Contacto


O Ecclesia Militans oferece este espaço para o envio de perguntas, dúvidas, críticas e sugestões.  Para nos contactar preencha o campo abaixo. Todo conteúdo enviado ao Blog é passível de publicação neste site à critério do Blog.

Anúncios

102 respostas para Contacto

  1. Daniel disse:

    Olá boa tarde a todos, e a você também Hellen, em primeiro lugar gostaria de parabenizar pela a sua boa intenção de querer ajudar a outros. Em segundo lugar gostaria de deixar uma dica, que quando uma pessoa vem a falar sobre um assunto que podem se ter conversas interessantes como esses assuntos, tem que deixar campo para alguém que tenha uma outra opinião responder e expor seu ponto de vista, e isso não vi no site, em determinados tópicos não tem margem para comentário, como o do batismo ou da trindade. Isso deixa triste quem também tem algo para comentar e não abre campo para isso, o que mostra que quem diz é o dono da verdade ou tem medo de qualquer opinião contrária a sua e parece que seria uma conversa limitada devido ao medo, então é melhor tirar os comentários para não vir a ter nenhum tipo de mudança da parte de quem escreveu. Quando for escrever procure imitar a Jesus por não atacar ninguém e use de palavras brandas e temperadas. Siga o exemplo de Apocalipse 22: 18,19, e reflita se essa profecia não está se cumprindo e você está fazendo parde desse comprimento. Caso se coloque como tal reflita e mude enquanto ainda é tempo. Caso não te afete siga o que o seu coração mandar. E desculpa por eu não saber usar das palavras, assim como você tem o dom e eu admiro quem tem o mesmo, e estou estudando para te-lo.
    E ensine que os que comentam a sua matéria a não se basear nas coisas que lideres religiosos dizem e sim no que a bíblia diz, pois quem é cristão de verdade segue o exemplo de Jesus e não de homens.
    Sem mais.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Obrigada Daniel,
      Eu decidi encerrar os comentários em posta antigos, pois havia muito abuso. As pessoas não liam o que havia sido postado anteriormente e estava ficando repetitivo.

      Permitirei comentários novamente à posts antigos. Vamos ver como vai. Talvez seja possível continuar a política de espaço aberto.

      Pax Domini
      H.

      Curtir

    • francisco isaac da silva disse:

      IRMAOS DEVEMOS FOCAR SOMENTE EM JESUS CRISTO, E DEIXAR A TRADIÇAO DA IGREJA E A RELIGIAO DE LADO.
      CRISTO NAO É UMA RELIGIAO E SIM O NOSSO SALVADOR. ISSO É BIBLICO E VERDADEIRO. ESQUEÇAM TODO OS DOGMANS DA IGREJA APOSTATADA..
      FIQUEM NA PAZ DE CRISTO..

      Curtir

      • rosaly accioly souza camargo disse:

        “Sem a Igreja não há salvação”, procure realmente se informar! A Igreja é o CORPO DE CRISTO, ELE é a CABEÇA !!! Na carta de Paulo aos Colossenses:” Ele é a imagem do DEUS invisível, o Primogênito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na Terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por Ele e para Ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem Nele. ELE È A CABEÇA DO CORPO DA IGREJA.” Colos. 1, 15-18.

        Curtir

  2. Dani A. disse:

    Sugestão de artigo para publicação:

    http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?pref=htm&num=3544

    Curtir

  3. valdemar disse:

    para que tanta briga, se só existe duas igrejas; uma verdadeira, apocalipse 12 e, uma falsa, apocalipse 17; leia com atenção e observe os detalhes de cada verso de cada capitulo, e procure saber a qual delas se refere os detalhes que esta escrito nos vercículos. ( veja como se veste uma e como se veste a outra). Shalon Adonai.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Ola Waldemar,

      Em primeiro lugar obrigada pela visita. Em segundo, não há briga e sim um debate de ideias e opiniões.
      Em terceiro, interessante seu método para reconhecer ” a verdadeira igreja “. O apocalipse foi escrito há séculos atrás, nesses séculos todos as vestes se alteraram significantemente e ainda assim o sr parece crer que esse, justo esse, um detalhe tão inconstante seja o indicativo da autenticidade da verdadeira Igreja. Devo admitir que sua percepção é um tanto falha.

      Os grandes pensadores e teólogos da Cristandade; ao invés, costumam afirmar que a autenticidade da Igreja deve ser reconhecida pela sua adesão aos ensinamentos apostólicos… Nesse contexto, digamos que o neo-protestantismo deixa grotescamente à desejar.

      Digam o que quiser, mas não há em parte alguma do evangelho algo que possa justificar, por exemplo, o discurso do Sr Edir Macedo quanto ao aborto. Segundo ele, essa prática não ofende a Deus. Contudo, ele não se veste de púrpura e adorna suas vestes qdo sobe no púlpito. Seria então ele o represente da verdadeira igreja? Segundo sua teoria, sim. Afinal ele não se veste como descrito no apocalipse.

      Ora sem casar e a verdade dar-se-te-á

      Curtir

  4. Pe. José Marcelo disse:

    Em primeiro lugar parabéns pelo espaço em prol da evangelização. Me permita um pedido do fundo do coração deste humilde padre: Não utilizem dois pontos ( : ) nas abreviações de citações bíblicas. É próprio do protestantismo tal uso. Isso pode causar duvidas… Por fim as imagens de Maria muito ajudam na difusão da fé católica. Abraço amigos, Paz e Bem!

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Pe José Marcelo.
      Obrigada pela visita. Eu uso os os dois pontos porque assim aparecem as citações no site do Vaticano. Por exemplo esta: 29. Cf. Is 49, 5-6: 53, 11, quando se trata de uma referência à uma passagem específca, e não exatamente uma citação. Obrigada pela visita.

      Pax Domini.

      Curtir

  5. Dani disse:

    OS EVANGÉLICOS E A PORTA LARGA DA SALVAÇÃO

    Aceitamos que todo homem e mulher devem aderir a fé ou crença que lhes pareçam mais adequadas. Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento religioso ou preconceito. Acreditamos na liberdade religiosa e no amplo debate em matéria de fé e doutrina. Reconhecemos ainda que é direito de todo e qualquer homem e mulher aderirem inclusive ao erro doutrinário se assim desejarem. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas de quaisquer credos ou profissões, fé e doutrina. Aceitamos que existem pessoas sérias e dignas em toda vertente cristã e nas demais religiões não cristãs. Repudiamos cerceamento ou perseguição religiosa de qualquer ordem. Repudiamos discriminações de quaisquer espécies e limitamos o debate às questões de fé e doutrina.

    No Brasil, a palavra Evangélico tornou-se uma espécie de religião. Se não gostam da palavra religião, podemos trocar por segmento ou rótulo.

    O termo evangélico é usado especialmente para designar membros das denominações protestantes que não integram as denominações do chamado protestantismo histórico.

    Acreditamos que o termo adequado nem deveria ser evangélico, mas talvez a palavra “bíblico”, uma vez que estes cristãos em sua grande maioria costumam dar ao Velho Testamento a mesma ênfase e importância do Novo Testamento. Muitos se utilizam de versículos soltos e textos do Velho Testamento para justificarem doutrinas e obrigações.

    Mas o que significaria ser bíblico ou no caso evangélico ? Uma definição mais justa e de fácil compreensão destaca que o termo evangélico deve ser aplicado a todo aquele que crê e obedece ao evangelho.

    Contudo, se existem várias vertentes cristãs e todas discordam umas das outras, não é possível concluir que este termo evangélico possa ser aplicado a todos. Alguns ou muitos, necessariamente, não estão sendo nem um pouco “evangélicos.”

    Para nós católicos, existem “católicos” e católicos. Ser católico ou dizer-se católico não torna ninguém superior aos demais e nem é garantia de salvação.

    O mesmo não se pode dizer do termo evangélico. Quem se diz evangélico nem mesmo pode ser corrigido. Logo aprece alguém para dizer: “Não toca no ungido do Senhor”, “Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS.” “Está havendo perseguição religiosa.” “Aí de quem toca no servo de DEUS.”.

    Ser designado como evangélico também presume “Salvação garantida” a partir do momento que se “aceita” Jesus, já não importando a fé que se pratica ou o Jesus que se pretende seguir.

    O nome evangélico tornou-se ainda uma marca. Quando há uma pesquisa ou estatísticas todos que se dizem evangélicos são somados como se representassem uma única fé ou como se todos professassem os mesmos credos ou costumes. E a grande maioria no meio concorda com isto e até vibra com os percentuais alcançados pela soma de todas as denominações e crentes, mesmo que uns façam oposição severa a outros.

    Há quem diga que a soma de todos os evangélicos de quaisquer denominações definem o que seria o “Povo de DEUS.” A própria definição bíblica de quem seriam as “mães” e irmãs de Jesus já não tem qualquer importância para estes cristãos.

    Quem usa bom senso rejeita esta distorção. Sabemos que nem todo aquele que se diz defensor ou seguidor do evangelho consegue vive-lo ou aceita-lo de forma integral.

    No catolicismo temos a Igreja coluna e sustentáculo da verdade que tudo nos ensina e tudo define em matéria de fé e doutrina. Temos ainda o Papa que tem a última palavra e que para nós é o Pedro infalível quando se pronuncia em matéria de fé e doutrina.

    Antes mesmo de apontarmos erros ou desvios em outro irmão ou sacerdote, deveríamos perceber os nossos próprios enganos e acertos a partir da direção que recebemos da Santa Igreja. Em outras palavras, temos como saber se estamos ou não sendo evangélicos.

    E no protestantismo como alguém pode saber se está sendo ou não evangélico ? A maioria parece não se importar com isto, mas apenas deseja utilizar-se do rótulo como se fosse uma espécie de selo que garante a entrada na vida eterna e permissão para julgar os demais.

    Como definir no protestantismo o que é fidelidade ao evangelho ou estabelecer quem é fiél se todos “interpretam” por conta própria sem um magistério confiável que defina antes o que é certo ou errado ou o que ensine tudo que é verdadeiro e tudo que não é ?

    O que ocorre no protestantismo ? Todos se dizem certos e inspirados pelo Espírito Santo. E todos, sem exceção descartam o magistério da Igreja e infalibilidade de qualquer ordem. Pelo contrário. Dizem que Igreja não salva ninguém e que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina.

    É nítido para qualquer ser humano com um mínimo de discernimento que se dois não concordam entre si e ambos se dizem certos e ambos também não aceitam o veredicto de um terceiro, não haverá entre eles unidade de qualquer espécie em matéria de fé e doutrina. Logo, um dos dois mudará de denominação ou fundará uma nova “igreja” sob a regência de um novo “mestre” infalível para si mesmo que é o próprio fundador na nova “igreja”.

    Dizem os evangélicos que o magistério confiável e infalível é a Bíblia. Ora, todos concordamos que a Bíblia é palavra infalível de DEUS. Aliás, Lutero conheceu esta verdade através da Igreja Católica. Diferente de Paulo, o herege não recebeu revelação alguma pessoal de Jesus Cristo e nem a Bíblia lhe caiu do céu. Tampouco nasceu sabendo.

    Se por um lado podemos dizer que a palavra de DEUS é infalível, não podemos dizer que as divergentes e opostas entre si “interpretações” protestantes são infalíveis. Uma coisa é o que DEUS disse e definiu e outra coisa é o que cada protestante ou evangélico entendeu de sua própria leitura privada da Bíblia.

    Se alguém lê a Bíblia e entende que o divórcio é lícito e outro lê e entende o contrário, é evidente que os dois não podem estar praticando a doutrina evangélica integral ao mesmo tempo. Pelo menos um dos dois não entendeu o que leu.

    A verdade é que no Brasil o título evangélico é usado por quem deseja se auto proclamar como tal. Assim alguns também se fazem apóstolos, missionários ou bispos. A única condição para que alguém de fato “encarne” o título evangélico seria professar a suposta fé protestante, aderindo a qualquer denominação do gênero ou mesmo tornando-se um sem igreja desde que confesse a Bíblia como única regra de fé e desde que se torne um crítico feroz do catolicismo.

    O essencial para estes que desfilam com os rótulos protestante ou evangélico é se definirem adeptos do critério “Só a Bíblia” e ter “aceitado” Jesus em um templo dito protestante ou evangélico. Aceitou Jesus com a boca e levantou o dedo já não importa o que vai no coração de cada crente, a fé que se pratica, o líder que se segue e o Jesus que se pretende “servir”.

    Teoricamente e pretensiosamente, o evangélico seria alguém que professa doutrinas que encontram amparo bíblico, ao mesmo tempo que descarta aquelas que não constam das Escrituras. Será que é assim mesmo ?

    Uns batizam e outros não batizam. Repetimos: Se dois “evangélicos” interpretam a mesma Bíblia de modos diferentes é certo que pelo menos um deles está errado. E quem se enganou, atribuiu a si próprio o título de evangélico mesmo que sua doutrina esteja longe da mensagem ensinada pelo evangelho que ele jura defender. Temos aí um clássico exemplo do rótulo sendo decisivo para a suposta “garantida salvação” do crente. O mesmo conflito pode ser verificado entre aqueles que acatam o divórcio em relação àqueles que o repudiam. E assim por diante.

    As doutrinas dos supostos “evangélicos” divergem entre si e não raras vezes uns atacam os outros de hereges por supostas doutrinas professadas que não estão definidas pela Bíblia. Com facilidade, encontramos entre os chamados evangélicos várias doutrinas contestadas por outros evangélicos.

    Podemos citar o evangelho judaizante, a unção da vassoura, a unção da galinha, a unção da lama, a unção do chifre, o culto das princesas, a benção do aeroporto, a unção do zoológico, a adoração da arca da aliança, descarrego, desafios financeiros, teologia da determinação, confissão positiva, regressão ao útero materno, transferência de unção, a doutrina de tomar posse da benção, entre tantas outras e em especial a demoníaca teologia da prosperidade. Tal teologia é exaltada por muitos evangélicos e veementemente criticada por outros tantos também chamados evangélicos. Há ainda simpatizantes e críticos para aqueles que pregam a favor do aborto e para aqueles que dizem que não se deve ajudar os pobres.

    É líquido e certo que aos olhos dos próprios evangélicos nem todos os chamados “evangélicos” estão praticando o que a Bíblia ensina.

    Estranhamente, mesmo que reconheçam aberrações entre eles, quando surgem pesquisas e estatísticas, todos passam milagrosamente a encarnar o “Povo de DEUS.”. Até mesmo o defensor do aborto ou o pregador que nega que Jesus Cristo seja DEUS e ainda aquele outro que diz que ajudar os pobres é desviar recursos da igreja, nesta hora também fazem parte do “Povo Santo” que se julga eleito, especial e que tem salvação garantida.

    Embora confessam e até protestem contra os desvios doutrinários no meio evangélico, não reconhecem tais enganos neles próprios, mas sempre nos outros.

    É sempre o outro que está errado. E por que ? Porque quem lê a Bíblia achando-se inspirado pelo Espírito Santo, não pode admitir que cometeu erros de interpretação.

    E qual seria o grande problema para os evangélicos ? Todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo. Todos se dizem salvos e todos se dizem certos em suas particulares interpretações. E se todos são de fato inspirados pelo Espírito Santo, como alguém poderá alegar que desconhecia esta ou aquela doutrina ou que pregou ou praticou doutrina estranha a Bíblia ?

    Quem prega a favor da teologia da prosperidade afirma que recebeu inspiração do Espírito Santo. Este mesmo “prova” pela Bíblia que sua doutrina está correta. Entretanto, aquele que lhe faz oposição utiliza-se da mesma Bíblia para contestar a dita teologia e este mesmo também se diz inspirado pelo Espírito Santo.

    Se de fato o evangélico crê que está sendo inspirado pelo Espírito Santo como poderá esquivar-se ou desculpar-se por doutrina anti bíblica que pregou ou por doutrina bíblica que não professou ? A quem ele poderá culpar se ele mesmo se diz inspirado pelo Espírito Santo de modo que não precisava de explicação de qualquer ordem e muito menos de igreja ?

    No catolicismo tal não ocorre. Somos convidados ao exame das Escrituras sem a função de interpreta-las, tal como nos ensina o apóstolo Pedro.

    “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. (2 Pedro 1:20-21)”

    Apenas a Santa Igreja, coluna e sustentáculo da verdade compete a interpretação das escrituras. “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Tim 3.15)

    Aos católicos compete o exame das escrituras e não sua interpretação (Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. João 5.39.) Jesus deixa claro que exame não é interpretar e diz textualmente que não é na letra que se encontra a vida eterna.

    Não por acaso, a própria Bíblia ensina que as Escrituras são úteis para o ensino. Útil não é Suficiente: “Toda Escritura É Inspirada Por Deus E Útil Para O Ensino, Para A Repreenção, Para A Correção, Para A Educação Na Justiça, A Fim De Que O Homem De Deus Seja Perfeito E Perfeitamente Habilitado Para Toda Boa Obra. (2 Timóteo 3 – 16,17).”

    Resta saber quem nos pode apresentar o Jesus verdadeiro ? Podemos conhece-lo por inteiro mediante nossa leitura privada da Bíblia ou somente através da Igreja Coluna e Sustentáculo da verdade que de fato é quem pode nos apresentar o verdadeiro Jesus para que possamos segui-lo ?

    Cada evangélico que lê a Bíblia encontra um Jesus diferente de um outro evangélico que também leu e interpretou a Bíblia.

    O demoníaco Lutero criou o problema e também tratou de “resolve-lo” do seu modo torto, deficiente, pretensioso e desprovido de qualquer bom senso e piedade: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa(Martinho Lutero).”

    Pronto. Está resolvido. Cada evangélico que leu e interpretou está certo para si mesmo e salvo por causa do rótulo ou da doutrina “certa” que conseguiu extrair de sua leitura particular da Bíblia. Quem “vai” para o inferno são os outros que não leram ou que não interpretaram como ele. Ou ainda, irá para o inferno quem ele decidir que vai. Especialmente os católicos.

    Ora, se um evangélico discorda de outro e outros tantos dele também discordam, faz-se necessário a qualquer ser humano de razoável percepção perguntar a si próprio se de fato ele mesmo está sendo inspirado pelo Espírito Santo em sua “interpretação” privada. Seria uma pergunta natural, previsível e indispensável para quem realmente está interessado na verdade.

    Mesmo que alguém se ache certo sobre determinada doutrina, tão logo verifique que um dos seus pares leu e interpretou de modo diferente o mesmo texto, deverá concluir que ele próprio ou este seu amigo, pelo menos um dos dois, necessariamente, não foi inspirado pelo Espírito Santo. Se ambos tivessem sido inspirados pelo Espírito Santo na leitura de um mesmo texto, teriam concordado em matéria de fé e doutrina.

    Apenas com a total e completa má-fé é que alguém pode dizer que duas doutrinas opostas entre si teriam sido inspiradas pelo mesmo Espírito Santo. E todos concordam que só existe um Espírito Santo.

    Ser católico é infinitamente mais seguro. Se fosse possível erros da Igreja em matéria de fé, doutrina e moral, ainda assim poderíamos culpar esta mesma Igreja. Haveríamos de dize ao Senhor que confiamos na Igreja que pela Bíblia é coluna e sustentáculo da verdade.

    Poderíamos culpar São Paulo porque nos disse que a tradição deve ser guardada(“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15).

    Poderíamos culpar o papa e justificar que seguimos o que estava na Bíblia e assim mantivemo-nos fiél a Pedro(“Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja” (Mt 16,18). E ainda poderíamos dizer ao Senhor que a Bíblia reforça a atuação de Pedro e a necessidade de escuta-lo(Jo 21,1-19“Pedro tu me amas ? Apascenta as minhas ovelhas” E também poderemos dizer que foi o próprio Senhor Jesus quem disse a Pedro: “Confirma Teus Irmãos” (LC 22,32)

    Haveríamos de dizer ao Senhor Jesus: “Com tantas passagens favoráveis a Pedro, como poderíamos recusa-lo Senhor ?

    Com tantos textos bíblicos favoráveis a Pedro e nenhum texto bíblico favorável a Lutero, como nos seria possível concluir a favor do ex comungado que surgiu no mundo 1.500 anos após a fundação da Igreja e 1.200 anos após o surgimento da Bíblia ?”

    E haveríamos de concluir: “Até São Paulo foi confirmar sua doutrina com o teu querido Pedro. (Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém – At 15,2).”

    São Paulo o mais culto dos apóstolos não se fez “sábio” aos seus próprios olhos: E ninguém se pergunta:

    “Por que não fundaste tua própria Igreja São Paulo ? “Por que não ?” ”Ignorantes e maus o fazem e vós não fizestes ?” “Tantos atribuem a si próprios os títulos de bispos ou apóstolos e tu que era apóstolo verdadeiro nunca se fez o maior entre todos !”

    O que podemos concluir sobre a humildade de São Paulo, o maior dos apóstolos: Porque era necessário que a doutrina de Jesus permanecesse una, imutável, sempre a mesma. São Paulo fez-se humilde tal como o seu mestre e não se julgou superior. Pelo contrário, julgou-se o menor dos apóstolos. “E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque sou o menor dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus… (1 Cor 15,8-9).”

    Se possível erros e enganos entre católicos, estes seriam por mera ignorância. Se erramos porque cremos na tradição é porque antes cremos na Bíblia que nos ensina que devemos guardar tudo que foi transmitido por escrito ou não((“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15). Mas se erramos porque que cremos na Bíblia é porque antes cremos na Igreja que nos ensina que a Bíblia é a palavra de DEUS. E se erramos porque cremos na Igreja é porque antes Jesus disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus e o que ligares na terra será ligado nos céus e o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,18-19).

    Haveríamos de dizer ao Senhor: “Não sabíamos que o poder de ligar e desligar na terra tinha sido concedido a Lutero e demais pregadores protestantes.”

    Sabemos que Jesus não ensinou “Só a Bíblia”. Tal ensino também não foi visto entre os apóstolos. A Igreja nunca ensinou “Só a Bíblia”. E se tivesse ensinado éramos nós católicos que praticaríamos esta doutrina. E automaticamente, assumindo o anti catolicismo inegável, os evangélicos rejeitariam o mesmo “Só a Bíblia” que hoje defendem.

    E nem adianta dizer que a Bíblia sugere “Só a Bíblia”, pois tal não ocorre. Pelo contrário, se não vejamos:

    Nem tudo está na Bíblia: Jo 21,25. Jesus Cristo mandou pregar e não escrever: Mt 28,19-20. Os cristãos primitivos seguiram a tradição apostólica: At 2,42. São Paulo dá destaque a autoridade da transmissão oral: 1Ts 2,13; 2Ts 2,15; 2Tm 2,2; 1Cor 11,2.

    Sem dúvida, se possível enganos na doutrina católica, algo que repudiamos, poderíamos alegar completa e total ignorância e talvez algum dia pudéssemos ouvir: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” i “(Lc 23,34)

    Afinal, não nos consideramos mestres ou intérpretes. E se não interpretamos, logo não atribuímos ao Espírito Santo doutrinas estranhas ao evangelho, porquanto nem mesmo temos doutrinas particulares ou “inspiradas”, mas seguimos a Igreja que para nós é coluna e sustentáculo da verdade.

    E os evangélicos o que dirão ? Todos são mestres, intérpretes, profetas e todos, sem exceção, se dizem inspirados pelo Espírito Santo. E não é só isso. Todos dizem “Só a Bíblia”. E podemos afirmar que não aprenderam este critério de Jesus ou de seus apóstolos. Aprenderam com os homens.

    Quem diz “Só a Bíblia” e deseja impor este critério aos demais, obrigou-se a conhecer tudo pela Bíblia que jura defender. E ainda está obrigado a não cometer erros em matéria de fé e doutrina já que cada “intérprete” se diz inspirado pelo Espírito Santo e ao mesmo tempo se faz mestre e juíz de tudo e de todos.

    Para aqueles que pretendem não conhecer a fundo a doutrina católica, mas antes dizendo-se católicos costumam e gostam de criticar a Igreja e seus dogmas ao mesmo tempo que se encantam com novidades protestantes, é bom refletir onde se encontra o porto seguro da fé.

    Provamos ser muito mais seguro ser católico. Se é certo que todo aquele que estuda permanece ou adere ao catolicismo, aquele que por livre escolha prefere a ignorância e assim não se determina a estudar a fundo a religião dos seus pais, então que assuma de fato a condição de ignorante e agindo com coerência não se deixe levar pela pregação de qualquer um que desfila com bíblia debaixo do braço. Se você não quis conhecer o catolicismo, então também não dê ouvidos aos seus adversários e opositores. O ignorante católico deve ser pelo menos inteligente. Se não abraça o catolicismo e dele nada conhece, também não deve abandona-lo sem antes conhece-lo.

    Se alguém é ignorante sobre a fé católica como pode concluir que o catolicismo está errado ?

    Se há alguém em apuros por questão de doutrina não somos nós católicos. Nunca dissemos que Igreja não serve para nada. Não somos nós que andamos por aí dizendo que o importante é apenas a fé ou “olhar” para Jesus.

    Ora, se os evangélicos estivessem certos a salvação também nos alcançaria. Afinal de contas, nós católicos cremos no DEUS uno e trino e em Jesus Cristo como nosso salvador. E ainda podemos provar que a nossa fé é abertamente anunciada. O que diz o catecismo da Igreja Católica ?

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17). 480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    Pelo critério evangélico estaríamos salvos. Agora pensemos:

    E se a Igreja Católica estiver certa e ninguém estiver salvo de véspera ? E se DEUS não levantou Lutero para “Consertar” os “desmandos” da Igreja ? E se Jesus não ensinou o “Só a Bíblia” ? E se São Paulo estiver certo e a transmissão oral deve ser preservada ? E se os cristãos dos três primeiros séculos que não dispunham de Bíblia tiverem sido ensinados pela tradição ? E se Constantino não fundou a Igreja Católica ? Que prova temos disto a não ser o que dizem os pregadores protestantes ?

    Lutero foi levantado por DEUS ? Então por que os evangélicos continuam reformando aquilo que DEUS já teria reformado ? Acaso DEUS promove reformas imperfeitas ?

    Lutero não foi levantado por DEUS ? Então por que lhe copiam o critério “Só a Bíblia”,entre outras teorias, se sabem que Lutero não foi levantado pelo Altíssimo ?

    Não é uma temeridade seguir teologia de alguém que não foi inspirado por DEUS e do qual a Bíblia nada fala ?

    A Igreja Católica foi fundada por Constantino ? Então por que seguem as teologias de Lutero que era um pretenso reformador da Igreja de Constantino ? A Igreja Católica foi fundada por Jesus ? Então por que a deixaram ?

    Existe uma igreja divina ? Se existe é mais provável que seja a Igreja Católica ou as igrejas protestantes que começaram a surgir 1.500 anos depois do início da era cristã ?

    Se todas as igrejas são obras de homens, por que todas as denominações evangélicas estão certas ao mesmo tempo, sabendo que umas divergem das outras e apenas a “denominação” católica está errada ? Ora, se o Espírito Santo “inspira” cada evangélico, por que não haveria de inspirar cada católico ?

    Senhor católico que adora novidades evangélicas. Pense bem. O evangélico nem mesmo sabe porque crê na Bíblia. Ele não recebeu revelação alguma do céu para nela crer. Jesus também não apareceu para evangélico algum dizendo que se deve crer na Bíblia. A Bíblia não lhe caiu no colo.

    O evangélico crê na Bíblia porque aprendeu com alguém que lhe disse que a Bíblia deve ser tida como a Palavra de DEUS. E este alguém aprendeu com outro que por sua vez aprendeu com um outro e assim por diante. E tudo começou por Lutero ! E como Lutero pode crer na Bíblia ?

    Ora, Lutero creu na Bíblia porque creu na Igreja primeiramente. Só é possível crer na Bíblia se antes cremos na Igreja que nos diz que devemos crer na Bíblia como a palavra infalível de DEUS.

    Ninguém tem em mãos os textos originais dos apóstolos e quem os tivesse não poderia te-los como confiáveis se antes uma autoridade superior não lhes desse credibilidade. Como o evangélico pode saber, exceto pela informação do homem, já que rejeita a Igreja, a definição dos livros inspirados ? Como ele pode saber se não pelo homem a definição dos livros que devem compor o novo e o antigo testamento ?

    Não tem jeito. Ele não tem como provar para si mesmo que Lutero foi inspirado por DEUS. A Bíblia que é sua única regra de fé não fala em Lutero ou no protestantismo. Mas Lutero por sua vez também não recebeu revelação alguma de Jesus, e, nem lhe caiu no colo a Bíblia pronta vinda do céu.

    O evangélico precisa confiar cegamente em Lutero como alguém inspirado e levantado por DEUS e nas obras que este produziu. E tudo isso sabendo que Lutero era um sacerdote da suposta Igreja de Constantino que ele evangélico repudia.

    E fazendo oposição a si mesmo o evangélico que afirma que Lutero é de fato alguém sob inspiração divina, continua reformando a obra que DEUS teria feito através de seu “ungido”.

    O evangélico está em apuros em matéria de fé e doutrina. Fez-se mestre e sábio aos seus próprios olhos. Assim, impõe a todos um critério criado pelo homem que é o “Só a Bíblia.” Obrigou-se este evangélico a não cometer um só erro de fé e doutrina. Obrigou-se ainda a conhecer todas as coisas pela Bíblia. Obrigou-se também a rejeitar tudo que não consta da Bíblia. E sabendo que um e outro evangélico não concordam entre si, está obrigado a condenar doutrina alheia para não condenar a sua própria doutrina.

    Fez-se o evangélico mestre, sábio, papa infalível e juíz de tudo e de todos. E não há saída. Se dois não concordam ele só pode ser opositor ou cúmplice da doutrina de outro evangélico.

    Diz o evangélico que o importante é crer e não lhe sendo possível adentrar coração humano e julgar a fé que vai no coração de cada homem, acabou por consolidar a fé de aparência, bastando a cada um apenas confessar com a boca e com palmas que Jesus Cristo é o senhor e já não importa o cristianismo que cada qual pratica.

    Diz o evangélico que igreja não salva ninguém e assim estabelece que o próprio fato de alguém declarar-se membro de igreja é irrelevante. Curiosamente, o que eles mais fazem é abrir igrejas.

    Diz o evangélico ainda que todo e qualquer homem é inspirado pelo Espírito Santo em sua leitura privada da Bíblia e assim contestar a doutrina católica é confessar o contrário do que se prega, ou seja, o Espirito Santo não inspira a todo e qualquer homem na sua leitura privada da Bíblia.

    Diz por último o evangélico que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina e assim, muito embora se julgue infalível para si próprio, faz seu oponente acreditar que sua própria pregação deve merecer desconfiança por parte de quem lhe ouve.

    Tivesse Lutero descartado a Bíblia e firmado sua doutrina exclusivamente na tradição, hoje os evangélicos estariam nos criticando por seguirmos a Bíblia. Ao invés de dizerem que católicos não fazem a leitura da Bíblia, estariam dizendo que somos adoradores das Escrituras. Estariam hoje nos chamando de fariseus ou fazendo comparações com os antigos “doutores da lei”.

    Da mesma forma que o evangélico não tem como provar e saber que a Bíblia é a palavra de DEUS, mas teve que crer em Lutero, ele também não poderia ter certeza de qualquer outro ensinamento que o herege tivesse transmitido. Tudo é apenas uma questão de crer ou não crer. E esta escolha o evangélico a fez em favor de Lutero e dos homens.

    E nós escolhemos a Jesus e por via de consequência sua Igreja e a Bíblia: “Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16, 18).

    E os escândalos do clero Sr.Católico ??? Permanecemos confiando em Jesus.

    Se o Senhor Jesus diz que os escândalos são inevitáveis estão errados aqueles que pretendem fundar “ igrejas” “sem pecadores.”

    Se Jesus antecipa a sentença daqueles que causam escândalos, então não precisamos de Luteros ou Calvinos:

    ‘Ai do mundo por causa dos escândalos! Porque é necessário que sucedam escândalos; mas ai daquele homem pelo qual vem o escândalo! Se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor te é entrar na vida maneta do que, tendo duas mãos, ir para o inferno, para o fogo inextinguível, onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga’ (Mc 9, 42 e ss).

    O que estamos dizendo ? Os evangélicos não são bons o suficiente ? De forma alguma. DEUS é quem vai julgar. Mas nós católicos também seremos julgados por DEUS e não pelos evangélicos. E nem precisamos gritar “Não aceito julgamentos de homens.” A Igreja nos ensina que é DEUS quem julga todas as coisas.

    Estamos dizendo que não existem evangélicos sinceros, honestos e comprometidos ? De modo algum. Bons e maus existem em todos os lugares. E justo parece não haver em lugar algum.

    O que estamos afirmando sem medo de errar é que mesmo os bons, sérios e comprometidos evangélicos não concordam integralmente entre si em matéria de fé e doutrina. Estamos afirmando que há ensinos estranhos a mensagem evangélica no meio evangélico e com isto eles mesmo concordam.

    Em última análise, estamos confirmando aquilo que os próprios evangélicos afirmam, ou seja, independentemente de prática herética ou não, todos sem exceção no meio evangélico se dizem salvos e inspirados pelo Espirito Santo.

    E acrescentamos que ao contrário do que alguns pensam, os escândalos também ocorrem no meio evangélico e suas denominações também abrigam pecadores. Quem faz de Lutero indispensável, deve concluir que o melhor teria sido permanecer confiando em Jesus.

    Se a praga da heresia tivesse contaminado o catolicismo, o que não ocorreu, o fato é que Lutero não teria resolvido problema algum. Pelo contrário, o que mais se vê no meio protestante/evangélico é o surgimento de novas heresias a cada dia.

    Se havia pecadores na Igreja Católica, Lutero tão e somente deu impulso a criação de novas denominações também repletas de pecadores.

    Se o problema era o papado, agora cada crente é uma espécie de papa para si mesmo. Ao invés de um só Pedro, milhões de Luteros brigando uns contra os outros. E todos contra o Papa verdadeiro.

    Disse Lutero o criador da Babel protestante: “Meu DEUS o que eu fiz ? Chegará o dia que nem poderemos contar o número de seitas. Cada cabeça será uma Igreja.”

    Se o problema era a Igreja Católica, Lutero e seu protestantismo não conseguiram estabelecer uma só fé, um só batismo nem os mesmos credos em uma única, nova e “renovada” igreja. Ao invés de uma igreja, agora seus filhos se dividem em 50.000 igrejas divergentes entre si.

    A porta é estreita. As vidas dos santos e dos mártires confirmam que entrar no céu dá trabalho. Desconfiem daqueles que fazem da salvação algo tão simples como levantar o dedo e “aceitar” Jesus em um templo protestante, independentemente do cristo que se pretende seguir.

    Desconfiem daqueles que dizem que salvação não pode ser perdida. Estes mesmos que julgaram indevidamente as indulgências católicas como “caminho fácil” para a salvação é que abraçaram a tese de Calvino da Salvação Garantida e que hoje tornou-se algo simples, automático e imutável para quem levanta o dedo indicador e diz “aceito” Jesus.

    Tais nunca primaram pela coerência. E tampouco desejaram a verdade. São estes mesmos que causam divisões. As mesmas divisões condenadas pela Bíblia que juram defender.

    São eles mesmo que orgulhosamente andam dizendo por aí: “Não precisamos de igreja, não precisamos de papa, não precisamos confessar nossos pecados, não precisamos de indulgências, não precisamos de sacramentos, não precisamos de santos, não precisamos da Virgem Maria.” Dizem em alto e bom som: “Não aceitamos julgamentos de homens, mas eles próprios julgam a tudo e a todos.”

    Para estes que nos apontam os dedos e nos imputam doutrinas que não praticamos e as que praticamos eles omitem e fazendo-se a devida ressalva de que muitos outros nos tem respeito, podemos dizer: Árvore má não pode produzir bons frutos. E a árvore má é Martinho Lutero:

    Martinho Lutero: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).

    Autor: V.De Carvalho/Dani Silva/B.Carvalho/A.Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  6. Denilson da Silva Guedes disse:

    Helen, bom dia.
    Gostaria de um esclarecimento sobre um tema ou assunto que acredito não ter sido ainda postado ou discutido no blog. Como faço para mandar o questionamento a respeito para voc~e ??

    Curtir

  7. Dani disse:

    SANTO AGOSTINHO E ALGUNS “UNGIDOS E IMORTAIS”

    CATÓLICO LEIGO, RESPONDE AO “IMORTAL” ABNER FERREIRA,POR CONTA DE SEU REPULSIVO ATAQUE CONTRA A FÉ CATÓLICA

    Introdução:

    Um ataque injusto e infundado contra o catolicismo foi promovido pelo Sr.Abner Ferreira.

    Como católico, sinto-me agredido pelo discurso pretensioso do auto nomeado pastor.

    Foi um ataque gratuito e ofensivo a fé católica. E, sobretudo, inoportuno, inadequado e com indisfarçável ciúme da acolhida do povo brasileiro a mensagem do Papa Francisco.

    INCONFORMADO COM O CARISMA DO PAPA FRANCISCO E COM O SUCESSO DA JMJ/2013, O SR.ABNER FERREIRA TERMINOU POR CONDENAR DOUTRINA QUE ELE MESMO HAVIA ENSINADO.

    Ataque de Abner Ferreira a fé católica: “…Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).”

    Abner Ferreira não lembrou de seus pares evangélicos que praticam a unção da Meia, unção da vaca, unção da vassoura, unção do leão, o culto das princesas, a adoração da arca da aliança e a regressão ao útero materno. E CALOU-SE também para a teologia da prosperidade de seu amigo Malafaia.

    Ao que tudo indica, a paixão de Abner Ferreira pelos ensinamentos de Jesus Cristo não é tão grande como ele tentou fazer parecer.

    Menor ainda é a sua indignação para as heresias que andam por aí em larga escala.

    Antes de condenar o catolicismo, ele deveria condenar tais doutrinas que são patrocinadas exclusivamente pelo protestantismo do qual ele faz parte.

    Segue a nossa resposta:

    Tem protestante como Abner Ferreira que escolhe aqui e acolá o que deseja seguir, rejeitando sempre o “pacote”.

    Tem gente que escolhe de Lutero o Sola Scriptura(Só a Bíblia), mas rejeita o reformador na sua veneração à Santa mãe de Jesus Cristo e nos sacramentos.

    Outros escolhem Calvino nas doutrinas que lhes são convenientes, mas o rejeitam na defesa que o pretenso reformador fez sobre a perpétua virgindade de Maria.

    Abner Ferreira e outros são ainda literais quando querem condenar o batismo infantil, o purgatório e a assunção de Maria. Mas não são tão literais assim quando desejam ignorar o sacerdócio feminino, a Eucaristia, a confissão dos pecados ao sacerdote, a liderança de Pedro, a Bem Aventurança de Maria e a recitação do Pai Nosso.

    Este tipo de protestante escolhe de cada “mestre” o que pretende seguir e o que pretende rejeitar. E a este corpo de doutrinas pinçadas de uns e de outros, estes protestantes adicionam suas “interpretações” pessoais que, diga-se de passagem, são condenadas pela Bíblia que juram defender. “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal(2Pd 1,20)”

    Tudo isto já é conhecido. O que não sabíamos ainda é que já tem Pastor usando santo católico para sustentar suas teses.

    Certamente, Abner não gostou do sucesso da JMJ e muito menos da acolhida calorosa do povo ao Papa Francisco.

    Por certo, desejando maior visibilidade, Abner entendeu que o melhor seria copiar os “mestres” Macedo e Malafaia que naturalmente produziram textos contra a fé católica e contra o Papa. Até aí nada de novo.

    Não iremos responder aos apontamentos de Abner contra o Papa Francisco. Afinal de contas, quando Reverendo Moon e Abner, Marcos Pereira, Malafaia, Portela, Ciro, Hernandes, Valadão, Terra Nova, CACP, Macedo, Soares e Santiago contestam a igreja Católica, é sinal que esta Igreja é realmente boa e todos deveriam escutar seus apelos e ensinamentos.

    Se todos eles estão juntos nos ataques à Igreja Católica, é certo que a vítima é literalmente vítima.

    Em tempo: Quem seria o Reverendo Moon que citamos acima e que andou sendo recebido com grande pompa na Igreja de Abner Ferreira?

    Moon era chamado de Senhor do Segundo Advento por seus seguidores. O Senhor do Segundo Advento é a pessoa que “irá” completar a missão de Jesus que, segundo a seita do Reverendo Moon, teria sido incompleta.

    E a pergunta que não quer calar: Precisamos ainda defender o Papa Francisco dos ataques de Abner Ferreira que tem como amigo o Reverendo Moon que negava a perfeição da obra do nosso Senhor Jesus Cristo ?

    Os fatos falam mais do que palavras. O sucesso da JMJ e a adesão de 30.000 dos nossos irmãos separados(evangélicos) já foram eloquentes respostas a todos aqueles que se viram no esquecimento durante o evento católico.

    Abner sugere em seu artigo dirigido contra o Papa que a Igreja Católica não é uma igreja cristã. Tal afirmação foi reproduzida no início de nosso texto e pode ser vista em toda a Internet.

    Reproduzimos uma vez mais a repulsiva, abominável, ultrajante, deplorável e lamentável afirmação de Abner Ferreira: “…

    Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).

    Apesar de ter dito que a Igreja Católica não é cristã, ao mesmo tempo que aceita que seja tomada por cristã a seita do Reverendo Moon que nega o Senhor Jesus, através de um outro artigo onde Abner empenha-se desesperadamente na defesa de Malafaia em face a supostas acusações, segundo ele, feitas por um jornalista da Revista Veja, nota-se que o feroz crítico da Igreja Católica tem admiração por Santo Agostinho que, além de santo, é doutor da Igreja Católica, que ele definiu como não sendo cristã.

    Este outro artigo intrigante de Abner pode ser visto no endereço abaixo:

    O artigo pode ser visto em vários endereços na Internet também. Cito um dos endereços eletrônicos: http://www.passeiaki.com/noticias/pastor-abner-ferreira-sai-defesa-silas-malafaia-critica-materia-veja-formacao-pastores-preconceituosa-leia-integra (Ainda disponível na Internet em 29/11/2013).

    Abner diz que a Igreja Católica não é cristã, mas citou em dos seus artigos um texto de Santo Agostinho, que é um dos maiores expoentes da Igreja que ele acusa de não ser cristã.

    Santo Agostinho é um dos Doutores da Igreja Católica. Abner Ferreira apostou na mansidão católica e no desconhecimento evangélico sobre a doutrina católica.

    No texto onde defende Malafaia, Abner é enfático e duro. E usa palavras fortes e diretas. Não poupa o jornalista e ainda sugere a interferência de Satanás na produção da matéria.

    É fato que não chega a ser surpreendente: Abner defendendo Malafaia. Aquela coisa que todo mundo conhece de não tocar no “ungido” do Senhor funciona bem no meio evangélico.

    Todos se autoproclamam pastores ou bispos, missionários ou apóstolos e depois todos declaram uns aos outros como ungidos.

    E no final lá vem alguém com um texto solto da Bíblia dizendo que estes “ungidos” são intocáveis.

    Ou seja, alguns poderão fazer e dizer o que quiserem. E, naturalmente, Abner concedeu a Malafaia a capa de ungido e intocável.

    O que me deixou perplexo(nem tanto assim) foi Abner usar Santo Agostinho em sua defesa de Malafaia.

    Ora, se a Igreja Católica não é cristã por que ele citou um santo católico?

    Temos aí um típico caso de reino dividido em si mesmo.

    Abner contra Abner.

    Evidente que ele citou apenas um ensinamento do Santo que gostou, rejeitando os demais que lhe condenam.

    Só não sabemos o que é mais forte em Abner Ferreira. Seu ódio pela Igreja Católica ou sua obediência incondicional a Silas Malafaia ?

    Abner Ferreira: “Conheço o Pastor Silas Malafaia há mais de vinte anos. Tenho a honra de ser um de seus vice presidente do COMERJ (Conselho de Ministros Evangélicos do Estado do Rio de Janeiro ).

    Quando imaginei que já tinha visto de tudo….

    Pois então que Abner possa refletir no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

    E tem mais: Abner Ferreira por mais de uma vez chega a chamar a Escola de Silas Malafaia de gloriosa Eslavec.

    Ai de nós católicos se usássemos as palavras Glória ou gloriosa ao nos referirmos ao Vaticano ou ao catecismo da Igreja.

    O que não diria Abner Ferreira e alguns de seus pares, se disséssemos Glorioso Papa, Glorioso Vaticano ou Gloriosa Santa Maria mãe de DEUS ?

    Logo viria um destes pregadores “infalíveis” para nos apontar o dedo e dizer que DEUS não divide sua glória com ninguém.

    Quantas calúnias dirigidas a Santa mãe de Jesus Cristo são feitas por “nossos” juízes simplesmente porque imaginam que estamos comparando as honras dadas a Maria com a Glória que é devida somente ao Altíssimo DEUS !

    E que Abner possa refletir mais uma vez no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

    Retomando:

    O pensamento do santo católico citado por Abner foi: “Nas coisas essenciais, UNIDADE. Nas coisas não essenciais, LIBERDADE. Em todas as coisas, CARIDADE”.

    Interessante Abner citando Santo Agostinho e seu apreço pela unidade, quando sabemos que entre protestantes tudo que o não existe é unidade, exceto quando se pretende atacar a Igreja Católica, o que Abner faz com grande maestria e fúria.

    E que Abner não tente alegar que citou apenas uma das frases de Agostinho tal como fez em relação a outras personalidades da história.

    Abner foi taxativo. Abner usou a expressão: “Não esqueçamos do magistério de Agostinho” Magistério??? Abner tem Santo Agostinho como um professor?

    Como “bom” acusador e “juíz” do catolicismo, Abner citou apenas o texto do santo que lhe era conveniente para defender Malafaia.

    O pensamento do santo católico que exalta a Santa Igreja, Abner não citou:

    “A Igreja é Santa, a Única Igreja, a Verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando sempre contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas não pode ser derrotada. Todas as heresias são expulsas por ela, como os galhos pendentes são arrancados de uma vinha. Ela permanece presa à sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Abner também não citou a frase do santo católico sobre a importância da Igreja Católica:

    “Os que tomam a nascente da água e do Espírito são como criancinhas. Precisam de uma mãe que lhes ofereçam o leite que sustenta e faz crescer. “Essa mãe é a Igreja”!

    As frases do santo venerando à Virgem Maria ele também omitiu:

    “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.”

    As frases do santo, afirmando textualmente que só há salvação na Igreja Católica, Abner também não lembrou de mencionar:

    “Fora da Igreja é possível tudo, exceto a salvação. É possível ter honras, é possível ter sacramentos, é possível cantar aleluias, é possível responder amém, é possível possuir o Evangelho, é possível ter fé no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é possível pregar; mas em nenhum lugar senão na Igreja Católica, é possível encontrar a salvação”.

    E a famosa frase de Santo Agostinho, onde ele condena aqueles que manipulam o evangelho a seu bel prazer, assumindo somente textos e versículos que lhes favorecem, esta mesmo é que Abner Ferreira nem quer tomar conhecimento:

    “Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas apenas em você mesmo ”

    E antes que Abner diga que Agostinho discordava de Roma, deixamos uma outra frase do Santo Católico:

    “Roma locuta est, Causa finita est”. Tradução: “Roma falou, a causa está encerrada.”

    Abner realmente surpreendeu(Nem tanto assim). Citou escritos de um santo católico para dar substância a sua defesa do indefensável, quando se sabe que para os protestantes evangélicos os santos católicos são tidos como produtos da idolatria!

    Abner teria usado a “idolatria” católica para defender Malafaia em uma espécie de vale tudo. Que prestígio tem Malafaia junto ao Abner !

    Abner conseguiu inclusive se superar.

    Condenou um texto escrito por ele mesmo. Ao dizer que o catolicismo não é cristão, condenou o texto que antes escreveu defendendo Malafaia e onde citou pensamento do santo doutor de uma igreja supostamente não cristã.

    Resumindo: Este contraditório juiz do Papa Francisco e do catolicismo parece estar entre o que há de melhor para muitos no meio protestante/evangélico.

    Ao Abner deram o cargo de Presidente !!!

    Abner é dos vices de Malafaia. E ele mesmo diz: “Tenho a honra de ser um de seus vice presidente .“ Vice do Malafaia parece mais ser castigo do que prêmio !

    Abner inclusive desfila com o título de “imortal” da Academia Evangélica de Letras do Brasil.

    Agora podemos compreender o desconforto de Abner com o discurso de pobreza e desapego de Francisco.

    Abner disse ainda que o Papa Francisco tem muito carisma, mas que não trouxe mudança alguma.

    Que assim seja caríssimo Sr.Abner ! Jesus Cristo é sempre o mesmo. Ontem, hoje e eternamente !

    Se o esposo não muda sua esposa também não pode mudar. Esta é outra característica forte da verdadeira Igreja de Jesus Cristo, além da perseguição que lhe é imposta pelos “juízes”, “sábios” e “mestres” deste mundo.

    E Já que Abner gosta de citar santos católicos, abaixo deixamos uma citação para sua reflexão sobre o Papa que segundo ele não trouxe mudanças:

    São Cipriano (†258) – Bispo de Cartago: “A Esposa de Cristo não pode adulterar, é fiel e casta. Aquele que se separa dela saiba que se junta com uma adúltera, e que as promessas da Igreja já não o alcança. Aquele que abandona a Igreja não espere que Jesus Cristo o recompense, é um estranho, um proscrito, um inimigo. Não pode ter Deus por Pai no céu quem não tem a Igreja por mãe na terra”.

    Se Francisco não trouxe as mudanças desejadas por alguns, Abner também parece não ter mudado. É o mesmo de sempre e continua fazendo o que sempre fez de melhor que é reproduzir as obras de Macedo, Malafaia, Santiago, Soares e do Reverendo Moon.

    Mas como Abner não tem um mísero décimo do carisma de Francisco, não é possível disfarçar que a popularidade do Papa católico foi de fato desconcertante para ele e para alguns outros pregadores protestantes.

    E na linha de frente destes ataques, como não poderia deixar de ser, encontra-se o Presidente e chefe de Abner Ferreira, o auto aclamado pastor Silas Malafaia que não poupou o pontífice romano de críticas recheadas de ciúmes e deboches.

    Contudo, naquele mês de Julho onde Francisco esteve na TV o tempo todo, coube ao Sr.Silas Malafaia apenas uma ponta quase na madrugada em programa televisivo da emissora que ele atacou por tantas vezes quando defendia seu mentor Edir Macedo.

    Este foi o problema. Enquanto Francisco aparecia nos melhores horários e em todos os canais de TV e suas mensagens eram reproduzidas por diversas vezes, o outro tinha que aguardar sua vez na madrugada para opinar. E sem direito a reprise. Silas não conseguiu conter seu desapontamento.

    Neste sentido, peço a permissão para copiar uma das frases de Abner Ferreira em seu artigo de repúdio a matéria da Revista Veja. Vou apenas substituir a palavra jornalista que Abner usou:

    Abner Ferreira: “O problema de muitas pessoas é que seus pensamentos estão enraizados em influências ativistas e malignas; e, não em informações corretas da verdade. O mestre em deturpar essa verdade é Satanás e ele não tem limites para isso. Usa inclusive jornalista.”

    E eu diria no lugar da palavra jornalista:

    “…usa inclusive auto proclamado pastor evangélico, usa inclusive auto nomeado “imortal” e usa inclusive Vice Presidente de Silas Malafaia.

    E sobre seu amigo o Reverendo Moon que se julgava o próprio Messias e que foi acolhido como mestre em sua denominação, aproveito para usar mais uma vez um texto do próprio Abner com as oportunas adaptações:

    “A doutrina do Reverendo Moon não é cristianismo. Afinal, alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pelo contrário, nega que sua obra tenha sido perfeita e acredita inclusive tratar-se ele próprio do Senhor do segundo advento(E SEUS AMIGOS TAMBÉM PARECEM ACREDITAR), uma espécie de segundo Messias, pode até ser evangélico, mas não cristão, escreveu o leigo católico indignado com o ataque infundado e cheio de ódio do Vice Presidente Malafônico.

    E se Abner não gostou do que escrevemos, pode ainda fazer como fazem os líderes evangélicos que, depois de gritarem que religião não serve para nada e “pregarem” liberdade de expressão, alegam perseguição religiosa quando confrontados.

    Nós também não gostamos do ataque grosseiro de Abner Ferreira.

    Para o Sr. Abner que gosta de citar textos de santos católicos, deixo ainda o pensamento de Santo Hilário de Potiers, Dr.da Igreja:

    “Foi Sempre privilégio da Igreja, Vencer quando é ferida, Progredir quando é abandonada, e Crescer em ciência quando é atacada.”

    Repudiamos toda a forma de discriminação religiosa.
    Repudiamos ainda zombarias, deboches e escárnio de qualquer ordem. Não toleramos ataques à honra e à dignidade das pessoas. Nossas críticas não são de cunho pessoal, mas estritamente ao texto produzido pelo Sr.Abner Ferreira. Reafirmamos o nosso direito democrático de contestar material produzido pelo Sr.Abner Ferreira, repudiando qualquer tentativa de discriminação religiosa ou ataques a honra e dignidade suas e de seus familiares.

    Ao Sr.Abner e sua família meus sinceros respeitos. Faço votos para que ele se converta à verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Aos meus irmãos católicos o amor de Maria ! Glória ao pai, Glória ao Filho, Glória ao Espírito Santo com era no princípio, agora e para sempre e pelos séculos dos séculos. Amém !

    E viva o Papa !!!!

    Autor: A Silva com a colaboração de V.De Carvalho e por amor e devoção a Nossa Senhora das Graças. Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  8. Anderson disse:

    Caríssimos, no texto “Sheol e Purgatório – Lucas 16 confirma a Doutrina Católica”

    Podem me explicar o que Jesus quer dizer a partir do verso 26 até ao 31?
    Como pode isso concordar com a salvação pós morte como dito pelo autor: “Contudo, a misericórdia divina não exclui do seu plano de salvação aqueles que por ventura não alcançam ainda em vida a santidade necessária para entrar na presença de Deus (cf Heb. 12,14) . O purgatório é fruto da misericórdia de Deus, sem eles poucos entrariam no Céu.”

    Curtir

  9. Pingback: Fundo de População da ONU utiliza a ‘Teologia’ para Promover o Aborto | Ecclesia Militans

  10. cristiano disse:

    Bom dia! Gostaria de fazer parte da defesa da nossa fé católica, afinal, somos um único povo a ter uma mesma alma e pensamento (Filipenses 2,2)!

    Curtido por 1 pessoa

  11. Anderson disse:

    QUEM PODE FUNDAR IGREJAS ALÉM DE JESUS CRISTO ?

    Qualquer um pode fundar igrejas ?

    Ora,

    Jesus Cristo é o nome que está acima de qualquer outro nome.

    Só Jesus Cristo é caminho.
    Só Jesus Cristo é verdade.
    Só Jesus Cristo é vida.

    Só Jesus Cristo cura.
    Só Jesus Cristo salva.
    Só Jesus Cristo liberta.

    Só Jesus Cristo é o autor de toda santidade.
    Só Jesus Cristo tem poder para retornar dos mortos.

    Só Jesus Cristo tem autoridade para constituir representantes que possam ligar e desligar na terra.

    Só Jesus Cristo tem autoridade para julgar os vivos e os mortos.
    Só Jesus Cristo tem poder para ascender ao céu.

    Só Jesus Cristo tem poder sobre o tempo.
    Só Jesus Cristo vive de eternidade a eternidade com o pai e com o Espírito Santo.

    Só Jesus Cristo é o pão da vida
    Só Jesus Cristo é o pão vivo que desceu do céu.
    Só Jesus Cristo é alimento verdadeiro.

    Só a carne de Jesus é verdadeira comida.
    Só o sangue de Jesus é verdadeira bebida.

    Só Jesus Cristo é a videira verdadeira.
    Só Jesus Cristo tem as palavras da vida eterna.
    Só Jesus Cristo pode saciar quem tem sede.

    Só Jesus Cristo preenche o vazio que há em cada homem e em cada mulher.
    Só Jesus Cristo tem a verdadeira paz.
    Só em Jesus Cristo reside a nossa esperança.

    Só Jesus Cristo é mediador entre DEUS e os homens.
    Não há salvação em nenhum outro nome.

    Só Jesus Cristo com o Pai e o Espírito Santo é onipotente, onisciente e onipresente.
    Só Jesus Cristo venceu a morte.
    Só Jesus Cristo é poderoso para destruir principados, potestades e os poderes deste mundo.

    Só Jesus Cristo é o príncipe da paz.
    Só Jesus Cristo é sacerdote para sempre.
    Só Jesus Cristo é o cordeiro sem mácula.

    Jesus Cristo é a vítima perfeita.
    Jesus Cristo é o sacerdote perfeito.

    Jesus Cristo é Estrela da Manhã.
    Jesus Cristo é O Leão de Judá.

    Jesus Cristo é o filho do Altíssimo DEUS.
    Só Jesus Cristo é aquele que era, aquele que é, e aquele que sempre será.

    Jesus Cristo é o primeiro e o último.
    Jesus Cristo é o alfa e o ômega.
    Jesus Cristo é o começo e o fim.

    Só Jesus Cristo é sempre o mesmo ontem, hoje e eternamente.

    Jesus Cristo que nunca vacila é sempre SIM ou NÃO.
    Jesus Cristo que não tem duas doutrinas divergentes para um mesmo tema.

    E assim, Jesus Cristo não fundou “igrejas” no plural com doutrinas divergentes umas das outras.

    Jesus Cristo que está verdadeiramente presente em nossos altares em cada Santa Missa.
    Não é uma presença simbólica.

    E quando perguntarem: “…onde está o meu senhor ?”
    Sabeis que ele está em cada Santa Missa, verdadeiramente, através de uma presença real em corpo, sangue, alma e divindade.

