Fora da Igreja não há salvação – Entenda essa importante doutrina Católica


hildesheim_wrisberg-epitaph_mitteltafel

Mãe Igreja – Os Sacramentos da Igreja Católica 

Há poucas doutrinas católicas mais controversas e mal-entendidas que a doutrina Extra ecclesiam nulla salus, ou seja, Fora de Igreja não há salvação, uma expressão que vem dos escritos de São Cipriano de Cartago, um bispo do século III em sua carta LXXII, Ad Jubajanum de haereticis baptizandis. O axioma é muitas vezes usado como abreviação para a doutrina que a Igreja é necessária para a salvação. É um dogma da Igreja Católica e das Igrejas Ortodoxas Orientais (e algumas denominações protestantes) em referência a suas próprias comunhões, embora a definição do que constitui a Igreja seja diferente no entendimento católico.

 

A cerca desta doutrina, citando o Santo católico Agostinho, o Bispo da Igreja Ortodoxa Grega, Kallistos Ware, escreveu:

Salus extra Ecclesiam nulla. Toda a força categórica e ponto deste aforismo está em sua tautologia. Fora da Igreja não há salvação, porque a salvação é a Igreja.” (G. Florovsky, “Sobornost: a catolicidade da Igreja”, na Igreja de Deus, p. 53). Será que, portanto, significa que qualquer pessoa que não esteja visivelmente dentro da Igreja está necessariamente condenada? Claro que não; menos ainda segue-se que todo o que está visivelmente dentro da Igreja está necessariamente salvo. Como Agostinho sabiamente comentou: “Quantas ovelhas há fora, quantos lobos há dentro!” (Homilias sobre João, 45, 12). Enquanto não há uma divisão entre uma “Igreja visível” e uma “Igreja invisível”, ainda pode haver membros da Igreja que não são visivelmente tal, mas cuja associação é conhecida só a Deus. Se alguém é salvo, ele deve, em algum sentido ser um membro da Igreja; em que sentido, não podemos dizer sempre.

As declarações católicas desse ensinamento foram repetidas por inúmeros santos e Padres da igreja através dos séculos desde S. Irineu (morto em 202 dC), S. Origines (morto em 254 dC) e S. Cipriano (morto em 258) à S. Tomas de Aquino (morto em 1254) e o Papa Bonifácio VIII em 1302.

Contudo, antes de propor uma exposição da doutrina, sugiro uma reflexão aos leitores católicos que eventualmente não tenham dado-se conta da importância deste ensinamento. Com o aumento das diversas denominações evangélicas no Brasil, somos mais constantemente assediados pelas inquisitivos membros das igrejas evangélicas à despeito de fé católica. Alguns, por vezes, parecem exigir explicações como se tivéssemos um dever inerente de lhes justificar as doutrinas da fé. Apesar disso, devido às inúmeras distorções, formulam conclusões imprecisas seja porque (i) não conhecem a totalidade dos textos católicos ou (ii)  porque descontextualizam seus conteúdos.

A Salvação provém de Jesus, o Caminho

Todos os grupos cristãos aceitam que «toda salvação provém de Cristo (Cf João 14,6). Entretanto, diferentemente do protestantismo, a Igreja Católica historicamente sempre viu a necessidade de explicar os meios pelos quais a salvação é oferecida por Cristo.  Contudo, seria correto afirmar que a fé somente nos basta para a salvação? A própria bíblia nos oferece algumas pistas:

Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. (Marcos 16,16)

Não, digo-vos, antes, se não vos arrependerdes, perecereis todos do mesmo modo. (Lucas 13,3)

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. (João 6,54)

Nas passagens acima, Jesus indica alguns elementos adicionais igualmente importantes à fé, como também necessários para a salvação; a saber, o batismo, a confissão do pecados, a Eucaristia, todos eles administrados ao crente através do Corpo de Cristo, a Igreja. Porém, dois dentre os três sacramentos acima citados, pressupõem necessariamente a participação de um ministro validamente ordenado. O que poderia levar-nos a concluir que o sacramento da ordenação – marca característica da Igreja desde os seus primórdios – também se faça um importante instrumento para a salvação.

