A Infalibilidade da Igreja – Dom da bondade divina


Este post pretende responder de modo objetivo e lógico aos argumentos de um leitor do blog a cerca do tema da Infalibilidade e da Autoridade Magisterial da Igreja de Cristo publicado aqui. A questão a ser tratada aqui é também, mesmo que de modo secundário, pertinente ao debate sobre os frutos da “Reforma” Protestante no que toca as discrepâncias e divergências doutrinárias entre as denominações protestantes.  Os principais pontos levantados pelo leitor, aos quais eu pretendo responder, são os seguintes:

1- Não existe uma Igreja Infalível.

2- Defesa da Sola Scriptura – doutrina formulada por Martinho Lutero – e da Livre Interpretação bíblica.

Para sustentar seu ponto de vista, o leitor formulou seu raciocínio dizendo que há um apenas Evangelho genuíno, o qual ele sugere ser diferente daquele pregado pela Igreja Católica. Além disso ele argumenta que o Católico, apesar de ter acesso à Palavra de Deus é, na verdade, seguidor dos dogmas da Igreja, do sistema religioso e não somente da Palavra.

Pois bem, deste modo é importante questionar e estabelecer por quem, de fato, esse Evangelho genuíno era praticado e ensinado. Tanto os Protestantes como Católicos concordam que o Evangelho genuíno de Jesus Cristo, tal e qual ensinado por Cristo, era pregado pelos Apóstolos e, por conseguinte, pela Igreja edificada por eles nos primórdios da Cristandade. Assim, parece-me lógico afirmar a  necessidade de se conhecer a Igreja primitiva ou Apostólica, para que com isso possamos conhecer o Evangelho por ela ensinado. Minha defesa será formulada no seguinte argumento: Primeiro,  essa Igreja primitiva ou Apostólica era uma Igreja Infalível. Segundo, embora em seu princípio ainda não fosse chamada Católica, a chamada Igreja Primitiva é, de fato, a Igreja Católica Apostólica Romana de hoje e de sempre. A cerca disso pretendo discorrer nos parágrafos que se seguem.

Conhecendo a Igreja Primitiva

Escultura retratando S. Pedro sentado no Trono Petrino

Escultura retratando S. Pedro sentado no Trono Petrino

Como estabelecer o que ensinava e no que acreditava a Igreja Primitiva? Seria possível estabelecer um conhecimento profundo desenvolvimento da Fé cristã nos primeiros século APENAS através da leitura da Bíblia? De fato, isso não é possível, uma vez que o registro do surgimento da Igreja resume-se a breves relatos existentes no livro do Atos dos Apóstolos. Contudo, pelo estudo da História da Igreja, na disciplina chamada Patrística, juntamente com a exegese da Escritura é possível adquirir um conhecimento profundo do desenvolvimento da fé Cristã e da Igreja através dos séculos e com isso, estabelecer um comparação fundamentada em fatos, não em caricaturas e meia-verdades, daquilo que realmente representa o surgimento e expansão do pensamento e doutrinas cristãos. Vejamos, apenas para ilustrar este argumento,  por exemplo, como é fácil refutar a alegação de que a Igreja Católica tenha sido fundada por Constantino, que viveu em meados do Século III, ou seja, mais de 300 anos depois da Vinda de Cristo. A Patrística monstra-nos que antes do fim do primeiro século, Inácio de Antioquia ( dC 110) – que nasceu no primeiro século, poucos anos depois da Ressurreição de Cristo e foi discípulo de Hipólito, que por sua vez fora discípulo do Apóstolo João, já se referia à Igreja Petrina e Apostólica como Católica, que quer dizer universal.

Onde estiver o bispo, que lá deixe o povo estar, assim como onde Jesus houver de estar, aí está a Igreja Católica.” Santo Inácio, Bispo de Antioquia e Discípulo do Apóstolo João (c. 110 dC)

Obviamente, a citação acima não é a única evidência capaz der provar o surgimento da Igreja Católica, contudo, pretendo mostrar apenas que aquele que estuda a patrística, os escritos dos pais do cristianismo, descobre com facilidade o que de fato pensavam os primeiros cristãos e como desenvolveu-se a fé cristã. Mais adiante, saliento que não estou a afirmar  a Igreja Católica seja a Igreja dos Apóstolo apenas porque já a partir do século I ela já era denominada Católica,  mas porque as doutrinas Chefes da fé Cristã que ela pregava e prega são, de fato, Apostólicas.

A pergunta óbvia e válida do não católico  poderia seguir desta forma; “Como podem ser a mesma Igreja, se várias  doutrinas Católicas não existiam no princípio da Cristandade?  A isso é importante responder que o desenvolvimento do sistema de crença cristã, tal e qual a conhecemos hoje,  não aconteceu em uma parcela única, mas foi o resultado de um processo de discernimento e entendimento da Revelação Divina. Já nos três primeiros séculos vemos que a Igreja Primitiva lutou batalhas incríveis para defender e definir aquilo que era a fé apostólica, mas que contudo ainda não houvera sido dogmaticamente definido. Um exemplo disso é a luta que ela teve que travar para estabelecer a doutrina da Santa trindade, uma doutrina que nasceu pela necessidade de uma resposta às controvérsias que desafiavam a natureza Divina de Cristo. Ora, os grande teólogos da história são unânimes em afirmar que tal doutrina não está explicitamente ensinada na bíblia, uma vez que não há um texto claramente definindo que Deus é UM em TRÊS pessoas, a interpretação da cada um é subjetiva. Daí o grande número de heresias a cerca desta questão. Isso, vale lembrar, perdura até hoje com os testemunhas de Jeová, por exemplo.

Portanto, foi o discernimento da Igreja – não uma Revelação explícita – que nos deu o conhecimento desta Verdade. Lembremo-nos que, em nenhum lugar da Bíblia – que como dito, ainda não havia sido escrita, tampouco compelida nos primórdios da Igreja – está escrito que o entendimento da Revelação Divina está contido na Escritura. Pelo contrário, no Evangelho segundo João,  Jesus declara:

“Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.” João 16:12-13

Sendo assim, a Verdade não foi revelada em uma só parcela, mas foi gradualmente mostrada à Igreja, que num processo longo recebeu, sob a Guia do Espírito Santo, o Conhecimento do Plano de Deus. A cerca da Revelação Divina, a Igreja Católica, tanto no Catecismo como no Dei Verbum, afirma que nenhuma nova Revelação será dada por Deus, pois tudo já foi Revelado na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo. Contudo, ela afirma também que essa Revelação tem sido desvendada à Igreja de Cristo, através dos Séculos sob a guia do Espírito Santo.

O que pretendo afirmar é, portanto, que a Sã Doutrina Cristã jamais poderia ser estabelecida, definida nem preservada sem a autoridade de um Magistério infalível. No início da fé, nos primeiros anos da era cristã, o foco da Igreja era crescer, levar ao conhecimento de todos a Salvação ofertada por Deus em seu Filho Jesus Cristo. Esse foi o mandamento; “Ide e ensinai, fazei discípulos, batizai, etc…”  Contudo, os desafios que se seguiram durante e após essa primeira etapa foram de outra natureza, vê-se isso claramente nas Cartas de Paulo, pois as discordâncias e erros já nos primeiros anos começaram a aparecer. Ora, como se sabe, a Igreja sobreviveu por mais de três séculos sem a Bíblia, pois ainda não havia sido compelida. Deste modo, os Apóstolos – liderados por Pedro, que foi pessoalmente nomeado por Cristo como o líder que ocuparia a cátedra do magistério, responsável por apascentar as ovelhas do Seu rebanho – e mais tarde seus discípulos  como por exemplo Timóteo e Tito, eram a autoridade infalível, pois com eles se encontrava o que a Igreja Católica chama de Depósito da Fé, ou Constituição Apostólica Fidei Depositum. Entretanto, os Apóstolos não viveriam para sempre, e Deus disto muito bem sabia. Assim, é imperativo compreender que Sua promessa em João 14 de enviar os Espírito Consolador para sempre não se restringiu apenas aos Apóstolos, mas os seus legítimos sucessores, e aos membros da Sua Igreja. Note-se que enfatizei a palavra legítimos porque desde a era Apostólica houveram aqueles que, apesar de declarem-se seguidores de Cristo, não ensinavam a Sã Doutrina apostólica ( Cf. Efésios 4, 14).

<blockquote>Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. Efésios 4:14-16</blockquote>

Por conseguinte, fica constatado que os Apóstolos eram – apesar de pecadores e imperfeitos – infalíveis no ensinamento da Sã Doutrina Cristã. Nesse sentido, já podemos estabelecer que a afirmação daquele que argumenta contra a existência de uma autoridade infalível é incorreta. Deste modo, se a autoridade infalível existiu no princípio da Igreja resta-nos estabelecer se os sucessores da Cátedra de Pedro também o são. Aqui esclareço mais uma vez que Cristo, na verdade, ao nomear Pedro não indicou apenas um líder, mas criou um Ofício, uma Cátedra Infalível. Pedro e seus sucessores passarão, a Cátedra permanecerá na Igreja para sempre.

Jesus disse  “Quem vos ouve, ouve a mim, que vos rejeita, rejeita a mim e ao Pai que me enviou!” Nesse sentido, Paulo incansavelmente exortava aos primeiros cristãos para que ouvissem a ele, que era apóstolo comissionado por Cristo para pregar o evangelho, bem como aos  outros Discípulos de Cristo. É conveniente salientar que o próprio Paulo reconhecia a autoridade Apostólica e, mesmo tendo sido escolhido por Deus e por ele comissionado para ser Sua testemunha, antes de tornar-se ministro do Evangelho de Jesus Cristo foi primeiramente ter com Pedro e os outros, para somente depois de aprovado por eles, começar a pregar o Evangelho.

<strong>Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência, Perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio, e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou; E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições. Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 2 Timóteo 3:10-14</strong><blockquote>

É preciso dedicação e sinceridade para conhecer o que era e como era a Igreja primitiva, aquela que pregava a Fé Apostólica. Somente depois que se conhece essa Igreja é que se pode assertar onde ela se encontra no mundo de hoje e quem a representa. O Senhor jamais esconde a Verdade daquele que sinceramente a procura (Cf Lucas 11, 10 e  Mateus 7,8). Muitos hoje dizem, Senhor, Senhor, mas não fazem o que o Senhor diz; assim, não podem ser considerados cristãos verdadeiros. Alguns arriscam a própria salvação (Cf Lucas 6, 46 – 48 Mateus 7,21), pois não conhecem a Verdade e pior, algumas vezes desprezam-na e põem-se acima dela,  pois creem que, porque são “ungidos” pelo Espírito Santo e adotados pelo Pai por Cristo em seu sacrifício Salvífico, estão acima da autoridade delegada por Cristo à sua Igreja. Em outras palavras, alguns pensam que porque têm fé, estão protegidos do erro e podem desprezar a Igreja instituída pelo próprio Cristo a Quem seguem. Contudo, esses mesmos cristãos, quando interrogados sobre as divergências entre aqueles que confessam fé em Cristo, as discrepâncias entre doutrinas e condutas,  não conseguem defender seu sistema relativista-a liberal de crença.  Quando desafiados, não podem logicamente fazer a defesa da Doutrina Chefe que os rege: A Sola Scriptura ou a Livre Interpretação Bíblica. A conclusão deveria ser óbvia, contudo, nem sempre faz-se evidente num primeiro olhar:  Ofício ou a Cátedra Autoritativa da Igreja – ao que a Igreja Católica chama de Pontificado Petrino – não é uma mera invenção supérflua, resultante dos desvios da Igreja Católica, mas o sinal evidente da bondade Divina e do amor de Cristo por sua Igreja. Pois sem um Magistério Infalível, os Cristãos podem tornar-se presas  fáceis do erro, de falsos profetas e da própria presunção.

Vejamos o resultado da “Reforma” de Lutero, o mais notório opositor da Autoridade do Magistério Católico. Lutero, ao julgar-se acima da autoridade da Igreja definiu a Doutrina da Sola Scriptura. Ora, é muito simples saber se o serviço prestado por Lutero é consoante com a vontade de Deus ou se, ao invés disso, faz oposição à Vontade Divina. Em João 17 vemos que Cristo não apenas Santificou a Igreja mas orou por sua Unidade – daí porque a Igreja Católica é chamada Santa e Una.

Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam SANTIFICADOS NA VERDADE. E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; Para que TODOS SEJAM UM, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, PARA QUE SEJAM UM , como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. João 17:18-23

Portanto, em João 17 vemos claramente a vontade Divina:  (i) Uma Igreja Santa – isso não quer dizer livre de pecadores, pois Cristo veio para Salvar os pecadores, não os justos (Cf Lucas 5,32) – mas ele é Santa no sentido do que ela ensina a Verdade. Essa Verdade está na Sã Doutrina que a Igreja deve ensinar, e não podia ser diferente pois foi Santificada na Verdade. A Verdade é Deus e não se opõe a Ele. (ii) Uma Igreja Una. Isso equivale dizer a Igreja desejada por Cristo não é dissidente, desunificada, separada. Ela é Una entre si e com Cristo, sua Cabeça, assim como Cristo é um com o Pai.

Jesus nos ensinou que o bom cristão se conhece pelos frutos:

Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca. E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?
Lucas 6:44-46

Os Frutos de Lutero

Ora, os frutos de Lutero não é a libertação do cristão do domínio perverso exercido pela Igreja Católica através dos séculos, como muitos protestantes costumam dizer. Lutero, ao criar a Doutrina da Sola Scriptura também criou o Livre exame  a interpretação pessoal à parte da Igreja. O resultado deste processo é claro e facilmente verificado: a desunidade do Corpo de Cristo. Estima-se hoje que haja mais de 50 mil denominações protestantes regulamentadas somente no Brasil. A pergunta óbvia é esta: Seria essa a vontade de Deus?  Assim, seria Lutero uma boa árvore, cujos frutos são aprazíveis a Deus? Deus é Verdade e Unidade, enquanto seu Adversário é o Pai da mentira. Como pode um Evangelho possuir milhares de Interpretações conflitantes entre si? Estariam aqueles que ensinam esses “verdades” todos guiados pelo Espírito de Deus?

Por que é importante a transmissão autoritativa da doutrinas cristãs?

A Bíblia nos diz que devemos nos acautelar dos falsos ensinamentos e temer aquele que põe em risco não a saúde do nosso corpo material, mas a saúde da alma. Assim, como pode o cristão sincero discernir se o aborto, por exemplo, é uma ofensa a Deus ou se de fato é uma prática aceitável ao olhos dele? Alguns cristãos negam que o Mandamento de Deus ” Não matarás”  não se refere também   à vida do  nascituro. O que dizer, por exemplo, aos membros da Igreja Universal do Reino de Deus, uma denominação que notoriamente ensina sua congregação que o aborto é consoante com a moral cristã? Seria essa a transmissão da Doutrina Apostólica, do Evangelho genuíno? Do mesmo modo, como pode o cristão sincero acatar a Sola Scriptura sem com isso afrontar a Vontade Divina e arriscar portanto, a própria Salvação ao seguir falsas doutrinas e falsos profetas?

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.  Mateus 7:15

E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Mateus 10:28 

Conclusão

Quem acha que a autoridade Magisterial da Igreja é algo inventado pela Igreja, por certo não ponderou cuidadosamente naquilo que ensinam as Escrituras. Nos moldes do Antigo Testamento, quando Deus escolheu guiar seu Povo pela mediação de um profeta,  instituindo a Cátedra de Moisés, a Infalibilidade da Igreja de Cristo existe desde os tempos Apostólicos e foi instituída por Jesus Cristo sobre Pedro. Assim como Jesus Cristo ensinou aos seu contemporâneos Judeus e a Seus próprios Discípulos a ouvirem aos Fariseus e Escribas, pois apesar de pecadores ocupavam a Cadeira de Moisés; os Santos apóstolos exortaram aos novos Crentes – também chamados Cristãos – que ouvissem à Igreja e guardassem tudo o que ela ensinava (Cf 2 Tim. 3, 14).

Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;  Mateus 23:2-3

Com isso os Apóstolos ensinaram que eles, não os membros leigos da Igreja, tinham autoridade para transmitir a Sã Doutrina. Essa autoridade, obviamente foi transmitida pela Sucessão Apostólica, algo que não discutirei aqui mas que pode ser compreendido, pesquisado e averiguado a partir do estudo honesto e imparcial da Patrística e História da Igreja.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, Autoridade Eclesial, Papado & Primazia de Pedro e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

32 respostas para A Infalibilidade da Igreja – Dom da bondade divina

  1. A.Silva e Lilian disse:

    Aliás uma das contradições mais contundentes dos filhos de Lutero é esta:

    Como o Alexandre pretende pregar para quem quer que seja, se antes de qualquer coisa quem lhe escuta deve acreditar antes que o Sr.Alexandre não é infalível ?

    Se não há magistério infalível na terra, somente um louco e depravado para escutar o que o falível Alexandre tem a dizer.

    Ou será que o Alexandre é o único infalível ?

