Tudo que a Igreja ensina sobre Maria está na Bíblia! Parte 1


O artigo a seguir foi retirado do livro, “A Bíblia prova os ensinamentos da Igreja Católica” , que foi escrito por , e é, portanto, o produto intelectual de Irmão  Peter Dimond , OSB , do mostholyfamilymonastery.com a quem pertence crédito exclusivo :

A base bíblica para orar a Maria e ensinamentos católicos sobre Maria

A Virgem Maria é a mãe de Jesus Cristo. Contrariamente às alegações de alguns, a Igreja Católica não ensina e nunca ensinou que Maria é Deus. Isso seria uma heresia. Maria é apenas uma criatura , mas a maior de todos os seres humanos já criados por Deus. Esta é a evidência bíblica para os ensinamentos católicos sobre Maria, e por isso que é tão necessário compreender o seu papel e importância.

Para entender a Bíblia e o que ela ensina sobre Maria ( mãe de Jesus Cristo ) , deve-se compreender as tipologias ou tipos bíblicos.

Type, do grego =  um verdadeiro acontecimento , pessoa ou instituição no Antigo Testamento, que prenuncia ou prefigura algo no Novo Testamento .

Por exemplo: A Bíblia ensina que Adão, o primeiro homem, era um tipo de JESUS ​​CRISTO

Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem . Adão era apenas um homem , o primeiro homem . No entanto , a Bíblia diz que Adão era um tipo daquele que estava para vir, Jesus Cristo.

Romanos 5:14 – ” No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura [tipo] daquele que estava por vir [Jesus] . “

Como Adão foi um tipo de Jesus ? Isso está melhor resumido nesta passagem.

Romanos 5:19 – ” Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um só, muitos se tornarão justos. “

Adão mergulhou o mundo no pecado , Cristo veio para redimir o mundo do pecado de Adão. Adão pecou por sua desobediência a árvore do conhecimento do bem e do mal , Cristo resgatou o mundo por sua obediência e sacrifício no madeiro da Cruz . É por isso que a Bíblia diz que Cristo é o novo ou o segundo ou o último Adão. Ele veio para desfazer o que Adão fez . Ele se tornou o cabeça da raça nova e redimida de quem sobrenaturalmente viver em Cristo , enquanto que Adão, o primeiro homem, era o chefe da humanidade, que caiu em pecado .

A Bíblia ensina que Jesus Cristo é o segundo Adão

1 Coríntios 15:45 – ” E assim está escrito: o primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente , o último Adão foi feito em espírito vivificante “.

Existem muitos tipos bíblicos. Tenha em mente que todos esses eventos, pessoas e coisas eram fatos reais , pessoas e coisas que também prefiguram algo que viria mais tarde . Aqui estão alguns exemplos :

1 Coríntios. 10:1-2 – A Bíblia ensina que a travessia do Mar Vermelho (Êxodo 14) batismo prefigurado .

1 Pedro 3:19-21 – A Bíblia ensina que a Arca de Noé eo Dilúvio prefigurava sendo salvos pelo batismo e da Igreja.

1 Coríntios. 05:07 – A Bíblia ensina que a Páscoa Cordeiro , que foi sacrificado ( Êxodo 12) , prefigura Cristo, o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo ( João 1:29) .

Heb. 8:8-9 – A Bíblia ensina que o sistema do Antigo Testamento era uma “sombra” ou figura do Novo Testamento.

Mateus 12:40 – A Bíblia ensina que Jonas três dias e três noites no ventre da baleia prefigurava a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos depois de três dias .

Poderiam ser dados muitos outros exemplos de tipos bíblicos. É importante entender que a realização de um tipo (chamado de ” protótipo “) é maior do que o tipo. Jesus Cristo é infinitamente maior do que Adão, o Novo Testamento é maior do que o antigo , a Ressurreição é maior do que as agruras de Jonas , etc… Com isso em mente , devemos agora considerar os tipos de Maria, a mãe de Jesus Cristo. Existem muitos tipos de Maria. Além de outras evidências bíblicas , esses tipos são provas bíblicas inegáveis para os ensinamentos Católicos sobre Maria. Os pontos a seguir , sem dúvida, serão novos e surpreendentes para muitos não- católicos .

Como Cristo é o novo Adão , Maria é a nova Eva

Como já mencionado, Adão era um tipo de Jesus Cristo. Havia uma mulher distinta , que estava envolvida com Adão, o primeiro homem, à queda do mundo em pecado. Essa foi Eva, a primeira mulher. Foi a transgressão de Adão , que constituiu o pecado original. Mas Eva era instrumental e inextricavelmente ligada com os acontecimentos que levaram ao pecado original. A mulher (Eva) pecou e foi a ocasião para Adão ao pecado.

Gênesis 3:1-6 – ” Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo que o Senhor Deus tinha feito. E disse à mulher: É assim que Deus disse: não comereis de toda árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Podemos comer do fruto das árvores do jardim : Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse : Vós não comereis dele , nem deve tocá -lo, para que não morrais . E a serpente disse à mulher : Vós não morrerá : Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto , vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal. E quando a mulher viu que a árvore era boa para se comer , e que era agradável aos olhos , e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido com ela, e ele comeu . “

Assim como ” a mulher ” (Eva) estava intimamente envolvida nos acontecimentos que antecederam o pecado original , não é uma mulher distinta , havia uma mulher intimamente envolvida nos acontecimentos que antecederam a Redenção. Essa é Maria, a mãe de Jesus Cristo. Ela é a nova Eva .

Há inúmeros paralelos claros na Bíblia entre Eva e Maria. Estes demonstram que Maria é a nova Eva , como Cristo é o novo Adão .

EVA comunicou-se , creu e obedeceu a um anjo caído ( A SERPENTE ) –

MARIA comunicou-se , creu e obedeceu a um anjo bom ( GABRIEL )

Gênesis 3:4-6 – ” E a serpente disse à mulher : Vós não morrerá … ela [ Eva ] tomou do seu fruto , e comeu … “

Lucas 1:26-38 – ” … o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia … a uma virgem … eo nome da virgem era Maria. E o anjo se entrar, disse-lhe : Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo : bendita és tu entre as mulheres … E o anjo disse -lhe: Não temas, Maria, pois tens graça encontrado com Deus. Eis que tu conceberás no teu ventre , e te dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus … E disse Maria : Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela . “

Eva foi abordada pela serpente ( o diabo ) , um anjo caído . Eva acreditou em suas palavras mentirosas e desobedeceu a Deus . Eva pecaram e causou o marido para o pecado , mergulhando o mundo em morte.

A Anunciação

Maria foi abordada por Gabriel, um anjo bom . Maria acreditava que sua mensagem de salvação : que ela foi bendita entre as mulheres , cheia de graça, e traria ao mundo o Salvador . Maria obedeceu a Deus . Por sua obediência , ela consentiu com a concepção de Jesus Cristo em seu ventre , e permitiu que Ele venha e redimir o mundo do pecado de Adão.

Mesmo na Igreja muito antiga, esses paralelos bíblicos foram reconhecidos como identificações de Maria como a nova Eva , assim como Cristo é o novo Adão . Santo Irineu era um pai apostólico famoso a partir do segundo século. Ele contrasta a primeira Eva , com a segunda Eva ( Maria).

Santo Irineu , Contra as Heresias , Livro III , cap. 22 , 185 AD- “De acordo com este projeto , a Virgem Maria é encontrada obediente , dizendo: Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38) . Mas Eva foi desobediente , porque ela não obedeceu quando ainda era virgem … E assim também foi que o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria. Para que a virgem Eva atou rápido por causa da incredulidade , este fez a virgem Maria libertados por meio da fé ” .

EVE era a mãe de todos os viventes –
Maria, mãe de Jesus , é a mãe de todos os viventes e até mesmo da própria vida

Gênesis 3:20 – ” E chamou Adão o nome de sua mulher Eva, porque ela era a mãe de todos os viventes . “

Eva foi chamada de ” mãe de todos os viventes “, pois todos os que tinham descido vida dela. Maria é também a mãe de todos os viventes , mas sim de uma forma maior. Maria é a mãe de Jesus Cristo, que é a própria Vida e no qual toda a vida é para ser encontrado.

João 1:4 – “Nele [Jesus] estava a vida . E a vida era a luz dos homens “

Mateus 1:16 – ” Maria, da qual nasceu Jesus … “

João 14:6 – “Disse -lhe Jesus: Eu sou o caminho , e a verdade, e a vida : ninguém vem ao Pai, senão por mim. “

Jesus é a Vida . Maria é , portanto, literalmente a mãe da própria vida. O paralelo com Eva, a mãe de todos os viventes , é claro . A diferença é que Maria é a mãe de uma vida que é infinitamente maior do que a existência humana. Aqueles que vivem e morrem no seu Filho ter acesso à vida eterna em Deus e tornar-se novas criaturas .

2 Coríntios 5:17 – “Portanto, se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. “

O cumprimento ( Maria como mãe de todos os viventes ) é novamente maior do que o tipo ( Eva como mãe de todos os viventes ) .

Eva foi criada SEM QUALQUER pecado –
A nova Eva , Maria , também teve que ser criada sem qualquer pecado – mais uma vez procede a lógica de que o tipo não pode ser maior ou melhor que aquele ou aquela a quem prefigura!!! Assim, Maria é Imaculada.

Vimos que a Bíblia indica que Maria é a nova Eva . Então a questão é : em que estado estava a alma de Eva foi criada? Eva foi criada em Gênesis 2 livre de todo pecado. A criação inteira foi perfeita até a queda da humanidade. Adão e Eva foram ambos criados em um estado de justiça original . Eles não perderam esse estado de perfeição original , no qual eles eram livres de todo o pecado , até o pecado original em Gênesis 3 .

Se Deus criou a primeira mulher ( a primeira Eva ), sem qualquer pecado , então Ele certamente poderia criar a segunda ( e maior ) Eva ( a Virgem Maria ), sem qualquer pecado. Isso é exatamente o que Ele fez . Ele tinha que fazê-lo por uma questão de proporção e da justiça , porque ela seria o primeiro membro da humanidade redimida .

O blog encerra assim a primeira e importante parte sobre a Lógica Bíblia – bem como suas evidências – dos dogmas Católicos Marianos. Fique atento para as partes que se seguirão. Na próxima semana, traduzirei e publicarei a segunda parte:

Jesus Salvou à Maria de uma modo Maior

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, Tradição Católica e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

230 respostas para Tudo que a Igreja ensina sobre Maria está na Bíblia! Parte 1

  1. Antonio Mário disse:

    Me sinto muitíssimo confortável ser chamado de ignorante espiritual pela senhora.
    Gostaria de saber o que tem haver o credo Niceno-Constantinopolitano com os pontos de nossa divergência?
    Outra coisa, por que outros comentários que fiz não foram postados/publicados pela senhora?
    Será porquê não tem como contra argumentá-los?

    Paz

    Curtir

    • Hellen disse:

      Prezado Senhor

      O que o tem a ver o Credo? Tem o seguinte: o Sr está aqui a afirmar que nos Católicos somos idololatras. Por isso tentei lhe alertar que o Credo professado pelos católicos é MONOTEÍSTA. Temos um só Deus. Tem a ver isso.

      Pax

      Curtir

  2. Maria Imaculada disse:

    Uma curiosidade,porq vcs precisam de Maria se vcs tem JESUS de braços abertos esperando por vcs??O q impede á vcs orarem unicamente para o nosso Cristo?Onde ELE Jesus fala pra vcs orarem para outros para q ELE tenha conhecimento de suas petições?Na visão de vcs JESUS tem q ser adulado por Maria para consolar vcs?Maria é onipresente,onisciente e onipotente para q ela ouça,veja e possa interceder por vcs?Se ela tem esses poderes ,me mostrem em q livro,capitulo e versículo que cita tal poderes?E o protestante cristão respeita ,ama Maria mas Jesus nos basta!TUDO COM ELE,PRA ELE E POR ELE!O Alfa e Omega!

    Curtir

    • Hellen disse:

      Maria Imaculada,

      Às suas perguntas, respondo tudo com um simples não.

      Não precisamos de Maria. A Igreja não ensina que somos obrigados a pedir sua intercessão.
      Não, ela não é onipotente, onipresente ou onisciente. Somente Deus o é. Então, como ela pode interceder por milhares de pessoas que a ele rogam ao mesmo tempo?, pergunta o protestante.

      Ora, porque o feito não é dela, senão de Deus!! É Ele que permite que TODOS os membros do Corpo estejam unidos à Cabeça que é Cristo e, que por sua vez, é o Único mediador!! Se vivemos em Cristo, seja no Céu ou na Terra, então podemos mediar por meio dele!! Se não fosse assim, porque vc se daria ao de pedir aos seus amigos que intercedam em seu benefício ou em benefício do seus? Se ela pode ouvir a mim e a outros é porque DEUS assim concede que seja.

      Maria vive em Cristo, no céu, de acordo com a promessa que Cristo mesmo fez à Marta, na qual ele afirma que ele é a vida, ele é a ressurreição, quem nele crer viverá Vida eterna, mesmo que morra. Você não crê nisto, Maria imaculada?

      A comunhão dos santos é uma das doutrinas mais mal entendidas entre os protestantes. Diferentemente dos católicos, vocês protestantes rejeitam a verdade bíblica de que nós estamos todos enxertados na videira, de que nós Santos, vivos e mortos, somos parte do corpo inseparável indivisível do Senhor Jesus Cristo ressuscitado. Ora se somos parte dele, com ele intercedemos a todos os que precisam. Não é diferente com os que se encontram na glória de Deus no céus, porque a igreja é um corpo místico. Ela transpõem as barreiras do tempo, do espaço, conceitos bastante difíceis de explicar, mas para aqueles que têm fé, é uma benção concedida por Deus, não apenas acreditar e aceitar, mas de viver isto na sua prática diária.

      Meu conselho é que não gaste tanta energia vindo aqui neste site, se não for para abrir os próprios olhos e enxergar a verdade e a beleza da doutrina católica. Estou convencida de que agradaria muito mais a Deus se a senhora fosse aos confins do mundo pregar o evangelho de Cristo àqueles que ainda não conhecem a Cristo. Porque nós católicos somos cristãos, cremos em Cristo nosso senhor, único salvador. Fomos redimidos a preço do seu precioso sangue.

      Portanto, ao invés de disputar as diferenças doutrinárias da Santa Fé católica, busque sim viver em sua vida o exemplo de verdadeira cristã, isso lhe trará muito mais benefício.

      Ademais, onde está na Bíblia que é proibido pedir a intercessão daqueles que vivem na Glória de Deus? Pode me mostrar? No apocalipse lemos que os seres celestes rogam em nosso benefício. Não tem isso na sua Bíblia?

      Leia o meu artigo sobre a comunhão dos santos e aprenda.

      Pax
      Helle

      Curtir

  3. Marcos Aurelio disse:

    Esse ensinamento sobre Maria, não pode ser sério, quando a Bíblia compara Cristo a Adão, na verdade o apostolo Paulo ele está dizendo que toda a raça humana foi infectada pelo pecado de Adão e eva, o compromisso de Deus foi sempre com o homem, Ele sempre chamou atenção da liderança masculina, então Paulo diz que todos pecaram (inclusive Maria) “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”. Romanos 3:23,24. Eva era esposa de Adão, Maria era mãe de Jesus, Maria foi mãe do Salvador, e não mãe de Deus, ela realmente não é e nunca foi deusa, muito menos intercessora, onde está na Bíblia? Comparar o Filho de Deus que se humanizou, sofreu como pecador sem cometer nenhum pecado: Gl.3.13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;”. 2Co.5.21: “Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”. Hb.7.27: “Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo”. Hb.13.12: “E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta”. Com uma mulher que foi serva obediente e se colocou para que fosse feita a vontade de Deus na sua vida é demais. Quem quiser adorar os santos canonizados do catolicismos fique a vontade.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Marco aurelio,

      Lastimável e equivocado seu entendimento.
      A comparação de S Paulo entre Adão e Cristo é por conta do fato que pelo pecado de Adão o homem caiu em desgraça ( des – graça) e por Cristo recebeu o perdão. Ele, Cristo, por Sua obediência nos resgatou da condenação e nos reconciliou com Deus.

      Qto a suposta “adoração ” dos santos: mostra que seu entendimento não é deficiente apena no que se trata da Bíblia, mas também do catolicismo. Isso não existe na religião Monoteísta ( Mono= UM / teísta = Deus) mais importante do mundo!

      Curtir

      • joel disse:

        Felizmente muitos a inda que jutifica Maria. So não vê quem não quer. Pela palavra vocês estão erados . Tem tanto versículos na bíblia quem vocês querem em gana .jesus Cristo é o senhor. Larguem a idolatria quem converte homens do pecado e o espírito santo amém

        Curtir

    • Marco Aurelio

      Sinceramente não creio que vc leu na integra o texto acima do blog… E se leu, acho está faltando alguns neuróneos nessa sua cachola de protestante.

      Ora, só o fato de vc afirmar que Jesus é Deus, e que Maria não é mãe de Deus, mas mãe de Jesus… já fica claro a sua demência intelectual!!!

      Os ensinamentos da igreja sobre Maria é bíblico e, em suma, é cristrocêntrico. Afinal, Jesus é Deus e Deus não poderia se fazer carne no ventre de uma pecadora (Salmo 5,4).

      Quanto as acusações de idolatria – falacias protestantes, mentiras e mentiras, veneno inflamado por satanás no ouvido de vcs.

      Curtir

    • Paulo Santos disse:

      meu querido fico alegre em ver que vc tem um certo conhecimento teológico na palavra de Deus, apesar de sua interpretação não condizer com a veracidade bíblica, pois maria foi uma mulher normal temente a Deus, como outros personagens da bíblia.
      a questão dela ser agraciada,significa que ela achou graça aos olhos de cristo, como vários outros personagens bíblicos,como: Abraão que achou graça aos olhos de Deus quando o mesmo ia destruir sodoma e gomorra; Moisés que falou face a face com Deus, como Elias que foi transladado aos céus, como Enoque , o que falar de Rute! que mesmo moabita entrou na genealogia de cristo. também a Rainha Ester que foi escolhida por Deus pra livrar o povo de israel. Deus, precisava de uma mulher virgem, e temente a ele ; pra que fosse enviado seu filho a terra! neste caso poderia ser qualquer uma, que fosse fiel a Deus! e virgem; falar que ela era uma segunda eva sem pecados, não esta certo porque sendo assim você estaria alterando a veracidade da bíblia sagrada que diz la em Rm 3.23 porque todos pecaram e destituídos estão da gloria de Deus. Porque quando o homem pecou ele perdeu o direito de ser chamado filho de Deus e de herdar a vida eterna, pra isso ele foi tirado fora do jardim; mas o próprio Deus em sua infinita gloria anuncia um novo plano de salvação por Cristo Jesus que nasceria da descendência de Adão, porque da mesma forma que por um só homem entrou o pecado, por um só entraria a salvação; portanto só ele é digno de adoração, graça, majestade, culto e louvor, porque só ele teve o poder de tirar o pecado do mundo. que falar da passagem do milagre do vinho no casamento, quando o próprio cristo adverte a maria dizendo;Jo:2.4 quando acaba o vinho que maria lhe informa , cristo lhe diz mulher que tenho eu contigo, não é chegada a minha hora, em Jo:19.26,27 diz jesus apontando pra o discípulo que estava com ela es ai o teu filho e diz ao discípulo es ai tua mãe, vc não acha que se maria fosse tão importante assim seria outras as palavras de cristo a ela? la em Lc esta escrito só ao senhor adoraras e so a ele prestaras culto. o anjo de Deus adverte a joão quando ele prostrado tenta adora-lo, digo adorar o anjo; Ap 19.10 diz não faça tal coisa em mim adorar, porque só a Deus adoraras. sou conservo seu e de teus irmãos que tem o testemunho de jesus. e o que falar dos cultos prestados à homens tidos como santos, várias passagens da bíblia condena tal coisa, poderia citar varias passagens como; Ex 32,1-18,1Jo 5.21;Lv:26.1;Ex 20.3-6… e muitos outros; também posso lhe garantir que cristo não foi introduzido na genealogia de maria, e sim , de josé pois o mesmo era descendente de Davi. também posso lhe garantir em fatos científicos que pra existir um ser vivo, onde possa comprovar paternidade e maternidade, tem que haver uma relação sexual e que também pra que aja a evolução do embrião tem que haver presente os cromossomos masculino e femininos, neste caso maria foi simplesmente uma mãe de aluguel se é que que posso falar assim, pois não houve nele genes nem do pai e nem da mãe, mas foi concebido pela obra do Espirito Santo.Meu querido lhe falo essas coisas não pra confrontar seus argumentos, mas pra lhe introduzir a Deus, que é um Deus zeloso e que não divide a sua gloria com ninguém. lembre que Deus castigou varias vezes israel o seu povo! por causa da idolatria, e Deus só não condena a pratica da idolatria, mas também amaldiçoa o teto que o guarda, as escultura Dt:27,15, Amigo peço que medite em minhas palavras como um amigo que se preocupa com o ensinamento da palavra de Deus.

      Curtir

    • Teresinha disse:

      Concordo com você, Marcos Aurélio

      Curtir

  4. José disse:

    Maria, a mãe de Jesus, recebeu uma missão muito especial: cuidar do salvador do mundo durante sua infância, junto com José. Ela era jovem mas aceitou o desafio. Maria engravidou ainda virgem e deu à luz Jesus em um estábulo. Ela viu os sinais que ele seria importante e guardou tudo no seu coração.
    Maria viu o ministério de Jesus. Depois que ele ressuscitou, ela e seus outros filhos se juntaram aos outros discípulos em seu trabalho de proclamar o evangelho e orar. Maria nunca chamou a atenção para si nem quis glória. Ela sabia que toda a honra e glória pertencem a Jesus. É bom seguir a recomendação de Maria: “façam tudo que ele (Jesus) mandar”.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Prezado,

      Obrigada pelo comentário. Concordo com tudo, exceto que a Santíssima tenha tido outros filhos. Ela deu a Luz a Jesus e somente a ele.

      Pax Domini
      Hellen

      Curtir

      • Paulo Santos disse:

        ola tudo bem, peço que vc observe esses livros: mt 13,55;mt 1.25;mc 6,3-4;lc 2,7;jo 7.3-5

        Curtir

      • DAVISON OLIVEIRA GOMES DE ARRUDA disse:

        Desculpe, mas acho que certas afirmações escritas pela Senhora não há nenhum embasamento Bíblico, uma vez que, para conhecer os feitos de Deus na terra é através da Bíblia e suas revelações, a Senhora ensina coisas extra-Bíblicas como por exemplo, afirmar que Maria não teve outros filhos já demonstra que assim como a maioria dos católicos não têm a Bíblia como Base de ensino(e sim o que o Padre fala) pois se utilizassem a Bíblia como base de ensino constatariam que a idolatria que vocês fazem aos “santos” a própria Bíblia ensina o oposto nos 10 mandamentos, que aliás foram alterados por um de seus “santos”. Então, sugiro que, se a senhora quer algum crédito pelo que escreve, busque embasamento Bíblico antes de afirmar algo que não conhece. Sugiro que leia o livro de Marcos, no capitulo 6 e versículo 3, ali está a base que esclarece que o seu comentário em dizer que a sua santa Maria(que nem Jesus a tratou assim João 19:26-27), fica claro que seu artigo é pífio e sem nenhuma base Bíblica.

        Curtir

        • Hellen disse:

          POis é, meu senhor. Sou católica,né? Isso quer dizer que ouço à Igreja – que foi quem nos Deus a Bíblia. A igreja tem autoridade. Se ela diz que está certo, eu obedeço!

          Passe bem. Pax Domini

          Curtir

    • José

      Esse outros filhos são os discípulos de Jesus. Maria concebeu um único filho: Jesus. Quanto ao resto do seu comentário estamos em pleno acordo. Quanto a honra – é Deus mediante a sagradas escrituras que Manda honrar Maria: “Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? […] desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,” (Lc 1, 43-48) – ou seja, nós vamos morrer e não restará nem o pó dos nossos ossos e o povo continuará a honrar Maria. Portanto, faça como nós catolicos, faça tudo que o Mestre disser!

      Paz e graça

      Curtir

  5. Heloisa Helena disse:

    Olá, pensei que este site era de protestante, porque vcs usam dois pontos (:) nas citações bíblicas? Eu reconheço a biblia deles por esses dois : pontos, e nem leio nada pois não me interssa!

    Curtir

  6. Hellen, logo depois de ter mandado a ultima mensagem, eu vi um comentário do Edmilson abaixo, que não havia lido antes, que ja definiu bem o que eu tinha perguntado, pode deixar, não precisa publicar meu ultimo comentário não, obrigado

    Curtir

    • Hellen disse:

      Ok. Sem problemas!!

      A paz!

      Curtir

      • nilson Martins disse:

        Honestamente falando, eu sou alérgico a religião, porem, Deus para mim é minha fonte de Luz, tenho fé em Deus , apesar de não ve-lo, mas sinto a sua presença em tudo que se move.
        Quanto a pregação da religião católica , me perdoa, é uma aberração, ensinando os fieis a ter como mediador milhares de supostos santos, muitos adoram de forma geral, esquecendo que o nosso Deus é o ÚNICO, não existe ninguem abaixo ou acima.
        Infelizmente desde os tempos de Roma, por questões de poderes , se tornou a maior do mundo.
        Também não suporto o lado das religiões evangélica e seus pastores em busca de dinheiro fácil que se esconde através da bíblia,
        Trocando em miúdos, Religião, Futebol e politica , são farinhas do mesmo saco, aptos a enganar, seus objetivos é enriquecer as custos dos “idolatras”.
        Infelizmente todos tem medo de contestar, eu não tenho medo porque sei que religião é uma enganação total.

        Nada pessoal, apenas estou expondo que não gosto de religião e seus ensinamentos são completamente desviados dos propósitos de Deus.

        Curtir

  7. Denilson, tenho conhecimento da formação dos cânones, dos tempos que levaram para serem aceitos, e ate mesmo da diversidade dos autores, mas ainda assim, é a melhor referencia que temos sobre os relatos de Cristo. Tenho certeza que assim como eu, você acredita que Cristo cumpriu a sua missão na terra, e ensinou aquilo que precisava para nossa salvação e relacionamento com Ele, e não houve relato da parte Dele sobre recorremos a pessoas mortas para que interceda por nós, o único que Ele colocou como intermediário para Deus foi Ele mesmo (João 14:6). Sobre mortos ele citou que eles devem enterrar os outros mortos, quando questionado, o mesmo em sua parábola do rico e o Lazaro, que não se deve recorrer a eles. Essas são as únicas questões de mortos que Cristo trata, fora o obvio, do céu e inferno. Por mais que outros posteriores a Ele façam relatos fora daquilo que Cristo pregou, nós temos que saber no que estamos firmados, senão qualquer um de alta patente numa igreja pode chegar e dizer o contrario e sermos obrigados a aceitar pela posição dele. Nossa fé tem que esta firmada só em Cristo, isso é semelhante a Nicodemos, homem mais religioso que eu e talvez que você juntos, mas ainda assim se ele não nascesse de novo ele não iria para o céu, em outras palavras pode ser o homem mais justo do mundo, mas se ele não estiver firmado na palavra proveniente de Cristo e seu Reino, de nada vale segundo a Bíblia. Sobre minha religião, eu posso ate falar qual é ela, mas creio que diante do que esta discutindo aqui sobre a mensagem da Biblia, isso passa a ser irrelevante, pois isso esta muito além de uma discussão de qual a fonte da igreja, pois todas elas tiveram vários erros, já que foram homens que a compuseram, mesmo com boa vontade, mas isso não quer dizer que Deus não falou através dela para muitos, e mais importante que isso, os salvos não serão aqueles que fazem parte dessa ou aquela igreja, pois a Biblia fala que cada um vai dar conta de si a Deus, eu posso seguir rituais de qualquer religião, se eu não estiver firmado em Cristo tudo isso não será valido.

    Curtir

    • Frente. disse:

      Se tivéssemos uma máquina do tempo para voltar ao passado, precisamente no início dos anos 01 DC, iam poder ver com seus próprios olhos que a farsa foi uma das grandes “estorias” constituídas pela católica, a política e a ganancia dos tempos de roma com Constantino a frente

      Curtir

    • Caro Jonathas,
      a paz do Senhor!

      Gostaria de responder algumas de suas indagações, se me permite a observação?
      Pois bem – o irmão ter conhecimento de cânones e “tempos” que levaram esses cânones a ser aceitos, assim como seus autores comparando tais pressupostos como “a melhor referencia de relatos de Cristo” é, no entanto, contraditório! – contraditório justamente porque no primeiro século não existia um canon escriturístico – isso só foi definido séculos depois. Oras, se os livros bíblicos foi definido canônico séculos depois da era apostólica ter acabado, como então a mesmo é a melhor fonte? O que houve com a melhor fonte nos primeiros III séculos? Ora, fica claro claro que a Igreja é a melhor fonte dos atos de Cristo que, mediante a Tradição, definiu a autenticidade dos livros do NT e as definiu canônicas. Portanto estas muito errado!

      Outro erro seu é afirmar que Jesus não pregou a comunhão dos santos e que tal ensinamento não é bíblico. Bem, acredito que o irmão tem bom senso e por isso apenas citarei passagens bíblicas. Vejamos:

      “Por isso, eu vos declaro que multidões virão do Oriente e do Ocidente e se assentarão no Reino dos céus com Abraão, Isaac e Jacó,” ( Mt 8,11) – Abraão, Isaac e Jacó todos já falecidos! Confira: ( Mt 22,32) e observe que em Lucas 9,30-31 Moisés já falecido conversa com Jesus sobre coisas que nem havia ainda acontecido, como a morte de Jesus que aconteceriam em Jerusalém.- Agora eu te pergunto: como é que você diz que Jesus não pregou nada sobre os falecidos, se essas passagens… assim como outras mostram a clareza disto? Entenda meu caro que estamos em comunhão uns com os outros e morte não pode separar isso. E, se a morte não pode separar essa comunhão, fica claro e obvio e claro que não há problemas algum em pedir intercessão a quem já faleceu. Observe (Ap 5,8; Ap 8,3; Ap 6,9-11).

      A parábola de lazaro mostra a clareza da intercessão, só que nem todo pedido de intercessão é e pode ser aceito; – assim como também, não aceitaria, se alguém me pedisse para interceder para que alguém morra, né mesmo?

      Contudo você ainda cita João 14,6 – O que você deve entender é que os santos no céu são a Igreja de Cristo triunfante e os santos na terra são a Igreja de Cristo padecente, ambos – os santos – fazem parte do Corpo Místico de Cristo ( 1 aos Coríntios 12, 13ss). Como diz S.Paulo: “Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus”. ( Galatas 3,28) – lembre-se que todo esse povo esta assentado com Abraão, Isaac e Jacó, todos já falecidos (Mateus 8,11) – Igreja triunfante e Igreja padecente.

      Em relação a Igreja – como sabemos, a mesma é o Corpo de Cristo e, sem Cristo, é impossível sermos salvos. Sendo assim a Igreja não comete erros; pois se dissermos que a Igreja comete erros, seria o mesmo que dizer que cristo errou.

      As pessoas cometem erros; a Igreja não! A Igreja de Deus vivo é coluna e sustentáculo da verdade. (Tm 3,15)

      PS.A Intercessão dos santos é clara na bíblia… Bem, se você não aceita isso fica obvio e contraditório seus argumentos.

      Paz e Graça e Salve Maria!

      Curtir

  8. Obrigado pelo respeito e carinho e preocupação. Porém Denilson, eu gostaria de ler algo concreto, algo muito bem embasado na Bíblia, de maneira clara, pois não houveram mensagens indiretas com assuntos importantes como: a Salvação por Cristo Jesus, o testemunho e escândalo de um Cristão e a importância da igreja que Paulo escreveu. Todas essas mensagens foram claras, porem não vi nada que me direcionasse a pessoas depois de mortas para que interceda por mim pra Deus, sendo que Jesus nos ensinou a fazer isso diretamente.
    A outra coisa é que eu ja estudei Patrística, e sei o do quão importante foram esses homens para a historia da igreja e dos Cristãos, porém, vou usar a palavra do próprio apostolo Paulo sobre doutrinas em contradição ao Evangelho de Cristo, ela está em Gálatas 1:6-8 (Qualquer um que vier e pregar diferente o Evangelho é um anátema). Ate mesmo a igreja, não começou a existir do nada, ela foi fundamentada na Biblia, se qualquer líder religioso pregar diferente do que ela ensina, você tem total condição de optar não segui-lo, pois nenhum humano esta a cima da palavra de Deus, é semelhante aos cidadãos estarem a mercê da constituição, onde nem presidente pode esta acima dela(Constituição). A Verdade é uma só, e ela que liberta, mesmo se for o Papa,(com todo o respeito) mas se mesmo ele citar coisas que ensinem diferente do que a Biblia ensina, não atenda. Nós temos que saber no que estamos firmados, pois não podemos chegar no Céu e justificar que o meu pastor ou padre me ensinou assim, ou diabo não deixou, la vamos justificar no que estamos firmados. Afinal, cada um dá conta de si a Deus, e a palavra de Deus esta acima dos homens. Entre experiencia e doutrina sempre se deve optar pela doutrina.

    Curtir

    • Denilson disse:

      Jonathas, depois de ler estas suas palavras e entender um pouquinho da sua convicção religiosa gostaria de lhe sugerir, que vc exponha a denominação religiosa a qual vc congrega, pois isto nos ajuda a entendê-lo mais. Também, mais uma vez, sugiro que vc procure estudar sobre a formação e definição dos livros que compõem a Bíblia. A Bíblia não nasceu pronta, dividida e ordenada como a conhecemos hoje. Alguns séculos foram necessários para discernir quais livros eram e quais não eram frutos da orientação do Santo Espírito de Deus. Alguns séculos se passaram até a invenção da impressa através do qual foi possível massificar a publicação e distribuição de livros.
      O estudo detalhado sobre os Pais da Igreja e suas respectivas obras nos permite conhecer como viviam e no que se baseava a crença e prática cristãos dos primeiros séculos depois de Jesus Cristo e os apóstolos. Tal estudo nos permite também conhecer a posição deles sobre diversos assuntos que ainda hoje é motivo de atrito entre diversas denominações como intercessão dos santos, virgindade perpetua de Maria, purgatório, etc.

      Mais uma vez peço a Nossa Senhora que interceda junto a Nosso Senhor Jesus Cristo de modo a iluminar sua caminhada rumo ao conhecimento e que você possa com sinceridade e humildade alcançar gradativamente a verdade.

      Denilson

      Curtir

      • Jesus e fiel disse:

        A bíblia diz claramente, que ninguém vai ao pai se não por Jesus
        Jesus mesmo disse: Jo_14-6
        Paulo também escreveu que graças a morte e ressurreição não temos outro mediador, a não ser o pão vivo que desceu do céu em 1Tm_2-5
        por favor galera, a bíblia é clara!!
        e outra Jo_1-1
        No princípio era o verbo, o verbo estava com Deus e o verbo era Deus…
        Jesus veio ao mundo através de Maria, porém antes que ela pensasse em existir, Ele ja existia, isso prova que ela foi um canal usado, e agraciado por Deus
        Nada mais…
        em Mt_12 47-50 Jesus deixa claro, que pra ser “membro” de sua família basta fazer a vontade do pai, e isso deixa claro que ele nao compactua com o mundo, e do mundo não tem nada, ou seja, nossa carne, nós pessoas, não somos propriamente dito parentes de Deus
        ja que somos filhos por adoção, pois ele veio para os seus, e os seus os rejeitaram…
        e outra… Jesus é Deus e ja existia antes de vir ao mundo, maria FOI sua mãe quando ele estava na terra… porém hoje Ele voltou a ser apenas Deus… Tanto que na cruz, ele diz para ela… mulher eis ai o teu filho… sabe porq? porq a partir dali Jesus voltaria para a glória, onde ele é Deus, e sobre ou igual ele não existe ninguém. Como ele mesmo disse que ele e o pai são apenas uma pessoa, a vamos la ne!!Jesus não tem mãe…
        ele teve maria como portadora, agraciada, porém meus amados, ele ja existia antes de tudo, (No princípio era o verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus//
        E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. Jo_1-1// Jo_1-14)
        Hoje, Jesus continua sendo Deus, e está assentado na glória e um dia ele vai voltar para buscar a Igreja…
        Não existe irmãos, mediador fora de Jesus, porq Ele não veio ao mundo atoa…
        tudo o que eu disse irmãos eu disse segundo a sabedoria que Deus me deu, e PROVEI na bíblia, caso alguem tenha um entendimento diferente, por favor, me dê vários respaldos bíblicos como eu dei, porq fora da bpiblia nao existe doutrina…
        a paz de Jesus a todos !Q!

        Curtir

    • Denilson disse:

      Jonathas, entendo que vc aguarde respostas ás suas argumentações fundamentadas na Bíblia. Sua formação em uma denominação evangélica lhe exige isso. Diante do atrito que persiste entre diversas denominações cristãs devemos nos esforçar em buscar a verdade, mesmo que ela, inicialmente, nos leve ao desapontamento. Peça nas suas orações diárias que Nosso Senhor Jesus Cristo lhe conduza á verdade. Um abraço.

      Curtir

    • Meu caro

      Você fala das objetividade das cartas de Paulo e por quê não observa Paulo quando ele diz:

      “Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa”. ( 2 aos Tessalonicenses 2,15) – Mas o que parece o senhor nega que a Igreja conservou aquilo que os apóstolos disseram de viva, isso é a Tradição Apostólica.

      Outra – A Igreja não surgiu do nada,oras, a Igreja surgiu de Cristo – que mandou os apóstolos pregar de VIVA voz e não distribuir bíblias (Marcos 16,15)

      A bíblia nasceu da Igreja e não a Igreja da bíblia.

      Curtir

  9. Li os textos e vi as analogias existentes, porem, o fato de vc tirar semelhanças de passagens biblicas do V.T para fundamentar algo que o proprio autor do texto não quis passar, não pode ser aceito como verdades, isso funciona como uma maneira alegorica de pregação ou sermão, mas não como verdades. A unica verdade existente é aquela que o autor registrou com a intenção. Os registros dos profetas menores e maiores eles se levam em conta pois a intenção daqueles autores era anunciar Jesus, O mesmo serve pra analogia de Paulo sobre Cristo e Adão, mas ninguem menciona Maria nem a sua função propria sobre Santidade, O unico sem pecado que a Biblia menciona foi o Cristo, que era Deus. Paulo não colocou exceção ao escrever Romanos 3:23, e Jesus não colocou exceção para João 14:6, Esses dois textos são fundamentais para que entendamos onde esta firmado nossa salvação, Maria não possui espaço , enquanto eu não houver o nome dela citado com a intenção do autor de eleva-la a posto de santa, intercessória e rogadora depois de morta, se isso fosse importante e verdade, qualquer escritor teria mencionado de maneira direta e clara, Paulo em suas viagens não pregou ou citou sobre Maria pois não era importante para o objetivo. Isso é um fato

    Curtir

    • Denilson da Silva Guedes disse:

      Johnatas, pedirei a Nossa Senhora que interceda junto a Nosso Senhor Jesus Cristo para ampliar o seu entendimento e compreensão sobre o papel dela e demais santos na vida e obra da Igreja ao longo dos séculos. Que você sinta-se cada vez mais estimulado a ler e reler a posição dos pais da Igreja sobre o mesmo assunto.

      Salve Maria

      Curtir

    • Denilson disse:

      Jonathas, gostaria de, mais uma vez, lhe recomendar a leitura de um artigo também publicado neste blog: “A Virgem Maria na Bíblia – Novo e Velho Testamentos”.

      Peço que Nossa Senhora possa interceder por ti junto a Nosso Senhor Jesus Cristo para cada vez mais abrir o seu entendimento e o humilde reconhecimento da contribuição dela e demais santos na vida e obra da Igreja ao longo dos séculos.

      Denilson

      Curtir

      • Paulo Santos disse:

        amigo acho bonito seu posicionamento da sua fé em maria, e da sua convicção nos lideres da sua doutrina, mas pense um minuto com calma, tente analisar o que foi falado aqui por vários pensamentos; e também mencionado aqui.
        Realmente se fosse maria uma intercessora necessária à nossa salvação, ou se tivesse esta função junto a cristo, sendo essa, uma função tão importante, não seria mencionado na bíblia por tantos autores que passaram por ela; e se o motivo principal da morte de cristo foi pra que nós tivéssemos a condição de ser chamados de filho mas uma vez, pra que nós alcançássemos a salvação em cristo; se a própria palavra afirma,que a um só intercessor entre Deus e o homem que é cristo, por que deveríamos pedir a maria. Seria cristo insuficiente pra nos ouvir abertamente; meu querido pense bem nisto, lendo bem a bíblia vemos que o tema principal é cristo salvador . a própria palavra nos diz, só a Deus adorarás . e só a ele darás gloria,louvores e majestades. fico triste em perceber que algumas pessoas preferem acreditar mas nas outras pessoas do que na palavra de Deus que esta escrita.falo isto não pra confrontar suas convicções mas pra ajuda-lo a chegar a cristo. pois temos ai dois caminhos distintos: se a palavra de Deus afirma que só a um caminho que é cristo, como nós vemos vários relatos bíblicos e que esse mesmo Deus ele é zeloso pra com as sua palavras,temos vários exemplos bíblicos onde o homem é castigado por prestar cultos a outros deuses que não é o Deus verdadeiro, sua pratica lhe levaria a condenação, mas porem se seus argumentos sobre maria forem corretos eu estaria na condenação, mas perceba que a doutrina que lhe coloco, onde só jesus cristo é o intercessor, esta eu mim alicerço na bíblia, mas a sua doutrina vc se alicerça em quem?
        Peço-lhe desculpas se o ofendi em algum momento em minhas palavras, pois somos irmãos em cristo jesus, também peço desculpa pelos erros gramaticas.

        Curtir

        • Hellen disse:

          Pesado sr Paulo, há um erro gravíssimo em sua retórica, em nenhum momento, em lugar algum, em hipótese nenhuma, a igreja católica tem dito ou disse em qualquer tempo da sua história que rogar à Maria seja necessário para nossa salvação.

          A igreja sequer ensina que é um católico seja obrigado a pedir à Maria. Isso faz quem quer, ninguém é não é obrigado. Não somos pedidos a fazer isso, contudo, recebemos o exemplo da igreja que é mais sábia e quer conduzir a todos os seus filhos ao Senhor Jesus Cristo, e por conseguinte à salvação, que é salutar à todas as almas bem intencionadas que se dirigam à Maria para pedir por interseções e graças que ela, com suas preces ao Senhor Jesus Cristo que é o único mediador, pode alcançar Dele em nosso benefício.

          Curtir

          • Whallyson disse:

            Realmente queria entender porque vcs colocam a intercessão de Maria junto ao versículo em que diz que “Só a um mediador” entre Deus e os homens, que é Cristo Jesus.
            Sabe, hebreus 7:25 diz que Ele vive sempre para interceder por nós .

            Curtir

            • Hellen disse:

              Leia o texto que eu postei sobre Cristo mediador.

              Pax Domini,
              Hellen

              Ps. Se tiver sem tempo, ao menos leia minha resposta à uma outra leitora do blog:

              Maria Imaculada,

              Às suas perguntas, respondo tudo com um simples não.

              Não precisamos de Maria. A Igreja não ensina que somos obrigados a pedir sua intercessão.
              Não, ela não é onipotente, onipresente ou onisciente. Somente Deus o é. Então, como ela pode interceder por milhares de pessoas que a ele rogam ao mesmo tempo?, pergunta o protestante.

              Ora, porque o feito não é dela, senão de Deus!! É Ele que permite que TODOS os membros do Corpo estejam unidos à Cabeça que é Cristo e, que por sua vez, é o Único mediador!! Se vivemos em Cristo, seja no Céu ou na Terra, então podemos mediar por meio dele!! Se não fosse assim, porque vc se daria ao trabalho de pedir aos seus amigos que intercedam em seu benefício ou em benefício do seus? Se ela pode ouvir à mim e a outros, é porque DEUS assim concede que seja. Porém, mediar e intercede não têm o mesmo significado.

              Maria vive em Cristo, no céu, de acordo com a promessa que Cristo mesmo nos fez quando disse à Marta que Ele é a vida, Ele é a ressurreição, quem nele crer viverá Vida eterna, mesmo que morra. Você não crê nisto, Maria imaculada?

              A comunhão dos santos é uma das doutrinas mais mal-entendidas entre os protestantes. Diferentemente dos católicos, vocês protestantes rejeitam a verdade bíblica de que nós estamos todos enxertados na videira, de que nós Santos, vivos e mortos, somos parte do corpo inseparável indivisível do Senhor Jesus Cristo ressuscitado. Ora se somos parte dele, com ele intercedemos a todos os que precisam. Não é diferente com os que se encontram na glória de Deus no céus, porque a igreja é um corpo místico. Ela transpõem as barreiras do tempo, do espaço, conceitos bastante difíceis de explicar, mas para aqueles que têm fé, é uma benção concedida por Deus, não apenas acreditar e aceitar, mas de viver isto na sua prática diária.

              Meu conselho é que não gaste tanta energia vindo aqui neste site, se não for para abrir os próprios olhos e enxergar a verdade e a beleza da doutrina católica. Estou convencida de que agradaria muito mais a Deus se a senhora fosse aos confins do mundo pregar o evangelho de Cristo àqueles que ainda não conhecem a Cristo. Porque nós católicos somos cristãos, cremos em Cristo nosso senhor, único salvador. Fomos redimidos a preço do seu precioso sangue.

              Portanto, ao invés de disputar as diferenças doutrinárias da Santa Fé católica, busque sim viver em sua vida o exemplo de verdadeira cristã, isso lhe trará muito mais benefício.

              Ademais, onde está na Bíblia que é proibido pedir a intercessão daqueles que vivem na Glória de Deus? Pode me mostrar? No apocalipse lemos que os seres celestes rogam em nosso benefício. Não tem isso na sua Bíblia?

              Leia o meu artigo sobre a comunhão dos santos e aprenda.

              Pax Domini
              H

              Curtir

    • Todos nós temos espaço na salvação.

      “Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica”. ( 2 aos corintios 3,6)

      Vou rezar um terço por vc meu irmão.

      Vc rejeita Nossa Senhora mas ela não te rejeita

      fica com Deus

      Curtir

  10. Hellen, me desculpe pelo final, acho que me excedi um pouco, e acabou aparentando que estou lhe desrespeitando mas não ´essa minha intenção

    Curtir

  11. Qualquer texto da Biblia, deve se levar em conta a exegese. Quem é o autor? porque ele escreveu aquilo? pra quem escreveu aquilo? sobre-tudo o contexto histórico, e o tipo de literatura, se é poetica, apocaliptica, etc. Por ultimo se coloca as considerações e ver o que se pode aproveitar. Mas veja bem, ate vc colocar a sua opinião precisa ser feito um estudo analitico. “Texto sem contexto é pretexto”.
    1- Paulo foi o maior pregador citado na Biblia depois de Jesus, e ele não faz referencia a Maria em nenhuma carta, atribuindo a ela status de santidade, muito menos intercessória por parte de Deus, a preocupação de Paulo em suas viagens é de pregação da Palavra, sobre a salvação em Jesus Cristo. Por isso quando ele fez a analogia de Adão e Jesus Cristo na intenção de mostrar que por Cristo (a Nova Aliança) hoje veio salvação à humanidade, da mesma maneira Adão por ter pecado veio condenação a humanidade, apenas isso. Acrescentar outros personagens como Eva e Maria não foi de desejo dele, porque não teria nada a ver com aquilo que ele queria passar, ou seja, foi feito uma dedução sem a menor intenção do autor.
    2-Porque Paulo escreveu? As cartas ás igrejas tinham a intenção de adverter, elogiar e aconselhar. O modelo de adoração de Paulo, dos apostolos e até mesmo do proprio Cristo citado, assim como liturgias e orientações de culto, não se faz citações a ninguem que venha a fazer intercessão, depois de morto, de nós para Deus senão nós mesmos, Isso de santo fazendo intercessão, tbm n existe, faz parecer que o santo é importante, o santo quando estava vivo, tudo que ele fez de obra, e testemunho não foi mérito dele e sim do espirito Santo que habitava dentro dele, ou seja, o proprio Deus é o responsavel pelo o pouco que ele produziu, ninguem é digno e merecedor de ser engrandecido, porque o pouco que qualquer um produz não é merito dele (Efesios 2:8) (gal 2:20) o ser humano é incapaz de produzir algo que satisfaça a Deus, senão Ele mesmo produzir isso atraves de nós.
    3-Por ultimo, gostaria que não se ofendesse com que direi, mas nem virgem, Maria foi depois de dar à luz a Cristo, não existe referencia biblica que defenda isso, existe provas que mostram o contrario, a principio por ela ser casada, ninguem é casado pra viver celibato, isso não é mencionado na Biblia. (Lc 2:7), (Marcos 6:3) (Mat 13:55) (Mat 1:25), (Jo 7:3) e por ultimo (Mt 12:47-50) quando ali, Cristo ensinou que os que estavam ali poderiam chama-lo de “irmão ” tambem, alem dos verdadeiros irmãos dele, ele tinha irmãos e não eram poucos, pra os judeus quanto mais melhor. (e por favor, não veham com a certeza de que os filhos eram só de José com outra não, que isso é muita falta de respeito com nossa inteligencia, quando a textos que mencionam que Jesus era o primogenito de Maria)

    Curtir

    • Jonathas,

      De fato, texto sem contexto é prestexto… – Concordo e é por isso que vocês entendem tudo errado. E quando não entendem errado, se fazem de cegos, não veêem o que está expresso e claro na bíblia.

      Sinceramente eu não entendo de onde vocês tiram certos raciocínios… você fala que Paulo em nenhuma carta dá status de santidade a virgem Maria… Ora, seria porque Paulo tem cérebro e sabe que Jesus é Santo e Jesus sendo Santo não se tornaria Homem no ceio de uma pecadora ( Salmo 5:4) e que, Maria intercedeu pelos noivos em Canaã no qual Jesus atendeu seu pedido antecipando sua hora (João 2, 1-12) Outra que, as cartas de Paulo eram limitadas a certos assuntos e por isso que ele afirmara para os cristãos que conservasse aquilo que ele escreveu e passou de VIVA VOZ : porque nem tudo que ele disse ele escreveu! (2 tessalonicense 2,15)

      Portanto é ridículo dizer que: pq não esta na bíblia literalmente podemos imaginar qualquer bobagem e pôr como verdade bíblica. O irônico é que vcs vivem dizendo que: “se não esta na bíblia não é verdade” e vivem dizendo que virgem Maria morreu etc., e se quer a bíblia fala disto.

      Paulo não fala de Maria e nem de Eva pq o gênero pecaminoso é passado pelo homem e não pela mulher; assim também é a Graça, isso é, passado pelo HOMEM e não pela mulher. Simples assim de entender! Ou seja, pela desobediência da mulher (Eva) o homem pecou e todo gênero pecaminoso passou a humanidade; assim como pela obediência da mulher (Maria) Deus se fez Homem e a Graça superabundou a todo gênero humano.

      Na 2 questão que vc levantou – bem, acredito que já respondi em outro post acima. Mas repetindo que já disse… Os santos – no céu e na terra – são parte do Corpo de Cristo, sendo assim, qualquer mérito é unicamente de CRISTO.

      Em relação ao celibato – ora, o celibato é uma realidade na bíblia (Mateus 19,12) e para guardar o celibato só é preciso ter amor ao reino do céus. Outra que, “a relatos que na comunidade dos essênios na antiguidade haviam casais celibatários.”

      “Porque há eunucos que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos céus. Quem puder compreender, compreenda”. – No seu caso vc não consegue compreender!

      Quantos aos supostos filhos, a bíblia não fala que tais filhos eram filhos de Maria, muito menos de José. O que ocorre é que no hebraico e no aramaico não existia palavra pra definir primos e tios etc… ou seja, esses supostos irmãos de Jesus eram na verdade seus primos. Vou dá só um exemplo bíblico para não estender muito o texto. Observe: “Abrão disse a Lot: “Rogo-te que não haja discórdia entre mim e ti, nem entre nossos pastores, pois somos irmãos”. (Gn 13,8) – Abraão não era tio de Lot, mas TIO.

      Quanto a nomenclatura PRIMOGENITO – o termo era usado somente para denominar o primeiro filho conforme o rito judaico Ex 13,2. Ou seja, não precisava nascer o 2 filho para que o primogênito fosse consagrado ao Senhor. Esse rito era feito quando a criança tinha 8 dias de nascido.

      Paz e graça e Salve Maria!

      Curtir

  12. EDMILSON disse:

    A Bíblia ensina que a Virgem Maria é a Arca da Nova Aliança?

    Resposta: SIM

    A Santíssima Virgem Maria é a mãe de Jesus Cristo. Ao contrário do que alguns dizem, a Igreja Católica ensina e nunca ensinou que Maria é Deus. Isso seria uma heresia. Maria é apenas uma criatura, mas o maior de seres humanos foram criados por Deus. Por favor, leia esta evidência bíblica da doutrina da Igreja Católica sobre Maria, e por isso que é necessário compreender o seu papel e importância.

    Para entender a Bíblia eo que ela ensina sobre Maria (mãe de Jesus), é necessário entender os tipos bíblicos.

    Um tipo é um evento real, pessoa ou instituição, no Antigo Testamento que prefigura ou prenuncia algum do Novo Testamento.

    Ensina que a Adão, o primeiro homem da Bíblia era o tipo de JESUS

    Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Adão era apenas um homem. No entanto, a Bíblia diz que Adão era a figura daquele que havia de vir, Jesus Cristo.

    Romanos 5, 14: “Mas a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, que é o cara que estava por vir [Jesus]. ”

    Como foi Adão a natureza de Jesus? A resposta é melhor resumida na seguinte passagem.

    Romanos, 5, 19: “. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim pela obediência de um só, muitos se tornarão justos”

    Adam mergulhou o mundo em pecado, Cristo veio para redimir o mundo do pecado de Adão. Adão pecou por sua desobediência na árvore do conhecimento do bem e do mal, Cristo redimiu o mundo com a sua obediência e sacrifício na árvore da cruz. Essa é a razão por que a Bíblia diz que Cristo é o novo ou o segundo ou o último Adão. Ele veio para desfazer o que Adão fez. Ele tornou-se chefe da nova raça e redimiu em Cristo, que vivem de maneira sobrenatural, enquanto Adão, o primeiro homem, era o chefe da humanidade caiu em pecado.

    A Bíblia ensina que Jesus é o segundo Adão

    1 Coríntios 15, 45: “É por isso que está escrito: ‘O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente”, o último Adão, espírito vivificante. ”

    Existem muitos tipos bíblicos. Lembre-se de todos os eventos, as pessoas e as coisas foram acontecimentos reais, pessoas e coisas que também anunciavam alguma coisa iria acontecer a seguir. Aqui estão alguns exemplos:

    1 Coríntios. 10, 12 – A Bíblia ensina que a travessia do Mar Vermelho (Êxodo 14) é o batismo PREFIGURADA.

    1 Pedro 19-21 março – A Bíblia ensina que a Arca de Noé eo Dilúvio prefigurado salvação pelo Batismo e da Igreja.

    1 Coríntios. 5, 7 – A Bíblia ensina que o Cordeiro Pascal, que foi morto (Êxodo 12) é prefigurado Cristo, o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo (João 1, 29).

    Heb. 8-09 agosto – A Bíblia ensina que o sistema do Antigo Testamento era uma “sombra” ou figura do Novo Testamento.

    Mateus 12 40 – A Bíblia ensina que os três dias Jonas passou no ventre da baleia são prenuncia a ressurreição de Cristo, três dias após sua morte.

    Poderíamos dar muitos outros exemplos de tipos bíblicos. É importante entender que a realização de um tipo (chamado de “protótipo”) é maior do que o tipo. Jesus Cristo é infinitamente maior do que Adam, o Novo Testamento é maior do que o antigo, a Ressurreição é maior do que as agruras de João, etc. Com isto em mente, vamos agora considerar os tipos de Maria, mãe de Jesus Cristo. Existem muitos tipos de Maria. Além de outras evidências bíblicas, esses tipos fornecem evidência inegável do ensino bíblico Católica sobre Maria. Os pontos a seguir, sem dúvida, nova e surpreendente para muitos não-católicos.

    Assim como Cristo é o novo Adão, MARIA É A NOVA EVA

    Como já mencionado, Adão era um tipo (prenúncio) de Jesus Cristo. Havia também uma mulher singular, que se envolveu com Adão, o primeiro homem no mundo cair em pecado. Ela era Eva, a primeira mulher. Foi a transgressão de Adão, que foi o pecado original. Mas Eva foi fundamental e intrinsecamente ligada aos acontecimentos que levaram ao modo original pecado. A mulher (Eva) pecou e foi o que levou Adão ao pecado.

    Gênesis 3: 1-6: “Mas a serpente, o mais astuto de alguns animais selvagens que o Senhor Deus, disse à mulher : “Com o que Deus ordenou para não comer de todas as árvores do paraíso? E disse a mulher à serpente: “Do fruto das árvores do paraíso comer, mas do fruto que está no paraíso que Deus disse:.: Não comereis dele, nem nele tocareis, mesmo, não vão lá para morrer ‘ Y a serpente disse à mulher: “Você não vai morrer, é que Deus sabe que quando você comer dela seus olhos se abrirão e sereis como Deus, conhecendo o bem eo mal. Então, quando a mulher viu que a árvore era bom para comer, belo aos olhos e também desejável para adquirir sabedoria para ele, e tomou do seu fruto, e comeu, e deu a seu marido, que também comeu ” .

    E “as mulheres” (Eva) estava intimamente envolvido nos acontecimentos que levaram ao pecado original, é uma mulher que está intimamente envolvidos nos eventos que levaram à Redenção. Essa mulher é Maria, a mãe de Jesus Cristo. Ela é a nova Eva.
    Numerosos paralelos claros na Bíblia entre Eva e Maria. Isso mostra que Maria é a nova Eva, como Cristo é o novo Adão.

    EVA contactada com, crida e obedecida um anjo caído (SNAKE) –
    MARY contactado, acreditou e obedeceu a um anjo bom (GABRIEL)

    Gênesis 3, 4-6: “Então a serpente disse à mulher não vai morrer … e [Eva] tomou do seu fruto e comeu … “.

    Lucas 1, 26-38: “… foi o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia … a uma virgem … eo nome da virgem era Maria. aparecendo E disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo … O anjo disse: Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus, e de conceber no teu seio e dar à luz um filho, e chamará o seu nome Jesus … E Maria disse: Eis aqui a serva do Senhor, tenha-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela. ”

    Eva se aproximou da serpente (o diabo), um anjo caído. Eva acreditaram em suas palavras mentirosas e desobedeceram a Deus. Eva pecaram e fez seu marido pecou, mergulhando o mundo na morte.

    Gabriel, um bom anjo apareceu a Maria. Maria acreditou em sua mensagem de salvação que ela foi abençoada entre as mulheres, cheia de graça, e dar à luz o Salvador. Maria obedeceu a Deus, ela consentiu com a concepção de Jesus no seu ventre, e permitiu-lhe para vir e redimir o mundo do pecado de Adão.

    Mesmo na própria Igreja primitiva, esses paralelos bíblicos foram reconhecidos como a identificação de Maria como a nova Eva, como Cristo é o novo Adão. Santo Irineu foi um famoso padre apostólico do segundo século. Ele contrasta a primeira para a segunda Eva Eva (Maria).

    Santo Irineu, Contra as Heresias , Livro III, cap. 22, 185 AD: “De acordo com este projeto, a Virgem Maria foi obediente, dizendo: Eis aqui a serva do Senhor: Seja-vos de mim, segundo a tua palavra (Lc 1, 38). Mas Eva foi desobediente, porque ela não obedeceu quando eu ainda era virgem … E assim foi também o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria. Para que a virgem Eva tinha ligado na incredulidade, era o que a Virgem Maria desatou pela sua fé. ”

    EVA era a mãe de todos os viventes –
    MARIA, MÃE DE JESUS COMO É A MÃE DE TODOS estar e até mesmo da própria vida

    Gênesis 3, 20: “O homem chamou sua esposa Eva, que é a mãe de todos os viventes “.

    Eva foi chamada de “mãe de todos os viventes”, porque todos aqueles que viveram-lo. Maria é também a mãe de todos os viventes, mas ainda mais. Maria é a mãe de Jesus Cristo, que é a própria vida, e que é uma vida.

    João 1, 4: “Nele estava a vida, ea vida era a luz dos homens.”

    Mateus 1: 16: “Maria, da qual nasceu Jesus …”.

    João 14: 6 “Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade ea vida; . ninguém vem ao Pai senão por mim ”

    Jesus é a vida. Maria é, portanto, literalmente, a mãe da própria vida. É evidente que o paralelismo Eva, a mãe de todos os viventes. A diferença é que Maria é a Mãe da Vida, que é infinitamente maior do que a existência humana. Aqueles que vivem e morrem em Seu Filho ter acesso a vida eterna em Deus e se tornam novas criaturas.

    2 Coríntios 5, 17: “. Na verdade que é de Cristo, é nova criatura”

    Compliance (Maria é a mãe de todos os viventes) é novamente superior à taxa de (Eva como mãe de todos os viventes).

    EVA foi criado sem SIN –
    A NOVA EVA, Maria também teve que ser criado SEM PECADO

    Vimos que a Bíblia indica que Maria é a nova Eva. Então a questão é: em que estado foi criado a alma de Eva? Gênesis 2 diz que Eva não tinha pecado. Tudo estava perfeito criação à queda da humanidade. Tanto Adão e Eva foram criados em um estado de justiça original. Eles perderam o estado de perfeição original, que estava livre de todo pecado, até que cometeu o pecado original, como Gênesis 3 nos diz.

    Se Deus criou a primeira mulher (a primeira Eva), sem qualquer pecado, então ele certamente poderia criar a segunda (e maior) Eva (a Virgem Maria), sem qualquer pecado. Isso é exatamente o que ele fez. Ele tinha que fazê-lo por uma questão de proporção e da justiça, porque ela foi o primeiro membro da humanidade redimida.

    DEFINIÇÃO DA IMACULADA CONCEIÇÃO

    O Papa Pio IX, Ineffabilis Deus , 08 de dezembro de 1854: “Nós declaramos, proclamamos e definimos que a doutrina que sustenta que a Santíssima Virgem Maria foi preservada de toda mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição , por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, o Salvador da humanidade é revelada por Deus e, portanto, para ser acreditado firmemente e constantemente por todos os fiéis. ”

    Alguns pensam erroneamente que a Imaculada Conceição refere-se à concepção milagrosa de Jesus no ventre da Virgem Maria. Isso não é correto. Jesus, de fato, foi concebida sem pecado no ventre de Maria, mas a Imaculada Conceição refere-se a concepção de Maria no útero. Desde o primeiro momento de sua criação, ela foi preservada de toda mancha do pecado original, que é herdado por todos os outros membros da raça humana (exceto Jesus).

    Deus preservada de todo pecado, em antecipação dos méritos de Jesus Cristo para a salvação. Este privilégio foi concedido a Maria que ela seria a arca puro e maldição que levaria o Deus santo. Então, que poderia levar a santidade infinita, Mary teve que ser santo desde o primeiro momento da criação.

    Jesus salvou MARY DE UMA MANEIRA SUPERIOR

    Portanto, se Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original, isso significa que Salvador não? Não. A mesma Virgem Maria diz que sim.

    Lucas 1, 46-47: “A minha alma engrandece ao Senhor eo meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador . ”

    Deus salvou Mary preservá-lo de contrair o pecado original. Suponha que um homem cai em um buraco no fundo da floresta, mas é resgatado por um amigo. Agora, suponha que um homem vê uma mulher caminhando em direção ao poço, eo assunto pouco antes de ela cair nele. Primeiro, ele a impede de cair no buraco, para que ela não se machucar ou sujo em tudo. Ele salvou a mulher? Certamente fez. Ele a salvou de uma forma superior, impedindo-a de cair no buraco e sofrer todas as consequências prejudiciais.

    É assim que Deus salvou Maria. Jesus era o salvador de uma forma superior, preservando-o de contrair o pecado original, e preservando-a do pecado toda a sua vida. Ele fez isso para Maria, em consideração do seu papel único. A impecabilidade de Maria declarou em vários tipos na Bíblia.

    Alguns expressaram descrença na idéia de que Deus criou alguém completamente livre de pecado. Esquecem-se de que Deus criou o primeiro homem ea primeira mulher sem pecado.

    A Bíblia ensina que Maria está a Arca da Nova Aliança

    Agora vemos que a Bíblia identifica Maria como a Arca do Novo Testamento. Identificar Maria como a Nova Aliança equivalente à Arca do Antigo Testamento. Maria é o novo e maior satisfação do que foi prenunciado pela Arca do Antigo Testamento. Esta informação é um dos mais importante e revelador sobre o papel profunda de Maria.

    Desde que ela usava e representava a presença de Deus, a Arca da Antiga Aliança / Testamento era o mais sagrado e poderoso da terra fora do próprio Deus coisa. A Arca da Aliança era uma caixa sagrada contendo as tábuas de pedra da Dez Mandamentos (Deuteronômio, 10, 5). A Arca também continha e representava a presença espiritual de Deus na terra. Quando Deus falou a Moisés, que fez dos dois querubins que estavam na arca.

    Números, 7, 89: “Quando Moisés entrava na tenda da congregação para falar com ele, ele ouviu a voz que lhe falava de cima do propiciatório, colocar sobre a arca do testemunho entre os dois querubins; assim ele falou Deus ” .

    Êxodo 25: 21-22: “E porás o propiciatório sobre a arca, trancando seu testemunho que vou dar . Não vou revelar a você, e de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins, eu comunico a todos que os filhos de Israel que eu vos enviarei. ”

    Vamos agora ver como a Bíblia identifica Maria como a Arca da Nova Aliança.

    A Arca da Antiga Aliança Virgem Maria

    Ele continha a palavra escrita de Deus (Dt 10, 5)

    Ele continha a Palavra de Deus que se fez carne, Jesus (Jo 1, 1)

    Jesus Cristo é o Verbo de Deus feito carne (Jo, 1, 1). Portanto, como a Arca da Antiga Aliança continha a palavra escrita de Deus, Maria (a Arca da Nova Aliança) contém a Palavra de Deus feita carne palavra.

    Apocalipse 19, 13: “… e veste um manto tinto de sangue, e é chamado de Palavra de Deus . ”

    A Arca da Antiga Aliança Virgem Maria

    Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, ea glória de Deus encheu o quarto (Êxodo 40, 34-35)

    E o poder do Altíssimo vai ofuscar (Lucas, 1, 35)

    O Tabernáculo foi construído para abrigar a Arca Sagrada (Êxodo 40: 2-3). Quando Deus desceu sobre o tabernáculo ea arca para falar com Moisés, lemos em Êxodo 40, 34-35 a nuvem da glória ou a presença visível de Deus (o chamado “Shekinah) como” coberto “. A palavra usada para descrever como essa presença única de Deus, que “cobriu” a Arca é episkiasei na tradução grega do Antigo Testamento.

    Êxodo 40: 34-35: “Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, ea glória de Deus encheu a sala. Moisés não podia entrar na Tenda do Encontro, pois cobria a nuvem, ea glória de Deus encheu a cabine. ”

    A mesma palavra episkiasei usada no Novo Testamento grego para descrever como a presença de Deus “coberta” da Virgem Maria. A Bíblia usa esta palavra para referir-se apenas a Arca e Maria.

    Lucas 1, 35: “O anjo respondeu: O Espírito Santo virá sobre ti, eo poder do Altíssimo te cobrir com a sua sombra, e, portanto, a criança que nascer será santo e será chamado Filho de Deus. ”

    A implicação clara é que a presença de Deus e de Maria para baixo cobrindo sobre ele – porque é a Nova Arca – assim como cobriu a Arca do Antigo Testamento. Isso revela que Maria, apesar de uma criatura e infinitamente inferior a Deus, é a nova Arca Portanto, ela tem uma ligação única com Deus, a santidade única, santificação e poder.

    A EVIDÊNCIA DE SURPRESA DE LUCAS 2 Samuel 6 e 1 DE MARIA É A ARCA DA NOVA ALIANÇA

    Considere as semelhanças marcantes entre a Escritura nos dá o que aconteceu com a Arca da Antiga Aliança em 2 Samuel 6 (2 Reis 6 na Bíblia católica tradicional), eo que aconteceu com a Virgem Maria, a Arca da Nova Aliança, no capítulo 1 do Evangelho de Lucas. Lucas 1 é a história completa na Bíblia sobre Maria.

    A Arca da Antiga Aliança Virgem Maria

    2 Samuel 6, 9: “David está tão assustado com o Senhor e disse: venha a mim como a Arca do Senhor? ”

    Lucas 1, 43: “[Y disse Isabel] De onde é que isso veio a mim a mãe do meu Senhor? ”

    Davi diz: “Vinde a mim como a Arca do Senhor?” Enquanto Isabel pergunta “de onde veio isso para mim a mãe do meu Senhor?”.

    Isabel diz a mesma coisa a Maria David disse sobre a Arca, porque Maria é a Arca da Nova Aliança. A única diferença entre as duas questões é que, literalmente, “mãe”, onde usou Arca disse. A Bíblia nos diz que a mãe do Senhor = a arca . Isto é confirmado quando limpar movimento dúvida na história.

    David pulou na frente da Arca O menino pulou na presença de Maria

    2 Samuel 6, 16: “Quando a arca do Senhor veio para a cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, olhou pela janela e viu o rei Davi saltando e dançando diante do Senhor … “.

    Lucas 1, 41-44: “Então Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo … porque soou a voz da tua saudação soou em meus ouvidos, saltou a criança no meu ventre. ”

    David pulou na frente da Arca, como a criança no ventre de Isabel pulou na frente de Maria (o New Ark).

    A Arca permaneceu três meses no Mary (a Arca) ficou por três meses

    2 Samuel 6, 11: “Três meses era a Arca do Senhor na casa de Obede-Edom, de Gate, eo Senhor o abençoou ea toda a sua casa. ”

    Lucas 1, 56-57: “E morada Mary com ela sobre três meses e voltou para casa. Ele chegou a hora Isabel dar à luz, e ela deu à luz um filho “.

    Em 2 Samuel 6, lemos que a Arca ficou com Obede-Edom, de Gate, durante três meses. Da mesma forma, em Lucas 1, lemos que Maria (a Arca da Nova Aliança) ficou com Isabel por três meses.

    2 Samuel 6, 11 também menciona que o Senhor abençoou Obede-Edom e sua casa foi o momento em que a arca. A “bênção” nas Escrituras muitas vezes indica uma descendência fértil. Neste fato vemos um paralelo em Lucas 1 sobre Maria. Porque Lucas 1: 57 nos diz que depois de Maria ficou com Isabel, o Senhor abençoou a casa dele com o nascimento de um filho, João Batista.

    David foi para encontrar a Arca de Judá Isso aconteceu quando Mary (a Arca) foi Judá

    2 Samuel 6, 2: “E acompanhado por todas as pessoas que se reuniram atrás dele [David] estava em seu caminho para Baalat de Judá, para encontrar a Arca de Deus, em que o nome do Senhor dos exércitos é invocado, sentado entre dois querubins. ”

    Lucas 1, 39-40: “Naqueles dias, Maria teve início e logo foi para a montanha, a uma cidade de Judá, e entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel “.

    Como lemos aqui, esses paralelos incríveis ocorreu quando David deixou a região montanhosa de Judá para encontrar a Arca (2 Samuel 6, 2), e, quando Maria, a Arca da Nova Aliança, foi para a montanha de Judá (Lc 1, 39 ).

    Apocalipse também indica que Maria é a Arca da Nova Aliança

    Apocalipse 11, 19, 12, 1: “o templo de Deus que está no céu se abriu, e foi autorizado a ver a Arca da Aliança no seu santuário , e houve relâmpagos, e vozes, e relâmpagos, e um terremoto, e granizo. [12.1] apareceu no céu um grande sinal, uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas “.

    A Bíblia não foi escrita indicando capítulos ou versículos. Não era até o século XII que a Bíblia foi dividida em capítulos e versículos. Portanto, o autor do Apocalipse, o apóstolo João escreveu que começa no capítulo 12 e, imediatamente após o término do capítulo 11. E, no final do capítulo 11, lemos que a Arca da aliança / pacto de Jesus foi visto no céu. O versículo seguinte é Apocalipse 12, 1. Por isso, as palavras que terminam Capítulo 11 são seguidas imediatamente pelas palavras do capítulo 12 de abertura, sem qualquer divisão.

    Isto significa que a aparência da arca da aliança de Jesus à direita no final do capítulo 11 – “foi vista a arca da aliança do seu templo” (Apocalipse 11: 19) – é imediatamente explicada pela visão de “mulheres” vestida com o sol, começando com o capítulo 12, versículo seguinte (Ap 12, 1). Isto indica que “a mulher” vestida de sol, levando à Pessoa Divina em seu ventre (Virgem Maria), é a Arca do Novo Testamento.

    A Arca continha o maná no deserto Mary maná do céu (Jesus)

    Hebreus 9, 4: “… a arca da aliança, todo coberto de ouro, e sobre ele um copo de ouro que continha o maná, a vara de Arão que floresceu era, e as tábuas da aliança. ”

    João 6: 48-51: “Eu sou o pão da vida. “Os vossos pais comeram o maná no deserto e morreram. Y ou sou o pão vivo que desceu do céu … eo pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo. ”

    Não há dúvida de que o maná no deserto (Êxodo 16) prefigura Jesus como o pão da vida. Jesus faz uma conexão entre os dois em João capítulo 6. Ele se refere ao maná no deserto, e, em seguida, diz que a sua carne é o verdadeiro maná. Bem, o maná no deserto foi colocado dentro da Arca da Antiga Aliança. Isso prefigura o próprio Jesus Cristo (o verdadeiro maná do Novo Testamento), que foi contido no ventre de Maria , mãe de Jesus.

    Em Hebreus 9, 4, lemos que a vara de Arão foi colocado dentro da Arca da Antiga Aliança. Em Números 17, lemos que esta vara floresceu para confirmar o verdadeiro Sumo Sacerdote. Vara de Arão, então isso significa que o verdadeiro Sumo Sacerdote. No Novo Testamento, Jesus é descrito como o verdadeiro Sumo Sacerdote [também chamado de Papa].

    Hebreus 3, 1: “Tu, pois, irmãos santos, que participam da vocação celestial, considerai o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus. ”

    Veja também Hebreus 6, 20, Hebreus 9, 11, e outras passagens também provar que Jesus é o verdadeiro Sumo Sacerdote. A conclusão inevitável é que a vara de Arão, que foi colocado dentro da Arca prefigurou Jesus Cristo, o verdadeiro Sumo Sacerdote, que estava contido no ventre de Maria (a Arca da Nova Aliança).

    Não há absolutamente nenhuma dúvida de que o Novo Testamento indica que Maria é a Arca da Nova Aliança. Tal evidência é inegável.

    Porque Maria é a Arca da Nova Aliança, isso significa que eles TERRA MAIS SAGRADO NÃO EM JESUS

    A Arca da Aliança foi a coisa mais sagrada na terra depois da presença de Deus. A Arca foi colocada no tabernáculo, no Santo dos Santos. A presença da Arca é o que o levou a ser tão sagrado o santo dos santos.

    2 Crônicas (ou Crônicas) 35, 3: “Colocada a arca sagrada na casa que Salomão, filho de Davi, rei de Israel. ”

    A Arca era tão santo que quando o povo de Deus era, eles tiveram que manter uma distância respeitosa.

    Josué 3, 3-5: “E ordenaram ao povo: Quando virdes a arca da aliança do Senhor, vosso Deus, levada pelos sacerdotes, filhos de Levi, deverá retirar deste lugar onde estão acampados e levantar-se após ela, mas deixando entre você e uma distância de dois mil côvados, e não abordá-lo, para que você possa ver o caminho que você tem que seguir, pois vocês nunca passaram por isso. ”

    As pessoas que ilegalmente tocado a Arca foram punidos com a morte.

    2 Samuel 6, 6-7: “Quando chegaram à idade de Nacon, Oza estendeu a mão à arca de Deus, e pegou nela, porque o recalcitraban bois. De repente, acendeu a ira de Deus, e ele morreu ali junto à arca de Deus.

    Os homens de Bete-Semes foram mortos porque se atreveu a olhar para a arca.

    1 Samuel 6, 19: “Os filhos de Jeconias não se alegraram com o povo de Bete-Semes . vendo na arca de Deus, e ele, tocando no meio deles setenta homens As pessoas fizeram grande pranto ter ferido a Deus como Grande Peste “.

    Vemos como Deus considerado sagrado o que era para entrar em contato íntimo com a sua presença espiritual.

    DADO QUE MARIA É A NOVA ARCA, ela teve que ser criado sem SANTA E SIN

    Deus deu instruções mais específicas para a construção da arca. Ele ordenou que fosse feito de ouro puro.

    Êxodo 25, 10-13, 24: “Você deve fazer a arca de madeira de acácia, . dois côvados e meio de comprimento, côvado e meio de largura e um côvado e meio de altura da camada de ouro puro, por dentro e por fora, e em torno dele colocaram uma coroa de ouro. Você lançará quatro argolas de ouro, e colocá-los nos quatro cantos, dois laterais, dois no outro. Farás também travessões de madeira de acácia e os cobrirás de ouro … sobreposição de ouro puro , e lhe farás uma coroa de ouro para todos os lados. ”

    Curiosamente, não só a Arca teve que ser coberto com ouro em torno dele, mas não há uma referência específica a ter ” em torno dele colocar uma coroa de ouro . ”

    A Arca da Antiga Aliança tinha uma coroa de ouro Virgem Maria (a Nova Arca) também tinha uma coroa

    Êxodo 25, 11: “A sobreposição com ouro puro … colocar em torno dele uma coroa de ouro. ”

    Rev. 12, 1, “apareceu no céu um grande sinal, uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. ”

    A Arca da Antiga Aliança tinha que ser perfeito e santo, porque era o único lugar onde a presença espiritual de Deus descansou. A santidade de Deus não pode ser maculada pelo contato com algo que contenha defeitos. Da mesma forma, a Virgem Maria como a Nova Arca e portador de Jesus Cristo, teve que ser criado sem pecado e em um estado de perfeição.

    Ela não só segurou a presença espiritual de Deus, mas é o mesmo Deus de Jesus Cristo. Ela não só continha a palavra escrita de Deus, mas a Palavra de Deus que se fez carne (Jo 1, 1). Consequentemente, Maria deve ser perfeito. Ela deve ser livre de todo pecado. Ela deve sempre ser virgem e nunca tocada por homem.

    Se a Arca da Antiga Aliança, que continha as tábuas da lei escrita foi envolto pela presença espiritual de Deus, coberto com o mais puro ouro e foi construída de acordo com as especificações mais precisas de Deus, como superior, deve ser a criação Maria, a Arca da Nova Aliança? Como sabemos, a imagem (anti-tipo) é sempre maior do que prenuncia (tipo). Maria, a Arca da Nova Aliança, portanto, deve ser e é muito maior do que a Arca da Antiga Aliança.

    Como a Arca da Antiga Aliança, Maria também deve ter um enorme poder sobre o diabo e os inimigos de Deus. Ela deve ter um poder de intercessão com apenas Deus, para atrair as suas bênçãos e ajudar o povo de Deus, assim como foi a Arca da Antiga Aliança.

    BEM COMO A ARCA DA ALIANÇA VELHO, MARIA TEM UM ÚNICO PODER Intercessão, ela tem um poder incrível SOBRE O INIMIGO DE DEUS, O DIABO E SOBRE O POVO DE DEUS assistir

    A Arca da Antiga Aliança tinha um poder incrível. Quando ele foi capturado pelos filisteus, o seu extraordinário aconteceu com eles e seu falso deus, as coisas Dagon.

    1 Samuel 5, 1-5: “Capturaram, portanto, os filisteus a arca de Deus ea levaram de Eben-Ezer para Ashdod, e trouxe-a para a casa de Dagon e puseram junto a Dagom. No dia seguinte, acordar cedo, viu os filisteus Dagon caído no chão e seu rosto contra ela, diante da arca do Senhor. Le recolhidos e devolvidos para colocar no lugar, mas no dia seguinte, quando se levantaram, encontraram uma Dagon deitado no rosto chão e cortar a cabeça e as mãos, que estavam deitados no limiar de Dagon, sem ser mais do que o tronco. Portanto, os sacerdotes de Dagon e todos os que vêm para o templo de Dagon em Ashdod passo no limiar ainda o templo. ”

    Os filisteus começaram a ser destruídos por ter capturado a arca. Ele os levou a voltar a Arca de seus inimigos, os israelitas.

    1 Samuel, 5, 7, “Visualização de Ashdod que estava acontecendo, eles disseram: ‘Que haja entre nós a arca do Deus de Israel, porque sua mão é pesada sobre nós e sobre Dagom, nosso deus. ”

    A Arca infundido terror mortal para os inimigos de Deus.

    1 Samuel, 5, 10: “Então, eles enviaram a arca de Deus a Ecrom. Mas quando a arca de Deus a Ecrom, os acaronitas gritou: “Eles trouxeram a arca do Deus de Israel, para nos matar, nós e nosso povo.”

    As águas do Jordão foram milagrosamente secos por Arca.

    Josué 3, 13-14: “[E o Senhor disse a Josué]: ‘E quando os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor de toda a terra colocar as solas dos seus pés nas águas do Jordão, as águas do Jordan deve ser recortado, e vindo de cima para baixo devem ficar em abundância “. Quando ele tinha deixado as pessoas de suas tendas para atravessar o Jordão, precedido pelos sacerdotes que levavam a arca da aliança … “.

    Maria, a Nova Arca, tem esse poder ainda mais, pois o número é maior do que prefigura, eo Novo Testamento é superior ao Velho. Agora cobrir evidências mais bíblico para a doutrina católica sobre Maria.

    A Terra foi criada ADAM é um tipo de MARY E PRESERVAÇÃO DO PECADO (IMACULADA CONCEIÇÃO)

    Verificamos que Jesus Cristo é o novo Adão. Adão foi feito de terra ou argila.

    Gênesis 2: 7: “Ele modelou o Senhor Deus tomou o homem da terra [ adamah ] e ele inspirou um rosto o sopro da vida, eo homem estava tão animada. ”

    A palavra hebraica para “terra” é Adamah . É um nome feminino. Adam foi assim chamado porque ele veio de Adamah , seu nome significa filho da terra, o filho do Adamah (este ponto é retirado Gerry Matatics, Fundamentos Bíblicos International, Dunmore, Pensilvânia).

    Nós poderíamos estender esse ponto, mas é claro que, em algum nível, a terra que Adão foi criado é um tipo de Maria. O primeiro Adão foi criado por Deus a partir da terra , eo segundo Adão (Jesus Cristo) tomou carne de Maria , sua mãe. Então a questão é, qual era o estado da Terra quando foi criado?

    Gênesis 1, 31: ” E Deus viu tudo o que ele tinha que ser realmente muito bom , e foi a tarde ea manhã, o dia sexto. ”

    A terra que foi formado o primeiro Adão – e na verdade toda a criação de Deus antes da queda – era completamente livre de maldição, pura e perfeita. ‘s pecado e da maldição que não tinha lugar nele.

    Maria, que deu à luz o segundo e mais Adam (Jesus Cristo) também foi maldição completamente livre era puro e perfeito. Ela tinha que ser preservada de toda mancha do pecado e da maldição do pecado original. Isso é o que é chamado de Imaculada Conceição.

    Impecabilidade MARIA E só se atinge o que foi previsto em Gênesis 3: 15: “a inimizade entre ti [COBRA] e as mulheres …”

    Pouco depois da queda de Adão e Eva, Deus fez esta profecia:

    Gênesis 3: 14-15: “Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita acima de todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo. Você vai rastejar em sua barriga e você comerá poeira todos os dias de sua vida. vai colocar inimizade entre ti ea mulher , entre a tua descendência ea dela ; Ela te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar ” [1] .

    Deus diz que haverá hostilidade – hostilidade, a divisão, a oposição – “. Mulheres” entre o diabo e No mesmo contexto, lemos sobre a semente da mulher, ea vitória será concedida a mulher e sua semente / descendência. Na Bíblia, os filhos de um homem e seus descendentes são chamados de linhagem. A semente da mulher, portanto, é único. Trata-se de uma criança que é produzido por uma única mulher. Isto, obviamente, refere-se à concepção virginal e nascimento, desde o ventre da Virgem Maria, mãe de Jesus. A “semente” da mulher refere-se a Jesus Cristo.

    Portanto, a mulher aqui identificado que tem uma oposição ou inimizade com a serpente é claramente Maria, mãe de Jesus Cristo. Uma mulher não é Eva, que deu ouvidos à serpente. Esta é Maria.

    Deus diz que Ele porei inimizade ou oposição entre a serpente ea mulher. Como resultado, Mary deve ser totalmente preservada do pecado. Porque quando alguém peca, que alguém não se opõe ao diabo, mas o diabo é dado. A única maneira que as mulheres podem ter conflito total e final com a serpente é a preservação do pecado, eo pecado de Adão.

    O fato de que Maria é a “mulher” e, portanto, completamente livre da dominação do pecado e do diabo, é a razão pela qual Jesus chama Maria de “mulher” no Novo Testamento. Jesus nunca chamou sua mãe mais do que “mulher”. Muitos católicos não acreditam que esta foi uma forma de menosprezar Jesus sua mãe minimizando seu papel, muito pelo contrário, Jesus foi a identificação de Maria como sendo a “mulher” de Gênesis 3, 15.

    Gênesis 3, 15: ” Porei inimizade entre ti ea mulher , entre a tua descendência ea dela; Ela te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. ”

    João 2, 3-5: “Eles não tinham vinho, porque vinho casamento estava acabado. Eles não têm mais vinho: Neste, a mãe de Jesus disse a ele. E Jesus disse-lhe: Mulher, que é isso para mim e para você? Não é a minha hora ainda vir. A mãe disse aos serventes: Fazei tudo o que Ele vos disser “.

    Uma leitura superficial da passagem em João deixa muitos a impressão de que Jesus está repreendendo sua mãe nas bodas de Caná. No entanto, aqui o poder da intercessão de Maria com Jesus é revelada. Jesus disse que o seu tempo ainda não chegou, ou seja, ainda não era tempo para Ele para revelar seus poderes milagrosos. Sua finalidade era de esperar mais tempo. No entanto, por insistência de sua mãe, que teve compaixão para os recém-casados, Jesus realizou o milagre. Ele realizou seu primeiro milagre, a pedido de sua mãe, embora a sua hora “ainda não tinha chegado.” Este é um excelente exemplo de como Jesus obtidas por intercessão de Maria, graças a ele, eu não estaria disposto a tomar, se não fosse pelo pedido de sua mãe.

    Muitos não-católicos também objetar que, se Maria é tão crucial, por que Jesus permitiu que os evangelistas pode dar a impressão de que ele estava menosprezando o papel de sua mãe? Eles argumentam que certos versos dar essa impressão, ou pelo menos não fazer muito para dissipar essa ideia. A resposta é que Deus não lançar pérolas aos porcos (Mt 7, 6). Muitas vezes Ele levemente esconder suas verdades, ou coloca-los logo abaixo da superfície, de modo que os esforços superficiais ou insinceros de pessoas passar por cima deles ou ficar com a impressão errada. No entanto, aqueles que estão mais paciente e ir mais fundo – ou apenas confiar a Igreja que Jesus estabeleceu – encontrar a jóia eo verdadeiro significado.

    Lucas, 8, 8-10: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça. Seus discípulos perguntaram-lhe o que significava essa parábola, e ele disse: A vós foi dado conhecer os mistérios do reino de Deus para os outros, só por meio de parábolas, para que vendo, não vejam e, ouvindo, não entendam . ”

    Isto é muito verdade dos ensinamentos da Bíblia sobre o papel profunda de Maria. Leituras superficiais e esforços insinceros manter as pessoas não conseguem ver isso. Mas ele está lá na Bíblia. Como mencionado acima, Maria é a nova Eva ea mulher de Gênesis 3, 15. Ela também é a Arca da Nova Aliança, e mais, como veremos. Tudo está lá na tipologia bíblica e em muitas passagens mais profundamente compreendidas, mas muitos permanecem indiferentes a ela. Vendo que não vejam, e ouvindo, não entendam. Não confiando a única Igreja que Cristo estabeleceu, eles têm, infelizmente, adquiriu apenas uma superficial e errado sobre o que a Bíblia ensina a compreensão.