    Jesus Cristo é o único digno de adoração.
    Jesus Cristo é o único que reúne todos os atributos divinos.
    Jesus Cristo é o único que possui toda a glória que podemos imaginar e aquela que nem mesmo podemos compreender.

    De fato, um só DEUS, uno e trino.
    Um só Senhor, Jesus Cristo.
    Uma só fé.
    Um só batismo.
    Uma só mãe, a Santíssima Sempre Virgem Maria.
    Um só rebanho.

    E, NATURALMENTE: UMA SÓ IGREJA, pois afinal de contas:

    QUEM ALÉM DE JESUS CRISTO TEM AUTORIDADE PARA FUNDAR IGREJAS ?

    Dizem os católicos:

    “O mesmo Jesus Cristo que cura, salva, liberta, o santo dos santos, o único que ascendeu ao pai, o único que venceu a morte e por quem nos chegou a salvação e cujo nome os anjos e santos no céu louvam sem cessar, SEM SOMBRA DE DÚVIDA, É O ÚNICO QUE TEM AUTORIDADE PARA FUNDAR IGREJAS.”

    Ora, quem tem ouvidos que ouça:

    Quem quiser estar próximo de Jesus Cristo deve ficar na Igreja que ele fundou.

    E nem deve se afastar de sua mãe, a Santíssima Sempre Virgem Maria, que de Jesus nunca se afastou e que entende de Jesus muito mais do que qualquer um de nós.

    Louvado seja o santo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    “Assim como há um só Deus, um só Cristo, um só Espírito Santo, assim também há uma só verdade divinamente revelada; uma só Fé divina que é o princípio da salvação do homem e o fundamento de toda a justificação, a Fé pela qual o justo vive e sem a qual é impossível agradar a Deus e chegar à comunhão dos Seus filhos. Há uma só Igreja una, verdadeira, santa e católica que é a Igreja Apostólica Romana. Há uma só cátedra fundada sobre Pedro pela palavra do Senhor, fora da qual não podemos encontrar nem a verdadeira Fé, nem a salvação eterna. Todo aquele que não tiver a Igreja como mãe não pode ter a Deus como pai, e quem quer que abandone a cátedra de Pedro sobre a qual a Igreja foi fundada confia falsamente que está na Igreja de Cristo. Na verdade, não pode haver crime maior e mancha mais repugnante do que se opor a Cristo, do que dividir a Igreja gerada e comprada pelo Seu Sangue, do que esquecer o amor evangélico e combater com o furor da discórdia hostil a harmonia do povo de Deus.”
    (Pio IX, Singulari Quidem)

    Autor: André Silva com a colaboração de Valéria Melkis – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  12. Anderson disse:

    O QUE OS MAUS PASTORES ESCONDEM DOS CRENTES EVANGÉLICOS SOBRE A DOUTRINA CATÓLICA

    TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM – por São Luís Maria Grignion de Montfort

    Necessidade da devoção à Santíssima Virgem

    14. Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    Jesus Cristo é o fim último da devoção à Santíssima Virgem

    61. Primeira verdade. – Jesus Cristo, nosso salvador, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, deve ser o fim último de todas as nossas devoções; de outro modo, elas serão falsas e enganosas. Jesus Cristo é o Alfa e Omega, o princípio e o fim de todas as coisas.

    Nós só trabalhamos, como diz o apóstolo, para tornar todo homem perfeito em Jesus Cristo, pois é em Jesus Cristo que habita toda a plenitude da Divindade e todas as outras plenitudes de graças, de virtudes, de perfeições; porque nele somente fomos abençoados de toda a bênção espiritual; porque é nosso único mestre que deve ensinar-nos, nosso único Senhor de quem devemos depender, nosso único chefe ao qual devemos estar unidos, nosso único modelo, com o qual devemos conformar-nos, nosso único médico que nos há de curar, nosso único pastor que nos há de alimentar, nosso único caminho que devemos trilhar, nossa única verdade que devemos crer, nossa única vida que nos há de vivificar, e nosso tudo em todas as coisas, que deve bastar-nos.

    Abaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos. Deus não nos deu outro fundamento para nossa salvação, nossa perfeição e nossa glória, senão Jesus Cristo. Todo edifício cuja base não assentar sobre esta pedra firme, estará construído sobre areia movediça, e ruirá fatalmente, mais cedo ou mais tarde. Todo fiel que não está unido a ele, como um galho ao tronco da videira, cairá e secará, e será por fim atirado ao fogo. Fora dele tudo é ilusão, mentira, iniqüidade, inutilidade, morte e danação. Se estamos, porém, em Jesus Cristo e Jesus Cristo em nós, não temos danação a temer; nem os anjos do céu, nem os homens da terra, nem criatura alguma nos pode embaraçar, pois não pode separar-nos da caridade de Deus que está em Jesus Cristo. Por Jesus Cristo, com Jesus Cristo, em Jesus Cristo, podemos tudo: render toda a honra e glória ao Pai, em unidade do Espírito Santo e tornar-nos perfeitos e ser para nosso próximo um bom odor de vida eterna.

    62. Se estabelecermos, portanto, a sólida devoção à Santíssima Virgem, teremos contribuído para estabelecer com mais perfeição a devoção a Jesus Cristo, teremos proporcionado um meio fácil e seguro de achar Jesus Cristo. Se a devoção à Santíssima Virgem nos afastasse de Jesus Cristo, seria preciso rejeitá-la como uma ilusão do demônio. Mas é tão o contrário, que, como já fiz ver e farei ver, ainda, nas páginas seguintes, esta devoção só nos é necessária para encontrar Jesus Cristo, amá-lo ternamente e fielmente servi-lo.

    CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

    432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que «não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2).
    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.
    2084. Deus dá-Se a conhecer lembrando a sua acção omnipotente, benevolente e libertadora, na história daquele a quem se dirige: «Sou Eu […] que te tirei da terra do Egipto, dessa casa da escravidão» (Dt 5, 6). A primeira palavra encerra o primeiro mandamento da Lei: «Ao Senhor, teu Deus, adorarás, a Ele servirás […]. Não ireis atrás de outras divindades» (Dt 6, 13-14). O primeiro apelo e a justa exigência de Deus é que o homem O acolha e O adore.
    2096. A adoração é o primeiro acto da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-Lo como tal, Criador e Salvador, Senhor e Dono de tudo quanto existe, Amor infinito e misericordioso. «Ao Senhor teu Deus adorarás, só a Ele prestarás culto» (Lc 4, 8) – diz Jesus, citando o Deuteronómio(Dt 6, 13).
    2097. Adorar a Deus é reconhecer, com respeito e submissão absoluta, o «nada da criatura», que só por Deus existe. Adorar a Deus é, como Maria no Magnificat, louvá-Lo, exaltá-Lo e humilhar-se, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas e que o seu Nome é santo. A adoração do Deus único liberta o homem de se fechar sobre si próprio, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo.
    2099. É justo que se ofereçam a Deus sacrifícios, em sinal de adoração e de reconhecimento, de súplica e de comunhão: «Verdadeiro sacrifício é todo o acto realizado para se unir a Deus em santa comunhão e poder ser feliz».
    2110. O primeiro mandamento proíbe honrar outros deuses, além do único Senhor que Se revelou ao seu povo: e proíbe a superstição e a irreligião. A superstição representa, de certo modo, um excesso perverso de religião; a irreligião é um vício oposto por defeito à virtude da religião.
    A SUPERSTIÇÃO
    2111. A superstição é um desvio do sentimento religioso e das práticas que ele impõe. Também pode afectar o culto que prestamos ao verdadeiro Deus: por exemplo, quando atribuímos uma importância de algum modo mágica a certas práticas, aliás legítimas ou necessárias. Atribuir só à materialidade das orações ou aos sinais sacramentais a respectiva eficácia, independentemente das disposições interiores que exigem, é cair na superstição.
    A IDOLATRIA
    2112. O primeiro mandamento condena o politeísmo. Exige do homem que não acredite em outros deuses além de Deus, que não venere outras divindades além da única. A Sagrada Escritura está constantemente a lembrar esta rejeição dos «ídolos, ouro e prata, obra das mãos do homem, que «têm boca e não falam, têm olhos e não vêem…». Estes ídolos vãos tornam vão o homem: «sejam como eles os que os fazem e quantos põem neles a sua confiança» (Sl 115, 4-5.8). Deus, pelo contrário, é o «Deus vivo» (Js 3, 10), que faz viver e intervém na história.
    2113. A idolatria não diz respeito apenas aos falsos cultos do paganismo. Continua a ser uma tentação constante para a fé. Ela consiste em divinizar o que não é Deus. Há idolatria desde o momento em que o homem honra e reverencia uma criatura em lugar de Deus, quer se trate de deuses ou de demónios (por exemplo, o satanismo), do poder, do prazer, da raça, dos antepassados, do Estado, do dinheiro, etc., «Vós não podereis servir a Deus e ao dinheiro», diz Jesus (Mt 6, 24). Muitos mártires foram mortos por não adorarem «a Besta», recusando-se mesmo a simularem-lhe o culto. A idolatria recusa o senhorio único de Deus; é, pois, incompatível com a comunhão divina.
    2114. A vida humana unifica-se na adoração do Único. O mandamento de adorar o único Senhor simplifica o homem e salva-o duma dispersão ilimitada. A idolatria é uma perversão do sentido religioso inato no homem. Idólatra é aquele que «refere a sua indestrutível noção de Deus seja ao que for, que não a Deus».
    ADIVINHAÇÃO E MAGIA
    2115. Deus pode revelar o futuro aos seus profetas ou a outros santos. Mas a atitude certa do cristão consiste em pôr-se com confiança nas mãos da Providência, em tudo quanto se refere ao futuro, e em pôr de parte toda a curiosidade malsã a tal propósito. A imprevidência, no entanto, pode constituir uma falta de responsabilidade.
    2116. Todas as formas de adivinhação devem ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demónios, evocação dos mortos ou outras práticas supostamente «reveladoras» do futuro. A consulta dos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e de sortes, os fenómenos de vidência, o recurso aos “médiuns”, tudo isso encerra uma vontade de dominar o tempo, a história e, finalmente, os homens, ao mesmo tempo que é um desejo de conluio com os poderes ocultos. Todas essas práticas estão em contradição com a honra e o respeito, penetrados de temor amoroso, que devemos a Deus e só a Ele.
    2117. Todas as práticas de magia ou de feitiçaria, pelas quais se pretende domesticar os poderes ocultos para os pôr ao seu serviço e obter um poder sobrenatural sobre o próximo – ainda que seja para lhe obter a saúde – são gravemente contrárias à virtude de religião. Tais práticas são ainda mais condenáveis quando acompanhadas da intenção de fazer mal a outrem ou quando recorrem à intervenção dos demónios. O uso de amuletos também é repreensível. O espiritismoimplica muitas vezes práticas divinatórias ou mágicas; por isso, a Igreja adverte os fiéis para que se acautelem dele. O recurso às medicinas ditas tradicionais não legitima nem a invocação dos poderes malignos, nem a exploração da credulidade alheia.
    IV. «Não farás para ti nenhuma imagem esculpida…»
    2129. Esta imposição divina comportava a interdição de qualquer representação de Deus feita pela mão do homem. O Deuteronómio explica: «Tomai muito cuidado convosco, pois não vistes imagem alguma no dia em que o Senhor vos falou no Horeb do meio do fogo. Portanto, não vos deixeis corromper, fabricando para vós imagem esculpida» do quer que seja (Dt 4, 15-16). Quem Se revelou a Israel foi o Deus absolutamente transcendente. «Ele é tudo», mas, ao mesmo tempo, «está acima de todas as suas obras» (Sir 43, 27-28). Ele é «a própria fonte de toda a beleza criada» (Sb 13, 3).
    2130. No entanto, já no Antigo Testamento Deus ordenou ou permitiu a instituição de imagens, que conduziriam simbolicamente à salvação pelo Verbo encarnado: por exemplo, a serpente de bronze a arca da Aliança e os querubins.
    2131. Com base no mistério do Verbo encarnado, o sétimo Concílio ecuménico, de Niceia (ano de 787) justificou, contra os iconoclastas, o culto dos ícones: dos de Cristo, e também dos da Mãe de Deus, dos anjos e de todos os santos. Encarnando, o Filho de Deus inaugurou uma nova «economia» das imagens.
    2132. O culto cristão das imagens não é contrário ao primeiro mandamento, que proíbe os ídolos. Com efeito, «a honra prestada a uma imagem remonta ao modelo original» e «quem venera uma imagem venera nela a pessoa representada». A honra prestada às santas imagens é uma «veneração respeitosa», e não uma adoração, que só a Deus se deve:
    «O culto da religião não se dirige às imagens em si mesmas como realidades, mas olha-as sob o seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não se detém nela, mas orienta-se para a realidade de que ela é imagem».

    AINDA SOBRE A SANTISSIMA SEMPRE VIRGEM MARIA…

    Voltando ao TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM de São Luís Maria Grignion de Montfort:
    15. Digo, entretanto, que, supostas as coisas como são, já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.

    29. Por meio de Maria, Deus Pai quer que aumente sempre o número de seus filhos, até a consumação dos séculos, e diz-lhes estas palavras: In Iacob inhabita – Habita em Jacob (Ecli 24, 13), isto é, faze tua morada e residência em meus filhos e predestinados, figurados por Jacob e não nos filhos do demônio e nos réprobos, que Esaú figura.

    30. Assim como na geração natural e corporal há um pai e uma mãe, há, na geração sobrenatural, um pai que é Deus e uma mãe, Maria Santíssima. Todos os verdadeiros filhos de Deus e os predestinados têm Deus por pai, e Maria por mãe; e quem não tem Maria por mãe, não tem Deus por pai. Por isso, os réprobos, os hereges, os cismáticos, etc., que odeiam ou olham com desprezo ou indiferença a Santíssima Virgem, não têm Deus por pai, ainda que disto se gloriem, pois não têm Maria por mãe. Se eles a tivessem por Mãe, haviam de amá-la e honrá-la, como um bom e verdadeiro filho ama e honra naturalmente sua mãe que lhe deu a vida.

    O sinal mais infalível e indubitável para distinguir um herege, um cismático, um réprobo, de um predestinado, é que o herege e o réprobo ostentam desprezo e indiferença pela Santíssima Virgem17 e buscam por suas palavras e exemplos, abertamente e às escondidas, às vezes sob belos pretextos, diminuir e amesquinhar o culto e o amor a Maria. Ah! Não foi nestes que Deus Pai disse a Maria que fizesse sua morada, pois são filhos de Esaú.
    17) Quicumque vult salvus esse, ante omnia opus est ut teneat de Maria firmam fidem (São Boaventura, Psalter. maius B.V., Symbol. Instar Symboli Athanasii).

    31. O desejo de Deus Filho é formar-se e, por assim dizer, encarnar-se todos os dias, por meio de sua Mãe, em seus membros. Ele lhe diz: “In Israel hereditare – Possui tua herança em Israel” (Ecli 24, 13), como se dissesse: Deus, meu Pai, deu-me por herança todas as nações da terra, todos os homens bons e maus, predestinados e réprobos. Eu os conduzirei, uns com a vara de ouro, outros com a vara de ferro; serei o pai e advogado de uns, o justo vingador para outros, o juiz de todos; mas vós, minha querida Mãe, só tereis por herança e possessão os predestinados, figurados por Israel.Como sua boa mãe vós lhes dareis a vida, os nutrireis, educareis; e, como sua soberana, os conduzireis, governareis e defendereis.

    32. “Um grande número de homens nasceu nela”, diz o Espírito Santo: Homo et homo natus est in ea. Conforme a explicação de alguns Santos Padres o primeiro homem nascido em Maria é o homem-Deus, Jesus Cristo; o segundo é um homem puro, filho de Deus e de Maria por adoção. Se Jesus Cristo, o chefe dos homens, nasceu nela, os predestinados, que são os membros deste chefe, devem também nascer nela, por uma conseqüência necessária. Não há mãe que dê à luz a cabeça sem os membros ou os membros sem a cabeça: seria uma monstruosidade da natureza. Do mesmo modo, na ordem da graça, a cabeça e os membros nascem da mesma mãe, e, se um membro do Corpo Místico de Jesus Cristo, isto é, um predestinado, nascesse de outra mãe que Maria, que produziu a cabeça, não seria um predestinado, nem membro de Jesus Cristo, e sim um monstro na ordem da graça.

    “É “o amor até o fim” que confere o Valor de redenção de reparação, de expiação e de satisfação ao sacrifício de Cristo. Ele nos conheceu a todos e amou na oferenda de sua vida. “A caridade de Cristo nos compele quando consideramos que um só morreu por todos e que, por conseguinte, todos morreram” (2 Cor 5,14). NENHUM HOMEM, AINDA QUE O MAIS SANTO, TINHA CONDIÇÕES DE TOMAR SOBRE SI OS PECADOS DE TODOS OS HOMENS E DE SE OFERECER EM SACRIFÍCIO POR TODOS. A existência em Cristo da Pessoa Divina do Filho, que supera e, ao mesmo tempo, abraça todas as pessoas humanas, e que o constitui Cabeça de toda a humanidade, torna possível seu sacrifício redentor por todos.”(Catecismo da Igreja Católica Parágrafo 616)

    Literatura usada: Tratado da verdadeira devoção da Santíssima Virgem e Catecismo da Igreja Católica

    Autor: André Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  13. André de Carvalho disse:

    Helen corrigindo a autoria do artigo postado anteriormente
    Gentileza desconsiderar a postagem anterior.

    RESPOSTA AO TEXTO “A VERDADE SOBRE MARIA” DE AÍRTON EVANGELISTA DA COSTA

    Meus respeitos ao Pastor Aírton Evangelista da Costa.

    Qualquer debate que produzimos não tem por objetivo ataques pessoais. Não admitimos ofensas ou ataques a dignidade e honra de quem quer que seja.

    Aceitamos que todos os homens e mulheres devem adotar credos e a fé que lhes pareçam mais adequados.

    Feitas as devidas ressalvas, iniciamos:

    Desejando atacar a mãe de DEUS, o auto proclamado pastor Aírton Evangelista da Costa conseguiu a proeza de contestar a própria história do cristianismo, incluindo os reformadores dos quais ele imagina ser seguidor.

    QUEM ESTÁ CERTO ?

    O PASTOR AÍRTON OU A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO E O TESTEMUNHO DOS CRISTÃOS DE TODOS OS TEMPOS ?

    QUEM ESTÁ CERTO ?

    A IGREJA CATÓLICA COM SEUS 2000 ANOS OU O A “INTERPRETAÇÃO” BÍBLICA DO PASTOR AÍRTON QUE NÃO CONCORDA NEM MESMO COM SEUS MESTRES E MENTORES E QUE…

    …DIGA-SE DE PASSAGEM É PROÍBIDA PELA PRÓPRIA BÍBLIA ?

    “NENHUMA PROFECIA É DE INTERPRETAÇÃO PARTICULAR” (II Pe. I, 20).

    O texto do Pastor Aírton contra a mãe de DEUS encontra-se disponível nos endereços eletrônicos:

    http://www.sobreasaguas.com.br/verdade.htm (disponível na Internet em 26/08/2014).

    http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/VerdadeSobreMaria-AECosta.htm(disponível na Internet em 26/08/2014).

    Primeiro devemos dizer que o Sr.Aírton atribuiu a Igreja Católica doutrina que ela não pratica e que nunca ensinou. Em especial, aquilo que ele chama de Adoração a Virgem Maria.

    É nisto e tão e somente nisto que iremos nos concentrar. Foi isto que o auto proclamado pastor sugeriu.

    Pelo texto que escrevemos o auto nomeado pastor poderá concluir que a Igreja Católica muito antes dele já ensinava que Maria não deve ser adorada.

    Além de não entender nada da doutrina católica, Aírton da Costa também não descobriu nada de novo.

    Afinal, foi na Igreja Católica , cerca de 500 anos antes da publicação do artigo do Sr. Aírton que o ex monge Martinho Lutero aprendeu que Maria deve ser venerada e apenas DEUS é digno de adoração.

    E Lutero criador do protestantismo venerava a Virgem Maria. O mesmo faziam Calvino e outros tantos reformadores.

    O pastor Aírton não faz a menor idéia do que escreveram estes reformadores sobre a Virgem Santíssima, se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).

    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Ao contrário dos pretensos reformadores que tinham profundo respeito e amor pela Santíssima Virgem Maria, coube ao pastor Aírton tão e somente produzir um texto repugnante contra aquela que segundo o anjo encontrou Graça diante do Altíssimo.

    Em um dos nossos textos já comprovamos a importância de Maria para os cristãos de todos os tempos, inclusive para os reformadores e pais do segmento que conhecemos por protestantismo e no qual o auto aclamado pastor Aírton imaginava até então imaginava estar inserido.

    Imperdoável que pretendendo ensinar, o dito pastor desconheça o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria que não é mãe de qualquer pessoa, mas mãe de Jesus Cristo o salvador do gênero humano.

    O Sr.Aírton não sabe o básico sobre o protestantismo e quer convencer aos católicos que se tornem protestantes.

    Eis o nosso artigo que também poderia refutar o trágico texto do auto escolhido pastor Aírton: http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2012/10/os-evangelicos-nao-sao-contra-virgem.html

    O auto nomeado pastor não faz distinção entre adoração e veneração e tampouco parece ter presenciado alguma vez em sua vida a Santa Missa ou cerimônia católica que tenha por objetivo prestar honras a Virgem Santíssima.

    Mas o que dizem alguns dos expoentes da fé ???

    ALGUNS DOS GRANDES SANTOS:

    São Thomás de Aquino – Comentário: “…Os Anjos participam da própria luz divina em mais perfeita plenitude. Pode-se enumerar os soldados de Deus, diz Jó (25, 3) e haverá algum sobre quem não se levante a sua luz? Por isso os Anjos aparecem sempre luminosos. Mas os homens participam também desta luz, porém com parcimônia e como num claro-escuro. Por conseguinte, não convinha ao Anjo inclinar-se diante do homem, até, o dia em que apareceu urna criatura humana que sobrepujava os Anjos por sua plenitude de graças (cf n° 5 a 10), por sua familiaridade com Deus (cf. n° 10) e por sua dignidade.Esta criatura humana foi a bem-aventurada Virgem Maria. Para reconhecer esta superioridade, o Anjo lhe testemunhou sua veneração por esta palavra: Ave.”

    .Santo Agostinho: “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.

    .São Francisco de Assis: “Saudação à Virgem Maria – Salve, ó Senhora Santa, Rainha Santíssima,Mãe de Deus, ó Maria, que sois Virgem feita igreja,eleita pelo Santíssimo Pai celestial,que vós consagrou por seu Santíssimo edilecto Filho e o Espírito Santo Paráclito.Em vós residiu e reside toda plenitude da graça e todo o bem. Salve, ó palácio do Senhor!Salve, ó tabernáculo do Senhor!Salve, ó morada do Senhor!Salve, ó manto do Senhor!Salve, ó serva do Senhor!Salve, ó mãe do Senhor!E salve vós todas, ó santas virtudes derramadas,pela graça e iluminação do Espírito Santo,os corações dos fiéis, transformando-os de infiéis em fiéis servos de Deus!

    Era tão fácil Sr.Airton Evangelista da Costa.

    Se concordam com a veneração a Santíssima Virgem São Tomás de Aquino, Santo Agostinho, Santo Ambrósio, São Bernardo, Santa Teresinha de Lesieux e Padre Pio, e….

    …por OUTRO LADO, não concordam COM A VENERAÇÃO A SANTÍSSIMA VIRGEM os pregadores Edir Macedo, Silas Malafaia, Rene Terra Nova, Ana Paula Valadão, Casal Hernandes, RR Soares e Valdemiro Santiago, ….

    .
    QUAL FOI A TUA DIFICULDADE PASTOR AÍRTON EM ENTENDER QUEM ESTÁ COM A RAZÃO ?

    A VIRGEM MARIA MÃE DE DEUS
    ==========================

    (TÍTULO NEGADO PELOS PROTESTANTES), MAS CONFIRMADO PELOS CRISTÃOS PRIMITIVOS:

    IRENEU- “A Virgem Maria… sendo obediente à sua palavra, recebeu do anjo a boa nova de que ela daria à luz Deus” (Santo Irineu, Bispo de Lion, Discípulo de Policarpo, 180 d.C. – Contra Heresias);

    SANTO ALEXANDRE – “Jesus Cristo … teve um corpo gerado, não em aparência, mas verdadeiramente, derivado da Mãe de Deus” (Santo Alexandre, morto em 328 – antes do concílio de Éfeso de 431);

    SANTO EFRÉM – “A obra prima da Sabedoria de Deus tornou-se a Mãe de Deus” Santo Efrém que viveu na Síria em 373 (antes do concílio de Éfeso).

    Aírton Evangelista da Costa acatará os testemunhos de Ireneu, Santo Alexandre e Santo Efrém ou irá cerrar fileiras com Macedo, Malafaia, Santiago e Soares ???

    A SANTÍSSIMA VIRGEM NA BÍBLIA
    ============================

    Isabel parente de Maria: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo(Lucas 1, versículo 41).

    A Bíblia diz: “…Isabel ficou cheia do Espirito Santo.”

    E o Sr.Aírton como fica ? Fica cheio do Espírito Santo ou fica cheio de ódio ?

    João Batista filho de Isabel: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre…(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz que João Batista estremeceu no ventre de Isabel.

    O Sr.Aírton estremece de alegria quando ouve alguma saudação a Maria ou estremece de raiva ?

    Ainda segundo Lucas 1, versículo 43: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?”

    Mãe do meu Senhor. E o Senhor é DEUS. Então Maria é mãe de DEUS. Fato que a Bíblia atesta e que Isabel não vacilou em confirmar. E este mesmo fato que Maria é mãe de DEUS por certo é negado pelo pastor Aírton.

    Devemos ficar com a Bíblia e Santa Isabel ou com a doutrina de Macedo, Guaracy e Von Helder copiada pelo Pastor Aírton ?

    Maria que serviu para ser mãe de Jesus e que na visão do Sr.Aírton não serve para ser mãe dos protestantes.

    Importante notar que Isabel ainda estava cheia do Espírito Santo quando disse mãe do meu Senhor.

    Isabel parente de Maria, possivelmente íntimas, verdadeiramente inspirada pelo Espírito Santo, sentindo-se honrada com a presença de Maria e exclama: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?

    E o Sr.Aírton ficaria honrado com a visita de Maria ou ficaria com punhos cerrados e dentes trincados ?

    Ainda Isabel: Lucas 1, versículo 42: Ainda cheia do Espírito Santo, Isabel em alto e bom som: “Você é bendita entre as mulheres…”

    Isabel cheia do Espírito Santo diz: Tu és bendita entre as mulheres.

    E o Sr.Aírton, SEGURAMENTE, sem o Espírito Santo, seria capaz de dizer: Maria, “mulher como outra qualquer.”

    Sr.Aírton, Isabel e Zacarias estavam extremamente felizes. Afinal de contas, Isabel finalmente estava grávida.

    Mas leia o texto atentamente.

    A alegria plena para aquele casal se deu tão e somente após Maria lhes anunciar algo ainda mais maravilhoso.

    Maria é a primeira evangelizadora. Maria leva Jesus até Isabel e Zacarias.

    Maria leva ao casal a melhor das notícias. O messias já era uma realidade.

    Maria nunca esteve longe de Jesus.

    Deus revelou ao profeta Simeão como Nossa Senhora estaria intimamente ligada à Jesus Cristo no momento da Sagrada Paixão. “E uma espada transpassará a tua alma” (Lc 2, 35)

    Ninguém esteve mais intimamente ligado a Jesus naquele dramático momento que sua Santíssima Mãe.

    Quem quiser estar perto de Jesus, tem que ficar perto de Maria. E, preferencialmente longe dos pregadores televisivos dos quais o pastor Aírton não consegue desgrudar.

    Em Lc 1, 48 “Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada”.

    Perguntamos ao Sr.Aírton em que igreja se cumpre a profecia bíblica ?

    Quem está certa ? A Igreja que faz cumprir a profecia bíblica ou a Igreja que chuta a Santa ?

    E sem medo de errar, podemos afirmar que a doutrina do Sr.Aírton se aproxima muito mais da Igreja que chuta a Santa do que da Igreja que cumpre a profecia bíblica.

    Que pena Pastor Aírton ! E era tão fácil o senhor fazer a escolha certa.

    Se a Igreja que chuta a santa está contra a Igreja Católica, é provável que a Igreja Católica esteja certa.

    Quando os que ensinam as unções do chulé, da vaca, da vassoura, do boi e do chifre, da lama e do zoológico estão contra a igreja Católica, é certo que todos eles estão errados.

    Se quem ensina regressão ao útero materno, transferência de unção, troca de anjo da guarda, prosperidade e a heresia de Ário estão contra a contra a Virgem Maria, contra os santos, contra o papa e contra a Igreja Católica, é certo que:

    .A Virgem Santíssima mãe de Jesus Cristo deve ser venerada;
    .Os santos devem ser as nossas referências ao invés dos “ungidos” da TV;
    .O Papa deve ser seguido quando ensina Ex Catedra e,
    .A Igreja deve ser ouvida;

    O Sr.Aírton leu a Bíblia e não encontrou nada a respeito dos “profetas” que condenam o catolicismo ?

    Moon/Ferreira, Von Helder, Hernandes, Silas/Cerullo/Murdock, Macedo, Soares, Valadão, Terra Nova, Itioka, Santiago, Marcos Pereira. Todos eles condenam a doutrina da Santa Igreja.

    Não seria prudente Sr.Aírton que a Igreja recebesse pelo menos o benefício da dúvida ???

    CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
    ==============================

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).

    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está correta em ensinar que Jesus Cristo é o único nome que trás salvação e o único mediador, conforme visto acima ?

    E se a Igreja Católica está certa em proclamar Jesus Cristo como o único mediador e o único nome que trás salvação ?

    Pergunto ainda ao Sr.Aírton se está correto chamarmos de ignorantes ou mentirosos aqueles que afirmam que a Igreja Católica ensina que existem outros mediadores para salvação ou que existe salvação em outros nomes além de Jesus Cristo ?

    TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM POR SÃO LUÍS DE MARIA GRIGNION DE MONTFORT

    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que Maria é apenas pura criatura ?

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que diante da majestade divina Maria é menos que um átomo ou quase nada ?

    Pergunto ao Sr.Aírton como devo chamar o pregador protestante que afirma que na Igreja Católica se ensina que Maria é uma DEUSA ou que na Igreja Católica ela é adorada como tal ?

    Como devo chamar quem escreve que nós católicos adoramos Maria ?

    Devo chamar este pregador/escritor de ignorante ou como homem repugnante de má-fé ?

    Conclusão:

    O auto proclamado Pastor Aírton Evangelista da Costa não conhece o testemunho dos antigos cristãos.

    Desconhece também o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria.

    Sobretudo, o pastor Aírton não faz a menor idéia do que seja o Catecismo da Igreja Católica e o
    Tratado de Devoção a Santíssima Virgem.

    Percebe-se inclusive que ele não tem noção alguma do que é a Santa Missa Católica e muito menos do que seria um culto cristocêntrico.

    Aírton Evangelista da Costa reproduz os ensinamentos dos pastores televisivos e pregadores da prosperidade, fogueiras santas, bízimos e trízimos.

    Aírton Evangelista da Costa apenas copia o que já foi ensinado por estes “mestres”.

    O seu texto é pretencioso e assim parece demonstrar um respeito excessivo a Virgem Maria quando em verdade tem por objetivo desmoraliza-la e reduzir o seu papel na história do cristianismo.

    Não é de se estranhar que o seu texto esteja recheado de “meias verdades”(nem tantas assim). E todos nós sabemos: Meia verdade é também meia mentira.

    Finalmente, é surpreendente constatar(nem tanto assim) que Aírton Evangelista da Costa ignora até os concílios, se não vejamos:

    O concílio de Latrão
    Definição como dogma no ano de 649, no Concílio Regional de Latrão(não ecumênico):

    “ Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessa que própria e verdadeiramente é Mãe de Deus a santa e sempre virgem e imaculada Maria, já que concebeu nos últimos tempos sem sêmen, do Espírito Santo, o próprio Deus-Verbo (…) e que deu à luz sem corrupção, permanecendo a sua virgindade indissolúvel mesmo depois do parto, seja anátema”.

    Limitamo-nos aos aspectos de fé e doutrina tão e somente. Não toleramos ofensas de qualquer ordem ao Sr.Aírton Evangelista da Costa. Nossos respeitos ao Sr.Aírton e sua família.

    Desejamos que Aírton Evangelista da Costas se converta a verdadeira Igreja de Jesus Cristo.

    E salve Maria !!!

    Sessenta são as rainhas, e oitenta as concubinas, e as virgens sem número. Porém uma é a minha pomba, a minha imaculada, a única de sua mãe, e a mais querida daquela que a deu à luz; viram-na as filhas e chamaram-na bem-aventurada, as rainhas e as concubinas louvaram-na. Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, terrível como um exército com bandeiras? Cânticos 6:8-10

    Autor: Dani Dantas e Bel de Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autores.

    Curtir

  14. André de Carvalho disse:

    RESPOSTA AO TEXTO “A VERDADE SOBRE MARIA” DE AÍRTON EVANGELISTA DA COSTA

    Meus respeitos ao Pastor Aírton Evangelista da Costa.

    Qualquer debate que produzimos não tem por objetivo ataques pessoais. Não admitimos ofensas ou ataques a dignidade e honra de quem quer que seja.

    Aceitamos que todos os homens e mulheres devem adotar credos e a fé que lhes pareçam mais adequados.

    Feitas as devidas ressalvas, iniciamos:

    Desejando atacar a mãe de DEUS, o auto proclamado pastor Aírton Evangelista da Costa conseguiu a proeza de contestar a própria história do cristianismo, incluindo os reformadores dos quais ele imagina ser seguidor.

    QUEM ESTÁ CERTO ?

    O PASTOR AÍRTON OU A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO E O TESTEMUNHO DOS CRISTÃOS DE TODOS OS TEMPOS ?

    QUEM ESTÁ CERTO ?

    A IGREJA CATÓLICA COM SEUS 2000 ANOS OU O A “INTERPRETAÇÃO” BÍBLICA DO PASTOR AÍRTON QUE NÃO CONCORDA NEM MESMO COM SEUS MESTRES E MENTORES E QUE…

    …DIGA-SE DE PASSAGEM É PROÍBIDA PELA PRÓPRIA BÍBLIA ?

    “NENHUMA PROFECIA É DE INTERPRETAÇÃO PARTICULAR” (II Pe. I, 20).

    O texto do Pastor Aírton contra a mãe de DEUS encontra-se disponível nos endereços eletrônicos:

    http://www.sobreasaguas.com.br/verdade.htm (disponível na Internet em 26/08/2014).

    http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/VerdadeSobreMaria-AECosta.htm(disponível na Internet em 26/08/2014).

    Primeiro devemos dizer que o Sr.Aírton atribuiu a Igreja Católica doutrina que ela não pratica e que nunca ensinou. Em especial, aquilo que ele chama de Adoração a Virgem Maria.

    É nisto e tão e somente nisto que iremos nos concentrar. Foi isto que o auto proclamado pastor sugeriu.

    Pelo texto que escrevemos o auto nomeado pastor poderá concluir que a Igreja Católica muito antes dele já ensinava que Maria não deve ser adorada.

    Além de não entender nada da doutrina católica, Aírton da Costa também não descobriu nada de novo.

    Afinal, foi na Igreja Católica , cerca de 500 anos antes da publicação do artigo do Sr. Aírton que o ex monge Martinho Lutero aprendeu que Maria deve ser venerada e apenas DEUS é digno de adoração.

    E Lutero criador do protestantismo venerava a Virgem Maria. O mesmo faziam Calvino e outros tantos reformadores.

    O pastor Aírton não faz a menor idéia do que escreveram estes reformadores sobre a Virgem Santíssima, se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).

    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Ao contrário dos pretensos reformadores que tinham profundo respeito e amor pela Santíssima Virgem Maria, coube ao pastor Aírton tão e somente produzir um texto repugnante contra aquela que segundo o anjo encontrou Graça diante do Altíssimo.

    Em um dos nossos textos já comprovamos a importância de Maria para os cristãos de todos os tempos, inclusive para os reformadores e pais do segmento que conhecemos por protestantismo e no qual o auto aclamado pastor Aírton imaginava até então imaginava estar inserido.

    Imperdoável que pretendendo ensinar, o dito pastor desconheça o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria que não é mãe de qualquer pessoa, mas mãe de Jesus Cristo o salvador do gênero humano.

    O Sr.Aírton não sabe o básico sobre o protestantismo e quer convencer aos católicos que se tornem protestantes.

    Eis o nosso artigo que também poderia refutar o trágico texto do auto escolhido pastor Aírton: http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2012/10/os-evangelicos-nao-sao-contra-virgem.html

    O auto nomeado pastor não faz distinção entre adoração e veneração e tampouco parece ter presenciado alguma vez em sua vida a Santa Missa ou cerimônia católica que tenha por objetivo prestar honras a Virgem Santíssima.

    Mas o que dizem alguns dos expoentes da fé ???

    ALGUNS DOS GRANDES SANTOS:

    São Thomás de Aquino – Comentário: “…Os Anjos participam da própria luz divina em mais perfeita plenitude. Pode-se enumerar os soldados de Deus, diz Jó (25, 3) e haverá algum sobre quem não se levante a sua luz? Por isso os Anjos aparecem sempre luminosos. Mas os homens participam também desta luz, porém com parcimônia e como num claro-escuro. Por conseguinte, não convinha ao Anjo inclinar-se diante do homem, até, o dia em que apareceu urna criatura humana que sobrepujava os Anjos por sua plenitude de graças (cf n° 5 a 10), por sua familiaridade com Deus (cf. n° 10) e por sua dignidade.Esta criatura humana foi a bem-aventurada Virgem Maria. Para reconhecer esta superioridade, o Anjo lhe testemunhou sua veneração por esta palavra: Ave.”

    .Santo Agostinho: “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.

    .São Francisco de Assis: “Saudação à Virgem Maria – Salve, ó Senhora Santa, Rainha Santíssima,Mãe de Deus, ó Maria, que sois Virgem feita igreja,eleita pelo Santíssimo Pai celestial,que vós consagrou por seu Santíssimo edilecto Filho e o Espírito Santo Paráclito.Em vós residiu e reside toda plenitude da graça e todo o bem. Salve, ó palácio do Senhor!Salve, ó tabernáculo do Senhor!Salve, ó morada do Senhor!Salve, ó manto do Senhor!Salve, ó serva do Senhor!Salve, ó mãe do Senhor!E salve vós todas, ó santas virtudes derramadas,pela graça e iluminação do Espírito Santo,os corações dos fiéis, transformando-os de infiéis em fiéis servos de Deus!

    Era tão fácil Sr.Airton Evangelista da Costa.

    Se concordam com a veneração a Santíssima Virgem São Tomás de Aquino, Santo Agostinho, Santo Ambrósio, São Bernardo, Santa Teresinha de Lesieux e Padre Pio, e….

    …por OUTRO LADO, não concordam COM A VENERAÇÃO A SANTÍSSIMA VIRGEM os pregadores Edir Macedo, Silas Malafaia, Rene Terra Nova, Ana Paula Valadão, Casal Hernandes, RR Soares e Valdemiro Santiago, ….

    .
    QUAL FOI A TUA DIFICULDADE PASTOR AÍRTON EM ENTENDER QUEM ESTÁ COM A RAZÃO ?

    A VIRGEM MARIA MÃE DE DEUS
    ==========================

    (TÍTULO NEGADO PELOS PROTESTANTES), MAS CONFIRMADO PELOS CRISTÃOS PRIMITIVOS:

    IRENEU- “A Virgem Maria… sendo obediente à sua palavra, recebeu do anjo a boa nova de que ela daria à luz Deus” (Santo Irineu, Bispo de Lion, Discípulo de Policarpo, 180 d.C. – Contra Heresias);

    SANTO ALEXANDRE – “Jesus Cristo … teve um corpo gerado, não em aparência, mas verdadeiramente, derivado da Mãe de Deus” (Santo Alexandre, morto em 328 – antes do concílio de Éfeso de 431);

    SANTO EFRÉM – “A obra prima da Sabedoria de Deus tornou-se a Mãe de Deus” Santo Efrém que viveu na Síria em 373 (antes do concílio de Éfeso).

    Aírton Evangelista da Costa acatará os testemunhos de Ireneu, Santo Alexandre e Santo Efrém ou irá cerrar fileiras com Macedo, Malafaia, Santiago e Soares ???

    A SANTÍSSIMA VIRGEM NA BÍBLIA
    ============================

    Isabel parente de Maria: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo(Lucas 1, versículo 41).

    A Bíblia diz: “…Isabel ficou cheia do Espirito Santo.”

    E o Sr.Aírton como fica ? Fica cheio do Espírito Santo ou fica cheio de ódio ?

    João Batista filho de Isabel: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre…(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz que João Batista estremeceu no ventre de Isabel.

    O Sr.Aírton estremece de alegria quando ouve alguma saudação a Maria ou estremece de raiva ?

    Ainda segundo Lucas 1, versículo 43: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?”

    Mãe do meu Senhor. E o Senhor é DEUS. Então Maria é mãe de DEUS. Fato que a Bíblia atesta e que Isabel não vacilou em confirmar. E este mesmo fato que Maria é mãe de DEUS por certo é negado pelo pastor Aírton.

    Devemos ficar com a Bíblia e Santa Isabel ou com a doutrina de Macedo, Guaracy e Von Helder copiada pelo Pastor Aírton ?

    Maria que serviu para ser mãe de Jesus e que na visão do Sr.Aírton não serve para ser mãe dos protestantes.

    Importante notar que Isabel ainda estava cheia do Espírito Santo quando disse mãe do meu Senhor.

    Isabel parente de Maria, possivelmente íntimas, verdadeiramente inspirada pelo Espírito Santo, sentindo-se honrada com a presença de Maria e exclama: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?

    E o Sr.Aírton ficaria honrado com a visita de Maria ou ficaria com punhos cerrados e dentes trincados ?

    Ainda Isabel: Lucas 1, versículo 42: Ainda cheia do Espírito Santo, Isabel em alto e bom som: “Você é bendita entre as mulheres…”

    Isabel cheia do Espírito Santo diz: Tu és bendita entre as mulheres.

    E o Sr.Aírton, SEGURAMENTE, sem o Espírito Santo, seria capaz de dizer: Maria, “mulher como outra qualquer.”

    Sr.Aírton, Isabel e Zacarias estavam extremamente felizes. Afinal de contas, Isabel finalmente estava grávida.

    Mas leia o texto atentamente.

    A alegria plena para aquele casal se deu tão e somente após Maria lhes anunciar algo ainda mais maravilhoso.

    Maria é a primeira evangelizadora. Maria leva Jesus até Isabel e Zacarias.

    Maria leva ao casal a melhor das notícias. O messias já era uma realidade.

    Maria nunca esteve longe de Jesus.

    Deus revelou ao profeta Simeão como Nossa Senhora estaria intimamente ligada à Jesus Cristo no momento da Sagrada Paixão. “E uma espada transpassará a tua alma” (Lc 2, 35)

    Ninguém esteve mais intimamente ligado a Jesus naquele dramático momento que sua Santíssima Mãe.

    Quem quiser estar perto de Jesus, tem que ficar perto de Maria. E, preferencialmente longe dos pregadores televisivos dos quais o pastor Aírton não consegue desgrudar.

    Em Lc 1, 48 “Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada”.

    Perguntamos ao Sr.Aírton em que igreja se cumpre a profecia bíblica ?

    Quem está certa ? A Igreja que faz cumprir a profecia bíblica ou a Igreja que chuta a Santa ?

    E sem medo de errar, podemos afirmar que a doutrina do Sr.Aírton se aproxima muito mais da Igreja que chuta a Santa do que da Igreja que cumpre a profecia bíblica.

    Que pena Pastor Aírton ! E era tão fácil o senhor fazer a escolha certa.

    Se a Igreja que chuta a santa está contra a Igreja Católica, é provável que a Igreja Católica esteja certa.

    Quando os que ensinam as unções do chulé, da vaca, da vassoura, do boi e do chifre, da lama e do zoológico estão contra a igreja Católica, é certo que todos eles estão errados.

    Se quem ensina regressão ao útero materno, transferência de unção, troca de anjo da guarda, prosperidade e a heresia de Ário estão contra a contra a Virgem Maria, contra os santos, contra o papa e contra a Igreja Católica, é certo que:

    .A Virgem Santíssima mãe de Jesus Cristo deve ser venerada;
    .Os santos devem ser as nossas referências ao invés dos “ungidos” da TV;
    .O Papa deve ser seguido quando ensina Ex Catedra e,
    .A Igreja deve ser ouvida;

    O Sr.Aírton leu a Bíblia e não encontrou nada a respeito dos “profetas” que condenam o catolicismo ?

    Moon/Ferreira, Von Helder, Hernandes, Silas/Cerullo/Murdock, Macedo, Soares, Valadão, Terra Nova, Itioka, Santiago, Marcos Pereira. Todos eles condenam a doutrina da Santa Igreja.

    Não seria prudente Sr.Aírton que a Igreja recebesse pelo menos o benefício da dúvida ???

    CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
    ==============================

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).

    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está correta em ensinar que Jesus Cristo é o único nome que trás salvação e o único mediador, conforme visto acima ?

    E se a Igreja Católica está certa em proclamar Jesus Cristo como o único mediador e o único nome que trás salvação ?

    Pergunto ainda ao Sr.Aírton se está correto chamarmos de ignorantes ou mentirosos aqueles que afirmam que a Igreja Católica ensina que existem outros mediadores para salvação ou que existe salvação em outros nomes além de Jesus Cristo ?

    TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM POR SÃO LUÍS DE MARIA GRIGNION DE MONTFORT

    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que Maria é apenas pura criatura ?

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que diante da majestade divina Maria é menos que um átomo ou quase nada ?

    Pergunto ao Sr.Aírton como devo chamar o pregador protestante que afirma que na Igreja Católica se ensina que Maria é uma DEUSA ou que na Igreja Católica ela é adorada como tal ?

    Como devo chamar quem escreve que nós católicos adoramos Maria ?

    Devo chamar este pregador/escritor de ignorante ou como homem repugnante de má-fé ?

    Conclusão:

    O auto proclamado Pastor Aírton Evangelista da Costa não conhece o testemunho dos antigos cristãos.

    Desconhece também o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria.

    Sobretudo, o pastor Aírton não faz a menor idéia do que seja o Catecismo da Igreja Católica e o
    Tratado de Devoção a Santíssima Virgem.

    Percebe-se inclusive que ele não tem noção alguma do que é a Santa Missa Católica e muito menos do que seria um culto cristocêntrico.

    Aírton Evangelista da Costa reproduz os ensinamentos dos pastores televisivos e pregadores da prosperidade, fogueiras santas, bízimos e trízimos.

    Aírton Evangelista da Costa apenas copia o que já foi ensinado por estes “mestres”.

    O seu texto é pretencioso e assim parece demonstrar um respeito excessivo a Virgem Maria quando em verdade tem por objetivo desmoraliza-la e reduzir o seu papel na história do cristianismo.

    Não é de se estranhar que o seu texto esteja recheado de “meias verdades”(nem tantas assim). E todos nós sabemos: Meia verdade é também meia mentira.

    Finalmente, é surpreendente constatar(nem tanto assim) que Aírton Evangelista da Costa ignora até os concílios, se não vejamos:

    O concílio de Latrão
    Definição como dogma no ano de 649, no Concílio Regional de Latrão(não ecumênico):

    “ Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessa que própria e verdadeiramente é Mãe de Deus a santa e sempre virgem e imaculada Maria, já que concebeu nos últimos tempos sem sêmen, do Espírito Santo, o próprio Deus-Verbo (…) e que deu à luz sem corrupção, permanecendo a sua virgindade indissolúvel mesmo depois do parto, seja anátema”.

    Limitamo-nos aos aspectos de fé e doutrina tão e somente. Não toleramos ofensas de qualquer ordem ao Sr.Aírton Evangelista da Costa. Nossos respeitos ao Sr.Aírton e sua família.

    Desejamos que Aírton Evangelista da Costas se converta a verdadeira Igreja de Jesus Cristo.

    E salve Maria !!!

    Sessenta são as rainhas, e oitenta as concubinas, e as virgens sem número. Porém uma é a minha pomba, a minha imaculada, a única de sua mãe, e a mais querida daquela que a deu à luz; viram-na as filhas e chamaram-na bem-aventurada, as rainhas e as concubinas louvaram-na. Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, terrível como um exército com bandeiras? Cânticos 6:8-10

    Autor: André Dantas com a colaboração de Val Acioli – Livre divulgação mencionando-se o autores.

    Curtir

  15. Raquel N. disse:

    Paz de Cristo! Olá, gostaria de saber se vcs já leram a carta apostólica atribuída ao papa emérito Bento XVI e se é verdadeira ou um hoax http://pt.scribd.com/doc/151491742/Christum-Credunt-2013-Portuguese

    Curtir

  16. Bel disse:

    RESPOSTA AO TEXTO “A VERDADE SOBRE MARIA” DE AUTORIA DE AÍRTON EVANGELISTA DA COSTA

    Meus respeitos ao Pastor Aírton Evangelista da Costa.

    Qualquer debate que produzimos não tem por objetivo ataques pessoais. Não admitimos ofensas ou ataques a dignidade e honra de quem quer que seja.

    Aceitamos que todos os homens e mulheres devem adotar credos e a fé que lhes pareçam mais adequados.

    Feitas as devidas ressalvas, iniciamos:

    Desejando atacar a mãe de DEUS, o auto proclamado pastor Aírton Evangelista da Costa conseguiu a proeza de contestar a própria história do cristianismo, incluindo os reformadores dos quais ele imagina ser seguidor.

    1. QUEM ESTÁ CERTO ?
    2. O PASTOR AÍRTON OU A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO E O TESTEMUNHO DOS CRISTÃOS DE TODOS OS TEMPOS ?
    3.
    4. QUEM ESTÁ CERTO ?
    5. A IGREJA CATÓLICA COM SEUS 2000 ANOS OU O A “INTERPRETAÇÃO” BÍBLICA DO PASTOR AÍRTON QUE NÃO CONCORDA NEM MESMO COM SEUS MESTRES E MENTORES E QUE DIGA-SE DE PASSAGEM É PROÍBIDA PELA PRÓPRIA BÍBLIA ? “NENHUMA PROFECIA É DE INTERPRETAÇÃO PARTICULAR” (II Pe. I, 20).

    Refutação ao artigo de autoria do auto intitulado pastor Aírton Evangelista da Costa que pode ser visto na Internet.

    O texto do Pastor Aírton contra a mãe de DEUS encontra-se disponível no endereço eletrônico:http://www.sobreasaguas.com.br/verdade.htm (disponível na Internet em 04/11/2013).

    Primeiro devemos dizer que o Sr.Aírton atribuiu a Igreja Católica doutrina que ela não pratica e que nunca ensinou. Em especial, aquilo que ele chama de Adoração a Virgem Maria.

    É nisto e tão e somente nisto que iremos nos concentrar. Foi isto que o auto proclamado pastor sugeriu. Não iremos nos alongar visto que para nós o artigo é inaceitável e ofensivo a honra da mãe do nosso salvador Jesus Cristo.

    Pelo texto que escrevemos o auto nomeado pastor poderá concluir que a Igreja Católica muito antes dele já ensinava que Maria não deve ser adorada. Além de não entender nada da doutrina católica, Aírton da Costa também não descobriu nada de novo.

    Foi na Igreja Católica , cerca de 500 anos antes do artigo indecoroso do Sr. Aírton que o ex monge Martinho Lutero aprendeu que Maria deve ser venerada e apenas DEUS é digno de adoração. E Lutero criador do protestantismo venerava a Virgem Maria. O mesmo faziam Calvino e outros tantos reformadores. O pastor Aírton não faz a menor idéia do que escreveram estes reformadores sobre a Virgem Santíssima, se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).
    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Ao contrário dos pretensos reformadores que tinham profundo respeito e amor pela Santíssima Virgem Maria, coube ao pastor Aírton tão e somente produzir um texto repugnante contra aquela que segundo o anjo encontrou Graça diante do Altíssimo.
    Em um dos nossos textos comprovamos a importância de Maria para os cristãos de todos os tempos, inclusive para os reformadores e pais do segmento que conhecemos por protestantismo e no qual o auto aclamado pastor Aírton imagina estar inserido.
    Imperdoável que pretendendo ensinar, o dito pastor desconheça o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria mãe de Jesus Cristo salvador do gênero humano. Ele não sabe o básico sobre o protestantismo e quer convencer aos católicos que se tornem protestantes.
    Eis o nosso artigo que também poderia refutar o trágico texto do auto escolhido pastor Aírton: http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2012/10/os-evangelicos-nao-sao-contra-virgem.html
    O texto é longo, mas quem fizer sua leitura poderá concluir que nem mesmo de protestantismo o auto empossado pastor Aírton entende. O que dirá de catolicismo !!!
    Não causa espanto que o pastor Aírton crie distorções e confusões e até mesmo se atrapalhe quando posta na Internet contra o catolicismo. Vejam o vídeo no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=Ev-4g6CGSEo (disponível no Youtube em 04/11/2013).
    No vídeo em questão que não foi produzido por nós, o Pastor Aírton desejando atacar a Igreja Católica a qualquer custo, acabou não percebendo que estava em verdade contestando o protestantismo.
    Lamentavelmente, o Sr.Aírton fala do que não conhece.
    O auto nomeado pastor não faz distinção entre adoração e veneração e tampouco parece ter presenciado alguma vez em sua vida a Santa Missa ou cerimônia católica que tenha por objetivo prestar honras a Virgem Santíssima.
    Independentemente da consulta ao texto que propomos acima, reproduzimos abaixo os principais apontamentos do nosso artigo e que sempre foram defendidos pela Igreja até os dias atuais e que o auto aclamado pastor Aírton distorceu, atribuindo a igreja Católica doutrina que ela nunca ensinou

    O concílio de Latrão
    Definição como dogma no ano de 649, no Concílio Regional de Latrão(não ecumênico):
    “ Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessa que própria e verdadeiramente é Mãe de Deus a santa e sempre virgem e imaculada Maria, já que concebeu nos últimos tempos sem sêmen, do Espírito Santo, o próprio Deus-Verbo (…) e que deu à luz sem corrupção, permanecendo a sua virgindade indissolúvel mesmo depois do parto, seja anátema”.
    São Cirilo de Alexandria no Concílio de Éfeso: “Salve, ó Maria, Mãe de Deus, virgem e mãe, estrela e vaso de eleição! Salve, Maria, virgem, mãe e serva: virgem, na verdade, por virtude daquele que nasceu de ti; mãe, por virtude que cobriste com panos e nutriste em teu seio; serva, por aquele tomou de servo a forma! Como Rei, quis entrar em tua cidade, em teu seio, e saiu quando lhe aprouve, cerrando para sempre sua porta, santo, porque concebesse sem concurso de varão, e foi divino teu parto.”
    “Salve Maria, templo como o chama o profeta Daví, quando diz: “O teu templo é santo e admirável em sua justiça” (SlLXIV, 6)
    “Salve Maria, criatura mais preciosa da criação; salve, Maria, puríssima pomba; salve, Maria, lâmpada inextinguível; salve, porque de ti nasceu o sol de justiça”.
    “Salve, Maria, morada da infinitude, que encerraste em teu seio o Deus infinito, o Verbo unigênito, produzindo sem arado e sem semente a espiga incorruptível!”
    “Salve, Maria, mãe de Deus, aclamada pelos profetas, bendita pelos pastores, quando, com os anjos, cantaram o sublime hino de Belém: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade” (Lc. II, 14).
    Salve, Maria, Mãe de Deus, alegria dos anjos, júbilo dos arcanjos que te glorificam no céu!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus: por ti adoraram a Cristo os Magos guiados pela estrela do Oriente; salve, Maria, Mãe de Deus, honra dos apóstolos!”
    Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem João Batista, ainda que no seio de sua mãe, exultou de alegria, adorando como luzeiro a perene luz!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que trouxesse ao mundo graça inefável, da qual diz São Paulo: “apareceu a todos os homens a graça de Deus salvador” (Tt. II, 1).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que fizesse brilhar no mundo aquele que é luz verdadeira, a nosso Senhor Jesus Cristo, que diz em seu Evangelho: “Eu sou a luz do mundo” (Jo. VIII, 12).
    “Deus te salve, Mãe de Deus, que alumiaste aos que estavam nas trevas e sombras de morte; porque o povo que jazia nas trevas viu uma grande luz (Is. IX,2), uma luz não outra senão Jesus Cristo, nosso Senhor, luz verdadeira que ilumina todo homem que vem a esse mundo (Jo. I, 9).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem se apregoa no evangelho: “bendito que vem em nome do Senhor” (Mt. XXI, 9), por quem se encheram de igrejas nossas cidades, campos e vilas ortodoxas!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o vencedor da morte e o destruidor do inferno!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o autor da criação e o restaurador das criaturas, o Rei dos Céus!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem floresceu e refulgiu o brilho da ressurreição!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem luziu o sublime batismo da santidade no Jordão!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem o Jordão e o batista foram santificados e o demônio foi destronado!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem é salvo todo espírito fiel!”