    Se o Alexandre não é infalível, por que alguém deveria escuta-lo ?

    Mas alguém pensa que o Alexandre irá se importar com mais esta contradição ?

    Nem um pouco.

    Se ele e outro irmão seu não concordam em matéria de fé e doutrina, sendo certo, portanto que pelo menos um dois dois está errado, necessariamente, e, ainda assim tal evidência não lhe preocupa e não lhe incomoda, mas antes, o rótulo é suficiente condição para a “salvação” de todos, por que deveríamos imaginar que o Alexandre ficará incomodado com seu próprio magistério falho e indigno de confiança ?

    Alexandre resume bem o pensamento protestante e apregoado pelo filho de Lúcifer que é Martinho Lutero:

    “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”

    Curtir

  2. Mercúrio disse:

    “pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, [inclusive os papas, bispos, e o resto]
    sendo justificados gratuitamente [gratuito = de graça, sem precisar pagar indulgência nenhuma] por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.
    Deus o ofereceu como sacrifício para propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça. Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente cometidos;
    mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.
    Onde está, então, o motivo de vanglória? [Do alto escalão católico, que se julga infalível] É excluído. Baseado em que princípio? No da obediência à lei? Não, mas no princípio da fé.
    Pois sustentamos que o homem é justificado pela fé, independente da obediência à lei. [sugiro reler essa frase todo dia, católico]”

    Romanos 3:23-29

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      (Santo Hipólito de Roma)

      1. MINISTÉRIOS ORDENADOS E NÃO-ORDENADOS
      Introdução

      Já tratamos de forma conveniente sobre os carismas, esses dons que Deus pôs à disposição dos homens desde o princípio, conforme Sua vontade, atraindo para Si a imagem que Dele se afastara. Agora, movidos pelo amor que devemos a todos os santos, atingimos o ponto máximo da tradição: o que diz respeito às igrejas. Todos, assim, bem instruídos, devem conservar a tradição que perdura até hoje e, conhecendo-a através de nossas palavras, devem permanecer absolutamente firmes, já que o ocorrido recentemente (heresia ou erro) foi motivado pela ignorância e também pelos ignorantes. Que o Espírito Santo conceda a graça perfeita àqueles que crêem na verdade ortodoxa, para que aqueles que lideram a Igreja possam saber como ensinar e preservar tudo de forma conveniente.

      Escolha e consagração dos bispos

      Deve ser ordenado bispo aquele que tenha sido eleito incontestavelmente por todo o povo. Quando for chamado por seu nome e aceito por todos, reunir-se-ão, no domingo, todo o povo, o presbitério e os bispos. Então, após o consentimento de todos, os bispos imporão as mãos sobre ele e o presbitério permanecerá imóvel. Todos permanecerão em silêncio, orando no coração pela vinda do Espírito Santo. A seguir, um dos bispos, por consenso geral, imporá as mãos sobre o que está sendo ordenado e rezará, dizendo: “Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, Pai da misericórdia e Deus de todo consolo, que habitas nas alturas e baixas o olhar para o humilde; tu, que sabes de todas as coisas antes de nascerem; tu, que deste as leis da tua Igreja pela palavra da graça, elegendo a raça dos justos de Abraão, desde o princípio, constituindo-os chefes e sacerdotes; tu, que não deixaste teu santuário sem administração; tu, que desde o princípio dos séculos, te agradas em ser glorificado por estes que elegeste, derrama neste momento a força que sai de ti, o Espírito de liderança que deste ao teu querido Filho, Jesus Cristo, e que Ele concedeu aos santos apóstolos, de forma que constituíram a tua Igreja por toda a parte, o teu Templo, para louvor e glória eterna do teu nome. Pai, que conheces os corações, permita a este teu servo que escolheste para o episcopado, apascentar o teu rebanho santo, desempenhando o primado do sacerdócio de forma irrepreensível perante ti, servindo-te noite e dia. Concede-lhe tornar propícia a tua imagem, incenssantemente, oferencendo os sacrifícios da tua Santa Igreja e, com um espírito de superior sacerdócio, possuir o dom de perdoar os pecados conforme a tua ordem, distribuir os cargos [eclesiásticos] segundo o teu preceito, desatar quaisquer laços conforme o poder que deste aos apóstolos e ser do teu agrado, pela mansidão e pureza de coração, para que te ofereça um perfume agradável, por teu Filho, Jesus Cristo, pelo qual te damos glória, poder e honra, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na Santa Igreja, agora e pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Oração Eucarística

      Assim que se tenha tornado bispo, todos ofereçam-lhe o ósculo da paz, saudando-o por tornar-se digno. Os diáconos, então, oferecer-lhe-ão o sacrifício e ele, após impor suas mãos [sobre o sacrifício] dará graças, juntamente com todo o presbitério, dizendo: “O Senhor esteja convosco”. Todos responderão: “E com o teu espírito”. [Dirá:] “Corações ao alto”. [Responderão:] “Já os oferecemos ao Senhor”. [Dirá:] “Demos graças ao Senhor”. [Responderão:] “Pois é digno e justo”. Em seguida, prosseguirá: “Nós te damos graças, ó Deus, por teu Filho querido, Jesus Cristo, que nos enviaste nos últimos tempos, [Ele que é nosso] Salvador e Redentor, porta-voz da tua vontade, teu Verbo inseparável, por meio de quem fizeste todas as coisas e, por ser do teu agrado, enviaste do céu ao seio de uma Virgem; aí presente, cresceu e revelou-se teu Filho, nascido do Espírito Santo e da Virgem. Cumprindo a tua vontade, obtendo para ti um povo santo, ergueu as mãos enquanto sofria para salvar do sofrimento todos aqueles que em ti confiaram. Se entregou voluntariamente à Paixão para destruir a morte, quebrar as cadeias do demônio, esmagar o poder do mal, iluminar os justos, estabelecer a Lei e trazer à luz a ressurreição. [Ele] tomou o pão e deu graças a ti, dizendo: ‘Tomai e comei: isto é o meu Corpo que será destruído por vossa causa’. [Depois,] tomou igualmente o cálice e disse: ‘isto é o meu sangue, que será derramado por vossa causa. Quando fizerdes isto, fá-lo-eis em minha memória’. Por isso, lembramos de sua morte e ressurreição e oferecemos-te o pão e o cálice, dando-te graças por nos considerardes dignos de estarmos na tua presença e de te servir. E pedimos: envie o teu Espírito Santo ao sacrifício da Santa Igreja, reunindo todos os fiéis que receberem a eucaristia num só rebanho, na plenitude do Espírito Santo, para fortalecer nossa fé na verdade. Concede que te louvemos e glorifiquemos, por teu Filho, Jesus Cristo, pelo qual te damos glória, poder e honra, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na tua Santa Igreja, agora e pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Bênção do azeite, queijo e azeitonas

      Se alguém oferecer azeite, consagre-o como se consagrou o pão e o vinho, não com as mesmas palavras, mas com o mesmo Espírito. Dê graças, dizendo: “Assim como por este óleo santificado ungiste reis, sacerdotes e profetas, concede também, ó Deus, a santidade àqueles que com ele são ungidos e aos que o recebem, proporcionando consolo aos que o experimentam e saúde aos que dele necessitam”. Do mesmo modo, se alguém oferecer queijo e azeitonas, diga: “Abençoa este leite coalhado, unindo-nos à tua caridade. Concede, ainda, que este fruto da oliveira não se afaste da tua doçura por ser um exemplo da abundância que tiraste da árvore para a vida dos que em ti esperam”. E, a cada bênção, diga: “Gloria a ti, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na Santa Igreja, agora e pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Ordenação dos presbíteros

      Ao se ordenar um presbítero, o bispo (e os demais presbíteros) impõe-lhe as mãos sobre sua cabeça e, como citamos acima, rezará dizendo: “Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo: baixa o olhar sobre este teu servo e transmite a ele o Espírito da graça e do conselho do presbitério, para que ele possa ajudar e governar o teu povo com o coração puro, da mesma forma como baixaste o olhar sobre o teu povo escolhido e ordenaste a Moisés que selecionasse anciãos, nos quais derramaste o Espírito que tinhas dado ao teu servo. E agora, Senhor, dissipando-nos o Espírito da tua graça, conserva-o eternamente em nós e torna-nos dignos de te servir com simplicidade de coração e de te louvar por teu Filho, Jesus Cristo, pelo qual te damos glória, poder e honra, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na Santa Igreja, agora e pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Ordenação dos Diáconos

      Seja o diácono eleito conforme acima referido e ordenado impondo-lhe as mãos apenas do bispo, como prescrevemos. Somente o bispo impõe-lhe as mãos porque o diácono não está sendo ordenado para o sacerdócio, mas apenas para se por à serviço do bispo, para executar o que este lhe ordenar. Ele não participa do conselho clerical, mas cuida da administração, informando ao bispo tudo o que for necessário. Não recebe o Espírito comum do presbitério, do qual participam os presbíteros, mas o que lhe é confiado pelo poder do bispo, razão pela qual somente o bispo ordena o diácono. Porém, na ordenação do presbítero, também os presbíteros imponham as mãos, em virtude do Espírito comum e semelhante do seu cargo: estes, por terem apenas o poder de receber, mas não o de comunicar o Espírito, não ordenam os clérigos mas, na ordenação do presbítero, imponham as mãos enquanto o bispo ordenar. Sobre o diácono, diga [o bispo]: “Ó Deus, que criaste todas as coisas e as ordenaste pelo Verbo, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que enviaste para cumprir a tua vontade e para nos revelar o teu desejo, concede a este servo, que escolheste para servir a tua Igreja, o Espírito Santo da graça, do cuidado e do trabalho, para apresentar em santidade, no teu Santuário, o que te for oferecido pelo herdeiro do sumo sacerdote, para a glória do teu nome, e também para que, exercendo de forma irrepreensível e de coração puro o seu ministério, alcance um grau superior para te louvar e glorificar por teu Filho, Jesus Cristo Nosso Senhor, pelo qual te damos glória, poder e honra, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na Santa Igreja, agora e pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Os confessores

      Não se deve impor as mãos sobre um confessor candidato ao diaconato ou presbiterato se este já tiver sido preso por causa do nome do Senhor. Na realidade, a dignidade de presbítero é igual à honra da sua confissão. Porém, ser-lhe-ão impostas as mãos se for ordenado bispo. Contudo, se o confessor não tiver sido levado à frente do magistrado, nem posto a ferros, nem aprisionado, nem condenado a uma outra pena, mas apenas desprezado por causa do nome do Senhor e castigado de forma branda, deve-se impor as mãos sobre ele para qualquer função que lhe seja digno. Que o bispo dê graças, tal como mencionamos. Porém, não é necessário que, dando graças, se utilize das mesmas palavras que mencionamos, como se o fizesse de memória; pelo contrário, reze cada um segundo suas possibilidades. Se alguém tiver capacidade de rezar uma oração mais longa ou mais solene, melhor; contudo, se outro proferir uma oração mais simples, deixai-o pois o correto é rezar de acordo com a ortodoxia.

      As viúvas

      Uma viúva, ao ser instituída, não é ordenada, mas eleita pela simples inscrição do nome. Se o seu marido já morreu há muito tempo, seja instituída; contudo, se o seu marido não morreu há muito tempo, não se confie nela; mas se for velha, seja experimentada por algum tempo porque, muitas vezes, as paixões envelhecem com o que as abriga no seu seio. Seja, portanto, a viúva instituída pela palavra e que se junte às demais. Não serão impostas as mãos sobre ela pois não oferece o sacrifício, nem exerce a liturgia. A ordenação é para o clero, por causa da liturgia; a viúva é instituída para a oração, que pertence a todos.

      Os leitores

      O leitor é instituído no momento em que o bispo lhe entrega o Livro. Sobre ele também não são impostas as mãos.

      As virgens

      Não serão impostas as mãos sobre a virgem, pois bastará sua decisão para fazer dela uma virgem.

      Os subdiáconos

      Também não serão impostas as mãos sobre o subdiácono. Ele será nomeado para seguir o diácono.

      O dom da cura

      Se alguém disser que recebeu o dom da cura por revelação, não serão impostas as mãos sobre ele: os fatos demonstrarão se está dizendo a verdade.

      2. OS FIÉIS
      Os novatos

      Aqueles que são trazidos pela primeira vez para escutar a Palavra, sejam direcionados aos catequistas, antes da chegada do povo, e sejam interrogados sobre a razão pela qual resolveram se aproximar da fé. Aqueles que os trouxerem, dêem testemunho deles, informando se estão preparados para ouvir a Palavra. Sejam também interrogados sobre a vida que levam: se possuem esposa, se são escravos… Se algum deles for escravo de um fiel (=irmão de fé) e o seu senhor permitir, que escute a Palavra; mas se o seu senhor não der bom testemunho dele, seja recusado. Se o seu senhor for pagão, seja-lhe ensinado a agradar seu senhor, para que se evite a blasfêmia. Se um homem possui mulher ou se uma mulher possui marido, sejam ensinados a se suportarem, o homem com a mulher e a mulher com o marido. Porém, se um homem não vive com a mulher, seja ensinado a não fornicar, recebendo a mulher conforme a Lei ou permanecendo como está. Se alguém estiver possuído pelo demônio, não escute a Palavra doutrinária enquanto não for purificado.

      Profissiões proibidas

      Deve-se interrogar, também, a respeito dos trabalhos e ocupações exercidos por aqueles que se apresentam para ser instruídos. Aquele que possui prostíbulo: desista ou seja recusado. O escultor ou pintor: seja ensinado a não produzir ídolos, isto é, cesse ou seja recusado. O ator que representa no teatro: cesse ou seja recusado. O pedagogo: é bom que cesse, ensinando somente se não possuir outra habilitação. O cocheiro competidor e os que freqüentam espetáculos de luta: cessem ou sejam recusados. O gladiador, o treinador de gladiadores, o bestiário e os empresários de lutas gladiatórias: cessem ou sejam recusados. O sacerdote ou guardião de ídolos: abandone-os ou seja recusado. O soldado que recebe o poder de matar: não matará ninguém, mesmo se isto lhe for ordenado, nem prestará juramento. Se não concordar, seja recusado. O que possui poder de gládio e o magistrado da cidade, que se reveste de púrpura: renunciem ou sejam recusados. O catecúmeno e o fiel que desejam se tornar soldados: sejam recusados por desprezarem a Deus. A prostituta, o pervertido, o homossexual e qualquer outro que pratiquem atos indizíveis: sejam recusados por serem impuros. O mágico: não deve ser apresentado para o interrogatório. O feiticeiro, o astrólogo, o adivinho, o intérprete de sonhos, o charlatão, o ilusionista e o fabricante de amuletos: renunciem ou sejam recusados. A concubina, se for escrava do amante, se tiver educado os filhos e se tiver unido apenas a esse homem: pode ouvir a Palavra; caso contrário, seja recusada. Aquele que possuir uma concubina: renuncie a ele e receba uma mulher conforme a Lei; se não o quiser, seja recusado. Se tivermos omitido algo, as próprias ocupações dirão [se são ou não permitidas], pois todos nós temos o Espírito de Deus.

      Os catecúmenos

      Os catecúmentos devem escutar a Palavra por três anos. Se algum deles for dedicado e atencioso, não lhe será considerado o tempo: somente o seu caráter, e nada mais, será julgado. Cessando o catequista a instrução, rezarão os catecúmenos em particular, separados dos fiéis. As mulheres, sejam elas catecúmenas ou fiéis, permanecerão rezando em particular em qualquer parte da igreja. Ao concluírem as orações, ainda não darão a paz porque o seu ósculo ainda não será santo. Os fiéis, porém, saudar-se-ão, reciprocamente: os homens aos homens e as mulheres às mulheres; os homens não deverão saudar as mulheres. Estas devem cobrir a cabeça com um manto que não seja feito de linho, pois este tipo não serve para cobrir [a cabeça]. Após a prece, o catequista imporá as mãos sobre os catecúmenos, rezará e os dispensará; não importa se é clérigo ou leigo: aquele que prega a doutrina deve assim agir. Se um catecúmeno for preso por causa do nome do Senhor, não deve se desesperar: se sofrer violência e morrer antes de ter recebido o perdão de seus pecados, será justificado por ter experimentado o batismo em seu sangue.