A Igreja:

Sacramento Universal da Salvação

O catecismo da Igreja Católica  (774 CIC) afirma a Igreja como “Sacramento Universal da Salvação” e nos explica que “A Igreja é, neste mundo,  o sinal e o instrumento da comunhão de Deus e dos homens.” (780 CIC). Como deve entender-se esta afirmação, tantas vezes repetida pelos Padres da Igreja? Formulada de modo positivo, significa que toda a salvação vem de Cristo-Cabeça pela Igreja que é o seu Corpo” (CIC 846). Percebe-se que há dois elementos importantes na explicação da Igreja: Cristo Salvador e a Igreja pela qual a salvação é dada. A lógica desta doutrina está calcada em verdades bíblicas e tem sido repedidas pelos Padres da Igreja através dos séculos.

O Povo de Deus, A Esposa de Cristo e Templo do Espírito Santo

«Em todos os tempos e em todas as nações foi agradável a Deus aquele que O teme e pratica a justiça. No entanto, aprouve a Deus salvar e santificar os homens não individualmente, excluída qualquer ligação entre eles, mas constituindo-os em povo que O conhecesse na verdade e O servisse na santidade. Foi por isso que escolheu Israel para ser o seu povo, estabeleceu com ele uma aliança e instruiu-o progressivamente manifestando-se a Si mesmo e os desígnios da Sua vontade na história desse povo, e santificando-o para Si. Mas tudo isso aconteceu como preparação da Aliança nova e perfeita, que seria concluída em Cristo […]. Esta nova Aliança instituiu-a Cristo no seu Sangue, chamando um povo, proveniente de judeus e pagãos, a juntar-se na unidade, não segundo a carne, mas no Espírito» (II Concílio do Vaticano, Const. dogm. Lumen Gentium, 9)

Deste modo, a Igreja é o povo de Deus, ao qual foi conferido um sacerdócio real, da qual se fez uma “nação santa” (1 Pe 2, 9); e vem-se a ser membro deste povo, não pelo nascimento físico, mas pelo «nascimento do Alto», «da água e do Espírito» (Jo 3, 3-5), isto é, pela fé em Cristo e pelo Batismo. Contudo, este povo tem por Cabeça Jesus Cristo (o Ungido, o Messias): porque a mesma unção, o Espírito Santo, flui da Cabeça por todo o Corpo, este é o «povo messiânico».

A missão da Igreja, enquanto povo de Deus, é ser o sal da terra e a luz do mundo. «Constitui para todo o gênero humano o mais forte gérmen de unidade, esperança e salvação e seu destino, finalmente, é «o Reino de Deus, o qual, começado na terra pelo próprio Deus, se deve dilatar cada vez mais, até ser também por Ele consumado no fim dos séculos. Assim, vemos que a própria bíblia associa a Igreja, o povo de Deus, ao Redentor de forma Intima e inseparável, pois a Igreja é o Corpo Místico de Cristo e Comunhão com Jesus.

Uma vez que o Espírito Santo é a unção de Cristo, é Cristo, a Cabeça do corpo, quem O derrama nos seus membros para os alimentar, os curar, os organizar nas suas mútuas funções, os vivificar, os enviar a dar testemunho, os associar à sua oferta ao Pai e à sua intercessão pelo mundo inteiro. É pelos sacramentos da Igreja que Cristo comunica aos membros do seu corpo o seu Espírito Santo e santificador

Christus Totus «A CABEÇA DESTE CORPO É CRISTO» (Cl 1, 18)

Ele é o Princípio da criação e da Redenção. Elevado à glória do Pai, «tem em tudo a primazia» (Cl 1, 18), principalmente sobre a Igreja, por meio da qual estende o seu reinado sobre tudo quanto existe. Cristo e a Igreja são, pois, o «Cristo total» (Christus totus). A Igreja é una com Cristo. Os santos têm desta unidade uma consciência muito viva:

Uma palavra de Santa Joana d’Arc aos seus juízes resume a fé dos santos Doutores e exprime o bom-senso do crente: «De Jesus Cristo e da Igreja eu penso que são um só, e não há que levantar dificuldades a esse respeito»

Na verdade, Santa Joana d’Arc apenas ecoava as palavras de Jesus que, ao indagar São Paulo, então Saulo, associa Sua Pessoa à própria Igreja à qual Paulo perseguia; Saulo, Saulo, por que Me persegues? (Atos 9:4, ênfase do Blog). Ao invés de, “Saulo, Saulo, por que persegues a minha Igreja ou àqueles que crêem em mim?

