Resposta ao ‘Pastor’ Rev. Hernandes Dias Lopes


Desmascarando o Rev. Hernandes Dias Lopes
Por: Fernando Nascimento

O Rev. Hernandes Dias Lopes é o pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória-IPB, fundada em 1928.

Este pastor, como outros que já desmascaramos, resolveu escrever um enganador e sutil artigo sobre a virgem Maria, onde mais uma vez, os ataques a mãe de Deus são disfarçados entre falsos elogios e fraudulentas adulterações das Escrituras onde até a mãe de João Batista é tida por ele como sendo “Ana”, quando na verdade foi Isabel.

Eis alguns dos endereços onde se encontra a vergonha deste pastor:

http://hernandesdiaslopes.com.br/2010/09/maria-a-bem-aventurada-entre-as-mulheres/

http://tempo-kairos.blogspot.com/2011/03/maria-bem-aventurada-entre-as-mulheres.html

http://estudos.gospelprime.com.br/maria-a-bem-aventurada-entre-as-mulheres/

Vamos às refutações ao que escreveu este pastor, em negrito:

Maria, a bem-aventurada entre as mulheres

A. Maria é uma das figuras mais importantes da história. Talvez a pessoa mais polêmica da história da igreja. Alguns colocam-na numa posição que Deus nunca a colocou. Outros, deixam de dar a ela a honra que Deus a deu.

Quem lança ódio sobre Maria e disfarça com a palavra “polêmica” são os protestantes modernos. Todos os cristãos primitivos desde os apóstolos até os reformadores fundadores do protestantismo veneravam e tinham Maria como “a virgem mãe de Deus”. A teóloga luterana Elizabeth Parmentier, catedrática da universidade de Estrasburgo, diz que: “muitos protestantes reconhecem que a ocultação total da mãe de Cristo não está conforme a Sagrada Escritura, nem com as confissões da antiga igreja, nem com a opinião dos reformadores”. (Comentário ao Magnificat, conforme escritora evangélica M. Basilea Schlink, revista “Jesus vive e é o Senhor”).

B. A única maneira de honrar Maria é examinar o que a Bíblia diz a seu respeito e destacar esses pontos para o nosso ensino e exemplo. Acrescentar o que não está na Bíblia além de ofender a Deus, desonra Maria, porque agride sua fé e suas convicções.

Ninguém agride mais Maria que os protestantes modernos. Fazem isso contraditoriamente, pois a Confissão protestante de Augsburgo reconheçe em Maria um papel especial dizendo: “Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau” (Art. 21,27).

C. Precisamos entender em primeiro lugar o que a Bíblia não diz sobre Maria:

Exatamente! A Bíblia não diz que devemos denegrir à Maria, rejeitar Maria nas cerimônias e muito menos levantar falso testemunho contra Maria. Antes, ensina que devemos dar glória e honra aos que praticam o bem, como Maria praticou sem igual: “Glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem” (Rm 2,10)!

I. O QUE A BÍBLIA NÃO ENSINA SOBRE MARIA, A MÃE DE JESUS

Vejamos se há fundamento nas palavras do pastor.

1. Maria não é Mãe de Deus – Ela é mãe de Jesus e Jesus é Deus, mas ela não é mãe de Deus. Jesus tinha duas naturezas distintas: divino e humana. Como Deus ele não teve mãe e como homem não teve pai. Como Deus ele sempre existiu, é o Pai da eternidade, o criador de todas as coisas. Como Deus ele pré-existe a todas as coisas é a origem de todas as coisas.

Pura manobra! Maria é sim mãe de Deus, assim como a mãe deste pastor é mãe dele. A mãe do pastor não gerou seu espírito (Ecl 12,7), foi Deus, e nem por isso ela deixou de ser sua mãe. Todos temos um espírito criado por Deus e que retorna a Deus, assim como Jesus retornou, e nem por isso Jesus Deus, nós ou os protestantes, deixamos de ter mães que nos tornaram visíveis.

Jesus é eterno (Jo 1:1). Antes que Abraão existisse, ele já existia (Jo 8:58). O filho não pode vir primeiro que a mãe. Se Maria é mãe de Deus, José é padrasto de Deus e Ana tia de Deus, e João Batista primo de Deus, e Eli avô de Deus.

No princípio Jesus era um espírito e ganhou nome de “Jesus” e “mãe” pela intervenção de Maria. Aproveito para corrigir o pastor quanto aos “parentes de Deus”: Ana jamais foi “tia” de Deus, como ele afirma. Deveria soltar menos chistes e conhecer melhor as Escrituras.

2.Maria não é Imaculada – A tese de que Maria não herdou o pecado original nem tão pouco não cometeu nenhum pecado em toda a sua vida não tem nenhum amparo nas Escrituras. Esse dogma da imaculada conceição foi promulgado pelo papa Pio IX em 8/12/1854.

Puro engodo! A festa da Imaculada Conceição, que já se festejava muito antes, comemorada em 8 de dezembro, foi definida como uma festa universal em 1476 pelo Papa Sisto IV.

Ora, segundo a lógica do “pastor” seria correcto afirmar que a promulgação do Dogma da Santíssima Trindade foi, na verdade, uma “invenção” da Igreja, e não a confirmação de uma Verdade Bíblica que, após  revelada pelas escrituras e devido a grandes heresias que a contrariavam, necessitou ser proclamada pela Igreja para o benefício não da Igreja, mas dos próprios cristãos e em favor da Verdade!!  Sim, as Escrituras confirmam a Santa Trindade, mas em nenhum lugar a declara explicitamente. Foi preciso a Igreja declara-la como verdade… E mesmo após tê-la feita, ainda há aqueles que a rejeitam: entre outros, cito aqui os Testemunhas de Jeová!! ( Argumento adicionado pelo Blog) Sendo assim, segue que promulgar um dogma não é sinônimo de inventar uma doutrina, mas sim tornar oficial e irrevogável uma Verdade!!

O Papa Pio IX , em 1854 apenas CONFIRMOU, sancionou a Imaculada Conceição naquele ano, quando isto já era fato professado já desde os cristãos primitivos. Quer uma prova?

– O apóstolo S. Tiago Menor, o qual realizou o esquema da liturgia da Santa Missa, prescreve a seguinte leitura, após ler uns passos do antigo e do novo testamento, e de umas orações: “Fazemos memória de nossa Santíssima, Imaculada, e gloriosíssima Senhora Maria, Mãe de Deus e sempre Virgem”. (S. jacob in Liturgia sua, anos 42 a 62 d.C).

– O apóstolo Santo André escreveu: “Tendo sido o primeiro homem formado de uma terra imaculada, era necessário que o homem perfeito nascesse de uma Virgem igualmente imaculada, para que o Filho de Deus, que antes formara o homem, reparasse a vida eterna que os homens tinham perdido.” (Cartas dos Padres de Acaia, exposição ao procônsul Egeu, atas do martírio de Santo André)

Em (Lc 1,28), O Anjo Gabriel chega à Nossa Senhora e a saúda com as palavras “Ave, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres”. Como alguém que fosse um escravo do demônio, alguém que peca e tornará a pecar, poderia ser chamada de “cheia de graça”? Obs: na saudação do anjo à Maria, nos originais consta “kecaritwmenh”, que significa “cheia de graça”, e não agraciada como iludem os protestantes em suas más traduções.

A Bíblia, porém, ensina que todos pecaram. Todos herdamos o pecado de nossos pais. Não foi diferente (sic) com Maria. Então, por que Jesus nasceu de Maria e nasceu sem o pecado original? Porque Jesus não nasceu de um intercurso entre Maria e José, mas o ente que nela foi gerado, o foi pelo Espírito Santo. Jesus é semente da mulher.

A prova cabal de que Maria é imaculada, é seu Filho, que se afirmava “filho do homem”, ou seja, humano. Mas humano sem pecado, uma exceção a Romanos 3,23, “com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus”. Ora, Jesus não está incluído nesse “todos”, mesmo sendo filho de uma mulher. ”Quem fará sair o puro do impuro? Ninguém!” (Jó, 14,4). Atribuir pecado a Maria é atribuí-lo também a Jesus, e contradizer-se quando diz como o pastor: “ Todos herdamos o pecado de nossos pais.” . Um melhor conhecimento das Escrituras iria poupar este pastor de tanto constrangimento.

Maria se reconhecia pecadora e chamou Deus de seu salvador (Lc 1:46-47). Ela ofereceu um sacrifício pelo pecado quando foi levar Jesus ao templo aos oito dias de vida (Lc 2:22-24 cf. Lv 12:6-8).

É um absurdo dizer que Maria se tornou pecadora por ter trazido o Salvador ao mundo. Maria ofereceu um sacrifício para submeter-se à Lei de Moisés, como Cristo o fez (Gl 4,4), apesar de não precisar (Mt 17,23-26): para não ser causa de escândalo (Mt 17,26) e dar exemplo de obediência, para que saibamos que devemos obedecer à Lei de Cristo como eles, Maria e Jesus, obedeceram à lei de Moisés.

A afirmação de Deus como Salvador  na fala de Maria significa que Maria, como criatura, reconhece em sua humildade que foi pela Graça de Deus, e somente por vontade Dele, ela fora preservada do pecado. Sendo assim, como toda criatura carente de um salvador, Maria atribui à Deus e não a si mesma, a bem-aventurança de ter sido salva, antes mesmo que pudesse cometer um pecadi. O que, na verdade, jamais aconteceu por vontade de Deus e por Seu poder e Graça, nada mais! ( Argumento adicionado pelo Blog)

3.Maria não é Mediadora ou Intercessora – Somente Deus pode ouvir e atender as nossas orações. Somente ele é digno de receber culto. O culto a Maria e as orações que são feitas a ela estão em desacordo com o ensino da Bíblia. Ela precisaria ter os atributos exclusivos da Divindade, como onisciência, onipotência e onipresença para poder ouvir todas as orações e interceder. Somente Deus é digno de ser adorado. A veneração a Maria como Mãe de Deus, Rainha do céu, mãe da igreja está em total desacordo com o ensino da Palavra de Deus.

Infelizmente, muito protestante entende pouco de teologia e muito de ódio. Confundem o culto que os católicos tributam aos santos com o culto que se deve a Deus. Para introduzir o assunto da intercessão dos santos é necessário esclarecer a diferença que existe entre os cultos de “dulia”, “hiperdulia” e “latria”.

1. culto de latria (grego: “latreuo” ) quer dizer adorar – É o culto reservado a Deus.

2. culto de dulia (grego: “douleuo” ) quer dizer honrar. É o culto reservado aos santos. “Glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem.” (Rm 2,10)

3. culto de hiperdulia (grego: hyper, acima de; douleuo, honra) ou acima do culto de honra, sem atingir o culto de adoração. É o dedicado a Maria Santíssima. “Uma mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um varão, que há de reger todas as nações com vara de ferro” (Ap 12,1,5).

Maria é sim Intercessora, e provaremos pelas Escrituras: No evangelho de Mateus (22, 30), Jesus Cristo ensina que os ressuscitados “são como os anjos de Deus no céu”. Zacarias diz: que “o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).

As Escrituras mostram que um santo “homem de Deus” (2 Reis 4,8-9), como era Eliseu em vida, mesmo depois de morto, suas relíquias, ou seja, seus ossos, pôde mediar os poderes de Deus, a ponto de ressuscitar um homem, que saiu caminhando sobre seus pés. (2 reis 13-20,21). Nas Bodas de Caná, onde Nosso Senhor não queria fazer o milagre (pela a falta de vinho), pois “ainda não havia chegado Sua hora”, bastou Nossa Senhora pedir para que seu Filho fizesse o milagre, que Ele adiantou sua hora para atender à intercessão de sua Mãe Santíssima.

Os pastores, desonestamente pegam as palavras “Onipresença” e “Onisciência”, atributos de Deus, e maliciosamente aplicam aos santos, quando os santos, não fazem uso disto, eles tem visão beatífica “face a face”(1Cor 13,12), e são “participantes da natureza divina” (2 Pd 1,4) “… tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.” (Ap 5,8-9). “E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus ” (Ap 8,4) . Cai mais um sofisma.

A doutrina proclamada “Tudo por Jesus, nada sem Maria” está em desacordo com o ensino das Escrituras.

Por favor, capítulo e versículo onde se diz “nada por Jesus e tudo sem Maria”, contrariando o que os católicos dizem.

A Bíblia diz claramente que Jesus é o único Mediador (1 Tm 2:5; Jo 14:6; 1 Jo 2:1; Rm 8:34; Hb 7:25). (confira os textos mais não torsa (sic) a verdade)

Vejamos o que diz de fato estes versículos distorcidos pelo pastor:

(1 Tm 2:5) – “Só há um mediador entre Deus e os homens, Jesus cristo”

– Aqui mostramos como a interpretação do pastor é falsa, pois o original texto de São Paulo – inteiro, sem a tesoura do pastor – mostra em que sentido Cristo é único mediador – como Salvador de todos os homens. Veja: “Porque há um só Deus e só há um mediador entre Deus e os homens, que é Jesus Cristo homem, QUE SE DEU A SI MESMO PARA REDENÇÃO DE TODOS” (1Tim 2, 5-6). – São Paulo, nesta mesma carta, indica também intercessores secundários: “…Antes de tudo, que façam deprecações, orações, INTERCESSÕES e ações de graças por todos os homens (…) POR QUE ISTO É BOM E AGRADÁVEL DIANTE DE DEUS, NOSSO SALVADOR.” (1Tm 2, 1-3). (conforme bíblia protestante)

Jo 14:6 – “Jesus lhe respondeu: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.

Só um protestante mesmo para pensar que os santos vão ao Pai sem Jesus. O próprio Jesu o calará: “Cuidado! Não desprezeis um só destes pequenos! Eu vos digo que os seus anjos, no céu, contemplam sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.”(MT 18,10). Certamente também o pastor desconhece que Deus vive com os santos mortos no céu (Ap. 6, 9-11). E ignora que Maria foi a Jesus e propiciou Seu primeiro milagre na terra, transformando água em vinho.

1 Jo 2:1 – “Filhinhos meus, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo”.

– Aqui apenas diz que Jesus é UM intercessor que perdoa junto ao Pai, mas não nega outros intercessores, como já provado em (1Tm 2, 1-3), (Zc 1, 12 -13), (2 reis 13-20,21)

Rm 8:34 – “Quem os condenará? Cristo Jesus, que morreu, ou melhor, que ressuscitou, que está à mão direita de Deus, é quem intercede por nós!”.

– Este versículo isolado e fora do contexto não abrange o contexto ensinado por Jesus. Mesmo no tema salvação/condenação, os ensinamentos de Jesus pedem a intercessão dos mortais: “Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não é para a morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecaram para a morte. Há pecado para a morte, e por esse não digo que ore. Toda iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para a morte”. (1 João 5, 16-17).

Hb 7:25 – “É por isso que lhe é possível levar a termo a salvação daqueles que por ele vão a Deus, porque vive sempre para interceder em seu favor. “

– E quem disse que Maria foi salva por Deus sem ser através de Jesus Cristo??? Maria vai a seu Filho, como seu Filho veio por ela para a salvação do mundo. Como é gratificante ter uma mãe no céu que pode rogar por nós a Deus e seu Filho. Repetimos a omissão protestante: “…Antes de tudo, que façam deprecações, orações, INTERCESSÕES e ações de graças por todos os homens (…) POR QUE ISTO É BOM E AGRADÁVEL DIANTE DE DEUS, NOSSO SALVADOR.” (1Tm 2, 1-3) (conforme as bíblias protestantes de João Ferreira).

4.Maria não é Co-Redentora – A salvação é obra exclusiva de Deus. Ninguém pode acrescentar nada ao que Deus já fez através do seu Filho. O sacrifício de Cristo foi completo, total, cabal e suficiente.

Claro que a Salvação é obra exclusiva de Deus e o sacrifício de Cristo é suficiente. Mas, suficiente para salvar só os que cumprem os Mandamentos e se esmeram para isso. O absurdo que acabamos de ler acima, baseia na quimera protestante do pensar que já estão salvos.  Dizia São Paulo: “… O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja” (Colossenses 1,24), e “Ao contrário, castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pregado aos outros”(1 Cor 9,27), – “Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia” (1 Cor 10,12). – Está provado, pastor, que a sua farsa protestante da “salvação certa” não harmoniza com o Novo Testamento.

Dizia ainda o despretensioso São Paulo: ” Porque de nada me sinto culpado; mas nem por isso me dou por justificado; o Senhor é quem me julga. Pelo que não julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não só porá às claras o que se acha escondido nas trevas, mas ainda descobrirá os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor” (1 Cor 4, 4-5). Não diga quem sobe ao céu, e nem quem desce ao inferno, “pastor” (Rm 10,6-7). Não sabe para onde vai o protestante que se diz “salvo”. Isto é estelionato teológico e pecado grave contra o Espírito Santo.

Vejamos o que diz ainda a palavra de Deus: “Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não é para a morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecaram para a morte. Há pecado para a morte, e por esse não digo que ore. Toda iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para a morte”. (1 João 5, 16-17)

Qualquer um que cumpre este ensinamento da palavra de Deus é um co-redentor. Por que Maria não é??? Será que protestante sabe o que é um Redentor? Vejamos: “Redentor” – O que livra da escravidão ou das aflições. Já o “co-redentor” apenas ajuda o Redentor a absolver, como no caso do versículo citado acima, com as orações solicitadas pelo apóstolo João.

A Bíblia é clara em afirmar – At 4:12.

Este versículo diz: “Em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos.” – Estamos tratando de intercessão e não de salvação. Nunca conheci alguém que estivesse querendo ser salvo por um santo. Pura manobra desonesta, sistematicamente usada nos sofismas protestantes. Por favor, respeite as Escrituras e abdique da desonestidade.

5.Maria teve outros filhos – A Bíblia não ensina a virgindade perpétua de Maria. 1) Mt 1:25 – Contudo, não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus. O relacionamento com José não era desonra para ela (Hb 13:4). Se ela tivesse casada com José sem ter relação com ele, isso sim, seria motivo de transgressão. (1 Co 7:5)

Pura manobra e uso desonestos destes versículos! O pastor acrescentou a palavra “ENQUANTO” em (Mt 1, 25), para vender sua farsa. Seu blefe se baseia na sua acrescentada palavra “enquanto”, QUE NÃO CONSTA no texto de Mateus, e que até a bíblia protestante de João Almeida traduz por “ATÉ QUE”. Lá, quer dizer apenas, que José não conheceu Maria “ATÉ QUE” nasceu Jesus, e não fala que José a conheceu depois. – Confirmava Lutero pai dos protestantes: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto.” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323)

A Bíblia registra que Maria deu à luz o seu filho primogênito (Lc 2:7). Jesus não era o filho unigênito, mas primogênito, o primeiro de outros.

Puro engano! O pastor desconhece completamente a semântica bíblica. O termo “primogênito” em hebraico, não significa o mesmo que em português. Jesus foi apresentado como “primogênito” no templo, sem que viessem outros depois (Lc 2,22-23).

– Deus ordena: contar todo o primogênito varão dos filhos de Israel, da idade de um mês para cima (Num 3, 40). Ora, se há primogênito de um mês de idade, como é que se pode exigir que, para haver primeiro, haja um segundo? Logo, há primogênito sem que haja, necessariamente, um segundo filho. Era “primogênito” quem nascesse menino ou animal macho, e não se nascesse outro depois daquele (Ex 13, 2). Curiosamente a tradução protestante confirma que primogênito é aquele que abrir toda madre (Ex 13, 2), sem precisar de outro. – A “teologia” protestante é um poço de ignorância.

A Bíblia é clara em informar que ela teve outros filhos: Mt 13:54-56; Mc 6:3; Sl 69:8; Lc 2:7; Mt 1:24,25; At 1:14

Puro embuste! Em nenhum dos versículos acima se diz que Maria “teve outros filhos”. E dou um doce para o protestante que mostrar um versículo que diga isso.

O termo “irmãos de Jesus” destes versículos, refere-se a primos ou discípulos, já que no hebraico qualquer parente ou discípulo era chamado de “irmão”. Confira nas escrituras:

(Lv 10,4) Misael e Elizafã são primos dos filhos de Arão. (diz-se irmãos).

(Gn 13,8) Abrão é tio de Ló. (diz-se irmão).