      Os batizandos

      Escolhidos aqueles que receberão o batismo, examinar-se-á suas vidas: se viveram com dignidade durante o catecumenato, se honraram as viúvas, se visitaram os doentes, se praticaram apenas boas obras. Ouvirão o Evangelho se aqueles que os apresentaram testemunharem a seu favor, dizendo que assim agiram. Sejam impostas as mãos diariamente sobre eles a partir do momento em que foram separados e sejam, ao mesmo tempo, exorcizados. Aproximando-se o dia do batismo, o bispo exorcizará cada um deles, para saber se é puro. Se algum deles não for bom ou puro, será colocado à parte, pois não ouviu a Palavra com fé, já que não possível que o estranho se oculte para sempre. Sejam os batizandos instruídos para que se lavem e banhem no quinto dia da semana; se uma mulher estiver menstruada, será posta à parte e receberá o batismo num outro dia. Os que receberão o batismo jejuarão na véspera do sábado e, no sábado, serão todos reunidos num mesmo local designado pelo bispo. Serão ordenados todos aqueles que rezarem e se ajoelharem; impondo as mãos sobre eles, o bispo exorcizará todos os espíritos impuros, para que fujam e não retornem mais. Terminando o exorcismo, soprar-lhe-á em suas faces. Após marcá-los na fronte, nos ouvidos e narinas com o sinal da cruz, ele ordenará que se levantem. Então permanecerão vigilantes durante toda a noite: ler-se-á para eles e também serão instruídos. Os batizandos não devem ter nada em seu poder, exceto o que trouxeram para a eucaristia. O que se tornou digno deve participar do sacrifício na mesma hora.

      O batismo

      Ao cantar do galo, rezar-se-á, primeiramente, sobre a água. Deve ser água corrente, na fonte ou caindo do alto, exceto em caso de necessidade; se a dificuldade persistir ou se tratar de caso de urgência, deve-se usar a água que encontrar. Os batizandos se despirão e serão batizadas, primeiro, as crianças. Todos os que puderem falar por si próprios, falem; contudo, os pais ou alguém da família falem por aqueles que não puderem falar por si mesmos. Depois batizem-se os homens e, por último, as mulheres (que deverão estar de cabelos soltos e sem os enfeites de ouro e prata que levaram). Ninguém deve descer às águas portando objetos estranhos. No instante previsto para o batismo, o bispo renderá graças sobre o óleo que será posto em um vaso e será chamado de óleo de ação de graças. Tomará também um outro óleo que exorcizará e será denominado de óleo de exorcismo. Então o diácono trará o óleo de exorcismo e ficará à esquerda do presbítero; outro diácono pegará o óleo de ação de graças e ficará à direita do presbítero. Acolhendo cada um dos que recebem o batismo, manda renunciar, dizendo: “Renuncia a ti, Satanás, a todo teu serviço e a todas as tuas obras”. Terminada a renúncia de cada um, ungirá com o óleo de exorcismo, dizendo-lhe: “Afaste-se de ti todo espírito impuro”. E irá entregá-lo nú ao bispo ou ao presbítero que está junto da água, batizando. O diácono também descerá com ele e, ao chegar à água aquele que será batizado, aquele que batiza lhe dira, impondo-lhe as mãos sobre ele: “Crês em Deus Pai todo-poderoso?”. E aquele que é batizado responda: “Creio”. Imediatamente, com a mão pousada sobre a sua cabeça, batize-o uma vez, dizendo a seguir: “Crês em Jesus Cristo, Filho de Deus, nascido do Espírito Santo e da Virgem Maria, que foi crucificado sob Pôncio Pilatos, morrendo e sendo sepultado e, vivo, ressurgiu dos mortos no terceiro dia, subindo aos céus e sentando-se à direita do Pai, donde julgará os vivos e os mortos?”. Quando responder: “Creio”, será batizado pela segunda vez. E dirá mais uma vez: “Crês no Espírito Santo, na Santa Igreja e na ressurreição da carne?”. Responderá o que está sendo batizado: “Creio”, e será batizado pela terceira vez. Depois de subir da água, será ungido com o óleo santificado pelo presbítero, que dirá: “Unjo-te com o óleo santo em nome de Jesus Cristo”. Após isto, cada um se enxugará e se vestirá, entrando, a seguir, na igreja.

      A confirmação

      Impondo as mãos sobre eles, o bispo fará a invocação, dizendo: “Senhor Deus, que os tornaste dignos de merecer a remissão dos pecados pelo banho da regeneração, torna-os dignos de ser repletos do Espírito Santo; lança sobre eles a tua graça para que te sirvam conforme a tua vontade, pois a ti são a glória, ao Pai, ao Filho e com o Espírito Santo na Santa Igreja, pelos séculos dos séculos. Amém”. Após isto, derramará o oléo santo nas mãos e dirá, colocando as mãos sobre a sua cabeça: “Eu te unjo com o óleo santo, no Senhor Pai todo-poderoso e em Jesus Cristo e no Espírito Santo”. Marcando-o na fronte com o sinal da cruz, oferecer-lhe-á o ósculo, dizendo: “O Senhor esteja contigo”. O que foi marcado responderá: “E com o teu Espírito”. Assim deve proceder com cada um. Em seguida, rezarão com todo o povo, não podendo rezar com os fiéis enquanto não atingirem tudo isso. Após a oração, oferecerão o ósculo da paz.

      A primeira eucaristia

      Os diáconos oferecerão o sacrifício ao bispo e este dará graças sobre o pão, como exemplo do Corpo de Cristo, e sobre o cálice do vinho preparado, para imagem do Sangue que foi derramado por amor de todos que crêem nele. Fará o mesmo sobre o leite e o mel misturados, recordando a plenitude da promessa feita aos antepassados; nessa promessa, Deus anunciou a “terra onde correm leite e mel”. Por ela, Cristo ofereceu a sua Carne e, assim como crianças, se alimentam os que crêem, tornando suave a amargura do coração pela docialidade da Palavra. Da mesma maneira, o bispo renderá graças sobre a água do sacrifício, como representação do batismo, para que o homem interior, isto é, a alma, obtenha os mesmos dons que o corpo. Todos esses fatos devem ser explicados pelo bispo a todos que recebem. Partindo o pão e distribuindo-o em pedaços, dirá: “O Pão Celestial em Jesus Cristo”. E o que está recebendo responderá: “Amém”. Se não forem suficientes os presbíteros, peguem os cálices também os diáconos e, com dignidade, coloquem-se em ordem: primeiro o que segura a água; em segundo, o que segura o leite; em terceiro, o que segura o vinho. Os que recebem provem de cada cálice e, aquele que dá, diga três vezes: “Em Deus Pai todo-poderoso”. Responda o que recebe: “Amém”. [O que dá:] “E em Nosso Senhor Jesus Cristo”. [O que recebe:] “Amém”. [O que dá:] “E no Espírito Santo e na Santa Igreja”. E responda “Amém”. Assim se procederá com cada um. Após a cerimônia, rapidamente pratiquem o bem, agradem a Deus, vivam corretamente, coloquem-se à disposição da Igreja, praticando o que aprenderam e progredindo na piedade. Isto, de maneira resumida, vos transmito sobre o santo batismo e o santo sacrifício, pois já fostes instruídos sobre a ressurreição da carne e tudo o demais, conforme está escrito. Se algo deve ser recordado, diga o bispo secretamente aos que tiverem recebido o batismo, para que os não fiéis não venham a conhecer antes de também receberem. Esta é a ficha branca aludida por João ao dizer: “Um novo nome foi escrito nela e ninguém o conhece a não ser aquele que a receberá”.

      3. OUTROS TEMAS E PRÁTICAS
      A comunhão dominical

      No domingo pela manhã, o bipo distribuirá a comunhão, se puder, a todo o povo com as próprias mãos, cabendo aos diáconos o partir do pão; os presbíteros também poderão parti-lo. Quando o diácono apresentar a eucaristia ao presbítero, estenderá o vaso e o próprio presbítero o tomará e distribuirá ao povo pessoalmente. Nos outros dias, os fiéis receberão a eucaristia de acordo com as ordens do bispo.

      O jejum

      As viúvas e as virgens devem jejuar e rezar freqüentemente pela Igreja. Os presbíteros e os leigos podem jejuar quando quiserem. O bispo, porém, não pode jejuar a não ser no dia em que todo o povo o faz, pois é possível que alguém queira levar algo até a igreja, não podendo ele recusar pois, se parte o pão, deverá prová-lo.

      O ágape

      Caso o presbítero não esteja presente, o diácono dará, em casos de urgência, o sinal [signum] aos enfermos com cuidado. Após dar o necessário e receber o que for distribuído, dará graças e aí comerão. Todos aqueles que recebem algo devem dar com cuidado: se alguém receber algo para levar a uma viúva, um doente ou alguém que se dedique à Igreja, devem levá-lo no mesmo dia; se não o fizer, deve levar no dia seguinte, acrescentando com algo de seu por ter permanecido na sua casa o pão dos pobres.

      A lucerna

      No início da noite, com a presença do bispo, o diácono trará a lucerna e aquele, de pé no meio de todos os fiéis presentes, dará graças. Primeiramente, fará a saudação, dizendo: “O Senhor esteja convosco”. O povo responderá: “E com o teu Espírito”. [Dirá:] “Demos graças ao Senhor”. E responderão: “É digno e justo. A Ele convém a grandeza e a exaltação com a glória”. Não dirá: “Corações ao alto” porque já o faz no sacrifício, mas rezará da seguinte forma: “Graças te damos, Senhor, pelo teu Filho Jesus Cristo Nosso Senhor, pelo qual nos iluminaste, revelando-nos a luz incorruptível. Atingindo agora o fim do dia e chegando a noite, tendo-nos saturado a luz do dia que criaste para nos saciar, e não carecendo agora da luz da tarde pela tua graça, louvamos-te e glorificamos-te, pelo teu Filho Jesus Cristo Nosso Senhor, por quem a ti a glória, o poder e a honra, com o Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos. Amém”. Responderão todos: “Amém”. Terminada a ceia, de pé, todos rezarão e os meninos e as virgens entoarão salmos. A seguir, o diácono, ao receber o cálice preparado do sacrifício, entoará um desses salmos que possui a palavra “Aleluia”. Se o presbítero ordenar, entoará outro salmo do mesmo tipo. Depois que o bispo oferecer o cálice, dirá um dos que a este se referem, tudo com “Aleluia”, e todos repetirão. Recitando-os, repetirão sempre “Aleluia”, que significa “louvamos Aquele que é – Deus”. Glória e louvor Àquele que criou o Universo somente pelo Verbo. Concluído o salmo, o bispo abençoará o cálice e distribuirá os pedações de pão aos fiéis.

      A ceia

      Os fiéis presentes, durante a ceia, antes de cortarem o seu próprio pão, receberão das mãos do bispo o pedaço de pão que é uma “eulogia” e não a eucaristia, Corpo do Senhor. É preciso que todos tomem o cálice e rendam graças sobre ele antes de beberem. Portanto, com pureza, comam e bebam. Aos catecúmenos será dado o pão de exorcismo e oferecido um cálice. O catecúmeno não participará da ceia do Senhor. Durante todo o sacrifício, aquele que se serve deve ser digno de quem o convidou, pois para isso foi chamado a entrar sob o seu teto. Agora, quando comerdes e beberdes, fazei-o com dignidade e não com irresponsabilidade, para que ninguém fique zombando ou para que aquele que te convidou não se entristeça com a vossa afronta, esperando ser digno que os santos entrassem em sua casa porque, diz, vós sois o sal da terra. Se alguém oferecer a todos aquilo que se chama em grego apoforeton, aceitai a vossa parte. Porém, se fordes convidado a comer, fazei-o de forma a sobrar, para que todos comam o suficiente e para que aquele que vos convidou possa mandar algo a quem quiser, como sobras dos santos, e fique feliz com a vossa atenção. Comendo, sirvam-se em silêncio os convidados, sem discussões, falando somente o que for permitido pelo bispo, respondendo-lhe se perguntar algo. Ao falar o bispo, calem-se todos, com discrição e respeito, até que ele volte a fazer perguntas. Se os fiéis comparecerem à ceia sem o bispo, com a presença de um presbítero ou um diácono, deverão comer com a mesma dignidade e apressar-se a receber o pão bento da mão do presbítero ou diácono. Também o catecúmeno receba o pão do exorcismo. Reunindo-se leigos, procedam com prudência, pois um leigo não pode conferir o pão bento. Comam todos em nome do Senhor, pois agrada a Deus quando todos, iguais e sóbrios, somos ciosos do nosso comportamento, mesmo entre os gentios. As viúvas convidadas para a ceia devem ser de idade madura e devem ser dispensadas antes do final da tarde. Quem não puder convidá-las por causa do cargo que exercem, deve dispensá-las após dar-lhes alimento e vinho que tomarão em casa da forma que lhes agradar.

      Frutos oferecidos ao bispo

      Todos devem se apressar a trazer os primeiros frutos da estação ao bispo. Este irá oferecê-los e abençoá-los e, citando quem os oferece, dirá: “Graças te damos, ó Deus, e te oferecemos as primícias dos frutos que nos deste para que os tomemos, nutrindo-os pelo teu Verbo, ordenando à terra que os produza com alegria o alimento dos homens e de todos os animais. Por causa disso tudo, te louvamos, ó Deus, e também por tudo que nos proporcionaste, provendo para nós toda a criação dos mais diversos frutos. Por teu Filho, Jesus Cristo Nosso Senhor, por quem a ti a glória pelos séculos dos séculos. Amém”.

      Bênção dos frutos

      Os frutos que podem ser abençoados são a uva, o figo, a romã, a azeitona, a pera, a maça, a amora, o pêssego, a cereja, a amêndoa e os damascos. Não podem [ser abençoados] a melancia, o melão, os pepinos, a cebola, o alho ou qualquer outro legume. Pode-se oferecer, às vezes, flores: rosas e lírios, mas não outras. E, sobre todas as coisas, os que as recebem dêem graças ao santíssimo Deus, para a sua glória.

      Jejum da Páscoa

      Na Páscoa, ninguém coma antes de se fazer o sacrifício, pois quem assim proceder não terá seu jejum considerado. Se uma mulher estiver grávida ou não se sentir bem, não podendo jejuar durante os dois dias, jejue pelo menos no sábado, já que é necessário; mas será um jejum de pão e água. Se alguém, por algum problema, se esquecer da Páscoa, jejue após a Quinquagésima. A imagem passou, cessando no segundo mês, mas todo aquele que tiver aprendido a verdade deverá jejuar.

      Os diáconos trabalham com o bispo

      Que cada diácono, com seus subdiáconos, executem suas tarefas junto ao bispo. Também lhes serão recomendados os doentes, para que os visitem, caso seja de agrado do bispo, pois o doente sempre se alegra quando o chefe dos sacerdotes dele se lembra.

      A oração

      Os fiéis de Deus devem rezar assim que acordarem e levantarem, antes de tocar qualquer coisa. Só depois disso é que devem sair para o trabalho. Contudo, se houver instrução pela Palavra, que prefiram ouvir a Palavra de Deus, pois esta é o consolo da alma, e se apressem a ir para a igreja, onde o Espírito floresce.

      Comunhão diária

      Que todo fiel corra a receber a eucaristia antes de experimentar qualquer outra coisa. Se receber por causa de sua fé, não se prejudicará, mesmo sendo o homem mortal. Todos devem se esforçar para não permitir que o infiel prove a eucaristia, nem um rato ou outro animal; deve-se cuidar para que dela não caia uma migalha e se perca, pois ela é o Corpo de Cristo que deve ser comido pelos fiéis e não pode ser negligenciado. Consagrado o cálice em nome de Deus, que recebestes como a imagem do Sangue de Cristo, não queirais derramá-lo. Que o espírito hostil não venha lambê-lo, desprezando-o, pois serias culpado para com o Sangue, como quem despreza o valor pelo qual foi comprado.

      Reunião do clero

      Os diáconos e os presbíteros deverão se reunir diariamente no local determinado pelo bispo. Não se deixem de reunir a menos que a doença impeça. Reunindo-se todos, ensinem os que estão na igreja e, após a oração, dirija-se cada um ao seu trabalho.

      Os cemitérios

      Que ninguém encontre dificuldades para sepultar o irmão nos cemitérios, já que estes pertencem aos pobres. Porém, pague-se o salário ao coveiro, bem como o preço dos tijolos. O bispo deve sustentar guardas e zeladores para que nenhuma taxa seja cobrada àqueles que procuram os cemitérios.

