A Bíblia protestante adotou o Cânon dos Fariseus


O texto abaixo é uma contribuição do Leitor Edmilson

Os Protestantes e os Livros Deuterocanônicos

Convém fazer algumas distinções primeiras quanto aos nomes:

1) Cânon: do Grego Kanón = Regra, medida e catalogado2) Canônico = Livro catalogado – o que significa que também é inspirado por Deus

3) Protacanônico = Livro catalogado próton, isto é, em primeiro lugar ou sempre catalogado

4) Deuterocanônico = Livro catalogado, deuteron ou em segunda instância, posteriormente (após sido Controvertido)5) Apócrifo = Do grego apókryphon = Livro oculto, isto é, não lido nas Assembléias públicas de culto. Reservado a leitura particular.

Os livros Deuterocanônicos (Judite, Tobias, Sabedoria, Eclesiástico, Baruc, 1 Macabeus e 2 Macabeus, os capítulos 13 e 14 e os versículos 24 a 90 do capítulo 3 de Daniel, os capítulos 11 a 16 de Éster, estão na Tradição chamada Septuaginta, que foi traduzida do Hebraico por setenta sábios em setenta dias, cada um trabalhando isoladamente e chegando todos ao mesmo texto.

No ano 100 d.C, aproximadamente, os sábios Fariseus se reuniram em Yavné (Jâmnia) na Galiléia, e começaram a trabalhar em uma re-centralização da religião, que era antes centrada no templo.

Os Fariseus procuraram estabelecer regras mais rígidas de vida, ampliando ainda mais a “cerca em torno da lei”. Nesse período, é bom lembrar que, Saduceus e Essênios já tinham desaparecidos ou assimilados a outras crenças, sobrando os Fariseus.

Entre as decisões tomadas pelos Fariseus, que não aceitaram a Cristo, fixaram um Cânon Bíblico que propositadamente impediria o Novo Testamento como palavra de Deus. Evidentemente esses critérios não eram seguidos pelos Cristãos, que não tinham mais nada a ver com os Fariseus que não aceitaram a Jesus Cristo.

Os Critérios dos Fariseus eram os Seguintes:

1) O Cânon deveria estar disponível em Hebraico, não em Aramaico ou Grego2) Não poderia ser escrito fora da terra de Israel.3) Não poderia ser escrito depois de Esdras (458 – 428 a.C)

Reflexão:

1) Se a palavra de Deus fosse para ser escrita somente no Hebraico, isso excluiria todo o Novo Testamento.2) Acontece, porém, que em Alexandria, no Egito, havia Judeus, que traduziram os livros Sagrados, do Hebraico para o Grego entre 250 e 100 a.C3) Ao escrever o Novo Testamento, os Apóstolos e Evangelistas usaram a tradução Grega feita entre 250 e 100 a.C, pelos próprios Judeus de Alexandria.

Quando a tradução foi feita por São Jerônimo, ele possuía a íntegra dos textos confiados por Deus à sua Igreja, incluindo no Antigo Testamento, os sete livros que Lutero mais tarde excluiu. Todas as Bíblias desde então continham estes livros; uma prova disso é a Bíblia de Gutemberg ( versão clássica da Bíblia Vulgata no idioma Latim, e o mais antigo Livro produzido no sistema de imprensa no mundo Ocidental) e outras Bíblias mais antigas. Lutero, porém, ao  a sua revolta, resolveu traduzir a Bíblia para o Alemão. Ora, ao contrário de S. Jerônimo , que usou manuscritos muitos antigos, Lutero tinha à sua disposição apenas manuscritos recentes dos Judeus de Jâmnia ou Yavné, que evidentemente não continham os livros que os Fariseus excluíram do Cânon Bíblico muito depois de Cristo. Basta-nos dizer que qualquer Edição ou exemplar manuscrito da Bíblia antes de Lutero, a importância da Tradição e do Magistério, a verdadeira doutrina sobre a Graça, enfim, vários pontos da Doutrina ensinada por Cristo e pelos Apóstolos que foram negadas pelos Protestantes.

Não é razoável a interpretação protestante, visto que esta acaba dizendo que a Bíblia se prova pela Bíblia – o que por si contradiz a própria Bíblia (1 Tim 3,15).  Ora, isso é uma temeridade. A Bíblia se prova pela autoridade da Igreja que a compôs !

Finalmente, concluímos que a Igreja Católica adotou o cânon Grego. Enquanto os  protestantes – adeptos de Lutero – adotaram o cânon dos Fariseus, e isso é fato, realidade.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , . Guardar link permanente.

13 respostas para A Bíblia protestante adotou o Cânon dos Fariseus

  1. EDMILSON disse:

    ANDERSON EU DIGO E PROVO QUE MARIA NÃO TEVE OUTROS FILHOS NA BÍBLIA ISSO É FATO!
    ///////////////
    POR ISSO NÃO CONVERSE ASNEIRAS EUESTUDO COM MILHARES E CENTENAS DE FONTES HISTÓRICAS NO MUNDO INTEIRO!
    //
    SÓ ESTUDO COM NOTAS DE RODA PÉ TESTEMUNHAS OCULARES E REGISTROS HISTÓRICOS DA ÉPOCA DOS FATOS.
    //
    POR ISSO O QUE EU QUIS TI DIZER E PROVO PRA VOCÊ E PARA QUAL QUER PROTESTANTE

    É QUE JESUS NUNCA TEVE IRMÃOS E IRMÃOS .
    //////////
    MARIA NÃO TEVE OUTROS FILHOS.
    A palavra usada no grego do Novo Testamento para “irmãos” é adelphoi, que significa “desde o ventre” e significa literalmente irmãos que nascem da mesma mãe.
    //
    Infelizmente esta palavra e Jesus título como “firsborn” de Maria ter sido mal interpretada para significar que José e Maria tiveram um relacionamento íntimo casamento após o nascimento de Jesus, que resultou em irmãos e irmãs ( Mt 01:25, 13:46, Lc 02:07 , Jo 07:03 , Atos 01:14 ).
    //
    Isso nunca foi um ensinamento da Igreja. Todos os Padres da Igreja sustentou que Maria permaneceu virgem toda a sua vida. O problema na interpretação decorre de uma incompreensão das tradições culturais judaicas / israelita e a incapacidade de levar em conta que os escritores sagrados do Novo Testamento foi escrito em grego, mas o pensamento em hebraico / aramaico.
    ////////////////////////