    João 19, 26-27: “Quando Jesus viu sua mãe e que o discípulo a quem ele amava ali, disse para a mãe: . Mulher, eis aí o teu filho , em seguida, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. Y desde aquela hora, o discípulo [João] a recebeu em sua casa. ”

    Embora houvesse outras mulheres ao pé da cruz, Jesus escolhe sua mãe. Jesus, mais uma vez chamada de “mulher”, porque ela é a mulher de Gênesis 3, 15: aquela em completa oposição à serpente. Jesus também diz a João para levar sua mãe como sua.

    Curtir

    • nilson Martins disse:

      Cada um com suas teorias…
      Deus deve estar envergonhado dos humanos que criou, alias, desde o começo só deu trabalho para o Criador e continua sempre desviando dos objetivos de Deus.

      Ta parecendo os Hebreus, por mais que Deus fazia por eles, sempre duvidando ou desvirtuando de seu caminho… imagina que a Ira de Deus era e ainda é tão grande que descarrega sobre a sua criação, para ver se aprender a RESPEITA-LO , AMA-LO E ADORAR SOMENTE A ELE. ninguem mais,…
      Não adianta , o tempo Passa e os humanos sempre desvirtuando dos objetivos do Criador.
      Imaginem a quantidade de doenças, calamidades, as desgraças que acontecem e ninguem desconfiam que estão sendo castigados por adorar outros deuses que não seja UNICA E EXCLUSIVAMENTE ELE.

      Curtir

    • Paulo Santos disse:

      desculpe amigo, mas vc pode mim mostrar um texto específico na bíblia que diz que devemos adorar a maria ou usa-la como caminho pra rogar a cristo, algum texto explícito que mostre isso, já que pelas suas palavras vejo que ela é uma grande doutrina! e essa mulher que vc fala ai que tem uma coroa com 12 estrela e a lua debaixo de seus pes, não seria a figura de cristo e as 12 tribos de israel vencendo o governo do ant- cristo na terra?

      Curtir

      • Hellen disse:

        Prezado Paulo, segue sua pergunta não foi dirigida a mim mas estou aqui a liberdade de copiar a resposta que eu consegui arrumar irmã protestante, acerca do mesmo tema:

        Maria Imaculada,

        Às suas perguntas, respondo tudo com um simples não.

        Não precisamos de Maria. A Igreja não ensina que somos obrigados a pedir sua intercessão.
        Não, ela não é onipotente, onipresente ou onisciente. Somente Deus o é. Então, como ela pode interceder por milhares de pessoas que a ele rogam ao mesmo tempo?, pergunta o protestante.

        Ora, porque o feito não é dela, senão de Deus!! É Ele que permite que TODOS os membros do Corpo estejam unidos à Cabeça que é Cristo e, que por sua vez, é o Único mediador!! Se vivemos em Cristo, seja no Céu ou na Terra, então podemos mediar por meio dele!! Se não fosse assim, porque vc se daria ao de pedir aos seus amigos que intercedam em seu benefício ou em benefício do seus? Se ela pode ouvir a mim e a outros é porque DEUS assim concede que seja.

        Maria vive em Cristo, no céu, de acordo com a promessa que Cristo mesmo fez à Marta, na qual ele afirma que ele é a vida, ele é a ressurreição, quem nele crer viverá Vida eterna, mesmo que morra. Você não crê nisto, Maria imaculada?

        A comunhão dos santos é uma das doutrinas mais mal entendidas entre os protestantes. Diferentemente dos católicos, vocês protestantes rejeitam a verdade bíblica de que nós estamos todos enxertados na videira, de que nós Santos, vivos e mortos, somos parte do corpo inseparável indivisível do Senhor Jesus Cristo ressuscitado. Ora se somos parte dele, com ele intercedemos a todos os que precisam. Não é diferente com os que se encontram na glória de Deus no céus, porque a igreja é um corpo místico. Ela transpõem as barreiras do tempo, do espaço, conceitos bastante difíceis de explicar, mas para aqueles que têm fé, é uma benção concedida por Deus, não apenas acreditar e aceitar, mas de viver isto na sua prática diária.

        Meu conselho é que não gaste tanta energia vindo aqui neste site, se não for para abrir os próprios olhos e enxergar a verdade e a beleza da doutrina católica. Estou convencida de que agradaria muito mais a Deus se a senhora fosse aos confins do mundo pregar o evangelho de Cristo àqueles que ainda não conhecem a Cristo. Porque nós católicos somos cristãos, cremos em Cristo nosso senhor, único salvador. Fomos redimidos a preço do seu precioso sangue.

        Portanto, ao invés de disputar as diferenças doutrinárias da Santa Fé católica, busque sim viver em sua vida o exemplo de verdadeira cristã, isso lhe trará muito mais benefício.

        Ademais, onde está na Bíblia que é proibido pedir a intercessão daqueles que vivem na Glória de Deus? Pode me mostrar? No apocalipse lemos que os seres celestes rogam em nosso benefício. Não tem isso na sua Bíblia?

        Leia o meu artigo sobre a comunhão dos santos e aprenda.

        Pax Domini
        H

        Curtir

      • Erbeson Santos disse:

        an, ein? Que viagem é essa?? Vocês apelam mas esquecem da participação de Maria na vida de Jesus, Da forma que vocês falam da a impressão que qualquer uma poderia ser a mãe de Jesus! Sua mãe nunca rogou a Deus pela sua vida, quando você vai viajar, ou fazer algo novo? porque pra mim são ações como essas que Maria faz por todos nós mesmo que pessoas como você não a considerem! e já que você não quer a intercessão de Maria na sua vida, eu peço a Jesus em oração que cuide de você!
        ” Se a terra que Jesus pisou é santa, imagina o ventre que o gerou?!”

        Curtir

  13. EDMILSON disse:

    MARIA, O HEBRAICO BENDITO

    Assim, para uma mulher, Eva, veio a morte para o homem, por outra mulher
    Maria, recuperar vida.
    Graças ao sublimeque Fiat pronunciado suslabios,
    gerou senoal no seu Criador. Ela foi o primeiro amor testigodel de Deus.
    Ela é a redenção laprimeracolaboradoradenuestra.

    ISRAEL, o povo escolhido “além não ser chamado Jacob, SINOISRAEL …” (Gn 32,29) Israel, o povo da bênção, (Terra Santa) escogidoy escolhido por Deus desde a eternidade, é a nova imagem da Terra , 4 , onde Deus quis manifestar suamor e fazer uma história de salvação com todos lasgeneraciones. “já não ser chamado Jacob, Israel será o teu nome forte com Deus.”

    Israel é o protótipo do novo homem, que, segundo as Escrituras, Apesar de sua infidelidadrebeldía ele e descrença, a confiança eo apoio enDios apenas, não em sua força. Este é o novo povo da Aliança que Deus escolheu para se preparar e esperar lavenida Messias 5, mistério inefável e escondido.

    FÉ da mulher judia FEITO muitas mulheres Exploits, MAS VOCÊ TODA A superase “(Pr 31,29) Há um fato curioso na fé dos hebreus. Segundo lacostumbre judaica, desde o tempo de Jesus, o mujerpasa despercebido nas palavras sociais, religiosos e outros política.En vida não foi tida em conta em todos, niestaba designadamente obrigado a orar diariamente elShemá Israel, ou estudam Torah 14 ou peregrinação a Jerusalém em grandes feriados religiosos, escierto Enquanto

    não excluiu-la de ir à sinagoga no sábado 15, massi assistir, deve levar o menor puesto.Sólo foi dedicado e obrigado como o salmo diz que seria mulher diligente o santuário de sua casa para susquehaceres, levantar e transportar o trabalho sagrado: ensinar seus filhos a recitar cem bênçãos laBerakot 16.Como pode apreciar o papel do erasecundario mulher judia e inconseqüente. Dane-se se eu não podia ter filhos. Reverenciado e abençoados se solotenía filhos (foi talvez um dos únicos ymayores satisfações). Adiado e relegado tudo, ficou em último morto como um esclava.A ambos vieram injustiça que só teníaderecho buscar certidão de divórcio ou pedido repúdio masculino. Uma lamujer sem nada foi perdoado. No caso de infidelidade, foi punido apenas com as mulheres, com a pena de

    Lalapidación Morte se estava prometida, ou o estrangulamento Siera casada.En conclusão, as mulheres eram tratadas como se anObject ninguém. No livro de (Eclesiástico 25, 24) encontrou esta expressão sucinta. “A mulher era elcomienzo do pecado, e por causa dela todos nós morremos” Certamente esta foi uma das principais razões paraque “doutores da lei” ensañaran com as mulheres, impondo cargas mais pesadas, sendo cruel com a lei, na medida em que proíbem os seus rostro.En mostrarapúblicamente este quadro sombrio, marcado pela amargura e tristerealidad ilimitado à mulher judia, aparece e quebra a figura a sempre Virgem Maria. Ela é “Caudilla” de Israel que veio aliberar para “povos oprimidos” de todos os tempos. É a “nova mulher” que veio para resgatar e elevar a mulher a dignidade dela, então pisada e deprimido no momento.

    Maria como TRADIÇÃO ESCRITURA E os pais da VIRGEM aventureiro

    São Joaquin e Santa Ana eram os pais felizes Dela Virgem Maria. Uma piedosa tradição considerou queSan Joachim e Anne,
    nasceu em Séforis, próxima população Nazaré, distantes 8 Kms.Veamos o que diz que os pais Irmã Maria de Jesus Agreda sobrelos da Virgem, em seu livro Mística Cidade de Deus (inspirado pela vontade do Todo-Poderoso livro, como muitas vezes se referem ao autor): ”
    San Joaquin tinha uma casa, família e parentes, em Nazaré da Galiléia, foi sempre justo e santo homem, ilustrado com especial graça e luz da inteligência alto.Tenía muitos mistérios das Escrituras e dos profetas antigos e oração contínua e fervorosa, pedindo a Deus cumprindo suas promessas, e da fé e da caridade penetrou na cielos.Era humilde e pura macho, costumes santos e máxima sinceridade, mas de grande peso e compostura e honestidade gravidade e deincomparable.

    O mais feliz de Santa Ana teve sua casa em Belém, e eradoncella casto, humilde e, desde criança, santa, composto e cheio de grandes e contínua virtudes.Tuvo também ilustrações do Todo-Poderoso e sempre se sentava no interior com altísimacontemplación estar juntos muito informal e trabalhador, que atingiu a plenitude da ativa e contemplativa.Tenía perfecciónde história de vida infundida das divinas Escrituras e profundainteligencia dos seus mistérios e sacramentos escondidos, e as virtudes infundidas, fé, esperança e caridade, fueincomparable “Tradição nós. refere-se a San Joaquin e Santa Anapasaron pela vergonha de ser incapaz de conceber uma criança. Passados vinte anos de sofrimento e desolação, até que depois de muitas orações e súplicas alCreador foram finalmente ouviu sua plegarias.Existe em Israel ruínas que são reverenciados para docekilómetros de Jerusalém, onde havia uma antiguaiglesia chamada de Nossa Senhora Mãe de Deus, que segúnla tradição comemora o lugar onde São Joaquínpermaneció por vários dias em jejum eo Senhor oraciónimplorando ser concedida a graça de parar um hijo.Dios sempre ouvir os humildes, concedido a San Joaquin e Santa Ana, a maior graça que pode receber serhumano e imaginar. pais Ser mãe estava indo para conceber e dar à luz o Messias VIDA DA VIRGEM MARIA “FULL SÃO cheia de graça” Se uniéramos e intercaláramos SanMateo os Evangelhos de Lucas e os yhechos iniciais narrando eventos a Virgem Maria, que traz mais thetradition, teríamos uma história perfeita, mas Deus queria loha assim, uma vez que mesmo evangelistasmencionados complementar o que está faltando em um já otro.Partiendo de tradição, e continuando o que dicelas Escrituras Vou tentar localizar e discutir hechosiniciales que têm a ver com a Virgem Maria, a elmomento a visita de Maria à sua prima Isabel, porque depois da Natividade, os eventos descritos porlos evangelistas em torno de sua figura Enforma desenvolver Simples, eles não precisam de expansão niexplicación.La Virgem Maria foi concebida sem pecado original23 ydurante os nove meses de gestação foi favorecido contodos os dons e graças do céu. Delparto vir o dia de Santa Ana, em 8 de 24 de setembro, de acordo com lorevelado Agreda Sor Maria de Jesus, Virgem “nasceu puro, limpo, bonito e cheio de graça todo . “De acordo com o costume judaico, oito dias de idade lefue tributar o doce nome de Maria. Thetradition relata que, como manda a lei de Moisés, depois de 66 dias de delparto purificação, Santa Ana, realizada nos braços altemplo Maria, trazendo uma oferta e elcordero oblação ea tartaruga, sem antes de oferecê-lo cumprir plenamente a Virgem alSeñor.Al três anos de idade, foi levado pais porsus a Jerusalém, para ser apresentado e entregue no templo 25, de acordo com o costume de receber uma lasprimogénitas da tribo real de Judá ea tribusacerdotal de Levi, até que eles tivessem a idade paracasarse.

    Curtir

  14. EDMILSON disse:

    Assim como Cristo é o novo Adão MARIA É A NOVA EVA

    Ensina que a Adão, o primeiro homem da Bíblia era um tipo de JESUS

    Jesus Cristo era verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Adão era apenas um homem, o primeiro homem. No entanto, a Bíblia diz que Adão era a figura daquele que havia de vir, Jesus Cristo.

    Romanos 5:14 – “No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à maneira da transgressão de Adão, que é um [ tipo ] do que estava por vir [Jesus]. ”
    Como Adão foi um tipo de Jesus? É bem resumido nesta passagem.

    Romanos 5:19 – “Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um só, muitos se tornarão justos.”

    A Bíblia ensina que Jesus é o segundo Adão

    1 Coríntios 15:45 – “E assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente, o último Adão em espírito vivificante. ”

    Gênesis 3:1-6-“Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito e ela disse para a mulher , assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? E a mulher disse à serpente, Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morra. Então a serpente disse mulheres não vai morrer, mas Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem eo mal. Quando a mulher viu que a árvore era boa para se comer e agradável aos olhos, e também desejável para adquirir sabedoria, e tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, que comeu . ”

    Assim como “a mulher” (Eva), estava intimamente envolvido nos acontecimentos que levaram ao pecado original, há uma mulher diferente, que estava intimamente envolvido nos acontecimentos que levaram à Redenção. Esta é Maria, a mãe de Jesus Cristo. Ela é a nova Eva.

    Há muitos paralelos claros na Bíblia entre Eva e Maria. Estes mostram que Maria é a nova Eva, como Cristo é o novo Adão.

    EVA contatado, ACREDITAR, e obedeceu a um anjo caído
    (SNAKE) –
    /
    MARY contatado, crer, e um anjo bom obedeceu
    (GABRIEL)
    /

    Gênesis 03:04-6-” Então a serpente disse à mulher : Você não vai morrer … [Eve] tomou do seu fruto e comeu … ”
    Lucas 1:26-38-“… o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia … virgem … eo nome da virgem era Maria. E o anjo veio até ela e disse : Salve, agraciada; O Senhor é contigo: bendita és tu entre as mulheres … E o anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus. E eis que conceberás e darás à luz um filho, e chamará o seu nome Jesus … E Maria disse: Eis aqui a serva do Senhor: Seja-vos de mim, segundo a tua palavra . E o anjo afastou-se dela. ”
    Eva foi abordado pela serpente (o diabo), um anjo caído. Eva acreditaram em suas palavras mentirosas e desobedeceram a Deus. Eva pecaram e causou o marido para o pecado, mergulhando o mundo até a morte.

    Mary foi abordado Gabriel, um anjo bom. Maria acreditava que sua mensagem de salvação: ela foi bendita entre as mulheres, favorecido, e dar à luz o Salvador. Maria obedeceu a Deus. Por sua obediência, ele concordou com a concepção de Jesus no seu ventre, e ela permitiu que ele veio para redimir o mundo do pecado de Adão.

    Mesmo na Igreja muito cedo , esses paralelos bíblicos foram reconhecidos como identificar Maria como a nova Eva, como Cristo é o novo Adão. Santo Irineu foi um famoso padre apostólico do segundo século. Ele contrasta a primeira Eva, com a segunda Eva (Maria).

    Santo Irineu, Contra as Heresias , Livro III, cap. 22, 185 AD- “Correspondente achado também obediente à Virgem Maria , dizendo: “Eis que o teu servo, Senhor, em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38), para Eva, em vez rebelde porque ele desobedeceu a ser ainda é virgem … Assim também o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria: o que a virgem Eva atou, com a sua incredulidade, Maria soltou por sua fé. ”
    EVA era a mãe de todos os viventes –
    /
    MARIA, MÃE DE JESUS COMO É A MÃE DE TODOS OS VIDA E
    DA PRÓPRIA VIDA

    Gênesis 3:20 – “E chamou Adão o nome de sua esposa Eva, porque ela era a mãe de todos os viventes . ”
    Eva foi chamada de “mãe de todos os viventes”, porque todos tinham a sua vida tinha caído. Maria é também a mãe de todos os viventes, mas, na verdade, de uma forma maior. Maria é a mãe de Jesus Cristo, que é a própria Vida e Nele tudo é a vida.

    João 1:4 – “Nele [Jesus] estava a vida, ea vida era a luz dos homens.”
    Mateus 1:16 – “Maria, da qual nasceu Jesus …”
    João 14:6 – “Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade ea vida : ninguém vem ao Pai senão por mim. ”
    Jesus é a Vida. Maria é, portanto, literalmente, a mãe da própria vida. O paralelo com a Eva, a mãe de todos os viventes, é claro. A diferença é que Maria é a mãe de uma vida que é infinitamente maior do que a existência humana. Aqueles que vivem e morrem em seu Filho tem acesso à vida eterna em Deus e se tornam novas criaturas.

    2 Coríntios 5:17 – “Assim que, se alguém está em Cristo é uma nova criatura.”
    /
    Compliance (Maria como a mãe de todos os viventes) é mais velho do que o tipo (Eva como a mãe de todos os viventes) tempo.

    EVA foi criado sem SIN –
    A NOVA EVA, Maria também teve que ser criado SEM SIN (concebido imaculadamente)

    Vimos que a Bíblia indica que Maria é a nova Eva. Então a questão é: em que estado foi criado a alma de Eva? Eva foi criada livre do pecado em Gênesis 2. Toda a criação foi perfeita, até a queda da humanidade. Adão e Eva foram criados em um estado de justiça original. Sem perder esse estado de perfeição original, que estavam livres de todos os pecados, até Gênesis 3 cometeu o pecado original.

    Se Deus criou a primeira mulher (a primeira Eva), sem qualquer pecado, então Ele certamente poderia criar a segunda (e melhor) Eva (a Virgem Maria), sem qualquer pecado. Isso é exatamente o que eu fiz. Eu tive que fazer por uma questão de proporção e da justiça, porque seria o primeiro membro da humanidade redimida. [1]

    A Virgem na cruz a nova Eva

    “Eis o teu filho”, “Eis a tua Mãe” Eis aqui este JESUS, desfigurado, mas ainda cheio de amor …

    Por outro lado … o mesmo evangelho nos dá evidência de que você pensar em algo mais profundo. A frase “eis a tua mãe” e “Eis o teu filho” são dois exemplos de fórmula revelador, um gênero que De Goedt observado em outras passagens de John. Nestas fórmulas do caráter que revela o mistério da missão especial de economia para se supor que você está dirigindo, maternidade e paternidade, assim proclamado da cruz tem um valor definido nos planos de Deus e se relacionar com o que acontece a ser levantada Jesus na cruz. O versículo que segue este episódio em João sugere que há em tudo isto um significado mais profundo “Depois, sabendo Jesus que tudo estava consumado …” A decisão tomada por Jesus sobre sua mãe eo discípulo amado vem para completar a trabalhar para que o Pai Lhe dera e serve para implementar o script. Tudo isso implica algo mais profundo do que a preocupação subsidiária .

    Curtir

  15. EDMILSON disse:

    Sobre o título de Rainha do Céu

    Olá Herman @ s, muitas vezes ter ouvido o grande título para a nossa virgem Maria como a Rainha do Céu, bem que eu quero compartilhar com vocês uma carta de alguns Padres e outros santos e bem-aventurados.

    Luisa Picarreta, o místico italiano a quem o Senhor revelou os segredos da Divina Vontade, muitas vezes refere-se à Santíssima Virgem como Rainha do Céu para contar as revelações recebidas. E assim intitulou um de seus livros. “Rainha do Céu, no Reino da Vontade Divina”, “Maravilhas do amor que a Vontade Divina trabalhou na Rainha dos Céus.”

    Outra grande mística espanhola, o Venerável Madre Maria de Jesus de Agreda, também teve revelações maravilhosas e escreveu a vida da Virgem, como ela ditou. Seu livro foi e é o alimento espiritual de muitas almas, até mesmo santos, e é chamado de “A Cidade Mística de Deus.” Refere-se à Santíssima Virgem como Rainha do Céu nos títulos da maioria dos seus capítulos. E com esse nome começa e termina o livro.

    A Liturgia Latina chama Maria com o belo título de Rainha dos Céus. Isto é muito importante porque a liturgia é o culto oficial da Igreja. “Regina Coeli” – Latin para a Rainha do Céu – é uma antífona tradicional é recitada e cantada durante toda a temporada de Páscoa nos comércios e em lugar do “Angelus”.

    Há um outro hino, bem conhecida e tradicional, orou no Pequeno Ofício da Santíssima Virgem a partir de 2 de Fevereiro de Páscoa, Coelorum Ave.
    Nos textos antigos da missa em latim, a Festa da Assunção – 15 de agosto – encontrar essas exclamações alegres: “O céu ea terra comemorá-lo como uma rainha poderosa!” e “Neste dia da Virgem Maria subiu ao céu, alegrai-vos, porque ela reina com Cristo para sempre!”

    Na missa das Sete Dores – 15 de setembro – é a Rainha do Céu proclamou antes de a sequência Stabat Mater e do Evangelho: “Aleluia, aleluia Maria, Rainha do Céu e da Senhora do mundo, foi doloroso pelo. cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. ” Em outras festas marianas descobriram que aclama: “A rainha é seu vestido bordado a mão direita com ouro e adornado com ornamentos.”

    A voz dos Papas

    Os papas, muitas vezes chamada Maria com o título de doce Rainha dos Céus. Citamos aqui algumas dessas expressões:

    · Bonifácio IX

    “A Virgem Regia, flor de santidade, a virgem conceberá o Redentor das nações” … “A mesma Rainha dos Céus” … “como um humilde servo, mas já se tornou a Mãe do Senhor, foi para a montanha para desculpe por seu parente Elizabeth … “.
    Bull “Superni Benignitas” em estabelecer a festa da Visitação, 09 de novembro de 1390. · Sisto V

    “Quando investigamos piedoso distinto mérito e inefável que a Mãe de Deus, Virgem Maria, gloriosa Rainha do Céu, as moradas estrela prefixados esplendidamente brilha como a estrela da manhã …” (Siga outros louvores à Virgem).
    Bull “Ineffabilis Nova”, o que confirma e amplia as graças concedidas ao Santo Rosário, 30 de janeiro 1586. · Paulo V

    “Ela anunciou antes com muitas figuras, com muitas visões e profecias dos profetas e esperado por tanto tempo dos Padres finalmente aparecendo brilho adornada de virtudes e todos os tipos de graças, nos libertou do cativeiro sua fertilidade saudável, e esmagou a cabeça da serpente, vestida do sol, tendo a lua por escabelo de seus pés, vitorioso e triunfante, ele merecia ser coroado com uma coroa de doze estrelas e enzalzada cerca de coros de anjos, e ser chamado Rainha do Céu e da Terra … “.

    Bula “Inmensae bonitatis” ereção de uma capela na Basílica de Santa Maria Maggiore, 27 de outubro de 1615. O Papa deu uma especial devoção a oração à Virgem Maria, no qual ela foi chamada de “Rainha do Céu … Queen clemente poderoso”. · Gregório XV

    “Queríamos acabar com as dissensões dos teólogos e procurar a dignidade da Rainha celestial.”
    Breve de 4 de Novembro, 1622, que diz que a proibição de ensinar o julgamento contrário à Imaculada Conceição. · Urbano VIII

    “Nós deliciar-se com o Senhor quando a instituição da religião sob a invocação da Conceição da Mãe de Deus, Virgem Imaculada … espera está previsto que tal instituição pela integração da mesma Virgem, Rainha do Céu, será fonte de frutos abundantes. ”
    Bula “Imperescrutabilis” ereção de Christian Milícia da Conceição da Virgem Maria Imaculada, 12 de fevereiro de 1623. Este Papa escreveu uma poesia fervorosa em que a Virgem é chamada de “Rainha do Céu, Rainha do trono Empyrean, Imperatriz do Céu”. Em sua Bula “Ex Clementi” destinado a Mercedarios também chama Maria “Bendita Rainha do Céu”. · Bento XIII

    “… Para aumentar o culto da Rainha do Céu, Maria sempre Virgem, Mãe de Deus … mais augusto
    Brief “essendo Commesso” na concessão de clemência para rezar o Angelus, 26 de setembro de 1724. · Clemente XII

    Em um breve de 11 de outubro de 1732 responde a Felipe V da Espanha, que pediu a definição dogmática da Imaculada Conceição. Não chama a Virgin “Rainha do Céu”. · Bento XIV

    “A Igreja católica, ensinada pelo Magistério do Espírito Santo, tem procurado honrar Maria com inúmeros presentes, como uma mãe do seu Senhor e Redentor e como Rainha do Céu e da Terra …”
    Bula “Gloriosae Dominae” o Companhia de Jesus e congregações, Setembro 27, 1748. É este o Papa determinou que a Páscoa é tempo de rezar o Regina Coeli, em vez dos Angelus. · Clemente XIII

    “Por favor, não fuja com o amor paterno para aquelas pessoas que imploram o poderoso auxílio da rainha ilustre do céu …”.
    Bull “Quantum Ornamentum”, que concede títulos especiais dos povos Virgens de Espanha, 8 de novembro 1760.
    “La piedade eximia filial para com Deus e da gloriosa Virgem Mãe de Deus, Maria (Rei Carlos de Espanha) mover o nosso amor paternal para ele ouvir todos os seus desejos gustosísimos, destinadas a promover a devoção do mesmo Virgem pura e mais augusta Rainha do Céu “.
    Brief “Eximia pietatis” 14 de março de 1768, a concessão de ordens do Rei Carlos de Espanha, em honra de Maria. · Clemente XIV

    “Alegremente Apoiamos os votos piedosos dos fiéis, visando o reforço da adoração na terra, o augustosísima Virgem Maria Mãe de Deus, Rainha dos Céus.”
    Brief “pastoralis Ratio” para a devoção mariana solicitado, 21 de novembro , 1769. · Bem-aventurado Pio IX

    “Ela é solícito para toda a raça humana, constituída pelo Senhor Rainha do Céu e da terra, exaltado acima de todos os coros dos anjos e todos os graus de os santos no céu, sentado à direita do seu Filho unigênito . “, Jesus Cristo, nosso Senhor
    . Bula Ineffabilis “, que define e proclama o dogma da Imaculada Conceição, 8 de dezembro de 1854
    também foi Pio IX quem aprovou e concedeu indulgências a esta frase:
    “Ajoelhe-se aos seus pés que mais santos, oh grande Rainha do Céu!, Venero com o mais profundo respeito e confessar que você é uma filha do Pai Celestial, a Mãe Divina de Cristo e Santo espítitu esposa … “. · Leão XIII

    “As confrarias do Rosário … são como exércitos lutando batalhas de Cristo para os seus mistérios sagrados, sob os auspícios e orientação da Rainha dos Céus …”.
    Encíclica “Letitial Sanctae” exortação a rezar o Santo Rosário lições que nos dão seus mistérios, 8 de setembro de 1893. · São Pio X

    Na audiência, os padres franciscanos que celebravam o sétimo centenário da Ordem, pediu um convite vibrante para a santidade de vida, juntamente com a pureza e integridade da doutrina, diz que “se você promover o culto observar a rainha de sua Ordem, a Imaculada Mãe de Deus … ” e, em seguida, para promover o culto de Maria pergunta: “Pode haver culto cristão sem devoção ao Filho de Maria … Continuar Maria, Rainha do Céu e nosso advogado, jogamos com o escritório de minha mãe.”

    Discurso de 12 de dezembro de 1910

    Os exemplos acima são apenas algumas das muitas expressões dos Papas que sempre gostava de chamar Maria “Rainha do Céu”. O título, como vimos, não só é prevalente no Magistério pontifício, mas também na piedade pessoal dos Papas.

    No entanto, este título é compreendido e se torna mais brilho do primeiro Universal Ano Mariano 1954, quando Pio XII proclamou a Realeza de Maria em sua encíclica “Ad Coeli Reginam” em 11 de outubro do mesmo ano: “A Rainha dos Céus. ”

    Devemos lembrar que os documentos pontifícios são sempre chamados por suas primeiras palavras em latim que os Papas são eleitos, a fim de atraí-los conteúdo. Também é importante notar que a doutrina que expõe a Realeza de Maria nessa encíclica é como uma extensão do que apresentou quando proclamou o dogma da Assunção de Maria, de corpo e alma ao céu no Ano Santo de 1950.

    “Ad Coeli Reginam …” são as primeiras palavras da Encíclica, que se manteve sempre como o nome dessa encíclica, talvez a mais importante depois que os dois que definiu dogmas – a Imaculada Conceição e da Assunção – e no nosso parágrafo de abertura idioma:

    “Desde os primeiros séculos da Igreja Católica, o povo cristão tem vindo a aumentar fervorosas orações e hinos de louvor e devoção à Rainha do Céu …”

    O estado encíclica base de Maria como Rainha e Senhora de toda a criação. Várias vezes ele repete o título de Rainha do Céu, em primeiro lugar quando o Papa se refere aos hinos e orações litúrgicas, e do Santo Rosário.
    “Desde muitos séculos os fiéis estavam acostumados a meditar o Reino de Maria abraçando o Céu ea Terra, lembrando-se do quinto mistério glorioso do Rosário de Maria merece ser chamado a coroa mística da Rainha do Céu “.

    No final, também diz que Pio XII:

    “A arte … o que se traduz devoção espontânea dos fiéis, a partir do Concílio de Éfeso representa Maria como rainha e imperatriz sentado no assento real adornado com insígnias reais, a cabeça e reodeada bater os Anjos e Santos Céu, não só como tendo poder sobre as coisas e as energias da natureza, mas também sobre os impulsos malignos de Satanás. ”
    Por tudo o que disse aqui, venerar Maria, nossa Mãe do Céu, como a nossa verdadeira [1]

    Rainha do Céu!

    REGINA COELI

    Rainha do Céu alegrai-vos, aleluia,
    pois aquele que merecer a dar aleluia,
    subiu como ele disse, aleluia, aleluia, aleluia.
    Alegrai-vos e exultai Virgem Maria, aleluia
    Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente,
    aleluia, aleluia, aleluia.

    Coelorum AVE

    Ave Rainha do Céu
    Senhora dos Anjos.
    raiz Salve, porta salvar
    o mundo, aurora celestial.

    Alegrai-vos. Virgem exaltado
    de todos o mais bonito,
    bonito, para nós
    a graça de Cristo implora.

    1 Reis Capítulo 2

    A ordem de Adonias e morte
    2: 13 Adonias, filho de Hagite, foi até Bate-Seba, mãe de Salomão. “Você vem em paz?” Ela perguntou. “Sim”, respondeu ele.
    2: 14 E acrescentou: “Eu tenho algo para lhe dizer.” “Fale”, respondeu ela.
    2: . 15 E ele disse: “você sabe que até me à realeza e todo o Israel tinham seus olhos em mim, esperando que eu a reinar realeza Mas eu saí da mão e Ele foi para o meu irmão, porque o Senhor tinha pretendido.
    2: 16 Agora, eu tenho que fazer uma ordem, não nego isso. ” Ela disse: “Fala”.
    2: 17 E continuou: “.. Pergunte agradar o rei Salomão para me dar em casamento Abisague, a sunamita Certamente você não vai negá-lo”
    2: 18 “Está bem, disse Bate-Seba Eu vou falar sobre isso ao rei. ”
    02:19 Bate-Seba foi até o Rei Salomão para falar Adonias apresentado. O rei levantou-se e foi ao seu encontro e inclinou-se. Então ele sentou-se no seu trono, mandou colocar um trono para a mãe do rei, e ela sentou-se à sua direita.
    2: 20 Então ela disse: “Eu tenho que fazer uma pequena ordem, não nego isso.” O rei respondeu: “Pede, minha mãe, porque eu não vou negar a você”.
    2: 21 Ela disse a ele: “Dêem Abisague, a sunamita, por mulher seu irmão Adonias”.
    2: 22 Mas o rei Salomão respondeu a sua mãe, dizendo: “Por que você pergunta para Adonias para Abisague, a sunamita Você Pedir mais bom para ele realeza, porque é meu irmão Sim, para ele, para o sacerdote Abiatar e Joabe! filho de Zeruia! ”
    2: 23 Então o rei Salomão jurou pelo Senhor, dizendo: “Que Deus me castigue, se Adonias não falou esta palavra a custo de sua própria vida
    2: 24 E agora, para a vida de Senhor, que me fortaleceu fazendo-me sentar no trono de meu pai Davi, e ele me fez uma dinastia, como tinha dito, eu juro que Adonias vai morrer hoje “!
    2: 25 E o rei Salomão enviou Benaías filho de Joiada, que derrubou Adonias

    2:19 Bate-Seba foi até o Rei Salomão para falar Adonias apresentado. O rei levantou-se e foi ao seu encontro e inclinou-se. Então ele sentou-se no seu trono, mandou um assento trouxe para a mãe do rei, e ela sentou-se à sua direita.

    interessante ver como Salomon Rei faz reverência à rainha sua mãe , OLHOS sua Mãe, Jesus Cristo como Salomon reconhece a importância de sua mãe Maria.

    Maria, Rainha Mãe
    Maria, Rainha do Céu
    Historicamente as rainhas têm sido historicamente Defende
    Comunicando Rei precisa Pueblo
    Assim, a Virgem Maria intercede por nós a cada dia

    Obrigado por mostrar a Virgem Maria grandezas nosso Senhor Jesus Cristo, Eu te amo lotes Virgem Maria.

    Curtir

  16. EDMILSON disse:

    MARIA A CHEIA DE GRAÇA

    • Gratia Plena – Cheia de Graça – KEJARITOMENE – Χαίρε, κεχαριτωμένη
    Gratia Plena – Cheia de Graça – KEJARITOMENE – Χαίρε, κεχαριτωμένη

    (ABP-G +)

    και G2532 εισελθων G1525 ο G3588 αγγελος G32 προς G4314 αυτην G1473 ειπε G2036 χαιρε G5463 κεχαριτωμενη G5487 ο G3588 κυριος G2962 μετα G3326 σου G1473 ευλογημενη συ G2127 G1473 εν G1722 γυναιξιν G1135

    (GNT)

    και εἰσελθων ὁ ἄγγελος προς αὐτην εἶπε · χαιρε, κεχαριτωμενη ὁ Κυριος μετα σου · · εὐλογημενη συ ἐν γυναιξιν.

    (RA)

    E o anjo veio a ela, e disse: Salve, tu és Isso altamente favorecida, o Senhor é contigo: bendita arte és tu entre as mulheres.

    (KJV +)

    E G2532 o G3588 Anjo G32 entrou G1525 até G4314 ela, G846 e disse: G2036 Salve, G5463 que és altamente favorecida, G5487 o G3588 Senhor G2962 é com G3326 ti G4675 abençoado G2127 arte tu G4771 Entre G1722 mulheres. G1135

    (ESV)

    E, entrando o anjo disse: Salve, agraciada; O Senhor é contigo: tu és bendita entre as mulheres.

    (NVI)

    E, entrando o anjo disse-lhe: “Alegra-te, muito favorecida, o Senhor é (são) contigo:. bendita és tu entre as mulheres”

    (SSE)

    E, entrando o anjo onde ela estava disse: Salve, amado! O Senhor é contigo: tu és bendita entre as mulheres.

    (Vulgata)

    angelus ad eam ingressus et dixit ter gratia plena Dominus tecum Benedicta em seu mulieribus

    ‘Cheia de Graça’ palavra a Maria é apresentada como uma auto-avaliação de que a mulher destinada a se tornar a mãe de Jesus. O que é um lembrete oportuno Lumen Gentium, quando ele diz “. Nossa Senhora de Nazaré é saudada pelo Anjo da Anunciação, encomendado por Deus como” cheia de graça “(n. 56)

    O fato de que o mensageiro celestial a chamada e dá a saudação angélica um valor mais alto : é misteriosa manifestação do plano salvífico de Deus em relação a Maria . Como escrevi na Encíclica Redemptoris Mater. “A plenitude de graça indica toda a munificência sobrenatural do qual Mary benefícios por ter sido escolhida e destinada a ser a Mãe de Cristo” (n. 9) cheio de graça é o nome María aos olhos de Deus. De fato, o anjo, de acordo com o relato do evangelista Lucas, usá-lo antes mesmo de pronunciar o nome de Maria, ea ênfase a ser o principal aspecto que o Senhor olha para a personalidade da Virgem de Nazaré. A expressão “cheia de graça “se traduz como afirmou, a palavra grega” kejaritomene ” , que é um particípio passivo. Assim, para expressar com mais precisão as nuances do termo grego, não deve simplesmente dizer gracioso, mas ” fez cheia de graça “ou” cheia de graça ” , o que indica claramente que é um dom dado por Deus Lady. O termo, na forma de particípio perfeito expressa a imagem de uma graça perfeita e duradoura que envolve corretamente.

    O mesmo verbo no sentido de ” ponte de graça “é usado na carta aos Efésios para indicar a abundância da graça que o Pai nos dá no seu Filho amado (cf. Ef 1, 6). Maria recebe os primeiros frutos da Redenção (cf. Redemptoris Mater, 10). [1]

    Ef 1, 6

    (SSE)

    para o louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado;

    (Vulgata)

    em laudem gloriae gratiae suae em qua gratificavit nos dilecto

    LUKE KEJARITOMENE 1:28.

    1.-INTRODUÇÃO -A razão pela qual eu decidi jogar este tema é porque ele é um versículo muito importante, nenhuma chave no dogma da Imaculada Conceição de María.Además ser um dos versos mais mal compreendido ou esquecido pelos protestantes. Muitas Bíblias traduzem erroneamente este verso com o pretexto de não ver nele uma alusão à Imaculada Conceição de Maria. ‘de tudo isso, eu decidi jogar isso em profundidade, de modo que através da leitura pode amar a Mãe de Senhor e conhecer as obras que o Senhor fez com que o nosso objetivo final é fazer com que através destes trabalhos para o próprio Jesus Cristo. 2 -. ? GRACIOSA CHEIA DE GRAÇA O -Olhando para os católicos e protestantes Bíblias, consulte como diferem claramente neste versículo, é a palavra original em grego, κεχαριτωμενη, traduzi-lo como “agraciada” e outros como “cheia de graça”. Mas ambos são iguais? Significam a mesma coisa? Em breve, será capaz de responder a essas perguntas. Abaixo listo os principais protestantes e católicos Bíblias: Vulgata Latina: 01:28 ET ingressus angelus ad eam dixit ter gratia plena Dominus tecum em mulieribus Benedita sua Bíblia de Jerusalém: Lucas 1:28 E . lhe disse: “Ave, cheia de graça, o Senhor está com” Deus fala hoje: Lucas 1:28 O anjo foi para o lugar onde ela estava, e disse: – Ave, cheia de graça! O Senhor está com você. LATIN BÍBLIA: Lucas 1: 28 O anjo veio até ela e disse: “. Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo” NOVA Bíblia Vulgata (OFICIAL IGREJA CATÓLICA) ad ingressus Lucas 1:28 Et eam dixit: “. Ave, gratia plena, Dominus tecum” A BÍBLIA SAGRADA: Lucas 1:28. E ele veio e disse:. “Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo” Bíblia Sagrada (ITALIANO) Lucas 1: 28. Entrando da lei, Disse: “saluto Ti ou piena di Grazia, è il Signore com você.” DOUAYS Rheims versão da Bíblia (Bíblia católica em Inglês) Lucas 1: 28. E o anjo sendo eu entrar, disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo: Bendita és tu entre as mulheres. Reina Valera: 01:28 E o anjo veio a ela, e disse: Salve, favorecido! O Senhor é contigo;. Bendita és tu entre as mulheres Considere agora o evangelho em grego, para saber realmente o KEJARITOMENE palavra utilizada: και εισελθων ο αγγελος προς αυτην ειπεν χαιρε κεχαριτωμενη ο κυριος μετα σου ευλογημενη συ εν γυναιξιν claramente observado é usado: . κεχαριτωμενη Vamos ver como essa palavra é traduzida: W. Radl χαριτοω explica o verbo no caso de Maria é κεχαριτομένη (exegético Dicionário do NT, Vol II, siga-me, Salamanca, 1998) 2065. χαριτοω No NT refere-se a graça divina Ef 1.6 εις επαινον δοξης της χαριτος αυτου ης εχαριτωσεν ημας (“… da sua graça, que ele derramou abundantemente sobre nós”). Em Lucas 1:28, o anjo a saudação de Gabriel a Maria, o grego saudação fórmula χαιρε (Homero, Odisseia 1.123, cf Mc 15:28;. 26,49 Mt, 27,29; Jo 19.3, combinados diretamente com χαριτοω: χαιρε κεχαριτομενη: “Eu vos saúdo, oh graciosa” (vg. Gratia Plena, Lutero Holdselige du [“Ó altamente favorecido”] Lc 1.30 explica que Maria sentiu confuso e assim. ao explicar o significado da saudação angélica: ευρες γαρ χαριν παρα τω Θεω (achaste graça diante de Deus.) Lexicon Graecum Novi testamenti em Lc 01:28 (Roma, 1990, col 1440): gratiae Plenus divinae: κεχαριτομένη: Lc 1,28 … Vulg, sir Cpt. “Gratia Plena”; goth “gratia abençoadas” (braço eth ac “laetificata” se χαρα derivetur.) hebraice problemas bat galinha. * Tradução: “cheia de graça: κεχαριτομένη: Lucas 1:28: versões da Vulgata, siríaca e copta traduzida como “cheia de graça”, a versão gótica: “abençoado pela graça” (as versões armênios e Etíope render “cheio de alegria”, como se eles derivado χαρα ( alegria). galinha termo hebraico foi provavelmente bat (“filha de graça”) The Greek-Espanhol Dicionário, Manual de José Pabon M. Urbina, ex-professor de grego Língua e Literatura na Faculdade de Filosofia e Letras . Universidade Bibliografia Editorial de Madrid 1969 diz: O Manual Dicionário Espanhol-grega de Joseph Pabon M. Urbina χαριτοω – regado PAS graça ser cheia de graça … κεχαριτομένη A palavra é uma extensão de três palavras: χαριτοω (charitoo) , μένη (mene) e κε (ke). χαριτοω (charitoo) significa κε “graça” (ke) é um prefixo de χαριτοω o que significa que a palavra está no tempo perfeito. Isso indica um produto atual estado de uma ação concluída em passado. μένη (mene) torna este um particípio passivo. “Passive” significa que a ação é realizada sobre o assunto (no nosso caso, a Virgem Maria) por outra pessoa (no caso Deus). Resumindo, a palavra κεχαριτομένη de Maria é um χαριτοω particípio passivo (charitoo): Deus é o autor de seu estado de graça cheio, cheio de graça. quando o anjo Gabriel usado κεχαριτομένη para se referir a Maria, ele usa a palavra como um pronome (um pronome toma o lugar de um nome ou título), que representa a identidade da pessoa que está falando. Assim Maria é identificado com um único termo, o que não é o nome dela (Maria). ver depois como Cheia de Graça é uma tradução muito melhor favoreceu o que faz você perder todo o sentido desse versículo. No grego, a língua original do Evangelho de Lucas, tenho duas palavras para indicar favor: Quando se trata de sentimento de um favor e gosto prostatis proteção, Προστάτις usados. . Quando se trata de sentir Benefício utilize UPER υπερ Temos na Bíblia são dois exemplos claros disso: και ειπεν προς αυτον ο ιησους μη κωλυετε ος γαρ ουκ εστιν καθ ημων “υπερ” ημων εστιν Lucas 09:50 Lucas 09:50 Jesus disse: Não lho proibais:. porque quem não é contra nós é por nós e não contra nós = Este para nós, como diz o original ea favor é υπερ. ινα αυτην προσδεξησθε εν κυριω αξιως των αγιων και παραστητε αυτη εν ω αν υμων χρηζη “πραγματι” και γαρ αυτη προστατις πολλων εγενηθη και αυτου εμου Romanos 16:02 recebais no Senhor, de um modo digno dos santos, e ajudá-lo em qualquer coisa que você pode precisar de você, pois ela tem sido protetora muitos, inclusive eu mismo.Romanos 16:02 “πραγματι = escudo, favor. claramente vimos na Bíblia como as duas formas verbais gregas favorece quando queremos dizer proteção ou beneficion usado, mas nenhuma dessas palavras foi usado por o arcanjo São Grabriel ao cumprimentar Maria com a qual podemos concluir que a tradução “agraciada” Não é uma boa tradução se encaixa no original grego. 3.-KEJARITOMENE: “kecharitomene” .. é um particípio passivo perfeito significa alguém. favorecido com a graça de uma “perfeição permanente.” Modo de acordo com os dicionários de gramática grega, este tenso implica a “perpetuação de um resultado permanente ou ação seja concluída.” Portanto, o dicionário demonstra claramente que as palavras foram ditas, o anjo para sempre, porque a chamada “sempre cheia de graça”, que é o que significa, portanto, kejaritomene dizendo que não estava na graça de Deus para negar o que o próprio Deus comandar o anjo dizer: . e, portanto, negar o que Lc1.28 diz . Além disso, sendo cheio de graça significa que você está na graça de Deus e, portanto, não pode pecado κεχαριτομένη A palavra é uma extensão de três palavras: χαριτοω (charitoo) μένη (mene) e κε (ke). χαριτοω (charitoo) significa κε “graça” (ke) é um prefixo de χαριτοω o que significa que a palavra está no tempo perfeito. Isso indica um produto atual estado de uma ação concluída no passado. μένη (mene) torna este um particípio passivo. “Passivo” significa que a ação é realizada sobre o assunto (no nosso caso, a Virgem Maria) por outra pessoa (no caso Deus). resumir, palavra κεχαριτομένη de Maria χαριτοω um particípio passivo (charitoo): Deus é o autor de seu estado de graça cheio, cheio de graça. Isto significa que o anjo não está dizendo que Maria é cheia de graça (na época), mas está se referindo a ela como “cheia de graça”. Agora, esse estado é o produto de uma ação passada (sendo um particípio passivo perfeito) é o que indica uma perfeição da graça, que é intensivo e extensivo. estado de Maria é um estado de ação última de Deus para ela, onde é cheio de graça, sendo identificados desta maneira. (Note-se que esta palavra, que ele identifica anjo Maria só é usado por ela em toda a Escritura.) O prejijos e sufixos ke e mene palavra transorman Xaris algo presente, só veesto Maria foram ver o uso desses prefixos usará alguns versículos bíblicos interessantes onde a função que desempenham serão testados. kekragen É usado para fazer entender que é sempre, ou seja, último , presente e futuro: João deu testemunho dele e clama: “Este é aquele de quem eu disse: Aquele que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim.” João 1:15 iwannhV peri autou kai marturei kekragen legwn outoV hn ou eipwn ou opisw ercomenoV emprosqen mou mou mou gegonen oti prwtoV hn João 1:15 kekragen: graças a este verbo, na frase John torna-se particípio perfeito, mas denota presente e futuro, a mesma graça em Maria .. literial Se traduzirmos para significar ainda gritando Κεκαλυμμενον .. “Não tenha medo Mas nada há encoberto, que não venha a ser revelado, nem oculto que não será conhecido Mateus 10:26 Isso traduzido para o grego é: mh fobhqhte autouV ouden gar oun estin kai apokalufqhsetai kekalummenon ou ouk ou krupton UO gnwsqhsetai Mateus 10:26 Se você ainda está com este sufixo, a oração é abordada no passado e no presente e no futuro. Κεκαλυμμενον A palavra traduzida como perfeito disfarçado particípio. Vimos então que o ke prefixo faz da palavra e oração denota um “para sempre” é que é algo que se foi para sempre, um presente, passado e futuro, por isso o prefixo KE KEJARITOMENE nos ensina que Mary foi sempre cheia de graça, como vimos esta interpretação é coerente com o resto das citações de código onde KE é usado em todos eles envolve ação de siempre.Es dizer inacabada.Juan Batista ainda estava chorando depois da vinda de Jesus até que ele foi preso pela Herodes.No paisana havia nada antes de Cristo, ou por Cristo e depois de Cristo. 4 -. KEJARITOMENE Sinônimo de pecado é pecado? -Alguns protestantes reconhecem que Maria se que Kejaritomene mas argumentam que esta palavra não tem nada a ver com isso exhenta Maria de todo pecado. Certamente, esta palavra fala de pecado, mas fala da “graça” de que Maria está sempre “cheia de graça”. Mas, se não diretamente fala do pecado, se estudarmos a respeito da graça na Bíblia encontramos vários pontos que nos levam a entender porque Kejaritomene tem implicações “sem pecado”. 20 A lei de fato interveio para que abundam o delito, mas onde abundou o pecado, a graça . bem 21, o mesmo como o pecado reinou na morte, também a graça reinaria em justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor Romanos 5:20-21 Nesses versículos vemos o trabalho da graça é superior ao trabalho do pecado. v.20-21 em São Paulo nos dá ea conclusão final, a introdução de um novo elemento, a lei, ele também faz com que novas transgressões, o que enfatiza ainda mais eficácia da obra redentora de Cristo, que não só teve de remover o pecado de Adão e suas conseqüências, mas também violações causadas pela lei é que a obra redentora de Cristo remove o pecado dando a graça, a partir do qual ele aparece a idéia de que a graça eo pecado são opostos. sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, Romanos 3:24 , então, entender que a graça justificada., portanto, aquele que é cheio de graça é justificado pela graça . a Bíblia também nos ensina que a graça é um estado: . frutífera, então, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo A ele seja a glória, tanto agora como no dia da eternidade Amém. 2Pe 3 ..: 18 14 Porque o pecado não terá domínio sobre vós, e desde que você não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. Romanos 6:14 Este verso é muito interessante, pois mostra-nos como o pecado ea graça são incompatíveis. Sin não domina se é isso debaixo da graça quer dizer com graça, sem pecado é mais rápido S. Paulo afirma: .. ? Pois que pecamos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça jeito nenhum Romanos 6! 15 Mais uma vez se repete idéia, sendo debaixo da graça significa não pecar de forma alguma Assim, Paulo ensina que o pecado ea graça são mutuamente exclusivos .. Escrituras também dizem que a graça nos salva: Porque fostes salvos pela graça através da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus, Efésios 2:8 E pela graça ser santo: que nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas para o seu próprio propósito e graça que nos deu desde toda a eternidade em Cristo Jesus, 2 Timóteo 1:9 Portanto, podemos resumir tudo isso em que: 1.) Graça Salva-nos 2) A graça nos faz santos, justos sem pecado. Ou seja, uma pessoa cheia de graça, é de Santa chamando para cumprir 2 Timóteo 1:9 como este é sem pecado sob a graça de cumprir Romanos 6:14-15 e é salvo pela graça de cumprir esta . Efésios 2:8 , lembra Maria foi chamada de “cheia de graça”, portanto, manter-se fiel à Palavra de Deus tem a dizer em seguida: . 1 -) A Bíblia ensina que somos salvos pela graça de Deus. Maria era cheia de graça, ontem, hoje e para sempre. Maria foi salva pela graça. 2 -.) Grace é um estado. Maria tem sido sempre bastante “cheia de graça” 3 -.) A Bíblia ensina que é necessário graça de Deus para ter uma vida, Santa e sem pecado. Maria teve esta graça, para a vida de Maria foi uma vida santa e sem pecado. 4 -) concluem que: St. Mary estamos sem pecado.. Esta é a essência da Imaculada Conceição. Que segue a Bíblia. 5 – “cheia de graça”.: MUDANÇA DE NOME: -Outro detalhe que sejamos claros a partir da leitura de Lucas 1:28 é que o próprio Deus, através do anjo chama Maria “cheia Grace. “Deus sabia o nome de Maria teria sido fácil para chamar Maria, mas o nome é” cheia de graça “. O que podemos deduzir a partir daqui, este nome dado por Deus à Virgem Maria.? aprofundar um pouco para ela, para demonstrar que Deus realmente mudou o nome para a sua mãe, o que indica a sua qualidade e função, estar sempre cheio de graça. Na frase ao anjo virgem chamada “cheia de graça”, que é o sujeito da frase, sendo “cheia de graça” um pronome que substitui o nome da virgem. Como sabemos, por exemplos semelhantes: E depois que veio a Jesus e disse: Salve, Mestre. E beijou-o. Mateus 26:49 E por cima da sua cabeça uma coroa de espinhos e uma cana em sua mão direita, e, ajoelhando-se diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, rei dos judeus! Mateus 27:29 E disse: Salve, rei dos judeus! dábanle e tapa. João 19:03 Deixando de lado as conotações que representa a palavra “Salve” pode ser visto como sempre depois Salve em uma frase é seguida por um nome ou um sujeito da frase ou seja mestre ou o Rei dos Judeus, que atua como o principal sujeito da frase é como uma interjeição ou saudação Salve, enquanto que segue o nome da pessoa a quem a saudação vai, por isso, quando Maria foi saudada: Ave, cheia de graça! O Senhor está contigo “Lucas 1.28 NVI, texto United Bible Societies, 1994. enche Graça é equivalente a mestrado ou Rei dos Judeus, ou seja, é um nome e sujeito da frase que eles. – Quando ele é mencionado na Bíblia, pela primeira vez, o significado dela permanece a mesma durante todo o resto da Bíblia. Quando Deus deu autoridade para alguém na Escritura, Ele mudou o nome dessa pessoa. a) DEUS renomeado Abram como Abraão quando ele fez “Pai de uma multidão de nações.” E não chame mais Abrão: ligado, o seu nome será Abraão, para indicar que eu fiz-lhe um pai de muitas das naciones.Génesis 17:05 Como observamos Aqui Abrão foi chamado Abraão e essa mudança foi para atuar como nome siempre.Ambos em oração. b) DEUS renomeado como Sara Sarah fez quando a “Mãe de Nações” em Gênesis 17:15-16. EL-lo . deu “primazia” Sarah sobre todas as outras mulheres de Deus a Abraão também disse: “Quanto a Sarai, sua mulher, não lhe chamarás Sarai, mas seu nome é Sara” Gênesis 17: 15 Como vemos essa forma de renomeação é creiada todos os crentes, porque eles aceitam o novo nome de Abrão é Abraão e Sarai é Sara, então porque não acredito que fiz o mesmo com a mãe de seu filho que, afinal, é a mãe de Deus ? Se Abraão e Sara eram nomes que duraram para sempre, “cheia de graça” deve ser o nome da mãe de Deus e deve durar siempre.Y é precisamente o que o grego indica um estado permanente de graça em God.But se o espanhol pode-se deduzir que o nome deve ser como Abraão e Sara, para continuar a mesma lei bíblica, mas que a lei seria quebrado, e isso não deve acontecer, é verdade, porque ninguém que é ser contrário Deus, e ele a chamou de “Cheia de Graça”. Mas nós vemos que tanto Abraão e Sara tinha uma razão para que Deus mudou o seu nome, isso foi a missão que iria realizar. Para sua razão Abraão foi o pai de multidões Qual é a razão que Deus mudou o nome para Maria.? O anjo disse: “favor Não temas, Maria, pois achaste com Deus, indo 31 . conceber no teu seio e você vai dar à luz um filho, e chamará o seu nome Jesus Lucas 1:30-31 vemos aqui claramente o motivo. Hallo graça diante de Deus para ser a Mãe de seu Filho, este é o por que a mudança de nome não Enquanto dizer diretamente o simples fato de chamá-lo “cheia de graça”, em vez de Maria já é por si só dar-lhe um nome, então qual seria a sua missão observado. Para ser o Mãe de Deus e por que: Tendo encontrado graça diante de Deus, como Abraão, renomeação de Maria atende aos mesmos requisitos como a de Abraão .. alguém vai dizer, se isso é verdade, porque não há nenhuma evidência nas Escrituras, certamente Deus vai mudar o nome de Maria, como Abraão e Jacó foram chamados por seu novo nome muitas vezes? Na verdade, a mudança de nome não depende do número de vezes usadas na Bíblia. O exemplo mais claro que podemos colocar aqui é: Ele nunca chamou Forsaken, nem a tua terra qualquer Desolate mais ser chamado de mais, mas você vai ser chamado Hefzibá, e à tua terra Beulah: pelo amor de Deus em ti, ea tua terra casada.Isaías 62:4 Vemos Terra foi chamada Desolação, e foi chamado de Beulah, mas este nome aparece neste versículo da Bíblia e não assim, negar que Deus vai mudar o nome, porque era por uma razão dessa mudança. “Sua terra se casará” Ao que argumentam que só chama Maria cheia de graça em Lucas e que há mudança de nome é ignorar as Escrituras, porque então teríamos que admitir que Beulah e Hephizibah houvesse nome muda quando ambos cumprem todos os requisitos para ser

    Curtir

  17. Nill disse:

    Bom dia Helen

    Helen gostaria de saber uma coisa que me intriga sobre os exorcismos

    por que a igreja nunca mostrou um exorcismo com acontecimentos fora do normais como levitação objetos saindo do corpo da pessoa e etc…?

    fica dificil para gente acreditar em algo que ninguem nunca viu a não ser os padres

    Curtir

    • Helen disse:

      Nill,

      Não se trata de não mostrar, há muitos aspectos envolvidos nisso….
      Pense: os exorcismos são ritos de libertação. Há sempre uma vítima envolvida – ou seja, a pessoa possessa. Há o direito à privacidade da vitima e o respeito da Igreja pela vítima. Não é conveniente, portanto alimentar tal curiosidade e incitar a divulgação de algo privado para saciar o ceticismo alheio. O que se ganha com isso? Se uma pessoa que não cre em possessão precisar ver uma para crer, há algo errado com a fé da pessoa – pois a biblia claramente fala isso, que possessão existe, portanto, o problema está não na igreja, em não divulgar tais coisas, mas naquele que duvida da Palavra de Deus.

      Pax Domini ,

      H.

      Curtir

  18. EDMILSON disse:

    A BÍBLIA É CLARA EM MOSTRAR QUE A PROFECIA DA MULHER SE REFERE A MARIA.
    //
    VEJA COMO ISSO É TÃO NÍTIDO
    ///
    12: 1-5: Um grande e maravilhoso sinal apareceu no céu: uma (MULHER) vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.
    //
    E MAIS…
    2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.

    Ela estava grávida e gritava de dor enquanto ela estava prestes a dar à luz.
    //
    NOTAS SÃO JOÃO AQUI SE REFERE O QUE MARIA PASSOU AO PÉ DA CRUZ:
    E MAIS…
    Não existe menção de dores no parto de Jesus Ap 12,2: – …gritava DE DORES, sentindo AS ANGÚSTIAS de dar à luz. Aos PÉS DA CRUZ, com DORES e ANGUSTIA na sua ALMA Maria tornou-se “MÃE DA HUMANIDADE REDIMIDA” Jo 19,25:
    //
    E MAIS…
    JUNTO À CRUZ de Jesus estavam de pé SUA MÃE (Jo 19, 24)
    /
    Lc 2, 35: E uma espada transpassará a tua alma.

    //
    NOTAS:
    A dor citada da (MULHER) em (Ap 12,2) se refere às dores que ela sentiu NA ALMA diante da CRUZ.
    POR ISSO SÃO JOÃO EVANGELISTA RELATA ESSA CENA NO LIVRO DO APOCALIPSE 12 REFERINDO-SE A (MULHER)
    //
    AGORA VEJA COMO A PROFECIA DA MULHER SE REFERE A MARIA.
    /
    Jeremias 31:22-34 (AA) / 22 Até quando andarás errante, ó filha rebelde? Pois o senhor criou uma coisa nova na terra: uma (MULHER) protege a um VARÃO.
    VEJA COMO OS VERSÍCULOS SE ENCAIXAM
    Apocalipse 12:1, 5]. Ela deu à luz um filho, um VARÃO que irá reger todas as nações com cetro de ferro.
    E o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
    PARA NÃO RESTAR DUVIDAS SÓ JESUS QUE É DEUS PPODE SENTAR NO TRONO.
    ///////////////////////////////////////////
    APOCALIPSE 5-6 “A (MULHER) deu à luz um menino, o filho que há de reger todas as nações com cetro de ferro, e a criança foi levada diretamente para Deus e para o seu trono, enquanto a mulher fugiu para o deserto, onde Deus tinha preparado um lugar para ela para ser cuidada por mil duzentos e sessenta dias.
    //
    ASSIM CUMPRE A PROFECIA DE MIQUÉIAS:
    Miquéias 5:2-3: “Mas tu, Belém Efrata, posto ser a menor entre as famílias de Judá , de ti sairá para mim que ele tem
    MAIS UMA VEZ VEJA AS PROFECIAS SE CUMPRINDO EM APOCALIPSE 12 QUE DIZ QUE A MULHER DA A LUZ UM VARÃO E COMPARE COM ESSE VERSÍCULO DO VELHO TESTAMENTO
    ESCRITO POR JEREMIAS:
    Jeremias 31:22-34 (AA) / 22 Até quando andarás errante, ó filha rebelde? Pois o senhor criou uma coisa nova na terra: uma (MULHER) protege a um VARÃO.
    //
    RESPOSTA:.
    ESSA MULHER DO LIVRO APOCALIPSE 12 É MARIA POIS A BÍBLIA DIZ
    QUE ESSA MULHER DEU A UM LUZ UM FILHO.
    /
    E MAIS NO MESMO LIVRO DO APOCALIPSE DIZ AINDA QUE ESSE FILHO DA MULHER
    FOI ARREBATADO PARA JUNTO DE DEUS E PARA SEU TRONO.
    //
    AGORA RICARDO EU TI PERGUNTO ONDE NA BÍBLIA DIZ QUE OUTRA PESSOA OU PROFETA QUE VIVEU AQUI NA TERRA
    /
    A NÃO SER JESUS SENTOU? OU PODE SENTAR NO TRONO DE DEUS?
    /////////////////.
    //
    E MAIS…

    Só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um (SINAL) com uma (MULHER).
    //
    VEJA:
    Isaias 7
    14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem (MARIA) conceberá e dará à (LUZ) um filho, e o chamará Deus Conosco. (JESUS CRISTO).
    /

    /////////////////////////////////

    APOCALIPSE 12 TAMBÉM É PROFECIA INSPIRADA DO LIVRO CÂNTICOS DOS CÂNTICOS 6
    VEJA AS SEMELHANÇAS

    Quem é esta que surge como a aurora, bela como a (LUA), brilhante como o (SOL), temível como um exército em ordem de batalha?
    /
    E um grande sinal apareceu no céu: uma (MULHER) vestida do (SOL), tendo a (LUA) debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
    /
    2 Coríntios 11:02 … “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; pois vos desposei com um só Esposo, para que eu possa apresentar como uma (VIRGEM) pura . a Cristo .
    /
    E MAIS…
    Ela deu à (LUZ) uma criança do sexo masculino, aquele que há de reger todas as nações com (VARA) de (FERRO), mas seu (FILHO) foi arrebatado para Deus e para o seu trono [Apocalipse. 12:1, 5].

    NOTAS:
    A (MULHER) de Apocalipse 12 é apresentado como um grande (SINAL) no céu.
    //
    Agora onde mais na Bíblia podemos ver uma (MULHER) anunciada como um grande (SINAL).
    //
    Isso se cumpre na profecia de Isaías 7:14 “Portanto o mesmo Senhor vos dará um (SINAL). que a (VIRGEM) ficará grávida e dará à (LUZ) um (FILHO).
    ///
    E MAIS… EM ISAÍAS 7
    Podemos ver exatamente que é o mesmo (SINAL) do livro Apocalipse 12, confirmando que (Mulher) em ambas as ocorrências é (MARIA).
    ISSO É INCONTESTÁVEL.
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////
    NOTAS:
    Maria é o SINAL dado por Deus no (Ap 12,1) Ap 12,1: “Apareceu NO CÉU um grande SINAL: UMA MULHER[…]” Esse mesmo SINAL foi profetizado por Isaías: Is 7,14: “Senhor vos dará UM SINAL: UMA VIRGEM[…]” O SINAL do (Ap 12,1 e Is 7,14) fala também da MATERNIDADE DE MARIA Ap 12,5: “ELA DEU À LUZ UM FILHO(JESUS)… aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro” E Is 7,14: “[…]uma virgem conceberá e dará À LUZ UM FILHO, e o chamará Deus Conosco(JESUS)”
    ///////
    A mulher VESTIDA DE SOL É Maria: Ap 12,1: “uma mulher VESTIDA DO SOL, a lua debaixo dos seus pés.” Ela é a MULHER revestida do SOL que é o PRÓPRIO JESUS (Sl 88,11) desde agora NA GLÓRIA prometida aos justos pelo seu Filho. Mt 13,43: “Os justos RESPLANDECERÃO como o SOL” Cant 6, 10: “Quem É ESTA que surge como a aurora, BELA COMO A LUA, BRILHANTE COMO O SOL,”
    //

    Jeremias 06:02 … ‘Eu comparou a filha de Sião para a formosa e delicada (MULHER).
    /
    2 Coríntios 11:02 … “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; pois vos desposei com um só Esposo, para que eu possa apresentar como uma virgem pura . a Cristo ‘
    //
    Até quando andarás errante, ó filha rebelde? Pois o senhor criou uma coisa nova na terra: uma (MULHER) protege a um (VARÃO).
    //
    NOTAS:
    TODOS ESPERAVAM PELA GRANDE NOVIDADE PELA VINDA DE JESUS
    QUE ERA PROFETIZADO DELE NASCER POR UMA MULHER.
    /
    E QUEM É ESSA (MULHER) QUE DEU A LUZ A JESUS COM CERTEZA É MARIA
    E MAIS QUEM FOI ESSA MULHER QUE PROTEGE JESUS QUANDO O REI HERODES MANDOU MATAR TODAS AS CRIANÇAS DO SEXO MASCULINO?
    //
    Gal 4, 4. “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu (FILHO), nascido de (MULHER), nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.”
    /
    CONTEXTO:
    O tema central deste versículo é sobre a ENCARNAÇÃO do FILHO DE DEUS, ou seja, o modo através do qual Deus quis vir ao encontro do homem.
    //
    RESUMINDO QUEM DEU A LUZ JESUS A (MULHER) E COMO SE CHAMA ESSA MULHER? MARIA.
    //
    EMAIS…
    Jeremias 06:02 … ‘Eu comparou a filha de Sião para a formosa e delicada (MULHER).

    //
    -DORES DE PARTO- Não existe menção de dores no parto de Jesus Ap 12,2: – “…gritava DE DORES, sentindo AS ANGÚSTIAS de dar à luz.” Aos PÉS DA CRUZ, com DORES e ANGUSTIA na sua ALMA Maria tornou-se “MÃE DA HUMANIDADE REDIMIDA” Jo 19,25: “JUNTO À CRUZ de Jesus estavam de pé SUA MÃE[…]” Lc 2, 35: “E A TI, uma ESPADA traspassará TUA alma! Note que a dor citada em (Ap 12,2) se refere às dores que (MARIA) sentiu NA ALMA diante da CRUZ.
    //
    Jeremias 31:22-34 (AA) / 22 Até quando andarás errante, ó filha rebelde? Pois o senhor criou uma coisa nova na terra: uma (MULHER) protege a um (VARÃO).
    //

    Porque Deus é um sol e escudo; favor e glória é o que ele dá

    Salmo 84:11
    //
    INCLUSIVE JESUS SEMPRE CHAMOU MARIA DE MULHER para se CUMPRIR SUA PROFECIA Gn 3,15: “Porei ódio entre ti e a MULHER, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça,” A “MULHER” do (Gn 3,15) É MARIA Jo 2,4: “ MULHER, isso compete a nós?” Jo 19,26: “MULHER, eis aí teu filho” Gl 4,4: “Deus enviou seu Filho, que NASCEU de uma MULHER” Ap 12,1: “NO CÉU um grande sinal: UMA MULHER” A palavra “MULHER” é um titulo a mãe do Messias. (Jo 2,4; Jo 19,26; Gl 4,4; Ap 12,1) Assim como Jesus é chamado “O FILHO DO HOMEM” pelo profeta Daniel. (Dn 8,17)

    (Bodas de Caná) “.. e mãe de Jesus disse-lhe: ‘Eles não têm vinho.” Jesus disse: “(MULHER), o que você quer de mim? Minha hora ainda não chegou.” -João 2:3-4
    //
    VEJA AGORA EM OUTRO VERSÍCULO:
    (Ao pé da cruz) “Vendo sua mãe e o discípulo que Ele amava perto dela, Jesus disse à sua mãe:” (MULHER), eis o teu filho. ” -João 19:26
    //
    NOTAS:
    ESTE É O SÃO JOÃO QUE EVANGELISTA QUE ACOLHEU MARIA EM SUA CASA.
    /
    É TAMBÉM O MESMO QUE ESCREVEU O LIVRO DO APOCALIPSE
    E O MESMO QUE USA O NOME PROFÉTICO MULHER CUMPRINDO-SE ASSIM A PROFECIA DE MARIA NO LIVRO DO APOCALIPSE 12

    POR ISSO JESUS CRISTO SEMPRE CHAMOU MARIA DE MULHER.
    PARA SE CUMPRIR A PROFECIA.
    /

    Título da Virgem Maria é “(MULHER)”, porque ela é a “(MULHER)” prometida de Gênesis 3:15
    //

    Um grande sinal no céu: uma mulher, vestida com o sol, de pé sobre a lua, e na cabeça uma coroa de doze estrelas.”
    /Jeremias 31.22: “Porque você criou Senhor uma novidade na terra: a (MULHER).
    //
    Jesus viu sua mãe e o discípulo a quem amado , que estava lá, disse à sua mãe: (MULHER), eis aí o teu filho Eu, então, disse ao discípulo Eis a tua mãe E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa “… ( João 19:25-27).
    //
    Gênesis 3 [15] porei inimizade entre ti e a (MULHER) , entre a tua descendência e a dela. Ele te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar.
    /

    /
    Apocalipse 12 [17] O Dragão, enfurecido com a (MULHER) e foi lutar o resto de sua descendência , contra os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.
    Gal 4, 4. Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu (FILHO), nascido de (MULHER), nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.”
    AGORA: RICARDO LEIA:
    O CONTEXTO: A CHAVE PARA COMPREENDER O SIGNIFICADO DE “MULHER”
    João 18:4-6
    Jesus, sabendo tudo o que ia acontecer com ele, saiu e disse-lhes:” A quem vocês estão procurando? ” Responderam-lhe: “Jesus, o Nazareno.” Ele lhes disse: “EU SOU”. … Quando ele lhes disse: “EU SOU”, virou-se e caiu no chão. ”
    /
    NOTE QUE:
    As palavras “(EU SOU) são encontrados em muitas passagens da Bíblia.
    //
    Mas, aqui eles têm um significado especial, porque este é o próprio nome de Deus. Cf. Êxodo 03:14
    NOTAS:
    Estes são os tipos de Maria, que é identificado como a “(MULHER)”, em João 2:4, no início do ministério de Jesus com o funcionamento de seu primeiro milagre.
    //
    Maria também é identificado como tal em João 19:26.
    //
    Ela é identificada novamente como a (MULHER) em Apocalipse 12: 1.
    NOTAS:
    São João foi o mesmo que escreveu o livro do apocalipse , e o mesmo que chama Maria, de (MULHER) dá à luz o filho VARÃO
    //
    E MAIS…
    Note-se que a (MULHER) dá à (LUZ) uma criança do sexo masculino que há de reger as nações com (VARA) de (FERRO).
    //
    Isso é uma referência para a profecia messiânica no Salmo 2, onde lemos:
    Pede-me, e eu te darei as nações por herança,
    e os confins da terra por possessão.
    Você deve quebrá-las com uma (VARA) de (FERRO) [Ps. 2:8-9].
    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO.

    Curtir

  19. EDMILSON disse:

    MARIA CONCEBEU PRIMEIRO EM SEU ESPÍRITO E, DEPOIS, EM SEU CORPO Papa São Leão I Magno, falecido em 461 d.C. “Uma virgem da descendência real de Davi foi escolhida para a sagrada maternidade: iria conceber um filho, Deus e homem, primeiro em seu espírito, e, depois, em seu corpo. E para evitar que, desconhecendo o desígnio de Deus, ela se perturbasse perante efeitos tão inesperados, ficou sabendo, no colóquio com o anjo, que era obra do Espírito Santo o que nela se realizaria. Maria, pois, acreditou que, estando para ser em breve Mãe de Deus, sua pureza não sofreria dano algum. Como duvidaria desta concepção tão original, aquela a quem é prometida a eficácia do poder do Altíssimo? A sua fé e confiança são ainda confirmadas pelo testemunho de um milagre anterior: a inesperada fecundidade de Isabel. De fato, quem tornou uma estéril capaz de conceber, pode também fazer com que uma virgem conceba. Portanto, a Palavra de Deus, que é Deus, o Filho de Deus, que no princípio estava com Deus, por quem tudo foi feito e sem ela nada se fez [cf. João 1,2-3], a fim de libertar o homem da morte eterna, se fez homem. Desceu para assumir a nossa humildade, sem diminuir a Sua majestade. Permanecendo o que era e assumindo o que não era, uniu a verdadeira condição de escravo à condição segundo a qual Ele é igual a Deus; realizou assim entre as duas naturezas uma aliança tão admirável que, nem a inferior foi absorvida por esta glorificação, nem a superior foi diminuída por esta elevação. Desta forma, conservando-se a perfeita propriedade das duas naturezas que subsistem em uma só pessoa, a humildade é assumida pela majestade, a fraqueza pela força, a mortalidade pela eternidade. Para pagar a dívida contraída pela nossa condição pecadora, a natureza invulnerável uniu-se à natureza passível; e a realidade de verdadeiro Deus e verdadeiro homem associa-se na única pessoa do Senhor. Por conseguinte, Aquele que é ‘um só mediador entre Deus e os homens’ [1Timóteo 2,5], como exigia a nossa salvação, morreu segundo a natureza humana e ressuscitou segundo a natureza divina. Com razão, pois, o nascimento do Salvador conservou intacta a integridade virginal da Sua Mãe; ela salvaguardou a pureza, dando à luz a Verdade. Tal era, caríssimos filhos, o nascimento que convinha a Cristo, poder e sabedoria de Deus. Por este nascimento, Ele é semelhante a nós pela Sua humanidade, e superior a nós pela Sua divindade. De fato, se não fosse verdadeiro Deus, não nos traria o remédio; se não fosse verdadeiro homem, não nos serviria de exemplo. Por isso, quando o Senhor nasceu, os anjos cantaram cheios de alegria: ‘Glória a Deus no mais alto dos céus’; e anunciaram: ‘paz na terra aos homens por Ele amados’ [Lucas 2,14]. Eles veem, efetivamente, a Jerusalém celeste ser construída pelos povos do mundo inteiro. Por tão inefável prodígio da bondade divina, qual não deve ser a alegria da nossa humilde condição humana, se até os sublimes coros dos anjos se rejubilam?” (Sermão 1: Na Natividade do Senhor 2.3; PL 54,191-192).

    Curtir

  20. EDMILSON disse:

    Estevão: “Cheio de Graça” como Maria?

    Os protestantes, para negar que Maria seja imaculada, usam o seguinte versículo dos Atos dos Apóstolos 6,8:
    /
    “Estêvão, cheio de graça e fortaleza, fazia grandes milagres e prodígios entre o povo.” (Tradução Ave-Maria)
    A partir daí, dizem que Maria tinha pecado, porque Estevão mesmo “cheio de graça” não é tido como imaculado. Com o intuito de esclarecer esta tentativa protestante de argumentar contra a Imaculada Conceição de Maria, este texto abordará o real significado das palavras deste versículo, não deixando dúvidas de que não passa de mais uma tentativa frustrada dos protestantes de colocar Maria sob o poder do maligno.
    Contextualizaremos então o que Atos 6,8 diz a partir dos códices antigos do Novo Testamento em seu contexto e significado. Vejamos:
    TEXTUS RECEPTUS
    στεφανος δε πληρης πιστεως και δυναμεως εποιει τερατα και σημεια μεγαλα εν τω λαω (Atos 6,8)
    A partir daqui já começamos a ver a diferença com a interpretação protestante. A palavra por vezes traduzida por “graça”, no Textus Receptus é trazida por pistis, traduzida pela concordância Strong por fé:
    4102 Πιστις pistis
    de 3982 ; TDNT – 6:174,849; n f
    1) convicção da verdade de algo, fé; no NT, de uma convicção ou crença que diz respeito ao relacionamento do homem com Deus e com as coisas divinas, geralmente com a ideia inclusa de confiança e fervor santo nascido da fé e unido com ela
    1a) relativo a Deus
    1a1) a convicção de que Deus existe e é o criador e governador de todas as coisas, o provedor e doador da salvação eterna em Cristo
    1b) relativo a Cristo
    1b1) convicção ou fé forte e bem vinda de que Jesus é o Messias, através do qual nós obtemos a salvação eterna no reino de Deus
    1c) a fé religiosa dos cristãos
    1d) fé com a ideia predominante de confiança (ou confidência) seja em Deus ou em Cristo,surgindo da fé no mesmo
    2) fidelidade, lealdade
    2a) o caráter de alguém em quem se pode confiar
    CODEX VATICANUS

    Στέφανος δὲ πλήρης χάριτος καὶ δυνάμεως ἐποίει τέρατα καὶ σημεῖα μεγάλα ἐν τῷ λαῷ. (Atos 6,8)
    Já no Codex Vaticanus, em vez de pistis vem a palavra charis. Oras, o que não altera o sentido do texto, como veremos a partir da concordância Strong:
    5485 χαρις charis
    De 5463; TDNT – 9:372,1298; n f
    1) graça
    1a) aquilo que dá alegria, deleite, prazer, doçura, charme, amabilidade: graça de discurso
    2) boa vontade, amável bondade, favor
    2a) da bondade misericordiosa pela qual Deus, exercendo sua santa influência sobre as almas, volta-as para Cristo, guardando, fortalecendo,fazendo com que cresçam na fé cristã, conhecimento, afeição, e desperta-as ao exercício das virtudes cristãs
    3) o que é devido à graça
    3a) a condição espiritual de alguém governado pelo poder da graça divina
    3b) sinal ou prova da graça, benefício
    3b1) presente da graça
    3b2) privilégio, generosidade
    4) gratidão, (por privilégios, serviços, favores), recompensa, prêmio
    Mais outro ponto contra a argumentação protestante. O texto está se referindo à fé de Estevão. A palavra graça vem com esse significado, como logo acima é dito.
    CODEX SINAITICUS

    CODEX ALEXANDRINO

    Também é trazida a palavra graça, tanto para o Codex Sinaiticus como para o Codex Alexandrino, mas a esse respeito cabe a mesma explicação do Codex Vaticanus.
    TEXTO BIZANTINO
    Στέφανος δὲ πλήρης πίστεως καὶ δυνάμεως ἐποίει τέρατα καὶ σημεῖα μεγάλα ἐν τῷ λαῷ. (Atos 6,8)
    Da mesma forma que o Textus Receptus, o Texto Bizantino vem com pistis, que denota fé.
    CONSIDERAÇÕES
    Como vimos, nos principais códices há esta variação entre as palavras charis epistis. Isso se dá porque o sentido é o comum às duas palavras: o sentido de fé. Bem diferente de Maria, que é chamada de “κεχαριτωμενη”, não no sentido que tange à fé de Maria, mas no sentido dela ser “cheia de graça” por antonomásia, não englobando apenas um significado de charis, mas todos os possíveis.
    Como não poderia deixar de considerar uma última coisa, vasculhando o texto grego percebe-se ainda que é usada a palavra “cheio” propriamente dita, em grego, em Atos 6,8, em todos os códices. Tomaremos por exemplo o Textus Receptus:
    στεφανος δε πληρης πιστεως και δυναμεως εποιει τερατα και σημεια μεγαλα εν τω λαω (Atos 6,8)
    Agora, eis o significado segundo a Concordância Strong:
    4134 Πληρης pleres
    De 4130; TDNT – 6:283,867; adj
    1) cheio, i.e., preenchido, completo (em oposição a vazio)
    1a) de recipientes ocos ou feitos para serem preenchidos
    1b) de uma surperfície, completamente coberta
    1c) da alma, totalmente permeada com
    2) inteiro, i.e., completo
    2a) que não tem falta de nada, perfeito
    Pleres não existe em todos os códices de Lucas 1,28. Vejamos novamente tomando por exemplo o Textus Receptus:
    και εισελθων ο αγγελος προς αυτην ειπεν χαιρε κεχαριτωμενη ο κυριος μετα σου ευλογημενη συ εν γυναιξιν (Textus Receptus)
    Logo, demonstra-se que a tradução “cheia de graça” em Lucas 1,28 é traduzida desta forma (com a palavra “cheia”) pela força da palavra κεχαριτωμένη, ao passo que em Atos 6,8 a tradução “cheio de graça ( = fé)” em Atos 6,8 é literal. E como está se tratando de fé, aí percebemos a grande diferença com o caso de Maria: a fé é uma virtude teologal, ou seja, só Deus dá. Então, como é evidente, Estevão só veio a ter aquela fé quando Deus a deu a ele.
    CONCLUSÃO
    Pelo que foi exposto, provado e explicado, fica então evidente que se Estevão não era “cheio de graça” da mesma forma que Maria o era.
    //
    Maria era por antonomásia, Estevão não. A Maria é referida toda sorte de graça, a Estevão era salientada a virtude da fé, caindo assim por terra a pretensão protestante de colocar uma igualdade tal onde ela não existe.
    MAIS UM XEQUE MATE NAS HERESIAS PROTESTANTES

    Curtir

  21. EDMILSON disse:

    ALGUMAS NOTAS:Virgem Maria. A mulher do Apocalipse

    (Apocalipse 12:1-17)
    Neste ponto, a segunda parte da visão de João começa. A Igreja já não exclusivamente judia Igreja para se tornar universal. Começa uma série de sete sinais ou visões no céu, que são desenvolvidos por meio de Capítulos 12, 13 e 14. Os dois primeiros, somos apresentados aos personagens da história sagrada: a mulher eo dragão, o povo de Deus e do diabo.

    /

    João vê vários sinais no céu. O primeiro sinal é uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. Ela representa a igreja do Antigo Testamento. Eu estava prestes a dar à luz uma criança do sexo masculino, Cristo.
    /
    Em seguida, outro sinal apareceu no céu, um enorme dragão vermelho, que é o diabo.Ele tentou matar a Cristo quando ele nasceu, mas Jesus subiu ao céu e para Deus e seu trono.
    /
    A igreja tem sido mantida por Deus durante a Idade Evangélica.
    /
    Paulo nos diz em Efésios 6:12 nos diz que “não temos que lutar contra as forças humanas, mas contra os principados e potestades que partem deste mundo e suas forças das trevas.
    //
    Enfrentamos contra os espíritos e as forças sobrenaturais do mal”
    Maria não é apenas a mãe de Jesus, mas também significa que a igreja fugiu para o deserto (12:6), ou seja, que a igreja vive no mundo e retirada nutrida espiritualmente pela Palavra de Deus durante o tempo de perseguição: 1260 dias, ou seja, três anos e meio.
    //
    Esse número é significativo porque é o mesmo em Deus envia a proclamar a sua palavra para as duas testemunhas (11:3), o tempo em que Maria e José estavam no Egito com Jesus e é também o momento em que Jesus estava pregando neste mundo.
    //
    É também o momento em que a igreja é perseguida pela besta (13:5-7).
    O plano de Deus para o mundo acaba de ser revelado: o Filho de Deus deve tornar-se homem e ressuscitar como Salvador de todos os homens. Isso faz com que uma crise dupla, tanto no mundo espiritual e da humanidade:
    /
    Os judeus imaginavam os anjos como um enorme exército e chamou
    Satanás para ser derrotado e atirado para a terra, perseguiu a mulher, ou seja, a igreja.
    //
    E ele não pode danificar o Filho, é perseguição e magoado com a igreja (12:13).
    //
    Mas a mulher recebeu as duas asas de grande águia e levaram para o deserto (12:14), referindo-se à forma como Deus tirou os israelitas do Egito pelos mesmos meios (Êxodo 19:04).
    //
    Lembre-se que o deserto é um lugar de segurança fora da influência do mundo. Lembra-nos que o povo de Deus são peregrinos na terra, somos nômades, sem uma morada permanente neste mundo.
    //
    A serpente vomitou água para arrastar a mulher (12:15), em referência a Satanás disse a uma série de mentiras e falsas doutrinas contra a Igreja, mas Deus protegeu, irritando ainda mais o monstro e por quê passou a perseguir o povo de Deus, os crentes cristãos (0:17).
    //

    Para resumir, podemos dizer que este texto enfatiza a dignidade extraordinária de Maria. É uma figura celeste, perfeitamente santo, e parte na glória da vida divina.
    “Então começou uma batalha no céu. Miguel e os seus anjos batalhavam contra o monstro” (12:7).
    //
    Miguel o seu patrão. O demônio também é descrito como o chefe de um exército de anjos rebeldes “, as estrelas cairão do céu.”