      A oração (II)

      Todo fiel, homem ou mulher, ao acordarem, lavem as mãos e rezem a Deus antes de tocar qualquer coisa. Só após isto, dirijam-se ao trabalho. Havendo instrução da Palavra de Deus, prefiram encaminhar-se ao local recordando que, na verdade, estão ouvindo a Deus na pessoa daquele que prega. Todo aquele que rezar na igreja vencerá a maldade do dia; aquele que teme a Deus considerará um grande mal não ter ido à instrução, principalmente se souber ler ou sabendo que o catequista estava presente. Que nenhum de vós se atrase para ir à igreja, lugar onde se ensina. Ao que fala, será concedido dizer o que é útil a cada um. Ouvirás coisas nas quais não imaginas e tirarás proveito do que o Espírito Santo vos disser pelo catequista. Vossa fé será reforçada com aquilo que ouvirdes. Aí também será dito o que deveis fazer em casa. Por isso, cada um deve se preocupar em ir à igreja, onde o Espírito Santo floresce. Nos dias em que não houver instrução, cada um em sua casa tome o Santo Livro e leia o que lhe parecer proveitoso. Se estiverdes em casa, rezai e bendizei a Deus na hora terceira. Se estiverdes num outro local, rezai a Deus no coração, pois foi nessa hora que Cristo se viu pregado no madeiro. Também por essa razão, a Lei do Antigo Testamento prescreve que se ofereça o pão da proposição, como imagem do Corpo e Sangue de Cristo, e a imolação do cordeiro, como imagem do Cordeiro perfeito: Cristo é o Pastor e o Pão que desceu do céu. Rezai, igualmente, na hora sexta pois, quando Cristo foi pregado na cruz, o dia se dividiu e as trevas surgiram. Nessa hora, todos rezarão uma oração fervorosa, imitando a voz Daquele que, ao rezar, cobriu de trevas toda a criação perante os judeus incrédulos. Façam, ainda, uma grande prece exaltando o Senhor por volta da hora nona, para sentirem como a alma dos justos glorifica a Deus, que não é mentiroso e lembra dos seus santos, enviando seu Verbo para iluminá-los. Foi nessa hora que Cristo, ferido no lado, verteu água e sangue, e iluminou o resto do dia até o final da tarde. Começando a dormir, Cristo originou o dia seguinte e concluiu a imagem da ressurreição. Rezai ainda antes de dormir. Por volta da meia-noite, levantai, lavai as mãos com água e rezai. Se vossa mulher estiver presente, rezai ambos; se ainda não for batizada, retirai-vos para outro quarto, rezai e voltai para a cama. Não hesitai, porém, de rezar, pois aquele que se encontra casado não está manchado. Em verdade, os que já tomaram banho não precisam tomar outro pois encontram-se limpos. Façai o sinal da cruz com o sopro úmido, recolhendo a saliva com a mão, e o vosso corpo será purificado até os pés, pois o dom do Espírito e a água do banho, oferecidos por um coração puro como se saíssem de uma fonte, purificam todo aquele que crê. Assim, é necessário rezar nesse momento. Os antigos, que nos deixaram a tradição, ensinaram-nos que nessa hora toda criatura descansa um momento para louvar o Senhor; até mesmo as estrelas, as árvores e as águas param por um instante e, com toda a milícia dos anjos que servem a Deus, e junto com as almas dos justos, glorificam a Deus. Por esse motivo, todos os que crêem devem se apressar para rezar nessa hora. Para dar testemunho disso, assim diz o Senhor: “Eis que por volta da meia-noite ouviu-se o clamor dos que diziam: ‘Aí vem o noivo. Saiam ao seu encontro’. E concluiu, dizendo: ‘Vigiai, pois não sabeis a hora em que virá'”. Quando o galo cantar, levantai e rezai, pois nessa hora, ao cantar do galo, os filhos de Israel negaram a Cristo, que conhecemos pela fé, confiantes na esperança da eterna luz da ressurreição dos mortos; temos os olhos fixos nesse dia. Fiéis: procedendo dessa forma, respeitando a tradição, instruindo-vos mutuamente e exortando os catecúmenos, não sereis tentados nem perecereis, pois o Cristo estará sempre presente na lembrança.

      O sinal da cruz

      Durante a tentação, façai piedosamente na fronte, o sinal da cruz, pois este é o sinal da Paixão reconhecidamente provado contra o demônio, desde que feito com fé e não para vos exibir diante dos homens, servindo eficazmente como um escudo: o Adversário, vendo quão grande é a força que sai do coração do homem que serve o Verbo (pois mostra o sinal interior do Verbo projetado no exterior), fugirá imediatamente, repelido pelo Espírito que está no homem. Era isso que o profeta Moisés representava através do cordeiro morto na Páscoa e ensinava ao aspergir o sangue nos batentes das portas: simbolizava a fé que agora se encontra em nós, ou seja, a fé no Cordeiro perfeito. Ora, persignando-nos na fronte e nos olhos com a mão, afastamos tudo aquilo que tenta nos destruir.

      Curtir

  3. Helen disse:

    Caros Leitores e participantes do blog,

    O blog Igreja Militante pede desculpas pelos problemas de moderação. Em minha tentativa de expedir mais rapidamente os comentários aqui postados, ativei o modo automático de aprovação de comentários, o que permite que comentários postados por participantes já aprovados anteriormente possam livremente emitir suas opiniões, perguntas, etc.

    A única moderação feita pelo blog é automática e diz respeito à palavras inadequadas e ofensivas. Estas palavras foram cuidadosamente postas na lista “negra” do moderador automático a fim de impedir que ofensas fossem feitas aos participantes. Infelizmente, o modo automático parece não ter funcionado como esperado. Alguns comentários ofensivos e de cunho pessoal tem sido automaticamente aprovados.

    O blog no momento passa por uma transição. Terá em breve um novo domínio e possivelmente um espaço para fórum. Contudo, por razões pessoais, não me tem sido possível moderar manualmente todos os comentários. O que parece ter causado um problema.

    Como autora do blog, peço desculpas à todos que se sentiram desprotegidos e desprovidos de uma moderação mais eficiente.

    Tomarei medidas para evitar que isso aconteça no futuro.

    Pax Domini,

    Curtir

    • Meus parabéns Helen. Com você realmente vale a pena trocar ideias sobre doutrinas, pois você é muito equilibrada em seus argumentos, sabe refutar com classe, e também sabe respeitar os comentários dos opositores, sem ofensas e agressões verbais. Porém, em relação a certos participantes, os tais só tem contribuído para denegrir a imagem do seu blog, pois se demostram exaltados, se acham donos da verdade, mas quando pressionados, se mostram ignorantes em seus argumentos ofensivos e desrespeitosos. Com tal atitude só provam que realmente nada sabem, a não ser usar táticas de baixo nível, que não contribui em nada a favor da fé que professam. Eu penso que o bom apologista (seja católico ou evangélico), não precisa faltar com respeito com ninguém, pois a divergência é apenas em relação às ideias e nada pessoal, ainda mais que ninguém conhece ninguém pessoalmente. Acredito que se professamos ser cristãos, mesmo diante das divergências, devemos ser humildes conforme Cristo exemplificou. Paz de Deus seja contigo hoje e sempre.

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      Alexandre você fala muita papagaiada sobre a Igreja Romana (no qual Paulo se maravilhava pela fé) com império romano, Olha ISSO QUEM FAZ são pessoas sem caráter, que não tem o mínimo conhecimento histórico, eu lhe desafio Alexandre a me trazer uma só fonte documental do século IV e V onde um Cristão diz que o império romano fez a igreja católica. Quando se acusa, prove, falso testemunho é condenado pela mesma bíblia que você coloca acima da igreja.

      ALEXANDRE HISTÓRIA NENHUMA COMPROVA SUA PAPAGAÍDA, isso é fruto das fabulas protestantes americanas.

      A Palavra de Deus é Jesus, e ele ENVIOU A SUA IGREJA PARA PREGA-LA, ele não enviou seu livro, ele enviou a sua Igreja, essa igreja prega toda a sua palavra, seja ela escrita, transmitida oralmente ou revelada (II TESS 2-15)

      Ninguém aqui está questionando a inspiração das escrituras, se vc teve a capacidade de ler toda minha resposta com certeza leu que nós católicos ano duvidamos da inspiração das escrituras, PORÉM São Paulo diz que todas escrituras são inspiradas NÃO APENAS O CANON BÍBLICO.

      SOBRE A SUPOSTA IGREJA CORROMPIDA POR CONSTANTINO, é mais uma papagaiada dos seu pastor pilantra e safado, tanto que o cânon bíblico, só nasceu em 393 no concilio de Hipona, depois de Constantino, a única coisa corrompida é a desgraça protestante e sua divisão maligna.

      Sobre ídolos, vai aprender o que é um culto de adoração divina primeiro.

      Em nenhum momento eu falei que a bíblia é a palavra de Deus, eu não sou louco para colocar um livro no lugar que só compete a Jesus Cristo.

      Sobre o verso que eu citei é João 5-39 sim, VEJA QUE VC NÃO CONHECE NEM SUA ÚNICA FONTE DE FÉ

      39. Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim.

      SOBRE o outro sofisma em querer dizer que católico ano lê a bíblia, me desculpe, se nós não tivesse lido vc não estira tomando uma surra de nós.

      Sobre a carta de São Pedro, é um tiro em seu pé, NELA DIZ EXATAMENTE QUE AS ESCRITURAS PRECISARAM DE HOMENS como intermediários, não foi feita pelo próprio Deus, já a igreja foi edificada por ele próprio, por isso tem autoridade sobre as escrituras.

      Ser inspirado não é o mesmo que ser única fonte de fé.

      ALEXANDRE VOCÊ SÓ PAPAGAIOU. Espero uma fonte documental do século IV e V onde um cristão deixou registrado que Constantino paganizou a igreja.

      Tenha mais caráter,

      Curtir

  4. Caro Edmilson, com os seus argumentos ofensivos e sem sustentação, estou provando e comprovando que realmente você não possui argumentos concretos. Sinceramente eu esperava muito mais de você, alguém que fala em nove anos de patrística na Europa, em grego Koiné, em hebraico, em inglês primitivo. Eu até ia te sugerir, que você deveria almejar ser papa, pois com um curriculum destes, você teria grande chance de futuramente ser um novo criador de dogmas, mas com esse seus argumentos tão ofensivos e rancorosos, sinceramente eu estou muito decepcionado. Portanto, estou encerrando definitivamente a minha participação neste blog, fechando com chaves de ouro, mas não que eu esteja me exaltando com isto, mas porque fica aqui provado, que quando alguns de vocês (não todos) não possuem argumentos sustentáveis, então partem para a ignorância e para a agressão verbal, como se tal atitude fosse resolver a situação e como se isto fosse uma forma inteligente de defender a fé. Se você acredita que se curvar diante de uma imagem de gesso ou de pau lhe trará algum benefício e se você acha que isto é racional, isto é problema seu e a mim só cabe respeitar a sua crença, afinal, cada um acredita no que quiser. Se você acredita que o papa é infalível e que existe igreja infalível, mesmo a Bíblia e a história provando o contrário, isto também é problema seu e eu nada tenho haver com isto, mas eu te asseguro que é preciso muito mais do apenas nove anos de patrística para refutar o que historicamente é irrefutável e está mais do que comprovado. Assim, encerro a minha participação definitivamente neste blog, pois cheguei a conclusão, de que discursões neste nível, não nos leva a lugar nenhum, uma vez que há ira e rancor. O tempo que eu perco aqui, eu lucraria muito mais lendo a minha Bíblia, orando e servindo o meu próximo conforme o Senhor Jesus nos ensinou. Portanto, cansei de ficar perdendo o meu tempo com quem não sabe honestamente defender a própria fé e vive usando de argumentos insustentáveis e ofensivos, fique na paz.

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      ESSE PAPINHO FURADO NÃO COLA ALEXANDRE VAMOS DEBATER TRAGA FONTE HISTÓRICA PROTESTANTE FALAZ JÁ SOU MUITO VACINADO CONTRA ESSES SEUS ARGUMENTOS PODRES MEDIOCRE DA NOVA ERA

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      ALEXANDRE DEIXE DE PAPAGAIDAS VOCÊ NÃO ME PROVOU NADA TENHO PENA DE ANALFABETOS COMO VOCÊ

      OLHA EU TI FAÇO UM DESAFIO EM CADA REFUTAÇÃO SUA CONTRA MIM SOBRE PAPAS E IGREJA CATÓLICA EU TI DOU 20 MIL REAIS!

      QUEM NÃO PERDE MEU TEMPO COM ANALFABETOS COMO VOCÊ SOU EU

      POIS TENHO MAS DE 500 CARTAS DOS 4 PRIMEIROS SÉCULOS PARA TRADUZI-LAS AO PORTUGUÊS.

      MAS O DESAFIO TA POSTO ME REFUTE.

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      Agora herege Alexandre saiba que todo o debate é em torno de conceitos pessoais, por isso a discussão acaba indo para o lado pessoal, não tenho problemas com isso.

      Agora o meu argumento é tão fraco que até agora a dondoca não me trouxe um documento do século IV e V onde comprova as fabulas satânicas protestantes, HISTORIADOR KKKKKKK me poupe, desde quando historiador é UMA FONTE? Livros e historiadores não são fontes, ELE TEM QUE TE FORNECER UMA FONTE DA ÉPOCA, leigo Alexandre tanto tempo de debate e não aprendeu isso? se um historiador lhe trouxer um livro onde ele diz que seu pai é assassino e traficante, seu pai passará a ser assassino e traficante porque o desgraçado escreveu isso em seu livro? É muito fácil para tais (supostos historiadores) meterem o pau em pessoas que hoje não podem mais se defenderem, agora vc citou tais historiador, TENHA CARÁTER ALEXANDRE e me traga os documentos históricos da época que ele usaram! Seja mais do que a papagaia que vc está sendo até agora.
      É TÃO ENGRAÇADO ESSE SOFISMA protestante, pedimos uma fonte documental e o infeliz me vem com nome de historiador, isso quando não vem com as barbáries do Wikpedia.

      Sobre a lenda das vendas de indulgências, nem Lutero acusou a igreja.

      Sobre a venda de relíquias, me traga provas da época.

      Sobre as lendas e fabulas em cima da inquisição, me traga 5 nomes de pessoas que foram condenadas a morte pelo tribunal do santo oficio.

      MEU DEUS, COMO O ESSE ALEXANDRE É UMA FARÇA, não tem como se defender inventam históricas, DONDOCA, FALSO TESTEMUNHO TB É PECADO MORTAL.

      Sobre João 5-19, qualquer jumento perceberia que foi um erro de digitação, mesmo que não fosse, não estou aqui para ficar na palhaçada protestante de ficar disputando quem grava mais capitulo e versículo na cabeça. O que interessa é o conteúdo, até porque se vc não sabe a bíblia só foi dividida em capitulo e versículo no século XIV pela mesma igreja que vc persegue.

      Alexandre Vc pode posta o que vc quiser de supostas atrocidades romanas, o duro será vc provar que isso existiu. FALA ATÉ papagaio fala, VC É UM EX.

      Sobre o culto de adoração divina, eu não perguntei com qual estado de animo e espírito vc tem que estar no momento de prestar o culto, o que eu perguntei foi: O QUE É UM CULTO DE ADORAÇÃO DIVINA, isso está na bíblia, é só ler, o pilantra do seu pastor ainda não lhe ensinou ou o pilantra não sabe como se presta um culto de adoração divina, VOU LHE DAR UM DICA, siga o exemplo de Abel.

      Sobre imagens, veneração e toda essa putaria protestante de idolatria, não vou ficar aqui respondendo sempre a mesma coisa, tenho matérias sobre isso é só ler, IMAGENS DE ESCULTURA, não existe esse termo na bíblia, SÓ EXISTE, Eidlon no grego e Phesel no Hebraico.

      Agora analfabeto Alexandre ti dou 20 mil reais se apenas você me trouxer um só documento do século IV e V onde um Cristão diz que Constantino paganizou o Cristianismo, depois o nome de 5 pessoas condenadas a morte pelo tribunal do santo oficio e um documento escrito.

      ok piadista!

      mentir é crime grave!

      se você acusa prove filho das trevas.

      Curtir

    • paula disse:

      Edmilson estou encantada com seus conhecimentos históricos!
      Belas refutações nesses hereges.

      me diga você tem mail com estudos para me passar?
      Gostaria muito de informações e aulas.

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      RICARDO EU QUERO É DISTÂNCIA DESSAS SUAS HERESIAS OLHA VOCÊ ANDA LENDO MUITAS FABULAS DE ESCRITORES PROTESTANTES E DE ATEUS E DE PASTORES E DE HISTORIADORES FRAUDULENTOS MAIS CUIDADO RICARDO COM ESSAS HERESIAS DOS FINAIS DOS TEMPOS!
      POIS ISSO PODE TI LEVAR A PLENA LOUCURA SE NÃO JÁ TI LEVOU
      PRIMEIRO RICARDO
      JESUS CRISTO FUNDOU A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA
      COM BISPOS PRESBÍTEROS E DIÁCONOS
      QUEIRA VOCÊ OU NÃO
      RICARDO OLHA A SUA SEITA PROTESTANTE NASCEU EM 1517 SE DUVIDA ME FALE O NOME APENAS DE UM PASTOR OU UMA OU DE UMA IGREJA ANTES DISSO KKKKKKKKKKK
      AGORA ME DIGA RICARDO QUAIS DAS 50 MIL SEITAS ESPALHADAS PELO BRASIL É A CERTA A QUE PREGA QUE JESUS CRISTO NÃO É DEUS?
      OU A QUE PREGA DINHEIRO STATUS OU A IGREJA EVANGÉLICA DE HOMOSSEXUAIS E DE TANTAS OUTRAS QUE PREGAM TANTAS MENTIRAS E HERESIAS?