    Em Lucas 2:7 Jesus é dito ser de Maria “filho primogênito”. “Firstborn” era um título do primeiro filho para “abrir o ventre” de uma mulher e que foi designado herdeiro do pai:
    //
    Consagre tudo o primogênito para mim, o primeiro nascimento de cada útero, entre os israelitas. Seja homem ou animal, é meu … Quando o Senhor te trouxe para o país dos cananeus, como jurou a você e seus ancestrais que ele faria, e dei a vocês, ao Senhor, você deve fazer sobre o que quer primeiras edições do útero, e todo elenco primogênito por animais pertencendo-lhe: estes homens pertencem ao Senhor ( Ex 13:01 , 11-12, BJ).
    //
    O título não foi determinada pelo fato de que havia outros filhos ou filhas. Human “primogênito” filhos foram resgatados por um imposto e os animais eram oferecidos em sacrifício ( Ex 34:19-20 ; Num 3:46-47 ; Lc 02:23 ).
    //
    Também há confusão sobre o uso da palavra grega HEOS em Mateus 01:25: Ele não tinha relações com ela até [HEOS] ela nasceu um filho, a quem chamou Jesus.
    //
    A palavra grega HEOS no Novo Testamento e grego tradução do Antigo Testamento e da palavra hebraica anúncio na tradução hebraica do Antigo Testamento não tem o mesmo senso de significado como o nosso uso da palavra “até”.
    //
    Costumamos entender a palavra “até” para significar um determinado ato não ocorreu por um período de tempo e, em seguida, após esse tempo, o ato teve lugar. Esta não é a forma como a palavra HEOS é usado na Bíblia.
    //
    Em vez disso, a palavra pode significar um ato não ocorreu por um período de tempo e, em seguida, continuou a não ter lugar; HEOS é usado como um advérbio de continuação ( Léxico Grego-Inglês de Thayer, # 2193 , página 268).
    //
    Aqui estão alguns exemplos do Antigo Testamento Septuaginta (em grego) e tradução do Novo Testamento, onde HEOS é usado da seguinte maneira:
    • Deuteronômio 29:3 / 4 Mas até [HEOS] hoje o Senhor não vos tem dado um coração para compreender, olhos para ver, ou ouvidos para ouvir (BJ).
    • //
    • Na Escritura o Senhor vai continuar a descrever os israelitas como um povo que não têm um coração para entender ou olhos para ver ( Is 06:10 ; Jer 05:21 , Ez 12:02 ) como faz Jesus ( Mt 13:10-17 ).
    • //
    • 2 Samuel 06:23 E até [HEOS] o dia de sua morte, Mical, filha de Saul, não teve filhos (BJ) . Esta passagem não significa que a filha de Saul não teve filhos depois de sua morte.
    • //
    • João 09:18 Os judeus não acreditaram que ele tinha sido cego e ganhou sua visão até que [HEOS] eles intimados os pais de quem tinha ganhado a visão. Depois eles falaram com os pais do homem, eles ainda não acreditam.
    • //
    • 1 Timóteo 4:13 Até [HEOS] eu chegar, assistir à leitura, exortação e ensino. Paul não esperava St. Timothy cessar essas atividades depois que ele chegou.
    • //
    Anderson é claro e nítido que Jesus não teve irmãos e irmãs, mas tinha meio-irmãos, irmãs e primos.
    //
    E mais não há nenhuma palavra em separado para primo,
    /
    half-brothers/sisters ou step-brothers/sisters
    //
    Em hebraico ou aramaico. A única maneira de designar um “primo” era para indicar que uma determinada pessoa era filho do irmão de sua mãe, etc em hebraico e aramaico qualquer parente ou um conterrâneo era um “irmão”. Essa peculiaridade da língua hebraica é evidente em outras passagens do Novo Testamento que claramente não estamos falando de relações de sangue.
    //
    Em Atos 1:14 e 16 Pedro aborda os 120 discípulos [homens e mulheres] orando e esperando a vinda do Espírito Santo no Cenáculo de Jerusalém e os chama adelphoi.
    //
    Em grande homilia de Pedro na Festa de Pentecostes, ele prega a Cristo ressuscitado às multidões judaicas e os chama adelphoi ( Atos 2:29 , 37).
    //
    Mais tarde, quando Pedro prega aos judeus no templo, ele também chama adelphoi. Adelphoi (ou seja, “desde o ventre”) é a única palavra usada para “irmãos” em todo o Novo Testamento grego.
    //
    Ao longo do livro de Atos e de todos os Santos. Paulo, Tiago e cartas de João para a Igreja, os crentes da Nova Aliança são referiu como adelphoi
    //
    (a forma plural pode ser usada para indicar as duas irmãs e irmãos / kinsman masculinos e femininos).
    //
    O ponto é, no Novo Testamento, a palavra grega adelphoi está sendo usado no sentido de parente / parenta ou aliança irmão ou irmã hebraico.
    //
    Sabemos das fontes bíblicas e outras que Jesus teve vários irmãos que se tornaram destaque na Igreja de Jerusalém Nova Aliança. Tanto Tiago e Simão se tornou Bispos de Jerusalém (de acordo com a tradição, eles eram um meio-irmão e um primo de Jesus).
    //
    Ambos irmãos Tiago e Jesus judas escreveu livros do Novo Testamento, que levam seus nomes.
    //
    Se Maria teve outros filhos, que teria sido inconcebível que Jesus a teria deixado aos cuidados de João ao pé da cruz, em vez de dizer John ter certeza de que um outro filho cuidou dela ( Jo 19,26-27 ).
    Sempre foi um ensinamento da Igreja de que a “irmãos e irmãs” de Jesus mencionado nos Evangelhos ou são os filhos de José de um casamento anterior
    //
    A Igreja Católica Romana afirma a virgindade perpétua de Maria de Nazaré, em plano de salvação de Deus em três partes: na sua concepção virginal de Cristo, ao dar à luz a Cristo, e sua virgindade continuando após seu nascimento:
    //
    • virginitas ante partum : virgindade antes do nascimento [CCC # 396 , 510 ]
    • //
    • virginitas em partu: virgindade durante o parto [CCC # 510 ]
    • //
    • virtinitas pós-parto : a virgindade após o nascimento [CCC # 510 ]
    O uso desta fórmula tríplice para expressar a plenitude deste mistério da fé tornou-se padrão com St. Augustin e (354-430 dC), São Pedro Crisólogo (c. 400-450 dC), e o Papa São Leão Magno ( 440-461 dC).
    //
    O aprofundamento da fé na maternidade virginal levou a Igreja a confessar a virgindade real e perpétua de Maria, mesmo no ato de dar à luz o Filho de Deus feito homem. Na verdade, o nascimento de Cristo “não diminui a integridade virginal de sua mãe, mas santificou.” E assim a liturgia da Igreja celebra Maria como Aeiparthenos, o “Ever-virgem.”
    Catecismo da Igreja Católica 499
    //

    Curtir

  2. EDMILSON disse:

    Edmilson Silva

    AS GLÓRIAS DA VIRGEM MARIA SEGUNDO AS ESCRITURAS

    ” Entrando o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo” ( Lc 1, 28 )

    Eis proclamado pelo próprio anjo Gabriel, o privilégio extraordinário da Imaculada Conceição de Maria e sua santidade perene. Quando a Igreja chama Maria de “Imaculada Conceição” quer dizer que a mesma, desde o momento de sua concepção foi isenta – por graça divina – do pecado original. Se Maria Santíssima tivesse sido gerada com o pecado herdado de Adão ou tivesse qualquer pecado pessoal, o Arcanjo Gabriel teria mentido chamando-a de “cheia de graça”. Pois, onde existe esta “graça transbordante” não pode coexistir o pecado. Por isso, esta boa Mãe é também chamada pelos seus servos de “Santíssima Virgem”. Os santos ensinaram que não convinha a Jesus Cristo, o Santíssimo, ser gerado e nascer de uma criatura imperfeita e pecadora. Como podia o Santíssimo Deus, Jesus Cristo, ser engendrado num receptáculo que não fosse digno dEle? Pois, ele mesmo, ensina no Evangelho que não se coloca vinho novo e bom em odres velhos e defeituosos (Lc 5, 37 ). Eis porque o Criador elevou Maria, este “Vaso Insigne de Devoção” a tão grande santidade.