    //

    “A batalha final entre o Dragão Vermelho ea Mulher do Apocalipse” (Ap 12, 1 …)

    Como em qualquer guerra, em tempos de grande perigo. Quando tudo fica perdido, e quando o inimigo está prestes a ter sucesso. Maria vem em nosso auxílio a pisar na cobra e jogá-lo no abismo (Gênesis 3: 15).
    //

    Ela gosta da árvore da vida (Gn 3, 22) nos oferece a vida eterna comendo o fruto bendito do seu ventre o Seu Filho se torna pão eucarístico, e essa recusa dá opção para instalar o usurpador em nós, fazendo com que a nossa alma angústia, (costela final) incerteza para o templo de Deus, que é o nosso corpo foi profanado e ela treme agitado por esta luta interna entre o bem e o mal.
    //

    Um mistério está sendo revelado nestes últimos tempos para aqueles que não sabem que Maria é descobrir que você deve amá-la muito, como fez Ella Salomão escreveu o Cântico dos Cânticos (4, 7), em Eclesiástico (24, 24) Provérbios (22, 31), no Livro da Sabedoria (7, 22 -38).
    //
    Porque ela é a Ave do Gênesis (1, 2) e a Mulher do Apocalipse (12, 1).
    //
    NOTE QUE…

    Todos estes livros falam de Maria como a encarnação da Sabedoria de Deus personificada (a liturgia aplica à Virgem Maria nestas passagens).
    //

    Com Adão e Eva introduziu o mal neste mundo, mas a misericórdia de DeusI é maior do que a sua justiça, nos envia Maria para purificar a Terra (o fogo do Espírito Santo) e é o homem que está no meio desta luta para a vida eterna.
    Poucos têm entendido que, se não cortar-nos fora como a palha.
    //
    NOTAS:
    E um grande sinal apareceu no céu, uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas; 2, ela estava grávida e ela gritou em suas dores de parto, na angústia para a entrega. 3 Apareceu então outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres e sete diademas sobre as suas cabeças. 4 Sua cauda arrastou um terço das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra.
    //
    E o dragão parou diante da mulher que estava prestes a ter um filho, que lhe devorar o filho quando estava para nascer; 5 deu à luz um filho homem, aquele que há de reger todas as nações com vara de ferro, mas seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono, 6 e a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, em que para ser alimentada por 1.260 dias.
    //
    7 Agora guerra surgiu no céu, Miguel e seus anjos lutando contra o dragão, e o dragão e os seus anjos batalhavam, 8 mas foram derrotados e não havia mais lugar para eles no céu. 9 E o grande dragão foi precipitado, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo – ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. 10 E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: “Agora, a salvação, o poder, e o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, porque já o acusador de nossos irmãos foi jogado para baixo, que os acusa de dia e noite antes de nossa 11 Deus.
    //
    E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, pois eles não amaram as suas vidas até a morte. 12 Alegrai-vos, então, o céu e você O que nele habitam! Mas ai tu, ó terra e do mar, porque o diabo desceu a vós com grande ira, porque ele sabe que seu tempo é curto! ” 13 E, quando o dragão viu que tinha sido atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão. 14 Mas a mulher recebeu as duas asas da grande águia, para que voasse de a serpente no deserto, para o lugar onde ela deve ser sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.
    //
    15 A serpente jogou água como um rio da sua boca, atrás da mulher, para arrastá-la com o dilúvio. 16 Mas a terra veio em socorro da mulher, e a terra abriu a boca e engoliu o rio que o dragão tinha derramado de sua boca. 17 E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, sobre aqueles que guardam os mandamentos de Deus e dar testemunho de Jesus. Ele estava na areia do mar.
    //
    Agora, no final da passagem, vemos que o diabo faz guerra com aqueles que guardam os mandamentos de Deus e dar testemunho de Jesus. Estes são todos os cristãos como os cristãos são aqueles que dão testemunho de Jesus e guardar os mandamentos de Deus (1 João 2:3-4, Jo. 14:15, 15:10, 1 Coríntios. 7:19).Ninguém questionaria que aqui que aqueles João, o apóstolo, o autor do livro do Apocalipse está falando são cristãos, pois eles são os que dão testemunho de Jesus. No entanto, olhar para cuja prole esses cristãos são: semente da mulher de Apocalipse 12.
    //
    Assim, quem é a “mulher” é a mãe dos cristãos. Assim, temos de investigar quem era a mulher de Apocalipse 12 é. Como católico não cabe que eu provar Maria é a única “mulher” do Apocalipse, uma vez que é aceitável na teologia católica a ter diferentes significados (como o povo de Deus, ou da Igreja, ou uma variedade de outras interpretações que Foram propostos) que não excluem outras interpretações.
    //
    Se Maria é de forma alguma uma “mulher” de Apocalipse 12, ela seria a mãe dos cristãos, uma vez que apenas os cristãos são aqueles que dão testemunho de Jesus.
    Precisamos olhar para quem a mulher de Apocalipse 12 é. Vemos que quem é esta mulher, ela tem grande autoridade.
    //
    Ela é coroado com símbolos de autoridade com ‘uma coroa de doze estrelas “. Nós vamos olhar para isso mais abaixo na estrada. No entanto, a parte principal do que a “mulher” é, é a parte que dá à luz o filho (v. 2). Quem é o Filho? O Filho, que ela dá à luz a no v 5, é aquele que governa a terra, com uma vara de ferro.
    //
    Esta é uma clara referência ao Salmo 2. No Salmo 2, Deus diz, v.7, “Tu és meu filho, hoje te gerei.” No Novo Testamento, este é aplicado a Jesus (Hb 1:5, por exemplo). No Salmo 02:09 diz que esse Filho vai “governá-los (ou quebrar) com uma vara de ferro”.
    //
    Em Apocalipse 19:13-15, esta frase de governar com uma vara de ferro é aplicada especificamente para ‘o Verbo de Deus “. Na teologia joanina, esta frase é uma referência direta a Jesus. Assim, este filho é Jesus.
    //
    Agora, a mulher de Apocalipse 12 é aquele que dá a luz a Jesus. Agora, quem deu a luz a Jesus? A única pessoa que dá a luz a Jesus é Maria. Uma vez que a ênfase duas vezes é a mulher que dá à luz (vv. 2 e 5), e do Filho é Jesus, o candidato mais óbvio para a “mulher” de Apocalipse 12 é Maria.
    //
    Há muito mais evidências de que vamos olhar para mostrar que a resposta mais simples é que Maria é a mulher mencionada, sendo a única pessoa a dar à luz a Jesus. No entanto, vamos olhar para uma objeção que alguns protestantes usará para dizer que Maria não é a mulher ou pelo menos não uma “mulher” de Apocalipse 12.
    //
    Em Apocalipse 12:2, a “mulher” é aquela que dá à luz a criança. No verso 5, a “mulher” de novo é referido como aquele que traz à luz um filho homem que vai governar. Agora, quem diz a Bíblia é a mulher que dá à luz uma criança do sexo masculino? E
    //
    m Isaías 7:14, há uma profecia de uma virgem (ou como diz o RSV, um jovem ‘mulher’), que vai dar à luz a uma criança. Isso, claro, é uma profecia sobre a virgindade da mulher. A mulher passa a ser Maria, não Israel. Em Mateus 01:25 – 02:01 e Lucas 02:05, vemos que ela é Maria, que dá à luz o Filho. Um olhar sobre as Escrituras, ambos Novo e Velho Testamento não vai encontrar uma única referência a Israel, quer ser uma ‘mulher’, ou dar à luz o Messias.
    //
    Gênesis 37 diz absolutamente nada sobre Israel dando à luz um Messias. Assim, a principal característica da mulher em Note também que o Apocalipse 12, dar à luz o Messias, e não tem relevância para Israel, e sua característica como “mulher” está longe de ser encontrada no Novo ou Velho Testamento. A admissão de que o Filho é Jesus, explicitamente aponta para Maria ser a mãe.
    //
    O “Filho” é ele quem vai reger todas as nações (Ap 12:2-5), que nasceu de uma mulher.
    //
    Nenhum cristão disputarão que essa pessoa é, de fato, um indivíduo, Jesus, não uma entidade coletiva.
    //
    João fala também de um dragão que está procura destruir a criança e vai para a guerra contra os anjos de Deus (vv. 3-4, 7-9).
    //
    O apóstolo João identifica diretamente a pessoa que está em guerra com a criança do sexo masculino que passa a ser Jesus, e a mulher, e Miguel e os anjos, como o Diabo, e Satanás, que é o enganador de todo o mundo.
    //
    Assim, o dragão é um indivíduo, não uma entidade coletiva.
    //
    Além disso, vemos que aqueles que estão lutando contra o dragão são Miguel e os anjos.
    //
    O Arcanjo Miguel é um indivíduo, não uma entidade coletiva.
    //
    O apóstolo João identifica Miguel como um indivíduo, não uma entidade coletiva.
    //
    Assim, é indiscutível que os três outros em Apocalipse 12 são indivíduos, e não entidades coletivas.
    //
    Assim, a fim de ser coerentes, temos de encontrar a mulher para ser um indivíduo, não uma entidade coletiva.
    //
    Quem é a única mulher que se encaixa na descrição de uma mulher que foi a mãe da criança que iria governar as nações?
    //
    Apocalipse 12 indiscutivelmente se refere a mulher sendo Maria, pois ela é a única pessoa que se qualificaria para ser a mãe do Messias.
    //
    Em qualquer caso, a interpretação da entidade coletiva de ‘Israel’ seria inconsistente com a maneira de identificar aqueles que são faladas em Apocalipse 12.
    //

    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    Curtir

  22. EDMILSON disse:

    PENTECOSTES E APOCALIPSE FALA DE MARIA.
    /
    Pentecostes e Apocalipse fala de Maria
    P. Antonio Rivero. Vamos olhar para os Atos dos Apóstolos e no Apocalipse, dos quais citamos notas sobre Maria.

    Maria no dia de Pentecostes

    A obra de ação e não apenas de Maria no Calvário. Que tal se nós também orientado para o Cenáculo, onde os apóstolos estão reunidos com Maria esperando o ES? Os apóstolos foram os primeiros Igreja. E Maria era a mãe da Igreja.Como Maria não ia estar lá? Para isso, vamos servir o texto de Atos 1: 12-14, 2.1 “todos perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres e com Maria, mãe de Jesus”.
    Certamente Maria pertence ao grupo dos apóstolos, não é preciso um lugar hierárquico, mas é ativo e entertainer primeira oração e a esperança de a presença da comunidade.Que as notas, que apresenta, podemos encontrar neste texto dos Atos dos Apóstolos? Maria Mãe, a alma e o fôlego da Igreja nascente a presença de Maria no Cenáculo é a solidariedade ativa com a comunidade de Seu Filho.
    Ela não é o maior desejo e força implora que vem. Do Espírito Maria era uma mulher de espírito. Sua vida é marcada por intervenções ES ES que foi ofuscado e ela trabalhou na Eucaristia, o Filho de Deus.
    O ES santificado João Batista no ventre de sua mãe, Elizabeth, e Maria e Isabel ficou cheia de alegria no Espírito. O Espírito revelou a Simeão, a missão do seu Filho Jesus e Maria profetizou espada de dor.
    Portanto, a vida de Maria desenvolve a força do espírito. Ao receber novamente o ES Maria no dia de Pentecostes, recebe força para cumprir a missão daqui para frente é na história da salvação: Maria Mãe da Igreja. Todo o seu amor e todos os seus esforços agora são para os apóstolos e discípulos de seu Filho, para que sua Igreja é a continuação da obra de Jesus.Ela acompanha a difusão da Palavra, tem o progresso do Reino, ainda sofrendo com . dores de perseguição e dificuldades apostólica Maria no Cenáculo é a Rainha dos Apóstolos e protegido, o Trono da Sabedoria, ensinou-os a orar e orar antes da vinda do Espírito Santo, foi a causa de alegria e de Consuelo aflitos, e por isso foram incentivados. Pentecostes com a vinda do ES sobre esta comunidade cristã reunida no Cenáculo marca o início dos Atos dos Apóstolos, o início da evangelização, a divulgação e propagação da Igreja. Este crescimento e expansão foram devido ao poder do Espírito Santo, que havia recebido dos apóstolos, mas Maria estava lá presente com a sua oração e fé. . E assim como envolvido na formação de Cristo em Nazaré, está agora envolvida com a sua presença orante no nascimento e expansão da Igreja e sua missão evangelizadora por isso que nós podemos tirar uma segunda característica de Maria, aqui no dia de Pentecostes: Maria, mulher evangelizadora, desde o início da Igreja. ‘é uma constante na história da Igreja Maria estava presente na evangelização de todos os povos em diferentes continentes, como mostram as histórias das missões. , por exemplo, em África e na . missionários portugueses, através da fé em Cristo, conduziu o povo de África uma terna devoção à Virgem Maria e semeou a terra evangelizar nomes de Santa Maria. O mesmo San Francisco Javier, que estava dirigindo em Portugal ao longo dos barcos da costa da África, disse: “Eu descobri que em vão o nome de Jesus foi pregado antes que tinha sido mostrado a imagem de sua mãe” No campo, a P . Benaventura de Alessamo, superior dos Capuchinhos que evangelizaram no século XVII, usado para chamar os fiéis, uma ou duas vezes por dia, na Igreja ou por uma árvore. Não cantava ladainhas e rezavam o terço, enquanto falava da devoção da Virgem e sua poderosa intercessão com Deus para os homens. Grande foi a influência de Maria na evangelização da América. Os missionários sempre carregava uma imagem de Maria. Os soldados usado para tirar fotos ou imagens de Maria, que lhes tinha dado as suas mães, filhas ou esposas para ser sua salvaguarda os vários perigos que os esperavam. “é um fato verificável que em todos os lugares comemorou santuários da Virgem apareceu, o que logo se tornaram locais de peregrinação e centros de evangelização, de piedade e de identidade cristã. “O americano não chegou a Jesus, mas nos braços de Maria.” O caso mais espectacular foi a do México. Depois das aparições da Virgem de Guadalupe ao índio Juan Diego, conversões multiplicaram-se tão rapidamente que tinha até 15.000 batismos por dia. Frei Toribio de Benavente, em sua crônica que narra os missionários caiu braços estão cansados de tanto batizados. Justamente, os bispos da América Latina, reunidos em Puebla, em 1979, reconheceu que a devoção e adoração de Maria pertence à identidade característica dessas pessoas, observando ainda mais a influência que Maria teve na sua evangelização. “Ela cuida do Evangelho penetre nós, como nossa vida diária e produzir frutos de santidade. Ela tem que ser cada vez mais educador do Evangelho na América Latina ” O mesmo acontece com os grandes santuários marianos que hoje tornaram-se os centros mais significativos para a propagação da vida cristã. Fátima e Lourdes são lugares se encontrou com Deus, a conversão, a catequese e a evangelização. E tudo isso começou no dia de Pentecostes. María em Apocalipse Apocalipse 12, 1 ss “Um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol , com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça, e estava grávida e gritava em sua angústia e trabalho. ” Qual é o contexto? sabe que o Apocalipse não é um livro fácil de ler . Lembre-se de que ele foi escrito por volta do ano 95, quando a Igreja estava enfrentando uma situação difícil. A perseguição romana sangrenta testa sua fé e dedicação. St. John aborda a comunidade cristã a esclarecerle o significado dos acontecimentos e incentivá-la em apuros. Em busca está trabalhando o poder do diabo, que odeia Cristo e os cristãos, aqueles que perseveram até a parte final do triunfo de Cristo. Esta é a primeira e imediata da mensagem do livro de Apocalipse. Mas os acontecimentos de seu tempo servindo São João para expandir a interpretação da história do mundo: os acontecimentos de todos os tempos é uma luta permanente entre o poder de Deus e as forças demoníacas. Esta luta é resolvido com a vitória inquestionável de Deus, através da morte de Cristo. Vamos agora analisar este Apocalipse 12. Este ponto de vista pode ser dividido em três partes.

    • A apresentação de personagens simbólicos: a mulher ea serpente (1-4)
    • A perseguição da criança homem dragão da mulher, e esta vitória (4-12)
    • A perseguição contra as mulheres eo resto de seus filhos (v. 13-17) Quem aquela mulher vestida do sol com a lua debaixo dos seus pés? Ela está vestida de luz, um símbolo da benevolência de Deus ea participação na sua vida. Em sua cabeça é “uma coroa de doze estrelas” imagem igualmente luminosas como simbolizando anterior as doze tribos de Israel. aparece um segundo sinal, o outro personagem: “Um grande cobra vermelho com sete cabeças e dez chifres.” Quem é cobra? Estes antiga serpente, aludindo à imagem do demônio no paraíso. Ele é chamado o diabo e Satanás, o sedutor do mundo eterno. evocar as sete cabeças de Roma, uma cidade de sete colônias. Os dez chifres e sete coroas são o verdadeiro poder do império. Esse sinal diz que o diabo usa o poder do Império Romano em sua tentativa de destruir o Filho de mulheres e de seus seguidores, os cristãos. ‘s cauda desenhou a terceira parte Estrelas refere-se à queda dos anjos maus, arrastados por Satanás. Quem é essa mulher? Ela é capaz de múltiplos sentidos simultâneos, autorizadas pelo próprio pensamento simbólico e representativo de SÃO JOÃO.

    • No primeiro sentido, é o Povo de Deus. Simboliza Israel, o povo escolhido a partir do qual o Messias – e da nova cidade – a Igreja – sujeitos a perseguição e as astutas ciladas do diabo.
    • Em um segundo significado, é Maria. Ambos os significados – Igreja e Maria – complementar e enriquecer uns aos outros, porque João vê a Igreja com as características de Maria, e Maria inserida no mistério da Igreja.
    • Essa mulher deu à luz, para quem? Uma criança do sexo masculino, de Cristo, que há de reger todas as nações com vara de ferro (v.5).
    • Mas você também pode interpretar que, como cristãos Filho: Eu deu à luz os cristãos, pois a profunda unidade entre Cristo e os cristãos está em pé de John escritos mensagem. A luta entre a mulher e a serpente é forte. A serpente tenta devorar o Filho, mas este “foi arrebatado para Deus e para o seu trono,” referem-se claramente à exaltação de Jesus por sua elevação à cruz, onde ele derrota o demônio, e sua ascensão ao céu. Em seguida, a mulher fugiu para o deserto, um lugar preparado por Deus para proteção e abrigo.Existem alimentos -. Alusão ao maná e da Eucaristia por 1260 dias de tempo alegórica tipifica a duração de uma longa perseguição, mas também limitada pela voluntas divinos O traço de Maria está no texto do Apocalipse Maria superação do mal, pisando a cabeça de Satanás, o imaculado, o pecado. E Maria é Mãe da Igreja, a Igreja triunfará nesta luta terrível que vai da Páscoa até a parusia ou segunda vinda de Cristo.Embora já entregues no Calvário batalha final, as forças do mal continuam a oferecer resistência. O diabo sabe que seu tempo é curto e eu estava irremediavelmente derrotado por Cristo, mas busca vingança e causar danos para os seguidores de Cristo e separá-los de Cristo e da Igreja. Mas não tenha medo, Maria está conosco, ela, vencedor. E com ele podemos superar, supera a Igreja. O diabo não pode contra Mary, nem contra a Igreja, que goza de proteção e alimento vitorioso Cristo. Deus é o vencedor. por isso que os cristãos, mesmo em meio à perseguição, é chamado a viver na esperança alegre e confiante na vitória.Maria está presente na luta em nosso favor. Inimigo perpétuo do poder das trevas, participa do sofrimento de seus filhos – nós -. Vitória para nós e mulher do Apocalipse é o mesmo Calvário e do Paraíso, testemunhos da presença de Maria em entregas críticas história da salvação. E assim termina o versículo 12 do capítulo 12: “Por isso alegrai-vos, ó céus e aqueles que nele habitam” …
    http://es.catholic.net/mariologiatodoacercademaria/569/1418/articulo.php?id=26180

    Curtir

  23. EDMILSON disse:

    MARIA A MULHER DO APOCALIPSE 12
    NOS ESTUDOS DE OECUMENIUS ESCRITOR DO SÉCULO 6 PAI GREGO.
    REFERÊNCIAS.

    Oecumenius é do século 6 Pai grego, foi uma das primeiras testemunhas da interpretação mariana de Apocalipse 12.
    ************************************************** *******
    A encarnação do Senhor, pela qual o mundo foi submetido e fez a sua própria, tornou-se a ocasião para o aumento [do Anticristo] e os esforços de Satanás.
    //
    Para isso é por isso que o Anticristo será levantado, de modo que ele pode voltar a fazer com que o mundo se revoltar contra Cristo, e persuadi-lo a virar e abandonar a Satanás.
    //
    Desde novamente a concepção e o nascimento físico do Senhor marcou o início de sua encarnação, a visão trouxe para alguma ordem e sequência dos eventos que ele vai explicar, iniciando a sua explicação da concepção física de Cristo, e, descrevendo-nos a Mãe de Deus.
    //
    Pois, por que é que ele diz, e um portento apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés? Ele está falando da mãe do nosso Salvador, como eu já disse.
    //
    Naturalmente, a visão descreve-a como estar no céu e não na terra, como puros de alma e corpo, como igual a um anjo, como um cidadão do céu, como aquele que veio para realizar a encarnação de Deus, que habita no céu (“para diz ele,” o céu é o meu trono “[Isa 66:1]), e como alguém que não tem nada em comum com o mundo e os males nela, mas totalmente sublime, totalmente digno do céu, mesmo através de que ela surgiu a partir nossa natureza mortal e ser.
    //
    Para a Virgem é da mesma substância que nós somos. A doutrina profana de Eutiques, que a Virgem é de uma substância milagrosa diferentes de nós, junto com suas outras doutrinas Docetic, deve ser banida dos tribunais divinos.
    //
    Qual é o significado do ditado de que ela está vestida com o sol, e tem a lua debaixo dos seus pés? … Afim de mostrar na visão que, mesmo quando o Senhor foi concebido, ele era o protetor de sua própria mãe e de toda a criação, a visão disse que ele vestiu a mulher.
    //

    //
    Da mesma forma, o anjo divino disse para a Virgem santa, “O Espírito do Senhor virá sobre ti e o poder do Altíssimo te encobrirá” (Lucas 1:35).
    //
    Ofuscando, proteger e roupas todos têm o mesmo significado.
    Ele diz: E sobre a cabeça, uma coroa de doze estrelas. Para a Virgem é coroado com os doze apóstolos que proclamam a Cristo, enquanto ela é proclamada em conjunto com ele. Ele diz: Ela estava com a criança, e ela gritou em suas dores de parto, na angústia para a entrega. No entanto, Isaías diz sobre ela, “antes que a mulher em trabalho de parto dá à luz, e antes que a labuta do trabalho começa, ela fugiu e deu à luz uma criança do sexo masculino” (Is 66:7).
    //
    Gregory [de Nissa], também, no décimo terceiro capítulo de sua interpretação do Cântico dos Cânticos fala do Senhor “, cuja concepção é sem relação sexual, e cujo nascimento é imaculada.” Assim, o nascimento estava livre da dor.
    //
    Portanto, se, de acordo com um grande profeta tal e o professor da igreja, a Virgem tem escapado a dor do parto, como é que ela está aqui gritar em suas dores de parto, na angústia para entrega? Será que isso não contradiz o que foi dito? Certamente que não.
    //
    Pois nada pode ser contraditório na boca de um e o mesmo Espírito, que falou através de ambos.
    //
    Mas na presente passagem você deve compreender a gritar e, posto em agonia, desta forma: até que o anjo disse a José divino sobre ela, que a concepção era do Espírito Santo, a Virgem era naturalmente desanimado, corando antes seu noivo, e pensar que ele poderia de alguma forma suspeitar que ela estava em trabalho de parto de um casamento furtivo.
    //
    Seu desânimo e tristeza que ele chamou, de acordo com os princípios da metáfora, choro e angústia, e isso não é surpreendente.
    //
    Pois mesmo quando abençoado Moisés encontrou espiritualmente Deus e estava perdendo o coração para que ele viu Israel no deserto sendo cercado pelo mar e por inimigos Deus lhe disse: “Por que você chore por mim?” (Ex 14:15)
    //
    Assim, agora também a visão exige a disposição triste de mente e coração da Virgem “gritar.” Mas você, que tirou o desânimo da serva imaculado e sua mãe humana, minha senhora amante, a Santa Mãe de Deus, pelo seu nascimento inefável acabar com os meus pecados, também, para lhe é devido glória para sempre. Amém.
    //
    http://www.newadvent.org/cathen/11214b.htm

    Curtir

    • André disse:

      MAGISTRAL ESSA OBRA PRIMA! DESSE PADRE GREGO EDMILSON. EOCUMENOS O CONHECI AGORA POR VOCÊ MARAVILHA FANTÁSTICO! VOCÊ É UM DOS MAIORES APOLOGISTA CATÓLICO QUE JÁ LI PARABÉNS CARA.
      FICO FASCINADO COM TANTOS ESCRITORES BISPOS DOS PRIMEIROS SÉCULOS QUE A SANTA IGREJA POSSUI.
      SEVOCÊ TIVER MAS ESCRITORES DESSE NAIPE POSTA PRA GENTE AQUI NESSE SITE.

      Curtir

  24. EDMILSON disse:

    VEJA COMO VOCÊ PECA ANDERSON.

    A mulher e seu papel indispensável na bíblia

    A mais perfeita pessoa humana já criada foi uma mulher…
    Genesis 2,21-24, Eva, a primeira mulher. Sem Eva, não haveria nenhuma raça humana, e você não estaria lendo isto agora.
    //
    Desde que Eva foi a primeira a pecar contra Deus (1Tim 2,14) em Gen 3,6, ela é a primeira causa do pecado e da morte no mundo.
    //
    Bastou uma serpente para enganar a mulher, mas, no entanto, bastou apenas uma mulher para enganar o homem.
    //
    VEJA ANDERSON QUE EM…
    Gênesis 3,15, Maria é mencionada pela primeira vez. Ela é a “mulher” do primeiro livro da Bíblia, como a “mulher” do último livro da Bíblia em Apocalipse 12,1.
    //
    FOI POR ISSO QUE JESUS SEMPRE CHAMOU MARIA DE MULHER!
    Agora note que sem Maria, não haveria Jesus Cristo e, portanto, nenhuma salvação para nós.
    //
    NOTE QUE EM…
    Gênesis 17,16, a Sara é dado o título, “Mãe de Todas as Nações”, por Deus.
    //
    E MAIS ANDERSON SONTEAM NOTE VOCÊ QUE…
    Sem ela, não haveria Isaac, nem Jacó, nem Davi, nem Salomão, e nem Jesus Cristo.
    //

    Gênesis 25,19-26, Rebeca deu à luz Esaú e Jacó.
    //
    Sem ela, não haveria a fundação de duas nações as quais o Senhor lhe contou no versículo 23.
    /
    Uma dessas nações foi Israel.
    Gênesis 29,11, Raquel é beijada por Jacó. É o único versículo na Bíblia onde aparece um homem beijando uma mulher.
    //
    Se não fosse por Raquel, José não teria nascido, Gen. 30,24.
    //
    Se José não tivesse nascido, os filhos de Israel poderiam ter passado fome durante os sete anos de seca, Gen. 43,1-1.
    //

    Rute 1-4, sem Rute, que foi a ancestral de Davi e de Cristo, a história bíblica teria mudado drasticamente.
    //
    Novamente, não haveria salvação para nós. E não podemos esquecer as belas palavras proferidas por ela em Rute 1,16, que se repetem em muitos casamentos: “Aonde fores, eu irei; aonde habitares, eu habitarei.
    //
    O teu povo é meu povo, e o teu Deus, meu Deus.”
    2Sm 12,24, Betsabá deu nascimento à Salomão.
    //
    Graças a ela, temos a Rainha Mãe, uma prefiguração de Maria, a sabedoria de Salomão, o belo livro dos Salmos, os Cânticos de Salomão, e obviamente, esta importante era da ancestralidade de Jesus Cristo.
    Judith 13,10, o Estado de Israel foi salvo por esta mulher que matou o general do exército assírio, Holofernes, fazendo, assim, todo o exército inimigo fugir do terror de uma batalha que provavelmente teria ganho. Ela foi homenageada como uma “defensora de Israel”, outra prefiguração de Maria.
    //

    Ester 1-16, Ester, a heroína judia Rainha do Rei Xerxes da Pérsia, salvou os seus da iminente aniquilação que viria a partir de uma trama perpetrada por Haman o Agagite.
    //
    Lucas 1,26-38, Maria deu o seu consentimento incondicional para se tornar a Mãe de Deus. Se ela tivesse recusado, não haveria Salvador.
    //

    Lucas 1,24-80, Isabel, a mãe de João Batista. Sem Isabel, a vinda de Cristo não teria sido preparada por João. Também o belo hino, o Magnificat, cantado por Maria em Lucas 1,46-55 não teria sido existido.
    //

    Lucas 2,6-7, Uma criatura, uma criação de Deus, uma mulher chamada Maria, tornou-se a “Mãe de Deus”. Que tremenda honra dada às mulheres. Olha Anderson Sonteam se você observar, não há complementar criatura conhecida como o “Pai de Deus”.
    //

    João 20,14-18, Maria Madalena, passou de uma reles prostituta a uma magnífica Santa. Ela foi a primeira pessoa a ver o Cristo ressuscitado. Ela foi a primeira a chegar ao túmulo na Páscoa manhã em João 20,1. Ela foi uma das três mulheres que permaneceram ao pé da cruz em João 19,25.
    //
    VEJA ANDERSON SONTEAM…
    Algumas notas interessantes,
    1. Satanás considerou Eva um alvo mais importante do que Adão.
    2. /
    3. Deus declarou que seria através da semente de uma mulher que Satanás seria derrotado.
    4. /
    3. O plano de redenção, como previsto por Deus, necessitou da cooperação de uma mulher, não de um homem, mas de uma mulher.
    /
    É preciso lembrar, Jesus não era “apenas um homem”, Sua substância era Divina.
    /
    Maria, por outro lado, embora “concebida imaculadamente”, era humana, sua substância não era Divina.
    /
    5. Jesus apareceu primeiro após sua ressurreição para uma mulher, não a um homem, mas a uma mulher, uma pecadora arrependida!
    6. /
    5. Maria é a mais perfeita criatura que jamais existiu ou vai existir.
    /
    7. Lembre-se, havia apenas quatro pessoas que permaneceram ao pé da cruz, João e três mulheres.
    8. /
    9. Os outros homens, os discípulos de Cristo, tinham fugido com medo de perseguição.
    10. /
    Foi uma mulher, Maria, que acompanhou seu Filho desde o útero até o túmulo.
    /
    “Nosso Senhor Jesus Cristo, no entanto, que veio para libertar a humanidade, em que ambos os machos e fêmeas são destinados para a salvação, não era avesso aos homens, porque assumiu a forma de um homem, nem às fêmeas, pois de uma mulher nasceu.
    //
    Além disso, há um grande mistério aqui, que, tal como a morte chega até nós através de uma mulher, a vida nasce em nós através de uma mulher; que o diabo, derrotado, seria atormentado por cada natureza, feminina e masculina, uma vez que ele tinha se deleitado na deserção de ambos. ” (Santo Agostinho, Combate Cristão (22,24) 396 A.D. (Jurgens-1578)
    //
    RACIOCINE EMEDITE MEU CARO ANDERSON SONTEAM

    Curtir

    • sonteam disse:

      Veja Edmilson, entendo tudo isso que disse acerca da importância da mulher e a boa parte das aplicações escriturística à Virgem, entendo, que ela não é uma mulher como as outras, e entendo também que ela deve ser homenageada e honrada; isso já tinha deixado claro à Hellen, o blog me ajudou a entender isso, embora eu tenha algumas ressalvas; mas, sim, isso é verdade. Contudo Apocalipse 12 e não somente o 12 mas a seqüência de Apocalipse é escatologica, em Apocalipse não há ocorrências visuais do passado, as Trombetas ainda não foram tocadas, os cálices ainda não foram derramados, os selos ainda devem ser rompidos, esse sequência é futuristica, portanto não é necessário justificar a grandeza de Maria com Ap. 12; quis dizer que não é preciso Ap. 12 para isso e ao mesmo tempo deixar meu ponto de vista desta passagem em específico; se investigar vai perceber que não sou de uma linha de pensamento protestante, pois a maioria dos evangélicos interpretam esta passagem de outra forma, portanto, meu foco não foi trazer meramente interpretações protestantes e sim aquilo que estudando e percebi muito claramente.

      Que Deus o Abençoe e feliz ano novo.

      Curtir

    • SUZY disse:

      EDMILSON QUE APOLOGÉTICA MAGISTRAL SOBRE ,MARIA PARABÉNS POR TIRAR TODAS MINHAS DÚVIDAS.

      Curtir

  25. De acordo com os interpretes das Escrituras há três possibilidades para Apocalipse 12, que são as seguintes: 1- Igreja, 2-Nação de Israel e 3-Maria mãe de Jesus. Se por um lado há evidências que caracterizem essas três possibilidades, por outro, há também razões para não aceita-las, conforme foi bastante apresentado em relação à primeira e à segunda, por isto, gostaria de fazer uma análise apenas da terceira. 1º o texto indica uma sequencia de eventos e não eventos aleatórios. Veja bem, uma mulher aparece no céu e não na terra, esplendorosa, grávida e com terríveis dores de parto para dar a luz. Em seguida aparece outro sinal também no céu, um grande dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres e sobre as cabeças sete diademas. O texto informa que com sua calda ele levou após si a terça parte das estrelas do céu. Diz também, que o dragão parou diante mulher para lhe tragar o filho quando este nascesse. A mulher então deu à luz um filho que regerá as nações com vara de ferro e este foi arrebatado para Deus e para o seu trono e a mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe havia preparado um lugar para ser alimentada por mil duzentos e sessenta dias. Enquanto isto houve uma batalha no céu entre Miguel e seus anjos e o dragão e seus anjos. Porém, não prevaleceu o dragão que é o próprio Satanás, sendo lançado na terra com seus anjos, cessando assim, toda acusação contra os servos de Deus, que venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, não amando suas próprias vidas até a morte. Com a queda de Satanás, passou haver alegria no céu, mas tormentos na terra, pois ele desceu com grande fúria sabendo que lhe resta pouco tempo. Ele passou a perseguir a mulher, mas a mulher recebeu duas asas de grande águia e voou para o deserto para o seu retiro, onde é alimentada. O dragão lança contra a mulher água como um rio na tentativa de submergi-la. Porém, a terra ajudou a mulher abrindo a boca para tragar o rio e o dragão foi fazer guerra ao resto da descendência dela, que são os que guardam os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Jesus. Observe que embora a visão fale de uma mulher prestes a dar a luz àquele que “regerá as nações”, a revelação de tal mulher não se identifica com a realidade vivida pela mãe de Jesus, pois quando se compara a história de Maria e a visão, percebe-se que não tem nada haver uma coisa com a outra, pelas seguintes razões: Primeiro – os fatos se dão inicialmente no âmbito espiritual, caracterizados pelo termo “sinal no céu”, e não no mundo físico, sendo a visão do dragão também um sinal no céu. Segundo – após dar a luz, o filho da mulher foi arrebatado para junto de Deus e ela foi para o deserto. Perguntas: quando é que Maria foi para o deserto para ser alimentada por mil duzentos e sessenta dias? Onde diz que Jesus foi arrebatado para junto de Deus logo após o seu nascimento? Talvez alguém diga que a citação se refere à sua Ascenção, após sua morte e ressurreição, o que é aceitável e bem provável que se seja mesmo, mas a citação de Apocalipse dá a entender que o filho da mulher foi arrebatado para junto de Deus logo após o seu nascimento (verso 5). Todos concordam que não aconteceu assim com Jesus, pois ele subiu ao céu trinta e três anos mais tarde, após cumprir os propósitos da salvação pelos quais ele veio realizar e sendo assim, a visão da mulher se refere à outra figura e não literalmente à pessoa de sua mãe carnal, pois em sentido figurado aí sim, faz sentido Jesus ter sido arrebatado imediatamente após o seu nascimento, pois se trata apenas de uma figura de linguagem. Terceiro – Se a mulher vestida do sol fosse literalmente uma pessoa, no caso a mãe de Jesus, quem seria então, literalmente a mulher prostituta descrita em Apocalipse 17? Quarto – para defender a ideia de que se trata realmente da mãe de Jesus glorificada no céu, o sinal descrito em Apocalipse 12 é associado com o sinal descrito em Isaías 7:14 e também com o texto de Cantares 6:9. Veja que o termo SINAL indica acontecimentos futuros e de fato o texto de Isaías se cumpriu na pessoa de Maria, mas Apocalipse 12 não, pois a revelação do Apocalipse é uma visão futurística, enquanto que a gravidez de Maria e o nascimento de Jesus eram fatos passados em relação às visões apocalípticas. Outro detalhe, em Isaías 7:14 o texto apenas diz SINAL, indicando acontecimento no âmbito físico, mas Apocalipse 12 diz SINAL NO CÉU indicando acontecimento no âmbito espiritual. Tal observação é necessária, pois os sinais em questão são distintos e inconfundíveis. Em relação ao texto de Cantares 6:9 não há ligação com Isaías 7:14 e com Apocalipse 12, pois no contexto de Cantares, indica que a mulher ali descrita (imaculada, bem aventurada, louvada, formosa como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em campo de batalha) é enamorada de um noivo e prefigura Cristo e sua noiva que é a Igreja, e não Cristo e sua mãe na carne, pois não tem cabimento Cristo enamorar-se com a sua própria mãe ou vice-versa, ainda que seja apenas no sentido figurado. Mas, por outro lado, a verdadeira Igreja de Cristo de fato é pura, santa, virgem e imaculada (2ª Coríntios 11:2; Efésios 5:25-27), sendo ela a verdadeira noiva amada do seu amado. Quinto – existe certo paralelo entre a mulher e o dragão, veja bem: a mulher aparece vestida do sol e o dragão aparece vermelho; a mulher possui uma coroa de doze estrelas e o dragão possui sete diademas, sete cabeças e dez chifres. São figuras do poder e da influência que acontece no mundo e, portanto, não são literais e assim, a figura da mulher não se trata de Maria glorificada, mas representa a influência da Palavra de Deus e do poder do Evangelho de Cristo mediante a Igreja. As doze estrelas representam a doutrina e a autoridade dos apóstolos e a vestimenta do sol está de acordo com as palavras de Jesus: “vós sois a luz do mundo” (Mateus 5:14), sendo Cristo o Sol da Justiça e a Fonte de toda a sua luz. É argumentado que Cristo concebeu a Igreja e não a Igreja que concebeu a Cristo. Se o texto de Apocalipse 12 fosse literal, teríamos que concordar com tal argumento, mas sendo figurado, não. De um modo figurado a Igreja é responsável por “gerar” Jesus nos corações através da pregação do Evangelho e muitas vezes, isto é realizado diante de grandes aflições e perseguições. As dores de parto sem dúvida representam os sofrimentos e as perseguições da verdadeira Igreja de Cristo ao longo da história, sendo alimentada no deserto, ou seja, fazendo discípulos em oculto e as escondidas por causa das perseguições. Jesus disse: “no mundo tereis aflições” (João 16: 1,2 e 33). Os seguintes textos bíblicos também falam de perseguições e de aflições sobre a Igreja de Cristo – Mateus 24:9-22; Apocalipse 2:10.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      Sobre a terceira possibilidade, precisimos dizer tambem o seguinte: Apocalipse 12

      1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
      2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.
      3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas.
      4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.
      5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.
      Bem meus irmãos Católicos, esse assunto é complicado e temos que tratar com todo o cuidado, pois é uma ferida no coração protestante, nós sabemos que os filhos da serpente não suportam ouvir falar na (Mulher), pois todos nós sabemos que a serpente tem ódio da Mulher porque ela pisaria em sua cabeça.
      Gênesis 3
      15. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.”
      Nesse texto de gênesis podemos observar exatamente o que eu estou falando, existem duas descendências, uma da Mulher e outra da serpente, sendo que a descendência da Mulher seria perseguida pela descendência da serpente, pois é exatamente isso que acontece em nossos dias, nós Católicos descendentes da (Mulher) somos perseguidos pela descendência da serpente, mas voltando ao assunto principal que é a respeito da Mulher revestida do sol e a lua debaixo dos seus pés temos que entender Biblicamente qual Mulher possui essas características.
      A primeira característica dessa Mulher é que ela estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, parece meio obscuro, mas devemos primeiramente entender que Deus estava enviando um sinal, podemos observar isso logo no inicio do versículo “Apareceu em seguida um grande sinal”; então Deus estava enviando um sinal com uma Mulher revestida se sol, só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um sinal com uma Mulher.
      Isaias 7
      14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(Jesus Cristo)
      No texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7 Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria, mas no texto do Apocalipse diz que essa Mulher estava revestida de sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, acredito que no Antigo Testamento exista um texto que explique isso.
      Cântico dos cânticos 6
      9. uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam.
      10. Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?
      Existem duas observações nesse texto, primeiro que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol era a perfeita escolhida, todos nós sabemos quem foi a escolhida “Virgem Maria”; a segunda particularidade nesse texto se trata da forma com que Deus proclama essa Mulher “Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada”; nessa frase Deus está afirmando que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol segundo o livro dos cânticos e revestida do sol com a lua debaixo dos pés segundo o livro do Apocalipse seria proclamada bem aventurada.
      Biblicamente só existe uma Mulher que seria proclamada bem aventurada por todas as gerações:
      Lucas 1
      46. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,
      47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,
      48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
      Qual o significado de tudo isso?
      A bem aventurada virgem Maria, bela como a lua e brilhante como o sol, no qual serviu como sinal para vinda do salvador é a mesma Mulher do Apocalipse 12 que também serviu como sinal para vinda do salvador, estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos pés.
      Alguns protestantes dizem que essa Mulher é a Igreja, pena mesmo para os protestantes que a Igreja foi enviada por Jesus Cristo e não Jesus Cristo enviado pela Igreja, na tese protestante a Igreja deveria ter nascido antes de Jesus Cristo.
      Também não podemos deixar de lado que a Mulher revestida do sol tem um significado muito extraordinário, Maria carregou em seu ventre a luz do mundo e o sol nascente.
      Lucas 1
      78. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente,
      João 8
      12. Falou-lhes outra vez Jesus: Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
      Mas essa tese é só mais uma maluquice dos amigos rebelados.
      E mais uma vez a mentira acaba.
      Autor: Cris Macabeus

      Curtir

    • sonteam disse:

      Cara, muito boa sua explanação sobre o tema, muito boa mesmo, além de bem flexível entre as possíveis correntes de exegese sobre a passagem.

      Queria, porém, inserir algumas interrogativas para a maioria dos evangélicos que entendem ser a nação de Israel, por conta do simples fato de Israel ter gerado Jesus, dando a entender que o “filho varão” (de Ap. 12) é o próprio Cristo.

      Temos que entender o seguinte, por que a redundância, filho [uion] + varão [arsen], sendo que somente filho denotaria já a masculinidade de um homem?

      Se ainda assim, achar que é normal [essa redundância] e que a criança nasceu bebe mesmo, como explicar que na seqüência não há uma pausa para essa criança crescer e ser assunta ao Céu como foi Jesus após sua ressurreição, pois de outra forma seríamos obrigados a dizer que Jesus ao nascer foi arrebatado aos Céus, e isso não aconteceu nem em sentido figurado.

      Outra coisa muito importante que não deve ser descartada, na seqüência cronológica de Ap. 12 teríamos um problema sério, pois a Ap12 trataria de um evento passado, a Mulher dando à luz, porém sem detalhes específicos, do nada, voltaria para o futuro para tratar do evento tribulacional, isso não faz o menor sentido e não há indícios disso no texto.

      Mais um detalhe importante, são as dores da mulher, por que Israel teria dores para gerar Jesus o Messias? Assim também, por que a Igreja terias essas dores? Por que ela teria essa dor angustiantes apenas para gerar Jesus, será que Jesus nasceu em meio imensas dores da nação de Israel ou mesmo da Igreja; dores esta, a ponto, da mulher gritar, qual o sentido disso? Ou simplesmente temos que ignorar essas dores angustiante do parto da Mulher?

      Ainda sobre as dores, Jesus já nascido e adulto nos ensina que são apenas sinais, sinais dolorosos, de adventos terríveis, porém já um prenúncio de um evento ainda mais assombroso, o Arrebatamento dos vencedores, antes desse Arrebatamento haverias as dores de parto, note que isso fica bem associado ao nascimento do “filho varão” que, na minha opinião, está bem claro a alusão de algo (parte) da Mulher [Igreja] que representa um grupo de crentes, mas não toda a mulher apenas parte dela, o que denota talvez uma parte pequena, ou podemos dizer minoria, mas que são vencedores.

      “Haveis de ouvir sobre guerras e rumores de guerras. Cuidado para não vos alarmardes. É preciso que aconteçam, mas ainda não é o fim.” Mt 25.6 [Bíblia de Jerusalém]

      “Pois se levantará nação contra nação e reino contra reino. E haverá fome e terremotos em todos os lugares.” MT 24.7 [Bíblia de Jerusalém]

      “Tudo isso será o princípio das dores.” MT 24.8 [Bíblia de Jerusalém]

      O “Princípio das Dores” previsto por Jesus está conectado pelos eventos as mesmas dores que a Mulher teria em Ap. 12. Porém Jesus já estaria no Trono de Glória quando isso acontecesse, não são as dores para o nascimento d’Ele, sentida pela Nação de Israel, Igreja ou mesmo a Virgem [Pois é arrazoável que Maria não tivesse tamanha dor, para ter o Messias como a descrita em Ap.12].
      Tais dores seria um sinal do nascimento do “filho varão” que representa a parte forte de Igreja.

      Esse é o meu pensamento sobre o texto daria para trazer muito mais conexões como as 7 trombetas e a seqüência dos eventos culminando com Ap. 17. Mas o texto ficaria muito grande, como nosso tempo é curto, tentei resumir ao máximo minha linha de pensamento.

      Obrigado pela sua contribuição ao tema Alexandre.

      Que o Senhor seja sua Luz!

      Curtir

    • Sidnei disse:

      Primeiro – os fatos se dão inicialmente no âmbito espiritual, caracterizados pelo termo “sinal no céu”, e não no mundo físico, sendo a visão do dragão também um sinal no céu.

      RESPOSTA: Toda a história da salvação se deu no mundo físico mas refletiu no mundo espiritual, é por isto que tudo que aconteceu com Maria e JESUS fora colocado como um sinal no céu, pois tudo que eles realizaram na terra influenciaria no céu e em todo mundo espiritual.

      Segundo – após dar a luz, o filho da mulher foi arrebatado para junto de Deus e ela foi para o deserto. Perguntas: quando é que Maria foi para o deserto para ser alimentada por mil duzentos e sessenta dias? Onde diz que Jesus foi arrebatado para junto de Deus logo após o seu nascimento? Talvez alguém diga que a citação se refere à sua Ascenção, após sua morte e ressurreição, o que é aceitável e bem provável que se seja mesmo, mas a citação de Apocalipse dá a entender que o filho da mulher foi arrebatado para junto de Deus logo após o seu nascimento (verso 5). Todos concordam que não aconteceu assim com Jesus, pois ele subiu ao céu trinta e três anos mais tarde, após cumprir os propósitos da salvação pelos quais ele veio realizar e sendo assim, a visão da mulher se refere à outra figura e não literalmente à pessoa de sua mãe carnal, pois em sentido figurado aí sim, faz sentido Jesus ter sido arrebatado imediatamente após o seu nascimento, pois se trata apenas de uma figura de linguagem.

      RESPOSTA: Assim Como foi um figura de linguagem JESUS ter sido arrebatado ao céu assim que nasceu, também é uma figura de linguagem Maria ter sido guardada em um deserto por 1260 dias, isto significa, que Maria foi guardada de todo o pecado por um tempo determinado e relativamente curto aqui na terra até sua passagem definitiva para o céu, representado pelos 1260 dias, que da 3 anos e meio.

      Terceiro – Se a mulher vestida do sol fosse literalmente uma pessoa, no caso a mãe de Jesus, quem seria então, literalmente a mulher prostituta descrita em Apocalipse 17?

      RESPOSTA: Uma cidade, como o próprio texto diz: “A mulher que viste é a grande cidade, aquela que reina sobre os reis da terra.” (Ap. 17,18) que na época o qual Apocalipse fora escrito, era a cidade de Roma.

      Quarto – para defender a ideia de que se trata realmente da mãe de Jesus glorificada no céu, o sinal descrito em Apocalipse 12 é associado com o sinal descrito em Isaías 7:14 e também com o texto de Cantares 6:9. Veja que o termo SINAL indica acontecimentos futuros e de fato o texto de Isaías se cumpriu na pessoa de Maria, mas Apocalipse 12 não, pois a revelação do Apocalipse é uma visão futurística, enquanto que a gravidez de Maria e o nascimento de Jesus eram fatos passados em relação às visões apocalípticas. Outro detalhe, em Isaías 7:14 o texto apenas diz SINAL, indicando acontecimento no âmbito físico, mas Apocalipse 12 diz SINAL NO CÉU indicando acontecimento no âmbito espiritual. Tal observação é necessária, pois os sinais em questão são distintos e inconfundíveis

      RESPOSTA: Nem tudo que esta no livro de Apocalipse se referem a eventos futuros, única coisa que se pode dizer na passagem de Ap. 12 que se coloca como eventos futuros é a perseguição que o dragão desencadeará aos descendentes da Mulher, e que esta sendo cumprida ao longo de toda a história da Igreja, porém, o restante foram acontecimentos cujas realizações influenciaram no mundo espiritual e que portanto foram elevados a categorias de sinais, demonstrado desta maneira que o sinal de Isaias 7,14 que se realizaria no futuro em Ap. 12 fora realizado recentemente com todos os eventos que envolveram Maria e JESUS CRISTO.

      Em relação ao texto de Cantares 6:9 não há ligação com Isaías 7:14 e com Apocalipse 12, pois no contexto de Cantares, indica que a mulher ali descrita (imaculada, bem aventurada, louvada, formosa como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em campo de batalha) é enamorada de um noivo e prefigura Cristo e sua noiva que é a Igreja, e não Cristo e sua mãe na carne, pois não tem cabimento Cristo enamorar-se com a sua própria mãe ou vice-versa, ainda que seja apenas no sentido figurado. Mas, por outro lado, a verdadeira Igreja de Cristo de fato é pura, santa, virgem e imaculada (2ª Coríntios 11:2; Efésios 5:25-27), sendo ela a verdadeira noiva amada do seu amado.

      RESPOSTA: Nesta passagem de Cantares 6,9 que demonstra um noivo que se enamora por sua noiva é evidente que não se pode aplicar que a noiva seja Maria e o noivo seja JESUS, porém, aqui deveos observar as relações que Maria teve com a SANTÍSSIMA TRINDADE: do PAI ela é filha como todos nós por meio da adoção em JESUS CRISTO, de JESUS ela é mãe e do ESPIRITO SANTO ela é esposa, já que foi o ESPIRITO SANTO que concebeu nela JESUS NOSSO SENHOR, e como somente o esposo pode conceber em uma mulher um filho, tornando esta mulher sua esposa, pode-se concluir que o esposo de Maria (não o carnal ou apenas nutrício que fora São José) mas o de fato é o ESPIRITO SANTO, e na passagem de Cantares capítulo 6 pode-se identificar tanto a esposa como Maria e o esposo o ESPIRITO SANTO, quanto a JESUS e sua Igreja, mas em nada esvazia o fato que esta passagem se aplica mais a Maria que a Igreja.

      Quinto – existe certo paralelo entre a mulher e o dragão, veja bem: a mulher aparece vestida do sol e o dragão aparece vermelho; a mulher possui uma coroa de doze estrelas e o dragão possui sete diademas, sete cabeças e dez chifres. São figuras do poder e da influência que acontece no mundo e, portanto, não são literais e assim, a figura da mulher não se trata de Maria glorificada, mas representa a influência da Palavra de Deus e do poder do Evangelho de Cristo mediante a Igreja.

      RESPOSTA: Não podemos esquecer que tanto a mulher quanto o dragão podem ser figuras reais, pois a mulher é identificada como Maria e o dragão com Satanás e ambos de um certo sentido influenciam o mundo a medida que uns seguirão a Mulher sobre tudo o FILHO desta Mulher e outros seguirão o dragão, estabelecendo assim quem serão os descendentes da Mulher que guardam a Palavra de DEUS e o testemunho de JESUS e os descendentes do dragão que juntamente com o dragão irão perseguir os descendentes da Mulher.

      As doze estrelas representam a doutrina e a autoridade dos apóstolos e a vestimenta do sol está de acordo com as palavras de Jesus: “vós sois a luz do mundo” (Mateus 5:14), sendo Cristo o Sol da Justiça e a Fonte de toda a sua luz.

      RESPOSTA: Maria é coroada com doze estrelas que representam os doze apóstolos e portanto ela é rainha da Igreja, e revestida de Sol, pois foi revestida de CRISTO a luz do Mundo, se JESUS é a Luz do Mundo e nós também somos, porque MarIa de uma maneira mais excelsa, por ser a Mãe do DIVINO MESTRE não seria?

      É argumentado que Cristo concebeu a Igreja e não a Igreja que concebeu a Cristo. Se o texto de Apocalipse 12 fosse literal, teríamos que concordar com tal argumento, mas sendo figurado, não. De um modo figurado a Igreja é responsável por “gerar” Jesus nos corações através da pregação do Evangelho e muitas vezes, isto é realizado diante de grandes aflições e perseguições

      RESPOSTA: Por primeiro sempre terá que CRISTO foi gerado no ventre de Maria e não ao contrário, a segunda hipótese é que poderá se ter como analogia.

      As dores de parto sem dúvida representam os sofrimentos e as perseguições da verdadeira Igreja de Cristo ao longo da história, sendo alimentada no deserto, ou seja, fazendo discípulos em oculto e as escondidas por causa das perseguições. Jesus disse: “no mundo tereis aflições” (João 16: 1,2 e 33). Os seguintes textos bíblicos também falam de perseguições e de aflições sobre a Igreja de Cristo – Mateus 24:9-22; Apocalipse 2:10.

      RESPOSTA: Maria por certo modo também sofreu aflições atrozes em sua vida, sobre tudo, vendo seu filho ser perseguido desde sua tenra idade, passando pelas perseguições, acusações e calúnias levantadas pelos saduceus e fariseus contra seu filho JESUS, e pior ainda ter visto ver seu FILHO sofrer a paixão e morrer em uma cruz, assim como ela, a Igreja que somos todos nós também sofremos com perseguições, calunias e difamações, mas por ela ter sido concebida sem pecado original e por ver seu FILHO que nada teria que passar por isto, mas por amor de nós passou todo aquele sofrimento para nos salvar, o sofrimento de Maria foi muito maior ainda, sem comparação com os sofrimentos que cada um de nós temos que passar por guardar os mandamentos de DEUS e o testemunho de JESUS.

      Curtir

  26. frandyarc disse:

    Prezado Alexandre há várias formas de homenagem e quando a homenagem pátria e seus heróis e o culto Religiosos prestado unicamente a Deus e a tudo que está ligado a Deus. a Arca da Aliança era um simples caixa de madeira no entanto estava ligada a Deus mais até do que um judeu vivo. A transportação da Arca da Aliança narrada em 1cronicas 15, 25-29; É na verdade um exemplo de culto a Deus através de um objeto. Veja: Ora, mais unida a Deus do que Maria pelo mistério da Encarnação do Verbo não existe. Maria é para nos cristãos mais valiosa do que a Arca da Aliança e assim como a Arca da Aliança não tomava o lugar e de Deus Maria não toma o lugar de Deus e nem de Jesus quando é cultuada publicamente, porque na verdade, este culto é o reconhecimento das grandes coisas que Deus fez nela. E quando ao terço não esqueça que na Ave Maria também dizemos 50 vezes ‘Bendito pé o fruto do teu ventre Jesus!” e dizemos 50 vezes Gloria ao Pai e ao Filho ao Espírito Santo. Sem esquecer que meditamos nos mistérios da vida de Cristo na qual está presente Maria de forma única. O problema como o protestantismo moderno é que ele não só ignora Maria mas a rejeita. Não admite nenhuma foram de homenagem publica a ela e só se refere a mesma para criticar s católicos.
    Porque não criticam os ortodoxos que também veneram Maria e em e muitas orações mas do que os católico? Na liturgia ortodoxa há ais referencias a santa Virgem do que no rito latino sabia? Há milhares ícones de Maria entre os ortodoxos representando Maria de varias formas tal e qual os títulos de Maria entre nós católicos. Mas só criticam a Igreja católica porque sabem que esta é mais forte perante o mundo e a mais unificada dentre todas, pois muitas comunidades ortodoxas se tornaram igrejas nacionais.
    O povo sentiu que Maria é de Deus, pertence a Deus e que Deus nela operou maravilhas. E o Espírito Santo fez realidade o que ela profetizou. Todas as gerações me proclamarão Bem-aventurada. O culto a ela é nada menos do que expressão desta profecia nos gestos, nas festas e na invocação de sua intercessão junto a Deus. E intercessão se faz sempre pelo outro independente deste pedir. Você só ora pelos seus irmãos crentes se estes pedirem? Os servos nas bodas de Caná pediram a Maria para ela falar com Jesus? Maria no céus recebeu de Cristo o poder de fazer milagres porque foi a primeira a crer em Cristo e Jesus disse que quem cresse nele faria milagres.(Mc 16,17-18) Não é preciso imaginar o céu como se fosse um departamento de recados com Nossa Senhora correndo de lá para cá pedincho para Jesus “cura fulano, converte sicrano…’ Nada disso. Por intuição suscitada por Deus os santos percebem nossas necessidades e em nome de Cristo nos atendem tal e qual Pedro fez com o paralítico que curou.(Atos 31-7) E isto não é tomar o lugar de Cristo mas é viver o amor de Cristo como crentes em Cristo, ajudado uns aos outros. Creio que você se visse Maria viva em sua frente pediria que esta orasse por você. Será que o orgulho o impediria disto? Recusaria a intercessão da Mãe do seu Senhor? Quero crer que não. Mas não tenho dúvida de que Maria diante do Senhor ora por você sempre como mãe amorosa que é porque ela também o recebeu como filho doa alto da cruz. (Jo 19,27)

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      HELEN O MAL DAS SEITAS PROTESTANTE É BIZARRO ELES USAM UMA BÍBLIA QUE FALTAM 7 LIVROS DESCARADAMENTE.
      ////////
      E MAIS USAM DE MENTIRAS E FALSIFICAÇÕES BARATAS PARA SUSTENTAR SUAS HERESIAS SATÂNICAS.
      //
      E MAIS É UMA PIADA VÊ ESSE TAL DE ANDERSON SONTEAM
      E ALEXANDRE MORENO.
      //
      E MAIS MARIA É A MULHER DO LIVRO DO APOCALIPSE 12
      ISSO É DOUTRINA CATÓLICA DESDE O FINAL DO PRIMEIRO SÉCULO OS CONCÍLIOS É SÓ PARA CONFIRMAREM AS VERDADES REVELADAS.

      Curtir

  27. EDMILSON disse:

    MARIA ANDERSON SONTEAM É A MULHER DO APOCALIPSE 12.
    ////
    OLHA ANDERSON SONTEAM EU TI REFUTO MIL VEZES E TI PROVO
    VAMOS LÁ:

    Entenda protestante que quando o anjo Gabriel anunciou a Maria que ela conceberia Jesus, por sua vez faz com que ele saiba que ele vai receber o trono de Davi, seu pai, e ele reinará sobre Jacob para todo o sempre.
    //

    “O anjo disse:” Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus, você vai conceber no teu seio e você vai dar à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi ; reinará sobre a casa de Jacó para sempre, e o seu reino não terá fim “(Lucas 1:30-33).
    //
    E OUTRA:
    Se Deus o Pai deu a Jesus o trono de Davi – a quem até mesmo o anjo chamado seu pai -, é óbvio que esta regra vai manter as suas disposições habituais, manter a sua estrutura, de modo que o anjo chamado de “trono de Davi”, porque apenas não diga que vai fazer Rey, mas esclarece que esta regra será no “trono de Davi”. Lembre-se também, que o próprio Senhor havia prometido a David que seu reino ficaria para sempre, que seu trono seria manter-se firme para sempre .
    //
    “Tua casa e teu reino serão firmados para sempre diante de mim, o seu trono será firme para sempre” (2 Samuel 7:16).
    //
    Agora, se nós concordamos que o reino de Davi será eterno – a promessa do próprio Deus – e Jesus é agora o Rei do Reino de Davi, pois era quem dizia Trono, vemos que o reino de David, a mãe do rei, veio a ser a rainha, é por isso que quando a Bíblia fala do início do reinado de cada um dos reis de Judá – Dinastia de David – menciona automaticamente o nome de sua mãe, uma vez que eram as rainhas e as esposas. Em outras palavras, o reino de Davi tinha pela Rainha a mãe do rei:
    //
    “E Roboão, filho de Salomão, reinava em Judá. Roboão tinha quarenta e um anos quando começou a reinar … o nome de sua mãe Naamá , amonita “(1 Reis 14:21).
    //
    “No décimo oitavo ano do rei Jeroboão, filho de Nebate, Abias tornou-se rei de Judá. Três anos reinou em Jerusalém, e nome de sua mãe era Maaca , filha de Absalão “(1 Reis 15:1-
    2).
    //
    “Acazias tinha vinte anos quando começou a reinar, e reinou um ano em Jerusalém. E o nome de sua mãe era Atalia , neta de Onri, rei de Israel “(2 Reis 8:26, 2 Crônicas 22:02).
    //
    “No sétimo ano de Jeú que Joás começou a reinar, e reinou quarenta anos em Jerusalém e o nome de sua mãe era Sebia de Beersheba (2 Reis 12:1, 2 Crônicas 24:1).
    //
    “No vigésimo sétimo ano de Jeroboão, rei de Israel, começou a reinar, filho de Amazias, Azarias, rei de Judá … O nome de sua mãe era Jecolia , Jerusalém “(2 Reis 15:1-2).
    //
    “No segundo ano de Peca, filho de Romelia, rei de Israel, Jotão, filho de Uzias, rei de Judá … e nome de sua mãe era Jerusa filha de Zadok “(2 Reis 15:32-33 , 2 Crônicas 27:1).
    //
    “No décimo oitavo ano do rei Jeroboão, Abias começou a reinar sobre Judá … e nome de sua mãe era Micaías , filha de Uriel de Gibeá (2 Crônicas 13:1-2).
    //
    “E Jeosafá reinou sobre Judá. Tinha trinta e cinco anos quando começou a reinar, …. E o nome de sua mãe era Azuba , filha de Sili “(2 Crônicas 20:31).
    //
    “Amazias tinha vinte anos de idade quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Jeoadã , Jerusalém “(2 Crônicas 25:1).
    “Tinha Uzias dezesseis anos quando começou a reinar, e reinou cinqüenta e dois anos em Jerusalém.O nome de sua mãe era Jecolia , Jerusalém “(2 Crônicas 26:3).
    //
    “Ezequias começou a reinar quando tinha vinte anos, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Abia , filha de Zacarias “(2 Crônicas 29:1).
    //
    SÓ POR AQUI CAI SUA FARSA PROTESTANTE ANDERSON SOTEAM E MAIS…
    Nas citações acima mencionadas não mencionar especificamente as mães dos reis rainhas são, no entanto, vale lembrar que, quando Bate-Seba, mãe de Salomão – na verdade, que era o rei no trono do David – veio falar com ele, Salomão imediatamente prostrou-se diante de sua mãe como um sinal de veneração e também depois de se sentar no seu trono, ele colocou outro trono à sua direita, à sua mãe neste trono para se sentar.
    //
    Não é à toa: quem se senta em um trono? A resposta é óbvia: só um rei ou rainha, por isso é um trono, caso contrário, seria apenas um lugar, nada mais. E se o rei faz a sua mãe sentar-se em um trono, é porque sua mãe é uma rainha:
    //
    “Por isso foi Bate-Seba ao rei Salomão para falar sobre Adonias. Rei levantou-se, foi até ele e se ajoelhou diante dela , e, em seguida, sentou-se no seu trono, tinha um trono estabelecido para a mãe do rei , e ela sentou-se à sua direita. Em seguida, ela disse que eu faça um pequeno pedido, negar-me que não. E o rei lhe disse: Pede, minha mãe, porque eu não vou negar (1 Reis 2:19-20).
    //
    Apesar do exposto acima, você ainda pode querer não aceitar qualquer no reino de David, a mãe do rei é a rainha, como alguns querem a citação, quando eles percebem a incongruência de pedir uma citação bíblica para todos o que eles acreditam. Bem, você vê queridos irmãos, que a citação não existe. No livro de 1 Reis e 2 Crônicas, vemos que o rei Asa removido Maaca sua mãe o título rainha porque este praticado idolatria. Claramente notar que diz que lhe deu o título de rainha, mas o deposto essa posição, ou seja, o título por ser a mãe do rei correspondeu.
    //
    “E ele também depôs Maaca sua mãe de ser mãe rainha , porquanto tinha feito um horrível Asherah, ao qual Asa derrubou a imagem dela, quebrou e queimou junto ao ribeiro de Cedrom “(2 Crônicas 15:16 1 Reis 15:13).
    Como podemos ver, é mostrado claramente que o reino de David – que é o Senhor Jesus como Rei – a mãe do rei teve de virar o título de rainha. Estar bem e não ter qualquer disposição em contrário em relação a mudar essa prerrogativa a mãe do rei tem, é claro que os católicos consideram Maria, Mãe do Senhor como Rainha do Universo, uma vez que Jesus é o Rei do Universo .
    //
    Agora Anderson Sonteam eu vou pedir-lhe antes de aplicar para uma cotação bíblica me em que diz que Maria é a Rainha, em vez você me der a citação bíblica em que Jesus afirma que tirou de sua Mãe, o título de rainha. Onde a Escritura diz que Jesus tirou essa prerrogativa a Maria? Se Jesus reina no trono de Davi, pois sua mãe é, portanto, Reina.
    //
    Finalmente, Anderson Sonteam eu gostaria de pedir que você pense, protestante.
    //
    A Escritura nos ensina que aqueles que pertencem a Cristo reinará com Ele.
    //
    EU TI PERGUNTO?
    Você acredita nele, sim, eu tenho certeza. Em outras palavras: não se escandalizaram pensando e acreditando que com o Senhor será rei, porque a sua palavra diz e ainda, você escandalizado porque nós, os católicos acreditam que Maria, a mãe do Senhor, é a Rainha. Isso não é incoerente?
    //
    “Porque, se pela ofensa de um, a morte reinou por um homem, quanto mais os que recebem a abundância da graça eo dom da justiça reinarão em vida por um só, por meio de Jesus Cristo” ( Romanos 5:17).
    //
    “Se perseveramos, também reinaremos com ele: se o negarmos, ele também nos negará “(2 Timóteo 2:12).
    //
    ANDERSON SONTEAM?
    Será que não Maria permaneceu firme com Jesus, aceitando ser sua mãe (Lucas 1:38), em sua fuga para o Egito (Mateus 2:13-14), olhando para ele quando ele estava perdido em Jerusalém (Lucas 3:43-48) , acompanhando-o durante a sua vida pública (Marcos 3:32), aos pés da cruz (João 19:25), pela igreja primitiva (Atos 1:14)? Será que Maria recebeu a graça abundante de Deus, tanto que o anjo chamado de “cheia de graça” (Lc 1:28)? E se para aqueles que perseveram firmes com o Senhor, Ele promete ser seus reis para reinar ao seu lado, por que tanto escandalizaram vocês protestante.
    //
    Bendito seja a Mãe de Jesus, Maria, Rainha do Universo!
    //
    FINALIZANDO ANDERSON SONTEAM LEIA E MEDITE ESSES VERSÍCULOS BÍBLICOS
    MEU CARO PROTESTANTE:
    Jesus Cristo é o “Cordeiro de Deus”, que tira o pecado do mundo, como prenunciado nos sacrifícios do Antigo Testamento, é também o herdeiro do trono de Davi (Lucas 1.32). Salmo 45.3, apesar de ser OT também fala dele quando ele chamou , “Tu és o mais belo dos filhos de Adão … O teu trono, ó Deus, é para sempre, sem fim! cetro de justiça é o cetro do teu reino. ” . Se aceitarmos que o testamento AT está cheio de prefiguração ea profecia de Jesus Cristo, e que este salmo fala dele, não deve haver nenhuma dificuldade em entender quem é que, no mesmo Salmo identifica a sua mão direita como “a rainha, adornada com ouro de Ofir ” (Sl 45,10). O problema não é eisegesis é estupidez em vez de obscurecida por preconceito protestante você é capaz de negar a Mary gebira do Reino de Deus, o título de rainha, enquanto por outro lado alegação de que eles serão reis.

    Curtir

  28. EDMILSON disse:

    MARIA É A MULHER DO APOCALIPSE 12
    //////////////////////////////
    REFUTANDO O HERESE ANDERSON SONTEAM
    //

    OLHA ANDERSON SONTEAM VOCÊ QUE NÃO CONHECE APRENDA QUE EXISTE
    Uma tal tipologia que gira em torno de Apocalipse 12 e Gênesis 37:9. Em Gênesis, Jose diz ,
    Eis que tenho outro sonho, e eis que o sol, a lua, e onze estrelas se inclinavam perante mim.
    //
    Em Apocalipse 12:1, a Escritura diz:
    E um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.”
    AGORA ANDERSON SONTEAM VOCÊ ME DIZ:
    p 12 é sequencial não é um estado de tempos “pausados” como o versículo 2 de Genesis 1 por exemplo comparado com o versículo 1
    ////////////////////
    QUE PIADA ME MOSTRE DENTRO DA BÍBLIA ANDERSON SONTEAM QUE AFIRME QUE O LIVRO DO APOCALIPSE É UM ESTADO DE TEMPOS PAUSADOS RSRSRS
    ISSO QUE VOCÊ DIZ É UMA BLASFÊMIA
    EU TI DOU 10 MIL REAIS ANDERSON SE VOCÊ ME MOSTRAR E ME PROVAR BIBLICAMENTE ESSA HERESIA.
    E MAIS… E MESMO SE FOSSE UM ESTADO DE TEMPO PARADO EM NADA ANULARIA ALGO QUE EXISTE MESMO ESTANDO EM ESTADO PARADO QUE ANALFABETISMO BÍBLICO
    //
    ESTADO PARADO DE TEMPO É ALGO QUE EXISTE POREM MESMO QUE FOSSE VOCÊ NUNCA ME PROVARIA QUE EM APOCALIPSE 12 NÃO SEJA MARIA.
    /////////////
    E MAIS ANDERSON SONTEAM
    O paralelo óbvio é que o sol, a lua, e onze estrelas em sonho de José representam seus 11 irmãos e todos Israel, enquanto a mulher em Apocalipse 12 é adornado com os símbolos de Israel. Então, quem é a “mulher”?
    //
    A primeira pista é o termo “um grande sinal”. Em Isaías 07:14, no Velho Testamento, que diz,
    “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal. Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho e seu nome será chamado Emmanuel “.
    //
    AGORA NOTE ANDERSON SONTEAM QUE…
    O grande sinal do Apocalipse 12 e o sinal de Isaías são uma e a mesma coisa –
    //
    ISSO É INCONTESTÁVEL…
    A Virgem que dará à luz o líder de Israel, Jesus Cristo.
    //
    Essa mulher é a Virgem Maria.
    //
    POIS
    O escritor do livro de Apocalipse, São João, o apóstolo, foi dada por Jesus na cruz para Maria como seu filho, e Maria foi dado a João como sua Mãe, em João 19:26-27.
    //
    Isso significa que João sabia de Maria melhor do que ninguém, com exceção de Jesus, e ele está tentando nos dizer algo sobre o seu estado no céu.
    //
    AGORA…
    No versículo anterior, Apocalipse 11:19, João nos diz que ele vê a Arca da Aliança.
    //
    No próximo verso, Apocalipse 12:1, ele descreve a Arca para nós como “Uma mulher vestida de sol”, um termo que só poderia significar o concebido imaculadamente Virgem Maria.
    //
    AGORA:
    O resto do Apocalipse 12 fala sobre a inimizade prefigurada em Gênesis 3:15 entre o diabo e a mulher, e como satanás não pode ficar com ela.
    A BÍBLIA DO NOVO TESTAMENTO ANDERSON SONTEAM PERTENCE A IGREJA CATÓLICA E É UMA DOUTRINA CATÓLICA E TO PROVO ISSO FACILMENTE.
    //
    E MAIS NOTE QUE:
    Em Apocalipse 12:17, diz que somos seus filhos, se seguirmos os mandamentos e prestar testemunho de Jesus.
    //
    Maria também é visto como a nova Eva. Considerando Eva ouviu o demônio Lúcifer e obedeceu, trazendo o pecado e a condenação ao mundo,
    //
    AGORA…
    Maria ouviu o anjo Gabriel e lhe obedeceu, trazendo graça e salvação ao mundo, na forma de Jesus Cristo.
    //
    POR ISSO…
    Maria e Jesus estão sempre ligados entre si, assim como Adão e Eva são.
    //
    Eva saiu do lado de Adão, Jesus saiu do ventre de Maria.
    //
    Eva foi criada imaculadamente e pecou; Maria foi criado imaculadamente e permaneceu sem pecado.
    //
    Assim, Maria e sua obediência a Deus superou a desobediência de Eva a Deus.
    //
    E enquanto os pais de Maria, Ana e Joaquim, não foram imaculadamente concebido,
    //
    Maria foi, de modo que ela não passaria sobre o pecado original (o diabo não tinha domínio sobre Jesus, nunca), através do útero.
    //
    Como pode ser isso? Bem, Deus é Deus, e ele pode criar qualquer coisa a partir do nada, mas apenas através de Sua Palavra, a qualquer momento ele assim o desejar.
    //
    Eva foi a primeira mulher imaculadamente criado e pecou; Maria era a segunda mulher imaculadamente criado e não pecou.
    //
    E MAIS ANDERSON SOTEAM…
    Existem muitos tipos bíblicos de Maria no Antigo Testamento. Magnificat de Maria em Lucas 1 é muito semelhante ao cântico de Ana em 1 Samuel 2. Judith cortar a cabeça do exército Holofernes Gerais em Judith 13:08 para salvarIsrael recorda-nos que Maria vai ajudar a ferir a cabeça da serpente.
    //
    A Virgem Maria é também visto como a Rainha Mãe.
    //
    No Antigo Testamento, a mãe dos Reis era a rainha. Os reis do Antigo Testamento, como Salomão, tinha tantas esposas que ele teria sido difícil escolher um sobre o outro, por isso, a mãe do rei tornou-se a Rainha.
    //
    Bate-Seba, a esposa de David, era a Rainha Mãe do Rei Salomão. Em 1 Reis 2, Adonias se aproxima da rainha Bate-Seba para pedir-lhe para interceder em seu nome com o rei Salomão.
    //
    Quando ela pede o seu filho para o favor de Adonias, o rei Salomão diz: ” Faça o seu pedido, a minha mãe, porque eu não vou recusar-lhe . ” Este é um paralelo com o Novo Testamento, João 2, quando Maria intercede em nome do casal de noivos para Jesus sobre o vinho que se esgotou. Salomão não recusou sua Mãe Rainha, no Antigo Testamento, e Jesus não recusou sua Mãe Rainha, no Novo Testamento.
    //
    E MAIS…
    Sabemos de Tiago 5:16 que as orações dos justos são poderosos, e sabemos que a partir de Mateus 22:32 que Deus não é o Deus dos mortos, mas dos vivos.
    //
    Em Apocalipse 5:8, que diz que 24 anciãos no céu apresentar nossas petições a Deus na forma de incenso, o que significa que não há intermediários no céu que ouvem e apresentar nossas orações a Deus.
    //
    ANDERSON SONTEAM DEIXA DE HERESIA BARATA DIZER QUE É SIMBOLO E VISÃO QUAL QUER UM DIZ AGORA DIFICEL É PROVAR COM OS VERSÍCIOLOS //
    E MAIS…
    O homem rico morto no inferno pode interceder por seus irmãos na terra de Abraão (Lucas 16:27-28), quanto mais pode Maria no céu intercedendo por nós aqui na terra com seu filho Jesus! Mary disse em Lucas 01:46 que sua alma engrandece (Para ampliar meios para ampliar, para tornar mais claro, e para pôr em foco) Senhor (a sua alma ainda está muito vivo, como são todas as almas já criadas por Deus).
    //

    E olhando para Jesus através da ampliação de vidro da alma de Maria é análoga à focando o sol através de uma lupa – cria FOGO, só com Maria e Jesus, ele cria o fogo do Espírito Santo na terra. E uma vez que a ninguém na terra jamais foi mais perto de Jesus no corpo, coração e mente (Jesus teve sua carne e do sangue de Maria), quem melhor para interceder por nós em nosso nome de Maria? Dar honra e devoção a Maria (não adorar) realmente engrandece o Senhor. Para dar honra a maior criação de um artista (Maria) homenageia o criador (Jesus)!
    //
    A oração, a Ave Maria , combina as palavras de Gabriel e Elizabeth com uma petição no fim de orar por nós. “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo” são as palavras de Gabriel. Essas palavras indicam que Maria era cheia de graça antes de Jesus em seu ventre. E ninguém pode ser cheio de graça e tem alguma sobra espaço para o pecado, caso contrário ela não seria “cheio” de graça ( Romanos 6:14: Para o pecado não terá domínio sobre vós, sin ce não estais debaixo da lei mas debaixo da graça. ).
    //
    E na Bíblia, o termo “Salve!” é o termo utilizado para a realeza, como em “Ave César” ou “Salve o Rei dos Judeus!” Desde Maria é a Rainha Mãe do Rei dos Reis, ela só faz sentido que o mensageiro de Deus, Gabriel, seria usar um termo assim quando se dirigir a ela.
    //
    Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus” são as palavras de Isabel, a mãe de João Batista.
    //
    Estas palavras da Escritura indicam que Maria é abençoado mais do que qualquer outra mulher, porque Jesus está dentro dela.
    //
    Jesus disse que você deve conhecer uma árvore pelos seus frutos, e uma vez que Jesus é o fruto do seu ventre e é sem pecado e santo, por isso deve ser Maria, uma vez que ela é a árvore que produziu o fruto (Jesus), embora ela certamente não é Deus.
    //
    Lucas 6:43 diz que uma árvore má não pode dar bons frutos! A última parte da oração é uma petição de n a Maria para “rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte”.
    ////////////////////////
    AGORA:
    Paulo diz em 1 Timóteo 2:01 –
    “Primeiro de tudo, pois, exorto que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens.”
    Então, pedindo oração de intercessão é uma coisa muito bíblica de fazer, especialmente a partir de uma pessoa santa como Maria (Tiago 5:16).
    //
    Então, como pode ouvir Maria milhares de orações disse-lhe diária de todo o mundo? Ela não é apenas um ser humano e não Deus? Os católicos acreditam que compartilhamos na divindade de Deus quando estamos no céu. Por quê? Por causa das palavras de Pedro, em 2 Pet.1 : 3:
    “Seu divino poder nos tem dado as todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude 4: por que ele nos tem dado as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas você pode escapar da corrupção que há no mundo por causa da paixão, e se tornam participantes da natureza divina “.
    //
    SÓ AQUI ANDERSON SONTEAM
    Vemos a partir destes versos de Pedro que os santos no céu são feitos participantes da natureza divina, que inclui orações auditivos.
    //
    Santos no céu não tem poder próprio. Toda a sua energia vem de Cristo Jesus, que compartilha com eles. Sabemos que eles testemunham para nós, por causa das palavras de São Paulo, em Hebreus 12:1: ” Portanto, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas …
    //
    Testemunhas atestam a um juiz, em nome do acusado, e Paulo aqui está dizendo que os santos no céu são nossas testemunhas .
    //
    Note que Paulo não disse que eles eram meros espectadores, ele chamou testemunhas. Fazer estas testemunhas, especialmente Maria, para nos ajudar com nossos problemas é uma coisa muito boa para fazer.
    //
    Algumas pessoas cometem o erro de pensar que rezar para um santo é igual a adorar aquele santo como ele / ela é um deus, mas “orar” significa simplesmente “pedir”, e não “adorar”.
    //
    E uma vez que todo o seu poder vem da maravilhosa graça de Jesus Cristo, não é como evocar os mortos e em busca de conhecimento oculto, que é expressamente proibido em Deuteronômio 18:10-11.
    //
    Afinal, Jesus apareceu com o Moisés muito mortas e Elias durante a Transfiguração (Lucas 09:30). Uma vez que Jesus nunca pecou, e evocando os mortos como uma prática oculta é um pecado, vemos aqui que há uma verdadeira distinção entre orações para santos por sua intercessão e chamando os mortos para buscar conhecimento arcano.
    RESUMINDO ANDERSON SONTEAM SE MESMO QUE O LIVRO DO APOCALIPSE FOSSE VISÃO COISA QUE NUNCA FOI E NÃO É NÃO ANULA EM NADA UMA VERDADE ABSOLUTA.
    TRAGA FONTES ANDERSON SONTEAM VOU ADORAR REFUTAR SUAS HERESIAS.

    Curtir

  29. EDMILSON disse:

    ANDERSON SONTEAM MARIA É A MULHER REVERTIDA DE SOL:

    Maria Mulher revestida de Sol.

    Apocalipse 12
    1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
    2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.
    3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas.
    4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.
    5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.
    Bem meus irmãos Católicos, esse assunto é complicado e temos que tratar com todo o cuidado, pois é uma ferida no coração protestante, nós sabemos que os filhos da serpente não suportam ouvir falar na (Mulher), pois todos nós sabemos que a serpente tem ódio da Mulher porque ela pisaria em sua cabeça.
    Gênesis 3
    15. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.”
    Nesse texto de gênesis podemos observar exatamente o que eu estou falando, existem duas descendências, uma da Mulher e outra da serpente, sendo que a descendência da Mulher seria perseguida pela descendência da serpente, pois é exatamente isso que acontece em nossos dias, nós Católicos descendentes da (Mulher) somos perseguidos pela descendência da serpente, mas voltando ao assunto principal que é a respeito da Mulher revestida do sol e a lua debaixo dos seus pés temos que entender Biblicamente qual Mulher possui essas características.
    A primeira característica dessa Mulher é que ela estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, parece meio obscuro, mas devemos primeiramente entender que Deus estava enviando um sinal, podemos observar isso logo no inicio do versículo “Apareceu em seguida um grande sinal”; então Deus estava enviando um sinal com uma Mulher revestida se sol, só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um sinal com uma Mulher.
    Isaias 7
    14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(Jesus Cristo)
    No texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7 Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria, mas no texto do Apocalipse diz que essa Mulher estava revestida de sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, acredito que no Antigo Testamento exista um texto que explique isso.
    Cântico dos cânticos 6
    9. uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam.
    10. Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?
    Existem duas observações nesse texto, primeiro que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol era a perfeita escolhida, todos nós sabemos quem foi a escolhida “Virgem Maria”; a segunda particularidade nesse texto se trata da forma com que Deus proclama essa Mulher “Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada”; nessa frase Deus está afirmando que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol segundo o livro dos cânticos e revestida do sol com a lua debaixo dos pés segundo o livro do Apocalipse seria proclamada bem aventurada.
    NOTE ANDERSON SONTEAM QUE…
    Biblicamente só existe uma Mulher que seria proclamada bem aventurada por todas as gerações:
    VEJA:
    Lucas 1
    46. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,
    47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,
    48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
    Qual o significado de tudo isso?
    A bem aventurada virgem Maria, bela como a lua e brilhante como o sol, no qual serviu como sinal para vinda do salvador é a mesma Mulher do Apocalipse 12 que também serviu como sinal para vinda do salvador, estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos pés.
    E MAIS PIADISTA ANDERSON SONTEAM VOCÊ COMO…
    Alguns protestantes dizem que essa Mulher é a Igreja, pena mesmo para você e todos protestantes que a Igreja foi enviada por Jesus Cristo e não Jesus Cristo foi enviado pela Igreja, na tese protestante a Igreja deveria ter nascido antes de Jesus Cristo.
    //
    Também não podemos deixar de lado que a Mulher revestida do sol tem um significado muito extraordinário, Maria carregou em seu ventre a luz do mundo e o sol nascente.
    Lucas 1
    78. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente,
    João 8
    12. Falou-lhes outra vez Jesus: Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
    //
    É ANDERSON SONTEAM ISSO QUE NEGAR MARIA É SÓ…
    Mas uma essa só mais uma maluquice de você e dos seus amigos rebelados.

    Curtir

  30. EDMILSON disse:

    ANDERSON SONTEAM VEJA:

    MARIA É A MULHER DO LIVRO DO APOCALIPSE .

    //

    Lucas 1:42-43: e exclamou em alta voz: “Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre! 43 E donde me é concedido, que a mãe do meu Senhor venha me visitar?.

    //

    Agora note que em Lucas 1, o termo ‘Senhor’ é usado e cada vez que o termo é usado, ele fala de Deus.)

    E mais não só Jesus é Deus e, portanto, Maria é a mãe de Deus, mas a Bíblia ensina explicitamente que Maria é a Mãe de Deus, como afirma em Lucas 1:43.

    //

    Vou mostrar que Maria é a mãe dos cristãos e isso não é especulação, mas um fato bíblico direto.

    //

    Há muitos católicos que usam João 19:25-27, como prova de que Maria é a Mãe dos cristãos, e ver em João como aquele que leva Maria para a sua casa, como representando todos os cristãos que tomam Maria como sua mãe.

    //

    Mais eu vou mostra que Maria é a mãe de todos os cristãos.

    Maria é a mulher de Apocalipse 12, ela é a mãe de todos os cristãos.

    Primeiro, dê um olhar para a própria passagem, Rev. 12:1-17.

    VEJA:

    1 E um grande sinal apareceu no céu, uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas; 2 ela estava grávida e gritava em dores de parto após o nascimento, na angústia para a entrega. 3 Apareceu então outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres e sete diademas sobre as suas cabeças. 4 Sua cauda arrastou um terço das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra.

    //

    E o dragão parou diante da mulher que estava prestes a ter um filho, para que pudesse devorar o filho que estava para nascer, 5, ela deu à luz um filho homem, aquele que há de reger todas as nações com vara de ferro, mas seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono, 6 e a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, em que para ser alimentada por 1.260 dias.

    //

    7 Agora guerra surgiu no céu: Miguel e seus anjos lutando contra o dragão, e o dragão e os seus anjos batalhavam, 8 mas foram derrotados e não houve mais lugar para eles no céu. 9 E o grande dragão foi precipitado, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo – ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

    //

    10 E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: “Agora, a salvação, o poder, e o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, porque já o acusador de nossos irmãos foi jogado para baixo, que os acusa de dia e noite diante do nosso Deus.

    //

    11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, pois eles não amaram as suas vidas até a morte. 12 Alegrai-vos, pois, ó céus, e você que nele habitam! Mas ai tu, ó terra e do mar, porque o diabo desceu a vós com grande ira, porque ele sabe que seu tempo é curto! ” 13 E, quando o dragão viu que tinha sido atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão. 14 Mas a mulher recebeu as duas asas da grande águia, para que voasse de a serpente no deserto, para o lugar onde ela deve ser sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.

    //

    15 A serpente derramou água como um rio da sua boca, atrás da mulher, para arrastá-la com o dilúvio. 16 Mas a terra veio a ajuda de uma mulher, e a terra abriu a boca e engoliu o rio que o dragão tinha derramado de sua boca. 17 Então o dragão estava zangado com a mulher, e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e prestar testemunho de Jesus. Ele estava na areia do mar.

    //

    Note que, no final da passagem, vemos que o diabo faz guerra com aqueles que guardam os mandamentos de Deus e presta testemunho de Jesus. Estes são todos os cristãos, como cristãos, são os que dão testemunho de Jesus e guardar os mandamentos de Deus (1 João 2:3-4, Jo. 14:15, 15:10, 1 Coríntios.

    7:19).

    //

    O apóstolo, o autor do Livro do Apocalipse está falando dos cristãos, pois eles são os que dão testemunho de Jesus.

    //

    No entanto, a descendência desses cristãos são: filhos da mulher de Apocalipse 12. Pois é mais do que certo que Maria é a única “mulher” do Apocalipse,

    //

    Vemos que essa mulher, ela tem grande autoridade. Ela é coroado com símbolos de autoridade com ‘uma coroa de doze estrelas “.

    //

    No entanto, a parte principal de que é a “mulher” é, a parte que dá à luz o filho (v. 2). Quem é o Filho? O Filho, que ela dar à luz no é aquele que governa a terra, com uma vara de ferro. Esta é uma clara referência ao Salmo 2.

    //

    No Salmo 2, Deus diz, v.7, “Tu és meu filho, hoje te gerei.” No Novo Testamento, esta é aplicada a Jesus (Hb 1:5, por exemplo).

    //

    No Salmo 02:09 diz que este filho vai “governá-los (ou break) com uma vara de ferro.” Em Apocalipse 19:13-15, esta frase de governar com uma vara de ferro é aplicada especificamente para ‘o Verbo de Deus “.

    //

    Agora na teologia joanina, esta frase é uma referência direta a Jesus. Assim, este filho é Jesus. Agora, a mulher de Apocalipse 12 é aquele que dá a luz a Jesus isso é mais do que claro pois nem mesmo Lutero o pai do Protestantismo negou.

    //

    Agora, quem deu a luz a Jesus? A bíblia mostra claramente que a única pessoa que dá a luz a Jesus é Maria.

    //

    Uma vez que a ênfase é duas vezes sobre a mulher que dá à luz (vv. 2 e 5), e do Filho é Jesus, o candidato mais óbvio para a “mulher” de Apocalipse 12 é Maria.

    //

    E outra Maria é a mulher é a única pessoa a dar à luz a Jesus. No entanto, vamos olhar para uma objeção que alguns protestantes usará para dizer que Maria não é a mulher ou pelo menos não uma “mulher” de Apocalipse 12.

    //

    Em Apocalipse 12:2, a “mulher” é aquele que dá à luz a criança. No verso 5, a “mulher” novamente é conhecido como aquele que traz uma criança do sexo masculino que vai governar.

    //

    Agora, quem tem a palavra da Bíblia é a mulher que dá à luz uma criança do sexo masculino? Em Isaías 07:14, há uma profecia de uma virgem (ou como diz o RSV, um jovem ‘mulher’), que vai dar à luz a uma criança.

    //

    Isso, é claro, é uma profecia sobre a virgindade da mulher. A mulher passa a ser Maria, e não Israel. Em Mateus 01:25 – 02:01 e Lucas 02:05, vemos que ela é Maria, que dá à luz o Filho.

    //

    E mais um olhar sobre as Escrituras, ambos no Novo e Velho Testamento nenhum protestante vai encontrar uma única referência a Israel, quer ser uma ‘mulher’, ou dar à luz o Messias.

    //

    13 Agora, quando eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em um sonho e disse: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito e fica lá até que eu te dizer, porque Herodes está prestes a procurar o menino para o matar “. 14 E levantou-se e tomou o menino e sua mãe, de noite, e partiu para o Egito

    //

    De fato, há algo na vida de Maria, que teve sua fuga. Herodes queria destruir todas as crianças, com a finalidade de destruir aquele que seria o Messias (Mt. 2:16-17). Ela fugiu com José para escapar da ira do rei Herodes, com base no que o anjo diz a José através de um sonho.

    //

    Assim, na verdade, havia algo na vida de Maria, que coincide com Apocalipse 12. Em Apocalipse 12, o dragão, ou Satanás, tentou destruir o menino Jesus quando ele se tornou nascido (Ap 12:2-5). Eles fugiram e permaneceu no Egito (ou deserto) até que o rei Herodes morreu e tornou-se seguro para voltar para Israel. Isto coincide com os acontecimentos como os encontrados em Mateus.

    //

    Vemos tanto em Apocalipse 12:02 e 5 o comentário sobre a mulher que dá à luz o Filho. João está falando de Jesus. Jesus nasceu anos antes de João quando escreveu Apocalipse 12.