      E NÃO ADIANTE DESVIAR O FOCO POIS TODAS ESSAS SEITAS NASCERAM E NASCE PELA FARSA DO LIVRE EXAME BÍBLICO.
      RICARDO VOCÊ QUE DIZ QUE A IGREJA CATÓLICA ADORA SANTOS E PREGA IDOLATRIA! ENTÃO ME MOSTRE APENAS UM SÓ VERSÍCULO BÍBLICO EM QUE DEUS DA AUTORIDADE PARA HOMENS FUNDAR IGREJAS AGORA SIM EU DESAFIO A VOCÊ ME MOSTRAR ISSO
      ISSO SIM RICARDO É A NOSSA IGREJA COM 200 MIL ANOS NO QUIAL AS PORTAS DO INFERNO NUNCA PREVALECERÃO CONTRA ELA
      RICARDO VAI AQUI UM PEQUENO ESTUDO QUE SE VOCÊ DEIXAR DE LADO O RACIONALISMO E OS PONTOS DE VISTA VAI SE CONVENCER DO QUE ESTOU TI DIZENDO
      POIS 5 MAIS 5 É IGUAL A 10 E NÃO IGUAL A 11
      RICARDO
      LEIA COM CARINHO E VIVA A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA
      Ricardo aprenda que se Jesus é Deus, então Maria é mãe de Deus, agora se Jesus não é Deus, Maria não é mãe de Deus, você escolhe qual Jesus você quer seguir, ou Jesus divino ou Jesus humano.
      Ricardo agora me diga?
      O que Jesus Cristo veio fundar ? Foi a Bíblia? Ou uma Igreja ??
      VEJA RICARDO
      E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus e tudo que ligares na terra, será ligado nos céus, tudo o que desligares na terra, será desligado nos céus”
      Mateus 16:18
      “Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.”
      Mateus 5:19
      E disse-lhes: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura.”
      Marcos 16:15
      “Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.”
      Lucas 10:16. Também Lucas 24:45-47
      “Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa.”
      2Tesalonisences 2:15
      RICARDO ME DIGA?
      Aonde nas Escrituras diz que Jesus Cristo ordenou que alguém escrevesse uma Epístola?
      Olha, Jesus primeiro fundou una Igreja docente, e está Igreja ‘produziu a Bíblia’.
      RICARDO
      Reconheça! Jesus Cristo fundou uma Igreja instrutiva!
      É através da Bíblia ou da Igreja que a sabedoria de Deus é conhecida?
      “Eu me tornei servo deste Evangelho em virtude da graça que me foi dada pela onipotente ação divina. A mim, o mais insignificante dentre todos os santos, coube-me a graça de anunciar entre os pagãos a inexplorável riqueza de Cristo, e a todos manifestar o desígnio salvador de Deus, mistério oculto desde a eternidade em Deus, que tudo criou. Assim, de ora em diante, as dominações e as potestades celestes podem conhecer, PELA IGREJA, a infinita diversidade da sabedoria divina”
      Efésios 3:7-10
      Creia! RICARDO é a Igreja católica! e não seitas protestantes
      que nem tem 500 anos
      Me diga? RICARDO? qual é a coluna e fundamento da verdade? Poderíamos dizer que é a Bíblia?
      Então porque a Bíblia diz que é a Igreja? me respondas isso? RICARDO pois todos os escritores eclesiásticos e os padres da igreja do primeiro e segundo século afirmam uma igreja visível que pertencem a ela bispos presbíteros diáconos e que tem o nome de católica apostólica romana e você RICARDO vem me dizer asneiras
      RICARDO eu desafio você a me mostrar algo que prove o contrário
      Mas eu quero fonte histórica com testemunhas oculares junto com fatos verídicos comprovados pela arqueologia e escritos pergaminhos originais etc…

      VEJA RICARDO
      “Estas coisas te escrevo, mas espero ir visitar-te muito em breve. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é A IGREJA de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”
      1Timóteo 3:14-15
      Creia! RICARDO é a Igreja católica!
      E NÃO SEITAS PROTESTANTES que não tem nem ainda 500 anos
      OLHA RICARDO
      SE VOCÊ QUISER EU TI DOU UMA VASTA OBRA COM MAIS DE 350 OBRAS E ESCRITOS DE ESCRITORES E PADRES DAIGREJA E PADRES APOSTÓLICOS SÓ DO PRIMEIRO SEGUNDO E TERCEIRO SÉCULO OLHA TI DOU TODAS ESSAS OBRAS ESCRITAS QUANDO AINDA CONSTANTINO NEM EXISTIA NO MUNDO
      RICARDO ME DIGA?
      Quem possui a autoridade final? É a Bíblia? Então porque a Bíblia diz que é a Igreja? ME RESPONDAS POIS TODOS OS PADRES DA IGREJA FORAM UNÂNIMES EM DIZER QUE FOI A IGREJA EDIFICADA POR JESUS CRISTO SENDO SÃO PEDRO O PRIMEIRO BISPO!
      VEJA RICARDO
      “Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho teu irmão. Se não te escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas. Se recusa ouvi-los, dize-o À IGREJA. E se recusar ouvir também A IGREJA, seja ele para ti como um pagão e um publicano.”
      Mateus 18:15-17
      Creia! RICARDO é a Igreja católica!
      O que você crê, a quem Cristo ama, a sua Igreja ou a Bíblia?
      “Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou A IGREJA e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra”
      Efesios 5:25-26
      Creia! RICARDO a isso é a Igreja católica!
      Agora me diga ?RICARDO?
      Quem é o corpo de Cristo? A Igreja ou a Bíblia?
      Olha já no primeiro século da era cristã existem milhares de provas que mostram ser a igreja católica conhece o quarto papa da igreja católica São Clemente Romano olha ele foi ordenado por São Pedro RICARDO isso é fantástico agora se você contesta isso me mostre documentos e provas de autores da época que conteste que São Clemente não foi papa
      Aprenda uma coisa RICARDO
      Que Jesus “Ele é a Cabeça do corpo, DA IGREJA. Ele é o Princípio, o primogênito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas. Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus. Há bem pouco tempo, sendo vós alheios a Deus e inimigos pelos vossos pensamentos e obras más, eis que agora ele vos reconciliou pela morte de seu corpo humano, para que vos possais apresentar santos, imaculados, irrepreensíveis aos olhos do Pai. Para isto, é necessário que permaneçais fundados e firmes na fé, inabaláveis na esperança do Evangelho que ouvistes, que foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui constituído ministro. Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é A IGREJA.”
      Colossenses 1:18,24
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      se você contesta isso você está chamando todos os padres da igreja e escritores eclesiásticos de mentirosos
      RICARDO
      Olha para igreja católica crescer morreram milhares de mártires da igreja e não uma seita que nasceu com Lutero pregando heresias que só se dividiu-se em milhares
      RICARDO me diga?
      Por quem morreu Jesus? Pela Bíblia ou pela sua Igreja?
      “Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou A IGREJA e se entregou por ela”
      Efésios 5:25… De novo.
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      Para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível.”
      Efesios 5:27
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      RICARDO me diga? o afeto de Cristo é por quem? Pela Igreja ou pela Bíblia?
      “Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua IGREJA…”
      Efesios 5:29
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      E mais São Paulo refere-se à Igreja ou a Bíblia?
      “Este mistério é grande, quero dizer, com referência a Cristo e À IGREJA.”
      Efesios 5:32
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      E mais RICARDO me diga? o que foi profetizada no Antigo Testamento? Foi a Bíblia ou foi a Igreja?
      VEJA
      A Igreja Católica é prefigurada, predita e profetizada por Deus e pelos profetas do Antigo Testamento…
      2Sam 7:12-13, “Quando chegar o fim de teus dias e repousares com os teus pais, então suscitarei depois de ti a tua posteridade, aquele que sairá de tuas entranhas, e firmarei o seu reino. Ele me construirá um templo, e firmarei para sempre o seu trono real.”
      RICARDO só no primeiro século tem vários livros que fazem referência a isso se você deseja eu ti passo mais leia com carinho
      OLHE RICARDO A IGREJA CATÓLICA PROFETIZADA NO ANTIGO TESTAMENTO OLHA SE VOCÊ DIZER QUE É MENTIRA VOCÊ ESTARÁ CHAMANDO DE MENTIROSO PAPIAS SANTO INÁCIO CEMENTE ROMANO HERMAS POLICARPO DIONÍSIO DE AREOPAGITA ENTRE MILHARES DE OUTROS ESCRITORES ECLESIÁSTICO SÓ DOS DOIS PRIMEIRO SÉCULO
      VEJA RICARDO
      Estes versos se referem à “prole” de David, que é Jesus Cristo. A ‘casa’ é um local de adoração. E Sua Igreja é o Reino Eterno.
      1Reis 5:19, “Por isso penso em edificar um templo em nome do Senhor, meu Deus. O Senhor, com efeito, falara disso a Davi, meu pai, nestes termos: Teu filho, que eu farei sentar em teu lugar no trono, este edificará um templo em meu nome.”
      Salmo 126(127):1, “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a constroem.”
      A Igreja que Deus fundou é a única Igreja.
      Tobías 13:10-23, Muitos detalhes são dados sobre a Igreja de DEUS e advertências aqueles que à desprezarem.
      Oséias 2:14-24, DEUS fala de sua Igreja como sua Esposa.
      Isaías 54:1-17, A Igreja de Cristo é Nova Jerusalém, sacudida pela tempestade como a Arca de Noé. Deus colocará o fundamento. Nenhuma arma forjada contra ela terá êxito (ver Efésios 5:23 para compreender). Muitos outros detalhes são descritos aqui.
      Isaías 59:21, DEUS prometeu justiça Eterna para a Igreja que Jesus haveria de fundar.
      Isaías 62:5, Jeremias 7:34, 16:9, Jesus Cristo é o esposo e a Igreja é sua Esposa.
      Jeremias 23:1-8, Um Messias é prometido para cuidar do Seu rebanho, e colocará pastores para apascentá-los.
      Miquéias 4:1-3, Muitos povos e nações ali virão na ‘Montanha da casa do Senhor’.
      Perdão, mais não pude encontrar um versículo profético se quer para a Bíblia na Bíblia.
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      De que, Jesus Cristo é Salvador? É da Igreja ou da Bíblia?
      As Sagradas Escrituras dizem::
      “Pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador.”
      Efesios 5:23
      RICARDO se você quer saber como a Igreja Católica tem sobrevivido a 2000 anos de perseguição? Bem creio que Efésios 5:23 é muito claro, você não acha?
      Quer outro exemplo? Muito bem!
      “Agora, pois, eu vos aconselho: não vos metais com estes homens. Deixai-os! Se o seu projeto ou a sua obra provém de homens, por si mesma se destruirá; mas se provier de Deus, não podereis desfazê-la. Vós vos arriscaríeis a entrar em luta contra o próprio DEUS.”
      Ato dos Apóstolos 5:38-39
      Creia! RICARDO isso é a Igreja católica!
      Bem, RICARDO depois destas inúmeras evidências apresentadas sobre a Igreja, o que diz a Bíblia sobre ela mesma?
      Ela diz que é muito eficaz para ensinar.
      2Timoteo 3:16
      Isto é,… Muito benéfica para ensinar na Igreja que Cristo fundou baseada nos ensinamentos dele.
      Acredite RICARDO isso…! É a Igreja católica apostólica romana, indiscutivelmente e irresistivelmente, isto é exegese Bíblica!

      RICARDO EU TI GARANTO SE O MUNDO CONHECER A PATRÍSTICA O PROTESTANTISMO COM SUAS MAS DE 50 MIL SEITAS NO BRASIL VAI PRO FUNDO DO BURACO COM LUTERO
      RICARDO SÓ MAIS UMA DICA LEIAM OS ORIGINAIS POIS TUDO QUE PASSA NA MÃO DE HISTORIADORES PROTESTANTE É FALSIFICADO E ADULTERADO
      RESUMINDO RICARDO NÃO EXISTEM VERSÍCULOS BÍBLICOS EM QUE DEUS DA AUTORIDADES PARA HOMENS FUNDAR IGREJAS
      NÃO EXISTE NENHUM PADRE DA IGREJA E NEM ESCRITOR ECLESIÁSTICO OU PROFETAS DO VELHO AO NOVO TESTAMENTE QUE AUTORIZASSE OU QUE PREGASSE A SOLA SCRIPTURA QUE É O LIVRE EXAME BÍBLICO MUITO PELO CONTRÁRIO SÃO PEDRO DIZ QUE O LIVRE EXAME BÍBLICO DE INTERPRETAÇÃO PARTICULAR É PROIBIDO
      E MAIS OUTRA PERGUNTA RICARDO JESUS DISSE QUE NOS FINAIS DOS TEMPOS VIRIAM OS FALSOS PROFETAS COM FALSAS DOUTRINAS E O PROTESTANTISMO NASCEU COM LUTERO EM 1517
      NÃO PRECISO DIZER MAIS NADA UM ABRAÇO
      RICARDO E PARA TERMINAR ESTOU TI MANDANDO UM SITE ONDE A ARQUEOLOGIA E A GEOLOGIA E TESTES DE DNA MOSTRAM E COMPROVAM CLARAMENTE QUE A PRIMEIRA IGREJA CATÓLICA NO MUNDO FOI CRIADA NO ANO 33 A 70 DA ERA CRISTÃ
      http://caiafarsa.wordpress.com/igreja-mais-antiga-do-mundo-deixa-teologos-espantados-2/igreja-mais-antiga-do-mundo-deixa-teologos-espantados/

      Curtir

  5. Caros Edmilson, Filipe e Eduardo, somente hoje tive tempo de entrar neste blog e confesso que estou terrivelmente admirado com os argumentos de vocês. Pelo visto, a regra: “seja respeitoso”, “não use linguagem vulgar” só é válida em favor de vocês mesmos, pois a falta de respeito para com outros que acreditam de modo diferente do que vocês acreditam é fora do comum. A tática de chamar de “burro”, muitas vezes por vocês usada, é completamente ridícula e mostra total ignorância, além de ser uma forma de defesa de nível muito baixo. Que argumento fracassado é esse, a ponto de classificar o dicionário de “pai dos burros”? Quem classifica o dicionário de “pai dos burros” se esquece que consequentemente também se enquadra como um legítimo filho dele, pois se o tal conhece o significado de alguma coisa, é graças aos dicionários. Classificar o dicionário de “pai dos burros”, isto sim é um argumento de quem realmente não possui noção de nada do fala. Se não tem argumento é melhor ficar calado do que falar besteira. Em relação aos nove anos de patrística na França que fora citada, se comparada às verdades bíblicas isto não tem valor nenhum e só serve para exaltação própria, pois se a Bíblia Sagrada não der respostas acerca da verdadeira fé, estudar a doutrina dos papas, dos padres da igreja ou seja lá de quem quer que seja, tão pouco também dará. A verdadeira doutrina dos apóstolos e de Jesus Cristo se encontra na Bíblia Sagrada e isto, vocês nunca vão conseguir negar. Portanto, todo argumento extra bíblico, se não estiver de acordo com os seus textos, não passam de lorotas, de invencionices, de contos mirabolantes, etc., e nada disto interessa para quem segue a Jesus com sinceridade. Ora, vamos raciocinar e ser honestos consigo mesmos, pois Deus nunca se contradiz, portanto, por qual razão Deus iria se contradizer através de algo extra bíblico? Sem dúvida, Jesus não edificou um livro, porém, a sua Igreja (a verdadeira Igreja) está edificada em sua Palavra e onde é que se encontra a Palavra de Deus, na Bíblia Sagrada ou no Vaticano? Se vocês disserem que é no Vaticano, a história está aí para provar para vocês, o quanto vocês estão cegos espiritualmente, porque o que existe de imoralidade, de atrocidades e de aberrações na história dos papas não é brincadeira. Vejam que não é invenção de crente fanático, vocês mesmos sabem muito bem que são fatos reais. Somente não vou relatar nenhum, por achar desnecessário, mas os papas do presente tem pedido perdão constantemente pelos erros de papas do passado e ainda assim, muitos cegamente acreditam em infalibilidade, mesmo tanta evidência contrária dentro do próprio catolicismo. Agora vocês vem com mais uma lorota pra boi dormir, de que o papa é infalível somente quando fala em “ex cátedra”. Isto parece conto infantil, pois eu pergunto: alguém moralmente depravado, com tantas aberrações cometidas possui alguma moral para falar de assuntos espirituais ou doutrinários? Vocês são capazes de acreditar em alguém imoral quando fala de assuntos espirituais? Ora, vamos raciocinar e ser honestos, se algum papa não possui crédito para falar de assuntos morais, tão pouco terá para falar de assuntos espirituais e a história está repleta dos tais. Acreditar em tais argumentos católicos é fechar os olhos para a verdade e acreditar cegamente em dogmas. Vamos ser sensatos, se por um lado, a livre intepretação das Escrituras Sagrada é falha em vários pontos, por outro lado, historicamente falando, a imposição de uma instituição religiosa dominadora, que impõe os seu dogmas a qualquer custo, que escraviza e que traz os seus adeptos em total ignorância, sob a pena de sofrer os horrores da “santa inquisição”, sendo portanto, os tais como robôs e bonecos, que não possuem a liberdade de expressão; das duas opções qual é a pior? Pelo menos, a livre interpretação da Bíblia permite que cada indivíduo faça uso da razão e pense, podendo assim chegar a uma conclusão verdadeira, enquanto que a outa opção, mesmo errada deve-se crê cegamente. Tenho certeza que muitos de vocês, se tivessem vividos na idade média, escolheriam estar ao lado dos reformadores da fé, ao invés de permanecerem em meio às aberrações impostas pelo catolicismo romano da época, e ao invés de permanecerem em tanta cegueira espiritual. Vou lhes dar um conselho, acordem, pois estamos na era da informação. Hoje todos podem ter acesso às informações mais rápido do que o pensamento. Deixem de lado essa lorota de infalibilidade, pois isto é papo furado do sistema religioso dominador, que já dominou a mente e a razão de vocês e pretende dominar à de todos os homens, assim como dominava nos tempos medievais. Deus já nos libertou dessas ideias opressoras e escravizadoras, impostas pela “santa igreja” na idade média, mas vocês insistem em querer trazer de volta a escravidão imposta através dos dogmas. Veja o que aconteceu a Galileu Galilei e a tantos outros. Vocês gostariam que o mesmo acontecesse com vocês? Através da Reforma Deus nos libertou desta escravidão imposta pela santa igreja romana, caso contrário, ainda estaríamos nessa escravidão e ignorância espiritual até os dias de hoje. Graças à Bíblia em nossa mãos, só se sujeita à ignorância quem quer, pois a verdade está aí para todos. Bom, finalizo aqui os meu comentários e também a minha participação neste blog, pois eu sei que sempre serão usados argumentos ofensivos e de baixo nível, a fim de refutar os opositores e isto, não é saudável, não traz benefício para ninguém, nem tão pouco, edifica em nada. Agora vocês podem atirar as pedras, porque já falei tudo o que tinha para falar.