(Gn 29,10-12) Jacó é sobrinho do pai de Raquel. (diz-se irmão).

(Gn 29,15) Labão é tio de Jacó. (diz-se irmão).

(Mc 6,3) Tiago, José, Judas e Simão, são primos de Jesus. (diz-se irmãos).

(Jo 20,17-18). Os apóstolos eram discípulos de Jesus. (diz-se irmãos).

6.Maria não foi assunta ao céu – No dia 1/11/1950 o papa Pio XII promulgou o dogma de que o corpo de Maria ressuscitou da sepultura logo depois que morreu, que o corpo e alma se reuniram e que ela foi elavada (sic) e entronizada como Rainha do Céu, recebendo um trono à direita de Seu Filho.

A Coroa foi Deus que deu (Ap 12,1,5), já o “trono à direita de Jesus”, é presente do pastor.

A Assunção de Maria apenas foi confirmada em 1950. A cristandade sempre celebrou a Assunção de Maria. Vários livros históricos dos cristãos dos primeiros séculos documentam a Assunção de Maria, são eles: Acts of St. John by Prochurus, no século II; Joannis liber de Dormitione Mariae, e De transitu B.M. Virginis, ambos do século IV.

– São João Damasceno que morreu no ano 749 (MUITO ANTES DE 1950) já festejava a ASSUNÇÃO DE MARIA, escreveu: “… Não é Maria que precisa de elogios, nós é que precisamos de sua glória. Um ser glorificado, que glória pode receber ainda? a fonte da luz, como será iluminada ainda? Ela [Maria] cativou o meu espírito, ela reina sobre a minha palavra, dia e noite sua imagem me é presente. Mãe do Verbo, dá-me de que falar!… Eis aquela cuja festa celebramos hoje em sua santa e divina Assunção”. (São João Damasceno (675-749) – da homilia sobre a dormição da Mãe Santíssima de Deus na festa da Assunção – pág. 96, 753-761).

II. O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE MARIA, A MÃE DE JESUS

Vejamos a do pastor:

1.Maria foi uma mulher agradeciada (sic) por Deus – Lc 1:28 – A primeira vez que Maria aparece na Bíblia está diante de um anjo. Ele trás para ela uma mensagem do céu e a chama muito favorecida (v. 28) e achaste graça diante de Deus (v. 30). Maria não foi escolhida para ser mãe do Salvador por suas virtudes. Essa escolha teve sua origem na graça de Deus e não em qualquer mérito dela. Deus não chama as pessoas porque elas são especiais, mas elas se tornam especiais porque Deus as chama. Maria tinha consciência disso.

Pura enganação. Maria foi escolhida pelas suas virtudes e antes de tudo pela confiança que Deus tinha nela. Mais adiante, este mesmo pastor, perdido nas próprias lisonjas enquanto ataca Maria, contraditoriamente dirá: “De todos os úteros da terra o seu foi escolhido para ser o ninho que ternamente acalentaria o Filho de Deus feito homem.”

– Ainda no Velho testamento, 750 anos de Maria nascer, o profeta Isaías relatava: “uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus conosco!” (Is 7,14). Será que o pastor arrisca dizer que Deus não sabia quem seria esta virgem?

Maria foi a semente do plano salvítico de Deus, que culminou no fruto de seu ventre Jesus Salvador. Maria não foi dita “agraciada” pelo anjo, como mentem as traduções protestantes. Na saudação do anjo à Maria, nos originais consta “kecaritwmenh”, que significa “cheia de graça”. Do que Maria tinha consciência era que todas as Gerações a proclamaria bem aventurada. (Lc 1,48)

A ênfase da mensagem do anjo estava na criança, e não em Maria. O Filho seria grande, não ela (v. 31-33). O nome da criança resumia o propósito do seu nascimento (v. 31; Mt 1:21).

Quem seria este pastor para querer diminuir tanto da semente do plano salvítico de Deus? O anjo assim saudou Maria: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. ” (Lc 1,28). Isabel tomada pelo Espírito Santo dizia: “bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre…” (Lc 1,42); e a chamava de “mãe do meu Senhor”(Lc 1, 43). Até João Batista estremeceu de alegria no seio de Isabel, ao ouvir a voz de Maria (Lc 1,44). Lamentável é ver tal pastor que se diz cristão, ter reação inversa.

O anjo conclui com um princípio teológico, dizendo que para Deus não há impossíveis (v. 37). Dois nascimentos milagrosos: o primeiro de uma mulher idosa e estéril, o segundo de uma jovem, mas sem contato com homem.

O anjo não limita a condição da possibilidade de Deus só aos dois nascimentos. É bom o pastor aprender que para Deus, uma mulher dar a luz e permanecer virgem também é possível, e foi.

Deus Filho tornou-se humano por meio de uma concepção divina na pessoa de Maria. O Deus infinito, o criador do universo, tornou-se um pequeno embrião humano no ventre de Maria (v. 35).

Correção: o Filho de Deus, Servo de Deus (Mt 12,18-21), e segunda pessoa da Trindade habitou o ventre de Maria.

2.Maria foi uma mulher disponível para Deus – v. 38 – “Aqui está a serva do Senhor”. Uma frase que resume toda a sua filosofia de vida. Maria se coloca nas mãos de Deus para a realização dos propósitos de Deus. Ela é serva. Ela está pronta. Ela se entrega por completo, sem reservas ao Senhor.

Fato.

Maria foi serva, assim como é Jesus servo de Deus. (Mt 12,18-21) – Ela está pronta a obedecer e oferecer sua vida, seu ventre, sua alma, seus sonhos ao Senhor. Ela é de Deus. Ela está disponível para Deus.

Fato.

Ela está pronta a sofrer riscos, a mudar a sua agenda, a realinhar os seus sonhos e desistir dos seus em favor dos sonhos de Deus.

Fato. Logo vemos que Maria não é “uma como outra qualquer”, como bradam muitos protestantes.

Ela está pronta a ser não uma sócia de Deus, não uma igual com Deus, mas uma serva. Isso era tudo. Diz ela: “que se cumpra em mim conforme a tua palavra” – É rendição total, sem condições, sem perguntas, sem pedidos de prova. Estava pronta para uma mudança radical de vida. De todos os úteros da terra o seu foi escolhido para ser o ninho que ternamente acalentaria o Filho de Deus feito homem. A serva se apresenta, bate continência ao Senhor dos Exércitos e se coloca às ordens.

A humilde fidelidade e entrega de Maria a Deus já era conhecida pela Igreja Católica 1500 anos antes do protestantismo ser fundado, vindo depois alguns de suas crias colocar odiosamente Maria no lugar de Deus a pretexto de odiá-la. Os sofismas malandros, como este do trecho acima são construídos com este propósito. Antes que qualquer protestante existir os católicos já sabiam que Maria não é uma “igual” a Deus, mas que deve ser respeitada e venerada por todas as gerações.

3.Maria foi uma mulher disposta a pagar um alto preço e correr todos os riscos para fazer a vontade de Deus – v. 38

Fato.

a)O anjo falou só com ela e não com outras pessoas Imagine explicar isso para a sua família. Maria passou o resto da sua vida sob uma nuvem de suspeita por parte da família e dos vizinhos. Ao aparecer grávida na cidade de Nazaré estava exposta às mais severas censuras do povo.

Fato.

b)Maria não tinha nenhuma garantia de que seu noivo José entenderia ou acreditaria em sua concepção miraculosa – Ela teve que enfrentar o homem que amava e dizer-lhe que estava grávida e José sabia que ele não era o pai. Maria estava disposta a sofrer desprezo e solidão. Na verdade José não acreditou em Maria quando esta lhe falou acerca da gravidez. Ele sofreu. Ele resolveu deixá-la em secreto. O divórcio foi a única saída que conseguiu encontrar para a sua dor e decepção. José era um homem justo (Mt 1:19). O anjo, então apareceu para ele e revelou a verdade e ele creu na mensagem do anjo e nas palavras de Maria. José aprendeu que Deus é digno de confiança. A Bíblia não registra nenhuma palavra direta de José. A maioria das pessoas envolvidas na história do nascimento de Jesus falou ou cantou, ou gritou louvores, mas José não fez nada disso. Ele simplesmente obedeceu.

Fato.

c)Maria correu o risco não só de ser abandonada pelo noivo, mas até ser apedrejada em público – Esse era o castigo para uma mulher adúltera. Ela já estava comprometida com José. Ele poderia requerer o seu apedrejamento. Ela, contudo, dispôs-se a pagar um alto preço para se submeter ao chamado de Deus. Aplicação: A obediência a Deus sempre tem um preço.

É verdade, Maria não foi apedrejada naquele tempo. O verdadeiro apedrejamento de Maria começou após a morte dos reformadores protestantes. Seitas pipocaram e diariamente os modernos arautos destas põe-se a apedrejar Maria, seja por insultos verbais ou por artigos sutis como este que ora refuto. Tudo isso por observarem a devida glória e honra que os católicos lhe prestam. Protestante moderno por o nome de “Maria” numa filha? Nem pensar. Antes o do ladrão Zaqueu, ou qualquer outro errático num filho.

4.Maria é uma mulher bem-aventurada entre as mulheres e não acima das mulheres – Lc 1:39-44

Correção: está escrito “bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” (Lc 1,42) – Maria e Jesus são “benditos” ENTRE as mulheres pecadoras.

Isabel cheia do Espírito declara duas verdades sublimes sobre Maria:

a)Maria é bem-aventurada entre as mulheres (v. 42) – Isabel não coloca Maria acima das outras mulheres. Mas ela é bem-aventurada entre e não bem-aventurada acima das outras mulheres. Bem-aventurada é feliz. Maria é feliz porque ela encontrou graça diante de Deus, a graça de ser a mãe do Salvador. Mãe bendita, Filho bendito.

Pura falácia. Repito: Isabel disse: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” Ou seja, Maria e Jesus são “benditos” ENTRE as mulheres pecadoras.

b)Maria é mãe do Senhor (v. 43) – Novamente o destaque da fala de Ana é sobre o Filho de Maria e não sobre Maria. João Batista estremece-se no ventre de Ana não por causa de Maria, mas por causa de Jesus que está no ventre de Maria. O grande personagem daquele encontro entre Isabel e Maria era o Filho de Maria em seu ventre. Aquele bebê que estava sendo gerado era o Senhor de Isabel, a alegria de João Batista, o ente santo, o Filho do Altíssimo, o rei cujo reinado não tem fim.

Que bom que o pastor viu na Bíblia que Maria é “mãe do Senhor”. Só não sei de onde ele tirou que João Batista esteve no ventre de Ana.

Não adianta enrolar. A Bíblia mostra claramente que a saudação de Isabel é à Maria: “Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar?” (Lc 1,43). E João Batista estremeceu mesmo foi por ouvir a voz de Maria. “Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre.” (Lc 1,44). Isso em nada tira os méritos de Jesus.

c)Maria é feliz porque creu (v. 45) – Maria não é chamada de feliz porque foi pedida em casamento por um milionário da região nem por ser considerada a moça mais bonita de Nazaré, nem por ser a garota mais simpática da região. Isabel diz que ela é feliz porque creu em Deus. Maria mesmo reconheceu que por ser mãe do Salvador, ela seria considerada uma mulher feliz por todas as gerações (v. 48).

Todos conhecemos a humildade de Maria. Não adianta encher lingüiça. Só as gerações dos protestantes modernos, ignoram o que diz as Escrituras e a excluem.

5.Maria é uma mulher que reconhece que Deus está no controle da história e engrandece a Deus pelos seus atributos e pelas suas obras – Lc 1:46-56

Fato.

a)Maria nos fala da soberania que Deus tem de agir e intervir no curso da história (v. 46-49) – Para Maria Deus é poderoso (v. 49), santo (v. 49), misericordioso (v. 50), justo e fiel (v. 51-55). Que Deus age por meios estranhos e não convencionais. Ele não vem num palácio. Ele não envia seu anjo aos nobres de Jerusalém. À classe sacerdotal, mas a uma jovem em Nazaré. A palavra que Maria usa para poderosa é déspota, aquele que não se relaciona de forma dependente com nada e com ninguém. Deus não precisa fazer acordo com ninguém. Ele é livre e soberano para agir como quer, onde quer, com quem quer.

Deus que é soberano, poderoso, santo, misericordioso justo e fiel mandou um anjo saudar Maria de “cheia de graça” e dizer que era com ela (Lc 1,28); e a corou no “sinal do céu” (Ap 12,1,5), “sinal” este, previsto aproximadamente 750 anos antes do seu nascimento pelo profeta Isaias (7,14). “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.”

Como vemos, Deus só não é arrogante, orgulhoso nem mesquinho como o pastor. “Deus é amor”, por isso fez oito alianças com os povos e contará sim com a ajuda dos santos no julgamento de todos (I Cor 6,2), e quis o “sim” de Maria para trazer Jesus, a salvação do mundo.

b)Maria nos fala do projeto de Deus de invadir a história e virar a mesa, invertendo completamente os valores do mundo – (v. 51-53) – Deus entra na história não pelos palácios, pelos senados, congressos. Ele não pede que o poder judiciário lhe dê cobertura. Ele simplesmente entra na história e faz as mais profundas inversões que se pode imaginar, deixando todo mundo com gosto de surpresa e espanto na boca. Ele traz uma verdadeira revolução política, econômica, social e espiritual.

Fato é que, em se tratando de Maria, Deus quis a sua opinião.

c)Maria demonstra a sua profunda necessidade de Deus – Ela reconhece sua necessidade de salvação e chama de Deus de Senhor e de “meu salvador” (v. 46-47). Ela reconhece que o sentido da vida é exaltar e glorificar a Deus e alegrar-se nele (v. 46). Ela reconhece que AGORA todas as gerações a considerarão bem-aventura por que o Poderoso fez grandes cousas em sua vida (v. 48-49). Antes ela era apenas uma jovem desconhecida, agora seu nome seria uma referência para o mundo inteiro, não por seus méritos, mas por causa dos grandes feitos de Deus.

Todas estas obviedades, é para dizer disfarçadamente que Maria é uma como outra qualquer e ignorar que ela é “bendita” entre as mulheres pecadoras.

Todos já sabemos que Maria é uma criatura de Deus, seu Salvador. O que o pastor omite e repetiremos á exaustão é que aproximadamente 750 anos antes de Maria nascer, ela já era projeto de Deus para a salvação do mundo. “uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus conosco!” (Is 7,14); e teve sua assunção prefigurada no sinal do céu, no último livro da bíblia: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um varão, que há de reger todas as nações com vara de ferro” (Ap 12,1,5).

6.Maria é uma mulher que está sempre pronta a andar com Deus quando as coisas parecem complicadas.

Fato. Por isso rogamos a ela e temos recebido muitíssimas graças de Deus.

7.Maria, a mãe que tem o privilégio de ter nos braços o Filho de Deus, o seu próprio Salvador e Senhor.

Fato. Isso a distingue fantasticamente das outras mulheres.

a) O anjo disse para ela que o seu filho seria o Filho do Altíssimo (Lc 1:32) – Jesus como Filho de Deus, pré-existiu à sua mãe. Ele é o Pai da eternidade. Um com Pai. Criador do universo. Maria seria a mãe da natureza humana do verbo eterno e divino.

Engraçado é ver o pastor tropeçar em suas próprias manobras. Se ele mesmo afirma que: “o anjo disse para ela que o seu filho seria o Filho do Altíssimo (Lc 1:32)”, obviamente Maria é a Mãe do filho do Altíssimo que é Deus.

b) Isabel disse para ela que o seu filho era o seu Senhor (Lc 1:43) – Jesus mesmo na vida intra-uterina já era proclamado Senhor de Ana, mãe de João Batista.

Duas correções: 1- Isabel chamou Maria de “mãe do meu Senhor” (Lc 1,43). 2- Ana nunca foi mãe de João Batista.

c) Os anjos proclamaram em Belém que o filho de Maria era o Salvador, Messias e Senhor (Lc 2:11) – Essa notícia foi dada não no templo, mas nas campinas. Não aos sacerdotes, mas aos pastores.

Mais uma vez agradecemos, por reconhecer que: o filho de Maria era o “Salvador”, “Messias” e “Senhor”. – Só deixo claro que os “pastores” a quem foi dada a notícia do nascimento, não eram pastores evangélicos, mas de ovelhas. Os “sacerdotes” daquele tempo eram judeus. Jesus só fundaria sua Igreja sobre Pedro, com sacerdotes cristãos, três décadas depois. Só 16 séculos mais tarde apareciam na terra os autointitulados “pastores evangélicos” em igrejas particulares alheias a Igreja Católica fundada por Cristo. Malícia subliminar desfeita.

d) Simeão disse para ela que seu filho era a Salvação de Deus para os povos (Lc 2:29-32) – Maria e José estavam admirados do que dele se dizia.

Grato também por reconhecer que o Filho de Maria “era a Salvação de Deus para os povos”. Assim vemos que Maria não é mãe de um Jesus e Deus pai de outro, como o pastor tentava incutir no início de seu texto.

8. Maria a mãe que precisa reconhecer que seu Filho tem uma agenda estabelecida no céu e não na terra.

Correção: a agenda de Jesus Deus onipresente, se cumpriu na Terra e continuará na sua nova vinda.

a) Maria perde a Jesus na Casa do Pai (Lc 2:43-52) – Maria não se tornou uma supermulher por ser mãe de Jesus. Ela continuava sendo uma mulher limitada. Ela perdeu o seu filho. Ficou aflita. Voltou. Encontrou-o no templo. Mas o filho de 12 anos revelou a ela outra agenda. Jesus que não deveria seguir a agenda deles, mas eles que deviam seguir a sua agenda. “Por que me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na Casa de Meu Pai? Não compreenderam, porém, as palavras que lhe disseram” (Lc 2:49-50). Maria não conseguia alcançar quem era o seu Filho e o que estava fazendo. Nas quatro ocasiões futuras em que Maria estará envolvida (diretamente ou por referência ao seu nome), essa tensão estará presente.

Detalhe: Jesus era criança obediente, foi a Jerusalém porque seus pais o levaram, de fato se perdeu deles, mas voltou com os pais quando encontrado. Jesus apesar de sábio era inocente quando criança, como atesta as Escrituras: “Ele vai comer coalhada e mel até aprender a rejeitar o mal e escolher o bem.“ (Is 7,15), para isso tinha pais justos. Essa enganação do pastor acabará logo a seguir, quando ele mesmo, contraditoriamente, dirá que aos 33 anos Jesus diz que ainda não era chegada sua hora.

Maria não precisou ser nenhuma “supermulher” nem Jesus um “superJesus”. Foram humildes. Maria sofreu as piores dores de uma mãe e Jesus as piores dores de um homem.

b) Maria informa a Jesus sobre a falta de vinho na festa e ele mostra para ela que não é chegada a sua hora (Jo 2:1-11) – Jesus mostra que ele só agirá dentro do cronograma do céu. Aos doze anos Jesus disse a Maria: “Por que me procuráveis?”. Agora, aos 33 anos de idade, ele pergunta: “Mulher, que tenho eu contigo?” Jesus estava revelando à sua mãe que sua agenda era conduzida pelo céu e não pelos laços familiares. Em ambos os casos, Jesus demonstra que o seu compromisso é com o Pai: “Não sabíeis que convinha estar na Casa de Meu Pai?” e “ainda não é chegada a minha hora”. Por isso, Maria compreende e endossa a agenda de Jesus de tal forma que a última palavra direta de Maria nas Escrituras é esta: “Fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2:5). Seguir a orientação de Maria é de fato obedecer a Jesus.

Puro sofisma, esse argumento do pastor. Ele simplesmente omite que, Jesus fez o seu primeiro milagre transformando água em vinho porque Maria solicitou. (Jo 2,7-11); – e Jesus aos 12 anos, voltou pra casa porque Maria e José o foram buscar. “Jesus desceu, então, com seus pais para Nazaré e era obediente a eles. Sua mãe guardava todas estas coisas no coração.” (Lc 2,51). – Até as palavras de um Jesus criança, que ainda estava aprendendo a separar o mal do bem (Is 7,15), é usada sutilmente pelo pastor para atacar Maria. Haja maldade.