    ALGUNS DOS GRANDES SANTOS:

    São Thomás de Aquino – Comentário: “…Os Anjos participam da própria luz divina em mais perfeita plenitude. Pode-se enumerar os soldados de Deus, diz Jó (25, 3) e haverá algum sobre quem não se levante a sua luz? Por isso os Anjos aparecem sempre luminosos. Mas os homens participam também desta luz, porém com parcimônia e como num claro-escuro. Por conseguinte, não convinha ao Anjo inclinar-se diante do homem, até, o dia em que apareceu urna criatura humana que sobrepujava os Anjos por sua plenitude de graças (cf n° 5 a 10), por sua familiaridade com Deus (cf. n° 10) e por sua dignidade.Esta criatura humana foi a bem-aventurada Virgem Maria. Para reconhecer esta superioridade, o Anjo lhe testemunhou sua veneração por esta palavra: Ave.”
    .Santo Agostinho: “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.
    .Santo Ambrósio: “Que porta é esta, senão Maria, que permanece fechada por ser virgem? Portanto esta porta foi Maria, através da qual Cristo veio a este mundo graças a um parto virginal, sem romper os claustros fecundos da pureza. Permaneceu íntegro em seu pudor e se conservaram intactos os selos da virgindade, enquanto nascia Cristo de uma virgem cuja grandeza não podia sutentar o mundo inteiro. Esta porta, disse o Senhor, há de permanecer fechada e não se abrirá. Bela porta!, Maria, que sempre se manteve fechada e não a abriu! Passou Cristo através dela, mas não abriu”(DA formação da Virgem, 52-53).”

    “Iria escolher nosso Senhor Jesus para ser sua Mãe a quem se atrevesse a profanar o seio celeste com a intervenção de um varão, ou uma mulher incapaz de guardar intacto o pudor virginal? Aquela com cujo exemplo estimula as demais virgens ao amor da integridade…”(Da formação da Virgem, 44-45).”

    Em Maria, jamais se viu algum movimento indecoroso, um andar descomposto, ou voz presumida. Pelo contrário, via-se em sua compostura a pureza interior da alma.” “Com razão só Ela é chamada cheia de graça, porque só Ela conseguiu a graça que nenhuma outra merecera, a de ser cheia do Auto da graça.”

    .São Francisco de Assis: “Saudação à Virgem Maria – Salve, ó Senhora Santa, Rainha Santíssima,Mãe de Deus, ó Maria, que sois Virgem feita igreja,eleita pelo Santíssimo Pai celestial,que vós consagrou por seu Santíssimo edilecto Filho e o Espírito Santo Paráclito.Em vós residiu e reside toda plenitude da graça e todo o bem. Salve, ó palácio do Senhor!Salve, ó tabernáculo do Senhor!Salve, ó morada do Senhor!Salve, ó manto do Senhor!Salve, ó serva do Senhor!Salve, ó mãe do Senhor!E salve vós todas, ó santas virtudes derramadas,pela graça e iluminação do Espírito Santo,os corações dos fiéis, transformando-os de infiéis em fiéis servos de Deus!

    Doutora da Igreja Santa Teresinha de Lisieux: “Sou filha de Maria. A Virgem Santíssima é mais Mãe que Rainha.” “A Santíssima Virgem teve menos que nós, porque não teve uma Santíssima Virgem para amar!” “Ó Mãe bem-amada, apesar da minha pequenez, como a Senhora, possuo em mim o Onipotente.” “A Santíssima Virgem nunca estará escondida para mim, porque a amo muito.”
    São Luís Maria Grignion de Montfort: “Deus Pai ajuntou todas as águas e denominou-as Mar; reuniu todas as Suas Graças e chamou-as MARIA”
    “Nossa Senhora impede seus devotos de soçobrar no mar agitado deste mundo, onde tantas pessoas naufragam por não se firmarem nesta âncora inabalável. Foi a Ela que os Santos mais se agarraram e prenderam os outros, com o fito de perseverar na virtude. Felizes, mil vezes felizes os cristãos que agora se apegam fiel e inteiramente a Ela, como a uma âncora firme”
    Quem tem coragem de trocar os ensinamentos dos grandes santos pelas doutrinas e “visões” dos “ungidos” que desfilam por aí ?

    O Sr.Aírton já fez sua escolha. Ao invés de São Francisco ele escolhe Macedo. No lugar de Santo Agostinho o pastor Aírton escolhe Malafaia. O pastor Aírton ignora São Tomás de Aquino para abraçar possivelmente as doutrinas repulsivas de Soares ou Santiago.

    A SANTÍSSIMA VIRGEM NA BÍBLIA
    ============================

    Isabel parente de Maria: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo(Lucas 1, versículo 41).

    A Bíblia diz: “…Isabel ficou cheia do Espirito Santo.”

    E o Sr.Aírton como fica ? Fica cheio do Espírito Santo ou fica cheio de ódio ?

    João Batista filho de Isabel: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre…(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz que João Batista estremeceu no ventre de Isabel.

    O Sr.Aírton estremece de alegria quando ouve alguma saudação a Maria ou estremece de raiva ?

    Ainda segundo Lucas 1, versículo 43: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?”

    Mãe do meu Senhor. E o Senhor é DEUS. Então Maria é mãe de DEUS. Fato que a Bíblia atesta e que Isabel não vacilou em confirmar. E este mesmo fato que Maria é mãe de DEUS por certo é negado pelo pastor Aírton.

    Devemos ficar com a Bíblia e Santa Isabel ou com a doutrina de Macedo, Guaracy e Von Helder copiada pelo Pastor Aírton ?

    Maria que serviu para ser mãe de Jesus e que na visão do Sr.Aírton não serve para ser mãe dos protestantes.

    Importante notar que Isabel ainda estava cheia do Espírito Santo quando disse mãe do meu Senhor.

    Isabel parente de Maria, possivelmente íntimas, verdadeiramente inspirada pelo Espírito Santo, sentindo-se honrada com a presença de Maria e exclama: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?

    E o Sr.Aírton ficaria honrado com a visita de Maria ou ficaria com punhos cerrados e dentes trincados ?

    Ainda Isabel: Lucas 1, versículo 42: Ainda cheia do Espírito Santo, Isabel em alto e bom som: “Você é bendita entre as mulheres…”

    Isabel cheia do Espírito Santo diz: Tu és bendita entre as mulheres.

    E o Sr.Aírton, sem o Espírito Santo, seria capaz de dizer: Maria, “mulher como outra qualquer.”

    Em Lc 1, 48 “Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada”.

    Perguntamos ao Sr.Aírton em que igreja se cumpre a profecia bíblica ?

    Quem está certa ?

    A Igreja que faz cumprir a profecia bíblica ou a Igreja que chuta a Santa ?

    Sem medo de errar, podemos afirmar que a doutrina do Sr.Aírton se aproxima muito mais da Igreja que chuta a Santa do que da Igreja que cumpre a profecia bíblica.

    Que pena Pastor Aírton ! E era tão fácil o senhor fazer a escolha certa.

    Se a Igreja que chuta a santa está contra a Igreja Católica, é possível que a Igreja Católica esteja certa.

    Quando os que ensinam as unções do chulé, da vaca, da vassoura, do boi e do chifre estão contra a igreja Católica, é certo que todos eles estão errados.

    Se quem ensina regressão ao útero materno, transferência de unção, troca de anjo da guarda, prosperidade e a heresia de Ário estão contra a contra a Virgem Maria, contra os santos, contra o papa e contra a Igreja Católica, é certo que:

    .A Virgem Santíssima mãe de Jesus Cristo deve ser venerada;
    .Os santos devem ser as nossas referências ao invés dos “ungidos” da TV;
    .O Papa deve ser seguido quando ensina Ex Catedra e,
    .A Igreja deve ser ouvida;

    O Sr.Aírton nem desconfiou ?

    O Sr.Aírton leu a Bíblia e não encontrou nada a respeito dos “profetas” que condenam o catolicismo ?

    CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
    ==============================
    §1418 Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do altar, é preciso honrar-lo com um culto de adoração. “A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor.
    §253 A Trindade é Una. Não professamos três deuses, mas só Deus em três pessoas: “a Trindade consubstancial”. As pessoas divinas não dividem entre si a única divindade, mas cada uma delas é Deus por inteiro: “O Pai é aquilo que é o Filho, o Filho é aquilo que é o Pai, O Espírito Santo é aquilo que são o Pai e o Filho, isto é, um só Deus por natureza”. “Cada uma das três pessoas é esta realidade, isto é, a substância, a essência ou a natureza divina”
    449. Ao atribuir a Jesus o título divino de Senhor, as primeiras confissões de fé da Igreja afirmam, desde o princípio, que o poder, a honra e a glória, devidos a Deus Pai, também são devidos a Jesus, porque Ele é «de condição divina» (Fl 2, 6) e o Pai manifestou esta soberania de Jesus ressuscitando-O de entre os mortos e exaltando-O na sua glória.
    451. A oração cristã é marcada pelo título de «Senhor», quer no convite à oração: «O Senhor esteja convosco», quer na conclusão da mesma: «Por nosso Senhor Jesus Cristo», quer ainda pelo grito cheio de confiança e de esperança: «Maran atha» («O Senhor vem!») ou «Maranatha» («Vem, Senhor!») (1 Cor 16, 22): «Amen, vem, Senhor Jesus!» (Ap 22, 20).
    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).
    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.
    450. Desde o princípio da história cristã, a afirmação do senhorio de Jesus sobre o mundo e sobre a história significa também o reconhecimento de que o homem não deve submeter a sua liberdade pessoal, de modo absoluto, a nenhum poder terreno, mas somente a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo: César não é o «Senhor» «A Igreja crê… que a chave, o centro e o fim de toda a história humana se encontra no seu Senhor e Mestre».
    “1348. Todos se reúnem. Os cristãos acorrem a um mesmo lugar para a assembleia eucarística. A sua cabeça está o próprio Cristo, que é o actor principal da Eucaristia. Ele é o Sumo-Sacerdote da Nova Aliança. É Ele próprio que preside invisivelmente a toda a celebração eucarística. E é em representação d’Ele (agindo «in persona Christi capitis – na pessoa de Cristo-Cabeça»), que o bispo ou o presbítero preside à assembleia, toma a palavra depois das leituras, recebe as oferendas e diz a oração eucarística. Todos têm a sua parte activa na celebração, cada qual a seu modo: os leitores, os que trazem as oferendas, os que distribuem a comunhão e todo o povo cujo Ámen manifesta a participação.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está correta em ensinar que Jesus Cristo é o único nome que trás salvação e o único mediador ?
    E se a Igreja Católica está certa em proclamar Jesus Cristo como o único mediador e o único nome que trás salvação, pergunto ao Sr.Aírton se está correto chamarmos de ignorantes ou mentirosos aqueles que afirmam que a Igreja Católica ensina que existem outros mediadores para salvação ou que existe salvação em outros nomes além de Jesus Cristo ?

    Tratado da Verdadeira Devoção da Santíssima Virgem por São Luís Maria Grignion de Montfort:
    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.
    15. Digo, entretanto, que, supostas as coisas como são, já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.”

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que Maria é apenas pura criatura ?
    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que diante da majestade divina Maria é menos que um átomo ou quase nada ?
    Pergunto ao Sr.Aírton como devo chamar o pregador protestante que afirma que na Igreja Católica se ensina que Maria é uma DEUSA ou que na Igreja Católica ela é adorada como tal ?
    Devo chamar este pregador de ignorante ou como homem de má-fé ?

    A VIRGINDADE DE MARIA
    Ezequiel 44,1-3: “Então me fez voltar para o caminho da porta do santuário exterior, que olha para o oriente, a qual estava fechada. Disse-me o Senhor: ‘Esta porta estará fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela. Porque o Senhor Deus de Israel entrou por ela, estará fechada. Quanto ao príncipe, ele ali se assentará como príncipe, para comer o pão diante do Senhor; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará, e por esse mesmo caminho sairá”.

    Conclusão:
    O auto proclamado Pastor Aírton Evangelista da Costa não conhece o testemunho dos antigos cristãos.
    Desconhece também o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria.
    Ignora os dogmas católicos e concílios.
    Sobretudo, o pastor Aírton não faz a menor idéia do que seja o Catecismo da Igreja Católica e o Tratado de Devoção a Santíssima Virgem.
    Percebe-se inclusive que ele não tem noção alguma do que é a Santa Missa Católica e muito menos do que seria um culto cristocêntrico.
    Sobretudo, Aírton Evangelista da Costa reproduz os ensinamentos dos pastores televisivos e pregadores da prosperidade, fogueiras santas, bízimos e trízimos. Aírton Evangelista da Costa apenas copia o que já foi ensinado por estes “mestres”.
    O seu texto é pretencioso e assim parece demonstrar um respeito excessivo a Virgem Maria quando em verdade tem por objetivo desmoraliza-la e reduzir o seu papel na história do cristianismo.
    Não é de se estranhar que o seu texto esteja recheado de “meias verdades”(nem tantas assim). E todos nós sabemos: Meia verdade é também meia mentira.
    Sobre estes que atribuem a nós doutrinas que não praticamos e omitem aquelas que efetivamente são ensinadas está escrito: “Não entram no reino e não deixam que outros entrem.”
    Por tudo isto se diz: “Fora da Igreja Católica encontra-se de tudo. Encontra-se quem tenha honra. Encontra-se quem defenda o evangelho ou a trindade. Encontra-se quem diga Amém ou Aleluia. Tudo pode ser encontrado fora da Igreja Católica. Menos salvação.(Santo Agostinho).”
    Reconhecemos que a adesão a fé que lhes pareça mais conveniente é direito legítimo de todo e qualquer homem ou mulher. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas. Reconhecemos inclusive que é direito lícito do Sr.Airton permanecer no erro doutrinário se assim desejar. Limitamo-nos aos aspectos de fé e doutrina tão e somente. Não toleramos ofensas de qualquer ordem ao Sr.Aírton Evangelista da Costa. Nossos respeitos ao Sr.Aírton e sua família. Desejamos que se ele se converta a verdadeira Igreja de Jesus Cristo.
    Autor: Dani Dantas e Bel de Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autores.

    Curtir

  17. Isabel disse:

    OS EVANGÉLICOS E A PORTA LARGA DA SALVAÇÃO

    Aceitamos que todo homem e mulher devem aderir a fé ou crença que lhes pareçam mais adequadas. Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento religioso ou preconceito. Acreditamos na liberdade religiosa e no amplo debate em matéria de fé e doutrina. Reconhecemos ainda que é direito de todo e qualquer homem e mulher aderirem inclusive ao erro doutrinário se assim desejarem. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas de quaisquer credos ou profissões, fé e doutrina. Aceitamos que existem pessoas sérias e dignas em toda vertente cristã e nas demais religiões não cristãs. Repudiamos cerceamento ou perseguição religiosa de qualquer ordem. Repudiamos discriminações de quaisquer espécies e limitamos o debate às questões de fé e doutrina.

    No Brasil, a palavra Evangélico tornou-se uma espécie de religião. Se não gostam da palavra religião, podemos trocar por segmento ou rótulo.

    O termo evangélico é usado especialmente para designar membros das denominações protestantes que não integram as denominações do chamado protestantismo histórico.

    Acreditamos que o termo adequado nem deveria ser evangélico, mas talvez a palavra “bíblico”, uma vez que estes cristãos em sua grande maioria costumam dar ao Velho Testamento a mesma ênfase e importância do Novo Testamento. Muitos se utilizam de versículos soltos e textos do Velho Testamento para justificarem doutrinas e obrigações.

    Mas o que significaria ser bíblico ou no caso evangélico ? Uma definição mais justa e de fácil compreensão destaca que o termo evangélico deve ser aplicado a todo aquele que crê e obedece ao evangelho.

    Contudo, se existem várias vertentes cristãs e todas discordam umas das outras, não é possível concluir que este termo evangélico possa ser aplicado a todos. Alguns ou muitos, necessariamente, não estão sendo nem um pouco “evangélicos.”

    Para nós católicos, existem “católicos” e católicos. Ser católico ou dizer-se católico não torna ninguém superior aos demais e nem é garantia de salvação.

    O mesmo não se pode dizer do termo evangélico. Quem se diz evangélico nem mesmo pode ser corrigido. Logo aprece alguém para dizer: “Não toca no ungido do Senhor”, “Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS.” “Está havendo perseguição religiosa.” “Aí de quem toca no servo de DEUS.”.

    Ser designado como evangélico também presume “Salvação garantida” a partir do momento que se “aceita” Jesus, já não importando a fé que se pratica ou o Jesus que se pretende seguir.

    O nome evangélico tornou-se ainda uma marca. Quando há uma pesquisa ou estatísticas todos que se dizem evangélicos são somados como se representassem uma única fé ou como se todos professassem os mesmos credos ou costumes. E a grande maioria no meio concorda com isto e até vibra com os percentuais alcançados pela soma de todas as denominações e crentes, mesmo que uns façam oposição severa a outros.

    Há quem diga que a soma de todos os evangélicos de quaisquer denominações definem o que seria o “Povo de DEUS.” A própria definição bíblica de quem seriam as “mães” e irmãs de Jesus já não tem qualquer importância para estes cristãos.

    Quem usa bom senso rejeita esta distorção. Sabemos que nem todo aquele que se diz defensor ou seguidor do evangelho consegue vive-lo ou aceita-lo de forma integral.

    No catolicismo temos a Igreja coluna e sustentáculo da verdade que tudo nos ensina e tudo define em matéria de fé e doutrina. Temos ainda o Papa que tem a última palavra e que para nós é o Pedro infalível quando se pronuncia em matéria de fé e doutrina.

    Antes mesmo de apontarmos erros ou desvios em outro irmão ou sacerdote, deveríamos perceber os nossos próprios enganos e acertos a partir da direção que recebemos da Santa Igreja. Em outras palavras, temos como saber se estamos ou não sendo evangélicos.

    E no protestantismo como alguém pode saber se está sendo ou não evangélico ? A maioria parece não se importar com isto, mas apenas deseja utilizar-se do rótulo como se fosse uma espécie de selo que garante a entrada na vida eterna e permissão para julgar os demais.

    Como definir no protestantismo o que é fidelidade ao evangelho ou estabelecer quem é fiél se todos “interpretam” por conta própria sem um magistério confiável que defina antes o que é certo ou errado ou o que ensine tudo que é verdadeiro e tudo que não é ?

    O que ocorre no protestantismo ? Todos se dizem certos e inspirados pelo Espírito Santo. E todos, sem exceção descartam o magistério da Igreja e infalibilidade de qualquer ordem. Pelo contrário. Dizem que Igreja não salva ninguém e que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina.

    É nítido para qualquer ser humano com um mínimo de discernimento que se dois não concordam entre si e ambos se dizem certos e ambos também não aceitam o veredicto de um terceiro, não haverá entre eles unidade de qualquer espécie em matéria de fé e doutrina. Logo, um dos dois mudará de denominação ou fundará uma nova “igreja” sob a regência de um novo “mestre” infalível para si mesmo que é o próprio fundador na nova “igreja”.

    Dizem os evangélicos que o magistério confiável e infalível é a Bíblia. Ora, todos concordamos que a Bíblia é palavra infalível de DEUS. Aliás, Lutero conheceu esta verdade através da Igreja Católica. Diferente de Paulo, o herege não recebeu revelação alguma pessoal de Jesus Cristo e nem a Bíblia lhe caiu do céu. Tampouco nasceu sabendo.

    Se por um lado podemos dizer que a palavra de DEUS é infalível, não podemos dizer que as divergentes e opostas entre si “interpretações” protestantes são infalíveis. Uma coisa é o que DEUS disse e definiu e outra coisa é o que cada protestante ou evangélico entendeu de sua própria leitura privada da Bíblia.

    Se alguém lê a Bíblia e entende que o divórcio é lícito e outro lê e entende o contrário, é evidente que os dois não podem estar praticando a doutrina evangélica integral ao mesmo tempo. Pelo menos um dos dois não entendeu o que leu.

    A verdade é que no Brasil o título evangélico é usado por quem deseja se auto proclamar como tal. Assim alguns também se fazem apóstolos, missionários ou bispos. A única condição para que alguém de fato “encarne” o título evangélico seria professar a suposta fé protestante, aderindo a qualquer denominação do gênero ou mesmo tornando-se um sem igreja desde que confesse a Bíblia como única regra de fé e desde que se torne um crítico feroz do catolicismo.

    O essencial para estes que desfilam com os rótulos protestante ou evangélico é se definirem adeptos do critério “Só a Bíblia” e ter “aceitado” Jesus em um templo dito protestante ou evangélico. Aceitou Jesus com a boca e levantou o dedo já não importa o que vai no coração de cada crente, a fé que se pratica, o líder que se segue e o Jesus que se pretende “servir”.

    Teoricamente e pretensiosamente, o evangélico seria alguém que professa doutrinas que encontram amparo bíblico, ao mesmo tempo que descarta aquelas que não constam das Escrituras. Será que é assim mesmo ?

    Uns batizam e outros não batizam. Repetimos: Se dois “evangélicos” interpretam a mesma Bíblia de modos diferentes é certo que pelo menos um deles está errado. E quem se enganou, atribuiu a si próprio o título de evangélico mesmo que sua doutrina esteja longe da mensagem ensinada pelo evangelho que ele jura defender. Temos aí um clássico exemplo do rótulo sendo decisivo para a suposta “garantida salvação” do crente. O mesmo conflito pode ser verificado entre aqueles que acatam o divórcio em relação àqueles que o repudiam. E assim por diante.

    As doutrinas dos supostos “evangélicos” divergem entre si e não raras vezes uns atacam os outros de hereges por supostas doutrinas professadas que não estão definidas pela Bíblia. Com facilidade, encontramos entre os chamados evangélicos várias doutrinas contestadas por outros evangélicos.

    Podemos citar o evangelho judaizante, a unção da vassoura, a unção da galinha, a unção da lama, a unção do chifre, o culto das princesas, a benção do aeroporto, a unção do zoológico, a adoração da arca da aliança, descarrego, desafios financeiros, teologia da determinação, confissão positiva, regressão ao útero materno, transferência de unção, a doutrina de tomar posse da benção, entre tantas outras e em especial a demoníaca teologia da prosperidade. Tal teologia é exaltada por muitos evangélicos e veementemente criticada por outros tantos também chamados evangélicos. Há ainda simpatizantes e críticos para aqueles que pregam a favor do aborto e para aqueles que dizem que não se deve ajudar os pobres.

    É líquido e certo que aos olhos dos próprios evangélicos nem todos os chamados “evangélicos” estão praticando o que a Bíblia ensina.

    Estranhamente, mesmo que reconheçam aberrações entre eles, quando surgem pesquisas e estatísticas, todos passam milagrosamente a encarnar o “Povo de DEUS.”. Até mesmo o defensor do aborto ou o pregador que nega que Jesus Cristo seja DEUS e ainda aquele outro que diz que ajudar os pobres é desviar recursos da igreja, nesta hora também fazem parte do “Povo Santo” que se julga eleito, especial e que tem salvação garantida.

    Embora confessam e até protestem contra os desvios doutrinários no meio evangélico, não reconhecem tais enganos neles próprios, mas sempre nos outros.

    É sempre o outro que está errado. E por que ? Porque quem lê a Bíblia achando-se inspirado pelo Espírito Santo, não pode admitir que cometeu erros de interpretação.

    E qual seria o grande problema para os evangélicos ? Todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo. Todos se dizem salvos e todos se dizem certos em suas particulares interpretações. E se todos são de fato inspirados pelo Espírito Santo, como alguém poderá alegar que desconhecia esta ou aquela doutrina ou que pregou ou praticou doutrina estranha a Bíblia ?

    Quem prega a favor da teologia da prosperidade afirma que recebeu inspiração do Espírito Santo. Este mesmo “prova” pela Bíblia que sua doutrina está correta. Entretanto, aquele que lhe faz oposição utiliza-se da mesma Bíblia para contestar a dita teologia e este mesmo também se diz inspirado pelo Espírito Santo.

    Se de fato o evangélico crê que está sendo inspirado pelo Espírito Santo como poderá esquivar-se ou desculpar-se por doutrina anti bíblica que pregou ou por doutrina bíblica que não professou ? A quem ele poderá culpar se ele mesmo se diz inspirado pelo Espírito Santo de modo que não precisava de explicação de qualquer ordem e muito menos de igreja ?

    No catolicismo tal não ocorre. Somos convidados ao exame das Escrituras sem a função de interpreta-las, tal como nos ensina o apóstolo Pedro.

    “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. (2 Pedro 1:20-21)”

    Apenas a Santa Igreja, coluna e sustentáculo da verdade compete a interpretação das escrituras. “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Tim 3.15)

    Aos católicos compete o exame das escrituras e não sua interpretação (Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. João 5.39.) Jesus deixa claro que exame não é interpretar e diz textualmente que não é na letra que se encontra a vida eterna.

    Não por acaso, a própria Bíblia ensina que as Escrituras são úteis para o ensino. Útil não é Suficiente: “Toda Escritura É Inspirada Por Deus E Útil Para O Ensino, Para A Repreenção, Para A Correção, Para A Educação Na Justiça, A Fim De Que O Homem De Deus Seja Perfeito E Perfeitamente Habilitado Para Toda Boa Obra. (2 Timóteo 3 – 16,17).”

    Resta saber quem nos pode apresentar o Jesus verdadeiro ? Podemos conhece-lo por inteiro mediante nossa leitura privada da Bíblia ou somente através da Igreja Coluna e Sustentáculo da verdade que de fato é quem pode nos apresentar o verdadeiro Jesus para que possamos segui-lo ?

    Cada evangélico que lê a Bíblia encontra um Jesus diferente de um outro evangélico que também leu e interpretou a Bíblia.

    O demoníaco Lutero criou o problema e também tratou de “resolve-lo” do seu modo torto, deficiente, pretensioso e desprovido de qualquer bom senso e piedade: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa(Martinho Lutero).”

    Pronto. Está resolvido. Cada evangélico que leu e interpretou está certo para si mesmo e salvo por causa do rótulo ou da doutrina “certa” que conseguiu extrair de sua leitura particular da Bíblia. Quem “vai” para o inferno são os outros que não leram ou que não interpretaram como ele. Ou ainda, irá para o inferno quem ele decidir que vai. Especialmente os católicos.

    Ora, se um evangélico discorda de outro e outros tantos dele também discordam, faz-se necessário a qualquer ser humano de razoável percepção perguntar a si próprio se de fato ele mesmo está sendo inspirado pelo Espírito Santo em sua “interpretação” privada. Seria uma pergunta natural, previsível e indispensável para quem realmente está interessado na verdade.

    Mesmo que alguém se ache certo sobre determinada doutrina, tão logo verifique que um dos seus pares leu e interpretou de modo diferente o mesmo texto, deverá concluir que ele próprio ou este seu amigo, pelo menos um dos dois, necessariamente, não foi inspirado pelo Espírito Santo. Se ambos tivessem sido inspirados pelo Espírito Santo na leitura de um mesmo texto, teriam concordado em matéria de fé e doutrina.

    Apenas com a total e completa má-fé é que alguém pode dizer que duas doutrinas opostas entre si teriam sido inspiradas pelo mesmo Espírito Santo. E todos concordam que só existe um Espírito Santo.

    Ser católico é infinitamente mais seguro. Se fosse possível erros da Igreja em matéria de fé, doutrina e moral, ainda assim poderíamos culpar esta mesma Igreja. Haveríamos de dize ao Senhor que confiamos na Igreja que pela Bíblia é coluna e sustentáculo da verdade.

    Poderíamos culpar São Paulo porque nos disse que a tradição deve ser guardada(“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15).

    Poderíamos culpar o papa e justificar que seguimos o que estava na Bíblia e assim mantivemo-nos fiél a Pedro(“Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja” (Mt 16,18). E ainda poderíamos dizer ao Senhor que a Bíblia reforça a atuação de Pedro e a necessidade de escuta-lo(Jo 21,1-19“Pedro tu me amas ? Apascenta as minhas ovelhas” E também poderemos dizer que foi o próprio Senhor Jesus quem disse a Pedro: “Confirma Teus Irmãos” (LC 22,32)

    Haveríamos de dizer ao Senhor Jesus: “Com tantas passagens favoráveis a Pedro, como poderíamos recusa-lo Senhor ?

    Com tantos textos bíblicos favoráveis a Pedro e nenhum texto bíblico favorável a Lutero, como nos seria possível concluir a favor do ex comungado que surgiu no mundo 1.500 anos após a fundação da Igreja e 1.200 anos após o surgimento da Bíblia ?”

    E haveríamos de concluir: “Até São Paulo foi confirmar sua doutrina com o teu querido Pedro. (Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém – At 15,2).”

    São Paulo o mais culto dos apóstolos não se fez “sábio” aos seus próprios olhos: E ninguém se pergunta:

    “Por que não fundaste tua própria Igreja São Paulo ? “Por que não ?” ”Ignorantes e maus o fazem e vós não fizestes ?” “Tantos atribuem a si próprios os títulos de bispos ou apóstolos e tu que era apóstolo verdadeiro nunca se fez o maior entre todos !”

    O que podemos concluir sobre a humildade de São Paulo, o maior dos apóstolos: Porque era necessário que a doutrina de Jesus permanecesse una, imutável, sempre a mesma. São Paulo fez-se humilde tal como o seu mestre e não se julgou superior. Pelo contrário, julgou-se o menor dos apóstolos. “E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque sou o menor dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus… (1 Cor 15,8-9).”

    Se possível erros e enganos entre católicos, estes seriam por mera ignorância. Se erramos porque cremos na tradição é porque antes cremos na Bíblia que nos ensina que devemos guardar tudo que foi transmitido por escrito ou não((“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15). Mas se erramos porque que cremos na Bíblia é porque antes cremos na Igreja que nos ensina que a Bíblia é a palavra de DEUS. E se erramos porque cremos na Igreja é porque antes Jesus disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus e o que ligares na terra será ligado nos céus e o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,18-19).

    Haveríamos de dizer ao Senhor: “Não sabíamos que o poder de ligar e desligar na terra tinha sido concedido a Lutero e demais pregadores protestantes.”

    Sabemos que Jesus não ensinou “Só a Bíblia”. Tal ensino também não foi visto entre os apóstolos. A Igreja nunca ensinou “Só a Bíblia”. E se tivesse ensinado éramos nós católicos que praticaríamos esta doutrina. E automaticamente, assumindo o anti catolicismo inegável, os evangélicos rejeitariam o mesmo “Só a Bíblia” que hoje defendem.

    E nem adianta dizer que a Bíblia sugere “Só a Bíblia”, pois tal não ocorre. Pelo contrário, se não vejamos:

    Nem tudo está na Bíblia: Jo 21,25. Jesus Cristo mandou pregar e não escrever: Mt 28,19-20. Os cristãos primitivos seguiram a tradição apostólica: At 2,42. São Paulo dá destaque a autoridade da transmissão oral: 1Ts 2,13; 2Ts 2,15; 2Tm 2,2; 1Cor 11,2.

    Sem dúvida, se possível enganos na doutrina católica, algo que repudiamos, poderíamos alegar completa e total ignorância e talvez algum dia pudéssemos ouvir: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” i “(Lc 23,34)

    Afinal, não nos consideramos mestres ou intérpretes. E se não interpretamos, logo não atribuímos ao Espírito Santo doutrinas estranhas ao evangelho, porquanto nem mesmo temos doutrinas particulares ou “inspiradas”, mas seguimos a Igreja que para nós é coluna e sustentáculo da verdade.

    E os evangélicos o que dirão ? Todos são mestres, intérpretes, profetas e todos, sem exceção, se dizem inspirados pelo Espírito Santo. E não é só isso. Todos dizem “Só a Bíblia”. E podemos afirmar que não aprenderam este critério de Jesus ou de seus apóstolos. Aprenderam com os homens.

    Quem diz “Só a Bíblia” e deseja impor este critério aos demais, obrigou-se a conhecer tudo pela Bíblia que jura defender. E ainda está obrigado a não cometer erros em matéria de fé e doutrina já que cada “intérprete” se diz inspirado pelo Espírito Santo e ao mesmo tempo se faz mestre e juíz de tudo e de todos.

    Para aqueles que pretendem não conhecer a fundo a doutrina católica, mas antes dizendo-se católicos costumam e gostam de criticar a Igreja e seus dogmas ao mesmo tempo que se encantam com novidades protestantes, é bom refletir onde se encontra o porto seguro da fé.

    Provamos ser muito mais seguro ser católico. Se é certo que todo aquele que estuda permanece ou adere ao catolicismo, aquele que por livre escolha prefere a ignorância e assim não se determina a estudar a fundo a religião dos seus pais, então que assuma de fato a condição de ignorante e agindo com coerência não se deixe levar pela pregação de qualquer um que desfila com bíblia debaixo do braço. Se você não quis conhecer o catolicismo, então também não dê ouvidos aos seus adversários e opositores. O ignorante católico deve ser pelo menos inteligente. Se não abraça o catolicismo e dele nada conhece, também não deve abandona-lo sem antes conhece-lo.

    Se alguém é ignorante sobre a fé católica como pode concluir que o catolicismo está errado ?

    Se há alguém em apuros por questão de doutrina não somos nós católicos. Nunca dissemos que Igreja não serve para nada. Não somos nós que andamos por aí dizendo que o importante é apenas a fé ou “olhar” para Jesus.

    Ora, se os evangélicos estivessem certos a salvação também nos alcançaria. Afinal de contas, nós católicos cremos no DEUS uno e trino e em Jesus Cristo como nosso salvador. E ainda podemos provar que a nossa fé é abertamente anunciada. O que diz o catecismo da Igreja Católica ?

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17). 480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    Pelo critério evangélico estaríamos salvos. Agora pensemos:

    E se a Igreja Católica estiver certa e ninguém estiver salvo de véspera ? E se DEUS não levantou Lutero para “Consertar” os “desmandos” da Igreja ? E se Jesus não ensinou o “Só a Bíblia” ? E se São Paulo estiver certo e a transmissão oral deve ser preservada ? E se os cristãos dos três primeiros séculos que não dispunham de Bíblia tiverem sido ensinados pela tradição ? E se Constantino não fundou a Igreja Católica ? Que prova temos disto a não ser o que dizem os pregadores protestantes ?

    Lutero foi levantado por DEUS ? Então por que os evangélicos continuam reformando aquilo que DEUS já teria reformado ? Acaso DEUS promove reformas imperfeitas ?

    Lutero não foi levantado por DEUS ? Então por que lhe copiam o critério “Só a Bíblia”,entre outras teorias, se sabem que Lutero não foi levantado pelo Altíssimo ?

    Não é uma temeridade seguir teologia de alguém que não foi inspirado por DEUS e do qual a Bíblia nada fala ?

    A Igreja Católica foi fundada por Constantino ? Então por que seguem as teologias de Lutero que era um pretenso reformador da Igreja de Constantino ? A Igreja Católica foi fundada por Jesus ? Então por que a deixaram ?

    Existe uma igreja divina ? Se existe é mais provável que seja a Igreja Católica ou as igrejas protestantes que começaram a surgir 1.500 anos depois do início da era cristã ?

    Se todas as igrejas são obras de homens, por que todas as denominações evangélicas estão certas ao mesmo tempo, sabendo que umas divergem das outras e apenas a “denominação” católica está errada ? Ora, se o Espírito Santo “inspira” cada evangélico, por que não haveria de inspirar cada católico ?

    Senhor católico que adora novidades evangélicas. Pense bem. O evangélico nem mesmo sabe porque crê na Bíblia. Ele não recebeu revelação alguma do céu para nela crer. Jesus também não apareceu para evangélico algum dizendo que se deve crer na Bíblia. A Bíblia não lhe caiu no colo.

    O evangélico crê na Bíblia porque aprendeu com alguém que lhe disse que a Bíblia deve ser tida como a Palavra de DEUS. E este alguém aprendeu com outro que por sua vez aprendeu com um outro e assim por diante. E tudo começou por Lutero ! E como Lutero pode crer na Bíblia ?

    Ora, Lutero creu na Bíblia porque creu na Igreja primeiramente. Só é possível crer na Bíblia se antes cremos na Igreja que nos diz que devemos crer na Bíblia como a palavra infalível de DEUS.

    Ninguém tem em mãos os textos originais dos apóstolos e quem os tivesse não poderia te-los como confiáveis se antes uma autoridade superior não lhes desse credibilidade. Como o evangélico pode saber, exceto pela informação do homem, já que rejeita a Igreja, a definição dos livros inspirados ? Como ele pode saber se não pelo homem a definição dos livros que devem compor o novo e o antigo testamento ?

    Não tem jeito. Ele não tem como provar para si mesmo que Lutero foi inspirado por DEUS. A Bíblia que é sua única regra de fé não fala em Lutero ou no protestantismo. Mas Lutero por sua vez também não recebeu revelação alguma de Jesus, e, nem lhe caiu no colo a Bíblia pronta vinda do céu.

    O evangélico precisa confiar cegamente em Lutero como alguém inspirado e levantado por DEUS e nas obras que este produziu. E tudo isso sabendo que Lutero era um sacerdote da suposta Igreja de Constantino que ele evangélico repudia.

    E fazendo oposição a si mesmo o evangélico que afirma que Lutero é de fato alguém sob inspiração divina, continua reformando a obra que DEUS teria feito através de seu “ungido”.

    O evangélico está em apuros em matéria de fé e doutrina. Fez-se mestre e sábio aos seus próprios olhos. Assim, impõe a todos um critério criado pelo homem que é o “Só a Bíblia.” Obrigou-se este evangélico a não cometer um só erro de fé e doutrina. Obrigou-se ainda a conhecer todas as coisas pela Bíblia. Obrigou-se também a rejeitar tudo que não consta da Bíblia. E sabendo que um e outro evangélico não concordam entre si, está obrigado a condenar doutrina alheia para não condenar a sua própria doutrina.

    Fez-se o evangélico mestre, sábio, papa infalível e juíz de tudo e de todos. E não há saída. Se dois não concordam ele só pode ser opositor ou cúmplice da doutrina de outro evangélico.

    Diz o evangélico que o importante é crer e não lhe sendo possível adentrar coração humano e julgar a fé que vai no coração de cada homem, acabou por consolidar a fé de aparência, bastando a cada um apenas confessar com a boca e com palmas que Jesus Cristo é o senhor e já não importa o cristianismo que cada qual pratica.

    Diz o evangélico que igreja não salva ninguém e assim estabelece que o próprio fato de alguém declarar-se membro de igreja é irrelevante. Curiosamente, o que eles mais fazem é abrir igrejas.

    Diz o evangélico ainda que todo e qualquer homem é inspirado pelo Espírito Santo em sua leitura privada da Bíblia e assim contestar a doutrina católica é confessar o contrário do que se prega, ou seja, o Espirito Santo não inspira a todo e qualquer homem na sua leitura privada da Bíblia.

    Diz por último o evangélico que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina e assim, muito embora se julgue infalível para si próprio, faz seu oponente acreditar que sua própria pregação deve merecer desconfiança por parte de quem lhe ouve.

    Tivesse Lutero descartado a Bíblia e firmado sua doutrina exclusivamente na tradição, hoje os evangélicos estariam nos criticando por seguirmos a Bíblia. Ao invés de dizerem que católicos não fazem a leitura da Bíblia, estariam dizendo que somos adoradores das Escrituras. Estariam hoje nos chamando de fariseus ou fazendo comparações com os antigos “doutores da lei”.

    Da mesma forma que o evangélico não tem como provar e saber que a Bíblia é a palavra de DEUS, mas teve que crer em Lutero, ele também não poderia ter certeza de qualquer outro ensinamento que o herege tivesse transmitido. Tudo é apenas uma questão de crer ou não crer. E esta escolha o evangélico a fez em favor de Lutero e dos homens.

    E nós escolhemos a Jesus e por via de consequência sua Igreja e a Bíblia: “Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16, 18).

    E os escândalos do clero Sr.Católico ??? Permanecemos confiando em Jesus.

    Se o Senhor Jesus diz que os escândalos são inevitáveis estão errados aqueles que pretendem fundar “ igrejas” “sem pecadores.”

    Se Jesus antecipa a sentença daqueles que causam escândalos, então não precisamos de Luteros ou Calvinos:

    ‘Ai do mundo por causa dos escândalos! Porque é necessário que sucedam escândalos; mas ai daquele homem pelo qual vem o escândalo! Se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor te é entrar na vida maneta do que, tendo duas mãos, ir para o inferno, para o fogo inextinguível, onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga’ (Mc 9, 42 e ss).

    O que estamos dizendo ? Os evangélicos não são bons o suficiente ? De forma alguma. DEUS é quem vai julgar. Mas nós católicos também seremos julgados por DEUS e não pelos evangélicos. E nem precisamos gritar “Não aceito julgamentos de homens.” A Igreja nos ensina que é DEUS quem julga todas as coisas.

    Estamos dizendo que não existem evangélicos sinceros, honestos e comprometidos ? De modo algum. Bons e maus existem em todos os lugares. E justo parece não haver em lugar algum.

    O que estamos afirmando sem medo de errar é que mesmo os bons, sérios e comprometidos evangélicos não concordam integralmente entre si em matéria de fé e doutrina. Estamos afirmando que há ensinos estranhos a mensagem evangélica no meio evangélico e com isto eles mesmo concordam.

    Em última análise, estamos confirmando aquilo que os próprios evangélicos afirmam, ou seja, independentemente de prática herética ou não, todos sem exceção no meio evangélico se dizem salvos e inspirados pelo Espirito Santo.

    E acrescentamos que ao contrário do que alguns pensam, os escândalos também ocorrem no meio evangélico e suas denominações também abrigam pecadores. Quem faz de Lutero indispensável, deve concluir que o melhor teria sido permanecer confiando em Jesus.

    Se a praga da heresia tivesse contaminado o catolicismo, o que não ocorreu, o fato é que Lutero não teria resolvido problema algum. Pelo contrário, o que mais se vê no meio protestante/evangélico é o surgimento de novas heresias a cada dia.

    Se havia pecadores na Igreja Católica, Lutero tão e somente deu impulso a criação de novas denominações também repletas de pecadores.

    Se o problema era o papado, agora cada crente é uma espécie de papa para si mesmo. Ao invés de um só Pedro, milhões de Luteros brigando uns contra os outros. E todos contra o Papa verdadeiro.

    Disse Lutero o criador da Babel protestante: “Meu DEUS o que eu fiz ? Chegará o dia que nem poderemos contar o número de seitas. Cada cabeça será uma Igreja.”

    Se o problema era a Igreja Católica, Lutero e seu protestantismo não conseguiram estabelecer uma só fé, um só batismo nem os mesmos credos em uma única, nova e “renovada” igreja. Ao invés de uma igreja, agora seus filhos se dividem em 50.000 igrejas divergentes entre si.

    A porta é estreita. As vidas dos santos e dos mártires confirmam que entrar no céu dá trabalho. Desconfiem daqueles que fazem da salvação algo tão simples como levantar o dedo e “aceitar” Jesus em um templo protestante, independentemente do cristo que se pretende seguir.

    Desconfiem daqueles que dizem que salvação não pode ser perdida. Estes mesmos que julgaram indevidamente as indulgências católicas como “caminho fácil” para a salvação é que abraçaram a tese de Calvino da Salvação Garantida e que hoje tornou-se algo simples, automático e imutável para quem levanta o dedo indicador e diz “aceito” Jesus.

    Tais nunca primaram pela coerência. E tampouco desejaram a verdade. São estes mesmos que causam divisões. As mesmas divisões condenadas pela Bíblia que juram defender.

    São eles mesmo que orgulhosamente andam dizendo por aí: “Não precisamos de igreja, não precisamos de papa, não precisamos confessar nossos pecados, não precisamos de indulgências, não precisamos de sacramentos, não precisamos de santos, não precisamos da Virgem Maria.” Dizem em alto e bom som: “Não aceitamos julgamentos de homens, mas eles próprios julgam a tudo e a todos.”

    Para estes que nos apontam os dedos e nos imputam doutrinas que não praticamos e as que praticamos eles omitem e fazendo-se a devida ressalva de que muitos outros nos tem respeito, podemos dizer: Árvore má não pode produzir bons frutos. E a árvore má é Martinho Lutero:

    Martinho Lutero: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).

    Autor: V.De Carvalho/Dani Silva/B.Carvalho/A.Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  18. Isabel disse:

    OS EVANGÉLICOS E SUAS INTERMINÁVEIS DIVERGÊNCIAS

    Os nomes no texto abaixo são todos inventados e as situações relatadas abaixo são meramente ilustrativas. Desejamos demonstrar apenas a situação da Babel protestante onde ninguém se entende e onde todo mundo se sente dono da razão. Todos são “infalíveis” e todos apontam heresias uns nos outros.

    A falta de um magistério confiável que defina todas as coisas e diga o que é certo e o que é errado, resulta no relativismo religioso em larga expansão em nosso país. Tudo depende da leitura pessoal que cada qual faz da Bíblia a seu bel prazer.

    Apresentamos situações que podem ser vistas na Internet a cada dia. Não há exageros. Pelo contrário. Existem ofensas e trocas de palavras ainda mais ásperas e duras que não iremos reproduzir por respeito ao leitor.

    Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento a liberdade religiosa. Aceitamos com respeito que todos possuem o direito de aderirem a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos zombarias, deboches e ataques a dignidade e honra das pessoas.

    1ª Situação: Pastor João(nome inventado) escreve em seu blog: “Igrejas evangélicas estão inchadas e doentes”.

    Comentários dos internautas evangélicos:

    Ed: “Tá maluco cara. Você precisa se converter a Jesus. Já somos 22% da população.”

    Simone: “Muito bem colocado pastor. Temos que retornar ao evangelho puro e verdadeiro.”

    Lauro: “Todos nós somos pecadores. A Bíblia diz todos pecaram. Este pastor vive no mundo da fantasia.”

    Claudio responde ao Lauro: “Você é um hipócrita. Se Lutero tivesse ficado calado hoje você não seria evangélico. Estou com o pastor. Precisamos lutar contras as heresias.”

    Cristão: “Herege é este pastor que julga os demais. A Bíblia diz que não devemos julgar.”

    2ª Situação – Em outro site: Missionário Morrison(americano) – (nome inventado) posta o seguinte texto: “Avivamento é fruto do compromisso de evangelização.”

    Comentários dos internautas evangélicos:

    Paula: “Compromisso ? Estamos vivendo tempos de aberrações teológicas e doutrinas espúrias.”

    Leonardo: “Glória a DEUS por este avivamento.”

    Priscila: “Está escrito que no fim do tempo a verdadeira igreja de cristo iria despertar.”

    Sandra: “Enquanto isso a Babilônia católica está ruindo(risos em mais risos).”

    Álvaro: “Ignorantes. A Igreja de Cristo são todos aqueles que ouvem e praticam a palavra de DEUS. Nossos irmãos católicos estão sendo enganados.”

    Margareth: “Álvaro você precisas estudar. DEUS condena a idolatria.”

    Judith: “A Bíblia não fala de rótulos.”

    Ricardo: “Este pastor americano é um lunático. Não tenho visto avivamento algum. Tenho visto é uma série de heresias e uma idolatria ao dinheiro excessiva.”

    Pedro: “A luz da Bíblia idolatria refere-se às imagens. Leia a Bíblia. Vai estudar Álvaro.”

    Eric responde ao Ricardo: “Meu caro, vai ler a Bíblia. Os dízimos são bíblicos. Leia a Bíblia ! ”

    Marisa: “Ai de quem toca no ungido do senhor. Se tem alguém andando fora da palavra é DEUS quem vai julgar.”

    Cássio responde a Paula: “Todas as instituições possuem erros. Mas as Igrejas Evangélicas estão desenvolvendo suas doutrinas com base na Palavra.”

    Sanches responde a Marisa:“Vai nesta de não tocar no ungido do Senhor.Deixa de ser trouxa !”

    3ª Situação – E um outro site bispo evangélico comenta: “A Igreja evangélica brasileira está usando objetos “ungidos” e negligenciando o estudo bíblico.”

    Ruth: “Acho que este bispo está desinformado. Tem muita gente se dedicando ao estudo da palavra e se alguns estão praticando determinadas unções é porque encontraram na palavra de DEUS amparo para suas doutrinas.”

    Sandra: “Ruth você viajou completamente. Onde está na Bíblia que devemos praticar unção da vassoura, unção da meia ou unção do zoológico ?”

    Rogério: “A bíblia não proíbe tais unções minha cara Sandra. Se não proíbe é porque pode fazer. A Bíblia não fala em bater palmas no culto e nós batemos palmas.”

    Pedro Paulo: “Falta conhecimento bíblico a maioria das pessoas por aqui. Quer dizer então que se a Bíblia não proíbe então podemos fazer ? Então podemos fumar também, pois a Bíblia não proíbe o fumo.”

    Célia: “Concordo com o Pedro Paulo. As coisas espirituais se discernem espiritualmente.”

    Crente fiél: “Este bispo é um desconhecido que está querendo aparecer.”

    Otávio: “Concordo. Ao invés de estar pregando o evangelho está se metendo nos ministérios dos outros.”

    Paula: “Que coisa feia ! O bispo está apenas instruindo as pessoas que ainda estão caminhando na fé.”

    Tássia: “Instruindo ? Brincadeira ! Este bispo é bem fraquinho na fé. Se quer contestar pode contestar. Mas tem que ter embasamento bíblico.

    Este é o quadro atual da Babel protestante. Quem quiser conferir é só entrar em qualquer site evangélico.

    Todos se dizem certos. Todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo e todos divergem entre si.

    De comum apenas os ataques a fé Católica.

    Ao final, alguém finaliza com a “sentença” que parece valer para tudo e que parece “terminar” qualquer debate:

    Augusto missionário(nome inventado): “O cristão é livre. Jesus veio para nos libertar. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

    4ª situação – Site evangélico publica: “Papa diz que Jesus Cristo é o Senhor e que não há salvação em nenhum outro nome.”

    Délio: “Só agora é que ele descobriu isto ?”

    Francisca: “Basta ler a Bíblia para saber disto.”

    Fernando: “Eu noto neste papa um deboche em tudo que ele fala.”

    Danusa: “Já olhou bem para a cara dele ? Sinistro !”

    Pedro evangelizador: “Está escrito em Apocalipse que o próximo papa será a besta.”

    Luana: “É mesmo. As profecias estão se cumprindo.”

    Diácono Afonso: “Interessante que os católicos precisam de uma declaração do papa para acreditarem que Jesus Cristo é o senhor e que não há salvação em outro nome. Se eles fizessem a leitura da Bíblia já saberiam disto.”

    Presbítero Valdir: “É a idolatria deles e adoração às imagens e santos que lhes tira todo o entendimento. Esta papa é mais um falso profeta desta igreja de pedófilos e assassinos.”

    Não é exagero. Quem tiver dúvidas que confira na própria internet o que é dito sobre o papa e seus ensinamentos. Qualquer coisa que faça ou diga o Papa ou a Igreja, ainda que os respectivos apontamentos correspondam a fé que dizem praticar tais evangélicos, por causa de um ponto ou de uma vírgula, críticas ferozes e ataques de toda ordem serão dirigidos contra a fé católica.

    A declaração mais simples de qualquer Papa sempre merecerá críticas dos protestantes. E se nada disser, lhe chamarão de omisso. A crítica pela crítica.

    5ª situação – Site diz que pedofilia entre protestantes é maior do que entre sacerdotes católicos.

    Osvaldo: “Estes pastores não são pastores de verdade. São pessoas que se infiltram em igrejas evangélicas para denegrirem o trabalho que os evangélicos estão fazendo neste país.”

    Teresa crente: “Concordo. E digo mais. A mídia e a Igreja Católica querem derrubar as Igrejas evangélicas com notícias mentirosas. Mas no final a vitória será nossa pois ninguém pode contra a verdade e contra a espada nas mãos.”

    Saulo: “Tá na cara que esta notícia foi plantada. Na Igreja Católica os padres bebem e fazem festas, orgias e o papa acoberta tudo e você não vê uma notícia na imprensa.”

    Clara: “Pior que é. Esta Igreja podre católica é que está por trás de todos os escândalos. Estes pastores pegos em crimes nunca foram pastores, mas provavelmente católicos infiltrados no meio evangélico para desmoralizarem nossos líderes.”

    Cid: “O inimigo está feroz porque estamos ganhando o Brasil para Jesus.”

    6ª situação – Sobre as supostas heresias protestantes – Site divulga: “Pastor X inventa nova heresia.”

    Denise guerreira: “Eu acho o seguinte. Se DEUS deu uma visão para o pastor X é porque uma nova direção está sendo dada ao Povo de DEUS. Quem somos nós para julgarmos o ungido do Senhor ?”

    Marcelo: “Este pastor X é um herege de marca maior. Só quer saber de dízimos e presta um péssimo testemunho e envergonha o povo cristão deste país.”

    Otávio: “Meu caro Marcelo, você está precisando ler a palavra de DEUS. A Bíblia diz que nos finais dos tempos muitos profetas seriam levantados e ensina que não devemos desprezar as profecias.”

    Perla: “Mas acontece que toda e qualquer profecia deve ser baseada na palavra de DEUS. A Bíblia é nossa regra de fé e não podemos admitir nenhuma doutrina que não tenha previsão bíblica.”

    Sérgio: “Eu acho muito feito quando cristãos chamam uns aos outros de hereges. Apenas DEUS é quem pode julgar todas as coisas.”

    Marcia: “Meu caro Sérgio, o povo precisa tomar posição diante de DEUS. Não podemos nos curvar diante das heresias que andam por aí.”

    Tati: “Podem falar o que quiserem do pastor X, mas ele está pregando a palavra de DEUS. Muitas pessoas já foram recuperadas através do trabalho que ele realiza !”

    André: “Concordo com a Tati. Todas as coisas cooperam para o bem do reino.”

    Luana: “Bando de fanáticos. Lutero lutou contras as heresias e deu sua vida pela causa do evangelho e agora vocês se tornam cúmplices das obras más. Fiquem sabendo que não há nada oculto que não venha a ser revelado.”

    Felipe: “Luana você tem que se acalmar. Não é a denominação que importa ou placa de igreja. Só Jesus salva. Enquanto você ficar olhando para os homens você não vai chegar a conclusão alguma. Olha para Jesus minha filha e vê se estuda a Bíblia.”

    Pastor Lima: “Se o pastor é ladrão ou picareta, sai da Igreja. Mas não denuncia. Quem toca no ungido do Senhor ? O Vaticano tem a maior reserva de ouro do mundo e ninguém fala nada ! ”

    Bráulio: “Isto mesmo irmão. E a riqueza do Vaticano ? Ninguém fala nada !”

    Lucia: “Bando de puxas sacos. A Bíblia diz que não devemos nos conformar com este mundo. Vão ler a Bíblias estúpidos.”

    Claudia responde ao Pastor Lima: “Pastor que defende pastor ladrão é pior do que ele.”

    No que todos estes protestantes convergem ?

    .Nos ataques contra o Papa, contra a Igreja Católica e seus dogmas e doutrina;

    .Todos condenam a infalibilidade alheia, mas cada qual se julga infalível para si próprio.

    .Todos concordam que existem muitas heresias no meio evangélico. .Mas todos integram a “una” e “única” Igreja evangélica quando surgem as estatísticas e pesquisas.

    Resumindo e encontrando novas convergências entre evangélicos:

    .Embora todos tenham divergências uns com os outros e algumas colossais e diretamente opostas, as únicas divergências que realmente incomodam são aqueles que esbarram na doutrina católica.

    .Embora todos reconheçam heresias uns nos outros, apenas aquilo que eles “conhecem” por “heresias da Igreja Católica” é que de fato condenariam o homem ao inferno.

    .Embora todos digam em alto e bom som que placa de igreja não salva ninguém, todos estariam “salvos” em função de que todos integram a Igreja Evangélica “única” que representa 22% da população brasileira e que “será” maioria em 2020 e que ao mesmo tempo representa o que eles chamam o “Povo de DEUS”, independentemente da doutrina praticada e do Jesus que cada um pretende seguir.

    Todos dizem que Lutero foi necessário para “consertar” os desmandos do catolicismo e seus “erros” de doutrina.

    Mas todos concordam que todas as Igrejas Evangélicas precisam de conserto. Todos concordam que todas as igrejas evangélicas possuem escândalos e pecadores. E todos concordam que as Igrejas Evangélicas estão repletas de heresias e hereges.

    E todos não conseguem explicar para que serviu a pretensa reforma de Lutero que segundo eles próprios nada consertou e ainda dividiu o cristianismo.

    E assim, resta-nos a observação do santo católico: “Fora da Igreja Católica pode encontrar-se tudo, menos a salvação. Pode-se ter honra, pode haver Sacramentos, pode cantar-se o ‘Aleluia’, pode responder-se o ‘Amém’, pode defender-se o Evangelho, pode ter-se fé no Pai, no Filho e no Espírito Santo e, inclusive, até pregá-la. Mas nunca, se não for na Igreja Católica, pode encontrar-se a salvação(Santo Agostinho).”

    Ainda Santo Agostinho:

    A Igreja é Santa, a Única Igreja, a Verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando sempre contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas não pode ser derrotada. Todas as heresias são expulsas por ela, como os galhos pendentes são arrancados de uma vinha. Ela permanece presa à sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Autor: A.Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  19. Isabel disse:

    CATÓLICO LEIGO, RESPONDE AO “IMORTAL” ABNER FERREIRA,POR CONTA DE SEU REPULSIVO ATAQUE CONTRA A FÉ CATÓLICA

    Introdução:

    Um ataque injusto e infundado contra o catolicismo foi promovido pelo Sr.Abner Ferreira.

    Como católico, sinto-me agredido pelo discurso pretensioso do auto nomeado pastor.

    Foi um ataque gratuito e ofensivo a fé católica. E, sobretudo, inoportuno, inadequado e com indisfarçável ciúme da acolhida do povo brasileiro a mensagem do Papa Francisco.

    INCONFORMADO COM O CARISMA DO PAPA FRANCISCO E COM O SUCESSO DA JMJ/2013, O SR.ABNER FERREIRA TERMINOU POR CONDENAR DOUTRINA QUE ELE MESMO HAVIA ENSINADO.

    Ataque de Abner Ferreira a fé católica: “…Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).”