    Graça e paz.

    Curtir

  6. EDMILSON disse:

    Helen tantas contradições do nosso irmão Felipe!
    Mas todos os dia mas os dias mesmo! Aparece um doutor em teologia protestante.

    Que sabe tudo sobre dogmas.

    Eu fico aqui rindo muito com isso
    me divirto muito com isso pois são tantas papagaiadas
    mas é um direito de cada um dizer o que quer e o que sente!

    AGORA PROVAR QUE É BOM EU DUVIDO!

    Curtir

    • Helen disse:

      Oi Edmilson,

      Acredito que vc se confundiu. O Felipe postou algumas frases feitas por outros leitores e no final do seu texto refutou-as.

      Curtir

    • Felipe disse:

      Caro Edmilson,

      Muito admiro o Sr. pelo valioso trabalho que realiza em defesa da Santa Igreja em vários sites católicos. Eu não sou protestante nem jamais serei. Nos meus comentários estava apenas mostrando os equívocos do protestante com base no que ele mesmo disse. Pax Christi.

      Curtir

    • André disse:

      A questão é sempre a mesma. O protestante para cada pergunte que alguém lhe faz e para a qual ele nunca tem resposta, faz ele outras duas.

      Parte para um segundo tema sem esgotar o primeiro.

      E nem sabe por que se deve crer na Bíblia.

      Ele ouviu dizer que é a Palavra de DEUS. Mas nem pode provar.

      Todo livro carece de uma autoridade que antes lhe dê credibilidade.

      Ora, ele rejeita a Igreja Católica. Ele não conhece e nem sabe onde está a Igreja primitiva. Ele não conheceu nenhum dos apóstolos. Não recebeu de Jesus Cristo a Bíblia pronta e traduzida pelo falsário João Ferreira de Almeida. E tampouco a Bíblia lhe caiu no colo vinda do céu.

      Como ele concluiu que a Bíblia é a palavra de DEUS ?

      Ele creu em homens. Tão e somente em homens. Tudo que o pastor lhe diz.

      Como também crê em tudo que o pastor lhe diz sobre a igreja Católica.

      Ora, para saber de medicina eu procuro um médico. Para saber de advocacia, melhor consultar um advogado.

      Para saber de Igreja Católica, melhor procurar a fonte verdadeira, o catecismo, os padres, o site do Vaticano.

      Conhecer o catolicismo a partir das informações recebida de um pastor protestante é o mesmo que tentar dirigir um automóvel com uma venda nos olhos.

      Sobre estes pregadores está escrito: “Não entram no reino e não deixam que outros entrem.”

      E sobre seus súditos também está escrito: “…atrás de toda a sorte de novidades, ajustarão mestres para si.”

      Ou será que ele dirá que a Bíblia atesta sobre ela mesmo de modo que o protestante por ele mesmo possa descobrir sózinho tratar-se Palavra de DEUS ?

      Evidente que não. Jesus dá testemunho do pai e o pai dá testemunho do filho. Todo testemunho de si sobre si mesmo é inválido.

      É a Igreja mãe da Bíblia que lhe dá credibilidade. A Igreja veio antes da Bíblia. E a Bíblia só veio por causa da Igreja.

      Os cristãos dos 3 primeiros séculos não dispunham de Bíblia e foram melhores cristãos e mais provados na fé. Ensinaram e foram ensinados pela tradição.

      E por aqui recebemos a cultura católica. Ela está entranhada em nós. Mesmo entre os céticos e ateus é costume o respeito pela Bíblia e por Jesus.

      Todos, sem exceção, crescemos com a cultura católica correndo em nossas veias. Nossos ouvidos e mentes foram abastecidos de doutrina católica em colégios, tvs, rádios e até mesmo em eventos esportivos.

      Automáticamente e sem questionar estamos pré dispostos a crer na Bíblia como a palavra de DEUS.

      Mas não paramos para pensar por que cremos desta forma e como poderíamos ter tanta certeza se apenas 1,8 bilhão de pessoas no mundo se dizem cristãs e outras 5,2 bilhão ainda não são.

      Outros livros religiosos também afirmam sobre si próprios que também são a palavra de DEUS. E muitos homens e mulheres lhes tem desta forma.

      Tudo que é escrito antes é pensado e falado. A Bíblia escrita foi antes pregada de forma oral e só depois de 350 anos passou para o papel.

      Ou será que antes da Bíblia os cristãos pregavam errado ou eram ensinados de forma errada ?

      E o protestante acha que a Bíblia caiu do céu encadernada, comentada e com código de barras.

      A religião protestante é a religião do livro. E pior, a religião onde cada qual interpreta como quer e onde cada um cria um Jesus moldado ao seu entendimento pessoal.

      Não por acaso se dividem. Pois o Jesus de um não é igual ao Jesus de outro.

      E todos com a mesma Bíblia e dizendo-se inspirados pelo mesmo Espírito Santo pensam, agem e divergem escandalosamente uns dos outros.

      Apenas em um ponto todos concordam. Todos devem odiar a Igreja Católica.

      Mesmo assim, até nas críticas contra a igreja Católica há divergências entre eles. Uns dizem que a Igreja Católica é dogmática, arcaica e que nunca se moderniza.

      E vem outro grupo e diz que o modernismo entrou na Igreja e teria ela modificado a doutrina.

      Uns dizem que ela nunca muda e outros dizem que ela sempre mudou.

      Alegando que religião não salva ninguém ou não serve para nada, quando criticados alegam perseguição religiosa. Perseguição religiosa para quem despreza religião !

      E finalmente, dizem que o Papa e a Igreja Católica não estão na Bíblia. E depois pegam o livro de Apocalipse e fazem das profecias mais temidas um amontado de ataques contra a Igreja Católica.

      De repente, o papa e a Igreja que “não estavam” na Bíblia aparecem no Apocalipse como a Besta, Babilônia, etc…

      Quem quiser procurar sentido no protestantismo ficará pirado.

      O protestantismo é “arte” da distorção. Onde tudo que deveria ser não é e tudo é não deveria ser.

      Está escrito: “…deixarão a sã doutrina e se entregarão aos ensinamentos de homens.”

      Por tudo isto se diz: “Fora da Igreja Católica não há salvação”

      Santo Agostinho: “Fora da Igreja Católica encontra-se de tudo. Encontra-se honra. Certamente. Encontra-se quem diga Amém ou Aleluia. Encontra-se quem defenda a Trindade ou o Evangelho. Fora da Igreja Católica tudo pode ser encontrado. Menos salvação.”

      Curtir

  7. Bom Edmilson, eu gostaria que você me dissesse quais fontes? Pois você sem a menor ética que se exige de um bom cristão, me chamou de burro, assim de boa, mas se esqueceu de citar as tais fontes. Seria alguma fonte contrária as verdades da Palavra de Deus? Pois o que realmente tem autoridade e valor, é somente a Palavra de Deus. Você acusa os protestantes de falsificar textos contra a Igreja Romana, será que você pelo menos é capaz de provar isto? Pois se há acusação tem que ter provas. Você ridicularizou dizendo que é uma piada. Pense um pouco meu querido, será que essa sua atitude é uma forma inteligente de você defender a sua fé e o seu ponto de vista? Para finalizar, você sabe qual é a diferença entre eu e você? A diferença é que eu tenho a liberdade de ler a Bíblia e aceitar as suas verdades, enquanto que você tem que acreditar cegamente em dogmas com o da infalibilidade, cujo um dos propósitos, é afirmar que o papa ou a igreja é infalível quando estabelece algum dogma, mesmo que tal dogma seja contrário às verdades bíblicas. Ao invés de você perder tempo com as “fontes” estude mais a Bíblia e compare com os dogmas católicos, sem dúvida você terá mais resultados.

    Graça e paz.

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      ALEXANDRE LEIGO, SÃO SOMENTE 9 ANOS DE PATRÍSTICA NA EUROPA. VOCÊ SABE LER GREGO KOINÉ? VOCÊ SABE LER O INGLÊS PRIMITIVO? VOCÊ SABE LER A LÍNGUA HEBRAICA?

      SE VOCÊ SABE EU LHE PASSO S 10 MAIORES BIBLIOTECAS DO MUNDO ONDE SE TEM MAIS DE 200 MIL VOLUMES DE LIVROS DE PATRÍSTICA, PADRES DA IGREJA, COM TESTEMUNHAS OCULARES.

      E TAMBÉM LHE PASSO OS 5 MAIORES MUSEUS DO MUNDO, ONDE TEM UM VASTO DOCUMENTO DOS ORIGINAIS ESCRITOS POR VÁRIOS PADRES DA IGREJA?

      AGORA EU LHE PERGUNTO, ALEXANDRE, VOCÊ ESTUDOU PATRÍSTICA OU HISTÓRIA PRIMITIVA? SE NÃO ESTOU POSSO LHE RECOMENDAR UMA FACULDADE

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      Alexandre saibas que a igreja está muito acima das escrituras, a igreja foi edificada pelo próprio Deus, as escrituras precisou de instrumentos como intermediários para existir, não confunda escrituras com cânon bíblico, escrituras possuímos mais de 2 mil escrituras, a bíblia é só um cânon dessas escrituras.
      Alexandre saiba que o cânon bíblico precisou dos bispos das igreja para existir, se hoje você não tem livros como Evangelho de Maria Madalena, de judas etc., é porque autoridade da igreja os retirou de circulação.

      Pra você que não conhece nada de patrística Alexandre saiba que todos os livros do cânon, só são dignos de inspiração divina porque a autoridade da igreja assim os declarou.

      Alexandre você só papagaiou e não respondeu nada, apenas usou dos sofismas e bordões protestantes para justificar as suas heresias satânicas da autor interpretação e da divisão.

      Olha Alexandre são lucas escreveu 2 livros o livro atos dos apóstolo foram tirados e colocados no cânon bíblico

      Alexandre você que tanto persegue a igreja católica dizendo que somos idolatras, acabou de cometer duas idolatrias.

      ALEXANDRE VOCÊ DIZ QUE AS ESCRITURAS SÃO A PALAVRA DE DEUS, porém, as escrituras dizem que Jesus Cristo é a palavra de Deus.

      ALEXANDRE VOCÊ diz que as Escrituras trará salvação, porém, em João 5-19 Jesus da uma bronca nos fariseus que acreditavam que as escrituras trariam salvação a eles

      Curtir

    • Felipe disse:

      Afirmações do Opositor Alexandre

      “A diferença é que eu tenho a liberdade de ler a Bíblia e aceitar as suas verdades, enquanto que você tem que acreditar cegamente em dogmas com o da infalibilidade, cujo um dos propósitos, é afirmar que o papa ou a igreja é infalível quando estabelece algum dogma, mesmo que tal dogma seja contrário às verdades bíblicas.”

      Os católicos acreditam “cegamente” nos dogmas proclamados pela Igreja. Os protestantes acreditam cegamente nos dogmas que eles próprios inventam, de acordo com o exame que fizeram da Bíblia. E se um dogma não está de acordo com o exame “infalível” do protestante, então ele diz que tal dogma é contrário às verdades bíblicas.

      Refutação

      Deus não é insensato e por isto não deixaria a sua doutrina a mercê dos critérios subjetivos dos homens. Deus não nos daria um livro infalível sem uma autoridade infalível que o pudesse explicá-lo.

      “A doutrina de Cristo, embora em grande parte esteja nos Livros inspirados por Deus, se houvesse sido entregue aos juízos dos homens, não poderia causar por si a união dos espíritos. Facilmente incidiria em interpretações várias e diferentes, pela profundidade dos mistérios da doutrina, pela diversidade das mentes humanas e pelas perturbações que nasceriam das lutas de paixões contrárias. Das diferentes interpretações nasceriam sentimentos diversos, controvérsias, dissensões, rixas, como ocorreram desde os tempos mais próximos da origem da Igreja. Santo Irineu escreveu sobre os hereges: “Confessam eles as Escrituras, mas pervertem a sua interpretação” (Livro 3; c. 12; n. 12). E Santo Agostinho: “A origem das heresias e dogmas pervertidos, que levam as almas para armadilhas e para o Inferno é o serem as Escrituras que são boas, entendidas de forma não boa” (In Joan. Tract. 28; c.5).” Leão XIII, Satis Cognitum

      “Todo o nervo da controvérsia entre católicos e protestantes reside numa questão fundamental, cuja solução definitiva decide o êxito da pendência multissecular. Onde se acha o verdadeiro cristianismo? Onde a Igreja genuína fundada pelo Salvador? Cristo instituiu um magistério vivo, infalível, autêntico, uma Igreja visível, hierárquica, indefectível, depositária incorruptível dos seus ensinamentos, encarregada de os transmitir, na sua pureza primitiva, às gerações de todos os tempos? Ou, pelo contrário, quis o divino Salvador que a sua doutrina, embalsamada nas letras mortas de um livro, flutuasse à mercê do arbítrio e das incertezas da interpretação individual; que, sem vínculo orgânico, sem harmonia de fé, sem unidade de moral, sem coesão de governo, se pulverizasse a sua Igreja, no decurso dos tempos, em mil seitas contraditórias – vasto acervo de pedras que mais assemelhassem a montão ruinoso de sistemas humanos que à majestade harmônica de um templo divino?”
      “Se assim é, o protestantismo tem razão. Mas se, ao invés, é verdadeira a primeira hipótese, só a Igreja católica, apostólica, romana reúne os verdadeiros caracteres da instituição divina de Cristo. Essa é a Igreja da qual está escrito que é coluna e firmamento da verdade; essa a Igreja, cujos ensinamentos e decisões deverão ser ouvidas pelos fiéis sob pena de serem considerados como pagãos e pecadores; essa a Igreja, que nas promessas divinas tem o penhor de imortalidade: contra ela não hão de prevalecer as portas do inferno, com ela estará o Salvador todos os dias até à consumação dos séculos.”

      – Padre Leonel Franca, A Igreja, a Reforma e a Civilização

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      PEÇO DESCULPAS PELO EQUIVOCO HELEN CADE MEU AMIGO ALEXANDRE SINTO FALTA DELE

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      AMIGA HELEN VOCÊ SABIA? A ARQUEOLOGIA DESCOBRIU MAS 8 IGREJAS CATÓLICAS DO PRIMEIRO SÉCULO ISSO É FANTÁSTICO!

      E MAIS VOCÊ CONHEÇO UM GRANDE SITE DE PATRÍSTICA ALIADO COM A ARQUEOLOGIA E A GEOLOGIA
      OLHA HELEN ESSE SITE ESTÁ NA LÍNGUA ITALIANA VOCÊ SE INTERESSA EM CONHECÊ-LO? POIS ELE POSSUI UM MATERIAL VASTO DAS CATACUMBAS E IGREJAS DOS 3 PRIMEIROS SÉCULOS COM PERGAMINHOS E ESCRITOS DOS PRIMEIROS PAPAS TUDO NAS COPIAS ORIGINAIS.

      Curtir

    • EDMILSON disse:

      UM MUITO OBRIGADO PELA FORÇA MEU AMIGO FELIPE!
      VOCÊ TAMBÉM É UM GRANDE APOLOGISTA CATÓLICO,
      CONTINUE ASSIM…
      CRESCENDO NA FÉ E NO ENTENDIMENTO.