A mãe de Jesus nos ensina com um lindo mandamento: “Fazei tudo o que Ele vos disser.” (João 2,5); … e Jesus disse ao discípulo amado: “Eis aí tua Mãe!” E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.” (Jo 19,26-27). Nós a levamos para casa, pastor. Quando vocês protestantes modernos a levarão??? Repito sua última frase acima: “Seguir a orientação de Maria é de fato obedecer a Jesus.” – Quando o senhor vai seguir a Jesus???

c) Maria vai com seus outros filhos para prender a Jesus, mas ele prioriza a agenda do Reino em vez de ceder às pressões da família (Mc 3:20,21,31-35) – Maria e seus outros filhos preocupados com intensa atividade de Jesus, vão com a finalidade de prender Jesus e levá-lo para casa. Mas eles precisavam entender que Jesus antes de ser filho de Maria, era o Filho de Deus. Antes de ser carpinteiro, era o Salvador dos homens. Antes de ser um cidadão de Nazaré, era o Rei dos reis. Jesus mostra que a relação espiritual é mais importante que a relação de sangue, ao afirmar: “Quem é minha mãe e meus irmãos? E, correndo o olhar pelos que estavam assentados em redor, disse: Eis minha mãe e meus irmãos. Portanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe” (Mc 3:33-35).

Corrigindo as mentiras subliminares do pastor: 1- Maria não foi com “seus outros filhos”. A Bíblia em nenhum versículo fala de “outros filhos” de Maria. 2- Maria e os parentes de Jesus apenas estavam preocupados com as aglomerações que levavam grande risco a Jesus. 3- Quando Jesus ao ser interrompido pelos que doutrinava diz: “qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe”, simplesmente está exaltando a Maria e aos que faziam de fato a vontade de Deus. Impressionante é o contraditório pastor achar agora que a mãe de Jesus não fazia a vontade de Deus. Maria disse: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra”. (Lc 1,38)

d) Maria e a verdadeira bem-aventurança (Lc 11:27-28) – Para Jesus a grande bem-aventurança de ouvir a Palavra de Deus e guardá-la é maior do que a bem-aventurança de ter sido genitora. Jesus não sustentou a supervalorização que a mulher destacou da relação de sangue que Maria tinha com ele. Havia outro tipo de relação que qualquer pessoa poderia manter com ele, muitíssimo mais importante que a física. Pois era essa relação que Jesus queria exaltar, a relação espiritual: “… uma mulher que etava (sic) entre a multidão, exclamou e disse-lhe: Bem-aventurada aquela que te concebeu, e os seios que te amamentaram! Ele, porém, respondeu: Antes, bem-aventurados são os que ouvem a Palavra de Deus e a guardam!” (Lc 11:27-28). Assim vemos que esses três contatos de Jesus com Maria relatados pelos evangelhos, todos giram em torno do mesmo assunto: contraste entre o físico e o espiritual; parentesco de sangue contra afinidade espiritual.

Pronto! Trinta e três anos de vida de Jesus junto a Maria foram ridiculamente reduzidos a três “contatos” distorcidos pelo pastor que jamais morou na casa de Maria.

Vamos ao que de fato se passou em (Lc 11, 27-28) e foi desvirtuado pelo pastor: Jesus estava pregando e falava sobre espíritos impuros, quando uma mal educada mulher o interrompeu, não dando ouvidos ao que Jesus falava, inclusive mudando de assunto:

“Enquanto ele assim falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te amamentaram! Mas Jesus replicou: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus e a observam!”

Jesus disse isso repreendendo-a para que aprendesse a ouvir a palavra de Deus e a observar, apenas, sem em nenhum momento Ele ou a mulher se referirem a Maria.

Será que os protestantes, que tanto mal interpretam essa passagem esqueceram que antes de amamentar Jesus Maria disse: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra”??? (Lc 1,38). Será que eles esquecem que desde as Escrituras, Maria é “bem aventurada” por todas as gerações???

e) Maria uma mulher com a alma traspassada pela espada (Lc 2:35) – O dia era o mais triste da história da humanidade. O dia era o mais gloriosa da história da humanidade. Dia de contrastes. Jesus morria. Jesus vencia. Humilhado, mas glorificado. Cercado de ódio por todos os lados. Transbordando de amor por todos os poros. Ao pé da cruz está Maria sofrendo indescritivelmente ao ver seu filho morrendo exangue. Ali uma espada traspassou a sua alma. A espada era invisível, mas não o seu efeito. Na cruz Jesus confia sua mãe ao seu discípulo João. Ali Jesus revelou seu amor cheio de cuidado por sua mãe. Ali Jesus ensina que os filhos precisam cuidar dos pais. Jesus o fez porque José já havia morrido e seus irmãos não criam nele e além do mais João era sobrinho de Maria.

Pura distorção clássica protestante. João era filho de Zebedeu e Salomé e levou Maria para casa porque Jesus a o deu como mãe. Não faz qualquer sentido os supostos “irmãos carnais” abandonarem sua mãe só porque não criam em Jesus que estava morrendo. Isso é falsidade diabólica, pois Jesus não teve irmão carnal. O termo “irmão” conservado nas escrituras como é dito no hebraico, abrange desde qualquer grau de parentesco a discípulo.

Jesus Cristo, ao ressuscitar, pediu que Maria Madalena anunciasse isso a “seus irmãos”. Ela foi e anunciou aos “DISCÍPULOS”. (Jo 20,17-18). E os “irmãos”??? Se Maria Madalena fosse protestante, certamente ainda hoje estaria procurando os “irmãos carnais” de Jesus, que nunca existiram.

f) Em momento nenhum a Bíblia registra que Jesus tenha chamado Maria de Mãe – Sempre a chamou de mulher, um termo respeitoso. A Bíblia nunca enfatizou a questão do teotokós (mãe de Deus). E por que? 1) Para ensinar que seus parentes não tinham uma posição privilegiada em relação a ele pelo fato de serem parentes. A relação que devia ser enfatizada é a espiritual. Mais tarde seus dois irmãos Tiago e Judas escrevem cartas e se apresentam não como irmãos de Jesus, mas servos do Senhor. 2) Para afastar o perigo das pessoas confundirem a posição de Maria como mãe de Deus. Ele tornou-se homem ao nascer do ventre de Maria, mas como Deus pré-existiu a criação e foi o criador de todas as coisas.

Ao contrário do que pensa o pastor, a palavra “mulher” implica, além disso, certa solenidade e ênfase: a maioria dos autores inclinam-se à ver neste título uma clara alusão ao (Gen 3,15), onde se fala do triunfo da “mulher” e da sua linhagem sobre a serpente. Tal alusão, além de estar avalizada pelo próprio texto (o uso do termo “Mulher”), é confirmada pelas interpretações dos Santos Padres, que falam do paralelismo entre Eva e Maria, semelhante ao que se dá, entre Adão e Cristo ( Rm 5,12-14). Do mesmo modo, o Novo Testamento se refere a Jesus como “Filho do homem” 88 vezes, em referência à profecia messiânica de Daniel 7,13-14. O “Filho do homem sabe porque chama sua mãe de “mulher”. A Bíblia não precisa enfatizar o Theotokos (mãe de Deus), o que precisa mesmo é o pastor parar de omitir isso.

Esse argumento tosco do pastor desmorona quando descobrimos que Tiago que era “irmão” (primo) de nosso Senhor, era o Líder da igreja de Jerusalém (At 15,13; 21,18; Gl 1,19; 2,12).

9.Maria, a discípula de Jesus – At 1:14 – A última vez que Maria aparece na Bíblia, ela é aparece como os demais crentes depois da ressurreição. Maria tomou o seu lugar com os outros cristãos – nem separada, nem acima deles. Ela estava lá também como discípula. Lá ela também aguarda o derramamento do Espírito. Seus outros filhos são convertidos. Eles se unem aos demais crentes e oram.

Novamente o pastor sorrateiramente tenta fazer de Maria o que ela nunca foi. Maria sempre foi humilde e continuou a ser. Continuou a ser a humilde e “mãe de Deus” porque seu filho Deus ressuscitou. E quando ela nos deixou passou a ser mais venerada ainda pelos apóstolos:

– S. Tiago Menor, o qual realizou o esquema da liturgia da Santa Missa, num escrito primitivo prescreve a seguinte leitura, após ler uns passos do antigo e do novo testamento, e de umas orações: “Fazemos memória de nossa Santíssima, Imaculada, e gloriosíssima Senhora Maria, Mãe de Deus e sempre Virgem”. (S. jacob in Liturgia sua).

No Pentecoste todos são cheios do Espírito Santo. Não diz a Bíblia que Maria é mais cheia que os demais nem que ocupa um lugar de destaque sobre os demais. Na verdade, seu lugar doravametne (sic) é discreto. Seus filhos Tiago e Judas são mencioandos (sic) e escrevem livros da Bíblia, mas Maria não é citada mais nem pelos apóstolos, nem pelos seus próprios filhos. O propósito dela não era estar no centro do palco, mas trazer ao mundo aquele que é a luz do mundo, o único digno de ser adorado e obedecido.

Puro ranço sutil. Com que propósito Judas e Tiago, que jamais foram filhos de Maria iriam escrever sobre Maria, se jamais escreveram até mesmo sobre seus pais?

O pastor omitiu, mas vamos mais uma vez mostrar-lhe que a assunção de Maria é prefigurada no sinal do céu, no último livro da bíblia: ” Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um varão, que há de reger todas as nações com vara de ferro.” (Ap 12,1,5)

Esse “sinal” no céu é professado por Isaias, aproximadamente 750 anos antes de Maria nascer: “Pois bem, o próprio SENHOR vos dará um sinal. Eis que a jovem conceberá e dará à luz um filho e lhe porá o nome de Emanuel.” (Is 7,14)

Será que o pastor arriscaria dizer que Deus não sabia que essa jovem seria Maria? Será que o pastor acha que Deus deixaria essa jovem nascer pecadora para contaminar seu Filho?

Responde as Escrituras: ” Cristo, porém, veio como sumo sacerdote dos bens futuros. Ele entrou no Santuário através de uma tenda maior e mais perfeita, não feita por mãos humanas, nem pertencendo a esta criação.” (Hb 9,11)

CONCLUSÃO – 1.Maria é uma mulher digna de ser imitada não só pelas mães, mas por todos os cristãos: por sua humildade, coragem, abnegação, fervor e fidelidade a Deus. Uma mulher que esteve pronta a correr todos os riscos para realizar a vontade de Deus em sua vida.

Fato. Só falta agora o pastor cumprir a Confissão protestante de Augsburgo que reconhece em Maria um papel especial dizendo: “Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau” (Art. 21,27).

2.Que Deus nos ajude a imitar a essa bem-aventurada mulher, e lutar para que as pessoas a honrem não colocando-a num pedestal que jamais Deus a colocou nem ela jamais aceitaria, mas imitando seu exemplo como humilde serva de Deus.

As gerações dos que honram a palavra de Deus já proclamam Maria “bem aventurada” há mais de dois milênios, como Maria previu. Quando os modernos protestantes farão isso?

Não, Maria não precisa de “pedestal” protestante, muito menos de título de “deusa” que estes lhe tentam impor, apenas do respeito. Pois no sinal do céu está brilhando a sua glória, onde ela já foi coroada (Ap 12,1,5), sendo pessoa humilde.

No livro Cântico dos cânticos ou Cantares 6, lemos:

9. “uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam”.

10. “Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?”

Conclusão:

Existem duas observações nestes textos acima, primeiro que a mulher “bela como a lua e brilhante como o sol”, era a perfeita escolhida, todos nós sabemos quem foi a escolhida: a Virgem Maria. A segunda particularidade nestes textos recai sobre a forma com que Deus proclama essa mulher: “Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada”. Nessa frase Deus está afirmando que a mulher “bela, como a lua e brilhante como o sol”, segundo o livro dos cânticos, e “revestida do sol com a lua debaixo dos pés”, condiz com a descrição do “sinal” do céu, no livro do Apocalipse (Ap 12,1,5), e com o “sinal” que Isaias diz que Deus daria (7,14), mostrando a grandiosidade de Maria no plano salvítico de Deus.

Não é nenhum pastor capaz de se equivocar dizendo que João Batista esteve no ventre de Ana, que vai mudar a vontade de Deus em relação à Maria Santíssima, mãe de Deus.

Pela honra e glória devida à Maria, santa mãe de Deus, aqui encerro essa refutação, e aviso ao pastor, que seu rio vomitado foi engolido.

“A terra, porém, veio em socorro da Mulher: abriu a boca e engoliu o rio que o Dragão tinha vomitado. Cheio de raiva por causa da Mulher, o Dragão começou a combater o resto dos filhos dela, os que observam os mandamentos de Deus e guardam o testemunho de Jesus. “ (Ap 12,16-17)

Deus tenha piedade do que levado pelo ódio, não sabe o que diz.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , . Guardar link permanente.

15 respostas para Resposta ao ‘Pastor’ Rev. Hernandes Dias Lopes

  1. Odilei SAntos disse:

    Olá boa tarde. Confesso que li o texto e deve me ter passado algo! Podem me ajudar?
    1-Maria não teve pecado nem antes e nem depois de Jesus? Ou seja sua vida toda?
    2-Se ela não pecou e o pecado original não a corrompeu seus pais tambem não pecaram? Como ensina a Igreja que o pecado original é transmitido a todos desde Adão, passou pelos pais dela.
    Obrigado

    Curtir

  2. Vanderlei campaner disse:

    Tudo que o hwrnades falou é. Pura verdade , pois é bíblico , temos que ter base bíblica para falar as coisas .

    Curtir

  3. lemuel disse:

    Sobre o autor realmente conhece bem algumas coisas relacionadas à história. Agora em matéria de exegese Bíblica meu amigo você está completamente equivocado. Você não fez uma exegese Bíblica e sim uma “torcegética”. Ler o texto fora de seu contexto vira pretexto.

    Curtir

  4. Luiz disse:

    Olá

    Boa tarde

    Poderiam me explicar Apocalipse 17:9 ? A cidade do Vaticano não está cercada de sete montes mas a Basílica de São João Latrão não se encontra em um dos setes montes?

    um abraço

    Luiz

    Curtir

  5. EDMILSON disse:

    ANTES DO NOVO TESTAMENTO SURGIR A IGREJA CATÓLICA JÁ TINHA 20 ANOS.

    /

    AS FONTES QUE MOSTRA O SURGIMENTO DO CÂNON DO NOVO TESTAMENTO /

    /

    Todos os cristãos concordam que a Bíblia é o coração da tradição cristã. No entanto, o que eles querem dizer com essa afirmação, muitas vezes é diferente.

    /

    Para lançar luz sobre como essa afirmação deve ser entendida, este documento irá traçar a história do cânon do Novo Testamento a partir da igreja apostólica até o presente.

    /

    O objetivo é mostrar como nós sabemos que a Igreja devidamente identificados todos e apenas os livros que pertencem a Sagrada Escritura e para considerar as implicações do processo de identificação.

    /

    NOTAS:

    Quando a igreja começou, não havia livros do Novo Testamento.

    /

    E MAIS…

    Os textos do Antigo Testamento só foram usados ​​como escritura.

    /

    Agora o primeiro livro escrito foi, provavelmente, I Tessalonicenses (c. 51) (ou, possivelmente, Gálatas, que podem ser c. 50, há alguma controvérsia sobre o namoro de Gálatas).

    /

    Os últimos livros foram, provavelmente, João, as epístolas de João, e Apocalipse para o fim do primeiro século. (1) Os livros foram escritos para lidar com problemas concretos no comportamento igreja-imoral, má teologia, e a necessidade de “ espiritual carne”.

    /

    ASSIM, A IGREJA EXISTE HÁ CERCA DE 20 ANOS SEM OS LIVROS DO NOVO TESTAMENTO.

    /

    Apenas a forma oral do ensinamento dos apóstolos.

    /

    Mesmo depois de um livro foi escrito, não foi imediatamente amplamente disponível.

    /

    Alguns livros como Pedro II foram lidos quase que exclusivamente em sua área de meta, uma situação que continuou por muito tempo, levando a sua rejeição (temporária ou permanente) do cânone devido a dúvidas sobre suas origens apostólicas.

    /

    Assim, por exemplo, II Pedro foi rejeitado por séculos por muitos, e é rejeitada por nestorianos até hoje.

    /

    Mesmo se não universalmente aceito, um livro foi altamente considerado pelos seus destinatários e os que a igreja de nas áreas circundantes.

    /

    Isso levou a canonicidade locais , um livro que está sendo usado no culto público em uma determinada região. Vinte e sete destes livros chegou a hora de ter canonicidade universal, mas outros (por exemplo, Didache, Pastor de Hermas, Barnabas, ou a obra do papa são Clemente, e Evangelho dos Hebreus) foram rejeitadas para inclusão no Cânon do Novo Testamento, mesmo que muitas vezes manteve um reputação de ser leitura cristã rentável.

    /

    Embora os livros do Novo Testamento que temos hoje foram escritos no primeiro século, saiba que se levou muito tempo para que sejam aceitas como universalmente autoritário.

    /

    Inicialmente, apenas a vida e ditos de Cristo eram considerados de igual autoridade com as escrituras do Antigo Testamento.

    /

    Por exemplo, Hegessipus na primeira metade do segundo século aceitos somente “ a Lei, os Profetas, e do Senhor” as normas “ para que uma fé correta deverá cumprir” A Didascalia Apostolurum que parece ter foi escrito na primeira metade do século III no norte da Síria afirma similarmente as normas autoritárias são “ as escrituras sagradas e ao evangelho de Deus” (que ele também se refere como “ a Lei, o livro dos Reis e de os Profetas e do Evangelho” e “ Lei, Profeta e Evangelho”).

    /

    Além disso, o Evangelho “” falado muitas vezes era o Evangelho Oral e não exclusivamente os quatro Evangelhos que temos em nossa Bíblia atual.

    /

    Havia também muitos evangelhos apócrifos escritos entre o final dos primeiros e primeiros séculos terceiros.

    /

    Alguns deles aparecem com precisão preservar alguns dos dizeres de Cristo e foram muito utilizados nos círculos cristãos (por exemplo, Eusébio (c. 325) escreve que o Evangelho dos hebreus ainda estava em uso, embora não amplamente aceitos); outros foram escritos para apoiar alguma seita herética.

    /

    Embora o uso foi feito dos quatro Evangelhos,no primeiro século e meio de história da Igreja, não havia escrita Evangelho único que está diretamente dado a conhecer, nomeado, ou de qualquer forma o devido destaque por citação. Escrito e tradições orais correm lado a lado ou cruz, enriquecer ou distorcer um ao outro, sem distinção ou mesmo a possibilidade de distinção entre eles.

    /

    A razão para isso é que a autoridade das palavras de Cristo veio de Cristo ter falado a eles e não a partir das palavras que aparecem em um texto sagrado em uma forma fixa.

    /

    Como resultado, provérbios de fontes apócrifos eo Evangelho Oral aparecem ao lado de citações dos quatro evangelhos do nosso presente Novo Testamento.

    /

    Muitos dos primeiros cristãos, de fato, tinha uma preferência por tradição oral.

    /

    Por exemplo, Papias na primeira metade do século II, disse que ele perguntou de seguidores dos apóstolos que os apóstolos tinham dito e o que “ Aristion e o presbítero João, discípulos do Senhor foram ainda dizendo.

    /

    Pois eu não imaginava que as coisas fora dos livros me ajudaria tanto quanto as declarações de uma vida e voz permanente.” No entanto, ele menciona os Evangelhos de São Marcos e São Mateus pelo nome.

    /

    Cristã preferência pela tradição oral teve paralelos-para rabínicas instância Philo embora a tradição oral foi superior a escritura.

    /

    No pensamento semita, a idéia persistiu por muito tempo.

    /

    Ainda no século XIII, historiador árabe Abu-el-Quasim ibn `ASKIR disse: “ Meu amigo se esforçar zelosamente e sem deixar de se apossar de [tradições]. Não levá-los a partir de registros escritos, de modo que não pode ser tocado pela doença de corrupção textual.”

    /

    AGORA:

    Santo Irineu (c. 130-c. 200), Bispo de Lyon e um grande lutador contra a heresia, foi o último escritor a usar o Evangelho Oral como uma fonte independente.Inicialmente, ele lutou contra a heresia usando apenas o Antigo Testamento e na tradição oral da Igreja. No entanto, mais tarde, em resposta às necessidades decorrentes da luta contra o gnosticismo e Marcionismo, ele chegou a usar os livros do Novo Testamento extensivamente.