    //

    Jesus ascensão ao céu (como mencionado no versículo 5) não é um evento futuro escatológico. Ele já aconteceu. Ambos afirmam que v. 5 está falando sobre a ascensão de Jesus. Assim, pelo menos essas seções importantes do Apocalipse 12 (onde especificamente a mulher é mencionado) implicam eventos que já aconteceram. e encaixa perfeitamente aos acontecimentos da vida de Maria, como os eventos falado nos versículos 2-5 que falam de eventos passados.

    //

    Note que o apóstolo João nos dá a identificação daqueles de que fala em Apocalipse 12. O “Filho” é ele quem vai reger todas as nações (Ap 12:2-5), E que nasceu de uma mulher. João fala também de um dragão que está a procura para destruir uma criança e vai para a guerra contra os anjos de Deus (vv. 3-4, 7-9).

    //

    O apóstolo João identifica diretamente o que está em guerra com a criança do sexo masculino que passa a ser Jesus, e a mulher, e Miguel e os anjos, como o Diabo, e Satanás, que é o enganador de todo o mundo. Assim, o dragão é um indivíduo, e não uma entidade coletiva.

    //

    Além disso, vemos que aqueles que estão lutando contra o dragão são Miguel e os anjos. O Arcanjo Miguel é um indivíduo, e não uma entidade coletiva. E mais note que o apóstolo João identifica Miguel como um indivíduo, e não uma entidade coletiva.

    //

    É mais do que certo que a única mulher que se encaixa na descrição de uma mulher que foi a mãe da criança que iria governar as nações? É Maria. A passagem do livro do Apocalipse 12 é uma grande referência a Maria,

    //

    O Senhor Deus disse à serpente: “Porque fizeste isto, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e acima de todos os animais selvagens, em cima de sua barriga você deve ir, e pó comerás todos os dias da sua vida 15. I Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. ” 16 E à mulher disse: “Multiplicarei grandemente a tua dor no parto, na dor darás à luz filhos, mas o seu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.”

    //

    Antes de abordar a tarefa de identificar quem é esta mulher de Gênesis 3:15 é, vamos olhar para as semelhanças entre Gênesis 3, que fala de uma “mulher”, e Apocalipse 12, que também fala de uma “mulher”. Quando se fala em Apocalipse 12

    //

    Vamos ao início da passagem que ecoa a profecia de Is. 07:14 tomado por Miquéias 5:1-2. Como o almah de Isaías, a mulher do Apocalipse é um sinal (semeion ).

    //

    Mas aqui ela aparece em seu triunfo, a lua “debaixo de seus pés” parece indicar que ela é levantada acima da vicissitude de que este planeta em constante mutação é o símbolo.

    //

    Tal como acontece com Maria Jo 19:25-27 esse personagem celestial é repetidamente designado pela palavra “mulher” (Ap 12:1, 4, 12, 13-17). Tal como acontece com Maria, que é levado para ser a Mãe de Cristo e mãe dos discípulos de Cristo, que são chamados de “o resto de seus filhos” (Ap 12-17).

    //

    Este último termo é um eco de Gn. 3:14-15, onde também a serpente (Apoc. 00:09 e 14) está em guerra contra a “mulher” e “seus descendentes”. Gênesis 3:14-15

    //

    1) Deus disse para a serpente …

    2) /

    Apocalipse. 12:09

    /

    O grande dragão, a serpente primordial conhecido como o Diabo e Satanás …

    /

    Gênesis 3:15

    2) Eu vou fazer você inimigos um do outro: você e a mulher

    Rev. 12:13-14

    /

    Surgiu em busca da mulher … mas ela foi dado um enorme par de asas de águia para voar para longe da serpente no deserto.

    Gênesis 3:15

    //

    3) a tua descendência e a sua descendência.

    Apocalipse 12:17

    //

    O dragão irou-se contra a mulher e foi fazer guerra ao resto de seus filhos (ou descendentes), isto é, todos os que obedecem aos mandamentos e dá testemunho de Deus por Jesus.

    //

    Agora um outro paralelo entre Gênesis 3 e Apocalipse 12

    Gênesis 3:15

    4) Esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

    Rev. 12:05, 11

    //

    A semente da mulher, que passa a ser Jesus, sobe ao céu, e o diabo é derrotado, e é pelo seu sangue (chamado de sangue do Cordeiro), através do qual ele esmaga o dragão.

    //

    Note aqui que os paralelos são óbvios. Primeiro, o diabo é falado tanto em Apocalipse e Genesis. O diabo está intrinsecamente envolvidos em ambas as passagens em guerra tanto com o filho e a mulher.

    //

    O Diabo está em guerra tanto com a mulher de Gênesis 3:15, e a mulher em Apocalipse 12, que deu à luz um Filho, que será vitorioso em ambas as passagens.

    //

    O diabo será derrotado tanto como profetizado em Gênesis 3, e cumpriu em Apocalipse 12. Nesta vitória, a ‘mulher’ é o centro de ambas as passagens.

    //

    NOTE:

    Que desde Gênesis 3 e Apocalipse 12 é, sem dúvida, ligado, a pessoa da mulher, que é uma figura central em ambas as passagens.

    //

    É óbvio que, se isso (Gênesis 3:15) é uma profecia sobre Jesus, e isso é chamado de “Proto-evangelho”, aquele cuja semente Jesus veio foi a sua Mãe Maria.

    //

    A mulher falada de quem vai estar em guerra com o diabo, seria Maria. Isso se encaixa novamente em Apocalipse 12, onde a mulher está em guerra com o diabo.

    //

    Os seguidores de Lutero não fazem nada mais do que aprofundar e esclarecer a exegese do reformador alemão. A semente da mulher é Cristo, e somente Cristo. Na frase é indicada “a semente da mulher ao nascimento virginal de Cristo de Maria, uma promessa confirmada por Isaías 7:14 “(S. Virgulin” Ricerche su Genesi 3, 15 dal 1970 al 1977 “, Marianum 40 [ 1978]:. 28-29

    //

    Conclusão: Maria é nossa Mãe
    via Apocalipse 12

    Quem é a mulher de Apocalipse 12? Quem é chamado de Mulher na Bíblia?

    //

    Sempre que Jesus se refere à sua mãe, o que ele chama? Mulher. Ele chama sua mulher na época de seu primeiro milagre em Caná João 2:4.

    //

    Ele a chama de Mulher , eis o teu filho, quando se refere a João (João 19:27).

    //

    Paulo chama-lhe a mulher em Gal. 04:04 o significado primário da Mulher do Rev. 12 é Maria!

    a mulher de Gênesis 3:15, e a mulher de Apocalipse 12. Há uma mulher que está em inimizade com o Diabo em ambas as passagens. Satanás está em guerra com Jesus em ambas as passagens, e a mulher é uma parte central em ambas as passagens.

    //

    Na passagem de Gênesis há uma promessa da vitória que mostra que ele cumpriu em Apocalipse 12. É evidente que a “mulher” de Gênesis 3:15 e Apocalipse 12 são a mesma mulher.

    //

    O único que se encaixa no projeto em ambas as passagens é Maria. Em Gênesis 3, vimos a possibilidade de Eva, que está sendo destruído pela evidência interna. Genesis 3 pontos não só a Jesus, mas também a Maria, como até mesmo reconhecido pelos “reformadores”. Martin Luther escreve em referência ao Gênesis 3:15 passagem:

    Cristo é só para ser adorado? Ou é a Santa Mãe de Deus, em vez de não ser honrado? Esta é a mulher que esmagou a cabeça da serpente. Ouve-nos. Para o seu Filho nega nada.

    //

    A Escritura é bastante claro que quem dá à luz o Messias é Maria. A interpretação mais natural de Apocalipse 12, é que a “mulher” que dá à luz o Messias, é na verdade a “mulher” que dá à luz o Messias: Isso é Maria.

    //

    Nós olhamos Apocalipse 12 e olhou para quem tem mais chances de ser identificada como a “mulher” de Apocalipse 12.

    //

    A “mulher” é aquela que dá à luz o Filho, que governa sobre a terra. A mulher está vestida com o sol e a lua é colocado sob seus pés e ela é coroada com doze estrelas. Todos os outros personagens na cena de Apocalipse 12 são os indivíduos.

    //

    Jesus é o Filho que governa. Migueel é identificado. Satanás é identificado. Assim, de modo a ser coerente com a interpretação da única forma que pode ser assim é por ter essa pessoa identificada como um indivíduo.

    //

    A única pessoa que é um indivíduo, que é também a Mãe do Messias, é Maria, a Mãe de Jesus. Maria é a “mulher” de Apocalipse 12,

    //

    No testemunho apostólico, há apenas duas referências a ela. Paulo falou da semente nascido de mulher (Gl 4:04),

    //

    E João contou a mulher vestida com o sol que dera à luz o varão (Ap 12:1). Ambos retratam o nascimento de Cristo.

    //

    Primeiro, o termo “mulher” é expressamente vinculada no texto para passagens do Antigo e do Novo Testamento, onde Maria está presente e atua como protagonista. Esse é o texto profético de Gênesis 3:15, onde o ‘Woman’ , com seu filho, é o inimigo triunfante da serpente, sedutor de nossos primeiros pais.

    //

    Em Gal. 04:04, a “Mulher” – Maria é a origem humana do Verbo feito carne. Em Caná da Galiléia, Maria é a “mulher” de quem prepara o caminho para a manifestação pública do Messias-Salvador, persuadir Jesus a trabalhar o primeiro dos seus “sinais” (Jo 2:1-11):

    //

    Ao pé da Cruz , na consumação da missão salvífica universal, Maria está presente como a ‘Mulher’ associado com Cristo, proclamada por Jesus como a mãe de João, que representa a humanidade redimida. Finalmente, no texto do Rev. 12, o mesmo ‘Woman’ , recapitula e conclui o plano salvífico de Deus já previu no alvorecer da humanidade, em Gênesis 3:15.

    //

    Agora vamos voltar para o final de Apocalipse 12:

    O dragão estava zangado com a mulher, e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e prestar testemunho de Jesus.

    //

    Ele estava na areia do mar.

    Agora vimos que a mulher de Apocalipse 12 é Maria. Na passagem acima, onde a mulher está lutando com o dragão, ou Satanás, ela tem alguns filhos que estão em guerra com o diabo. Quem são seus filhos? Todos aqueles que guardam os mandamentos de Deus e prestar testemunho de Jesus.

    //

    Assim, vemos que os cristãos que dão testemunho de Jesus tem esta mulher, ou Maria como sua mãe. Este estudo mostrou que o Apocalipse 12 tem Maria como a mãe, e esta passagem de Apocalipse 12 indica que os cristãos que dão testemunho de Jesus, também são filhos de Maria.

    //

    Deus não nos deu uma família mono parental. Ele nos dá sua mãe como Maria. Obviamente, estes são os seguidores de Cristo, e não filhos físicos de Maria. Assim como Jesus, chamada Maria, mãe de João (Jo 19:27), todos os que o seguem, são seus filhos, através de Apocalipse 12:17.

    //

    Além disso, quando vemos que é Maria, que é a mulher que tem as 12 coroas, temos uma base perfeitamente bíblica para chamá-la de mãe, a rainha. O fato de que existem mães Rainha falsos que podem ser referenciados no Antigo Testamento não acaba com seu título e Apocalipse mais do que o fato de que existem falsos messias acabar com o fato de que há um Messias real! ! Assim, aqueles que dão testemunho de Jesus, também Maria, sua mãe. Essa é a verdade bíblica clara.

    //

    ISSO É INCONTESTÁVEL.

    Curtir

  31. EDMILSON disse:

    Apocalipse 12: Quem é a mulher vestida de sol?
    //
    A Virgem de Guadalupe exibe o sol, a lua e as estrelas simbolismo da mulher de Apocalipse 12
    //
    O livro de Apocalipse contém uma passagem em que São João vê um grande sinal no céu. Ele escreveu:
    E um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
    Ela deu à luz uma criança do sexo masculino, aquele que há de reger todas as nações com vara de ferro, mas seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono [Rev. 12:1, 5].
    //

    Ela é a Virgem Maria?
    Note-se que a mulher dá à luz uma criança do sexo masculino que há de reger as nações com vara de ferro.
    //
    Isso é uma referência para a profecia messiânica no Salmo 2, onde lemos:
    Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e os confins da terra por possessão.
    //
    Você deve quebrá-las com uma vara de ferro [Ps. 2:8-9].
    //
    Jesus cumpriu essa profecia messiânica.
    O fato de que o filho varão é arrebatado para o trono de Deus é uma referência para a Ascensão de Jesus ao céu, por isso temos uma outra confirmação de que a criança do sexo masculino é Jesus.
    //
    E desde que a mulher que dá à luz a ele é sua Mãe, podemos inferir que a mulher aqui é a mãe de Jesus, a Virgem Maria.
    Mas há mais para a história.
    VEJA:

    É Ela Israel. . . ou a Igreja?
    O simbolismo relacionado com a mulher é tirada do livro de Gênesis, onde o patriarca José tem um sonho envolvendo o sol, a lua e as estrelas.
    //
    Então ele em outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: “Eis que tenho outro sonho;. E eis que o sol, a lua, e onze estrelas se inclinavam perante mim”
    Mas quando ele contou a seu pai e a seus irmãos, seu pai repreendeu-o, e disse-lhe: “Que sonho é esse que tiveste?
    //
    Eu e tua mãe e teus irmãos Shall fato vir a nos curvar ao chão antes você? “[Gênesis 37:9-10].
    //
    NOTE:
    O simbolismo do sol, lua, e doze estrelas vem de Gênesis, onde se refere à família de Jacó e os doze patriarcas, que lideraram as doze tribos de Israel.
    //
    Isso levou alguns a dizer que a mulher em Apocalipse 12 é Israel.
    Você poderia ir mais longe e note que a Igreja é o Israel espiritual.
    //
    Assim, alguns têm sugerido que a mulher como a Igreja.

    DESCOBRINDO QUAL VERDADE É A VERDADEIRA
    Que visão é verdade?
    • É a mulher Maria?
    • /
    • É a mulher Israel?
    • /
    • É a mulher da Igreja?
    • /
    Você poderia tentar resolver este problema fazendo alguns dos símbolos primários e alguns secundários.
    //
    COMO…
    Por exemplo, você poderia fazer o papel da mulher como mãe de Jesus primário, de modo que ela é sua mãe literal, Maria, e o sol, a lua, e as estrelas de imagens significa apenas que Maria era uma mulher judia.
    //
    Ou você pode fazer o sol, a lua, e as estrelas de imagens primária e dizer que ela é Israel, e o fato de que Maria era a mulher judia especial que deu à luz Jesus é secundário.
    //

    NOTE QUE:
    Não temos de fazer essa escolha, porque se você estudar a forma como simbolismo é usado no livro do Apocalipse, que muitas vezes usa um único símbolo pontos a mais de uma coisa.
    //
    Por exemplo, Apocalipse 17 nos diz que as sete cabeças da besta representa:
    Isto exige uma mente com sabedoria: as sete cabeças são sete montes, sobre os quais o [@ # $% de Babilônia!] Está assentada, são também sete reis (Apocalipse 17:9-10).
    //

    Se as sete cabeças pode ser sete montes e sete reis, em seguida, a Mulher vestida com o sol pode ser a Virgem Maria e Israel e da Igreja.

    ISSO É INCONTESTÁVEL.

    Curtir

    • Nando disse:

      Parabens edmilson pelo seu conhecimento, sem querer criticar os padres mais ja criticando, eles(Padres) deveriam ter o conhecimento que voce e a Helen tem ou se eles tem pelo menos passar esse conhecimento para nois fieis, pois nois catolicos somos massacrados pelos protestantes que decoram versiculos para criticar nossa fé

      Curtir

  32. Agradeço ao Anderson Sonteam pelo elogio “ele tem um vasto conhecimento”, mas não me considero assim. Não sou teólogo, não sou pastor, nunca cursei teologia alguma, mas sou um simples leigo com um conhecimento básico das Escrituras. Agora, uma coisa eu sou mesmo, questionador da fé, tanto católica quanto evangélica. Aqui eu questiono a fé católica, pois o blog é católico e as questões são católicas, mas sempre que tenho oportunidade, questiono também certos movimentos e certos ensinos evangélicos e assim, fundamento minhas convicções e minha fé, na base do questionamento.

    Curtir

  33. Caro Sidnei,
    não vou questionar nem argumentar, mas uma coisa gostaria de dizer, que nunca tive a intenção de zombar da fé de ninguém. Desculpe-me, se fui mal interpretado, ignorante ou mal intencionado (a seu ver) e se tomei o seu tempo, mas nunca tive tais intenções. Também nunca tive a intenção de convencer ninguém, pois sei que cada um tem as suas próprias convicções, mas penso que diante de debates saudáveis, é possível pelo menos mudar a maneira de ver as coisas e como o blog é aberto a debates, que erro há? Das vezes que fui refutado, confesso que diante de algumas até mudei a minha visão religiosa, e penso que isto é bom, pois ninguém é dono da verdade, muito menos eu, mas quero me aperfeiçoar nela. Agora, tudo bem, se você acha que o nosso debate está cansativo, saiba que eu não quero que ninguém se estresse por minha causa e assim, me retiro de boa. Agradeço pela atenção e pela dedicação de todos vocês. Que Deus os abençoe.

    Curtir

  34. Helen veja bem, o meu comentário não se trata de uma afirmação, mas sim de uma comparação diante da exposição do Sidnei, pois de certa forma ele quis dizer que homenagem e culto na Bíblia se tratam da mesma coisa. Diante do que foi colocado, me vi obrigado a “concordar”, afirmando que se formos confundir simples homenagem com culto, aí sim, realmente temos que admitir que Maria ou qualquer um pode ser cultuado e até mesmo adorado, pois a mãe de Jesus não foi a única a ser honrada nas Escrituras. Agora, por que assim me expressei? Porque consultei algumas fontes de pesquisa e percebi que de fato, na nossa língua portuguesa, o termo homenagem pode se tornar culto, conforme o Sidnei havia dito, mas também adoração, dependendo do contexto. Inclusive no final eu disse que concordava com suas palavras, pois ele afirmou: “toda adoração é culto, mas nem todo culto é adoração, assim como toda adoração é veneração, mas nem toda veneração é também adoração”. E por fim, ainda ressaltei que todo culto é honra, mas nem toda honra é culto. Assim, a minha conclusão é que homenagem pode ser um simples elogio, pode ser veneração, pode ser culto, pode ser adoração e até idolatria, dependendo de como é realizada tal homenagem. Porém, as palavras do anjo Gabriel, de Isabel e de outros, relacionadas à pessoa de Maria na Bíblia, são veneração, são palavras de honra, mas não se tratam de culto propriamente dito, pois não há praticas religiosas que caracterizem culto, mas são apenas palavras. Portanto, o catolicismo presta culto à Maria (rezas, devoção, etc.), mas as Escrituras Sagradas não, pois não há nada na Bíblia relacionado à pessoa da mãe de Jesus que caracterize culto a ela, mas apenas elogios e honras. Em relação à sua pergunta: Quando o sr era católico, adorava as estatuas de Maria? Por acaso achava que ele fosse uma divindade? Sinceramente eu não sei te responder com precisão, mas eu acho que tudo o que eu fazia, era mais por costume e por tradição religiosa mesmo. Porém, no meu íntimo eu sentia algo me incomodando principalmente quando eu me curvava diante de alguma imagem, tipo assim, será que isto é certo mesmo? Se na época eu tivesse sido bem instruído, assim como você e o Sidnei são, talvez eu estaria no catolicismo até hoje, mas as respostas às minhas indagações eram vagas e diferentes das de vocês. Conforme já disse, eu questiono e argumento, pois sigo o princípio de que a fé não pode ser cega, mas por outro lado, também procuro entender o que antes eu não entendia, quando seguia o catolicismo. Procuro entender para não sair falando algo que não é verdade em relação à fé católica e também para não sair acusando ninguém injustamente. Talvez eu não regresse nunca ao catolicismo, ou talvez sim, não sei, mas independente de qualquer coisa, amo os católicos e admiro muitos pela paciência, pela dedicação e pela sinceridade. Acredito que apesar da divergência de ideias, católicos e evangélicos podem se relacionar perfeitamente com grande respeito.

    Curtir

    • Sidnei disse:

      Não iria voltar a responder mais nada, porém, para deixar mais uma vez as coisas as claras iriei responder mais esta afirmativa do Sr Alexandre Moreno:

      “Porém, as palavras do anjo Gabriel, de Isabel e de outros, relacionadas à pessoa de Maria na Bíblia, são veneração, são palavras de honra, mas não se tratam de culto propriamente dito, pois não há praticas religiosas que caracterizem culto, mas são apenas palavras. Portanto, o catolicismo presta culto à Maria (rezas, devoção, etc.), mas as Escrituras Sagradas não, pois não há nada na Bíblia relacionado à pessoa da mãe de Jesus que caracterize culto a ela, mas apenas elogios e honras.”

      Já respondi que as palavras do Anjo Gabriel e de Santa Izabel foram dirigidas a Maria como atitudes de honra e veneração, e como todo ato de honra e veneração remete a um tipo de culto, e como estas saudações a Maria estão dentro de um ambiente religioso, então estas saudações automaticamente se relacionam a um culto religioso a Maria. Se não puder se dizer disto que não seja culto, porém, a origem de todo culto a Maria dentro da Igreja Católica e Ortodoxas se baseiam e tem a origem nestas saudações, todas as rezas e devoções a Maria se originaram a partir das saudações e elogios que Maria recebera deste o Anjo São Gabriel e Santa Izabel e de todos os cristãos de todos os tempos que sempre louvaram a Maria por ser a mãe de JESUS. Se não há nada nas Sagradas Escrituras que se possa dizer que não podemos dirigir qualquer culto a Maria, por outro lado, não há nada que diga que também não possa, porém, se vemos as passagens em que Maria recebe elogios e honras dentro de um contexto religioso que remete a alum tipo de culto de cunho religioso, esta aí nossa base para dar a Maria a honra, o repeito e a reverência que ela recebe dentro de um culto digno a sua pessoa.

      Curtir

  35. EDMILSON disse:

    MARIA A MULHER DO APOCALIPSE
    MARIA A MULHER DO APOCALIPSE

    Apocalipse 12
    1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas.
    4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.
    Bem meus irmãos Católicos, esse assunto é complicado e temos que tratar com todo o cuidado, pois é uma ferida no coração protestante, nós sabemos que os filhos da serpente não suportam ouvir falar na (Mulher), pois todos nós sabemos que a serpente tem ódio da Mulher porque ela pisaria em sua cabeça.
    Gênesis 3
    15. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.”
    Nesse texto de gênesis podemos observar exatamente o que eu estou falando, existem duas descendências, uma da Mulher e outra da serpente, sendo que a descendência da Mulher seria perseguida pela descendência da serpente, pois é exatamente isso que acontece em nossos dias, nós Católicos descendentes da (Mulher) somos perseguidos pela descendência da serpente, mas voltando ao assunto principal que é a respeito da Mulher revestida do sol e a lua debaixo dos seus pés temos que entender Biblicamente qual Mulher possui essas características.
    A primeira característica dessa Mulher é que ela estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, parece meio obscuro, mas devemos primeiramente entender que Deus estava enviando um sinal, podemos observar isso logo no inicio do versículo “Apareceu em seguida um grande sinal”; então Deus estava enviando um sinal com uma Mulher revestida se sol, só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um sinal com uma Mulher.
    Isaias 7
    14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(Jesus Cristo)
    No texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7 Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria, mas no texto do Apocalipse diz que essa Mulher estava revestida de sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, acredito que no Antigo Testamento exista um texto que explique isso.
    Cântico dos cânticos 6
    9. uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam.
    10. Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?
    Existem duas observações nesse texto, primeiro que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol era a perfeita escolhida, todos nós sabemos quem foi a escolhida “Virgem Maria”; a segunda particularidade nesse texto se trata da forma com que Deus proclama essa Mulher “Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada”; nessa frase Deus está afirmando que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol segundo o livro dos cânticos e revestida do sol com a lua debaixo dos pés segundo o livro do Apocalipse seria proclamada bem aventurada.
    Biblicamente só existe uma Mulher que seria proclamada bem aventurada por todas as gerações:
    Lucas 1
    46. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,
    47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
    Qual o significado de tudo isso?
    A bem aventurada virgem Maria, bela como a lua e brilhante como o sol, no qual serviu como sinal para vinda do salvador é a mesma Mulher do Apocalipse 12 que também serviu como sinal para vinda do salvador, estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos pés.
    Alguns protestantes dizem que essa Mulher é a Igreja, pena mesmo para os protestantes que a Igreja foi enviada por Jesus Cristo e não Jesus Cristo enviado pela Igreja, na tese protestante a Igreja deveria ter nascido antes de Jesus Cristo.
    Também não podemos deixar de lado que a Mulher revestida do sol tem um significado muito extraordinário, Maria carregou em seu ventre a luz do mundo e o sol nascente.
    Lucas 1
    78. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente,
    João 8
    12. Falou-lhes outra vez Jesus: Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
    Mas essa tese é só mais uma maluquice dos amigos rebelados.
    E mais uma vez a mentira acaba.

    Curtir

  36. EDMILSON disse:

    MARIA É UMA MULHER COMO AS OUTRAS?
    //
    Lc 1, 28: ” Ave CHEIA DE GRAÇA, o Senhor é CONTIGO[…]”
    Isabel afirma que ELA É “MÃE DO MEU SENHO” = DEUS;
    Lc 1, 43: Donde me vem a honra de VIR A MIM A MÃE DO MEU SENHOR?”
    O Povo não ousava em dizer o nome de DEUS ( Javé ) e então dizia: “adonai” ou “Kirios” = SENHOR. O mesmo Senhor é dito no cântico de Maria;
    Lc 1, 46: ” A MINHA ALMA GLORIFICA O SENHOR[…]”
    Todas as gerações deverão proclamar de BENDITA A MARIA! Lc 1, 48: “[…] ME CHAMARÃO DE BEM AVENTURADA todas AS GERAÇÕES.”
    Lc 1, 42″: “[…] BENDITA ÉS TU ENTRE AS MULHERES e Bendito É O FRUTO DO TEU VENTRE.”
    A BÍBLIA mostra que Ela apareceu no céu Coroada com 12 estrelas na cabeça;
    Ap 12, 1: ” Apareceu no céu UM GRANDE E ADMIRÁVEL SINAL: UMA MULHER VESTIDA DE SOL com a Lua debaixo dos seus pés E UMA COROA DE 12 ESTRELAS SOBRE A CABEÇA.”
    Ela teve dentro de Si Jesus Cristo A PALAVRA DO PAI;
    Jo 1, 1: ” NO principio EXISTIA O VERBO, o verbo estava com Deus e O VERBO ERA DEUS
    //
    E MAIS… A “MULHER” e seu filho sinal especificado em Is 7, 11; 14, testemunhado no tempo e no espaço: Is 66, 7, salmodiado 86>87, cumprido Mt 1, 21-23, edificado na rocha Mt 7, 24, arvorado como estandarte para a salvação Is 5, 26; 11, 10, 12; 13, 2; 18, 3; 49, 22; Jer 4, 6; 51, 12, 27-28. A obra divina será infalivelmente estabelecida Mt 17, 34-37.

    APOCALIPSE 12 TAMBÉM É PROFECIA INSPIRADA DO LIVRO CANTICOS DOS CANTICOS 6
    VEJA AS SEMELHANÇAS

    Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?
    //
    EU DESAFIO UM SÓ TEÓLOGO PROTESTANTE DE FUNDO DE QUINTAL A ME MOSTRAR QUE ESSA MULHER DO CANTICOS DOS CANTICOS NÃO SEJA MARIA.
    //
    RESUMINDO CÂNTICOS DOS CÂNTICOS 6
    É PROFECIA REALIZADADA DO LIVRO APOCALIPSE 12
    //
    E OUTRA:
    A mulher de Apocalipse 12 é apresentado como um grande sinal no céu.
    //
    Agora onde mais na Bíblia podemos ver uma mulher anunciada como um grande sinal.
    //
    Só existe isso na profecia comprida de Isaías 7:14 “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal. que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho.
    ISSO É PROFECIA CUMPRIMDA DE MARIA E NÃO PONTOS DE VISTA
    //
    POR ISSO EM ISAÍAS 7
    Podemos ver exatamente que é o mesmo sinal do livro Apocalipse 12, confirmando que o Mulher em ambas as ocorrências é Maria.
    ISSO É INCONTESTÁVEL.
    //
    Tm 4:08 – Agora, há na loja para mim a coroa da justiça que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia …..
    //

    Tiago 1:12 – Bem-aventurado o homem que suporta a provação, porque quando ele tem resistido ao teste ele receberá a coroa da vida.
    //

    1 Pedro 5:4 – E, quando o Supremo Pastor aparecer, você receberá a coroa de glória que nunca irá desaparecer.
    //

    Rev. 02:10. “.. Seja fiel até a morte e eu te darei a coroa da vida.”
    //
    COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    Curtir

  37. EDMILSON disse:

    Maria é uma Mulher como as outras?
    Lc 1, 28: ” Ave CHEIA DE GRAÇA, o Senhor é CONTIGO[…]”

    Isabel afirma que ELA É “MÃE DO MEU SENHO” = DEUS;
    Lc 1, 43: Donde me vem a honra de VIR A MIM A MÃE DO MEU SENHOR?”

    O Povo não ousava em dizer o nome de DEUS ( Javé ) e então dizia: “adonai” ou “Kirios” = SENHOR. O mesmo Senhor é dito no cântico de Maria;
    Lc 1, 46: ” A MINHA ALMA GLORIFICA O SENHOR[…]”

    Todas as gerações deverão proclamar de BENDITA A MARIA! Lc 1, 48: “[…] ME CHAMARÃO DE BEM AVENTURADA todas AS GERAÇÕES.”

    Lc 1, 42″: “[…] BENDITA ÉS TU ENTRE AS MULHERES e Bendito É O FRUTO DO TEU VENTRE.”

    A BÍBLIA mostra que Ela apareceu no céu Coroada com 12 estrelas na cabeça;
    Ap 12, 1: ” Apareceu no céu UM GRANDE E ADMIRÁVEL SINAL: UMA MULHER VESTIDA DE SOL com a Lua debaixo dos seus pés E UMA COROA DE 12 ESTRELAS SOBRE A CABEÇA.”

    Ela teve dentro de Si Jesus Cristo A PALAVRA DO PAI;
    Jo 1, 1: ” NO principio EXISTIA O VERBO, o verbo estava com Deus e O VERBO ERA DEUS

    //
    E MAIS… A “MULHER” e seu filho sinal especificado em Is 7, 11; 14, testemunhado no tempo e no espaço: Is 66, 7, salmodiado 86>87, cumprido Mt 1, 21-23, edificado na rocha Mt 7, 24, arvorado como estandarte para a salvação Is 5, 26; 11, 10, 12; 13, 2; 18, 3; 49, 22; Jer 4, 6; 51, 12, 27-28. A obra divina será infalivelmente estabelecida Mt 17, 34-37.

    Curtir

  38. EDMILSON disse:

    Tudo por Jesus, Nada Sem Maria

    Foi Maria quem tudo fez. Foi Maria que gerou JESUS CRISTO dentro de si… Tudo por Jesus Nada sem Maria. Pois foi ELA que deu á luz o SALVADOR:

    Mt 1, 23: ” Eis que UMA VIRGEM CONCEBERÁ e dará Á LUZ UM FILHO; E hão-de chamá-lo de EMANUEL ( Deus conosco )”.

    Deus a escolheu entre todas as mulheres da terra para ser a Mãe do salvador. Foi Em Maria que tudo começou e se não fosse Maria a Cristandade JAMAIS TERIA EXISTIDO;

    Is 7, 11-14: ” Pede ao Senhor teu Deus UM SINAL quer no fundo dos abismo quer lá NO ALTO DOS CÉUS[…] Por isso o Senhor por sua conta e risco vos dará um sinal: Eis que A VIRGE, CONCEBERÁ E DARÁ Á LUZ UM FILHO E HÁ-DE PÔR-LHE O NOME DE EMANUEL”

    Curtir

  39. EDMILSON disse:

    MARIA É RAINHA

    O termo “Avé, ou Salvé” Apenas era dedicado a Reis ou Rainhas.
    Lc 1, 28: “[…] AVÉ, ó cheia de graça, o Senhor está contigo”
    São João usa o termo “Mulher” ( Gn 3, 15 ) para Maria ( Jo 2, 4; 19, 26 )

    Jo 2, 4:” MULHER que tem isso a ver contigo e comigo?”
    Jo 19, 26: “[…] MULHER eis o teu filho”
    São João no Apocalipse 12 e no evangelho usa o termo grego ” υνη – g ni “, “mulher”, para Maria(Jo 1 ,26 )

    Ap 12 se refere a mãe do Messias. Ap 12,5″Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com CETRO DE FERRO. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.” JESUS É AQUELE QUE REINARÁ COM CETRO DE FERRO (Sl 2,9 e Ap 2,27).Do versículo 4 ao 6 o dragão quer devorar o filho mas a mulher foge com o filho para o deserto. Em Mateus 2,13 confirma que Maria levou Jesus para o deserto para que ele não morresse.
    Ap 12, 2: ” E apareceu no céu um grande e admirável sinal. UMA MULHER vestida de sol com a Lua debaixo de seus pés e uma COROA DE 12 ESTRELAS SOBRE A CABEÇA”
    Qual pessoa usa uma coroa senão uma Rainha?

    Curtir

    • Anderson Sonteam disse:

      Edmilson, Ap 12 é sequencial não é um estado de tempos “pausados” como o versículo 2 de Genesis 1 por exemplo comparado com o versículo 1
      [apenas para entender]

      A Bíblia diz que haverá um povo que vai reinar com Cristo, um povo para que será feito “REINO” e “SACERDOTES”. O “filho varão” representa esse povo. Note que a mulher tem terríveis dores de parto, essa não é uma característica que deveria ser aplicada a Virgem.

      Se perceber a seqüência cronológica de Ap. 12 perceberá facilmente que não á uma pausa de um tempo para outro tempo, aliás em Apocalipse não há isso, diferente do livro de Daniel que há.

      A Mulher foge para o deserto para ser amparada por Deus no período de 1260 dias que é igual a 3 anos e meio o período que Apocalipse chama de “A Grande Tribulação” ou a “A Grande Tormenta”, no período que José e Maria foge para o Egito, não era o período da Grande Tribulação. Note também que o filho varão foi arrebatado para o Trono de Deus, momentos antes da Grande Tribulação. Ficando a mulher para ser atormentada neste período. Esse Arrebatamento pelo tempo sequencial de Apocalipse não pode sob nenhuma hipótese se referir a subida de Jesus após sua ressurreição, pois isso teria acontecido há mais de 2000 anos atrás e não isso que sugere o texto. Outro detalhe importante que não deve ser desconsiderado, é a redundância do termo “filho varão”, ora para indicar o gênero não seria necessário utilizar “filho” que já é masculino e depois “varão” também masculino; se investigar na língua grega perceberá algo inusitado, o termo filho vem de “huyos” que significa “filho maduro”, pois não é uma redundância e sim uma característica do filho que já era maduro, ou seja, nasceu como se fosse um homem, se o termo para filho fosse “teknos” seria filho recém nascido ou bebe, mas huyos não tem esse sentido; o que fica claro a ideia do “filho varão” representar um grupo maduro de pessoas que crêem no Senhor, este grupo seria arrebatado antes da Tribulação, e a Mulher que representa a Igreja ficaria neste período onde a Besta e o Falso Profeta vai assolar a Igreja e Israel e haverá na Terra grandes tormentas nunca antes tida, durante 3 anos e meio. Porém Deus não se esquece da Mulher e a esconde no deserto, dando a entender que seu povo não será totalmente dizimado neste período. Investigue mais o texto sem aplicar nenhum conceito prévio.

      Curtir

      • EDMILSON disse:

        ASSIM DIZ Anderson Sonteam
        //
        Edmilson, Ap 12 é sequencial não é um estado de tempos “pausados” como o versículo 2 de Genesis 1 por exemplo comparado com o versículo 1
        [apenas para entender]
        //
        ANDERSON SOTEAM, O QUE VOCÊ ME DIZ É HERESIA BARATA.
        MESMO QUE FOSSE UM ESTADO DE TEMPO, COISA QUE NUNCA FOI, MOSTRA ALGO QUE EXISTIU E QUE EXISTE. NENHUM PADRE DA IGREJA DISSE TAL ABSURDO E HERESIA A QUAL VOCÊ,ANDERSON SONTEAM, DIZ.
        //
        E MAIS, VOCÊ CONTINUA…

        A Bíblia diz que haverá um povo que vai reinar com Cristo, um povo para que será feito “REINO” e “SACERDOTES”. O “filho varão” representa esse povo. Note que a mulher tem terríveis dores de parto, essa não é uma característica que deveria ser aplicada a Virgem.
        //
        ADERSON, ISSO É UM PONTO DE VISTA SEU, ME MOSTRE BIBLICAMENTE ALGO QUE APOIE ESSAS SUAS IDEIAS TÃO FACILMENTE REFUTADAS.E MAIS VOCÊ CONTINUA, AFIRMANDO:

        Se perceber a seqüência cronológica de Ap. 12 perceberá facilmente que não á uma pausa de um tempo para outro tempo, aliás em Apocalipse não há isso, diferente do livro de Daniel que há.
        //
        QUE ABSURDO CARA, ONDE VOCÊ APRENDEU ESSAS HERESIAS?
        //
        ANDERSON SONTEAM, ALÉM DE VOCÊS PROTESTANTES USAREM UMA BÍBLIA ADULTERADA, AINDA FALTAM OS 7 LIVROS DESCARADAMENTE .
        //
        SE A HELEN ME PERMITIR REFUTAREI ESSA SUA HERESIA BARATA

        Curtir

      • Sidnei disse:

        ” Outro detalhe importante que não deve ser desconsiderado, é a redundância do termo “filho varão”, ora para indicar o gênero não seria necessário utilizar “filho” que já é masculino e depois “varão” também masculino; se investigar na língua grega perceberá algo inusitado, o termo filho vem de “huyos” que significa “filho maduro”, pois não é uma redundância e sim uma característica do filho que já era maduro, ou seja, nasceu como se fosse um homem, se o termo para filho fosse “teknos” seria filho recém nascido ou bebe, mas huyos não tem esse sentido; o que fica claro a ideia do “filho varão” ”

        Lucas 1:31 E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pór-lhe-ás o nome de Jesus.

        Versão: מקורי: Hebraico Stuttgartensia s/vogais (OT) / Grego Textus Receptus (NT)

        και ιδου συλληψη εν γαστρι και τεξη υιον και καλεσεις το ονομα αυτου ιησουν Lucas 1:31

        Versão: מקורי: Hebraico (OT) e Grego (NT) – Transliterado

        Lucas 1:31 kai idou a=sullêmpsê tsb=sullêpsê en gastri kai texê uion kai kaleseis to onoma autou iêsoun

        Apocalipse 12:5 E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.

        Versão: מקורי: Hebraico Stuttgartensia s/vogais (OT) / Grego Textus Receptus (NT)

        και ετεκεν υιον αρρενα ος μελλει ποιμαινειν παντα τα εθνη εν ραβδω σιδηρα και ηρπασθη το τεκνον αυτης προς τον θεον και τον θρονον αυτου Apocalipse 12:5

        Versão: מקורי: Hebraico (OT) e Grego (NT) – Transliterado

        Apocalipse 12:5 kai eteken uion a=arsen tsb=arrena os mellei poimainein panta ta ethnê en rabdô sidêra kai êrpasthê to teknon autês pros ton theon kai ab=pros ton thronon autou

        Eu não entendo bulhufas de grego, mas, indo neste site protestante: http://www.bibliaonline.net/; e ao comparar as passagens de Lucas 1,31 e Ap. 12, 5 o termo UION que parece ser FILHO, encontra-se nas duas passagens, e não vi nada de “huyos”. Parece que esta interpretação de Ap. 12, do Anderson Sonteam ser meio forçada ara caber dentro da crença protestante do arrebatamento pré-tribulacionista, o que seria mais uma interpretação protestantes entre as várias que já há, porém, sempre foi de praxe, mesmo entre vários grupos protestante, acreditar que o filho arrebatado da Mulher é JESUS CRISTO, e não o povo cristão, o povo cristão será citado no final de Ap. 12 quando se diz que o dragão não podendo alcançar a Mulher foi fazer guerra aos seus filhos, que guardam os mandamentos de DEUS e o testemunho de JESUS, oras, se a interpretação do Anderson estivesse correto, os filhos da mulher que já teriam sido arrebatados antes da grande tribulação conforme consta no inicio desta passagem, sendo que estes filhos estariam representados todos em uma só criança que fora arrebatado para junto de DEUS assim que esta nascera da Mulher, se for assim, então quem são estes outros filhos da Mulher o qual o dragão foi perseguir?, foram os restos que ficaram?, se ficou algum resto então nem todos foram arrebatados?, vejam que esta interpretação não fecha, parece não ter pé e nem cabeça. Sempre ficou claro não só para nós católicos como também para os ortodoxos e para uma boa parte dos protestantes também, que este filho que a Mulher teve sempre foi visto como sendo NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, o termo varão, ou em outras traduções, homem, isto em nada desmistifica que a criança o qual a Mulher deu a luz não seja JESUS mas o povo eleito, a nação santa, o reino de sacerdotes, que somos nós, muito pelo contrário, é justamente para reforçar
        o esclarecimento de que esta criança o qual a Mulher deu a luz que é JESUS, é só comparar as passagens de Ap. 12,5 com Lucas 1, 31 que tudo ficará bem claro, só não vê quem não quer.

        Curtir

        • Sidnei disse:

          Fui neste site: http://jusethumanitas.blogspot.com.br/2009/06/o-alfabeto-grego-unidade-iv.html, e descobri da onde veio o termo “huyos” embora no site em questão encontra-se assim: υιος (lê-se hüióss) – filho, porém no site http://www.bibliaonline.net/, aonde fora citado acima e comparados as passagens de Luca 1,31 e Ap. 12,5 aparecem o ero “uion”, o que demonstra que a interpretação do Anderson não fecha, pois se estas expressões: “huyos”; “hüióss”; “uion”, se designam a um homem maduro, então em Lucas 1,31 ficar algo sem sentido algum, quando o Anjo disse a Maria que ela daria luz a um filho, é claro que nesta passagem se diz que Maria iria dar a Luz a um filho bebê e não a um homem já crescido e adulto, desta mesma forma não podemos interpretar em Ap. 12,5 que o filho que a Mulher deu já fosse um homem adulto, seria querer forçar demais esta interpretação. Respeito a interpretação do Anderson, mas, para mim ela não faz sentido algum.

          Curtir

          • sonteam disse:

            Prezado Sidnei, obrigado por responder meu comentário. Fico feliz por procurar pela escritura e linguistica grega atestar o que eu disse, isso me lembra dos discipulos de Bereia, que procuravam sempre a conformidade com as escrituras de tudo o que ouviam.

            Bem, permita-me, humildemente, discordar de ti, quanto ao texto usado em sua exegese em relação a Lucas 1.31 referindo-se a palavra huios (uios) ou dependendo da contração pelo verbo (uion que pode transliterar para huyon ou huion), por pelo menos 3 motivos,
            1 – o anjo anuncia que a Virgem teria um filho, isso é gênero, pense de maneira lógica, teknon (bebe, filhinho, criancinha, recém nascido) não tem aplicabilidade, pois, todo filho que for nascer, será um bebê, não teria motivo para o anjo dizer que ela teria um bebê depois de dizer que ela estaria grávida pelo Espírito, pois todo ser que nasce é um bebê, concorda? Mas quando o anjo diz: “dará a Luz a um Filho”, obviamente que a palavra tem que ser huios [ou huyos, transliteração mais anglo saxônica], pois a intenção do anjo não é dizer que ela teria um bêbe, afinal isso já está implícito, e sim que o sexo desse bebe, que era masculino. Neste sentido huyos cumpre muito bem seu papel.

            2 – O anjo não foi supostamente redundante, ora, se é normal dizer “filho varão”, por que o anjo não usou o mesmo termo que aparece em Apocalipse 12.5, por que que neste caso dizer somente “filh(o)” foi suficiente para saber que ele seria menino e não menina, não poderia a transcrição de Apocalipse 12.5 seguir o mesmo critério?

            3 – O anjo ANUNCIA – à Virgem – por isso a melhor forma era huyos, diferente de ele ver o filho nascendo, se alguém estivesse vendo o momento exato do filho nascer usaria expressões como: bêbe, criança, onde o termo grego correto é teknon. Contudo em Apocalipse 12.5, diferentemente não é um “anúncio” e sim um “nascimento”, a experiência visual de João é ver um ser nascendo da Mulher, quando isso acontece, surge o termo “filho varão”.

            Sidnei, quero concluir, mas antes estou deixando bem claro que não tenho por objetivo que acredite em mim ou, que, minha suposta interpretação deva ter validade para ti, apenas me reservo no direito oferecido pelo blog de expor aquilo que creio.
            Perceba que se ao verem algum neném nascer, não irão dizer, olha isto é um menino-homem, ou um filho-amadurecido, ou é um homem e não um bêbe! Essa não seria uma forma normal de nascimento. Contudo é isso que salta aos olhos de João. Huios nunca foi aplicado no grego sob nenhuma hiptose a recém nascido, criancinha ou bebe. Ou seja, num primeiro momento aquilo que nasce da Mulher é um homem, isso fica mais claro com um outro termo grego procedente de huyos [uios] que é ARSEN [arsen] que representa varonilidade, maturidade, hombridade e homem. Não lhe chama atenção [uion arsen] esses dois termos estarem associados apenas para denotar o sexo de um bêbe?

            Veja a tradução dessa passagem na Bíblia Hebraica [Brit Hadashá]:

            “Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as nações com cetro de ferro. Mas seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono”

            Quanto ao restante da descendência ter ficado é natural e simples de entender, o arrebatamento é para uion arsen e não para o restante de descendência da Mulher, a natureza dessa mulher é constituída de uion arsen e o restante da descendência que é a maioria dos santos que ficaram na “Grande Tribulação” os que foram arrebatados herdarão os bens do Senhor [Mt 24.45-47] e governarão a terra com o mesmo princípio de governo de Jesus, o CETRO DE FERRO, que é um tipo de governo, e esse tipo de governo será aplicado na Terra por Jesus e pelos vencedores de Cristo que irão reinar com ele na Terra, não esqueça que é previsto que alguns irão julgar o mundo e os anjos [1Co 6.2,3], Paulo disse isso e se confirma em Apocalipse, ora, esse tipo de julgamento no mínimo tem que ser baseado no Cetro de Jesus, lê-se, Cetro de Ferro.

            Sidnei obrigado por ter dado atenção ao meu comentário, agradeço em especial também o Edmilson, pois o comentário inicial foi dele.
            Esta é a forma que vejo Ap 12 e para mim é muito claro e simples de entender, não vejo aplicabilidade nenhuma à Virgem, mesmo por que não vejo nem a Helen usando este texto com aplicabilidade à Virgem, pois nem é necessário, Maria contém um papel importantíssimo na Economia Divina que o “evangecalismo” não pode derrubar, mas isso não pode tornar manuscritos puramente escatologicos base para uma finalidade do qual ele não foi projetado.

            Finalizo, a título de esclarecimento, não me reuno em círculos protestantes, círculos evangélicos e advindos da reforma radical.

            Que o Senhor esteja com o espírito de vocês.

            A Ele a Glória!

            Curtir

            • Sidnei disse:

              Para mim está suficientemente claro que quando em Ap. 12,5 se diz que a Mulher teve um filho varão ou homem, apena indica o sexo do bebê e mais nada além disto, podes vir com ns interpretações que quiser, mas o que sempre foi entendido foi isto e basta.

              Curtir

            • Sidnei disse:

              Quer um outro exemplo da aplicabilidade de Filho Varão indicando apenas que se trata do sexo do bebê e não sua maturidade? leia 1º Samuel 1,11 o qual esta escrito: “E fez um voto, dizendo: Senhor dos exércitos, se vos dignardes olhar para a aflição de vossa serva, e vos lembrardes de mim; se não vos esquecerdes de vossa escrava e lhe derdes um filho varão, eu o consagrarei ao Senhor durante todos os dias de sua vida, e a navalha não passará pela sua cabeça. “, ou seja, Ana pede a DEUS que lhe dê um filho varão, se for seguir as suas interpretações, Ana estaria pedindo um filho que assim que viesse nascer já seria um filho homem, adulto, o que soaria ridícula tal interpretação, porem em 1º Samuel 1,11 como em Ap. 12,5 o termo varão ou homem apenas indica o sexo do bebê e nada além disto, sua interpretação apenas que voltar a fazer que com ela possa encaixar na sua crença do arrebatamento pré tribulacionista, pois não tem lógica alguma sua interpretação. Quanto a comparação de Ap. 12,5 com Luca 1,31 o termo varão ou homem não aparecer em Lucas 1,31 e aparecerá em Ap. 12,5 é só ler a passagem de Lucas 1,31 em diante para ver que não precisaria o Anjo dizer que o filho que nasceria de Maria seria um filho homem ou varão, pois no transcorrer do diálogo o Anjo deixa claro que Maria iria ter um filho homem sobre tudo quando o Anjo diz que Ele se chamaria JESUS, horas, JESUS é nome masculino e não feminino portanto esta claro que o filho que nasceria de Maria seria um filho homem, e não uma mulher, e em Ap. 12,5 o nome de JESUS já aparece velado, e ai que entra o termo homem ou varão para indicar justamente que aquela criança que nasceu daquela mulher é justamente JESUS CRISTO e a mulher Maria. Isto é que foi sempre acreditado em toda história do cristianismo esta sua interpretação é que é bem recente e não fecha nada com coisa alguma.

              Curtir

            • sonteam disse:

              Sidnei, você é livre para acreditar no que quiser; agora não tente fazer conexões com a linguistica do Antigo com a do Novo testamento, senão você vai ter que explicar por quer termos no Novo Testamento relativos ao Antigo soam completamente diferentes, por exemplo, por que Sheol no Novo catalisa “Inferno” e no Antigo “Túmulo”? Cuidado! Linguistica não se faz pegando um concordância bíblica para achar conexões. Veja que o anjo não disse filho varão, há muitos mais a explicar sobre isso do que o texto de Samuel, e por favor, insira os termos em hebraico/aramaico, na etimologia, para saber se é redundância mesmo por favor.

              Seria mais proveitoso você encontrar algo semelhante a Ap. 12.5 na linguistica do Novo Testamento.

              Curtir

              • Helen disse:

                Sonteam,

                Linguistica é uma parte importante de interprestação blibica, na verdade, não se pode intrepretar a biblia a partir de traduçoes para o portugues, ou de fato, para qualquer outra lingua.
                Qto ao seu exemplo, Sheol, nao “mudou de significado” de um testamento para o outro, isso os protestantes tem muita dificuldade em entender…. O que acontece é que a Revelação é a MESMA, ontem e hoje, o que não é o mesmo é o discernimento da Palavra Revelada, Sheol SEMPRE foi inferno – não no sentido usado na lingua portuguesa hoje, mas precisamente no sentido conotado no NT. : a mansão dos mortos!

                O que passa é que antes o termo inferno tinha duas formas, a composta Infernus Damnatorium – e a forma simples: Infernus – (ambos no latim) que eram usadas para explicar DUAS coisas diferentes: O inferno Danatório ( ou seja, o que hoje nos conhecemos simplesmente por Inferno, que é para onde vão as almas condenadas ou danadas – as que nao se salvam) e o Inferno ( que significa Sheol ou Mansao dos Mortos).

                A Igreja católica SEMPRE fez essa distinção. A Teologia católica sempre pregou isso e, apesar do termo ter “alterado” seu verdadeiro significado ao longos dos seculos, nos escritos da Igreja, o conceito permaneceu.

                Por exemplo, nosso credo diz que Jesus sofreu e foi crucificado, desceu à mansão dos Mortos, ao terceiro dia, subuiu aos céus e está sentado a direita de Deus Pai.

                Vc diz: “Seria mais proveitoso você encontrar algo semelhante a Ap. 12.5 na linguistica do Novo Testamento.”

                O evangélicos acham que a Bíblia no Novo difere do Velho, e simplesmente desprezam que não foi a bíblia que mudou, mas a graça de Deus que abundou no povo de Deus com o advento do Cristo, permitindo-nos assim um maior entendimento da revelação que tinham os que vieram antes do Salvador.

                Pax
                H.

                Curtir

                • Oi Helen,

                  Concordo plenamente, o maior problema está na devida analise de tradução para qualquer língua. Quanto ao assunto, o termo inferno chegou a uma analise completamente equivocada a partir da idade média, pois o termo literal do latim aponta para “Regiões Inferiores” o que de fato pode denotar Sheol e Hades (termo grego equivalente à Sheol). O Fato é que falar de Inferno nossa mente, logo, processa a punição eterna do Fogo. Na verdade é permitido mais de 5 termos diferentes para toda a ideia do fogo eterno, desde o Lago de Fogo, o Tártaro, a Geena de Fogo ou Ge-Hinom, o Hades, entre outros termos. Dá para perceber que resumir todos estes termos em Inferno de Fogo, pode ser um grande equívoco, as traduções clássicas como a King James e as Bíblias evangélicas Almeida, estão completamente, essa é minha opinião, equivocadas.

                  “As portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja” [Todas Almeidas]
                  “As portas do Hades não prevalecerão contra a Igreja” [Bíblia de Jerusalém, NVI]

                  Termos como Hades, Sheol, Gi-Hinom, não deveria ser traduzidos, mas tratados como expressões orginais, que, devem, dependendo do contexto, ter aplicabilidade diferente do senso comum, e, isso só é possível estudando a Bíblia.

                  Como o Antigo Testamento não abriu precedentes claros sobre a punição eterna no fogo, Sheol teve uma aplicabilidade limitada, já no Novo Testamente a revelação fica mais clara. Mas se perguntar a um judeu o que é Sheol, ele nunca irá admitir um locar de tormentos com fogo.

                  Por isso gosto da Bíblia de Jerusalém, ela separa, os termos sem procurar defini-los em português.

                  Curtir

            • sonteam disse:

              Sidnei, esqueci de finalizar com a sua propria lógica acerca do anjo não ter dito filho homem, porque ele disse que o menino se chamaria Jesus; bem, ao aplicar – tal raciocínio – no mesmo texto de 1ª Samuel 1,11 o autor do livro [diga-se que talvez tenha sido o próprio Samuel] também não seria necessário dizer o termo “filho homem”, pois em sua logica o autor deveria prever que o leitor do livro uma hora chegaria no versiculo 20: “Ana concebeu e, no devido tempo, deu à luz um filho a quem chamou de Samuel, porque, disse ela, “eu o pedi a Iahweh.” [Bíblia de Jerusalém]. Agora te pergunto, Samuel é nome de homem ou de mulher?

              Curtir

            • sonteam disse:

              Permita eu concluir prezado amigo.

              o fato de eu crer no Arrebatamento PreTribulacionista, não depende do fato do “filho varão” ter nascido um homem maduro, mas sim do fato, independentemente, deste filho ser parte da Mulher; o fato dele nascer já homem, estaria indicando, “maturidade”. No máximo seria para apoiar que o primeiro Arrebatamento, é para os crentes [não disse evangélicos] que amadureceram, o restante ficaria na Grande Tribulação. Se minha visão de Ap 12.5 estivesse errada, não invalidaria o Arrebatamento de forma alguma, pois o filho foi Arrebatado à Presença de Deus. E não é este o principal texto acerca de um possível Arrebatamento de parte de Igreja.

              O Problema são os encaixes disso e daquilo, quando falamos da Mulher alguns Evangélicos e Judeus Messiânicos dizem ser a Nação de Israel, boa parte dos Evangélicos dizem ser a Igreja e os Católicos Romanos dizem ser a Virgem. No tocante à Mulher ser a Virgem aí não é simbologia, quanto a falar que o Filho é Jesus também não simbologia, quando fala da Mulher montada na Besta aí é simbologia; daí o filho da Mulher é Arrebatado para o Trono, daí vira simbologia, ou outros dizem que isto diz respeito a Assunção de Jesus após sua Ressurreição; outros dizem que 1260 dias é simbologia, outros dizem que o Dragão é simbologia, outros dizem que o Dragão é Satan, outros dizem que as asas de Aguia é simbologia, outros dizem que não, uns dizem que o Deserto é simbologia outros não. Esses remendos seguem que critério? O critério da doutrina, ora, o protestantismo não pode admitir que é Maria, pois teria problemas com isso, os judeus não podem dizer que é a Igreja, pois teriam que admitir que ser judeu não é tão determinante assim, afinal ela foi salva por Deus; o filho varão não pode ser Jesus, pois ele foi arrebatado assim que nasceu; aí dizem é sim é o proprio Jesus, pois ele foi Assunto; ae dizem: “não pode ser menção do passado, pois não houve ainda a peleja no céu onde o acusador foi deposto com furia à Terra”, outros dizem: “isso ainda irá acontecer”. Com esses possíveis remendos o Ap 12.5 do nada faz menção do passado, presente e futuro sem qualquer critério, não há sequencia cronologica. Uma hora se fala da Nação de Israel ou Igreja ou Maria e do nada vai pro futuro e ainda do nada há uma peleja no céu e o príncipe das Trevas é deposto e vai fazer guerra contra os santos, pois sabe que resta pouco tempo.
              Amigo se juntar tudo você tem um Frankenstein. Tudo mundo está retalhando o texto a seu bel prazer, ninguém segue criterios de Profecia. Tempo. Simbologia. Literalismo. A Mulher é literal agora o filho não, ah! o Filho é literal a Mulher é simbologia. Tem que haver um criterio lógico, um dos, critérios, que mais me chama atenção é Ap 1.1

              Assim acho que fica dificil não acha?

              Queria que me respondesse uma pergunta, tenho várias Bíblias Católicas [que por sinal são as mais bem traduzidas] todas [unanimes] em nota de rodapé diz que a Mulher é a simbologia da Nação de Israel. Ora o tradutor da Bíblia não é Católico? O Ensino não é Patristico? Não vem dos primeiros Séculos? Por que tais tradutores não ponderaram isso e colocaram a Nação de Israel como parte dessa simbologia?

              Antes de qualquer coisa, Que Deus ilumine sua vida e lhe dê um ano de 2014 maravilhoso para ti e toda sua familia.

              Curtir

            • Sidnei disse:

              “Seria mais proveitoso você encontrar algo semelhante a Ap. 12.5 na linguistica do Novo Testamento.”

              Me desculpe, mas esta sua resposta foi muito pobre, você é que deveria me explicar qual a diferença lingüística que há entre 1º Samuel 1,11 e Ap. 12,5, pois se de fato houvesse alguma diferença os tradutores, tanto católicos como protestantes falharam ao traduzir estas passagens, pois se houvesse de fato alguma diferença, esta diferença saltaria aos olhos, e teriam colocado alguma expressão diferenciada para uma e outra passagens, mas se em ambas as passagens contem o mesmo significado, então não precisamos ir ao original e poderemos confiar plenamente nos tradutores bíblicos, quer sejam eles católicos ou protestante, que tanto em 1º Samuel 1,1 quanto em Ap. 12,5 quanto se trata de filho varão ou homem, não significa apenas que seja um filho adulto, mas um bebê do sexo masculino, e é isto que dar entender em ambas passagens, se há alguma diferença nisto, só se for na sua cabeça, porque no resto da Igreja e de toda história dela, sempre se soube que em Ap. 12,5 que a criança nascida como varão ou homem designando aqui somente o sexo da criança o qual a Mulher dera a luz, é JESUS CRISTO e a mulher Maria.

              “Sidnei, esqueci de finalizar com a sua propria lógica acerca do anjo não ter dito filho homem, porque ele disse que o menino se chamaria Jesus; bem, ao aplicar – tal raciocínio – no mesmo texto de 1ª Samuel 1,11 o autor do livro [diga-se que talvez tenha sido o próprio Samuel] também não seria necessário dizer o termo “filho homem”, pois em sua logica o autor deveria prever que o leitor do livro uma hora chegaria no versiculo 20: “Ana concebeu e, no devido tempo, deu à luz um filho a quem chamou de Samuel, porque, disse ela, “eu o pedi a Iahweh.” [Bíblia de Jerusalém]. Agora te pergunto, Samuel é nome de homem ou de mulher?”

              O que é que isto tem haver?, Samuel escreveu em ordem cronológica, sua mãe pede um filho homem e DEUS lhe dá um filho homem, e então Ana dá ao nome desde filho de Samuel, você queria que ela desse como nome o quê, de Samuela?. Já em Lucas o anjo não precisa dizer que o filho será um homem, pois ele anuncia que Maria teria um filho que se chamaria JESUS, veja a diferença entre as ambas passagens bíblicas, em uma, Ana pede a DEUS um filho homem, sem ter certeza que DEUS a dará este filho, ela mesmo assim pede, e DEUS lhe concede esta graça e então ela o chamará de Samuel, já em Lucas o Anjo anuncia que Maria terá um filho que se chamará JESUS, Maria não precisa esperar para ver se seu filho será homem ou mulher ela já sabe que será um homem, então aonde esta o grilo nesta história toda?, o grilo está na sua cabeça que quer porque quer que acreditamos que a criança que a mulher de Ap. 12, 5 já seria um homem adulto e que é a Igreja que fosse arrebatada nos últimos tempos, volto a dizer, você tem o direito de acreditar no que quer mas não nos faça a querer a creditar no grito naquilo que você crê.

              “Queria que me respondesse uma pergunta, tenho várias Bíblias Católicas [que por sinal são as mais bem traduzidas] todas [unanimes] em nota de rodapé diz que a Mulher é a simbologia da Nação de Israel. Ora o tradutor da Bíblia não é Católico? O Ensino não é Patristico? Não vem dos primeiros Séculos? Por que tais tradutores não ponderaram isso e colocaram a Nação de Israel como parte dessa simbologia?”

              Com relação a crença no arrebatamento já coloquei aqui que nós católicos assim como os ortodoxos e evangélicos históricos não cremos neste arrebatamento pré ou pós tribulacionaismo, acreditamos que haverá apenas uma arrebatamento que ocorrerá na 2º vinda de JESUS e após a ressurreição geral dos mortos, e não insista em querer discutir sobre isto, porque aqui não está se debatendo sobre o arrebatamento, mas, sobre se a Mulher de Ap. 12 é ou não é Maria, se quiser discutir sobre o arrebatamento, sugiro que entre em contado com a Helen para abri um post sobre este assunto. Quanto sua questão, dos rodapés das Bíblias Sagradas Católicas trazerem nos rodapés que a Mulher de Ap. 12 trata-se da Nação de Israel, ou a Igreja, menos Maria, lhe digo que estes comentários nos rodapés das Sagradas Escrituras muitas vezes não trazem totalmente o que a Igreja ensina a respeito disto, outras trazer que a Mulher pode ser aplicada por analogia a Igreja ou a nação de Israel mas que no fundo no fundo a Mulher é Maria, e por final, se queres saber o que realmente os ais da Igreja falaram a respeito desta passagem, releia o que o Edmislon trouxe a respeito disto quando mais de uma vez ele citou os pais da Igreja o qual explicaram sobre esta passagem, o que ela significa e o que ela representa.

              Curtir

  40. EDMILSON disse:

    Idolatria Católica = Farsa!
    A Igreja não é Idolatra. O QUE SIGNIFICA IDOLATRIA ? A Palavras idolatria, vem da formação de duas outras palavras. IDO : abreviação da palavra ídolo, palavra que vem do grego antigo: Simulacro que significa um objeto de adoração que representa em matéria uma identidade espiritual ou Divina ( geralmente uma imagem ), LATRIA : que vem do grego latreolo que significa adorar. Logo Idolatria significa a adoração de uma representação Material. A Idolatria é condenada pela Bíblia diversas vezes. Em romanos diz: ” Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis ( ROMANOS I 22-23 ) torna-se claro que Deus se sentia incomodado por sua “ocupação” ter sido ocupada por uma imagem. Os protestantes entre outros, sabendo desses versículos começam a usar argumentos de baixíssimo ´nível contra A Santa Igreja, recorrendo como argumento inicial ao decálogo que nos diz: “1. Então Deus pronunciou todas estas palavras: 2.“Eu sou o Senhor teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão.´3. Não terás outros deuses diante de minha face. 4. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra. 5. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. ( Ex 20 1-5 ). Várias pessoas interpretam que Nosso Senhor estava proibindo a fabricação ás imagens, mas isto é um grande absurdo. Entretanto os mesmo se contradizem, pois não conseguem tomar consciência que o que eles ensinam é um grande absurdo ( até porque existe igrejas protestantes com a imagem do espirito Santo pintada nas paredes ) Pois para levar-mos esse mandamento ao pé da letra não se poderia ter imagens em nossos livros, pinturas, vídeos pois a maioria de cada vídeo tem 24 IMAGENS por segundo, que se fosse assim no conceito protestante isto era idolatria… e por fim não nos poderíamos nos procriar, pois estávamos a criar um ser feito á Imagem e semelhança de Deus, pois o decálogo nos diz: NÃO FARÁS PARA TI IMAGEM ALGUMA…. vem nos avisou são Paulo sobre a interpretação ao pé da letra ” […] A Letra Mata, mas o Espirito Vivifica. ” ( 2 Cor 3, 6 ) E também nos diz São Pedro : ” Antes de tudo sabei que nenhuma interpretação da escritura é de interpretação pessoal ( II Pedro 1, 20 ) Deus vai mostrar que essa proibição não é tão acima da letra como os protestantes desejam. Por Exemplo na arca da aliança Deus MANDA FAZER IMAGENS ( Ex 25, 18 ) outro exemplo está no Templo de Salomão que estava repleto de IMAGENS , Salomão era o homem mais sábio, e Deus não mandou destruir o Templo pois pelo contrário, ” A Glória do Senhor encheu o Templo do Senhor… ” ( 1 Reis 8, 10 – 11 ). Neste momento Deus deixa claro que aprova a obra de Salomão e não destruiu o Templo…. Ora Deus tinha proibido qualquer fabricação de qualquer IMAGEM que estivesse na terra… Aqui podemos tirar duas conclusões e dentro delas escolher uma! Ou Deus era contraditório, ou Ainda, Deus não tinha proibido a Fabricação ás Imagens mas á adoração ás mesmas.
    A IGREJA ADORA IMAGENS? – Não! – A Igreja primitiva desde sempre teve imagens, basta visitar os túmulos e templo já desde os primeiros cristãos que têm imagens, hoje, muito conhecidas ( como a sagrada Família ). Agora porque a Igreja possui imagens? As imagens servem para ato de foco maior para poder-mos comtemplar o mundo espiritual e até mesmo para evangelizar. Muita gente pensa que a Igreja pratica esse pecado e começa a dar argumentos de baixíssimo nível como: ” Ajoelhar somente a Jesus ou então Adorar somente a Jesus! ” esses pobres argumentos, estão a fugir ás práticas da bíblia pois existe exemplo de pessoas que para demonstrar respeito ou veneração pelo outro se curvavam diante OUTROS… ” Jacó, o Pai das 12 tribos de Israel se prostrou SETE VEZES perante seu irmão ( Gêneses 33, 3 ) Ainda nos perguntam se seria certo conduzi-las em procissões… veja o que nos diz a Bíblia acerca das procissões e repare que é uma prática muito antiga ( 2 Sam 6, 3-5) Beijar imagens ou figuras é Idolatria? – Não! – ” Moisés saiu ao encontro de seu sogro , PROSTROU-SE E BEIJOU-O. […] ( Ex 18 , 7 ) Ora o beijo não significa Idolatria quando um católico beija uma imagens, não ama a imagem mas quem ela representa. Praticar Idolatria é colocar algo ou alguém no lugar onde Deus apenas pode estar… 1º Mandamento Católico: Amarás o Senhor Teu Deus de todo o teu coração de toda a tua alma. A Igreja apenas os venera… O culto católico é bem separado, pois a única adoração é dirigida só a Deus na SANTA MISSA. Só adora imagens quem não é verdadeira mente Católico. E TODOS OS ABUSOS EM IMAGENS NÃO É IDOLATRIA? – Não! – O abuso não trolhe o uso

    Curtir

    • Juliana disse:

      Não terás outros deuses diante de minha face. 4. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra. 5. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. ( Ex 20 1-5 ).

      Quando se sai em procissão (procissão,substantivo feminino 1.rel marcha solene em que padres e outros clérigos desfilam carregando imagens VENERÁVEIS, seguidos pelos fiéis.) levando a santa ornamentada de flores e os fieis seguindo o cortejo, clamando e cantando em nome da santa, me parece um culto em nome dela ou não.
      Acho que é bem claro pra qualquer cego ver e entender, o que a biblia diz sobre imagens, e obviamente não se compara a fotos e nem a figuras em livros, pois ninguem pede intercessão a figuras em livros e nem a fotos, concorda!
      qualquer ato para elevar o nome de outro que não seja o de Deus, penso eu que fere os seus mandamentos. Mais claro que cada um defende aquilo que acredita, apesar da biblía ser bem clara nesta questão.

      Curtir

      • Hellen disse:

        Prezada,

        O que também é bem claro, mas nem todo mundo consegue ver, é que idolatria só é possível se a adoração devida somente a Deus for prestada à outro ser ou à outra coisa. O que absolutamente NÃO ACONTECE em relação à Maria na Igreja Católica. Toda homenagem prestada à Maria, em última instância, glorifica a Deus. Pois não há UM CATÓLICO SEQUER neste mundo que não saiba que TUDO feito em Maria e à Maria; foi obra de Deus; por vontade dele mesmo.

        Não somos idólatras. Aceita isso.

        Pax Das Domini
        Hellen

        Curtir

        • Antonio Mário disse:

          Sua refutação sobre a aceitação de imagem nas igrejas é bem interessante. Pois bem, devemos rever alguns conceitos em relação a este assunto, quando Deus proíbe a fabricação de ídolos ou imagens, Ele de fato está proibindo quaisquer imagens, não somente aquilo que era adorado em outras nações, mas de fato qualquer forma como meio de adoração, inclusive até a adoração a Deus. Moisés relembra aos israelitas lá em Deuteronômio 4:15,16, quando diz: “15 Guardai, pois, com diligência as vossas almas, pois nenhuma figura vistes no dia em que o SENHOR, em Horebe, falou convosco do meio do fogo;16 Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher.”

          Paz

          Curtir

          • Hellen disse:

            Antonio Mário,

            Não concordo que seja uma proibição irrestrita, como o sr alega. Afinal lemos no antigo testamento que o Deus mesmo assinalou que o templo fosse decorado com imagens de anjos. Sendo assim, sua argumentação está refutada.

            Pax Domini
            Hellen

            Curtir

            • Antonio Mário disse:

              No antigo testamento Deus ensinava a seu povo com tipos ou figuras que representassem o Seu Reino. Vemos por exemplo o tabernáculo, cada detalhe deste tabernáculo com seu móveis e utensílios. Tudo tinha uma finalidade e foi ordenado pelo próprio Deus. Ninguém fazia pedido de intercessões a estas imagens de anjos e nem os veneravam.

              Paz

              Curtir

              • Hellen disse:

                Prezado Antonio Mário,

                Enganou-se de novo. Veneram e muito o tabernáculo e a Arca que ele continha.

                Caminhavam em procissão com a Arca – tradição aliás que deu origem às procissões em honra à Virgem Maria, considerada por nós a NOVA Arca, pois conteve o Verbo Encarnado dentro de si, o Próprio Filho de Deus. Prostavam-se diante dela e ali rezavam. Isso é uma forma de veneração.

                Há várias passagens no Antigo Testamento que confirmam isso. Cito aqui apenas uma para refutar de uma vez por todas sua arguementação:

                Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do Senhor até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças. Josué 7:6

                Prostou-se perante a Arca, não porque tinha para si que a arca era uma espécie de “deus” . Mas porque ela, como a Virgem Maria, quem carregou o Filho de Deus no ventre, o remetia ao próprio Deus.

                Explica-me uma coisa, por favor? Por que é que insistem TANTO em tentar provar o improvável*? Por que acreditam que os Católico idolatram Maria ou os Santos, quando Nós, próprios católicos afirmamos e explicamos que não o fazemos? Se eu achasse que Santo é Deus, acha que teria medo de admitir isso para um desconhecido na internet? Por que motivo negaríamos isso, se fosse essa nossa crença? Por medo dos Evangélicos? Pare para pensar.

                Pax Domini
                H

                Curtir

                • Antonio Mário disse:

                  Quem está enganada é a sua pessoa! Que procissão é esta que a senhora esta dizendo?
                  Os levitas eram responsáveis em carregar a arca, pois naquele tempo o povo era nômade e mudavam constantemente de lugar, tanto que viviam em tendas. A arca representava a presença de Deus entre o povo e estes não se prostravam diante das figuras de anjos. Repito não eram os anjos venerados. Me desculpe, mas a senhora está enganada! Só os sacerdotes e levitas poderia tocar na arca, porque se algum outro tocasse este morria. No tempo do ministério de Jesus esta arca nem mais existia ou pelo menos estava perdida. Ela já não tinha mais nenhum significado com a presença de Cristo entre os homens. Hoje se ela existisse com certeza muitos se prostrariam perante ela, isso seria idolatrada. Misteriosamente, a arca da aliança está perdida, assim como a arca de Noé, como os escritos originais das Escrituras Sagradas, o templo de Jerusalém não existe mais. Deus sabe o porquê. Não compare a arca com Maria! Suas explicações para mim são desculpas para justificar o ato de se prostrar diante de imagens como ato de veneração. O próprio Jesus disse que os verdadeiros adoradores adorarão a Deus em espirito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem (João 4:23). E acrescento, sem precisar estar diante de imagens e ter um lugar especifico para isto.

                  Paz

                  Curtir

                  • Hellen disse:

                    Prezado,

                    O significado de Procissão, caso o sr não o tenha claro em mente: “qualquer grupo de pessoas caminhando em coluna; cortejo, séquito.”

                    Era exatamente isso que faziam os levitas: carregavam a arca em cortejo, seguidos pelo povo.

                    Na arca ninguém tocava, era objeto sagrado. Diante dela prostava-se, em sinal de respeito. Hoje os judeus ainda veneram o Muro do templo. Estive lá em 2011, vi com os meus propios olhos. Não dão as costas ao Muro, afastam-se dele andando para trás, em sinal de respeito. Por favor! Não há nada de novo nisso no judaísmo bíblico. Pra que negar?

                    Pra finalizar: Comparo a Arca com Maria sim senhhor!! A arca do Antigo testamento abrigava o Maná, entre outros objetos Sagrados. A Nova Arca, Maria, abrigou por 9 meses o Próprio Verbo encarnado. Não foi eu; Hellen, que interpretou isso como uma prefiguração Bíblica, foram os grandes Teologos Cristãos!

                    Pax.
                    Hellen

                    Ps. O sr esqueceu de responder a minhas perguntas, ou foi de propósito que omitiu sua resposta?

                    Curtir

                    • Antonio Mário disse:

                      Continuo afirmando: suas explicações para mim são desculpas para justificar o ato de se prostrar diante de imagens como ato de veneração.

                      Curtir

                    • Hellen disse:

                      Continuo afirmando: Suas objeções, para mim, comprovam sua ignorância quanto à espiritualidade cristã, o sentido da vida devota à Deus fora do âmbito do protesto, também conhecido como protestantismo. A Igreja Católica é a maior religião MONO-teísta do planeta. Monoteísmo, pra quem não sabe, é o nome que se dá ao sistema de crença que professa fé em UM ÚNICO Deus.

                      Nosso Credo diz isso claramente. Quem não aceita isso, obviamente, tem um problema mais profundo contra o Catolicismo do que simplesmente o da discordância doutrinária. Há aí, com certeza, uma feriada mais séria a qual não cabe a mim sanar.

                      O CREDO:

                      Cremos em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis.

                      E em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todos os séculos luz de luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não feito, consubstancial ao Pai, por quem, foram feitas todas as coisas.

                      O qual por nós homens e para a nossa salvação, desceu dos céus: se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem.

                      Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos e padeceu e foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está assentado à direita do Pai.
                      Ele virá novamente, em glória, para julgar os vivos e os mortos; e o Seu reino não terá fim.
                      E no Espírito Santo, Senhor e fonte de vida, que procede do Pai; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele falou pelos profetas.

                      E na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Confessamos um só batismo para remissão dos pecados. Esperamos a ressurreição dos mortos; e a vida do mundo vindouro. Amém.

                      É nisso que crêem os Católicos. Aceite o sr ou não. Nossa crença é MONOTEÍSTA. A veneração aos santos é apenas um reflexo da crença na doutrina da Comunhão dos Santos. OU seja, a certeza de que todos os santos, os da terra e os do céu, estão em UNIÃO , portanto, em COMUNHÃO com Jesus. Pois somos parte do Corpo.

                      Pax Domini
                      H.

                      Curtir

  41. EDMILSON disse:

    HELEN SAIBA QUE OS PROTESTANTES USAM UMA BÍBLIA ADULTERADA E QUE AINDA FALTAM OS 7 LIVROS DESCARADAMENTE AMIGA
    //
    PARA OS PROTESTANTES ENTENDEREM MAIS SOBRE INTERCESSÃO, IMAGENS E SANTOS É PRECISO OS PROTESTANTES CONHECEREM ESSES 7 LIVROS QUE DESCARADAMENTE LUTERO TIROU DE SUAS BÍBLIAS
    //
    VEJA HELEN NESSE PEQUENO ARTIGO COMO SE DESMASCARA AS FARSAS PROTESTANTES.

    Defendendo seu cânon incompleto, os protestantes apresentam alguns argumentos, tais como: 1) O cânon menor, chamado cânon farisaico ou palestinense do Antigo Testamento, foi aceito por Jesus e seus apóstolos, pois eles nunca citaram nenhuma fonte dos livros deuterocanônicos; 2) O Antigo Testamento foi fechado no tempo de Jesus, e este era composto pelo cânon menor; 3) Os próprios judeus aceitaram o cânon menor no sínodo de Jâmnia (ou Javneh) em 90 d.C.; 4) Os livros deuterocanônicos contém doutrinas anti-bíblicas.

    Vejamos cada um destes argumentos:

    1) Sobre este, que Jesus e seus apóstolos aceitaram o cânon menor, um exame das citações neotestamentárias do Antigo Testamento demonstrará a falácia. O Novo Testamento cita o Antigo cerca de 350 vezes, e em aproximadamente 300 destas (86%!) foram retiradas daseptuaginta, a tradução grega do Antigo Testamento, largamente usada no tempo de Cristo. Esta versão, a septuaginta, continha os deuterocanônicos. Não há razão para dizer que Jesus e os seus discípulos aceitaram o cânon menor, quando na maioria das vezes utilizaram fontes do Antigo Testamento que continham os deuterocanônicos.

    Tomemos o exemplo de Paulo, cujas cartas missionárias eram dirigidas a regiões fora da palestina. Deve-se notar, por exemplo, que seu sermão em Antioquia na Pisídia presumiu um conhecimento, entre seus ouvintes, da Septuaginta e uma vez que a comunidade fora formada, o conteúdo de suas cartas a estas era baseado na Septuaginta [40] Obviamente, Paulo assim não rejeitava, mas se utilizava do cânon maior, com os livros deuterocanônicos.

    Além do mais, é errado dizer que estes livros não foram citados no Novo Testamento [41] e que tal citação deve ser pré-requisito para a canonicidade de um livro bíblico. Algumas fontes dizem que os deuterocanônicos são citados no Novo Testamento, no mínimo, 150 vezes [42]. Acrescido a isto, livros do cânon menor, como Eclesiastes, Abdias e Ester não são citados por Jesus ou seus apóstolos, e nem por isso os protestantes retiraram-nos do seu cânon. Obviamente este argumento não serve para determinar a canonicidade de um livro.

    2) A evidência histórica mostrará que o argumento protestante de que o cânon do Antigo Testamento foi fechado no tempo de Jesus é falso. Primeiro que não havia nenhum cânon palestino oficial, pois existia neste tempo três cânons em circulação [43], além da Septuaginta. Segundo, as evidências mostram que o judaísmo durante os últimos dois séculos antes de Cristo e o primeiro século depois de Cristo não era uniforme em seu entendimento sobre quais livros deveriam ser considerados sagrados. Existiam muitas opiniões dentro e fora de Israel sobre esta questão [44].

    3) Usar o sínodo de Jâmnia para justificar o cânon menor é problemático por algumas razões: a) tal decisão, tomada cerca de 50 anos após a morte de Cristo, não tem relação alguma com o cânon dos livros cristãos, pois os rituais veterotestamentários (como não comer carne de porco) não têm relação com o cristianismo; b) é questionável se de fato este sínodo possuiu uma visão definitiva e autoritária sobre o cânon do Antigo Testamento das Escrituras, pois a lista continuou a variar dentro judaísmo até o século 4 d.C. [45]; c) o sínodo foi, de certo modo, formado devido a polêmica contra a seita dos cristãos, portanto em total oposição ao cristianismo. Estes judeus aceitaram o cânon menor porque os cristãos aceitavam o cânon maior da Septuaginta; d) as decisões deste sínodo representaram a decisão de apenas um ramo do judaísmo farisaico, o da palestina, e não do judaísmo como um todo.

    4) Por fim, para os protestantes afirmarem que os deuterocanônicos possuem doutrinas anti-bíblicas é decididamente um caso de insegurança dogmática. Esta conclusão foi tomada porque os reformadores, claramente em antagonismo com a Igreja Católica, tomavam a Bíblia a priori como um livro de doutrinas protestantes. Descartaram os deuterocanônicos porque continham doutrinas católicas, como 2 Mac 12,42-46, que claramente baseia a oração pelas almas do purgatório: santo foi e piedoso o seu pensamento, e foi essa a razão por que mandou que se celebrasse pelos mortos um sacrifício expiatório, para que fossem absolvidos de seus pecados. Lutero, claramente, quis retirar também do Novo Testamento livros como Apocalipse, Hebreus e Tiago, este merecendo o nome de epístola de palha, onde nada de evangélico é encontrado [46], isso devido, sem dúvidas, o fato de que Tiago afirmava que somos salvos pela fé e pelas boas obras (Tg 2,14-26), refutando a doutrina recém-criada por Lutero de que somos salvos somente pela fé, sem participação das obras. Lutero foi convencido por seus correligionários a não retirar mais este livro da Bíblia.

    Além deste fato acima, existe o testemunho histórico da continuidade do cânon bíblico. enquanto vimos que existiam disputas em relação ao cânon bíblico, duas considerações são evidentemente verdadeiras: a) com certeza os deuterocanônicos eram usados pelos cristãos do primeiro século, a começar por Jesus e seus apóstolos; b) desde que foi definido o cânon no século 4, não vemos mudança alguma em relação ao conteúdo da Bíblia. Na prática, a única disputa que surgiu após este evento veio com a reforma protestante, somente no século 16, que decidiram que poderiam simplesmente lançar no lixo a continuidade de 11 séculos do cânon bíblico em sua existência formal, e 15 séculos de existência prática.

    O fato de que qualquer pessoa possa vir e simplesmente alterar a continuidade de um tema tão central como o conteúdo dos livros da Escritura deveria levar o cristão a pensar seriamente sobre um detalhe. Este cristão deveria se perguntar: com que autoridade esta pessoa pôde fazer esta alteração? Tanto a história como os próprios escritos de Lutero mostram que suas ações foram baseadas em nada mais que sua opinião pessoal. Certamente, tal “autoridade final” falha grosseiramente no que se requer para que alguma alteração canônica seja feita, especialmente quando se considera que o processo de identificar o cânon bíblico envolveu um processo guiado pelo Espírito Santo, levou séculos, e envolveu algumas das maiores mentes do cristianismo assim como alguns Concílios da Igreja. Mais interessante é o fato de que outros chamados reformadores – e desde então todos os protestantes – aceitaram a alteração do cânon de Lutero, mesmo que todos dissessem que eram fiéis à Bíblia e insistiam que nada deveria ser acrescentado ou retirado de suas páginas.

    Curtir

    • Antonio Mário disse:

      Os evangélicos adotam um cânon com 66 livros, enquanto os católicos assumem um cânon maior, com 73 livros, pois incluem outros 7 livros que não constam na Bíblia canônica, sendo eles:
      • Tobias
      • Judite
      • 1ª Macabeus
      • 2ª Macabeus
      • Sabedoria de Salomão
      • Eclesiástico
      • Baruque
      Além disso, possuem adições ao livro de Ester e ao de Daniel.
      Eis alguns ensinos destes livros:
      1. Ensino da Arte Mágica – Tobias 6:5-8. Refutação bíblica: Marcos 16:17; Atos 16:18;
      2. Dar Esmolas Purifica do Pecado – Tobias 12: 8 e 9; Eclesiático 3:33. Refutação bíblica: 1 Pedro 1:18 e 19; Judas 24;
      3. Pecados Perdoados pela Oração – Eclesiástico 3:4. Refutação bíblica: Prov. 28:1; 1 João 1:9; 2:1 e 2;
      4. Orações pelos Mortos – 2 Macabeus 12: 42-46. Refutação bíblica: Atos 2:34; Isaías 38:18; Lucas 16:26; Isaías 8:20;
      5. Ensino do Purgatório – Sabedoria 3:1-4 (imortalidade da alma). Refutação bíblica: 1 João 1:7;
      6. O Anjo Relata uma Falsidade – Tobias 5: 1-19. Refutação bíblica: Lucas 1:19;
      7. Uma Mulher Jejuando toda Sua Vida – Judith 8: 5 e 6. Esta é uma história parecida com outras lendas católicas com respeito a seus santos canonizados. Uma mulher dificilmente jejuaria por toda sua vida. Jesus, mesmo sendo divino-humano, jejuou 40 dias, não pela vida toda.
      8. Simeão e Levi mataram os habitantes de Siqueia por ordem de Deus – Judite 9:2. Refutação bíblica: Deus não tinha nada a ver com isto: Gênesis 34:30; 49: 5-7; Romanos 12: 19, 17
      9. A Imaculada Conceição – Sabedoria 8:19 e 20. Este texto é usado pelos católicos para sustentar a doutrina de que Maria nascera sem pecados. Refutação bíblica: Romanos 3:23.
      10. Ensinos da Crueldade e do Egoísmo – Eclesiástico 12:6. Refutação bíblica: Provérbios 25:21,22; Romanos 12:20; João 6:5; Marcos 6:44-48.