    “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” ( Lc 1, 38 )

    `Maria ao dizer seu “sim” incondicional ao convite de Deus, introduz no mundo o Verbo Divino, Jesus Cristo. E, fato assombroso: a criatura gera o seu Criador segundo a natureza humana. Jesus poderia Ter vindo ao mundo de diversos modos. Mas Deus a ama tanto, que quis precisar nascer e depender dela, enquanto homem. Maria, com sua sagrada gravidez inicia o restabelecimento da amizade entre Deus e os homens, conforme está escrito: “Por isso, Deus os abandonará, até o tempo em que der à luz aquela que há de dar à luz” ( Miq 5,2 ). Com este “sim” incondicional ao projeto de Deus, Maria cumpre também, a primeira de todas as profecias bíblicas. Pois o Criador disse à serpente: “Porei inimizade entre você e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” ( Gn 3, 15). O texto evidentemente faz alusão à Maria. Pois qual mulher poderia ferir a cabeça do demônio? Somente aquela que trouxe ao mundo o Salvador, Cristo Jesus. Maria ao aceitar a missão que Deus lhe confiava e ao gerar a Jesus Cristo “feriu” a cabeça do inimigo. O inimigo por sua vez, agindo na pessoa de Herodes, dos algozes do Calvário e ainda hoje nos adversários de Cristo, continuamente lhe “fere o calcanhar”. Assim, esta Doce Princesa iniciou a devastação do reino de Satanás. Reino de Morte que será destruído totalmente pelo seu filho Jesus Cristo, nosso Único Senhor.

    “Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada” ( Lc 1, 48 )

    Os santos proclamam a profunda intimidade dela com a Santíssima Trindade: Filha de Deus Pai, esposa do Espirito Santo, mãe de Deus Filho! O Espírito Santo profetiza pelos lábios de Maria, que daquele momento em diante de geração em geração, isto é, para sempre, todos os cristãos proclamariam sua bem-aventurança. Feliz religião que a enaltece e a glorifica! Felizes os seus filhos que exaltando-a e enaltecendo-a cumprem fielmente esta profecia.

    ” Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor ? ” ( Lc 1, 43 )

    Isabel, mulher idosa e santa, esposa de Zacarias, mãe de João Batista desmancha-se em elogios àquela jovem que foi até sua casa para servir! Que lição de humildade a tantas pessoas que com sua “sabedoria” ( que na verdade é pestífera loucura ) evitam tributar à Santa Mãe de Deus os louvores que ela merece, temendo que isto diminua à glória devida a Jesus Cristo. Esquecem então, que o Espírito Santo mesmo ensina, que o louvor dirigido aos pais é grande honra para o filho (conf. Eclo 3, 13 ). Preferem portanto, os verdadeiros filhos de Maria, em todos os tempos, lugares e momentos, exaltarem a Virgem, imitando o exemplo de Santa Isabel, para serem seguidores fiéis da Sagrada Escritura.

    ” Pois assim que a voz da tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio ” ( Lc 1, 44 )

    Cristo testemunhou a respeito de João Batista: “dos nascidos de mulher nenhum foi maior que João” ( cf. Lc 7 28 ). Pois bem. Este mesmo João Batista, que Jesus Cristo declara ter sido maior que todos os Patriarcas, Profetas e Santos do Antigo Testamento, ao ouvir a doce voz de Maria “estremeceu de alegria”. O Espírito Santo, que nele habitava, exultou de alegria ao ouvir a voz da doce Mãe! Não é, pois justo, a nós que somos os últimos de todos, exultar de alegria ao ouvir o doce nome de Maria? Não nos é sumamente necessário imitar o Espírito Santo? Não é proveitoso para os cristãos imitarem o gesto de São João Batista ? Bendito os servos de Deus, que não se cansam de se alegrar e cantar os louvores desta Senhora, imitando assim o gesto do Divino Esposo e de São João Batista, o maior profeta da Antiga Aliança.

    “E uma espada transpassará a tua alma” ( Lc 2, 35 )

    Uma lança transpassou o coração do Cristo na Cruz. Uma espada de dor transpassou o coração de Maria no Calvário! Deus revela ao profeta Simeão como Nossa Senhora estaria intimamente ligada à Jesus Cristo no momento da Sagrada Paixão. Ninguém em toda a terra, em todos as épocas, esteve mais intimamente ligado a Jesus naquele dramático momento que sua Santíssima Mãe. Portanto que, junto com o sacrifício expiatório, doloroso e único de Jesus Cristo no Calvário, subiu também aos céus, como oferta agradabilíssima diante de Deus, o sacrifício doloroso de Nossa Senhora.

    “Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: ´Eles não tem mais vinho´. Respondeu-lhe Jesus: ´Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou´. Disse então sua mãe aos serventes: ´Fazei o que ele vos disser´” ( Jo 2, 3-5 )

    Na festa do casamento de Caná Jesus iniciou seu ministério. Ministério aliás composto por pregação e “obras” (milagres). A Santíssima mãe percebeu a dificuldade daquela família, que não tinha vinho para os convidados. A boa Senhora é vigilante, e os servos dela sabem, que ela vigia sobre eles, mesmo quando não se apercebem dessa vigilância. Jesus afirmou então claramente a Maria que, ainda não era o momento para iniciar seu ministério com um prodígio, pois disse: “minha hora ainda não chegou”. A Santíssima mãe, conhecendo profundamente o filho, mesmo diante da aparente recusa, o “obriga” docemente a antecipar sua missão. E assim, sem discussão, na mais plena confiança, diz aos serventes: “façam o que ele lhes disser”. Grandíssima confiança! Assim, aquela que o introduziu no mundo segundo a carne, o introduz agora no seu ministério, pela sua intercessão. Feliz a família que tiver por mãe esta doce Senhora. Sua intercessão é infinitamente mais eficaz do que as orações de todos os santos que pedem sem cessar pelos habitantes da terra ( conf. Ap 6, 9-10 . 8, 3-4 ; II Mac 15,11-16 ).

    “Disse-lhe alguém: ´Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te´. Jesus respondeu: ´Quem são meus irmãos e minha mãe? (…) Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Todo aquele que faz a vontade de meu Pai, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe´ “. ( Mt, 47. 49-50 )

    Somente pertencemos à Cristo na medida em que pertencermos à nossa Mãe Santíssima. “Quem são meus irmãos e minhas mãe ?” pergunta o Cristo. E aponta para os seus discípulos: “eis aqui a minha família!”. E, doravante, somente os que forem discípulos do mestre, ouvindo as suas palavras e as cumprindo poderão pertencer plenamente a esta família. Por isto, como doce discípula Maria “conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração” ( Lc 2, 19.51) Meditava e as guardava! Eis o exemplo da perfeita discípula. Maria com efeito não é mãe apenas na carne, mas na vida toda, na alma e na total obediência ao seu Divino Filho.

    Alguns, que não amam suficientemente a Santíssima Virgem, usam estes versículos acima, justamente contra ela, tentando convencer-nos de que Jesus a teria desprezado naquele momento. Esses “estudiosos” esquecem que Jesus jamais desprezaria sua mãe, conforme ensina o próprio Espírito Santo: “Apenas o filho insensato despreza sua mãe” ( Pr 15, 20 ). E assim, com esta interpretação desastrosa, que espalham ardorosamente, ofendem não apenas a boa Mãe, como blasfemam contra Jesus Cristo, como se o mesmo fosse violador do sagrado mandamento: “Honra teu Pai e tua Mãe” ( Ex 20,12 e Deut 5,16 ).

    “Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: ´Mulher, eis aí teu filho´. Depois disse ao discípulo: ´Eis aí tua mãe´” ( Jo 19, 26-27 )

    O apóstolo João aos pés da cruz, o único discípulo presente, representava todos os discípulos. Neste momento Jesus consagrou Maria, Mãe espiritual dos apóstolos. Mais ainda: João representava também, todos os homens e mulheres, de todos os lugares e de todos os tempos, que a partir daquele momento ganharam Maria como sua Mãe espiritual. Isto está de acordo com o testemunho deste mesmo apóstolo, que em outra parte diz:: “O Dragão se irritou contra a mulher (Maria) (…) e sua descendência, aqueles que guardam os mandamentos de Deus (…)” ( Ap 12, 17 ).