      Curtir

  8. JAIME disse:

    Edmilson admiro muito o seu trabalho em milhares de sites!
    parabéns pelo seu talento e sua língua afiada.
    A igreja precisa muito de apologistas como você,
    acompanho desde sempre, os seus debates aqui no site da Helen…
    E vejo que nenhum protestante, teve a coragem de ti encarar, de frente valeu
    pelas suas preciosas informações sobre patrística!

    E que você continue a incomodar as seitas protestantes com seu jeito forte enérgico e pedidor de provas!

    Como me orgulho de ser católico apostólico romano.

    Curtir

    • CATIA disse:

      Estou convencida de que se a Igreja Católica adere muito mais de perto a todos os dados bíblicos, e ainda oferece a única imagem coerente da história do Cristianismo (como a tradição cristã e apostólica) e o que mais tem a moral profunda e sublime, espiritualidade , em Ética Social e da filosofia cristã. 2. Alternativa Motivo: Sou católica porque acredito sinceramente que, em virtude da evidência cumulativa muito, o catolicismo é verdadeiro, e que a Igreja Católica é a Igreja que Jesus visível divinamente estabelecido, em que nem os poderes do inferno não prevalecerão (Mt 16: 18), portanto, tem uma autoridade que a UMA, como dever cristão, devo enviar. 3. Segundo Suplente: Eu deixei o Protestantismo porque ficou gravemente falho em sua interpretação da Bíblia (como “fé” e muitas outras doutrinas “católico”-ver evidências abaixo), de forma inconsistente seletivo em suas Idéias diversas tradições católicas (como o barril de a Bíblia) era inadequada em sua eclesiologia, faltando uma imagem sensível da história cristã (como “Escritura Alone”), sua relatividade moral (como em divórcio contracepção), e antibíblicamente anarquista, cismático e relativista. Eu não acho tão ruim mar protestantismo mas estes Filho algumas falhas importantes que eventualmente viu como fatal para a “teoria” do Protestantismo, Catolicismo comparado. Todo católico deve considerar como todos os cristãos protestantes batizados, Nicéia e calcedonianos. 4. O NAO é formalmente dividida catolicismo nem sectário (Jo 17,20-23; Romanos 16:17, 1 Coríntios 1:10-13). 5. A unidade faz o cristianismo católico e Jesus são credíveis para o mundo (Jo 17:23). 6. Por causa de sua visão completamente e sobrenatural cristã, o catolicismo secularização mitigação e humanismo. 7. O Catolicismo evita o individualismo anti-bíblica que prejudica a comunidade cristã (cf. 1 Coríntios 12:25-26). 8. O Catolicismo evita o relativismo teológico através certeza dogmática e centralidade do papado. 9. O Catolicismo evita Anarquia NAO igreja, você só pode pular um nome UMA outro quando de realizar qualquer ação disciplinar ou censura. 10. Catolicismo formalmente (embora, infelizmente, nao sempre na prática) impede que o conduzem o relativismo teológico as incertezas dos leigos dentro do sistema protestante 11. Catolicismo rejeita a “Igreja do Estado”, o que levou UM que os governos dominam o cristianismo e não o contrário. 12. As Igrejas protestantes dos Estados grandemente influenciado o início do nacionalismo que veio para aliviar a igualdade universal e universalismo cristão (como o catolicismo) 13. ONUDI cristianismo católico (antes do século 16) Nao havia sido invadida pelas guerras religiosas trágicos que por sua vez levaram à “Iluminismo”, onde os homens rejeitaram a hipocrisia das guerras que foram dadas Dentro do Cristianismo e decidiu ser indiferentes à religião, em vez de a licença guiar suas vidas. 14. Catolicismo continua sendo os elementos de mistério (religiosa), eis sobrenaturais e sagrado do cristianismo não é, portanto, se opõe ao secularismo onde o campo da religião na vida de todos é muito limitado. 15. Individualismo levou cristianismo protestante foi algoritmo privado um. Por causa de que o cristianismo é pouco respeitado na vida social, tais como política, deixando o “público reino” vazio de influência cristã. 16. A falsa dicotomia secular “Igreja contra o mundo” levou os cristãos ortodoxos hum, hum ALL contraditório, longe da arena política, deixando um vácuo que foi preenchido com pessoas Pagana, cínico, inescrupuloso e com fome de poder. Catolicismo oferece um go parágrafo emoldurado com responsabilidade cívica para o Estado. 17. O protestantismo se inclina tradições também hum dos homens (cada denominação vem da visão de um fundador. Assim que dois ou mais destes contradizem uns aos outros, o Erro é necessariamente presente). 18. Igrejas protestantes, especialmente Filho evangélica muitas vezes culpados de colocar pastores muito alto hum ITS. Na verdade, todo pastor torna-se um “papa” em certos graus até (Filho alguns “chips super”). Por causa disso, congregações evangélicas experimentam muitas vezes uma Crise ou separação quando o pastor é longe de lá provando que sua filosofia está centrada no homem, em vez de centrada em Deus. 19. Hum Dada uma verdadeira falta de autoridade e estrutura dogmática, é tragicamente protestantismo vulneráveis do espírito dos tempos e do que está na moda em questões morais. 20. O Catolicismo retém a sucessão apostólica, o que é necessário para satisfazer parágrafo que é a Tradição Apostólica verdadeiro cristão. Sucessão Apostólica foi o Parágrafo critério conhecer a verdade cristã que foi utilizado pelos primeiros cristãos. 21. Muitos protestantes têm uma visão muito limitada da história cristã em Geral, especialmente os anos 313 (conversão de Constantino) para 1517 (a chegada de Martin Luther). Esta ignorância e hostilidade para com a Tradição Católica leva ao relativismo teológico, anti-catolicismo e do processo constante e desnecessário de “reinventar a história”. 22. Desde o seu nascimento, era anti-católica protestantismo e até hoje é (especialmente evangélicos). Nao Obviamente, isso não é certo e se a Bíblia é de fato cristã católica (porque se é, logicamente, não é herdada protestantismo do que o catolicismo volume de Teologia). A Igreja Católica, por outro lado, é anti-protestante NAO. 23. A Igreja Católica aceita a autoridade dos grandes concílios ecumênicos (ver, por exemplo, Atos 15), que definiu e desenvolveu a doutrina Cristã (muito do que o Protestantismo também aceita). 24. A maioria dos bispos protestantes Nao tem, um comércio é Bíblia cristã (1 Tm 3:1-2) que existe desde o início da história e da tradição cristã. 25. Nao protestantismo tem alguma maneira de resolver questões doutrinais definitivamente. Eles podem fazer o que é melhor para o indivíduo só pode cômputo protestante quantos protestantes, comentaristas, etc, tomar esta ou aquela posição com relação à doutrina X, Y ou Z. Entre eles não há tradição protestante NAO Unified 26. Protestantismo surgiu em 1517, na história do cristianismo é o algoritmo Tardio, portanto, Nao pode haver uma “restauração do cristianismo” puro “e” primitivas “, porque é excluída pelo fato de que é absurdamente atrasado em sua aparência. O cristianismo deve ter uma continuidade histórica ou de outra forma, nao é o Cristianismo. protestantismo, falando historicamente e doutrinariamente, é um “parasita” do Catolicismo. 27. protestante IDEIA “Invisível igreja” também é nova para o Outros história do cristianismo e da Bíblia (Mt 5:14; 16:18).. portanto Idéia Isso é falso 28 Quando os teólogos protestantes se referir ao cristianismo primitivo (como ao refutar as “seitas”), eles “Eles dizem que a Igreja ensinou que …” (que depois foi unificado), mas quando se refere ao tempo presente, eles instintivamente e de forma inconsistente evitar terminologias como universal parágrafo residem autoridade ensinar a doutrina só na Igreja Católica . 29. Sociais A interpretação padrão protestante privado criou um ambiente onde, para EIS regulares “seitas” centrado no ser humano como Testemunhas de Jeová, os Mórmons e cientistas cristãos têm aparecido. muito a ideia de que se pode ” iniciar “uma igreja é o seu centro DESDE Idéia Protestante um. 30. autoridade falta definitiva do ensino cristão (como o ensinamento da Igreja Católica) no protestantismo faz muitos protestantes individuais pensar que eles têm uma” linha aberta de comunicação “com Deus pecar à mente toda a tradição e história da Bíblia cristã Exegese (uma mentalidade de “a Bíblia, o Espírito Santo e eu”). Este tipo de pessoas é, teologicamente, mal educado, incapaz de aprender, humildade falta e não são declarações parágrafo motivo alegado fazer “infalíveis” sobre a natureza do Cristianismo 31 “técnicas” de evangelização.. “de manobras evangelicalismo frequentemente Filho e manipulações; verdadeiramente Estas nenhum Filho” Técnicas “derivados da Bíblia. Alguns, até certo ponto, parece lavagem cerebral. 32. O evangelho pregado por muitos ministros evangélicos protestantes é aquele que é mutilado e curto, é agradável individualista para o ouvido. É, na verdade, um simples “Saa garantir fogo”, em vez de Evangelho bíblico proclamado pelo. 33 Apóstolos. Separação evangelicalismo muitas vezes o arrependimento profundo e transformador discipulado radical da mensagem do Evangelho. 34. A ausência do protestantismo na Idéia de submissão à autoridade espiritual tem se infiltrado em Campo Civic, Ideias, onde a “liberdade”, “direitos” e “opções” agora dominam pessoal até certo ponto que tem sido negligenciado obrigação cívica , a vida comunitária e negligência disciplina Tragic por danos de uma sociedade saudável. 35. Catolicismo mantém o sentido do sagrado, eis sublimes, eis santos e belas na espiritualidade. Idéias foram preservados altar e “Espaços Sagrados”. Muitas igrejas protestantes edifícios Filho Nao mais estruturadas como “Encontro”, “aptidão” ou “Barns”. A maioria das famílias são esteticamente mais protestantes formaram a sua própria do que igrejas. Da mesma forma, os protestantes muitas vezes Filho “Addicted à mediocridade” em sua classificação de arte, música, arquitetura, teatro, imaginação, etc 36. Protestantismo tem amplamente negligenciado o lugar da liturgia no culto de adoração (com exceções claro Anglicanismo e Luteranismo). Esta é a maneira que os cristãos têm adorado através dos séculos e, portanto, Nao pode ser facilmente ignorados. 37. Protestantismo tende a opor matéria e espírito, promovendo UMA EAST Última: Sobre isso, de alguma forma ou docetismo gnóstico. 38. Catolicismo mantém o princípio da Encarnação, onde elevações Jesus e leva carnes e de Novos Horizontes UMa assuntos espirituais. 39. Limitações muito protestantismo, ou NAO ACREDITA, sacramentalismo, que é simplesmente a extensão do princípio da Encarnação e da crença de que a matéria pode transmitir graça. Algumas denominações (como batistas e pentecostais muitos) rejeitam todos os sacramentos. 40. Excessivas protestantes desconfiança sobre carnes (“carnalidade”) muitas vezes conduzem a (no evangelismo ou fundamentalismo) legalismo absurdo (danças proibição, bebidas, cartões, músicas, “rocha”, etc) 41. Muitos protestantes tendem a separar vida em categorias, “espiritual” e “carnal”, como Deus Tudo Senhor Nao é a vida. Eles estão se esquecendo que todos os esforços nenhum Filho Filho Sinners, Uma finalmente, espirituais. 42. Protestantismo retirou da Eucaristia o centro e os serviços se aproximarem de culto cristão. Alguns protestantes observar a Eucaristia a cada mês ou a cada três meses. Isso vai contra a tradição da Igreja primitiva. 43. A maioria dos protestantes considera a Eucaristia como um símbolo. Isto é contrário à Tradição Cristã universal até 1517 ea Bíblia (Mt 26:26-8; Jo 6:47-63, 1 Coríntios 10:14-22, 11:23-30), que ensinou o Presença real (Este é um outro exemplo da matéria antipatia uma). 44. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o protestantismo tacitamente deixou de considerar o casamento como um sacramento (Mt 19,4-5, 1 Coríntios 7:14,39, Ef 5:25-33). 45. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o Protestantismo aboliu o sacerdócio (Mt 18:18) eo sacramento da ordenação (Atos 06:06, 14:22, 1 Tm 4:14, 2 Tim 1:6). 46. O Catolicismo retém a doutrina paulina sobre a eficácia espiritual de um clero celibatário (Mt 19:12, 1 Coríntios 7:8,27,32-3). 47. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o Protestantismo rejeitou o sacramento da confirmação (Atos 8:18, Hb 6:2-4). 48. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, muitos protestantes negaram o batismo de bebês e crianças (Atos 2:38-9;; 16:15,33, 18:08, 11:14, comparar com 1 Coríntios 01:16 Col 2:11-12). O protestantismo é dividido em cinco acampamentos na questão do batismo. 49. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, a grande maioria dos protestantes nega a regeneração batismal (ver Marcos 16:16; Jo 3:5; HCHS 02:38, 22:16, Romanos 6:3-4, 1 Coríntios 6: 11, Tito 3:5). 50. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, Protestantes rejeitaram o sacramento da unção dos enfermos (Extrema Unção ou “últimos ritos”) (cf. Mc 6:13, 1 Coríntios 12:9,30, Tg 5:14-15) . 51. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o Protestantismo nega a indissolubilidade do matrimônio sacramental e permite divórcio (Gn 2:24; Mal 2:14-16, Mt 5:32, 19:6,9, Marcos 10:11 – 12, Lucas 16:18, Romanos 7:2-3, 1 Coríntios 7:10-14,39). 52. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o protestantismo se espalhou Nao acho que é o propósito e benefício de Diretor casamento (SEM forma contraditório em Votos protestantes como faz em Católica votos de casamento) (Gn 1:28, 28: 3, Salmo 107:38, 127:3-5). 53. Protestantismo aprova a contracepção Desafio na Tradição Cristã universal (católica, ortodoxa e protestante) até 1930 – quando os anglicanos começaram hum permitir que ele e, ao fazer isso, também desafiar UMA Bíblia (Gênesis 38:8-10; 41:52 , Ex 23:25-6, Levítico 26:9, Deuteronômio 07:14, Ruth 4:13, Lc 1:24-5). Hoje, só o Catolicismo retém a Tradição antiga contra a mentalidade “contraceptiva”. 54. Contrário. A Tradição Cristã universal até recentemente (algum tempo em 1930), e da Bíblia contrário, o protestantismo, especialmente os liberais, aceitou o aborto como uma escolha moral (ver Ex 20:13, Jo 31:15, Salmo 139:13-16, Isaías 44:2, 49:5, Jeremias 1:05, 2:34, Lucas 1:15,41, Rm 13:9-10). 55. Protestantismo (especialmente denominações liberais) permitem que o clero feminino (no anglicanismo permitir que mulheres bispos) que é contrário à tradição cristã (incluindo a teologia protestante tradicional) e ao contrário da Bíblia (Mt 10,1-4; 1 Tm 2: 11-15; 3:1-12, Tito 1:6). 56. Mais dá entre e, o protestantismo é formalmente e oficialmente cometer ao feminismo radical que nega o homem ea mulher coloca a Bíblia dá-los (Gênesis 2:18-23, 1 Coríntios 11:3-10) e tem foi mantida pela Tradição cristã (com papéis diferentes, mas a mesma dignidade) 57. Ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia, o protestantismo também é negado, com uma frequência que aumenta cada vez mais, Senhorio do marido no casamento que se baseia sobre a Trindade (1 Coríntios 11:3, Ef 5:22 -33; Col 3,18-19, 1 Pedro 3:1-2). Este também é baseado em uma relação de igualdade (1 Coríntios 11:11-12, Gal 3:28, Ef 5:21). 58. Protestantismo liberal (principalmente com os anglicanos) ordenou como pastores hum homossexuais ativos e abençoou seu “casamento” tem ensinado que a homossexualidade é um estilo de vida simples “alternativa” involuntário. Isto é contrário à Tradição Cristã universal e eis como ensinado na Bíblia (Gênesis 19:4-25, Romanos 1:18-27, 1 Coríntios 6:9). Catolicismo mantém uma forte moralidade tradicional. 59. Protestantismo liberal e evangelismo, mais firme e mais, aceitou métodos “crítica maior” na interpretação da Bíblia que levou à reverência tradicional cristã da Escritura e diminuindo o grau de um documento humano falível e danos hum essência infalível e divina. 60. Muitos protestantes liberais rejeitaram muitas doutrinas fundamentais do cristianismo, como a Encarnação, a ressurreição corporal de Cristo, Trindade, Pecado Original, inferno, a existência do diabo, milagres, etc 61. Anteriormente os fundadores do protestantismo negado (e Calvinistas negam hoje) a realidade do livre arbítrio humano (livro favorito de Lutero era o seu próprio livro intitulado Vontade da Bondage – Cativeiro da Vontade). Isto é contrário ao constante ensinamento da Bíblia, a tradição cristã eo bom senso. 62. O clássico tem um protestantismo Visão ineficaz para a queda do homem (Pecado Original) acreditando que o resultado foi uma “Corrupção total”. De acordo com Lutero, Zwinglio e Calvino, o ser humano só poderia fazer de errado e que Nao tinha o livre arbítrio para fazer o ponto bom, por isso, agora tem uma “natureza de pecado”. Catolicismo, por outro lado, acredita que, de alguma maneira misteriosa, o homem Cooperação com a graça de Deus, que é o que sempre precede Cada boa ação. No catolicismo, a natureza do homem ainda tem muito para ter um bom, mas é propenso ao pecado (“concupiscência”). 63. O protestantismo clássico, especialmente o calvinismo faz de Deus o autor do mal. Desta forma, Deus leva o homem supostamente hum fazer o mal e do pecado que viola preceitos Tenha parágrafo Liberdade evitado. Isso é blasfemo e faz de Deus em um demônio. 64. Com Este (homem Nao tem livre arbítrio), no ensino protestante e calvinista clássica, Deus-homem predestinação hum condenado no inferno, ou pecado que o homem não pode fazer nada, mar bom, mau ou mar. 65. O protestantismo clássico, eo Calvinismo falsamente ensina que Jesus morreu apenas pelos eleitos (aqueles que vão para o céu hum ri). 66. Hum Desde a sua falsa noção de pecado original, o protestantismo clássico (especialmente Lutero), eo calvinismo em, negando o poder ea capacidade da razão humana de algum parágrafo medida em que conhece a Deus (contraditório Ambos concordam que a Revelação e Filho a graça também necessário), e que a razão se opõe a Deus e fé, isto é contrário à Tradição Cristã ea Bíblia (Marcos 12:28, Lucas 10:27; Jo 20:24-9; HCHS 01:03 ; 17:2,17,22-34; 19:8). Hoje os melhores apologistas protestantes Heredad basta lembrar a Católica de São Tomás de Aquino, Santo Agostinho e muitos outros grandes pensadores. 67. Protestantismo carismático ou pentecostal coloca grande ênfase na experiência religiosa pecado equilibrar isso com a razão, a Bíblia e Tradição (incluindo a autoridade do parágrafo Igreja pronunciar sobre a validade de “revelações privadas”) 68. Outros protestante (por exemplo, muitos batistas) negam que os dons espirituais são presentes hoje (supostamente terminou com os Apóstolos). 69. Protestantismo tem Idéias contraditórias de que o governo da Igreja, ou eclesiologia (episcopal, presbitério, congregação ou de qualquer autoridade), por isso é impossível para a unidade, disciplina e ordem. Algumas seitas têm vindo a declarar que “apóstolos” ou “profetas” entre eles, com todos os abusos de autoridade resultantes. 70. Protestantismo (especialmente evangélicos) tem um fascínio enorme com o “fim do mundo” e isso levou a antibíblicas cronologias hum criações que Uma barbatana prever que (Mt 24:30-44, 25:13, Lucas 12:39-40) Criando, muito tragédia humana entre aqueles que acreditam e se falsas profecias aderir contos UMa. 71. A ênfase principal do evangelicalismo no fim “iminente” do mundo criou, muitas vezes, de uma cultura de negligência que resultou parágrafo prejudiciais sensibilidades sociais, políticas, éticas e Economia aqui na terra. 72. Pensamento protestante tem as características de ser “dummy”, ou seja, separações Ideias em campos mais ou menos hostis e mutuamente exclusivos quando isso, na verdade, muitos dos ramos Filho sim complementares do que contraditórios. Protestantismo adota a “pegar ou este outro”, enquanto o catolicismo “tomar isso e aquilo.” Vários exemplos a seguir: 73. Hum protestantismo coloca a Palavra (Bíblia, pregação) contra sacramentos. 74. Protestantismo aceita a devoção interior e é contra a Liturgia. 75. Protestantismo opõe adoração espontânea hum feito. Orações 76. Protestantismo separa a Bíblia da Igreja. 77. O Protestantismo cria uma falsa dicotomia de Bíblia Tradição versus. 78. Protestantismo coloca Tradição contra o Espírito Santo. 79. Protestantismo consideração como autoridade eclesial contraditório e da liberdade de consciência. 80. Protestantismo (especialmente Lutero) coloca o Velho Testamento contra o Novo Testamento, mas o próprio Jesus nunca fez isso (Mateus 5:17-19, Marcos 7:8-11, Lucas 24:27,44; Jo 5:45 – 47 ). 81. Na mesma base, bíblica Filho nao, o Protestantismo opõe-se à lei da graça. 82. Protestantismo cria uma falsa separação entre simbolismo e realidade sacramental (por exemplo, o Batismo, Eucaristia). 83. Protestantismo Separação eis Guy comunidade cristã. (1 Coríntios 12:14-27). 84. Protestantismo confunde a veneração de santos para adorar a Deus. Teologia católica Adoração UMA NAO permite que os santos em qualquer forma como é dirigida somente a Deus. Que honra os santos, mas eles não são o amor, só o Deus Criador deve adorar. 85. A perspectiva histórica de muitos protestantes conduzem UM UM Muitas pessoas pensam que o Espírito Santo está falando, mas, na verdade, ele estava falando a um multidões cristãos durante 1500 anos antes de o protestantismo começou. 86. Falhas no originais ideologias protestantes levaram, em reação, hum Mesmo piores erros. Por exemplo, a justificação extrínseca parágrafo, engenharia de assegurar a predominância da graça, veio hum proibir qualquer sinal externo de sua presença (“fé versus obras”, “sola fide”). Calvinismo, com sua cruéis deus, desiludido homem na medida em que se tornaram unitários Banho. Muitos fundadores de cultos de origem recente começou como calvinistas (Testemunhas de Jeová, Ciência Cristã, etc.) 87. Evangelicalismo é obcecado inescrituralmente (moda tipicamente americana) com celebridades (evangelistas de TV). 88. Evangelicalismo está obcecado com a Idéia falsa de grandes números em uma congregação (ou crescimento rápido) é um sinal da presença de Deus de uma maneira especial, como sua bênção excepcional. Eles foram se esquecendo de que o mormonismo também está crescendo passos UM. Nn Deus chama a fidelidade, em vez de “sucesso” Nao obediência Estatística e hum. 89. Evangelicalismo muitas vezes enfatiza o crescimento de números em vez de crescimento individual de fé. 90. Evangelicalismo, no momento, está obcecado com a auto-suficiência, auto-ajuda, e muitas vezes com um egoísmo de Patentes no lugar de pregação tradicional sobre o sacrifício, os cristãos que sofrem e Serviço. 91. Evangelicalismo tem uma visão truncada e insuficiente de onde a dor é na vida cristã. Em vez disso, os movimentos estão florescendo como “saúde e riqueza” e “peça e levá-la” dentro eis protestantismo pentecostal que tem uma imagem de bens que estão em harmonia NAO nem a Bíblia nem a tradição cristã. 92. Evangelicalismo adoptou uma perspectiva mundana é, em muitos aspectos, mais capitalista do que cristã. Pessoal riqueza e realização não busca mais do que a santidade, e é considerado como prova do favor de Deus, como os puritanos e pensamento secular sendo colocada acima dos ensinamentos da Bíblia e do cristianismo. 93. Evangelicalismo está cada vez mais tolerar extremos esquerdistas Nao concordo com a visão cristã, especialmente em seus seminários e escolas. 94. Evangelicalismo está cada vez mais tolerando heterodoxia teológica e liberalismo, até certo ponto que muitos líderes evangélicos estão alarmados, e prevê um declínio dos padrões heterodoxias. 95. Grupos de “confissão positiva” no evangelismo pentecostal adotaram Idéia de Deus como um “saco cósmico”, que é a prestação de caprichos e desejos momento frívolo. Isso anula a soberania absoluta e liberdade de Deus ouve as orações imprópria Nao (Tiago 4:3, 1 Jo 5:14). 96. As seitas acima muitas vezes ensinam que qualquer pessoa com “fé” suficiente pode ser curado, mas isso é contrário à Tradição Cristã e da Bíblia (por exemplo, o “espinho na carne” San Pablo “[1] , que é considerado por muitos protestantes comentaristas como uma doença). 97. Evangelismo, por sua própria auto-crítica, é terrivelmente infectados pelo pragmatismo, a Idéia falsa filosófico de “Whatever Works, é verdadeira ou correta. O Evangelho, especialmente na televisão, é vendido da mesma forma hambúrgueres do McDonalds Filho vendidos; rápida e no conforto de sua casa. Tecnologia marketing de massa, e as habilidades de relações públicas têm muito cuidado substituído Pessoal e pastoral para os marginalizados, os irreligiosos e os sem igreja. 98. Em evangelicalismo Pecado é considerado, muitas vezes, psicológica, falha ou falta de auto-estima, ao invés de considerar que ele realmente é: uma rebelião intencional contra Deus 99. O protestantismo, em todos os fundamentos, simplesmente toma “emprestado” doutrinas da tradição católica, ou, como a distorcida. Todas as doutrinas que tanto católicos e protestantes acreditam, claramente Filho católica de origem (Trindade, Nascimento Virgem, Ressurreição, Segunda Vinda, Cânon da Bíblia, céu, inferno, etc) aqueles onde o protestantismo difere são geralmente distorções antecessores Filho Os católicos, por exemplo, quacrismo é uma variação do pietismo católico. Calvinismo é uma obsessão com a doutrina católica da soberania de Deus, mas Taken além do que o catolicismo tem ensinado (a negação do livre arbítrio, Corrupção total, dupla predestinação, etc) As dicotomias protestantes, como a fé contra as obras, venha nominalismo foi que, oh sim mesmo, uma forma corrupta de Escolástica nunca foi dogmaticamente aprovada pela Igreja Católica. Qualquer substância ou verdade que está presente em cada Idéia Protestante é sempre derivado do catolicismo, que é o cumprimento das aspirações mais profundas e melhores dentro do Protestantismo. 100. Um dos fundamentais baseia Protestantismo é a Sola Scriptura-Escritura sozinha, que não é nem bíblica (ver abaixo), ou histórico (NAO existia antes do século 16), e Logica. 101. NAO A Bíblia contém todos os ensinamentos de Jesus, ou o cristianismo como muitos protestantes acreditam (Mc 4:33; 06:34, Lucas 24:15-16,25-27, Jo 16:12, 20:30, 21:25 , HCHS 1:2-3). 102. Sola Scriptura é um abuso da Bíblia, pois é um OSU da Bíblia é o seu próprio testemunho ter contrários e implícitos ou explícitos, e também é um abuso da Tradição. Uma leitura objetiva da Bíblia hum conduzem uma à Tradição e da Igreja Católica, em vez de se opor eis-lo. A Bíblia, de fato, é em si mesma uma tradição inegável cristã. 103. O NT foi nem o começo nem breve foi recebido como a Bíblia, mas aconteceu gradualmente (cristãos NAO iniciais podem ter acreditado na sola Scriptura Como o protestantismo faz, a menos que eles só se referem à AT). 104. Tradição não é uma seção de mau na Bíblia. A palavra grega refere-se algoritmo paradosis hum que é transmitido de uma pessoa a UMA outro. (Mar bom ou mau) De boa tradição (cristã) fala em 1 Coríntios 11:2, 2 Tessalonicenses 2:15, 3:06, 2:08 e Col. Este último contrasta com as tradições dos homens. 105. Tradição Cristã, de acordo com a Bíblia, pode ser oral ou por escrito (2 Tessalonicenses 2:15, 2 Tm 1:13-14, 2:2). San Pablo NAO Companhia distinção qualitativa Forms DOS. 106. As frases “Palavra de Deus” ou “Palavra do Senhor” em Atos e as epístolas quase sempre se referem à pregação oral não, a própria Bíblia. Grande parte da Bíblia foi originalmente oral (ensino, por exemplo, todo de Cristo, pois Ele não escreveu nada Sermão de São Pedro no dia de Pentecostes, etc) oferece a única imagem coerente da história do Cristianismo (como o Tradição apostólica e cristã) eo que mais tem a moral profunda e sublime, espiritualidade, filosofia e ética social cristã. 2. Alternativa Motivo: Soja católico porque acredito sinceramente que, em virtude da evidência cumulativa muito, o catolicismo é verdadeiro, e que a Igreja Católica é a Igreja que Jesus visível divinamente estabelecido, em que nem os poderes do inferno não prevalecerão (Mt 16: 18), portanto, tem uma autoridade que a UMA, como dever cristão, devo enviar. 3. Segundo Suplente: Eu deixei o Protestantismo porque ficou gravemente falho em sua interpretação da Bíblia (como “fé” e muitas outras doutrinas “católico”-ver evidências abaixo), de forma inconsistente seletivo em suas Idéias diversas tradições católicas (como o barril de a Bíblia) era inadequada em sua eclesiologia, faltando uma imagem sensível da história cristã (como “Escritura Alone”), sua relatividade moral (como em divórcio contracepção), e antibíblicamente anarquista, cismático e relativista. Eu não acho tão ruim mar protestantismo mas estes Filho algumas falhas importantes que eventualmente viu como fatal para a “teoria” do Protestantismo, Catolicismo comparado.