    /

    Além dos Evangelhos orais, o Diatessaron serviu como um Evangelho alternativo. O Diatessaron foi uma harmonia dos quatro evangelhos, escrito c. 150-160 por Taciano. Ele circulou amplamente nas igrejas-la de língua siríaca era seu texto padrão dos evangelhos, até que foi substituído pelo Peshitta no quinto século.

    /

    O uso do Diatessaron mostra que os quatro evangelhos foram considerados autoridades importantes, mas as autoridades não exclusivos. O Diatessaron por si só constitui como as escrituras do Novo Testamento para as igrejas da Síria até os quatorze epístolas paulinas foram adicionados no terceiro século.

    /

    Assim, vemos que, por um período considerável de tempo, muitos cristãos (especialmente aqueles na Síria e os de um fundo judaico) aceitou somente o Evangelho juntamente com o Antigo Testamento como Escritura. Além disso, muitos aceitaram na forma do Evangelho Oral ou de ambos oral e escrita Evangelho (onde o Evangelho escrito pode conter mais ou menos livros do que são atualmente aceitos).

    /

    E MAIS…

    As cartas paulinas obteve uma aceitação de uma forma fixa consideravelmente mais cedo; eles estavam circulando como um corpo de escrever “ bem antes de 90 dC.” De fato, pesquisa recente faz com que seja bastante provável que p46 , uma coleção inicial de cartas paulinas devem ser datado no final do primeiro século.

    /

    As letras eram conhecidos e circulou entre ambos ortodoxos e hereges como uma coleção a partir do início do segundo século. A coleção provavelmente continha dez paulinos letras:. Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I e II Tessalonicenses e Filemon

    /

    A primeira pessoa a tentar definir o cânon foi precisamente o herege Marcião. Marcião acreditava que o Deus do Antigo Testamento, o Deus Criador, foi desprezível, um Deus muito diferente do Deus do Novo Testamento.

    /

    Ele acreditava que o Evangelho cristão era um Evangelho de amor com a exclusão de Direito.

    /

    Ele rejeitou o Antigo Testamento como um resultado. Sua mensagem era bastante popular, que era o principal rival para o cristianismo ortodoxo, na segunda metade do século II.

    /

    Ele aceitou somente o evangelho de Lucas e dez cartas paulinas, que ele provavelmente escolheu com base na recolha de circulação normal.

    /

    Sentiu São Paulo sozinho entendido Cristo, ele estava certo de que os discípulos mal compreendido completamente o seu Mestre.

    /

    A motivação de Marcião para aceitar somente o evangelho de São Lucas é complexo; ele tomou referência de São Paulo para “ seu evangelho” ou “ o evangelho” para se referir a um livro em particular à disposição de São Paulo e partiu para encontrá-lo.

    /

    O Evangelho Oral estava fora de questão, como as palavras não pôde ser confirmada e, portanto, eram duvidosos, ele queria documentos que poderiam ter preservado a verdade de uma forma pura.

    /

    (. Aliás, ele é o único crítico do Evangelho Oral, ou qualquer Evangelho escrito, conhecido na igreja primitiva) São Mateus, enquanto o Evangelho mais popular, estava fora de questão, como também “ judaização”; São Marcos não foi amplamente usado. São João era uma mistura de coisas que ele gostava e não gostava e não havia perguntas sobre sua idade e autenticidade. Da perspectiva de Marcião, o Evangelho de São Lucas teve o menor número de problemas; Além disso, Lucas foi associado a São Paulo.

    /

    No entanto, Marcião não estava satisfeito com a aceitação dos onze livros de seu cânone na forma que ele recebeu. Ele estava convencido de que eles tinham sido interpolado com material “ judaização”. Ele partiu para reconstruir o, texto incorrupto originais, livre de todas as distorções.

    /

    Sua mente era muito estreito e sua ideologia rígida demais para conceber que houve múltiplas perspectivas sobre as mesmas verdades em São Paulo, que a Lei de Deus e a Graça enquanto contrastada não foram colocados em oposição, embora a Lei de Deus e as leis do homem eram. Ele eliminou todos, mas uma perspectiva de seu Evangelho e Epístolas. Essa perspectiva, no entanto, não era São Paulo, mas Marcião.

    /

    No entanto, deve-se notar que ele só subtraído, ele nunca se aos textos que ele recebeu. (seu cânone e uma série de outros cânones são resumidos num quadro em anexo).

    Antes de Marcião, a questão que estamos abordando neste artigo a respeito de como podemos ter certeza de que todos e apenas os livros que pertencem ao Novo Testamento, de fato, estão no Novo Testamento não tinha começado a ser formulada.

    /

    Marcião formulado parte da pergunta em sua tentativa de determinar uma coleção de livros de autoridade. Sua resposta foi muito errado, mas ele forçou a Igreja a considerar a questão do que livros devem ser incluídos no cânon como Marcião era claramente muito pequeno. Ele deixou de fora muito da mensagem cristã.

    /

    Em resposta a cânone de Marcião, a fase de expansão do cânon do Novo Testamento começou.

    /

    Os livros em seu cânon em forma mutilada estavam no centro de ambos o cânone final e mais aproximações do que no caminho para o cânone final.

    /

    A igreja católica insistiu em uma escritura e um que englobava judaica e o cristianismo gentio e que reflete fielmente os ensinamentos apostólicos.

    /

    (Marcião havia aceitado apenas uma pequena vertente do cristianismo gentio e acrescentou em muito do que era o seu próprio.)

    /

    O livro de Atos é absolutamente crucial para uma católica do Novo Testamento, porque honrado Ss. Pedro, Paulo e Tiago. Alguns cristãos judeus reverenciado St. James e odiado memória de São Paulo. Alguns hereges como Marcião rejeitou tudo que era judia.

    /

    No entanto, essa polarização é impossível para aqueles que tomam Atos sério.

    /

    S. Justino Mártir (c. 100-c. 165), o apologista preeminente da igreja primitiva e um oponente vigoroso do gnosticismo incluindo Marcionismo, não estava disposto a aceitar truncado cânone de Marcion.

    /

    Ele “ citado livremente de” os quatro evangelhos canônicos, Atos, as Epístolas Paulinas, incluindo Hebreus, e eu Pedro.

    /

    No entanto, ele não fala de uma instância de canon-pois ele era aparentemente alheio com o tratamento dos quatro evangelhos da igreja como uma unidade.

    /

    Santo Irineu, que foi anteriormente mencionado em relação com o Evangelho Oral, produziu o primeiro conhecido cânone católico. Ele foi o primeiro a adotar noção de uma nova escritura de Marcião.

    /

    Ele usou essa idéia para combater as heresias, incluindo Marcião. Ele reconheceu os quatro evangelho cânone como uma entidade já estabelecida e defendeu-o como “ uma coleção indispensável e reconhecido contra todos os desvios dos hereges.’

    /

    Assim, em algum momento da última metade do século II, os quatro evangelhos da igreja começaram para ser visto como uma unidade única. Ele defendeu os quatro evangelhos, permitindo que as diversas heresias que aceitaram apenas um dos evangelhos testificam em nome do evangelho que aderiu ao (ebionitas, Docetistas, marcionitas, valentinianos e para os evangelhos de São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João, respectivamente).

    /

    Ele se recusou a aceitar novos evangelhos, argumentando a partir de simbologia a adequação de ter quatro evangelhos. Ele defendeu Atos, salientando que é ilógico para aceitar o evangelho de São Lucas e rejeitar Atos (como Marcionites fez).

    /

    As cartas paulinas não precisava de defesa, pois mesmo os hereges reconheceu-os como autoridade.

    /

    Citou a maioria deles, na verdade, ele citou a partir de todos os livros do Novo Testamento, exceto Filemom e III João.

    /

    (Dado que ambos são extremamente curto, isto não indica uma forma ou de outra o que ele achava de sua canonicidade.) Enquanto citando duas Revelações e Pastor, ele não citá-los como livros canônicos, embora ele os considerava importante.

    /

    São Clemente de Alexandria (c. 215 a 150-c.) Fez uso de um cânone aberto.

    /

    Ele parecia “ praticamente indiferente sobre canonicidade. Para ele, a inspiração é o que importava.” Além de livros que não fazê-lo para a final cânon do Novo Testamento, mas que teve canonicidade local (Barnabé, Didaquê, eu Clemente, o Apocalipse de Pedro, o Pastor, o Evangelho de acordo com os hebreus), ele também usou o Evangelho dos Egípcios, a Pregação de Pedro, Tradições de Matias, sibilino Oráculos, e o Evangelho Oral.

    /

    Ele, no entanto, preferem os quatro evangelhos da igreja para todos os outros, embora ele complementadas-los livremente com evangelhos apócrifos. Ele foi o primeiro a tratar não-paulinas cartas dos apóstolos (exceto Pedro) como escritura, ele aceitou I Pedro, I e II, João e Judas como escritura.

    /

    A fase de considerável expansão ampliou o cânon aceito. Ele chegou perto de forma definitiva em muitos lugares em cerca de 200, que contém os quatro evangelhos, Atos, e as Epístolas Paulinas. Os principais livros disputadas após esse período foram: Revelations, hebreus, Filemom, eo católico epístolas (I e II Pedro, I e II e III João e Judas). (32) Por exemplo, a antiga tradução latina do Novo Testamento (c. 200) continha o atual cânon diferente II Pedro, Tiago e Hebreus.

    /

    O c escrito Muratoriano Canon. 200 por um teólogo privado afirma que o Cânon do Novo Testamento consiste no seguinte: os quatro evangelhos (o início do documento é mutilados, mas fala de “ o terceiro livro do Evangelho: de acordo com Lucas,” que quase certamente implica os Evangelhos de São Mateus e São Marcos foram incluídos), Atos, treze epístolas de Paulo, duas cartas de John (provavelmente I e II João), Judas e Apocalipse-, assim como o Apocalipse de Pedro (“ que alguns de nosso povo não terá de ser lido na igreja,” mas que “ pode ser lido”) e a Sabedoria de Salomão.

    /

    No entanto, ele rejeitou o pastor para a leitura pública na igreja porque era ` `escrito por Hermas, na cidade de Roma há pouco tempo, em nossos tempos, quando seu irmão Pio ocupou a cadeira do bispo da cidade de Roma.

    /

    Pio foi bispo de Roma durante parte do reinado de Antonino Pio cujo reinado correu 138-161). Foi, no entanto, considerada boa leitura privada.

    /

    O raciocínio é que o trabalho era pós-apostólica e, portanto, que não poderia ser canônico. (A história backup do raciocínio está aberta ao debate, data tão cedo como 90 e tão tarde quanto 157 são plausíveis.

    /

    A fase de expansão foi forçado a chegar a um fim pela heresia montanista, um movimento apocalíptico que exigiu incrível rigor moral e ascético de seus adeptos e estava convencido de que era profetas inspirados pelo Espírito, e não clérigos que devem liderar a Igreja.

    /

    Montanistas alegou que eles foram terminar o trabalho inacabado de Cristo, que rejeita seus três profetas era uma blasfêmia contra o Espírito Santo.

    /

    Assim como Marcião forçou a igreja a pensar sobre o que os livros deveriam ser no cânon das Escrituras do Novo Testamento, os Montanistas forçado a igreja a pensar sobre o que deve ser excluído do cânone.

    /

    A atitude que o cânon está fechado pode ser encontrado em uma citação em Eusébio escrito “ mais de 13 anos” após o último dos três Montanist “” profetas morreram.

    /

    O escritor explica que ele estava hesitante por um tempo para escrever contra Montanismo

    /

    Não de incapacidade para refutar a mentira e dar testemunho da verdade, mas uma precaução contra o risco de que algumas pessoas podem pensar que eu estava adicionando um outro parágrafo ou cláusula à redacção da Nova Aliança do Evangelho, para que nada pode ser acrescentado, a partir do qual nada pode ser levado, por qualquer pessoa que tenha determinado a viver de acordo com o próprio Evangelho.

    /

    Escritura passou a ser visto como um conjunto fixo de livros oficiais, e acredita-se ser presunçoso para adicionar à coleção.

    /

    Embora as idéias de um cânone tornou-se mais claro, apenas o núcleo descrito anteriormente era certa. Apocalipse em particular foi atacado por muitos, porque Montanismo tinha feito de material apocalíptico suspeito. Caio de Roma, um clérigo início do século III, atacou a inclusão do Evangelho de São João, Hebreus e Apocalipse por motivos anti-Montanist (ele atribuiu Evangelho e o Apocalipse de São João de Cerinto, um herege gnóstico que foi contemporâneo de São João ).

    /

    Em geral, porém, material apocalíptico, enquanto tratados com cautela, não foi considerado como suspeito no Ocidente como no Oriente.

    /

    O pastor foi retirado do cânone ocidental; Revelação de Pedro e o Apocalipse de João foram ambos desafiado. No entanto, no Oriente (as partes de língua grega do mundo e Egito), houve recusa quase universal para permitir escritos apocalípticos no cânon até a influência ocidental começou a balançar os cristãos do Oriente, no século IV. Além disso, Hebreus foi rejeitada no Ocidente porque foi usado pelos Montanistas para justificar seu sistema penetential dura e porque o Ocidente não tinha certeza de sua autoria. Hebreus não foi aceito no Ocidente até o século IV, sob a influência de Santo Atanásio.

    /

    Orígenes (c. 185-c 254.), O comentarista bíblico mais influente dos três primeiros séculos do cristianismo, categorizados livros em três categorias: aqueles reconhecidos por todas as igrejas, os livros disputadas que algumas igrejas aceitos, e os livros espúrios. Os livros foram reconhecidos os quatro evangelhos, Atos, treze Pauline epístola, I Pedro, I João e Apocalipse.

    /

    Os livros foram disputadas II Pedro, II João, III João, Tiago, e Judas. Ele pode ter considerado Barnabé, Didaquê, e o canônico pastor bem-ele usou a palavra escritura” para eles.

    /

    Tanto Bruce e von Campenhausen indicam que Orígenes se visualizá-los como canônicos (embora, Orígenes tornou-se mais cauteloso sobre ambos Apocalipse e o Pastor mais tarde na vida), enquanto Davis afirma que, apesar de Orígenes usou a palavra “ escritura” para eles, Orígenes “ não considerá-los canônica.

    /

    Orígenes veio pessoalmente a considerar Hebreus como canônicos, declarando

    Na epístola direito Para os hebreus a dicção não exibe a aspereza característica do discurso ou fraseologia admitido pelo próprio Apóstolo, a construção das frases está mais perto de linguagem grega, como qualquer pessoa capaz de reconhecer as diferenças de estilo concordaria.

    /

    Por outro lado o assunto da epístola é maravilhoso, e muito igual escritos reconhecidos do Apóstolo: a verdade dessa seria admitido por qualquer pessoa que tenha lido o Apóstolo cuidado … Se me pedissem a minha opinião pessoal, eu diria que o assunto é o Apóstolo de mas a fraseologia e construção são as de alguém que se lembrou o ensinamento do apóstolo e escreveu a sua própria interpretação do que o seu mestre tinha dito.

    /

    Portanto, se alguma igreja considera essa epístola como Paulo, deve ser elogiado por fazê-lo, para a Igreja primitiva tinha toda justificativa para transmiti-la como sua.Quem escreveu a carta é conhecida só a Deus: as contas que chegaram até nós sugerem que ele era ou Clemente, que se tornou Bispo de Roma, ou Lucas, que escreveu o evangelho e Atos.

    /

    Visualizações de Orígenes foram importantes na tomada de Hebreus amplamente aceito em todo o Oriente; ele já havia sido aceita como canônica Pauline e só no Egito. Com o tempo, a aceitação do Leste levou o Ocidente a aceitar Hebreus como escritura.

    /

    Por exemplo, Eusébio escreveu em sua História da Igreja (c. 325) que Paulo

    era, obviamente, e inequivocamente o autor de catorze epístolas, mas não devemos fechar os olhos para o fato de que algumas autoridades rejeitaram a Epístola aos Hebreus, ressaltando que a Igreja Romana nega é o trabalho de Paulo.

    /

    Eusébio vista do cânon foi muito semelhante à de Orígenes, tanto para os limites do cânone e para o método de especificação dos limites-a principal diferença é Eusébio rejeição de Barnabé, Didaquê, e o Pastor.

    /

    Eusébio seguido classificação dos supostos livros do Novo Testamento de Orígenes, afirmando

    Será bem, neste momento, para classificar os escritos do Novo Testamento já referidos.

    /

    Devemos, é claro, colocar em primeiro lugar o santo quarteto de evangelhos, seguido pelos Atos dos Apóstolos.

    /

    O próximo lugar na lista vai para as epístolas de Paulo e, depois deles, devemos reconhecer a epístola chamado João; Eu também Pedro. Para estes podem ser adicionados, se for embora adequada, o Apocalipse de João, os argumentos sobre os quais eu estabelecidos quando chegar a hora.

    /

    Estes são classificados como livros reconhecidos. Aqueles que são disputadas, mas familiar para a maioria, incluem as epístolas conhecidas como Tiago, Judas e Pedro II, e aqueles que são chamados II e III João, o trabalho, quer do evangelista ou de outra pessoa com o mesmo nome.

    /

    Entre Livros espúrias devem ser colocados os ‘Atos’ de Paulo, o ‘Pastor’, e o Apocalipse de Pedro”; também a alegada `Epístola de Barnabé ‘, e o` Ensino dos Apóstolos “[Didaqué], juntamente com o Apocalipse de João, se este parece ser o lugar certo para ele; como eu disse antes, alguns rejeitam, outros incluiu entre os livros reconhecidos.

    /

    Além disso, alguns têm encontrado um lugar na lista para o ‘Evangelho de Hebreus’, um livro que tem um apelo especial para os hebreus que aceitaram Cristo.

    /

    Estes seriam todos classificados com os livros disputados, mas fui obrigado a listar o último separadamente, distinguindo aqueles escritos que de acordo com o ensinamento da Igreja são verdadeiras, genuíno e reconhecida, desde aqueles em uma categoria diferente, não canônica, mas disputado, mas familiar para a maioria dos clérigos; pois não devemos confundir isso com os escritos publicados pelos hereges sob o nome dos apóstolos, como contendo qualquer Evangelhos de Pedro, Tomé, Matias, e vários outros que não eles, ou Atos de André, João e outros apóstolos. Para nenhum deles tem qualquer clérigo de qualquer geração já viu apto para se referir a seus escritos.

    /

    Mais uma vez, nada poderia estar mais longe uso apostólico do que o tipo de fraseologia ocupada, enquanto as idéias e as implicações de seus conteúdos são tão irreconciliável com a verdadeira ortodoxia que se revelou como falsificações de heréticos. Conclui-se que, longe de serem classificados, mesmo entre livros espúrios, eles devem ser jogados fora como ímpio e além dos limites.

    /

    A forma final do cânon estava quase na mão. Ordem do Imperador Constantino, por cinquenta cópias das Escrituras pode ter sido importante no processo.

    /

    Enquanto seus conteúdos exatos não estão certos, alguns supõem que essas cópias podem ter contido os 27 livros da final cânon do Novo Testamento.

    /

    Os cânones do Concílio de Laodicéia (c. 363) aceitou todos os livros do cânon final, exceto Apocalipse.

    /

    A primeira lista de livros canônicos do Novo Testamento, que corresponde exatamente a nossa, não tendo nem mais nem menos livros, estava contida em Carta Páscoa Santo Atanásio ‘de 367 que afirma que

    Mais uma vez, não é tedioso falar dos livros [] do Novo Testamento.

    /

    Estes são os quatro Evangelhos, segundo Mateus, Marcos, Lucas e João.

    /

    Depois, os Atos dos Apóstolos e Epístolas (chamadas Católica), sete, viz. de Tiago, um; de Pedro, duas; de João, três; após estes, um de Judas. Além disso, há catorze epístolas de Paulo, escritas nessa ordem.

    /

    A primeira, para os romanos; depois duas aos Coríntios; após estes, aos Gálatas; seguinte, aos Efésios; depois aos Filipenses; depois aos Colossenses; depois destes, dois aos Tessalonicenses, e que para os hebreus; e novamente, dois a Timothy; uma a Tito; e, por último, que a Filemon. E, além disso, a Revelação de John.