    Maria Santíssima não teve outros filhos naturais. Permaneceu sempre virgem, como era do conhecimento universal dos primeiros cristãos até os nossos dias. Mas, muitos insistem em “presenteá-la” com filhos naturais que ela não teve. Fazem isto, para diminuírem a glória de Jesus Cristo, bem como para esvaziarem Maria de sua maternidade universal. Se Jesus tivesse irmãos carnais, não teria entregue sua Mãe aos cuidados de João Evangelista. Seus próprios irmãos naturais cuidariam dela, como era dever sacratíssimo na época e ainda hoje. Além disso, citam aqueles que não amam a Virgem Maria algumas passagens bíblicas como a seguinte: “Não se chama a sua mãe Maria e os seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?” ( Mt 13,55 ) Querendo com isto provar que Nossa Senhora teve outros filhos. Esquecem ou ignoram, que nos tempos de Cristo, todos os parentes eram chamados “irmãos”. E a própria Bíblia prova isto, pois dos quatro “irmãos” acima citados, lemos que a verdadeira mãe de Tiago e José era uma outra Maria, irmã de Nossa Senhora e casada com Cleofas ( Jo 19,25 e Mc 15,40 ). E que Judas era irmão de Tiago Maior ( Jd 1,1 ) filho de Alfeu ( Mt 10, 2-4 ). Ora Cleofas e Alfeu designam a mesma pessoa, pois são formas gregas do aramaico Claphai. Segundo o historiador Hegesipo (século II) este Claphai era irmão de S. José. Logo não eram filhos naturais de Maria e José. Eram de sua parentela, mas não de sua filiação. Além disso, os primeiros cristãos, que conheceram Jesus e os apóstolos, nos escritos que nos deixaram, todos testemunharam que Maria sempre permaneceu virgem, não tendo jamais outros filhos. Sobre estes inventores de novidades a Bíblia nos previne: “Haverá entre vós falsos profetas (…) muitos seguirão as suas doutrinas dissolutas (…) e o caminho da verdade cairá em descrédito” ( II Pe 2, 1-2 ).

    “E desta hora em diante o discípulo a levou para a sua casa” ( Jo 19, 27 )

    Daquela hora em diante, S. João levou a Santa Mãe para sua casa. Primeiramente para sua “casa espiritual”, sua alma. Esse é o motivo pelo qual era o discípulo que Jesus mais amava. Porque também, era o discípulo mais afeiçoado a Maria. Depois, levou-a para sua casa material, seu lar. Assim também, o verdadeiro filho de Nossa Senhora, a exemplo de S. João, deve levar esta boa mãe para seu “lar espiritual”, no recesso mais íntimo de nossa vida espiritual. E convidá-la também para habitar nossas casas, onde sua presença maternal poderá ser recordada através de quadros e imagens. Estas imagens serão para os servos de Maria uma lembrança contínua e consoladora de sua presença e proteção, da mesma forma que o próprio Deus, antigamente, consagrou o uso das sagradas imagens e esculturas no culto divino ( conf. Nm 21, 8-9 ; Ex 25, 18-20 ; I Reis 6,23-28 etc ), para recordar, a sua presença amorosa no meio do seu povo, Israel.

    “Todos eles perseveravam unanimemente em oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria mãe de Jesus, e os irmãos dele” ( At 1,14 )

    No cenáculo, no dia de Pentecostes, Maria juntamente com os discípulos suplicavam para que viesse o Espírito Santo sobre todos. E assim foi fundada a Igreja naquele dia. Maria uma vez tendo introduzido o Cristo no mundo, depois tendo inaugurado seu ministério nas bodas de Caná, agora intercede, introduzindo e inaugurando a ação do Espírito Santo sobre a Igreja nascente. Eis a mãe da Igreja com seus filhos.

    “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas” ( Ap 12, 1)

    No Apocalipse, João contempla nesta visão três verdades a respeito de Maria: sua Assunção, sua glorificação, sua maternidade espiritual. O Apocalipse afirma que esta mulher “estava grávida e (…) deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações…” ( Ap 12, 2.5 ). Qual mulher, que de fato, esteve grávida de Jesus senão a Santíssima Virgem? ( conf. Is 7, 14 ). Muitos contestam, dizendo que esta mulher é símbolo da Igreja nascente. Mas, a Igreja nunca esteve “grávida” de Jesus Cristo. Não é a Igreja que nos gerou Cristo. Antes, foi Ele que gerou a Igreja. Foi Ele que a estabeleceu e a sustentou. E para provar que esta mulher é exclusivamente Nossa Senhora, em outro lugar está escrito: “O Dragão (…) perseguiu a Mulher que dera à luz o Menino” ( Ap 12, 13 ). A Igreja teria dado à luz a um Menino? Evidente que não! Portanto esta mulher refulgente é unicamente Nossa Senhora, pois foi ela unicamente que gerou “o menino” prometido nas Escrituras: “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz (…) Porque nasceu para nós um menino (…) e Ele se chama Conselheiro Admirável, Deus Forte, Pai para Sempre, Príncipe da Paz” ( Is 9, 1-5 ).

    Também as Sagradas Letras, nos dizem que ela se encontrava com “dores, sentindo as angústias de dar à luz” ( Ap 12, 2 ). Essas dores e angústias foram as dificuldades que cercaram aquele bendito parto: a viagem desconfortável, o frio, a humilhação, a pobreza, a falta de hospedagem.

    Diz ainda: “(o Dragão) deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz (…) para lhe devorar o Filho (…) A Mulher fugiu para o deserto, onde (…) foi sustentada por mil duzentos e sessenta dias” ( AP 12, 4.6 ). De fato, o demônio atentou contra a vida de Jesus desde seu nascimento, na pessoa do perseguidor Herodes. Maria fugiu então com o filho para o deserto ( Egito ). Lá ficou por aproximadamente mil e duzentos e sessenta dias ( três anos e meio ). Ou seja, do ano 7 AC, ano do nascimento de Jesus, conforme atualmente se acredita, até março-abril do ano 4 AC, ano da morte de Herodes. Perfazendo os três anos e meio de exílio, nos quais a Sagrada Família foi sustentada pela Providência Divina.

    Portanto, todos esses versículos, confirmam três verdades referentes à Maria: sua assunção aos céus. Pois o apóstolo a contempla revestida de sol, já estabelecida desde agora na glória prometida aos justos pelo seu Filho, quando disse “Os justos resplandecerão como o sol” ( Mt 13,43 ).

    Confirma incontestavelmente sua realeza espiritual, pois a mesma se apresenta coroada com doze estrelas, símbolo das doze tribos de Israel e dos doze apóstolos. Portanto, Rainha do Antigo e do Novo Testamento.

    Por fim confirma sua maternidade espiritual, pois diz o Espírito Santo: ” ( O Dragão ) se irritou contra a Mulher ( Maria ) e foi fazer guerra ao resto de sua descendência ( seus filhos espirituais ), os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” ( Ap 12, 17 ).

    Somos de sua descendência apenas se nos comprometermos com o Cristo Jesus, guardando os seus mandamentos e testemunhando-o como nosso Único e Suficiente Senhor e Salvador.

