O Papa Francisco disse que o inferno não existe?


Você já ouviu dizer que o Papa Francisco planeja convocar um Terceiro Concílio do Vaticano? Ou que tenha descoberto versículos bíblicos previamente desconhecidos? Ou ainda que encara a história de Adão e Eva como apenas uma fábula? Se usa a internet ao menos esporadicamente, provavelmente sim. O problema é que nada disso é verdade.

Ainda assim, isso não impede que essas outras histórias ricocheteiam pela Internet e, em alguns casos, em fontes de notícias tradicionais. Entre as dezenas de outras histórias falsas, a mais recente propaga que o papa tenha chamado o inferno um artifício literário e que ele acredita que todas as religiões sejam igualmente verdadeiras.

“A igreja não acredita mais em um inferno literal, onde as pessoas permaneçam sonolentas,” Francisco teria dito em um artigo publicado no site da Chronicle Diversity, cujo criador, Erik Thorson, diz ter criado o blog “para minha própria diversão pessoal.” O texto continua, “Esta doutrina é incompatível com o amor infinito de Deus. Deus não é um juiz, mas um amigo e um amante da humanidade. Deus procura não só para condenar, mas para abraçar.”

A maré de histórias papais falsificadas subiu tão rápidamente nos últimos meses que o Conselho Pontifício para a Cultura emitiu um aviso severo em sua página de Facebook, afirmando que dezenas de fontes desconhecidas na mídia social “tentar colocar informações falsas em circulação, aproveitando  ser tão fácil “jogar a pedra e esconder a mão.”

O conselho do conselho? “Verifique as fontes oficiais de mídia do Vaticano para a confirmação das declarações Papa Francis ‘.” Observações deve ser considerada se falso Eles não aparecem no feed do Twitter do papa, o Vaticano Serviço de Informações, o escritório de Imprensa da Santa Sé, o site do Vaticano, a Rádio Vaticano, o jornal L’Osservatore Romano ou de outra fonte de informação oficial, disse que o conselho.

“Se as declarações atribuídas ao papa por qualquer agência de mídia não aparecerem na mídia oficial das fontes do Vaticano, isso significa que relatam a informação não verdadeira”, disse o texto escrito em maísculas como que para  enfatizar a importância da recomendação.

O padre jesuíta Thomas Reese, um analista sênior do National Catholic Reporter, disse que apenas alguns comentários falsos valem a pena se preocupar com.

“Existem basicamente três tipos de comentários imprecisos”, disse Reese. “Há os brincalhões, e há pessoas que simplesmente cometem erros, porque eles não compreendem bem as questões a serem discutidas. É difícil perder o sono sobre essas coisas. “Mas depois há pessoas que querem torcer ponto de vista do papa para promoverem uma nova agenda particular, e sim isso é muito problemático e repreensível”.

Falsas declarações papais remontam aos primeiros dias da igreja. Mas com a explosão das mídias sociais e blogs auto-publicados, elas têm se tornado muito mais freqüentes nos últimos anos – e especialmente nos últimos meses. E a igreja não pode mais evitar as histórias ou ignorá-los na esperança de que desaparecerão.

“O que estamos vendo é um cruzamento entre a crescente prevalência e influência dos meios de comunicação social, bem como a popularidade do papa Francis, como”, disse Michele M. Ippolito, um especialista em Vaticano que dirige o site de notícias PapalePapale Vaticano.

“Deve ser tentador para articulistas escreverem seus comentários porque gostam imagem do papa, mas  ao mesmo tempo são menos encantado com algumas das coisas que ele diz”, disse Ippolito. “É como se eles gostassem do cantor, mas não a música. E esta (escrever notícias falsas) é uma maneira de aparecerem para mudar a música.”

Há pouco que possa ser feito para enfrentar o problema. Ippolito disse que o Vaticano poderia tomar medidas para tornar mais fácil e mais rápido para as pessoas verificarem a veracidade da declarações papais . Mas mesmo que o fizessem, disse ele, seria impossível acompanhar a velocidade dos meios de comunicação social.

“No momento em se nota uma declaração falsa, ela já pode ter assumido uma vida própria”, disse ele.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , . Guardar link permanente.

14 respostas para O Papa Francisco disse que o inferno não existe?