    /

    Além dos livros do cânon, ele menciona que outros livros são rentáveis ​​para a instrução,

    que há outros livros, além de estes não de facto incluídos no Canon, mas indicados pelos Pais para serem lidos por aqueles que recentemente se juntar a nós e que desejam instrução na palavra de piedade. A Sabedoria de Salomão, e da Sabedoria de Siraque, e Esther e Judith, e Tobias, e aquilo que é chamado de Ensino dos Apóstolos [Didaqué], eo Pastor. Mas o ex-, meus irmãos, estão incluídos no Canon, sendo este último [apenas] ler.

    A antiga desconfiança da Igreja ocidental para Hebreus continuou. Foi provavelmente influência Santo Atanásio ‘durante a sua estadia em Roma (ele fugiu lá em 339), que ajudou a convencer muitos clérigos ocidentais influentes para aceitar Hebreus como canônicos, embora não necessariamente Pauline. A diversidade de opiniões quanto à sua autoria continuou, mas que acabou por ser aceite.

    /

    A aceitação final de exatamente esse conjunto de 27 livros por todos, exceto os nestorianos (que aceitam menos cinco) e os etíopes (que aceitam mais) levou algum tempo especialmente para Hebreus (porque a igreja romana não tinha certeza de sua autoria), Revelations (porque foi facilmente utilizadas por pessoas com fantasias apocalípticas), e Judas (porque ele citou o livro apócrifo de Enoch).

    /

    Enquanto Pedro II já foi o livro mais disputado, por este ponto, era menos controverso para o mainstream cristã. Por exemplo, São Cirilo de Jerusalém (c. 315-386) e São Gregório Nazianzeno (329-389) aceitou todos os 27 livros exceto Apocalipse.

    /

    Por outro lado, em 405, o Papa Inocêncio I escreveu uma carta que afirma um livro 26 canon que excluía hebreus.

    /

    Claramente, ele levou algum tempo para conseguir a aceitação universal entre os ortodoxos para Hebreus no Ocidente, e Apocalipse na Médio.

    O Conselho ocidental de Hipona (393) foi, provavelmente, o primeiro conselho para especificar os limites do cânone, e ele aceitou o 27 livro canônico, permitindo apenas que sejam lidos na igreja com o nome de escritos canônicos. Ele “ permitido, no entanto, que as paixões dos mártires, ser lido quando seus [martírios ‘] aniversários são comemorados.”

    /

    Alguns aceitaram cânones maiores também. Santo Epifânio de Salamina (c. 315-415) aceitou todos os 27 livros, mas também aceitou os livros da sabedoria de Salomão, e Ben Sirac.

    /

    O final do século IV Codex Sinaiticus incluído Barnabé e o Pastor “ no final, mas sem indicação de status secundário.”

    /

    O início do século VCódice Alexandrino fez “ nenhuma demarcação entre I e II Clement” eo resto do Novo Testamento.

    /

    São Jerônimo (c. 342-420), o tradutor da Vulgata e um dos maiores estudiosos da igreja primitiva, parecia acreditar que Barnabé e o Pastor eram dignos de inclusão.

    /

    No entanto, ele reconheceu que eles não estavam no cânon aceito, e ele não acreditava que alguém tinha a autoridade para adicioná-los. Ele também observou que muitos ainda rejeitou Judas por causa de sua citação de Enoque.

    /

    O cânon das Igrejas de língua siríaca no terceiro século incluiu o Diatessaron e os catorze epístolas paulinas.

    /

    No início do século V, a Peshitta tornou-se o texto oficial das igrejas de língua siríaca. Ele substituiu o Diatessaron com os quatro evangelhos.

    /

    Ela continha os 22 livros do nosso Novo Testamento que não sejam II Pedro, II João, III João, Judas e Apocalipse. (A Peshitta é tradicionalmente considerado o trabalho de Rabulla, bispo de Edessa 412-435.

    /

    No entanto, ele provavelmente construída sobre o trabalho do século anterior.) A igreja nestoriana ainda usa este livro 22 canon. Em 508, o ramo jacobita da igreja siríaca chegou a aceitar o padrão de 27 livro canônico.

    /

    O cânon bíblico mais longo pertence à Igreja etíope. Seu Antigo Testamento contém os livros Septuagintal, Jubileus, o etíope Enoque, IV Edras, o resto das Palavras de Baruch, a Ascensão de Isaías e outros livros. Seu Novo Testamento inclui o pastor e outros livros.

    /

    Alguns manuscritos do Novo Testamento etíope incluem a Epístola de Eusébio para Carpianus e os Cânones Eusebian que foram escritos por Eusébio, bispo de Cesaréia (c. 260-c. 340).

    /

    Assim, vemos que produzir a forma final do Cânon do Novo Testamento teve um período considerável de tempo. Ele ainda levou mais tempo para produzir perto de acordo universal.

    /

    No entanto, até hoje, existem igrejas antigas que têm ou nunca aceitaram certos livros ou que aceitam mais de 27 livros.

    /

    O cânone na sua forma actual não era um fato evidente, mas o resultado de uma prolongada luta de nós colhemos os frutos de outros trabalhos dos homens.

    /

    As razões para a formalização da canon incluído determinar quais livros devem ser usados ​​liturgicamente e no raciocínio teológico e moral, os estímulos heréticas (por exemplo Marcionismo, montanism), o “ estímulo missionário” que exigia determinar quais livros para traduzir, e a necessidade de saber quais os livros que devem ser preservados a todo custo em perseguição.

    /

    Houve uma série de princípios utilizados na formalização do cânon. A autoridade apostólica (que exigia que o livro ter sido escrito por um apóstolo, por alguém associado a uma instância apóstolo-para São Marcos e São Lucas, ou por um membro da família do Senhor) foi um princípio crucial para determinar a canonicidade.

    /

    Um corolário é que o livro tinha que ser a partir da idade apostólica. Tinha que estar de acordo com a ortodoxia em oposição ao docetismo e o gnosticismo.

    /

    O uso regular de um livro liturgicamente foi também um importante princípio e o livro deve ter sido amplamente aceita por muito tempo e em muitos lugares. Note que o uso litúrgico tanto forneceu uma forte motivação para produzir o cânone (desde saber o que os livros deveriam ser usados ​​no culto público foi fundamental) e era em si um importante determinante na definição dos limites do cânon.

    /

    A complexidade do processo demonstra que podemos saber que todos e apenas os livros que pertenciam ao cânon são de fato no cânone só porque sabemos que Deus é fiel, que Ele nos dará tudo o que é necessário para a salvação, para que Ele prometeu proteger a sua Igreja para que as portas do inferno será impotente para prevalecer contra ela.

    /

    Se, no entanto, aceitamos que Ele liderou a Igreja corretamente na questão da preservação dos ensinamentos apostólicos, parece lógico que Ele deve ter preservada sua noiva de erros em outras questões também.

    /

    O mito da Igreja abandonar os preceitos de seu mestre logo após a era apostólica ou após o início da era de Constantino deve ser abandonado por aqueles que desejam afirmar escritura do Novo Testamento para as escrituras foram reconhecidos por aquela igreja.

    /

    Muitas práticas que são deplorada por protestantes eram comuns antes do início do século IV, numa época em que muitos, se não a maioria dos cristãos rejeitaram a inclusão de pelo menos alguns dos seguintes livros no cânone: Hebreus, Tiago, II Pedro, II e III João , Judas e Apocalipse; enquanto outros aceitaram livros adicionais, como Barnabé e o Pastor.

    /

    Por exemplo, a prática de orar pelos mortos vem para o cristianismo do judaísmo. Esta prática é testemunhado no II Macabeus 13:42-45 (RSV), que conta como Judas Macabeu (m. 161 aC) e seus homens

    virou-se para a oração suplicando que o pecado que havia sido cometido [por seus companheiros mortos] pode ser totalmente apagado …

    /

    Ao fazer isso ele agiu muito bem e honradamente, tendo em conta a ressurreição. Porque, se ele não estava esperando que aqueles que tinham caído subiria novamente, teria sido supérfluo e tolo rezar pelos mortos. Mas se ele estava olhando para a recompensa esplêndida que é reservada para aqueles que adormecem na piedade, era um pensamento santo e piedoso. Por isso, ele fez expiação pelos mortos, para que pudessem ser entregues a partir de seus pecados.

    /

    II Timóteo 1, 16-18 também pode ser uma oração para um crente partiram; I Coríntios 15: 29 fala não só de oração para os mortos, mas mesmo do batismo em seu nome. Muitas inscrições nas catacumbas contêm orações para as almas dos instância partiu-para uma inscrição para “ o querido e bem-amado Sirica” termina com a oração “ Senhor Jesus, lembre-se a nossa filha.

    /

    A inscrição para Agape implora , “ Peço-vos a rezar quando você vem aqui e suplicar o Pai eo Filho em todas as suas orações.

    /

    Não deixe de lembrar querido Agape para que Deus Todo-Poderoso pode manter a salvo Agape para sempre.”

    /

    As primeiras liturgias tipicamente comemorou os mortos.

    /

    Os escritos de Tertuliano (c. 160-c. 225), São Cipriano (m. 258), e outros demonstram que as orações particulares para os mortos também eram comuns. Enquanto o herege Aerius século IV negou a “ eficácia e legitimidade” de tais orações, seus pontos de vista sobre este e outros assuntos foram rejeitadas.

    /

    Da mesma forma, pedindo as orações dos mortos também era comum.

    /

    Por exemplo, as catacumbas contêm inscrições como “ Atticus, dormir em paz, sem preocupações na sua segurança, e orar fervorosamente para os nossos próprios pecados,” e “ Santo Xystus, têm Aurélio Repentinus em mente durante suas orações.” Inscrições como “ Paulo e Pedro, rogai por Victor” aparecem com frequência.

    /

    As expressões tangíveis da graça de Deus através das relíquias dos santos é atestada tanto no Antigo e Novo Testamentos. Por exemplo, II Rei 13: 21 (RSV) afirma,

    /

    E como um homem estava sendo enterrado, eis uma banda de saqueadores foi visto e que o homem foi lançado para dentro da sepultura de Eliseu; e, logo que o homem tocou os ossos de Eliseu, reviveu e se levantou sobre os seus pés.

    /

    A mulher com o fluxo de sangue foi curada ao tocar vestes de Cristo e não a sua pessoa (Mt 9, 21). Além disso, Atos 19: 11-12 (RSV) afirma que

    E Deus fez milagres extraordinários pelas mãos de Paulo, de modo que lenços e aventais eram levados do seu corpo aos enfermos, e as doenças os deixou e os espíritos malignos saíram deles.

    /

    Esse conhecimento que a graça de Deus é associado de uma maneira especial com objetos de pessoas santas levou a igreja primitiva a pagar um grande respeito para as relíquias dos mártires.

    /

    Assim, em O Martírio de Policarpo 18: 2, 3, lemos que depois de São Policarpo (tradicionalmente c 69-c 155.).

    /

    foi morto e seu corpo queimado, sua congregação

    depois pegou seus ossos, mais preciosos do que pedras preciosas e mais fino do que o ouro, e depositou-os em um local adequado. E lá, na medida em que for possível, o Senhor conceda que estamos juntos com alegria e júbilo e comemorar o aniversário de seu martírio, tanto na memória daqueles que afirmaram em épocas anteriores e para o exercício e treinamento daqueles que vai fazê-lo no futuro.

    /

    Aqui, vemos tanto a honra das relíquias e da celebração dos dias santos.

    Estas práticas, embora parte integrante da fé dos mártires cristãos são tragicamente uma fonte de divisões entre os ortodoxos e protestantes. Não é porque eles diferem no papel central da Escritura na vida da fé. Ambos os protestantes e ortodoxos afirmam que

    tudo na Igreja é julgada pela Bíblia …

    /

    Nada na Igreja pode contradizer isso. Tudo na Igreja deve ser bíblico; para a Igreja, a fim de ser a Igreja, deve ser totalmente expressiva da Bíblia; ou, mais precisamente, ele deve ser totalmente fiel e expressiva do que a realidade para a qual a Bíblia é em si o testemunho bíblico.

    /

    O ponto de desacordo é, então, não sobre o papel da escritura, mas o método adequado de interpretação das escrituras. As diferenças não vem porque um grupo estuda as escrituras com mais cuidado e respeita-lo mais.

    /

    Estudo louvável como tal diligência seja, cuidadoso e respeitoso, enquanto indispensável, não é suficiente para descobrir as verdades da fé cristã se trata de a Bíblia com o conjunto errado de suposições.

    /

    A maioria dos crentes ortodoxos e protestantes que admitir que as Testemunhas de Jeová o estudo das escrituras com mais cuidado do que eles fazem-no as Testemunhas de Jeová podem até respeitá-lo mais. No entanto, como todos nós, as Testemunhas de Jeová vêm a escritura com um conjunto de pressupostos, isto não pode ser evitada, uma vez

    objetividade completa é impossível, mesmo em perceber o ambiente físico.

    /

    O que já se sabe, os próprios pressupostos e expectativas não só terá um enorme efeito sobre o que se vê e como se interpreta, mas pode até determinar o que se vê.

    /

    As Testemunhas de Jeová oferecem uma advertência séria de que a devoção a escritura não é o suficiente, os pressupostos da sua tradição evita que eles vejam escritura claramente apesar de sua devoção a ele.

    /

    Também está claro, por exemplo, que os pressupostos de um dos primeiros cristãos que cresceram em um judaísmo que foi usado para orar pelos mortos serão bem diferentes das de um protestante do século XX, que cresceu em uma cultura que lamentou oração para os mortos há mais de quatrocentos anos.

    /

    Ambos teriam lido o Novo Testamento como justificar o seu status quo , mas o status quo , sendo justificados seria bem diferente.

    /

    No entanto, faz mais sentido supor que as interpretações da igreja primitiva estão corretas; estar mais perto da fundação da fé, eles compartilham mais dos pressupostos de Cristo e dos apóstolos, tanto em termos de pressupostos culturais gerais e em termos de tradição oral.

    /

    Só a Escritura é, em última instância autoritário para a defesa da doutrina, mas só com a tradição que podemos obter os pressupostos corretos, para que possamos interpretar as Escrituras corretamente. Interpretação pessoal leva apenas ao caos de literalmente dezenas de milhares de denominações estabelecida porque cada fundador, tendo seus próprios pressupostos pessoais, ensinou um evangelho um pouco diferente.

    /

    Em evitar a armadilha de interpretação incorreta, então, boas intenções não são suficientes. Sabedoria, informações precisas, e a direção do Espírito são todos necessários, se está faltando algum deles, um quase certamente irá se extraviar. No entanto, uma leitura precisa da história diz-nos que a Igreja existiu cerca de vinte anos, sem livros do Novo Testamento;

    /

    Cerca de 150 anos antes de a maioria dos livros da final cânon do Novo Testamento eram conhecidos e aceitos por alguns clérigos-e importantes, então, eles aceitaram alguns livros adicionais e não sabia ou sabia e rejeitou alguns dos 27 livros; quase 340 anos antes da primeira lista que corresponde exatamente à final cânon foi produzido; e quase 480 anos antes do presente cânon foi aceito pelo último grupo maior de resistir (excepto os nestorianos que rejeitam cinco livros até hoje).

    /

    Claramente, era possível que as pessoas sejam cristãos com algo menos do total clareza sobre o conteúdo do Novo Testamento.

    /

    Eles foram capazes de ser cristãos, porque eles pertenciam à Igreja que existia antes do Novo Testamento existiu e tem sido frequentemente obrigados a se contentar com nenhum cópias escritas em áreas inteiras devido a perseguições ou da pobreza.

    /

    A Igreja preservou e preserva os ensinamentos de Cristo e de seus apóstolos, e não apenas as palavras nas páginas da Sagrada Escritura, mas também o conjunto correto de pressupostos, a tradição autêntica que é necessário para interpretar as Escrituras corretamente. Escritura é apenas corretamente interpretados no contexto da Igreja. Se um dos pressupostos estão levando um a conclusões que diferem dos da Igreja primitiva, é preciso mudar de pressuposições.

    /

    A maneira mais simples e segura de fazer isso é para aprender e obedecer a tradição da Igreja.

    /

    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    Curtir

  6. EDMILSON disse:

    O PAPA DE ROMA?
    /
    UM PEQUENO DESAFIO:

    Para aqueles que não acha que Jesus Cristo foi o fundador da Igreja Católica – Me respondam? Quem foi um outro fundador?

    NOTAS: NÃO EXISTEM DOCUMENTOS E NENHUMA OUTRA IGREJA QUE AFIRME QUE A IGREJA CATÓLICA FOI FUNDADA POR UM HOMEM.

    /

    E MAIS JAMAIS FOI CONTESTADO O PRIMADO DE SÃO PEDRO EM ROMA ANTES DE NASCER O PROTESTANTISMO NO MUNDO.

    /

    NOTAS:

    Eu coloquei uma peque lista do que a Igreja primitiva acreditava a respeito da autoridade do Bispo e do Bispo de Roma (Sede de Pedro).

    /

    A Igreja de Roma é a Igreja que todos devem concordar. É o Bispo de Roma, que é conhecido como o Papa .

    ISSO FOI INCONTESTÁVEL NA IGREJA PRIMITIVA.

    Dos muito grande ,muito antiga , Igreja e universalmente conhecido fundada e organizada em Roma pelos dois gloriosos apóstolos, Pedro e Paulo ; como também [ apontando] a fé pregada aos homens, que vem para o nosso tempo por meio das sucessões dos bispos . Pois é uma questão de necessidade que cada Igreja deve concordar com esta Igreja , por causa de sua autoridade preeminente , isto é, os fiéis em toda parte, na medida em que a tradição apostólica foi preservada continuamente por aqueles [homens fiéis] que existem em todos os lugares. ” Irineu, Contra as Heresias, 03:03:02 (AD 180).

    /

    Sucessões de Bispos, com a região do Bispo de Roma com autoridade preeminente que todas as igrejas devem concordar.

    NOTAS:

    NOTAS OS PROTESTANTES PERGUNTAM? ONDE EXISTE O NOME PAPA NA BÍBLIA?

    E ONDE DIZ QUE SÃO PEDRO FOI PAPA?

    E MAIS O PAPA SÃO PEDRO ERA CASADO E TINHA FILHOS?

    ///////////////////////

    RESPOSTA

    O NOME PAPA É APENAS UM DOS TÍTULOS DADO CARINHOSAMENTE AO BISPO DE ROMA.

    /////////////

    POIS QUEM ESTUDA A PATRÍSTICA SABE MUITO BEM QUE O BISPO DE ROMA ERA TIDO NA IGREJA PRIMITIVA COMO O LÍDER MAXIMO DE TODAS AS IGREJAS.

    /

    E MAIS…

    A palavra “papa” vem do grego “Dads”, que significa “PAI”.

    //

    NOTAS: Esta palavra foi usada por São Paulo, pela primeira vez nas Escrituras:

    /

    Assim diz:

    Você tem inúmeras guias em Cristo, você não tem muitos pais, pois fui eu quem, pela Evangelho, gerei em Cristo Jesus. ” (1 Cor 4, 14-15).

    /

    NOTE: no versículo 13, ele diz: “Eu nomear os pais”.

    /

    REFUTAÇÃO:

    O Bispo de Roma (o Papa) tem vários títulos oficiais, entre os quais: “Supremo Pastor da Igreja Universal”, “Servo dos servos de Deus”.

    /

    Já no Antigo e o Novo Testamento figuras Davi, Abraão, Isaac e chama-os pais . Há muitos exemplos disso e alguns até mesmo pelo próprio Jesus.

    Padre Davi

    Mar 11:10 Bendito seja o reino de nosso (PAI) Davi , que vem em nome do Senhor: Hosana nas alturas.

    /

    (PAI) Abraão

    Ato 07:02 E ele disse: Homens, irmãos, e pais, ouvi; O Deus da glória apareceu a nosso (PAI) Abraão , quando ele estava na Mesopotâmia, antes de habitar em Harã,

    /

    O próprio Jesus se refere a Abraão como “(PAI)” em sua parábola sobre o homem rico e Lázaro, em Lucas 16, e novamente em João 8:56

    (PAI) Isaac

    Rom 9:10 E não só isso ; mas também a Rebeca, que havia concebido de um, até mesmo pelo nosso (PAI) Isaque ;

    /

    I Coríntios 4:14-17
    Mesmo que você tenha dez mil tutores em Cristo, você não tem muitos (PAIS), pois em Cristo Jesus eu me tornei seu (PAI) por meio do evangelho.

