As sete colinas de Roma – a Santa Igreja a Prostituta da Babilônia?


A julgar pelos critérios do fundamentalismo bíblico (palavras literais entendidas literalmente) é certo que não há nenhuma menção à Igreja Católica no livro de Apocalipse como a Prostituta da Babilônia. Por contorções de interpretação (e não  de literalismo bíblico) alguns grupos e indivíduos equiparam a Prostituta em Apocalipse 17:9 com a Igreja Católica, uma vez que Roma é a famosa cidade das sete colinas bem como a Sé principal da Igreja é Roma. Esta posição é insustentável, tanto factualmente quanto segundo as palavras das Escrituras, que nos dizem apenas da doutrina atual do Anticristo, as do apóstolo João em suas cartas. Parece haver duas opções, interpretar Apocalipse 17:9 absoluta e literalmente ou de acordo com algumas chaves interpretativas, que são metaforas alegóricas, ou ainda de alguma outra forma não-literal. Vamos olhar primeiro para a interpretação literal.
“As sete cabeças representam as sete colinas sobre as quais a mulher senta-se.” Em primeiro lugar, nenhum Papa que já viveu teve o seu “assento” (cathedra ou catedral) em qualquer uma das sete colinas de Roma. Essas colinas são pequenas colinas (Capitolinos, Palatino , Esquilino, Aventino e três menores “solavancos” no centro de Roma ), onde a religião e o governo da Roma pagã foram situados. A sede da Igreja Católica no Latrão (a catedral) e no Vaticano (onde vive o papa) não coincidem com elas (as Colinas). Na época  em que João escreveu o Apocalipse os cristãos de Roma viviam principalmente em Trastevere, um distrito “trans -Tibre” da cidade e ao lado da colina do Vaticano, onde São Pedro foi crucificado e enterrado. O Vaticano situa-se em cima do local de enterro de S. Pedro e, hoje, é a uma própria cidade-estado distinta de Roma e da Itália.
Então, o que foi que São João escreveu Apocalipse qando ele fala, na ilha de Patmos, cerca de 96 dC? Obviamente, fala do sistema imperial pagão situado nas Sete colinas, especialmente o Capitólio (o centro religioso e político) e do Palatino (palácio imperial).  Este poder pagão perseguiu a Igreja de Roma na época de Nero (64-67 dC), e em meados dos anos 90 sob Domiciano, perseguia os cristãos em todo o mundo romano. Domiciano foi considerado a re-encarnação do mal, mas bem quisto, Nero (a cabeça que vive novamente). Enquanto Nero perseguia  cristãos somente em Roma, Domiciano extendeu essa perseguição ao longo do império. Ambos são tipos  (types do grego, a prefiguração) do perseguidor final, o Anticristo.
Por que o nome enigmático Babilônia? Primeiro, a Babilônia histórica era o poder pagão o qual perseguia o povo de Deus, os judeus, entre 610 e 538 aC, destruindo o templo e dispersando as pessoas. Os romanos herdaram o manto de infâmia quando  destruíram o Templo em 70 dC, e, mais importante, perseguindo o novo Povo de Deus, a Igreja. Assim, São Pedro, escrevendo de Roma se refere a “Babilonia” (1 Pd 5,13) – um nome  o qual  qualquer judeu ou  cristão familiarizado com o Antigo Testamento saberia o significado.
Como isso se relaciona com o Anticristo? O futuro Anticristo será uma potência mundial,  essencialmente pagã, que  perseguira a Igreja Católica (e cristãos ortodoxos em geral) em todos os lugares , como os babilônios perseguiram os judeus da Igreja de Roma do primeiro século. Estes são os tipos bíblicos! A Babilônia dos dias de Joao, Roma, representa o reino do futuro Anticristo, que e não é mais susceptível de ser situado na Itália, do que se Roma fosse situada na Babilônia (atual Iraque). Joao, portanto, estava informando seus leitores destes (proto)tipos proféticos, chamando a atenção para o cumprimento contemporâneo  que encontraram realização na Roma pagã. O Anticristo vai sair do mundo cristão (civilização greco-romana ) para ser precisa (1 João 2:19), mas por exemplo, as Américas são tão herdeiras dessa civilização quanto a Europa, e  possui portanto, a mesma probabilidade de ser a fonte do Anticristo.
Finalmente, depois de distorcer o texto e a história, de ler o que eles querem na Bíblia, obtendo assim a falsa “bênção” de Deus em seu ódio contra a Igreja Católica, alguns “cristãos” ignoram os únicos textos da Escritura que nos falam sobre as inclinações religiosas de Anticristo. A fé católica, enquanto religião, era de se pensar que iriam ver o que ela ensina sob o único critério que a Bíblia realmente dá sobre o Anticristo. Nas cartas de São João (1 Jo 4, 2 João 1), a Escritura nos diz que o espírito do anticristo nega a encarnação (o Filho de Deus tornando-se homem) e, assim, também a Trindade (Pai e do Espírito , também). Este é o espírito do Anticristo. Contudo, não há um único texto em 2000 anos, incluindo o novo Catecismo da Igreja Católica, onde a Igreja Católica, seus sacerdotes, seus bispos, seus ensinamentos oficiais, os seus santos, ou seus reconhecidos autores eclesiásticos, nega  o Verbo  Encarnado ou a Santíssima Trindade. Em vez disso, todo o cristianismo deve a preservação dessas verdades à Igreja Católica, cujo grandes Concílios as formulou, os santos e papas os têm até hoje defendido, muitas vezes à custa do martírio. O papa  João Paulo II, escreveu três grande encíclicas  sobre a Trindade, uma para cada Pessoa Divina, e sem dúvida pregou Jesus Cristo a mais pessoas do que qualquer outra pessoa na história humana. A Igreja Católica não tem o espírito do Anticristo, mas de Deus, uma vez que sem o Espírito, ninguém pode dizer ” Jesus é o Senhor” (1 Coríntios. 12:3) , algo que a Igreja e os católicos sempre fizeram e continuam a fazer !
Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, História de Igreja e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para As sete colinas de Roma – a Santa Igreja a Prostituta da Babilônia?

  1. Marcelo disse:

    Muito bom para derrubar de vez essa mentira!

    Curtir

  2. Luiz disse:

    Olá Helen

    boa noite

    Muito obrigado pela resposta. Só fiquei com uma dúvida a Basílica de São João de Latrão fica localizada aonde especificamente ? Eu pensei que fosse em cima de uma das colinas chamada Coelio?

    um abraço e felicidades

    Luiz

    Curtir

    • Helen disse:

      Luiz,

      A basilica fica na Praça Giovanni Paolo II em Roma. Eu a visitei em Dezembro de 2002 e certamente nao esta localizada em uma colina, nao… Eh lindissima por dentro. Magnifica arquitetura e riqueza de detalhes. Segundo o wikepedia seu nome oficial é Archibasilica Sanctissimi Salvatoris (Arquibasílica do Santíssimo Salvador) e é considerada a “mãe” de todas as igrejas do mundo. E;a e portanto a cathedral de Roma.

      Curtir

Os comentários estão encerrados.