    Curtir

  3. EDMILSON disse:

    A Imaculada Conceição

    Os protestantes negam esta verdade de fé professada desde o início do Cristianismo. Geralmente costumam citar a Lei Geral “Todos pecaram” (cf. Rm 5,12), como argumento contra a Imaculada Conceição.
    >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
    A REFUTAÇÃO
    Tal Lei é certa, e a ela está subordinada toda a humanidade. Mas, não será Deus capaz de antes que a alma e o corpo se unam, suspender um de seus efeitos, que é a mácula da alma, a transmissão do Pecado Original?
    //////
    Um exemplo destas intervenções Divinas às Leis Gerais, foi quando Deus atrasou a descida do Sol por quase um dia, para que os filhos de Israel vencessem a batalha contra os reis amorreus (cf. Jos 10,12-13).
    ////////////////////////////
    Outro exemplo foi quando “Moisés estendeu a mão” e o mar deixou livre seu leito, partindo as águas pelo meio. (Ex. 14,21-22)
    //////////////////////////////////////
    Também é uma Lei Geral, que os mortos aguardem à ressurreição geral, entretanto, Nosso Senhor Jesus Cristo, ressuscitou a Lázaro, estando seu cadáver já em putrefação (cf. Jo 11,41-43).
    ////////////////////////

    Outro argumento protestante contra o dogma, são dos seguintes versos do cântico de Nossa Senhora: “A minha alma engrandece ao Senhor e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lc 1,46-47).
    //
    Segundo eles, Maria reconhece que é pecadora, pois, somente um pecador é que precisa de salvador.
    Seria formidável se soubessem o que é pecar em Adão e pecar pessoalmente.
    //
    Nossa Senhora pertence a uma raça pecadora, pois é humana e filha de Adão e Eva, como todos nós, isto é pecar em Adão. No entanto, sua alma foi preservada da mácula do Pecado Original, não tendo então desejo pelo pecado, sendo incapaz de pecar, isto é, não pecou pessoalmente.
    //
    É claro que Deus é o Salvador da Virgem, pois foi Ele que a livrou do poder da morte. Como diz meu amigo e irmão em Cristo, Professor Carlos Ramalhete: “uma coisa é Deus salvar alguém que caiu em um buraco, outra coisa é Ele impedir que alguém caia no buraco. Nas duas proposições o Senhor é o Salvador, sendo que a segunda se aplica ao caso de Nossa Senhora.”
    //
    Nem mesmo o Pai da Reforma, Martinho Lutero, negou a imaculada conceição da Virgem: “Era justo e conveniente, diz ele, fosse a pessoa de Maria preservada do Pecado Original, visto o filho de Deus tomar dela a carne que devia vencer todo o pecado” (Lut in postil. maj.).
    //////////////
    Provas da Sagrada Tradição
    “Fazemos memória de nossa Santíssima, Imaculada, e gloriosíssima Senhora Maria, Mãe de Deus e sempre Virgem” (São Tiago Menor, S.jacob in Liturgia sua).
    /////////////////
    “Prestemos homenagem, principalmente, a Nossa Senhora, a Santíssima, Imaculada, e abençoada acima de todas as criaturas, a gloriosíssima Mãe de Deus, sempre Virgem Maria” (São Tiago Menor, S.jacob in Liturgia sua).
    //
    “Tendo sido o primeiro homem formado de uma terra imaculada, era necessário que o homem perfeito nascesse de uma Virgem igualmente imaculada, para que o Filho de Deus, que antes formara o homem, reparasse a vida eterna que os homens tinham perdido” (Santo André, Cartas dos Padres de Acaia).
    //
    “O Cristo foi concebido e tomou o seu crescimento de Maria, a Mãe de Deus toda pura […] Como o Salvador do mundo tinha decretado salvar o gênero humano, nasceu da Imaculada Virgem Maria” (Santo Hipólito +220).
    Provas da Sagrada Escritura
    “Ave, cheia de Graça” (Lc 1,28) – a saudação angélica mostra muito bem a Graça que Deus concedeu á Maria Santíssima. “Cheia de Graça” significa que a Virgem obtivera a graça que não existia, a graça perdida, a graça original, isto é, a Imaculada Conceição. A expressão “Cheia de Graça” em grego “Kecharitoménê”, é empregada para designar a graça em seu sentido pleno.
    /////////
    A tradução em latim “Gratia Plena”, isto é, “Graça Plena” é mais perfeita do que a portuguesa “Cheia de Graça”. O Arcanjo falando à Virgem que ela achara graça diante de Deus diz: Maria, sois imaculada, e por isto serás a mãe do Salvador.
    //
    “O Senhor é Convosco” (Luc 1,28) – estas palavras angélicas, foram ditas antes da concepção pelo Espírito Santo, o que mostra que Deus está com a Nossa Senhora antes da encarnação do Verbo. E, onde está Deus não há pecado, ou seja, Maria não tinha o Pecado Original.
    //
    “Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação” (Hb 9,11) – aqui São Paulo se expressa sobre o ventre que concebeu o menino-Deus, e o compara com um tabernáculo perfeito.
    ////////////////////////////////////
    ////////////////////////////////////
    Lembremos que no Antigo Testamento, no tabernáculo existia o lugar chamado “Santo dos Santos” ou “Santíssimo Lugar”, que tinha a presença de Deus. Este lugar era visitado pelo sacerdote um vez por ano, e se entrasse lá em pecado, morria fulminado pela presença santa do Senhor. Era comum que o sacerdote entrasse amarrado a uma corda, que era usada para que o povo o puxasse se tivesse morrido. Pois onde Deus está, pecado não há.
    //
    A Necessidade da Imaculada Conceição
    Se Deus pode preservar Nossa Senhora do pecado original em um ventre escravo deste pecado, por que que Deus não pode também preservar seu Filho nas mesmas condições? Isto leva a crer que não era necessário que a Virgem fosse Imaculada.
    //
    O Professor Carlos Ramalhete esclarece o caso: “É necessário para isso perceber como funciona a transmissão do Pecado Original.
    O Pecado Original é transmitido do corpo dos pais ao dos filhos (em termos modernos poderíamos dizer que geneticamente, com óvulo e espermatozóide sendo portadores), e infecta a alma no instante de sua infusão no corpo (ou seja, no instante da concepção).
    //
    Assim, a Imaculada Concepção foi um ato divino em que Ele impediu que houvesse esta contaminação; São Joaquim e Sant’Ana tinham o Pecado Original, e normalmente o teriam transmitido a sua filha. Deus, no entanto, impediu que a alma que Ele criou fosse contaminada pelo pecado original que normalmente a contaminaria. Este ato divino ocorreu no instante da concepção.
    //
    Assim, ela foi preservada das conseqüência do Pecado Original, e sua vontade era submissa a sua razão. Seu corpo e sua alma estavam livres desta inimizade com Deus, logo preparados para ceder seu material genético para a Encarnação do Verbo.
    Já o caso de seu Filho é bastante diferente. Ele foi concebido pelo Espírito Santo, usando apenas material genético de Nossa Senhora. Como o material genético dela foi preservado por Deus do Pecado, esta concepção foi possível. Depois dessa concepção, em que o próprio Deus uniu-se a um corpo e alma humanos criados especialmente (posto que Nosso Senhor tem corpo humano – herdado da Virgem -, e alma humana – criada imediatamente por Deus, como todas as outras), não houve necessidade de fazer com Ele o que foi feito com Nossa Senhora. Isso aliás seria impossível, pois uma alma imaculada poderia viver em um ventre marcado pelo Pecado Original (o de Sant’Ana), mas a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade não.
    Provavelmente a Mãe d’Ele teria morrido em meio a dores horríveis caso fosse marcada pelo Pecado Original e tentasse abrigar em seu ventre – que não seria imaculado – a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade.
    ///////////
    Há assim, duas respostas que se completam à pergunta:
    1 – Deus preservou Nossa Senhora do Pecado Original para que ela pudesse ser aquela que cedeu seu material genético para a Encarnação do Verbo. Seu material genético deveria estar imaculado, ou teríamos o pior caso de incompatibilidade da história da Criação!
    //
    2 – Sua preservação, que teve o fim que acabo de expor, foi feita de maneira sumamente diferente do que ocorreu em seu ventre quando da Encarnação do Verbo. Ela não é Deus; ela é simplesmente alguém que não foi contaminado (por interferência divina direta), como por exemplo o filho não-aidético de uma grávida aidética. Não há uma contraposição, uma inimizade completa, mas apenas um corpo sadio abrigado em um corpo doente.
    Já Nosso Senhor é o contrário do Pecado por definição. O Pecado é Seu inimigo, o Pecado é a ofensa feita a Ele. Assim, seria como misturar matéria e antimatéria, vírus e anticorpo, se Ele tivesse que ser colocado em um ventre marcado pelo Pecado Original. Ele não poderia ser nutrido por este corpo, Ele não poderia ter o Seu código genético originado deste corpo… a gravidez seria na verdade uma ilusão, pois Sua mãe não seria Sua mãe, sim Sua inimiga. Deus teria que ter criado o corpo dele do nada, e o mantido sem contato real com o corpo de Sua Mãe, ou ela morreria imediatamente.”