    1 Timóteo 1:02
    a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé : graça, misericórdia e paz da parte de Deus nosso (PAI) e de Jesus Cristo nosso Senhor.

    /
    1 Tessalonicenses 2:11-12
    Como vós sabeis como exortado e consolado, a cada um de vós, como um (PAI) a seus filhos , para que vos queria andar digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.

    /
    Lucas 6:23
    Regozijai-vos naquele dia e exultai, porque eis que a vossa recompensa é grande nos céus, pois da maneira como fizeram seus (PAIS) aos profetas.

    /

    Gabriel, que está diante de Deus mesmo refere-se a Davi como (PAI) …. Lucas 01:28 E o anjo se entrar, disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo: tu és bendita entre as mulheres. Lucas 01:32 Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus dar-lhe o trono de seu (PAI) Davi;
    /

    Act 07:02 Quem disse: Varões, irmãos e (PAIS), ouvi . O Deus da glória apareceu a nosso pai Abraão , quando ele estava na Mesopotâmia, antes de habitar em Charan.

    /

    O TÍTULO PAPA QUE A IGREJA AO BISPO DE ROMA É BÍBLICO.

    /

    Primeiro vamos apenas olhar para os primeiros sucessores diretos de Pedro, o Bispo de Roma.

    São Pedro (32-67)

    /
    St. Linus (67-76)

    /
    St. Anacleto (76-88)

    /
    São Clemente I (88-97)

    ////////////////////////////////

    AGORA:

    De acordo com as cartas de Paulo a Timóteo e Tito, existem três ordens para a organização e liderança da Igreja (também conhecido como ordem eclesiástica ou hierarquia): episcopos ou bispos, presbyteros ou anciãos, sacerdotes comumente traduzido e diaconos ou diáconos.

    /

    O primeiro em ordem e a maior autoridade é o episcopos, o bispo.

    VEJA:

    1 Tm 3:1-2

    Este provérbio é de confiança: quem aspira ao cargo de bispo ( episcopes ) deseja uma tarefa nobre. Portanto, um bispo ( episcopon ) deve ser irrepreensível, casado uma só vez, temperado, auto controlada, decente, hospitaleiro, apto para ensinar …

    /

    E MAIS…JÁ EM

    Tito 1:7,9

    SE DIZ:

    Para um bispo ( episcopon ) como despenseiro de Deus deve ser irrepreensível, não arrogante, não irascível, não é um bêbado, não é agressivo, nem cobiçoso de torpe ganância, apegando-se a verdadeira mensagem como ensinado para que ele será capaz tanto para exortar com sã doutrina e de refutar os adversários.

    Lucas, nos Atos dos Apóstolos, distingue o papel do pastoreio episcopos / bispo.

    /

    AGORA EM ATOS É INCONTESTÁVEL OS VERSÍCULOS QUE MOSTRAM UMA IGREJA IGREJA COM BISPOS PRESBÍTEROS E DIÁCONOS.

    VEJA:

    Atos 20:28

    Cuidem de vocês mesmos e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo nomeou bispos ( episcopous ), em que você tende a igreja de Deus, que ele adquiriu com seu próprio sangue.

    /

    POR ISSO…

    O papel de pastoreio do apóstolo Pedro como episcopos já foi relatada por João.

    VEJA:

    Jo 21:15-17

    Quando eles terminaram o pequeno-almoço, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?” Ele disse-lhe: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo.” Ele disse-lhe: “Apascenta os meus cordeiros.” Ele, então, disse-lhe uma segunda vez: “Simão, filho de João, tu me amas?

    Ele disse-lhe: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo.” Ele disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”. Disse-lhe terceira vez: “Simão, filho de João, tu me amas?

    Pedro estava angustiado que ele tinha dito a ele uma terceira vez: “Você me ama?” e disse-lhe: “Senhor, tu sabes tudo;. você sabe que eu te amo” (Jesus) disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”.

    /

    Pedro, no retrato bíblico dele, mostra incontestavelmente que ele exerceu um papel de liderança em primeiro lugar entre os outros apóstolos e os primeiros cristãos.

    /

    A Presença de Pedro em Roma é indicada em sua primeira carta.

    /

    O nome “Babilônia” é usado aqui como um nome secreto para a cidade de Roma, uma característica dos escritos feitos durante tempos de perseguição. Durante o tempo de Pedro (testemunhado por seu martírio) e a maioria dos tempos do Novo Testamento (testemunhar o Livro do Apocalipse -literatura perseguição clássico), Roma assumiu as características do exemplo mais notável de um poder hostil mundo a Deus – antiga Babilônia.

    ASSIM ESCREVEU UM DOS MAIORES HISTORIADORES DA HUMANIDADE DE NOME EUSÉBIO DE CESARÉIA NASCIDO NO ANO 265 DA ERA CRISTÃ.

    ASSIM ESTÁ REGISTRADO NA OBRA DE NOME HISTÓRIA ECLESIÁSTICA DE 5000 MIL PAGINAS DE 10 VOLUMES.

    /
    São Pedro (32-67) para St. Linus (67-76), conforme abaixo.

    Ch. 2
    “Após o martírio de Paulo e de Pedro, Linus foi o primeiro a obter o episcopado da igreja de Roma. Paulo menciona ele, ao escrever a Timóteo de Roma, na saudação no final da epístola “.

    /

    St. Linus (67-76) a São Anacleto (76-88) como abaixo

    Ch. 13
    “Depois [Imperador] Vespasiano reinou 10 anos Tito, seu filho, sucedeu-o. No segundo ano de seu reinado, Linus , que tinha sido bispo da igreja de Roma durante doze anos [Nota: na verdade foi 9 anos], entregue seu escritório para Anencletus . Mas Tito foi sucedido por seu irmão Domiciano, depois de ter reinou dois anos eo mesmo número de meses.

    /

    São Anacleto (76-88) a São Clemente I (88-97), conforme abaixo

    Ch. 15
    “No décimo segundo ano do mesmo reinado Clement conseguiu Anencletus após estas terem sido bispo da igreja de Roma por doze anos. O apóstolo em sua Epístola aos Filipenses nos informa que este Clemente era seu companheiro de trabalho. Suas palavras são as seguintes: “. Com Clemente e o resto dos meus companheiros de trabalho, cujos nomes estão no livro da vida ‘”

    ///////////////////////////////////////////////////

    NOTAS:

    Uma referência interessante, onde o chefe de Steward é chamado de (PAI) é o paralelo entre Mateus 16:18 e Isaías 22.

    /

    Mateus 16:18 E eu também te digo, que tu és Pedro , e sobre esta pedra edificarei a minha igreja; e as portas do inferno não prevalecerão contra ela . Mateus 16:19 E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que tu desligares na terra será desligado no céu.

    /

    Aqui Jesus está se referindo a Isaías 22 versículo 20 em diante

    20 Naquele dia chamarei a meu servo Eliaquim, filho de Hilquias, 21 e vou vesti-lo com o seu manto , e vai ligar o seu cinto nele , e vai comprometer sua autoridade para sua mão; e ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá. 22 E eu vou colocar em seu ombro a chave da casa de David; ele abrirá, e ninguém fechará; e fechará, e ninguém abrirá. ”

    /

    VEJA:

    É interessante como ele diz que “ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.

    /

    O papel que Jesus estava dando a Pedro era como o papel que foi dado a Eliaquim. Eliaquim foi o mordomo de o reino de Davi .

    /

    Jesus também era um descendente do rei Davi, e ele nomeou Pedro como o mordomo de seu reino, a Igreja.

    /

    O primeiro-ministro era um trabalho que tinha sido em torno de centenas de anos, quando Isaías fez esta profecia. Ele tinha sido criado pelo rei Salomão, e foi inspirado no tipo de trabalho que José tinha, no livro de Gênesis, quando o faraó do Egito o colocou no comando do reino.

    /

    O Primeiro-Ministro é dada a chave da casa de Davi, assim como Pedro é dado as chaves do reino dos céus.

    /

    E a pessoa com essas chaves podem abrir e fechar, assim como Pedro pode ligar e desligar.

    /

    Agora, estes ainda são chaves de Jesus . Podemos ver que em Apocalipse 03:07, onde diz que Jesus “tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre”. Isso reforça o fato de que é Jesus quem está vigiando e protegendo o que está sendo feito com essas chaves .

    /

    E OUTRA:

    Basta ler estes escritos com o coração aberto e honesto

    “Inácio, que é também chamado de Teóforo, à Igreja, que tem alcançado misericórdia, por meio da majestade do mastro alta Deus o Pai, e de Jesus Cristo, Seu Filho unigênito; Igreja, que é santificada e iluminada pela vontade de Deus , que cultivava todas as coisas que estão de acordo com a fé eo amor de Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador; , a Igreja que preside na lugar da região dos romanos , e que é digno de Deus ,digna de honra , digna de a maior felicidade , digno de louvor , digno de crédito , digno de ser considerado sagrado , e que preside o amor … ” Inácio de Antioquia, Carta aos Romanos, Prólogo (AD 110).

    /

    “Assim, eleger para vós outros bispos e diáconos , homens que são uma honra para o Senhor, de disposição gentil, não ligado ao dinheiro, honesto e bem tentou, para eles, também, prestar-lhe o serviço sagrado dos profetas e mestres. ” O Didache (AD 90).

    /

    Veja que todos vós seguir o bispo , como Jesus Cristo, o Pai, e o presbitério como quereis os apóstolos; e reverenciar os diáconos, como sendo a instituição de Deus. Que ninguém faça nada ligado à Igreja sem o bispo . Deixe que ser considerado como uma Eucaristia propriamente dita, que é [administrado] ou pelo bispo, ou por aquele a quem ele tem confiou. Onde quer que o bispo se manifestar, deixa a multidão [das pessoas] também ser ; . mesmo que, onde quer que Jesus Cristo, aí está a Igreja Católica Não é lícito, sem o bispo seja para batizar ou celebrar um amor -festa; mas que ele deve aprovar, que também é agradável a Deus, de modo que tudo o que é feito pode ser segura e válida “. Inácio de Antioquia, Carta aos Smyraens, 8 (AD 110).

    /

    Pois o que é o bispo, mas aquele que além de todos os outros, possui todo o poder e autoridade , tanto quanto é possível para um homem para possuí-la, que de acordo com a sua capacidade tem sido feito um imitador de Cristo fora Deus? E qual é o presbitério, mas uma assembleia sagrada, os conselheiros e assessores do bispo ? E quais são os diáconos, mas imitadores dos poderes angelicais, cumprindo um ministério puros e irrepreensíveis para ele, como … Anencletus e Clemente a Pedro ? “St. Inácio de Antioquia, Aos Trallians, 7 (AD 110).

    /

    Cuide-se, então, a usar uma Eucaristia , de modo que tudo o que você faz, você não de acordo com Deus: Porque há um só carne de nosso Senhor Jesus Cristo , e um copo na união de seu sangue ; um altar, como há um bispo com o presbitério … St. Inácio de Antioquia, Carta aos Philadelphians 04:01 (AD 110).

    /

    “Nossos apóstolos também sabia, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, e não haveria conflito por conta do escritório do episcopado. Por esta razão, portanto, na medida em que tinha obtido um perfeito conhecimento prévio disso, eles nomeados aqueles [ministros] já mencionados, e mais tarde deu instruções, que quando estes devem cair no sono, outros homens aprovados deve sucedê-los no seu ministério . ” Clemente de Roma, o Papa, 1 ª Epístola aos Coríntios, 44:1-2 (AD 96).

    /

    “[A] ll as pessoas se perguntavam que deve haver tanta diferença entre os incrédulos e os eleitos, de quem esta mais admirável Policarpo era um só, tendo em nossos tempos foi um professor apostólica e profética, e bispo da Igreja Católica que é em Esmirna. Para cada palavra que saía de sua boca, quer tenha sido ou deve ainda ser realizado. ” Martírio de Policarpo, 16:02 (AD 155).

    /

    “[T] o é a maneira pela qual as igrejas apostólicas transmitir suas listas: como a igreja de Cristãos de Esmirna, que registra que Policarpo foi colocado lá por John , como a igreja dos romanos, onde Clemente foi ordenado por Pedro . “Tertuliano Objeção contra os hereges32:2 (200 dC).

    /

    Nós chamamos este alimento eucaristia ; e ninguém mais está autorizado a participar do mesmo, com exceção de um que acredita que o nosso ensino para ser verdade e que tenha sido lavado na lavagem, que é para a remissão dos pecados e para a regeneração [o novo nascimento no Batismo], e está vivendo, assim, ., como Cristo ordenou Para o pão não tão comum nem bebida comum é que vamos receber estes ; mas desde que Jesus Cristo, nosso Salvador foi feito encarnado pela palavra de Deus e teve carne e sangue para a nossa salvação, assim também, como nos foi ensinado, a comida que tem sido feito para a Eucaristia, a oração eucarística estabelecido por Ele. , e pela mudança de que o nosso sangue e carne se alimenta, é ao mesmo tempo a carne eo sangue de Jesus que encarnou. St. Justino Mártir, Primeira Apologia 66 ( ca 150 dC )

    /

    para a honra no entanto com a Igreja Católica para a ordenação da disciplina eclesiástica … um para os Laodicenes, outro para os alexandrinos, ambos forjados em nome de Paulo para atender a heresia de Marcião, e vários outros, que não pode ser recebido na Igreja Católica ; . pois não é justo que fel ser misturado com mel A Epístola de Judas, sem dúvida, e que o casal com o nome de João, são aceitos pela Igreja Católica … Mas de Arsinous, também chamado Valentino, ou de Militiades nós receber nada em tudo. ” O fragmento de Muratori (AD 177).

    /

    “Como, no entanto, seria muito tedioso, em tal volume como este, de contar as sucessões de todas as Igrejas, que põem em confusão todos aqueles que , de qualquer maneira, seja por uma auto satisfação mal, por vanglória, ou por cegueira e opinião perversa, montar em reuniões não autorizadas; [Fizermos isso, eu digo,] , indicando que a tradição derivada dos apóstolos , dos muito grande , muito antiga ,Igreja e universalmente conhecido fundada e organizada em Roma pelos dois gloriosos apóstolos, Pedro e Paulo; como também [apontando] a fé pregada aos homens, que vem para o nosso tempo por meio das sucessões dos bispos . Pois é uma questão de necessidade que cada Igreja deve concordar com esta Igreja , em razão de sua pré- eminente autoridade, isto é, os fiéis em toda parte, na medida em que a tradição apostólica foi preservada continuamente por aqueles [homens fiéis] que existem em todos os lugares. ” Irineu, Contra as Heresias, 03:03:02(AD 180).

    /

    Significa “[N] ou que consistem no fato de que ele deve voltar a falsamente imaginar, como sendo acima deste [estar imaginava], um Pleroma ao mesmo tempo deveria conter trinta, e em outro momento uma inumerável tribo de Aeons, como esses professores que são destituídos de sabedoria verdadeiramente divino manter; enquanto a Igreja Católica possui uma única e mesma fé por todo o mundo, como já disse . ” Irineu, Contra as Heresias, 1:10,3 (AD 180).

    /

    Hegésipo foi um historiador e cronista nascido no ano 110 da era cristã ele escreveu os acontecimentos nos seus 5 cinco livros de Memórias que chegaram até nós e deixou um registro mais completo de seus próprios pontos de vista.

    /

    Nelas ele afirma que em uma viagem a Roma ele se encontrou um grande número de bispos, e que ele recebeu a mesma doutrina de todos. É apropriado para ouvir o que ele diz depois de fazer algumas observações sobre a epístola de Clemente aos Coríntios. Suas palavras são as seguintes: E a igreja de Corinto continuou na verdadeira fé até Primus foi bispo de Corinto. Eu conversei com eles no meu caminho para Roma, e ficou com os Coríntios por muitos dias, durante o qual fomos mutuamente atualizadas na verdadeira doutrina.

    /

    E quando eu tinha chegado a Roma Fiquei lá até um Aniceto, cujo diácono era Eleutério. E Aniceto foi sucedido por Soter, e ele por Eleutério. Em cada sucessão, e em cada cidade que se realiza o que é pregado pela lei e os profetas, e do Senhor. ‘” Hegésipo, fragmento em Eusébio História Eclesiástica, 04:22 ( c. 180 dC).

    //////////////////////////////////

    “O verdadeiro conhecimento é [que consiste em] a doutrina dos apóstolos, e na antiga constituição da Igreja por todo o mundo, ea manifestação distinta do corpo de Cristo, de acordo com as sucessões dos bispos , por que eles têm handed abaixo daquela Igreja que existe em todo lugar, e chegou até mesmo a nós, que está sendo guardada e preservada , sem qualquer falsificação de escrituras , por um sistema muito completo de doutrina, e nem recebendo disso nem restrição; e lendo sem falsificação, e uma exposição legal e diligente em harmonia com as Escrituras , ambos sem perigo e sem blasfêmia; e dom preeminente de amor, que é mais precioso do que o conhecimento, mais glorioso do que profecia, e que supera todos os outros dons [de Deus] “. Irineu, Contra as Heresias, 04:33:08 (AD 180).

    /

    “Mas [ele tem, por outro lado, foi mostrado], que a pregação da Igreja está em toda parte consistente, e continua em um mesmo curso , e recebe o testemunho dos profetas, os apóstolos e todos os discípulos … Para no Igreja “, diz-se:” Deus pôs apóstolos, profetas, mestres, ‘e todos os outros meios através dos quais o Espírito trabalha, de que todos os que não são participantes que não se unirem à Igreja , mas enganar a si mesmos da vida . através de suas opiniões e comportamentos perversos infame Porque onde está a Igreja, aí está o Espírito de Deus; e onde o Espírito de Deus, aí está a Igreja e toda a espécie de graça; mas o Espírito é a verdade. ” Irineu, Contra as Heresias, 03:24 (AD 180).

    /

    “A questão de não pequena importância surgiu na época. Para as paróquias de toda a Ásia, a partir de uma tradição mais antiga, considerou que o décimo quarto dia da lua, dia em que os judeus foram ordenados a sacrificar o cordeiro, deve ser observado como a festa da Páscoa do Salvador.

    /

    Era, portanto, necessário para acabar com o jejum naquele dia, seja qual for o dia da semana, deve acontecer de ser. Mas não era o costume das igrejas no resto do mundo para acabar com ela, neste momento, como eles observaram a prática que, a partir de tradição apostólica, tem prevalecido até o presente momento , de encerrar o jejum em nenhum outro dia do que em o da ressurreição de nosso Salvador … Então Victor, que presidiu a igreja em Roma , imediatamente tentou cortado da unidade comum as freguesias de toda a Ásia, com as igrejas que concordaram com eles, como heterodoxa; e ele escreveu cartas e declarou todos os irmãos lá completamente excomungados . “Papa Victor & Páscoa (c. AD 195).

    /

    Depois dos Santos Apóstolos (Pedro e Paulo) tinha fundado e definir a Igreja, a fim (em Roma) deram sobre o exercício do múnus episcopal de Linus . O mesmo Linus é mencionado por São Paulo em sua Epístola a Timóteo. Seu sucessor foi Anacleto . ” Irineu, Contra as Heresias 03:03:03 (AD 189).

    /

    “[T] ele abençoou Pedro , o escolhido , o mais proeminente , o primeiro entre os discípulos , para quem a sós com ele mesmo, o Salvador pagou o tributo [Matt. 17:27], rapidamente compreendido e entendido seu significado. E o que ele disse? “Eis que nós deixamos tudo e te seguimos” [Matt. 19:27; Mark 10:28] ” Clemente de Alexandria, que é o homem rico que é salvo? 21:3-5 (AD 200).