    Abner Ferreira não lembrou de seus pares evangélicos que praticam a unção da Meia, unção da vaca, unção da vassoura, unção do leão, o culto das princesas, a adoração da arca da aliança e a regressão ao útero materno. E CALOU-SE também para a teologia da prosperidade de seu amigo Malafaia.

    Ao que tudo indica, a paixão de Abner Ferreira pelos ensinamentos de Jesus Cristo não é tão grande como ele tentou fazer parecer.

    Menor ainda é a sua indignação para as heresias que andam por aí em larga escala.

    Antes de condenar o catolicismo, ele deveria condenar tais doutrinas que são patrocinadas exclusivamente pelo protestantismo do qual ele faz parte.

    Segue a nossa resposta:

    Tem protestante como Abner Ferreira que escolhe aqui e acolá o que deseja seguir, rejeitando sempre o “pacote”.

    Tem gente que escolhe de Lutero o Sola Scriptura(Só a Bíblia), mas rejeita o reformador na sua veneração à Santa mãe de Jesus Cristo e nos sacramentos.

    Outros escolhem Calvino nas doutrinas que lhes são convenientes, mas o rejeitam na defesa que o pretenso reformador fez sobre a perpétua virgindade de Maria.

    Abner Ferreira e outros são ainda literais quando querem condenar o batismo infantil, o purgatório e a assunção de Maria. Mas não são tão literais assim quando desejam ignorar o sacerdócio feminino, a Eucaristia, a confissão dos pecados ao sacerdote, a liderança de Pedro, a Bem Aventurança de Maria e a recitação do Pai Nosso.

    Este tipo de protestante escolhe de cada “mestre” o que pretende seguir e o que pretende rejeitar. E a este corpo de doutrinas pinçadas de uns e de outros, estes protestantes adicionam suas “interpretações” pessoais que, diga-se de passagem, são condenadas pela Bíblia que juram defender. “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal(2Pd 1,20)”

    Tudo isto já é conhecido. O que não sabíamos ainda é que já tem Pastor usando santo católico para sustentar suas teses.

    Certamente, Abner não gostou do sucesso da JMJ e muito menos da acolhida calorosa do povo ao Papa Francisco.

    Por certo, desejando maior visibilidade, Abner entendeu que o melhor seria copiar os “mestres” Macedo e Malafaia que naturalmente produziram textos contra a fé católica e contra o Papa. Até aí nada de novo.

    Não iremos responder aos apontamentos de Abner contra o Papa Francisco. Afinal de contas, quando Reverendo Moon e Abner, Marcos Pereira, Malafaia, Portela, Ciro, Hernandes, Valadão, Terra Nova, CACP, Macedo, Soares e Santiago contestam a igreja Católica, é sinal que esta Igreja é realmente boa e todos deveriam escutar seus apelos e ensinamentos.

    Se todos eles estão juntos nos ataques à Igreja Católica, é certo que a vítima é literalmente vítima.

    Em tempo: Quem seria o Reverendo Moon que citamos acima e que andou sendo recebido com grande pompa na Igreja de Abner Ferreira?

    Moon era chamado de Senhor do Segundo Advento por seus seguidores. O Senhor do Segundo Advento é a pessoa que “irá” completar a missão de Jesus que, segundo a seita do Reverendo Moon, teria sido incompleta.

    E a pergunta que não quer calar: Precisamos ainda defender o Papa Francisco dos ataques de Abner Ferreira que tem como amigo o Reverendo Moon que negava a perfeição da obra do nosso Senhor Jesus Cristo ?

    Os fatos falam mais do que palavras. O sucesso da JMJ e a adesão de 30.000 dos nossos irmãos separados(evangélicos) já foram eloquentes respostas a todos aqueles que se viram no esquecimento durante o evento católico.

    Abner sugere em seu artigo dirigido contra o Papa que a Igreja Católica não é uma igreja cristã. Tal afirmação foi reproduzida no início de nosso texto e pode ser vista em toda a Internet.

    Reproduzimos uma vez mais a repulsiva, abominável, ultrajante, deplorável e lamentável afirmação de Abner Ferreira: “…

    Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).

    Apesar de ter dito que a Igreja Católica não é cristã, ao mesmo tempo que aceita que seja tomada por cristã a seita do Reverendo Moon que nega o Senhor Jesus, através de um outro artigo onde Abner empenha-se desesperadamente na defesa de Malafaia em face a supostas acusações, segundo ele, feitas por um jornalista da Revista Veja, nota-se que o feroz crítico da Igreja Católica tem admiração por Santo Agostinho que, além de santo, é doutor da Igreja Católica, que ele definiu como não sendo cristã.

    Este outro artigo intrigante de Abner pode ser visto no endereço abaixo:

    O artigo pode ser visto em vários endereços na Internet também. Cito um dos endereços eletrônicos: http://www.passeiaki.com/noticias/pastor-abner-ferreira-sai-defesa-silas-malafaia-critica-materia-veja-formacao-pastores-preconceituosa-leia-integra (Ainda disponível na Internet em 29/11/2013).

    Abner diz que a Igreja Católica não é cristã, mas citou em dos seus artigos um texto de Santo Agostinho, que é um dos maiores expoentes da Igreja que ele acusa de não ser cristã.

    Santo Agostinho é um dos Doutores da Igreja Católica. Abner Ferreira apostou na mansidão católica e no desconhecimento evangélico sobre a doutrina católica.

    No texto onde defende Malafaia, Abner é enfático e duro. E usa palavras fortes e diretas. Não poupa o jornalista e ainda sugere a interferência de Satanás na produção da matéria.

    É fato que não chega a ser surpreendente: Abner defendendo Malafaia. Aquela coisa que todo mundo conhece de não tocar no “ungido” do Senhor funciona bem no meio evangélico.

    Todos se autoproclamam pastores ou bispos, missionários ou apóstolos e depois todos declaram uns aos outros como ungidos.

    E no final lá vem alguém com um texto solto da Bíblia dizendo que estes “ungidos” são intocáveis.

    Ou seja, alguns poderão fazer e dizer o que quiserem. E, naturalmente, Abner concedeu a Malafaia a capa de ungido e intocável.

    O que me deixou perplexo(nem tanto assim) foi Abner usar Santo Agostinho em sua defesa de Malafaia.

    Ora, se a Igreja Católica não é cristã por que ele citou um santo católico?

    Temos aí um típico caso de reino dividido em si mesmo.

    Abner contra Abner.

    Evidente que ele citou apenas um ensinamento do Santo que gostou, rejeitando os demais que lhe condenam.

    Só não sabemos o que é mais forte em Abner Ferreira. Seu ódio pela Igreja Católica ou sua obediência incondicional a Silas Malafaia ?

    Abner Ferreira: “Conheço o Pastor Silas Malafaia há mais de vinte anos. Tenho a honra de ser um de seus vice presidente do COMERJ (Conselho de Ministros Evangélicos do Estado do Rio de Janeiro ).

    Quando imaginei que já tinha visto de tudo….

    Pois então que Abner possa refletir no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

    E tem mais: Abner Ferreira por mais de uma vez chega a chamar a Escola de Silas Malafaia de gloriosa Eslavec.

    Ai de nós católicos se usássemos as palavras Glória ou gloriosa ao nos referirmos ao Vaticano ou ao catecismo da Igreja.

    O que não diria Abner Ferreira e alguns de seus pares, se disséssemos Glorioso Papa, Glorioso Vaticano ou Gloriosa Santa Maria mãe de DEUS ?

    Logo viria um destes pregadores “infalíveis” para nos apontar o dedo e dizer que DEUS não divide sua glória com ninguém.

    Quantas calúnias dirigidas a Santa mãe de Jesus Cristo são feitas por “nossos” juízes simplesmente porque imaginam que estamos comparando as honras dadas a Maria com a Glória que é devida somente ao Altíssimo DEUS !

    E que Abner possa refletir mais uma vez no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

    Retomando:

    O pensamento do santo católico citado por Abner foi: “Nas coisas essenciais, UNIDADE. Nas coisas não essenciais, LIBERDADE. Em todas as coisas, CARIDADE”.

    Interessante Abner citando Santo Agostinho e seu apreço pela unidade, quando sabemos que entre protestantes tudo que o não existe é unidade, exceto quando se pretende atacar a Igreja Católica, o que Abner faz com grande maestria e fúria.

    E que Abner não tente alegar que citou apenas uma das frases de Agostinho tal como fez em relação a outras personalidades da história.

    Abner foi taxativo. Abner usou a expressão: “Não esqueçamos do magistério de Agostinho” Magistério??? Abner tem Santo Agostinho como um professor?

    Como “bom” acusador e “juíz” do catolicismo, Abner citou apenas o texto do santo que lhe era conveniente para defender Malafaia.

    O pensamento do santo católico que exalta a Santa Igreja, Abner não citou:

    “A Igreja é Santa, a Única Igreja, a Verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando sempre contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas não pode ser derrotada. Todas as heresias são expulsas por ela, como os galhos pendentes são arrancados de uma vinha. Ela permanece presa à sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Abner também não citou a frase do santo católico sobre a importância da Igreja Católica:

    “Os que tomam a nascente da água e do Espírito são como criancinhas. Precisam de uma mãe que lhes ofereçam o leite que sustenta e faz crescer. “Essa mãe é a Igreja”!

    As frases do santo venerando à Virgem Maria ele também omitiu:

    “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.”

    As frases do santo, afirmando textualmente que só há salvação na Igreja Católica, Abner também não lembrou de mencionar:

    “Fora da Igreja é possível tudo, exceto a salvação. É possível ter honras, é possível ter sacramentos, é possível cantar aleluias, é possível responder amém, é possível possuir o Evangelho, é possível ter fé no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é possível pregar; mas em nenhum lugar senão na Igreja Católica, é possível encontrar a salvação”.

    E a famosa frase de Santo Agostinho, onde ele condena aqueles que manipulam o evangelho a seu bel prazer, assumindo somente textos e versículos que lhes favorecem, esta mesmo é que Abner Ferreira nem quer tomar conhecimento:

    “Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas apenas em você mesmo ”

    E antes que Abner diga que Agostinho discordava de Roma, deixamos uma outra frase do Santo Católico:

    “Roma locuta est, Causa finita est”. Tradução: “Roma falou, a causa está encerrada.”

    Abner realmente surpreendeu(Nem tanto assim). Citou escritos de um santo católico para dar substância a sua defesa do indefensável, quando se sabe que para os protestantes evangélicos os santos católicos são tidos como produtos da idolatria!

    Abner teria usado a “idolatria” católica para defender Malafaia em uma espécie de vale tudo. Que prestígio tem Malafaia junto ao Abner !

    Abner conseguiu inclusive se superar.

    Condenou um texto escrito por ele mesmo. Ao dizer que o catolicismo não é cristão, condenou o texto que antes escreveu defendendo Malafaia e onde citou pensamento do santo doutor de uma igreja supostamente não cristã.

    Resumindo: Este contraditório juiz do Papa Francisco e do catolicismo parece estar entre o que há de melhor para muitos no meio protestante/evangélico.

    Ao Abner deram o cargo de Presidente !!!

    Abner é dos vices de Malafaia. E ele mesmo diz: “Tenho a honra de ser um de seus vice presidente .“ Vice do Malafaia parece mais ser castigo do que prêmio !

    Abner inclusive desfila com o título de “imortal” da Academia Evangélica de Letras do Brasil.

    Agora podemos compreender o desconforto de Abner com o discurso de pobreza e desapego de Francisco.

    Abner disse ainda que o Papa Francisco tem muito carisma, mas que não trouxe mudança alguma.

    Que assim seja caríssimo Sr.Abner ! Jesus Cristo é sempre o mesmo. Ontem, hoje e eternamente !

    Se o esposo não muda sua esposa também não pode mudar. Esta é outra característica forte da verdadeira Igreja de Jesus Cristo, além da perseguição que lhe é imposta pelos “juízes”, “sábios” e “mestres” deste mundo.

    E Já que Abner gosta de citar santos católicos, abaixo deixamos uma citação para sua reflexão sobre o Papa que segundo ele não trouxe mudanças:

    São Cipriano (†258) – Bispo de Cartago: “A Esposa de Cristo não pode adulterar, é fiel e casta. Aquele que se separa dela saiba que se junta com uma adúltera, e que as promessas da Igreja já não o alcança. Aquele que abandona a Igreja não espere que Jesus Cristo o recompense, é um estranho, um proscrito, um inimigo. Não pode ter Deus por Pai no céu quem não tem a Igreja por mãe na terra”.

    Se Francisco não trouxe as mudanças desejadas por alguns, Abner também parece não ter mudado. É o mesmo de sempre e continua fazendo o que sempre fez de melhor que é reproduzir as obras de Macedo, Malafaia, Santiago, Soares e do Reverendo Moon.

    Mas como Abner não tem um mísero décimo do carisma de Francisco, não é possível disfarçar que a popularidade do Papa católico foi de fato desconcertante para ele e para alguns outros pregadores protestantes.

    E na linha de frente destes ataques, como não poderia deixar de ser, encontra-se o Presidente e chefe de Abner Ferreira, o auto aclamado pastor Silas Malafaia que não poupou o pontífice romano de críticas recheadas de ciúmes e deboches.

    Contudo, naquele mês de Julho onde Francisco esteve na TV o tempo todo, coube ao Sr.Silas Malafaia apenas uma ponta quase na madrugada em programa televisivo da emissora que ele atacou por tantas vezes quando defendia seu mentor Edir Macedo.

    Este foi o problema. Enquanto Francisco aparecia nos melhores horários e em todos os canais de TV e suas mensagens eram reproduzidas por diversas vezes, o outro tinha que aguardar sua vez na madrugada para opinar. E sem direito a reprise. Silas não conseguiu conter seu desapontamento.

    Neste sentido, peço a permissão para copiar uma das frases de Abner Ferreira em seu artigo de repúdio a matéria da Revista Veja. Vou apenas substituir a palavra jornalista que Abner usou:

    Abner Ferreira: “O problema de muitas pessoas é que seus pensamentos estão enraizados em influências ativistas e malignas; e, não em informações corretas da verdade. O mestre em deturpar essa verdade é Satanás e ele não tem limites para isso. Usa inclusive jornalista.”

    E eu diria no lugar da palavra jornalista:

    “…usa inclusive auto proclamado pastor evangélico, usa inclusive auto nomeado “imortal” e usa inclusive Vice Presidente de Silas Malafaia.

    E sobre seu amigo o Reverendo Moon que se julgava o próprio Messias e que foi acolhido como mestre em sua denominação, aproveito para usar mais uma vez um texto do próprio Abner com as oportunas adaptações:

    “A doutrina do Reverendo Moon não é cristianismo. Afinal, alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pelo contrário, nega que sua obra tenha sido perfeita e acredita inclusive tratar-se ele próprio do Senhor do segundo advento(E SEUS AMIGOS TAMBÉM PARECEM ACREDITAR), uma espécie de segundo Messias, pode até ser evangélico, mas não cristão, escreveu o leigo católico indignado com o ataque infundado e cheio de ódio do Vice Presidente Malafônico.

    E se Abner não gostou do que escrevemos, pode ainda fazer como fazem os líderes evangélicos que, depois de gritarem que religião não serve para nada e “pregarem” liberdade de expressão, alegam perseguição religiosa quando confrontados.

    Nós também não gostamos do ataque grosseiro de Abner Ferreira.

    Para o Sr. Abner que gosta de citar textos de santos católicos, deixo ainda o pensamento de Santo Hilário de Potiers, Dr.da Igreja:

    “Foi Sempre privilégio da Igreja, Vencer quando é ferida, Progredir quando é abandonada, e Crescer em ciência quando é atacada.”

    Repudiamos toda a forma de discriminação religiosa.
    Repudiamos ainda zombarias, deboches e escárnio de qualquer ordem. Não toleramos ataques à honra e à dignidade das pessoas. Nossas críticas não são de cunho pessoal, mas estritamente ao texto produzido pelo Sr.Abner Ferreira. Reafirmamos o nosso direito democrático de contestar material produzido pelo Sr.Abner Ferreira, repudiando qualquer tentativa de discriminação religiosa ou ataques a honra e dignidade suas e de seus familiares.

    Ao Sr.Abner e sua família meus sinceros respeitos. Faço votos para que ele se converta à verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Aos meus irmãos católicos o amor de Maria ! Glória ao pai, Glória ao Filho, Glória ao Espírito Santo com era no princípio, agora e para sempre e pelos séculos dos séculos. Amém !

    E viva o Papa !!!!

    Autor: André Silva motivado por Bel de Carvalho e Dani Dantas, com a colaboração de V.De Carvalho e ainda por amor a Nossa Senhora das Graças e amor a verdadeira e única Igreja de Jesus Cristo que é SANTA, UNA, CATÓLICA, APOSTÓLICA E ROMANA – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  20. Moysés Magno disse:

    O PSEUDOASSÉDIO EVANGELICO AO CATOLICO É FALSO! O EVANGELICO PROCURA MOSTRAR A VERDADE BÍBLICA.ESTOU ÀS ORDENS PARA DEBATER OS DOGMAS,DOUTRINAS E TRADIÇÔES CATÓLICAS À LUZ DA BÍBLIA SAGRADA! É SÓ COMPARECER!
    MOYSÉS MAGNO.
    E-MAIL: moysesmagno@hotmail.com

    Curtir

    • andre disse:

      Sr.Moyses, antes de propor debates, pergunte ao fundador da tua seita duas coisas:

      Ele morreu na cruz ?
      Retornou dos mortos ?

      Porque para fundar igreja(singular), estas duas coisas são indispensáveis.

      E neste sentido, só JESUS CRISTO tem autoridade fara faze-lo.

      Provavelmente, o fundador da tua seita é alguém que disse ter tido uma “visão” para desenvolver um “ministério.”

      Este é o papo furado de todo chefe de seita.

      Mas se você acredita na visão do fundador da tua seita, peça para ele o que você pede aos católicos o tempo todo.

      Respaldo bíblico, ou, como você mesmo disse acima: “À LUZ DA BÍBLIA SAGRADA”

      Se você não puder provar pela Bíblia a fundação da tua seita e o “ministério” do chefe desta seita, então o que você quer debater ???

      Quer falar de Bíblia quando não conseguem nem provar que tua seita
      é bíblica ?

      Sr.Moyses,

      Usando a Bíblia, Edir Macedo achou o “aborto” como “verdade”. O malafaia achou a “prosperidade” como “verdade”.

      Cada qual que lê a Bíblia, encontra um Jesus diferente do outro.

      Porque ao contrário do que a Bíblia ensina que nenhuma interpretação é de caráter privado, o evangélico faz exatamente o contrário e “interpreta” a seu bel prazer.

      Por isto Soares nega que o batizado nas águas tenha o Espírito Santo. Por isto Santiago nega que Jesus seja DEUS. Por isto malafaia chama outros crentes de trouxas, idiotas os filhos do diabo. Por isto Ana Paula Valadão urra na unção do Leão. Por isto Sarah Sheeva inventou o culto das princesas e por isto Edir Macedo inventou a diabólica teologia do aborto.

      Mas uma coisa é certa.

      Quando o abortista macedo, o malafento, abner e reverendo moon que nega a perfeição da obra de Cristo, soares, valadão, santiago, terra nova, casal hernandes, quando todos estes estão contra a Igreja, contra o Papa, contra os Santos e contra a Santíssima Virgem, é porque:

      a)A Igreja deve ser escutada. Igreja, no singular, definida na Bíblia como coluna e sustentáculo da verdade;

      b)Os santos devem servir de exemplo;

      c)A Santíssima Virgem deve ser venerada e nós católicos temos que fazer cumprir a bíblica Bem Aventurança de Maria;

      d)O papa deve ser ouvido quando ensina da cadeira.

      Quanto todos eles estão contra, é certo que estamos certos.

      Permaneçam os irmãos de Pedro fazendo as obras dos apóstolos. E permaneçam os imitadores de Von Helder fazendo as obras de Von Helder.

      Curtir

    • Bel disse:

      Caro Sr.Moysés Magno,

      Façamos o contrário do que o senhor propôs.

      Vamos debater OS DOGMAS, DOUTRINAS E TRADIÇÕES EVANGÉLICAS A LUZ DA BIBLIA SAGRADA.

      Comece contando a qual denominação você pertence.

      Depois nos diga quais são os dogmas, doutrinas e tradições de tua denominação.

      Um debate justo tem que dar oportunidades iguais a todos.

      Se você vai condenar as doutrinas, dogmas e tradições católicas, é justo que me dê a mesma oportunidade.

      Agora, se tua denominação não tem dogmas, não tem doutrinas e não tem tradição, então melhor nem iniciarmos qualquer conversa.

      Mesmo porque, já conhecemos através dos pastores televisivos as críticas, mentiras e calúnias que são dirigidas a Igreja Católica e aos católicos em geral.

      Mas uma coisa é certa:

      Quando malafaia, macedo, terra nova, soares, santiago, valadão, hernandez, ferreira, cacp e alguns outros…quando todos eles estão contra a Igreja Católica, é certo que todos deveriam escutar os apelos e ensinamentos da Igreja.

      Não tem como errar.

      Se todos eles estão juntos e concordam entre si, o melhor é fazer exatamente o oposto do que eles pregam.

      Rejeite o aborto de macedo, a prosperidade de malafaia, as heresias de soares, o curanderismo de santiago, os caôs de hernandez, os delírios de terra nova, as palhaçadas de valadão, o reverendo moon acolhido pelos ferreiras e o lixo teológico do CACP.

      Faça o seguinte. Primeiro convença todos os teus irmãos divididos em 60.000 denominações para que todos professem uma só doutrina, uma só fé e um só batismo.

      Depois que o senhor conseguir unidade de fé entre os evangélicos, retorne aqui e quem sabe, desde que o senhor apresente os dogmas, doutrinas e tradições evangélicos, iniciaremos um debate.

      Curtir

    • miriadasilva@hotmail.com disse:

      É visivelmente tanto literal como espiritual a Idolatria que se comete dentro da igreja católica, tudo contra a Palavra de DEUS. eles tem outros mediadores em quanto a palavra de DEUS é clara. só existe um mediador entre Deus e os Homens Jesus, existe um principado no mundo das trevas que recebe toda adoração que vai para Maria. que não tem poder de salvar ninguém. a igreja católica e a mãe de todas as abominações que existe sobre a face da terra. revelada em apocalipese 17. o que é dela tá guardada. “SAI DELA POVO MEU!!!”

      Curtir

  21. Francisco Barbosa disse:

    Hellen, preciso conversar com vc por email. eu tou numa duvida danada.
    meu email. fbarbosaneto@outlook.com

    Curtir

    • Helen disse:

      Ok. Entrarei em contato.

      Curtir

      • wesley disse:

        Oi Hele Tudo Bem Gostaria de Saber Por que o APÓSTOLO Paulo escreveu tantas CARTAS às Igrejas de sua época?

        Curtir

        • Helen disse:

          Wesley,

          Desculpe-me pela demora.
          Nao sei se entendi direito sua pergunta, mas vamos la.
          O Apostolo Paulo escreveu as Epistolas atribuidas a ele, mas estima-se que alem da cartas contidas no Novo Testamento, existiam outras que foram perdidas e nao agregadas aa Biblia. Portanto, sim, ele escreveu inumeras cartas a diversas communidades cristas – as chamadas igrejas – que se submetiam aos ensinamentos apostolicos.

          Pax Domini

          Curtir

  22. Dani e A.Silva disse:

    O PROTESTANTISMO DAS PESQUISAS COM SEUS ATAQUES A FÉ CATÓLICA E SEUS DEBOCHES E ZOMBARIAS INACEITÁVEIS
    ================================================================

    Protestantes não raras vezes discordam uns dos outros.

    E mesmo que todos identifiquem heresias uns nos outros, todos se consideram irmãos em Cristo para fins estatísticos.

    A maior parte reconhece que o Espírito Santo não ensina doutrinas divergentes e opostas entre si.

    E assim nunca foi segredo para ninguém que uma Igreja evangélica não é igual a outra.

    Entretanto, os institutos de pesquisas e a imprensa colocam de um mesmo lado todas as igrejas protestantes e evangélicas.

    E a maior parte dos pregadores, fazendo-se de ingênuos, tentam sugerir que todos juntos integram uma “única” e “una” Igreja Evangélica Brasileira.

    Não é por inocência que fazem isto.

    É colossal a diferença em percentuais e números absolutos favoráveis a Igreja Católica em relação a qualquer outra igreja do Brasil.

    E mesmo somadas todas as 50.000 ou 60.000 igrejas protestante e evangélicas, e, admitindo que os percentuais e números anunciados estejam corretos, ainda assim estas igrejas todas somadas alcançaram menos da metade do número de católicos no Brasil.

    Estou fazendo apenas um registro. Maioria católica não praticante ou maioria evangélica sem compromisso efetivo com a unidade verdadeira ordenada por Jesus Cristo penso que não podem operar grandes transformações ou mudanças.

    Retomando:

    Quando surgem as estatísticas e pesquisas que sugerem falsamente a existência de uma só Igreja evangélica, o zelo pela coerência e o desejo na transmissão da sã doutrina desaparecem até mesmo dos honestos e bem intencionados protestante e/ou evangélicos.

    Pouco importa o que cada grupo ou pessoa prega ou o Cristo que se pretende seguir.

    O importante é o apontamento de determinado Instituto de pesquisa sobre os percentuais de igrejas evangélicas e número de crentes que assim se declaram.

    Todos os dias podemos verificar textos e artigos de pregadores famosos que estão exultantes com o “sucesso” desta “una” igreja evangélica onde tem de tudo e onde todos se atacam e muitos são abertamente denominados como apóstatas e hereges.

    Tem gente séria sendo injustamente chamada por outros de trouxas, idiotas, endemoníados e até filhos do diabo.

    No entanto, mesmo estes que são ofendidos por outros de forma brutal e injusta, SURPREENDENTEMENTE, logo que surgem as pesquisas assumem que todos, inclusive seus acusadores, “integram” a “única” e “una” Igreja Evangélica Brasileira.

    Para fins estatísticos todos estão “salvos” por causa das placas e dos rótulos protestante e evangélico.

    E curiosamente e contraditóriamente, todos gritam ao mesmo tempo contra o catolicismo que religião, placa de igreja ou rótulo não salvam ninguém.

    O que temos visto por aí ?

    Recentemente, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, um líder evangélico muito determinado nos ataques ao Papa Francisco confirmou a máxima de que as pesquisas parecem ser mais importantes do que a qualidade do cristianismo:

    Incomodado especialmente com o discurso do Papa Francisco sobre a pobreza, este líder manifestou-se no twitter naqueles dias do mês de julho de 2013 da seguinte forma:

    “…Olha a nossa preocupação: segundo o IBGE, nós, os evangélicos em 2020 serão maioria no Brasil. Como estamos preocupados, deixa eu [rir] kkkkkkk.(Sr.Malafaia)”

    Tenho impressão que o IBGE não fez tal afirmação. Não importa !

    Esta celebridade evangélica colocou todo mundo no mesmo saco, incluindo seus adversários com os quais já brigou e cujas doutrinas condenou.

    E também incluiu aqueles outros tantos que condenaram suas doutrinas, em especial, a doutrina da prosperidade que ele vem pregando e que a maioria, GRAÇAS A DEUS, rejeita, repudia e repele.

    O que vale realmente para este líder é tão e somente o que dizem as pesquisas.
    E ao que tudo indica, este líder parece ser o que há de melhor no meio evangélico.

    Grande parte dos evangélicos fez dele seu representante para diversos assuntos, especialmente quando se abre espaço para este líder nos grandes canais de tv.

    Se ele está na TV, torna-se repentinamente o representante de todos. Ou quase todos.

    Nesta “una” Igreja Evangélica Brasileira sugerida por este líder tem de tudo, se não vejamos:

    Unção da meia. Unção da Vassoura. Unção do leão. Unção do zoológico. Regressão ao útero materno. Troca de anjos da guarda. Transferência de unção. Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Culto das princesas. Há quem batize e tem quem não batize. Tem quem acata o divórcio. Tem quem defenda a teologia da prosperidade e tem quem diga que isto é uma aberração. Tem quem guarde o sábado e tem quem guarde o domingo. Tem adoração da arca da aliança e tem fogueira santa ou desafios financeiros. Tem confissão positiva e tem até venda de canais por assinatura e venda de Bíblia da prosperidade. Tem pastor televisivo pregando a heresia de Ário. Tem pastor dizendo que ajudar os pobres desvia recursos da igreja. E tem pastor dizendo que não se deve tocar no “ungido” do Senhor. Tem pastor “determinando” e tem pastor mandando tomar posse da benção.

    E contra todas estas doutrinas existem muitos outros grupos, denominações e pessoas que também se declaram protestantes ou evangélicos e que também divergem umas das outras em outros temas.

    Tem ainda o grupo dos sem igreja que também se declara protestante/evangélico e que se afastou de todos os outros grupos.

    Mas este líder convive muito bem com toda esta confusão e Babel teológica.

    Vejamos o que ele acrescentou no twitter:

    “O único país do mundo onde os 3 últimos papas estiveram foi o Brasil. Somos nós que estamos preocupados? Deixa eu rir mais um pouco kkkkkkkkk”.

    Sem dúvida alguma para ele o “somos nós” significa que todos são “irmãos em Cristo”. Ele não fez qualquer distinção.

    Assim sendo, naquele grupo que ele elegeu como “Os salvos”, necessariamente, tem até o seu antigo mentor que é o auto proclamado bispo que prega a favor do aborto.

    Sinceramente, não vejo como podem pertencer ao mesmo grupo de “eleitos” ou “salvos”, os defensores do aborto e seus opositores.

    E como é possível que sejam “Irmãos em Cristo” os pregadores da teologia da prosperidade e todos aqueles que dizem que esta doutrina é obra do diabo ?

    Não há como negar a salvação pelo rótulo que vem sendo encarnada e assumida pelos protestantes e evangélicos rotineiramente.

    E quanto aos que berram sobre os percentuais alcançados nas pesquisas e estatísticas, podemos afirmar que se não é por ignorância, é tão e somente por má-fé que é possível alguém encher a boca e dizer “Povo de DEUS” ao fazer referência a um determinado grupo, quando se sabe que ele próprio já condenou doutrinas de muitos que ali estão inseridos e sabendo que ele também teve suas doutrinas ou ensinos condenados por tantos outros que fazem parte do mesmo grupo.

    No que diz respeito a uma eventual maioria evangélica no ano de 2020 e sobre a qual este líder fez referência, podemos dizer o seguinte:

    Se houver maioria evangélica ou maioria católica em 2020, DEUS ainda estará no controle de tudo.

    Se tivermos bons evangélicos que confessam Jesus Cristo como Senhor e DEUS uno e trino e cada qual assumir de fato a sua cruz, por via de consequência teremos bons cristãos.

    E os evangélicos sendo bons cristãos em 2020 por certo respeitarão as minorias. Respeitarão as leis. Serão amorosos com os católicos, cordiais, gentis e atenciosos. Respeitarão todas as religiões e terão apreço pela liberdade religiosa.

    Se esta maioria evangélica fizer como Jesus Cristo, então nós católicos seremos servidos por eles.

    Seremos acolhidos e nos darão de comer e beber.

    Seremos abrigados e vestidos.

    Ao que tudo indica, este líder evangélico esquece o que ele próprio vem pregando habitualmente.

    Por vezes, são as minorias que devemos temer.

    Finalmente, disse ainda no twitter este líder que agora aparece nos canais de TV, diga-se de passagem para alegria e encantamento de muitos no meio evangélico que antes “repudiavam” algumas destas emissoras:

    “A verdade é que tem gente que não suporta a verdade, quando ela o confronta. Deixa eu [rir] ahahahahahah”

    Mas será que esta celebridade evangélica suporta a verdade ?

    Para a decepção deste líder evangélico:

    “Quem define as coisas no Reino Espiritual não é o IBGE irmão, mas o Espírito Santo, o Deus Todo-Poderoso. Ele nunca erra! (Padre Roger Luis também no twitter)”

    Reconheço que todo homem e mulher podem e devem aderir a fé, crença ou credo que lhes pareçam mais favoráveis ou adequados. Não concordo com qualquer tentativa de cerceamento de liberdade religiosa. Não aceito também ofensas a honra e dignidade das pessoas.

    Autor: André Silva com a colaboração de V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se os autores

    Curtir

  23. Dani e A.Silva disse:

    RESPOSTA AO SR.AÍRTON EVANGELISTA DA COSTA POR CONTA DE SEU TEXTO CONTRA A SANTÍSSIMA MÃE DE JESUS CRISTO

    Meus respeitos ao Pastor Aírton Evangelista da Costa.

    Qualquer debate que produzimos não tem por objetivo ataques pessoais. Não admitimos ofensas ou ataques a dignidade e honra de quem quer que seja.

    Aceitamos que todos os homens e mulheres devem adotar credos e a fé que lhes pareçam mais adequados.

    Feitas as devidas ressalvas, iniciamos:

    Desejando atacar a mãe de DEUS, o auto proclamado pastor Aírton Evangelista da Costa conseguiu a proeza de contestar a própria história do cristianismo, incluindo os reformadores dos quais ele imagina ser seguidor.

    QUEM ESTÁ CERTO ?
    O PASTOR AÍRTON OU A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO E O TESTEMUNHO DOS CRISTÃOS DE TODOS OS TEMPOS ?

    QUEM ESTÁ CERTO ?
    A IGREJA CATÓLICA COM SEUS 2000 ANOS OU O A “INTERPRETAÇÃO” BÍBLICA DO PASTOR AÍRTON QUE NÃO CONCORDA NEM MESMO COM SEUS MESTRES E MENTORES E QUE DIGA-SE DE PASSAGEM É PROÍBIDA PELA PRÓPRIA BÍBLIA ?

    “NENHUMA PROFECIA É DE INTERPRETAÇÃO PARTICULAR” (II Pe. I, 20).

    Refutação ao artigo de autoria do auto intitulado pastor Aírton Evangelista da Costa que pode ser visto na Internet.

    O texto do Pastor Aírton contra a mãe de DEUS encontra-se disponível no endereço eletrônico:http://www.sobreasaguas.com.br/verdade.htm (disponível na Internet em 04/11/2013).

    Primeiro devemos dizer que o Sr.Aírton atribuiu a Igreja Católica doutrina que ela não pratica e que nunca ensinou. Em especial, aquilo que ele chama de Adoração a Virgem Maria.

    É nisto e tão e somente nisto que iremos nos concentrar. Foi isto que o auto proclamado pastor sugeriu. Não iremos nos alongar visto que para nós o artigo é inaceitável e ofensivo a honra da mãe do nosso salvador Jesus Cristo.

    Pelo texto que escrevemos o auto nomeado pastor poderá concluir que a Igreja Católica muito antes dele já ensinava que Maria não deve ser adorada. Além de não entender nada da doutrina católica, Aírton da Costa também não descobriu nada de novo.

    Foi na Igreja Católica , cerca de 500 anos antes do artigo indecoroso do Sr. Aírton que o ex monge Martinho Lutero aprendeu que Maria deve ser venerada e apenas DEUS é digno de adoração. E Lutero criador do protestantismo venerava a Virgem Maria. O mesmo faziam Calvino e outros tantos reformadores. O pastor Aírton não faz a menor idéia do que escreveram estes reformadores sobre a Virgem Santíssima, se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).

    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Ao contrário dos pretensos reformadores que tinham profundo respeito e amor pela Santíssima Virgem Maria, coube ao pastor Aírton tão e somente produzir um texto repugnante contra aquela que segundo o anjo encontrou Graça diante do Altíssimo.

    Em um dos nossos textos comprovamos a importância de Maria para os cristãos de todos os tempos, inclusive para os reformadores e pais do segmento que conhecemos por protestantismo e no qual o auto aclamado pastor Aírton imagina estar inserido.

    Imperdoável que pretendendo ensinar, o dito pastor desconheça o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria mãe de Jesus Cristo salvador do gênero humano. Ele não sabe o básico sobre o protestantismo e quer convencer aos católicos que se tornem protestantes.

    Eis o nosso artigo que também poderia refutar o trágico texto do auto escolhido pastor Aírton: http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2012/10/os-evangelicos-nao-sao-contra-virgem.html

    O texto é longo, mas quem fizer sua leitura poderá concluir que nem mesmo de protestantismo o auto empossado pastor Aírton entende. O que dirá de catolicismo !!!

    Não causa espanto que o pastor Aírton crie distorções e confusões e até mesmo se atrapalhe quando posta na Internet contra o catolicismo. Vejam o vídeo no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=Ev-4g6CGSEo (disponível no Youtube em 04/11/2013).

    No vídeo em questão que não foi produzido por nós, o Pastor Aírton desejando atacar a Igreja Católica a qualquer custo, acabou não percebendo que estava em verdade contestando o protestantismo.

    Lamentavelmente, o Sr.Aírton fala do que não conhece.

    O auto nomeado pastor não faz distinção entre adoração e veneração e tampouco parece ter presenciado alguma vez em sua vida a Santa Missa ou cerimônia católica que tenha por objetivo prestar honras a Virgem Santíssima.
    Independentemente da consulta ao texto que propomos acima, reproduzimos abaixo os principais apontamentos do nosso artigo e que sempre foram defendidos pela Igreja até os dias atuais e que o auto aclamado pastor Aírton distorceu, atribuindo a igreja Católica doutrina que ela nunca ensinou

    O concílio de Latrão

    Definição como dogma no ano de 649, no Concílio Regional de Latrão(não ecumênico):

    “ Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessa que própria e verdadeiramente é Mãe de Deus a santa e sempre virgem e imaculada Maria, já que concebeu nos últimos tempos sem sêmen, do Espírito Santo, o próprio Deus-Verbo (…) e que deu à luz sem corrupção, permanecendo a sua virgindade indissolúvel mesmo depois do parto, seja anátema”.

    São Cirilo de Alexandria no Concílio de Éfeso: “Salve, ó Maria, Mãe de Deus, virgem e mãe, estrela e vaso de eleição! Salve, Maria, virgem, mãe e serva: virgem, na verdade, por virtude daquele que nasceu de ti; mãe, por virtude que cobriste com panos e nutriste em teu seio; serva, por aquele tomou de servo a forma! Como Rei, quis entrar em tua cidade, em teu seio, e saiu quando lhe aprouve, cerrando para sempre sua porta, santo, porque concebesse sem concurso de varão, e foi divino teu parto.”
    “Salve Maria, templo como o chama o profeta Daví, quando diz: “O teu templo é santo e admirável em sua justiça” (SlLXIV, 6)
    “Salve Maria, criatura mais preciosa da criação; salve, Maria, puríssima pomba; salve, Maria, lâmpada inextinguível; salve, porque de ti nasceu o sol de justiça”.
    “Salve, Maria, morada da infinitude, que encerraste em teu seio o Deus infinito, o Verbo unigênito, produzindo sem arado e sem semente a espiga incorruptível!”
    “Salve, Maria, mãe de Deus, aclamada pelos profetas, bendita pelos pastores, quando, com os anjos, cantaram o sublime hino de Belém: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade” (Lc. II, 14).
    Salve, Maria, Mãe de Deus, alegria dos anjos, júbilo dos arcanjos que te glorificam no céu!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus: por ti adoraram a Cristo os Magos guiados pela estrela do Oriente; salve, Maria, Mãe de Deus, honra dos apóstolos!”
    Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem João Batista, ainda que no seio de sua mãe, exultou de alegria, adorando como luzeiro a perene luz!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que trouxesse ao mundo graça inefável, da qual diz São Paulo: “apareceu a todos os homens a graça de Deus salvador” (Tt. II, 1).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que fizesse brilhar no mundo aquele que é luz verdadeira, a nosso Senhor Jesus Cristo, que diz em seu Evangelho: “Eu sou a luz do mundo” (Jo. VIII, 12).
    “Deus te salve, Mãe de Deus, que alumiaste aos que estavam nas trevas e sombras de morte; porque o povo que jazia nas trevas viu uma grande luz (Is. IX,2), uma luz não outra senão Jesus Cristo, nosso Senhor, luz verdadeira que ilumina todo homem que vem a esse mundo (Jo. I, 9).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem se apregoa no evangelho: “bendito que vem em nome do Senhor” (Mt. XXI, 9), por quem se encheram de igrejas nossas cidades, campos e vilas ortodoxas!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o vencedor da morte e o destruidor do inferno!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o autor da criação e o restaurador das criaturas, o Rei dos Céus!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem floresceu e refulgiu o brilho da ressurreição!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem luziu o sublime batismo da santidade no Jordão!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem o Jordão e o batista foram santificados e o demônio foi destronado!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem é salvo todo espírito fiel!”

    ALGUNS DOS GRANDES SANTOS:

    São Thomás de Aquino – Comentário: “…Os Anjos participam da própria luz divina em mais perfeita plenitude. Pode-se enumerar os soldados de Deus, diz Jó (25, 3) e haverá algum sobre quem não se levante a sua luz? Por isso os Anjos aparecem sempre luminosos. Mas os homens participam também desta luz, porém com parcimônia e como num claro-escuro. Por conseguinte, não convinha ao Anjo inclinar-se diante do homem, até, o dia em que apareceu urna criatura humana que sobrepujava os Anjos por sua plenitude de graças (cf n° 5 a 10), por sua familiaridade com Deus (cf. n° 10) e por sua dignidade.Esta criatura humana foi a bem-aventurada Virgem Maria. Para reconhecer esta superioridade, o Anjo lhe testemunhou sua veneração por esta palavra: Ave.”

    Santo Agostinho: “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.

    Santo Ambrósio: “Que porta é esta, senão Maria, que permanece fechada por ser virgem? Portanto esta porta foi Maria, através da qual Cristo veio a este mundo graças a um parto virginal, sem romper os claustros fecundos da pureza. Permaneceu íntegro em seu pudor e se conservaram intactos os selos da virgindade, enquanto nascia Cristo de uma virgem cuja grandeza não podia sutentar o mundo inteiro. Esta porta, disse o Senhor, há de permanecer fechada e não se abrirá. Bela porta!, Maria, que sempre se manteve fechada e não a abriu! Passou Cristo através dela, mas não abriu”(DA formação da Virgem, 52-53).”

    “Iria escolher nosso Senhor Jesus para ser sua Mãe a quem se atrevesse a profanar o seio celeste com a intervenção de um varão, ou uma mulher incapaz de guardar intacto o pudor virginal? Aquela com cujo exemplo estimula as demais virgens ao amor da integridade…”(Da formação da Virgem, 44-45).”

    Em Maria, jamais se viu algum movimento indecoroso, um andar descomposto, ou voz presumida. Pelo contrário, via-se em sua compostura a pureza interior da alma.” “Com razão só Ela é chamada cheia de graça, porque só Ela conseguiu a graça que nenhuma outra merecera, a de ser cheia do Auto da graça.”

    São Francisco de Assis: “Saudação à Virgem Maria – Salve, ó Senhora Santa, Rainha Santíssima,Mãe de Deus, ó Maria, que sois Virgem feita igreja,eleita pelo Santíssimo Pai celestial,que vós consagrou por seu Santíssimo edilecto Filho e o Espírito Santo Paráclito.Em vós residiu e reside toda plenitude da graça e todo o bem. Salve, ó palácio do Senhor!Salve, ó tabernáculo do Senhor!Salve, ó morada do Senhor!Salve, ó manto do Senhor!Salve, ó serva do Senhor!Salve, ó mãe do Senhor!E salve vós todas, ó santas virtudes derramadas,pela graça e iluminação do Espírito Santo,os corações dos fiéis, transformando-os de infiéis em fiéis servos de Deus!

    Doutora da Igreja Santa Teresinha de Lisieux: “Sou filha de Maria. A Virgem Santíssima é mais Mãe que Rainha.” “A Santíssima Virgem teve menos que nós, porque não teve uma Santíssima Virgem para amar!” “Ó Mãe bem-amada, apesar da minha pequenez, como a Senhora, possuo em mim o Onipotente.” “A Santíssima Virgem nunca estará escondida para mim, porque a amo muito.”

    São Luís Maria Grignion de Montfort: “Deus Pai ajuntou todas as águas e denominou-as Mar; reuniu todas as Suas Graças e chamou-as MARIA”
    “Nossa Senhora impede seus devotos de soçobrar no mar agitado deste mundo, onde tantas pessoas naufragam por não se firmarem nesta âncora inabalável. Foi a Ela que os Santos mais se agarraram e prenderam os outros, com o fito de perseverar na virtude. Felizes, mil vezes felizes os cristãos que agora se apegam fiel e inteiramente a Ela, como a uma âncora firme”

    Quem tem coragem de trocar os ensinamentos dos grandes santos pelas doutrinas e “visões” dos “ungidos” que desfilam por aí ?

    O Sr.Aírton já fez sua escolha. Ao invés de São Francisco ele escolhe Macedo.

    No lugar de Santo Agostinho o pastor Aírton escolhe Malafaia.

    O pastor Aírton ignora São Tomás de Aquino para abraçar possivelmente as doutrinas repulsivas de Soares ou Santiago.

    A SANTÍSSIMA VIRGEM NA BÍBLIA
    ============================

    Isabel parente de Maria: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo(Lucas 1, versículo 41).

    A Bíblia diz: “…Isabel ficou cheia do Espirito Santo.”

    E o Sr.Aírton como fica ? Fica cheio do Espírito Santo ou fica cheio de ódio ?

    João Batista filho de Isabel: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre…(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz que João Batista estremeceu no ventre de Isabel.

    O Sr.Aírton estremece de alegria quando ouve alguma saudação a Maria ou estremece de raiva ?

    Ainda segundo Lucas 1, versículo 43: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?”

    Mãe do meu Senhor. E o Senhor é DEUS. Então Maria é mãe de DEUS. Fato que a Bíblia atesta e que Isabel não vacilou em confirmar. E este mesmo fato que Maria é mãe de DEUS por certo é negado pelo pastor Aírton.

    Devemos ficar com a Bíblia e Santa Isabel ou com a doutrina de Macedo, Guaracy e Von Helder copiada pelo Pastor Aírton ?

    Maria que serviu para ser mãe de Jesus e que na visão do Sr.Aírton não serve para ser mãe dos protestantes.

    Importante notar que Isabel ainda estava cheia do Espírito Santo quando disse mãe do meu Senhor.

    Isabel parente de Maria, possivelmente íntimas, verdadeiramente inspirada pelo Espírito Santo, sentindo-se honrada com a presença de Maria e exclama: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?

    E o Sr.Aírton ficaria honrado com a visita de Maria ou ficaria com punhos cerrados e dentes trincados ?

    Ainda Isabel: Lucas 1, versículo 42: Ainda cheia do Espírito Santo, Isabel em alto e bom som: “Você é bendita entre as mulheres…”

    Isabel cheia do Espírito Santo diz: Tu és bendita entre as mulheres.

    E o Sr.Aírton, sem o Espírito Santo, seria capaz de dizer: Maria, “mulher como outra qualquer.”

    Em Lc 1, 48 “Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada”.

    Perguntamos ao Sr.Aírton em que igreja se cumpre a profecia bíblica ?

    Quem está certa ?

    A Igreja que faz cumprir a profecia bíblica ou a Igreja que chuta a Santa ?

    Sem medo de errar, podemos afirmar que a doutrina do Sr.Aírton se aproxima muito mais da Igreja que chuta a Santa do que da Igreja que cumpre a profecia bíblica.

    Que pena Pastor Aírton ! E era tão fácil o senhor fazer a escolha certa.

    Se a Igreja que chuta a santa está contra a Igreja Católica, é possível que a Igreja Católica esteja certa.

    Quando os que ensinam as unções do chulé, da vaca, da vassoura, do boi e do chifre estão contra a igreja Católica, é certo que todos eles estão errados.

    Se quem ensina regressão ao útero materno, transferência de unção, troca de anjo da guarda, prosperidade e a heresia de Ário estão contra a contra a Virgem Maria, contra os santos, contra o papa e contra a Igreja Católica, é certo que:

    .A Virgem Santíssima mãe de Jesus Cristo deve ser venerada;
    .Os santos devem ser as nossas referências ao invés dos “ungidos” da TV;
    .O Papa deve ser seguido quando ensina Ex Catedra e,
    .A Igreja deve ser ouvida;

    O Sr.Aírton nem desconfiou ?

    O Sr.Aírton leu a Bíblia e não encontrou nada a respeito dos “profetas” que condenam o catolicismo ?

    CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
    ==============================
    §1418 Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do altar, é preciso honrar-lo com um culto de adoração. “A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor.

    §253 A Trindade é Una. Não professamos três deuses, mas só Deus em três pessoas: “a Trindade consubstancial”. As pessoas divinas não dividem entre si a única divindade, mas cada uma delas é Deus por inteiro: “O Pai é aquilo que é o Filho, o Filho é aquilo que é o Pai, O Espírito Santo é aquilo que são o Pai e o Filho, isto é, um só Deus por natureza”. “Cada uma das três pessoas é esta realidade, isto é, a substância, a essência ou a natureza divina”

    449. Ao atribuir a Jesus o título divino de Senhor, as primeiras confissões de fé da Igreja afirmam, desde o princípio, que o poder, a honra e a glória, devidos a Deus Pai, também são devidos a Jesus, porque Ele é «de condição divina» (Fl 2, 6) e o Pai manifestou esta soberania de Jesus ressuscitando-O de entre os mortos e exaltando-O na sua glória.

    451. A oração cristã é marcada pelo título de «Senhor», quer no convite à oração: «O Senhor esteja convosco», quer na conclusão da mesma: «Por nosso Senhor Jesus Cristo», quer ainda pelo grito cheio de confiança e de esperança: «Maran atha» («O Senhor vem!») ou «Maranatha» («Vem, Senhor!») (1 Cor 16, 22): «Amen, vem, Senhor Jesus!» (Ap 22, 20).

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).

    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    450. Desde o princípio da história cristã, a afirmação do senhorio de Jesus sobre o mundo e sobre a história significa também o reconhecimento de que o homem não deve submeter a sua liberdade pessoal, de modo absoluto, a nenhum poder terreno, mas somente a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo: César não é o «Senhor» «A Igreja crê… que a chave, o centro e o fim de toda a história humana se encontra no seu Senhor e Mestre».

    “1348. Todos se reúnem. Os cristãos acorrem a um mesmo lugar para a assembleia eucarística. A sua cabeça está o próprio Cristo, que é o actor principal da Eucaristia. Ele é o Sumo-Sacerdote da Nova Aliança. É Ele próprio que preside invisivelmente a toda a celebração eucarística. E é em representação d’Ele (agindo «in persona Christi capitis – na pessoa de Cristo-Cabeça»), que o bispo ou o presbítero preside à assembleia, toma a palavra depois das leituras, recebe as oferendas e diz a oração eucarística. Todos têm a sua parte activa na celebração, cada qual a seu modo: os leitores, os que trazem as oferendas, os que distribuem a comunhão e todo o povo cujo Ámen manifesta a participação.

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está correta em ensinar que Jesus Cristo é o único nome que trás salvação e o único mediador ?

    E se a Igreja Católica está certa em proclamar Jesus Cristo como o único mediador e o único nome que trás salvação, pergunto ao Sr.Aírton se está correto chamarmos de ignorantes ou mentirosos aqueles que afirmam que a Igreja Católica ensina que existem outros mediadores para salvação ou que existe salvação em outros nomes além de Jesus Cristo ?

    Tratado da Verdadeira Devoção da Santíssima Virgem por São Luís Maria Grignion de Montfort:

    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    15. Digo, entretanto, que, supostas as coisas como são, já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.”

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que Maria é apenas pura criatura ?

    Pergunto ao Sr.Aírton se a Igreja Católica está certa ou errada em afirmar que diante da majestade divina Maria é menos que um átomo ou quase nada ?

    Pergunto ao Sr.Aírton como devo chamar o pregador protestante que afirma que na Igreja Católica se ensina que Maria é uma DEUSA ou que na Igreja Católica ela é adorada como tal ?

    Devo chamar este pregador de ignorante ou como homem de má-fé ?

    A VIRGINDADE DE MARIA
    =====================

    Ezequiel 44,1-3: “Então me fez voltar para o caminho da porta do santuário exterior, que olha para o oriente, a qual estava fechada. Disse-me o Senhor: ‘Esta porta estará fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela. Porque o Senhor Deus de Israel entrou por ela, estará fechada. Quanto ao príncipe, ele ali se assentará como príncipe, para comer o pão diante do Senhor; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará, e por esse mesmo caminho sairá”.

    Conclusão:

    O auto proclamado Pastor Aírton Evangelista da Costa não conhece o testemunho dos antigos cristãos.

    Desconhece também o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria.
    Ignora os dogmas católicos e concílios.

    Sobretudo, o pastor Aírton não faz a menor idéia do que seja o Catecismo da Igreja Católica e o Tratado de Devoção a Santíssima Virgem.

    Percebe-se inclusive que ele não tem noção alguma do que é a Santa Missa Católica e muito menos do que seria um culto cristocêntrico.

    Sobretudo, Aírton Evangelista da Costa reproduz os ensinamentos dos pastores televisivos e pregadores da prosperidade, fogueiras santas, bízimos e trízimos. Aírton Evangelista da Costa apenas copia o que já foi ensinado por estes “mestres”.

    O seu texto é pretencioso e assim parece demonstrar um respeito excessivo a Virgem Maria quando em verdade tem por objetivo desmoraliza-la e reduzir o seu papel na história do cristianismo.

    Não é de se estranhar que o seu texto esteja recheado de “meias verdades”(nem tantas assim). E todos nós sabemos: Meia verdade é também meia mentira.

    Sobre estes que atribuem a nós doutrinas que não praticamos e omitem aquelas que efetivamente são ensinadas está escrito: “Não entram no reino e não deixam que outros entrem.”

    Por tudo isto se diz: “Fora da Igreja Católica encontra-se de tudo. Encontra-se quem tenha honra. Encontra-se quem defenda o evangelho ou a trindade.

    Encontra-se quem diga Amém ou Aleluia. Tudo pode ser encontrado fora da Igreja Católica. Menos salvação.(Santo Agostinho).”

    Reconhecemos que a adesão a fé que lhes pareça mais conveniente é direito legítimo de todo e qualquer homem ou mulher. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas. Reconhecemos inclusive que é direito lícito do Sr.Airton permanecer no erro doutrinário se assim desejar. Limitamo-nos aos aspectos de fé e doutrina tão e somente. Não toleramos ofensas de qualquer ordem ao Sr.Aírton Evangelista da Costa. Nossos respeitos ao Sr.Aírton e sua família.

    Desejamos que se ele se converta a verdadeira Igreja de Jesus Cristo.

    Autor: Dani Dantas e Bel de Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autores.

    Curtir

  24. Anônimo disse:

    A PAZ DE CRISTO: Se uma pessoa peca contra o ESPÍRITO SANTO mas não sabia que era pecado contra o ESPÍRITO SANTO e só soube agora, pode ser considerado pecado? o que se deve fazer para reparar o erro?

    vou explicar melhor: Eu tinha o vício da mast… e chegou num ponto que eu sabia ser pecado mortal mas como sempre tem uns que falam que não (mas percebe-se que não sabem) eu caia por eu mesmo me enganar, pensando da seguinte maneira: Uns dizem que sim e outros que não, então não é até eu achar algo que prove e então eu caia mas eu já havia visto que era pois tinha em vários sites, Pe. Paulo Ricardo havia postado e enfim… caia mas eu tentava não me mast… falando que É PECADO, mas eu caia por me enganar e depois que me arrependia falava que É PECADO. Pois bem quero saber se estou em pecado com o ESPÍRITO SANTO mesmo eu naquela época não sabendo que não crer na verdade conhecida era pecado

    PS..: Quanto ao pecado da mast. eu me confessei porém estou com medo quanto a ser pecado contra o ESPÍRITO SANTO mesmo eu não sabendo naquela época que não crer na vdd conhecida era pecado também

    Curtir

    • Helen disse:

      A Paz de Cristo,

      Sim, se uma pessoa peca contra o Espírito Santo, de acordo com Nosso Senhor, não pode será perdoada. Contudo, devemos tomar cuidado ao discernir o que significa pecar contra o Espírito. De acordo com o catecismo catolico, ha seis categorias de pecado contra o Espirito Santo, e a masturbacao em si nao e um deles, digo isso porque um dos pecados contra o Espirito trata da persistencia no pecado.

      Aconselho a leitura do nosso post Pecados Contra o Espirito

      Quanto sua preocupação sobre o que fazer:

      Em primeiro lugar arrepender-se e pedir perdão a Deus. Depois em confissão sacramental – a um padre – humildemente admitir culpa e pedir a absolvição dos pecados cometidos. Isso lhe dará as graças necessárias para resistir a tentação e a fraqueza da carne.

      Uma dica: Para vencer a fraqueza e fazer reparação busque fazer alguma penitencia, algum sacrifício em oferecimento e agradecimento pelo perdão do seu pecado. Isso eh muito aprazível a Deus.

      Leia o nosso artigo e se tiver mais duvida entre em contato.

      Deus o (a) abençoe.