      Heresias, mitos, lendas e absurdos:
      Artes mágicas e feitiçaria como método de exorcismo: (Tobias 6:5-9)
      Esmolas como método de salvação: (Tobias 12:8,9)
      Sabedoria como método de salvação: (Sabedoria 8:19)
      Oração pelos mortos: (2ª Macabeus 12:43-46)
      Intercessão dos mortos: (Baruque 3:4)
      Purgatório: (Sabedoria 3:1-4)
      Mulher que jejuava todos os dias de sua vida: (Judite 8:5,6) “Jesus jejuou por 40 dias”
      Daniel é lançado de novo na cova dos leões! (Daniel 14:40-42)
      Anjos que mentem: (Tobias 5:15-19)
      Habacuque é teletransportado para a Babilônia agarrado pelos cabelos: (Daniel 14:34-36)
      Não podemos amparar o pecador: (Eclesiástico 12:4,5)
      Devemos impedir que deem pão a um ímpio: (Eclesiastico 12:6,7)
      Trato cruel aos escravos: (Eclesiástico 33:25-30)
      Devemos golpear até sangrar as costas de um escravo ruim: (Eclesiástico 42:5)
      Incentivo ao ódio aos estrangeiros e aos samaritanos que são xingados de “idiotas”: (Eclesiástico 50:25,26)
      Preconceito contra as mulheres: (Eclesiástico 25:17-33)
      O próprio autor reconhece que seu livro é medíocre: (2ª Macabeus 15:37,38)
      Há muitos outros ensinamentos errados, mas, creio serem estes suficientes para que eu aceite que tais livros devem realmente ficar fora da lista de livros inspirados.
      Será que estes livros foram aceitos pelo Concílio de Trento (1545 – 1563), em resposta à Reforma Protestante?
      Paz

      Curtir

  42. Contra argumentando o amigo Sidnei. Se formos confundir simples homenagem com culto, aí sim, realmente temos que admitir que Maria ou qualquer um pode ser cultuado e até mesmo ser adorado, pois de fato o termo homenagem de um modo mais amplo, significa não somente veneração, mas também culto, inclusive adoração. Assim, tudo depende do contexto, mas se radicalizarmos os termos, veneração também se torna um ato de adoração e até idolatria. As frases: “cheia de graça”, “bendita entre todas as mulheres”, “bem-aventurada”, “De onde me vem esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor?”, etc. são termos que por si só não caracterizam culto, pois não são seguidos de praticas religiosas. Agora, se houvesse devoção, liturgia, etc. aí sim seria culto. O meu questionamento é justamente este, pois de fato o catolicismo tributa culto à Maria, mas a Bíblia não. A justificativa de que Maria não aparece na doutrina dos apóstolos porque Jesus teria de ser anunciado primeiro, simplesmente não procede, pois ninguém além dele deveria ser anunciado, mas tão somente ele. Somente Jesus Cristo é o centro de todas as coisas, sendo inteiramente dispensado qualquer suposto outro. Em relação à visão do capítulo 12 de Apocalipse, o catolicismo deduz convenientemente aos seus próprios propósitos, alegando que o texto se trata da mãe de Jesus. Eu também reconheço que num primeiro momento parece ter alguma ligação, ou pelo menos algum paralelo entre a “mulher” descrita em Apocalipse e Maria, mãe de Jesus. Porém, não podemos nos deixar levar pelas aparências, uma vez que o Apocalipse é um tanto figurativo. Neste ponto não discordo em relação ao argumento apresentado pelo nosso querido Sidnei, mas é preciso fazer algumas considerações antes de qualquer dedução precipitada: 1º) A visão é simbólica (sinal) e não se trata de pessoa literal “viu-se um grande SINAL no céu”. 2º) A descrição da visão tem certa semelhança com o sonho de José em Gênesis 37:9. 3º) João não fez nenhuma associação da visão com a pessoa de Maria. 4º) Maria convivia com João na ocasião do episódio e, portanto, não tem cabimento tratar-se de Maria se João não esclareceu assim. 5º) A mulher deu a luz no céu e Maria deu a luz na terra. 6º) A mulher sofreu tormentos para dar a luz, será que Maria também sofreu tormentos com o nascimento de Jesus? Até que sofrer dores é perfeitamente normal, mas sofrer tormentos? Veja que a afirmação soa muito estranho para ser associada à pessoa de Maria, além do mais, as dores de parto são uma consequência do pecado para a mulher (Gênesis 3:16) e sendo assim, não pode haver ligação nenhuma entre a mulher de Apocalipse 12 e a suposta “imaculada conceição”, nem tão pouco com “virgindade perpétua”, pois a visão é de uma mulher e não de uma virgem. 7º) A mulher fugiu sozinha para o deserto e seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono, enquanto que José e Maria com Jesus foram juntos para o Egito. 8º) O texto de Apocalipse diz que o dragão perseguiu a mulher, enquanto que o evangelho diz que o perseguido era Jesus, pois Herodes intentou matar a criança e não sua mãe (Mateus 2:1-12). 9º)Enquanto o filho esteve arrebatado na presença de Deus e a mulher refugiada no deserto, houve peleja no céu e foi expulso Satanás, sendo atirado para a terra juntamente com seus anjos (demônios). A partir daí, o dragão perseguiu a mulher, que recebeu asas para voar até o deserto, etc., etc. Tais relatos não condizem com a realidade vivida pela família de Nazaré, mas parecem transportar-se à tempos bem mais remotos. 10º) Ainda que tal visão se referisse de fato a Maria, ainda assim, seria apenas uma visão ou figura, pois não se vê aí nenhuma devoção sendo prestada, nem honra alguma acompanhadas de rezas ou outras coisas que caracterize culto. Concordo com os dizeres do Sidnei: “toda adoração é culto, mas nem todo culto é adoração, assim como toda adoração é veneração, mas nem toda veneração é também adoração”. Por tais razões, o contexto bíblico honra Maria sem prestar-lhe culto, pois de fato todo culto é honra, mas nem toda honra é culto.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      Bastante frustante o seu comentario: Realmente temos que admitir que Maria ou qualquer um pode ser cultuado e até mesmo ser adorado, pois de fato o termo homenagem de um modo mais amplo, significa não somente veneração, mas também culto, inclusive adoração.

      Se depois de tudo que ja foi explicado e dito aqui, esta se faz sua conclusao, nao resta mais nada a nao ser encerrar o debate. Vc pergunta : No que acreditam os catolicos em respeito a Maria. Nos respondemos e explicamos detalhadamente. Dai vc volta e, em outras palavras, diz que tudo o que nos explicamos e mentira e que o seu argumento prevalece. OU seja, nao importa o quanto digamos que nossa fe e MONOteista, vc insiste em dizer que fazemos de Maria um DEus.

      Isso me obriga a fazer a seguinte pergunta:

      Quando o sr era catolico, adorava as estatuas de Maria? Por acaso achava que ele fosse uma divindade?

      Pax Domini

      Curtir

    • Sidnei disse:

      Contra argumentando o amigo Sidnei. Se formos confundir simples homenagem com culto, aí sim, realmente temos que admitir que Maria ou qualquer um pode ser cultuado e até mesmo ser adorado, pois de fato o termo homenagem de um modo mais amplo, significa não somente veneração, mas também culto, inclusive adoração. Assim, tudo depende do contexto, mas se radicalizarmos os termos, veneração também se torna um ato de adoração e até idolatria.
      RESPOSTA: Pois é, e quem radicaliza tudo são os protestantes, que confunde todo culto como adoração, quando o próprio dicionário traz entre os sinônimos de culto, homenagem, assim sendo todo culto que damos a Maria aos Anjos e Santos são homenagens que fazemos a eles, e toda homenagem que damos a alguém, de certa foram é uma espécie de culto, sendo alguns de cunho religioso, mundano e patriótico, porém acima de tudo a um culto é que dado somente a DEUS que o é o culto de Adoração, e somente este culto deve ser dirigido a ELE, espero que isto esteja bem esclarecido e não precise mais voltar a este assunto.

      As frases: “cheia de graça”, “bendita entre todas as mulheres”, “bem-aventurada”, “De onde me vem esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor?”, etc. são termos que por si só não caracterizam culto, pois não são seguidos de praticas religiosas. Agora, se houvesse devoção, liturgia, etc. aí sim seria culto. O meu questionamento é justamente este, pois de fato o catolicismo tributa culto à Maria, mas a Bíblia não.
      RESPOSTA: Como foi visto acima há cultos em forma de homenagem de cunho religioso, mundano e patriótico, estas frases são dirigidas a Maria dentro de um cunho religioso, e portanto, é a origem de todo o culto que haveriam de surgir ao longo da história da Igreja, tudo começou por estas frases o qual homenageavam Maria, e voltando a repetir, um dos sinônimo de culto e justamente, homenagear. Se for ver pelo lado que estas frases não caracterizassem culto ou inicio ao culto a Maria, todas as frases ditas em louvor a CRISTO nas Sagradas Escrituras também perderia o sentido de culto, e vemos que o culto a CRISTO como a sua Mãe ao longo da história sempre foram aprimorados e aperfeiçoados tendo sempre como fundamentos as palavras das Sagradas Escrituras os quais enalteciam de uma maneira ou de outra a CRISTO, a Maria aos Anjos e Santos. Ficando só em Maria, se estes que dirigiram frases em forma de homenagens que podem significar culto como: “cheia de graça”, “bendita entre todas as mulheres”, “bem-aventurada”, “De onde me vem esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor?”, porque nós não podemos? Há uma proibição expressa na Bíblia que não podemos repetir estas mesmas frases em honra a Maria?, se há aonde esta?, quem a colou? Mas deve esta por extenso, mais ou menos assim: “Esta proibido expressamente de se honrar a Maria mãe de JESUS com as mesmas frases que estão contidas na Bíblia ou qualquer outra que porventura qualquer cristão vier proferir”, já que tudo deve estar na Bíblia, deverá haver algo desta mesma natureza.

      A justificativa de que Maria não aparece na doutrina dos apóstolos porque Jesus teria de ser anunciado primeiro, simplesmente não procede, pois ninguém além dele deveria ser anunciado, mas tão somente ele. Somente Jesus Cristo é o centro de todas as coisas, sendo inteiramente dispensado qualquer suposto outro.
      RESPOSTA: Aqui vejo a mania dos protestantes de acreditar que nós católicos colocamos Maria ou qualquer outra pessoa no lugar de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, pergunto, aonde foi que disse algo parecido? O que eu coloquei é que primeiro tem de anunciar JESUS CRISTO e depois anunciar as maravilhas de DEUS fez por meio de JESUS CRISTO em Maria e em todos os Santos a começar pelos Santos Apóstolos, os primeiros cristãos e assim em toda história da Igreja, se não coloquei isto no meu último comentário, então por favor, releia novamente que estará em um destes comentários isto que acabo e dizer. Agora se não se pode anunciar os feitos que DEUS fez por meio de JESUS CRISTO aos seus, então que arranque da Bíblia o livro chamado Atos dos Apóstolos, que falam justamente dos trabalhos desenvolvidos nos primeiros anos da Igreja pelos apóstolos, tendo é claro, como sempre, o pano de fundo o anuncio de JESUS CRISTO, mas não deixa de narrar, embora não tudo, os feitos dos Apóstolos na Igreja nascente. Também devo ignorar as frases bíblicas que mandam tomar como exemplos outros cristãos que deram seu testemunho de fé: “Lembrai-vos de vossos guias que vos pregaram a palavra de Deus. Considerai como souberam encerrar a carreira. E imitai-lhes a fé.” (Hebreus 13, 7); “Tomai, irmãos, por modelo de paciência e de coragem os profetas, que falaram em nome do Senhor. Vós sabeis que felicitamos os que suportam os sofrimentos de Jó. Vós conheceis o fim em que o Senhor o colocou, porque o Senhor é misericordioso e compassivo.” (Tiago 5, 10-11); “E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo, de sorte que vos tornastes modelo para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia.” (1º Tes. 1, 6-7), enfim, não podemos citar as virtudes e o modelo de vida de ninguém, no seguimento a NOSSO SENHRO JESUS CRISTO, somente devemos anunciar JESUS CRISTO, mas aqueles que o seguiram e que nos servem de exemplos de fé e de obediência a ELE, não.

      Em relação à visão do capítulo 12 de Apocalipse, o catolicismo deduz convenientemente aos seus próprios propósitos, alegando que o texto se trata da mãe de Jesus. Eu também reconheço que num primeiro momento parece ter alguma ligação, ou pelo menos algum paralelo entre a “mulher” descrita em Apocalipse e Maria, mãe de Jesus. Porém, não podemos nos deixar levar pelas aparências, uma vez que o Apocalipse é um tanto figurativo. Neste ponto não discordo em relação ao argumento apresentado pelo nosso querido Sidnei, mas é preciso fazer algumas considerações antes de qualquer dedução precipitada: 1º) A visão é simbólica (sinal) e não se trata de pessoa literal “viu-se um grande SINAL no céu”.
      RESPSOTA: Em Isaias 7, 14 esta escrito: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.” Nesta passagem Maria também é tida como um sinal de uma virgem grávida, e se tratou de uma pessoa concreta, em Ap. 12 Maria é novamente elevada como um sinal, mas agora, com os tributos que DEUS a glorificou, Assunta ao Céu, Coroada como Rainha e plenamente cheia de graça. O Ap. há diversos personagens e descrições figurativas, porém, esta Mulher descreve e muito a mãe de JESUS CRISTO e não a Igreja e nem o povo de Israel, vejamos a seguir.

      2º) A descrição da visão tem certa semelhança com o sonho de José em Gênesis 37:9.
      RESPOSTA: Pois é o sonho de José teve muitos elementos figurativos, mas no final, se trataram de pessoas bem concretas. Ele, José iria ter seus irmãos a seus pés o reverenciando, se no sonho de José tudo não passou de linguagem figurativa, mas que profetizavam o que iria acontecer com ele e seus irmãos no futuro, como pessoas bem reais e concretas, porque em Ap. 12 não se pode afirmar o mesmo que esta mulher seja uma pessoa concreta e não uma figura ou um sinal apenas?.

      3º) João não fez nenhuma associação da visão com a pessoa de Maria.
      RESPOSTA:
      “30. O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.
      31. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.
      32. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,
      33. e o seu reino não terá fim. (Lucas. 1, 30-33)
      “Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. “ (Ap. 12, 5ª)
      São João Evangelista e Apóstolo não precisa fazer qualquer mansão explicita que esta mulher seria Maria, esta na cara e seguindo a comparação com as passagens citadas acima, demonstra ser esta mulher, Maria.

      4º) Maria convivia com João na ocasião do episódio e, portanto, não tem cabimento tratar-se de Maria se João não esclareceu assim.
      RESPOSTA: O Apocalipse, dizem alguns estudiosos fora escrito entre os anos 60 e 90 D.C., se a passagem de Ap. 12 foi escrita pelos anos 60 D.C. , façamos as contas: 60 – 33 (Ano da morte e ressurreição de JESUS) = 27, Maria tinha mais ou menos 15 anos quando teve JESUS, quando ELE venho a morrer na cruz e depois ressuscitou, ela teria 48 anos + 27 depois de sua morte e ressurreição = 75 anos, o que poderá ser que ela ainda estivesse neste mundo, porém complicará mais ainda se o Ap. 12 viera ter sido escrito 10, 20 ou até 30 anos depois do ano 60 D.C. aí Maria teria entre 85; 95 ou até 105 anos de idade, porém, como naquela época a expectativa de vida era bem menor que hoje, alguém que chegasse aos 75 anos seria como chegar aos 105 anos nos dias de hoje, portanto, é bem inverossímil que Maria estivesse ainda neste mundo pelos anos 60 D.C. quando o livro de Apocalipse segundo alguns estudiosos, fora escrito. E mesmo que ela estivesse viva, tal passagem iria indicar o prelúdio do que aconteceria com ela, porém, acredito mais, que Maria já tivesse passado deste mundo ou foi no exato momento deste passamento que João escrevera esta passagem, mas sobretudo o que importa, é que tal passagem diz muito mais a respeito de Maria do que da Igreja ou do povo e da nação de Israel.

      5º) A mulher deu a luz no céu e Maria deu a luz na terra.
      RESPOSTA: Isto não quer dizer nada, talvez diga, que o parto de Maria foi algo tão grandioso que se eleva entre tantos outros partos que existiram até aquela época e até os dias de hoje, haja vista que ela deu a luz a ninguém mais e a ninguém menos AQUELE que viria religar o homem com DEUS, o céu com a terra.

      6º) A mulher sofreu tormentos para dar a luz, será que Maria também sofreu tormentos com o nascimento de Jesus? Até que sofrer dores é perfeitamente normal, mas sofrer tormentos? Veja que a afirmação soa muito estranho para ser associada à pessoa de Maria, além do mais, as dores de parto são uma consequência do pecado para a mulher (Gênesis 3:16) e sendo assim, não pode haver ligação nenhuma entre a mulher de Apocalipse 12 e a suposta “imaculada conceição”, nem tão pouco com “virgindade perpétua”, pois a visão é de uma mulher e não de uma virgem.
      RESPOSTA: Mulher esta que deu a luz a um filho que pela descrição é JESUS CRISTO, esta mulher religa a Isaias 7, 14, portanto, não precisa mencionar que esta mulher era virgem, só que faltava agora dizer que Maria não era virgem quando teve JESUS. Quanto as dores de parto, porque Maria não poderia vir a sofrer sendo ela Imaculada de todos os pecados? JESUS também era sem pecado e nem por isto deixou de sofrer como nós todos sobre tudo não só na sua paixão, mas em toda a sua vida terrena, desde a infância na sua fuga para o Egito, na sua fase adulta quando era perseguido pelos saduceus e fariseus, quando sentiu fome e sede no deserto, quando chorou a morte de Lazaro, enfim, não era porque ELE era inteiramente SANTO e DEUS, que deixou de sentir as dores, as angustias e todos os sofrimentos que nós todos sentimos, e Maria seria a mesma coisa. E não vejo problema algum entre sofrer tormentos e sofrer com dores de parto, quem sofre dores de parto sofre tomentos assim como alguém sofre com um dor de dente ou de ouvido, será um tormento do mesmo jeito.

      7º) A mulher fugiu sozinha para o deserto e seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono, enquanto que José e Maria com Jesus foram juntos para o Egito.
      RESPOSTA: Esta é que poderá ser dita como uma linguagem figurada, o que aqui esta escrito poderá ser interpretado como a perseguição que o Diabo fez a mãe de CRISTO tentando Alcançá-la com o pecado, sobre tudo o original, por isto se diz que a terra se abriu para engolir o vomito que saia da boca do dragão vindo em auxilio da mulher, poderá objetar que a seqüência dos fatos não é lógica, mas se for para olhar que o menino foi levado para o céu assim que a mulher deu a luz e contra pondo com a vida de JESUS que subiu ao céu não como bebê mas como adulto, parece que a passagem de Ap. 12 não faz muito sentido, porém, tal passagem não pode ser interpretado tal como esta, até parece que a passagem de Ap. 12 começa de traz para frente, começa com Maria nos céus, depois dá a luza a seu filho, desce a terra é perseguida pelo diabo que não a alcança e então vai fazer guerra a seus filhos, enquanto que o correto seria, que o diabo a perseguiria desde sua concepção, sendo que DEUS vem ao seu auxilio preservando do pecado original, depois ela tem seu filho que é levado para o céu e depois ela também irá para o céu revestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e coroada como rainha.

      8º) O texto de Apocalipse diz que o dragão perseguiu a mulher, enquanto que o evangelho diz que o perseguido era Jesus, pois Herodes intentou matar a criança e não sua mãe (Mateus 2:1-12).
      RESPOSTA: Como se quando não colocasse na mão de JESUS Herodes não iria dar cabo da mãe e do pai também, de resto, vale o que coloquei na resposta anterior.

      9º)Enquanto o filho esteve arrebatado na presença de Deus e a mulher refugiada no deserto, houve peleja no céu e foi expulso Satanás, sendo atirado para a terra juntamente com seus anjos (demônios). A partir daí, o dragão perseguiu a mulher, que recebeu asas para voar até o deserto, etc., etc. Tais relatos não condizem com a realidade vivida pela família de Nazaré, mas parecem transportar-se à tempos bem mais remotos.

      RESPOSTA: Vale o que coloquei na resposta do item 7.

      10º) Ainda que tal visão se referisse de fato a Maria, ainda assim, seria apenas uma visão ou figura, pois não se vê aí nenhuma devoção sendo prestada, nem honra alguma acompanhadas de rezas ou outras coisas que caracterize culto.

      RESPOSTA: Garanto que não seria esta a opinião dos primeiros cristãos que leram estas passagens e de todos os cristãos de todos os tempos (menos os protestantes é claro). Esta certo que algum ou outro católico também acredite que esta mulher não seja Maria mas a Igreja ou o povo e a nação de Israel, mas sempre ficará uma interrogação no ar: Foi a Igreja que deu luz a CRISTO ou foi Maria?, foi o povo e a nação de Israel que deu a luz a CRISTO ou foi Maria, pois se foi o povo e a nação de Israel então como explicar que os filhos desta mulher seriam perseguidos por guardarem os mandamentos de DEUS e o testemunho de JESUS, e não é isto que vemos com os judeus de hoje que o renegam como Messias, e o próprio JESUS disse a respeito do seu povo que o renegou:
      “33. Ouvi outra parábola: havia um pai de família que plantou uma vinha. Cercou-a com uma sebe, cavou um lagar e edificou uma torre. E, tendo-a arrendado a lavradores, deixou o país.
      34. Vindo o tempo da colheita, enviou seus servos aos lavradores para recolher o produto de sua vinha.
      35. Mas os lavradores agarraram os servos, feriram um, mataram outro e apedrejaram o terceiro.
      36. Enviou outros servos em maior número que os primeiros, e fizeram-lhes o mesmo.
      37. Enfim, enviou seu próprio filho, dizendo: Hão de respeitar meu filho.
      38. Os lavradores, porém, vendo o filho, disseram uns aos outros: Eis o herdeiro! Matemo-lo e teremos a sua herança!
      39. Lançaram-lhe as mãos, conduziram-no para fora da vinha e o assassinaram.
      40. Pois bem: quando voltar o senhor da vinha, que fará ele àqueles lavradores?
      41. Responderam-lhe: Mandará matar sem piedade aqueles miseráveis e arrendará sua vinha a outros lavradores que lhe pagarão o produto em seu tempo.
      42. Jesus acrescentou: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se a pedra angular; isto é obra do Senhor, e é admirável aos nossos olhos (Sl 117,22)?
      43. Por isso vos digo: ser-vos-á tirado o Reino de Deus, e será dado a um povo que produzirá os frutos dele.
      44. [Aquele que tropeçar nesta pedra, far-se-á em pedaços; e aquele sobre quem ela cair será esmagado.]
      45. Ouvindo isto, os príncipes dos sacerdotes e os fariseus compreenderam que era deles que Jesus falava.
      46. E procuravam prendê-lo; mas temeram o povo, que o tinha por um profeta. (Lucas 21, 33-46)
      E de certo que os decretos de DEUS são irrevogáveis, e ELE se lembrará do seu povo eleito no final dos tempos tal como escreveu São Paulo em sua carta aos Romanos o qual diz que quando todos os cristãos entrarem na graça da salvação então os judeus se converterão em massa, porém, eles ainda estão fora da graça por justamente renegarem a JESUS CRISTO como DEUS e Salvador. E se nesta passagem não há nada de culto, porém, tudo indica que os primeiros cristãos tinham uma grande devoção e respeito por Maria que DEUS a elevou como um sinal, não vejo como os primeiros cristão não reconheceriam neste sinal, nesta visão a Maria mãe de JESUS.

      Concordo com os dizeres do Sidnei: “toda adoração é culto, mas nem todo culto é adoração, assim como toda adoração é veneração, mas nem toda veneração é também adoração”. Por tais razões, o contexto bíblico honra Maria sem prestar-lhe culto, pois de fato todo culto é honra, mas nem toda honra é culto.
      RESPOSTA: Mas dentro daquilo que Maria pode e deve ser honrada, venerada, cultuada através de cantos, louvores e outros tipos de homenagens, não haverá nada, mas nada de errado nisto, que o digam, Santa Izabel, São Gabriel Arcanjo e todos os cristãos de todos os tempos que sempre amaram e reverenciaram a Maria pelas maravilhas que DEUS nela operou.

      Curtir

  43. Puxa! Está bem legal o debate da Helen com o Alexandre, muito frutífero, de ambas as partes, podemos aprender bastante. Sinto às vezes que ambos acabam partindo para religião como argumentos de: “a religião católica[…]”; “a interpretação protestante[…]”. Acho que esse não deveria ser o alvo, pois Cristo veio fazer discípulos e não protestantes e católicos; eu sei tem que uma explicação para se intitular católico eu sei que tem para se intitular evangélico e sei que Cristo veio formar um povo para ser seus discípulos; geralmente complicamos bem as coisas.

    Queria aproveitar para expor minhas opiniões, com todo respeito aos demais envolvidos na discussão e aos demais do blog.

    Acho que o Alexandre chegou num ponto que nem eu sabia, ele tem um vasto conhecimento, e conseguiu distinguir as questões marianas e o culto mariano, que realmente agora olhando pela ótica dele apresentada, faz todo e qualquer sentido, embora a Helen tendo muito boas refutações; fiquei impressionado com as ultimas discussões, a forma apresentada pelo Alexandre é muito convincente. Por outro lado fiquei impressionado com o dimensionamento do conhecimento da Helen, ele se desloca bem para toda situação e a apresenta excelentes respostas, fiquei impressionado com a refutação dela acerca do título “Mãe de Deus”, e realmente ela foi feliz nas colocações com ótimos embasamentos onde o Alexandre não pôde refutar. Também gostei muito das definições por ela apresentada das diferenças entre latria, dulia, etc..

    Contudo achei fraco a contrapartida, acerca da adulação que Jesus, possivelmente, censurou, no momento que foi dito “Bendito o ventre […] e os peitos que te amamentaram…”
    Achei a proposta de Agostinho sem base Bíblica, embora ache Agostinho o grande teólogo da humanidade depois dos apóstolos. Mas parece meio carregado, meio forçado o argumento. Temos que ler a Bíblia sem conceitos, assim não vamos influenciar a exegese. Qualquer um que lê a Bíblia nos pontos citados, vai sentir que Jesus coibiu uma adulação à sua mãe com vistas à idolatria (é o que parece quando se lê o texto na sua simplicidade). A Bíblia veio para ser simples, com raras exceções exigir notáveis interpretações.

    Assim, parece mais uma manobra de interpretação, é o que me refiro sobre contexto. Escrevi certa vez um artigo com o título: “A Guerra dos Contextos”, onde mostrava que qualquer religião poderia se fundamentar contextualmente na Bíblia, pois o contexto ainda está arbitrário por uma série de motivos que nem vou expor aqui, é por isso que religiões como as Testemunhas de Jeová, conseguem apoiar com contextos arbitrários a base de sua fé, e até dizem que não existem Trindade por contextos também bíblicos.

    Quanto à Bíblia, somos responsáveis pelo o que está escrito e não pelo que deveria estar escrito.

    A religião pelo seu alicerce doutrinário vai montar a Bíblia, nem que pareça um Frankenstein, para não por em risco esse alicerce. Veja os protestantes dizem que não existe purgatório, dizem que é coisa do catolicismo, ora não importa de onde veio a doutrina, a Bíblia diz que existe purgatório, não com este nome é claro, mas está lá a ideia central que de que entre os salvos haverá uma disciplina temporária, os católicos chamam isso de purgatório, e qual o problema ele está lá na Bíblia ninguém pode refutar isso? mas dizer isso em círculos protestantes soa como o ápice do absurdo.

    Outro ponto que percebo carregado, agora me refirindo ao catolicismo, é usar o Apocalipse 12 para figurar a mulher que foge grávida do Dragão, como sendo Maria. Maria é uma mulher maravilhosa, visitando este blog aprendi muito a importância dela e devemos sim venerá-la, claro que isso não significa adoração, e, na minha experiência, não tributo nenhum tipo de oração, reza ou consagração a ela, até por que para isso ela teria que ser no mínimo onisciente e ser revestida da Deidade. Mas aprendi que temos que homenageá-la sim, o tempo todo. Mas em Apocalipse a “Mulher” não é Maria, Apocalipse, é bem claro que sua essência é tratar eventos futuros(Ap 1.1) e sua linguagem é cheia de significados (Ap 1.20), ou vamos ter que dizer o que o Espírito Santo é uma fusão de “sete espíritos” (Ap 4.5) ou ainda que somente 144 mil irão para o Céu? A Mulher em Apocalipse é a Igreja, e o filho varão, são os vencedores que serão tomados no período tribulacional, isso é muito claro, se esta Mulher for Maria, evento passado, quem é a Meretriz sentada na Besta? Apocalipse sim é um livro enigmático e precisa de correta interpretação e distinção do real e do representativo.
    Obs.: Bíblia católica romana – E. PAULINAS, em nota de rodapé diz que “A MULHER” – REPRESENTA ISRAEL.

    Essa é uma simples opinião minha e penso que também tenho o Espírito Santo.

    Obrigado Helen por esse Blog enriquecedor de todas as formas, estou aprendendo muito com vocês.

    Que Deus esteja com o espírito de vocês.
    A Ele somente Ele toda Glória. Amém!

    Curtir

  44. EDMILSON disse:

    AMIGA VEJA AQUI UMA PREGAÇÃO MARAVILHOSA MOSTRANDO AS FALSIFICAÇÕES PROTESTANTES COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

    Curtir

    • Nando disse:

      bom dia sou catolico e amo esse blog gostaria de ver a Helen ou o Edmilson refudar essas teorias do Anderson e Alexandre de que a Mulher em apocalipse é a igreja e o filho são os vencedores

      Curtir

      • EDMILSON disse:

        MEU AMIGO NANDO POSTEI ALGUNS ESTUDOS DE MARIA MAS VOU POSTAR OUTROS SOBRE MARIA DO APOCALIPSE 12 MISTURANDO GREGO , HEBRAICO , E O ARAMAICO
        DENTRO DE MAXIMO 8 DIAS EU POSTAREI AQUI
        UMAVBRAÇO

        Curtir

        • Nando disse:

          valeu edmilson pena que os Padres não explicam tais coisas para nois catolicos

          e com isso ficamos vulneráveis aos protestantes

          mais é aquilo

          toda árvore boa dá frutos bons: Jesus + São Pedro = Catolicismo

          mas a árvore ruim dá frutos ruins: Lutero maluco e bebado = Protestantismo

          A Bíblia diz: “sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”(2Pd 1,20) pq NENHUMA igreja protestante concorda uma com a outra?

          se sabemos que a verdade so existe uma qual a igreja protestante é a correta?

          Curtir

          • EDMILSON disse:

            MARIA É COROADA COM 12 ESTRELAS
            “… e na cabeça uma coroa de doze estrelas ”
            (Ap 12, 1)
            NOTAS:
            /
            No Apocalipse, a coroa é uma coroa de vida e imortalidade (Ap 2, 11).
            /
            A coroa é também um símbolo de triunfo, vitória, como pode ser visto de uma forma geral, no Novo Testamento.
            //
            E no Apocalipse, em particular.
            NOTE QUE:
            Estas conotações se encaixar perfeitamente com todas as outras referências para a vitória de Cristo ressuscitado no livro do Apocalipse e neste capítulo particular.
            /
            VEJA:
            Antes de dar-nos a ver o fiel e verdadeiro Cristo, o Rei dos reis e Senhor dos senhores (Apocalipse 17, 14 e Ap 19, 16), É tão nítido que o Apocalipse nos permite ver o que gera, uma mulher coroada também.
            //
            E MAIS…
            O anel é formado de doze estrelas.
            /
            Agora saiba que o número “DOZE” refere-se aos doze apóstolos do Cordeiro (Ap 21, 14).
            /
            Simbolismo “doze estrelas” que não se encontram apenas uma vez na Bíblia, quando o patriarca Jose diz que teve um sonho o sol, a lua e onze estrelas se curvando-se diante dele, o sol e a lua representam o pai e a mãe de José e as onze estrelas simbolizam seus irmãos (Gênesis 37: 9).
            //
            Doze estrelas simbolizam os doze filho de Jacó, as doze tribos de Israel. O que poderia ser o significado deste lembrete das doze tribos de Israel?
            //
            AGORA…

            A coroa de doze estrelas que se refere à mulher como o antigo Israel?
            A mulher pode designar profetas de Israel que dá à luz o Messias”.
            //
            Mas a mulher também significa “Maria e a Igreja. ”
            //
            De fato, é” vestida de sol “(Ap 12, 1), um sol no contexto do Apocalipse refere-se a Cristo ressuscitado (Ap 1, 16).
            //
            POR ISSO…

            Devemos considerar, portanto, que esta mulher é antigo Israel que acreditava em Cristo, a Igreja hebraico, judaico-cristã, após as doze tribos?
            //
            VEJA QUE…
            Esta interpretação é muito estreita: Esta mulher está vestida com o sol, o sol do Ressuscitado, que está no meio das sete igrejas que estão não só judaico-cristã (Ap 1-2). O filho da mulher também são “os que guardam os mandamentos [grego: ‘entole]” (Ap 12, 17), expressão encontrada exatamente Ap 14, 12 onde se refere aos crentes “de todas as nações “(Ap 14, 6), e não apenas a partir dos 144.000 judeus (Ap 14, 1).
            //

            Será que isso significa que a Igreja e Maria será coroada pelas doze tribos, ou seja, amado por todos Israel?
            Esta visão não pode corresponder ao presente autor. Mas a lua está sob os pés de visão da mulher transcende os séculos de duração.
            //
            É por isso que, como São Paulo deseja que todo o Israel será salvo e não tenho nenhuma dúvida de que esse processo está em andamento (Rm 11, 26), e o autor do Apocalipse pode prever o dia em que todos Israel “coroa” da Igreja ou Maria.
            //

            Esta coroa de doze estrelas que ele quer dizer a Igreja e Maria cumprindo as profecias da coligação de doze tribos de vezes profecias por Cristo em um sentido universal, para trazer todos os homens?
            //
            VEJA QUE…
            Esta interpretação se encaixa bem com todo o livro do Apocalipse, que não é apenas interessados no destino de Jerusalém e da Igreja atrás dela, mas no destino do mundo.
            //
            No corpus joanino, esta interpretação também se encaixa bem com Maria no Calvário acolhe o filho de Deus que Jesus traz através da sua morte na cruz (Jo 11,51-52) – o filho de Deus, que não são apenas os exilados de Israel, mas todos os homens.

            ________________________________________

            Curtir

  45. Se de fato a veneração à Maria e aos santos católicos fosse baseada apenas em homenagens, conforme foi exemplificado (ao ser mencionado os casos bíblicos do anjo Gabriel e de Isabel), não haveria motivos para questionamentos, pois homenagem pode ser prestada a qualquer pessoa, sem a caracterização de culto. Porém, em relação a Maria e aos santos nas práticas do catolicismo, não se trata apenas de homenagens e honras, uma vez que envolvem muita devoção e até consagrações, principalmente à Maria. Mas, tal culto não se restringe a apenas isto, pois ainda tem a crença de que Maria consegue ouvir as rezas de milhares ao mesmo tempo para interceder por todos, o que é impossível a ela como criatura humana, a menos que possuísse os atributos da divindade (onisciência, onipresença e onipotência), mas aí ela não seria criatura, mas sim, uma divindade. Pensa que acabou? Não, ainda tem uma infinidade de títulos e para incrementar mais um pouco, tem também rezas de terços e de rosários, em que Maria é dez vezes mais invocada do que o próprio Deus (dez ave-marias para cada pai-nosso). Isto sem falar nas ladainhas, nas procissões, etc. etc. Agora pensa bem, como não questionar, se tudo isto é passível de questionamentos e carente de respaldo nas Escrituras? As homenagens à Maria nas Escrituras são apenas homenagens e não culto, e não representam se quer um centésimo do que é prestado a ela no catolicismo, digo isto a um nível bem razoável da minha parte. Portanto, está na cara que a diferenciação que o catolicismo faz de “latria”, “dulia” e “hiperdulia” não passa apenas de uma manobra ideológica para esquivar-se da acusação de idolatria, uma vez que as práticas católicas romanas não condizem com a realidade bíblica, quando comparadas com seriedade e sem distorções. Igualmente se trata de manobra ideológica alegar que culto e homenagem são a mesma coisa, pois homenagem enquanto termo popular é apenas um ato de veneração e pode ser atribuído a qualquer pessoa, mas culto enquanto termo religioso envolve rituais, liturgias, religiosidade, devoção e nenhuma dessas coisas são atribuídas a Maria no contexto bíblico. O ato de venerar de um modo simples também não pode ser confundido com culto, pois qualquer um pode venerar o pai, a mãe, o irmão, o amigo, sem atribuir qualquer devoção religiosa a tal pessoa. Agora, se formos radicalizar os termos, aí com certeza, homenagem vira culto e veneração vira idolatria. Se o argumento do catolicismo e do nosso amigo Sidnei, em relação aos santos no Céu procedesse mesmo, então, poderíamos também de igual modo cultuar uns aos outros com toda devoção e religiosidade possível, mas tal coisa não se faz, pois quando se trata de pessoas vivas, até mesmo qualquer católico acredita que tais atos caracteriza idolatria, principalmente se a pessoa cultuada não fizer parte do contexto do catolicismo. Por exemplo, muitos católicos acreditam que é idolatria tributar honras em demasia a um cantor preferido ou a um jogador de futebol, mesmo tal atitude sendo desprovida de liturgia alguma, mas não reconhecem o mesmo erro quando se trata de santos do catolicismo, mesmo com toda a devoção e religiosidade que apresentam. Veja bem, não estou aqui acusando ninguém, mas apenas questionando e comparando atitudes práticas que facilmente são observadas.

    Curtir

    • Sidnei disse:

      De de fato a veneração à Maria e aos santos católicos fosse baseada apenas em homenagens, conforme foi exemplificado (ao ser mencionado os casos bíblicos do anjo Gabriel e de Isabel), não haveria motivos para questionamentos, pois homenagem pode ser prestada a qualquer pessoa, sem a caracterização de culto.
      RESPOSTA: Homenagem como já foi demonstrado pelo dicionário é sinônimo de culto, e culto é sinônimo de homenagem, quem homenageia alguém, ou a Maria, Anjo ou Santo está de certa forma tributando algum culto a estas pessoas.
      Porém, em relação a Maria e aos santos nas práticas do catolicismo, não se trata apenas de homenagens e honras, uma vez que envolvem muita devoção e até consagrações, principalmente à Maria.
      RESPSOTA: Consagração por consagração o primeiro a consagrar-se a Maria foi o próprio NOSSO SENHOR JESUS CRISTO que se pôs a seus cuidados do nascimento a fase adulta e como bom filho também depois disto, quem não gosta de ser amparado pela sua mãezinha?, mesmo depois de adulto?.
      Mas, tal culto não se restringe a apenas isto, pois ainda tem a crença de que Maria consegue ouvir as rezas de milhares ao mesmo tempo para interceder por todos, o que é impossível a ela como criatura humana, a menos que possuísse os atributos da divindade (onisciência, onipresença e onipotência), mas aí ela não seria criatura, mas sim, uma divindade.
      RESPSOTA: Os protestante parecem acreditar que o céu é uma extensão da terra aonde lá há hora para tudo, a hora para dormir, acordar, tomar o café da manhã, trabalhar, almoçar, descansar e depois dormir novamente, ou seja, tudo igualzinho na terra, porém, o céu não é nada disto, o tempo no céu não existe, lá existe a eternidade, o qual se torna possível a Maria ou a qualquer Anjo ou Santo receber as orações de nós aqui na terra e apresentá-las diante de JESUS CRISTO e de DEUS NOSSO SENHOR, ou poderá acontecer também que nossas orações cheguem em forma de incenso, que serão recolhidas no turíbulos de cada Anjo ou Santo o qual nossas orações de pedido de intercessão serão dirigida aí estes apresentarão estas orações diante de JESUS CRISTO e de DEUS NOSSO SENHOR, é claro que o turíbulo mais cheio será sempre o de Maria já que ela é que recebe o maior número de pedidos de intercessão em toda terra, enfim, não há empecilhos para que Maria os Anjos e Santos acolham nossas preces que pedimos para que eles orem por nós e junto a nós diante de JESUS CRISTO e de DEUS NOSSO SENHOR, de uma maneira ou de outra elas chegarão até eles, as Sagrada Escrituras nós deram algumas pistas de como isto acontece, de resto, é isto que a Igreja sempre acreditou e sempre acreditará dentro da doutrina da Comunhão dos Santos.

      Pensa que acabou? Não, ainda tem uma infinidade de títulos e para incrementar mais um pouco, tem também rezas de terços e de rosários, em que Maria é dez vezes mais invocada do que o próprio Deus (dez ave-marias para cada pai-nosso). Isto sem falar nas ladainhas, nas procissões, etc. etc.
      RESPSOTA: Tudo, tudo , tudo isto são apenas o que são, homenagens e mais homenagens que fazemos a Maria, e só isto,
      Agora pensa bem, como não questionar, se tudo isto é passível de questionamentos e carente de respaldo nas Escrituras?
      RESPSOTA: Questionar pode-se a vontade, carente de respaldo nas escrituras, muito duvidoso.
      As homenagens à Maria nas Escrituras são apenas homenagens e não culto, e não representam se quer um centésimo do que é prestado a ela no catolicismo, digo isto a um nível bem razoável da minha parte.
      RESPSOTA: Maria é um personagem bíblico e portanto religioso, é claro que as homenagens que nós católico fazemos a ela cairá em um ambiente religioso, gostaria que o que, que caísse em um ambiente mundano como se homenageiam artistas e cantores?, ou patrióticos como se homenageiam os heróis da pátria?, toda homenagem que fazemos a Maria será uma espécie de culto, novamente vou repetir, indo ao dicionário se verá claramente que o significado de culto é bem mais amplo do que os protestantes o definem, sendo assim, todo toda a adoração é culto mas nem todo culto é adoração, dentro deste contexto as homenagens que se fizerem a Maria e a outros personagens bíblicos são de certa forma tipos de culto, se estas homenagens se multiplicaram ao longo dos séculos isto se deveu a importância e a grandiosidade de Maria na história da Salvação e de outros tantos heróis e mártires da fé, que nos são colocados como exemplos a serem seguidos na fé em JESUS CRISTO: “Lembrai-vos de vossos guias que vos pregaram a palavra de Deus. Considerai como souberam encerrar a carreira. E imitai-lhes a fé.” (Hebreus 13, 7); “Tomai, irmãos, por modelo de paciência e de coragem os profetas, que falaram em nome do Senhor. Vós sabeis que felicitamos os que suportam os sofrimentos de Jó. Vós conheceis o fim em que o Senhor o colocou, porque o Senhor é misericordioso e compassivo.” (Tiago 5, 10-11)

      Portanto, está na cara que a diferenciação que o catolicismo faz de “latria”, “dulia” e “hiperdulia” não passa apenas de uma manobra ideológica para esquivar-se da acusação de idolatria, uma vez que as práticas católicas romanas não condizem com a realidade bíblica, quando comparadas com seriedade e sem distorções.
      RESPOSTA: Esta na cara que quem não entende isto é um ignorante ou um mau intencionado que não quer entender.

      Igualmente se trata de manobra ideológica alegar que culto e homenagem são a mesma coisa, pois homenagem enquanto termo popular é apenas um ato de veneração e pode ser atribuído a qualquer pessoa, mas culto enquanto termo religioso envolve rituais, liturgias, religiosidade, devoção e nenhuma dessas coisas são atribuídas a Maria no contexto bíblico.
      RESPSOTA: Como foi colocado acima há homenagens que são feitos em ambientes mundanos, patrióticos e religiosos, as homenagens que fazemos a Maria aos Anjos e Santos são feitos dentro dos templos e dentro da liturgia, portanto dentro de um ambiente religioso, gostaria que estas homenagens fossem feito aonde?, em um tetro ou palco de programas de auditórios?. E Veneração também é sinônimo de homenagem que também é sinônimo de culto, tudo está inter ligado, quem venera homenageia, quem homenageia presta um culto, e vice versa. E que culto, veneração e homenagens a Maria não são atribuídos no contexto bíblico, para nós católicos, tudo que é dirigido a Maria como a Saudação do Arcanjo São Gabriel e de Santa Izabel, da mulher que gritou da multidão que Maria era bem aventurada, e que JESUS aceitou tal aclamação só enfatizou dizendo que antes ela e todos nós somos bem aventurados se acolhermos a Palavra de DEUS e a pomos em prática, e a visão de Ap. 12, para nós todas estas passagens já são respaldos de que Maria é, foi e pode ser cultuada com homenagens, honra, respeito e reverência, por ela ter sido a grande Mãe de JESUS CRISTO, verdadeiro DEUS e verdadeiro homem, portanto, mãe de DEUS.

      O ato de venerar de um modo simples também não pode ser confundido com culto, pois qualquer um pode venerar o pai, a mãe, o irmão, o amigo, sem atribuir qualquer devoção religiosa a tal pessoa.
      RESPOSTA: Um dos mandamentos da lei de DEUS é Honrar Pai e Mãe, e São Paulo também diz em Romanos 13, 7: “Pagai a cada um o que lhe compete: o imposto, a quem deveis o imposto; o tributo, a quem deveis o tributo; o temor e o respeito, a quem deveis o temor e o respeito.” e ainda: “Sede submissos e obedecei aos que vos guiam (pois eles velam por vossas almas e delas devem dar conta). Assim, eles o farão com alegria, e não a gemer, que isto vos seria funesto.” (Hebreus 13,17), ou seja, estas passagens estão nas Sagradas Escrituras, são conselhos e praticas que devemos observar religiosamente, portanto, honrar pai e mãe, ter temor e o respeito para com nossos superiores e ser submissos aos nossos guias são de certa forma praticas de culto haja vista até que pedimos a alguns deles como por exemplo a nossos pais, a pessoas mais velhas e até nossos guias espirituais como os nossos pastores e presbíteros bênçãos e pedidos que eles orem por nós, isto tudo esta dentro de um ambiente religioso e tendo respaldo bíblico, se nossos pais, anciões, pastores e presbíteros podem fazer isto por nós e nós e em troca tributados a eles respeito, honra, reverencia, homenagens que podem ser traduzidos como formas de culto, porque não a Maria, aos Anjos e os Santos?. Eles não estão unidos a nós em JESUS CRISTO dentro da comunhão dos Santos?. Eles são menos dignos de receber qualquer coisa que estes que citei acima?

      “20. Há, portanto, muitos membros, mas um só corpo.
      21. O olho não pode dizer à mão: «Não preciso de ti; e a cabeça não pode dizer aos pés: «Não preciso de vós».
      22. Os membros do Corpo que parecem mais fracos são os mais necessários;
      23. e aqueles membros do corpo que parecem menos dignos de honra, são os que cercamos de maior honra; e os nossos membros que são menos decentes, nós tratamo-los com maior decência;
      24. os que são decentes, não precisam desses cuidados. Deus dispôs o corpo de modo a conceder maior honra ao que é menos nobre,
      25. a fim de que não haja divisão no corpo, mas os membros tenham igual cuidado uns para com os outros.” (1º Cor. 12, 20-25).

      Agora, se formos radicalizar os termos, aí com certeza, homenagem vira culto e veneração vira idolatria. Se o argumento do catolicismo e do nosso amigo Sidnei, em relação aos santos no Céu procedesse mesmo, então, poderíamos também de igual modo cultuar uns aos outros com toda devoção e religiosidade possível, mas tal coisa não se faz, pois quando se trata de pessoas vivas, até mesmo qualquer católico acredita que tais atos caracteriza idolatria, principalmente se a pessoa cultuada não fizer parte do contexto do catolicismo. Por exemplo, muitos católicos acreditam que é idolatria tributar honras em demasia a um cantor preferido ou a um jogador de futebol, mesmo tal atitude sendo desprovida de liturgia alguma, mas não reconhecem o mesmo erro quando se trata de santos do catolicismo, mesmo com toda a devoção e religiosidade que apresentam.
      RESPOSTA: Parece que isto já foi respondido acima o qual há homenagens em forma de culto mundanos quando dirigidos a cantores, artistas, esportistas, etc, há homenagens em forma de culto a heróis da pátria e a homenagens em forma de culto a personagens religiosos como são a Maria, os Anjos e Santos, talvez nestas homenagens que se pode traduzir em forma de cultos, possa haver alguns exageros aqui e ali, porém, não há nada de errado em tributar a alguém tais sentimentos, o que não vale é dizer que o fulano de tal é meu ídolo, talvez a pessoa que diga isto diz por ignorância, porque ídolo quer dizer falso deus, e a pessoa ao dizer que fulano de tal é meu ídolo estará dizendo sem saber, que o fulano de tal é meu deus, isto acho muito errado, pior de tudo, foi um dia escutar algum dizer que meu ídolo é DEUS, como se dissesse que DEUS é meu deus, mas não o deus verdadeiro mas um falso deus, vejam a confusão que existe na cabeça de algumas pessoas que não entendem certos conceitos sobre algumas palavras e expressões derivadas de nossa língua portuguesa, e isto é o que mais vejo com os protestantes, quando estes acusam a torto e a direito a nós católicos quando dirigimos a Maria aos Anjos e Santos e até mesmo algumas pessoas o qual a própria Sagradas Escrituras

      manda a termos temor, honra, respeito, obediência e seguir seus exemplos e virtudes, certos tributos que não passam de homenagens em forma de culto a estes que nos servem de exemplo no seguimento e obediência a DEUS e NOSSO SENHRO JESUS CRISTO.
      Veja bem, não estou aqui acusando ninguém, mas apenas questionando e comparando atitudes práticas que facilmente são observadas.
      RESPOSTA:Quem acusa formula sentenças, e esta é sua sentença: “Portanto, está na cara que a diferenciação que o catolicismo faz de “latria”, “dulia” e “hiperdulia” não passa apenas de uma manobra ideológica para esquivar-se da acusação de idolatria, uma vez que as práticas católicas romanas não condizem com a realidade bíblica, quando comparadas com seriedade e sem distorções. Igualmente se trata de manobra ideológica alegar que culto e homenagem são a mesma coisa, pois homenagem enquanto termo popular é apenas um ato de veneração e pode ser atribuído a qualquer pessoa, mas culto enquanto termo religioso envolve rituais, liturgias, religiosidade, devoção e nenhuma dessas coisas são atribuídas a Maria no contexto bíblico.
      Ou seja, se você já sentenciou que a diferenciação que temos a respeito das homenagens e culto que fazemos a DEUS e a Maria aos Anjos e Santos são manobras ideológicas para não sermos acusados de idolatras, isto já é um julgamento seu, portanto, não venha nos dizer que você não esta nos julgando, porém os teus julgamentos como a de todos os protestantes a este respeito para mim não vale nem uma nota de R$ 0,00, e o pior é que você insiste em querer nos convencer sem estar convencendo, esta perdendo seu tempo, você nunca vai nos convencer de nada, pois seus convencimentos estão todos equivocados. Se por um lado não estamos convencendo a você, por outro também não a nós, sugiro que encerremos este debate por aqui, porque já está ficando longo e cansativo, não só esta fazendo perder o seu tempo, mas o meu o da Helen e de outros, então, vai arrumar o que fazer, porque eu tenho e muito, mas se persistir eu virei aqui o tempo que for mesmo que tenha que esgotar todas as minhas forças, porque da minha fé ninguém zomba, fé esta que vem de JESUS CRISTO, que foi dada aos Santos Apóstolos para ser propagada e esta sedo propagada por meio da Igreja e que tem em Maria, nos Anjos e Santos modelos e exemplos fieis no seguimento e obediência a JESUS CRISTO DEUS NOSSO SENHOR. Amém.

      Curtir

  46. Helen,
    Em sua resposta ficou clara a distinção ente “latria” e “dulia” dentro do culto católico. Agora, uma coisa não foi esclarecida. É que mesmo o culto chamado de “dulia”, não se vê no contexto bíblico, nem Maria, nem ninguém, recebendo tal culto, ou seja, não há nada igual e nem de longe semelhante ao culto que é apresentado no catolicismo. Ainda que o culto católico seja uma “adulação” a Maria, tal adulação não existe nas Escrituras. Veja que certa mulher tentou fazer isto dizendo: “bem aventurado o ventre que te trouxe e os peitos que te amamentaste!” Porém, de certa forma Jesus censurou tal expressão ao responder: “Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam”. Isto não significa de forma alguma que Maria não fosse bem aventurada, ou seja, feliz, nem que ela não ouvia, nem observava a palavra de Deus. Não, absolutamente, pois ela foi a primeira a fazer tais coisas com a mais absoluta perfeição, mas sem dúvida, Jesus assim falou para que ela não se tornasse alvo de culto tal qual acontece no catolicismo. Veja bem, Maria recebe destaque nos Evangelhos porque de fato ela faz parte do ministério terrestre de Jesus. Mas, quando chega na doutrina (cartas apostólicas) ela simplesmente desaparece. Igualmente desaparece quando se trata de culto, pois ela não é alvo de culto. O Apocalipse é uma visão futurística e Maria não aparece sendo cultuada, nem “adulada” de forma alguma (nem ela e nem ninguém além do próprio Deus) e sendo assim, somente Deus nas Pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo é digno de receber todo culto, seja como louvor (dulia) ou seja como adoração (latria). Portanto, o catolicismo romano tenta apresentar algo que não existe na doutrina dos apóstolos, que é o culto mariano e o culto aos santos. Maria, assim como os apóstolos e os profetas, por vezes aparece no contexto bíblico sendo homenageada, mas cultuada nunca, muito menos ao modo do catolicismo.

    Curtir

    • Helen disse:

      Oi Alexandre,

      Refletindo sobre o seu argumento, eu diria que a visao catolica do dito de Jesus em Lucas eh bem distinta da protestante. Veja o que disse o celebre teologo, Santo Agostinho, o grande doutor mariano, que sobre Lc. 11, 27-28, assim explica:

      “Isso significa: Minha mãe, ela mesma, a quem chamais de feliz (bem-aventurada), é feliz porque guarda a palavra de Deus. Não é feliz somente porque nela a Palavra “se fez carne e habitou entre nós”(Jo 1,14). É feliz porque guardou essa mesma palavra de Deus, por quem foi feita e que nela se fez carne. Logo, que as pessoas não se alegrem por sua posteridade temporal, mas sim, exultem pelo espírito com que estão unidas a Deus.” (Comentário do Evangelho de João X, 3., in Agostinho, Santo, A Virgem Maria – Cem textos Marianos com comentários, Paulus, 3a. ed.).

      E no mesmo sentido, nos diz S. Mateus 12, 50:

      “Disse-lhe alguém: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te. Jesus respondeu-lhe: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, apontando com a mão para os seus discípulos, acrescentou: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. ” (S. Mateus, 12, 47-50).

      Comenta novamente o santo Agostinho:

      “O Senhor indica assim, o parentesco espiritual que o liga ao povo por ele redimido. Conta como irmão e irmã a todos os homens e a todas as mulheres que se tornam santos, por serem seus co-herdeiros na herança celestial. Sua mãe é a Igreja inteira, pois, pela graça de Deus, ela dá à luz os seus membros que são os fiéis. Além do mais, sua mãe é ainda toda alma piedosa que cumpre a vontade de seu Pai e cuja fecundíssima caridade manifesta-se naqueles que ela gera para ele, até que o próprio Cristo seja neles formado. (Gl 4,19). Portanto, Maria ao fazer a vontade de Deus é, corporalmente, só a mãe de Cristo; mas, espiritualmente, é também a sua mãe e irmã.” e ainda: “Logo, isso acontece com Maria, visto que ela sempre está a fazer a vontade do Pai.(…)”(A virgindade consagrada V,5, Agostinho, Santo, A Virgem Maria – Cem textos Marianos com comentários, Paulus, 3a. ed., Pág. 54)

      Portanto, ao invés da interpretação equivocada dos protestantes, a verdade profunda e sábia nas palavras de Agostinho: Cristo combate a idéia tão arraigada nos judeus de que o importante era ser da raça judaica, o importante era a descendência da carne. E nesse sentido, Maria é a mais perfeita expressão da vontade de Deus, obedecendo a palavra de Deus, aceitando tudo com humildade heróica, meditando profundamente todas as verdades em seu coração imaculado. Maria é mãe carnal, Maria é mãe e irmã espiritual! Bem-aventurada és Maria, maior de todas as criaturas.

      Pax

      Curtir

    • Sidnei disse:

      Veja que certa mulher tentou fazer isto dizendo: “bem aventurado o ventre que te trouxe e os peitos que te amamentaste!” Porém, de certa forma Jesus censurou tal expressão ao responder: “Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam”. Isto não significa de forma alguma que Maria não fosse bem aventurada, ou seja, feliz, nem que ela não ouvia, nem observava a palavra de Deus. Não, absolutamente, pois ela foi a primeira a fazer tais coisas com a mais absoluta perfeição, mas sem dúvida, Jesus assim falou para que ela não se tornasse alvo de culto tal qual acontece no catolicismo

      RESPOSTA: Não existe aqui nenhuma evidência que JESUS queria que sua mãe não recebesse culto algum em forma de homenagem como esta mulher fez, JESUS apenas ressalta que além de Maria ser bem aventurada por ser sua mãe carnal, ela é mais grandiosa ainda por ouvir a palavras de DEUS e a observar, e assim serão também todos aqueles que assim agirem, portanto, em nada aqui diga que JESUS não aceite nenhum culto e homenagens a sua mãe, pois qual o filho que não gosta de ver sua mãe receber um elogio ou homenagem, de resto, vale o que a Helen colocou o que disse segundo Santo Agostinho.

      Veja bem, Maria recebe destaque nos Evangelhos porque de fato ela faz parte do ministério terrestre de Jesus. Mas, quando chega na doutrina (cartas apostólicas) ela simplesmente desaparece. Igualmente desaparece quando se trata de culto, pois ela não é alvo de culto.

      RESPOSTA: Já foi colocado aqui mais de uma vez os motivos de nos escritos apostólicos não ter nenhuma referência a Maria ou qualquer Anjo ou Santo, o motivo é muito simples, o anuncio primevo do cristianismo é JESUS CRISTO, depois sim se falará de Maria dos Anjos e dos Santos, pois não tem cabimento em falar sobre Maria os Anjos e os Santos sem antes anunciar JESUS CRISTO, pois é ELE o centro de todos os escritos apostólicos e bíblicos, e quando se fala sobre Maria sempre será em consonância com ELE, pois é graças a ELE que Maria é o que é, e sem ELE nem Maria e nem nós seriamos coisa alguma.

      O Apocalipse é uma visão futurística e Maria não aparece sendo cultuada, nem “adulada” de forma alguma (nem ela e nem ninguém além do próprio Deus)

      RESPOSTA: Se os protestantes não vê Maria sendo cultuada no livro de Apocalipse lamentamos muito, mas nós católicos vemos, em Apocalipse 12 a descrição direciona-se totalmente a Maria, e nem me venham falar em Igreja ou o povo ou a nação de Israel, porque aí se diz que a mulher deu a luz a um menino, não foi a Igreja que deu a luz a este menino (JESUS) mas foi JESUS quem deu a origem a Igreja e não o contrário, e nem foi a nação ou povo de Israel, embora somente um pequeno resto deste povo seguiu a JESUS CRISTO, o resto o renegou, e se diz no final desta visão que o dragão foi perseguir os filhos desta mulher que guardam os mandamentos de DEUS e o testemunho de JESUS, e sabemos que a maioria dos judeus nos dias de hoje não guardam o testemunho de JESUS pois nem sequer eles o consideram como o messias enviado, portanto EM Ap. 12 tal visão já é uma amostra de como os primeiros cristão viam Maria, como rainha (coroada com 12 estrelas) e assunta ao céu (com a lua debaixo do sol) e totalmente imaculada, inundada pela graça de DEUS (vestida de sol), e é nesta visão que se vê como os primeiros cristãos davam a Maria o devida honra, respeito e reverência o qual pode-se traduzir em um verdadeiro culto, e quanto aos Santos bastam lembar das promessas de JESUS de quem perseverasse até o fim seriam dados tronos e poderes para governar as nações a estes heróis da fé, e diante de tais santos os quais alguns conhecemos pelos frutos que deixaram, qual nossa atitude diante destes heróis da fé?, de indiferença, ou de respeito, honra, reverência o qual também se pode traduzir em um culto o qual representa a isto tudo?.

      e sendo assim, somente Deus nas Pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo é digno de receber todo culto, seja como louvor (dulia) ou seja como adoração (latria). Portanto, o catolicismo romano tenta apresentar algo que não existe na doutrina dos apóstolos, que é o culto mariano e o culto aos santos. Maria, assim como os apóstolos e os profetas, por vezes aparece no contexto bíblico sendo homenageada, mas cultuada nunca, muito menos ao modo do catolicismo.

      RESPOSTA: O problema aqui é acreditar que somente DEUS deva receber todo e qualquer culto, culto estes traduzido como homenagem, honra, respeito, reverência, se for assim, então não se poderá nem mesmo honrar pai e mãe já que devemos somente honrar a DEUS e a mais ninguém. São Paulo também errou ao dizer: “Dai a cada um o que lhe é devido: o imposto e a taxa, a quem deveis imposto e taxa; o temor, a quem deveis temor; a honra, a quem deveis honra. (Romanos 13,7) ou seja, devemos ter honra, temor por mais pessoas e não somente a DEUS, e é isto que temos por Maria, os Anjos e Santos, respeito, honra, reverência, se isto tudo é somente para DEUS, o que sobrará para Maria, os Anjos e os Santos, indiferença?, é isto que DEUS quer?,
      “20. Há, portanto, muitos membros, mas um só corpo.
      21. O olho não pode dizer à mão: «Não preciso de ti; e a cabeça não pode dizer aos pés: «Não preciso de vós».
      22. Os membros do Corpo que parecem mais fracos são os mais necessários;
      23. e aqueles membros do corpo que parecem menos dignos de honra, são os que cercamos de maior honra; e os nossos membros que são menos decentes, nós tratamo-los com maior decência;
      24. os que são decentes, não precisam desses cuidados. Deus dispôs o corpo de modo a conceder maior honra ao que é menos nobre,
      25. a fim de que não haja divisão no corpo, mas os membros tenham igual cuidado uns para com os outros.” (1º Cor. 12, 20-25).

      Entenda-se: toda adoração é culto, mas nem todo culto e adoração, assim como toda adoração é veneração, mas nem toda veneração e também adoração, terá que se fazer estas distinções para chegar a conhecer o que realmente a Igreja ensina sobe o tratamento que devemos dar a DEUS, e o tratamento que devemos dar a Maria, aos Anjos Santos e também a todas as pessoas que aqui na terra, em nosso meio, também são merecedoras de honra, respeito, reverência, a começar pelos nossos pais, depois as pessoas mais velhas e também nossos patrões e superiores hierárquicos, quer seja dentro de uma empresa, ou no quartel e em um colégio como nossos professores, sendo assim, não cabe dizer que somente DEUS é que deva receber isto ou aquilo e os outros não. DEUS recebe tudo em absoluto, pois ELE é o absoluto, mas aos demais devemos dar aquilo de forma relativa, como por exemplo, de honrar a DEUS mas também meu professor, porém a honra que devo a DEUS e bem diferente que dou a meu professor, pois a DEUS devo honrá-lo de forma absoluta quanto a meu professor devo honrá-lo de forma relativa, pois eles e menos que DEUS porém não digno de honra, e é nestas distinções que se compreenderá a honra, o respeito e a reverência que a Igreja Católica dá a Maria aos Anjos e Santos e a todos os que também devam receber estes tributos e a DEUS que também recebe a todos estes tributos porém de uma maneira bem mais superior e absoluta por justamente ELE ser o que É.

      Curtir

      • Helen disse:

        Muito boa resposta, Sidnei.
        O blog agradece!

        Curtir

        • Sidnei disse:

          De nada Helen, o que eu puder colaborar aqui em seu blog, com os meus parcos conhecimentos, eu ajudarei, e qualquer coisa que eu falar de errado, podes me corrigir a vontade, pois a casa é sua.

          Curtir

      • Bethe disse:

        Incontestável essa sua refutação Edmilson
        da pra vê que maria é realmente a mulher do apocalipse 12.
        pois diz que dessa mulher nasce um filho
        que há de reger todas as nações.
        esse filho da pra vê com certeza que é Jesus Cristo
        pois ainda diz que esse filho subiu ao céu e se sentou no trono de Deus!
        nenhum protestante tem argumentos a esses fatos valeu.

        Curtir

  47. A definição de culto no contexto extra bíblico varia de acordo com a religião. Porém, no contexto bíblico, todo culto deve ser direcionado exclusivamente a Deus. De acordo com as Escrituras, não importa se o culto é acompanhado de adoração ou não, pois somente Deus pode receber culto. Além das Pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo existe mais alguém que tenha recebido algum tipo de culto no contexto bíblico? Se alguém conhece me fale, pois eu desconheço completamente. Culto não se trata tão somente de homenagem, nem tão pouco de veneração apenas, mas culto além de tudo, exige-se devoção. É notório que no catolicismo toda devoção é sempre acompanhada de rituais e de elementos como orações e súplicas ou petições (que mesmo não havendo uma intenção consciente de se praticar um ato de adoração), devem ser direcionadas exclusivamente às Pessoas Santíssimas da Trindade. Veja que na revelação do Apocalipse, mesmo sendo uma visão futurística, não se vê Maria, nem santo algum recebendo culto, mas apenas Aquele que está assentado no Trono e o Cordeiro. Maria não está à direita, nem à esquerda, nem em baixo, nem tão pouco no meio do Trono do Deus Todo-poderoso, mas ela está entre os devotos, e nesta condição, ela nunca recebeu, nem jamais receberá culto algum, mas ao contrário, a sua condição sempre foi e sempre será a de prestadora de culto ao Supremo Ser, assim como todos os santos e todos os anjos pelos séculos do séculos, amém!

    Curtir

    • Helen disse:

      Alexandre,

      Tudo o que vc disse sobre o culto prestado à Deus está correto e em nada contradiz os ensinos católicos, contudo, farei algumas observações:

      O que se deve à Deus é Adoração, não culto em si. Ou seja, a Adoração é o tipo de culto que se presta, é nela que reside a importância semântica da discussão, e não no termo culto.

      Culto vem do radical latim que também dá origem à palavra Cultura, por exemplo, que tem um sentido distinto, muito distinto de adoração.

      O que o a Igreja define em sua língua Mãe, ou seja, o latim, como o culto devido à Deus é Latria ( raiz da palavra ido-latria, percebe? Ou seja, prestar “latria” ao ídolo), agora, à Maria o culto ofertado é Dulia, com enfase do hiper (hipedulia), que a distigue dos outros santos. Conhece o verbo adular, de fazer adulação? Então, os católicos Adulam à Maria. “Latriam” à Deus, se isso fosse possível de se dizer em português. Percebe?

      Não tente limitar os textos bíblicos ao pequenino universo da língua portuguesa. Lembre-se, nossa bíblia é uma tradução. A Linguística é uma disciplina extensa! Sem conhecer a origem linguística, não se faz exegese bíblica. Por isso mesmo os acadêmicos precisam ser conhecedores da lingua original da biblia para fazer exegese correta.

      Pax.

      Curtir

    • Sidnei disse:

      Não há na Bíblia ninguém recebendo algum culto além de DEUS, que recebe somente o culto de Adoraçã?. O Sr. Alexandre Moreno quer forçar a barra ao máximo para dizer quem ninguém além de DEUS devem receber qualquer outro culto, mesmo que este culto seja de homenagem, honra, repeito e reverência, porém se olharmos para as Sagradas Escrituras, só para título de referência, São Gabriel Arcanjo e Santa Izabel saudaram Maria, e como já coloquei aqui, foi por estas saudações que a Igreja honra a Maria prestando a ela um culto o qual a reverenciamos sobre tudo citando as mesmas palavras que São Gabriel e Santa Izabel recitaram. Poderão objetar, que foi apenas uma saudação e não um culto, porém, se olharmos mais uma vez o dicionário e ver que um dos sinônimos de culto é homenagear, e uma das formas de homenagear e saudar alguém, portanto para nós católicos a simples saudação de São Gabriel e de Santa Izabel foi um pequeno culto, um culto inicial a Maria o qual iria entoar em todos os tempos e lugares como a própria Virgem Maria disse: “Eis que todas as gerações me chamarão de bem aventurada”. Não se pode prender o termo culto somente segundo o que a Bíblia diz, pois segundo a Bíblia fala-se do culto dirigido a DEUS como sendo culto de adoração, porém, se formos olhar para nossa língua portuguesa, o termo culto é bem mais amplo, e dentro desta amplitude é que entram os cultos direcionados a Maria aos Anjos e aos Santos, como os protestantes ignoram os significados de culto dentro do que demonstra a nossa língua portuguesa e demais outros idiomas que também fazem a mesma abrangência sobre o significado de culto, aí ficará difícil de eles entenderem o que significa culto para nós católicos. Outras passagens da Bíblia também, seguindo a regra do significado culto, na língua portuguesa, também dará a entender que se prestavam culto a alguém como por exemplo, que se dirige aos anjos e aos profetas como Santos (Marcos. 8,38; Lucas 1,70; Efésios 3,5) ou quando há aqueles que se prostram diante de alguém em sinal de respeito e reverência o que pelo significado disto segundo nossa língua portuguesa, também seriam sinônimos de culto (Gen. 19, 1; 46, 2; Jos. 5,14; 1º Reis 1,23; 2º Reis 2,15; 1º Cron. 29,20) . Quanto a direcionar orações e súplicas para Maria aos Anjos e Santos dever ser um fato negativo pois isto tudo deveria ser direcionado somente a DEUS, já foi dito, reedito, tridito e mais uma vez repetiremos de novo, não há nada de mais dirigir a alguém para pedir que orem e intercedam por nós, se isto fosse errado os Santos Apóstolos e todos os cristãos de todos os tempos estariam errados quando viessem a pedir para os demais irmãos que orassem também por eles, se nós podemos pedir uns pelos outro aqui na terra porque os Santos nos céu não poderão interceder também por nós?, se eles estão unidos junto a nós em uma comunhão dos Santos por meio de JESUS NOSSO SENHOR, e não interessa se isto é feito por meio de uma oração ou súplica, uma vez que estas orações e súplicas são feitas aos Anjos e Santos e a Maria para que intercedam por nós, haja vista que estas orações s súplicas são formas de petições assim como fazemos uns pelos outros os quais uns pedem que intercedam pelos outros, assim pedimos aos Anjos aos Santos e Maria para que intercedam por nós através destas orações. Quanto as visões doa Apocalipse o qual não aparece Maria, e daí?, nestas visões não aparece a pessoa do ESPIRITO SANTO, mas nem por isto deixamos de acreditar que o ESPIRITO SANTO esta no céu juntamente com o PAI e o ESPIRITO SANTO, se não aparece Maria ao lado, no meio em baixo, se esta entre os fieis, isto pouco importa também, pois a visão do Apocalipse tinha outra direção e não mostrar aonde esta Maria, embora, Ap. 12 já demonstra a sua situação no céu, que não é de nenhum simples fiel, e mesmo que estivesse entre os fieis, ela não seria tratada como qualquer fiel, sendo a mãe de JESUS CRISTO ela seria a primeira entre os fieis, e aqui fica uma pergunta, se um dia chegarmos ao céu, e encontrarmos Maria ao lado de JESUS, qual seria nossa atitude?, ignora-la completamente (o que provavelmente os protestantes fariam), ou a saudariam prostrando diante dela em sinal de respeito e reverência saudando ela com um “Salve Maria” e depois se dirigirá a JESUS CRISTO se prostrando igualmente porém não somente em sinal de respeito e reverência mas também de adoração jé que JESUS é DEUS com o PAI e o ESPIRITO SANTO saudando a CRISTO dizendo: “Louvado seja NOSSO SENHOR JESUS CRISTO” (esta seria a atitude dos católicos com certeza).

      Curtir

  48. EDMILSON disse:

    Atos 15 Modelo: Geral ou Concílios Ecumênicos da Igreja Universal
    Seguindo o exemplo da Igreja Apostólica na pessoa dos apóstolos no livro de Atos, especialmente o capítulo 15, a Igreja Católica Romana é motivada por uma série de escrituras.

    A Igreja Católica Romana leva a sério a necessidade de saber a verdade e para refutar erro.

    Jo 15:26
    Quando o advogado vem que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim.
    Jo 16:12-13
    Eu tenho muito mais a dizer, mas você não pode suportá-lo agora. Mas quando ele vier, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade.
    Atos 1:8
    Mas recebereis a força do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
    2 Pedro 2:01
    Havia também falsos profetas entre o povo, assim como haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras e até mesmo negar o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
    Tit 1:7,9-11
    Para um bispo ( episcopon ) como despenseiro de Deus … apegar-se à verdadeira mensagem como ensinado para que ele será capaz tanto para exortar a sã doutrina e de refutar os adversários. Para também há muitos rebeldes, faladores e enganadores ociosos … É imperativo para silenciá-los.
    Gal 1:6-9
    Estou impressionado que você está abandonando tão rapidamente aquele que vos chamou (a) graça (de Cristo), para um evangelho diferente (não que não há outra). Mas há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas ainda que nós ou um anjo do céu vos anuncie (a você) um evangelho diferente daquele que já vos pregamos, deixe que um ser amaldiçoado! Como já dissemos antes, e agora repito, se alguém vos anunciar a vocês um evangelho diferente daquele que recebestes, deixe que um ser amaldiçoado!
    A Igreja Católica também compreende a necessidade de interpretar corretamente a verdade de toda a Bíblia. A Bíblia nos adverte que haverá interpretação incorreta sem autoridade. Todas as interpretações de uma escritura não pode ser igualmente verdadeiro (que é contrário à natureza da verdade); algumas interpretações de uma mesma escritura são mutuamente incompatíveis (por exemplo, Mt 16:16; Jo 6). Por isso deve haver uma autoridade a quem a verdade eo erro pode ser apelada.

    2 Pedro 3:16
    Neles (cartas de Paulo) há algumas coisas difíceis de entender que a distorção ignorante e instável para sua própria destruição, assim como fazem as outras escrituras.
    A Igreja Católica aceita a autoridade tanto da Revelação Divina, e do Espírito Santo. Desvio da verdade deve ser amaldiçoado e condenado.

    Rm 13:1-2
    Todo homem esteja subordinado às autoridades superiores, pois não há autoridade exceto por Deus, e as que existem foram estabelecidas por Deus. Portanto, quem resiste à autoridade opõe ao que Deus estabeleceu, e aqueles que se opõem a ela trarão sobre si mesmos.
    2 Tessalonicenses 2:8-12
    E, em seguida, o iníquo será revelado, a quem o Senhor (Jesus) vai matar com o sopro de sua boca e tornar impotente pela manifestação de sua vinda, aquele cuja vinda molas do poder de Satanás em todos os poderosos obras e em sinais e maravilhas que se encontram, e em todos os enganos perverso para os que estão perecendo, porque eles não aceitaram o amor da verdade, para que eles possam ser salvos. Portanto, Deus está enviando-lhes um poder enganador para que eles possam acreditar na mentira, que todos os que não creram na verdade, mas aprovaram delito pode ser condenado.
    A Igreja Católica, em todas as idades, entendida tanto (1) a necessidade de renovação e reforma da fé e da vida cristã, e reavivamento geral na Igreja como um todo, e (2) a necessidade de ensinar a verdade, quando confrontado com o erro .

    A Igreja exerce seu magistério (sob a orientação do Espírito Santo) e chamou os fiéis confiados a ensinar os outros juntos (ecumênico) conselho universal de renovação e reforma, e quando as verdades foram abandonadas e erro (heresia) estava sendo ensinado ( Tito 1:9). A verdade foi expressa e definida; erros e falsos mestres condenado ( sit anátema “, deixá-los [ele,] seja anátema, condenado, maldito”).

    A história dos concílios ecumênicos atesta a fidelidade da Igreja Católica Romana ao ensino e direção, tanto da autoridade das Escrituras e da autoridade do Espírito Santo.

    A seção seguinte apresenta de forma resumida a história dos concílios ecumênicos da Igreja ao longo da história do Concílio de Jerusalém para o Concílio Vaticano II.

    Curtir

  49. EDMILSON disse:

    II Tessalonicenses 2, 15: “Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa.”

    De acordo com os protestantes, a Bíblia ensina que a Escritura (a palavra escrita de Deus) é a única regra de fé para um cristão. Junto com a justificação pela fé somente (sola fide), a Escritura apenas (sola scriptura) foi um dos dogmas centrais da “reforma” protestante.

    Porém, a verdade é que a Bíblia não ensina que a Escritura é a única regra de fé para um cristão. Nós veremos que a Bíblia ensina que tanto a Escritura quanto a tradição apostólica são fontes da revelação cristã, e que se deve aceitar ambas na Igreja. Isso é o motivo pelo qual a Igreja Católica sempre ensinou que há duas fontes da revelação (Escritura Sagrada e Tradição Sagrada); e que à Igreja instituída por Jesus Cristo foi dada autoridade para determinar o significado autêntico da Escritura e da Tradição.

    Jesus diz que se deve ouvir a Igreja, o que Ele nunca teria dito se a Bíblia ensinasse somente a Escritura

    Se a Bíblia é a única regra de fé para um cristão, então logicamente a Igreja não seria uma regra de fé para um cristão. Porém, a Bíblia ensina claramente que se deve ouvir a Igreja.

    Mateus 18, 17: “Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano.”

    Lucas 10, 16: “Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.”

    Esse ensinamento de Jesus, que se deve ouvir a Igreja sob pena de ser considerado um pagão, refuta a idéia completa da Escritura somente.

    João 15, 20: “…Se guardaram a minha palavra, hão de guardar também a vossa.”

    Hebreus 13, 17: “Sede submissos e obedecei aos que vos guiam (pois eles velam por vossas almas e delas devem dar conta)…”

    A Bíblia ensina que a Igreja, não a Bíblia, é o pilar e o fundamento da Igreja

    I Timóteo 3, 15: “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”

    A Bíblia ensina que a palavra falada é “palavra de Deus”, em acréscimo à palavra escrita

    Descrevendo a tradição oral como “palavra de Deus”, a Bíblia está indicando que a tradição apostólica oral é infalível; e que representa, junto com a Escritura, uma das fontes da revelação de Jesus Cristo que deve ser aceita.

    I Tessalonicenses 2, 13: “Por isso é que também nós não cessamos de dar graças a Deus, porque recebestes a palavra de Deus, que de nós ouvistes, e a acolhestes, não como palavra de homens, mas como aquilo que realmente é, como palavra de Deus, que age eficazmente em vós, os fiéis.”

    São Paulo está claramente se referindo à tradição (falada) oral.

    Colossences 1, 5-6: “em vista da esperança que vos está reservada nos céus. Esperança que vos foi transmitida pela pregação da verdade do Evangelho, que chegou até vós, assim como toma incremento no mundo inteiro e produz frutos sempre mais abundantes. É o que acontece entre vós, desde o dia em que ouvistes anunciar a graça de Deus e verdadeiramente a conhecestes…”

    A palavra falada é descrita como “a pregação da verdade” e o Evangelho. A referência à “pregação” tendo vindo ao mundo inteiro confirma que essa passagem está se referindo à palavra falada e não à Bíblia; pois isso não poderia ter sido dito da Bíblia naquele tempo.

    João 17, 20: “Não rogo somente por eles, mas também por aqueles que por sua palavra hão de crer em mim.”

    Jesus roga àqueles que acreditarão através da “palavra” de Seus apóstolos. Mas somente uns poucos de Seus Apóstolos escreveram palavras na Bíblia. A maioria deles não o fez. “Sua palavra”, através da qual as pessoas crerão, deve, portanto, ser sua pregação e a comunicação da tradição oral, não sua escrita.

    Lucas 8, 11-13: “Eis o que significa esta parábola: a semente é a palavra de Deus. Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouvem; mas depois vem o demônio e lhes tira a palavra do coração, para que não creiam nem se salvem. Aqueles que a recebem em solo pedregoso são os ouvintes da palavra de Deus que a acolhem com alegria; mas não têm raiz, porque crêem até certo tempo, e na hora da provação a abandonam.”

    Isso claramente descreve a palavra falada como “Palavra de Deus”.

    Lucas 4, 44: “E andava pregando nas sinagogas da Galiléia.”

    Lucas 3, 2: “sendo sumos sacerdotes Anás e Caifás, veio a palavra do Senhor no deserto a João, filho de Zacarias.”

    Isso se refere a uma revelação dada a São João Batista.

    Atos 4, 31: “Mal acabavam de rezar, tremeu o lugar onde estavam reunidos. E todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciaram com intrepidez a palavra de Deus.”

    A Bíblia ensina que a tradição oral deve ser aceita junto com a Escritura

    As seguintes passagens refutam completamente a idéia da Escritura somente. Elas demonstram que a Bíblia ensina que a tradição apostólica deve ser também aceita. Essa tradição apostólica foi dada por Jesus aos apóstolos, mas não toda parte dela estava necessariamente escrita na Bíblia. Como um exemplo, em Judas 1, 9 nós lemos que:

    “Ora, quando o arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: Que o próprio Senhor te repreenda!”

    Essa disputa entre o demônio e Miguel Arcanjo não é descrita em qualquer detalhe na Bíblia. O escrito está inspirado na tradição. As seguintes passagens do Novo Testamento confirmam o ensinamento católico sobre a necessidade de aceitar tanto as Escrituras quanto a Tradição:

    II Tessalonicenses 3, 6: “Intimamo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que eviteis a convivência de todo irmão que leve vida ociosa e contrária à tradição que de nós tendes recebido.”

    II Tessalonicenses 2, 15: “Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa.”

    Isso demonstra claramente que a própria Bíblia ensina que nem tudo que deve ser acreditado está anotado, mas alguma coisa disso é comunicada pela tradição oral.

    II Timóteo 2, 1-2: “Tu, portanto, meu filho, procura progredir na graça de Jesus Cristo. O que de mim ouviste em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que, por sua vez, sejam capazes de instruir a outros.”

    I Coríntios 11, 16: “Se, no entanto, alguém quiser contestar, nós não temos tal costume e nem as igrejas de Deus.”

    I Coríntios 11, 23: “Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão…”

    I Coríntios 15, 2-3: “Por ele sereis salvos, se o conservardes como vo-lo preguei. De outra forma, em vão teríeis abraçado a fé. Eu vos transmiti primeiramente o que eu mesmo havia recebido: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras…”

    Como essas passagens provam, a condenação de Jesus à “tradição dos homens” (Mateus 15, 9; Marcos 7, 8 etc.) nada tem a ver com a verdadeira tradição apostólica, que a Bíblia diz que nós devemos aceitar. Jesus estava condenando as práticas feitas pelo homem dos fariseus.

    A Igreja existia por décadas antes que a Bíblia fosse mesmo acabada

    De acordo com estudiosos, o último livro da Bíblia (o livro das Revelações) foi escrito em aproximadamente entre 68 DC a 95 DC. Jesus Cristo ascendeu aos Céus em aproximadamente 33 DC. Portanto, não interessa qual visão se toma sobre a data do Livro da Revelação, não há dúvida que a Igreja de Cristo existia e operava por décadas (30 a 60 anos) antes que a Bíblia fosse mesmo terminada. Assim, quem guiou os cristãos durantes esse período? Como eles sabem exatamente o que eles tinham que acreditar e fazer para serem salvos? Foi a Igreja que os ensinou.

    A Bíblia ensina que houve incontáveis coisas que Jesus disse e fez que não foram nela escritas

    João 20, 30: “Fez Jesus, na presença dos seus discípulos, ainda muitos outros milagres que não estão escritos neste livro.”

    João 21, 25: “Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever.”

    Nem tudo o que Jesus disse e ensinou aos apóstolos foi escrito na Bíblia. Isso está claro.

    Jesus mandou seus apóstolos pregarem o evangelho, não escrevê-lo

    Com a exceção do mandamento dado a São João para escrever o Livro do Apocalipse, Jesus não mandou ninguém escrever nada. Particularmente, Ele mandou-os pregar Seu Evangelho e batizar.

    Marcos 16, 15-16: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.”

    Mateus 28, 19-20: “Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.”

    Se a palavra escrita da Bíblia fosse a única regra de fé, como sustentam os protestantes, então Jesus teria os mandado escrever e estabelecer clubes de leitura da Bíblia. Mas ele não fez algo do tipo. Jesus mandou-os ensinar todas as nações toda Sua Verdade através da palavra falada, através da pregação. Essas simples considerações mostram que a posição protestante da sola scriptura é completamente falsa.

    A Bíblia não ensina que a interpretação privada da Escritura foi tentada por Jesus

    Atos 8, 30-31: “Filipe aproximou-se e ouviu que o eunuco lia o profeta Isaías, e perguntou-lhe: Porventura entendes o que estás lendo? Respondeu-lhe: Como é que posso, se não há alguém que mo explique? E rogou a Filipe que subisse e se sentasse junto dele.”

    Basta à idéia protestante que quem quer que leia a Escritura será iluminado por Deus automaticamente. Nós podemos ver que isso não é o ensinamento da Bíblia.

    Neemias 8, 8: “Liam distintamente no livro da lei de Deus, e explicavam o sentido, de maneira que se pudesse compreender a leitura.”

    II Pedro 1, 20: “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal.”

    Paulo consultou a Igreja, não a Bíblia, quando se deparou com dilema doutrinal em Atos 15

    Atos 15, 1-2: “Alguns homens, descendo da Judéia, puseram-se a ensinar aos irmãos o seguinte: Se não vos circuncidais, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos. Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém.”

    Quando se deparou com um dilema doutrinal em Atos 15, Paulo não consulta a Bíblia, mas vai até a liderança da Igreja.

    Eis alguns outros poucos exemplos na Bíblia onde os ensinamentos ou instruções foram aprendidas por comunicação e tradição oral, não pela leitura da Bíblia.

    I Coríntios 11, 34: “…As demais coisas eu determinarei quando for ter convosco.”

    II João 1, 12: “Apesar de ter mais coisas que vos escrever, não o quis fazer com papel e tinta, mas espero estar entre vós e conversar de viva voz, para que a vossa alegria seja perfeita.”

    Objeção: protestantes dizem que II Timóteo 3, 15-17 ensina apenas a Escritura

    II Timóteo 3, 15-17: “E desde a infância conheces as Sagradas Escrituras e sabes que elas têm o condão de te proporcionar a sabedoria que conduz à salvação, pela fé em Jesus Cristo. Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.”

    Essa passagem não ensina apenas a Escritura. Ensina que toda Escritura é inspirada. Ensina que toda Escritura é útil. Ensina que a Escritura capacita um homem para boas obras. Mas protestantes apontam para a parte a qual diz que possibilita que um homem de Deus seja capacitado a toda boa obra. Eles alegam que aquelas palavras ensinam uma auto-suficiência da Escritura: que nada mais é necessário. Isso é refutado por numerosos pontos.

    É refutado, primeiro de tudo, consultando-se versículos com expressão similar. Na realidade, nós somente precisamos retornar uns poucos versículos no capítulo precedente para encontrar um exemplo que prova o ponto.

    II Timóteo 2, 21: “Quem, portanto, se conservar puro e isento dessas doutrinas, será um utensílio nobre, santificado, útil ao seu possuidor, preparado para todo uso benéfico.”

    A Bíblia diz que quem purgar-se de certas obras más, estará preparado para “toda boa obra”. Essa é a mesma frase de II Timóteo 3, 17.

    A Bíblia especificamente previne sobre o mau uso das Escrituras para criar falsas doutrinas que levam à destruição

    II Pedro 3, 15-16: “Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado. É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras.”

    É interessante que essa admoestação a respeito de torcer as Escrituras até a danação vem na Carta de São Pedro, o único que foi escolhido a ser o primeiro papa. É São Pedro quem previne contra o mau uso dos escritos de São Paulo. São os escritos de Paulo que são os mais freqüentemente usados impropriamente e mal entendidos pelos protestantes para inventarem falsas doutrinas, tais como a justificação somente pela fé e a sola scriptura.

    Curtir

  50. Helen, valeu muito pelo esclarecimento. Agora uma coisa é certa, se o catolicismo se ativesse apenas aos credos (apostólicos, niceno, atanasiano) e as Escrituras Sagradas, certamente que não haveria tantos motivos para ser questionada.

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      OLHA ALEXANDRE MORENO
      MAIS UMA VEZ ENTENDA QUE…
      //
      O Apocalipse narra o seguinte: “A serpente (o demônio) vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir”(Apoc.12,15), isto significa uma grande quantidade de palavras(escritas e faladas, figuradas no rio de água) contra a Virgem Maria, na intenção de apagar o seu nome dentre os seguidores de Cristo.

      Cumpre-se assim as profecias da Bíblia falando sobra a apostasia, isto é, deixar a Igreja Católica e ir para as milhares de seitas. TODAS COM A Bíblia NA MÃO E CADA UMA ENSINADO UMA COISA DIFERENTE. Tudo é uma preparação para o surgimento do Anticristo(II Tess.2,3) o qual reunirá essas seitas numa espécie de confederação.

      A Palavra de Deus escrita A Bíblia e a Palavra de Deus Oral – A Tradição, dizem que no final dos tempos, os verdadeiros fiéis serão um pequeno rebanho (Lc.12,32). Por isso, cresce o erro, as seitas e diminuem o número de católicos. Católicos fiéis são poucos. São aqueles que guardam a Tradição: pequenino rebanho, perseguido, caluniado…
      //
      MARIA NO PERÍODO PATRÍSTICO POSSUI MAIS DE 2080 DOUTRINAS E ESTUDOS SOBRE ELA.
      //
      EU IRIA TI REFUTAR QUE PENA QUE A HELEN DEMORA DIMAS PARA POSTAR MEUS COMENTÁRIOS.
      //
      E MAIS ALEXANDRE MORENO VOCÊS PROTESTANTES USAM UMA BÍBLIA FALSIFICA E ADULTERADA CRIMINOSAMENTE.
      //
      SEM CONTAR A FARSA DOS 7 LIVROS QUE VOCÊS TIRARAM

      Curtir

      • Helen disse:

        Olá Edmilson,

        Mil descupas pela demora. Mas seus comentários são longos e leva tempo ler tdo. Por isso as vezes atraso. Pricilpalmente agora que meu tempo dedicado ao blog tá tão limitado.