O próprio Senhor Se designou como «o Esposo» (Mc 2, 19) (243). E o Apóstolo apresenta a Igreja e cada fiel, membro do seu Corpo, como uma esposa «desposada» com Cristo Senhor, para formar com Ele um só Espírito. Ela é a Esposa imaculada do Cordeiro imaculado (245) que Cristo amou, pela qual Se entregou «para a santificar» (Ef 5, 26)

Visto, assim, ou seja, a unidade da Igreja com Cristo, podemos agora refletir sobre a segunda parte da afirmação da Igreja: Salvação POR MEIO da Igreja.

Como abordado acima, os sacramentos são os meios ordinários através dos quais Cristo oferece a graça necessária para a salvação, e a Igreja católica que Cristo estabeleceu é o ministro ordinário dos sacramentos, por esse motivo é adequado afirmar que a salvação vem por meio da Igreja.

Isto não é diferente da situação que existia antes do estabelecimento do cristianismo e da Igreja Católica. Mesmo antes de ter sido totalmente revelado que ele era o Messias, o próprio Jesus ensinou que “a salvação vem dos judeus” (Jo 04:22). Ele apontou à mulher de Samaria o corpo de crentes existentes na época, através do qual a salvação seria oferecida à toda a humanidade: os judeus.

Em reconhecimento desta realidade a Igreja, especialmente em tempos de grande conturbações e heresias, foi enfática na maneira pela qual ensinou esta doutrina. Em vez de simplesmente indicar como Deus oferece a salvação de Cristo, através da Igreja, ela tem advertido que não há salvação á parte de Cristo, fora de sua Igreja.

A Salvação dos não católicos: Ignorância Invencível

A Igreja reconhece que Deus não condena aqueles que são inocentemente ignorantes da verdade sobre sua oferta de salvação. Em relação à doutrina em questão, o Catecismo da Igreja Católica (citando documento do Vaticano II Lumen gentium, 16) afirma:

«Com efeito, também podem conseguir a salvação eterna aqueles que, ignorando sem culpa o Evangelho de Cristo e a sua Igreja, no entanto procuram Deus com um coração sincero e se esforçam, sob o influxo da graça, por cumprir a sua vontade conhecida através do que a consciência lhes dita».

Este ensinamento é consistente com o próprio ensinamento de Jesus sobre aqueles que inocentemente o rejeitam: “Se eu não tivesse vindo e falado a eles, eles não teriam pecado” (Jo 15:22). Assim, a Igreja reconhece que, embora ela seja o sacramento da salvação, aqueles não visívelmente unidos è ela, podem salvar-se. Ela declara também que “ela está unida em muitos aspectos com os batizados, honrados pelo nome de cristãos, mas que não professam a fé católica em sua totalidade ou não conservam a unidade da comunhão sob o sucessor de Pedro”, e ainda que “aqueles que ainda não receberam o Evangelho estão relacionados com o Povo de Deus de várias maneiras.” [CIC 838-839].

Conclusão

A base para o ensinamento da Igreja é que Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida; e que ninguém vem ao Pai senão por Ele (Jo 14: 6). Em outras palavras, o fundamento da doutrina da Igreja é que fora de Cristo não há salvação. Mas a Igreja não pára por aí, porque Cristo não parou por aí.

Jesus ensinou enfaticamente que Ele iria estabelecer e construir a Sua Igreja – e não apenas por conveniência, mas também por uma questão de que Seu Corpo iria continuar seu trabalho de salvação do mundo depois de sua ascensão ao céu. São Paulo explica esta doutrina ao proclamar que a Igreja é nada menos que o Corpo de Cristo, e Jesus Cristo é a Cabeça. Desta forma, São Paulo recorda-nos que Cristo e Sua Igreja estão inseparavelmente UNOS. Não se pode estar em Cristo se não se está em seu corpo, a Igreja.