      Helen

      Curtir

  25. O texto enviado pela Lúcia me fez refletir muito. De fato a igreja evangélica peca pela falta de unidade, pela falta de ética, e muitas vezes até pela falta de amor. Se por um lado não aceitamos o catolicismo por perceber nele contradições bíblicas e heresias, por outro também no meio evangélico há uma diversidade incontável de heresias e de contradições, conforme algumas citadas no texto em questão. Isto mostra o quanto todos nós que nos denominamos cristãos (católicos, evangélicos, ortodoxos, etc.) precisamos voltar ao início de tudo, ou seja, ao Primeiro Amor, pois estamos desviados do verdadeiro Evangelho de Cristo dentro de nossas igrejas. Jesus disse que por se multiplicar a iniquidade (pecado, falsas doutrinas, falsos profetas, etc.) o amor de muitos esfriaria (Mateus 24:8-13). Ele estava falando de cristãos abandonando a verdadeira fé mesmo sem deixar a igreja, ou seja, cristãos desviados dentro da igreja e de “cristãos” perseguindo cristãos. Debates assim são interessantes, pois nos fazem perceber que erros há em ambos os lados, mas acima de tudo é preciso haver respeito e amor ao próximo. O nosso discurso não pode virar uma guerra religiosa em nome de Deus, o que seria uma terrível contradição, pois Deus na Pessoa de Cristo ensinou o amor, o perdão e ensinou também, a abrir mão do orgulho em prol do semelhante, ainda que ele esteja errado e eu certo, e ainda que venha causar danos e prejuízos. A Helen procura através deste blog, defender a sua fé, o que é justo. Eu e outros protestantes questionamos o que pelas Escrituras acreditamos ser falsos ensinos no catolicismo, mas havendo respeito e amor, cada um reconhece os próprios erros. Reconheço aqui os muitos erros protestantes e na verdade, acredito que não existe igreja livre de erros, pelo menos não como instituição religiosa, pois todas quando submetidas ao exame das Escrituras, mostram erros em um ou outro ponto. Assim, a Igreja é infalível em seu aspecto místico (que liga universalmente os verdadeiros a Cristo) e não a instituição religiosa. No meio evangélico há verdadeiros pastores, bem como há também muitos falsos profetas e mercenários aos milhares, pois o próprio Senhor Jesus afirmou que o joio cresceria junto com o trigo dentro da sua Igreja. Assim também é no catolicismo e em todo o seguimento cristão, pois foi o Senhor Jesus quem o disse e, portanto, o catolicismo não foge à regra. Todos nós precisamos urgentemente de nos arrepender dos nossos pecados pessoais, mas principalmente de praticas religiosas abomináveis aos olhos do nosso Deus, e nos voltarmos exclusivamente para Ele que é o autor e o consumador da nossa fé, procurando praticar as primeiras obras realizadas pelos primeiros cristãos de acordo com as Escrituras, pois tudo nos prova que a cada momento estamos mais pertos daquele grande Dia. Vamos amar mais e mais uns aos outros, perdoar mais e mais uns aos outros, e nos voltar cada vez mais para a Palavra de Deus, deixando de lado conceitos e preconceitos religiosos, pois assim fazendo, provaremos que somos do Senhor e que Ele está em nós.

    Curtir

  26. Lucia disse:

    AS SEITAS QUE MILITAM CONTRA O CATOLICISMO

    Alguns grupos que se auto intitulam como protestantes demonstram comportamentos típicos de seitas e entre seus objetivos destaca-se o ódio e preconceito contra o catolicismo que, sendo sua principal vítima é constantemente atacado com calúnias e fatos não registrados pela história.

    Na verdade ninguém sabe se de fato são protestantes porquanto suas doutrinas misturam uma série de crenças e práticas de outras religiões e a grande maioria ignora o contexto da reforma protestante do século XVI. Uns atacam os outros de hereges e todos ao mesmo tempo se dizem salvos, eleitos e inspirados pelo Espírito Santo.

    Espero que fique claro que a grande parte dos protestantes, especialmente os históricos, não assumem tais comportamentos e um bom número deles nutre sentimentos de carinho e respeito em relação a doutrina católica e ao povo católico.

    Estas seitas desenvolvem um doutrinamento que torna o fiel, normalmente chamado de crente, como uma espécie de soldado pronto para repetir frases feitas e espalhar toda a sorte de inverdades contra o catolicismo.

    O contexto a seguir destina-se especialmente aos católicos, mas serviria também para os protestantes que buscam com sinceridade a verdade e a observâncias ao preceitos divinos e que de certa forma também são vítimas ou confundidos com estas seitas agressivas.

    COMO SE DÁ O DOUTRINAMENTO ?

    O crente é retirado do contexto social. Nada de família, amigos ou lazer. Sem futebol, praia, cinema ou reuniões sociais com pessoas não protestantes. Quanto mais trabalhos na denominação melhor. Tudo que é de fora é considerado obra do diabo ou do “mundo”.

    Ele recebe o nome obreiro e perde o contato com o mundo e já não pode confrontar idéias ou conceitos.

    Ele é levado a acreditar que está fazendo a Obra de DEUS. Mas não está. Está fazendo tão e somente a obra do doutrinador de sua seita.

    Ele se fecha para o mundo e passa a viver apenas o que a denominação lhe ensina e seu isolamento é amparado por textos bíblicos pinçados do contexto, tais como: “A Bíblia ensina que não podemos nos tornar cúmplices das obras más”, “Não podemos nos por a mesa com os escarnecedores”.

    Ora, Jesus Cristo comia com os pecadores e por isto causava escândalos. É ele mesmo quem disse: “Acaso não são os doentes que precisam de médico ?” A caridade católica não faz acepção de pessoas. O católico deve estar pronto para ir a qualquer lugar e prestar assistência a quem precisa. E ao contrário destes sectários, não perguntamos o famoso “você aceita Jesus”, mas acolhemos quem está em dificuldades, sem indagarmos de que religião é o nosso próximo.

    Alguns líderes mais audaciosos costumam dizer que assistência aos mais necessitados é problema dos governos. E outros, sem quaisquer escrúpulos, chegam a dizer que a Bíblia não dá autorização a ninguém para suprir materialmente os mais desfavorecidos. Cuidado com os lobos !

    Todos conhecemos o conselho de Jesus: “A verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas.” Trazendo para os atuais dias, podemos dizer que a verdadeira religião é visitar os mais carentes e necessitados. Prestar-lhes assistência. O próprio senhor nos disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber…”

    Contudo, o crente que não pode assistir materialmente os mais necessitados, deve adquirir livros, DVDs e CDs de seus líderes ou de outros que são produzidos pelas gráficas e gravadoras dos próprios doutrinadores.

    Outro dia um destes pregadores da prosperidade condenou quem faz dívidas para adquirir bens domésticos. Disse ele que “cristão” não faz dívida. Logo a seguir ofereceu seus produtos em parcelas no cartão de crédito.

    O doutrinamento funciona ainda com as repetições de certos chavões, os quais proferidos e escutados por milhares de vezes tornam-se “verdades” absolutas para os frequentadores destas denominações.
    Vários deles são conhecidos: “Nós somos o povo de DEUS….”, “Porque os mariólatras…”, “A idolatria da Igreja Católica…..”, “Não devemos nos submeter aos homens como fazem os papistas, mas apenas a Jesus……”, “O catolicismo ensina que se deve adorar Maria e os santos”, “Não aceito julgamento de homens. É DEUS quem vai me julgar.”

    Este último jargão esconde um enorme orgulho disfarçado de pretensa humildade e que na verdade permite ao crente esquivar-se da confissão dos pecados ao sacerdote. Ora, se os apóstolos receberam poder para reter ou perdoar pecados, é lógico que para tal é preciso que alguém lhes confesse os pecados.

    O fato é que depois de escutar tais expressões por tantas vezes, o mau protestante acredita que apenas ele e seus pares pertencem ao povo de DEUS.

    Ora, Jesus foi muito claro. “…sua mãe e seus irmãos são todos aqueles que lhe dão ouvidos e praticam…” Ou seja, pertencem a sua família aqueles que lhe escutam e agem. E nós, católicos em grande parte, escutamos e agimos. E o que será daqueles que não deram de comer ou beber a Jesus Cristo ?

    Creio que a maioria dos protestantes age com sinceridade, e ainda imagino que um bom número de denominações não se enquadra nesta vertente. Também creio que grande parte dos pregadores, talvez a maioria, não se encaixa no contexto que propus.

    Por questão de justiça, me vejo obrigado a dizer que se nem todo aquele que concorda conosco é bom, também é verdade que nem todos os que discordam de nós são maus. O fato de alguém aderir ao protestantismo ou discordar da doutrina católica não lhe torna alguém que mereça nossa repugnância.

    Discordar ou concordar são direitos legítimos.

    Retomando: O doutrinamento de um membro de seita ainda se dá da seguinte maneira:

    Quando vai iniciar uma campanha financeira para arrecadar fundos, o doutrinador antecipa em “ato profético”, por exemplo, que será vítima de calúnias, difamações, intrigas e fofocas na internet ou na mídia. Naturalmente, quando o crente se depara com as críticas da sociedade em relação ao seu líder já está convencido de que aquilo é obra do diabo. Diz o doutrinador que o diabo está incomodado porque eles estão fazendo a “obra de DEUS.” E desta forma, o mesmo doutrinador conclama seus seguidores aos mais espúrios desafios para “afrontar” o diabo.

    Para finalizar e com o objetivo de alertar os católicos, destaco aqui as principais características destas seitas:1)RELIGIÃO – Quando acuados, os doutrinadores que passam a vida dizendo que religião não serve para nada, gritam que estão sendo vítimas de perseguição religiosa. Isto mesmo. Perseguição religiosa para alguém que não crê em religião;2)MARIA – João Batista estremeceu de alegria quando ouviu a saudação de Maria. Estes maus protestantes se enfurecem. Isabel ficou cheia do Espírito Santo quando ouviu a vóz de Maria. O mau protestante chega a espumar de raiva. O anjo do Senhor disse a Maria que ela era plena de graça. O mau protestante diz que Maria foi barriga de aluguel.

    Alguns sectários promovem ataques às imagens de Maria e dos santos. Não raras vezes nos deparamos com o noticiário que dá conta de ataques às Igrejas Católicas ou mesmo templos de outras religiões;

    3)PROFECIAS – Estas seitas costumam fazer profecias que não se cumprem e seus “profetas” permanecem gozando de prestígio e respeito nas suas denominações e afins. É o caso daqueles que disseram ser o Papa João Paulo II a besta do apocalipse e o caso daqueles que disseram que Jesus retornaria no ano de 2007;

    4)FIM DO MUNDO – Constantemente estas seitas e seus membros enfatizam que o fim do mundo próximo e assim conseguem que seus fiéis fiquem indiferentes as questões sociais para mergulharem com profundidade nos projetos de “salvação” das denominações e que normalmente envolvem doações financeiras;

    5)ESTATÍSTICAS E MÍDIA – Embora acusem uns aos outros de hereges, quando o assunto é estatística estas seitas dão pouca importância ao Cristo que se prega em outras denominações. Para fins de pressão e propaganda, costumam repetir que o “Povo de DEUS” já representa determinado percentual da população brasileira ou que tantas milhões de pessoas no Brasil já estão salvas porquanto “aceitaram” Jesus em templo protestante. É como se as pessoas fossem salvas pelo rótulo e não pelo cristianismo que praticam;

    6)TÍTULOS – Os líderes destas seitas costumam atribuir a si próprios títulos pomposos como apóstolos, patriarcas, missionários ou bispos, entre outros. Não estamos dizendo que todos que desfilam com tais títulos são membros ou donos de seitas, mas todos donos ou membros de seitas utilizam-se destes títulos para exercerem controle, liderança e submissão de seus súditos.

    7)OBRAS – Estas seitas costumam desprezar as obras, especialmente aquelas que visam assistir aos mais desfavorecidos. Lógico. Se alguém supre a necessidade alheia com seus recursos, evidentemente que estes mesmos recursos faltarão aos projetos dos doutrinadores.
    Para desistimular o crente a assistir quem quer que seja, estes líderes espalham acusações mentirosas contra o catolicismo, especialmente a máxima de que se ensina na Igreja Católica que Jesus não é necessário para a salvação, mas apenas a realização de boas obras;

    8)EXPRESSÕES – Estas seitas e seus sectários tem expressões que lhes são próprias. Em debates contra católicos e mesmo entre afins, expressões como “biblicamente correto”, “De acordo com a palavra” e “Porque a palavra diz…”, são mais do que conhecidas e repetidas aos quatro ventos.
    Contra os católicos as expressões mais repetidas são: “Católicos leiam a Bíblia” ou “Falta conhecimento bíblico ao povo católico” ;

    9)JARGÕES – Estes protestantes costumam decorar capítulos e versículos da Bíblia e cita-los fora de contexto. Isto não só impressiona os mais débeis, bem como parece ser uma sentença terminativa para quem lhes dá atenção.
    Os textos mais citados são: “Tudo posso naquele que me fortalece”, “Em todas as coisas somos mais do que vencedores”, “DEUS vai me restituir tudo que me foi tomado”, “Só me calo diante de DEUS”, “DEUS É FIÉL”, e, talvez o principal que é dirigido aos católicos: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

    10)ESCÂNDALOS – Uma das principais características das seitas é utilizar dois pesos e duas medidas em seus julgamentos . Quando há um escândalo ou uma notícia sobre homens católicos, toda a sorte de acusações é lançada sobre a Santa Igreja. Expressões como pedófilos, assassinos, antro, romanistas, sistema podre, idólatras, mariólatras, entre tantas outras, são repetidas exaustivamente.

    Registra-se o fato de que estatísticamente existem mais casos de pedofilia entre pastores protestantes do que no clero católico. Nem por isto iremos dizer que o protestantismo é uma religião que favorece a pedofilia. Pelo contrário.

    Por certo o protestantismo combate a pedofilia. Não temos dúvida disto. Os pedófilos são doentes e religião para estes por certo é apenas um meio de acessar crianças indefesas. Os pedófilos devem ser tratados com o rigor da lei, sejam católicos ou não.

    Entretanto, quando um homem evangélico se vê envolvido em qualquer confusão, os julgamentos proferidos por seus membros e sectários encontram outros tipos de confissões:

    “Ai de quem toca no ungido do Senhor” ,“Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS”, “Não toca no escolhido por DEUS”, “A emissora de TV tal tem ódio dos evangélicos”, “O diabo está com raiva porque estamos fazendo a obra de DEUS.”

    11)PROTESTANTISMO HISTÓRICO – Estas seitas pouco sabem ou nada sabem de Lutero, Calvino e cia. Estas seitas se dizem protestante, mas desconhecem todo o contexto da reforma. Elas se caracterizam por misturar várias doutrinas. Usam parte de Lutero, em especial o “Só a Bíblia “ e o “Só a fé” , partes da doutrina de Calvino, ignorando este reformador quanto a necessidade de igreja para a salvação e quanto a virgindade perpétua de Maria, e, agregam ainda doutrinas orientais, tais como a confissão positiva ou a teoria da determinação, elementos das religiões africanas desenvolvidos em seus cultos evangélicos de cura interior, libertação e descarrego, elementos do judaísmo com a ênfase no velho testamento e algumas denominações com a prática do evangelho judaizante, e ainda, as doutrinas humanas de seus falsos mestres e/ou as doutrinas pessoais de cada crente que julga poder interpretar a Bíblia pessoalmente com a assistência do Espírito Santo, muito embora a mesma Bíblia o proíba de faze-lo(Pedro);

    12)CONSTANTINO – Uma das características destas seitas é a ênfase de que teria sido Constantino fundador da Igreja Católica. Nota-se que os protestantes históricos não fazem tal afirmação e por isto mesmo se consideram católicos reformados.

    O que não consegue explicar o mau protestante é como ele abraça as teses de Lutero que seria tão e somente um sacerdote da igreja de Constantino. Este mau protestante toma a igreja Católica por criação humana e sua pretensa reforma por criação divina. É o ápice da contradição.

    Como é possível a estas seitas abraçarem o Sola Scriptura e o Sola Fide de Lutero que seria membro da Igreja de Constantino ?

    Pior ainda fazem os que alegam pertencer a Igreja primitiva ou que dizem que antes de Lutero já havia outros grupos. Estes desconhecem que Lutero desaprovava tais grupos e não se dão conta não ser possível a Igreja Primitiva gritar “Só a Bíblia” em uma época que não existia Bíblia.

    13)PASSADO CATÓLICO – Chama a atenção de qualquer pessoa de bom senso que os crimes praticados por homens católicos parecem alcançar efeitos perpétuos no tempo e no espaço. Uma situação ocorrida 500 anos atrás parece aproveitar os homens católicos de hoje.

    Os inimigos da igreja continuam espumando de raiva e literalmente babando quando falam da inquisição ou de outras situações.

    Estas seitas e seus membros engrossam o coro constituído por outros inimigos da Igreja Católica e fazem parecer que os crimes atribuídos a um determinado sacerdote séculos atrás, são delitos praticados pelo clero atual e por todos fiéis católicos espalhados mundo afora.

    É como se todos aqueles criminosos que se diziam católicos ainda estivessem por aqui ou como se todos os católicos atuais, incluindo o clero, apoiassem os crimes por eles cometidos e de alguma forma todos nós devêssemos pagar pelos pecados e delitos alheios.

    Os crimes praticados por outras religiões na atualidade não recebem tanta indignação quanto os crimes praticados por católicos cinco séculos atrás.

    Os crimes praticados no passado pelos sistemas totalitários e outros praticados por sistemas de governos na atualidade parecem não ter a menor importância quando se sabe que nos anos de 1418 ou 1523 um determinado sacerdote católico cometeu adultério ou praticou algum ato de corrupção.

    Se nos dias atuais um ditador qualquer ordenar a execução de um ativista de direitos humanos ou um adversário político isto parece não afetar a atual sociedade. Repetidas vezes assistimos a indiferença até mesmo dos governantes atuais e pseudo religiosos com as perseguições políticas ou religiosas em países de regimes totalitários.

    Os próprios crimes dos principais reformadores e mesmo as citações de Lutero contra Cristo são ignoradas por estes maus protestantes.

    No caso da pedofilia, percebe-se nitidamente pessoas quase que torcendo por novas ocorrências tão e somente para poderem atacar o catolicismo. Estes “indignados” pouco se importam com os sofrimentos das crianças ou de suas famílias.

    Estes sectários que gostam de esconder os erros atuais de seus líderes dizendo: “Olha para Jesus”, quando fazem referência aos sacerdotes católicos costumam não agir com a mesma complacência.

    É curioso que os crimes atuais praticados por membros ou dirigentes vivos destas seitas são rapidamente minimizados ou mesmo esquecidos.

    Registra-se o fato de que a Santa Igreja é inerrante. Nunca erra. Nunca ensina errado. Nunca comete crimes de qualquer espécie. Quem comete crimes são os homens que podem ou não ser ou se dizerem ser católicos.

    Diferente dos maus protestantes que varrem suas sujeiras para debaixo do tapete, dizemos em bom som: “O perdão não substitui a justiça.”

    Em minha modesta opinião, a pedofilia deve ser combatida como uma praga e uma doença nojenta, sendo irrelevante a religião do criminoso e deve causar indignação em toda a sociedade e não apenas quando os autores deste crime abominável forem sacerdotes católicos.

    14)DÍZIMOS E OFERTAS – Estas seitas dão ênfase às contribuições financeiras e desafios que envolvem sempre campanhas de arrecadações. Como seus líderes estão sempre dando destaque a proximidade do fim do mundo, os fiéis são convocados para adesão aos projetos que teriam por objetivo “pregar” o palavra de DEUS mundo afora. Os doutrinadores costumam definir o engajamento dos fiéis nos projetos das seitas como uma espécie de Ministério para o qual cada um é chamado de forma particular a participar da “obra de DEUS”.

    15)SALVAÇÃO – Utilizando expressões que são repetidas rotineiramente e que acabam sendo cristalizadas nas mentes dos fiéis como verdades absolutas, os líderes costumam fazer referências aos membros das próprias seitas que lideram como “POVO DE DEUS”, “POVO ELEITO”, “RAÇA ELEITA”, entre outras expressões.

    16)CRÍTICAS AO CATOLICISMO – As seitas não se entendem. Isto é fato. Uns acusam outros de hereges e qualquer divergência em uma das denominações já sugere o início de uma nova seita. Mesmo nas críticas ao catolicismo as seitas divergem entre si e opinam de formas diferentes dependendo do momento ou conjuntura. Por vezes atacam a Igreja Católica como arcaica, dogmática e ultrapassada. Em outras situações, lhe acusam de ter deturpado o evangelho e introduzido profissões de fé e costumes não praticados nos tempos remotos do cristianismo. Uma hora a Igreja Católica é taxada de moderna pela suposta introdução de novidades e outra hora é chamada de arcaica pela manutenção de credos e hábitos que não se modificam.

    17)PATRULHAMENTO – Os sectários controlam uns aos outros. Um líquido amarelado no copo pode sugerir consumo de álcool e merecer a repreensão do líder ou de outro membro da seita. Constantemente estes sectários referem-se aos católicos como aqueles que “bebem, fumam e dançam.” Assumem a postura de que o desapego a estas coisas indica certeza de salvação.

    18)APELIDOS – Os santos católicos são constantemente ignorados até mesmo como exemplo de bons cristãos. Pelo contrário, recebem destes sectários apelidos de toda ordem. São Sebastião é tião, São Jorge é jorginho e a Santíssima Virgem é chamada de deusa do catolicismo ou deusa pagã. Estes sectários que gostam de dar nomes bíblicos aos filhos jamais usam Pedro para os filhos homens ou Maria para as filhas mulheres. Já vi quem dissesse que um determinado pregador da prosperidade fez mais pelo ser humano do que Madre Teresa de Calcutá.

    19)POLÊMICAS – As seitas polemizam sobre “rezar” ou “orar”. Polemizam sobre “adorar” ou “venerar”. Vivem basicamente do anti catolicismo. Se temos papa eles contestam. Se temos santos eles condenam. Se há celibato eles gritam. Se temos a Eucaristia eles dizem tratar-se de uma mera “bolachinha”. Se recitamos o Pai Nosso eles protestam. Se não batemos palmas somos frios. E se sairmos em procissão somos idólatras. O essencial é a guerra contra o catolicismo. Não importa o que façamos pois sempre seremos os maus.

    20)IGREJA – Os membros destas seitas repetem constantemente: “Placa de Igreja não salva ninguém.” Menosprezam a Igreja, muito embora a Bíblia indique justamente o contrário. Em Timóteo é possível percebermos que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. Ou seja, sem a Igreja a verdade não se sustenta. Estas seitas ignoram até mesmo os reformadores, entre os quais Calvino que dizia ser a Igreja essencial a salvação do homem. Diga-se de passagem, Calvino só não soube dizer que igreja seria esta. Talvez não pudesse dizer. Talvez não quisesse. E estes protestantes que condenam a Igreja, tudo que mais sabem fazer é fundar mais e mais “igrejas” a cada dia.

    21)INTERPRETAÇÕES – Estas seitas costumam usar a interpretação literal para cobrar doutrinas católicas. Seriam, por exemplo, os casos do purgatório e da Assunção de Maria. Quando confrontadas, procuram esquivar-se da mesma interpretação literal que antes lhes servia. Seriam os casos da edificação da Igreja sobre Pedro e da Bem Aventurança de Maria, por exemplo, onde o que está escrito repentinamente deixa ser o que está escrito.

    Se verifica o mesmo em relação as tradições que foram recomendadas por São Paulo e a orientação explícita de que a fé sem obras é morta no texto de Tiago.

    A mesma interpretação literal antes usada para interrogar os católicos, deixa de ser aplicada ao Pai Nosso e também na Eucaristia onde Jesus diz que a sua carne é verdadeiramente comida e seu sangue verdadeiramente bebida. Para estes protestantes o verdadeiramente de Jesus é o “relativamente” de seus líderes.

    Em determinadas ocasiões usam Lutero e dele fazem um “enviado” e um grande “reformador”. Indagados por que não permaneceram com Lutero e por que permanecem reformando o que DEUS já teria “reformado”, esquivam-se apontando defeitos no “escolhido” por DEUS. Pelo jeito DEUS enganou-se ou será que Lutero não foi levantado por DEUS ?

    Acatam Lutero no Sola Scriptura e no Sola Fide, mas o ignoram na devoção a Virgem Maria e nos sacramentos, por exemplo.

    O mesmo fazem em relação a Calvino e a outros reformadores. E quando necessário, utilizam-se do grego, aramaico ou hebraico para justificarem suas práticas ou para condenarem o catolicismo e mesmo os seus pares.

    Além disto, promovem a constante substituição da Bíblia por literaturas diversas escritas por líderes carismáticos. É grande a profusão de livros produzidos pelos líderes destas seitas e DVDs ou CDs com “pregações” e “estudos”.

    E depois de toda esta salada doutrinária, dizem ainda a Bíblia é de fácil compreensão. Dizem seus líderes que qualquer um pode ler a Bíblia.

    É como se todos os sectários e membros destas seitas fossem conhecedores de grego, aramaico, hebraico, Lutero, Calvino, Wesley e ainda lhes fosse possível de quebra aplicar uma regra por eles criadas e por eles seguidas de quando usar ou descartar a interpretação literal.

    Contudo, quaisquer que sejam os critérios adotados para cada momento, nada é provado pela Bíblia que juram defender.

    Em resumo, estas seitas usam quaisquer critérios para justificarem seus costumes e hábitos desprezando qualquer ordenamento lógico ou histórico. Na direção oposta, não necessariamente usarão os mesmos critérios para classificar seus opositores como hereges.

    Vale sempre o que cada seita, líder ou sectário quiser que seja aceito como doutrina.

    22)ASSÉDIO – Um aspecto muito importante é o assédio das seitas aos católicos. É como se não fossemos cristãos. Mesmo que digamos a um deles bem alto que Jesus Cristo é o Senhor, ainda assim estes sectários irão tentar nos convencer de que devemos aderir ao protestantismo e “aceitar” Jesus. O católico deve ficar atento com o assédio sutil destas seitas que normalmente se dá da seguinte maneira:

    Protestante: “Posso falar um minutinho com o senhor ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O Senhor crê em DEUS ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O senhor crê na Bíblia ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O senhor concorda que a Bíblia é a verdade ?” Nesse ponto o católico será doutrinado e muitas vezes convencido.

    A resposta do católico a pergunta do protestante naturalmente é sim. Lógico que o católico crê na Bíblia.

    Então o protestante diz, por exemplo: “O senhor diz crer na bíblia. Portanto, o senhor concorda que tudo aquilo que está fora da Bíblia não deve merecer crédito ?”

    Resposta de um católico sem instrução: “Sim. O que está fora da Bíblia tem que ser rejeitado.” O católico está pronto para questionar a fé católica e o magistério da Santa Igreja.

    Prossegue o protestante: “O senhor poderia me mostrar pela Bíblia onde está escrito que Maria é medianeira ?” Ou então: “O senhor poderia me mostrar na Bíblia onde está escrito que Maria foi assunta ao céu ?”

    O católico não instruído e que concordou com o protestante começa a se enrolar. A resposta católica a pergunta protestante deveria ser:

    Católico: “Creio sim na Bíblia. Creio tanto que sigo o magistério da Igreja, coluna e sustentáculo da verdade. E dessa forma, não questiono seus dogmas e confissões de fé. Não duvido, não divido e não careço de provas. Creio de todo o meu coração.”

    E o católico deveria perguntar ao protestante:

    “Onde está na sua Bíblia que própria Bíblia é a única fonte de revelação ? Onde está na sua Bíblia a definição do Canon ? Onde está na sua Bíblia a definição dos livros inspirados ? Onde está na sua Bíblia a definição de Lutero como grande reformador ? Onde está na sua Bíblia que devemos praticar o “Sola Scriptura” ? Onde está na sua Bíblia a definição da Bíblia protestante como a Bíblia correta ? Onde está na sua Bíblia a definição de João Ferreira de Almeida como tradutor insuspeito ? Onde está na sua Bíblia que o senhor é infalível ou mereça ser ouvido ?”

    Infelizmente, grande parte dos católicos desconhece que o depósito integral da fé católica constitui-se de Sagradas Escrituras,Tradição Apostólica e o magistério da Igreja. Por isso alguns católicos acabam aceitando os argumentos infantis e dúbios destes maus protestantes.

    Não estamos obrigados a provar nada pela Bíblia. São os protestantes que estão obrigados. Foram eles que acataram Lutero homem. Nós católicos cremos na Igreja, coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo).

    Creio ter contribuído para que os católicos fiquem atentos quanto aos discursos destas seitas que militam contra a Igreja Católica.

    Autor: A.Silva com a colaboração de V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  27. Pedro disse:

    Olá Helen,
    Sou católico, mas infelizmente faço parte da grande maioria que não conhece a bíblia e outros ensinamentos. Nisto eu invejo os protestantes (inveja branca hein!), pois sua religião estimula o estudo da sagrada escritura, porém com muitas interpretações errôneas.

    Andei pesquisando e me interessando em conhecer mais de perto a nossa fé cristã, por necessidade e vontade minha, e também para entender melhor as diferenças entre nós e os protestantes.

    Ocorre que em alguns casos ainda fico confuso, pois não consigo compreender sozinho algumas passagens, o que me põe em dúvida sobre o que Deus realmente nos ordenou. Um exemplo:

    “Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher, (Deuteronômio 4, 16)”

    “Tende cuidado para não esquecer a aliança que o Senhor, vosso Deus, fez convosco, e não façais uma imagem esculpida, representando o que quer que seja, como vos proibiu o Senhor vosso Deus, (Deuteronômio 4, 23)”

    Qual, afinal, conclusão poderemos tirar destas duas passagens?

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Pedro,
      Bem-vindo.

      Aconselho a leitura dos posts do blog sobre o tema das imagens. Lá tá tudo explicadinho sobre suas dúvidas. Olhe também as respostas, há coisa interessante e útil nelas.
      Se depois de fazer isso ainda lhe restar dúvida, volte aqui que nós o ajudaremos com prazer-

      Pax

      Curtir

  28. Juliano Padilha disse:

    Bom dia!!Venho mais uma vez através do seu blog para lançar um alerta!!! Nesta quarta-feira (11/12/2013) está prevista a votação de dois Projetos que poderão ter enorme impacto sobre a família brasileira e as escolas católicas:o PL 122 e o PNE (Projeto Nacional de Educação, para os próximos 10 anos). O PL 122 irá criminalizar a simples manifestação a favor dos valores tradicionais da moralidade e da família. Embora o texto atual tenha retirado o termo “homofobia”, ele introduz o conceito de “identidade de gênero”, uma hábil manobra ideológica.
    -Não existe gênero para pessoas. Existem homens e mulheres, ou seja, sexo masculino e feminino. O uso da palavra “gênero” para pessoas é uma tentativa de mudar a aceitação popular, para passar a definir o ser humano como heterossexual, homossexual, bissexual, travesti, etc.
    Já o PLC 103/2012 trata do Plano Nacional de Educação (PNE), no qual se pretende inserir a ideologia de gênero nos programas e ementários de todas as escolas do Brasil pelos próximos 10 anos. O Senador Álvaro Dias (PR) acatou o pedido de retificação deste Projeto de Lei para alteração dos termos relativos à ideologia de gênero.
    O que ainda pode ser feito?
    1)Apoiar o texto do PNE do Senador Álvaro Dias, que mudou o texto original do governo e quando fizer contato com os senadores, aproveite e peça a remoção total os termos “orientação sexual” e “gênero” do PLC 103/2012, que trata do PNE (Plano Nacional de Educação)
    2)Ligar e enviar e-mails para os Senadores abaixo listados, que votarão o PL 122, para que REJEITEM totalmente este Projeto, pois o Brasil não precisa dele.
    3)Encaminhar e-mail as escolas católicas e aos pais de sua lista de contatos E DIVULGAR ESTE FATO NO SEU BLOG ATÉ QUARTA-FEIRA.
    Deus nos abençoe nessa luta!!!Que consigamos livrar nossa pátria e nosso filhos da influência maligna do Comunismo
    Juliano A.R.P
    EDUARDO LOPES (PRB-RJ)
    TELEFONE: (61) 3303-5730
    (61) 3303-2211
    eduardo.lopes@senador.leg.br
    GIM ARGELO (PTB-DF)
    TELEFONE: (61) 3303-1161/3303-1547
    (61) 3303-1650
    gim.argello@senador.leg.br
    JOÃO CAPIBERIBE (PSB-AP)
    TELEFONE: (61) 3303-9011/3303-9014
    (61) 3303-9019
    capi@senador.leg.br
    JOÃO DURVAL (PDT-BA)
    TELEFONE: (61) 3303-3173
    (61) 3303-2862
    joaodurval@senador.leg.br
    JOÃO VICENTE CLAUDINO (PTB-PI)
    TELEFONE: (61) 3303-2415/4847/3055
    (61) 3303-2967
    j.v.claudino@senador.leg.br
    LÍDICE DA MATA (PSB-BA)
    TELEFONE: (61) 3303-6408/ 3303-6417
    (61) 3303-6414
    lidice.mata@senadora.leg.br
    MAGNO MALTA (PR-ES)
    TELEFONE: (61) 3303-4161/5867
    (61) 3303-1656
    magnomalta@senador.leg.br___
    OSVALDO SOBRINHO (PTB-MT)
    TELEFONE: (61)
    3303-1146/3303-1148/3303-4061
    (61) 3303-2973
    osvaldo.sobrinho@senador.leg.br
    PAULO DAVIM (PV-RN)
    TELEFONE: (61) 3303-2371 / 2372 / 2377
    (61) 3303-1813
    paulodavim@senador.leg.br
    PAULO PAIM (PT-RS)
    TELEFONE: (61) 3303-5227/5232
    (61) 3303-5235
    paulopaim@senador.leg.br
    RICARDO FERRAÇO (PMDB-ES)
    TELEFONE: (61) 3303-6590
    (61) 3303-6592
    ricardoferraco@senador.leg.br
    ROBERTO REQUIÃO (PMDB-PR)
    TELEFONE: (61) 3303-6623/6624
    (61) 3303-6628
    roberto.requiao@senador.leg.br
    SÉRGIO PETECÃO (PSD-AC)
    TELEFONE: (61) 3303-6706 a 6713
    (61) 3303.6714
    sergiopetecao@senador.leg.br_
    SÉRGIO SOUZA (PMDB-PR)
    TELEFONE: (61) 3303-6271/ 6261
    (61) 3303-6273
    sergiosouza@senado.leg.br
    WILDER MORAIS (DEM-GO)
    TELEFONE: (61)3303 2092 a (61)3303 2099
    (61) 3303 2964
    wilder.morais@senador.leg.br

    Curtir

  29. Bem, bom dia senhores. Gostaria de acima de tudo lhes parabenizar pelo fantástico projeto que resultou nesse site, pois é notável a quantidade significativa de artigos, muitos dos quais muito bem redigidos, claros, objetivos, e mais que isso, sem debochar daquilo que nossos irmãos protestantes/evangélicos creem. Entretanto, venho aqui lhes fazer um apelo, ou melhor, lhes dar uma dica: Desenvolvam algum mecanismo de listar os artigos expostos aqui no site, pois é muito complicado quando queremos fazer um estudo mais completo e temos que ler tópico por tópico em áreas distintas do site, é cansativo. Em termos de texto, não seria possível contatar os desenvolvedores do site para que o texto seja formatado em uma área mais “larga” da página e que seja “justificado” ou seja, tornar-se-ia uma leitura bastante agradável. A fonte (tipografia) utilizada é a “open sans”? é uma fonte muito boa, de excelente qualidade, entretanto, sugiro que seja plotada na cor “preta” e não em “tom de cinza”. Enfim, fiquem com Deus e compreendam que não estou aqui para criticá-los em absolutamente nada, muito pelo contrário, certamente sou um dos seus maiores leitores, pois, leio e analiso passo a passo tudo aquilo que vocês postam aqui. Dica: Ao final de cada argumento (texto) citem o(s) nome(s) dos autores e/ou o(s) site(s) de onde tais textos foram obtidos. Fiquem com Deus e mais uma vez, parabéns pelo trabalho.

    João Damasceno.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro João Damasceno,

      Muito obrigada pelas observações. Concordo com todas elas!!
      Eu sou arquiteta, e não sou web-designer, mas estudei um pouquinho de programação visual e acho que também que um bom lay-out, as fontes corretas, o formato do texto – justificação, principalmente, cor, etc, fazem toda a diferença! O problema, é que eu faço este site como um trabalho voluntário, sem ajuda de custo, nem pro tempo que eu gasto escrevendo os artigos, ou pra manter o site. Assim, já faz um ano que tenho planos de comprar um novo domínio e investir uma grana no design – justamente pra melhorar a sua aparência e facilitar buscas, etc, mas ainda não consegui colocar esse projecto em prática. Não pelo custo apenas, mas pelo trabalho incrível que isso representa em termos de transferir toda a informação, etc…Entretanto, não é um sonho inatingível. Vou me dedicar mais ao site assim que terminarem os meus exames na faculdade. Se DEUS permitir, em breve teremos cara nova.

      Pax Domini,
      H.

      Ps. Quanto a Busca, vou incluir uma “nuvem de TAGS ou etiquetas. Assim, se não quiser buscar pelo mecanismo normal – pesquisa por data e tema – pelo menos poderá buscar por ASSUNTO sob as diversas etiquetas na barra lateral.

      Curtir

  30. Dani e A.Silva disse:

    JESUS OU ALGUNS PASTORES EVANGÉLICOS ? QUEM ESTÁ CERTO ?

    1)Disse Jesus a Pedro:
    João 21:15–17.
    O Senhor perguntou a Pedro: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Tu sabes que te amo”. E o Senhor replicou: “Apascenta os meus cordeiros”. O Senhor perguntou-lhe pela segunda vez: “Amas-Me?” Novamente, Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. E o Senhor disse a Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. E o Senhor perguntou-lhe pela terceira vez: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. E Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”.
    Comentário: Neste trecho Jesus pede a Pedro que cuide de seu rebanho. O pastor evangélico sempre literal quando nos cobra a doutrina do purgatório, a virgindade de Maria e o batismo de crianças, deixa a literalidade de lado porquanto o texto não lhe favorece e assim afirma que Jesus não disse o que disse.

    2)Disse Jesus a Pedro:
    Mateus 16.18. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
    Comentário: Neste trecho Jesus estabelece sua Igreja sobre Pedro. Mas o pastor evangélico diz que Pedro não era a rocha. Nesta hora a costumeira interpretação literal evangélica perde força e vale o achismo do pastor e suas fábulas gregas, aramaicas ou hebraicas. Vale o que o pastor evangélico quiser ou que for necessário em cada momento para recusar a doutrina católica.

    3)Disse Jesus a Pedro:
    Mt 16.19. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.”
    Comentário: Mais claro do que isto impossível. Jesus concede poderes a Pedro. Poderes especiais. E o pastor evangélico diz que tais poderes não foram concedidos. Desfaz o que Jesus determinou e condena os que obedeceram e mantiveram-se fiéis a Jesus.

    4)Jesus disse a Pedro:
    Lc 22.32. “Confirma teus irmãos na fé.”
    Comentário: Outro trecho claro. Jesus pediu a Pedro e não a Lutero que confirmasse seus irmãos na fé. Jesus concede poderes a Pedro e o pastor evangélico rejeita Pedro e o substitui por Paulo, mesmo sabendo que o próprio apóstolo em total atitude de submissão e humildade considerou-se como o menor entre todos os apóstolos. Se não vejamos:
    “Eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Mas, pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que Ele me deu não tem sido inútil” (1Cor 15,9-10a).
    São Paulo havia recebido diretamente de Jesus Cristo a revelação do Evangelho que pregava:
    “Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada de humano. Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma revelação de Jesus Cristo” (Gl 1,11-12).
    Mesmo tendo recebido diretamente do Senhor tais ensinamentos, São Paulo não se julgou o maior entre os apóstolos. E bem diferente do pastor evangélico que não tendo recebido qualquer revelação pessoal de Jesus Cristo e negando a Igreja por ele fundada, confia tão e somente em “revelações”, “visões” e “interpretações” meramente humanas ou mesmo pessoais.
    Detalhe: “Visões” e “Revelações” de pastores evangélicos não carecem do que eles chamam de fundamento bíblico. Só os católicos é que estão “obrigados” ao dito fundamento bíblico. Justamente nós que não seguimos Martinho Lutero criador do “Só a Bíblia”.
    É certo que o pastor evangélico não tem nem como saber por si só o motivo para acreditar na Bíblia.
    Se a Bíblia não lhe caiu no colo vinda do céu e Jesus não lhe entregou uma edição traduzida pessoalmente, e, negando ainda a Igreja Católica, o pastor não tem como conhecer os livros inspirados e os livros rejeitados.
    Pela Bíblia o pastor também não tem como saber quais foram os livros inspirados. Tais definições não encontram amparo bíblico.
    Tudo é achismo do pastor ou o aquilo que ele aprendeu de outro homem.
    O que pastor algum não se pergunta é por que Paulo não fundou uma Igreja ?
    Com tanto conhecimento e tendo recebido de Jesus pessoalmente toda revelação, e, sendo notórios o seu maior preparo e cultura, não cogitou em momento algum não obedecer ao Senhor Jesus.
    E todos concordamos que nenhum pastor evangélico pode ser comparado ao grande apóstolo. E justamente ele, maior do que qualquer pastor evangélico, optou pela obediência e não saiu por aí fundando igrejas.
    O maior dos apóstolos cumpriu integralmente: “Para que todos sejam um…( Jo 17:21)”
    Até os inimigos da Igreja reconhecem que somente Jesus teria autoridade para faze-lo. E o fez através de Pedro.
    Uma vez disse a verdade o conhecido inimigo da Igreja Católica Napoleão Bonaparte:
    “…para fundar uma igreja duas coisas são necessárias. A primeira é morrer em uma cruz e a segunda é ressurgir dos mortos. A primeira eu não quero e a segunda eu não posso.”
    O que diriam São Paulo e Napoleão nos dias atuais tendo conhecimento da Babel Protestante e suas 50.000 igrejas divergentes entre si ? É certo que Bonaparte fundaria uma Igreja e que São Paulo condenaria a todas.
    Sempre humilde, o apóstolo foi conferir sua doutrina com Pedro, se não vejamos:
    Atos dos Apóstolos 15.1. Alguns homens, descendo da Judéia, puseram-se a ensinar aos irmãos o seguinte: Se não vos circuncidais, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos. Atos dos Apóstolos 15.2. Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém.
    Sobretudo, São Paulo entendeu que só poderia ter uma igreja: “”Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Ef 4,5)”
    Detalhe: São Paulo não tinha em mãos uma Bíblia traduzida por João Ferreira de Almeida. E mesmo sem bíblia debaixo do braço fazia o que era certo.
    Do que adianta ter em mãos uma Bíblia se o protestante ou evangélico não compreende o que leu ?
    Melhor é seguir o conselho da própria Bíblia: Romanos C: 10 V: 17 – ” De sorte que a fé vem pelo ouvir”
    E este ouvir não é ouvir dos “apóstolos” que andam por aí e nem escutar o que dizem alguns dos auto intitulados bispos, pastores ou missionários, mas é ouvir de uma fonte confiável: (I Tim 3.15) “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.”
    Por tudo isto a própria Bíblia condena a interpretação privada: 2Pd 1,20. “sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”
    Mas o incansável pastor evangélico grita em alto e bom som: “Mas a Igreja corrompeu-se e Lutero foi necessário para corrigir os desmandos do catolicismo.”
    Comentário: Nesta hora Constantino desaparece tão rápido como surgiu e a Igreja Católica volta a ser a Igreja primitiva. Tal contradição ocorre para que pastores evangélicos justifiquem Martinho Lutero.
    Mas prossegue o pastor evangélico: “Martinho Lutero foi um grande reformador e alguém com muita coragem.”
    Comentário: A admiração a Martinho Lutero decorre de um único fato. Ele afrontou a Igreja Católica. É a única justificativa. Não faz sentido que cristãos admirem Martinho Lutero e dele copiem o Sola Scriptura,“Só a Bíblia,”e o Sola Fide, “Só a fé”, quando sabem, por exemplo o que escreveu o deformardor sobre Jesus Cristo:
    Martinho Lutero pai dos protestantes e evangélicos: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).”
    Portanto, sabemos que Martinho Lutero não é admirado por suas “obras”. Mas tão e somente porque desafiou a Igreja Católica.
    Se fosse admirado pelo que pregava, ainda hoje, os protestantes e evangélicos teriam veneração pela Virgem Santíssima e não lhe rotulariam como mulher impura e nem lhe dariam filhos que nunca teve. Se não vejamos:
    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323). “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.
    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).
    Aliás, não só Martinho Lutero, mas outros reformadores protestantes sempre veneraram a Virgem Maria e nunca duvidaram de sua virgindade perpétua, se não vejamos:
    Calvino: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)
    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)
    John Wesley: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”
    Zwinglio: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)
    Conclusão: O “literal”, mas nem tanto assim, pastor evangélico, insiste que Martinho Lutero foi indispensável.
    Mas não consegue explicar porque Martinho Lutero não é seguido nos sacramentos e na veneração a Virgem Santíssima e tampouco consegue explicar porque copiou do reformador as teologias já citadas acima, “Só a Bíblia” e “Só a fé”, sabendo que o mesmo blasfemou contra Jesus.
    Para estes que julgam que Martinho Lutero ou Calvino foram necessários, pedimos que meditem nas palavras do Senhor.
    Quem sabe os “literais” que dizem que os irmãos de Jesus citados na Bíblia eram filhos carnais de Maria e José, resolvam permanecer literais e assim concluírão que Martinho Lutero nunca foi necessário. Se não vejamos:
    Matheus 18.7. Ai do mundo, por causa dos tropeços! pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier!
    Comentário: Jesus diz que os escândalos seriam inevitáveis. Se na igreja Católica existem pecadores que causam escândalos, é provável que ela seja a Igreja de Jesus Cristo. Pela Bíblia, ficou claro que a Igreja de Jesus tem escândalos e tem pecadores.
    E o melhor de tudo é que o próprio Jesus Cristo dá conta dos pecadores e dos escândalos que estes causam. Ele mesmo purifica sua Igreja: “…mas ai do homem por quem o tropeço vier!”
    O que podemos concluir ?
    Aqueles que fizeram de Lutero ou Calvino necessários em verdade não creram nas promessas de Jesus.
    Mas lá vem o pastor evangélico dizendo: “A Igreja Católica foi fundada por Constantino…”
    Comentário: Eis que ressurge Constantino como fundador da Igreja Católica. E o pastor evangélico não usa a Bíblia para provar Constantino. Quem não usa a Bíblia para provar suas teologias é justamente quem cobra de nós textos bíblicos para tudo.
    E o pastor evangélico não consegue explicar é como segue as teologias de Martinho Lutero que teria sido tão e somente um ex sacerdote da Igreja de Constantino que ele reputa como sendo a Babilônia.
    Vai ser contraditório assim lá em Canaã !
    Enfim, quem tem ouvidos que ouça.
    2 Timóteo 4
    3 Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si.
    4 Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.
    Depois da leitura proposta, retomamos a pergunta: Quem está certo ? Jesus ou alguns pastores evangélicos ?
    Reconhecemos que é direito de todo e qualquer homem ou mulher a adesão a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos ofensas contra a dignidade e honra das pessoas. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina. Não admitimos ataques pessoais ou ofensas de qualquer tipo. Repudiamos ainda qualquer tentativa de cerceamento da liberdade de expressão e na mesma medida repudiamos qualquer tentativa de discriminação religiosa.xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
    Autor: A.Silva com a colaboração de Bebel, Dani e V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  31. André Silva disse:

    MAIS UMA PEGADINHA PARA OS PROTESTANTES
    =========================================

    Algumas doutrinas do Antigo Testamento não foram abolidas no Novo Testamento.

    Exemplos:

    Não acender fogo para cozinhar em nenhuma moradia no sábado (Ex. 35,3).

    Não semear diferentes espécies no mesmo campo (Lev. 19,19).

    Não semear e colher nada, nos campos e na vinha, no ano sabático (Ex. 23, 10-11) e (Lev. 25 3-5).

    Não comer os frutos das árvores nos primeiros três anos (Lev 19, 23-25).

    Os católicos não praticam tais doutrinas porquanto a Igreja Católica aboliu estas doutrinas.

    Para nós católicos a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade((1Tm 3,15)

    Mas os protestantes rejeitam a Igreja.

    Portanto, os protestantes rejeitando a Igreja, por certo rejeitam as doutrinas por ela ensinadas e outras por elas condenadas.

    Por outro lado, os protestantes dizem que tudo deve ser explicado pela Bíblia.

    Para os protestantes tudo que está fora da Bíblia deve ser rejeitado.

    Ora, se o novo testamento não revogou as doutrinas acima elencadas, por que os protestantes ignoram tais ensinamentos ?

    Para justificar os dízimos pagos em dinheiro atualmente nas denominações protestantes, os pregadores chegam a usar o seguinte texto:

    E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da Lei.”Lc.16:16-17.

    Este mesmo texto é utilizado indevidamente para outras doutrinas impostas pelos pregadores protestantes aos seus súditos.

    Como farão agora os protestantes que usam este texto como justificativa para várias de suas doutrinas diante dos apontamentos do Velho Testamento que abordamos acima ?

    Tais doutrinas foram revogadas ou não ?

    Se o que Jesus disse sobre a lei não se aplica a estas doutrinas, por que não usar o mesmo raciocínio para os dízimos e tantas outros costumes ?

    Se tais doutrinas foram revogadas e tudo deve ser explicado pela Bíblia, onde está o texto bíblico para as revogações destes ensinamentos ?

    E se não foram revogadas, por que os protestantes ignoram tais mandamentos ?

    Autor: Dani Dantas – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  32. Jorge Luis disse:

    Helen, tenho um grupo de formação católica no face, Lumen Gentium.

    Quero que você participe, ficaria contente.

    Quero criar um laço de amizade, pelo menos virtual para católicos.

    O grupo é secreto, pois é de interesse só católicos.

    Que Cristo Jesus lhe abençoe.