  1. Érica Santos disse:

    “A igreja não acredita mais em um inferno literal, onde as pessoas permaneçam sonolentas,”
    “Esta doutrina é incompatível com o amor infinito de Deus. Deus não é um juiz, mas um amigo e um amante da humanidade. Deus procura não só para condenar, mas para abraçar.”
    Essas falas fazem mais sentido pra mim que o contrário. E ler os sites do Vaticano, não quer dizer ler a verdade. Pq eles iriam querer que certas verdades apareçam? Agora se o próprio Papa dissesse que não falou nenhuma dessas coisas, aí sim eu acreditaria, pois o considero um homem integro, humilde e correto.
    Desculpe, mas precisamos ser mais Cristãos e menos religiosos. E o que Cristo quer é que nos amemos uns aos outros, Ele veio nos mostrar amor e não acredito que Deus nos puniria à danação eterna, pq isso seria contra tudo que acredito sobre Ele que é todo amor, justiça e misericórdia.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Prezada Sra,

      A Sra está enganada. A doutrina da Salvação não pode existir sem a doutrina da condenação eterna. O site do Vaticano não é um site de notícia. Quer saber o que a Igreja ensina? Leia os documentos dogmáticos da Igreja postados no mesmo site.

      Pax Domini
      Hellen

      Curtir

    • querida,

      Seria incompatível com o amor de Deus se a doutrina do inferno não existisse. O inferno é uma escolha humana, uma escolha para aqueles que rejeitam a Deus… E a consequência para aqueles que rejeitam a Deus: é o inferno! Com isso Deus criou o inferno justamente porque respeita a vontade humana; e, segundo o livre arbítrio ninguém fica OBRIGADO estar junto de Deus.
      Ser cristão é ser religioso. Religião significa se REligar a Deus e foi isso que Jesus veio fazer aqui na terra: nos religar a Deus!

      Para reflexão:

      “A religião pura e sem mácula aos olhos de Deus e nosso Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e conservar-se puro da corrupção deste mundo”. ( Tg 1,27)

      “Eis meu Servo que eu amparo, meu eleito ao qual dou toda a minha afeição, faço repousar sobre ele meu espírito, para que leve às nações a verdadeira religião. Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, não extinguirá a mecha que ainda fumega. Anunciará com toda a franqueza a verdadeira religião; não desanimará, nem desfalecerá, até que tenha estabelecido a verdadeira religião sobre a terra, e até que as ilhas desejem seus ensinamentos.”. ( Is 42,1)

      Curtir

      • Ana Barto disse:

        “Seria incompatível com o amor de Deus se a doutrina do inferno não existisse”
        Que bela forma de amar, torturando eternamente. Ah,claro….
        “O inferno é uma escolha humana, uma escolha para aqueles que rejeitam a Deus… ”
        Quem cria o inferno é deus, quem manda para o inferno é deus, escolha? Ser torturado? Ninguém em sã consciência faria isso. É doentio.
        “E a consequência para aqueles que rejeitam a Deus: é o inferno!”
        Agora não é mais escolha, é punição????????nem sabe no que crê.
        “Com isso Deus criou o inferno justamente porque respeita a vontade humana’
        É sério isso? Aniquilar, viver num mundo só seu. Inferno não seria minha escolha nunca. Não sei qual vontade humana está sendo respeitada aqui quando só há uma “opção”
        “e, segundo o livre arbítrio ninguém fica OBRIGADO estar junto de Deus.”
        Livre arbítrio onde você é punido se não fizer a vontade do ditador invisível? Oh, quanta liberdade.
        “Ser cristão é ser religioso. Religião significa se REligar a Deus e foi isso que Jesus veio fazer aqui na terra: nos religar a Deus!”
        Mas não se sujeitar a isso, é coagido, punido. Que fofo

        Curtir

        • Hellen disse:

          Prezada Ana Barto,

          Obrigada pela participação. Lamentavelmente, sua opinião está bastante equivoca. Parece completamente lhe passar desentendida a realidade do inferno.

          Tentarei lhe explicar:

          O inferno nada mais é que a separação total e perpétua de Deus. Em Deus é possível ser feliz e viver a vida eterna. Sem ele, tem-se o inferno.

          Ou seja, se estar junto de Deus significa vivenciar a paz, o amor pleno e sublime, a bondade e a felicidade plena. Então a separação eterna de Deus significa justamente a ausência de tudo isso. Na ausência da Luz temos as trevas. Sem a paz; temos o terror, o medo. E assim por diante.

          A escolha é sim de cada um.