        Dw qlqr forma, obrigada pela participação e paciencia

        Curtir

  51. EDMILSON disse:

    Os Deuterocanônicos
    ________________________________________
    Os apócrifos …
    Isto é o que os fundamentalistas chamam os 7 livros da bíblia Católica agora as Bíblias protestantes os rejeitaram.
    //
    Agora os católicos os chamam de “Deuterocanônicos”. Eles são, Baruch, Judith, Eclesiástico, Tobias, Sabedoria, e 1 e 2 Macabeus. Eles também incluem partes de Daniel e Ester.
    //
    Há muitos outros livros, chamados livros apócrifos, por católicos que não são considerados inspirados.
    //
    Eu acredito que os protestantes simplesmente colocam esses 7 livros na mesma panela e os chamou-os todos de Apócrifos.
    ________________________________________
    O Problema …
    Não católicos insistem que o “Concílio de Trento” acrescido dos sete livros para trazer o número total de livros para 73. Eles apontam para o fato de que o “Conselho de Jâmnia ‘ retirado os livros da Bíblia em 90-95 AD, para que eles nunca estiveram na “Bíblia” a partir dessa data.
    //
    A solução …
    Absolutamente certo, para a segunda parte do problema.
    //
    O “Conselho de Jâmnia ‘ , de fato, remover esses sete livros.
    //
    O fato da questão é que Jâmnia não era um concílio cristão, mas um judeu, chamado especificamente para combater o cristianismo.
    //
    Em consonância com a sua prática de apresentar apenas meias verdades, os detratores não católicos deixar de mencionar esse fato. Os apóstolos e os cristãos em geral, usou o grego “Septuaginta”, também chamada de LXX, como a Bíblia, no primeiro século. Isto perturbou os judeus, então eles decidiram convocar um conselho para lidar com o assunto. Tenha em mente que o templo judeu foi completamente destruído pelos romanos em 70 dC, e os sacerdotes judeus foram mortos. Agora, eles estavam com medo de que o cristianismo iria alcançá-los.
    //
    A Septuaginta é a tradução do Antigo Testamento para o grego do hebraico, que os judeus concluído em Alexandria no século II aC, e tinha todos os 46 livros , incluindo os deuterocanônicos. Os judeus decidiu rever o cânon do Antigo Testamento e eles queriam remover referências que seriam úteis aos cristãos.
    //
    ________________________________________
    Eles montaram quatro critérios que todos os livros tiveram que atender a fim de ser incluído.
    1. Os livros tinha que estar de acordo com o Pentateuco (os primeiros 5 livros).
    2. /
    3. Os livros tinham de ser escritos em hebraico.
    4. /
    3. Os livros tinham de ser escritos na Palestina.
    /
    5. Os livros tinham de ser escritos antes de 400 aC.
    6. /
    ________________________________________
    Agora os sete livros não cumpria todos os quatro critérios estabelecidos pelos judeus …
    Baruch não foi escrito na Palestina.
    //
    Desclassificado pela razão 3.
    Siraque e 1Maccabees foram escritos depois de 400 aC. Desclassificado por motivo 4.
    /
    Tobit e partes de Daniel e Ester foram escritos em aramaico e fora da Palestina. Desclassificado por razões 2 e 3.
    /
    Judith foi escrito em aramaico. Desclassificado por motivo 2.
    /
    Sabedoria foi escrito em grego. Desclassificado por motivo 2.
    /
    2Macabeus foi escrito depois de 400 aC, e em grego. Desclassificado por razões 2 e 4.
    /
    ________________________________________
    Mais os cristãos continuaram a usar a Septuaginta.
    //
    Em 397 o cânon do Antigo Testamento que contém todos os 46 livros foi formalizada junto com os 27 livros inspirados do Novo Testamento, no Concílio de Cartago.
    //
    São Jerônimo completou uma tradução latina da Bíblia inteira em 405, chamada de “Vulgata” , que ainda podem ser encontrados hoje.
    //
    Ele sempre teve todos os 73 livros. Todo cristão Bíblias para os próximos 1.100 anos teve todos os 73 livros. Martin Luther, em cerca de 1521 decidiu retirar os 7 Deuterocanônicos do Antigo Testamento e colocá-los em um apêndice, porque eles tinham ensinamentos da Igreja Católica, que ele rejeitou, como Purgatório.
    //
    Ele usou como uma desculpa, de que eles já foram removidos em Jâmnia, e nunca deveria ter sido considerado como inspirado. Sim, mas não se esqueça de que os judeus fizeram isso em Jâmnia, e não os cristãos. a pedido do próprio Lutero, ele removeu sete livros que estavam em uso desde antes do primeiro dia do cristianismo. Deixe-me perguntar, se eles foram “, acrescentou” no Concílio de Trento em 1545, como poderia Luther ter removido-los cerca de 20 anos antes, se eles não estavam lá?
    //
    O Concílio de Trento foi chamado em 1545, em resposta à Reforma Protestante. Uma das coisas que eles realizadas em Trento foi uma ” reafirmação de que o 7 disputado livros foram realmente inspirados e continuaria a ser incluído no cânon do Antigo Testamento. ” Eles fizeram não adicionar -los. Eles apenas reafirmaram que eles deveriam estar lá.
    //
    Todo cristão Bíblias para os primeiros 1500 anos de cristianismo teve 46 livros no Antigo Testamento, e todos Católica Bíblias hoje continuar a tê-los. Tenho notado que até mesmo algumas Bíblias King James agora têm. Por que isso?
    História dos cânones do Antigo Testamento pode ser confirmado verificando os registros dos Conselhos de Hipona, Cartago, e Trent. Eles estão prontamente disponíveis, como é de São Jerônimo Vulgata Latina e da Septuaginta.
    //
    Cristianismo estava em vigor para entre 35-65 anos antes do Concílio de Jâmnia judaico foi chamado. Como tal, o Conselho Judaico não tinha absolutamente nenhuma autoridade sobre o cristianismo.Suponha que, no próximo mês deste ano, os judeus decidiram convocar um conselho, a fim de remover Isaías e Jeremias da parte do Antigo Testamento e, em seguida, votou para fazê-lo. Será que os protestantes também remover esses livros da Bíblia King James? Parece que eles já criaram um precedente.
    //
    Por que os protestantes aceitam a decisão do Conselho de Jâmnia judaico, e ao mesmo tempo rejeitar a decisão do Conselho Cristão de Cartago em relação ao cânon do Antigo Testamento? Mais ainda, por que eles aceitam o cânon do Novo Testamento, que foi decidido no mesmo Conselho Cristão?
    ________________________________________
    Agora descaradamente os protestantes têm dito repetidamente que não há provas de que os livros deuterocanônicos são inspirados como nenhum deles são referenciados no Novo Testamento.
    //
    Isto não é absolutamente verdadeiro, pois há várias referências aos deuterocanônicos
    e pelo menos dois de apócrifos que eu encontrei …
    VAMOS LÁ:
    ________________________________________
    Referências bíblicas (NT) a livros apócrifos:
    1. Jude 1:9, No entanto, quando o arcanjo Miguel foi ferozmente disputando com o diabo a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a fazer contra ele uma acusação de blasfêmia, mas disse: “Que o Senhor te repreenda.”
    Esta é apenas em o livro apócrifo, “A Assunção de Moisés. 2. Jude 1:14, agora destes também Enoque, o sétimo depois de Adão, profetizou, dizendo: “Eis que o Senhor vem com milhares de seus santos …”Esta profecia é do livro apócrifo de “Enoque”, 1:09.
    2. //
    3. 2Tm 3:08: “Assim como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes homens resistem à verdade, pois eles são corruptos na mente, réprobos que diz respeito à fé.” Embora esta seja uma referência a Ex 7:11, os “mágicos” de Faraó, eles não são nomeados em Êxodo. Eles são encontrados no livro apócrifo “Evangelho de Nicodemos 05:01. Eles também são encontrados na “Narrativa de Aeneas ‘Conta do sofrimento do Senhor Jesus Cristo”, 5:04.
    4. //
    ________________________________________
    Referências bíblicas (NT) para livros deuterocanônicos do AT: Estas referências mostram legitimidade a esses livros que os protestantes rejeitaram.
    //
    1. Hb 11:35: “… Outros foram torturados, recusando-se a aceitar liberação, para que pudessem encontrar uma melhor ressurreição”. O único lugar no OT que você vai encontrar referência a isso é 2Macc 7:1-29. Como você, que não têm 2Macabeus, explica isso? Nota! A primeira metade da Hb 11:35 é encontrado em 1King 17:23 e 04:36 2King.
    2. //
    3. Heb 11:38, “… vagando nos desertos, montanhas …” Isto é encontrado em 1Mc 2:28-30 e 2Macc 05:27.
    4. //
    3. Jo 10:22, “Agora realizou-se em Jerusalém a festa da dedicação …” Este encontrada em 1Mc 4:52-59.
    //
    5. Jo 14,23: “… Se alguém Me ama, guardará a minha palavra …” Isto está em Sir 02:18.
    6. //
    5. Rom 9:21, “não é o mestre oleiro de seu barro …” Encontrado em Sab 15:07
    6. //
    7. 1Pd 1:6-7: “… o ouro que é provado pelo fogo …” Veja Wis 3:5-6
    8. //
    7. Hb 1:3, “… o brilho de sua glória …” Semelhante ao Wis 7:26-27
    8. //
    9. 1Cor 10:9-10 “… pereceram pelas serpentes e destruído pelo destruidor.” Quase perfeitamente em Judith 8:24-25.
    10. //
    9. 1Cor 6:13, “… alimento para a barriga e estômago para os alimentos …” Semelhante ao Sir 36:20
    10. //
    10. Rm 1:18-32, Deus é conhecida pelas coisas que Ele criou … similares a Wis 13:1-9
    11. Mt 7:12, Lc 6:31, “… tudo o que você deseja os homens vos façam, fazei vós também a eles …” Semelhante ao TOB 04:16
    //
    11. Lc 14:13, “… quando deres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos …” Semelhante ao TOB 04:17.
    12. //
    13. Ap 21:18, “E o material de seu muro era de jaspe, mas a própria cidade era de ouro puro, semelhante a vidro puro.” Semelhante ao TOB 13:21.
    14. //
    15. Mt 13:43: “Então os justos brilharão …” Encontrado em Sab 03:07.
    16. //
    15. Mt 18:15: “Mas, se teu irmão pecar contra ti …” Semelhante ao Sir 19:13
    //
    17. Mt 25:36, “… doente e me visitastes …” Semelhante ao Sir 07:39.
    18. //
    17. Mt 27:42, “… se Ele é o Rei de Israel, desça agora da cruz …” Semelhante ao Wis 2:18-20.
    //
    19. Mc 14:61-62, “… você é o Cristo, o Filho do Deus Bendito: E Jesus disse-lhe: Eu sou.” Encontrado em Sab 02:13.
    20. //
    19. Lc 2:37, “… como uma viúva … Ela nunca saiu do templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações.” Encontrado em Judith 8:4-6.
    //
    21. Lc 24:4: “… dois homens estavam com eles em vestes resplandecentes.” Encontrado em 2Macc 03:26.
    22. //
    21. Jo 16:15, “Todas as coisas que o Pai tem é meu.” Encontrado em Sab 02:13.
    //
    23. Rm 10:6, “… Quem vai para o céu …” Encontrado em Bar 03:29.
    24. //
    23. Rom 11:33, “… Como inescrutáveis são os seus juízos e quão insondáveis são os seus caminhos.” Encontrado em Judith 08:14.
    //
    25. 1Cor 10:20, “… as sacrificam aos demônios e não a Deus …” Encontrado em Bar 04:07.
    26. //
    25. 1Jo 3:17, “Se alguém que tem meios mundanos vê um irmão em necessidade e se recusa a ele compaixão, como pode o amor de Deus permanecer nele?” Encontrado em Tob 04:07.
    ________________________________________
    CONCLUSÃO:
    Estes que postei aqui são apenas alguns exemplos que eu encontrei, e com muito pouco esforço.
    //
    A maioria deles foram encontrados apenas lendo as referências cruzadas em Bíblias.
    //
    E COM CERTEZA EXISTE MUITO MAIS…

    Curtir

  52. EDMILSON disse:

    A ORIGEM DA SOLA SCRIPTURA
    //
    NOME DADO AO LIVRE EXAME BÍBLICO
    //
    VAMOS AOS FATOS E A MAIS UMA REFUTAÇÃO:
    //

    Martinho Lutero (1483-1546) deve ser dado o crédito por ter inventado a falsa doutrina da Sola Scriptura (Somente Bíblia ou Bíblia Suficiência). Ele tinha se separado da autoridade do Papado e do Magistério, e, assim, ao fazê-lo perdeu toda a autoridade sobre as questões da Igreja. Ele, então, virou-se para a Bíblia, um livro, como a única fonte de autoridade. Um livro pode ser sempre uma única fonte de autoridade? Pode a Constituição dos Estados Unidos ficar sozinho, sem um órgão competente para interpretá-la? O órgão competente está lá para resolver disputas entre interpretações das leis escritas dentro dele se opor? Quanto tempo este país ter durado se os pais fundadores não tinham tido a previsão para estabelecer um Supremo Tribunal, que tem a palavra final na interpretação da Lei da Terra? Este país teria sido dividido em facções desde o início.
    //
    Não é exatamente isso o que aconteceu com o Protestantismo? Lutero se separou da Igreja Católica em 1521 e imediatamente houve brigas entre ele, Zwingli, seu colega reformador da Suíça, e Thomas Munzer. Nesse mesmo ano, Munzer rompeu e formou os anabatistas.
    //
    João Calvino separou em 1536 e formou o Calvinismo.John Knox se separaram e formaram os presbiterianos em 1560. John Smith começou os Batistas em 1609, e John e Charles Wesley começou o Metodismo em 1739. A partir do momento que eles se separaram da Igreja Católica, o Protestantismo perdeu a “Suprema Corte” de interpretação da Bíblia, do Papado e do Magistério, e eles perderam toda a autoridade dada a esses dois escritórios pelo próprio Deus. Consulte os arquivos sobre ‘ Autoridade ‘e’ Magistério ‘, em outro lugar neste site. As divisões continuar até o dia de hoje, como há agora mais de 50 mil diferentes denominações não católicas, nenhum dos quais pode reivindicar autoridade na interpretação da lei de Deus, a Sagrada Escritura.
    //
    Tornou-se tão ruim que as seitas estão brigando entre si e são mais uma divisão interna. Há dezenas de estilhaços nas batistas sozinho, e vários estilhaços em todas as outras principais seitas protestantes. É cada um por si na interpretação da Bíblia para o protestantismo. Se ele se sente bem para você, deve ser OK …. mas estar preparado para sofrer as consequências. Não há unidade em que Martiho Lutero começou.
    //
    Agora, o que você acha que é a causa de todo este caos? Foi a implementação da falsa doutrina da Sola Scriptura, e com ele, a interpretação privada da Sagrada Escritura (proibida em 2Pd 1:20 e 2Pd 3:16).
    //
    Agora, todo o Protestantismo pode interpretar a “Constituição da lei de Deus”, a Bíblia Sagrada, como entenderem, trazendo sobre si mesmos desdobramentos, desunião, brigas internas e caos. Sim, de fato, seria uma coisa estranha, se Deus nos deu um livro inerrante, e não conseguiu dar-nos um intérprete autorizada e infalível para ele.
    //
    Agora você e eu sabemos que Deus nunca faria isso.
    ________________________________________
    ________________________________________
    Martinho Lutero foi um escritor prolífico e muitos pontos de vista em oposição à Igreja Católica.
    //
    Em 01 de novembro de 1517, Lutero tomou 95 teses, de sua autoria, e pregou na porta da Igreja Castelo em Wittenburg Alemanha. A Igreja Católica reagiu exigindo que Lutero retratar as declarações de seu que estavam em conflito com o ensinamento da Igreja.
    //

    muito mais antiga menção da falsa doutrina da Sola Scriptura foi por Martinho Lutero quando ele foi questionado no Sínodo de Augsburgo (Alemanha), em outubro de 1518. Em seu apelo ao Conselho, Lutero colocou a Bíblia e sua interpretação de que, acima do Papa.
    //
    Mesmo assim, ele admitiu a autoridade do Sínodo e da Bíblia eram equivalentes, apenas na esperança de que o Sínodo lhe daria uma decisão favorável.
    //
    Na Disputa de Leipzig em julho de 1519, Lutero foi um passo além e declarou que a Escritura classificado acima de um Concílio da Igreja, e que os Concílios Ecumênicos já haviam errado em matéria de fé. Como resultado, ele foi tachado de herege.
    //

    Parece haver aqui uma contradição, pois Lutero era católico agostiniano Monk, e, portanto, estava bem consciente de que era Concílios da Igreja Católica * que finalizaram os cânones tanto do Antigo e do Novo Testamento.
    //
    Agora em Leipzig, ele declarou que o produto dos Conselhos classificados acima dos Conselhos próprios. Lutero foi advertido pela Igreja em junho de 1520, na Bula Papal “Exsurge Domine”. A Igreja fez tudo que podia para se reconciliar com ele, mas ele se recusou, estabelecendo assim o cenário para a sua auto ex-comunicação. Ele foi formalmente excomungado em 3 de janeiro de 1521 através da Bula Papal “decet Romanum Pontificem ‘. Um Conselho secular chamada “Dieta de Worms” foi convocada pela Católica Imperador Carlos V, em abril de 1521, e Lutero foi novamente perguntado se ele estava indo para retrair, ou manter, a ideologia de seus muitos livros.
    //
    Lutero manteve-se firme. . Um decreto emitido por este Conselho em Maio de 1521, a marca Lutero como herege e um bandido Fontes para esta seção são: “Martin Luther, Sua Vida e Sua Obra”, por Hartmann Grisar, um jesuíta alemão, 6 volumes de 1930 Vol 4: pgs 388-389. ‘História da Igreja’, pelo padre. John Laux, MA, 1930, págs 420-434 * Concílio de Roma, 382 * Conselho de Hipona, 393 * Concílio de Cartago III, 397 * Concílio de Cartago IV, 419
    //________________________________________
    ________________________________________
    Desde Lutero tinha se separado da autoridade da Igreja Católica, ele já não podia reclamar toda a beleza da Tradição da Igreja. A tradição também é contrária à “sua” idéia de Sola Scriptura, e por isso ele teve que condenar tradição como “anti-bíblico”, apesar dos muitos versos em apoio segurando tradições tais como: “Portanto, irmãos, sede firmes e conservai as tradições que você aprendeu, seja por palavra ou por carta nossa. ” 2Ts 2:15
    //
    ________________________________________
    ________________________________________
    Martinho Lutero foi um padre católico que começou o protestantismo, tornando-se assim o primeiro protestante.
    //
    É interessante que ele escreveu em seu comentário sobre São João: “Nós somos obrigados a admitir que os papistas que eles têm a Palavra de Deus, que nós recebemos deles, e que sem eles não teríamos conhecimento de que em todos. ” Agora, para alguém que se humilhou por admitir que ele tomou a ‘Palavra de Deus’ da Igreja Católica, ele ainda começou a ‘modificar’ sem ter qualquer autoridade para fazê-lo.
    //
    Lutero é aquele que, por sua própria “autoridade”, removeu sete livros de seu lugar de direito no Antigo Testamento, e os colocou em um apêndice.
    //
    Eles tinham referências neles que não concordavam com ‘ seu ‘ensino, principalmente 2 Macabeus e Purgatório .
    //
    Ele também queria remover os últimos quatro livros do Novo Testamento, Hebreus, Tiago, Judas e Apocalipse, e ele conseguiu removê-los do seu lugar de direito e colocá-los em um apêndice sem numeração adicional.
    //
    Aqui está uma citação de um estudioso luterano : LUTERO de Heinrich Bornkamm E ANTIGO TESTAMENTO, Trans. por Eric W. e Ruth C. Gritsch. Editado por Victor I Gruhn. Philadelphia: Fortress Press, 1969. página 189:
    //
    Ele não fez seu desgosto evidente através de seu arranjo para a impressão, embora ele caracterizou os últimos quatro escritos do Novo Testamento (Hebreus, Tiago, Judas, Apocalipse) como inferiores por não numerando-os no Índice, apenas .
    //
    como Apócrifos do Antigo Testamento, e, separando-os dos principais escritos do Novo Testamento por um espaço livre (394) ” A nota de rodapé, número 394, tem o seguinte teor: “394 A partir do Novo Testamento de setembro de 1522, para o última edição da Bíblia em 1546 … ” Então, o que nós sabemos? Lutero incluiu os quatro livros, Hebreus, Tiago, Judas e Apocalipse, em seu NT, mas apenas em um apêndice unpaginated, claramente separados do resto do NT.
    //
    Sabemos que este continuou a partir da primeira impressão de Lutero NT até que morreu em 1546, e, em seguida, a Bíblia foi reconfigurada por seus seguidores. Tiago 2:24 deve ter provado um embaraço para ele em seu ensinamento de “Sola Fides”, uma vez que diz: “Você vê que pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé.” Além disso, Tiago 2:26 diz: “A fé sem obras é morta.” Lutero acrescentou a palavra ” sozinho “à sua tradução de Romanos 3:28 porque esse versículo também contradizia seu ensinamento de” Sola Fides “,” Porque julgamos que o o homem é justificado pela fé, por si só , independentemente das obras da lei. ” Veja Provérbios 30:6

    ________________________________________
    ________________________________________
    Ao longo de toda a Escritura, somos advertidos, para não adicionar ou tirar da Sagrada Escritura. Aqui estão alguns dos versos que advertem contra fazer isso, Dt 04:02, 11:32, 12:32 (13:01),
    Salmos 12:6-7,33:4, Salmo 50:16-17, 107: 10-11, 119:57,139-140, Prov 05:07, * 30:5-6, Jer 23:36, Gal 1:8-9, 1 Pe 1.24-25, 2Pd 3,15-16 e de É claro que os versos todos estamos familiarizados com a partir do último parágrafo da Bíblia, Apocalipse 22:18-19 …
    //

    “Eu testifico a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro. Se alguém adicionar a eles, Deus vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro. E se alguém deve tomar longe das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro. ” Martinho Lutero removidos sete livros do Antigo Testamento.
    //
    Ele demorou longe das palavras de Deus.
    //
    Os livros inteiros que só ele removidos de seu lugar de direito na Sagrada Escritura e colocados em um apêndice são, Baruch, Judith, Tobit, Sabedoria, Eclesiástico, e 1 e 2 Macabeus. Mais tarde, estes livros foram totalmente removidos de Bíblias protestantes. Conforme relatado acima, ele fez o mesmo com quatro livros do Novo Testamento.
    //
    Estes livros tinha sido em todas as Bíblias por mais de 1100 anos. Quem tinha a autoridade para removê-los? Será que Martin Luther? Será que qualquer outra pessoa? Martinho Lutero rejeitou toda a autoridade da Igreja e declarou que a Bíblia era a única autoridade.
    //
    Em nenhum lugar na Bíblia está escrito que a própria Escritura é a “única autoridade”, nem diz que é “auto-suficiente”, (ver “Por Quem os de Bell Tolls ‘, em outros locais neste site). Ele demorou longe das palavras de Deus. Isa 22:20-22, Pv 11:14, 24:6, * Matt 18:17, Lucas 10:16, 2Cor 10:08, * 1 Tm 3:15, Hebreus 13:17 Martin Lutero acrescentou a palavra “somente” Romanos 3:28. Ele se acrescentar às palavras de Deus.Martin Luther condenou a tradição da Igreja como anti-bíblica (uma vez que ele já não podia reivindicá-la) negando assim dezenas de versos. Ele demorou longe das palavras de Deus. 2Ts 2:15 Martin Lutero declarou boas obras eram inúteis para a salvação. Ele demorou longe das palavras de Deus. James 2:24-26 Martinho Lutero escreveu uma série de panfletos em que ele declarou que o Sacerdócio e do Gabinete Episcopal deve ser feito com a distância. Ele levou para longe da Palavra de Deus, que claramente estabelecido o Escritório Episcopal eo Sacerdócio. Atos 6:5,14:22,20:28, Tito 1:5, Tiago 5:14. Portanto, não temos. Martin Luther é culpado da acusação de todas as violações listadas acima. Ele é o primeiro protestante e fundador do protestantismo. Ele é a mesma pessoa que declarou que a Bíblia é o Deus dado “única regra de autoridade”, e é, portanto, para ser acreditado. Ele violou seu próprio ensino por ambos ‘Adicionando Para’, e ‘tirar’ a partir da Palavra de Deus. Ninguém pode negar que ele fez essas coisas, já que são registrados nos livros de história, e nos registros da Igreja. Suas ações fede a heresia e hipocrisia, e todo o Protestantismo deve sua herança para as obras de um só homem.
    /////////////////////////////////////////////////
    ((((((((((((((((((((((())))))))))))))))))

    ________________________________________
    ________________________________________

    Martinho Lutero tinha muitas idéias contrárias à católica e ensino bíblico. Entre eles estão … A rejeição de toda a autoridade do Papado e do Magistério. Sola Scriptura, somente a Escritura como a única autoridade em assuntos religiosos. Sola Fides, a fé sem obras. As boas obras são inúteis para a salvação. Justificação pela fé. homem não tem livre arbítrio.
    //

    ________________________________________
    ________________________________________
    Os protestantes têm tentado mostrar que a Sola Scriptura não existia desde o tempo dos Padres da Igreja. Foi-me dada cinco referências pelos protestantes, os quais vou discutir em seguida.
    //
    Mas antes de fazer isso, eu tenho que dizer que a falsa doutrina da Sola Scriptura liga seus crentes com a Bíblia e somente a Bíblia. Eu tenho dito repetidamente que, se não está na Bíblia, ele simplesmente não aconteceu ou não é para ser acreditado.
    //
    Sou forçado a observação, então, que de acordo com suas próprias regras, os escritos dos Padres da Igreja apresentado a mim por eles não estão a ser acreditado, como eu não posso encontrá-los na Bíblia. Se for esse o caso, então por que apresentá-los para mim em primeiro lugar? Eles não estão quebrando suas próprias regras ao fazer isso? Não há um duplo padrão aqui?
    ________________________________________
    Alguns protestantes de hoje preferem usar as palavras ‘Bíblia Suficiência “, ao invés do mais familiar” Sola Scriptura “.
    //
    A razão para isso é que a “Sola Scriptura” nunca é mencionado nos escritos dos Padres da Igreja, mas “Bíblia Suficiência ‘é. Isto não é senão uma manobra para tentar mostrar a legitimidade da “Sola Scriptura” dos escritos da Igreja primitiva
    //

    Vamos primeiro examinar a palavra “suficiente” com um dicionário …
    “Ser tanto quanto necessário. Uma quantidade ou quantidade “adequada.
    Isso significa Bíblia sozinho? Não! Vamos ver o que a própria Bíblia diz:
    “Muitos outros sinais também Jesus trabalhou à vista de seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome “. João 20:30-31
    “Há, porém, muitas outras coisas que Jesus fez, mas se cada um deles deve ser escrito, nem mesmo o MUNDO INTEIRO, eu acho, poderia manter os livros que precisam ser escritos.” João 21:25
    Obviamente Sagrada Escritura tem dito de forma muito clara, que tudo o que não é na Sagrada Escritura. Aqui estão os 5 exemplos
    ________________________________________
    1 Este exemplo não se refere à “suficiência das Escrituras” em tudo, mas para o “Autoridade da Escritura”. Onde estão as palavras que dizem “Só a Bíblia”? Os Apóstolos ensinou a manter as tradições também, como já apontei. Também as “Palavras do Mestre” dizem para manter as tradições. Veja João 15:20: “Lembrai-vos da palavra que eu falei a você.” Onde está a referência à Sola Scriptura?
    //
    ________________________________________
    2
    Eu não vejo nada neste segmento que se refere, mesmo remotamente, a “Bíblia Only “. Mais uma vez ele faz referência a “Autoridade da Escritura”. Hmmm, a terceira frase diz para levar o seu caso (diferenças de opinião) para a Igreja. Esta frase indica que a Igreja tem a autoridade final, não é mesmo? Veja Matt 18:15-18. Tudo o que a última frase diz é: “não concordo com um bispo que está em erro.”Onde está a referência à Sola Scriptura?

    ________________________________________
    3
    Gal 1:08 -9 que adverte contra pregando outro evangelho. Os mórmons devem atender este, uma vez que não se aplica aos católicos. No entanto, se aplicaria aos protestantes que negam manter as tradições. Isso está pregando outro evangelho. Onde está a referência à Sola Scriptura?
    //

    ________________________________________
    IRMÃOS E IRMÃS SAIBA QUE AS…
    Referências protestantes aos escritos de Santo Agostinho, para apoio a Sola Scriptura, queda tão curto que eles são simplesmente inexistentes.
    Desde protestantes gostam de referência Santo Agostinho, então eu tenho algumas referências dele para eles: “Eu não deveria crer no Evangelho, exceto como movidos pela autoridade da Igreja Católica. ” Contra a Carta de Mani 5,6, 397 AD “Mas no que diz respeito a essas observâncias que cuidadosamente frequentam e que o mundo todo mantém, e que derivam não das Escrituras MAS DE TRADIÇÃO, nos é dado a entender que eles são recomendados e ordenado para ser mantido ou pelos próprios Apóstolos ou por Conselhos Plenários, a autoridade da que é bastante VITAL PARA A IGREJA “. Carta de Agostinho para Januário 54,1,1 , 400 AD “Acredito que esta prática vem da tradição apostólica, assim como tantas outras práticas não encontradas em seus escritos nem nos conselhos de seus sucessores, mas que, porque eles são mantidos por toda a Igreja em todos os lugares, são acreditados para ter foi elogiado e transmitida pelos próprios Apóstolos “. St.Agostinho, Batismo 1,12,20, 400 AD “O que eles encontraram na Igreja eles continuaram, o que eles aprenderam, eles ensinaram;. que eles receberam dos pais, eles transmitiram aos filhos” St. Agostinho, Contra Juliano, 2,10,33, 421 AD “Desde que por favor de Cristo somos católicos cristãos:” St. Agostinho, Carta a Vitalis, 217,5,16, 427 AD “Pela mesma palavra, pelo mesmo Sacramento que você nasceu, mas você não vai chegar à mesma herança da vida eterna, a menos que você retornar para a IGREJA CATÓLICA”. St. Agostinho, Sermões, 3, 391 AD “Esta Igreja é santa, a única Igreja, a verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando como ela faz contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas ela não pode ser derrotado. Todas as heresias são expulsas de sua , como os despontes inúteis podadas de uma videira. Ela permanece fixo em sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela. ” St. Agostinho, Sermão aos Catecúmenos, sobre o Credo, 6,14, 395 Dc
    //
    AGORA:
    A partir das amostras de Santo Agostinho (354-430), que eu mostrei aqui, se eu fosse um protestante, e estava determinado a permanecer um, gostaria de ter certeza que eu não iria nunca citar ele novamente. Há referências a muitas mais citações de muitos Padres da Igreja, a seguir nesta seção.
    ________________________________________
    VAMOS LÁ:
    Atanásio (“Contra Gentes e de Incarnatione” [Contra os Povos opinião sobre a Encarnação] Oxford, p 2.):
    “Porque, na verdade as Sagradas Escrituras e Deus soprou são auto-suficientes para a pregação da verdade.” Se os protestantes ler isso como “Sola Scriptura”, então eu vou ter que observar que eles deveriam mudar o título para “Sola Scriptura Alguns”, como eles rejeitaram 7 livros do Antigo Testamento, e os versos que dizem respeito à manutenção das tradições. Mais uma vez, esta seção refere-se à Autoridade da Escritura e não somente as Escrituras. Os católicos nunca contestou a autoridade das Escrituras, apenas a alegação Protestante de que é a autoridade ‘único’.
    ________________________________________
    //
    Atanásio (“Ad episcopos AEgyptiae” [Para os Bispos do Egito] em NPNF, Série II, IV: 225):
    “. … Sagrada Escritura é de todas as coisas mais suficientes para nós” Esta é a única linha que foi dada a me de uma escrita muito longo. A seguir é tudo parte 4 desta escrita, ea linha citada para mim está em vermelho no final.
    //
    Atanásio … AD episcopos AEGYPTIAE … AOS BISPOS DO EGITO

    NÃO ADIANTA PARA RECEBER PARTE DA ESCRITURA E REJEITAR PART.
    Pois de onde é que Marcião e Manichaeus receber o Evangelho ao passo que rejeitam a Lei? Para o Novo Testamento surgiu da Velha, e dá testemunho do Velho, se, em seguida, eles rejeitam isso, como eles podem receber o que passa com ele? Assim, Paulo era um apóstolo do Evangelho “, que Deus prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras [3]: ‘e nosso Senhor disse:” vós pesquisar as Escrituras, pois são elas que de mim testificam [4]. ‘ Como, pois, confessar ao Senhor a menos que primeiro examinar as Escrituras que foram escritas a respeito dele? E os discípulos dizem que encontraram, “de quem Moisés e os profetas fez escrever [5].” E o que é a Lei para os saduceus, se não receber os Profetas [6]? Por Deus, que deu a Lei, mesmo prometeu na Lei que Ele levantaria profetas também, de modo que o mesmo é o Senhor tanto da Lei e dos Profetas, e aquele que nega o deve necessariamente negar o outro também. E, novamente, o que é o Antigo Testamento para os judeus, a menos que eles reconhecem o Senhor, cuja vinda foi esperado de acordo com isso? Pois se eles acreditavam que os escritos de Moisés, eles teriam acreditado nas palavras do Senhor, pois Ele disse: “Ele escreveu a meu respeito].” Além disso, quais são as Escrituras para ele de Samósata, que nega a Palavra de Deus e do Seu Encarnado Presença , que é significada e declarou tanto no Antigo e no Novo Testamento?
    //
    E para que servem as Escrituras para os arianos também, e por que eles trazê-los para a frente, os homens que dizem que a Palavra de Deus é uma criatura, e como os gentios ‘servem a criatura mais do que “Deus” o Criador ?
    //
    Assim, cada uma dessas heresias, em relação à impiedade peculiar de sua invenção, não tem nada em comum com as Escrituras. E seus defensores estão cientes disso, que as Escrituras são muito, ou melhor, no total, em oposição às doutrinas de cada um deles, mas por uma questão de enganar o tipo mais simples (como são os de quem está escrito em Provérbios:
    //
    O simples cada palavra, ‘eles fingem como seu’ pai ao diabo [3] ‘para estudar e para citar a linguagem das Escrituras, a fim de que eles podem aparecer com suas palavras para ter um direito crença, e assim podem convencer seus seguidores miseráveis de acreditar no que é contrário às Escrituras. Seguramente em cada uma dessas heresias o diabo tem, assim, se disfarçou, e sugeriu a eles palavras cheias de astúcia.
    //
    O Senhor falou a respeito deles, que “surgirão falsos cristos e falsos profetas, para que enganarão a muitos.” Assim, o diabo veio, falando por todos e dizendo: ‘Eu sou o Cristo, ea verdade está comigo, e ele fez-lhes, todos e cada um, para ser mentirosos como ele. E é estranho que, enquanto todas as heresias estão em desacordo uns com os outros sobre as invenções perniciosas que cada um tem emolduradas, eles são unidos apenas pelo propósito comum de mentir.
    //
    Porque eles têm um eo mesmo pai que semeou neles todas as sementes, de falsidade. Por isso, o discípulo fiel cristã e verdadeiro do Evangelho, tendo a graça de discernir as coisas espirituais, e ter construído a casa de sua fé sobre a rocha, está continuamente firme e segura de seus enganos. Mas a pessoa simples, como eu disse antes, isso não é completamente baseada em conhecimento, um tal, considerando-se apenas as palavras que são ditas e não percebendo o seu significado, é imediatamente atraído por suas artimanhas. Portanto, é bom e necessário para nós a orar para que possamos receber o dom de discernir espíritos, de modo que cada um deve saber, de acordo com o preceito de João, a quem ele deve rejeitar, e para quem recebe como amigos e do mesmo fé. Agora pode-se escrever longamente sobre estas coisas, se alguém desejava ir detalhes taxa respeitá-los, pois a impiedade e perversidade das heresias aparecerá para ser múltiplas e variadas, eo ofício dos enganadores que ser muito terrível. Mas desde Sagrada Escritura é de todas as coisas mais suficiente para nós , portanto, recomendar a aqueles que desejam saber mais sobre esses assuntos, para ler a palavra Divina, agora eu apresso-me a definir antes de que a maioria das reivindicações atenção, e por uma questão de que principalmente eu escrevi estas coisas.
    //
    Esta citação que me foi dada, quando tomado em contexto é engraçado, como o que é que a primeira frase diz, que é o tema de toda a parte? NÃO ADIANTA PARA RECEBER PARTE DA ESCRITURA E REJEITAR PART. Já discuti as partes rejeitadas pelos protestantes, por isso, a quem faz este parágrafo a forma?Onde se diz ‘Sagrada Escritura só é de todas as coisas suficientes para nós? Mais uma vez ele aborda Autoridade da Escritura, não Sola Scriptura.
    //
    ________________________________________

    Repetidamente, os protestantes gostam de citar Atanásio para mais uma vez “provar” Sola Scriptura existia no seu tempo, e mais uma vez, eles têm “provado” que este Padre da Igreja nunca o fez escrever qualquer coisa promover Sola Scriptura. Mas ele escrever algumas palavras muito interessantes contra ele. “Mas o que também é o ponto, vamos observar que a própria tradição, ensinamento e fé da Igreja Católica desde o início, que o Senhor confiou, foi pregada pelos Apóstolos, e foi preservada pelos Pais Nesta foi a Igreja fundada;. e se alguém se afasta disso, ele não é e nem deve mais ser chamado Cristão. ” St. Atanásio, Cartas a Serapião de Thmuis, 1,28, 359 AD
    //

    Meu ponto sendo feito, eu preciso dizer mais?
    Como eu disse anteriormente sobre outro Padre da Igreja, se eu fosse um protestante, eu seria cuidadoso sobre citando Santo Atanásio ( 296-373) também.
    ________________________________________
    Aqui estão algumas citações de outros Padres da Igreja, desde os protestantes gostam de citá-los …
    Santo Inácio de Antioquia (d 110) é um Pai Apostólico da Igreja, ou seja, ele sabia que pelo menos alguns dos Apóstolos.
    //

    “Onde quer que o Bispo aparece, deixe o pessoas estar lá; assim como onde quer que Jesus Cristo, aí está a Igreja Católica “. Carta aos Cristãos de Esmirna 8:01″Da mesma maneira que todos respeitem os diáconos como eles respeitariam Jesus Cristo, e assim como eles respeitam o Bispo como um tipo do Pai, e os presbíteros como o Conselho de DEUS e colégio dos apóstolos. Sem isso, ele não pode ser chamado de uma Igreja. ” Carta ao Trallians 03:01

    São Clemente de Roma, é outro Pai Apostólico da Igreja, e ele tinha que dizer isto …

    “Devido às calamidades e desgraças que nos têm acontecido súbitas e repetidas, devemos reconhecer que temos sido um pouco tardio em transformar a nossa atenção para as questões em disputa entre vós, amados, e especialmente a abominável e ímpia rebelião , alienígena e estrangeira aos eleitos de Deus, que algunserupção e pessoas auto-vontade ter inflamado a tal loucura que o seu venerável e nome ilustre, digno de ser amado por todos os homens, tem sido muito difamado . ”
    Carta aos Coríntios, de endereços, de 80 AD. “Aceite o nosso councel e você não terá nada para se arrepender.” Carta aos Coríntios 58:2, 80 AD
    //

    São João Crisóstomo (354-407) …

    “Portanto, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, quer por epístola nossa. Daí é claro que eles não mão para baixo tudo por carta, mas não havia muito também que não foi escrito. Assim como o que foi escrito, a não escrita também é digno de crença. Então, vamos considerar a tradição da Igreja como digno de crença. É uma tradição? Procure não mais. ” Homilias sobre a Segunda Epístola aos Tessalonicenses 4:02, 398-404 AD.
    //
    ________________________________________
    AGORA:________________________________________
    As seguintes referências aos escritos dos Padres da Igreja, refutar cada uma das heresias de Martinho Lutero como já relatado no presente documento.
    ________________________________________
    ________________________________________
    Autoridade ……….
    * Inácio, Carta Efésios 5:03. J38a, b, 43,44,47,48,49,58 um
    * Inácio, Carta aos Cristãos de Esmirna 08:01. J65
    Tertuliano, Contra Marcião 04:05:01. J341
    ** Agostinho, Contra a Carta de Mani 05:06. J1581
    Agostinho, Contra Fausto 33:6 +. J1607, J1631 *
    //
    ________________________________________
    Canon do NT ……..
    * Atanásio, 39 Festal Letter J791
    Eusébio, História da Igreja 03:25:01. J656
    //
    ________________________________________
    Canon do AT ……..
    * Dâmaso, o Decreto de Dâmaso 2. J910t 382D.C.
    Atanásio, 39 Festal Letter J791
    Jerome, Galeatic ou capacete Prolog Pro Gal. J1397 391AD
    //
    ________________________________________
    Canon do AT e NT … * Dâmaso, o Decreto de Dâmaso 2. J910t 382D.C. Rufino, O Credo dos Apóstolos 35: al: 37 J1344 Agostinho, Instrução Cristã 02:08:13.J1585 * Inocêncio I, Carta aos Exsuperius 06:07:13. J2015b 405AD
    //

    ________________________________________
    Livre Arbítrio ………. * Justino Mártir, Primeira Apologia 43. J123. Teófilo de Antioquia, Para Autolycus 02:27. J184 Atanásio, Discurso Contra Arianos 03:06. J775Gregório de Nissa, Grande Catecismo 31. J1034 Crisóstomo, Em Hebreus 0:03:05. J1219 Ambrósio, Comentário sobre Lucas 10:60. J1309 Jerônimo, Contra Jovinian 2:03 +. J1380, J1404, J1405 Pelágio, Livre Arbítrio, Graça de Cristo 04:05. J1413 Julian de Eclanum, oito livros para Florus 05:41. J1416 Agostinho, Carta a Valentine 215:4. J1455, J1495, J1560 Agostinho, Perguntas ao Simpliciano 01:02:12. J1572-1573 Agostinho, espírito ea letra 3:05 +. J1729 J1735 J1742Agostinho Homilias sobre João 26:2 +. J1821, J1926, J1942 Agostinho, Graça e Pecado Original 1:25:26. J1854 Agostinho, Admoestação e Graça 11:32. J1955, J1972 Próspero de Aquitânia, Graça de DEUS 18:03. J2038 Cirilo de Alexandria, Comentário sobre João 13:18. J2113 Damasceno, Fonte de Conhecimento 03:03:20. J2367

    ________________________________________
    Igreja Infalível …
    Irineu, Contra as Heresias 03:04:01. * J213
    Tertuliano, Objeção Contra Hereges 28:1. J295
    Agostinho, Contra a Carta de Mani 05:06. J1581
    ________________________________________
    Infalível Papa …..
    Tertuliano, Objeção aos Hereges 23:10. J294, 200AD
    Cipriano, Carta a Cornélio 59:55:14. J580, 252AD
    * Augustin, Sermões 131:10 +. * J1507, J1892 *
    * Pedro Crisólogo, Carta aos Eutiques 25:2. J2178
    //
    ________________________________________
    Tradição …
    Polícrates, Carta a Victor de Roma 05:24:01. J190a
    /
    * Irineu, Contra as Heresias 01:10:02, 02:09:01. J192, 198.209
    /
    Irineu, Contra as Heresias 03:03:02, J210-213, 226242257
    /
    Irineu, Carta a Florinus 05:20:04. J264
    /
    * Tertuliano, Objeção aos Hereges 19:03. J291-296, * 298
    /
    Tertuliano, O Véu das Virgens 2:1. J328a, 329
    /
    Tertuliano, Contra Marcião 04:05:01 +. J341, 371
    /
    Hipólito, contra a heresia de Noetus 17. J394
    /
    Orígenes, doutrinas fundamentais: um prefácio: 2,4. J443, 445.785
    /
    Atanásio, Cartas a Serapião 1:28. J782
    /
    Foebad de Agen, Contra Arianos 22. J898
    /
    Basílio, o Grande, Transcrição de Fé 125:3. J917
    /
    Basílio, o Grande, O Espírito Santo 27:66. J954
    /
    Basílio, o Grande, Fé 1. J972
    /
    Gregório de Nissa, contra Eunomius J1043 Epifânio,
    /
    contra todas as heresias 61:6,73:34. J1098, 1107
    /
    Crisóstomo, Em Romanos 1:03. J1181
    /
    * Crisóstomo, On Second Tessalonicenses 4:02. J1213
    /
    * Jerônimo, Diálogo entre Luciferiana & Christian 8. J1358
    /
    * Agostinho, Carta a Januário 54:1:1,3. J1419, 1419a
    /
    * Agostinho, Contra a Carta de Mani 05:06. J1581
    /
    * Agostinho, Batismo 02:07:12, 04:24:31. J1623, 1631
    /
    * Augustin, Interpretação Literal Genesis 10:23:39. J1705
    /
    * Agostinho, Cidade de Deus 16:02:01. J1765
    /
    * Augustin, contra Julian 01:07:30, 02:10:33. J1898-1900
    /
    Inocêncio I, Carta ao Concílio de Cartago 29:1. J2015f
    /
    Teodoreto de Ciro, Carta aos Florentius 89. J2142
    /
    * Vicente de Lerins, Os Notebooks 02:01, 09:14. J2168, 2169
    /
    * Vicente de Lerins, Os Notebooks 20:25, 22:27. J2172-2175
    /
    Gregório I, Homilias sobre Ezequiel 02:04:12. J2329
    /
    Damasceno, Homilias 10:18. J2390
    //
    ________________________________________
    Obras necessárias ……..
    Ambrose, Carta aos Constantus 02:16. J1247
    /
    Agostinho, Perguntas ao Simpliciano 1:2:2,6. J1569-1570
    //
    ________________________________________
    ________________________________________
    Algumas notas finais sobre Sola Scriptura de seu inventor e fundador do protestantismo …
    Martinho Lutero olhou em volta e viu o estrago que a Sola Scriptura e “interpretação particular” da Sagrada Escritura estava fazendo a sua “reforma”, e fez as seguintes observações. ..
    //
    “Este não vai ouvir do Batismo, e aquele nega o sacramento, outro põe um mundo entre este eo último dia: alguns ensinam que Cristo não é Deus, alguns dizem isto, outros dizem que: há tantas seitas e credos como existem cabeças. Sem caipira é tão rude, mas quando ele tem sonhos e fantasias, ele acha-se inspirado pelo Espírito Santo e deve ser um profeta “De Wette III, 61. . citado em O’Hare, Os fatos sobre Lutero, 208 “Nobres, burgueses, camponeses, todas as classes entendem o Evangelho melhor que eu ou São Paulo, pois eles são agora sábios e se pensam mais aprendi do que todos os ministros.” Walch XIV, 1360. . citado em O’Hare, Ibid, 209 “Nós admitir – como devemos – que muito do que eles [a Igreja Católica] dizem é verdade: que o papado tem a palavra de Deus e no escritório dos apóstolos, e que recebemos Sagradas Escrituras, o Batismo, o Sacramento eo púlpito deles. que seria de nós sabe destas se não fosse por eles?
    //
    Sermão sobre o Evangelho de São João, caps. 14-16 (1537), em vol. 24 de’S OBRAS LUTHER, St. Louis, Mo: Concordia de 1961, 304. Tudo isso e muito mais foi dito pelo fundador da Sola Scriptura, pouco tempo depois, enquanto inspecionava os danos que tinha causado, e foi continuando a causar. Por esta altura, Zwingli, tinha corrido nesta direção, Munzer nessa direção, Calvino em outra direção, todos eles dispersando as ovelhas e levando seus rebanhos com eles. Lutero deixou o gato fora do saco e ele era incapaz de colocá-la dentro Ele tinha começado algo que ele era impotente para parar. “Uma vez que você abrir a porta ao erro, você não pode fechá-lo.” Como verdadeiro. Lutero havia estabelecido um excelente exemplo.
    //

    ________________________________________
    Algumas outras observações interessantes feitas por Martinho Lutero … A Santíssima Virgem Maria … “A grande coisa é outra coisa senão que ela se tornou a Mãe de Deus, em que o processo tantas e tão grandes dons foram concedidos a ela que ninguém é capaz de compreendê-los.
    //
    Então segue toda a honra, toda a bem-aventurança, e o fato de que em toda a raça dos homens apenas uma pessoa está acima de todo o resto, aquele a quem ninguém mais é igual. Por essa razão, a sua dignidade está lotado em uma única frase quando chamamos de Mãe de Deus,. ninguém pode dizer grandes coisas dela ou com ela, mesmo que tivesse tantas línguas como folhas e folhas de grama, como as estrelas do céu e as areias da praia do mar Ele também deve ser meditada no coração o que significa ser a Mãe de Deus. ” – Die Erklärung des Magnificat -. 1.521 O primeiro protestante amou e honrou a Virgem Maria, a Mãe de Deus. Por que não ter todo o resto do protestantismo seguiram seu exemplo em honrá-la?
    //

    ________________________________________
    ________________________________________
    Os frutos da Sola Scriptura … “Mas quando Ele, o Espírito da Verdade, vier, Ele vai te ensinar tudo a verdade. Pois Ele não falará por si mesmo, mas o que Ele vai ouvir ele falar, eo coisas que estão para vir Ele irá declarar a você. ” João 16:13
    //
    A maioria das seitas não-católicas declarar que o Espírito Santo é ensinar” a verdade.
    //
    No entanto, só pode haver uma verdade.
    /////////
    Desde o advento da Sola Scriptura e interpretação individual da Escritura, como pode o Espírito Santo estar em cada uma das milhares de seitas, ensinando todos eles pontos de vista opostos?
    //
    É de notar que todas as seguintes denominações ensinam a partir do mesmo bíblicos, assim porque as diferenças de ensino? Como pode o Espírito Santo dizer aos Luteranos a Eucaristia é a presença real de Cristo, e então dizer aos Batistas que é apenas um símbolo?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer aos Metodistas que é certo para ter ministras, e depois dizer aos Batistas que é antibíblico?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer aos Adventistas do Sétimo Dia que o sábado é o dia de adoração, e depois dizer os presbiterianos o dia de adoração é domingo e não no sábado?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer aos Luteranos que a Santíssima Virgem Maria foi e continua sendo sempre virgem, e depois dizer aos Batistas que ela teve outros filhos?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer aos Batistas, “uma vez salvo, salvo para sempre”, e em seguida, dizer a Igreja de Cristo que Sola Fides é bíblico?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer Episcopais para batizar as crianças e, em seguida, dizer-pentecostais batismo infantil é inválido?
    //
    Como pode o Espírito Santo dizer Mórmons que a Santíssima Trindade é três pessoas distintas, e, em seguida, dizer metodistas a Trindade são três pessoas em um Deus?
    //
    E MAISSSSSSSSSSSSSSSSS…
    Eu poderia continuar e continuar com as diferenças entre as seitas não-católicas, mas eu acho que você começa a ponto. É preciso apenas um mínimo de bom senso para perceber que o Espírito Santo não poderia estar falando com todos e cada um dos milhares de seitas não-católicas nas formas opostas de que tenho amostrados aqui.
    //
    No entanto, lembrei-me, recentemente, que o senso comum não é tão comum mais.
    //
    É fácil de ver que os “frutos da Sola Scriptura ‘não são de Deus.
    //
    Não há um só rebanho e um só pastor” no Protestantismo.
    //
    Contrariando os ensinamentos nestes denominações é galopante, tudo causado pela falsa doutrina da Sola Scriptura e sua acompanhante “interpretação individual” da Sagrada Escritura.
    //
    O que, se alguma, dessas seitas está sendo ensinado tudo de verdade, como prometido por Jesus Cristo em João 16:13? “E nós somos testemunhas destas coisas, e bem assim o Espírito Santo, que Deus deu a todos os que obedecê-Lo .
    //

    ________________________________________
    ________________________________________
    FINALIZANDO:
    Eu desafio qualquer PASTOR OU TEÓLOGO OU HISTORISADOR PROTESTANTE
    A me mostrar uma prova legítima, por escrito, um documento histórico genuíno, que descreve a falsa doutrina da Sola Scriptura e que antecede o que eu mostrei neste escrito.
    //
    ________________________________________
    Além disso eu desafio qualquer um a me explicar como Sola Scriptura poderia ter existido antes da imprensa.
    //
    Antes que o tempo (1450) que levou um monge até 20 anos de seu trabalho para entregar uma cópia da Bíblia.
    //
    O custo de cada era proibitivo e, quando 95% da população era analfabeta e não podia mesmo ler uma Bíblia, então por favor me diga como isso poderia funcionar?
    //
    A resposta é, obviamente, isso não aconteceu, e não poderia trabalhar e, assim, não existia. Sola Scriptura não é bíblico, não é histórica, e não é viável. Desde que eu tenho mostrado o seu início durante a reforma, então, que o classifica como um homem feito tradição, e sujeito a condenação pelo próprio Jesus Cristo, como mostrado em Marcos 07:08.
    ________________________________________
    E ASSIM MAS UMA FABULA PROTESTANTE É DESMASCARADA.

    Curtir

  53. Gostaria aqui de questionar o Sidnei novamente. Em relação ao livro do santo Afonso de Ligório, conforme os seus dizeres, significa que na devoção popular é permitido abusar à vontade no culto que vocês católicos romanistas chamam de veneração, desde que seja entendido de acordo com os ensinos da “santa igreja”? Que contradição é essa? O tal “santo” chega aos limites do absurdo com afirmações heréticas em extremo, se comparadas aos verdadeiros ensinos bíblicos e apostólicos. Agora o nosso amigo Sidnei vem dizer que o manual de heresias “As glórias de Maria” só será entendido de acordo com o que a Igreja ensina sobre Maria, e não o que os protestantes acreditam que nós acreditamos e a Igreja ensina? Isto a meu ver é conversa pra boi dormir, porque não tem a menor lógica a igreja ensinar assim, e certo “santo doutor da igreja” ensinar assado, e a partir daí, simplesmente se adapta o assado ao assim. Veja as aberrações que o “santo” que o Sidnei acredita que está no céu afirma em seu “bendito” livro: “Sois onipotente, ó Maria, visto que vosso Filho quer vos honrar, fazendo sem demora tudo quanto vós quereis” / “Maria é advogada poderosa para a todos salvar” – “Maria é toda poderosa junto a Deus“ /“tem coisas que se pedem a Deus e não se alcançam, e pedem-se a Maria e conseguem-se”. Isto sem mencionar diversos outros textos que de fato colocam Maria claramente equiparada a Cristo. Mesmo que tais afirmações sejam figurativas, uma vez que pelo menos na teoria o catolicismo nunca ensinou que Maria é onipotente, e ainda que tais expressões sejam apenas poéticas, sem a intenção de colocar Maria no lugar de Deus, ainda assim, tais afirmações são absurdas por si só, pois insultam o Deus Altíssimo. Veja bem, a ideia passada por Afonso de Ligório é que Jesus é sempre sujeito às vontades de Maria, enquanto que Deus, nem sempre atende os rogos a Ele direcionados. O pior de tudo é que tais absurdos não se limitam apenas ao livro “Glórias de Maria”, nem a uma infinidade de ladainhas, pois na devoção popular, Maria é venerada constantemente como Co-Redentora, Porta da Salvação, Mediadora de Todas as graças, Advogada Nossa, Intercessora, etc., mas mesmo assim, é negado que Maria é equiparada a Cristo. Tal atitude pode ser comparada a uma mulher que vende o próprio corpo, mas não aceita ser chamada de prostituta, assumindo-se apenas como dama de companhia. O verdadeiro ensino apostólico é que Jesus é sempre sujeito ao Pai e o Pai sempre atende o Filho, pois Jesus é o único e verdadeiro intercessor no Céu e não Maria. Aliás, junto ao Pai, Jesus nunca teve mãe, pois ele é o Unigênito Filho de Deus desde toda a eternidade, e isto ninguém pode negar, nem mesmo o Papa. Portanto, Maria foi mãe de Jesus apenas neste mundo. O catolicismo nega a mediação única e exclusiva de Jesus Cristo alegando que se nós intercedemos uns pelos outros na terra, muito mais intercedem os santos no Céu. Contudo, além de Jesus Cristo só há outro Mediador que é o Espírito Santo, pois Jesus intercede no Céu e o Espírito Santo intercede na terra, sendo que o Espírito Santo foi enviado pelo próprio Senhor Jesus como o outro Consolador, ou seja, como o seu substituto na terra. Isto é possível porque o Espírito Santo também é Deus assim como Jesus, e ambos juntamente com o Pai, constituem o mesmo e verdadeiro Deus, de modo que na economia divina não são três deuses, nem três salvadores, nem dois mediadores (no caso de Jesus e do Espírito Santo), mas apenas um. Nós podemos incluir em orações pessoais, as necessidades de outras pessoas, porque neste mundo podemos tomar conhecimento dos sofrimentos e das necessidades uns dos outros, mas em relação aos santos no Céu, tal coisa não é possível. Os santos falecidos estão junto a Deus, mas mesmo conscientes, não podem interceder por ninguém, uma vez que estão em repouso, num lugar de descanso, inclusive a mãe de Jesus. O fato de incluirmos em nossas petições pessoais, as necessidades uns dos outros, não exclui a Mediação única e exclusiva de Jesus Cristo, pois a nossa intercessão é relativa, mas a d’Ele é absoluta. Isto significa que diante do Pai, somente a intercessão do Senhor Jesus Cristo é válida e aceita, enquanto que a nossa por ser relativa, depende exclusivamente da d´Ele. Porém, ensinos como os de santo Afonso de Ligório transforma toda a verdade bíblica dos apóstolos em mentiras. Veja que na doutrina dos apóstolos Maria não é mencionada em absolutamente nenhuma epístola apostólica. Isto significa que quando se trata de doutrina, Maria simplesmente desaparece das páginas da Bíblia. Assim, Maria tem a sua devida importância por ser a mãe de Jesus, aparecendo apenas nos evangelhos, mas sem nenhuma relação doutrinária, haja visto que ela simplesmente some da Bíblia quando a questão chega na doutrina. Porém, na devoção popular do catolicismo, tenta-se fazer justamente o contrário, pois quando a questão é doutrina, aí é que Maria mais aparece (e Jesus mais some). Simplesmente, descentralizam a Cristo e passam a pregar Maria como co-redentora, medianeira de todas as graças, intercessora, auxiliadora, advogada, rainha dos céus, mãe de Deus, etc, etc, etc. Veja bem meu digníssimo Sidnei, não sou eu quem está desesperado atirando para todos os lados, conforme você afirmou a meu respeito. Mas são pessoas que se encontram em religiões tão contraditórias como o catolicismo romano, pois em tais religiões a teoria é apresentada de uma maneira, mas na prática é de outra. Em relação a “Ladainha dos Nomes Misteriosos da Rainha dos Céus”, não fui eu quem adulterou, nem tão pouco quem inventou essa maldita ladainha (se assim você me permitir considerar, pois você mesmo a classificou de totalmente herética), mas também não sou idiota de falar algo sem conhecimento. Se eu citei tal ladainha, é porque há católicos que fazem uso de tal reza, inclusive parentes meus. Porém, independente de tal ladainha ser herética conforme você já classificou e puramente pagã ao meu ver, há muitas outras coisas no catolicismo nesse mesmo sentido. Assim querido Sidnei, no seu lugar eu preferiria muito mais assumir os erros da “fiel depositária da verdade”, e então, de alguma maneira procurar contribuir na correção dos mesmos, do que tentar defender, encobrir ou maquiar tais erros, a fim de não parecerem escancaradamente tão errados.

    Curtir

  54. Veja bem caro Sidnei, quem inventou a “Ladainha dos Nomes Misteriosos da Rainha dos Céus” não fui eu. Inclusive, eu seria um perfeito tolo, se falasse algo sem ter certeza. Eu abandonei o catolicismo porque observei a prática diferente da teoria apresentada, e por isto, questiono até hoje. Agora, em relação a tal ladainha, muitos católicos a rezam, inclusive alguns parentes meus. Talvez se você pesquisar em livrarias católicas, é bem possível que você a encontre em algum livreto de ladainha, pois existem muitos.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      Rapidamente, apenas a titulo de esclarecimento: é importante lembrar que, para que sua crítica ao catolicismo seja válida ela tem necessariamente que ser fundamentada naquilo que a Igreja ensina, e não naquilo que uns católicos praticam, dizem, fazem, ensinam, etc. A Igreja é como um mãe, ensina o que é certo. Seus membros são como filhos: há os que acatam seus ensinamentos, há os que não o fazem, seja por ignorância, desobediência, etc. Ambos são filhos, mas não podem ser representantes em pé de igualdade quanto aquilo que suas mães os ensinou. O seja, a conduta do filho só pode ser julgada sob o ponto de vista de quão estritamente ele adere ou não ao que a mãe ensinou. Não pode ser, contudo, argumento para criticar o que a mãe ensinou ou não. Para criticar o que a mãe ensinou verdadeiramente é preciso olhar àquilo que ela de fato transmitiu aos seus filhos, e não àquilo que cada filho individualmente, por livre arbítrio decidiu acatar ou não.

      Por exemplo. Uma mãe pode dizer à dois filhos: Devemos amar ao próximo.
      Um dos filhos ouve o que disse a mãe e assim vive seu ensinamento na prática diária.
      Enquanto o outro, por conta própria resolve agir diferente.
      Ora, seria justo presumir que, porque uns dos filhos fez diferente, é porque a mãe não o ensinou, ou o ensinou errado?

      Lembre-se; a Igreja Católica é a ensinadora. Não é polícia de ninguém.
      A correção dos maus atos e práticas é feita sob o instrumento da pregação, das encíclicas, das cartas e exaltações apostólicas, e não com base na “correção” individual. Não funciona assim.
      Veja na Bíblia: Qdo S. Paulo queria corrigir o erro dos membros da Igreja nascente o que fazia? Ia de casa em casa puxar a orelha de quem contrariasse os ensinos apostólicos? Não. Ao invés disso corrigia a Igreja por meio de Epístola aos seus respectivos líderes locais. Assim opera a Igreja católica até os dias de hoje.
      Aos que insistem no erro, existe a excomunhão. Que é um conceito saído da própria bíblia, praticado pelos judeus e ensinado pelos próprios apóstolos. Assim, é muito imprudente julgar o catolicismo com base naquilo que um parente ou amigo, ou grupo de católicos faz, crê ou difunde. Não. Julgue a Igreja pelo que a Igreja ensina de Fato. Esse é o catolicismo.
      Só podemos olhar para conduta individual para determinar o quão bem ou mal um grupo ou indivíduo adere aos ensinamentos católicos. Há católicos e católicos. Lembre-se disso! Há católicos que nem à Missa vão. Não sabem nada do que diz a Bíblia, tão pouco do que ensina a Igreja.

      Curtir

    • Sidnei disse:

      A tal ladainha não parece ser tão difundida assim, pois eu nem sabia que ela existia, só fiquei sabendo por vossa pessoa, porém, se algum dia ela tivesse sido recitada em algum meio católico o qual frequento, eu iria questioná-la como eu fiz depois que soube de sua existência, só espero resposta daqueles o qual enviei a questão, o que parece que demorará muito pois são pessoas muito ocupadas e até receber a resposta delas, terei que esperar muito, de resto, vale o que a Helen respondeu a você, a respeito de julgar a Igreja Católica pelo que ela ensina e não pelo aquilo que alguns católicos praticam ou fazem, como, a sua família que recitava esta ladainha sem nunca mesmo questioná-la.

      Curtir

  55. Helen, o motivo pelo qual redigi a versão evangélica “As glórias de Maria Segundo as Escrituras” é porque muitos católicos pensam que todos os evangélicos não honram Maria ou não gostam dela. Isto não é verdade, então, na versão por mim apresentada, procurei esclarecer tais equívocos, mostrando que os evangélicos de um modo geral, até veneram a mãe de Jesus. Evidentemente, que não veneram do mesmo modo que o catolicismo romano, mas veneram de um modo mais coerente com as Escrituras Sagradas e com o bom censo, pois a honra é devidamente dada a ela, mas sem a prestação de culto algum, pois o protestantismo crê que somente Deus (nas Pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo) deve receber culto. Assim, a veneração à Maria no meio evangélico é do mesmo modo que se venera Abraão o Pai da Fé, os profetas, os apóstolos, etc. Agora, em relação ao que nós debatemos anteriormente, eu tenho procurado entender conforme o seu entendimento e às vezes até de certo modo, tenho concordado com a visão a mim apresentada. Contudo tenho que questionar, pois sigo o princípio de que a fé não pode ser cega, mas por outro lado, também não tenho dificuldade nenhuma em abrir mão de convicções religiosas em nome da verdade. Portanto, não se ofenda com as minhas colocações e refutações, pois faço isto respeitosamente e em nome da verdade apenas, mas não a minha verdade, nem a verdade de ninguém, mas unicamente a verdade de Cristo. Para mim, debates instrutivos e respeitosos assim como o nosso, são importantíssimos e muito proveitosos, além de ser um ponto de partida para o diálogo inter-religioso, pois de certa forma eu tenho aprendido alguma coisa nesses debates. Muito obrigado por publicar a versão evangélica “As glórias de Maria”. Para o momento, gostaria apenas que você explicasse como é que fica a questão do culto mariano e dos santos em relação às palavras de Jesus que se encontra em Lucas 4:10 parte b.

    Curtir

    • Helen disse:

      Alexandre,
      Não estou ofendida. Tento apenas ser prática e mediar o debate de modo produtivo.
      Passo à passo fica mais fácil.

      Pax

      Curtir

    • Sidnei disse:

      Quem venera a Maria, já presta um culto a ela, o que confundem os protestantes, é acreditarem que todo culto seja adoração, e não é, quando JESUS repreendeu ao diabo dizendo que somente a DEUS se deve prestar culto, JESUS esta falando do culto de adoração, que somente a DEUS é devida, porém, demais cultos que damos a outras pessoas em forma de homenagens e demonstração pública ou particular de honra, respeito, reverência, isto está longe de ser adoração, mas somente isto que foi citado, é nisto que consiste nosso culto a Maria, aos Anjos e Santos, são apenas homenagens e demonstração pública e particular de honra, respeito e reverência, enquanto que a adoração fica somente restrita a DEUS em sua SANTÍSSIMA TRINDADE, qualquer culto de adoração dirigida a alguém ou a um falso deus, isto sim, será idolatria, e somente isto.

      Curtir

  56. EDMILSON disse:

    MARIA RAINHA DO CÉU Outra doutrina muitos protestantes objetam é que Maria é a Rainha dos Céus.
    //
    Então, o que a justificação bíblica há para isso?

    Ap 12: 1-5: Um grande e maravilhoso sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. Ela estava grávida e gritava de dor enquanto ela estava prestes a dar à luz. Em seguida, outro sinal no céu; um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres e sete coroas em suas cabeças. Sua cauda arrastou um terço das estrelas do céu e lançou-as sobre a terra. O dragão se deteve em frente da mulher que estava prestes a dar à luz, para que ele possa devorar seu filho no momento em que nasceu. Ela deu à luz um filho, um filho varão, que há de reger todas as nações com cetro de ferro. E o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
    //

    Aqui está uma passagem da Bíblia que mostra Maria coroada no céu. Ela usa uma coroa de doze estrelas celestial. Uma coroa claramente denota Queenship.
    //
    Quanto mais claramente poderia honra de Maria ser ilustrado?

    Mas há outras interpretações desta passagem.
    Certa vez li essa passagem para um grupo de fundamentalistas nascidos de novo que não tinha sido pré-preparados com uma aceitável protestante “interpretação”. Sua reação? A chocado “, mas que é Maria ! ” Era evidente a todos eles.
    //

    Entretanto os estudiosos da Bíblia protestante, percebendo as implicações do reconhecimento da figura aqui para ser Mary muitas vezes simplesmente negá-lo. Por alguma razão os protestantes fundamentalistas que procuram uma imagem feminina em Apocalipse, preferir a mulher escarlate de Apocalipse 17. Apocalipse 12 torna-se contorcer, e se esforçar para encontrar uma outra interpretação. Os dois principais são:

    1. A mulher nessa passagem representa a Igreja . As doze estrelas são os doze Apóstolos.

    2. A mulher representa Israel . As estrelas são as doze tribos.

    Ambas as interpretações SOFRE DE FALHAS PRINCIPAIS vários.

    1 . Se a mulher é tomada para representar a Igreja, então enfrentamos o paradoxo imediata da Igreja dar à luz a Jesus! Este é claramente um absurdo.

    2 Se a mulher é tida como Israel, temos um Israel exaltado. No entanto, Israel não foi exaltado na época do nascimento de Jesus. A maioria de Israel foi perdido.

    3. Nenhuma interpretação é um simples, literal leitura do texto. Se estudiosos protestantes chegaram a acordo sobre uma coisa que é que temos de olhar para a interpretação clara e óbvia de um texto bíblico. Quem é a mulher que deu à luz a Jesus? Mãe de Jesus. Simples.

    4 . Ambas as interpretações alternativas são contextualmente errado . Para todas as outras figuras nesta passagem representam indivíduos , e não idéias ou classes de pessoas. O Menino Jesus é claramente, o Dragão é claramente Satanás, cada estrela saiu do céu é um dos anjos rebeldes que seguiram Satanás. Mais tarde, na passagem, encontramos Miguel e os seus anjos, e também a Besta – o Anticristo. A mulher é a única figura na passagem, que, segundo alguns, não é o indivíduo afirmado no texto, mas uma representação coletiva.

    5 . Por outro lado, quando Israel, os cristãos ou a Igreja aparece em outro lugar, em Apocalipse, eles não aparecem como personificações . Eles aparecem em forma literal, como grupos de indivíduos . Veja Rev 7. 4 : 144.000 de todas as tribos de Israel ; Rev 7. 9 : .. uma grande multidão que ninguém podia contar .. ; Rev 12.. 17 : .. o resto de sua prole – aqueles que obedecem mandamentos de Deus … . Mesmo onde a Igreja aparece como a Noiva de Cristo, e uma personificação feminina seria de esperar, nós não temos um . Em vez de aparecer como uma mulher, a Igreja aparece como uma cidade – a nova Jerusalém. Ap 21, 9-10 .

    6. Se houver qualquer dúvida sobre o que um personagem simbólico em Apocalipse pode representar, ou se um significado velado destina-se, que o significado é imediatamente explicado no texto. O Cordeiro é definido como o Senhor dos Senhores, o Dragão é Satanás. As cabeças da besta são Reis. No entanto nenhuma explicação é dada com relação à mulher, sublinhando que o significado óbvio é a que se destina.

    7 . Se olharmos para a referência para o Sol, a Lua e as estrelas nessa passagem, podemos compará-lo com o sonho de José em Gênesis, que tanto irritou seus irmãos. No sonho, o Sol, a Lua e as estrelas representavam seu pai, Isaac, sua mãe, e seus onze irmãos. Junto com José, isso nos dá o total de 12 estrelas que aparecem na visão do Apocalipse. Desde José e seus irmãos eram os antepassados de Israel, o Sol, a Lua e as estrelas podem de fato ser tomadas para representar Israel. Mas em Apocalipse, o Sol, a Lua e as estrelas são não os sujeitos da Vision. Eles em vez formam os adornos da mulher. Isto indica que, embora a mulher está ligada com Israel, ela é claramente NÃO Israel.

    8 . A mulher de Apocalipse 12 é apresentado como um grande sinal no céu. Onde mais na Bíblia podemos ver uma mulher anunciada como um grande sinal. Olhe para Isaías 7:14 “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal. que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho.” Podemos ver que este é exatamente o mesmo sinal como em Apocalipse 12, confirmando que o Mulher em ambas as ocorrências é Maria.

    QUEM se encaixa perfeitamente

    É possível que não são significados subsidiários para a figura da mulher – uma vez que existem algumas outras figuras do Apocalipse. Mas o significado primário óbvio – que a mulher dar à luz a Jesus é, na verdade, a mãe de Jesus – deve ser aceita . A única razão que os estudiosos protestantes lutar tanto contra ela, é que ele entra em conflito com o seu viés anti-Mary profunda.

    Significados subsidiários então adaptar-se e harmonizar-se. Maria, Mãe de Jesus, embora também é parte da Igreja e Mãe de todos os cristãos (Apocalipse 12:17). Daí as 12 estrelas que representam os doze apóstolos. Maria é também verdadeiro Filha de Israel e da linhagem real de Davi. As doze estrelas, portanto, também representam as doze tribos de Israel. Mary constitui, assim, uma transição chave e link, entre Israel ea Igreja. Nenhuma das interpretações protestantes liga plenamente a paternidade de Jesus, a paternidade dos cristãos, os Doze Apóstolos e da doze tribos. Só Maria cumpre todos os requisitos desta passagem.

    QUE A BÍBLIA ENDOSSAMOS o conceito de um CELESTIAL COROA?

    2 Tm 4:08 – Agora, há na loja para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia …..

    Tiago 1:12 – Bem-aventurado o homem que suporta a provação, porque quando ele tem resistido ao teste ele receberá a coroa da vida.

    1 Pedro 5:4 – E, quando o Supremo Pastor se manifestar, você receberá a coroa de glória que nunca irá desaparecer.

    Ap 2:10. “.. Sê fiel até à morte e eu te darei a coroa da vida.”

    A CROWN YES. Mas onde é que’S realeza MARY vem?

    Como vimos, uma coroa indica realeza. Jesus promete coroas de glória, vida e justiça para todos os que perseverar e perseverar com ele até o fim. Este é certamente o caso com Maria. E olhando a Timóteo, lemos:

    2 Timóteo 2:12 – Se perseveramos, também reinaremos com Ele …

    Esta é uma promessa feita a todos os que perseveram até o fim com Cristo, como fez Maria. Eles terão uma participação na realeza de Jesus .

    E Queenship de Maria tem ainda mais bases nas Escrituras. Ela era o “Deus-portador”, e como tal tem uma relação única com Deus, o Pai, o Filho eo Espírito Santo. Como o primeiro a dizer “sim” ao plano de Deus, ela também é a First Christian . Ela é também Mãe da Igreja . para os irmãos de Jesus, os cristãos são filhos de Maria.

    ANTIGO TESTAMENTO realeza – MARIA PREFIGURADA

    Quando olhamos para o Antigo Testamento, encontramos ainda mais o apoio à Realeza de Maria. Jesus é o Rei messiânico. Este messiânica realeza é pré-figurado na antiga e piedosa realeza de Davi e Salomão. Na época da histórica Israel, junto ao trono do Rei estava um segundo trono. Muitos supõem que o segundo trono pertenceu à esposa do Rei, mas em Israel ele pertencia à mãe do rei . Em aramaico a palavra “Gebirah” significa Mãe Rainha. Gebirah era o título oficial da Rainha Mãe, e era uma posição de autoridade e honra. Seus papéis eram conselheiro do rei, e defensor do povo , qualquer um que teve uma petição ou buscou uma audiência com o Rei fez isso por ela. Este foi assim, quando Adonias ardilosamente buscou uma noiva de alta patente de Salomão:

    1 Reis 2: 17-21 : Então, ele continuou: “Por favor, peça Rei Salomão – ele não vai recusar-lhe – para me dar Abisague, a sunamita, como minha esposa.” Muito bem “, Bate-Seba respondeu:” Eu vou falar com o rei para você. “Quando Bate-Seba foi até o Rei Salomão para falar-lhe por Adonias, o rei levantou-se ao seu encontro, prostrou-se a ela e sentou-se em seu trono. Ele tinha um trono trouxe para a mãe do rei, e ela sentou-se sua mão direita.

    O estatuto especial da Rainha Mãe permaneceu durante todo o tempo em que os reinos de Israel e Judá resistiu:

    Jeremias 13: 18 : Dize ao rei e à rainha-mãe: “Venha para baixo de seus tronos para seus coroas gloriosas cairá de suas cabeças.” As cidades do Negev serão encerrados e não haverá ninguém para abri-los. Todos Judá será realizado para o exílio, realizado completamente afastado .

    O Gebirah era um conselheiro de confiança para o Rei:

    Provérbios 31. 1 : Os ditos do rei Lemuel – um oráculo sua mãe lhe ensinou: “Os versículos 2-9 continuar com conselhos específicos sobre ser um bom governante.

    Veja também 1 Reis 15. 13 e 2 Reis 10: 13 , 12: 1 , 14: 2 , 15. 33 , 22. 1

    Em termos bíblicos, portanto, da mesma forma messiânica Realeza de Jesus é prefigurado no papel do Rei de Israel, de modo que o papel de Maria é prefigurada na do Gebirah. A existência desta instituição rara e incomum em Israel e Judá é providencial. Ele reflete e prefigura a ordem messiânica. Maria é Rainha Mãe Celestial, porque seu filho Jesus é o Rei Celestial.

    Mas, certamente, “Rainha do Céu” era um pagão TÍTULO, USADO de Ísis e ISHTAR. É uso deve ser anticristão.

    Este é um argumento completamente falso. Há um grande número de títulos pagãos, ea maioria fazem uso de formas comuns de palavras. “Rei dos Reis” era um título usado por muitos deuses pagãos. Então era “Filho de Deus” e “Senhor”. Júpiter foi intitulado Rei dos Céus.

    Muitos teóricos anti-cristãos argumentam que Jesus tomou o estilo e poderes de Helios, o Deus Sol pagão. Outros sugerem que Dionísio, que nasceu de uma virgem, ressuscitou dentre os mortos, e deu o seu pão e vinho seguidores, foi transformado no jesus bíblico por cristãos adiantados. Você não terá que ir muito longe em uma grande livraria ou biblioteca para encontrar argumentos deste tipo. Inúmeros livros estão em existência que igualar Jesus com qualquer número de divindades pagãs de Krisna e Buda aos espíritos xamânicos. O número cresce quase que diariamente. Protestantes condenaria imediatamente esses livros e os argumentos que contêm tão completamente desonesto, e as tentativas de crude para manchar Jesus por falsa associação. É lamentável que alguns, em seguida, passar a usar essas táticas desonestas auto-mesmo para tentar difamar Maria.

    Há, no entanto, como vimos, uma abundância de prova bíblica de que Maria é ao mesmo tempo adequado, e com base nas Escrituras

    Curtir

  57. EDMILSON disse:

    A Bem-Aventurada Virgem Maria:

    RAINHA MÃE DO NOVO Reino de Davi

    “Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo!” Lucas 1:28

    Assim foi Bate-Seba ao rei Salomão para lhe falar sobre Adonias, o rei levantou-se ao seu encontro e inclinou-se diante dela, ele sentou-se no seu trono, um banco foi trazido para a mãe do rei, e ela sentou-se à sua direita. 1 Reis 02:19

    O título Gebirah (gebira), que significa “Grande Senhora” ou “Rainha Mãe” foi um título real e um escritório que foi concedido a mães dos reis de Israel, mas limitada às rainhas que foram mães de reis na linha de Rei Davi. Quando a monarquia dividida em dois reinos de Judá, no sul, e Israel, no norte, a instituição da Gebirah não foi praticado no Reino do Norte de Israel. O Reino do Norte foi governado por 9 casas dominantes (dinastias), mas Judá continuou a ser governado pela Casa de Davi.

    Os reis reais de Israel ea Casa de Davi teve muitas esposas e nenhum esposa do rei teve a influência que sua mãe gostava de como o principal confidente de seu filho. Não está claro exatamente o que posição de autoridade foi concedida às mães dos reis de Israel / Judá, mas estudiosos acreditam que as mães rainha da casa governante de David foram coroados, ocupava um trono ao lado de seus filhos, e que tanto o estado e religiosa funções necessárias a sua presença e atenção. Há evidências de outros reinos da antiguidade que a rainha-mãe era a pessoa mais bem colocada no reino depois do rei [isto é, no Egito, no Império hitita, etc.] Sabemos pelas Escrituras que essas mulheres exerceram sua influência a partir do momento seus filhos subiu ao trono e, por vezes, até mesmo para o reinado de seus netos, como no caso de Maaca em 1 Reis 15, durante o reinado de seu neto Asa. É significativo que toda mãe de um rei davídico é listado junto com seu filho nas Sagradas Escrituras. O nome de cada davídica Rainha Mãe é dada na introdução a cada reinado dos davídicos reis de Judá [isto é, 1 Reis 14:21 ; 15:9-10 ; 22:42 ; 2 Reis 0:02 ; 14:02 ; 15 : 2 ; 15:33 ; 18:02 ; 21:02 ; 21:19 ; 22:01 ; 23:31 ; 23:36 ; 24:8 ; 24:18 ; também ver o gráfico dos Reis e Rainha Mães de Judá ].

    O Gebirah , a Rainha Mãe do Reino de Judá, era a mulher mais importante e influente na corte real e principal conselheiro do rei. A palavra hebraica, gebirah, encontra-se quinze vezes no Antigo Testamento [ Gênesis 16:04 , 8 , 9 (usado para Sara, mulher de Abraão); 1 Reis 11:19 (usado para o egípcio Rainha Mãe); 15:13 , 2 Reis 5:03 ; 10:13 ; 2 Crônicas 15:16 ; Salmo 123:2 ; Provérbios 30:23 ; Isaías 24:2 ; 47:5 , 7 ; Jeremias 13:18 ; 29:2 ]. Na Sagrada Escritura a mãe do rei Davi está listado junto com seu filho nos livros de 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas, quando ele assume o trono. As únicas mães rainha não listados são aqueles do rei Jorão, que se casou com maus Atalia, filha do rei Acabe e da rainha Jezebel de Israel [ 2 Reis 8:17-18 ], o Rei Acaz [ 2 Reis 16:2-3 ] eo Rei Asa [ 1 Reis 15:10 ]. No caso de Jorão e Acaz, as mães podem ter morrido antes de seus filhos assumir o trono de Davi, e, no caso de Asa, sua avó é apontado como o Gebirah, sua mãe ter morrido ou talvez sua avó, o ex- Gebirah , não abandonou seu poder e autoridade sobre a sucessão de seu neto.

    Algumas passagens bíblicas que se referem ao cargo de Gebirah [todas as passagens são citadas a partir da tradução Nova Jerusalém Bíblia]:

    1 Reis 11:19: [Nesta passagem o título hebraico é usado para uma mãe rainha egípcia: . Hadad se tornou um grande favorito de Faraó, que lhe deu a irmã de sua própria esposa em casamento, a irmã da Grande Senhora (Gebirah) Taphenes [ Nota: Taphenes não é um nome próprio, mas é um título egípcio que significa “esposa do rei”, que foi usado para designar a mãe rainha. Desde israelitas a leitura do texto pode não entender o significado do título egípcio, o escritor inspirado usou o título para a mãe de Davi Rainha, Gebirah.
    1 Reis 15:13: Ele mesmo privadas de sua avó Maaca da dignidade de Grande Dama [Gebirah] por ter feito uma obscenidade para Asherah …
    2 Reis 10:13: ele conheceu os irmãos de Acazias, rei de Judá. ‘Quem é você?’ , perguntou ele. “Somos irmãos de Acazias”, eles responderam, ‘e nós estamos em nossa maneira de pagar nossos respeitos para os filhos do rei e (Gebirah) filhos da mãe rainha. ”
    2 Crônicas 15:16: o rei Asa, mesmo privado sua (grande) mãe Maaca da dignidade de Grande Dama (Gebirah) por ter feito uma obscenidade para Asherah ..
    Jeremias 13:18: Diga o rei ea rainha mãe (Gebirah), ‘Sente-se em um lugar menor, uma vez que a sua gloriosa coroa caiu de sua cabeça.
    Jeremias 29:2: Isso foi depois que o rei Jeconias tinha deixado Jerusalém com a rainha-mãe (Gebirah), os eunucos, os principais homens de Judá e Jerusalém, e os ferreiros e serralheiros.
    Jesus Cristo é o herdeiro do rei Davi, Ele é o cumprimento das promessas da aliança feitas a Davi em 2 Samuel 7:16 ; 23:05 , e repetiu a Maria em Lucas 1:26-36 [ver o gráfico comparando as promessas feitas a David e Mary na seção Gráfico no Novo Testamento / Mary]. O filho de Maria regras do reino de Jerusalém celeste. É justo que Sua mãe deve aproveitar o mesmo papel que outras mães davídica Rainha apreciado, que é o escritório real do celestial Gebirah . É neste sentido que os católicos chamam de “Rainha do Céu”, e não no sentido pagão do que o título, uma vez que é traduzido em Inglês e encontrado em Jeremias 07:18 ; 44:17 , 18 , 19 , e 25 , o que é uma designação para uma deusa egípcia. Desde Jeremias usa ambos os termos, o título hebraico Gebirah para a rainha-mãe de um Judahite rei da Casa de David, ea palavra hebraica “rainha” = meleketh para a deusa egípcia, é óbvio que um não é igual a outra.

    Sagrada Escritura indica que o Gebirah assumido um trono ao lado de seu filho [ver 1 Reis 02:19 ] e exerceu seu papel como conselheiro [ 2 Crônicas 22:03 ] e intercessor para o rei [ 1 Reis 2:13-21 . Em tempos de conquista tanto o rei e sua mãe representava o poder real e ambos foram depostos [ 2 Reis 24:12 ]. O Gebirah era claramente a mulher mais importante no Reino de Judá, um rei tinha muitas mulheres, mas apenas uma mãe. O Gebirah do eterno Reino de Davi de Jesus Cristo é Maria de Nazaré. Após a sua Assunção ao céu, Ele Filho colocou em seu lugar merecido ao lado de seu trono como a mãe do Rei dos reis. Ela aparece neste papel em Apocalipse 12:01 “vestida de sol e de pé na lua. Como a mãe de Cristo, ela reflete sua luz assim como a lua reflete a luz do sol e ela chama todos os seus filhos na família da Igreja para seguir o seu Filho, e de fazer, como ela aconselhou os servos nas bodas de Cana, tudo o que Ele diz-lhe [ João 2:5 ].

    “Finalmente, a Virgem Imaculada, preservada imune de toda mancha de pecado original, quando o curso de sua vida terrena terminou, foi levada em corpo e alma à glória celestial, e exaltada pelo Senhor como Rainha de todas as coisas, de modo que ela pode ser conformar mais plenamente com o seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte. ” A Assunção da Virgem é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos: “No parto você manteve sua virgindade, em sua Dormição você não deixou o mundo, ó Mãe de Deus, mas foram juntou-se à fonte de vida que você concebeu o Deus vivo e, por vossas orações, vai entregar as nossas almas da morte. “. Catecismo da Igreja Católica n º 966 [citando Pio XII, Munificentissimus Deus (1950); Apocalipse 19:16 e da Liturgia bizantina, Troparion, Festa da Dormição.

    Curtir

  58. EDMILSON disse:

    AS QUATRO AUTORIDADES para revelar a revelação de Jesus Cristo à sua Igreja

    Santo Irineu [ca 130-200AD], Christian Bispo de Lyon, foi a segunda geração dos Apóstolos e um discípulo de São Policarpo bispo de Esmirna que era um ouvinte dos Apóstolos e um discípulo de São João Apóstolo. Seus escritos contêm os mais antigos escritos existentes de um Bispo, que incluem todos os livros que estão em nosso Novo Testamento hoje. Infelizmente apenas duas das obras de Irineu ter sobrevivido à devastação do tempo: “A refutação e derrubar do Conhecimento falsamente assim-chamado” também conhecido mais simplesmente para a história como “Contra as Heresias”, ea “Demonstração da pregação apostólica” , que Foi recentemente descoberto, no início da 20 ª século. Nestes dois sobreviventes trabalha Santo Irineu insistiu que o ensino adequado da Revelação de Jesus Cristo só poderia ser ensinada através da utilização tanto o Espírito Santo escritos inspirados dadas à Igreja antes do nascimento de Cristo [conhecida por seu tempo como o Antigo Testamento] escritos, juntamente com o Espírito Santo inspirou dos Apóstolos e os seus discípulos a que chamamos hoje o Novo Testamento. Ele também insistiu que esses livros podem ser adequadamente utilizadas apenas por aquelas pessoas que aceitaram quatro autoridades:

    As quatro autoridades para revelar a revelação de Jesus Cristo à Sua Igreja:

    A primeira autoridade é a “regra da verdade”, como estendeu no Credo dos Apóstolos, que é a crença em um único Deus, que Jesus Cristo revelou ao povo da Nova Aliança como Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo .
    A segunda autoridade é todo o corpo canônico da Sagrada Escritura, dada pelo Espírito Santo à Igreja Velha Aliança e da Nova Aliança Igreja = Antigo e Novo Testamentos.
    A terceira é a tradição apostólica, isto é, a Tradição Oral, que é o depósito da fé transmitida, uma vez por todas, de Jesus aos apóstolos a seus sucessores que são o sucessor de São Pedro e os Bispos – que é preservada intacto na Igreja até o presente [ele estava falando de seu presente, mas nós católicos acreditam que este depósito da fé se estende a nossa atual]. Este ponto de Santo Irineu refuta a contemplação de Cristo somente de acordo com as Escrituras, que era um problema em seu dia, assim como hoje.
    A quarta autoridade é a interpretação da revelação de Jesus Cristo, tanto oral e escrita como exercido pelo sucessor priesthood’the ministerial de Pedro, o Bispo de Roma, juntamente com os Bispos da Igreja Católica [um título já em uso pelo tempo de Santo Irineu]. Os bispos cujas vidas muito como sucessores diretos dos Apóstolos, desde a igreja, então como agora com um testemunho visível que o verdadeiro ensinamento de Cristo ainda estava sendo preservado e pregado. Neste ponto Irineu liga a pregação dos Apóstolos e os outros escritores do Novo Testamento a sua fonte no Livro de Moisés [Pentateuco], os Salmos e os profetas do Antigo Testamento ea interpretação da revelação de Jesus Cristo, que pertence apenas para os sucessores dos Apóstolos como liderados por Deus o Espírito Santo.
    A Igreja Católica de hoje continua a apoiar essas quatro autoridades como a única interpretação legítima da revelação de Jesus Cristo à Sua Igreja. Muito pouco mudou desde o tempo de Irineu em relação ao ataque contra os ensinamentos que nos foram entregues por Jesus a seus apóstolos e discípulos. Em “Contra as Heresias” Irineu critica os hereges que “ignorou a ordem e conexão das Escrituras”, como revelado por essas quatro autoridades, e reorganizadas ou ignorou a ordem do corpo da verdade como ensinada por Cristo, apresentada à Igreja e interpretado pelo poder do Espírito Santo, através do sacerdócio ministerial bem como tomar um mosaico de um rei e reorganizar as pedras para formar uma imagem de um cão ou de raposa, enquanto afirmando que esta é a imagem original. Cada facção das igrejas “cristãs” tem o seu próprio mosaico reorganizados para suas próprias normas e doutrina, mas é apenas a Igreja Católica universal que contém ao corpo da verdade que revela a vida, imutável glorificado Cristo.