E esta é uma razão pela qual o Novo Testamento constantemente nos lembra que o batismo é necessário para a salvação – porque o batismo é a “porta” através da qual entramos na Igreja – é através do batismo que nascemos de novo na família de Deus (que é outra imagem que São Paulo usa para a Igreja em 1 Tm 3:15). Assim, a razão pela qual a Igreja ensina “extra Ecclesiam nulla salus” é porque ela é inseparavelmente una a Cristo, e fora de Cristo não há salvação, exceto é claro, quando se há ignorância invencível.

Source: Catecismo da Igreja Católica. Autoria e edição: Blog Ecclesia Militans – Hellen Walker

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, Conversões ao Catolicismo e marcado , , . Guardar link permanente.

25 respostas para Fora da Igreja não há salvação – Entenda essa importante doutrina Católica

  1. Luciano Bandeira disse:

    Helen, parabéns! Estou escrevendo um artigo explicando essa doutrina. Realmente muito bom! Sou coordenador de catequese de uma paróquia aqui em São Paulo e me sinto impelido a explicar o amor de Deus. Realmente muito bom. Se quiser posso te mandar o artigo quando acabar. Eu já escrevi quase 40. Acho que esse será meu trigésimo oitavo. Que Deus te abençoe. Obrigado!

    Curtir

  2. Pingback: Fora da Igreja não há Salvação: entenda esta doutrina Católica - Bíblia Católica News

  3. Ótimo artigo, porém, noto que na pintura ortodoxa acima o papa está retratado do lado dos hereges.

    Curtir

  4. Nem uma Igreja trás salvação !
    A salvação vem com ás obras pessoas de cada um e no seu dia a dia podendo ser vista não pelo homem que o soberbe-se e deixa a obra humana e sem fundamentação claro do porque foi feita!!
    A verdadeira obra vem como viemos a essa terra como um milagre que contraria tudo e a todos e só engrandece a quem ela merece o ETERNO…o EU SOU …TODO PODEROSO …

    Curtir

    • Hellen disse:

      A Igreja eh o corpo Mistico de Cristo. A Cabeça não se separa do Corpo. Se não consegue entender o conteudo teológico do Cristo Total, aconselho que se aprofunde em seu estudo. Cristo eh Quem salva. O texto acima nada disse para contradizer isso, contudo, eh pela igreja que ele oferece essa Salvação. Leia e reflita sobre essa verdade. Aqui não foi dito que não eh possível obter-se a salvação a parte da Igreja. MAS sim que ela e o veiculo primário da salvação ofertada por Deus.

      Curtir

      • pedro rodrigues disse:

        entende se na sua colocação,que cristo morreu debalde,se é a igreja,qual tem tal santidade,para conferi salvação ao homem´´a católica tem as cruzadas inquisição pedofilia,etc.

        Curtir

    • Hellen disse:

      Sebastião, nao se trata disso. A igreja é o Instrumento pelo qual é ofertado de maneira plena os meios para a Salvação. Pelo batismo, pelo Eucaristia…
      Somente Jesus é o caminho, mas Jesus quis que a Igreja fosse o SINALEIRO que aponta ao Caminho.

      Curtir

  5. eder disse:

    sou evangelico, e achei tudo muito certo , mas intitular que a igreja romana é a única que trás salvação, pode ser salvação não do Deus da biblia e muito menos do Jesus da biblia,pode ser salvação de outro deus então, mas jamis o da biblia.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Olá Sr Éder,

      Achou tudo certo, mas discorda. Hmmm, interessante. Poderia defender seu argumento, por favor?

      Pax Domini

      Curtir

      • EDER disse:

        SÓ DEUS NÃO TEM DONO, QUEM VAI RESPONDER POR SEUS ATOS É VC MESMO E NÃO PADRE , PAPA , E NEM NINGUEM , SÓ SEI QUE QUANDO NÓS PECARMOS A BIBLIA DIZ QUE TEMOS UM ADVOGADO NO CÉU JESUS CRISTO..

