Afinal, por que os evangélicos não encontram a palavra papa na Bíblia ?


pope-peter_pprubens

S. Pedro – o Primeiro Papa e as Chaves do Reino de Deus

Apologética relâmpago – Dentre as muitas acusações feitas contra a Igreja Católica está a de que, em nenhum momento, a Bíblia faz referência à palavra “Papa”. Sendo o pontificado, portanto, uma mera invenção da Igreja Católica.

Antes de fazer uma investigação dos textos bíblicos, proponho, entretanto, uma breve explicação do significa a palavra papa. Comum à vários idiomas de origem latina, o termo tem sua origem no latim eclesiástico, que derivou seu significado do grego “papas“,  que quer dizer bispo ou patriarca, originada da palavra também grega  “pappas“, ou seja, pai. Assim, no contexto do uso católico a palavra papa é duplamente pertinente pois em sentido literal significa bispo (o Papa é o Bispo de Roma), e ao mesmo tempo conota a noção de pai espiritual. Sentido esse que, por sua vez, reflete exatamente o papel do pontífice em sua missão de liderar a Igreja de Cristo enquanto Seu vigário na terra, e apacentar as ovelhas do rebanho do Senhor.

Esclarecido este conceito, não fica difícil encontrar na Bíblia inúmeras referências dos Santos Apóstolos – explícitas ou não – à essa “paternidade espiritual” assumida por eles em suas missões de pregar o santo evangelho.  A mais nítida delas está na frase de S. Paulo:

“Porque ainda que tivessem tido dez mil pessoas a ensinar­-vos sobre Cristo, lembrem­-se que só a mim tiveram como pai espiritual; pois que fui quem vos levou a Cristo quando vos anunciei o evangelho.” – 1 Coríntios 4:15

Além desta, lemos ainda em várias passagem – como nas cartas de S. João – as saudações dirigidas às comunidades de crentes onde os apóstolos, ao se referirem aos cristãos como filhos, automaticamente atribuíam a si um papel paterno em relação àqueles aos quais escreviam. É importante lembrar, contudo, que assim como os apóstolos viam as comunidades cristãs como autenticos filhos espirtuais, os fiéis da recém-nascida Igreja de Cristo viam os santos apóstolos, desde o princípio, como verdadeiros pais espirituais.

Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. 1 João 2:1

Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.  1 João 3:18

 

Tendo em vista a recusa dos evangélicos de aceitarem o testemunho da história – registrada nos livros e, obviamente, a sagrada tradição apostólica – e que nitidamente atestam para a legítima existência da sucessão apostólica, me abstenho de fazer referência aos escritos patrísticos para comprovar minha argumentação. O argumento católico fica portanto, obrigatoriamente sustentado nas sagradas escritura. E quem, em sã consciência poderia honestamente contestar o que demonstrei acima?

 

 

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, Papado & Primazia de Pedro, Patrística, Sucessão Apostólica, Tradição Católica e marcado , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Afinal, por que os evangélicos não encontram a palavra papa na Bíblia ?