    Curtir

  59. EDMILSON disse:

    Santo Efrém, o Sírio (cd 373), diácono e doutor da Igreja

    Santo Efrém saiu de casa como um adolescente, banido por seu pai pagão para suas simpatias cristãs. Foi-lhe dada uma casa de St. James Bispo de Nisibis e foi batizado na Nova Aliança em Cristo quando tinha 18 anos de idade. Ele estudou a doutrina e as Escrituras e se tornou um professor na escola fundada por seu bispo. Mais tarde Efraim entrou no mosteiro em Edessa (Urfa moderno, Turquia) e foi ordenado diácono. Santo Efrém foi dado um dom extraordinário na interpretação da Sagrada Escritura. Ele escreveu muitas obras em defesa da Igreja Católica, sobre os mistérios de Jesus Cristo, e ele escreveu o mais profundamente bela poesia em honra da Santíssima Virgem Maria. Através da beleza de suas obras, ele passou a ser conhecido como “O Profeta dos sírios” e “The Lyre do Espírito Santo.” Ele morreu em 373AD e foi elevado à posição de doutor da Igreja em 1920 pelo Papa Gregório XV. O conselho de Santo Efrém aos cristãos sobre como estudar a Sagrada Escritura é tão reverente hoje como era quando ele escreveu-o no 4 º século dC. Seu dia de festa é 09 de junho th .

    O conselho de Santo Efrém sobre o estudo da Sagrada Escritura

    Senhor, que pode captar toda a riqueza de apenas uma das suas palavras? St. Efraim d. 373AD

    “Senhor, que pode captar toda a riqueza de uma só de suas palavras que nós entendemos é muito menor do que deixamos para trás;?. Como pessoas sedentas que bebem de uma fonte para sua palavra, Senhor, tem muitas nuances de significado apenas como aqueles que estudá-lo têm muitos pontos de vista diferentes. O Senhor tem colorido a sua palavra com muitos matizes para que cada pessoa que estuda pode ver nele o que ele ama. Ele tem muitos tesouros escondidos em sua palavra, para que cada um de nós é enriquecido como nós meditar sobre ela.

    A palavra de Deus é uma árvore da vida, que a partir de todas as suas partes oferece-lhe a fruta que é abençoado. É como aquela pedra abriu no deserto, que a partir de todas as suas partes deu diante de uma bebida espiritual. Aquele que entra em contato com alguma parte do seu tesouro não se deve pensar que a única coisa contida na palavra é o que ele próprio encontrou. Ele deve perceber que ele só foi capaz de achar que uma coisa de entre muitos outros. Nem, porque só que uma parte tornou-se dele, ele deveria dizer que a palavra é nula e vazia e olhar para baixo sobre ele. Mas porque ele não poderia esgotá-lo, ele deve dar graças por suas riquezas. Seja feliz que você está superada e não fique triste que ele superou você. O homem sedento se alegra quando ele bebe e ele não está abatido porque ele não pode esvaziar a fonte. Ao contrário, que a fonte saciar a sua sede de ter a sua sede saciar a fonte. Porque, se a sua sede é saciada ea fonte não se esgota, você pode beber a partir dele novamente sempre que tiver sede. Mas se quando a sua sede se apaga ea fonte também secou, ​​sua vitória augura nada de mal para você. Portanto, seja grato pelo que você recebeu e não resmungar sobre a abundância deixado para trás. O que você recebeu eo que você tenha atingido a sua quota. O que resta é sua herança. O que uma vez que você era incapaz de receber por causa de sua fraqueza, você será capaz de receber em outras vezes, se você perseverar. Não tenho a pretensão de tentar tomar um projecto que não pode ser levado em um rascunho e não abandonam por preguiça que só pode ser tomada pouco a pouco

    Curtir

  60. EDMILSON disse:

    A IGREJA CATÓLICA E A BÍBLIA
    //
    VAMOS A MAIS INFORMAÇÕES VALIOSAS.
    A palavra “Bíblia” vem do latim e grego palavra “biblia,” o plural de “biblion”, que significa livro .
    Agora o nome vem da cidade de Byblos, onde papiro foi produzido para fazer pergaminhos e códices posteriores a partir do qual nossos livros modernos foram desenvolvidos.
    //
    TAMBÉM…
    /
    A Bíblia está dividida em duas grandes seções ou livros:
    Os livros do Antigo Testamento e os livros do Novo Testamento.
    //
    A palavra “testamento” (latim = testamentus, grego diatheke, e hebraico = Berit) significa “aliança” ou juramento.
    //
    Pois Moisés escreveu os primeiros cinco livros da Antiga Aliança. Ele mesmo começou a escrever esses livros no Monte. Sinai ( Ex. 24:7 ). Conforme o tempo passava por outros homens, divinamente inspirados por Deus, somado aos livros da Antiga Aliança.
    //
    Além do Pentateuco (cinco primeiros livros de Moisés) foram adicionados os livros dos Profetas e os Escritos (poesia e textos de sabedoria).
    //
    E MAIS…
    Nenhuma lista oficial dos livros sagrados foi definido até Esdras definir o cânone dos livros da Antiga Aliança circa 444 aC (alguns estudiosos datam 425BC 458BC outros).
    //
    Depois de Ezra definir o texto da Antiga Aliança com o retorno dos Filhos de Israel, após a reconstrução do Segundo Templo, outros livros foram adicionados à Sagrada Escritura: 1 e 2 Macabeus, Tobias, etc Alguns foram escritos em hebraico, alguns em aramaico e outros na língua grega, que se tornou a língua internacional após as conquistas de Alexandre, o Grande, em 332BC (Alexander morreu 323BC).
    //
    Em 250 aC, o hebraico do Antigo Pacto foi traduzido pela primeira vez para o grego.
    //
    Esta tradução foi chamada de Septuaginta (nomeado para os 70/72 eruditos hebreus que trabalharam na tradução).
    //
    1 e 2 Macabeus foram adicionados após esta primeira tradução grega.
    //
    E OUTRA:
    Todos os 46 livros que temos em nossas traduções modernas do Antigo Testamento eram os mesmos 46 livros que por Jesus lidos e estudados.
    //
    SAIBA TAMBÉM QUE…
    São Pedro papa do primeiro século da Igreja adotou a tradução Septuaginta junto com os 46 livros do Antigo Testamento (Aliança) como a Bíblia oficial da Igreja Católica Nova Aliança (Universal) Igreja.
    //
    TAMBÉM…
    Nos primeiros anos da Igreja Católica, os apóstolos começaram a escrever cartas para trás e para as várias igrejas, mas nenhum Novo Testamento, como tal, existiu.
    //
    Os escritos, os Evangelhos, que eram um relato da vida, ministério e missão de Jesus, o Messias, cartas de São Paulo, e as cartas de São Pedro, São Tiago, São João e São Judas que deu instrução em a fé da Nova Aliança, começou a ser copiado e compartilhado entre as igrejas.
    //
    Acredito que todos os Evangelhos e as cartas de Paulo foram escritas antes de 70 AD.
    //
    E mais nenhum desses documentos mencionam a destruição do Templo de Jerusalém, que ocorreu em 70 AD, um evento profetizado por Cristo e os Apóstolos um evento que certamente teria apontado como prova dos poderes de Jesus como o profeta final de Javé.
    //
    Eu acredito que os quatro Evangelhos e as cartas de Paulo foram escritas entre os anos 35 e que 45AD
    E as Cartas católicas, Tiago, Judas, Pedro, João e Apocalipse de João, foram escritos antes 68AD. Agora muitos estudiosos colocam essas datas como muito mais tarde, mas eu acredito que essas datas posteriores, que se tornou popular no século XX, estão em erro.
    //
    Pouco tempo depois eles foram escritos, esses livros foram lidos na assembléia da Eucaristia, junto com outros documentos do dos padres apostólicos do primeiro do século de qualidade insuperável junto com os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João que foram aceitos como inspirados.
    //
    No entanto, uma série de outros livros também foram lidos durante o culto de adoração no Dia do Senhor, outros diferentes em lugares diferentes, a critério do bispo local.
    //
    Não era, evidentemente, algum padrão de pureza doutrinária imposta, mas ninguém viu muita necessidade de trabalhar-se um funcionário cânone” ou lista exclusiva de livros aceitáveis para a leitura na missa nos primeiros anos da Igreja Católica.
    //
    Em seguida, por volta 140D.C., surgiu uma controvérsia que ilustrou a necessidade de um funcionário Nova Aliança cânon.
    //
    Um sacerdote chamado Marcião começou interpretação da Escritura fora das tradições passadas pelos Apóstolos, ele começou a ensinar que os apóstolos tinham entendido mal Cristo completamente.
    //
    Ele confiou em sua particular interpretação das Escrituras além dos ensinamentos do universal, a Igreja Católica, o nome pelo qual a Igreja já era conhecido no momento.
    //
    Marcião ensinou que ele entendia exatamente o que Jesus ensinou e Paulo entendia um pouco.
    //
    Para apoiar sua heresia, ele disse aos seus seguidores apenas 10 das epístolas de Paulo e para cada uma delas, acrescentou o seu próprio comentário para usar.
    //
    Ele permitiu que o Evangelho de São Lucas que ele considerou por algum motivo, o único Evangelho aceitável, mas ele reescreveu-lo para atender a si mesmo.
    //
    Por isso Santo Irineu martirizado. No ano 200 da era cristã diz que as correções de Marcião para o Evangelho de Lucas resultou em seu “remover tudo o que é escrito sobre a geração do Senhor,.
    //
    E ele removeu grande parte do ensino do Senhor ele convenceu seus seguidores de que ele próprio era mais verdadeiro do que os Apóstolos que ter transmitido o Evangelho, e ele forneceu-lhes que não com o Evangelho, mas com uma pequena parte do Evangelho.
    //
    Os ensinamentos de Marcião, é claro, escandaliza os bispos fiéis e leigos dentro da Igreja.
    //
    O Bispo escritor de nome São Policarpo (que foi um discípulo de São João) estava tão furioso com os ensinamentos de Marcião que ele denunciou-lhe na cara como “o primogênito de Satanás.
    //
    Para configurar um padrão aceitável em resposta à heresia de Marcião os Padres da Igreja desenvolveram uma lista universal ou “cânon” do Novo Testamento, incluindo 22 ou 23 dos 27 livros agora no Novo Testamento.
    //
    A formulação desta primeira lista aprovada ocorreram em aproximadamente 140D.C.
    Mas reconheceu-se que não era uma lista definitiva aprovada por todo o corpo da Igreja universal.
    Pois a perseguição pelo Império Romano fez a possibilidade de formar um conjunto tão vasto-mundo muito perigoso.
    //
    MAIS…
    O problema continuou como o debate sobre o aumento livros como as Epístolas de São Tiago e São Judas, 2 Pedro e 2 e 3 João.
    //
    Alguns bispos aceitaram como Sagrada Escritura, inspirada pelo Espírito Santo, mas os outros, enquanto aceitando-os como obras de valor genuíno para o estudo, mas não acredito que eles sejam “Deus soprou” e, portanto, não são elegíveis para inclusão no cânone dos textos sagrados.
    //
    Assim como a Igreja estava trabalhando para resolver esses problemas outra grande perseguição sob o imperador Diocleciano eclodiu em 303AD.
    //
    Diocleciano viu o cristianismo como uma única grande deleite para a continuação do Império Romano e decidiu empreender uma guerra para acabar com o cristianismo.
    //
    Supondo-se que alguém que fundou uma nova religião se espalhou de que a religião de forma mais eficaz através da palavra escrita, Diocleciano ordenou que todos os livros dos cristãos que poderiam ser encontrados deve ser destruído.
    //
    Ele usou a tortura e a execução de sacerdotes e fiéis para encontrar e destruir as obras da fé produzidas pela Igreja primitiva. Ele era cruel, mas ele não foi bem sucedida.
    //
    Assim que as perseguições cessaram em 313AD com a declaração do imperador Constantino que os cristãos não deveriam ser perseguidos (Edito de Milão), o debate recomeçou sobre quais os livros a serem incluídos no Novo Testamento (Aliança) cânon.
    //
    A Igreja decidiu resolver a questão de uma vez por todas.
    //
    Todos os maiores estudiosos católicos concentraram-se na questão e por volta do ano 367 AD. Santo Atanásio de Alexandria publicou pela primeira vez a lista definitiva, incluindo todos os 27 livros que conhecemos hoje.
    //
    Estes são os que, segundo ele, “não deixe ninguém adicionar a eles ou tirar nada deles.
    //
    Cânone de Santo Atanásio foi saudado com entusiasmo e foi aceito com a aprovação da Igreja.
    //
    Foi adotado pelo Papa São Dâmaso I na decretal de Gelásio em 382D.C., e foi confirmado por cada conselho subsequente que levou a questão do cânon oficial.
    //
    Finalmente, em 419AD, estudiosos cristãos de todo o mundo se reuniram no Concílio de Cartago e novamente confirmou o cânon.
    //
    O papa Bonifácio colocou-o oficialmente por decreto papal.
    //
    É, portanto, a Igreja Católica e nenhuma outra igreja que nos deu o 27 livro canônico do Novo Testamento, que todas as igrejas cristãs reconhecem como o Testamento de Jesus Cristo.
    //
    Embora a Bíblia hebraica foi dividida em livros e às vezes em versos para leituras na sinagoga antes da era cristã, era Stephen Langton (cerca de 1228), que tinha sido um professor de estudos bíblicos em Paris antes de se tornar o grande arcebispo de Canterbury, que deu nós as divisões modernas e capítulos numerados.
    //
    (Langton também é acreditado para ser o principal autor da Carta Magna 1215).
    //
    Outros ao longo dos anos se melhora o sistema de Langton, mas ele merece o crédito.
    //
    Por mais de mil anos, esses 73 livros do Antigo e do Novo Testamento que formam a Bíblia católica, foram os livros aceitos
    //
    ISSO É INCONTESTÁVEL É SÓ IR NA HISTÓRIA ANTES DE 1450 E VERÁS QUE É SÓ LOROTA DE PROTESTANTES RACIONALISTAS.
    //
    Agora depois que surgiu o protestantismo no mundo com a chegada de Martinho Lutero que rompeu com a Igreja Católica e fundou os luteranos.
    //
    Como Marcião antes dele, Lutero havia decidido que só ele e Paulo realmente entendia Jesus e como Marcião, muitas vezes ele pensava que ele sabia melhor do que Paulo.
    //
    Lutero traduziu a Bíblia se, alterando substancialmente para atender às suas próprias opiniões sobre a teologia.
    //
    Ele publicou sua Bíblia em 1523 e 1534.
    //
    AGORA…
    O Concílio de Trento em 1546, motivada por essa heresia, reuniram em um conselho mundial para definir e esclarecer ao mundo o que era Sagrada Escritura e da doutrina do Corpo de Cristo e o que não era.
    //
    Conforme o tempo passava, no entanto, outras Igrejas protestantes publicaram suas próprias versões da Bíblia, alterando Sagrada Escritura de acordo com suas crenças e seguindo estudiosos judeus da Idade Média que redefinir sua hebraico Testamento cânone, largando os sete livros e partes dos livros de Daniel e Ester que ou foram escritos entre cânone de Esdras e a 1 ª século ou que não tinha sido escrito em hebraico.
    //
    Mesmo Lutero não se atreveu a fazer isso. Ele simplesmente colocou os livros entre o Antigo e o Novo Testamento e os chamou de “apócrifos”, que significa escondido.
    //
    Nós os chamamos de Deuterocanonical ou segundo cânone: a escritura sagrada adicionado após Esdras definir o cânon do Antigo Testamento no 5 º século aC, assim como o livro de Deuteronômio é o “segundo” livro das leis de Moisés.
    //
    Qual é a posição da Igreja Católica sobre a infalibilidade da Bíblia? A Constituição Dogmática sobre a Revelação Divina , emitido pelos bispos no Vaticano II, diz: “Uma vez que tudo afirmam os autores inspirados ou hagiógrafos deve ser realizada para se afirmar pelo Espírito Santo, segue-se que os livros da Escritura deve ser reconhecido como ensinar firmemente, fielmente e sem erro a verdade que Deus quis colocar em escritos sagrados para o bem da nossa salvação.
    //
    Isto significa que quando a Bíblia diz que Jesus realizou um certo milagre, a Igreja acredita que Ele realmente realizou esse milagre que não pode ser explicado pela nossa compreensão da natureza da ciência moderna.
    //
    A Igreja sempre defendeu que a Bíblia é confiável e true’written sem erro para todas as gerações de crentes cristãos.
    //
    Este é um ensinamento que tem sido consistente ao longo da história da Igreja começando com os escritores do Novo Testamento que citam regularmente um texto do Antigo Testamento, com a introdução, “o Espírito Santo diz”, como em Hebreus 03:07 , e como Jesus mesmo testificou em Mateus 5:18 que “nem uma vírgula, nem um ponto” passaria longe da Lei de Moisés e os profetas antes de ter sido cumprido.
    //
    Igreja moderna também não se afastou desse compromisso estabelecido com a crença na inerrância da Sagrada Escritura.
    //
    Papa Leão XIII [1878-1903] afirmou no documento Providentissimus Deus, 20: É absolutamente errado e proibido, quer estreitar inspiração para certas partes só da Sagrada Escritura ou a admitir que o escritor sagrado errou.
    //
    Além de Papa Leão condenação aqueles que viram passagens difíceis nas Escrituras como uma indicação de que parte do texto foi Espírito Santo inspirou enquanto outras partes do texto não estavam quando escreveu que a Igreja condenou, “o sistema de todos aqueles que, de forma para livrar-se dessas dificuldades, não hesite em admitir que a inspiração divina que diz respeito às coisas de fé e moral, e nada além.
    //
    Continuando a doutrina de que a Sagrada Escritura é sem erro o grande conselho do Concílio Vaticano I [1870] afirmou em De Fide Católica, 2:07 que “o cânon da Bíblia é sagrada e canônico, não por causa de ter sido composta por indústria humana que foram posteriormente aprovados pela sua autoridade [da Igreja nem só porque contêm a revelação sem erro, mas porque, tendo foi escrito sob a inspiração do Espírito Santo, eles têm Deus por seu autor.
    //
    Papa Pio XII [1939-1958] no documento Divino afflante Spiritu, 1, citando esta passagem do Vaticano I, em De Fide Catholica , afirmou que essa passagem foi uma “definição solene da doutrina católica. pelos quais tal divina autoridade é reivindicada para os livros inteiros com todas as suas partes como para assegurar a liberdade de qualquer erro qualquer.
    //
    Ele condenou aqueles que se atrevem a”aventurou-se a restringir a verdade da Sagrada Escritura unicamente às questões de fé e moral” , limitando assim a precisão de todo o corpo de Sagrada Escritura.
    //
    Vaticano II, o mais recente Grande Conselho da Igreja Universal reafirmou a doutrina da infalibilidade das Escrituras no documento Dei Verbum , 11, que ensina: “Na composição dos livros sagrados, Deus escolheu homens e enquanto empregado por ele fizeram uso de seu poderes e habilidades, para que com ele atuando neles e através deles, eles, como verdadeiros autores, expedidos para escrever tudo e somente aquilo que ele queria.
    //
    Portanto, uma vez que tudo afirmam os autores inspirados ou hagiógrafos deve ser considerada afirmado pelo Espírito Santo, segue-se que os livros da Escritura deve ser reconhecido como ensino solidamente, fielmente e sem erro a verdade que Deus quis colocar em escritos sagrados em prol da salvação. ”
    //
    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO.

    Curtir

  61. EDMILSON disse:
    As prefigurações do Messias no Antigo Testamento Afonso Bosco “O Novo Testamento está escondido no Antigo, ao passo que o Antigo é desvendado no Novo”. // (Santo Agostinho, Quaestiones in Heptateucum, 2, 73) Introdução Logo após o pecado cometido pelos nossos primeiros pais, Deus lhes fez a promessa de que o homem não ficaria para sempre sob o domínio do demônio, mas que um dia viria um Redentor, ao dizer que a mulher esmagaria a cabeça da serpente, uma alusão a Nossa Senhora e a Nosso Senhor Jesus Cristo, seu filho. Ao amaldiçoar a serpente, Deus disse: “Porei inimizades entre ti e a mulher, e entre a tua posteridade e a posteridade dela. Ela te pisará a cabeça, e tu armarás traições ao seu calcanhar” (Gen. III, 15). Esta foi a primeira dentre muitas promessas que Deus fará aos homens a respeito do Messias. Mas Deus não fez aos homens somente promessas do Messias. Deus quis fazer o Redentor conhecido aos primeiros homens por meio não só de promessas, mas também de profecias e figuras. Por meio das promessas, Deus indicava o povo e a família de onde sairia o Messias. As profecias ensinavam o lugar, o tempo, as circunstâncias do nascimento do Messias, a sua vida, morte e ressurreição. Nas figuras, Deus mostrava aos nossos primeiros pais, na vida dos Patriarcas e nos sacrifícios, a vida e a morte do Messias. Na sua infinita sabedoria, Deus apresentava aos homens, de modo gradual e ordenado, profecias, promessas e figuras do Messias para poupar a fraqueza do homem e para prepará-lo, por uma multidão de milagres, a crer no maior de todos: a vinda do Filho de Deus. Neste artigo exporemos as figuras do Messias no Antigo Testamento, as suas prefigurações. Porém, algumas questões se impõem a nós antes de apresentarmos as figuras do Messias existentes no Antigo Testamento. Pode uma palavra, na Sagrada Escritura, ter mais de um sentido? Há metáforas na Sagrada Escritura? E, se elas existem, é conveniente que tenham sido usadas? Essas questões são importantes porque a correta interpretação da Escritura depende diretamente das respostas que são dadas a estas questões. Afinal de contas, se não existem figuras na narração bíblica, se não existem alegorias, então dizer que a vinda de Nosso Senhor está prefigurada no Antigo Testamento não passa de uma ilusão. Entretanto, Hugo de São Vitor diz magnificamente: “Toda a Escritura divina é um único livro, e este livro único é Cristo, já que toda Escritura divina fala de Cristo, e toda Escritura divina se cumpre em Cristo” (Hugo de São Vitor, De arca Noe, 2, 8). Assim, primeiramente responderemos a estas questões, apresentando depois diversas figuras de Nosso Senhor existentes no Antigo Testamento. Primeira parte – Os diversos sentidos da Sagrada Escritura I – Convém que a Sagrada Escritura use de metáforas? Esta pergunta é tão importante no estudo da Teologia que Santo Tomás tratará dela logo na primeira questão da Suma Teológica, no nono artigo. Santo Tomás dirá que é extremamente conveniente o uso de metáforas pela Sagrada Escritura, pois isto está de acordo com a própria natureza do homem. O homem é um ser só, composto de corpo e alma. Com a inteligência, que está na alma, compreendemos as verdades. Mas as verdades só chegam até nossa inteligência se passam primeiro pelos sentidos, que estão no corpo. Quando assisto uma aula, minha inteligência apreende as verdades que me são ditas pelo professor, mas elas primeiro passam pelo meu ouvido. Um professor de geometria, quando explica um teorema ao mesmo tempo em que faz desenhos na lousa ensina aos alunos de modo melhor que um professor que somente explicasse um teorema sem representá-lo visualmente. Quanto mais usamos os sentidos (visão, audição, olfato, etc.) na compreensão de uma verdade, mais esta verdade se apega à nossa inteligência e nossa inteligência compreenderá mais claramente. Isto é conseqüência de nossa própria natureza. Pelo fato de termos corpo e alma, não há nada na inteligência que não tenha passado antes pelos sentidos. Deus, providenciando tudo de acordo com a natureza da cada coisa, quis que na Sagrada Escritura as verdades espirituais fossem ditas, convenientemente, sob a forma de metáforas de coisas materiais. A Sagrada Escritura, nos ensinando as coisas espirituais por meio de comparações metafóricas com as coisas corpóreas, o faz tendo em vista nossa própria natureza, pois é natural que o homem chegue às verdades intelectuais por meio das coisas sensíveis. Assim, podemos dizer que o uso de metáforas e comparações entre as verdades mais elevadas com as coisas materiais, mais simples, é para nós uma necessidade. Se não fizéssemos assim, tentaríamos subir às alturas da doutrina sem usar das criaturas, verdadeiros degraus colocados por Deus a nossa disposição. Os protestantes, condenando o uso de imagens de santos, defendem algo que contraria a própria natureza humana. Nós precisamos das imagens sensíveis para compreender com a inteligência. Mas há ainda um outro motivo para o uso de metáforas pela Sagrada Escritura. A doutrina católica, sendo proposta a todos, inclusive aos que são mais rudes intelectualmente, expõe as verdades da fé por meio de comparações tiradas das coisas materiais de tal modo que até mesmo os simples sejam capazes de alcançar as verdades intelectuais. E, assim, Santo Tomás conclui que o uso de metáforas pela Sagrada Escritura é necessário e útil. Necessário por causa de nossa natureza. Útil por causa da diversidade de inteligências. E Deus faz com que as inteligências, daqueles aos quais as verdades eternas são apresentadas por meio de comparações, não fiquem presas a estas mesmas comparações, mas os eleva até o conhecimento das coisas inteligíveis. E, por meio daqueles que conheceram a verdade, outros também podem ser instruídos. Porque, como escreveu o Pe. Manuel Bernardes na sua Nova Floresta, Deus quer que os homens sejam ajudados pelos outros homens. Ninguém se salva sozinho, assim como ninguém se condena sozinho. Os protestantes, orgulhosos, defendendo que não precisam de clero entre eles e Deus, nem de confessor entre eles e Deus para terem seus pecados perdoados, vão contra a vontade de Deus. Porque Deus quer que os homens sejam ajudados pelos outros homens. Aquelas coisas antes ditas metaforicamente em uma parte da Escritura, em outra parte são ditas mais abertamente. Além disso, o fato das verdades da fé serem escondidas em metáforas é útil para o exercício das mentes diligentes e é uma defesa contra as ofensas dos ímpios, de acordo com as palavras de São Mateus: “Não dêem o que é sagrado aos cães” (S. Mateus VII, 6). Deus, cobrindo as verdades da fé com as metáforas, as esconde dos ímpios e impede que elas sejam ridicularizadas pelos maus. II – A Sagrada Escritura pode ter vários sentidos? Na Sagrada Escritura distinguem-se os sentidos literal e espiritual. O sentido literal é aquele que nos é oferecido pelas palavras sagradas tomadas em seu sentido próprio ou metafórico. Entende-se por sentido próprio aquele sentido que conserva às expressões sua força natural e seu valor gramatical. Assim, quando o Evangelho diz que Jesus Cristo foi batizado por João Batista no Jordão, o sentido literal é próprio desta passagem, de que um homem chamado João Batista realmente mergulhou o Salvador neste rio chamado Jordão. O sentido metafórico é aquele que resulta dos termos tomados não no seu sentido natural ou gramatical, mas segundo aquilo que eles representam e que eles figuram na intenção daqueles que os utilizaram. Por exemplo, quando a Escritura dá a Jesus Cristo o nome de Cordeiro, é evidente que ela não usa esta palavra na intenção de exprimir o animal que nós chamamos cordeiro. A Escritura usa essa palavra no sentido metafórico, pois Jesus Cristo, sendo a própria serenidade, pode perfeitamente ser designado pelo nome de cordeiro, já que esse animal é o símbolo da serenidade. É também no sentido literal metafórico que se diz que Jesus Cristo está sentado à direita do Pai. O sentido espiritual é aquele que apresenta à inteligência as coisas significadas pelas palavras, de modo que este sentido encontra-se contido nas coisas mesmas. Isto o distingue do sentido literal metafórico, que está contido nas palavras. Ao buscar o sentido espiritual de uma passagem da Escritura a inteligência procurará interpretar não as palavras da narração, mas os fatos narrados. Assim, por exemplo, o que nos narra Moisés no livro do Gênesis a respeito de Isaac, que ele deveria ser oferecido em sacrifício, se aplica a Jesus Cristo no sentido espiritual. O sentido espiritual divide-se me alegórico, anagógico e moral. O sentido é alegórico quando uma passagem do Antigo Testamento diz respeito a Jesus Cristo, à Igreja militante, ou a um episódio qualquer pertencente ao Novo Testamento. Assim, por exemplo, o fato narrado no Gênesis dos dois filhos tidos por Abraão, um de sua serva e outro de sua esposa livre, significa, segundo São Paulo, os dois Testamentos, o Antigo e o Novo (Gal. IV, 23s). Deus, por meio de sua Providência, rege os fatos da História de modo a fazê-los simbolizar, prefigurar, um ou mais fatos futuros e de maior importância. O sentido é anagógico quando as palavras sagradas, além do sentido literal, trazem consigo um outro sentido que nos remetem às coisas do céu; como quando São Paulo (Heb. III, 11) nos descobre a vida eterna nas palavras do Salmo que, no seu sentido literal, significa a Terra Prometida (a Palestina): “Por isso jurei na minha ira: Não entrarão no meu repouso” (Sal. XCIV, 11). O sentido é moral quando as palavras da Escritura, além do sentido literal, contêm um segundo sentido relativo aos costumes. Assim, pela obrigação imposta pela lei de Moisés de não atar a boca do boi que debulha, São Paulo nos ensina que devemos prover à subsistência dos que pregam o Evangelho (I Cor. IX, 9). Na Idade Média havia um dístico que resumia a significação dos quatro sentidos da Escritura: Littera gesta docet, quid credas allegoria, Moralis quid agas, quo tendas anagogia. [A letra ensina o que aconteceu; a alegoria, o que deves crer; a moral, o que deves fazer; a anagogia, para onde deves caminhar.] Estes diferentes sentidos da Escritura podem se encontrar reunidos em um só e mesmo objeto. Por exemplo, Jerusalém é literalmente a cidade antiga, a capital da Judéia; alegoricamente, a Igreja de Jesus Cristo; moralmente, a alma fiel; anagogicamente, a cidade celeste. III – Toda passagem da Sagrada Escritura possui um sentido literal? Toda passagem da Escritura tem necessariamente um sentido literal próprio ou metafórico. Não há um texto sagrado cujos termos, tomados à letra ou metaforicamente, não signifiquem algo. É o sentido literal que é o principal. É a este sentido que recorremos quando se trata de provar a divindade da religião católica pelos milagres e profecias, de estabelecer os dogmas da fé e as regras da moral cristã. Os intérpretes e os teólogos devem, portanto, procurar antes de tudo o sentido literal, ocupando-se do sentido espiritual, qualquer que ele seja, somente após terem determinado o sentido literal, que é como que o fundamento do edifício. São Jerônimo, Santo Agostinho e São Gregório Magno afirmam juntamente com Santo Tomás de Aquino que o sentido espiritual está sempre baseado no literal e que dele procede. “Primeiramente deve ser procurada a compreensão das palavras da Sagrada Escritura (…), porque a interpretação espiritual deve seguir a ordem da história” (São Jerônimo, In Is., XIII, 19). “O sentido espiritual sempre se fundamenta sobre o sentido literal e dele procede” (Santo Tomás de Aquino, Quodlib. VIII, q. VI, a. 16). Acrescente-se a essas citações a resposta dada pela Comissão Bíblica em 23 de junho de 1905: Pergunta: É possível admitir como um princípio de reta exegese que os livros da Sagrada Escritura que são vistos como históricos, às vezes não relatam, seja totalmente, seja em parte, a história assim propriamente dita e a verdade objetivamente, mas apresenta somente a aparência de história com o propósito de expressar algum significado diferente do sentido propriamente literal ou histórico das palavras? Resposta: Negativo. – Exceto no caso, nem fácil nem precipitadamente admitido, no qual não seja ofendido o julgamento da Igreja, em que se prove por sólidos argumentos que o escritor sagrado não teve a intenção de relatar verdadeira história, propriamente dita, mas sob a aparência e a forma de história expor uma parábola, uma alegoria ou algum sentido distinto do sentido estritamente literal ou histórico das palavras. IV – Uma passagem da Sagrada Escritura pode ter mais de um sentido literal? Discute-se se na Sagrada Escritura uma mesma passagem possa ter mais de um sentido literal. Santo Agostinho, Santo Tomás de Aquino e alguns escolásticos diziam ser possível: “Mas como o sentido literal é o que o autor tem em vista, e o autor da Sagrada Escritura é Deus, cuja inteligência tudo compreende simultaneamente, não há inconveniente, como diz Agostinho, se, mesmo no sentido literal, uma expressão da Sagrada Escritura tem vários sentidos” (Suma Teológica, I, q. I a.10). Todavia, os exegetas atuais sustentam que o sentido espiritual pode ser variado (alegórico, anagógico e moral), mas que o sentido literal, mesmo nas profecias, é um só. As razões alegadas em favor desta tese são: 1) Pois, se uma passagem da Sagrada Escritura tivesse muitos sentidos literais, ofereceria ocasião a muitas dúvidas e incertezas, e a Escritura não seria um bom livro para ensinar; 2) Desde que Deus fala aos homens pela Escritura, suas palavras e locuções não devem ser de outra natureza que a dos livros humanos. Mas nos livros escritos pelos homens há somente um sentido literal. Logo, na Escritura há somente um sentido literal em cada passagem; 3) O exegeta procura descobrir o verdadeiro sentido da Sagrada Escritura por meio das regras da hermenêutica. Estas regras procuram descobrir o verdadeiro sentido dentre muitos que se apresentam. Ora, se o exegeta procurasse um segundo sentido literal após descobrir o primeiro, ele faria com que essas regras fossem inúteis, ridículas ou até mesmo contraditórias. Logo, as passagens da Escritura possuem somente um sentido literal; 4) Finalmente, a existência, em uma passagem da Escritura, de múltiplos sentidos literais, seria algo extraordinário, excepcional e não ordinário, dependente totalmente da vontade livre de Deus. Mas esta não pode ser conhecida a não ser pela Revelação, o que não ocorre neste caso, pois: a) Não há sinal de que a existência de múltiplos sentidos literais na Escritura tenha sido defendida antes de Santo Agostinho, o qual propõe esta tese como opinião pia e provável, e não como um ensinamento da Tradição; b) Entre os escolásticos, São Tomás segue a opinião de Santo Agostinho e outros escolásticos posteriores seguirão a opinião de São Tomás. Outros escolásticos, porém, mantinham a opinião contrária como, por exemplo, São Boaventura (IV Sent., dist. XXI, p. I, dub. 1) e Alexandre de Hales (Summa, I, Q. I, m. 4, a. 2) . Segunda parte – As figuras do Messias no Antigo Testamento O leitor pode ver, então, que as figuras do Messias presentes no Antigo Testamento enquadram-se, em sua maioria, no sentido alegórico da Escritura, que é quando uma passagem do Antigo Testamento diz respeito a Jesus Cristo, à Igreja militante, ou a um episódio qualquer pertencente ao Novo Testamento. Entretanto, algumas figuras terão também sentido moral. Passemos, então, àquelas coisas que foram, no Antigo Testamento, figuras do que seria realidade no Novo. Ao longo do texto faremos um paralelo entre Nosso Senhor e suas prefigurações. I – Adão A primeira figura do Messias foi Adão. Diz o livro do Gênesis: “…e (por fim) disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança, e presida aos peixes do mar, e as aves do céu, a aos animais selváticos, e a toda a terra, e a todos os répteis, que se movem sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, a criou-os varão e fêmea. E Deus os abençoou e disse: Crescei e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a, e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves do céu, e a tudo o que se move sobre a terra, e em que há alma vivente, para que tenham que comer. E assim se fez. A Deus viu todas as coisas que tinha feito, e eram muito boas. E fez-se tarde e manhã, (e foi) o sexto dia”. (Gen. I, 26-31). “Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e colocou-o no paraíso de Delícias, para que o cultivasse e guardasse. E deu-lhe esse preceito, dizendo: Come das árvores do paraíso, mas não comas do fruto da árvore da ciência do bem e do mal; porque, em qualquer dia que comeres dele, morrerás indubitavelmente. Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; façamos-lhe um adjutório semelhante a ele. Tendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais terrestres, e todas as aves do céu, levou-os diante de Adão, para este ver como os havia de chamar; e todo nome que Adão pôs aos animais vivos, esse é o seu verdadeiro nome. E Adão pôs nomes convenientes a todos os animais (domésticos), a todas as aves do céu, e a todos os animais selváticos; mas não se achava para Adão um adjutório semelhante a ele. Mandou, pois, o Senhor Deus um profundo sono a Adão; e, enquanto ele estava dormindo, tirou uma das suas costelas, e pôs carne no lugar dela. E da costela, que tinha tirado de Adão, formou o Senhor Deus uma mulher; e a levou a Adão. E Adão disse: Eis aqui agora o osso de meus ossos e a carne de minha carne; ela se chamará Virago, porque do varão foi tomada. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa só carne. Ora um e outro, isto é, Adão e sua mulher, estavam nus; e não se envergonhavam (porque ainda eram inocentes)” (Gen. II, 15-25). E diz ainda a Escritura que Deus expulsou Adão e Eva do Paraíso após terem pecado, comendo da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gen. III, 6-24). A partir da narração bíblica podemos fazer um paralelo entre Cristo e Adão. Adão foi feito o primeiro homem e, conseqüentemente, o pai de todos os homens segundo a carne. Nosso Senhor é o pai de todos os homens de verdadeira fé, segundo o espírito. Nosso Senhor é o primeiro dos homens. Deus ordenou que Adão sujeitasse todos os animais, constituindo-o, assim, rei de toda a criação. Deus ordenou que Adão não comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Adão, por mandato divino, deveria fazer o sacrifício de não comer daquele fruto. A intenção de Deus ao ordenar essa lei a Adão era de mostrar-lhe que o homem não é soberano senhor absoluto de toda a criação, e sim Deus. Quando Abel ofereceu parte de seu rebanho em sacrifício a Deus e quando Caim ofereceu a Deus parte dos frutos da terra que ele havia cultivado, o que eles queriam dizer é que Deus lhes havia confiado aqueles benefícios e, portanto, que Deus era dono de tudo aquilo. Porém, Caim não fez um sacrifício com reta intenção, ao contrário de Abel e, por inveja, matou seu irmão. Portanto, Adão, ao receber o mandato divino de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, foi feito sacerdote. De todos os frutos ele poderia comer, mas o fruto da árvore do bem e do mal ele deveria sacrificar. Depois fez com que todos os animais passassem diante de Adão, e ele lhes deu o nome conveniente, ou seja, um nome que realmente, verdadeiramente, expressava o que o animal era. Isso porque Adão, não tendo ainda pecado, possuía uma inteligência ordenada e a ciência infusa. Adão era, portanto, profeta porque ensinava a verdade. Assim, Adão era rei, sacerdote e profeta. Nosso Senhor também é rei, sacerdote e profeta. Os antigos chamavam cristos (ungidos) aos sacerdotes e aos reis, aos quais Deus mandava ungir por causa da dignidade de seu ofício. Os sacerdotes eram, com efeito, aqueles que constantemente oravam pelo povo, ofereciam a Deus sacrifícios e imploravam graças para a humanidade. Aos reis estava encomendado o governo dos povos e a eles competia velar pelo cumprimento das leis, defender o inocente e castigar os maus. E como cada uma destas funções refletia a autoridade de Deus na terra, pareceu natural que os eleitos para desempenhar a dignidade sacerdotal ou real fossem ungidos com óleo. A unção dos sacerdotes e reis em Israel chegou a ter um significado especial, equivalente a nossa coroação e consagração. Também foi costume antigo ungir os profetas, interpretes de Deus, que previam o futuro, guiavam o povo e pregavam eficazmente as virtudes com santas exortações. Nosso Senhor, no momento mesmo de sua encarnação, assumiu o tríplice ofício de profeta, sacerdote e rei. E por isso foi chamado Cristo, e foi ungido para desempenhar esse tríplice ministério, não com óleo material, mas com um óleo espiritual. E o Espírito Santo derramou sobre sua alma santíssima uma tal plenitude de graças e dons, que supera a capacidade de qualquer outro ser criado. Cristo foi o Profeta por excelência, que nos manifestou a vontade divina e por cuja mensagem o mundo conheceu a Deus. Este título lhe é extremamente justo, pois todos os demais profetas foram, na verdade, discípulos Seus e foram enviados com a finalidade de anunciar a Sua vinda, o grande Profeta que viria para salvar a todos. Cristo foi Sacerdote, como explica magnificamente São Paulo na sua Epístola aos Hebreus. Ele foi o sacerdote que se sacrificou a si mesmo para a salvação dos homens. Cristo foi Rei, não somente enquanto Deus, mas também enquanto homem. O anjo Gabriel havia dito na anunciação à Virgem Maria: “… e reinará eternamente na casa de Jacó; e o seu reino não terá fim” (S. Lucas, I, 32s). O reino de Cristo é espiritual e eterno. Inicia-se na terra e se completa no céu. Com admirável providência desempenha os ofícios de rei em sua Igreja. Ele a governa e a defende dos ataques de seus inimigos, impõe leis a ela, dá-lhe santidade, justiça, vigor e forças suficientes para perseverar com firmeza. Cristo, apesar de descender da linhagem de Davi, não foi reconhecido como rei por direito humano. O foi porque Deus lhe deu todo o poder, grandeza e dignidade que um homem pode possuir: “Foi-lhe dado todo poder e senhorio no céu e na terra” (S. Mateus, XXVIII, 18). E no dia do juízo veremos todos os seres se submeterem a ele perfeitamente, coisa que já começou a realizar-se nesta vida. Cristo, portanto, é rei, sacerdote e profeta. Deus deu um profundo sono a Adão, e de uma de suas costelas Deus lhe formou uma companheira com quem ele se uniu para sempre, e que lhe dará uma numerosa posteridade. Nosso Senhor morreu sobre a cruz, e do seu lado entreaberto Deus tirou a Igreja com a qual Nosso Senhor seu uniu para sempre e que lhe dará numerosos filhos. Assim como Adão tinha uma só esposa, também Cristo tem uma só esposa, a Igreja Católica. E assim como Adão não se separou de Eva para casar-se novamente, também Cristo, unido à Igreja, nunca se divorciará dela para unir-se, adulteramente, a uma outra religião que pretenda ser igreja. São Paulo expõe belissimamente essa verdade na Epístola aos Efésios: “As mulheres sejam sujeitas a seus maridos, como ao Senhor; porque o marido é cabeça da mulher, como Cristo é cabeça da Igreja, seu corpo, do qual ele é o Salvador. […] Maridos, amai as vossas mulheres como também Cristo amou a sua Igreja, e por ela se entregou a si mesmo, para a santificar, purificando-a no batismo da água pela palavra da vida, para apresentar a si mesmo esta Igreja gloriosa, sem mácula, sem ruga, ou coisa semelhante, mas santa e imaculada. […] Por isso, deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unira à sua mulher; e serão dois numa só carne. Este mistério é grande, mas eu o digo em relação a Cristo e à Igreja” (Ef. V, 22s; 25-27; 31s). Dura verdade contra o ecumenismo do Concílio Vaticano II. Dura verdade para os padres que defendem as suas “pastorais de casais em segunda união” (ou em terceira, quarta união…)! O sacramento do matrimônio é indissolúvel, assim como é indissolúvel a união entre Cristo e a Igreja. Não é de espantar, pois, que os padres favoráveis aos casais divorciados sejam favoráveis ao ecumenismo. Se o homem pode casar-se novamente, por que Cristo não poderia aceitar as outras religiões como esposas? A verdade é que o divórcio, em si mesmo, é um ataque não somente à moral, mas à própria eclesiologia católica! E a Igreja, como Eva, dará uma posteridade numerosíssima a Cristo. Melhor figura da Igreja que Eva é a Virgem Maria, que foi Virgem e Mãe, assim como a Igreja Católica é pura de toda falta e fecundíssima na geração de fiéis. Adão, após ter pecado, é expulso do Paraíso e condenado ao trabalho penoso e á morte. Nosso Senhor, carregando os pecados do mundo, desceu do Céu e se condenou ao trabalho e à morte, para salvar todos os homens pela obediência, como Adão os tinha perdido pela desobediência. E aqui, nesta comparação, quanta diferença entre Nosso Senhor e Adão! Adão pecou e perdeu a humanidade em um jardim (o Éden). Nosso Senhor iniciou seus sofrimentos salvadores em um jardim (das Oliveiras). Adão perdeu o homem por meio de uma árvore. Nosso Senhor salvou os homens por meio do lenho da cruz, a árvore da vida. Adão foi orgulhoso. Cristo foi humilde. Adão deixou-se vencer pelo demônio. Cristo resistiu e venceu o demônio. Adão escusou-se de seu pecado culpando Eva por lhe ter tentado. Cristo rogou por seus inimigos quando estava crucificado. Adão, sendo homem, quis ser Deus comendo do fruto proibido e pecou. Cristo, sendo Deus, fez-se homem para nos salvar do pecado. Adão é, certamente, uma das figuras de Nosso Senhor mais abundantes em significado da Escritura. II – Abel Abel é a segunda figura do Messias. Abel era pastor de ovelhas e Caim era lavrador. Diz a Escritura que, passado muito tempo, cada um ofereceu um sacrifício a Deus. Caim ofereceu os frutos da terra e Abel ofereceu os primogênitos do seu rebanho. Porém, Deus não considerou os dois sacrifícios do mesmo modo. O sacrifício de Abel agradou a Deus, ao passo que não se deu o mesmo com o sacrifício de Caim. Duas perguntas se colocam a nós: Como Abel e Caim conheceram que seus sacrifícios haviam agradado e desagradado, respectivamente, a Deus? Por que Deus olhou diferentemente para os dois sacrifícios? Quanto à primeira questão, alguns exegetas defendem que Deus, agradando-se com o sacrifício de Abel, fez com que seus rebanhos e suas pastagens crescessem, não tendo feito o mesmo com as plantações de Caim. Essa prosperidade de Abel, não ocorrida com o trabalho de Caim, teria sido um sinal claro de que Deus se agradara com o sacrifício do primeiro, mas não com o do segundo. Outros dizem que um fogo do céu teria consumido as oferendas de Abel, não ocorrendo o mesmo com Caim. Afirmam isto baseados em algumas passagens da Escritura: “Ora, Moisés e Arão, tendo entrado no tabernáculo do testemunho, e tendo saído depois, abençoaram o povo. E a glória do Senhor apareceu a todo a multidão; e eis que um fogo saído do Senhor devorou o holocausto e as gorduras que estavam sobre o altar. O povo, vendo isto, louvou o Senhor, lançando-se com o rosto por terra” (Lev. IX, 23s). “E o fogo do Senhor baixou do céu, e devorou o holocausto, e a lenha, e as pedras, consumindo o mesmo pó e a água que estava no regueiro” (III Reis XVIII, 38). Estas são algumas hipóteses que responderiam à primeira questão, mas que não são certas, pois a Escritura se limita a dizer que ambos conheceram o juízo que Deus fizera de seus sacrifícios sem dizer como vieram a conhecê-lo. Quanto à segunda questão, se o texto não dá uma resposta diretamente, dá ao menos algum elemento de resposta. A atitude subseqüente de Caim, que ficou irado e abatido, deixa entender que suas disposições anteriores não eram aquelas que agradavam a Deus: “(Animado) pela fé, ofereceu Abel a Deus sacrifício melhor que o de Caim” (Heb. XI, 4). Nosso Senhor diz no Evangelho que Abel era justo e a Epístola de São Paulo aos Hebreus diz que Abel era justo por causa de sua fé: “Por isso, eis que eu vos envio profetas, e sábios, e escribas, e matareis e crucificareis uns, e açoitarei outros nas vossas sinagogas, e os perseguireis de cidade em cidade; para que caia sobre vós todo o sangue justo que se tem derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que vós matastes entre o templo e o altar” (S. Mateus XXIII, 34s). “(Animado) pela fé, ofereceu Abel a Deus sacrifício melhor que o de Caim; por ela foi declarado justo, tendo Deus aprovado os seus dons; e por ela fala ainda depois de morto (por meio de seus exemplos)” (Heb. XI, 4). Abel oferece um sacrifício agradável a Deus. Nosso Senhor oferece-se em sacrifício puríssimo a seu Pai. Ao invés de se examinar para descobrir a causa do desfavor de Deus, Caim deixa-se invadir pela cólera e seu aspecto torna-se abatido, sinal claro da tristeza que se apoderara de sua alma. Deus não o abandona, exortando-o ao arrependimento: “E o Senhor disse-lhe: Por que estás irado e por que está abatido o teu semblante? Porventura, se tu obrares bem, não receberás (por isso galardão); e se obrares mal, não estará logo o pecado à tua porta? Mas sob ti está o seu desejo, e tu o dominarás” (Gen. IV, 6s). Deus o previne contra um perigo maior, uma falta mais grave que poderia resultar de sua cólera e de sua tristeza. Se Caim mudasse suas disposições, se ele fizesse uma oferenda agradável a Deus, então receberia o favor divino. Mas Caim não teve em conta o aviso de Deus e não se arrependeu. Movido por um sentimento de inveja, convidou Abel, seu irmão, para sair ao campo e o matou. Abel, inocente, é morto por Caim, seu irmão. Nosso Senhor, a própria inocência, é crucificado pelos judeus, seus irmãos. Após este pecado, Deus intervem, interrogando, como no Jardim do Éden, o culpado. Caim responde com uma mentira e com uma desculpa que já o condena, pois não é possível que Caim tivesse se desinteressado de seu irmão deste modo: “E o Senhor disse a Caim: Onde está teu irmão Abel? E ele respondeu: Não sei. Porventura sou eu o guarda de meu irmão?” (Gen. IV, 9). Há um aumento na maldade se compararmos a resposta de Caim com as de Adão e Eva. Adão e Eva tentam se excusar, ao passo que Caim nega arrogantemente ter pecado, persistindo em sua obstinação e em sua recusa da misericórdia divina que lhe fora oferecida. Deus lhe responde, dizendo que o sangue de seu irmão clamava da terra; e o amaldiçoa a vagar pela terra e a não receber os frutos dela quando a cultivasse. O sangue de Abel clama vingança contra Caim, que é condenado a vagar sobre a terra. O sangue de Jesus Cristo clama vingança contra os judeus que vagam sem domicílio certo por todos os países [conforme predito pelo profeta Oséias: “O meu Deus os rejeitará, porque não o ouviram: e andarão errantes entre as nações” (Os. IX, 17)]. Deus deu a Adão e Eva um outro filho em lugar de Abel, chamado Seth. Os descendentes de Seth chamaram-se filhos de Deus porque viviam segundo o espírito da Religião. Os descendentes de Caim, pelo contrário, foram chamados filhos dos homens porque eles se entregavam a todas as más inclinações. Os filhos de Deus não permaneceram todos fiéis. A Escritura diz que os filhos de Deus, vendo como as filhas dos homens eram formosas, tomaram por mulheres as que, dentre todas, lhes agradavam. Os filhos de Deus, preocupando-se mais com a beleza de suas esposas que com suas virtudes, uniram-se às filhas dos homens sem considerar que seus filhos seriam educados por esposas sem virtudes. Conseqüentemente, corromperam-se e quase todos se entregaram ao pecado. Deus dará o Dilúvio como punição aos homens, mas salvará Noé e sua família, ao todo oito pessoas. Noé é, então, figura de Nosso Senhor. III – Noé Diz a Escritura que Noé foi um homem justo e perfeito entre os homens de seu tempo. Deus, vendo a corrupção na qual estavam os homens, decide puni-los com o Dilúvio. Porém, vendo que Noé era justo, decide salvá-lo e a toda sua família. Manda que Noé construa uma arca, na qual trabalhou durante cento e vinte anos, para dar aos pecadores tempo para a penitência. Noé anunciou o castigo iminente, exortando os homens à penitência. Porém, não foi ouvido. Vindo o dilúvio, salvaram-se somente os que estavam dentro da arca. E quando as águas baixaram, Noé deu o seu reconhecimento a Deus oferecendo-lhe um sacrifício, e o Senhor lhe prometeu que não faria o mundo perecer novamente pelo dilúvio. Só Noé encontrou graça diante de Deus. Nosso Senhor é o Seu Filho amado, no qual pôs as Suas complacências. – Noé edifica uma arca que o salva, e a sua família, do dilúvio universal. Nosso Senhor edifica a sua Igreja para salvar da morte eterna todos os que quiserem entrar nela. – Quanto mais subiam as águas, mais a arca se elevava ao céu. Quanto mais tribulações tem a Igreja, mais se eleva a Deus. – Noé foi escolhido para ser pai de um mundo novo. Nosso Senhor foi escolhido para povoar a terra de justos e o Céu de santos. Esta é uma das mais belas imagens da Igreja de Cristo que, no meio do dilúvio dos erros e da fúria das perseguições, flutua ilesa sobre os séculos, levando à eterna salvação os que nela se refugiam. Justamente pelo fato de ser a verdadeira Igreja é que ela é perseguida. Entretanto, saibam os seus perseguidores que, apesar de seus esforços demoníacos, a Igreja de Cristo flutuará sempre mais segura, enquanto eles serão submergidos na condenação eterna. “Eu vos disse estas coisas para que não vos escandalizeis. Lançar-vos-ão fora das sinagogas; e virá tempo em que todo o que vos matar, julgará prestar serviço a Deus. E tratar-vos-ão assim, porque, não conheceram nem o Pai, nem a mim” (S. João XVI, 1-3). Por três séculos a Igreja foi perseguida nas arenas romanas. Mas, hoje, a Cruz é que repousa sobre o obelisco de Nero na Praça de São Pedro. Atualmente, os modernistas dominaram todo o clero e causaram uma apostasia generalizada. Mas, por fim, será o Imaculado Coração de Maria que triunfará. IV – Melquisedec A quarta figura do Messias é Melquisedec. Seu nome significa “rei de justiça” (do hebreu: Malkî-Sêdêq – meu rei é justiça). Era costume, entre os povos orientais antigos, que o rei exercesse também a função de sacerdote, sendo exemplo os Sumérios, os Egípcios, os Tírios e os Medianitas (cf.: Ex. II, 16; III, 1). E assim era também com Melquisedec. Conforme a Sagrada Escritura, Melquisedec foi rei de Salém. A tradição judaica mais antiga sempre identificou a cidade de Salém com Jerusalém. Diz a Escritura que Abrão (cujo nome ainda não havia sido mudado em Abraão por Deus), após ter saído vitorioso de um combate, encontrou-se com Melquisedec, o qual trouxe pão e vinho. Trouxe não somente para restaurar as forças dos combatentes, mas também, e principalmente, para oferecer em ação de graças a Deus, “porque era sacerdote do Deus Altíssimo” (Gen. XIV, 18). “E Melquisedec, rei de Salém, trazendo pão e vinho, porque era sacerdote do Deus Altíssimo, o abençoou e lhe disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, que criou o céu e a terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, por cuja proteção os inimigos estão nas suas mãos. E (Abrão) deu-lhe o dízimo de tudo” (Gen. XIV, 18-20). Portanto, Melquisedec ofereceu não somente alimento a Abrão e seus combatentes, que estavam cansados, mas também um verdadeiro sacrifício de ação de graças pela vitória, como interpretam Fílon de Alexandria (De Abraham, 135) e todos os Padres da Igreja e interpretes católicos que vieram após ele. São Cipriano vê no oferecimento do pão e do vinho por Melquisedec um verdadeiro sacrifício oferecido a Deus, tendo-o por figura do sacrifício eucarístico: “Quem, com efeito, foi mais sacerdote do Altíssimo que Nosso Senhor Jesus Cristo, que oferece um sacrifício a Deus seu Pai, o mesmo que Melquisedec oferecera, a saber, o pão e o vinho, ou seja, seu corpo e seu sangue?” (Ep. LXIII, 4). A oblação do pão e do vinho, em uso entre os Babilônios e Egípcios, prefigura nesta passagem o sacrifício do Corpo e do Sangue de Nosso Senhor. Essa interpretação é dada mesmo no cânon da Missa, que fala do sacrifício de Melquisedec e ensinada unanimemente pela tradição da Igreja. E diz Davi a respeito do Messias: “Disse o Senhor ao meu Senhor: Senta-te à minha direita, até que ponhas os teus inimigos por escabelo de teus pés. (…) Jurou o Senhor, e não se arrependerá: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedec” (Sal. CIX, 1.4). Melquisedec aparece na narrativa bíblica sem que sejam apresentados seus pais, sua genealogia e como terminou sua vida. Por causa disto, São Paulo explicará na Epístola aos Hebreus que Melquisedec prefigura o sacerdócio de Cristo, um sacerdócio eterno e não vindo de linhagem humana, de linhagem levítica, pois o Messias, diz o Salmo CIX, é Deus: “Disse o Senhor ao meu Senhor”. “Porque este Melquisedec (era) rei de Salém, sacerdote de Deus altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão, quando ele voltava de destroçar os (quatro) reis e o abençoou; ao qual também Abraão deu o dízimo de todos os despojos; (cujo nome) primeiramente se interpreta rei de justiça e depois rei de Salém, que quer dizer rei de paz, sem pai nem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias, sem fim de vida, e, tornado assim semelhante ao Filho de Deus, (Melquisedec) permanece sacerdote para sempre” (Heb. VII, 1-3). E assim temos em Melquisedec mais uma figura do Messias no Antigo Testamento: Melquisedec quer dizer rei de justiça. Nosso Senhor é a própria justiça. – Melquisedec é rei e sacerdote do Altíssimo. Nosso Senhor é Rei e é o Sacerdote por excelência. – Melquisedec abençoa Abraão. Nosso Senhor abençoa a Igreja, representada por Abraão. – Melquisedec oferece em sacrifício pão e vinho. Nosso Senhor se oferece em sacrifício sob a aparência de pão e vinho. V – Isaac Abraão havia se conservado justo em sua nação, a qual estava entregue ao culto dos ídolos. Deus ordenou-lhe que saísse de sua terra e que se dirigisse até Canaã, a Palestina, e prometeu-lhe uma posteridade imensa, como as estrelas do céu: “Olha para o céu, e conta, se podes, as estrelas. Depois acrescentou: Assim será a tua descendência” (Gen. XV, 5). Em confirmação da promessa de Deus, Abraão, apesar de estar em idade avançada, teve de sua mulher, Sara, um filho, a quem deu o nome de Isaac. Após a destruição de Sodoma, Deus, querendo provar a fé de Abraão, ordenou-lhe que matasse Isaac, seu filho amado. Abraão obedeceu prontamente e sem murmurar. Conduziu, ele mesmo, seu filho à montanha que Deus lhe havia indicado, de modo que Isaac carregava a lenha que seria usada no sacrifício: “Tomou [Abraão] também a lenha para o holocausto, e pô-la sobre Isaac, seu filho” (Gen. XXII, 6). Chegando no local do sacrifício, amarrou-o sobre a fogueira e se dispunha a matar seu filho quando Deus, satisfeito com a sua obediência, disse a Abraão que o poupasse. E, assim, o sacrifício de Abraão representa o sacrifício de Nosso Senhor: Isaac é o filho amado de seu pai. Nosso Senhor é o Filho amado de Deus Pai. – Isaac, inocente, é condenado à morte. Nosso Senhor, a própria inocência, é condenado à morte. – Isaac sobe o monte com a lenha nas costas. Nosso Senhor sobe o Calvário com o madeiro da cruz às costas. – Isaac se deixa amarrar sem resistência à fogueira. Nosso Senhor, mudo como um cordeiro, se deixa crucificar. – É sobre uma montanha que Isaac será imolado. Nosso Senhor oferece-se em sacrifício no alto do Calvário. – Isaac é abençoado por Deus em razão de sua obediência. Nosso Senhor, por sua obediência, é abençoado e recebe em herança todas as nações da terra. VI – Jacó Isaac terá dois filhos, Esaú e Jacó. Dentre os dois, Jacó foi escolhido por Deus para ser aquele do qual deveria descender o Messias. Indo à Mesopotâmia procurar uma mulher na sua família, por ordem de seu pai Isaac, Jacó foi surpreendido pela noite no meio do deserto. Enquanto dormia, com a cabeça apoiada numa pedra, teve um sonho no qual o Senhor lhe apareceu e lhe disse: “Eu sou o Senhor Deus de Abraão, teu pai, e Deus de Isaac. Darei a ti e à tua descendência a terra em que dormes. E a tua posteridade será como o pó da terra; (…) e serão abençoadas em ti e na tua geração todas as tribos da terra” (Gen. XXVIII, 13s). Deste modo, devemos procurar na posteridade dele, e não de Esaú, o Messias. Chegando à Mesopotâmia, Jacó pediu sua prima Raquel em casamento: “Ora, Labão tinha duas filhas: A mais velha chamava-se Lia, e a mais nova Raquel. Lia, porém, tinha os olhos remelosos, enquanto que Raquel era formosa de rosto, e de gentil presença. E Jacó, tendo-lhe amor, disse (a Labão): Eu te servirei sete anos por Raquel, tua filha mais nova. Labão respondeu: Melhor é que eu a dê a ti, do que a outro homem: fica comigo. Jacó, pois, serviu sete anos por Raquel; e estes lhe pareceram poucos dias pela grandeza do amor (que lhe tinha). E disse a Labão: Dá-me minha mulher, pois já está completo o tempo de eu a tomar por esposa. E (Labão) fez as bodas, tendo convidado para o banquete uma grande turba de amigos. E, à noite, introduziu sua filha Lia na câmara de Jacó (…). E Jacó, tendo ficado com ela segundo o costume, viu pela manhã que era Lia; e disse ao seu sogro: Que é isto que me quiseste fazer? Porventura não te servi eu por Raquel? Por que razão me enganaste? Labão respondeu: No nosso país não é costume casarem-se as mais novas primeiro. Acaba a semana destas núpcias e dar-te-ei também a outra pelo trabalho que me prestarás durante outros sete anos. Acomodou-se (Jacó) à proposta, e, passada a semana, casou-se com Raquel (…). E (Jacó), tendo enfim alcançado as núpcias desejadas, preferiu no seu amor a segunda à primeira, e continuou servindo Labão outros sete anos” (Gen. XXIX, 16-30). E, depois de servir Labão por longos anos, voltou para sua terra de origem. Jacó é, portanto, a sexta figura de Nosso Senhor: Jacó, para obedecer ao seu pai, vai para um país afastado procurar uma esposa. Nosso Senhor, para obedecer a seu Pai, desce do céu à terra para se unir à Igreja, sua esposa. – Jacó, ainda que muito rico, parte só, e só tem para encostar a cabeça uma pedra que acha no deserto. Nosso Senhor, possuidor de todas as coisas, nem uma pedra tem para encostar a cabeça. – Jacó trabalha rudemente para obter a esposa. – Jesus Cristo sofre duros martírios para formar a Igreja, seu esposa. – Jacó retorna para sua família. Jesus Cristo volta para seu pai e abre o Céu aos cristãos, seus filhos. Poderíamos, ainda, dizer mais: A primeira esposa de Jacó, Lia, tinha os olhos remelentos. A primeira esposa de Nosso Senhor, a Sinagoga, não viu com clareza e rejeitou a Nosso Senhor. – A segunda esposa de Jacó, Raquel, era formosa de rosto e de gentil presença. A segunda esposa de Nosso Senhor, a Igreja, é sem mácula, sem ruga, sem pecado, em tudo agradável a Deus (Ef. V, 27). VII – José Jacó teve doze filhos, que são os pais das doze tribos de Israel. Desses doze filhos, José é o mais célebre. José era o mais discreto de todos os filhos de Jacó, além de ter sido gerado na velhice deste. Por estes motivos, Jacó amava José mais que seus outros filhos. Devido a essa predileção, seus irmãos conceberam uma grande inveja contra José e planejaram matá-lo. José, também, contou dois sonhos aos seus irmão que os deixaram mais irados, pois os sonhos davam a entender que um dia ele, José, dominaria sobre seus irmãos. “Eles, porém, tendo-o visto de longe, antes que se aproximasse, resolveram matá-lo. E diziam entre si: Eis aí que vem o sonhador; vinde, matemo-lo, e lancemo-lo em uma cisterna velha; e diremos: Uma fera cruel o devorou; e então se verá de que se aproveitam os seus sonhos. Ruben, porém, ouvindo isto, esforçava-se por o livrar das suas mãos, e dizia: Não lhe tireis a vida, nem lhe derrameis o sangue, mas lançai-o nesta cisterna, que está no deserto, e conservai puras as vossas mãos. Ora, dizia isto porque queria livrá-lo das suas mãos, e restituí-lo a seu pai. Logo, pois, que (José) chegou junto de seus irmãos, despiram-lhe da túnica talar de várias cores, e lançaram-no na cisterna velha, que não tinha água. (…) E Judá, então, disse aos seus irmãos: De que nos aproveita matar o nosso irmão, e ocultar a sua morte? É melhor que se venda aos Ismaelitas, e que se não manche as nossas mãos: porque é nosso irmão e nossa carne. Concordaram os irmãos com o que ele dizia. E, quando passaram os negociantes Madianitas, tiraram-no da cisterna, e venderam-no por vinte dinheiros de prata aos Ismaelitas; e estes levaram-no ao Egito. E, tendo voltado Ruben à cisterna, não encontrou o menino. E, rasgados os vestidos, indo ter com seus irmãos, disse: O menino não aparece, e eu para onde irei? Tomaram então a sua túnica, e tingiram-na no sangue de um cabrito, que mataram; e mandaram-na levar ao pai, e dizer-lhe: Encontramos esta túnica; vê se é a túnica de teu filho, ou não. E o pai, tendo-a reconhecido, disse: A túnica é de meu filho, uma cruel fera o comeu, uma besta devorou José. E, rasgados os vestidos, cobriu-se de cilício, chorando seu filho por muito tempo. (…) E, enquanto ele perseverava no pranto, os Madianitas venderam José no Egito a Putifar, eunuco do Faraó, general dos exércitos” (Gen XXXVII, 18-36). No Egito, Deus fez prosperar tudo o que José fazia. E diz a Escritura que “José era de rosto formoso e aspecto gentil” (Gen. XXXIX, 6). Após certo tempo, a mulher de Putifar passou a tentar José, o qual continuamente resistia às suas tentações. Em uma de suas fugas, José deixou cair sua capa. Vendo que era desprezada e tendo a capa de José em suas mãos: “…chamou a si a gente da casa, e disse-lhes: Vede, trouxe-nos este homem Hebreu para zombar de nós. Veio ter comigo para me seduzir; e, tendo eu gritado, ele, ao ouvir a minha voz, deixou a capa em que eu pegava, e fugiu para fora” (Gen. XXXIX, 13-15). Devido a esta acusação, José foi jogado na prisão, onde estavam os presos do rei. Na prisão, José anunciará a um dos criminosos sua libertação, e a outro sua condenação. Dois anos depois o Faraó teve dois sonhos, dos quais pediu explicação. Apesar de ter consultado todos os adivinhos do Egito, somente José foi capaz de explicá-los. E a explicação de José agradou muito o Faraó: “Agradou o conselho ao Faraó e a todos os seus ministros; e disse-lhe: Poderemos nós encontrar um homem como este, que esteja tão cheio do espírito de Deus? Disse, pois, a José: Visto que Deus te manifestou tudo o que disseste, poderei eu encontrar alguém mais sábio e semelhante a ti? Tu governarás a minha casa, e, ao mando de tua voz obedecerá todo o povo. (…) Eis que te dou autoridade sobre toda a terra do Egito. E tirou o anel da sua mão, e meteu-o na mão dele; e vestiu-lhe um vestido de linho fino, e pôs-lhe ao pescoço um colar de ouro. (…) E mudou-lhe o nome, e chamou-o na língua egípcia Salvador do Mundo. E deu-lhe por mulher a Asenet, filha de Putifar, sacerdote de Heliópolis” (Gen. XLI, 37-45). Mas o que diziam os sonhos do faraó? Diziam simbolicamente, conforme a correta interpretação de José, que haveria no Egito sete anos de fertilidade por todo país, mas que após eles haveria sete anos de esterilidade. E, assim, José aconselhou o Faraó a guardar a quinta parte dos frutos produzidos durante os sete anos de fertilidade, de modo que, quando viessem os sete anos de miséria e fome, houvesse alimento para todos os habitantes do Egito. Canaã também foi atingida pela fome durante os sete anos de esterilidade. Jacó, ouvindo dizer que no Egito se vendia trigo, mandou para lá seus filhos com a finalidade de comprar trigo. E eles não reconheceram logo a José; mas, reconhecidos por ele, que se deu a conhecer, encarregou-os de levar para o Egito seu pai com toda a sua família. Jacó, desejoso de abraçar José, seu filho amado, foi para lá. E o Faraó concedeu-lhe a terra de Gessem para sua residência e de sua família. Podemos ver, então, como José é também figura do Messias: José é o filho querido de Jacó. Nosso Senhor é o Filho muito amado de Deus Pai. – José é maltratado e vendido por seus irmãos a mercadores estrangeiros. Nosso Senhor é maltratado pelos Judeus, seus irmãos; é traído e vendido por Judas, e entregue aos Romanos. – José é condenado inocente. Nosso Senhor, a própria inocência, é condenado à morte. – José, na prisão, anuncia a um criminoso o seu livramento e a outro o suplício. – Nosso Senhor, crucificado entre dois malfeitores, promete a um o Paraíso e deixa o outro na condenação. – José passa da prisão para o trono do Faraó. Nosso Senhor passa da cruz para o trono de Deus, seu Pai. – O Faraó vestiu José com linho fino e pôs-lhe um colar de ouro no pescoço. Nosso Senhor está sentado à direita de Deus Pai, na suprema glória. – O Faraó mudou o nome de José para o de Salvador do Mundo. Jesus significa Salvador; e Nosso Senhor salvou o mundo de seus pecados. – José casou-se com Asenet, a qual não era de descendência hebréia, mas gentia. Nosso Senhor uniu-se com a Igreja, formada pelos gentios. José é obedecido pelos estrangeiros antes de o ser por seus irmãos. Nosso Senhor é obedecido pelas nações infiéis antes de o ser pelo povo judeu. – José salvou seus irmãos da morte quando foram a ele. Nosso Senhor salvará os judeus do erro quando abraçarem o cristianismo. VIII – O cordeiro pascal Jacó foi para o Egito com 130 anos, vivendo lá por mais 17 anos. E, vendo aproximar-se o seu fim, juntou os seus doze filhos à roda do leito e lhes anunciou o que aconteceria aos seus descendentes. Chegando a vez de Judá, disse: “Judá, teus irmãos te louvarão; (…) O cetro não será tirado de Judá. Nem o príncipe da sua descendência, até que venha aquele que deve ser enviado. E ele será a expectação das nações” (Gen. XLIX, 8-10). Ela anunciava que a autoridade soberana residiria na tribo de Judá até a chegada do Messias, o qual sairia desta tribo. Depois da morte de Jacó, seus filhos se multiplicaram rapidamente a ponto de formar um grande povo. Durante algum tempo eles foram respeitados e tolerados pelos egípcios. Mas um outro Faraó, reinando mais tarde, oprimiu os hebreus com o jugo de uma dura escravidão. Os hebreus serão tirados do Egito por Moisés e Aarão, seu irmão, que venceram a resistência do Faraó lançando sobre o Egito as dez grandes pragas. A última delas foi a passagem de um Anjo que, por volta da meia-noite, começando pelo filho do Faraó, matou todos os primogênitos do Egito, tanto dos homens quanto dos animais. Deus mandara que os hebreus celebrassem pela primeira vez, na mesma noite em que sucedeu a décima praga, a Páscoa, que significa passagem do Senhor. E o sangue do cordeiro deveria ser posto sobre as portas das casas. “No décimo dia deste mês cada um tome um cordeiro por família e por casa. (…) Ora, o cordeiro será sem defeito, macho, de um ano. (…) e toda a multidão dos filhos de Israel o imolará à tarde. E tomarão do seu sangue, e pô-lo-ão sobre as duas ombreiras e sobre a verga da porta das casas, em que eles o hão de comer. E nessa mesma noite comerão as carnes (do cordeiro) assadas no fogo, com pães ázimos e alfaces bravas. Não comereis dele nada cru, nem cozido em água, mas somente assado no fogo; comer-lhe-eis a cabeça, os pés e os intestinos. Nada ficará dele pela manhã; se restar alguma coisa, queimá-la-eis no fogo. E comê-lo-eis deste modo: Cingireis os vossos rins, e tereis as sandálias nos pés, e os bordões na mão, e comereis à pressa: porque é a Páscoa do Senhor. E naquela noite eu passarei pela terra do Egito e ferirei (de morte) todo o primogênito da terra do Egito (…). O sangue, porém, será para vós um sinal (em vosso favor) nas casas em que morardes, e eu verei o sangue, e passarei adiante; e não haverá em vós a praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito” (Ex. XII, 1-13). O cordeiro pascal é a oitava figura de Cristo: Este cordeiro devia ser sem mancha e sem defeito. Nosso Senhor é o cordeiro sem mancha e sem defeito. – O sangue do cordeiro deveria ser passado sobre as portas das casas e quem o fizesse teria sua casa livrada da morte. É pelo sangue de Cristo que fomos redimidos e que somos livrados da morte eterna. – Os que comiam o cordeiro pascal deviam ter os rins cingidos, um bastão na mão, calçados nos pés, como viajantes prontos para partirem. O cordeiro pascal é símbolo do Banquete Eucarístico. Os que comungam devem ter os rins cingidos, imagem da castidade; um bastão na mão, símbolo da força para resistir ao mal; calçado nos pés como prontos a caminharem para o céu. IX – O maná O Faraó, vendo essa estupenda ação de Deus, mandou chamar Moisés e Aarão na mesma noite e ordenou que os hebreus saíssem do Egito, entregando-lhes quanto ouro e prata pediram. E os hebreus seguiram pelo deserto em direção à terra prometida. Deus fez muitos milagres em favor dos hebreus quando os tirou do Egito. O primeiro milagre foi a coluna de nuvem (Ex. XIV, 19s; Num. IX, 21s). Essa coluna, luminosa durante a noite e escura de dia, dirigia o povo na sua marcha, marcando-lhe o caminho que devia seguir. Esse milagre durou quase quarenta anos. O segundo milagre em favor dos hebreus foi a passagem do Mar Vermelho (Ex. XIV, 21-31), cujas águas se dividiram à voz de Moisés, para darem livre passagem aos filhos de Israel. Elas caíram sobre o exército do Faraó e mataram todos, homens e cavalos, que vinham em perseguição dos judeus. O terceiro milagre foi o maná. Era um sustento milagroso que Deus fazia cair todas as manhãs à roda do campo dos hebreus; era composto de grãos pequenos brancos e compressos, tinha um gosto delicioso e devia ser colhido de manhã cedo. A finalidade destes milagres era a de conservar os judeus na religião, mostrando-lhes, assim como às nações infiéis, que o Senhor era o único Deus verdadeiro, o Senhor da natureza. A interpretação tradicional é de que o maná foi um alimento especialmente criado por Deus. Convém atentar para o caráter religioso que esse alimento tinha: a) os grãozinhos de maná, que em breve estragavam, conservavam-se íntegros por 48 horas nos finais da semana, a fim de permitir aos israelitas o repouso sagrado do sábado (Ex. XVI, 19-30); b) desobedientes a Deus, alguns hebreus colhiam uma quantidade maior, outros uma quantidade menor de maná; mas ao chegar às respectivas tendas e ao medirem suas provisões, verificavam que possuíam precisamente a porção que era permitida para um dia, ou seja, 1 gomor (3,8 litros) – cf. Ex. XVI, 16-18. Todos estes detalhes indicam que Deus tinha, com o maná, a finalidade de não somente alimentar materialmente os hebreus, mas também de constituí-lo figura de algo superior. Os rabinos sustentavam que o Messias, vindo à terra, repetiria o prodígio do maná, alimentando o seu povo com o pão do céu, o pão dos anjos. Essa expressão significava “pão que os anjos dão ou ministram em nome do Senhor”, pois os anjos eram considerados os transmissores das grandes dádivas de Deus aos homens. E, de fato, vindo o Messias, foi-nos dado o pão do céu. Os judeus estavam certos em atribuir ao Messias a repetição do prodígio do maná. Mas eles estavam ainda imbuídos de expectativas demasiado humanas. O maná que Nosso Senhor dará será maior que o maná do deserto, este sendo apenas uma figura do verdadeiro pão descido do céu, do pão dos anjos, do pão que nos é dado pelas mãos dos sacerdotes, os quais são os transmissores das grandes dádivas de Deus aos homens, os anjos de Deus na terra. Cristo, no Evangelho de São João, afirmará abertamente que o maná figurava o Santíssimo Sacramento (S. João VI, 49.59). “E Jesus respondeu-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: Não vos deu Moisés o pão do céu, mas meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão de céu. Porque o pão de Deus é o que desceu do céu, e dá a vida ao mundo. (…) Vosso pais comeram o maná no deserto de morreram. (…) Eu sou o pão vivo que desci do céu. Quem comer deste pão, viverá eternamente; e o pão que eu darei, é a minha carne (que será sacrificada) para a salvação do mundo. (…) Se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (S. João VI, 32s.49.51s.54s). Deste modo, os Santos Padres e as pinturas cristãs das catacumbas mostram o maná como símbolo do pão eucarístico. O maná era um sustento descido do céu. Nosso Senhor, na Santa Eucaristia, é o pão vivo descido do céu. – O maná substituía todos os alimentos. A Santa Eucaristia é o pão por excelência; basta para todas as necessidades da alma. – O maná se adaptava a todos os paladares, cada um sentindo o gosto que desejasse (cf. Sab. XVI, 20s). A Santa Eucaristia nos dá todas as virtudes de que necessitamos. – O maná durou até que os hebreus entraram na terra prometida. A Santa Eucaristia nos será dada até que nós entremos no céu, onde veremos sem nuvem o Deus que recebemos sob o véu do Sacramento. É possível, então, ver quão tola é a afirmação protestante de que na Eucaristia não está Nosso Senhor realmente presente, mas apenas de modo simbólico, figurado. Para os protestantes o cordeiro pascal e o maná nada mais seriam que figuras de uma outra… figura! Eles não seriam figuras de uma realidade futura superior. O maná dado por Cristo seria tão figura quanto o maná colhido pelos hebreus no deserto. O que vai frontalmente contra a passagem citada do Evangelho de São João e as regras de exegese apontadas na primeira parte deste trabalho. X – Os sacrifícios e a serpente de bronze Para conservar a Religião entre seu povo, Deus lhe deu a sua Lei, por escrito, sobre o Monte Sinai, no meio de trovões e relâmpagos, porque era uma lei de temer. Deus escreveu os Dez mandamentos em tábuas de pedra, que foram colocadas na arca da aliança e confiadas à guarda dos sacerdotes encarregados de explicar a Lei. Para confirmá-la, Moisés fez sacrifícios que eram, como todos os sacrifícios da Antiga Lei, figuras do sacrifício de Nosso Senhor. Depois de publicar a lei, Moisés espalhou o sangue das vítimas sobre todo o povo, dizendo: Este é o sangue da aliança que Deus fez convosco. Depois de ter pregado a sua lei, Nosso Senhor deu seu sangue adorável aos Apóstolos, dizendo: Este é o sangue da nova aliança que o Senhor fez com os homens. – Muitos sacrifícios da antiga lei eram oferecidos com o sangue dos animais. O sacrifício de Nosso Senhor foi oferecido com o seu sangue na cruz e é oferecido com seu sangue no altar. – Os sacrifícios da antiga lei eram oferecidos para quatro fins: adorar, agradecer, suplicar e expiar. O sacrifício de Nosso Senhor é oferecido com os mesmos fins. Após ser publicada a Lei, os judeus prometeram ser sempre fiéis aos mandamentos do Senhor, mas não guardaram a sua palavra. Muitas vezes, no deserto, eles murmuravam contra Moisés e contra Deus mesmo, de modo que eram punidos com graves castigos. Um dos castigos mais notáveis foi o das serpentes venenosas, cujas mordidas causaram a morte de muitos. “E o povo começou a enfastiar-se do caminho e das fadigas; e, falando contra Deus e contra Moisés, disse: Por que nos tiraste do Egito, para morrermos num deserto? Falta pão, não há água; a nossa alma está enfastiada deste alimento levíssimo (o maná). Por esta causa o Senhor enviou contra o povo serpentes ardentes, e, causando estas chagas e mortes em muitos, (os israelitas) foram ter com Moisés, e disseram-lhe: Nós pecamos, porque falamos contra o Senhor e contra ti; roga-lhe que afaste de nós as serpentes. E Moisés orou pelo povo, e o Senhor disse-lhe: Faze uma serpente de bronze, e põe-na por sinal; aquele que, sendo ferido, olhar para ela, viverá. Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e pô-la por sinal; e os feridos que olhavam para ela, saravam” (Num. XXI, 4-9). Que a serpente de bronze seja figura de Nosso Senhor, é Cristo mesmo quem o diz: “E como Moisés levantou no deserto a serpente, assim também importa que seja levantado o Filho do homem, a fim de que todo o que crê nele, não pereça, mas tenha a vida eterna” (S. João III, 14). Nosso Senhor se fez maldito por nós (Gal. III, 13) e portou nossos pecados (II Cor. V, 21) em seu corpo sobre o lenho da cruz (I S. Pedro. II, 24) para, assim, nos conseguir a salvação eterna. A serpente de bronze será, pois, outra figura de Nosso Senhor: Os hebreus culpados são mordidos por serpentes que lhes dão a morte. O gênero humano, culpado na pessoa de Adão, foi mordido pela serpente infernal, que lhe deu a morte. – Moisés manda fazer uma serpente de bronze que é colocada num lugar elevado. Nosso Senhor se fez homem e assumiu nossos pecados, sendo crucificado no alto de um monte. – Os que olhavam para a serpente de bronze eram curados das suas feridas. Os que olham para Nosso Senhor crucificado com fé e amor, arrependidos de suas faltas, são curados das feridas da serpente infernal. XI – Moisés Moisés guiará os hebreus durante 40 anos pelo deserto até chegarem à terra prometida. Eles poderiam ter chegado lá em pouquíssimo tempo, mas Deus fez com que vagassem pelo deserto durante todos esses anos como punição por suas prevaricações e ofensas contra Ele e Moisés. Assim, durante todos esses 40 anos todos os hebreus que saíram do Egito morreram, com a exceção de Caleb e Josué. Moisés e Aarão não entrarão na terra prometida em castigo por um leve movimento de desconfiança da bondade de Deus. Antes de morrer, Moisés juntou todos os filhos de Israel e lhes fez renovar a aliança com Deus, prometendo-lhes, se fossem fiéis, todas as bênçãos, e ameaçando-os de grandes calamidades se fossem infiéis. Depois de se despedir dos hebreus, Moisés subiu à montanha de Nebo e Deus lhe mostrou a terra prometida, dizendo: “Esta é a terra pela qual jurei a Abraão, Isaac e Jacó, dizendo: Eu a darei à tua posteridade. Tu a viste com os teus olhos, mas não entrarás nela” (Deut. XXXIV, 4). E, após ter visto a terra prometida, entregou a alma a Deus. Toda a vida de Moisés o mostra como sendo, também, figura de Nosso Senhor: Quando Moisés nasceu o Faraó, rei do Egito, mandou matar os filhos dos hebreus. Quando Nosso Senhor nasceu, Herodes, rei da Judéia, mandou matar os filhos de Belém e dos arredores. – Moisés escapou do furor do Faraó. Nosso Senhor escapou do furor de Herodes. – Moisés é enviado por Deus para livrar o seu povo da escravidão do Egito. Nosso Senhor vem livrar os homens da servidão do pecado. – Moisés fez grandes milagres para provar a sua missão divina. Nosso Senhor fez grandes milagres para provar que é o Filho de Deus. – Para sair do Egito, Moisés conduziu os hebreus pelo Mar Vermelho. Nosso Senhor, para nos tirar da vida de CurtirCurtir
  62. Helen, eu havia dito que até certo ponto eu me dava por satisfeito por sua resposta e esclarecimentos. Contudo, se você me permitir, gostaria ainda de fazer algumas ressalvas, a fim de não ficar nenhuma pendência para trás. Eu entendi perfeitamente o seu esclarecimento, pois tenho procurado entender da maneira que vocês entendem certos ensinos. As minhas conclusões são que os termos “Senhor” e “Deus” são equivalentes. Portanto, quando Isabel disse “mãe do meu Senhor” foi o mesmo que dizer “mãe do meu Deus”. Assim, tal expressão de certa forma justifica o termo “Mãe de Deus”, mas mesmo assim, “Mãe de Deus” ainda continua sendo um termo extra bíblico, pela razão que lhe apresentei anteriormente, de que Tiago era chamado “irmão do Senhor”, mas nem por isto, ninguém jamais arriscou intitulá-lo de “irmão de Deus” (este argumento você ainda não refutou). Em relação ao termo “Nossa Senhora” foi dito que não equivale ao termo “Nosso Senhor” e foi alegado que se trata apenas de pronome de tratamento, sendo apresentado para tanto, alguns exemplos de como é denominado o mesmo termo em outros idiomas. Contudo, continuo pensando que os termos “Mãe de Deus” e “Nossa Senhora”, não se tratam apenas de terminologias, pois tais termos envolvem todo um culto estabelecido em torno da “Mãe de Deus” ou “Nossa Senhora”. Assim, havendo culto a história é outra. É dito: “Os católicos não chamam a Virgem Santa de Nossa Senhora porque querem atribuir a ela equivalência a Deus. Isso seria não uma apostasia, mas uma HERESIA. A Igreja nunca ensinou isso nem NUNCA vai ensinar tal absurdo!”. Concordo e aceito tal expressão como uma afirmação muito bem dita, pois assim, muitos católicos têm afirmado. Contudo tenho observado que na teoria as coisas procedem de uma forma, mas na pratica procedem de outra. Entendo perfeitamente que não existe a intensão consciente por parte de muitos, em querer atribuir a Maria, alguma equivalência divina, mas inconscientemente as coisas parecem caminhar para esse lado. Assim, me esclareça, por favor, e desde já agradeço pela paciência e atenção.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      EU percebo o seu zelo e concordo com ele.
      O objetivo não se trata, entretanto, de fazer uma apologética para justificar talvez a ignorância ou mal-entendimento dos ensinos católico por parte dos próprios católicos, mas de esclarecer aquilo que a Igreja ENSINA DE FATO e não uma defesa de possíveis mal-entendidos ou má condutas individuais.

      Todo católico catequizado sabe que nossa religião é MONOTESÍSTA. Onde Deus é UM em três pessoas. Sabe que há UM SÓ DEUS à quem devemos UNICAMENTE adorar. Aquele que faz diferente está em erro.

      Veja nosso credo:

      Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso,
      Criador do Céu e da Terra,
      De todas as coisas visíveis e invisíveis.
      Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,
      Filho Unigénito de Deus,
      nascido do Pai antes de todos os séculos:
      Deus de Deus, luz da luz,
      Deus verdadeiro de Deus verdadeiro;
      gerado, não criado, consubstancial ao Pai.
      Por Ele todas as coisas foram feitas.
      E por nós, homens, e para nossa salvação
      desceu dos Céus.
      E encarnou pelo Espírito Santo,
      no seio da Virgem Maria.
      e se fez homem.
      Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos;
      padeceu e foi sepultado.
      Ressuscitou ao terceiro dia,
      conforme as Escrituras;
      e subiu aos Céus,
      onde está sentado à direita do Pai.
      De novo há-de vir em sua glória
      para julgar os vivos e os mortos;
      e o seu Reino não terá fim.
      Creio no Espírito Santo,
      Senhor que dá a vida,
      e procede do Pai e do Filho;
      e com o Pai e o Filho
      é adorado e glorificado:
      Ele que falou pelos Profetas.
      Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica.
      Professo um só baptismo para a remissão dos pecados.
      E espero a ressurreição dos mortos
      e vida do mundo que há-de vir.
      Amém.’

      Note que a única referência à Maria é que ela concebeu Jesus. Não diz aí que ela é igual à Jesus, ou compartilha de sua Dividade por ter-Lo dado à Luz. Não, pelo contrário, apenas comunica um fato. O credo é isso, uma comunicação factual daquilo que o Católico crê.