        Curtir

        • Sebastião Jorge de Siqueira disse:

          ” Ler e intender é nos tonamos fortes e não emotivos” ! As Escrituras Sagradas quando bem conduzidas ela nos ensina que nós não precisamos de ninguém entre nós, as comunidades dos crentes, e até nosso Salvador. Assim, ele se opõe à autoridade eclesiástica e a hierarquia que a exerce. O ETERNO está com toda a congregação, ele diz! Então por que devemos se preocupar com o que nos é ofertado por algum líder? A injustiça é feita às palavras de quem nos é ofertadas tanto por ‘padre’, `pastores`,‘clérigo’, ‘guia espiritual’, ‘eclesiástico’, quando elas são transferidas de todos os cristãos para aqueles poucos que são agora por sua vez e fazendo um uso malicioso para se prover de seus meios e conceitos, chamados ‘eclesiásticos. … Cada cristão é por fé tão exaltado acima de todas as coisas que por força de um poder espiritual, ele é o senhor de todas as coisas, sem exceção, de modo que nada lhe pode fazer mal nenhum a não ser ele mesmo ou quando sua responsabilidade é transferida para quem supostamente não tem nada a haver com sua “FÈ”. Por uma questão de fatores, todas as coisas são subordinadas a FÈ, ela é obrigada a servi-lo, (a), na obtenção de “salvação” e não por mérito financeiro ou de fatos adversos que nos sobre vem supostas campanhas ou por sorte daquilo que promovemos … ” Nunca deixe alguém ou algo lhe guiar naquilo que lhe foi dado por sacrifício ou não será de fato um sacrifício” !

          Curtir

          • Hellen disse:

            Sebastião,

            É muito triste que o sr pense assim. Como poderia Cristo afirmar que edificaria Sua Igreja, se Ele Se opusesse à ela?
            Se Cristo fosse adverso à hierarquia dentro do Seu Corpo místico, teria Ele nomeado Pedro o Bispo-Chefe entre Seus apóstolos? Qual é a lógica desta sua afirmação?

            Jesus deixou-nos um sinal visível de Sua presença neste mundo. Apraz a Deus que os homens todos sejam salvos e, em meio ao caos do mundo, somente pela existência de um luzeiro entre nós seremos guiados à verdade, que é o Evangelho de Cristo.

            Infelizmente, muita discordância e contradição entre as milhares de denominações evangélicas só faz provar que o Protestantismo, de fato, não poderia ser a tal guia da qual o mundo tanto necessita. A igreja Católica, por sua vez, é a rocha sólida da sã doutrina cristã. Unida à Cabeça (Cristo) ela é inseparável dEle, a Igrja e Cristo são juntos o Christus Totus.

            Leia

            https://igrejamilitante.wordpress.com/2013/06/11/os-cristaos-sao-chamados-a-comunhao-pois-cristo-fundou-uma-igreja-visivel-parte-i/

            Curtir

            • Leonardo Alves disse:

              Como pode uma igreja cujo leva o nome de Deus e aceita coisas contrárias aquelas que o mesmo denuncia em Sua Palavra, não precisa ser inteligente para entender que 1+1 é 2, Jesus fala para ti Acorde dentre os mortos e Cristo te alumiará, Você já teve um encontro com Cristo? Você nasceu de novo? Ou você foi ensinada a ser assim pelos mestres de acordo com suas próprias cobiças? Lembrando que a inteligencia do mundo é loucura para Deus, a Igreja de Cristo é diferente do mundo, a bíblia fala não ameis o mundo, porque o amor do Pai não esta nele, agora coloque a igreja catolica junto a todo este mundo, onde está a diferença? Deus já falava pelos seus profetas sobre os artificies feitos pelas mãos humanas, como vocês poderão transgredir tanto assim para adorar imagens e esculturas? Vocês são seus próprios deuses, pois quem fez estas imagens foram vocês próprios, eu adoro aquele que me fez Ele é meu Deus. Não preciso levar em meu pescoço pois tenho ele em meu coração, quando mais precisei dEle, Ele mesmo me ajudou, não nenhum santo que não pode ouvir falr e muito menos andar “Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.
              Isaías 45:20”, eu creio em Jesus pois Ele irá salvar o Seu povo de seu pecado “Ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque Ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Jesus te ama, não seja igual a paulo, ele refutava aquilo que sabia antes de ter um encontro com Cristo como escória, “circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à lei, fariseu;
              quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível.
              Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo.
              Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar a Cristo
              Filipenses 3:5-8”

              Jesus te ama, só falta você retribuir.