    http://patristicabrasil.blogspot.com.br/

    https://www.facebook.com/jorgeluis12345

    Curtir

  33. Dani disse:

    CATÓLICOS SEM FORMAÇÃO E O PULO DO GATO PROTESTANTE
    =======================================================

    Em conversas com nossos irmãos separados, especialmente aqueles que se dizem evangélicos, notamos que nenhum deles sabe explicar o motivo pelo qual acreditam na Bíblia ou porque consideram que a Bíblia seja a palavra de DEUS.
    Vivemos em um país de cultura cristã. Quase todos os evangélicos que conhecemos vieram do catolicismo. Crescemos assimilando mesmo inconscientemente que a Bíblia é a palavra de DEUS e que Jesus Cristo é o nosso salvador e filho de DEUS pai.
    A maior parte das pessoas conhecem estas verdades. Contudo, estas pessoas não sabem explicar porquê acreditam ou como e onde ficaram conhecendo tais verdades.
    Quando um católico é interpelado por um evangélico o primeiro raramente percebe que o debate é conduzido pelo segundo partindo da premissa de que tudo deve ser explicado pela Bíblia. Poucos notam a sutileza. E por que ?
    Porque nós católicos crescemos e vivemos com informações da Igreja Católica de que a Bíblia é a palavra de DEUS e que Jesus Cristo é filho de DEUS pai e nosso Senhor e Salvador.
    Por causa da cultura assimilada vinda do catolicismo, a princípio estamos dispostos a escutar todos que nos chegam falando bem da Bíblia ou de Jesus.
    Porque logo de cara simpatizamos com aqueles que falam bem de Jesus ou da Bíblia, acabamos não percebendo as sutilizas de alguns discursos ou palestras.
    Exemplo:
    Evangélico para católico: “O senhor crê na Bíblia ?”
    Católico: “Sim”
    Evangélico: “O senhor crê que a Bíblia é a palavra de DEUS ?”
    Católico: “Sim”
    Evangélico e o pulo do gato: “O senhor concorda que tudo que não está na Bíblia deve ser rejeitado ?”
    Católico ignorante: “Sim”
    Evangélico: “Então me mostre na Bíblia onde está a doutrina do purgatório ou o batismo infantil.”
    Católico sem formação: ” ????????????????? ”
    O católico foi conduzido para um debate que se iniciou com premissa falsa.
    E qual é a premissa falsa ?
    A premissa falsa é de que tudo deve ser explicado pela Bíblia.
    E, consequentemente, sem conhecer o colossal magistério da Igreja dos 2.000 anos, o católico está pronto para ser doutrinado e iniciar sua rejeição a fé dos apóstolos.
    E não podemos deixar de dizer:
    Muito embora os evangélicos percebam que cremos na Bíblia e em Jesus Cristo quando tentam nos convencer a deixar o catolicismo, mais tarde nos tentarão convencer do contrário, ou seja, pregarão contra o catolicismo alegando falsamente que a Igreja Católica despreza a Bíblia e que colocou a Virgem Maria no lugar que é devido somente ao Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Incrível. Utilizam-se da fé católica para retirar o católico da Igreja e depois tratam de deturpar a própria fé católica que lhes serviu de base para os ataques ao catolicismo.
    E o mais trágico é que o católico não percebe, cai no conto, acredita e ao final torna-se um decorador de textos isolados e repetidor de frases soltas e jargões, e, com 06 meses de Bíblia torna-se o juíz de tudo e de todos e algoz especialmente da Igreja Católica que lhe transmitiu a fé em Jesus Cristo e na Bíblia como inerrante e infalível palavra de DEUS.
    Quando algum evangélico parte do princípio de que tudo tem que ser explicado pela Bíblia, a maior parte dos católicos não consegue notar que o palestrante nem mesmo sabe porque alguém deve acreditar na Bíblia ou que não consegue provar que a Bíblia é a palavra de DEUS e tampouco que ela é a única fonte de revelação.
    Como o debate geralmente é iniciado pelos evangélicos com verdades que conhecemos e logo a seguir com meias verdades que não percebemos, fica fácil conduzir o católico ao terreno que é favorável a ideia que se pretende vender e que geralmente é retirar o católico da única Igreja fundada por Jesus Cristo para conduzi-lo a uma seita evangélica da qual o palestrante faz parte.
    Sr.Católico, antes de vocês responder as perguntas do evangélico, você deveria primeiro questionar-lhe a respeito da Bíblia. Primeira pergunta que deve ser feita ao evangélico:
    “Por que você crê na Bíblia ?”
    Ele responderá: “Porque a Bíblia é a palavra de DEUS”.
    E você deve lhe fazer uma segunda perguntar: “Como você sabe que a Bíblia é a palavra de DEUS ?”
    Prezado católico, são poucas as possibilidades que algum evangélico saiba com certeza porque a Bíblia é a palavra de DEUS.
    Pergunte ao evangélico qual é a situação que se aplica a ele:
    ( ) Jesus veio do céu e lhe entregou pessoalmente uma Bíblia;
    ( ) A Bíblia lhe caiu no colo vinda do céu e ele ouviu uma voz que julga ser de DEUS e que lhe disse que a Bíblia deve ser tida como palavra de DEUS;
    ( ) Ele creu na Igreja Católica que disse que a Bíblia é a palavra de DEUS;
    ( ) Ele creu no pastor da sua Igreja que disse que a Bíblia é a palavra de DEUS;
    ( ) Ele resolveu ler a Bíblia e através da sua própria interpretação descobriu tratar-se a Bíblia da palavra de DEUS.
    Caríssimo católico, o evangélico jamais admitirá que aprendeu tal verdade porque creu na Igreja Católica.
    Também não poderá dizer que teve uma visão ou que recebeu a Bíblia pessoalmente de Jesus ou mesmo dizer que a Bíblia lhe caiu no colo vinda do céu. Não receberia crédito. Pareceria pretensioso. E tudo que ele quer é parecer para você um humilde e transformado servo de DEUS.
    Restará a ele apenas duas das situações elencadas acima. Ou ele diz que creu no pastor ou então que ele chegou a tal conclusão a partir de sua leitura particular da Bíblia.
    No caso de ter crido no pastor ele terá que admitir que a própria Bíblia condena o homem que confia em outro homem. Ou ele crê no homem ou crê na Bíblia que condena o homem que confia em outro homem.
    Já no caso da leitura particular da Bíblia ele terá que admitir que a própria Bíblia condena a interpretação privada:
    “Nenhuma profecia da Escritura procede de qualquer interpretação particular.” (2 Pedro 1:20).
    E se o evangélico não admitir que a Bíblia condena a interpretação privada, terá que aceitar eventuais “interpretações” de outros, incluindo a interpretação da Igreja Católica que ele contraditoriamente rejeita.
    O fato é que em um caso ou em outro ele estaria afrontando a Bíblia para justificar sua crença de que a Bíblia é a palavra de DEUS.
    Estranho né?
    O evangélico tem que admitir que afrontou a Bíblia para concluir que a mesma Bíblia que ele afrontou é a palavra de DEUS que deve ser respeitada por todos.
    Mas como respeitada por todos, se ele mesmo admite que teve que afronta-la para concluir que a Bíblia era a palavra de DEUS ?
    Se ele afrontou a Bíblia é porque não lhe tem o suficiente respeito.
    Por outro lado, se lhe tem respeito, não deveria afronta-la e deveria aceitar tudo que nela está escrito, inclusive que interpretação alguma é de caráter particular.
    Um problema sem solução. Mas que ele protestante resolverá da seguinte forma:
    Para cada pergunta de um católico ele fará outras duas ou mais ao católico que lhe questionou;
    Passará para outro tema sem esgotar o primeiro;
    Se nada funcionar, ele dirá que o texto católico é ridículo e nem merece resposta;
    Se a argumentação católica não for fruto de um texto, mas apenas um questionamento oral, ele ainda poderá dizer que não está entendendo mais nada. Ele dirá a seguinte pérola: “Se você não acha que a Bíblia é a palavra de DEUS então não entendo mais nada.”
    Por último, este evangélico determinado poderá lançar mão de versículos soltos para encerrar o debate, especialmente o preferido: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”
    Sr.Católico, o evangélico não tem como crer na Bíblia ou ter certeza de que ela é a palavra de DEUS se antes não acreditar na Igreja Católica.
    É a Igreja que lhe dá credibilidade. Jesus não deixou Bíblia pronta. Jesus não pregou a Bíblia. Seus apóstolos também não o fizeram. A Igreja é mãe da Bíblia e não sua filha.
    E se Jesus ou os apóstolos tivessem ensinado ou pregado a Bíblia ?
    Como seria possível alguém conhecer tais ensinos se não pela Bíblia produzida pela Igreja Católica ?
    Se fosse o caso, quem poderia dizer que a Bíblia que o protestante tem em mãos é a mesma que Jesus ou os apóstolos possuíam ?
    É preciso lembrar que o protestantismo surgiu no mundo 1.500 anos após o início da era cristã e cerca de 1.150 anos depois da Bíblia.
    Poucos protestantes evangélicos lembram que para ter uma Bíblia em mãos nos dias atuais foi necessário que alguém tivesse o trabalho de guardar os textos originais, traduzi-los e compila-los. E este alguém seguramente não foi Martinho Lutero que nasceu somente 1.200 ou 1.250 anos depois da Bíblia.
    Sobre estes que acreditam que Lutero foi o pai da Bíblia está escrito: “…e darão crédito às fábulas.”
    O protestante evangélico não tem como saber quais os livros inspirados. Não tem como conhecer os livros que foram rejeitados. Nem mesmo a Bíblia os define. Ele tem que confiar no homem mais uma vez.
    O protestante evangélico não tem como saber nem qual é a tradução adequada. Tem que confiar no homem. E confia no falsário João Ferreira de Almeida. Antes confiou nas falsificações de Martinho Lutero.
    Para todas estas questões ele tem que confiar no homem. Em Lutero ou em Macedo, Calvino ou Santiago. Não tem saída.
    O protestante evangélico não crê na Igreja Católica e não recebeu do céu qualquer revelação e tampouco um anjo lhe apareceu para lhe contar e muito menos Jesus apareceu para algum protestante ou evangélico como fez com São Paulo.
    Finalmente, uma vez que rejeita a Igreja Católica, única possível fonte divina para explicar a Bíblia e lhe dar credibilidade, o evangélico não tem outra saída que não seja perseverar na informação que escuta ou que aprende de outros homens.
    E estas informações e “ensinos” de homens ele repetirá para outros e lançara mão destas doutrinas meramente humanas para conquistar para suas seitas católicos ignorantes e débeis na fé.
    Sobre estes que andam de um lada o outro e que não possuem raízes sólidas está escrito: “…atrás de toda a sorte de novidades ajustarão mestres para si.”
    É o evangélico que está obrigado ao “Sola Scriptura(Só a Bíblia)” de Martinho Lutero que pretende ensinar que tudo deve ser explicado pela Bíblia.
    Curiosamente, para não declinar do seu interminável gosto pela contradição, o evangélico tem que sair da Bíblia para “explicar” que tudo tem que ser provado pela Bíblia.
    Complicado né ?
    Para afirmar que tudo tem que estar na Bíblia o protestante tem que sair da Bíblia, uma vez que a Bíblia não ensina o Sola Scriptura (Só a Bíblia).
    Ora, Jesus não ensinou Sola Scriptura.
    Os apóstolos também não ensinaram Sola Scriptura.
    A Igreja Católica não ensina e se tivesse ensinado o protestante por certo recusaria tal ensino!
    Onde, quando, como e por que o protestante aprendeu, creu e ensina Sola Scriptura ???
    Ele confia no homem. Confia em Martinho Lutero. Nada além disto. Não há uma só fonte divina que explique o Sola Scriptura. E a única que existe, a Igreja, e que ele rejeita, não ensina tal doutrina.
    Sr.Católico, como o protestante explica mais esta inexplicável contradição?
    Ele explica com outra contradição. E ser contraditório não é algo que incomoda os protestantes, especialmente os evangélicos.
    Ele diz que a própria Bíblia se auto explica.
    E eu pergunto: “Como assim, se auto explica?”
    Onde está na Bíblia o ensino do Sola Scriptura?
    As Bíblia diz que as escrituras são úteis. Útil é uma coisa e suficiente é outra. É útil tomar o remédio para a gripe. Mas a gripe pode ir embora sem remédio também. É útil estudar para a prova, mas pode-se passar na prova sem estudar.
    Os cristãos dos séculos iniciais da era cristã não dispunham de Bíblia e foram cristãos melhores e mais provados na fé do que a maioria de nós.
    Mas digamos que a Bíblia ensinasse Sola Scriptura. Ainda assim caberia a pergunta: “Seria o testemunho de algo sobre si mesmo tido como válido?”
    O que Jesus nos ensinou a respeito disto ?
    Ele deu testemunho do pai. Jamais falou de si mesmo. Até mesmo Pedro soube que ele era o filho de DEUS por revelação do céu. Nem aos seus acusadores ele disse ser o Filho de DEUS quando questionado a este respeito.
    Portanto, meu caro católico fique atento. Antes de iniciar um debate com protestantes ou evangélicos, fique ciente que eles trazem a receita pronta aprendida em suas denominações.
    Suas perguntas são conhecidas. “Onde está na Bíblia a assunção de Maria ?” “Onde está na Bíblia a palavra purgatório ?”
    Decorebas bíblicas não impressionam. Decorar não significa conhecer. Quem decora geralmente não aprendeu a pensar, mas apenas repetir.
    Não estamos obrigados ao Sola Scriptura de Lutero. Quem segue Lutero são os protestantes.
    Nós escolhemos a Igreja que é definida pela Bíblia que eles juram defender como coluna e sustentáculo da verdade:
    “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade” (1Tim 3,15).
    Eles é que escolheram Martinho Lutero e rejeitaram a Igreja.
    Saiba que não estamos obrigados a provar tudo pela Bíblia. Nós confiamos no magistério da Igreja e na tradição apostólica que é transmitida de geração em geração e que foi ensinada pelo apóstolo São Paulo:
    “Guardai as tradições que aprendestes, ou por nossas palavras, ou por nossa carta” (II Tess. II, 14).
    Nem todas as coisas que Nosso Senhor Jesus Cristo revelou estão na Bíblia:
    “Há, porém, muitas outras coisas que Jesus fez e que, se fossem escritas uma por uma, creio que o mundo não poderia conter os livros que se escreveriam” (Jo 21, 25).
    Jesus também disse: “Tenho ainda muito que vos dizer, mas não podeis agora suportar. Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras” (Jo 16, 12-13).
    São os protestantes/evangélicos que estão obrigados ao Sola Scriptura. Tudo que se refere ao protestantismo tem ser provado pela Bíblia.
    Não é isto que eles cobram de nós ?
    Pois deveriam cobrar de si próprios.
    Deveriam provar pela Bíblia a igreja invisível, a música Gospel, o protestantismo, Martinho Lutero, Calvino, o sacerdócio feminino, a transferência de unção, a troca de anjos, a unção da vaca, a unção da vassoura, a unção da lama, o culto das princesas, o divórcio, a benção do aeroporto, a unção do zoológico, a fogueira santa, a teologia da prosperidade, o evangelho judaizante, o inofensivo bater palmas, a unção do leão e tantas outras doutrinas vistas exclusivamente entre os “defensores” do Só a Bíblia.
    Sr.Católico fique certo que se duas pessoas não concordam entre si sobre determinado tema, no mínimo uma delas está errada e por vezes ambas estão equivocadas.
    A verdade é una. A verdade não admite divisões. O mar só pode ser mar. Não pode ser mar e céu ao mesmo tempo. O verde só pode ser verde. Não pode ser verde e azul ao mesmo tempo.
    E se no protestantismo temos 50.000 seitas divergentes entre si e todos acusam uns aos outros de heresias, isto é prova que na melhor das hipóteses cada protestante e cada denominação é conhecedora apenas de algumas verdades. Umas mais e outras menos. Cada nova seita criada fragmenta ainda mais a mensagem de Jesus. E todos sabemos pelo próprio mestre que reino dividido contra si mesmo não resistirá.
    Não por acaso Martinho Lutero pai dos protestantes e evangélicos disse:
    “Meu DEUS o que eu fiz ? Um dia serão tantas seitas que nem poderemos contar. Cada cabeça será uma Igreja.”
    Pergunto ainda: Eis uma contradição ainda maior:
    Como o evangélico, que condena a infalibilidade alheia, espera ser ouvido em sua pregação?
    Ora, se ele diz que não há um só homem confiável em matéria de fé e doutrina, por que alguém deveria escutar um evangélico se antes deve acreditar que ele evangélico não é digno de confiança em matéria de fé e doutrina ?
    Caro Sr.Católico, por tudo isto se diz: “Fora da Igreja Católica não há salvação.”
    Fazemos ainda a seguinte ressalva: Completamente diferente são os irmãos protestantes históricos que não andam por aí mentindo quanto a origem da Igreja de Jesus Cristo. Nunca se viu um protestante histórico sério dizer que a Igreja Católica foi fundada por Constantino. Tal informação parte dos ignorantes ou daqueles que agem de má-fé ou ainda daqueles que acreditam em tudo que os pastores lhes contam.
    A maior parte dos protestantes históricos tem a Bíblia como a palavra de DEUS porque creram na igreja Católica e muitos são gratos aos católicos que guardaram e mantiveram intactos os textos originais.
    Com estes temos mais convergências do que divergências. E entre nós existe respeito mútuo e cooperação. Muitos deles se consideram católicos reformados.
    Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento a liberdade de expressão e aceitamos que todos os homens e mulheres devem aderir a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos ainda ofensas contra a dignidade e honra das pessoas. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina.

    Autor: A.Silva com a colaboração de Dani Carvalho, Bel Acioli, Val Melkis e Claudio Maria – Livre divulgação mencionando-se os autores.

    Curtir

  34. André disse:

    O PROTESTANTISMO E SUAS DÚVIDAS INFERNAIS

    Chama a atenção de qualquer pessoa a aversão que grande parte dos protestantes nutre pela Igreja Católica.

    Sabemos que bons e maus tem seguidores ou simpatizantes por todos os lados. As ideias mais inaceitáveis encontram adeptos e defensores em todo o canto.

    Por exemplo, nota-se em tempos de eleições todo o tipo de idéia ou ideologia. As propostas mais abomináveis são aceitas ao menos por pequena parte do eleitorado.

    Dependendo do cargo que se pretende e da quantidade de votos necessários para eleição de determinado candidato, pode-se colocar no poder alguém com ideias contestadas as vezes por milhões de pessoas a partir de meros 50.000 votos ou até menos.

    No entanto, contrariando a tendência natural do ser humano pela pluralidade, quando o assunto é a Igreja Católica apenas com algumas raras exceções, percebemos nitidamente a aversão e por vezes até ódio por parte dos irmãos protestantes.

    Como explicar isto ? Todos são maus no catolicismo ? Não há e nunca houve um sacerdote justo ou um papa honesto ?

    Dizem até mesmo que nós católicos não somos cristãos. Não há uma só doutrina ou dogma católicos que não estejam certos ?

    Ora, se a máxima protestante estivesse correta de que placa de igreja não salva ninguém, também estaria correta a afirmação de que placa de igreja não condena ninguém.

    Então por que tão grande hostilidade se é o protestante quem diz que placa de igreja nada garante e consequentemente assume que esta mesma placa nada condena ?

    Por anos procuramos explicações para esta aversão. No presente texto não desejamos dar explicações sobrenaturais, bíblicas ou teológicas. Nos parece que seria muita pretensão. Procuramos observar os aspectos racional e cotidiano.

    O protestante vive uma angústia infernal. E por que ?

    O protestante estabeleceu para si próprio o princípio Sola Scriptura. Tudo tem ser explicado pela Bíblia.

    Entretanto, o protestante admite e com razão que a Bíblia é a palavra infalível de DEUS. Sendo assim, uma vez que a palavra de DEUS é infalível, não se pode admitir que duas pessoas interpretem de modos diferentes o mesmo texto bíblico.

    É exatamente este um dos telhados de vidro do protestantismo. Não há protestante que concorde com outro protestante integralmente em matéria de fé e doutrina. E todo se dizem certos. E todos dizem que foram inspirados pelo Espírito Santo.

    Sinceramente, acreditamos que muitos protestantes abraçaram o protestantismo por boa-fé e estes mesmos agem com sinceridade diante de DEUS. Para estes, é evidente que uma angústia pertubadora lhes assalta a todo o momento.

    No caso das seitas e de seus falsos pregadores não se deve falar em angústia ou receios, já que para estes o evangelho e Jesus são apenas meios de se ganhar dinheiro. Eles mesmo não acreditam no que pregam.

    Estamos falando para os protestantes sérios e comprometidos com o cristianismo e que por questão de justiça me vejo forçado a dizer que repudiam e contestam as inovações e modismos introduzidos pelos falsos mestres.

    Um bom número de protestantes se posiciona de forma firme contra as novidades e blasfêmias introduzidas no meio cristão pelos inúmeros falsos profetas que andam por aí.

    Pois bem. Se um e outro protestante não concordam em matéria de fé e doutrina, é certo que pelo menos um deles está errado. E quem está errado, portanto, fazendo diferente do que ensina a Bíblia que é a palavra de DEUS infalível, por certo estaria praticando heresia perante o outro protestante.

    Não por acaso, não há protestante que não tenha sido acusado de heresia por outro protestante e não há protestante que não acuse outros de heresias.

    Surge então a agonia infernal que assola cada protestante. Nem todos estão interpretando corretamente.

    Como resolver o problema ? Se é certo que Jesus só tem uma opinião firme e verdadeira para cada tema e se é certo que ele não muda jamais, como conciliar doutrinas tão divergentes entre si de modo que todos os protestantes sintam-se seguros quanto a salvação ?

    Duas situações dão ao protestante a falsa segurança de que sua eventual heresia não lhe condenará ao inferno.

    1º situação
    A primeira é a salvação garantida. Quem aceita Jesus está salvo e já não importa o tipo de cristianismo ou o Jesus no qual se acredita. Levantou o dedo e fez o favor de “aceitar” Jesus já está salvo. E a maioria diz ainda que salvação garantida não pode ser perdida.

    Ou seja, assim como Lutero que disse que o homem deveria pecar o máximo possível que ainda assim seria salvo pela fé, o protestante acredita que tendo “aceitado” Jesus suas eventuais heresias não serão levadas em conta e neste caso a salvação obtida a partir do “aceita Jesus” é algo que não pode ser perdido ainda que posteriormente ele se torne um herege formal.

    Será ? Surge então um problema com esta teoria. Se estão todos salvos e salvação não pode ser perdida, podemos afirmar que pastores, pregações, leitura bíblica, dízimos, DVDs, CDs, música Gospel e mesmo igrejas protestantes são irrelevantes.

    Se todos estão salvos, por que fazer cultos para quem já está salvo e sendo que tal salvação nem mesmo pode ser perdida ?

    Por que pagar dízimos ? Por que leitura eficiente da Bíblia ? Por que pregações ? Se todos estão salvos e salvação não pode ser perdida, nem mesmo igrejas protestantes são necessárias. É tudo perda de tempo.

    Por que cultos e pregações para pessoas que já estão salvas e pessoas que teoricamente não precisam de pastores ou igrejas já que contam com a “assistência” do Espírito Santo na leitura bíblica de modo que podem interpretar a Bíblia e podem conhecer a sã doutrina e a vontade de DEUS ? O protestante não explica e pouco lhe importa que a doutrina da salvação garantida não faça sentido algum.

    Para resolver esta nova angústia, pois qualquer pessoa de bom senso pode concluir que a salvação não é algo automático e imutável, mas depende de nossas ações e perseverança, uma outra situação de certo modo recobra a “paz” do protestante quanto a salvação.

    2º situação

    O outro critério usado pelo protestantismo para trazer segurança aos seus filhos quanto a salvação foi nutrir aversão pela Igreja Católica.

    Simples. Combate-se um inimigo imaginário e que deve ser enfrentado por todos. Este suposto inimigo seria o maior herege de todos. Culpado por tudo. Já tem gente culpando a Igreja Católica pelas atuais divisões das divisões no protestantismo.

    Assim, quando o Senhor lhes cobrar as doutrinas estranhas ao evangelho por eles pregadas, haverão de dizer que combateram os maiores hereges ou o maior fabricantes de heresias que já existiu.

    As doutrinas protestantes alimentam-se basicamente do anti catolicismo. Os regimes totalitários utilizam-se deste expediente, criando inimigos imaginários que devem ser combatidos e que servem como cortinas de fumaça para que ninguém tenha que enfrentar os seus próprios desmandos e graves equívocos.

    Uns elegem os Estados Unidos da América como inimigo. No passado outros elegeram a extinta União Soviética. Outros elegem a imprensa, uns acusam os empresários ou governos e muitos outros elegem o papa ou a Igreja Católica como principais inimigos.

    Seria natural que muitos protestantes chamassem católicos de irmãos em Cristo quando entre eles várias afinidades são evidenciadas. Seria natural que protestantes defendessem católicos quando estes se destacam por iniciativas ou ações. Seria lícito esperarmos apoio para eventuais discursos de sacerdotes em defesa de princípios cristãos ou defesa da fé.

    Nada disto ocorre. Se o papa confessa Jesus Cristo como Senhor, lá vem uma crítica por causa de um pronome ou uma vírgula usada pelo papa. Se temos procissão somos idólatras. Se batemos palmas não temos respeito. Se não batemos palmas somos frios. Se tem celibato, deveríamos casar. E assim por diante.

    Mesmo nas críticas, um grupo de protestantes acusa a igreja de ter modificado a doutrina. Então vem outro grupo e acusa a Igreja Católica de ser dogmática, arcaica e que nunca se moderniza.

    Escândalos ou erros de sacerdotes católicos 500 anos atrás causam maior indignação aos protestantes do que um erro de um deles no presente.

    Isto é estranho. O protestante nos aponta o dedo e nos diz que somos ímpios. Ora, se somos ímpios, seria mais natural que pecássemos. E sendo eles o “Povo de DEUS”, não seria natural que fossem mais intolerantes com seus próprios erros ?

    Mas não é assim que funciona. Um católico 600 anos atrás que tenha cometido crimes é lembrado rotineiramente e todos os católicos atuais parecem ter que pagar pela infâmia ou escândalo causado séculos atrás.

    Entretanto, quando o protestante se depara com escândalos e desmandos em seu próprio meio, muitos não só se ocupam de defender o indefensável, mas outros tantos tornam aqueles abusos com total descaso.

    Mais estranho ainda é o fato de que na Igreja Católica nunca se defendeu que não há pecadores entre nós. Pelo contrário. O que é dito e ensinado é que a inerrância da Igreja refere-se as questões de fé, moral e doutrina. Nunca foi dito que filhos da Igreja estão imunes ao pecado.

    Quanto aos escândalos, o próprio Jesus nos adverte que cuidaria daqueles através dos quais os escândalos foram introduzidos. Na prática ele está nos dizendo que sempre se encarregaria de purificar sua igreja. Quem torna Lutero “indispensável” em verdade não creu na promessa de Jesus.

    O fato é que não compreendendo a diferença entre infalibilidade e “impecabilidade” os protestantes criaram igrejas que supostamente não teriam pecadores.

    Evidente que tal situação não foi possível. E eles já descobriram isto. Lutero não demorou a concluir.

    Falta coragem apenas de assumir que além de edificar igrejas com pecadores, agora os protestantes já não contam com o dom da infalibilidade que é reservado exclusivamente a Igreja Católica.

    Não por acaso, as heresias vistas em larga escala no meio cristão são patrocinadas exclusivamente pelo protestantismo.

    Unção da galinha, unção do cachorro, unção do zoológico, unção do chifre, unção da meia, unção do helicóptero, unção da vaca, batismo em parque de diversões, teologia da prosperidade, pregação pelo aborto, pregação pelo divórcio, unção do riso, regressão ao útero materno, unção da vassoura, transferência de unção, descarrego, fogueiras santas, desafios financeiros e tantas outras que demandariam um texto ainda maior. Já tem gente até dizendo que ajudar os pobres desvia recursos da “igreja”. Que horror !!!

    Ora, Jesus disse que devemos temer mais aqueles que matam a alma do que aqueles que matam o corpo. Em outras palavras, as heresias podem ser mais nocivas do que os erros comuns a todos os homens.

    Que angústia infernal vive o protestante ! Sua auto suficiência não lhe permitem retroceder. Desesperadamente, precisam constituir um inimigo maior e supostamente mais herege. E para não ter surpresas, nada melhor do que um conceito que “garante” salvação. Por via das dúvidas, melhor ainda é fazer desta salvação um tesouro que não pode ser perdido e independente do cristianismo que se pratica ou do Jesus que cada um segue.

    Dois protestantes e um católico estão conversando. O primeiro protestante se diz favorável ao aborto. O segundo se diz contrário. O católico que participa da conversa concorda com este segundo protestante que é contrário ao aborto.

    Qual a dupla entre os três que citei que se auto denomina como “irmãos” em Cristo ?

    Resposta: Os dois protestantes, ainda que absurdamente divergentes entre si e ainda que um deles se afine em termos de doutrina mais com o católico do que com o outro protestante.

    O comprometido protestante não compreende que ele vive um ciclo vicioso. Se defende a livre interpretação da Bíblia, terá que conviver com os maus que se utilizam da Palavra de DEUS para proveito próprio.

    Pensa este protestante que o meio de evitar as heresias e deformações seja o estudo bíblico mais aprofundado. Tem gente clamando por um vigoroso e generalizado estudo bíblico no meio protestante como forma de combater as heresias. Engana-se este protestante de boa-fé.

    Quanto mais estudo e teologia sem o alicerce de um magistério confiável, mais e mais surgirão novos pseudos mestres e “sábios” que eventualmente condenarão até mesmo os bons professores e estes mesmos fundarão novas seitas que produzirão novos “estudiosos” que, seguindo os passos dos primeiros também se dividirão e introduzirão novas heresias.

    Todo aquele que estuda a Bíblia fora da orientação das autoridades legítimas constituídas pelo Senhor Jesus acaba pensando saber mais do que os outros. Quanto mais “sábio”, mais se pretende ensinar e menos se pretende aprender.

    O genial e santíssimo São Thomás de Aquino, Doutor da Igreja disse e o disse bem: “Espero nunca ter ensinado nenhuma verdade que não tenha aprendido de Vós. Se, por ignorância, fiz o contrário, revogo tudo e submeto todos meus escritos ao julgamento da Santa Igreja Romana”

    Em contraste com a humildade do sábio católico e santo doutor, disse Martinho Lutero pai de todas as seitas: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”

    E tem gente preferindo dar ouvidos a Martinho Lutero.

    A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. O texto bíblico lhe confirma a autoridade sobre as Escrituras. Afinal de contas não foi a Igreja constituída pela Bíblia, mas a Bíblia produzida pela Igreja.

    Não por acaso o texto bíblico recomenda que toda Escritura é útil para o aprendizado. Em outras palavras, útil significa auxílio.

    Confundir utilidade com suficiência é confirmar que todo e qualquer homem pode livremente interpretar a Bíblia e assim não há como condenar heresia alheia se não há antes um magistério confiável que defina o que é heresia.

    Ao invés de atender a determinação bíblica de que a fé vem pelo ouvir, a fé do protestante acaba vindo pela sua própria leitura privada da Bíblia.

    Quem é o ser humano que deseja ouvir e aprender de outro aquilo que ele julga que pode entender por si próprio ?

    Assim, a fé do protestante em Jesus é a fé que cada um entendeu sobre Jesus através de sua leitura bíblica particular.

    Se por vezes homens mais preparados e estudiosos conseguem aproximar-se da doutrina do Jesus verdadeiro, muitos outros acabam “crendo” em um Jesus que não existe, mas fabricado a partir de conclusões decorrentes da leitura particular de cada um.

    E este Jesus que se opõe ao Jesus da Bíblia, mas que cada um entendeu a partir de sua própria leitura particular da Bíblia, é que será ensinado aos homens que não conhecem o evangelho e no Brasil particularmente será ensinado aos católicos que não conhecem a fé que dizem praticar.

    Ora, a contradição já se inicia na própria pregação de um protestante para qualquer homem ou mulher. Como pretende o protestante convencer quem quer que seja, se antes mesmo de qualquer coisa quem lhe ouve deve crer que DEUS não constituiu a Igreja como coluna e sustentáculo da verdade e nem concedeu a homem algum o dom da infalibilidade ?

    Não por acaso e porque cada qual tem o seu Jesus particular, quem prega teologia da prosperidade condena quem não a pratica e ainda rotula de trouxas seus opositores. Por outro lado, aqueles que abominam a dita teologia condenam aqueles que a ensinam, mas não deixam de considerar os primeiros como “irmãos em Cristo.”

    A angústia infernal protestante se dá ainda em última análise a partir do princípio criado pelo protestantismo e para o qual cada protestante está obrigado. O próprio Sola Scriptura “Só a Bíblia”.

    Ora, somos julgados pelos critérios que estabelecemos para os outros. Se somos misericordiosos, havemos de alcançar misericórdia de DEUS. Mas se somos rígidos, inflexíveis e intolerantes, estamos sujeitos ao julgamento de DEUS na mesma medida.

    Quem se obrigou ao “Só a Bíblia” ? Não fomos nós católicos. Não somos seguidores de Lutero. Escutamos a Igreja.

    O “Só a Bíblia” é um critério protestante, criado por protestantes e para protestantes.

    Curiosamente, nossos dogmas, costumes de fé e doutrinas são cobradas pelos protestantes a partir do critério que deveria valer para eles.

    E eles próprios não se dão conta de que o “Só a Bíblia” lhes condena, porquanto não havendo concordância no que se refere às questões de fé e doutrina, é óbvio que muitos estão saindo da Bíblia que deveria ser seguida por todos e pela qual todos, sem exceção, estão obrigados.

    Quem cobra “Só a Bíblia” e nada além dela e concorda que a Bíblia é a palavra infalível de DEUS, obrigou-se ao princípio que pretende impor aos demais.

    Quem é o protestante que gritando “Só a Bíblia” poderá desculpar-se por doutrina anti bíblica que tenha pregado ?

    Quem é o protestante que gritando “Só a Bíblia” e dizendo-se inspirado pelo Espírito Santo em sua leitura bíblica poderá dizer que não entendeu o que leu ?

    Como é seguro ser católico né ? Se fosse possível que a Igreja Católica cometesse erros em matéria de fé e doutrina, ainda assim poderíamos dizer a Jesus que fizemos o que estava na Bíblia e assim não interpretamos porque a Bíblia, segundo Pedro, proíbe a interpretação particular. E poderíamos dizer que acreditamos na Bíblia porque a Igreja Católica nos disse que era para crer.

    E também poderemos dizer a Jesus que não confiamos na nossa leitura bíblica, porquanto a mesma Bíblia em Timóteo nos ensina que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. Podemos dizer que deixamos exclusivamente para a Igreja a tarefa de interpretar corretamente as escrituras.

    E poderemos finalmente dizer que escutamos o conselho de São Paulo e guardamos as tradições que nos foram transmitidas por escrito ou não. E podemos dizer que aprendemos estas tradições com a Igreja.

    Podemos até dizer que confiamos em Pedro por causa das palavras de Jesus para que ele apascentasse as ovelhas e confirmasse seus irmãos na fé.

    Se fosse possível erros na doutrina católica, nós católicos ainda poderíamos culpar a Igreja, São Paulo ou o Papa,

    Quem sabe poderíamos ouvir: “Pai, perdoe aos católicos. Eles são leigos e não sabiam o que estavam fazendo.”

    Ora, alguém perguntou a Jesus se ele era o filho de DEUS. Ele disse: “Tu o dissestes.” São nossos irmãos separados que dão testemunho de nós quando nos chamam de seguidores de papas ou quando nos dizem que nós CATÓLICOS não devemos considerar placa de igreja ou que o nome Igreja Católica não está na Bíblia.

    São eles que dão testemunho que somos ensinados pela Igreja e mantemos fidelidade a Pedro.

    E o protestante que tudo sabe a partir de sua própria leitura bíblica “inspirada” pelo Espírito Santo e que está obrigado ao critério “Só a Bíblia” ?

    Diante da angústia infernal a qual cada protestantes está sujeito a partir das escolhas que fez, nada melhor para lhe trazer uma falsa segurança do que acreditar na salvação garantida a partir do “aceita” Jesus e a eleição de um inimigo comum e “destrutivo” que deve ser vencido e que seria um herege ainda maior do que qualquer protestante.

    Nós católicos devemos dar graças ao Senhor pelo seu imenso amor. Conhecendo nossas fraquezas, nossas imperfeições, mazelas, soberba, arrogância, não nos abandonou a nossa própria sorte e aos nossos julgamentos parciais e completa ignorância, mas deu-nos como mãe e mestra por excelência a igreja inerrante que tudo nos ensina e que é o caminho seguro para nossa santificação rumo a pátria celeste.

    Já não somos nós que devemos descobrir por conta própria e a partir de nossa leitura bíblica privada a igreja que devemos integrar, as doutrinas que devemos seguir e repudiar, e, nem mesmo precisamos decidir quem é ou não herege ou quem vai ou não para o céu.

    O Cristo nos salva. A Igreja nos ensina. O espírito nos santifica. E o Pai julga todas as coisas.

    E ainda ganhamos Maria como caminho mais reto e seguro para Cristo. Façamos como João e levemos Maria para a casa.

    E ainda temos os exemplos de nossos santos que dão testemunho do poder do DEUS vivo que é capaz de transformar toda e qualquer criatura humana.

    Negar que seja possível alguém tornar-se santo é duvidar que o autor de toda a santidade possa produzir obras perfeitas. Ele mesmo diz: “Sem mim nada podeis fazer.” Quem é santo, só pode se-lo por causa de Jesus Cristo.

    Que amor sem medidas do Altíssimo DEUS pela humanidade !

    Infelizmente, o protestante está amarrado ao critério que criou para si próprio. Nada melhor do que impor aos católicos o “Leia Bíblia” para se auto convencer que existem outros interpretando de forma ainda mais equivocada do que ele próprio.

    Repudiamos ofensas contra a honra e dignidade das pessoas. Somos favoráveis ao amplo debate religioso e a liberdade de escolha de crenças e fé que pareçam mais adequados a cada homem ou mulher. Defendemos a liberdade religiosa e condenamos qualquer tipo de perseguição ou preconceito contra crença ou religião de quem quer que seja. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina tão e somente.

    A paz do Senhor esteja convosco.

    Autor: V.De Carvalho com a colaboração de B.Carvalho/Dani Silva e A.Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

    • Bruno Reis disse:

      Boa noite
      Estava lendo um pouco do blog e me deparei com este testemunho (https://igrejamilitante.wordpress.com/2012/08/27/ex-evangelico-explica-porque-retornou-ao-catolicismo/)
      Gostei do tema e pensei em levantar algumas questões pois gosto muito de debater e aprender com os irmãos.
      É importante dizer que não tenho intenção de faltar com respeito com ninguém muito menos causar discórdia, apenas levantar questões, porque devemos estar à luz da palavra de Deus e não do que pessoas falam sejam elas pastores padres bispos papas etc.

      Primeiramente é importante dizer que, não se deve existir essa briga entre as igrejas, essa palhaçada entre denominações ou entre ‘católicos e evangélicos’ pois o próprio Jesus disse o que acontece com o reino que se divide entre si e, nós servimos ao mesmo reino, o MESMO DEUS, portanto busquemos a verdade desse reino, a verdade é Jesus (Eu sou o caminho a verdade e a vida) e Jesus é a palavra (O VERBO era Deus) João 1: 1. Por isso vamos nos basear na palavra ok?
      Os extremos nunca são bons, o pai deles é o diabo então não venham com nada “ilógico”.

      1º conceito levantado no testemunho: Evangélicos se baseiam tanto na palavra, SIM, porque Jesus é ela. Ele mesmo mandou guardar os mandamentos se o amássemos. Por isso ‘SÓ A BÍBLIA’. Reparei no testemunho que “os cristãos não dispunham da bíblia”. Como é que não? Onde estavam as ESCRITURAS SAGRADAS que tanto se falava quando os apóstolos queriam afirmar que estavam certos. Então existia sim a palavra, a lei (para os judeus) e toda a verdade sobre Deus.

      Em primeiro lugar, creio que Deus não se alegra com essa palhaçada de AFIRMAR UMA COISA e colocar uma referência bíblica que não tem nada a ver com o que você afirma. Exemplo: O camarada no testemunho demonstrando uma ideia contrária diz que a bíblia não é a única fonte de revelação porque está escrito que a IGREJA é a coluna e o sustentáculo da verdade. ( Da verdade e não da revelação, não tem nada ver uma coisa com a outra, quer referência pelo menos encontre uma que encaixe com o que você acredita e afirma aos outros.) Cristãos se baseiam tanto na palavra para evitar heresias e mentiras criadas por homens. Por isso só a bíblia sim! A Bíblia não condena esse conceito querido.

      2º conceito levantando no testemunho: Eu não sei QUAL “IGREJA” o rapaz visitou para achar que a igreja evangélica é aquela palhaçada. Não é simplesmente dizer lá na frente “eu aceito Jesus como meu salvador” mesmo! Falar é muito importante porque Deus precisa ouvir da nossa BOCA, o que queremos dele, a palavra tem poder não foi a toa que Deus criou tudo que há através de palavras. (Exceto o homem que foi com as mãos) Mas não é apenas isso e a igreja não prega isso mas sim ensina que deve-se abandonar o pecado
      e ter uma vida com Deus para a vida eterna, seguindo o que o Apóstolo Paulo diz na carta aos romanos.

      3º conceito: Lutero acabou com a palhaçada que começou no século 4 por Constantino. E as igrejas tem se aperfeiçoado cada vez mais dentro da palavra para estar cada vez mais dentro da verdade. Algumas erram é claro, interpretam a bíblia sem nenhuma hermenêutica, da maneira que lhes convém, mas eu estou me referindo a igrejas sérias, que buscam a VERDADE.
      E falando em hermenêutica li no testemunho sobre uma igreja instituída por Cristo, espero que o camarada não esteja se referindo a passagem de Pedro com Jesus, porque Jesus diz que sobre a pedra angular (a qual pedro havia dito que era Jesus) ele estabelecera a sua igreja. Sobre a pedra angular ( Jesus ) e não sobre Pedro. Por favor não venha com ladainha. Jesus institui neste momento a igreja de CRISTO e não CATÓLICA como apenas esta e acabou, hermenêutica gente, a bíblia mesmo se explica sempre.

      4º conceito: Existe sim muita igreja FALSA, usada pelo diabo pra desvirtuar a fé. Mas não venha com generalização, tem muita igreja séria por aí fazendo a obra de Deus à luz da bíblia. Sempre existem falhas porque a igreja é composta de homens e estes SÃO falhos desde que Adão pecou, tanto que se você achar uma igreja perfeita, não entre, porque vai estragar. (só pra entender) E quando se questiona sobre saber se está no caminho certo ou não, LEIA A BÍBLIA MEU IRMÃO. Quer a verdade leia a verdade, quem acredita cegamente em PASTOR, PADRE, BISPO, ou seja o que for, está sendo tolo mesmo, maldito o homem que confia no homem, se baseia na palavra, SIMPLES meu camarada.

      5º conceito: Cada crente interpreta como o quiser o escambau existe um conceito pra isso como acabei de citar, HERMENÊUTICA, a bíblia mesmo se explica e só vai entendê-la aquele que pede o entendimento do Espírito Santo de Deus!
      Daí num dado momento o querido irmão coloca a igreja católica como vítima, dizendo que a profecia está sendo cumprida, que estão sendo ODIADOS pelo nome de Jesus. Faça-me o favor né meu rapaz. A passagem se refere a ser perseguido por pregar a palavra de Deus, ser ODIADO mesmo, apanhar, como tanto aconteceu com Paulo e outros apóstolos e o próprio Cristo. Não venha com esse papo de que são odiados por evangélicos até porque se existe alguém que odeia a igreja católica este já comete pecado, pois devemos AMAR até mesmo os INIMIGOS, imagine então os irmãos na fé. Presta atenção rapaz.
      Assim como se existe alguém que se agrada por receber lencinho com suor de pastor TAMBÉM ESTÁ PECANDO, eu nunca vi isso sinto muito mas acho que o amado está se confundindo com algum show que viu só pode. É importante dizer que idolatria é tudo que é colocado acima de Deus, então é claro que MUITOS SÃO IDÓLATRAS, eu mesmo muitas vezes peco, em vez de orar de madrugada por exemplo e escolher o sono, estou idolatrando o sono, não tem essa de apenas católicos serem julgados como idólatras. Cristão de verdade sabe que também erra. Então não venha se fazer de vítima porque não é cristão que está criticando vocês e vocês também não são os primeiros nem os últimos.

      6º conceito: A interpretação não afronta bíblia coisa nenhuma, heresia pro povo essa altura do campeonato? A bíblia fala que através do Espírito Santo de Deus, adquirimos conhecimento e ENTENDIMENTO da palavra. E também não é interpretar como quer, como melhor se encaixa pra VOCÊ, mas sim o que se encaixa no contexto, através da hermenêutica!

      7º conceito: Novamente me questionei que “igreja” o rapaz do testemunho frequentou porque sai cada uma dali que só Jesus.
      “cada um pode interpretar a bíblia pessoalmente” HERESIA e isso não é ensinado na igreja. Se alguma ensina, passe longe! Cristão de verdade não dá crédito para o pregador não mas sim pro espírito que age e coloca cada palavra de uma pregação. Se o pregador ensina tolices ninguém disse pra você seguir não,a igreja evangélica é a que mais estimula a LEITURA DA BÍBLIA, então se você conhece a bíblia e tem entendimento do Espírito vai saber não escutar qualquer besteira que dizem por aí.

      8º conceito: Esse foi ótimo! Vamos por partes do testemunho:
      (“E se cada um de fato pode interpretar a Bíblia a partir da sua leitura pessoal, que conta com a assistência do Espírito Santo, por que ao invés de pregar não se imprimem Bíblias e se distribui à população?”)
      Porque é muito difícil criar vergonha na cara e ler a bíblia! Você como católico já leu quantas vezes? Não estou falando de todos os católicos, mas a GRANDE ESMAGADORA MAIORIA, JAMAIS leu a bíblia, muito menos conhece a palavra.
      (“Ora, se basta ter fé para ser salvo e se cada um pode ser o próprio intérprete da Bíblia, para que servem as denominações, os cultos, os “pastores”, as pregações, livros, CDs e DVDs”) Não sei onde o camarada ouviu que só fé salva, Paulo diz que pela FÉ somos ACEITOS por Deus (Romanos 3: 22) , mas logo depois o apóstolo diz que se deve ABANDONAR O PECADO E VIVER NOVA VIDA COM JESUS. (Romanos : Cap 5 e 6 inteiros) Basta conferir! Jesus manda PREGAR O EVANGELHO(boa notícia de Deus), e não sair por aí distribuindo bíblias, não venha com extremismo pra criticar o que é feito debaixo da obediência do mandamento de Deus meu querido, faça-me o favor.
      Se existem milhões em dízimos e ofertas é pra manter toda a obra de Deus, infelizmente homens se corrompem muitas vezes e roubam o que é de Deus sem nenhum temor, mas novamente me refiro a igrejas SÉRIAS, de CRISTO! Que usam bem este dinheiro pra obra. E é importante dizer que dízimo é mandamento de Deus, católico não dá tão fielmente não sei porque, porque não é só na igreja evangélica que existe dízimo não meu camarada.
      (“Os “evangélicos” pensam que entendem a Bíblia, mas na verdade tudo o que eles conhecem é a interpretação pessoal deste ou daquele “pastor”.)
      Não sei de que “igreja” o camarada veio, porque não pastor não, era manipulador só pode, porque PASTOR lê a bíblia e prega dentro do princípio do entendimento do Espírito Santo de Deus, se alguém prega blá blá blá e ladainha pessoal, VAZA MEU FILHO, que esse cara é falso profeta. Só não venha generalizar porque realmente muito evangélico conhece SIM a palavra de Deus meu filho, até porque estes leem a bíblia né.
      (“Se nem o pregador é digno de confiança, razão pela qual o crente deve confrontar o seu entendimento pessoal da Palavra com a pregação do palestrante, por que razão alguém deveria dar crédito a um desconhecido que lhe vem falar como porta-voz de Jesus?)” Justamente para que não seja manipulado por um falso profeta meu querido, existem infelizmente muitos por aí e não só pastores, padres também meu camarada, confronta com a bíblia para ver se é VERDADE.

      9º conceito: Lá está o camarada se fazendo de vítima de novo. Enfim, cristão se baseia na bíblia, NA PALAVRA, NA VERDADE e todo aquele que não o faz, está errado, evangélico não acha que é o único certo não, tem muita coisa errada em TODAS AS IGREJAS, mas devemos à luz da bíblia buscar a verdade sempre melhorando a cada dia. Tem muita coisa que é certa, que está na bíblia que a igreja católica faz, os outros só criticam aquilo que não está na bíblia meu camarada. E realmente JESUS está para sempre com a sua igreja, mas não quer dizer que é a igreja católica não e sim a igreja de Cristo que foi instituída EM CRISTO e não em PEDRO. Então quando você diz que o inferno prevaleceu sobre a igreja católica, pode até ter prevalecido, mas sobre a igreja de Cristo isso nunca vai acontecer. Jesus para sempre estará com a igreja ele não mentiu não, mas isso não quer dizer também que a igreja nunca vai errar, ela é feita de homens.

      10º conceito: (“A oração é bíblica. Foi ensinada pelo Senhor Jesus. O “evangélico” a repudia. Por quê? Para não parecer católico!
      O “crente” jura defender a Bíblia, mas é o primeiro a não obedecê-la…
      Ele decidiu que não irá recitar o Pai Nosso e fim de papo. E pior. Quem o faz está errado, ainda que esteja obedecendo à Bíblia. O crente se acha melhor do que Jesus. Jesus fez a oração do Pai Nosso, mas o “evangélico” não tem que fazê-la…”)
      Pai nosso também é orado na igreja evangélica ninguém repudia isso não, vá contar heresia na esquina rapaz.
      Que crente que decidiu que não vai orar o pai nosso? Faça-me o favor, que crédito tem o senhor falando coisas que não existem, o senhor nunca pisou numa igreja verdadeira de Cristo então, me desculpe querido.

      11º conceito: Crente reconhece sim que maria foi uma grande mulher, afinal Deus não escolheria qualquer uma para ser mãe do seu filho unigênito, mas o termo usado “mulher como qualquer outra” é só em contraste com a idolatria que é feita por ela pela igreja católica. Reconhece-se a figura de maria, mas ela foi um vaso usado por Deus e não tem essa de se ajoelhar para a estátua dela pra pedir milagre. Aliás a própria acadêmia de padres não ensina isso de acordo com eles, pois é, mas não sei como é que isso começou e nunca teve fim não é? O que mais vemos é essa veneração exorbitante da figura de maria.
      (“O protestante rasga os Textos Sagrados. E jura defender a Bíblia. Seguem o que querem e desprezam o que não lhes interessa!”)
      Repito novamente que generalizar não vai levar esse rapaz a lugar algum. Cristão de verdade busca conhecer a bíblia cada vez mais e aplicar isso em sua vida, se alguém pega o que interessa e despreza o resto este não tem parte com Cristo não.

      12º conceito: (“A Bíblia é clara: aos Apóstolos foi dado o poder de reter e perdoar pecados (Lucas 20, 21-23). Como é possível reter ou perdoar se alguém não lhes confessa? Desnecessário falar mais a respeito.”
      ALGUÉM me explica onde está em Lucas 20, 21-23 falando que foi instituído aos apóstolos o poder de perdoar? Jesus ensina sobre tributos à Cesar neste passagem, vai ler a bíblia rapaz! Realmente devemos confessar nossos pecados, mas a bíblia fala “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5:16 Ou seja não precisa ser para o padre não, a palavra fala entre vós ou seja entre os irmãos que andam juntos na fé, vai ler a bíblia e buscar conhecimento, não vem colocar o que não está escrito na sua boca querido.

      13º Conceito: Existem sim muitas igrejas porque as pessoas estão indo e pregando o evangelho, agora repito, congregue numa igreja séria, que esteja à luz da bíblia, se existem padres pedófilos, pastores ladrões etc e não são poucos… Fuja desses falsos profetas. Busque a igreja certa ou seja aquela que segue a bíblia e, se baseie nessa, se o pastor fala algo contrário a bíblia, VAZA MEU FILHO, busque a verdade somente. Esta é a igreja certa. Todas aquelas que estão debaixo da palavra de Deus.
      E o senhor por gentileza antes de criticar busque o conhecimento da palavra, com todo o respeito.
      A paz do Senhor esteja convosco amados.

      Curtir

  35. Olá Juracino,

    Obrigado pela resposta.

    Tenho imenso respeito por sua opinião, até, inclusive, entendo que não me aches salvo diante de Deus, afinal sou um grande pecador, sustentado pela misericórdia merecedor do fogo do Hades.

    Contudo, queria entender de ti, por que achas que adoro outros deuses? Por que julgas os católicos desta forma, os condenando? E por que me julgas também católico?

    Primeiro queria expor, que se venho a este blog católico é por que realmente há conteúdo bom, e podemos aprender com os irmãos.

    Imagino que você seja um evangélico, fico feliz, se além disso, você ser uma pessoa que ama o Senhor. Sim, amar o Senhor, é por isso que venho aqui, por que sinto que as pessoas aqui principalmente a dona do Blog, ama o Senhor. Para mim Juracino ser católico ou evangélico é um mero detalhe nominativo, se eu encontrar uma pessoa que se dispõe a Cristo, quero ter comunhão com ela.

    Você deve saber que Jesus ensinou a seus discipulos a fazerem mais discipulos de Cristo de todas as nações, não se orgulhe de seu credo ou denominação, nem mesmo se orgulhe da Bíblia, antes de se gloriar nessas coisas se glorie no autor da vida. Você diria Sola Escripture, eu diria Sola Cristo!

    Por que concentrarmos naquilo que divide a Igreja de Jesus? Em opiniões, credos, dogmas, doutrinas; muito embora importantes, saiba que é a Cabeça que dirige o Corpo se olhar para Cabeça poderá conviver com os outros membros do mesmo Corpo, pois é da Cabeça que nutre de autoridade do Corpo.

    Acho legal você se expor e falar que não tenho um encontro real com Jesus, aliás, você ter certeza disso. Porém, para mim é mais um momento para falar com mais um membro do Corpo de Cristo; espero que um dia deixe de olhar para aqueles que parecem crer um pouco diferente de ti, e olhar para Cabeça, por que é de lá que vem a Autoridade da Igreja.

    Se crês em Jesus, se entregou sua vida a Ele, se crê que Ele depois de 3 dias ressuscitou dos mortos, se crês que Ele é Deus Vivo, o que mais me importará irmão?

    Que o Senhor de dê Luz.

    Curtir

  36. Rafael disse:

    Helen, é com MUITO PRAZER E SATISFAÇÃO (que meses após ler os seus artigos), decidi através deste comentário te fazer MUITOS AGRADECIMENTOS…
    No meu entendimento, o seu Blog é o melhor Blog Católico relacionado a Apologética (defesa de nossa fé), e a Evangelização (para que os não-católicos compreendam os VERDADEIROS ensinamentos Bíblicos), sinto-me extremamente HONRADO E FELICITADO ao ver com quão tão grande competência você realiza o “seu trabalho”, apasetando para a Luz as ovelhas perdidas do Rebanho de Cristo…
    O Mundo a cada dia, nos seduz, oferecendo múltiplas soluções para vivermos sem Cristo, (e nos apegarmos ao Materialismo) e hoje mais do que nunca, no nosso século tão carente de Deus, é que se vê o tamanho da sua responsabilidade e o quanto as pessoas necessitam dessas respostas, pois são muitas as Religiões, Seitas e Doutrinas que surgiram para confundir-nos…
    Gosto muito do seu Blog, encontro nele respostas para argumentações Protestantes (e graças ao seu empenho e esforço, retirando de mim minhas dúvidas, consigo defender também das ameaças externas. Alguns amigos meus estão quase se convertendo ao Catolicismo), e eu gostaria que soubesse disso, estes são os seus frutos que geram frutos também através de outras pessoas… (li em outro site/blog um Testemunho de um Filho de pais protestantes que mora em Angola que se converteu ao catolicismo. Ele faz um agradecimento especial, ao Professor Felipe Aquino, ao Padre Paulo Ricardo, e a VOCÊ)
    Nossa Senhora e Jesus Cristo devem ter muito orgulho de ti! (espero que estes elogios não deixem este comentário meloso demais – não gosto de fazer o tipo: puxa-saco! – kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk – porém, é certo que quem faz o certo, também deve ser reconhecido).
    Gostaria de finalizar este breve comentário/elogio, como Membro da Igreja (e nossa comunhão dos Santos também me permite falar por eles):
    A IGREJA CATÓLICA MERECE TER PESSOAS COMO VOCÊ, PARA FAZER PARTE DELA…!!!

    Curtir

  37. Rua Otto Jensen, 234 - Bairro Asilo - CEP 89031-220 - Blumenau - SC disse:

    Não me parece que o que é de Deus é tema de discussão por aqueles que deveriam aceitar e sujeitar-se aos ensinamentos de Deus. Irmãos, quanta motivação estranha está movendo alguns religiosos em relação ao mandado de nosso Cabeça, o Senhor Jesus Cristo.. É evidente irmãos que os apóstolos e os primeiros discípulos de Jesus, foram usados pelo Senhor para estabelecer os fundamentos da Igreja do Senhor Jesus sobre a pedra angular, que é Cristo. Irmãos a Igreja do Senhor Jesus nada tem a ver com os formatos ou ferramentas e as inumeras instituições religiosas estabelecidas nos mais diversos lugares sob as mais diversas denominações, mas apenas pela fé em Jesus Cristo e em Deus que O deu para que todo aquele que crer em Jesus o Salvador, não pereça, mas tenha a vida eterna..Irmãos Jesus disse que nos enviaria o Espirito Santo para nos guiar a verdade e não este ou aquele. Ora irmãos quando ele fala da sua igreja, do seu corpo Ele está falando que Ele é o cabeça. O corpo do Cabeça que é Cristo, tem que ter a mente de Cristo e não de homens naturais, porque as coisas de Deus só se discernem pelo Espirito. Irmãos está na ora de assim como trazemos um corpo terreno, resplandecer em nós o corpo celeste. Hoje somos chamados a Testemunhar a Cristo e não a nós mesmos. ( Atos 1.8) Ninguém mais precisa estabelecer fundamento, porque nossos primeiros irmãos já foram usados para estabelecer, a nós cabe edificarmos uns aos outros e revelar a Cristo a todos os que ainda não tiveram oportunidade de ter um encontro verdadeiro com Ele,, enfim voltar a se relacionar com nossa fonte que é de Deus, do modo dele e não do que cada um de nós acha que é. Quando eu tive meu encontro com Deus eu já tinha 45 anos, hoje tenho 60 anos, eu mentia para Deus ( como se fosse possível) e para os homens, era soberba e orgulhosa, por causa de muitos estudos., Achava-me dona da verdade, levar vantagem em cima dos outros era esperteza, reter as comissões dos meus vendedores, humilhar as pessoas , sonegar tempo, inventar coisas e toda espécie de mal eu achava normal. Então eu cri na palavra de Jesus que diz sede santos, porque santo é o vosso pai. Meus irmãos O Espirito Santo é que nos convence do juízo, do pecado e da justiça. Que o Senhor me livre de me desviar da sã doutrina do Senhor Jesus.Os irmãos só precisam deixar o Espirito Santo trabalhar e fazer apenas o que o Senhor mandou que fizéssemos. Deus é o Senhor da obra e não nós. Ele tem zelo pelo que é dele. Não sejamos mais zelosos do que o Senhor, mas alcancemos a estatura do Mestre em Boas obras, pois para isto fomos gerados em Cristo Jesus.
    O que devemos realmente levar em conta não é o lugar onde nos reunimos como igreja do Senhor Jesus, mas :
    Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. 1 Coríntios 6:10

    Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? 1 Coríntios 6:9
    Quanto ao mais meus irmãos, nos amemos uns aos outros porque é grande ganho para nós , pois nisto seremos reconhecidos discípulos dele.
    A doce paz de Jesus seja com todos.
    Irma Volpato

    Curtir

  38. Olá Helen, tudo bem?

    Queria exprimir um comentário num post anterior onde você aborda um tema sobre Maria, me desculpe tem que comentar aqui, mas você bloqueou novos comentários sobre o assunto, portanto queria deixar minha observação.

    Primeiro quero que saiba que não defendo nenhuma denominação, organização ou comunidade evangélica, tudo que parecer semelhante é coincidência; tenho estudado a Bíblia por conta há anos, e fico feliz por nesse período lendo-a várias vezes em sua íntegra com análises em versões católicas, protestantes e outras, ter podido a chegar à conclusões particulares sem influências teológicas. É muito gostoso ler a Bíblia sem nenhuma vício teológico, ou seja, apagar – esquecer – todo o conhecimento prévio advindo de qualquer meio, faça isso ao menos uma vez, você se impressionará.

    Bem,

    O que queria dizer, é que, o assunto é uma bomba, mas senti que você não resolveu bem as questões, e uma delas em especial achei mal colocada – digo isso com todo respeito.

    Quando você investe na palavra grega como uma advinda de Cariton, mais precisamente, Kecaritomene usada em seu artigo. Você me deu a impressão que boa parte da diferença de Maria, em relação ao resto da humanidade, basicamente vinha dessa expressão (ecoada pelo Arcanjo). Acredito que falta no restante da Bíblia mais detalhes de uma inerente Glória de Maria de sua separação do restantes dos santos de Deus. Enfim, no meu estudo de grego koyné, posso afirmar a você que a expressão realmente tem algum fundamento no sentido dela ser um pouco mais profunda em relação, por exemplo, a Caryó ou Caris, que significa Graça, o termo cheio de graça advindo do verbo Cariton, usado corretamente como Kecaritomene, é semelhante as distinções de “ter” o Espírito e ser “cheio” do Espírito, mas essa seria outra discussão. Então ser cheio de graça, mesmo o mais cheio de graça o possível não tornará nenhuma pessoa extremamente especial a outra, embora eu ache que Maria foi uma pessoa Maravilhosa e desfrutou de uma grande graça, amamentar o próprio Salvador, cuidá-lo em seus braços esta já seria uma grande dádiva para qualquer pessoa na Terra.

    Ainda quanto ao termo Kecaritomene ele aparece também em Efésios 1.6, aliás, somente em Lucas 1.28 e Efésios 1.6 essa palavra aparece, ou seja, não haverá outra parte da Bíblia que Kecaritomene aparecerá novamente, realmente parece um termo bem especial e exclusivo. Agora peço que atente ao texto de Efésios: “para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.”
    Efésios 1:6

    Repare que o tradutor – católico – usou a expressão “Maravilhosa Graça” para expressar Kecaritomene e note que essa expressão se refere a nós – que cremos no Senhor. E se o termo advindo do verbo Kariton, mais precisamente: Kecaritomene, por si só destaca algo em supremacia, Efésios nos colocaria na mesma condição da santa Maria.

    Portanto, peço licença para discordar de você, quanto ao verbo Kariton e sua variação, Kecaritomene; pois se aplicados a nós que cremos no Senhor [como consta em Efésios 1.6] não nos torna intermediadores ou imaculados a aplicação no sentido lógico não seria suficiente para todos os atributos à virgem Maria.
    O assunto sobre Maria e como devemos portar diante dela e / ou reconhê-la, ou se ela era virgem ou foi virgem, vai muito além.

    Espero que não fique incomodada com meu comentário, queria apenas compartilhar e penso que também tenho o Espírito Santo.

    Que Deus lhe dê graça.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Anderson,

      Obrigada pelo comentário.

      O post ao qual vc se refer não é um tratado sobre Maria, mas apenas uma abordagem sobre o seu título: Cheia de Graça.
      De fato, o sr está correto em dizer que, em se tratando de Maria, muita autoridade bíblica é necessária para fazer justiça à tudo aquilo que a Santa Igreja alega que a Virgem seja. Está errado, contudo, em presumir que essa autoridade não exista simplesmente porque não foi mostrada no meu texto.

      Eu escrevi sobre isso no meu blog em Inglês http://www.divineblessings.wordpress.com.

      Vai aí um link que talvez possa ajudá-lo:

      http://divineblessings.wordpress.com/2010/10/02/mary-the-new-eve/

      Pax Domini

      Curtir

    • Bom dia Helen!

      Só posso agradecer a cordialidade de sua resposta, continuarei lendo vossos artigos. Entendo que tanto católicos quanto protestante, podem ser ótimos canais da propagação da verdade e amor de Deus. Tenho vários materiais católicos, principalmente de assuntos no tocante a relação com Deus e a profundidade da vida espiritual, que entendo os católicos escreverem melhor, de pessoas como Henri Nouwen, irmão Lawrence, Freira Jeanne Guyon, Agostinho, Francisco de Assis. São escritos impactantes; principalmente de Madame Guyon, nunca li nada parecido, em qualquer lugar, ela é muito profunda e discerne de forma impactante o foco de nossa relação com Deus. No entanto no meio protestante existem também alguns materiais bons, não me refiro aos autores evangélicos modernos, mas autores de épocas passadas, como Moody, Wesley, George Muller, Spurgeon, Austin Sparks, Penn Lewis.

      O Fato é que hoje os evangélicos não falam mais de forma profunda e tudo se resume em como Deus pode encher você de bens, claro guardada as devidas proporções. Mas gosto de estar com pessoas que mesmo com seus invariáveis erros teológicos, professam amor ao Senhor. Por isso já fui em reuniões evangélicas, e também em encontros católicos de oração. E me senti muito bem.

      Que Deus continue te iluminando.

      Curtir

    • juracino Vieira disse:

      Tenho certeza que você amigo não teve um encontro real com Jesus, “Não terá outros deuses de diante de Mim” não te diz nada. a igreja catolica e antro de filofia barata com adoração a todos tipo de santos, inclusive o são jorge que tem esses santos até em terreiro de macumba. os catolicos se curva diante de uma imagem como se fosse um deus, faça igual a mim. que tenho o Senhor e Salvador como o unico e suficiente salvador. diz as Escritura: A fé vem atravéz do ouvir a Palavra de Deus. Ef. 2,8 e 9 diz que não é por obras para que não se glorie, mas é a Graça de Deus, graça é favor imerecido.

      medite nisto.