      Agora, atenção: Não presuma que o comportamento de veneração – mesmo que exagerado aos olhos do evangélico -seja de fato o mesmo que Adoração devida à Deus.

      Os católicos amam muito à Maria. Não nego isso. Mas não é prudente fazer associação indevida com expressão externa de fervor e devoção e concluir que haja necessariamente adoração. São coisas muito intimamente ligadas, mas diferentes em essencia, portanto, difíceis de distinguir somente observando de longe.

      O católico acredita em coisas que os evangélicos repugnam, por exemplo: Olhar para um imagem ( que não passa de um objeto, um símbolo de algo que existe apenas no plano espiritual) e fazer uma associação desse objeto com o Original que vive no Plano Espiritual, e por esse motivo, demonstrar diante desse objeto – que repito; não passa de um OBJETO – uma postura de tal devoção, como se o objeto nos remetesse de fato diante do ORIGINAL!

      Assim, o católico, que tocar o objeto, que benzer-se diante dele, até ajoelhar-se diante de uma imagem enquanto ora. Não porque acredite que a imagem tenha poderes. Mas porque se estivesse diante do original, suplicaria de joelhos por sua ajuda (no caso de uma prece intercessória ou de petição). No caso do Crucifixo, em adoração ou agradecimento!

      No entendimento católico não errado pedir ao santo por sua prece, porque sabe-se que o santo só faz orar. A graça vem de Deus. Sempre. Nesse sentido, não é desagradável aos olhos de Deus que tenhamos essa postura. Seria ofensa se o católico achasse que a Imagem em si tem poderes, e pior, que os seus “poderes” são próprios e não provenientes de Deus. Isso não acontece na nossa religião. Pode ficar tranquilo.

      Não quero entrar no tema da intercessão sem antes exaurir as dúvidas sobre Maria, mas achei relevante fazer este esclarecimento. Espero que ajude.

      Pax

      Curtir

  63. Helen, valeu por sua atenção, dedicação e educação. Até certo ponto me dou por satisfeito com sua resposta e esclarecimentos.

    Curtir

  64. Gostaria de corrigir alguns equívocos apresentados pelo nosso amigo Sidnei em sua contra argumentação. Em primeiro lugar, eu não acusei os católicos de colocarem Maria “assentada no trono de Deus”. Eu apenas afirmei que certas ladainhas e que no livro católico intitulado “Glórias de Maria” do santo Afonso de Ligório, com o IMPRIMATUR de aprovação da igreja, ela é colocada assentada no trono de Deus, pois em tais ladainhas e em tal livro, é feito de forma implícita e às vezes até de forma explícita, com que Maria assuma tudo o que Deus é nas pessoas do Espírito Santo e de Jesus Cristo, principalmente ao lhe ser direcionado tantos rogos, muitos até de adoração claramente declarada. Assim, não estou levantando falso testemunho, conforme fui acusado, pois o livro “Glórias de Maria” se encontra a venda nas melhores livrarias católicas e as ladainhas fazem parte dos costumes e da devoção dos católicos. O nosso amigo Sidnei argumenta o seguinte: “…a única coisa que Maria pode tudo é quanto as suas súplicas por nós, tanto que ela conseguiu com sua súplica a seu FILHO que ELE antecipasse seu primeiro milagre, reconhecendo a Igreja nela, como: “Onipotência suplicante”, é por isto que reconhecemos que a cada pedido que fazemos a Maria para que ela interceda por nós, DEUS atenderá, seja de uma maneira ou de outra, DEUS, NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ouvirá nossas preces através dela…”. Segundo Romanos 8:26,27,33 e 34, tal função pertence a Jesus Cristo que intercede no Céu (versículos 33 e 34) e ao Espírito Santo que intercede na terra com gemidos inexprimíveis (versículos 26 e 27). Portanto, tal função não pertence e não cabe à “Nossa Senhora”, pois é exclusiva do Filho e do Espírito Santo dentro da Economia divina, e assim, tal afirmação constitui uma tentativa de querer fazer Maria assumir tal encargo, equiparando-a com as respectivas Pessoas da Divindade. Em vida, de fato Maria intercedeu do mesmo modo que o centurião também intercedeu pelo seu servo (Lucas 7:1-10), e tantos outros como a mulher cananeia (Mateus 15:21-28), o pai que implorou por seu filho lunático (Mateus 17:14-18), etc. Veja que neste último caso, os apóstolos não foram capazes de resolver o problema, sendo necessário a intervenção direta do Senhor Jesus. Comparando os três casos, pode se observar que devemos ir direto a Jesus Cristo que é a Fonte de Todas as Bênçãos, ou pela intercessão do Espírito Santo que também é Deus (caso não tenhamos força para ir direto a Jesus), mas nunca devemos ir a Maria. Por outro lado, veja que em vida nem sempre Jesus atendeu os pedidos de Maria, sua mãe carnal (Mateus 12:46-50). Observe que neste texto, o pedido de Maria era tão somente de ver Jesus, porém, além dele não lhe atender esse pedido tão simples, ainda ele a censurou publicamente afirmando que sua mãe e seus irmãos são qualquer um que fizer a vontade do Pai. Agora, veja bem, é negado sob esconjuro, que o catolicismo não equipara Maria a Jesus Cristo e ao Espírito Santo, e alega-se para isto, que não há documentos oficiais por parte da igreja, que afirmem tais coisas. Contudo, se vê tal prática em larga escala nos redis do catolicismo, principalmente entre os menos instruídos, mas nada é feito para se conter tamanho desvio doutrinário. Inclusive, o livro do santo Afonso de Ligório, constitui uma verdadeira aberração de desvio doutrinário e apesar do nosso amigo Sidnei reconhecer os exageros, ao invés de combater o erro, ele o defende alegando que “não há nada de errado nos dizeres de Santo Afonso de Ligório”. Desculpe-me Sidnei, mas sem querer ofender, somente quem desconhece os princípios da doutrina bíblica apostólica é que pode fazer tal afirmação. Se de fato o que vocês falam representa a verdade, então, antes de qualquer coisa é preciso combater os erros internos, pois a teoria doutrinária documentada do catolicismo, conforme vocês afirmam é uma, mas as práticas são outras, e quase sempre essas praticas erradas são defendidas, conforme você mesmo acabou de fazer, ao invés de serem combatidas. São atitudes assim, que levam crentes como eu, a acreditarem o quanto muitos estão afastados do verdadeiro Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ao invés de você reconhecer os erros práticos da igreja e contribuir para corrigi-los, você chama outros cristãos de ignorantes, burros, estúpidos, safados, sem vergonha, mal intencionados, deturpadores dos ensinos católicos, etc., etc., etc. Contudo, como se vê, quem deturpa os ensinos da igreja católica romana são os próprios católicos, pois na teoria é assim, mas, na prática é assado.

    Curtir

    • Sidnei disse:

      Gostaria de corrigir alguns equívocos apresentados pelo nosso amigo Sidnei em sua contra argumentação. Em primeiro lugar, eu não acusei os católicos de colocarem Maria “assentada no trono de Deus”. Eu apenas afirmei que certas ladainhas e que no livro católico intitulado “Glórias de Maria” do santo Afonso de Ligório, com o IMPRIMATUR de aprovação da igreja, ela é colocada assentada no trono de Deus, pois em tais ladainhas e em tal livro, é feito de forma implícita e às vezes até de forma explícita, com que Maria assuma tudo o que Deus é nas pessoas do Espírito Santo e de Jesus Cristo, principalmente ao lhe ser direcionado tantos rogos, muitos até de adoração claramente declarada. Assim, não estou levantando falso testemunho, conforme fui acusado, pois o livro “Glórias de Maria” se encontra a venda nas melhores livrarias católicas e as ladainhas fazem parte dos costumes e da devoção dos católicos.
      RESPOTA: Se não acusou a nós católicos de colocarmos Maria n trono de DEUS, porém, acusou de forma indireta, pois nós católicos formamos a Igreja Católica, portanto, nós somos a Igreja Católica. Quanto a afirmar alguma coisa aqui só que eu vi foi alguém de forma desesperada a tirar para todos os lados dizendo que o livro de Santo Afonso Maria de Ligorio assim como as ladinhas dirigidas a Maria trazem conotações de mariolatria, no entanto devo responder:
      1º) Quanto ao livro de Santo Afonso Maria de Ligório intitulado as Glórias de Maria deve ser lido e só será entendido de acordo com o que a Igreja ensina sobre Maria e não o que os protestantes acreditam que nós acreditamos e a Igreja ensina sobre Maria.
      2º) Que a única ladainha que eu conheço é a ladainha lauretana e nela não há nada que coloque ela como divina (esta é minha opinião).
      3º) Com relação a ladinha dos nomes misteriosos de Maria o qual nunca havia lido ou falado dela, em pesquisa pela internet descobri que ela foi composta por Madre Maria de Jesus de Agreda (http://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_de_Jesus_de_%C3%81greda), e alguns sites dizem que até se trata de uma ladainha indulgenciada, porém, eu e como muitos católicos nem conhecemos tal ladainha o que leva a crer que ela é muito pouco difundida pela Igreja Católica justamente por conter algumas imprecisões teológicas, portanto, fica pendente a discussão sobre esta ladainha já que teremos que estudar mais a fundo sobre ela, até perguntaria a Helen e a todos os meus irmãos católicos se já haviam ouvido falar desta ladainha, se ela é mesmo de autoria de Madre Maria de Jesus de Agreda e qual a posição oficial da Igreja a respeito dela, enquanto eu, tentarei entrar em contato com pessoas mais entendidas a respeito destes assuntos para saber mais detalhe sobre esta ladainha.
      O nosso amigo Sidnei argumenta o seguinte: “…a única coisa que Maria pode tudo é quanto as suas súplicas por nós, tanto que ela conseguiu com sua súplica a seu FILHO que ELE antecipasse seu primeiro milagre, reconhecendo a Igreja nela, como: “Onipotência suplicante”, é por isto que reconhecemos que a cada pedido que fazemos a Maria para que ela interceda por nós, DEUS atenderá, seja de uma maneira ou de outra, DEUS, NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ouvirá nossas preces através dela…”. Segundo Romanos 8:26,27,33 e 34, tal função pertence a Jesus Cristo que intercede no Céu (versículos 33 e 34) e ao Espírito Santo que intercede na terra com gemidos inexprimíveis (versículos 26 e 27). Portanto, tal função não pertence e não cabe à “Nossa Senhora”, pois é exclusiva do Filho e do Espírito Santo dentro da Economia divina, e assim, tal afirmação constitui uma tentativa de querer fazer Maria assumir tal encargo, equiparando-a com as respectivas Pessoas da Divindade.

      RESPSOTA: Sua tentativa de dizer que a afirmação de que Maria é constituída no céu como Intercessora tal sendo suas súplicas tão poderosas quando na terra ao interceder pelos noivos de Caná o qual fez que JESUS antecipasse seu primeiro milagre, em uma tentativa de querer fazer Maria assumir o encargo de JESUS e do ESPIRITO SANTO, falha em diversos pontos:
      1º) Se somente JESUS e o ESPIRITO SANTO fossem constituídos para serem nossos únicos intercessores, então os Santos Apóstolos são falhos quando pedem para intercederem uns elos outros (Rm 15,30; Ef 6,18s; 1Ts 5,25; Hb 13,18; Tg 5,16)

      2º) As passagens citadas de Rm. 8: 26-27; 33-34, e incluiria também Hebreus 7,25 e 1º João 2,1, citações estas os quais já di em respostas anteriores mas que volto dizer: tais passagens não indicam ser JESUS nosso único intercessor, mas, nosso eminente intercessor, nosso intercessor número 1, sobre o qual e através do qual todas as outras intercessões deverão esta submetidas, inclusive, de Nossa Senhora, pois todas as nossas orações, todas as nossas súplicas e pedidos, por nós mesmos e pelos irmãos em atitude de intercessão deverá ser feita a CRISTO ou ao PAI em nome do próprio CRISTO (João 14, 13-14; 15, 16)
      3º) Como já foi visto em Ap. 5,8 havia no céus 24 ancião que representam os santos que conforme 1º Cron. 24, 1-19, formam a classe sacerdotal que naquele momento apresentavam as orações dos santos da terra diante do trono da Divina Majestade, não só eles mas um Anjo também efetuou o mesmo oficio como consta em Ap. 8, 3-4, se fosse verdade que somente JESUS é que intercede por nós junto a DEUS apresentando nossos pedidos e súplicas junto ao trono de DEUS no céu, então não haveriam estes 24 anciões e nem o Anjo realizariam tais ofícios, pois tudo caberia a JESUS de fazer isto, mas, não e isto que vemos, pois se estes anciões e o Anjo também intercedem pelo povo da terra, apresentado nossas súplicas e pedidos em forma de incenso a DEUS através deles, isto só significa que eles participam da Intercessão que CRISTO faz por nós no céus, haja vista que se nós somo formados em um reino de sacerdotes (1Pd 2,9; Ex 19,5s; Ap 1,5s; 5,9s; 20,6), os quais dever oferecer sacrifícios espirituais (Rm 12,1; Hb 13,15s; Fl 2,17; 4,18), mas a também a exemplo do CRISTO sacerdote, também o dever de interceder pelos irmãos (Rm 12,1; Hb 13,15s; Fl 2,17; 4,18), o qual também é função do sacerdote, e como a caridade não cessa jamais pois ela nunca termina (1º Cor. 13, 8), e mesmo no céu nossos irmãos unidos a nós por JESUS CRISTO, continuarão a interceder por nós, orando e apresentado nossas preces perante a DEUS PAI e JESUS NOSSO SENHOR.
      4º) Em 1º Cor. 13, vers. 14-27, esta escrito:
      14. Assim o corpo não consiste em um só membro, mas em muitos.
      15. Se o pé dissesse: Eu não sou a mão; por isso, não sou do corpo, acaso deixaria ele de ser do corpo?
      16. E se a orelha dissesse: Eu não sou o olho; por isso, não sou do corpo, deixaria ela de ser do corpo?
      17. Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se fosse todo ouvido, onde estaria o olfato?
      18. Mas Deus dispôs no corpo cada um dos membros como lhe aprouve.
      19. Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
      20. Há, pois, muitos membros, mas um só corpo.
      21. O olho não pode dizer à mão: Eu não preciso de ti; nem a cabeça aos pés: Não necessito de vós.
      22. Antes, pelo contrário, os membros do corpo que parecem os mais fracos, são os mais necessários.
      23. E os membros do corpo que temos por menos honrosos, a esses cobrimos com mais decoro. Os que em nós são menos decentes, recatamo-los com maior empenho,
      24. ao passo que os membros decentes não reclamam tal cuidado. Deus dispôs o corpo de tal modo que deu maior honra aos membros que não a têm,
      25. para que não haja dissensões no corpo e que os membros tenham o mesmo cuidado uns para com os outros.
      26. Se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; e se um membro é tratado com carinho, todos os outros se congratulam por ele.
      27. Ora, vós sois o corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros.
      Nesta passagem parece que São Paulo tirou naquilo que viu ( sobre os dons espirituais e as funções dentro da Igreja), porém, acertou no que não viu (a unidade de todos os membros da Igreja, tantos os que estão na terra quanto os que já se encontram no céu), e notemos que nesta passagem São Paulo fala claramente que não devemos desprezar a ninguém na Igreja, sobre tudo os mais fracos e ignorantes, e isto inclui também, desde os vivos até aqueles que se encontram no céu e que ajamos que nada podem fazer por nós, estejamos certos, aqueles que acreditamos que menos podem fazer por nós, estes é que muito poderão fazer e é nisto que cremos com relação a Comunhão dos Santos no qual dentro desta comunhão os Santos no céu intercedem por nós apresentando a DEUS NOSSO SENHOR nossas súplicas e orações.
      E tudo isto que foi apresentando, também se refere a Maria.

      Em vida, de fato Maria intercedeu do mesmo modo que o centurião também intercedeu pelo seu servo (Lucas 7:1-10), e tantos outros como a mulher cananeia (Mateus 15:21-28), o pai que implorou por seu filho lunático (Mateus 17:14-18), etc. Veja que neste último caso, os apóstolos não foram capazes de resolver o problema, sendo necessário a intervenção direta do Senhor Jesus. Comparando os três casos, pode se observar que devemos ir direto a Jesus Cristo que é a Fonte de Todas as Bênçãos, ou pela intercessão do Espírito Santo que também é Deus (caso não tenhamos força para ir direto a Jesus), mas nunca devemos ir a Maria.
      RESPOSTA: No caso das bodas de Caná os noivos não foram direto a JESUS, mas se Maria foi pedir a JESUS esta claro que os noivos pediram a ela que intercedessem por eles junto a JESUS, portanto, podemos sim, ir até JESUS por meio de Maria, ela não faz outra coisa, a não ser apresentar seu FILHO ao mundo e dizer sempre: Fazei o que ELE vos mandar.E do mesmo modo que JESUS atendeu o pedido de sua mãe nas bodas de Caná, ELE que é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hebreus 13,8) ELE não atenderia sua mãe se esta viesse apresentar diante DELE orando por nós?.

      Por outro lado, veja que em vida nem sempre Jesus atendeu os pedidos de Maria, sua mãe carnal (Mateus 12:46-50). Observe que neste texto, o pedido de Maria era tão somente de ver Jesus, porém, além dele não lhe atender esse pedido tão simples, ainda ele a censurou publicamente afirmando que sua mãe e seus irmãos são qualquer um que fizer a vontade do Pai.
      RESPOSTA: No texto não há nada que afirme que JESUS não atendeu sua mãe, só esta afirmado, que nesta ocasião, JESUS viu a oportunidade de dizer que mais que sua mãe e irmãos de sangue o que conta é a fé e fazer a vontade de seu PAI que esta no céu, eu pergunto: quem mais teve fé que Maria, pois a própria Santa Izabel mãe de São João Batista quem disse: “Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! (São Lucas 1, 45); quem mais obedeceu a DEUS se não Maria quando disse: “Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela. (São Lucas 1, 38), então não há nada nesta passagem que desabona a Maria, muito pelo contrário, CRISTO até a elogia de forma indireta, pois ELE que é DEUS e que foi tudo igual a nós menos no pecado iria desonrar sua mãe não querendo a vê-la?, ELE iria desobedecer a uma lei que ELE mesmo ordenou que todos praticassem? Que DEUS é esse que manda obedecer a uma coisa, e quando encarnado, desobedece a um dos mais sagrados mandamentos que é honrar Pai e Mãe, não JESUS graças a DEUS e a ELE mesmo por ser DEUS não é e nunca foi assim, se o texto não diz que ELE não recebeu sua mãe, mas, pelo contexto das demais passagens bíblicas, JESUS sim recebeu sua mãe, só quem pensa assim são aqueles que acreditam que JESUS foi um grosso e mau educado, mas JESUS passa longe disto tudo, justamente por ELE ser verdadeiro DEUS e verdadeiro homem.

      Agora, veja bem, é negado sob esconjuro, que o catolicismo não equipara Maria a Jesus Cristo e ao Espírito Santo, e alega-se para isto, que não há documentos oficiais por parte da igreja, que afirmem tais coisas. Contudo, se vê tal prática em larga escala nos redis do catolicismo, principalmente entre os menos instruídos, mas nada é feito para se conter tamanho desvio doutrinário.
      RESPOSTA: Como que não é feito?, e a Helen e um monte de católicos que ensinam a verdadeira doutrina da Igreja estão fazendo o que?, a Helen por exemplo, perde tempo e paciência para manter um blog deste é justamente para ensinar a verdadeira doutrina católica aos menos instruídos, e assim como ela, há diversos católicos pelo mundo a fora usando meios digitais e não digitais para ensinar não só a verdadeira devoção a Maria ao povo como toda a doutrina da Igreja Católica.

      Inclusive, o livro do santo Afonso de Ligório, constitui uma verdadeira aberração de desvio doutrinário e apesar do nosso amigo Sidnei reconhecer os exageros, ao invés de combater o erro, ele o defende alegando que “não há nada de errado nos dizeres de Santo Afonso de Ligório”. Desculpe-me Sidnei, mas sem querer ofender, somente quem desconhece os princípios da doutrina bíblica apostólica é que pode fazer tal afirmação. Se de fato o que vocês falam representa a verdade, então, antes de qualquer coisa é preciso combater os erros internos, pois a teoria doutrinária documentada do catolicismo, conforme vocês afirmam é uma, mas as práticas são outras, e quase sempre essas praticas erradas são defendidas, conforme você mesmo acabou de fazer, ao invés de serem combatidas. São atitudes assim, que levam crentes como eu, a acreditarem o quanto muitos estão afastados do verdadeiro Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.
      RESPOSTA: Como foi colocado acima, deve-se entender o escrito de Santo Afonso Maria de Ligória a luz dos ensinamentos da Igreja e não o contrário, somente sabendo o que a Igreja ensina verdadeiramente sobre Maria é que saberá entender os escritos deste grande Santo.

      Ao invés de você reconhecer os erros práticos da igreja e contribuir para corrigi-los, você chama outros cristãos de ignorantes, burros, estúpidos, safados, sem vergonha, mal intencionados, deturpadores dos ensinos católicos, etc., etc., etc. Contudo, como se vê, quem deturpa os ensinos da igreja católica romana são os próprios católicos, pois na teoria é assim, mas, na prática é assado.
      RESPOSTA: Me esforçarei para não dirigir mais adjetivos grosseiros como os mencionados acima, haja vista, que isto não comporta nem um pouco a caridade cristã, mas o que me deixou muito irritado foi o Sr. Ter trazido uma oração que a própria Helen ter confirmado ser falca ou adulterada que foi esta: “POR TUA ADMIRÁVEL ASSUNÇÃO, POR TUA ADMIRÁVEL EXALTAÇÃO E COROAÇÃO, PELA GLÓRIA DA DIVINDADE QUE TENS, PELA GLÓRIA QUE DÁS AOS BEM-AVENTURADOS, E DARÁS POR TODAS AS ETERNIDADES, ASSIM TE CONHEÇAM E ADOREM TODAS AS NAÇÕES, OUVE-ME SENHORA. ASSIM TE CONHEÇAM E ADOREM POR MÃE DE TODAS AS GERAÇÕES,…ASSIM MEU CORAÇÃO TE MAGNIFIQUE, TE ADORE E ETERNAMENTE TE BENDIGA… Assim a Santa Igreja por verdade infalível determine tua limpa e pura Conceição,… Assim de Vossa presença nos regozijemos e te vejamos por todas as eternidades, Assim vossa fiel Cronista seja pronto elevada aos Altares, FAZEI-ME DIGNO DE QUE TE ADORE, VIRGEM SANTÍSSIMA”, eu duvido que esta oração exista, e se existir, ela é totalmente herética, portanto, na próxima vez, não traga mais este tipo de coisa, ou se trouxer, traga a fonte de onde venho isto, para podermos estudar melhor. Você citou a obra de Santo Afonso Maria de Ligorio, ótimo, a obras existe, Santo Afonso existiu e existe pois sua alma esta no céu, a Ladainha lauretana existe, somente a ladainha dos nomes misteriosos de Maria, esta eu tenho minhas dúvidas e terei que me aprofundar nela, porém, trazer uma coisa que não existe ou estar deturpada, aí é par deixar a nós católicos irritados mesmo.

      Curtir

  65. Helen também agradeço por você ser amável dentro do que é possível. Peço desculpas a todos, se julguei alguém indevidamente acusando de idolatria ou coisa semelhante. Reconheço os meus erros e sei que devemos julgar as ideias e não as pessoas. Veja bem Helen, pela lógica apresentada, sou obrigado a admitir que realmente as frases “mãe do meu Senhor” e “mãe do Senhor” são equivalentes e que não há diferença entre ambas, sendo, portanto, um equivoco da minha parte querer diferenciá-las. Contudo, reafirmo que o fato de Jesus ser o Senhor, isto não faz de Maria Nossa Senhora, pela mesma razão que a mãe de um médico não é doutora porque seu filho é médico. Veja que a Bíblia também diz “Tiago, irmão do Senhor” (Gálatas 1:19). Isto não significa que Tiago também é “Nosso Senhor”, mas significa sim, que tanto Tiago quanto Maria, eram familiares (na carne) de Jesus o Senhor. Em relação à suposta intercessão de Maria no Céu e em relação também ao seu culto, você diz que Maria não era cultuada pelos apóstolos porque ela vivia entre eles e que ela viveu mais do que todos eles. Bom, se ela viveu mais do que os apóstolos, isto eu não posso questionar porque de fato não há mais nenhuma informação bíblica a respeito de Maria, além de Atos 1:12-14. Contudo, a falta de informações dá a entender que Maria não era alvo de atenção relacionada à fé e muito menos de culto. Isto precisa ser levado em consideração, pois se realmente Maria fosse alvo de culto e de fé na Igreja de Deus, os apóstolos ao se omitirem em relação ao seu culto, eles estariam negligenciando ensinamentos importantíssimos para a Igreja futura. Por outro lado, o que vemos é que não é dada nenhuma ênfase à pessoa Maria, após Atos 1:12-14, mas toda ênfase se volta exclusivamente para a pessoa de Jesus Cristo como único Senhor e Mediador entre Deus e os homens. Agora, como é que podemos acreditar que o culto mariano não é apostasia, se as crendices mais comprometedoras a seu respeito, só começaram a ser difundidas a partir do terceiro século? Teria Maria vivido tanto assim, para que só a partir de então, começasse a ser difundido o seu culto? O termo “Theotokos” (mãe de Deus) é datado só a partir de 250 d.C. por Dionísio, mas oficialmente declarado em 431, no Concílio de Éfeso. Por que o Papa só veio dogmatizar a imaculada conceição em 1854? Por que muitos dogmas marianos foram estabelecidos muitos séculos depois, como da assunção em 1950 e o da mãe da igreja em 1965, tão recentemente? Portanto, como que não é apostasia o culto mariano com seus dogmas em meio a tantas contradições? Fica assim tais questões. Muito obrigado!

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      Muito obrigada pelo comentário: “Peço desculpas a todos, se julguei alguém indevidamente acusando de idolatria ou coisa semelhante. Reconheço os meus erros e sei que devemos julgar as ideias e não as pessoas. Veja bem Helen, pela lógica apresentada, sou obrigado a admitir que realmente as frases “mãe do meu Senhor” e “mãe do Senhor” são equivalentes e que não há diferença entre ambas, sendo, portanto, um equivoco da minha parte querer diferenciá-las.”

      A julgar pelo seu comentário acima, deveria presumir que a dúvida sobre o título atribuído à Maria como Mãe de Deus tenha sido esclarecido. Contudo, parece que ainda restam alguns pontos nebulosos. Novamente, passo-à-passo, vamos avançar na nossa discussão:

      O sr diz:

      Contudo, reafirmo que o fato de Jesus ser o Senhor, isto não faz de Maria Nossa Senhora, pela mesma razão que a mãe de um médico não é doutora porque seu filho é médico. Veja que a Bíblia também diz “Tiago, irmão do Senhor” (Gálatas 1:19). Isto não significa que Tiago também é “Nosso Senhor”, mas significa sim, que tanto Tiago quanto Maria, eram familiares (na carne) de Jesus o Senhor.

      Caro Sr Alexandre, o título de Senhor dado a Jesus vem de uma tradução do hebraico a qual o povo judeu – em observância ao mandamento de NÃO abusar do nome de – desenvolveu para se referirem à Deus. Ou seja, ao invés de se referirem à Deus com YHWH, traduzido como Jeová no português, eles falavam Adonai (אֲדֹנָי), traduzido com Senhor no português.

      Portanto SENHOR na Bíblia quer dizer DEUS. Sendo assim, quando Isabel diz a mãe do meu Senhor, ela diz a mãe de DEUS.

      Nisso acredito que estamos de acordo. Correto?

      Agora, vamos ao termo senhora.

      Na Bíblia não há uma palavra criada do Hebreu para designar um título equivalente ao termo Adonai (אֲדֹנָי) no feminino, não é verdade? Isso ocorre por um motivo bem simples: Porque DEUS é UM SÓ e não é uma mulher, mas um SENHOR, Adonai (אֲדֹנָי)!!!

      Sendo assim, qual seria a explicação para chamarmos Maria de Senhora? Será que estamos a dar um título, como o termo Senhor é título de Deus? Ou trata-se apenas de um pronome de tratamento?

      A resposta é a segunda opção! Senhora é um pronome de tratamento, porque Maria é uma senhora, assim com sua mãe é senhora Moreno, eu sou a Senhora Walker, etc.

      Caro Alexandre, veja a prova:

      Maria é chamada de Nossa Senhora em Português, la Notre-Dame em francês (que significa nossa dama, enquanto Senhor é Seigneur), la Virgen em Espanhol (que significa a Virgem, enquanto Senhor é Señor), La Madonna em Italiano (que significa Minha Dona, enquanto Senhor é Seignore) , etc…

      Como percebe, não há equivalência entre Senhor – que é o título de Deus – em muitas das línguas latinas. Se fossemos analisar as não-latinas, as discrepâncias seriam ainda maior, a ver o inglês por exemplo, onde Senhor é Lord, enquanto Nossa Senhora é chamada de Our Lady, ou nossa Dama.

      Como pode ver, aquilo que em português parece ser uma tradução: Senhor – Senhora, em outros idiomas não ocorre. Isso porque no português o pronome de tratamento para uma mulher coincide com o termo usado também para designar o título de Deus, mudando apenas o gênero, que vai para o feminino.

      Sendo assim, senhora é o pronome de tratamento da língua Portuguesa, que por sua vez traduz-se nos termos Dame, Lady, Madonna, etc…. Portanto, caro Alexandre, acalme seu coração zeloso. Os católicos não chamam a Virgem Santa de Nossa Senhora porque querem atribuir à ela equivalência à Deus. Isso seria não uma apostasia, mas uma HERESIA. A Igreja nunca ensinou isso nem NUNCA vai ensinar tal absurdo!

      Só para esclarecer ainda mais:

      Lembre-se que no Português antigo (assim como no Italiano, Madonna – minha dona) a forma polida de falar à uma senhora era dizer “Minha senhora”, no Ingles de Shakespeare “milady” – my lady que é “minha dama”, etc… Maria está para todos os católicos como “minha senhora” está para seu interlocutor, por isso usa-se o termo Nossa ao invés de minha Senhora.

      Portanto, sua preocupação de que a Igreja Católica queira “sorrateiramente” atribuir divindade à Maria simplesmente usando um título feminino equivalente ao título de Deus, não procede.

      O sr tenta abordar o tema da intercessão no seu comentário seguinte. Mas como disse no início de minha resposta. O debate tem que ser passo-a-passo. Qdo eu tiver certeza que o tema da “suposta atribuição” de divindade à Maria estiver encerrado, passamos para a intercessão.

      Grata

      Helen

      Ps. Para finalizar comentário. Sua analogia sobre a mãe do médico não é pertinente.
      Maria não é Divina, claro, apesar de ter dado a luz a um filho Divino. Contudo, a mãe do médico não dá a luz à um médico, mas a um bebe que mais tarde na vida torna-se médico. Ou seja, ser médico não é uma condição permanente, mas um estado que se alcança por um processo. Jesus é DEUS, o Deus encarnado, na verdade. Nasceu assim, e continua a sê-lo. Não faz sentido comparar as duas situações. O bebê a quem a mulher da analogia deu a luz poderia, ao inves de médico ter se tornado um engenheiro, ainda assim, sua mão continuaria a ser apenas sua mãe. Mesmo se considerássemos as condições permanentes do bebê, ou seja, que é humano, do sexo masculino, etc. Esses atributos não são transferíveis à mãe. Do mesmo modo a Igreja NÃO transfere os atributos de Jesus à Maria.

      PAX DOMINI

      Curtir

  66. Ok, Helen então vamos lá. As duas questões são refutadas da seguintes forma. Se você observar bem, perceberá o quanto o catolicismo é incoerente nos dogmas que ensina. Afirma-se que Maria é “Nossa Senhora” porque Isabel sua prima a chamou de “mãe do meu Senhor”, ok?. Afirma-se que ela é “Mãe de Deus” porque Jesus é Deus, ok?. Afirma-se que ela é Intercessora, Medianeira, Advogada, porque ela á a mãe de Jesus, ok?. Ora, tá na cara que tais argumentos não possuem o menor fundamento, nem bíblico, nem apostólico, nem cristão e nem tão pouco lógico, pois ninguém considera a mãe de um médico como sendo “doutora”, pelo simples fato do seu filho ser médico. Se tais argumentos fossem sérios, teria que se afirmar também que Maria é uma deusa porque Jesus é Deus. Assim, seria necessário estabelecer o dogma da “Santíssima Divindade de Maria”, mas aí o catolicismo estaria assumindo de forma incontestável, a mariolatria e a idolatria que pratica. Contudo, prefere negar tais erros, o que é um direito que tem, afinal, volto a repetir, negar os próprios erros é um direito de todos, inclusive dos criminosos. Portanto, Maria não é Nossa Senhora, nem Medianeira de todas as graças, pois há um só Senhor e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1ª Timóteo 2:5; 1ª Coríntios 8:5,6). O fato de Jesus ser o Senhor, não faz de Maria, Nossa Senhora, do mesmo modo que o fato dele ser Deus, também não a torna uma divindade. Os defensores dos dogmas católicos, não encontram respaldo bíblico para o culto mariano, então, a partir de deduções infundadas, declaram que “Maria é mãe de Deus” simplesmente porque Jesus é Deus e afirmam que ela é “Nossa Senhora”, tão somente porque Jesus é o Senhor. Porém, Certa vez, quando Jesus estava pregando sobre o Reino de Deus, uma mulher levantou a voz em meio à multidão dizendo: “Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos que te amamentaram” (Lucas 11:27). Veja bem Helen, nunca houve oportunidade melhor para Jesus declarar que sua mãe, Maria, era verdadeiramente digna de louvor e de adoração, do que o momento em aquela mulher fez tal declaração. Mas, qual foi a resposta de Jesus? “Antes bem aventurados os que ouvem a Palavra de Deus e a observam” (Lucas 11:28). Em outras palavras, Jesus estava dizendo, que mais importante do que o fato de Maria ser sua mãe, era alguém ouvir a Palavra de Deus e colocá-la em prática, por isto, todos os católicos, todos os evangélicos e todo o mundo precisa se voltar para o cristianismo bíblico, ao invés de se perder em dogmas e tradições religiosas que desviam da verdadeira fé cristã.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Alexandre,

      Em primeiro lugar obrigada por responder aos comentários-perguntas postadas. Entretanto, antes mesmo de iniciar a minha réplica, farei algumas observações:

      1- O sr, embora tenha tendo, ainda não refutou minha resposta à suas afirmações: a- A Honra à Maria é Apostasia e anti-apostólico. b- Maria não é a Mãe de Deus na Pessoa de Jesus.

      O que o sr fez, na verdade, foi re-iterar sua opinião, sem contudo, apresentar nenhum dado novo para sustentar /provar a sua tese, afirmou o seguinte:

      Ora, tá na cara que tais argumentos não possuem o menor fundamento, nem bíblico, nem apostólico, nem cristão e nem tão pouco lógico, pois ninguém considera a mãe de um médico como sendo “doutora”, pelo simples fato do seu filho ser médico. Se tais argumentos fossem sérios, teria que se afirmar também que Maria é uma deusa porque Jesus é Deus. Assim, seria necessário estabelecer o dogma da “Santíssima Divindade de Maria”, mas aí o catolicismo estaria assumindo de forma incontestável, a mariolatria e a idolatria que pratica.

      Infelizmente, ainda estou sem resposta, pois como dito, o sr apenas re-afirma suas opiniões, mas não produz suporte para suas opiniões.

      O título Maria, mãe de Deus, é anti-bíblico:

      Ao que respondemos: Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?

      Explicando que: Isabel, judia piedosa, adorava ao Verdadeiro Deus, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. À esse mesmo Deus os Judeus se referiam como Senhor.
      Portanto, se Isabel diz “a mãe de meu Senhor”, referia-se à qual Senhor? Nós católicos logicamente entendemos o que o texto diz: ao seu Senhor, o Senhor Deus.

      Contudo, o seu entendimento é diferente, e o sr não explica porque! Apenas segue dizendo que é anti-bíblico! Ora, sr Alexandre. Se é anti-bíblico, por favor, comprove pela bíblia que o Senhor de Isabel, prima de S. Maria, era outro que não o Senhor Deus!

      Se não puder provar. Vence minha refutação, pela lógica: Isabel, cheia do Espírito Santo (Lucas 1,41) saúda à Maria, a Mãe do seu Senhor. Maria dá à Luz a Cristo. Logo, cristo é o Senhor. Se Cristo é o Senhor, e o Senhor é Deus. Então Maria é a Mãe de Deus! O Deus encarnado na Pessoa de Cristo, aquele à quem Isabel chamou de MEU Senhor.

      Segundo tema argumentação:

      2- Honra à Maria é anti-apostólica, bem como todos os títulos à ela atribuídos.

      Ao que respondemos: Maria era contemporânea aos Apóstolos, tendo vivido além do tempo do vida dos mesmos apóstolos. Ora, logicamente, enquanto Maria estava em nosso meio, nada poderia ser dito sobre sua assunção. Se os Apóstolos viveram menos que Maria, não estavam na terra para testemunhar sua assunção. Sendo assim, o silencio do evangelho sobre esse tema não pode ser considerado como prova para refutar a Doutrina da Igreja. O sr há de apresentar algo mais substancial que isso.

      Agora, Alexandre, eu tentar explicar – tocando apenas na ponta do iceberg, uma vez que trata-se de um tema demasiado extenso para debater num comentário só -mas farei o possível para demonstrar porque insisto que o debate deve ser pontual, pois é impossível estabelecer um debate fruituoso sem antes exaurir um tema antes de passarmos para o outro.

      Sendo assim, atente-se por exemplo à essa explicação que darei à seguir. Antes, contudo, alerto: Não se trata de uma proposição para um NOVO debate. Ainda aguardo sua refutação dos pontos 1 e 2. OK? Mas sim um tema para sua reflexão para você entender a lógica dos ensinos católicos e não se iluda achando que na Igreja de Cristo acata-se aquilo que o Papa diz, e em contradição àquilo que ensina a fé apostólica e a Revelação Escrita! Nunca, JAMAIS! Não no Catolicismo, eu lhe asseguro. Pois o Papa ensina apenas o que é consoante com a Fé Verdadeira e não sua opinião própria!

      Vamos passo-à-passo:

      Para os cristãos católicos, a crença na Assunção de Maria flui imediatamente a partir da crença em sua Imaculada Conceição . Os católicos acreditam que, se Maria foi preservada do pecado pelo dom gratuito de Deus, ela não poderia sofrer as conseqüências do pecado – morte – da mesma forma que nós sofremos. A doutrina da Assunção de Maria mostra o resultado dessa ausência do pecado – a união imediata de todo o seu ser com o seu Filho Jesus Cristo e com Deus no final de sua vida. Perceba a beleza dessa doutrina e como ela, ao contrário do que acreditam os protestantes, na verdade, dá GLÓRIA ao Senhor Nosso Deus, na medida que dá testemunho, atesta, para a LEALDADE de Deus no cumprimento de suas promessas!! Ora, se Maria realmente não tinha pecado e morresse como eu e você vamos morrer, seria como dizer que Deus mentiu, pois viver uma vida livre de pecado não é suficiente para receber a paga da sua Divina promessa.

      Nesse caso, como eu disse antes, se fossemos entrar nessa discussão da Assunção de Maria, antes teríamos que debater a IMACULADA CONCEIÇÃO, pois sem ela não existiria a Assunção. Entende? Por isso eu lhe falei que para nosso debate progredir, temos que debater de modo pontual…

      Mas, para elucidar apenas um pouquinho da lógica da Doutrina da Assunção de Maria, eis aqui o que disse nosso Santo Apóstolo Paulo. Ele explica a promessa de Deus que dá suporte inconstável para a Doutrina da Assunção, partindo do pressuposto que a Doutrina da Imaculada conceição seja estabelecida:

      Cristãos católicos acreditam que a Virgem Maria , no final da sua vida terrena , foi assumida de corpo e alma à glória celestial.

      Rom 5:12 – Portanto, assim como por uma só pessoa entrou o pecado no mundo , e pelo pecado , a morte , assim também a morte passou a todos , na medida em que todos pecaram …

      Romanos 6:23 – Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus , nosso Senhor.

      1 Coríntios 15:21-26 – Visto que a morte veio por meio de um ser humano, a ressurreição dos mortos veio também através de um ser humano. Pois, assim como em Adão todos morrem , assim também em Cristo todos serão trazidos à vida , mas cada um em ordem : Cristo, as primícias , depois , na sua vinda , aqueles que pertencem a Cristo , então virá o fim, quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, quando ele destruiu todos soberania e toda autoridade e poder . Pois ele deve reinar até que tenha posto todos os inimigos debaixo de seus pés . O último inimigo a ser destruído é a morte.

      Uma vez que o pecado e a morte são os frutos de Satanás, a ausência do pecado original em Maria, libera-a das conseqüências do pecado. Então Maria cumpre a escritura de Gênesis.

      Gn 3:15 – Porei inimizade entre ti (a serpente , Satanás ) e a mulher (Maria) , e entre a tua descendência ( os asseclas de Satanás ) e a dela (Cristo) , Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.

      A fé constante (paradosis) da Igreja afirma a crença na Assunção de Maria

      Eu já disse isso em outras ocasiões e reafirmo: Estou sempre surpresa ao encontrar pessoas que acreditam poder refutar as doutrinas católicas simplesmente porque aprenderam a decorar a bíblia. Muitos séculos se passaram desde a ruptura. Nesse 500 muitos tentaram fazer o que o sr tem tendado fazer aqui. Até hoje não ouvi dizer de UM SEQUER protestante que o tenha feito com êxito. Portanto, boa sorte!

      Pax Domini

      Curtir

  67. Helen, concordo que é necessário se manter em único foco, mas realmente não sei onde fugi do assunto, conforme você afirma. Pois até onde eu sei, estamos discursando se Maria é intercessora ou não, se é rainha do céu ou não. Acontece que este assunto engloba uma gama de questões e você sabe muito bem disto, de maneira que não é possível se prender em uma só coisa sem adentrar em outras. De um modo geral, adentrei em assuntos levantados por outros participantes do blog. inclusive, foi postado um jornal do sr. Edimilson, (na verdade uma cópia) de uma mesma argumentação usada por ele para refutar as minhas colocações, a mais ou menos uns onze meses atrás, com termos de zombaria, tirando sarro, como: CABEÇUDO, NÃO SABE LER, etc. Aliás, bem que você poderia censurar tais coisas, pois coisas assim, desmoralizam o seu blog.Portanto, não fui eu quem inicialmente apareceu com outros assuntos, eu apenas estou apresentando no texto acima, contra argumentos sobre o que foi postado para mim. Agora, se Maria viveu mais do que os apóstolos ou não, isto não importa. A verdade é que ela não é nossa senhora, não é mãe de Deus, não é rainha dos céus, não é advogada, nem intercessora, nem mediadora, nem salvadora, nem deusa, nem divindade e portanto, não devemos lhe render culto, nem recorrer-lhe orações. Além do mais, a questão debatida está inclusa na argumentação que você diz “fugir do assunto”. Se você quiser comentá-la, bem, se não, saiba que não fui eu quem levantou outras questões.

    Curtir

    • Helen disse:

      Oi Alexandre,

      Eu não quis dizer que vc tenha “fugido do assunto”, mas de certa forma, não tem mantido a sequência da discussão.

      Eu me refiro particularmente às refutações feitas sobre suas afirmações:

      1- Honra à Maria é apostasia porque não é apostólico.

      2- Maria não é a mãe de Deus pois quando St Isabel disse à Virgem: “Como posso merecer que a Mãe do meu Senhor me venha visitar?” ela falava de um “outro senhor” e não dO Senhor, verdadeiro Deus!!

      O sr precisa refutar isso. Não dá para ficar pulando de tema em tema, mesmo que dentro do assunto sobre Maria.

      Curtir

  68. EDMILSON disse:

    DEBATE CONTRA UM PROTESTANTE QUE NEGA MARIA

    VAMOS LÁ ALEXANDRE MORENO
    VEJA SUAS CONTRADIÇÕES;

    VAMOS ÀS PROVAS:
    ///
    Em Apocalipse 12: 1-5: Um grande e maravilhoso sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. Ela estava grávida e gritava de dor enquanto ela estava prestes a dar à luz.
    //
    Em seguida, outro sinal no céu, um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres e sete coroas em suas cabeças.
    //
    Sua cauda arrastou um terço das estrelas do céu e lançou-as sobre a terra. O dragão se deteve em frente da mulher que estava prestes a dar à luz para que ele possa devorar seu filho no momento em que nasceu.
    //
    Ela deu à luz um filho, um varão, que irá reger todas as nações com cetro de ferro. E o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
    OLHA ALEXANDRE MORENO
    NOTE QUE ESSA MULHER DO LIVRO APOCALIPSE 12
    //
    É MARIA POIS A BÍBLIA DIZ
    QUE ESSA MULHER DEU A UM LUZ UM FILHO.
    //
    E MAIS NO MESMO LIVRO DO APOCALIPSE DIZ AINDA QUE ESSE FILHO DA MULHER
    FOI ARREBATADO PARA JUNTO DE DEUS E PARA SEU TRONO.
    //
    AGORA SE VOCÊ CONTESTA ALEXANDRE MORENO,
    ME MOSTRE NA BÍBLIA UMA OUTRA PESSOA OU PROFETA QUE VIVEU AQUI NA TERRA
    A NÃO SER JESUS QUE SE SENTOU, OU PODE SENTAR NO TRONO DE DEUS?

    /////////////////

    E MAIS ALEXANDRE MORENO EU TI PROVAREI E TI MOSTRAREI QUE
    O APOCALIPSE 12 E PROFECIA REALIZADA DO VELHO TESTAMENTO DO LIVRO ISAIAS 7
    ISSO É INCONTESTÁVEL.
    //
    E MAIS ALEXANDRE MORENO, SAIBA QUE NENHUMA IGREJA CATÓLICA NEM ORTODOXA
    ANTES DE NASCER AS SEITAS PROTESTANTES NO MUNDO CONTESTOU A DOUTRINA MARIANA NAS IGREJAS.

    ///////(((((((((((((((((((((()))))))))))))))))))))))))//////////////////

    VAMOS A PROFECIA DO LIVRO APOCALIPSE 12

    E OUTRA ALEXANDRE MORENO SAIBA VOCÊ QUE…
    Só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um sinal com uma Mulher.
    //
    VEJA :

    Isaias 7
    14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem (MARIA) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(JESUS CRISTO)

    /////////////////////////////////

    AGORA ALEXANDRE MORENO NOTE:

    Que no texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7 Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria.
    //

    E VOU MUITO MAIS ALÉM PARA REFUTAR UM PROTESTANTE …

    Do livro apocalipse 12 que mostra Maria coroada no céu. Ela usa uma coroa de doze estrelas celeste.
    /

    VEJA VOCÊ QUE:

    APOCALIPSE 12 TAMBÉM É PROFECIA INSPIRADA DO LIVRO CANTICOS DOS CANTICOS 6
    VEJA AS SEMELHANÇAS ALEXANDRE MORENO.

    Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?
    //
    ALEXANDRE MORENO, EU O DESAFIO A ME MOSTRAR QUE ESSA MULHER DO CANTICOS DOS CANTICOS NÃO SEJA MARIA, ME MOSTRE BÍBLICAMENTE QUEM SEJA ESSA MULHER? ISSO VOCÊ NUNCA VAI CONSEGUIR.
    //
    POIS PARA SUA FRUSTRAÇÃO ALEXANDRE MORENO O LIVRO CÂNTICOS DOS CÂNTICOS 6
    É PROFECIA REALIZADA DO LIVRO APOCALIPSE 12 TODOS OS PADRES DA IGREJA PADRES APOSTÓLICOS , ESCRITORES MENORES E TODOS OS ESCRITORES ECLESIÁSTICOS DO PERÍODO PATRÍSTICOS FORAM UNÂNIMES EM PROCLAMAR MARIA AO CÉU.
    //

    AGORA…

    No entanto, Alexandre moreno muitos estudiosos das incompletas Bíblia protestante, percebendo as implicações de reconhecer a figura aqui para ser Maria muitas vezes simplesmente nega descaradamente o que Lutero nunca negou como.

    ///////////////////////////////////////////////////////
    Agora por alguma razão os protestantes fundamentalistas que procuram uma imagem feminina em Apocalipse, preferem a mulher escarlate de Apocalipse 17.
    //
    As duas principais são:

    1. A mulher nessa passagem representa a Igreja e as doze estrelas que são os doze Apóstolos.
    //
    E ELES DESCARADAMENTE COMO VOCÊ ALEXANDRE MORENO DIZEM QUE

    2. A mulher representa Israel . e as estrelas são as doze tribos.

    DIZER ISSO ALEXANDRE MORENO É UM ABSURDO E MAIS, EU DESAFIO QUALQUER PROTESTANTE A ME MOSTRAR BIBLICAMENTE QUE ESSA MULHER É ISRAEL ISSO É O CÚMULO DA IGNORÂNCIA

    ///////////////////////////////////////////////////////////////////
    ///////////////////

    ALEXANDRE MORENO

    ESSES PONTOS DE VISTA DAS SEITAS PROTESTANTES EM…
    Ambas as interpretações SOFRE DE VÁRIAS grandes falhas.
    //
    VEJA:
    1 Se a mulher é levada para representar a Igreja, então nos deparamos com o paradoxo imediato da Igreja dando a luz a Jesus!
    Isto é claramente um absurdo.
    ///

    E MAIS…ALEXANDRE MORENO
    2 Se a mulher é tida como Israel, temos um Israel exaltado.
    No entanto, Israel não foi exaltado na época do nascimento de Jesus.
    Mais de Israel foi perdido.
    ///
    E MAIS ALEXANDRE MORENO PARA ISSO SER VERDADE OS ESTUDIOSOS PROTESTANTES COMO VOCÊ TERIAM QUE TER PIVOR BÍBLICO RESPOSTAS BÍBLICAS QUE MOSTRASSE QUE A MULHER DO LIVRO APOCALIPSE 12 SERIA A IGREJA E ISRAEL ISSO NÃO EXISTE.
    /////////////////////////(((((((((((((((()))))))))))))//////////////////////////////////
    POR ISSO…
    A interpretação óbvia de um texto bíblico. Quem é a mulher que deu à luz a Jesus? Mãe de Jesus. É muito simples essa questão.

    /////////////////////////
    E OUTRA: ALEXANDRE MORENO
    A mulher de Apocalipse 12 é apresentado como um grande sinal no céu.
    //
    Agora onde mais na Bíblia podemos ver uma mulher anunciada como um grande sinal.
    //
    Só existe isso na profecia comprida de Isaías 7:14 “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal. que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho.
    ALEXANDRE MORENO ISSO É PROFECIA CUMPRIMDA DE MARIA E NÃO PONTOS DE VISTA
    //
    POR ISSO EM ISAÍAS 7
    Podemos ver exatamente que é o mesmo sinal do livro Apocalipse 12, confirmando que o Mulher em ambas as ocorrências é Maria.
    ISSO É INCONTESTÁVEL.
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////

    Maria, mãe de Jesus, embora também é parte da Igreja e Mãe de todos os cristãos (Apocalipse 12:17).
    //
    Assim, as 12 estrelas que representam os doze apóstolos.
    //
    Maria também é Filha de Israel e da linhagem real de Davi.
    //
    As doze estrelas, portanto, também representam as doze tribos de Israel.
    //
    Maria, assim, forma uma transição fundamental, e link, entre Israel e a Igreja.
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    ((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((())))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
    E MAIS ALEXANDRE MORENO ENTENDA QUE A BÍBLIA Endossa o conceito de uma coroa celeste?

    VAMOS A ALGUMAS PASSAGENS BÍBLICAS QUE MOSTRAM ISSO.
    //

    RESUMINDO ALEXANDRE MORENO A EXPRESSÃO

    (Naquele Dia ou Aquele dia), esse termo é encontrado em vários textos Bíblicos, porém o sentido teológico dele é relacionado ao (Juízo Final com a Segunda vinda de Jesus Cristo), ou seja, na maioria dos textos em que esse termo é empregado o autor está se referindo ao (JUIZO FINAL).
    //
    POR ISSO GALARDÃO , RECOMPENSA COROA DA JUSTIÇA UMA PESSOA SÓ RECEBE EM RECOMPENSA DEPOIS DESSA VIDA
    ISSO É INCONTESTÁVEL.

    //
    VAMOS A VERDADE

    2 Tm 4:08 – Agora, há na loja para mim a coroa da justiça que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia …..
    //

    Tiago 1:12 – Bem-aventurado o homem que suporta a provação, porque quando ele tem resistido ao teste ele receberá a coroa da vida.
    //

    1 Pedro 5:4 – E, quando o Supremo Pastor aparecer, você receberá a coroa de glória que nunca irá desaparecer.
    //

    Rev. 02:10. “.. Seja fiel até a morte e eu te darei a coroa da vida.”
    //
    Como vimos, uma coroa indica realeza. Jesus promete coroas de glória, vida e justiça para todos os que perseverar e perseverar com ele até o fim.
    //////////////////////////////////////////
    ESTE É CERTAMENTE O CASO COM MARIA
    E MAIS…
    E olhando a Timóteo, lemos:

    2 Timóteo 2:12 – Se perseveramos, também reinaremos com Ele …
    NOTE QUE:

    Esta é uma promessa feita a todos os que perseverar até o fim com Cristo, como fez Maria.
    Eles terão uma participação na realeza de Jesus.
    E MAISSSSSSSSS…

    Saiba que a realeza de Maria possui muitas bases nas Escrituras.
    Pois ela era o “portador de Deus”, e como tal tem uma relação única com Deus, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
    //
    Como a primeira a dizer “sim” ao plano de Deus, Ela é também Mãe da Igreja .
    /////
    Quando olhamos para o Antigo Testamento, encontramos ainda mais apoio para a Realeza de Maria.
    //
    Jesus é o Rei messiânico. Esta realeza messiânica é pré-figurado na realeza antiga e piedosa de Davi e Salomão.
    /
    Na época da histórica Israel, junto ao trono do Rei estava um segundo trono.
    /
    Muitos assumiriam que o segundo trono pertenceu à esposa do Rei, mas em Israel ele pertencia à mãe do rei.
    /
    Em aramaico, a palavra “Gebirah” significa Mãe Rainha. Gebirah era o título oficial da Rainha Mãe, e era uma posição de autoridade e honra.
    /
    Seus papéis eram conselheiro do rei, e defensor do povo , quem teve uma petição ou buscou uma audiência com o Rei fez isso por ela.
    /
    Este foi assim, quando Adonias astuciosamente buscou uma noiva de alto escalão de Salomão:
    //////////////////////////////////////////////
    Então, ele continuou, “. favor perguntar o rei Salomão – ele não vai recusar-lhe – para me dar Abisague, a sunamita, como minha esposa” Muito bem “, respondeu Bate-Seba,” Eu vou falar com o rei para você.
    Quando Bate-Seba foi até o Rei Salomão para falar-lhe por Adonias, o rei levantou-se ao seu encontro, prostrou-se a ela e sentou-se em seu trono. Ele tinha um trono trouxe para a mãe do rei, e ela sentou-se sua mão direita.
    ///
    O estatuto especial da Rainha Mãe permaneceu durante todo o tempo em que os reinos de Israel e Judá resistiu:
    /

    Jeremias 13: 18 : Dize ao rei e à rainha-mãe: “Venha para baixo de seus tronos para suas gloriosas coroas cairá de suas cabeças.” As cidades do Negev será encerrado e não haverá ninguém para abri-los. Todo o Judá será realizado para o exílio, realizado completamente afastado .
    /

    O Gebirah era um conselheiro de confiança para o Rei:

    Provérbios 31. 1 : as palavras do rei Lemuel – um oráculo sua mãe lhe ensinou: “Os versículos 2-9 continuar com conselhos específicos sobre ser um bom governante.

    Veja também 1 Reis 15. 13 e 2 Reis 10: 13 , 12: 1 , 14: 2 ., 15 33 .; 22 1
    ///////////////////////////////////////////////////////////////
    VAI AQUI ALGUMAS PASSAGENS BÍBLICAS QUE ESTÃO RELACIONADOS COM MARIA

    • Gênesis 3:15, 24:43-46 – Rebecca, A Escada de Jacó, 28:12, 30:13,?
    • /
    • Êxodo 3:11-12, 13:02, 13:14 (Magnificat), 15:20, 21, 26 (Magnificat), 25:8 Ark, 34:19-20
    • /
    • Levítico 12:2, 8 (purificação)
    • /
    • Números 18:15 (Apresentação)
    • /
    • Juízes 6:12, 15 (Anunciação)
    • /
    • 1 Samuel 2:1-10 (Magnificat)
    • /
    • Isaías 07:14 (nascimento virginal)
    • /
    • Ezequiel 44:2 (A virgindade perpétua de Maria)
    • /
    • Mat 1:16, 18-25 (Maria para ser encontrado com a criança), 2:11, 13-14, 20-23 (Maji vôo para o Egito), 12:46-50 (Quem é minha mãe?), 13: 55 (é a mãe dele não Maria?)
    • /
    • Marcos 3:31-35 (Sua mãe está do lado de fora), 6:3 (ele não é filho de Maria?)
    • /
    • Lucas 1:26-56 (Anunciação, visitação Magnificat), 2:5-7, 16-19, 22, 33-35, 39, 41-51 (Natividade, pastores, apresentação, encontrando no templo), 08:19 -21 (Sua mãe fora) 11:27-28 Bem-aventurado o ventre que te trouxe
    • /
    • João 1:14 (encarnação), 2:1-5 (Cana), 06:42 (Não sabemos a sua mãe), 19:25-27
    • Atos 01:14 (Reunidos em oração com Maria), Gal 4:04 (Deus filho enviado nascido de mulher)
    • /
    • Col 1:15, 18 (primogênito, chefe do corpo)
    • /
    • Rev 11:19 (Arca no Céu) ,12:1-17 (mulher vestida com o sol)
    • ///////////////////////////////////////////////////
    ALEXRANDE MORENO, COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO AGORA

    TERMINO ESSA MINHA REFUTAÇÃO COM ALGUNS TESTEMUNHOS DOS DOUTORES PADRES DA IGREJA QUE DESDE SEMPRE JÁ TESTEMUNHAVAM MARIA COMO MÃE DA IGREJA.
    //
    dão e Eva como “tipos” de Jesus e Maria. Paulo escreveu sobre ” .. Adão, que era um padrão do que há de vir . ” (. Rom 5,14)
    //
    Justino Mártir NASCIDO NO ANO 100 ASSIM escreveu:
    “.. Eva, virgem e imaculada, concebeu a palavra da serpente, e deu à luz a desobediência ea morte. Mas a Virgem Maria recebeu fé e alegria quando o anjo Gabriel anunciou a ela as boas novas de que o Espírito do Senhor viria sobre ela ” ( Diálogo com Trifão)
    //
    Santo Irineu NASCIDO NO ANO 130 DA ERA CRISTÃ ASSIM escreveu:
    . “o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria que a virgem Eva atou na incredulidade, a Virgem Maria desatou pela fé.”
    (Contra as Heresias 180-199 AD)
    //
    Santo Inácio de Antioquia NASCIDO NO ANO 35 DA ERA CRISTÃ ASSIM ESCREVEU: “Porque o nosso Deus, Jesus Cristo, foi concebido por Maria de acordo com o plano de Deus ”
    //
    Oração Sub Tuum Praesidium (datada de cerca de 250) ilustra como a igreja primitiva viu Maria como mãe espiritual:

    Sob o abrigo de Tua misericórdia,
    nós procuramos refúgio, Santa Mãe de Deus.
    Não desprezeis as nossas orações
    quando estamos na corrida,
    mas de todos os perigos
    livrai-nos sempre,
    Virgem gloriosa e bendita Virgem.

    Os primeiros cristãos honrados e reconheceu a maternidade espiritual de Maria. Acreditamos que ela é a mãe de todos os povos, porque Jesus redimiu todos os homens. Ela também é a mãe da Igreja, de modo particular, de acordo com o Novo Testamento.
    Orígenes de Alexandria NASCIDO NO ANO 185 ASSIM ESCREVEU
    Pois, se Maria, como aqueles que declaram, com exaltar sua mente sã, não tinha outro filho, mas Jesus, e ainda Jesus diz para sua mãe, ‘Mulher, eis aí teu filho’, e não ‘Eis que você tem esse filho também'” (Comentário ao Evangelho de João, Livro 1, 6)
    //

    Timóteo de Jerusalém em cerca de 380 dC, que escreveu: ” Por isso a Virgem é imortal até agora, porque Ele, que morava em sua a levou para as regiões do Ascension ”
    //

    Gregório de Tours, em 580, escreveu: ” Maria, a gloriosa Mãe de Cristo, que, acreditamos, era virgem antes e depois do parto, era, como já dissemos antes, levado ao Paraíso precedido pelo Senhor no meio do canto dos coros angélicos .
    //
    São Gregório de Neucaesarea (213 — 270):
    “Para a santa Virgem guardado cuidadosamente a tocha da virgindade, e deu ouvidos diligentemente que não deveria ser extinta ou contaminada.” (The Second Homily. On the Annunciation to the Holy Virgin Maria)
    //
    São Pedro de Alexandria (+ 311):
    “…que tem o nome de Leucado, eles vieram para a igreja da mãe mais abençoada de Deus e sempre Virgem Maria, que, como se começou a dizer, ele tinha construído no oeste…” (Episolæ)
    //
    Santo Atanásio de Alexandria (295 — 373)
    “Portanto, que aqueles que negam que o Filho do Pai, por natureza, e é adequado a esta essência, negam também que Ele se tornou verdadeiro humano da Sempre Virgem Maria…” (Contra Arianos, cap 21)
    //
    Hilário de Poitiers (300 — 368):
    “Se eles [os irmãos do Senhor] foram filhos de Maria e não tomados de casamento anterior de José, ele nunca teria sido entregue no momento da paixão [crucificação] para o apóstolo João, sua mãe, o Senhor dizendo: a cada um, ‘Mulher, eis aí teu filho’, e João, “Eis a tua mãe ‘[João 19:26-27), como ele legou o amor filial a um discípulo como um consolo para a desolação” (Comentário sobre Mateus 1 : 4 )
    //
    Santo Efrem da Síria (306 — 373):
    “Em sua virgindade Eva colocou as folhas de vergonha: Sua mãe colocou na sua virgindade a roupa da Glória que é suficiente para todos.” (Hino da Natividade, hino 12)
    “O que teria sido possível que aquela que foi a residência do Espírito, que foi ofuscada pelo poder de Deus, tornou-se uma mulher mortal, e ela suportou a dor, de acordo com a maldição em primeiro lugar? […] A mulher que dá à luz na dor não poderia ser chamado abençoado. O Senhor, que veio com as portas fechadas, e fora do seio virginal, porque isso realmente virgem deu à luz sem sentir dor ” (Efren, Diatessaron, 2,6: SC 121,69-70, cf. . ID, Hímni de Nativitate, 19,6-9: CSCO 187,59)
    //
    Santo Epifânio (310 — 403):
    “De onde vem esta perversidade? De onde é que irrompeu tamanha audácia? Porventura o próprio nome não é suficiente atestado? Quem jamais houve, em tempo algum, que ousasse proferir o nome de Maria e espontaneamente não lhe acrescentasse a palavra virgem? O nome de Virgem foi dado a Santa Maria, nem se mudará nunca, ela sempre permaneceu ilibada” (Panarion, Contra os hereges).
    Dídimo, o cego (313 — 398):
    “Nada fez Maria, que é honrada e louvada acima de todas as outras: não se relacionou com ninguém, nem jamais foi Mãe de qualquer outro filho; mas, mesmo após o nascimento do seu filho [único], ela permaneceu sempre e para sempre uma virgem imaculada”. (A Trindade 3,4)
    //
    São Cirilo de Jerusalém (315 — 386):
    “o Unigênito do Único, Jesus Cristo, nosso Senhor, a produção, segundo a carne, do ventre da Santa Maria, Virgem perpétua, em cuja santa casa somos nós reunidos neste dia para comemorar o dia de sua morte.” (Homilias sobre a Dormição)
    //
    São Basílio de Cesareia (329 — 379):
    “Os amigos de Cristo não toleram ouvir que a Mãe de Deus deixou de ser virgem num determinado momento” (Homilia Em Sanctum Christigenerationem, 5)
    //
    São Gregório de Nissa (330 — 395):
    “Pois se José a tomou como sua esposa com o proposito de ter filhos, por que ela ficou pensando sobre o anuncio de sua maternidade, se ela mesma aceitou o fato de se tornar mãe de acordo com a lei da natureza? Mas assim como era necessário Guardar o corpo da consagrada a Deus como oferenda intocada e Espírito Santo, por esta mesma razão, ela afirma, mesmo se você é um anjo que desceu do céu e mesmo que este fenômeno está além da capacidade dos homens, no entanto, impossível para mim conhecer homem. Como devo tornar-me mãe sem conhecer homem? Pois, embora considere um José para ser meu marido, ainda assim não conhecerei homem” (Sobre a Geração de Santo Cristo, 5)
    //
    Santo Ambrósio de Milão (340 — 397):
    “Hove quem negasse que Maria tivesse permanecido virgem. Desde muito temos preferido não falar sobre este tão grande sacrilégio. Maria (…) que é mestra da virgindade, (…) não podia acontecer que aquela que em si tinha trazido Deus , resolvesse andar às voltas com um homem. Nem José, varão justo, cairia nessa loucura de querer misturar-se com a mãe do Senhor, em relação carnal”.( De Inst. Virg. I , 3).
    //
    Rufino de Aquileia (340 — 410):
    “A porta que estava fechada (Ezech. 44,2) foi a sua virgindade, través dela o Senhor Deus de Israel entrou, por isso Ele avançou a este mundo através do ventre da virgem. E, porque a sua virgindade foi preservada intacta, portão da Virgem permaneceu fechado para sempre “. (Comentário do Credo dos Apóstolos, 9)
    //
    Santo Agostinho (354 — 430):
    “Virgem que concebe, virgem que dá à luz, virgem grávida, virgem que traz o feto, Virgem perpétua”(Sermão CLXXXVI, 1, 1)
    “Concebeu-O [a Cristo Jesus] sem concupiscência, uma Virgem; como Virgem deu-lhe à luz, Virgem permaneceu” (Sermão sobre a Ressurreição de Cristo, segundo São Marcos, PL XXXVIII, 1104-1107).
    //
    São Jerônimo (347 — 420):
    “Rogo também a Deus Pai para que demonstre que a mãe de Seu Filho – que se tornou mãe antes de se casar – permaneceu Virgem ainda após o nascimento de seu Filho.” (Contra Helvídeo, sobre a virgindade perpétua de Maria, cap II)
    //
    São João Cassiano (360 — 435):
    “Por isso, confesso que o nosso Deus e Senhor Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus, que por sua própria causa foi gerado do Pai antes de todos os mundos, quando ao tempo ele por nossa causa se fez homem através do Espírito Santo e da sempre Virgem Maria, era Deus em Seu nascimento, e enquanto confessamos as duas substâncias, da carne e da Palavra.” (Sobre a Encarnação de Cristo contra Nestório, L. VII, 5)
    //
    São Cirilo de Alexandria (375 — 444):
    “Salve, vaso puríssimo da temperança, a ti virgem, confiou, na cruz, nosso Senhor Jesus Cristo a Mãe de Deus, sempre virgem!” (Discurso em Concílio de Éfeso)
    //
    São Máximo, o Confessor (580 — 662):

    “O nascimento e a adolescência daquela que concebeu e deu à luz – evento impensável, incompreensível, inefável! – ao Filho de Deus, o Verbo, Rei e Deus do Universo, já haviam sido mais maravilhosos que tudo o que se pode ver na natureza. Desde então, todos os dias de sua inteira existência, mostrou um estilo de vida superior à natureza […] Logo, no caminho de sua fatigosa tarefa, sofreu e suportou muitas tribulações, provas, aflições e lamentos durante a Crucifixão do Senhor, alcançando uma completa vitória e obtendo coroas de triunfo, até ao ponto de ser constituída a Rainha de todas as criaturas[…] A Virgem não só animava e ensinava aos santos apóstolos e aos demais fiéis a ser pacientes e suportar as provas, senão que era solidária com eles em suas fadigas, lhes sustentava na pregação, estava em união espiritual com os discípulos do Senhor em suas privações e suplícios, em suas prisões[…] Depois da partida de João, o Evangelista, São Tiago, o filho de José, também chamado «irmão do Senhor», tomou a seu cuidado a santa Mãe de Cristo […]” (Vida da Virgem)
    //
    Santo Ildefonso de Toledo (606 — 667):
    “Tua pureza fica salva no anúncio sobre tua prole; tua virgindade encontra segurança no nome de teu filho, e assim permaneces honesta e íntegra depois do parto” (A virgindade perpétua de Santa Maria)
    //
    São João Damasceno (676 — 749):
    “Tendo levado uma vida casta e santa, engendrastes a jóia da virgindade, aquela que deveria permanecer Virgem antes, durante e depois do parto, a única sempre Virgem de espírito, de alma e de corpo.” (Homilia sobre a Natividade de Maria, 5)

    COMO ME ORGULHO DE SER CATÓLICO
    ///
    E ASSIM UMA MENTIRA CONTRA A MÃE DE DEUS É DESMASCARADA

    Curtir

  69. Helen, vamos aqui juntos analisar novamente os argumentos apresentados, que você classificou de “argumentação esdruxula”. Quando questionado a respeito do culto mariano o catolicismo discorda que o culto que presta é idolatria, pois nega reconhecer Maria como divindade, mesmo coroando-a de glória e invocando-a como “Nossa Senhora”, “Rainha do Céu”, etc. etc. É direito de qualquer um negar os seus próprios erros, até mesmo os criminosos fazem isto. Porém, se o mesmo culto prestado à Maria fosse prestado à outra pessoa que não faz parte do contexto da igreja romana, do ponto de vista católico tal culto não seria idolatria? Quando se reza a “Ave-Maria”, o “Salve Rainha” ou a “Ladainha de Nossa Senhora”, será que é Deus quem está recebendo a petição e a devoção? Será que Deus está sendo horado e adorado quando se invoca Maria centenas de vezes mais do que o próprio Deus? Ora, se não é Deus quem recebe o culto, devoção e honra, então sem dúvida, tal culto é idolatria. Maria é Deus? A resposta é não, então não se pode e não se deve cultuá-la. Nas seguintes ladainhas, Maria é colocada assentada no trono de Deus. Na Ladainha de “Nossa Senhora”, ela recebe 53 títulos e 53 invocações e súplicas, enquanto que apenas 13 invocações são dirigidas ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Na Ladainha dos “Nomes Misteriosos da Rainha do Céu” são 81 títulos e 81 invocações, que a “Rainha do Céu” recebe, enquanto que para o Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo, apenas 9 orações são atribuídas. De todos os títulos que se encontram nas respectivas ladainhas, apenas uns quatro ou cinco, de fato se referem biblicamente à pessoa de Maria. Porém, os demais são títulos divinos exclusivos de Deus e de Jesus Cristo, que são aplicados indevidamente à “Nossa Senhora Rainha do Céu”, cujo propósito sem dúvida é equipará-la a Deus. Na Ladainha da “Rainha do Céu”, na parte final, chega-se a reconhecê-la e adorá-la claramente como uma divindade, veja: “…POR TUA ADMIRÁVEL ASSUNÇÃO, POR TUA ADMIRÁVEL EXALTAÇÃO E COROAÇÃO, PELA GLÓRIA DA DIVINDADE QUE TENS, PELA GLÓRIA QUE DÁS AOS BEM-AVENTURADOS, E DARÁS POR TODAS AS ETERNIDADES, ASSIM TE CONHEÇAM E ADOREM TODAS AS NAÇÕES, OUVE-ME SENHORA. ASSIM TE CONHEÇAM E ADOREM POR MÃE DE TODAS AS GERAÇÕES,…ASSIM MEU CORAÇÃO TE MAGNIFIQUE, TE ADORE E ETERNAMENTE TE BENDIGA… Assim a Santa Igreja por verdade infalível determine tua limpa e pura Conceição,… Assim de Vossa presença nos regozijemos e te vejamos por todas as eternidades, Assim vossa fiel Cronista seja pronto elevada aos Altares, FAZEI-ME DIGNO DE QUE TE ADORE, VIRGEM SANTÍSSIMA”. Além dessas duas ladainhas, existem ainda incontáveis outras, somando centenas de títulos e invocações dedicadas exclusivamente a “Nossa Senhora”, tais como: Ladainha de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Ladainha de Nossa Senhora de Fátima, Ladainha de Nossa Senhora Aparecida, etc., etc.. É uma infinidade de “Nossas Senhoras” e também de títulos e de invocações, que não é possível enumerá-las todas. Fazendo uma comparação, nem mesmo a Bíblia Sagrada, atribui tantos títulos honoríficos a Deus e a Jesus Cristo como o Catolicismo Romano atribui a “Rainha do Céu” ou “Nossa Senhora”.
    Observe que no “Salve Rainha”, a Rainha do Céu assume completamente o papel que é exclusivo de Jesus Cristo como Mediador, Intercessor, Advogado e Salvador. Leia, Atos 4:11,12; Filipenses 2:9-11; 1ª João 2:1,2. Diante de tanta idolatria, em que a Nossa Senhora é equiparada com Deus e muitas vezes, colocada acima de Jesus, a igreja diz que não adora, mas que apenas venera a Rainha do Céu. Somente quem é cego acredita nessa bobagem, pois não há outra explicação. Se o culto prestado a Rainha do Céu não é idolatria, então, o culto da antiga deusa Diana dos Efésios, conforme Atos 19:23-41, também não era, e assim o Apóstolo Paulo estava totalmente equivocado em tal assunto. Se a Rainha do Céu não é uma entidade pagã, então, o próprio Deus estava equivocado em Jeremias 7:18 e 44:15-19. E ainda, se Nossa Senhora não é um ídolo, então, toda a Bíblia está equivocada quanto aos ídolos, e não pode mais ser considerada como a Palavra de Deus, devendo ser, portanto, rasgada e jogada fora. No culto católico há uma infinidade de “Nossas Senhoras” e os católicos dizem que Maria é uma só. Realmente Maria é uma só, mas pelo visto, as entidades pagãs que atuam em seu nome são várias, pois são tantos títulos que não se pode contar todos.
    GLORIAS DE MARIA (Editora Santuário), é um livro escrito por um santo católico, chamado Afonso de Ligório. Em seu livro, ele fala sem receios sobre os supostos atributos e poderes marianos, veja: “Feliz aquele que se abraça amorosa e confiadamente a essas duas âncoras de salvação: Jesus e Maria! Não perecerá eternamente” (pagina 31). “Maria, para salvar as nossas almas, sacrificou com amor a vida de seu Filho” (pagina 47). “Maria imolou a sua alma para a salvação de muitas almas” (pagina 47). “Do Eterno Pai diz o Evangelho que amou os homens a ponto de por eles entregar à morte seu Filho Unigênito (João 3.16). O mesmo também se pode dizer de Maria: Tanto amou os homens, que por eles entregou seu Filho Unigênito” (Pagina 55). “Então com suma dor e com intenso amor para conosco, Maria estava sacrificando por nós a vida de seu Filho” (pagina 56). “Os pecadores só por intercessão de Maria recebem o perdão” (pagina 76). “Seguindo a Maria, não errarás o caminho da salvação” (pagina 85). “Se Maria é por nós, quem será contra nós?” (pagina 90). “Sois onipotente, ó Maria, visto que vosso Filho quer vos honrar, fazendo sem demora tudo quanto vós quereis” (pagina 100). “Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria, e conseguem-se” (pagina 118). “Ide a Maria! O Senhor decretou não conceder favor algum sem a mediação de Maria. Por isso nas mãos dela está nossa salvação”.
    “Cristo, como juiz tem o ofício de punir; a Virgem, como padroeira tão somente tem o de compadecer-se. Quer isso dizer que achamos a salvação mais depressa junto à Mãe que junto ao Filho. Não porque Maria tenha mais poder que Jesus Cristo, nosso único Salvador, o qual com seus méritos nos obteve e ainda obtém a salvação. O motivo, ao contrário, é que em Jesus, vemos também nosso Juiz cujo ofício é castigar os ingratos. Ao recorrermos a Ele, certamente nos pode faltar a confiança. Indo a Maria, cujo ofício outro não é que o de compadecer-se de nós como Mãe da Misericórdia e de proteger-nos como nossa advogada, parece que nossa confiança se torna maior e mais segura.”
    “Não há dúvida, Jesus é o único medianeiro de justiça entre Deus e os homens, o único que em virtude dos próprios méritos nos pode obter graça e perdão, e de acordo com suas promessas também o quer. Mas como em Jesus Cristo reconhecem e temem os homens a majestade divina, aprouve a Deus dar-nos outra advogada a quem recorrer com maior confiança e menor receio. E temo-la em Maria, fora de quem não acharemos outra nem mais poderosa para a Divina Majestade, nem mais misericordiosa para conosco.”
    “Quando a Santíssima Virgem concebeu o Divino Verbo e deu à luz, obteve metade do reino de Deus, tornou-se a Rainha da Misericórdia e Jesus ficou sendo o Rei da justiça. O Eterno Pai deu ao Filho o ofício de julgar e punir, e a Mãe o ofício de socorrer e aliviar os miseráveis.”
    “Tão misericordiosa é Maria, que não há na terra criatura que deixe de participar-lhe dos favores e das bondades. Assim revelou esta mesma Virgem amabilíssima a Santa Brígida: Eu sou a Rainha dos céus e Mãe da Misericórdia; para os justos sou alegria e para os pecadores sou a porta por onde entram para Deus. Não há no mundo pecador tão perdido que não participe da minha misericórdia; pois, por minha intercessão, todos são menos tentados do que, aliás, haviam de ser.”
    “Depois do nome de Jesus, nenhum outro há no qual resida socorro e salvação para os homens, como no excelso nome de Maria.”
    “Se são grandes os nossos pecados, maior ainda é o poder de Maria.”
    “Pelos merecimentos de Jesus Cristo foi concedida a Maria a grande autoridade de ser medianeira de nossa salvação, não de justiça, mas de graça e intercessão, como bem lhe chamou Conrado da Saxônia com o título de: Fidelíssima medianeira de nossa salvação.”
    Como se vê, as declarações absurdas do tal santo católico são completamente sem limites. Aí a justificativa para tanta aberração herética é que somente documentos oficiais possuem valor legítimo e sendo assim, toda literatura católica para ser válida precisa ter o reconhecimento “Imprimatur”, pois, os autores de livros, mesmo aquele que são católicos, podem errar, mas a Igreja nunca erra. O propósito de tal argumento é alegar que declarações assim, nem sempre são oficialmente ensinadas pela Igreja. Contudo, apesar de não serem ensinos oficiais, tais heresias são divulgadas em larga escala dentro dos redis católicos, mas o pior, é que absolutamente nada se faz para tentar contê-las, antes pelo contrário, são muito bem propagadas e igualmente aceitas por todos, sem questionamento nenhum. Isto é que é fé cega. Cega por quem faz vista grossa em não combater o erro, e cega por quem aceita tudo sem questionar absolutamente nada. Veja a seguir, as ladainhas romanas que colocam Maria assentada no trono de Deus:
    LADAINHA DE NOSSA SENHORA: 1- Senhor, tende piedade de nós. 2- Jesus Cristo, tende piedade de nós. 3- Senhor, tende piedade de nós. 4-Jesus Cristo, ouvi-nos. 5-Jesus Cristo, atendei-nos. 6- Pai celeste que sois Deus, tende piedade de nós. 7- Filho, Redentor do mundo, que sois Deus, tende piedade de nós. 8-Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós. 9-Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós. 1-Santa Maria, rogai por nós. 2-Santa Mãe de Deus, rogai por nós. 3-Santa Virgem das Virgens, rogai por nós. 4-Mãe de Jesus Cristo, rogai por nós. 5-Mãe da divina graça, rogai por nós. 6-Mãe puríssima, rogai por nós. 7-Mãe castíssima, rogai por nós. 8-Mãe imaculada, rogai por nós. 9-Mãe intacta, rogai por nós. 10-Mãe amável, rogai por nós.11- Mãe admirável, rogai por nós. 12-Mãe do bom conselho, rogai por nós. 13-Mãe do Criador, rogai por nós. 14-Mãe do Salvador, rogai por nós. 15-Mãe da Igreja, rogai por nós. 16-Virgem prudentíssima, rogai por nós. 17-Virgem venerável, rogai por nós. 18-Virgem louvável, rogai por nós. 19-Virgem poderosa, rogai por nós. 20-Virgem clemente, rogai por nós. 21-Virgem fiel, rogai por nós. 22-Espelho de justiça, rogai por nós. 23-Sede de sabedoria, rogai por nós. 24-Causa da nossa alegria, rogai por nós. 25-Vaso espiritual, rogai por nós. 26-Vaso honorífico, rogai por nós. 27-Vaso insigne de devoção, rogai por nós. 28-Tabernáculo da eterna glória, rogai por nós. 29-Moradia consagrada a Deus, rogai por nós. 30-Rosa mística, rogai por nós. 31-Torre de David, rogai por nós. 32-Torre de marfim, rogai por nós. 33-Casa de ouro, rogai por nós. 34-Arca da aliança, rogai por nós. 35-Porta do céu, rogai por nós. 36-Estrela da manhã, rogai por nós. 37-Saúde dos enfermos, rogai por nós. 38-Refúgio dos pecadores, rogai por nós. 39-Consoladora dos aflitos, rogai por nós. 40-Auxílio dos cristãos, rogai por nós. 41-Rainha dos anjos, rogai por nós. 42-Rainha dos patriarcas, rogai por nós. 43-Rainha dos profetas, rogai por nós. 44-Rainha dos apóstolos, rogai por nós. 45-Rainha dos mártires, rogai por nós. 46-Rainha dos confessores, rogai por nós. 47-Rainha das virgens, rogai por nós. 48-Rainha de todos os santos, rogai por nós. 49-Rainha concebida sem pecado original, rogai por nós. 50-Rainha elevada ao céu em corpo e alma, rogai por nós. 51-Rainha do sacratíssimo Rosário, rogai por nós. 52-Rainha da paz, rogai por nós. 10-Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor. 11-Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos Senhor. 12-Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós. 53-Rogai por nós, Santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 13-Oremos. Senhor Deus, nós Vos suplicamos que concedais aos vossos servos perpétua saúde de alma e de corpo; e que, pela gloriosa intercessão da bem-aventurada sempre Virgem Maria, sejamos livres da presente tristeza e gozemos da eterna alegria. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.
    LADAINHA DOS NOMES MISTERIOSOS DA RAINHA DO CÉU: 1-Senhor, tende piedade de nós. 2-Cristo, tende piedade de nós. 3-Senhor, tende piedade de nós. 4-Jesus Cristo, ouvi-nos: 5-Jesus Cristo escutai-nos. 6-Deus Pai Celestial, tende piedade de nós. 7-Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós. 8-Deus Espírito Santo, tende piedade nós. 9-Santíssima Trindade, que sois um sou e verdadeiro Deus, tende piedade de nós. 1-Santa Maria, Imperatriz do Céu e terra, orai por nós. 2-Filha do Eterno Pai, orai por nós. 3-Mãe do Eterno Filho, orai por nós. 4-Esposa do Eterno e Santo Espírito, orai por nós. 5-Complemento da infalível e beatíssima Trindade, orai por nós. 6-Espelho Imaculado e perfeitíssimo da Divindade, orai por nós. 7-Esfera da Divina Onipotência, orai por nós. 8-Centro da bondade incompreensível, orai por nós. 9-Aurora da eternidade interminável, orai por nós. 10-Luzeiro do eterno sol e luz inacessível, orai por nós. 11-Glória da Jerusalém triunfante, orai por nós. 12-Virtude e fortaleza da Jerusalém militante, orai por nós. 13-Alegria do povo santo e escolhido, orai por nós. 14-Exemplar dos supremos e abrasados Serafins, orai por nós. 15-Resplendor dos iluminados Querubins, orai por nós. 16-Santa e justa emulação da angélica natureza, orai por nós. 17-Vitória dos exércitos do Senhor Deus, orai por nós. 18-Honra da humana natureza, orai por nós. 19-Decoro e formosura de todo a criação, orai por nós. 20-Triunfo e triunfadora dos inimigos do Altíssimo, orai por nós. 21-Nobilíssimo objeto em pura criatura dos predestinados, orai por nós. 22-Coroa dos Santos, orai por nós. 23-Exemplo das Virgens, orai por nós. 24-Flor candidíssima da castidade virginal, orai por nós. 25-Bálsamo odorífero da pureza corporal, orai por nós. 26-Prodígio inexplicável da pureza espiritual, orai por nós. 27-Vencedora da morte e do pecado, orai por nós. 28-Judite animosa que ao príncipe das maldades degolastes, orai por nós. 29-Mulher forte cuja glória vem da Divindade, orai por nós. 30-Mulher invicta e invencível que pisou a cabeça da antiga serpente, orai por nós. 31-Torre de David contra o inferno, orai por nós. 32-Escala de Jacob que chega ao Céu, orai por nós. 33-Manancial de toda graça e vida eterna, orai por nós. 34-Arquivo das riquezas do muito alto, orai por nós. 35-Origem dos dons de sua direita, orai por nós. 36-Restauradora da inconstância e culpa de Eva, orai por nós. 37-Arco do Céu que o sereno da piedade anuncias, orai por nós. 38-Nave da contratação do Céu cheia do pão que nos sustenta, orai por nós. 39-Arca incorruptível do Novo e eterno Testamento, orai por nós. 40-Terra santa donde choveu do Céu o maná vivo, orai por nós. 41-Terra de prometida que mana leite e mel de graça, orai por nós. 42-Velocino cheio da Divindade, orai por nós. 43-Mesa franca do pacífico e verdadeiro Rei Eterno, orai por nós. 44-Sarça não consumida e abrasada, orai por nós. 45-Oculta vida que as almas ressuscitas, orai por nós. 46-Antídoto contra o veneno da serpente antiga, orai por nós. 47-Glorioso fim da sabedoria de Deus e sua potência, orai por nós. 48-Éster privilegiada da comum lei da culpa, orai por nós. 49-Prudente Rainha que a teu povo livrastes da morte, orai por nós. 50-Rainha única de teus vassalos fidelíssima, orai por nós. 51-Retrato que engrandeces a teu Criador, orai por nós. 52-Monte santo donde se deu a lei do amor, orai por nós. 53-Memorial justo que oferecemos ao justo Juiz dos pecadores, orai por nós. 54-Pura criatura a Deus mais inédita, orai por nós. 55-Custodia do escondido Sacramento, orai por nós. 56-Fênix única que em por vós regeneraste ao mundo, orai por nós. 57-Pelicano que com teu sangue em teu Filho alimentas a nós teus filhos, orai por nós. 58-Amantíssima que amas até o fim a quem te ama, orai por nós. 59-Estampa do ser divino que salva o ser humano, orai por nós. 60-Instrumento do amor imenso e de suas obras, orai por nós. 61-Farol que avisa ao navegante, orai por nós. 62-Receita para enfermos incuráveis, orai por nós.63-Imã que leva a Si os corações, orai por nós. 64-Tocha que dá a luz aos que vão às escuras, orai por nós. 65-Refúgio Sagrado para quem procura justiça, orai por nós. 66-Terror para as fúrias do inferno, orai por nós. 67-Jerusalém adornada com para seu esposo, orai por nós. 68-Esposa que pacificas ao verdadeiro Sansão indignado com os homens, orai por nós. 69-Advogada que sabiamente defende nossa causa, orai por nós. 70-Mãe do amor formoso e santa esperança, orai por nós. 71-Mãe do temor discreto e grandeza do Coração, orai por nós. 72-Flor do campo, orai por nós. 73-Rosa mística, orai por nós. 74-Lírio dos vales, orai por nós. 75-Horto cerrado, orai por nós. 76-Fonte selada, orai por nós. 77-Porta do Céu, orai por nós. 78-Casa do sol, orai por nós. 79-Minha doce vida por quem vivo e por quem morro, orai por nós. 80-Minha Mãe e minha mestra, por quem me governo, orai por nós. 81-Maria sempre Virgem prudentíssima, orai por nós. De todo mal e culpa, livrai-me Senhora. Da ira do Altíssimo,… De sua desgraça e ofensa,… Da morte súbita e imprevista, Do furor e gana de meus inimigos, Da astúcia maliciosa da serpente, Da ira, ódio e má vontade, Do Espírito imundo, Da ofensa de meus irmãos e próximos, Da inconstância na virtude, Da morte eterna pelo pecado, No dia do juízo, Por tua puríssima Conceição Ima