              Curtir

        • Sebastião Jorge de Siqueira disse:

          Contar historias como um homem ou mulher piedosos que fazem o bem para ganhar o Reino dos Céus, é só alimentar suas emoções e seus traumas devedores não só nunca terão sucesso, mas devem mesmo ser contadas porque como disse está dentro da religião. Viver de esperança em sima dessas questões emocionais é o mesmo que viver com um câncer na esperança de uma cura ! Seja você sua própria identidade sem rotulo e sem placas… A arqueologia que fundamenta tudo da ESCRITURA SAGRADA não falha é fato e sempre haverá um brasão que fumega a verdade…

          Curtir

          • Hellen disse:

            Sebastião,

            Infelizmente, ou felizmente, o sr está errado. Como sabemos, a salvação se dá sim por Cristo e somente Ele. Contudo, a fé é apenas o primeiro passo em direção à Salvação. Jesus mesmo indica em Seu evangelho que para segui-lo há de ter-se fé, mas não devemos parar ai…

            801. O Apóstolo diz que o homem é justificado pela fé e sem merecimento (Rom 3, 22. 24). Estas palavras devem ser entendidas tais como sempre concordemente a Igreja Católica as manteve e explicou. “Nós somos justificados pela fé”: assim dizemos, porque “a fé é o princípio da salvação humana”4, o fundamento e a raiz de toda justificação, sem a qual é impossível agradar a Deus (Heb 11, 6) e alcançar a companhia de seus filhos. Assim, pois, se diz que somos justificados gratuitamente, porque nada do que precede à justificação, nem a fé, nem as obras, merece a graça da justificação. Porque se ela é graça, já não procede das obras; do contrário a graça, como diz o Apóstolo, já não seria graça (Rom 11, 6).

            Contudo, como já afirmava o sacrossanto concílio de Trento, aquele que achar capaz de salvar-se por mérito ou esforço próprio, que seja excomungado.

            811. Cân. 1. Se alguém disser que o homem pode ser justificado perante Deus pelas suas obras, feitas ou segundo as forças da natureza, ou segundo a doutrina da Lei, sem a graça divina [merecida] por Jesus Cristo — seja excomungado. [cfr. n° 793 s]. ( Concílio de Trento, Sessão VI)

            Eu sugiro que leia com atenção as postagens referentes à Salvaçáo, já publicadas aqui

            https://igrejamilitante.wordpress.com/2012/04/03/catolicos-sao-justificados-pela-fe-nao-pela-fe-somente/

            ou ainda

            https://igrejamilitante.wordpress.com/2011/02/11/a-doutrina-catolica-da-salvacao-revelada-salvacao-pela-graca-de-deus-somente/

            e também

            https://igrejamilitante.wordpress.com/2015/10/06/fora-da-igreja-nao-ha-salvacao-entenda-essa-importante-doutrina-catolica/

            Pax Domini

            Hellen

            Curtir

        • Hellen disse:

          Eder,

          Muito bem observado. Deus é o Criador de todos nós. Somos todos dependentes Dele e sendo assim, somente a Ele deveriamos servir.
          A Igreja católica jamais ensinou ser a “Dona” de Deus. Ao contrário, ela se proclama como um instrumento de Salvação, una e inseparável de Jesus, o Caminho.

          Leia

          https://igrejamilitante.wordpress.com/2015/10/06/fora-da-igreja-nao-ha-salvacao-entenda-essa-importante-doutrina-catolica/

          Curtir

  6. Marcelinho disse:

    Parabens pelo texto, a Igreja Católica é muito rica em doutrinas e celebrações, assim como muitas igrejas evangélicas ou ortodoxas. Contudo, ter uma religião é fácil, o difícil é vivenciar o Cristianismo. Isto é, por em prática diariamente o amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo.

    Curtir

  7. magno souza disse:

    GOSTO MUITO DESTE SITE! ATRAVÉS DAQUI APRENDI A ME DEFENDER DE ALGUNS PROTESTANTES QUE INSISTEM EM ATACAR AOS CATOLICOS. E COM A AJUDA DO SITE POSSO ME DEFENDER E TAMBEM TIRAR DUVIDAS QUE ELES, COM SUAS LAVANGENS CELEBRAIIS LEVAM OS INOCENTES PARA SUA SEITAS HEREGES.

    Curtir

  8. Hellen só uma observação, Origenes não é santo canonizado.

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s