          Deus nos esclareceu que se quisermos juntos dele estar, devemos nos conformar a ele. Se rejeitamos nos conformar a ele, então rejeitomaos tudo aquilo que é atributo dele somente. Ou seja, tudo o que foi descrito aí em cima. Se alguém faz isso, em sã consciência ou não ( veja bem, o fato de discordar dessa realidade não abona a escolha pela rejeição dessa realidade), ela ainda faz uma escolha pelo modo de vida aprazível a Deus ou não.

          Essa escolha é como uma estrada que leva ao destino “DEUS” ou ao destino “Ausência de Deus”. Simples assim. Não adiante espernear e protestar. Deus não precisa da sua ou da aprovação de ninguém. Ele é Deus. Mais ninguém, mesmo que alguns pareçam crer serem eles os pequeninos deuses a decidir tudo. Ledo engano.

          Jesus nos alertou a essa realidade de muitas formas. Quem tiver ouvidos, que ouça.

          Pax Domini

          Hellen

          Curtir

  2. Vinicius disse:

    Então que o próprio Papa Francisco faça declarações confirmando a Doutrina da Igreja, sobre o inferno, Adão e Eva, e sobre só existir uma Igreja de Cristo.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Pls Vinicius,

      Ele nao precisa fazer declaração alguma pois isso já é doutrina na Igreja. Seria como se dissessem que o Brasil não é um país independente, e sim uma colônia de Portugal; e o presidente do Brasil escrevesse uma carta pra desmentir o assunto. Não teria cabimento sequer levar a mentira a sério;
      Muito menos escever para desmentir.

      Pax Domini
      Hellen

      Curtir

  3. Rodolfo disse:

    Acho que cada um deveria seguir sua crença e respeitar as demais religiões.. Sem criticas e outras más definições.. Se DEUS existe, ou MARIA, ou sei la se MARIA criou os céus e a terra, ou se o homem veio do macaco tanto faz… Cada um fique na sua e comentem o que quiser, religião não se discute, é como um jogo de futebol, sempre meu time será o melhor do que o seu.. Galera fim de papo, cada um aqui na terra sabe o que tem que fazer, o que é certo e errado.. Lembren se , tudo que plantamos, futuramente iremos colher somente levem isso em mente.. E dependente da religião, que DEUS, MARIA, BUDA SEI LA abençoe vcs e o ATEU viva o feliz seu dia a dia..

    Curtir

  4. Fernando disse:

    http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2015-06-23/em-texto-de-sinodo-igreja-se-abre-para-os-gays-e-divorciados.html

    é o fim do mundo querem porque querem incluir gays na igreja por interesse

    jamais pensei que a igreja catolica fosse ficar como as evangelicas

    triste fim da seriedade religiosa

    Curtir

    • Hellen disse:

      Fernando, Seria bom se o sr ao invés de formar opnião com base em Tabloides on-line, como o Ultimo Segundo, se desse ao trabalho de ler os documentos da Igreja.

      Quando se trata de aceitar, ou melhor, endorsar o divórcio e a prática do homessexualismo, a Igreja JAMAIS o fará!! Digo jamais porque se isso viesse a acontecer teria que despejar no Lixo a Bíblia e tudo nela contido. Teria que se auto-proclamar anti-Cristã, pois foi o Senhor Jesus que disse: O que Deus uniu o homem não separa. Disse ainda, em Mateus 19, 4-6 que no início Deus criou o homen e a mulher e por isso o homem deixa o pai e a mãe, para unir-se à sua mulher e ser uma carne com ela!! Ou seja, Jesus disse que casamento é indissoluvel e sexo é para ser feito entre um homem e uma mulher. Ponto Final. A igreja sabe disso, e a verdade seja dita, hoje e sempre. Amém!

      Curtir

      • wilson disse:

        hellen, parabens pelo seu esclarecimento, o que as pessoas não entendem é a pessoa como ser humano e o que ela pratica em sua vida, a igreja jamais discriminou alguem, e sim os atos praticados por cada um, por isso existe o sacramento da confissão para que nos arrependamos dos atos que nos afastam de DEUS, e não da igreja, quem procura ajuda sempre encontra, até o ultimo suspiro, pois depois não ha mais tempo de arrependimento. WILSON.

        Curtido por 1 pessoa

    • Elson disse:

      Caro Fernando, não entendi esta comparação de igreja católica e igreja evangélica

      Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s