  1. Antonio Mário disse:

    Senhora Hellen,
    Percebo que, provavelmente, anda excluindo o meu comentário sobre este assunto. Talvez nem este seja postado! Por que será? É por que esse meu comentário não dá possibilidades de resposta contrária?
    Sendo isto, por que anda postando coisas sem fundamento bíblico?
    Como militante católica é sem dúvida, defensora desta instituição. Quando deveria ser defensora da verdadeira fé Cristã. A Igreja de Cristo independe de denominação. Também, a senhora diz que evangeliza os católicos. Jesus disse aos seus discípulos para ir por todo o mundo a pregar o evangelho a toda criatura e não a um grupo específico. Agora, se a palavra católico significa ser cristão universal, então os evangélicos também são católicos. Vejo sua pessoa combater os evangélicos sem distinção, quando deveria combater heresias. Evangelizar é falar de Cristo, é testemunhar ou falar das coisas maravilhosas que o Senhor tem feito em nossas vidas. É isto que a senhora tem feito?
    Já perdi muito tempo comentando um outro assunto em seu post. Sei que fiz mais do que o suficiente, para fazer os outros leitores refletirem sobre determinadas questões. Pois não é tudo que ouvimos ou vemos, de outros, que devemos dar créditos. Percebo ainda, que a maioria dos católicos poucos são incentivados à leitura da Bíblia, pondo estes a só ouvir o que lhes são ensinados. É necessário cada um de nós examinarmos a Bíblia, para não deixarmos ser levados por ventos de doutrinas (Efésios 4:14).
    Abaixo está de novo o mesmo comentário que fiz, e que, até hoje, não apareceu, para que os outros leitores possam ver:
    “Vi a declaração que diz: o papel do pontífice em sua missão de liderar a Igreja de Cristo enquanto Seu vigário na terra, e apascentar as ovelhas do rebanho do Senhor.
    Fora os prezados católicos e também aqueles que se dizem católicos sem assistir uma missa sequer, quem mais reconhece o Papa como líder da Igreja de Cristo na terra?
    O papel de pai espiritual pode ser dado a qualquer, desde que seja fiel a Cristo e que gere filhos na fé ou filhos espirituais, que se coloca a dar apoio ao novo da fé e que os cuida até que eles possam a andar com os seus próprios pés (I coríntios 3:2; Hebreus 5:12-13;).
    Alguns apóstolos em suas cartas chamam seus leitores de filhos ou de meus filhinhos.
    O pai espiritual incentiva pelo crescimento espiritual de seus filhos e os acompanha de perto e não de longe. Exemplo de um pai espiritual bíblico era o apóstolo Paulo para com Timóteo.
    Como é que é dado esta incumbência a um só homem? Será que os diversos homens de Deus que existem sobre a face da Terra não podem ser considerados como pais espirituais?
    Pai espiritual é quem gera filhos espirituais ou filhos na fé. Guia pode ser qualquer um outro, mas que gera é que é pai.
    Será que o termo “Igreja de Cristo” não está sendo usado de forma errada?
    O termo Igreja nas Escrituras refere-se à Igreja, como pessoas e não denominações ou Templos e muitas religiões. No contexto bíblico, o termo igreja designa “reunião de pessoas”, sem estar necessariamente associado a uma edificação ou a uma doutrina específica. No texto bíblico do Novo Testamento, a palavra “Igreja” aparece por diversas vezes, sendo utilizada como referência a um agrupamento de cristãos e não a edificações ou templos, nem mesmo a toda comunidade cristã em alguns momentos. Olhe o que diz, Mateus 18:15-17, “Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão; mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada. Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano”. Obs.: Este comentário sobre a definição da Igreja já colocado por alguém em um dos posts, achei interessante e resolvi citá-lo aqui.
    Sobre o apóstolo Pedro como primeiro papa, biblicamente desconheço isto.
    O apostolo Pedro, que por sinal era casado (Marcos 1:30), nunca foi o primeiro papa. A incumbência que ele recebeu, os outros apóstolos também igualmente receberam. Estudando o Novo Testamento observamos que há mais relatos dos feitos do apostolo Paulo do que de Pedro pelo que me parece se restringiu a pregação da palavra, apenas, nas regiões de Israel, principalmente em Jerusalém, enquanto Paulo, além de líder da igreja, foi um missionário, levando a pregação da palavra em locais mais longínquos, fora do território de Israel.
    Segundo alguns teólogos Paulo foi o maior dos apóstolos de Cristo, aquele que possuía todos os dons espirituais e com certeza se Paulo estivesse aqui na terra, ainda vivo, não iria se considerar o maior e sim o menor. Se alguém tivesse que ser o primeiro Papa este alguém seria Paulo.
    O texto de Mateus 16:18 diz: ‘Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. ’ O nosso Senhor usou várias vezes este símbolo da pedra referindo-se a Si mesmo (Mat. 21:42; Lucas 20:17-18). Jesus também se referiu à Pedra como sendo a Sua Palavra, à qual é o único alicerce seguro para o homem (Mateus 7:24-25)
    Paulo claramente afirma que Cristo é o único fundamento da Igreja (I Cor. 3:11). Pedro também diz que Cristo é o fundamento (a Rocha) sobre o qual construímos o templo espiritual como pedras vivas ou tijolos? (Ver Efésios 2:21; I Pedro 2:4-8).
    O Novo Testamento foi escrito, originalmente, todo em grego.
    Como então se deve interpretar a passagem de Mateus 16:18? Na língua grega existem dois termos para pedra: 1º – ‘petra’ que significa uma enorme massa de rocha, a qual além de ser grande, é fixa ou imóvel; 2º – ‘petros’ que significa uma pequena pedra, ou um pedregulho.
    Assim podemos dizer, segundo os originais grego, que Cristo se dirigiu a Pedro desta forma: Tu és ‘petros’ (pedregulho) e sobre esta ‘petra’ (rocha, se referindo a Si mesmo), construirei a minha Igreja. Na parábola registrada em Mateus 7:24-27, Cristo diz que o homem sábio constrói sua casa sobre a Rocha, e que qualquer edifício construído sobre? Pedro? Ou sobre um homem falho como este discípulo, que negou Cristo por três vezes, era mesma coisa que construir sua casa sobre a areia”.