    /

    “Mas, se não houver (heresias), que são ousados o suficiente para plantar-se em meio a era apostólica, para que possam, assim, parecem ter sido transmitida pelos apóstolos, pois existia no tempo dos apóstolos, podemos digamos: Deixá-los produzir os registros originais de suas igrejas; deixá-los se desenrolar o rolo de seus bispos, correndo em sucessão, devido a partir do início de tal forma que [esse primeiro bispo deles] bispo deve ser capaz de mostrar para o seu ordenador e predecessor algum dos apóstolos ou dos homens apostólicos, um homem, além disso, que continuou firme com os apóstolos. … Para este teste, pois eles vão ser submetidos à prova por essas igrejas, que, embora eles não derivam seu fundador de apóstolos ou homens apostólicos (como sendo de data muito posterior, pois eles são, de fato, sendo fundada por dia), mas, uma vez que eles concordam na mesma fé, eles são contabilizados como não menos apostólica, porque eles são semelhantes na doutrina … Então deixe todas as heresias, quando desafiado a estes dois testes pela nossa igreja apostólica, oferecem a sua prova de como julgarem não ser apostólico . Mas, na verdade eles não são assim, nem são capazes de provar-se a ser o que não são. Também não são admitidos a relações pacíficas e comunhão por essas igrejas como estão de alguma forma relacionados com apóstolos, na medida em que eles são, em nenhum sentido si apostólico por causa de sua diversidade quanto aos mistérios da fé. ” Tertuliano, Prescrição contra os hereges, 33 (AD 200).

    //////////////////////

    Eu não devo omitir um relato da conduta também da hereges-how frívola que é, como mundano, como meramente humana, sem seriedade, sem autoridade, sem disciplina, como ternos seu credo … Ao mesmo tempo eles colocaram os novatos no escritório; em outro momento, os homens que estão vinculados a algum emprego secular; em outro, pessoas que apostataram de nós, para vinculá-las por vanglória, pois podem não pela verdade.

    /

    Nowhere é a promoção mais fácil do que no acampamento de rebeldes, onde o simples fato de estar lá é um serviço acima de tudo . E por isso vem aconteceu que hoje um homem é o seu bispo, amanhã outra; a-dia ele é um diácono que amanhã é um leitor; a-dia ele é um presbítero que amanhã é um leigo. Pois mesmo em leigos que eles impõem as funções do sacerdócio. “Tertuliano, Prescrição Contra os Hereges, 41 (c. AD 200).

    /

    ” Foi nada retido a partir do conhecimento de Pedro, que é chamado de “a rocha sobre a qual a Igreja seria construída ‘ [Matt. 16:18]com o poder de “ligar e desligar no céu e na terra” [Matt. 16:19]? ” Tertuliano Objeção contra os hereges 22 (200 dC).

    /

    “[O] Senhor disse a Pedro:” Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, eu lhe dei as chaves do reino dos céus [e] o que você deve ter ligado ou desligado na terra será ligado ou desligado no céu “[Matt. 16:18-19]. . . . Que tipo de homem é você, subvertendo e mudando o que era a intenção manifesta do Senhor quando ele conferiu isso pessoalmente a Pedro? Após a você , diz ele, eu edificarei a minha Igreja; e darei a você as teclas ” Tertuliano Modéstia 21:9-10 (AD 220).

    /

    “Seja conhecido de vós, meu senhor, que Simão [Pedro], que, por causa da verdadeira fé , e o fundamento mais seguro da sua doutrina , foi designado para ser o alicerce da Igreja , e para este fim foi pelo próprio Jesus, com a boca verdadeira, chamado Pedro, os primeiros frutos de nosso Senhor, o primeiro dos apóstolos ; a quem primeiro o Pai revelou o Filho; quem o Cristo, com razão, abençoado; o chamado, e eleitos “Carta de Clemente para Tiago 2, (AD 221).

    /

    “Não devemos creditar esses homens, nem sair da primeira e da tradição eclesiástica, nem para acreditar o contrário . que como as igrejas de Deus tem por sucessão transmitida para nós ” Orígenes, Comentário sobre Mateus (pós AD 244).
    ” [I] f estivéssemos a assistir atentamente os Evangelhos, também devemos encontrar , em relação às coisas que parecem ser comuns a Pedro. . . uma grande diferença e uma preeminência nas coisas [Jesus] disse a Pedro , em comparação com a segunda classe [dos apóstolos]. “Orígenes, Comentário sobre Mateus 13:31 (AD 248).

    /

    “Nosso Senhor, cujo preceitos e admoestações que devemos observar , descrever a honra de um bispo e a ordem de Sua Igreja , fala no Evangelho, e diz a Pedro : Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado no céu .

    /

    Daí, através das mudanças dos tempos e das sucessões, a ordenação de bispos e do plano da Igreja fluem em diante; para que a Igreja é fundada sobre os bispos, e cada ação da Igreja é controlado por esses mesmos governantes.Uma vez que este, então, baseia-se na lei divina, Admira-me que alguns, com ousadia ousado, optou por escrever para mim como se escreveu em nome da Igreja; quando a Igreja está estabelecida no bispo e do clero, e todos os que estão firmes na fé “. Cipriano, Para o Lasped, Epístola 26/33 (AD 250).

    ////////////////////////////////////////

    “[F] ou a rocha é inacessível para a serpente, e ela é mais forte que as portas do inferno que são opostas, de modo que por causa de sua força as portas do inferno não prevalecerão contra ela; mas a igreja, como um edifício de Cristo, que edificou a sua casa própria com sabedoria sobre a rocha, é incapaz de admitir as portas do inferno que prevalecem contra cada homem que está fora da rocha e da igreja, mas não têm poder contra ela. ” Orígenes , Em Mateus, 0:11 (AD 244).

    /

    “E ele disse-lhe novamente depois da ressurreição , “Apascenta as minhas ovelhas”. É sobre ele que ele edifica a Igreja, e que ele confia as ovelhas para se alimentar. E embora ele atribui um poder, como a todos os apóstolos, ainda que ele fundou uma única cadeira , estabelecendo, assim, com a sua autoridade a origem e marca da (Igreja de) unidade .

    /

    Sem dúvida, os outros eram todos que Pedro era, mas uma primazia é dada a Pedro , e é (assim) deixou claro que não há senão um só rebanho que será alimentado por todos os apóstolos em comum acordo. Se um homem não faz apegar a esta unidade de Pedro, ele imaginar que ele ainda mantém a fé? Se ele abandona a cátedra de Pedro sobre a qual a Igreja foi construída, já que ele ainda a confiança de que ele está na Igreja? Essa unidade firmemente que devemos manter e manter, especialmente nós, bispos, presidente da Igreja, a fim de que possamos aprovar o próprio episcopado de ser o único e indivisível “. Cipriano, A Unidade da Igreja, 4-5 (AD 251-256).

    ////////////////////////////////////////////////////////////

    “Nós não estamos a dar ouvidos àqueles que dizem: Eis aqui o Cristo está aqui, mas mostrá-lo não na Igreja, que é preenchido com o brilho do Oriente até o Ocidente, que é preenchido com a verdadeira luz; é a “coluna e baluarte da verdade”; em que, como um todo , é toda a vinda do Filho do Homem, que diz a todos os homens em todo o universo: “Eis que eu estou convosco todos os dias de vida até o consumo do mundo. ‘” Orígenes, Comentário sobre Mateus, Trato 30 (AD 244).

    /

    “A esposa de Cristo não pode ser adúltera; ela é incorruptível e pura. Ela sabe uma casa; ela guarda com casto pudor a santidade de um sofá. Ela nos mantém por Deus. Ela nomeia os filhos que ela teve que nasceram para o reino. Quem está separado da Igreja e se une a uma adúltera, é separada das promessas da Igreja; nem o que abandona a Igreja de Cristo pode alcançar os frutos de Cristo. Ele é um estranho; ele é profano; ele é um inimigo. Ele não pode mais ter a Deus por Pai, quem não tem a Igreja por sua mãe. Se qualquer um poderia escapar que estava fora da arca de Noé, então ele também pode escapar que deve estar fora da Igreja. O Senhor adverte, dizendo: , “Quem não é comigo é contra mim, e quem comigo não ajunta, espalha.” Cipriano, na unidade, 6 (AD 251).

    ///////

    “Depois de tais coisas como essas, além disso, eles ainda se atrevem-um falso bispo tendo sido nomeado por eles, hereges-a zarpar e suportar cartas de pessoas cismáticas e profanas para o trono de Pedro , e para o chefe da igreja de onde sacerdotal unidade tem sua origem; e não considerar que estes eram os romanos cuja fé foi elogiado na pregação do apóstolo, a quem infidelidade poderia não têm acesso “. Cipriano, a Cornélio, Epístola 54/59: 14 (AD 252).

    //////////

    Portanto, o poder de perdoar pecados foi dado aos apóstolos e às igrejas que, enviado por Cristo, estabelecidos, e aos bispos que sucederam a eles pela ordenação vicária “. Firmilian, Para Cipriano, Epístola 75 [74]: 16 (AD 256) .

    /

    “Separe um raio de sol de seu corpo de luz, sua unidade não permite uma divisão da luz; quebrar um galho de uma árvore,, quando quebrado, ele não será capaz de botão; cortar o fluxo de sua fonte, e aquilo que é cortada seca. Assim também a Igreja, brilhou mais com a luz do Senhor, derrama seus raios sobre o mundo inteiro, mas é uma luz que é difundida por toda parte, nem é a unidade do corpo separado .

    /

    Sua abundância frutífera espalha seus ramos sobre o . mundo inteiro Ela amplamente expande seus rios, liberalmente fluindo, mas a cabeça é um, a sua fonte um; e ela é uma mãe, abundante nos resultados da fecundidade: de seu ventre em que nascemos, por seu leite somos alimentados, por seu espírito estamos animados “. Cipriano, Unidade da Igreja, 5 (AD 256).

    ////////////////////////

    “Pois é evidente que aqueles homens não viveu muito tempo atrás,-no reinado de Antonino, na maior parte, – e que a princípio eram crentes na doutrina da Igreja Católica, na igreja de Roma sob o episcopado de o abençoado Eleutério, até por conta de sua curiosidade sempre inquieto, com a qual eles mesmo infectado os irmãos, eles eram mais do que uma vez expulsos. ” Tertuliano, sobre a prescrição contra os hereges, 22,30 (AD 200).

    /

    “De onde você deveria saber que o bispo está na Igreja, ea Igreja no bispo, e se alguém não ser com o bispo , que ele não está na Igreja , e que aqueles que se lisonjeiam em vão que fluência em, não ter paz com os sacerdotes de Deus, e acho que eles se comunicar secretamente com alguns, enquanto a Igreja, que é católica e um, não é cortado nem dividido, mas é de fato ligado e unidos pelo cimento de sacerdotes que coerentes com o outro. ” Cipriano, Para Florentius, Epístola 66/67 (AD 254).

    /

    “Paulo testifica que Crescente foi enviado para a Gália [2 Tm. 04:10], mas Linus, a quem ele menciona na Segunda Epístola a Timóteo [2 Tm.04:21] como seu companheiro em Roma, foi o sucessor de Pedro no episcopado da igreja lá, como já foi demonstrado. Clemente, que em Roma, foi nomeado terceiro bispo da Igreja , foi, como Paulo testemunha, o seu co- trabalhador e companheiro de soldado [Phil. 4:3] “Eusébio de Cesaréia, História da Igreja 3:4:9-10 (AD 312).

    /

    “Mas, para aqueles que dizem: Não foi quando Ele não era, e, antes de nascer Ele não era, e que Ele veio a existir a partir do nada, o r que afirmam que o Filho de Deus é de uma hipóstase ou substância diferente … estes o anatematiza Igreja Católica e Apostólica . ” Credo de Nicéia (325 dC).

    /

    Quanto aqueles que se chamam Cátaros, se eles vêm até a Igreja Católica e Apostólica, o grande e santo Sínodo decreta que os que são ordenados devem continuar como estão no clero. Mas é antes de todas as coisas necessárias que devem professar por escrito que eles vão observar e seguir os dogmas da Igreja Católica e Apostólica; Concílio de Nicéia I (325 dC) .

    /

    ” Quanto a esta Santa Igreja Católica, Paulo escreve a Timóteo , “para que saibas haw deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade ‘”, Cirilo de Jerusalém, Catequistas Palestras, 18:25 (AD 350).

    Mesmo a ruptura Ortodoxa sempre fica esmagado quando se trata de se referindo à igreja primitiva.

    /

    A evidência da história primitiva na Igreja do Oriente é tão convincente

    A Igreja primitiva é uma Igreja de poder, de autoridade, de majestade, é Santo, é católica e é apostólica. A Igreja, com o final “Altar Call”, que traz para o Altar do corpo e do sangue de Jesus Cristo. I festa de casamento de verdade, onde a noiva eo noivo se tornam uma só carne.

    /

    Não é de admirar que Satanás ataca a Igreja Católica e tenta fazer com que as pessoas pensam que ela é a Prostituta da Babilônia.

    Mateus 10:25 É o suficiente para o discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor. Se chamaram o mestre [Jesus] da casa de Belzebu , como muito mais chamarão aos seus domésticos?

    /

    Mateus 10:26 Não os temais, pois, não há nada encoberto que não venha a ser revelado; nem oculto que não haja de ser conhecido.
    Mateus 10:27 O que vos digo na escuridão, que falai à luz: e o que escutais ao ouvido, que pregai o sobre os telhados.

    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    ////////////////////////////

    Curtir

  7. EDMILSON disse:

    DIGA ISSO PARA UM PROTESTANTE E PEÇA AS RESPOSTAS NA BÍBLIA.
    RESPONDA? POR QUE?…

    O bispo São Pedro é mencionado mais do que os todos outros apóstolos juntos?
    /
    NOTAS:

    Na verdade, ele é mencionado umas 192 vezes sozinho, enquanto os outros apóstolos todos juntos são mencionados umas 130 vezes juntos.
    /
    E DIGA TAMBÉM PARA UM PROTESTANTE?
    /
    POR QUE?????????????????

    Quando os apóstolos são nomeados, por que? São Pedro é quase sempre mencionado em primeiro lugar.

    VEJA ALGUMAS PASSAGENS…
    /
    (Marcos 1:36, 3:16, Lucas 6:14-16, Atos 1:3)
    /
    CONTINUANDO O DEBATE:

    Diga também por que então?
    Pedro é o primeiro a confessar a divindade de Cristo. (Mateus 16:16, Marcos 8:29, João 6:69)
    E mais diga também que apenas Pedro caminha sobre a água. Por que? Jesus só chama Pedro e mais nenhum dos outros apóstolos? (Mateus 14:28-29)
    /

    CONTINUANDO DIGA ASSIM PARA UM PROTESTANTE MOTRANDO OS VERSÍCULOS DA BÍBLIA:
    /
    ENTÃO MOSTRE E PERGUNTE A UM PROTESTANTE? E DIGA POR QUE ??????????
    Jesus diz que Satanás, como procurou os apóstolos, mas Ele ora por Pedro sozinho, para que a sua fé não desfaleça para que assim ele pudesse confirmar os seus irmãos. (Lucas 22:31-32)
    /
    E MAIS… DIGA TAMBÉM QUE…
    /
    Apenas a morte de Pedro é predita por Jesus. (João 13:36; 21:18) E só a Pedro é dito que ele recebeu uma revelação divina. (Mateus 16:17)
    //
    E CONTINUANDO A REFUTAÇÃO…

    (Mateus 17:24-25) PERGUNTE AOS PROTESTANTES E PEÇAM PRA ELES RESPONDEREM COM A BÍBLIA? E CONTINUE A REFUTAÇÃO E DIGA POR QUE?
    Pedro atua como porta-voz dos apóstolos. (Mateus 18:21, Marcos 10:28, Marcos 11:21, entre outros e nenhum outro apóstolo a bíblia faz referências de ser um líder?
    /

    E MAIS… PERGUNTE O POR QUE? DE PEDRO …
    O único que fala na Transfiguração, e é ele novamente mencionado pela primeira vez a subir a montanha. (Lucas 9:28, 33)
    /
    E MAIS…
    DIGA TAMBÉM? POR QUÊ? Apenas Pedro é dado as chaves, que mostra o sinal de autoridade. (Mateus 16:19)
    /
    DIGA TAMBÉM POR QUÊ?

    Que embora João chega primeiro ao túmulo, ele aguarda para deixar Pedro entrar primeiro. (Lucas 24:12, João 20:4-6)
    /
    Continuando pergunte também o por que? de Pedro ser confirmado como o líder dos apóstolos, quando o anjo diz que Jesus ressuscitou. (Marcos 16:07)
    /
    E MAIS…
    Jesus diz a Pedro para apascentar Suas ovelhas. (João 21:15-17)
    /
    E MAIS PERGUNTE AOS PROTESTANTES E PEÇAM PARA ELES RESPONDEREM O POR QUE? MAIS USANDO A BÍBLIA?
    /
    Por que Pedro é o único que diz para colocar um outro sucessor para Judas e que esse deveria ser escolhido. (Atos 1:15)
    /
    PERGUNTE TAMBÉM? POR QUE? Pedro é o que dá a primeira pregação em (Atos 2:38) da Igreja primitiva, e também é ele que realiza a primeira cura (Atos 3:6-7).
    /
    PERGUNTE AOS PROTESTANTES O POR QUE QUE ????????????
    Apenas sombra de Pedro é mencionado como cura em (Atos 5:15)
    /
    DIGA TAMBÉM? POR QUE ??????
    De Pedro ser mostrado exercer a autoridade na Igreja primitiva em (Atos 05:03 e Atos 8:20-23)
    /
    CONTINUE E DIA: Por que? Quando o primeiro concílio de Jerusalém é realizada para debater a questão da circuncisão para os gentios, então lá ouve uma grande discussão, no entanto, quando Pedro fala, em seguida, a multidão fica silenciosa (Atos 15 : 12).
    /
    E NENHUM DOS APÓSTOLOS OUSAM FALAR?
    E MAIS …
    Barnabé e Paulo falam em apoio do que Pedro declarou confirmando a sua autoridade(Atos 15:12).
    /
    E finalmente, Tiago diz que ele concorda com Pedro e fornece suporte bíblico para o que Pedro declarou (Atos 15:13-14).
    /
    E MAIS…

    PERGUNTE AOS PROTESTANTES POR QUE PAULO VISITA PEDRO E NÃO TIAGO OU OUTRO APÓSTOLO DE CRISTO?
    ANTES DE INICIAR O SEU MINISTÉRIO????????
    /
    Pois a bíblia diz: que Paulo visita Pedro antes de iniciar o seu ministério.
    /
    E MAIS PERGUNTE AOS PROTESTANTES POR QUE PAULO AFIRMA QUE PEDRO VIU JESUS PELA PRIMEIRA VEZ? E NÃO NENHUM DOS APÓSTOLOS?????
    /
    POIS EM…
    (Gal.1: 18) Paulo também menciona Pedro como tendo visto Jesus pela primeira vez após sua ressurreição. (1 Coríntios. 15:4-8)
    ///////
    E MAIS PERGUNTA A UM TEÓLOGO OU PASTOR PROTESTANTE? MAIS USANDO A BÍBLIA? POR QUE?
    /
    Pedro é o único apóstolo a ter seu nome alterado na bíblia? E mais nenhum outro apóstolo é dado essa privilégio?
    /
    NOTAS: A BÍBLIA É CLARA DE MOSTRAR QUE PEDRO ERA O CHEFE DOS APÓSTOLOS A BÍBLIA É CLARA SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER? POR ÓDIO RANCOR ANALFABETISMO BÍBLICO E HISTÓRICO E RACIONALISMO FRUTO DA LAVAGEM CEREBRAL.
    /
    NOTAS DA AUTORIDADE DE PEDRO NA IGREJA PRIMITIVA.
    • É VISTA… EM ATOS DOS APÓSTOLOS 5,1
    • VEJA:
    • Um certo homem chamado Ananias, de comum acordo com sua mulher Safira, vendeu um campo (Atos dos Apóstolos 5, 1)
    • /
    • Pedro, porém, disse: Ananias, por que tomou conta Satanás do teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e enganasses acerca do valor do campo? (Atos dos Apóstolos 5, 3)
    • Ao ouvir estas palavras, Ananias caiu morto. Apoderou-se grande terror de todos os que o ouviram. (Atos dos Apóstolos 5, 5)
    • NOTAS:
    • A BÍBLIA AFIRMA QUE… Ananias apresentou a sua doação para Pedro e não para Tiago ou nenhum outro apóstolo isso demonstra que toda questão quem decidia era Pedro e não por nenhum outro apóstolo.
    • /
    • E MAIS É SÃO PEDRO O ÚNICO DOS APÓSTOLOS DE CRISTO QUE DIZ COM TODA AUTORIDADE O NOME DA IGREJA EM ROMA :
    • /
    • VEJA:
    • 1ª Prova, bíblica.
    • 1 Pedro 5, 13. A igreja escolhida de Babilônia saúda-vos, assim como também Marcos, meu filho.
    • NOTAS:
    • NÃO EXISTE NENHUMA IGREJA PRIMITIVA EM BABILÔNIA
    • E MAIS…
    • VEJA QUE PEDRO DIZ: A IGREJA QUE ESTÁ EM BABILÔNIA, ELEITA COMO VÓS, VOS SAÚDA,
    • como também Marcos, meu filho”.
    • /
    • E alguns ainda dizem que Pedro nunca esteve em Roma, indo contra as escrituras.
    • REFUTAÇÃO NO TE QUE:
    • São Pedro cita São Marcos, o evangelista.
    • /
    • VAMOS AS PROVAS:
    • SEGUNDO SÃO PAULO MARCOS SE ENCONTRAVA EM ROMA (Cl 4,10).
    • E MAIS…
    • A epístola de Pedro foi escrita pelo punho de Silvano (1Pe 5,12).
    • E outra: Silvano era secretário em Roma.
    • /
    • E mais… Paulo quando escrevia de Roma também citava Silvano como seu colaborador (1Ts 1,1).
    • /
    • NOTAS: Silvano nunca saiu de Roma.