      Curtir

  39. André Silva disse:

    OS EVANGÉLICOS E SUAS INTERMINÁVEIS DIVERGÊNCIAS

    Os nomes no texto abaixo são todos inventados e as situações relatadas abaixo são meramente ilustrativas. Desejamos demonstrar apenas a situação da Babel protestante onde ninguém se entende e onde todo mundo se sente dono da razão. Todos são “infalíveis” e todos apontam heresias uns nos outros.

    A falta de um magistério confiável que defina todas as coisas e diga o que é certo e o que é errado, resulta no relativismo religioso em larga expansão em nosso país. Tudo depende da leitura pessoal que cada qual faz da Bíblia a seu bel prazer.

    Apresentamos situações que podem ser vistas na Internet a cada dia. Não há exageros. Pelo contrário. Existem ofensas e trocas de palavras ainda mais ásperas e duras que não iremos reproduzir por respeito ao leitor.

    Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento a liberdade religiosa. Aceitamos com respeito que todos possuem o direito de aderirem a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos zombarias, deboches e ataques a dignidade e honra das pessoas.

    1ª Situação: Pastor João(nome inventado) escreve em seu blog: “Igrejas evangélicas estão inchadas e doentes”.

    Comentários dos internautas evangélicos:

    Ed: “Tá maluco cara. Você precisa se converter a Jesus. Já somos 22% da população.”

    Simone: “Muito bem colocado pastor. Temos que retornar ao evangelho puro e verdadeiro.”

    Lauro: “Todos nós somos pecadores. A Bíblia diz todos pecaram. Este pastor vive no mundo da fantasia.”

    Claudio responde ao Lauro: “Você é um hipócrita. Se Lutero tivesse ficado calado hoje você não seria evangélico. Estou com o pastor. Precisamos lutar contras as heresias.”

    Cristão: “Herege é este pastor que julga os demais. A Bíblia diz que não devemos julgar.”

    2ª Situação – Em outro site: Missionário Morrison(americano) – (nome inventado) posta o seguinte texto: “Avivamento é fruto do compromisso de evangelização.”

    Comentários dos internautas evangélicos:

    Paula: “Compromisso ? Estamos vivendo tempos de aberrações teológicas e doutrinas espúrias.”

    Leonardo: “Glória a DEUS por este avivamento.”

    Priscila: “Está escrito que no fim do tempo a verdadeira igreja de cristo iria despertar.”

    Sandra: “Enquanto isso a Babilônia católica está ruindo(risos e mais risos).”

    Álvaro: “Ignorantes. A Igreja de Cristo são todos aqueles que ouvem e praticam a palavra de DEUS. Nossos irmãos católicos estão sendo enganados.”

    Margareth: “Álvaro você precisas estudar. DEUS condena a idolatria.”

    Judith: “A Bíblia não fala de rótulos.”

    Ricardo: “Este pastor americano é um lunático. Não tenho visto avivamento algum. Tenho visto é uma série de heresias e uma idolatria ao dinheiro excessiva.”

    Pedro: “A luz da Bíblia idolatria refere-se às imagens. Leia a Bíblia. Vai estudar Álvaro.”

    Eric responde ao Ricardo: “Meu caro, vai ler a Bíblia. Os dízimos são bíblicos. Leia a Bíblia ! ”

    Marisa: “Ai de quem toca no ungido do senhor. Se tem alguém andando fora da palavra é DEUS quem vai julgar.”

    Cássio responde a Paula: “Todas as instituições possuem erros. Mas as Igrejas Evangélicas estão desenvolvendo suas doutrinas com base na Palavra.”

    Sanches responde a Marisa:“Vai nesta de não tocar no ungido do Senhor.Deixa de ser trouxa !”

    3ª Situação – E um outro site bispo evangélico comenta: “A Igreja evangélica brasileira está usando objetos “ungidos” e negligenciando o estudo bíblico.”

    Ruth: “Acho que este bispo está desinformado. Tem muita gente se dedicando ao estudo da palavra e se alguns estão praticando determinadas unções é porque encontraram na palavra de DEUS amparo para suas doutrinas.”

    Sandra: “Ruth você viajou completamente. Onde está na Bíblia que devemos praticar unção da vassoura, unção da meia ou unção do zoológico ?”

    Rogério: “A bíblia não proíbe tais unções minha cara Sandra. Se não proíbe é porque pode fazer. A Bíblia não fala em bater palmas no culto e nós batemos palmas.”

    Pedro Paulo: “Falta conhecimento bíblico a maioria das pessoas por aqui. Quer dizer então que se a Bíblia não proíbe então podemos fazer ? Então podemos fumar também, pois a Bíblia não proíbe o fumo.”

    Célia: “Concordo com o Pedro Paulo. As coisas espirituais se discernem espiritualmente.”

    Crente fiél: “Este bispo é um desconhecido que está querendo aparecer.”

    Otávio: “Concordo. Ao invés de estar pregando o evangelho está se metendo nos ministérios dos outros.”

    Paula: “Que coisa feia ! O bispo está apenas instruindo as pessoas que ainda estão caminhando na fé.”

    Tássia: “Instruindo ? Brincadeira ! Este bispo é bem fraquinho na fé. Se quer contestar pode contestar. Mas tem que ter embasamento bíblico.

    Este é o quadro atual da Babel protestante. Quem quiser conferir é só entrar em qualquer site evangélico.

    Todos se dizem certos. Todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo e todos divergem entre si.

    De comum apenas os ataques a fé Católica.

    Ao final, alguém finaliza com a “sentença” que parece valer para tudo e que parece “terminar” qualquer debate:

    Augusto missionário(nome inventado): “O cristão é livre. Jesus veio para nos libertar. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

    4ª situação – Site evangélico publica: “Papa diz que Jesus Cristo é o Senhor e que não há salvação em nenhum outro nome.”

    Délio: “Só agora é que ele descobriu isto ?”

    Francisca: “Basta ler a Bíblia para saber disto.”

    Fernando: “Eu noto neste papa um deboche em tudo que ele fala.”

    Danusa: “Já olhou bem para a cara dele ? Sinistro !”

    Pedro evangelizador: “Está escrito em Apocalipse que o próximo papa será a besta.”

    Luana: “É mesmo. As profecias estão se cumprindo.”

    Diácono Afonso: “Interessante que os católicos precisam de uma declaração do papa para acreditarem que Jesus Cristo é o senhor e que não há salvação em outro nome. Se eles fizessem a leitura da Bíblia já saberiam disto.”

    Presbítero Valdir: “É a idolatria deles e adoração às imagens e santos que lhes tira todo o entendimento. Esta papa é mais um falso profeta desta igreja de pedófilos e assassinos.”

    Não é exagero. Quem tiver dúvidas que confira na própria internet o que é dito sobre o papa e seus ensinamentos. Qualquer coisa que faça ou diga o Papa ou a Igreja, ainda que os respectivos apontamentos correspondam a fé que dizem praticar tais evangélicos, por causa de um ponto ou de uma vírgula, críticas ferozes e ataques de toda ordem serão dirigidos contra a fé católica.

    A declaração mais simples de qualquer Papa sempre merecerá críticas dos protestantes. E se nada disser, lhe chamarão de omisso. A crítica pela crítica.

    5ª situação – Site diz que pedofilia entre protestantes é maior do que entre sacerdotes católicos.

    Osvaldo: “Estes pastores não são pastores de verdade. São pessoas que se infiltram em igrejas evangélicas para denegrirem o trabalho que os evangélicos estão fazendo neste país.”

    Teresa crente: “Concordo. E digo mais. A mídia e a Igreja Católica querem derrubar as Igrejas evangélicas com notícias mentirosas. Mas no final a vitória será nossa pois ninguém pode contra a verdade e contra a espada nas mãos.”

    Saulo: “Tá na cara que esta notícia foi plantada. Na Igreja Católica os padres bebem e fazem festas, orgias e o papa acoberta tudo e você não vê uma notícia na imprensa.”

    Clara: “Pior que é. Esta Igreja podre católica é que está por trás de todos os escândalos. Estes pastores pegos em crimes nunca foram pastores, mas provavelmente católicos infiltrados no meio evangélico para desmoralizarem nossos líderes.”

    Cid: “O inimigo está feroz porque estamos ganhando o Brasil para Jesus.”

    6ª situação – Sobre as supostas heresias protestantes – Site divulga: “Pastor X inventa nova heresia.”

    Denise guerreira: “Eu acho o seguinte. Se DEUS deu uma visão para o pastor X é porque uma nova direção está sendo dada ao Povo de DEUS. Quem somos nós para julgarmos o ungido do Senhor ?”

    Marcelo: “Este pastor X é um herege de marca maior. Só quer saber de dízimos e presta um péssimo testemunho e envergonha o povo cristão deste país.”

    Otávio: “Meu caro Marcelo, você está precisando ler a palavra de DEUS. A Bíblia diz que nos finais dos tempos muitos profetas seriam levantados e ensina que não devemos desprezar as profecias.”

    Perla: “Mas acontece que toda e qualquer profecia deve ser baseada na palavra de DEUS. A Bíblia é nossa regra de fé e não podemos admitir nenhuma doutrina que não tenha previsão bíblica.”

    Sérgio: “Eu acho muito feito quando cristãos chamam uns aos outros de hereges. Apenas DEUS é quem pode julgar todas as coisas.”

    Marcia: “Meu caro Sérgio, o povo precisa tomar posição diante de DEUS. Não podemos nos curvar diante das heresias que andam por aí.”

    Tati: “Podem falar o que quiserem do pastor X, mas ele está pregando a palavra de DEUS. Muitas pessoas já foram recuperadas através do trabalho que ele realiza !”

    André: “Concordo com a Tati. Todas as coisas cooperam para o bem do reino.”

    Luana: “Bando de fanáticos. Lutero lutou contras as heresias e deu sua vida pela causa do evangelho e agora vocês se tornam cúmplices das obras más. Fiquem sabendo que não há nada oculto que não venha a ser revelado.”

    Felipe: “Luana você tem que se acalmar. Não é a denominação que importa ou placa de igreja. Só Jesus salva. Enquanto você ficar olhando para os homens você não vai chegar a conclusão alguma. Olha para Jesus minha filha e vê se estuda a Bíblia.”

    Pastor Lima: “Se o pastor é ladrão ou picareta, sai da Igreja. Mas não denuncia. Quem toca no ungido do Senhor ? O Vaticano tem a maior reserva de ouro do mundo e ninguém fala nada ! ”

    Bráulio: “Isto mesmo irmão. E a riqueza do Vaticano ? Ninguém fala nada !”

    Lucia: “Bando de puxas sacos. A Bíblia diz que não devemos nos conformar com este mundo. Vão ler a Bíblias estúpidos.”

    Claudia responde ao Pastor Lima: “Pastor que defende pastor ladrão é pior do que ele.”

    No que todos estes protestantes convergem ?

    .Nos ataques contra o Papa, contra a Igreja Católica e seus dogmas e doutrina;

    .Todos condenam a infalibilidade alheia, mas cada qual se julga infalível para si próprio.

    .Todos concordam que existem muitas heresias no meio evangélico. .Mas todos integram a “una” e “única” Igreja evangélica quando surgem as estatísticas e pesquisas.

    Resumindo e encontrando novas convergências entre evangélicos:

    .Embora todos tenham divergências uns com os outros e algumas colossais e diretamente opostas, as únicas divergências que realmente incomodam são aqueles que esbarram na doutrina católica.

    .Embora todos reconheçam heresias uns nos outros, apenas aquilo que eles “conhecem” por “heresias da Igreja Católica” é que de fato condenariam o homem ao inferno.

    .Embora todos digam em alto e bom som que placa de igreja não salva ninguém, todos estariam “salvos” em função de que todos integram a Igreja Evangélica “única” que representa 22% da população brasileira e que “será” maioria em 2020 e que ao mesmo tempo representa o que eles chamam o “Povo de DEUS”, independentemente da doutrina praticada e do Jesus que cada um pretende seguir.

    Todos dizem que Lutero foi necessário para “consertar” os desmandos do catolicismo e seus “erros” de doutrina.

    Mas todos concordam que todas as Igrejas Evangélicas precisam de conserto. Todos concordam que todas as igrejas evangélicas possuem escândalos e pecadores. E todos concordam que as Igrejas Evangélicas estão repletas de heresias e hereges.

    E todos não conseguem explicar para que serviu a pretensa reforma de Lutero que segundo eles próprios nada consertou e ainda dividiu o cristianismo.

    E assim, resta-nos a observação do santo católico: “Fora da Igreja Católica pode encontrar-se tudo, menos a salvação. Pode-se ter honra, pode haver Sacramentos, pode cantar-se o ‘Aleluia’, pode responder-se o ‘Amém’, pode defender-se o Evangelho, pode ter-se fé no Pai, no Filho e no Espírito Santo e, inclusive, até pregá-la. Mas nunca, se não for na Igreja Católica, pode encontrar-se a salvação(Santo Agostinho).”

    Ainda Santo Agostinho:

    A Igreja é Santa, a Única Igreja, a Verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando sempre contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas não pode ser derrotada. Todas as heresias são expulsas por ela, como os galhos pendentes são arrancados de uma vinha. Ela permanece presa à sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Autor: A.Silva com a colaboração de V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  40. Pedro disse:

    MEU CARO AMIGO. VOCÊ RECEBEU VÁRIAS RESPOSTAS E EU TE DIGO QUE DE TUDO PRECISAMOS OLHAR SÓ PARA JESUS, ONDE ELE DECLARA SER O CAMINHO A VERDADE E A VIDA E QUE NINGUÉM CHEGARÁ À DEUS SE NÃO POR ELE
    – ENTÃO
    – SÓ TENHO A LHE DIZER PROCURE LER A BÍBLIA NO ORIGINAL
    – E DEPOIS BUSQUE A RESPOSTAS NA REVELAÇÃO DO ESPIRITO SANTO
    – DEUS LHE ABENÇOE –

    Curtir

  41. André disse:

    Quem está certo ? Jesus ou alguns pastores evangélicos ?

    1)Disse Jesus a Pedro:

    João 21:15–17.

    O Senhor perguntou a Pedro: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Tu sabes que te amo”. E o Senhor replicou: “Apascenta os meus cordeiros”. O Senhor perguntou-lhe pela segunda vez: “Amas-Me?” Novamente, Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. E o Senhor disse a Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. E o Senhor perguntou-lhe pela terceira vez: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. E Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”.

    Comentário: Neste trecho Jesus pede a Pedro que cuide de seu rebanho. O pastor evangélico sempre literal quando nos cobra a doutrina do purgatório, a virgindade de Maria e o batismo de crianças, deixa a literalidade de lado porquanto o texto não lhe favorece e assim afirma que Jesus não disse o que disse.

    2)Disse Jesus a Pedro:

    Mateus 16.18. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Comentário: Neste trecho Jesus estabelece sua Igreja sobre Pedro. Mas o pastor evangélico diz que Pedro não era a rocha. Nesta hora a costumeira interpretação literal evangélica perde força e vale o achismo do pastor e suas fábulas gregas, aramaicas ou hebraicas. Vale o que o pastor evangélico quiser ou que for necessário em cada momento para recusar a doutrina católica.

    3)Disse Jesus a Pedro:

    Mt 16.19. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.”

    Comentário: Mais claro do que isto impossível. Jesus concede poderes a Pedro. Poderes especiais. E o pastor evangélico diz que tais poderes não foram concedidos. Desfaz o que Jesus determinou e condena os que obedeceram e mantiveram-se fiéis a Jesus.

    4)Jesus disse a Pedro:

    Lc 22.32. “Confirma teus irmãos na fé.”

    Comentário: Outro trecho claro. Jesus pediu a Pedro e não a Lutero que confirmasse seus irmãos na fé. Jesus concede poderes a Pedro e o pastor evangélico rejeita Pedro e o substitui por Paulo, mesmo sabendo que o próprio apóstolo em total atitude de submissão e humildade considerou-se como o menor entre todos os apóstolos. Se não vejamos:

    “Eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Mas, pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que Ele me deu não tem sido inútil” (1Cor 15,9-10a).

    São Paulo havia recebido diretamente de Jesus Cristo a revelação do Evangelho que pregava:

    “Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada de humano. Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma revelação de Jesus Cristo” (Gl 1,11-12).

    Mesmo tendo recebido diretamente do Senhor tais ensinamentos, São Paulo não se julgou o maior entre os apóstolos. E bem diferente do pastor evangélico que não tendo recebido qualquer revelação pessoal de Jesus Cristo e negando a Igreja por ele fundada, confia tão e somente em “revelações”, “visões” e “interpretações” meramente humanas ou mesmo pessoais.

    Detalhe: “Visões” e “Revelações” de pastores evangélicos não carecem do que eles chamam de fundamento bíblico. Só os católicos é que estão “obrigados” ao dito fundamento bíblico. Justamente nós que não seguimos Martinho Lutero criador do “Só a Bíblia”.

    É certo que o pastor evangélico não tem nem como saber por si só o motivo para acreditar na Bíblia.

    Se a Bíblia não lhe caiu no colo vinda do céu e Jesus não lhe entregou uma edição traduzida pessoalmente, e, negando ainda a Igreja Católica, o pastor não tem como conhecer os livros inspirados e os livros rejeitados.

    Pela Bíblia o pastor também não tem como saber quais foram os livros inspirados. Tais definições não encontram amparo bíblico.

    Tudo é achismo do pastor ou o aquilo que ele aprendeu de outro homem.

    O que pastor algum não se pergunta é por que Paulo não fundou uma Igreja ?

    Com tanto conhecimento e tendo recebido de Jesus pessoalmente toda revelação, e, sendo notórios o seu maior preparo e cultura, não cogitou em momento algum não obedecer ao Senhor Jesus.

    E todos concordamos que nenhum pastor evangélico pode ser comparado ao grande apóstolo. E justamente ele, maior do que qualquer pastor evangélico, optou pela obediência e não saiu por aí fundando igrejas.

    O maior dos apóstolos cumpriu integralmente: “Para que todos sejam um…( Jo 17:21)”

    Até os inimigos da Igreja reconhecem que somente Jesus teria autoridade para faze-lo. E o fez através de Pedro.

    Uma vez disse a verdade o conhecido inimigo da Igreja Católica Napoleão Bonaparte:

    “…para fundar uma igreja duas coisas são necessárias. A primeira é morrer em uma cruz e a segunda é ressurgir dos mortos. A primeira eu não quero e a segunda eu não posso.”

    O que diriam São Paulo e Napoleão nos dias atuais tendo conhecimento da Babel Protestante e suas 50.000 igrejas divergentes entre si ? É certo que Bonaparte fundaria uma Igreja e que São Paulo condenaria a todas.

    Sempre humilde, o apóstolo foi conferir sua doutrina com Pedro, se não vejamos:

    Atos dos Apóstolos 15.1. Alguns homens, descendo da Judéia, puseram-se a ensinar aos irmãos o seguinte: Se não vos circuncidais, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos. Atos dos Apóstolos 15.2. Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém.

    Sobretudo, São Paulo entendeu que só poderia ter uma igreja: “”Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Ef 4,5)”

    Detalhe: São Paulo não tinha em mãos uma Bíblia traduzida por João Ferreira de Almeida. E mesmo sem bíblia debaixo do braço fazia o que era certo.

    Do que adianta ter em mãos uma Bíblia se o protestante ou evangélico não compreende o que leu ?

    Melhor é seguir o conselho da própria Bíblia: Romanos C: 10 V: 17 – ” De sorte que a fé vem pelo ouvir”

    E este ouvir não é ouvir dos “apóstolos” que andam por aí e nem escutar o que dizem alguns dos auto intitulados bispos, pastores ou missionários, mas é ouvir de uma fonte confiável: (I Tim 3.15) “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.”

    Por tudo isto a própria Bíblia condena a interpretação privada: 2Pd 1,20. “sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”

    Mas o incansável pastor evangélico grita em alto e bom som: “Mas a Igreja corrompeu-se e Lutero foi necessário para corrigir os desmandos do catolicismo.”

    Comentário: Nesta hora Constantino desaparece tão rápido como surgiu e a Igreja Católica volta a ser a Igreja primitiva. Tal contradição ocorre para que pastores evangélicos justifiquem Martinho Lutero.

    Mas prossegue o pastor evangélico: “Martinho Lutero foi um grande reformador e alguém com muita coragem.”

    Comentário: A admiração a Martinho Lutero decorre de um único fato. Ele afrontou a Igreja Católica. É a única justificativa. Não faz sentido que cristãos admirem Martinho Lutero e dele copiem o Sola Scriptura,“Só a Bíblia,”e o Sola Fide, “Só a fé”, quando sabem, por exemplo o que escreveu o deformardor sobre Jesus Cristo:

    Martinho Lutero pai dos protestantes e evangélicos: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).”

    Portanto, sabemos que Martinho Lutero não é admirado por suas “obras”. Mas tão e somente porque desafiou a Igreja Católica.

    Se fosse admirado pelo que pregava, ainda hoje, os protestantes e evangélicos teriam veneração pela Virgem Santíssima e não lhe rotulariam como mulher impura e nem lhe dariam filhos que nunca teve. Se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323). “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    Aliás, não só Martinho Lutero, mas outros reformadores protestantes sempre veneraram a Virgem Maria e nunca duvidaram de sua virgindade perpétua, se não vejamos:

    Calvino: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    John Wesley: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    Zwinglio: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Conclusão: O “literal”, mas nem tanto assim, pastor evangélico, insiste que Martinho Lutero foi indispensável.

    Mas não consegue explicar porque Martinho Lutero não é seguido nos sacramentos e na veneração a Virgem Santíssima e tampouco consegue explicar porque copiou do reformador as teologias já citadas acima, “Só a Bíblia” e “Só a fé”, sabendo que o mesmo blasfemou contra Jesus.

    Para estes que julgam que Martinho Lutero ou Calvino foram necessários, pedimos que meditem nas palavras do Senhor.

    Quem sabe os “literais” que dizem que os irmãos de Jesus citados na Bíblia eram filhos carnais de Maria e José, resolvam permanecer literais e assim concluírão que Martinho Lutero nunca foi necessário. Se não vejamos:

    Matheus 18.7. Ai do mundo, por causa dos tropeços! pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier!

    Comentário: Jesus diz que os escândalos seriam inevitáveis. Se na igreja Católica existem pecadores que causam escândalos, é provável que ela seja a Igreja de Jesus Cristo. Pela Bíblia, ficou claro que a Igreja de Jesus tem escândalos e tem pecadores.

    E o melhor de tudo é que o próprio Jesus Cristo dá conta dos pecadores e dos escândalos que estes causam. Ele mesmo purifica sua Igreja: “…mas ai do homem por quem o tropeço vier!”

    O que podemos concluir ?

    Aqueles que fizeram de Lutero ou Calvino necessários em verdade não creram nas promessas de Jesus.

    Mas lá vem o pastor evangélico dizendo: “A Igreja Católica foi fundada por Constantino…”

    Comentário: Eis que ressurge Constantino como fundador da Igreja Católica. E o pastor evangélico não usa a Bíblia para provar Constantino. Quem não usa a Bíblia para provar suas teologias é justamente quem cobra de nós textos bíblicos para tudo.

    E o pastor evangélico não consegue explicar é como segue as teologias de Martinho Lutero que teria sido tão e somente um ex sacerdote da Igreja de Constantino que ele reputa como sendo a Babilônia.

    Vai ser contraditório assim lá em Canaã !

    Enfim, quem tem ouvidos que ouça.

    2 Timóteo 4

    3 Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si.

    4 Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.

    Depois da leitura proposta, retomamos a pergunta: Quem está certo ? Jesus ou alguns pastores evangélicos ?

    Reconhecemos que é direito de todo e qualquer homem ou mulher a adesão a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos ofensas contra a dignidade e honra das pessoas. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina. Não admitimos ataques pessoais ou ofensas de qualquer tipo. Repudiamos ainda qualquer tentativa de cerceamento da liberdade de expressão e na mesma medida repudiamos qualquer tentativa de discriminação religiosa.xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Autor: A.Silva com a colaboração de Bebel, Dani e V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  42. André Silva e Dani Acioli disse:

    O PROTESTANTISMO DAS PESQUISAS COM SEUS DEBOCHES E ZOMBARIAS SOBRE A “QUEDA” NO NÚMERO DE CATÓLICOS
    ===============================================================

    Protestantes não raras vezes discordam uns dos outros.

    E mesmo que todos identifiquem heresias uns nos outros, todos se consideram irmãos em Cristo para fins estatísticos.

    A maior parte reconhece que o Espírito Santo não ensina doutrinas divergentes e opostas entre si.

    E assim nunca foi segredo para ninguém que uma Igreja evangélica não é igual a outra.

    Entretanto, os institutos de pesquisas e a imprensa colocam de um mesmo lado todas as igrejas protestantes e evangélicas.

    E a maior parte dos pregadores, fazendo-se de ingênuos, tentam sugerir que todos juntos integram uma “única” e “una” Igreja Evangélica Brasileira.

    Não é por inocência que fazem isto. É colossal a diferença em percentuais e números absolutos favoráveis a Igreja Católica em relação a qualquer outra igreja do Brasil.

    E mesmo somadas todas as 50.000 ou 60.000 igrejas protestante e evangélicas, e, admitindo que os percentuais e números anunciados estejam corretos, ainda assim estas igrejas todas somadas alcançaram menos da metade do número de católicos no Brasil.

    Estou fazendo apenas um registro. Maioria católica não praticante ou maioria evangélica sem compromisso efetivo com a unidade verdadeira ordenada por Jesus Cristo penso que não podem operar grandes transformações ou mudanças.

    Retomando:

    Quando surgem as estatísticas e pesquisas que sugerem falsamente a existência de uma só Igreja evangélica, o zelo pela coerência e o desejo na transmissão da sã doutrina desaparecem até mesmo dos honestos e bem intencionados.

    Pouco importa o que cada grupo ou pessoa prega ou o Cristo que se pretende seguir. O importante é o apontamento de determinado Instituto de pesquisa sobre os percentuais de igrejas evangélicas e número de crentes que assim se declaram.

    Todos os dias podemos verificar textos e artigos de pregadores famosos que estão exultantes com o “sucesso” desta “una” igreja evangélica onde tem de tudo e onde todos se atacam e muitos são abertamente denominados como apóstatas e hereges.

    Tem gente séria sendo injustamente chamada por outros de trouxas, idiotas, endemoníados e até filhos do diabo.

    No entanto, mesmo estes que são ofendidos por outros de forma brutal e injusta, SURPREENDENTEMENTE, logo que surgem as pesquisas assumem que todos, inclusive seus acusadores, “integram” a “única” e “una” Igreja Evangélica Brasileira.

    Para fins estatísticos todos estão “salvos” por causa das placas e dos rótulos protestante e evangélico.

    E curiosamente e contraditóriamente, todos gritam ao mesmo tempo contra o catolicismo que religião, placa de igreja ou rótulo não salvam ninguém.

    O que temos visto por aí ?

    Recentemente, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, um líder evangélico muito determinado nos ataques ao Papa Francisco confirmou a máxima de que as pesquisas parecem ser mais importantes do que a qualidade do cristianismo:

    Incomodado especialmente com o discurso do Papa Francisco sobre a pobreza, este líder manifestou-se no twitter naqueles dias do mês de julho de 2013 da seguinte forma:

    “…Olha a nossa preocupação: segundo o IBGE, nós, os evangélicos em 2020 serão maioria no Brasil. Como estamos preocupados, deixa eu [rir] kkkkkkk.”

    Tenho impressão que o IBGE não fez tal afirmação. Não importa !

    Esta celebridade evangélica colocou todo mundo no mesmo saco, incluindo seus adversários com os quais já brigou e cujas doutrinas condenou.

    E também incluiu aqueles outros tantos que condenaram suas doutrinas, em especial, a doutrina da prosperidade que ele vem pregando e que a maioria, GRAÇAS A DEUS, rejeita, repudia e repele.

    O que vale realmente para este líder é tão e somente o que dizem as pesquisas.

    E ao que tudo indica, este líder parece ser o que há de melhor no meio evangélico.

    Grande parte dos evangélicos fez dele seu representante para diversos assuntos, especialmente quando se abre espaço para este líder nos grandes canais de tv.

    Se ele está na TV, torna-se repentinamente o representante de todos. Ou quase todos.

    Nesta “una” Igreja Evangélica Brasileira sugerida por este líder tem de tudo, se não vejamos:

    Unção da meia. Unção da Vassoura. Unção do leão. Unção do zoológico. Regressão ao útero materno. Troca de anjos da guarda. Transferência de unção. Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Culto das princesas. Há quem batize e tem quem não batize. Tem quem acata o divórcio. Tem quem defenda a teologia da prosperidade e tem quem diga que isto é uma aberração. Tem quem guarde o sábado e tem quem guarde o domingo. Tem adoração da arca da aliança e tem fogueira santa ou desafios financeiros. Tem confissão positiva e tem até venda de canais por assinatura e venda de Bíblia da prosperidade. Tem pastor televisivo pregando a heresia de Ário. Tem pastor dizendo que ajudar os pobres desvia recursos da igreja. E tem pastor dizendo que não se deve tocar no “ungido” do Senhor. Tem pastor “determinando” e tem pastor mandando tomar posse da benção.

    E contra todas estas doutrinas existem muitos outros grupos, denominações e pessoas que também se declaram protestantes ou evangélicos e que também divergem umas das outras em outros temas.

    Tem ainda o grupo dos sem igreja que também se declara protestante/evangélico e que se afastou de todos os outros grupos.

    Mas este líder convive muito bem com toda esta confusão e Babel teológica.

    Vejamos o que ele acrescentou no twitter:

    “O único país do mundo onde os 3 últimos papas estiveram foi o Brasil. Somos nós que estamos preocupados? Deixa eu rir mais um pouco kkkkkkkkk”.

    Sem dúvida alguma para ele o “somos nós” significa que todos são “irmãos em Cristo”. Ele não fez qualquer distinção.

    Assim sendo, naquele grupo que ele elegeu como “Os salvos”, necessariamente, tem até o seu antigo mentor que é o auto proclamado bispo que prega a favor do aborto.

    Sinceramente, não vejo como podem pertencer ao mesmo grupo de “eleitos” ou “salvos”, os defensores do aborto e seus opositores.

    E como é possível que sejam “Irmãos em Cristo” os pregadores da teologia da prosperidade e todos aqueles que dizem que esta doutrina é obra do diabo ?

    Não há como negar a salvação pelo rótulo que vem sendo encarnada e assumida pelos protestantes e evangélicos rotineiramente.

    E quanto aos que berram sobre os percentuais alcançados nas pesquisas e estatísticas, podemos afirmar que se não é por ignorância, é tão e somente por má-fé que é possível alguém encher a boca e dizer “Povo de DEUS” ao fazer referência a um determinado grupo, quando se sabe que ele próprio já condenou doutrinas de muitos que ali estão inseridos e sabendo que ele também teve suas doutrinas ou ensinos condenados por tantos outros que fazem parte do mesmo grupo.

    No que diz respeito a uma eventual maioria evangélica no ano de 2020 e sobre a qual este líder fez referência, podemos dizer o seguinte:

    Se houver maioria evangélica ou maioria católica em 2020, DEUS ainda estará no controle de tudo.

    Se tivermos bons evangélicos que confessam Jesus Cristo como Senhor e DEUS uno e trino e cada qual assumir de fato a sua cruz, por via de consequência teremos bons cristãos.

    E os evangélicos sendo bons cristãos em 2020 por certo respeitarão as minorias. Respeitarão as leis. Serão amorosos com os católicos, cordiais, gentis e atenciosos. Respeitarão todas as religiões e terão apreço pela liberdade religiosa.

    Se esta maioria evangélica fizer como Jesus Cristo, então nós católicos seremos servidos por eles.

    Seremos acolhidos e nos darão de comer e beber.

    Seremos abrigados e vestidos.

    Ao que tudo indica, este líder evangélico esquece o que ele próprio vem pregando habitualmente.

    Por vezes, são as minorias que devemos temer.

    Finalmente, disse ainda no twitter este líder que agora aparece nos canais de TV, diga-se de passagem para alegria e encantamento de muitos no meio evangélico que antes “repudiavam” algumas destas emissoras:

    “A verdade é que tem gente que não suporta a verdade, quando ela o confronta. Deixa eu [rir] ahahahahahah”

    Mas será que ele suporta a verdade ?

    Para a decepção deste líder evangélico:

    “Quem define as coisas no Reino Espiritual não é o IBGE irmão, mas o Espírito Santo, o Deus Todo-Poderoso. Ele nunca erra! (Padre Roger Luis também no twitter)”

    Reconheço que todo homem e mulher podem e devem aderir a fé, crença ou credo que lhes pareçam mais favoráveis ou adequados. Não concordo com qualquer tentativa de cerceamento de liberdade religiosa. Não aceito também ofensas a honra e dignidade das pessoas.

    Autor: André Silva com a colaboração de V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se os autores

    Curtir

  43. maria zilda candido pimentel disse:

    Olá, sou católica porém não mais praticante, agora sigo somente pela quaestão tradicional familiar. Fiquei muito triste com mminha igreja, minha religião, por que não dizer decepcionada, acho que não são verdadeiros qdo nos falam da palavra ou seja escondem verdades. Mas enfim…
    Gostaria de saber de vc, onde na biblia diz que a igreja católica é a igreja de Jesus, a escolhida por Deus?
    Vc disse sobre a confissão com padres. Onde diz “PADRE”, ?
    As mudanças que ocorrem na igreja católica com relação a batismo,sacramentos,missas e outras coisas, foram feitas por Deus ou foi pelo homem, então pq posso dizer que são sagradas
    Tenho tanta dúvida, mas por enquanto vou me contentar com essas
    Um abraço
    Maria Zilda

    Curtir

    • Helen disse:

      Olá Braz<,

      Eu visitei o site, finalmente. Desculpe-me pela demora, estive de férias e somente agora tenho tido a tempo para por os comentários em dia… Não conhecia, e pra dizer a verdade, fiquei bastante chocada com a quantidade de idéias satânicas nele contida. O que vc acha disso tudo?

      Curtir

  44. A.Silva disse:

    Brilhante refutação do artigo da falastrona jornalista da Folha de São Paulo.

    O endereço da refutação é: http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/espacodoleitor/refutacaos/564-barbara-gancia-a-falastrona-folha-de-sao-paulo

    Curtir

  45. A.Silva disse:

    QUEM ESTÁ CERTO ? O AUTO PROCLAMADO PASTOR EVANGÉLICO AÍRTON EVANGELISTA DA COSTA OU A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO E O TESTEMUNHO DOS CRISTÃOS DE TODOS OS TEMPOS ?

    Refutação ao artigo de autoria do auto intitulado pastor Aírton Evangelista da Costa que pode ser visto na Internet. O infame artigo encontra-se disponível no endereço eletrônico:http://www.sobreasaguas.com.br/verdade.htm

    Primeiro devemos dizer que o Sr.Aírton atribui a Igreja Católica doutrina que ela não pratica e que nunca ensinou. Em especial, aquilo que ele chama de Adoração a Virgem Maria. É nisto e tão e somente nisto que iremos nos concentrar. Foi isto que o auto proclamado pastor sugeriu. Não iremos nos alongar visto que para nós o artigo é inaceitável e repugnante.

    Pelo texto que escrevemos o auto nomeado pastor poderá concluir que a Igreja Católica muito antes dele já ensinava que Maria não deve ser adorada. Além de não entender nada da doutrina católica, também não descobriu nada de novo.

    Aliás, foi na Igreja Católica , cerca de 500 anos antes do Sr. Aírton surgir no mundo que, o ex monge Martinho Lutero aprendeu que Maria deve ser venerada e apenas DEUS é digno de adoração. E Lutero criador do protestantismo venerava a Virgem Maria. O mesmo faziam Calvino e outros tantos reformadores. O pastor Aírton não faz a menor idéia do que escreveram estes reformadores sobre a Virgem Santíssima, se não vejamos:

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).
    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Nosso texto abaixo mostra a importância de Maria para os cristãos de todos os tempos, inclusive para os reformadores e pais do protestantismo que são desconhecidos para o auto aclamado pastor.
    Imperdoável que um pastor protestante que pretende ensinar desconheça o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria mãe de Jesus Cristo salvador do gênero humano.
    Eis o nosso artigo que refuta o trágico texto do auto escolhido pastor: http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2012/10/os-evangelicos-nao-sao-contra-virgem.html

    É preciso ler ambos artigos para entender as confusões e distorções promovidas pelo Sr.Aírton..

    Nosso artigo, portanto, confirmará a deplorável ignorância do auto denominado pastor a respeito do catolicismo. O Sr.Aírton fala do que não conhece. E para o nosso espanto e profundo lamento, parece existir quem lhe dê ouvidos.

    Trata-se de mais uma bravata do auto nomeado pastor que não faz distinção entre adoração e veneração e tampouco parece ter presenciado alguma vez em sua vida a Santa Missa ou cerimônia católica que tenha prestado honras a Virgem Santíssima.

    Independentemente da consulta ao texto que propomos acima, reproduzimos abaixo os principais apontamentos do artigo e que foram defendidos pela Igreja desde a sua fundação até os dias atuais e que o auto empossado pastor Aírton distorceu atribuindo a igreja Católica doutrina que nunca ensinou

    §1418 Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do altar, é preciso honrar-lo com um culto de adoração. “A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor.
    §253 A Trindade é Una. Não professamos três deuses, mas só Deus em três pessoas: “a Trindade consubstancial”. As pessoas divinas não dividem entre si a única divindade, mas cada uma delas é Deus por inteiro: “O Pai é aquilo que é o Filho, o Filho é aquilo que é o Pai, O Espírito Santo é aquilo que são o Pai e o Filho, isto é, um só Deus por natureza”. “Cada uma das três pessoas é esta realidade, isto é, a substância, a essência ou a natureza divina”
    449. Ao atribuir a Jesus o título divino de Senhor, as primeiras confissões de fé da Igreja afirmam, desde o princípio, que o poder, a honra e a glória, devidos a Deus Pai, também são devidos a Jesus, porque Ele é «de condição divina» (Fl 2, 6) e o Pai manifestou esta soberania de Jesus ressuscitando-O de entre os mortos e exaltando-O na sua glória.
    451. A oração cristã é marcada pelo título de «Senhor», quer no convite à oração: «O Senhor esteja convosco», quer na conclusão da mesma: «Por nosso Senhor Jesus Cristo», quer ainda pelo grito cheio de confiança e de esperança: «Maran atha» («O Senhor vem!») ou «Maranatha» («Vem, Senhor!») (1 Cor 16, 22): «Amen, vem, Senhor Jesus!» (Ap 22, 20).
    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).
    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.
    450. Desde o princípio da história cristã, a afirmação do senhorio de Jesus sobre o mundo e sobre a história significa também o reconhecimento de que o homem não deve submeter a sua liberdade pessoal, de modo absoluto, a nenhum poder terreno, mas somente a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo: César não é o «Senhor» «A Igreja crê… que a chave, o centro e o fim de toda a história humana se encontra no seu Senhor e Mestre».
    “1348. Todos se reúnem. Os cristãos acorrem a um mesmo lugar para a assembleia eucarística. A sua cabeça está o próprio Cristo, que é o actor principal da Eucaristia. Ele é o Sumo-Sacerdote da Nova Aliança. É Ele próprio que preside invisivelmente a toda a celebração eucarística. E é em representação d’Ele (agindo «in persona Christi capitis – na pessoa de Cristo-Cabeça»), que o bispo ou o presbítero preside à assembleia, toma a palavra depois das leituras, recebe as oferendas e diz a oração eucarística. Todos têm a sua parte activa na celebração, cada qual a seu modo: os leitores, os que trazem as oferendas, os que distribuem a comunhão e todo o povo cujo Ámen manifesta a participação.

    Tratado da Verdadeira Devoção da Santíssima Virgem por São Luís Maria Grignion de Montfort:

    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    15. Digo, entretanto, que, supostas as coisas como são, já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.”

    Conclusão:
    O auto proclamado Pastor Aírton Evangelista da Costa não conhece o testemunho dos antigos cristãos.
    Desconhece também o que disseram os reformadores sobre a Virgem Maria.
    Ignora os dogmas católicos e concílios.
    Sobretudo, o pastor Aírton não faz a menor idéia do que seja o Catecismo da Igreja Católica e o Tratado de Devoção a Santíssima Virgem.
    Percebe-se inclusive que ele não tem noção alguma do que é a Santa Missa Católica e muito menos do que seria um culto cristocêntrico.
    Como todo e qualquer protestante, o seu texto é pretencioso e assim parece demonstrar um respeito excessivo a Virgem Maria quando em verdade tem por objetivo desmoraliza-la e reduzir o seu papel na história do cristianismo.
    Não é de se estranhar que o seu texto esteja recheado de “meias verdades”(nem tantas assim). Esta é a prática rotineira entre protestante.
    E todos nós sabemos: Meia verdade é também meia mentira.

    Sobre estes que atribuem a nós doutrinas que não praticamos e omitem aquelas que efetivamente são ensinadas está escrito: “Não entram no reino e não deixam que outros entrem.”

    Façamos o registro de que o aírton não faz nada de novo. Ele é apenas mais um que se dedica inutilmente a fazer oposição a única Igreja que Jesus Cristo fundou.

    Outros tantos já tentaram nos últimos 2.000 anos e suas doutrinas espúrias foram varridas pelo esplendor da verdade católica.

    Com seu texto ao estilo macedo e von helder, o aírton retoma o infâme episódio do chute na santa. Ao invés da perna, usou a língua ou talvez os dedos para escrever contra a Santíssima Mãe de Jesus Cristo.

    Ora, os filhos de macedos e luteros reproduzem as obras de seus pais.

    Precisamos dizer algo mais ?

    Pelos frutos conhecemos a árvore.

    Por isto se diz: “Fora da Igreja Católica encontra-se de tudo. Encontra-se quem tenha honra. Encontra-se quem defenda o evangelho ou a trindade. Encontra-se quem diga Amém ou Aleluia. Tudo pode ser encontrado fora da Igreja Católica. Menos salvação.(Santo Agostinho).”

    Reconhecemos que a adesão a fé que lhes pareça mais conveniente é direito legítimo de todo e qualquer homem ou mulher. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas. Reconhecemos que é direito lícito do Sr.Airton permanecer no erro doutrinário se assim desejar. Reconhecemos que é seu direito ainda formar fileiras ao lado dos inimigos da Santa Igreja. Limitamo-nos aos aspectos de fé e doutrina tão e somente.

    Autor: Val.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

  46. André disse:

    AS SEITAS QUE MILITAM CONTRA O CATOLICISMO

    Alguns grupos que se auto intitulam como protestantes demonstram comportamentos típicos de seitas e entre seus objetivos destaca-se o ódio e preconceito contra o catolicismo que, sendo sua principal vítima é constantemente atacado com calúnias e fatos não registrados pela história.
    Na verdade ninguém sabe se de fato são protestantes porquanto suas doutrinas misturam uma série de crenças e práticas de outras religiões e a grande maioria ignora o contexto da reforma protestante do século XVI. Uns atacam os outros de hereges e todos ao mesmo tempo se dizem salvos, eleitos e inspirados pelo Espírito Santo.
    Espero que fique claro que a grande parte dos protestantes, especialmente os históricos, não assumem tais comportamentos e um bom número deles nutre sentimentos de carinho e respeito em relação a doutrina católica e ao povo católico.
    Estas seitas desenvolvem um doutrinamento que torna o fiel, normalmente chamado de crente, como uma espécie de soldado pronto para repetir frases feitas e espalhar toda a sorte de inverdades contra o catolicismo.
    O contexto a seguir destina-se especialmente aos católicos, mas serviria também para os protestantes que buscam com sinceridade a verdade e a observâncias ao preceitos divinos e que de certa forma também são vítimas ou confundidos com estas seitas agressivas.
    COMO SE DÁ O DOUTRINAMENTO ?
    O crente é retirado do contexto social. Nada de família, amigos ou lazer. Sem futebol, praia, cinema ou reuniões sociais com pessoas não protestantes. Quanto mais trabalhos na denominação melhor. Tudo que é de fora é considerado obra do diabo ou do “mundo”.
    Ele recebe o nome obreiro e perde o contato com o mundo e já não pode confrontar idéias ou conceitos.
    Ele é levado a acreditar que está fazendo a Obra de DEUS. Mas não está. Está fazendo tão e somente a obra do doutrinador de sua seita.
    Ele se fecha para o mundo e passa a viver apenas o que a denominação lhe ensina e seu isolamento é amparado por textos bíblicos pinçados do contexto, tais como: “A Bíblia ensina que não podemos nos tornar cúmplices das obras más”, “Não podemos nos por a mesa com os escarnecedores”.
    Ora, Jesus Cristo comia com os pecadores e por isto causava escândalos. É ele mesmo quem disse: “Acaso não são os doentes que precisam de médico ?” A caridade católica não faz acepção de pessoas. O católico deve estar pronto para ir a qualquer lugar e prestar assistência a quem precisa. E ao contrário destes sectários, não perguntamos o famoso “você aceita Jesus”, mas acolhemos quem está em dificuldades, sem indagarmos de que religião é o nosso próximo.
    Alguns líderes mais audaciosos costumam dizer que assistência aos mais necessitados é problema dos governos. E outros, sem quaisquer escrúpulos, chegam a dizer que a Bíblia não dá autorização a ninguém para suprir materialmente os mais desfavorecidos. Cuidado com os lobos !
    Todos conhecemos o conselho de Jesus: “A verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas.” Trazendo para os atuais dias, podemos dizer que a verdadeira religião é visitar os mais carentes e necessitados. Prestar-lhes assistência. O próprio senhor nos disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber…”
    Contudo, o crente que não pode assistir materialmente os mais necessitados, deve adquirir livros, DVDs e CDs de seus líderes ou de outros que são produzidos pelas gráficas e gravadoras dos próprios doutrinadores.
    Outro dia um destes pregadores da prosperidade condenou quem faz dívidas para adquirir bens domésticos. Disse ele que “cristão” não faz dívida. Logo a seguir ofereceu seus produtos em parcelas no cartão de crédito.
    O doutrinamento funciona ainda com as repetições de certos chavões, os quais proferidos e escutados por milhares de vezes tornam-se “verdades” absolutas para os frequentadores destas denominações.
    Vários deles são conhecidos: “Nós somos o povo de DEUS….”, “Porque os mariólatras…”, “A idolatria da Igreja Católica…..”, “Não devemos nos submeter aos homens como fazem os papistas, mas apenas a Jesus……”, “O catolicismo ensina que se deve adorar Maria e os santos”, “Não aceito julgamento de homens. É DEUS quem vai me julgar.”
    Este último jargão esconde um enorme orgulho disfarçado de pretensa humildade e que na verdade permite ao crente esquivar-se da confissão dos pecados ao sacerdote. Ora, se os apóstolos receberam poder para reter ou perdoar pecados, é lógico que para tal é preciso que alguém lhes confesse os pecados.
    O fato é que depois de escutar tais expressões por tantas vezes, o mau protestante acredita que apenas ele e seus pares pertencem ao povo de DEUS. Ora, Jesus foi muito claro. “…sua mãe e seus irmãos são todos aqueles que lhe dão ouvidos e praticam…” Ou seja, pertencem a sua família aqueles que lhe escutam e agem. E nós, católicos em grande parte, escutamos e agimos. E o que será daqueles que não deram de comer ou beber a Jesus Cristo ?
    Creio que a maioria dos protestantes age com sinceridade, e ainda imagino que um bom número de denominações não se enquadra nesta vertente. Também creio que grande parte dos pregadores, talvez a maioria, não se encaixa no contexto que propus.
    Por questão de justiça, me vejo obrigado a dizer que se nem todo aquele que concorda conosco é bom, também é verdade que nem todos os que discordam de nós são maus. O fato de alguém aderir ao protestantismo ou discordar da doutrina católica não lhe torna alguém que mereça nossa repugnância. Discordar ou concordar são direitos legítimos.
    Retomando: O doutrinamento de um membro de seita ainda se dá da seguinte maneira:
    Quando vai iniciar uma campanha financeira para arrecadar fundos, o doutrinador antecipa em “ato profético”, por exemplo, que será vítima de calúnias, difamações, intrigas e fofocas na internet ou na mídia. Naturalmente, quando o crente se depara com as críticas da sociedade em relação ao seu líder já está convencido de que aquilo é obra do diabo. Diz o doutrinador que o diabo está incomodado porque eles estão fazendo a “obra de DEUS.” E desta forma, o mesmo doutrinador conclama seus seguidores aos mais espúrios desafios para “afrontar” o diabo.
    Para finalizar e com o objetivo de alertar os católicos, destaco aqui as principais características destas seitas:
    1)RELIGIÃO – Quando acuados, os doutrinadores que passam a vida dizendo que religião não serve para nada, gritam que estão sendo vítimas de perseguição religiosa. Isto mesmo. Perseguição religiosa para alguém que não crê em religião;
    2)MARIA – João Batista estremeceu de alegria quando ouviu a saudação de Maria. Estes maus protestantes se enfurecem. Isabel ficou cheia do Espírito Santo quando ouviu a vóz de Maria. O mau protestante chega a espumar de raiva. O anjo do Senhor disse a Maria que ela era plena de graça. O mau protestante diz que Maria foi barriga de aluguel. Alguns sectários promovem ataques às imagens de Maria e dos santos. Não raras vezes nos deparamos com o noticiário que dá conta de ataques às Igrejas Católicas ou mesmo templos de outras religiões;
    3)PROFECIAS – Estas seitas costumam fazer profecias que não se cumprem e seus “profetas” permanecem gozando de prestígio e respeito nas suas denominações e afins. É o caso daqueles que disseram ser o Papa João Paulo II a besta do apocalipse e o caso daqueles que disseram que Jesus retornaria no ano de 2007;
    4)FIM DO MUNDO – Constantemente estas seitas e seus membros enfatizam que o fim do mundo está próximo e assim conseguem que seus fiéis fiquem indiferentes as questões sociais para mergulharem com profundidade nos projetos de “salvação” das denominações e que normalmente envolvem doações financeiras;
    5)ESTATÍSTICAS E MÍDIA – Embora acusem uns aos outros de hereges, quando o assunto é estatística estas seitas dão pouca importância ao Cristo que se prega em outras denominações. Para fins de pressão e propaganda, costumam repetir que o “Povo de DEUS” já representa determinado percentual da população brasileira ou que tantas milhões de pessoas no Brasil já estão salvas porquanto “aceitaram” Jesus em templo protestante. É como se as pessoas fossem salvas pelo rótulo e não pelo cristianismo que praticam;
    6)TÍTULOS – Os líderes destas seitas costumam atribuir a si próprios títulos pomposos como apóstolos, patriarcas, missionários ou bispos, entre outros. Não estamos dizendo que todos que desfilam com tais títulos são membros ou donos de seitas, mas todos donos ou membros de seitas utilizam-se destes títulos para exercerem controle, liderança e submissão de seus súditos.
    7)OBRAS – Estas seitas costumam desprezar as obras, especialmente aquelas que visam assistir aos mais desfavorecidos. Lógico. Se alguém supre a necessidade alheia com seus recursos, evidentemente que estes mesmos recursos faltarão aos projetos dos doutrinadores.
    Para desistimular o crente a assistir quem quer que seja, estes líderes espalham acusações mentirosas contra o catolicismo, especialmente a máxima de que se ensina na Igreja Católica que Jesus não é necessário para a salvação, mas apenas a realização de boas obras;
    8)EXPRESSÕES – Estas seitas e seus sectários tem expressões que lhes são próprias. Em debates contra católicos e mesmo entre afins, expressões como “biblicamente correto”, “De acordo com a palavra” e “Porque a palavra diz…”, são mais do que conhecidas e repetidas aos quatro ventos.
    Contra os católicos as expressões mais repetidas são: “Católicos leiam a Bíblia” ou “Falta conhecimento bíblico ao povo católico” ;
    9)JARGÕES – Estes protestantes costumam decorar capítulos e versículos da Bíblia e cita-los fora de contexto. Isto não só impressiona os mais débeis, bem como parece ser uma sentença terminativa para quem lhes dá atenção.
    Os textos mais citados são: “Tudo posso naquele que me fortalece”, “Em todas as coisas somos mais do que vencedores”, “DEUS vai me restituir tudo que me foi tomado”, “Só me calo diante de DEUS”, “DEUS É FIÉL”, e, talvez o principal que é dirigido aos católicos: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”
    10)ESCÂNDALOS – Uma das principais características das seitas é utilizar dois pesos e duas medidas em seus julgamentos . Quando há um escândalo ou uma notícia sobre homens católicos, toda a sorte de acusações é lançada sobre a Santa Igreja. Expressões como pedófilos, assassinos, antro, romanistas, sistema podre, idólatras, mariólatras, entre tantas outras, são repetidas exaustivamente.
    Registra-se o fato de que estatísticamente existem mais casos de pedofilia entre pastores protestantes do que no clero católico. Nem por isto iremos dizer que o protestantismo é uma religião que favorece a pedofilia. Pelo contrário. Por certo o protestantismo combate a pedofilia. Não temos dúvida disto. Os pedófilos são doentes e religião para estes por certo é apenas um meio de acessar crianças indefesas. Os pedófilos devem ser tratados com o rigor da lei, sejam católicos ou não.
    Entretanto, quando um homem evangélico se vê envolvido em qualquer confusão, os julgamentos proferidos por seus membros e sectários encontram outros tipos de confissões:
    “Ai de quem toca no ungido do Senhor” ,“Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS”, “Não toca no escolhido por DEUS”, “A emissora de TV tal tem ódio dos evangélicos”, “O diabo está com raiva porque estamos fazendo a obra de DEUS.”
    11)PROTESTANTISMO HISTÓRICO – Estas seitas pouco sabem ou nada sabem de Lutero, Calvino e cia. Estas seitas se dizem protestante, mas desconhecem todo o contexto da reforma. Elas se caracterizam por misturar várias doutrinas. Usam parte de Lutero, em especial o “Só a Bíblia “ e o “Só a fé” , partes da doutrina de Calvino, ignorando este reformador quanto a necessidade de igreja para a salvação e quanto a virgindade perpétua de Maria, e, agregam ainda doutrinas orientais, tais como a confissão positiva ou a teoria da determinação, elementos das religiões africanas desenvolvidos em seus cultos evangélicos de cura interior, libertação e descarrego, elementos do judaísmo com a ênfase no velho testamento e algumas denominações com a prática do evangelho judaizante, e ainda, as doutrinas humanas de seus falsos mestres e/ou as doutrinas pessoais de cada crente que julga poder interpretar a Bíblia pessoalmente com a assistência do Espírito Santo, muito embora a mesma Bíblia o proíba de faze-lo(Pedro);
    12)CONSTANTINO – Uma das características destas seitas é a ênfase de que teria sido Constantino fundador da Igreja Católica. Nota-se que os protestantes históricos não fazem tal afirmação e por isto mesmo se consideram católicos reformados.
    O que não consegue explicar o mau protestante é como ele abraça as teses de Lutero que seria tão e somente um sacerdote da igreja de Constantino. Este mau protestante toma a igreja Católica por criação humana e sua pretensa reforma por criação divina. É o ápice da contradição.
    Como é possível a estas seitas abraçarem o Sola Scriptura e o Sola Fide de Lutero que seria membro da Igreja de Constantino ?
    Pior ainda fazem os que alegam pertencer a Igreja primitiva ou que dizem que antes de Lutero já havia outros grupos. Estes desconhecem que Lutero desaprovava tais grupos e não se dão conta não ser possível a Igreja Primitiva gritar “Só a Bíblia” em uma época que não existia Bíblia.
    13)PASSADO CATÓLICO – Chama a atenção de qualquer pessoa de bom senso que os crimes praticados por homens católicos parecem alcançar efeitos perpétuos no tempo e no espaço. Uma situação ocorrida 500 anos atrás parece aproveitar os homens católicos de hoje.
    Os inimigos da igreja continuam espumando de raiva e literalmente babando quando falam da inquisição ou de outras situações.
    Estas seitas e seus membros engrossam o coro constituído por outros inimigos da Igreja Católica e fazem parecer que os crimes atribuídos a um determinado sacerdote séculos atrás, são delitos praticados pelo clero atual e por todos fiéis católicos espalhados mundo afora.
    É como se todos aqueles criminosos que se diziam católicos ainda estivessem por aqui ou como se todos os católicos atuais, incluindo o clero, apoiassem os crimes por eles cometidos e de alguma forma todos nós devêssemos pagar pelos pecados e delitos alheios.
    Os crimes praticados por outras religiões na atualidade não recebem tanta indignação quanto os crimes praticados por católicos cinco séculos atrás.
    Os crimes praticados no passado pelos sistemas totalitários e outros praticados por sistemas de governos na atualidade parecem não ter a menor importância quando se sabe que nos anos de 1418 ou 1523 um determinado sacerdote católico cometeu adultério ou praticou algum ato de corrupção.
    Se nos dias atuais um ditador qualquer ordenar a execução de um ativista de direitos humanos ou um adversário político isto parece não afetar a atual sociedade. Repetidas vezes assistimos a indiferença até mesmo dos governantes atuais e pseudo religiosos com as perseguições políticas ou religiosas em países de regimes totalitários.
    Os próprios crimes dos principais reformadores e mesmo as citações de Lutero contra Cristo são ignoradas por estes maus protestantes.
    No caso da pedofilia, percebe-se nitidamente pessoas quase que torcendo por novas ocorrências tão e somente para poderem atacar o catolicismo. Estes “indignados” pouco se importam com os sofrimentos das crianças ou de suas famílias.
    Estes sectários que gostam de esconder os erros atuais de seus líderes dizendo: “Olha para Jesus”, quando fazem referência aos sacerdotes católicos costumam não agir com a mesma complacência.
    É curioso que os crimes atuais praticados por membros ou dirigentes vivos destas seitas são rapidamente minimizados ou mesmo esquecidos.
    Registra-se o fato de que a Santa Igreja é inerrante. Nunca erra. Nunca ensina errado. Nunca comete crimes de qualquer espécie. Quem comete crimes são os homens que podem ou não ser ou se dizerem ser católicos.
    Diferente dos maus protestantes que varrem suas sujeiras para debaixo do tapete, dizemos em bom som: “O perdão não substitui a justiça.”
    Em minha modesta opinião, a pedofilia deve ser combatida como uma praga e uma doença nojenta, sendo irrelevante a religião do criminoso e deve causar indignação em toda a sociedade e não apenas quando os autores deste crime abominável forem sacerdotes católicos.
    14)DÍZIMOS E OFERTAS – Estas seitas dão ênfase às contribuições financeiras e desafios que envolvem sempre campanhas de arrecadações. Como seus líderes estão sempre dando destaque a proximidade do fim do mundo, os fiéis são convocados para adesão aos projetos que teriam por objetivo “pregar” o palavra de DEUS mundo afora. Os doutrinadores costumam definir o engajamento dos fiéis nos projetos das seitas como uma espécie de Ministério para o qual cada um é chamado de forma particular a participar da “obra de DEUS”.
    15)SALVAÇÃO – Utilizando expressões que são repetidas rotineiramente e que acabam sendo cristalizadas nas mentes dos fiéis como verdades absolutas, os líderes costumam fazer referências aos membros das próprias seitas que lideram como “POVO DE DEUS”, “POVO ELEITO”, “RAÇA ELEITA”, entre outras expressões.
    16)CRÍTICAS AO CATOLICISMO – As seitas não se entendem. Isto é fato. Uns acusam outros de hereges e qualquer divergência em uma das denominações já sugere o início de uma nova seita. Mesmo nas críticas ao catolicismo as seitas divergem entre si e opinam de formas diferentes dependendo do momento ou conjuntura. Por vezes atacam a Igreja Católica como arcaica, dogmática e ultrapassada. Em outras situações, lhe acusam de ter deturpado o evangelho e introduzido profissões de fé e costumes não praticados nos tempos remotos do cristianismo. Uma hora a Igreja Católica é taxada de moderna pela suposta introdução de novidades e outra hora é chamada de arcaica pela manutenção de credos e hábitos que não se modificam.
    17)PATRULHAMENTO – Os sectários controlam uns aos outros. Um líquido amarelado no copo pode sugerir consumo de álcool e merecer a repreensão do líder ou de outro membro da seita. Constantemente estes sectários referem-se aos católicos como aqueles que “bebem, fumam e dançam.” Assumem a postura de que o desapego a estas coisas indica certeza de salvação.
    18)APELIDOS – Os santos católicos são constantemente ignorados até mesmo como exemplo de bons cristãos. Pelo contrário, recebem destes sectários apelidos de toda ordem. São Sebastião é tião, São Jorge é jorginho e a Santíssima Virgem é chamada de deusa do catolicismo ou deusa pagã. Estes sectários que gostam de dar nomes bíblicos aos filhos jamais usam Pedro para os filhos homens ou Maria para as filhas mulheres. Já vi quem dissesse que um determinado pregador da prosperidade fez mais pelo ser humano do que Madre Teresa de Calcutá.
    19)POLÊMICAS – As seitas polemizam sobre “rezar” ou “orar”. Polemizam sobre “adorar” ou “venerar”. Vivem basicamente do anti catolicismo. Se temos papa eles contestam. Se temos santos eles condenam. Se há celibato eles gritam. Se temos a Eucaristia eles dizem tratar-se de uma mera “bolachinha”. Se recitamos o Pai Nosso eles protestam. Se não batemos palmas somos frios. E se sairmos em procissão somos idólatras. O essencial é a guerra contra o catolicismo. Não importa o que façamos pois sempre seremos os maus.
    20)IGREJA – Os membros destas seitas repetem constantemente: “Placa de Igreja não salva ninguém.” Menosprezam a Igreja, muito embora a Bíblia indique justamente o contrário. Em Timóteo é possível percebermos que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. Ou seja, sem a Igreja a verdade não se sustenta. Estas seitas ignoram até mesmo os reformadores, entre os quais Calvino que dizia ser a Igreja essencial a salvação do homem. Diga-se de passagem, Calvino só não soube dizer que igreja seria esta. Talvez não pudesse dizer. Talvez não quisesse. E estes protestantes que condenam a Igreja, tudo que mais sabem fazer é fundar mais e mais “igrejas” a cada dia.
    21)INTERPRETAÇÕES – Estas seitas costumam usar a interpretação literal para cobrar doutrinas católicas. Seriam, por exemplo, os casos do purgatório e da Assunção de Maria. Quando confrontadas, procuram esquivar-se da mesma interpretação literal que antes lhes servia. Seriam os casos da edificação da Igreja sobre Pedro e da Bem Aventurança de Maria, por exemplo, onde o que está escrito repentinamente deixa ser o que está escrito.
    Se verifica o mesmo em relação as tradições que foram recomendadas por São Paulo e a orientação explícita de que a fé sem obras é morta no livro de Tiago.
    A mesma interpretação literal antes usada para interrogar os católicos, deixa de ser aplicada ao Pai Nosso e também na Eucaristia onde Jesus diz que a sua carne é verdadeiramente comida e seu sangue verdadeiramente bebida. Para estes protestantes o verdadeiramente de Jesus é o “relativamente” de seus líderes.
    Em determinadas ocasiões usam Lutero e dele fazem um “enviado” e um grande “reformador”. Indagados por que não permaneceram com Lutero e por que permanecem reformando o que DEUS já teria “reformado”, esquivam-se apontando defeitos no “escolhido” por DEUS. Pelo jeito DEUS enganou-se ou será que Lutero não foi levantado por DEUS ?
    Acatam Lutero no Sola Scriptura e no Sola Fide, mas o ignoram na devoção a Virgem Maria e nos sacramentos, por exemplo.
    O mesmo fazem em relação a Calvino e a outros reformadores. E quando necessário, utilizam-se do grego, aramaico ou hebraico para justificarem suas práticas ou para condenarem o catolicismo e mesmo os seus pares.
    Além disto, promovem a constante substituição da Bíblia por literaturas diversas escritas por líderes carismáticos. É grande a profusão de livros produzidos pelos líderes destas seitas e DVDs ou CDs com “pregações” e “estudos”.
    E depois de toda esta salada doutrinária, dizem ainda a Bíblia é de fácil compreensão. Dizem seus líderes que qualquer um pode ler a Bíblia.
    É como se todos os sectários e membros destas seitas fossem conhecedores de grego, aramaico, hebraico, Lutero, Calvino, Wesley e ainda lhes fosse possível de quebra aplicar uma regra por eles criadas e por eles seguidas de quando usar ou descartar a interpretação literal.
    Contudo, quaisquer que sejam os critérios adotados para cada momento, nada é provado pela Bíblia que juram defender.
    Em resumo, estas seitas usam quaisquer critérios para justificarem seus costumes e hábitos desprezando qualquer ordenamento lógico ou histórico. Na direção oposta, não necessariamente usarão os mesmos critérios para classificar seus opositores como hereges.
    Vale sempre o que cada seita, líder ou sectário quiser que seja aceito como doutrina.
    22)ASSÉDIO – Um aspecto muito importante é o assédio das seitas aos católicos. É como se não fossemos cristãos. Mesmo que digamos a um deles bem alto que Jesus Cristo é o Senhor, ainda assim estes sectários irão tentar nos convencer de que devemos aderir ao protestantismo e “aceitar” Jesus. O católico deve ficar atento com o assédio sutil destas seitas que normalmente se dá da seguinte maneira:
    Protestante: “Posso falar um minutinho com o senhor ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O Senhor crê em DEUS ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O senhor crê na Bíblia ?”
    Católico: “Sim”
    Protestante: “O senhor concorda que a Bíblia é a verdade ?” Nesse ponto o católico será doutrinado e muitas vezes convencido.