    Curtir

  4. EDMILSON disse:

    LEIA AQUI E TIRE SUAS DÚVIDAS MEU AMIGO LUIZ
    //
    IDIOMÁTICA E BÍBLICA
    Em Aramaico temos duas palavras para designar materiais rochosos:
    1º Evna = Pedra
    2º Kepha כף (ou cefas, transliterado para o grego) = Rocha
    Em Grego, assim como o aramaico, temos também 2 palavras:
    1º Lithos (λίθος), = Pedra pequena
    2º Petra (πέτρᾳ ) = Rocha maciça, Pedra Grande (que é o equivalente de Kepha)
    /
    A Bíblia nos diz que Jesus deu um nome novo a um pescador que se chamava Simão e este nome foi “KEPHA” (Aramaico) e transliterado como “cefas”, que no grego ficou “Petrus”, como podemos ver em João 1, 42:
    /
    “Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de Jonas, serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).” (Negrito meu)
    /
    Em aramaico não temos gênero, mas em grego sim, por isso a palavra Petra que é o equivalente a KEPHA (cefas) foi masculinizada para dar nome a um homem, Petrus, mas o significado permaneceu o mesmo (Rocha ou pedra grande) como é atestado nos seguintes Léxicos protestantes:
    /
    CONCORDÂNCIA STRONG
    4074 πετρος Petros Pedro = “uma rocha ou uma pedra”
    1) um dos doze discípulos de Jesus
    FRIBERG, ANALYTICAL GREEK LEXICON
    “Πέτρος, ου, ὁ Pedro, nome próprio masculino dado como um título descritivo para Simão, um dos apóstolos (MK 3.16), o significado do nome, a pedra, é provavelmente o equivalente grego de uma palavra aramaica transliterada como Κηφᾶς (João 1,42 )”
    /
    THAYER, GREEK LEXICON OF NT
    “Πέτρος, Πέτρου, ὁ – um nome próprio apelativo, o que significa “uma pedra”, “uma rocha,” “rochedo “”.
    Em português a diferença entre Pedro e Pedra não permite acentuar a força do original aramaico e grego que é a mesma palavra que designa a materialidade da rocha.
    A CONCORDÂNCIA STRONG, que é tão utilizada pelos protestantes brasileiros, diz que Cefas ou Kepha é Rocha, leiam:
    “03710 כף (keph)
    Procedente de 3721, grego 2786 κηφας (cefas); DITAT – 1017; n m
    1) rocha, cavidade duma rocha” (o parênteses em vermelho foi adicionado por mim)
    Os próprios protestantes em seus léxicos confirmam que o nome de Pedro Significa “ROCHA” ou “PEDRA”.
    Mais algumas passagens com o nome de “Cefas”.
    /
    1Co 1:12 Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo.
    /
    1Co 3:22 Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso,
    1Co 9:5 Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?
    /
    1Co 15:5 E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.
    Gal 2:9 E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;
    Refutando Algumas objeções dos que dizem que:
    1 º O significado do nome de Petrus é Pedregulho.
    Não existe nenhum prova para isto, até por que no NT Petrus só é designado para Pedro e para nada mais.
    2º O significado do nome Petrus é pequena pedra para arremessar.
    /
    Isso não existe no grego koiné. No grego koiné usa-se a palavra “lithos” para significar “uma pedrinha ou uma pedra para arremessar” como podemos constatar no caso da mulher adúltera (João 8, 7) ou de Jesus (João 8, 59).
    /
    João 8, 7 Ὡς δὲ ἐπέμενον ἐρωτῶντες αὐτόν, ἀνακύψας εἶπεν πρὸς αὐτούς, Ὁ ἀναμάρτητος ὑμῶν, πρῶτον ἐπ᾽ αὐτὴν τὸν λίθον βαλέτω.
    Tradução: “Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.”
    John 8:59 Ἦραν οὖν λίθους ἵνα βάλωσιν ἐπ᾽ αὐτόν• Ἰησοῦς δὲ ἐκρύβη, καὶ ἐξῆλθεν ἐκ τοῦ ἱεροῦ, διελθὼν διὰ μέσου αὐτῶν•
    /
    Tradução: “Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou.”
    Pedra de arremesso nunca foi nem será Petrus.
    E para azar e confusão na cabeça dos protestantes que sustentam esta mesma idéia, Jesus em 1 Pedro 2,4 é chamado de “Lithos” a mesma palavra em gênero, número, grau e declinação que foi usada para a Pedra de arremesso da adúltera e das pedras jogadas em Jesus.
    1 Pd 2:4 “πρὸς ὃν προσερχόμενοι λίθον ζῶντα ὑπὸ ἀνθρώπων μὲν ἀποδεδοκιμασμένον παρὰ δὲ θεῷ ἐκλεκτὸν ἔντιμον..”
    Tradução “Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa…”
    Seria também Jesus uma pequena pedrinha de arremesso e não a grande Rocha da Salvação?
    Gostaria de ver algum protestante respondendo isto!
    3º O significado do nome Petrus é pequena pedra igual as demais como citado em sua epístola.
    Não existem bases ou sustentações para afirmar que “Petrus” significa “pedra pequena” porque para isto a Bíblia utiliza outra palavra (lithos ou lithon) como foi mostrado.
    E vejam:
    1 Pd 2:5 καὶ αὐτοὶ ὡς λίθοι ζῶντες οἰκοδομεῖσθε οἶκος πνευματικός, ἱεράτευμα ἅγιον, ἀνενέγκαι πνευματικὰς θυσίας εὐπροσδέκτους τῷ θεῷ διὰ Ἰησοῦ χριστοῦ.
    /
    Tradução: Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.
    Ou seja, a palavra “Lithos” que é usada para Jesus em 1 Pd 2, 4 se referindo a Jesus é novamente utilizada em grau e gênero para os demais Cristãos em 1 Pd 2, 5.
    //
    Em outras passagens Jesus também é chamado de PETRA, assim como Pedro (Petrus). Mas isso não tira a magnitude de Jesus como rocha da Salvação, nem da função de Pedro como Rocha da Unidade da Igreja.
    Penso que por aqui já basta a explicação sobre o nome de Pedro, agora vamos a linda passagem do evangelho de Mateus que é o foco desta matéria.
    Em Mateus 16, 18 lemos:
    “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”
    Em Grego:
    “κἀγὼ δέ σοι λέγω ὅτι σὺ εἶ Πέτρος, καὶ ἐπὶ ταύτῃ τῇ πέτρᾳ οἰκοδομήσω μου τὴν ἐκκλησίαν καὶ πύλαι ᾅδου οὐ κατισχύσουσιν αὐτῆς.”
    Agora analisaremos duas palavras em especial.
    Voltemos ao grego de Mateus 16, 18:
    “κἀγὼ δέ σοι λέγω ὅτι σὺ εἶ Πέτρος, καὶ ἐπὶ ταύτῃ τῇ πέτρᾳ οἰκοδομήσω μου τὴν ἐκκλησίαν καὶ πύλαι ᾅδου οὐ κατισχύσουσιν αὐτῆς.”
    /
    Note as duas palavras em vermelho que são ταύτῃ τῇ que quase todas as traduções (católicas e protestantes) traduzem simplesmente por “esta”.
    Vamos fazer uma analise:
    ταύτῃ (tauth) é o dativo feminino de οὗτος (outós) e sua tradução simples é “esta”. E serve para dar ênfase a algo previamente mencionado.
    /
    τῇ (th) é também o dativo feminino e ὁ (o) e é o artigo da frase ou seja sua tradução é “a”.
    Estas duas palavras juntas ταύτῃ + τῇ, tem o sentido ou tradução de “esta mesma”, “esta própria”.
    Então juntando o nome de Pedro que foi previamente confirmado como ROCHA, e PETRA que também foi confirmada como ROCHA pelos léxicos protestantes, podemos traduzir Mateus 16, 18 da seguinte forma:
    “TU ÉS ROCHA E SOBRE ESTA MESMA ROCHA, EU EDIFICAREI A MINHA IGREJA.”
    /
    A pergunta que todo protestante faria ao ver isto “então por que as traduções católicas não traduzem assim?”
    A Resposta : Por que o artigo, no grego, depois de um pronome demonstrativo não precisa ser traduzido, já é sub-entendido, então se traduz somente o “esta” na maioria das vezes, mas o sentido continua o mesmo.
    /
    Além disso São Jerônimo traduziu para o Latim da seguinte forma “HANC PETRAM” ou seja “Esta mesma Rocha“.
    HANC no latim tem o sentido próprio de “esta mesma”, “esta própria” assim como ταύτῃ + τῇ no grego. São Jerônimo, como falava fluentemente o grego koiné, sabia muito bem o sentido real da passagem, quando ele traduziu a vulgata o grego koiné ainda era “vivo”.
    E agora para o desespero de protestantes que apesar de tudo o que aqui foi demonstrado até agora ainda estejam duvidando, vou usar a própria bíblia João Almeida para provar que ταύτῃ + τῇ tem o sentido e também tradução de “esta mesma”, apesar da maioria das passagens que contém estas duas palavras os tradutores não traduzam assim, por que já está implícito. Vou pegar aqui 1 passagem que a própria João Almeida confirma o que eu estou dizendo.
    Antes que algum protestante venha com conversinha de versão da bíblia João Almeida, estou utilizando aqui 4 versões da mesma que traduzem a passagem do mesmo jeito em todas.
    Vejamos em Atos 27, 23:
    Grego:
    Atos 27, 23 παρέστη γάρ μοι ταύτῃ τῇ νυκτὶ τοῦ θεοῦ, οὗ εἰμι [ἐγώ] ᾧ καὶ λατρεύω, ἄγγελος
    João Almeida
    Atos 27, 23 Porque esta mesma noite o anjo de Deus, de quem eu sou, e a quem sirvo, esteve comigo.
    Podem conferir ai no grego e em suas bíblias.
    Ai vai vim um protestante me dizer que viu em sua bíblia as palavras “esta mesma” e no grego não estavam escritas como ταύτῃ τῇ.
    Como eu já disse ταύτῃ e τῇ estão no dativo, declinadas, ou seja conjugadas. No português só temos conjugação para verbos na maioria das vezes, mas no grego não, acontece também com pronomes e substantivos, as palavras “esta mesma” podem ser encontradas também desta forma ταύτην τὴν, ondeταύτην equivale a ταύτῃ e τὴν equivale a τῇ. Onde não há nenhuma diferença entre as mesmas, apenas a declinação.
    Portanto podemos dizer com clareza a quem quiser ouvir, PEDRO É A ROCHA.
    “TU ÉS ROCHA E SOBRE ESTA MESMA ROCHA, EU EDIFICAREI A MINHA IGREJA.”