    • Saiba também que o evangelho mostra bem que tanto Pedro como Paulo iniciam a igreja através dos pagãos. 1Pe 2,10a “Vós que outrora não éreis seu povo, mas agora sois povo de Deus”.

    /

    E MAIS ANTES DE IR A ROMA.

    São Paulo na carta aos Romanos, São Paulo afirma não ter ido ainda a Roma porque em Roma já havia um FUNDAMENTO
    E CONTINUA SÃO PAULO DIZENDO
    Que não queria colocar um fundamento a onde outro já tinha colocado.
    NOTAS:
    ESSE FUNDAMENTO ERA A DOUTRINA DA IGREJA JÁ PREGADA POR SÃO PEDRO EM ROMA
    ASSIM DIZ SÃO PAULO EM
    Romanos 15 20. E me empenhei por anunciar o Evangelho onde ainda não havia sido anunciado o nome de Cristo, pois não queria edificar sobre fundamento lançado por outro. (PEDRO).
    E TERMINE A REFUTAÇÃO DIZENDO.
    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    Curtir

  8. EDMILSON disse:

    SÃO VICTOR UM PAPA NEGRO NASCIDO NA ÁFRICA.
    /
    NOTAS:ESSE PAPA MARCOU HISTÓRIA PELOS SEUS ATOS MOSTRANDO QUE O BISPO DE ROMA TINHA TODA AUTORIDADE AS DEMAIS IGREJAS DOS PRIMEIROS SÉCULOS.
    /

    VAI UM PEDAÇO DA BIOGRAFIA DE UM PAPA QUE FOI UM GRANDE ESCRITOR DE ORIGEM AFRICANA.
    /

    SÃO VICTOR FOI UM PAPA DA IGREJA CATÓLICA ENTRE OS ANOS DE 189-A 199

    /
    NOTAS: O “Liber Pontificalis” faz dele um nativo da África e dá seu pai o nome de Felix.
    /
    O Catálogo liberiano” como sua base, dá os anos 186-197 como o período de Victor no episcopado .
    /
    O armênio texto do “Chronicle” de Eusébio (. Leipzig, 1911, p 223) coloca o início do pontificado de Victor, no sétimo ano do reinado do imperador Commodus (180-87) e dá-lhe uma duração de 12 anos; na sua “História da Igreja” (V, XXXII, ed. Schwart , Leipzig , 1902, p. 486) Eusébio transfere o início do pontificado ao décimo ano do reinado de Cômodo e torna últimos dez anos.
    /

    Durante os últimos anos do reinado de Cómodo (180-192) e os primeiros anos de Septímio Severo (de 193). o romano Igreja apreciado em grande paz externa em geral.
    /
    O parecer favorável dos cristãos detidos por Commodus é atribuída à influência de uma mulher chamada Márcia.
    /
    De acordo com o testemunho de Santo Hipólito (“Philosophumena”, IX, /
    ( Hipólito na sua obra Philotheos Deus -loving). Um dia, ela chamou o Papa Victor para o palácio imperial e pediu uma lista dos romanos cristãos que tinham sido condenados a trabalhos forçados nas minas da Sardenha , para que ela possa obter sua liberdade.
    /
    VEJA A AUTORIDADE DO BISPO DE ROMA QUE ERA UM AFRICANO SOBRE AS DEMAIS IGREJAS ISSO PELOS ANOS 190 DA ERA CRISTÃ
    Dissensões internas durante esta época afetou a Igreja em Roma.
    A disputa sobre a celebração da Páscoa ( VER PÁSCOA CONTROVÉRSIA ) cresceu mais aguda.Os cristãos em Roma , que tinham vindo da província de Ásia , estavam acostumados a observar a Páscoa no dia 14 de Nisan, seja qual for o dia da semana que data pode acontecer a cair sobre, assim como haviam feito em casa.
    /
    Esta diferença levou inevitavelmente ao problema quando ele apareceu no Christian comunidade de Roma.
    O Papa Victor decidiu, portanto, para trazer a unidade na observância da festa da Páscoa e para persuadir os Quarto decimans para participar da prática geral da Igreja .
    /
    NOTAS: O PAPA VICTOR BISPO DE ROMA
    Ele escreveu,ao bispo Polícrates de Éfeso e induziu o último a convocar os bispos da província de Ásia , a fim de discutir o assunto com eles.
    /
    Isso foi feito; mas na carta enviada por Polícrates ao Papa Victor declarou que solidário com o costume Quartocecimanobservado por muitos famosos e santos bispos daquela região.
    /
    Victor convocou uma reunião de italianos bispos em Roma , que é o mais antigo romano sínodo conhecido.
    /
    Ele também escreveu para os principais bispos dos vários distritos, instando-os a convocar os bispos de suas partes do país e tomar conselho com eles sobre a questão da festa da Páscoa.
    /
    Cartas veio de todos os lados: a partir do sínodo na Palestina, na qual Teófilo de Cesaréia e Narciso de Jerusalém presidida; do Sínodo de Pontus sobre os quais Palmas como o mais antigo presidiu; das comunidades em Gália cujo bispo de Irineu de Lyon ; dos bispos do reino de Osrhoene; também de individuais bispos , como Bakchylus de Corinto.
    /
    Estas cartas todas relatadas por unanimidade, que a Páscoa foi observada no domingo .
    /
    O papa Victor, que atuou durante toda a questão como o chefe da igreja Católica , chamou todos os bispos da província da Ásia a abandonar seu costume e aceitar a prática universalmente predominante de sempre celebrara Páscoa no domingo .
    /
    No caso de que não iria fazer isso, ele declarou que seriam excluídos da comunhão da Igreja .
    ////////////////////////
    NOTAS:
    Este procedimento grave não agradou a todos os bispos . Irineu de Lyon e outros escreveram para o Papa Victor ; culparam sua severidade, pediu-lhe para manter a paz e a unidade com os bispos da Ásia , e para entreter afetuosa em relação a eles.
    /
    Irineu lembrou-lhe que seus antecessores tinham de fato sempre manteve o domingo como observância da Páscoa , como era certo, mas não tinha quebrado off amigáveis relações e comunhão com os bispos porque eles seguiram outro costume ( Eusébio , História da Igreja V.23-25 ).
    /
    NOTAS:
    O Papa Victor também teve dificuldades com um romano sacerdote chamado Florinus , que provavelmente veio da Ásia Menor .
    /
    Como um oficial da corte imperial, Florinus haviam se familiarizado na Ásia Menor com São Policarpo , e mais tarde foi um presbítero da Igreja Romana .
    /
    Ele caiu na heresia gnóstica e defendeu a falsa aprendizagem dos Namorados . Santo Irineu escreveu dois tratados contra ele:
    /
    “Sobre a Monarquia [de Deus] e que Deus não é o autor do mal”, e “On the Ogdóade”. Irineu também chamou a atenção de Victor aos escritos perigosos de Florinus , que provavelmente foi degradadas de seus sacerdotais funções pelo papa e expulso da Igreja ( Eusébio , História da IgrejaV.25.20 ).
    /
    E MAIS…
    Durante o pontificado de Victor um rico cristão , chamado de Theodotus era um vendedor de couro, e veio de Constantinopla para Roma e ensinou falsas doutrinas a respeito de Cristo, a quem ele declarou ser apenas um homem dotado pelo Espírito Santo , no batismo , com sobrenatural poder.
    /
    ENTÃO O PAPA AFRICANO DE NOME VICTOR
    condenou essa heresia e excluiu Theodotus da Igreja .
    /
    Este último, no entanto, não se submeteria, mas, junto com seus seguidores, formou um cismático partido, que se manteve por algum tempo em Roma .
    /
    NOTAS:
    São Jerônimo chama o Papa Victor de o primeiro latino- escritor na Igreja (Chronicon, ad um.Abr 2209.); ele menciona pequenos tratados ( mediocria de religione volumina , loc cit; cf “De viris illustribus”, XXXIV:…
    /
    Victor, décimo terceiro bispo romano da cidade, o escritor de certo opuscula na questão pascal e outros, governou a em Igreja dez anos, ” ).
    /
    NOTAS:
    Foi durante o papado de Victor que a administração, talvez, que o cânone da Escritura usado em Roma , e que foi parcialmente preservado no Fragmento Muratoriano , foi redigida.
    /
    Na nota a respeito dele no “Liber Pontificalis” (ed. Duchesne, I, 137), a controvérsia da Páscoa também é mencionado;
    /
    Aos assistentes que apareceram mais tarde em Roma para tais clero como foram muito ocupado com a administração de suas curas. Em qualquer caso, a nota é um daqueles que o autor arbitrariamente inserido nas biografias dos vários papas , e tem, portanto, nenhum histórico de valor. O mesmo é verdadeiro da portaria respeitando a administração do batismo, em caso de necessidade atribuídas ao Papa Victor , do mesmo autor.
    /
    /////////////////////////////
    VAI UM POUCO DA AUTORIDADE DO PAPA AFRICANO DE NOME SÃO VICTOR QUE GOVERNOU A IGREJA EM ROMA NOS ANOS QUE VAI DE 186 A AO ANO 197 DA ERA CRISTÃ
    /
    Papa Victor dez anos como papa deixou um grande legado para o papado ea igreja pode ser resumido em três práticas que tocam nossas vidas hoje. Primeiro, ele estabeleceu a data para a celebração da Páscoa no calendário litúrgico que combinava a herança judaico-Egito com a herança cristã. Em segundo lugar, ele promoveu, no caso de morte e perseguição de um batismo com água de uma nascente, rio ou mar, quando um pagão queria aceitar a Cristo. E ele foi o primeiro papa a usar o latim como língua oficial da Igreja, em seus escritos, antes que a língua era o grego.
    /

    NOTAS: O PAPA AFRICANO SÃO VICTOR NASCEU NO ANO 155 DA ERA CRISTÃ
    E MAIS…
    Vítor I foi o décimo quarto papa da igreja católica apostólica romana entre (datas aproximadas) 189 e 199 ./
    Vítor nasceu na província romana de Tunísia; esta notícia é bastante certa, pois na Catedral Católica de Tunes, à esquerda do altar, tem um mosaico com o rosto dele. De seu pai sabe-se somente que se chamava Félix.
    /
    Vítor I estabeleceu que qualquer tipo de água, quer seja de um rio, mar ou outras fontes, pode ser utilizada no baptismo, no caso de faltar água benta. Outra contribuição importante foi que Vítor tomou partido do estabelecimento do domingo (em substituição do sábado) como dia sagrado, em memória da ressurreição de Jesus Cristo, embora a prática só se tornasse universal no Primeiro Concílio de Nicéia.
    /
    Foi Vítor I quem determinou que a Páscoa seria celebrada sempre neste dia da semana, excomungando todos os bispos que se opuseram à mudança.
    /
    O Primeiro Concílio de Nicéia (325) confirmou sua decisão. É também sua a decisão de realizar as missas em latim em vez de grego.
    /
    Além disso, tornou herética a doutrina do adocionismo no ano de 190
    /////////////////////////////////////
    Reflexões:

    Quanto à questão do tempo da celebração da Páscoa, Santo Aniceto, na época, divergiu de São Policarpo, pois os cristãos do Oriente comemoravam a Páscoa com os Judeus, quando na Igreja Romana não existia este uso. Policarpo, desejoso de ver Roma adotar o uso da Igreja asiática, não conseguiu esta uniformização. O então Papa Aniceto, opinava, e com razão, que não devia abolir um costume introduzido e aprovado pelo príncipe dos Apóstolos. Entretanto, deixou aos cristãos orientais toda a liberdade na celebração da Festa da Páscoa, como eram acostumados desde os dias de São João Evangelista. Foi uma divergência secundária para a época, mesmo porque São Policarpo vindo a Roma, já havia, em demonstrações públicas, provado que a Igreja de Roma, na doutrina, era idêntica a de Jerusalém. Esta declaração causou, inclusive, a conversão de muitos hereges.
    Já São Vitor, percebendo que a diferença de costumes poderia acabar provocando uma divisão na Igreja, determinou a uniformização prescrita nos tempos apostólicos. Entende-se a atitude enérgica de São Vitor ao excomungar Polícrates. Certamente, o fato não prendia-se somente à questão do tempo de comemoração da Páscoa, mas sim pela frontal desobediência à Roma. Polícrates empreendeu campanha aberta contra as diretrizes do Pontífice, dando a conhecer sua personalidade voltada contra a autoridade divina.

    Curtir

  9. O que realmente acredito e importa é que Jesus, voltará a este mundo, não mais como o cordeiro do sacrifício mas como Juiz para julgar s vivos e os mortos. Isso é que me importa, nem que eu não seja absolvido por não merecer, mas a Justiça Divina será feita a todos os que não cumpriram os “til” e os ” pingos dos i” e criaram falsas crenças para si e as propagaram. VENHA SENHOR JESUS! QUE SEJAM REPELIDOS OS HIPÓCRITAS E OS FALSOS PROFETAS, COMO FIZESTES COM OS VENDILHÕES DO TEMPLO.

    Curtir

  10. fdenilsonms disse:

    Super esclarecedor como sempre. Parabéns Helen!

    Curtir

  11. Caros Amigos

    Venho, há algum tempo, acompanhando o dilema religioso existente entre seguidores da Igreja Católica e de Igrejas Protestantes, onde cada qual afirma, categoricamente, A SUA VERDADE de forma irretratável e irrevogável.
    Ante ao longo espaço de tempo em que estes acontecimentos ocorreram, e que estes acontecimentos vieram a ser compilados muitos e muitos anos depois, ninguém, por mais douto que seja sobre o Antigo e o Novo Testamentos, jamais poderá afirmar ou conhecer na íntegra o conteúdo existente nos mesmos, nem tampouco dizer esta ou aquela religião é a verdadeira porque foi fundada por DEUS.
    .
    É necessário que tenhamos consciência de que a Bíblia fora traduzida pelo HOMEM, e seus textos foram selecionados conforme o interesse de quem ordenou, consentiu e procedeu a sua compilação. Por mais que as Religiões queiram dizer o contrario, não encontrarão provas de que a Bíblia fora escrita por Deus, como já ouvir diversos religiosos dizerem e afirmarem.
    Sabemos que Igreja Católica é bastante antiga e que tem um grande acervo religioso. Acho louvável seus seguidores e defensores da sua Fé, como também acho louvável os seguidores e defensores da Fé dos Protestantes. No entanto não compreendo esta disputa incensante e até mesmo OFENSIVA, esta troca de FARPAS, este DUELO, para querer provar a VERDADE, que se encontra ainda inacessível a todos nós .Tanto católicos como protestantes acreditam em DEUS, em JESUS, na DIVINDADE MAIOR, SUPREMA CRIADORA DE TUDO QUE EXISTE, porque então não se unem, não se dão as mãos para ORAR POR ESTE MUNDO TÃO CONTURBADO? Por essa humanidade tão sofredora?
    Quanto a MARIA SANTÍSSIMA, deixemos com todos aqueles que A amam e acreditam na sua Pureza, na sua VIRGINDADE, no seu AMOR. Que mal poderá advir para quem pede em orações a Virgem Maria para interceder a Deus por si ou pelo seu semelhante? Na minha forma de pensar, acredito que DEUS está inatingível às nossas pobres interpretações. Tentemos colocar em prática os ensinamentos de JESUS, que é AMAI-VOS CO VOS AMEI e tudo o mais virá por acréscimo.
    Abraços

    Curtir

    • Helen disse:

      Dora,

      Existe um problema serio com o seu discurso: Nem a igreja presbiteriana, tampouco a Igreja Catolica afirma que a biblia foi escrita por Deus!!
      Na verdade, ninguem no cristianismo, ou no judaismo – a raiz da fe crista – ousa a afirmar tamho erro.
      A Biblia foi escrita pelos autores dos textos nela compiliados: Lucas, Joao, Matteus, etc….
      O que nos afirmamos, contudo, traduz-se da seguinte forma: quando os autores escreveram os textos sagrados fizeram-no sob INSPIRACAO do Esprito Santo. OU seja, foi o Espirito que os inspirou a escrever e o que escrever.

      Agora, qto ao resto do seu discurso, nao passa – na minha opiniao – de opiniao relativista: ou seja, nao importa se existe uma verdade, um certo, um errado, todo mundo que diz crer em Deus esta certo.( aquilo que Jesus disse: Dizem, Senhor, Senhor, mas nao fazem o que eu digo!! Ora, que tipo de cristao seria esse?) Ou seja, vc como espirita, cre em deus, mas o seu deus nao se opoe a invocar os mortos, ter contacto em eles, etc… Enquanto o Deus Judeo-Cristao proibe tal pratica categoricamente em Sua sagrada escritura…. Mas o que importa? Todo mundo esta certo, desde que acredite em Deus…

      Pax Domini,

      Curtir

      • Cara Helen
        Talvez você desconheça que seguimentos religiosos já afirmaram que a Bíblia fora escrita por Deus, mas afirmo que já ouvir isto por várias vezes Não coloquei no “meu dito discurso” nenhum fato criado pela minha imaginação, mas o que fora observado, ouvido ao longo do tempo.
        Quando vocês discorrem em seus extensos comentários, taxativa e impositivamente como as mais puras verdades, oriundas de documentos que jamais, ser nenhum na Terra poderá nem deverá colocar em dúvida seus conteúdos, não significa “relativismo”, mas grande conhecimento de causa.
        No meu comentário não agredi nem ofendi aos doutos senhores do saber religioso, mas pontuei o que se encontra gritante numa disputa de queda de braços, cada qual querendo ser o dono da RAZÃO PURA.
        Porque colocar em CHEQUE a PUREZA, a VIRGINDADE de MARIA SANTÍSSIMA? Eu, particularmente acho isto uma falta de respeito para esta NOBRE MULHER que fora escolhida, na ESPIRITUALIDADE MAIOR, para ser a Mãe Terrena de Jesus o Cristo do Planeta Terra.
        Pois então, amemos e adoremos Maria. Peçamos a Ela que interceda a Deus, a seu amado Filho Jesus, por todos nós, que vivemos ainda buscando o conhecimento para que possamos pautar a nossa vida com clareza e pureza de sentimentos, para fazer jus a PAZ que tanto almejamos.
        Não importa que esta ou aquela religião diga ao contrário, mas importa muito o que sentimos, pensamos e agimos. Mudemos o rumo, ou seja o objetivo, a meta dos nossos comentários, busquemos conscientizar-nos como CRISTÃOS em aprendizado constante.
        Caso tenha cometido alguma ofensa , peço desculpas. Mas desejo fazer uma observação: Eu creio em DEUS, em JESUS e em MARIA SANTÍSSIMA.
        Abraços

        Curtir

        • Deila disse:

          Amadas,

          Só existe uma verdade, a saber Jesus Cristo. Fora disso, alguém está errado, ou ambos estão. A verdade é uma só. Entre céu e terra há um só mediador. Jesus Cristo. Quem nos diz isto é a palavra da verdade (Bíblia Sagrada) e, ai daquele que acrescentar um til daquilo que não foi escrito. Devemos consultar a bíblia para sabermos a verdade. Em Mt 5, 18 encontramos: “Porque em verdade vos digo que, até que passem o céu e a terra, não será omitido nem um só i (iota=letra), uma só virgula da Lei, sem que tudo seja realizado”

          Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s