    A resposta do católico a pergunta do protestante naturalmente é sim. Lógico que o católico crê na Bíblia.

    Então o protestante diz, por exemplo: “O senhor diz crer na bíblia. Portanto, o senhor concorda que tudo aquilo que está fora da Bíblia não deve merecer crédito ?”

    Resposta de um católico sem instrução: “Sim. O que está fora da Bíblia tem que ser rejeitado.” O católico está pronto para questionar a fé católica e o magistério da Santa Igreja.

    Prossegue o protestante: “O senhor poderia me mostrar pela Bíblia onde está escrito que Maria é medianeira ?” Ou então: “O senhor poderia me mostrar na Bíblia onde está escrito que Maria foi assunta ao céu ?”

    O católico não instruído e que concordou com o protestante começa a se enrolar. A resposta católica a pergunta protestante deveria ser:

    Católico: “Creio sim na Bíblia. Creio tanto que sigo o magistério da Igreja, coluna e sustentáculo da verdade. E dessa forma, não questiono seus dogmas e confissões de fé. Não duvido, não divido e não careço de provas. Creio de todo o meu coração.”

    E o católico deveria perguntar ao protestante:

    “Onde está na sua Bíblia que própria Bíblia é a única fonte de revelação ? Onde está na sua Bíblia a definição do Canon ? Onde está na sua Bíblia a definição dos livros inspirados ? Onde está na sua Bíblia a definição de Lutero como grande reformador ? Onde está na sua Bíblia que devemos praticar o “Sola Scriptura” ? Onde está na sua Bíblia a definição da Bíblia protestante como a Bíblia correta ? Onde está na sua Bíblia a definição de João Ferreira de Almeida como tradutor insuspeito ? Onde está na sua Bíblia que o senhor é infalível ou mereça ser ouvido ?”

    Infelizmente, grande parte dos católicos desconhece que o depósito integral da fé católica constitui-se de Sagradas Escrituras,Tradição Apostólica e o magistério da Igreja. Por isso alguns católicos acabam aceitando os argumentos infantis e dúbios destes maus protestantes.

    Não estamos obrigados a provar nada pela Bíblia. São os protestantes que estão obrigados. Foram eles que acataram Lutero homem. Nós católicos cremos na Igreja, coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo).

    Creio ter contribuído para que os católicos fiquem atentos quanto aos discursos destas seitas que militam contra a Igreja Católica.
    Autor: A.Silva com a colaboração de V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  47. A.Silva disse:

    QUEM PRECISA DE DENOMINAÇÕES PROTESTANTES ?
    ==============================================

    Reconheço que é direito de todo e qualquer cidadão professar sua crença livremente, sem embaraços.Repudio toda e qualquer forma ou mesmo tentativa de preconceito religioso e ofensas a dignidade e honra das pessoas.
    ————————————————————————————————–

    Os protestantes dizem que já estão salvos.

    Faria diferença se não freqüentassem mais alguma de suas milhares de denominações ?

    Eles dizem que Igreja não salva ninguém. Aliás, dizem também que placa de Igreja não salva ninguém. Dizem ainda que religião não serve para nada.

    Então para que servem os templos protestantes ?

    Se o crente já está salvo, o protestante teoricamente corre o risco de perder sua salvação freqüentando a denominação errada.

    Escutando outras pessoas, o crente que já estava “salvo” pode até mesmo comprometer sua salvação.

    Eles dizem que basta crer. Para o protestante basta crer. Correto ?

    Não. A teoria é uma e a prática é outra.Basta crer, desde que não seja católico.

    É preciso ter fé e ao mesmo tempo não ser católico. Portanto, o Sola Fide de Lutero é jogado no lixo, pois já não basta crer tão e somente.

    Provarei que ao contrário do que dizem os protestantes, a fé parece ser
    o fator de menor importância na salvação de cada crente.

    Assim, ao contrário do que dizem de que placa de igreja não salva ninguém, o fato decisivo é ser evangélico ou protestante, ou, pelo menos parecer que é, ou ainda integrar alguma denominação protestante/evangélica.

    O curioso é que recebendo tais rótulos tanto faz a denominação ou o “cristianismo” que se prega ou que se aprende.

    Todos são irmãos em cristo, independentemente da doutrina que um ou outro professa. Todos integram o “Povo de DEUS”, ainda que uns defendam o aborto e outros lhe façam oposição ou ainda que alguns professem a Teologia da Prosperidade e tantos outros lhes condenem. E ao mesmo tempo todos são contra o catolicismo.

    Apesar de todas as contradições que são fabricadas em grande escala pelo protestantismo, ainda assim eles insistem em dizer que basta ter fé.

    Mas afinal para que servem os templos protestantes se o importante é apenas crer ?

    Eles utilizam o Sola Scriputra de Lutero. “Só a Bíblia”. Cada crente pode ler e interpretar a Bíblia livremente. Eles dizem que o Espírito Santo auxilia cada crente na sua interpretação. Alguns dizem que antes de ler a Bíblia deve-se pedir orientação ao Espírito Santo em nome de Jesus.

    Se cada crente pode interpretar livremente a Bíblia, por que são necessários pastores ? E se pastores são dispensáveis, por que ouvi-los se cada qual pode entender e compreender individualmente ?

    Eles mesmo dizem: “Só a palavra. Vai na palavra. Não é o que o pastor fala é o que a Bíblia ensina”

    E se pastores são descartáveis, para que servem os cultos protestantes ?

    E se os cultos protestantes são desnecessários, para que servem os templos ?

    Alguns dirão que vão às denominações para louvar o Senhor.

    Mas e se o crente não louvar o Senhor, perde a salvação ?

    Se o crente não louvar ou não bater palmas o que acontece ?

    Crer não é suficiente ? Por que louvar se o crente já está salvo ?

    E por que o ato de louvar tem que ser na denominação ? Não pode ser em casa ou no escritório ?

    A pergunta que o protestante faz a todo católico e que não faz a si mesmo é “Qual a base bíblica de tudo isto ?”

    Se todos podem interpretar a Bíblia individualmente com a “assistência” infalível do Espírito Santo, por que cada denominação tem doutrina própria ? Por que uma denominação não é igual a outra ?

    E não estou falando de permitir ou não corte de cabelos ou uso dessa ou daquela peça de vestuário. Falo em matéria de fé e doutrina. Por que alguns batizam e outros não ? Por que alguns casam pessoas do mesmo sexo e outros condenam esse tipo de enlace ? Por que algumas denominações apóiam o aborto e grande parte critica ? Por que alguns acreditam na Trindade e outros a renegam ?

    A freqüência na Igreja somente se justifica para o um católico. E por que ?

    Porque não nos consideramos salvos. Consideramos que devemos perseverar até o fim, tal como nos ensina a Bíblia Católica.

    A Santa Missa é uma oportunidade de recebermos graças e indulgências pelos pecados que cometemos. E se temos que perseverar até o fim é sinal que ainda não estamos salvos.

    Acreditamos que haverá um julgamento e este excepcional evento é primazia de Deus. Não nos compete definir quem está ou não salvo.

    O protestante não precisa de ensino porque ele mesmo pode interpretar a Bíblia.
    O protestante não precisa de indulgências e nem de boas obras porque ele já está salvo. Ele não precisa se confessar a um sacerdote porque já tem uma linha direta com Deus.

    Em algumas denominações nem mesmo há necessidade de pedir alguma graça, já que basta determinar em nome de Jesus.

    O protestante não precisa perseverar até o fim, pois ele já se encontra salvo tão e somente porque creu.

    O que é a Santa Missa para nós ?

    É a renovação incurenta(sem derramamento de sangue) do Sacrifício do Calvário. É o mesmo e único sacrifício de Jesus Cristo na cruz.

    Nessa cerimônia, Cristo é ao mesmo tempo sacerdote e vítima, oferecendo-se a DEUS para pagar as nossas dívidas.

    Seus méritos infinitos são aplicados a cada fiel. Por isso dissemos: “Participamos da Santa Missa ao invés de assistirmos”.

    Chamamos a Missa de Santa porque o autor de toda a santidade se oferece como vítima em um sacrifício perfeito, agradável, eficaz, perpétuo a Deus.

    Apenas para os católicos faz sentido freqüentar Igrejas. Nós precisamos de confissão, indulgências, homilias, eucaristia, etc…

    No caso do protestante, não faz sentido algum freqüentar denominação. Ele já está salvo. E ele mesmo pode interpretar a Bíblia. Ele não precisa do magistério da Igreja ou de pregador.

    Nós precisamos da Igreja, porque a consideramos coluna e sustentáculo da verdade conforme nos ensina a Bíblia Católica.

    O protestante não precisaria de pastor se de fato acredita que pode contar com a assistência infalível do Espírito Santo. O pastor poderia acabar atrapalhando.

    Não é o nosso caso. Não temos a assistência infalível do Espírito Santo para interpretar a Bíblia. E precisamos de sacerdote devidamente ordenado. Essa coisa de se auto proclamar pastor, bispo, missionário ou apóstolo não ocorre na Igreja Católica.

    Somos chamados leigos. Estamos sujeitos a interpretação de Pedro e seus sucessores. Graças a DEUS, estamos sujeitos ao magistério da Igreja. Não estamos abandonados a nossa própria sorte e nem as nossas “interpretações” falhas, dúbias e permeadas por vaidade, fraqueza e ciúmes.

    Consideramos que interpretação alguma é de caráter individual, tal como nos ensina a Bíblia Católica.

    O protestante crê na interpretação individual, embora a Bíblia a proíba. E depois dizem que não lemos a Bíblia.

    Para que servem as denominações e templos protestantes ????

    O protestante já estando “salvo” em tese correria o sério risco de perder sua salvação freqüentando a denominação errada ou escutando o pregador que prega fora da Bíblia.

    E como o protestante pode saber qual a denominação ou pregador são os mais adequados ? Quem determina ? Quem escolhe ? Quem orienta ?

    É pela Bíblia que ele sabe qual é a denominação séria ou pregador comprometido ?

    E quando o protestante passa a ter direito de sair de uma denominação e ir para outra ? Quem decide isto ?

    Quem está salvo ? O que ficou na denominação ou que saiu dela ?

    Ambos estão salvos ? Neste caso, aí mesmo é que pouco importa que denominação se freqüenta.

    Ou seja, para que serve uma denominação protestante se não faz qualquer diferença pertencer a esta ou àquela outra ?

    O apóstolo Paulo, o qual chamamos no catolicismo de São Paulo, nos ensina que o coração humano faz juízos duvidosos. Assim sendo, para nós católicos é impossível acreditarmos que Jesus nos deixaria por conta própria após tão eloqüente sacrifício e considerando sofrimento e humilhação atrozes dos quais padeceu.

    De maneira alguma. Jesus Cristo que amou incondicionalmente não nos deixaria sós. Por isto ele fundou a Igreja. Coluna e sustentáculo da verdade.

    Não temos que nos preocupar com as questões de fé e doutrina. A Igreja é assistida pelo Espírito Santo.

    E é o próprio Jesus Cristo que lhe dá assistência permanente “…estarei convosco até a plenitude dos tempos.”

    Ele mesmo nos garante que as portas do inferno nunca prevalecerão contra sua igreja. Ele confirmou Pedro. E Pedro não erra em matéria de fé e doutrina.

    Simão até pode cometer os erros comuns aos homens. Mas Jesus nos diz que devemos temer os homens que matam a alma e não o corpo.

    Ou seja, devemos temer mais os hereges do que os violentos. Mas eu devo escutar a Pedro e não a Simão. Glória a vós Senhor por tão grande amor dispensado.

    Alguns dirão que freqüentam a denominação porque o tão alegado “crer em Jesus “ é apenas força de expressão. Dirão que na verdade o crer em Jesus significa não apenas crer que ele morreu na cruz por nossos pecados, mas é preciso fazer tudo que ele diz. Sem dúvida.

    E nesse caso, nossos irmãos protestantes terão que concordar com Maria Santíssima nas Bodas de Caná: “Fazei tudo que ele vos disser”

    E se o crer em Jesus não é mais o literal “crer em Jesus”, mas também fazer e crer no que ele disser, por que o protestante não crê em Jesus quando ele diz:

    Pedro, sobre ti edificarei minha Igreja ???

    Por que o protestante não crê em Jesus quando ele diz: “Pedro, apascenta minhas ovelhas.” ?

    Por que o protestante não crê quando a Bíblia condena a divisão do corpo ?

    Por que o protestante não crê quando Jesus dá poderes aos apóstolos para perdoarem ou reterem pecados ?

    Por que o protestante não crê quando Jesus diz: “Pedro, confirma teus irmãos na fé.” ?

    Por que se dividem cada dia mais e mais se a Bíblia condena a divisão ???

    Por que chamam Maria de mãe de aluguel ou mulher como outra qualquer se o Anjo do Senhor disse: “Achastes Graça diante de DEUS.” ?

    Por que chamam Maria de barriga de aluguel se João Batista estremeceu de alegria no ventre de Isabel ao ouvir sua saudação ?

    Por que chamam Maria de pecadora comum se a Bíblia diz que deveria ser chamada de Bem Aventurada por todas as gerações ?

    Por que aceitam as “visões” de seus pregadores sobre fundações de novas denominações se a Bíblia nada fala a respeito ?

    Por que interpretam a Bíblia individualmente se ela próprio condena a interpretação pessoal ?

    Por que fazem da Bíblia coluna e sustentáculo da verdade se a própria escritura nos ensina que somente a Igreja o é ?

    Ora, se tem que freqüentar denominação, se tem que ter pastor, se apenas o protestante está salvo, se tem que bater palmas e se tem que pagar o dízimo, então não basta ter fé.

    Protestante, pegue Lutero e seu Sola Fide(Só a fé) e jogue tudo no lixo.

    Tem que ter fé, ser protestante, freqüentar denominação, ter pastor, depois não confiar nesse mesmo pastor quando ele prega, pois o que vale é a palavra, tem pagar o dízimo, tem que bater palmas, tem que ler a Bíblia, mas não precisa que todos concordem entre si, não pode julgar o irmão em Cristo, mas deve julgar todos os demais que não são protestantes, tem que rotular os católicos de idólatras, deve criticar o celibato, deve apelidar os santos católicos, tratar a mãe de Jesus como uma mulher qualquer e pecadora ou talvez barriga de aluguel e ainda deve ouvir Música Gospel que “edifica” e que é uma “benção.”

    Pela própria teoria protestante, precisa de muita coisa para ser salvo. O protestante parece ter permissão apenas para duas coisas:

    Atacar o catolicismo e seguir o que desejar da Bíblia.

    O fato é que Lutero estava errado. Não basta crer. É indispensável preencher uma série de requisitos e cumprir uma série de procedimentos.

    Com essa confusão toda, inúmeros mestres, todos divergentes uns dos outros, inúmeros pregadores e cada pessoa podendo interpretar a Bíblia livremente, o protestante criou uma religião impar.

    Alguém irá perguntar certamente: “E como fica o “Só a Bíblia” se cada crente tem que preencher todos estes requisitos ?”

    Afinal é a Bíblia ou é o pastor e suas visões ?

    A Biblia ou a denominação e sua doutrina e costumes ?

    Para que serve Lutero se o que ele disse ou fez já era obrigação do crente conhecer a partir da leitura da palavra com a “assistência” infalível do Espírito Santo ?

    Afinal de contas para que serve um templo protestante se ele já está salvo?

    Para que servem cultos para pessoas que já estão salvas ?

    Para que servem os seus dízimos se a salvação independe do pagamento desses valores ?

    Agora se vão dizer que a salvação recomenda um conjunto de boas obras, então terão que concordar com os católicos e portanto, o vosso pai Lutero e seus pregadores estão enganados mais uma vez.

    Se vão dizer que a salvação compreende um contexto de ações então não basta ter fé. Tem que ter fé e obras e assim os católicos estão certos.

    Basta ter fé significa que fé é suficiente. Nada mais é necessário.

    Portanto, templos protestantes, pastores, música Gospel, DVDs, CDs, programas nas rádios e TVs e dízimos não servem para nada.

    Nem Lutero. Nem Calvino. Nem qualquer denominação. Nem dízimos.

    Então dirão: “Temos que pregar a palavra.”

    Não precisa pregar. Basta entregar uma Bíblia para cada pessoa.

    Cada cidadão pode ler e interpretar por conta própria. Cada um conta com a “assistência” do Espírito Santo” e assim não precisa de pregador.

    Afinal de contas gritam os protestantes: “Não é o que o pregador diz, mas a palavra.”

    E se todos que freqüentam as denominações já estão salvos, ainda que fosse indispensável pregar, essa pregação teria que ser feita em campo aberto, fora do templo para pessoas que ainda não estão salvas.

    Afinal por que se pretende dar remédio a quem não está doente ???

    E alguns outros ainda dirão que o pastor é necessário para orientação espiritual. O crente precisa crescer na fé. Precisa crescer espiritualmente, etc…

    E o que importa o crescimento espiritual se o crente já está salvo ?

    Faz diferença crescer ou não crescer espiritualmente ?

    Não basta ter fé ? E se o pastor orientar errado ?

    Como se diz por aí, na boa, sem aquela embromação de sempre ou aqueles jargões já manjados. Sem essa de dizer que a Igreja é necessária para louvar ou que a Bíblia diz isso ou aquilo. Sem essa de dizer que o pastor disse isso ou aquilo ou que o Espírito Santo vai ensinando, vai operando, vai trabalhando, etc…

    Sem aquela tática de passar para outro tema sem esgotar o primeiro.

    Se para o protestante o importante é ter fé e igreja não salva ninguém, que diferença faz freqüentar ou não denominação protestante ?

    Alguém fica mais ou menos salvo ???

    A necessidade de pagar o dízimo ???

    Para pagar dízimos existem internet e sistema bancário. Não precisa de culto e nem mesmo de pregação.

    E se não pagar o dízimo o que acontece ? Perde a salvação ?

    Então para ser salvo tem que ter fé e pagar o dízimo ? É isto ?

    Se pagando o dízimo e tendo fé já está salvo, mais uma vez permaneceria a indagação.

    Para que servem as denominações protestantes e seus pregadores ?

    E o pior de tudo que além de se dizer salvo, tem gente dizendo que uma vez salvo sempre salvo. Aí mesmo que nada faz sentido.

    Se a salvação obtida a partir do “aceita Jesus”, é “imperdível”, por que de templos, pastores, leitura bíblica, escola dominical, DVDs, CDs, palestras, programas de rádio e TV ???

    Sem mudar de assunto ou citar versículos bíblicos fora de contexto.

    Sem aquela mania de sempre com tudo fora de contexto: “Tudo posso naquele que me fortalece. Em toda as coisas somos mais do que vencedores. Porque Paulo disse…. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

    Para que servem as denominações protestantes ? Para que serve o protestantismo ?

    E o interessante é saber que a Igreja Católica não despreza as comunidades protestantes tal como o protestante o faz em relação as suas próprias denominações e a seus pares.

    A Igreja católica vê com respeito os cristãos que estão fora dos seus limites, se não vejamos:

    “Os que hoje em dia nascem em comunidades que surgiram de tais rupturas e estão imbuídos da fé em Cristo não podem ser arguidos de pecado de separação, e a Igreja católica os abraça com fraterna reverência e amor… Justificados pela fé recebida no Batismo, estão incorporados em Cristo, e por isso com razão são chamados com o nome de cristãos, e merecidamente reconhecidos pelos filhos da igreja católica como irmãos no Senhor” (UR,3), (CIC nº 818).

    “Muitos elementos de santificação e de verdade existem fora dos limites visíveis da Igreja Católica”: a palavra escrita de Deus, a vida da graça, a fé, a esperança e a caridade e outros dons do Espírito Santo” (UR, 3).

    “O Espírito Santo de Cristo serve-se dessas igrejas e comunidades eclesiais como meios de salvação cuja força vem da plenitude da graça e da verdade que Cristo confiou à Igreja Católica. Todos esses bens provêm de Cristo e levam a Ele e impelem à “unidade católica”(LG, 8).

    É o próprio catecismo da Igreja Católica que diz claramente que DEUS age no meio de tais comunidades.

    Grande parte dos batismos e matrimônios celebrados nestas comunidades são aceitos na Igreja Católica como válidos.

    O oposto não ocorre. A Bíblia diz que ninguém pode dizer que Jesus Cristo é o Senhor se não pelo Espírito Santo, mas o protestante descartando a Bíblia impõe a um católico um novo batismo quando este tragicamente adere a uma denominação protestante.

    São os próprios protestantes que a partir dos seus milhares de conceitos conflitantes entre si que acabam por condenar templos, pregadores, práticas, costumes e o próprio protestantismo em si.

    Quem puder que chegue a Roma o quanto antes, pois nesse caminho mais longo e incompreensível do protestantismo alguns podem se perder definitivamente.

    Autor: A.Silva com a colaboração de V.De Carvalho. Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

  48. Leonardo Nascimento disse:

    A paz e o amor de Maria esteja com todos!
    gostaria de pedir um estudo mais detalhado sobre o que o pastor Marco Feliciano diz sobre a maldição do povo africano. alguns colegas protestantes afirmaram pra mim que estava na biblia, procurei saber com minha catequista mas, sem resultados, um assunto desconhecido pra ela, se puder atender meu pedido agradeço muito!!
    Salve Maria!

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Leonardo,

      Será um prazer ajudar, mas se for possível enviar alguns detalhes sobre a controvérsia, seria ótimo. Onde está escrito na bíblia algo sobre os povos africanos? São tantos povos na africa! Os mais notórios deles estão no antigo testamento, os africanos judeus do norte, descendentes de Salomão…

      Pax Domini

      Curtir

  49. Mario Antonio Reikdal dos Santos disse:

    Caro Padre Paulo
    É sempre um prazer ouví-lo.
    Sobre seus comentários a respeito do rock, gostaria de lhe enviar um vídeo do Youtube sobre o folk de Bob Dylan. Procure escutar pelo menos os últimos 2 minutos: http://www.youtube.com/watch?v=-DeNCm-nxgk
    O folk rock tem uma melodia atraente e envolvente, mas peca por excesso de melancolia, uma cultura que cultua a depressão.
    Grande abraço / Mario

    Curtir

  50. Krieser disse:

    Felizmente Lutero (homem de Deus) restaurou a verdade. Vendas de indulgencias sao atos satanicos afim de camuflar a verdade. A salvaçao é por exclusiva Graça de Deus, nao podera ser comprada nem mesmo com indulgencias. Isto foi uma verdadeira fonte comercial.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Krieser,

      Se de fato Lutero era homem de Deus, ou não, não cabe a mim determinar. O que, entretanto, posso afirmar é que o grande “feito” de Lutero foi opor-se à indulgências, então não houve feito!

      O escândalo financeiro a cerca das indulgências e Lutero, na verdade envolvia a doação de esmolas à certos fundos de caridade ou fundação beneficente, onde a doação à essas organizações era usada como a ocasião para conceder-se indulgencia. Não havia venda absoluta de indulgencia, a enciclopédia católica afirma que ” é fácil ver como abusos se infiltraram entre as boas obras, que poderiam ser incitadas por terem sido feitas a condição para obter-se uma indulgência, a esmola, naturalmente têm um lugar visível …. É bom observar que com esse objetivos não há nada essencialmente mal. Dar dinheiro a Deus ou aos pobres é um ato louvável, e, quando isso é feito a partir de motivos corretos, certamente não vai passar sem recompensa.”

      Foi a Igreja quem atou contra os abusos, e não Lutero, No Concilio de Trento a Igreja institui severas reformas sobre a prática de conceder indulgências por conta de abusos ocasionais, como descrito acima. Em 1567 o Papa Pio V cancelou toda concessão de Indulgências envolvendo qualquer forma de transação monetária ( Enciclopédia Católica).” Esse ato provou a seriedade da Igreja em impedir abusos.

      Mais adiante, informo ao sr que sua idéia sobre a doutrina da salvação no Catolicismo está completamente errada. A Igreja não ensina, nem nunca ensinou, que é possível comprar a própria salvação. Nesse sentido, para que eu poupe meu tempo ensinando o be-a-bá das doutrinas católicas, sugiro que o sr primeiro estude o assunto que se propõe debater e quando tiver aprendido o que DE FATO a Igreja ensina sobre a Salvação – que é, segundo a Igreja Católica, obtida UNICAMENTE pela Graça de Deus – bem como sobre a doutrinas das Indulgências, sinta-se à vontade para retornar ao blog e perguntar sobre o tema, esclarecer dúvidas, etc. Será um prazer orientá-lo.

      Pax Domini

      Curtir

    • André Silva disse:

      Prezado Krieser,

      Interessante é você sair da Bíblia para provar tese quando exige que os demais não saim da Biblia.

      Você diz que Lutero restaurou a verdade. Mas onde sua atuação e própria existência estão previstas ? Você está me dizendo que Lutero não está na Bíblia ?

      Você está me dizendo que Lutero era infalível ?

      Então você é luterano. Correto ?

      Ou você pertence a outra denominação que continua “reformando” a reforma que DEUS já teria feito através de Lutero ?

      Então a reforma feita por DEUS através de Lutero foi imperfeita ?

      Foi perfeita ? Então por que você não é luterano ?

      E se você estiver errado e ele não restaurou a verdade ?

      Quem decide isto ? É você ?

      Com que autoridade ? Recebestes de Jesus o poder de ligar e desligar na terra ?

      Engraçado que você desconsidera o poder conferido por Jesus a Pedro para ligar e desligar na terra. Finge que não leu.

      E para Lutero que não recebeu poder algum de Jesus neste sentido você atribui todos os méritos e “poderes” especiais.

      Você é protestante né ? Tá explicado.

      Você nunca leu “maldito o homem que confiam em outro homem” ?

      De onde você tirou que deve acreditar no homem Lutero ? E quem deve acreditar em você ?

      Se você mesmo diz que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina e, por certo, você condena a infalibilidade papal, como é que pretende ser escutado se antes mesmo quem te escuta deve acreditar que você é falho ?:

      E Lutero é infalível ? Mas como ? Onde está isto na Bíblia ?

      Lutero estava certo ou errado quando batizava crianças ?

      Lutero estava certo ou errado quando chamou a Jesus de bêbado e adúltero atribuindo-lhe amantes que não teve ?

      Lutero estava certo ou errado quando defendeu a perpétua virgindade de Maria ?

      Você já leu alguma obra de Lutero ou aprendeu sobre o luceferino herege a partir dos ensinamentos de pastores protestantes ?

      Uma coisa é ouvir a igreja dos concílios, a igreja coluna e sustentáculo da verdade, a igreja dos 2000 anos e sobre a qual as portas do inferno jamais prevalecerão.

      Outra coisa é ouvir pastor protestante.

      Você escolhe entre Santo Agostinho ou Malafaia ?

      Ratzinger ou Terra Nova ?

      Santa Teresinha de Lesieux ou Santiago ?

      Padre Pio ou Soares ?

      São João Maria Vianney ou Valadona e Lagoinhas ?

      São Thomás de Aquino ou Casal Hernandez ?

      Madre Tereza de Calcutá ou Culto das princesas ?

      Eucarista ou Unção do chulé ?

      A caridade católica ou a prosperidade evangélica ?

      A igreja que atravessa séculos ou o pregador do aborto Edir Macedo ?

      Qual deles é teu “irmão” em Cristo e junto com você engrossa as estatísticas do IBGE como se fosse uma só religião “una” e “homogênea” evangélica ?

      Você vive a palavra viva e encarnada ou prega a religião do livro ?

      Será que você anda fazendo as escolhas certas ?

      E quem disse que a igreja Católica prega que a salvação é por méritos próprios ?

      Vocês é que dizem isto sobre nós. Nós não ensinamos tal coisa.

      Quem prega salvação fácil são os protestantes. Basta levantar o dedo e “aceitar” Jesus que já está salvo.

      Jesus diz que ele escolheu a nós e não o contrário e o evangélico faz o favor de “aceitar” Jesus.

      E datalhe: Dizem ainda os filhos de Lutero que salvação obtida é salvação garantida.

      Quem prega afinal o caminho fácil para a salvação ?

      A vida dos mártires e santos comprova que o caminho para o céu nunca foi tão fácil como pregam os seguidores de homens protestantes.

      Aliás, fique sabendo que presunção de salvação é pecado contra o Espírito Santo o qual não tem perdão nem no porvir.

      Nós católicos podemos conhecer os pecados contra o Espírito Santo, porque a Igreja, coluna e sustentáculo da verdade nos ensina.

      E você pode conhecer os pecados contra o Espírito Santo de modo que possa evita-los ?

      Se você pensa que está tudo na Bíblia, descobrirá que nem tudo está. Não por acaso a própria bíblia diz que Jesus fez e disse muitas outras coisas as quais não foram escritas. E nós cremos no que Jesus fez e disse, mesmo que não tenham sido escritas.

      E você o que faz ?

      Desconsidera o que Jesus fez e disse, porque não foi escrito.

      E considera tudo verdadeiro de Lutero e que também não foi escrito, não foi dito, ninguém viu e ninguém sabe.

      E basta um pastor dizer que teve uma “visão” para fundar igreja e logo você aceita sem questionar. Não importa o que diga a Bíblia, não importa que não esteja escrito e não importa que não tenha sido dito.

      Por isto sobre vós está escrito: “Deixarão a sã doutrina e se entregarão aos ensinamentos de homens.”

      Convido a você ler o meu artigo sobre a porta larga da salvação patrocinada pelos seguidores de homens evangélicos:

      http://www.pr.gonet.biz/bbs/bbs_center.php?ID=194&tabela=bbs_table&subject=Artigos

      Curtir

  51. A.Silva disse:

    Helen, se possível, publique o artigo a seguir.
    Autor: A.Silva

    Comentário ao artigo publicado por um pastor que se chama Airton Evangelista da Costa

    As acusações lançadas pelo dito pastor contra a Mãe do Salvador do Mundo encontram-se visíveis no endereço eletrônico: http://www.estudosgospel.com.br/estudos/diversos/os-irmaos-de-jesus.html

    Comentário de A.Silva sobre as ofensas deste pastor a Virgem Maria, mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, o verbo encarnado, criador de todas as coisas e redentor do gênero humano.

    Resposta de A.Silva:

    Só uma cabeça protestante para assumir que Maria teve outros filhos com José, quando as próprias Escrituras em lugar algum apontam nesta direção.
    Se tal afirmação viesse de um degenerado como o pregador do aborto até faria sentido, mas o impressionante é que embora Lutero e Calvino que são os principais pilares do protestantismo, sempre tenham defendido a virgindade perpétua de Maria, os seus filhos atuais preferem dar ouvidos aos falsos profetas que andam por aí com toda a sorte de prestígio e poder nefasto e mundano.

    Sr.Protestante, mestre de si mesmo, “sábio” aos seus próprios olhos, me mostre onde está na Bíblia claramente que Maria e José tiveram outros filhos ?
    Quais os nomes destes filhos ?
    Onde estavam estes filhos de Maria e José quando Jesus já na cruz orientou a João que levasse Maria para a casa ?

    Naturalmente, você não poderá encontrar um texto claro que diga que Maria e José tiveram outros filhos carnais. Ficará no campo da suposição.

    Já que gosta da suposição ou já que para você os “irmãos de Jesus” recomendam tratar-se de irmãos carnais, por que você então aceita a literalidade que define que Pedro é a Rocha ou que Pedro deve apascentar as ovelhas ?

    Já sei. Você é literal quando te é conveniente. Tem horas que você parte para o implícito. É o caso da Trindade que também não está definida pela Bíblia. Depois você contesta o implícito, como no caso do purgatório. Então pede textos claros. E quando mostramos textos claros sobre a Eucaristia você diz que não se pode ser literal. Depois você retoma o conceito literal que acatou e recusou sempre que conveniente e vem nos mostrar que a Bíblia não manda batizar crianças. Então te mostramos que a Bíblia define Pedro como a pedra e você lança mão de uma tradução em grego, mesmo sabendo que Jesus falava aramaico. Depois você clama pelo hebraico ou por uma Bíblia antiga. Sempre valerá o que você quer que seja aceito como doutrina. Quando te mostrarmos que a Bíblia define a Igreja como coluna e sustentáculo da verdade, você diz que a Bíblia o é e assim ignora o texto bíblico. Esquece nesta hora o literal. Depois clama pelo literal e diz que para ser salvo o crente deve crer e ser batizado. Depois volta e ignorar o literal e clama pela igreja “invisível” e pelo “Aceita Jesus”. Sempre valerá o que você quiser que seja tido como doutrina. Você é o próprio Super Papa infalível e todo aquele que não crê como você está destinado ao inferno se assim você quiser, já que você é o próprio juíz de tudo e de todos.

    Lutero definiu bem o pensamento protestante: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”

    E o interessante é que você que contesta a infalibilidade, dizendo que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina, pretende ser ouvido.

    Ora, se não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina, somente um tolo pode dar crédito a qualquer artigo escrito por você que, antes mesmo de dar o seu recado pretende que aquele que lhe escuta entenda antes que não há um só homem confiável.

    Ou será que apenas o Pastor Aírton é digno de confiança em matéria de fé e doutrina ?

    Ora meu caro seguidor de homens, a fé vem pelo ouvir e não pela leitura privada da Bíblia. Muito menos através da tua leitura impregnada de ódio pela Virgem Maria.

    Se V.Sa. dá preferência a tua própria leitura individual faz errado, assim como todo e qualquer seguidor de Lutero.

    A fé vem pelo ouvir e este ouvir é escutar de uma fonte confiável.
    E esta fonte confiável é a Igreja definida em Timóteo como coluna e sustentáculo da verdade. Isto é o que ensina a Bíblia que você jura defender.

    A Bíblia não diz de si própria ser a única fonte de revelação. Isto é fato que o senhor finge não conhecer.

    A Bíblia tampouco é definida como coluna e sustentáculo da verdade. Isto também é fato e o senhor não poderá contestar.

    Jesus não te entregou Bíblia alguma e ela tampouco te caiu no colo vinda do céu.

    Você não crê na Igreja que diz que a Bíblia deve ser crida. Então por que crê na Bíblia se tua “certeza” de que se trata da palavra de DEUS vem tão e somente através do homem ?

    Me diz qual é a tua fonte divina que te dá certeza de que a Bíblia é a palavra de DEUS ?

    Quem te garante que os livros ali definidos foram inspirados ?

    Você crê em Lutero. Mas crê apenas no que deseja de Lutero. Quando Lutero diz que a Virgem Santíssima permaneceu virgem após o parto você faz a opção por rejeitar Lutero que antes te servia.

    Por isto você é um herege. Porquanto escolhe o que deseja seguir e rejeita o que não te agrada.

    Como diz Santo Agostinho, não é no evangelho que você crê, mas apenas em você mesmo.

    Sr.Protestante, falta conhecimento bíblico ao senhor e sobretudo inteligência, humildade e vontade de conhecer a verdade.

    Ao invés de pronunciar o texto bíblico como um chavão solto, “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, procure estudar a história do cristianismo e deixe de lado os falsos mestres que você tomou por ídolos.

    “Ezequiel 44,1-3: Então me fez voltar para o caminho da porta do santuário exterior, que olha para o oriente, a qual estava fechada. Disse-me o Senhor: ‘Esta porta estará fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela. Porque o Senhor Deus de Israel entrou por ela, estará fechada. Quanto ao príncipe, ele ali se assentará como príncipe, para comer o pão diante do Senhor; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará, e por esse mesmo caminho sairá”.

    O que dizem os protestantes históricos sobre Maria e cujas afirmações o Senhor fingiu não conhecer. Talvez não conheça mesmo e então revelou apenas uma notória ignorância a respeito do próprio protestantismo do qual imagina ser seguidor:

    LUTERO, PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).

    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO, SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)
    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38)( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Imagine Sr.Protestante, seguidor de Macedo e Soares, se o Senhor Jesus morasse na mesma casa que você !
    Já pensou ?
    O Senhor Jesus ao teu lado. Como seria esta casa em seu dia a dia ?
    Provavelmente, seria uma casa de oração, bençãos, ensinamentos, milagres, luz, etc…

    Uma casa onde vive Jesus me permite supor que este lar é o mais espiritual entre todos.

    Não é possível ter existido uma família mais santa e mais pura do que a família de Nazaré na qual vivia o próprio filho do DEUS vivo.

    Quem poderia pensar em luxúria vivendo ao lado do Senhor da Glória ?

    Sr.Protestante, avesso a qualquer tipo de virtude, você acha mesmo que Maria e José pensavam em sexo e libidinagens sabendo que DEUS encarnado habitava o mesmo teto ?

    É possível imaginar que uma mulher que recebeu a visita do anjo do Altíssimo DEUS tenha escolhido viver as coisas do mundo e seus prazeres ?

    É lógico e prudente imaginarmos que uma mulher que carregou no seu ventre o Senhor da Glória possa logo a seguir pensar em orgasmos ou nas coisas da carne ?

    Maria foi apenas um receptáculo ou recebeu uma missão do DEUS vivo ?

    O Senhor Pastor já recebeu a visita de um anjo do Altíssimo ?

    Alguma vez o anjo do Altíssimo disse ao pastor as seguintes palavras: “Ave Maria, cheia de graça.” ?

    Você acha mesmo que Maria e José poderiam pensar em sexo sabendo que o redentor do gênero humano está entre eles ?

    Quem tendo certeza absoluta do juízo, do inferno, da vida eterna, poderia pensar em levar uma vida mundana, banal e permeada de pensamentos pequenos e com foco nas coisas sem importância ????

    Ora, ainda hoje assistimos celibatários entre homens e mulheres. Imaginemos Maria e José vivendo na companhia do Rei dos Reis !!!

    Só mesmo um protestante e sua cabeça cheia de preconceito para imaginar que vivendo ao lado de Jesus ainda é possível alguém viver pensando em libidinagem e luxúria !!!

    Ora, os apóstolos deixaram tudo por Jesus. Eram celibatários. Como não pensar o mesmo para Maria e José ???

    Uma afirmação indecorosa que depõe contra a honra de Maria venha de algum dos pastores televisivos, não seria de se estranhar, pois árvores más não podem produzir bons frutos, mas imaginar que os ditos seguidores de Calvino e Lutero ignorem o contexto da reforma e os princípios defendidos pelos reformadores, isto é inaceitável e revela-se o cume da ignorância histórica.

    Não por acaso, Calvino chamou de ignorantes aqueles que atribuíram irmãos a Maria. Calvino disse que estes eram loucos que com toda a sorte de maldade e sutileza abusavam das Escrituras.

    Lamento meu caro, Vá estudar e deixe de repetir feito papagaio o que te ensinaram os lobos.

    Passar bem.

    Curtir

    • Helen disse:

      Obrigada A. Silva,

      Muitas vezes argumentei com pessoas fora da fé católica abrodando a mesma linha de pensamento usada por vc neste testo. Infelizmente, aos adeptos da Sola Fide, a fé somente basta, parecem desprezar com afinco o conceito de Santidade … Tenho certeza que, mais do que ninguém Maria tinha o olhar fixo ás coisas do Reino de Deus e não às necessidades da carne.
      Amém

      PS. já pibliquei aqui algo bastante parecido com seu texto. Assim sendo, farei aguns ajustes e logo publico o que vc enviou. obrigda.

      Curtir

    • Robério Santos disse:

      Meu nome é Robério Santos, sou Adventista do Sétimo Dia., antes de tudo peço a Deus, que nos inspire através do Espírito Santo, a entender as Sagradas Escrituras, em nome de Jesus, amem !
      vamos a Bíblia, nossa regra de fé e pratica;
      Está Escrito em; 2 TIMÓTEO 2: 24-26
      24 e ao servo do Senhor não convém contender, mas sim ser brando para com todos, apto para ensinar, paciente;
      25 corrigindo com mansidão os que resistem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade,
      26 e que se desprendam dos laços do Diabo (por quem haviam sido presos), para cumprirem a vontade de Deus.

      Então de acordo com a Bíblia, não fica bem para nós seguidores de Cristo ficarmos discutindo em forma de contenda sobre isso ou aquilo na palavra de Deus e sim examinarmos as Escrituras porque alguns assuntos dentro da Biblia não nos foi revelados como diz;
      Deuteronomio: 29-29 As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, mas as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que observemos todas as palavras desta lei.
      E em relação a Maria mãe de Jesus, não tenho dúvida que foi uma mulher separada ou seja santa, até por ter o privilegio de ter concebido nosso Salvador, diga-se de passagem por intermédio do Espírito Santo de Deus.
      Mais voltando a Palavra de Deus, o único intercessor entre Deus e os homens é o nosso Salvador Jesus Cristo, veja; 1 TIMÓTEO 1: 4-6
      4 o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.
      5 Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,
      6 o qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo;
      a propria Maria declara que necessitava do Salvador quando disse, veja; Lucas 1: 46-47
      Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,
      47 e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador;

      Em Atos dos Apostolos 4:12 diz a respeito de Jesus;
      E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.

      Caros Irmãos Católicos a Palavra de Deus é clara, não há outro intercessor entre Deus e nós pecadores, a não ser Jesus Cristo, a salvação está nele e em mais ninguém, examinem as Escrituras com o auxilio do Espírito Santo e vocês irão enxergar o quanto tentam distorcer a Palavra de Deus, veja o que o Apóstolo diz, sobre isso; 2 Pedro 3:15-16
      15 E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
      16 como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, mas quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição.
      como vcs poderão ver desde a Igreja primitiva, muitos cristãos já distorciam a palavra de Deus, mais precisamente o capitulo acima fala das epistola de Paulo, pelo fato do Paulo ser um intelectual até mesmo poliglota, alguns por não entenderem a mensagem que Paulo, escrevia nas suas epistolas, distorcia estas mensagens. Aí o Apóstolo Pedro, diz; distorcem para sua própria perdição.

      agora o Apóstolo Paulo diz; Efesios 4: 12-14
      12 tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
      13 até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo;
      14 para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro;
      porque irmãos a palavra de Deus nos adverte em. Oseias 4:6
      O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.
      Agora irmãos Catolicos, com todo respeito, apesar de crê baseado nas Escrituras que a irmã Maria está dormindo juntamente com todos os Discípulos aguardando a volta do nosso Salvador Jesus Cristo, como disse antes baseado nas Escrituras, a qual não relata que houve outra ressurreição após a de Jesus Cristo, diz sim que no momento da ressurreição de Jesus, alguns túmulos se abrirão, mais Maria e todos os discípulos, não poderiam ter ressuscitado com Cristo, porque na ocasião estavam vivos, concorda?
      O Apóstolo Paulo, diz; 2 Timoteo 4:6-8
      6 Quanto a mim, já estou sendo derramado como libação, e o tempo da minha partida está próximo.
      7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
      8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
      Paulo se refere a sua iminente morte, depois de ter finalizado o seu ministério, agora não só ele mais igualmente a todos que amam a Jesus, aguardam aquele dia tão esperado da sua segunda volta. amém!!

      e pra finalizar, gostaria então de fazer uma pergunta com todo respeito; já que vocês adoram tanto e veneram a Santa Maria mãe de Jesus, porque não a seguem e porque não guardam todos os seus costumes, costumes estes de obedecer aos preceitos de Deus, vejam;
      Mateus 28:1. “E, no fim do Sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.”
      Lucas 23: 54-56
      54 Era o dia da preparação, e ia começar o sábado.
      55 E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia, seguindo a José, viram o sepulcro, e como o corpo foi ali depositado.
      56 Então voltaram e prepararam especiarias e unguentos. E no sábado repousaram, conforme o mandamento.
      Então vcs viram que a mãe de Jesus e todos os discípulos, mesmo após a ressurreição de Jesus continuaram a guardar o quarto mandamento.
      Êxodo 20:8-11
      8Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
      9 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
      10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas.
      11 Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou.
      vale lembrar que os discipulos guardavam o sabado porque obedeciam os preceitos dos mandamentos de Deus, assim como o filho de Deus, Jesus tinha o costume de guardar este dia que o único abençoado e santificado por Deus, veja a respeito de Jesus;
      Lucas 4:16
      Chegando a Nazaré, onde fora criado; entrou na sinagoga no dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.

      Deus abençoe todos nós pecadores, e nos prepare para a volta do nosso Salvador Jesus Cristo, amém
      Apocalipse 21;4-5
      4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.
      5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve; porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.
      Irmão; A. Silva, Deus te abençoe, lhe dê discernimento, sabedoria e capacite todos nós independente de igreja ou religião, para volta de Jesus. Amém.
      Antes peço a todos que examinem este capitulo de Apocalipse, pois é uma mensagem de Jesus, para os últimos dias deste mundo.

      Apocalipse: 14: 6
      6 E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo,
      7 dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.
      8 Um segundo anjo o seguiu, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição.
      9 Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão,
      10 também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.

      não deixem de estudar sobre estas mensagens angelicais, sempre pedindo auxilio do Espírito Consolador. Glorias a Deus, em nome de Jesus, amem!!
      Robério Santos, Cícero Dantas-BA.

      Curtir

    • sueli souza disse:

      Devemos compreendê-los por uma simples lógica:O jesus dos protestantes é um jesus fajuto que tem uma mãe fajuta, como tudo deles é falso,seu “deus” também é falso.Quando alguém fala mal de MARIA SANTÍSSIMA MÃE DE DEUS E POR BONDADE DE JESUS, MINHA MÃE, eu não levo em consideração por causa da ignorância de quem não a conhecem verdadeiramente.Peço à MÃE de DEUS por eles e por mim, que eu tenha mais paciência para tolerar tanta ASNEIRA.

      Curtir

  52. André disse:

    Helen você é 10. Parabéns pelo trabalho. A Igreja precisa de pessoas como você.

    Curtir

    • A.Silva disse:

      Grato Helen. Tenho um outro artigo também contestando um o outro evangélico que em seu blog ofendeu Nossa Senhora e ainda nos chamou os católicos de comentaristas de má fé. Se quiser te mando também.
      Publique o que quiser e o que não quiser não publique e nem se explique. DEUS sabe o momento e o lugar adequados.

      Curtir

      • Helen disse:

        Caro André,

        Obrigada mais uma vez pela contribuição.
        Estou de férias no momento. Qdo voltar ao país entrarei em contato para conversarmos sobre uma colaboração mais frequente, o blog precisa de ajuda!
        Já publiquei o seu texto. Eis o linnk: Assédio Evangélico

        Deus abençoe!

        Helen

        Curtir

        • EDMILSON disse:

          HELEN NÃO TI ENTENDO? VOCÊ É UMA MOÇA TÃO INTELIGENTE
          COMO PODE AINDA VOCÊ DA ATENÇÃO AS PAPAGAIADAS DO TIAGO?

          ESSE MOCINHO NÃO CONHECE A PATRÍSTICA NÃO CONHECE NADA DE HISTÓRIA PRIMITIVA!

          HELEN NÃO VOU ME ALONGAR MAS ISSO É PASSAR DO RIDÍCULO
          O QUE O TIAGO MOSTRA E FALA SÓ SÃO PONTOS DE VISTAS E DOCUMENTOS FALSIFICADOS E HISTORINHAS DE FUNDO DE QUINTAL DE IGREJAS PROTESTANTES .

          RESUMINDO HELEN ADMIRO MUITO A SUA PACIÊNCIA!

          Curtir

  53. Marcelo disse:

    Parabéns ,não conhecia esse ” trabalho” de vocês, acredito que essas informações deveriam ser passadas em todos os meios catolicos, estão de parabéns

    Curtir

  54. oandarilho01 disse:

    Bom dia.
    Acabei publicando 2 vezes um mesmo comentário no artigo https://igrejamilitante.wordpress.com/2012/08/03/filho-de-pastores-protestantes-converte-se-ao-catolicismo

    Ele está ao final, depois de tudo. Poderiam excluí-lo, para não prejudicar a discussão?

    Grato.

    Curtir

    • A paz ja que e legal venerar imagens me expliquem porque os apostolos nem o propio. Cristo. Veneravam imagens o. Fizeram por exemp moises elias davi izaias e etc e so depois dos apostolos criaram esta pratica. Cristo seja com tds

      Curtir

      • Helen disse:

        Caro Francisco Moreira Torres,

        Não veneramos Imagens e sim a Memória dos homens e mulheres que elas representam.
        Fique claro, por conseguinte, o absurdo de sua comparação: “Os homens e mulheres Santos representados nas Imagens ou ícones são servos de Deus que, com seu modo de vida piedoso e fiel à Vontade do Senhor, viveram uma vida aprazível à Deus. Sendo assim, são bons exemplos de quase perfeita imitação de Cristo que devem ser seguidos por outros membros da Igreja, uma vez que nos conduzem para perto do Senhor.

        Ora, por que os Santos Apóstolos necessitariam que meros mortais e pecadores os indicassem o Caminho à Cristo, se tinham entre si o próprio Cristo? Conviviam com Ele, comiam, bebiam e viajavam junto dEle?

        O maior absurdo é sugerir que Cristo, que é Deus na Segunda pessoa da Santa Trindade, houvesse alguma necessidade de venerar a Memória de alguém representada numa Imagem! Faria isso para alcançar o que? O Céu? Para se aprender a ser Santo? Para se achegar à Deus? Ora, não era Ele o próprio Deus encarnado? Por que haveria de Venerar a memória de meras criaturas?

        Pax Domini,

        Helen

        Curtir

    • Rafael Dias de Oliveira disse:

      Helen querida, E PACIENTE…!!! É por causa de tipinhos Protestante.como este Francinildo, que TENHO QUE CONCORDAR E PROMOVER o vídeo do Padre Paulo Ricardo http://www.youtube.com/watch?v=uouMxtZWDbk que ficou bem conhecido porque ele no auge de sua euforia, envolto pela emoção acaba, chamando os Protestantes de “Otários”… (nem tanto por concordar com isso, no fim das contas!), mas pelo fato do restante do conteúdo do vídeo de 6:52 min…
      Sim, eu CONCORDO PLENAMENTE…
      “Eles babam, eles cospem, eles bufam…”
      CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS, CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS, CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS…
      Como esses Protestantes SÃO CHATOS…!!!
      HÉREGES E ARROGANTES…!!!
      (desculpe-me a franqueza…!!! ASSISTA O VÍDEO E ENTENDA DE VEZ…)

      Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s