    Curtir

  5. Luiz disse:

    Olá amigos

    A palavra Kephas em aramaico é rocha ? qual a palavra em aramaico para pedra?

    um abraço

    Luiz

    Curtir

  6. EDMILSON disse:

    VAI AQUI UM POUCO DA BIOGRAFIA E DAS TESTEMUNHAS HISTÓRICAS DO SEGUNDO PAPA DA IGREJA CATÓLICA SÃO LINO

    //
    São Lino (data 10 d.C – morte 76 d.C) Lino é considerado pelo Anuário Pontifício o segundo Bispo de Roma, sucedendo o apóstolo São Pedro, motivo pelo qual é identificado como o segundo Papa pela Igreja Católica.

    //

    Irineu escritor do segundo século refere-se a Lino como o segundo bispo de Roma e que seria o mesmo Lino mencionado pelo Apóstolo Paulo em sua II Timóteo 4:21
    //

    São Paulo se refere a ele quando ele escreve de Roma a Timóteo: “Eubulus Pudente e Linus e Cláudia e todos os irmãos te saúdam” (2 Tm., 4:21).
    //
    todos os registros antigos dos bispos romanos foram catalogados e escritos e testificados por todos os padres apostólicos e padres da igreja da época dos fatos e foram transmitidos a nós nos testemunhos e nos escritos de um Santo Irineu de lyon segundo século,.
    /
    E de um Julius Africanus historiador nascimento e morte nascimento: 160 d.C.Falecimento: 240 d.C.
    /
    QUE TAMBÉM ATESTAM-O COMO O SEGUNDO BISPO DE ROMA

    E MAIS… Santo Hipólito, Nascimento 170– falecimento 235 Dc também escreve afirmando que Lino é o segundo bispo de Roma o mesmo mencionado por São Pealo.
    //
    E MAIS…
    O historiador Eusébio de Cesaréia nascido no ano 265, fez a lista dos papas todos de acordo com os mesmos registros históricos e com as mesmas fontes.
    E mais o catálogo da Libéria de 354, coloca o nome do Linus logo após a do Príncipe dos Apóstolos , São Pedro.
    //
    E mais esses registros são rastreada até uma lista dos bispos romanos que existiam no tempo do Papa Eleutério (cerca de 174-189), quando Irineu escreveu seu livro “Adversus haereses”.
    //

    A lista romana em Irineu, sem dúvida, tem maiores pretensões de autoridade histórica. Este autor afirma que o Papa Linus é o Linus mencionado por São Paulo em sua 2 Timóteo 4:21.

    //

    A passagem por Irineu (Contra as Heresias III.3.3) lê-se:Depois dos Santos Apóstolos (Pedro e Paulo) havia fundado e definir a Igreja em ordem (em Roma) deram sobre o exercício do múnus episcopal de Linus.