    Grato.

    Curtir

  2. Marco Saraceni disse:

    Parabéns! Que Deus possa sempre iluminar para que esclareça as dúvidas daqueles que ainda não entendem a palavra de Deus.

    Curtir

  3. Lucas Valério disse:

    Então isso significa que esses versículos colocados ai, mostra o Papa que está na bíblia? E que o Papa Francisco é descendentes do Apóstolo Pedro?

    Curtir

    • Hellen disse:

      Caro Lucas,

      O artigo busca demonstrar que os Papas, ou ‘pais espirituais’ (Bispos de Roma) são, na verdade SUCESSORES – ou seja, aqueles que sucedem o primeiro de todos os Bispos, Pedro. Pedro foi, por nomeação do próprio Cristo, o primeiro Bispo ( ou, encarregado) da Igreja.

      O texto não quer nada mais que isso, simplesmente provar que a palavra PAPA vem da noção bíblica de que os primeiros líderes da Igreja era, nada menos, que Pais Espirituais, que no Grego quer dizer PAPA.

      Pax Domini,
      H.

      Curtir

      • EMIDIO SANTOS DE OLIVEIRA disse:

        Infelizmente a nossa querida terra, passou ser católica, por conta da terrível iquisição, onde forçava os judeus se converterem a esta mistura de paganismo com cristianismo. Graças a Constatino, e a ambição dos lideres religiosos (Caifás) muitos estão sendo guiados por lobos. Apocalipse 18:4 !!!

        Curtir

        • Hellen disse:

          Emidio,

          Nossa querida terra NUNCA “passou a ser católica”, ela NASCEU assim, CA-TÓ-LI-CA!!

          Desde o descobrimento – ou seja, ANTES da Inquisição – somos católicos. E se o somos é por conta do esforço DA IGREJA e dos Reis Católicos, tanto Portugal quanto a Espanha, que os libertaram do Domínio MOURO (Islão), sob o qual sucumbiram-se por mais de 800 ANOS! Louve a Deus, porque o Sr, se nascido no Brasil, quase que certamente descende de UMA FAMÍLIA CATÓLICA e não MUÇULMANA! Em resumo, tanto o Brasil e quanto a América Latina são Cristãos pelo sangue dos Mártires Católicos que lutaram contra o Domínio Islâmico.

          Sua asserção sobre Constatino é equivocada a um nível TÃO básico e elementar, que seria perda de tempo tentar corrigí-lo. Seria como dar um texto lírico ao iliterato e esperar que ele pudesse lê-lo. Ou que uma criança que ainda não conhece os algarismo pudesse compreender equações matemáticas…

          NENHUM historiador de respeito ousa contestar que a Igreja existia ANTES de Constantino, a quem NÃO se atribui NENHUM ensinamento doutrinário! É uma lástima que o sr se apoie em uma mentira para justificar sua aversão ao catolicismo.

          Pax Domini
          H.

          Curtir

  4. Pablo disse:

    Olá Helen creio assim como vc explicitou acima!

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s