    AGORA ALGUMAS REFERÊNCIAS:

    Cristianismo primitivo

    A segunda epístola a Timóteo , no Novo Testamento contém uma passagem que diz “Eubulus Saúda-te, e Pudente, e Lino, e Cláudia, e todos os irmãos”.

    //

    Há muito tempo se conjecturou que a Claudia e Pudente mencionados aqui podem ser o mesmo que Claudia Rufina e seu marido.

    //

    Agora William Camden em 1586 fez um trabalho Britannia e faz essa identificação, citando John Bale e Matthew Parker . Camden do contemporâneo.

    //

    Agora o Vaticano historiador César Baronius , chegou à mesma conclusão em seu Annales Ecclesiastici .

    //

    No século 17 James Ussher concordou, e identificou o Linus mencionado como o início do Bispo de Roma com esse nome

    Papa Linus nome da mãe é dado como Claudia nas Constituições Apostólicas ).

    Emas John Williams também fez a mesma identificação, no século 19.

    //

    RESUMINDO:

    HISTÓRICAMENTE JAMAIS EXISTIU CONTESTAÇÕES ISSO É FATO.

    https://www.facebook.com/edmilsoncatolico

    Curtir

  7. EDMILSON disse:

    Meus irmãos e minhas irmãs católicas saiba que as coisas são bem simples de desmascarar os protestantes sobre os 7 livros que eles tiraram descaradamente saiba que até o início do séc. XVII, os deuterocanônicos estavam lá nas Bíblias protestantes.
    //
    É sói você ir nas maiores bibliotecas do mundo e nos maiores museus do mundo e dá uma conferida na edição protestante KJV de 1611, e veja que nela estavam TODOS OS DEUTEROCANÔNICOS.
    //

    Olha foi somente após a morte do Rei Tiago é que os protestantes resolveram “reformar” sua bíblia, ARRANCANDO-LHE definitivamente os deuterocanônicos, e os tachando erroneamente de “apócrifos”, por contrariarem suas doutrinas humanas.
    //
    E ainda espalharam a mentira de que a Igreja os teria inserido no Concílio de Trento. Agora para desmascará-los, basta ver tais livros no índice de bíblia de Gutemberg, impressa quase um século antes deste Concílio. Veja:http://www.hrc.utexas.edu/…/gutenberg/web/pgstns/13.html
    //
    VAI AQUI EM BAIXO A PRIMEIRA BÍBLIA PROTESTANTE QUE USAVAM OS 7 LIVROS ENCONTRA-SE MILHARES DELAS NOS GRANDES MUSEUS DO MUNDO.
    /
    A Bíblia do rei James (em português Jaime ou Tiago), também conhecida comoVersão do rei James ou Bíblia KJV (em inglês: Authorized King James Version,Versão Autorizada do rei Jaime), é uma tradução inglesa da bíblia realizada em benefício da Igreja Anglicana, sob ordens do rei Jaime I. A primeira publicação data 1611,
    //
    E MAIS…

    A BÍBLIA PROTESTANTE TEM MILHARES DE MILHARES DE ADULTERAÇÕES ESCANDALOSAS E DESCARADAS.
    E OUTRA , QUAIS MANUSCRITOS GREGOS, HEBRAICOS E ARAMAICOS A SOCIEDADE BÍBLICA INTERNACIONAL USOU QUE NÃO SEJA O CODEC SINAITICUS OU O VATICANUS QUE SÃO DE POSSE DA IGREJA CATÓLICA? NÃO CAIA NO CONTO DO VIGÁRIO APRENDA QUE ESTUDAR HISTÓRIA É DEIXAR DE SER PROTESTANTE.
    ///////////////
    A corrupção foi tanta, que 64.576 palavras estão faltando na corrupta NVI e DEZESSETE VERSOS INTEIROS!
    Veja a lista:
    Em Mateus: 3 versos: 17:21, 18:11 e 23:14.
    /
    Em Marcos: 5 versos: 7:16, 9:44, 9:46, 11:26 e 15:28.
    /
    Em Lucas: 2 versos: 17:36, 23:17.
    /
    Em João: 1 verso: 5:4.
    /
    Em Atos: 4 versos: 8:37, 15:34, 24:7, 28:28,
    /
    Em Romanos: 1 verso: 16:24 e
    /
    Em 1João: 1 verso: 5:7.
    /
    Total: 17 versos subtraídos!
    //

    A NVI foi lançada no Brasil, e certamente é a preferida das igrejas evangélicas gays: ‘Sinos de Belém’ e ‘Acalanto’. Ótima, para as corriqueiras cerimônias “matrimoniais” gays da igreja presbiteriana.
    E assim vai o povo errante do “Somente a fé”, do “significa”, dos falsários mortos, do errático tradutor de dezesseis anos que dizia-se “padre”, do “revista e corrigida”, do “ corrigida e fiel”, do Shakspear, do arranca livros e da lésbica tradutora, chamando o Todo Poderoso Deus, de “El Shadai”(???), de “Jeová” (???), ou qualquer outra coisa que os corruptores determinarem. O problema como vimos, é que seus ludibriados leitores viciam na palavra errada.
    //

    O Reverendo. Dr. Aked, ministro batista, declarou à “Appleton’s Magazine,” em setembro de 1908:
    “Nas páginas da versão protestante da Bíblia será achado erros históricos, enganos aritméticos, inconsistências e contradições múltiplas, e, o que é longe pior, a pessoa acha que os crimes mais horríveis são cometidos por homens que falam: ‘Deus disse,’ em justificação de seus terríveis atos. Além disso, a Bíblia inglesa é uma versão de uma versão que é uma tradução de uma tradução. Veio do hebraico, grego e latim em inglês. Em todas suas fases antigas foi copiada à mão de um manuscrito a outro por escritores diferentes, um processo que resultou em muitos enganos”.
    //
    Corrompendo e mutilando a Bíblia, Lutero e seus seguidores caem sob a maldição da própria Bíblia, que diz:
    ” Eu declaro a todos aqueles que ouvirem as palavras da profecia deste livro: se alguém lhes ajuntar alguma coisa, Deus ajuntará sobre ele as pragas descritas neste livro; E se alguém dele tirar qualquer coisa, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, descritas neste livro.” (Apoc. 22,18-19).
    “É que de fato, não somos, como tantos outros, falsificadores da palavra de Deus. Mas é na sua integridade, tal como procede de Deus, que nós a pregamos em Cristo, sob os olhares de Deus.” (2 Cor. 2,17).

    https://www.facebook.com/edmilsoncatolico

    Curtir

  8. Dora Rodrigues disse:

    Devemos respeitar a crença de cada um de nossos irmãos, principalmente quando é verdadeira, consciente de que o OBJETO da sua FÉ lhe traz conforto espiritual, lhe traz harmonia, lhe transforma interiormente em um ser capaz de entender os revezes da vida e buscar os meios de amenizá-los. Como já disse anteriormente, ainda continuo buscando encontrar este Caminho. Que eu consiga seguir os ensinamentos que JESUS nos ofertou, para que eu possa compreender porque os homens estão fundando tantas religiões nestes últimos anos. Porque a maioria das seitas protestantes deturpam tanto o conteúdo da BÍBLIA, e se comprazem tanto em agredir outras religiões. Tenho muita FÉ em MARIA , nossa MÃE SANTÍSSIMA, desde criança, não posso compreender porque o protestantismo desfaz desta sublime mulher. Tão sublime que fora escolhida para ser a MÃE do HOMEM-DEUS, JESUS.

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s