      Curtir

  9. EDMILSON disse:

    São Firmiliano (morto no ano269 da era cristã

    VEJA O QUE ELE ESCREVE SOBRE SÃO PEDRO

    “Mas o que é o seu erro … que não permanece na fundação da Igreja um que foi fundada sobre a rocha de Cristo, pode ser aprendido com isso, o que Cristo disse a Pedro sozinho [Mateus 16:18.]: ‘ tudo o que o que ligares na terra será ligado também no céu, e tudo o que desligares na terra, será desligado no céu “[Mateus 16:19].” (coletados em Cipriano Cartas 74 [75]: 16 [AD 253 ]).

    “[Papa] Stephen [I] … se orgulha de o lugar do seu episcopado, e sustenta que ele segura a sucessão de Pedro, de quem os fundamentos da Igreja foram postos [Matt. 16:18] …. [ Papa] Stephen … anuncia que ele tem pela sucessão do trono de Pedro “(ibid., 74 [75], 17).

    A Carta de Clemente para Tiago

    “Seja conhecido para você, meu senhor, que Simão [Pedro], que, por causa da verdadeira fé, eo fundamento mais seguro de sua doutrina, foi designado para ser o alicerce da Igreja, e para este fim foi pelo próprio Jesus, com a boca verdadeira, chamado Pedro “( Carta de Clemente para Tiago 2 [AD 221]).

    Taciano ou Taciano, o Sírio nascido no ano 120 e morto no ano 180 da era cristã

    foi um escritor cristão do segundo século e discípulo de São Justino

    VEJA O QUE ELE DIZ SOBRE SÃO PEDRO

    “Simão Cephas respondeu e disse:” Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo ‘. Jesus respondeu, e disse-lhe: “Bem-aventurado és tu, Simão, filho de Jonas: a carne eo sangue não revelou a ti, mas o meu Pai que está nos céus E eu te digo, também, que você é Cefas, e sobre. esta pedra eu edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela “( O Diatesseron 23 [170 dC]).

    VEJA AGORA

    O poema Contra o marcionitas

    “Neste cadeira em que ele próprio tinha sentado, Pedro, em Roma ordenou poderoso Linus, o eleito em primeiro lugar, para se sentar. Depois dele, Cletus também aceitou o rebanho da dobra. Como seu sucessor, Anacleto foi eleito por sorteio. Clemente segue ele, bem conhecido para os homens apostólicos. Depois dele Evaristo governou o rebanho, sem crime. Alexander, sexto em sucessão, elogia a dobra de Sisto. Após seus tempos ilustres foram concluídas, ele passou para Telesphorus. Ele foi excelente, um fiel mártir … “( Poema Contra o marcionitas 276-284 [AD 267]).

    Curtir

  10. Caríssima Helen, discordo em relação a questão de um Magistério infalível. A infalibilidade da Igreja (que ocorre apenas em seu aspecto místico e nunca como organização religiosa) , se deve não a um possível magistério infalível, pois isto não existe, mas deve-se sim, à presença constante do Espirito Santo da Verdade que Jesus enviou em seu nome. Jesus prometeu estar com os seus fiéis até a consumação dos séculos, e isto acontece através da Pessoa do Espírito Santo e não de um magistério, pois a promessa é para todos os crentes fiéis e não para uma determinada classe de criadores de dogmas, sejam eles católicos ou evangélicos (Mateus 28:20; João 14:23). A Igreja de Cristo na terra é infalível? Em seu aspecto místico e invisível sim, pois nessas condições, ela é constituída apenas dos verdadeiros cristãos, que são as fiéis testemunhas de Cristo espalhadas por toda a face da terra, seja lá de qual denominação cristã seja, podendo ser evangélico ou não. Porém, ela é infalível, não porque os fiéis são fiéis, mas porque o seu Magister é o próprio Espírito da Verdade. Aspecto místico e invisível, se deve ao fato de que somente Deus conhece os seus verdadeiros fiéis.Sem dúvida, a instituição religiosa está sujeita a erros e a apostasias e a Bíblia está repleta de textos indicando isto, (você mesma cita alguns textos em sua exposição) mas mesmo assim, ainda que a instituição religiosa se atole na apostasia e no engano, o Espírito Santo sempre suscitará o seu remanescente de fiéis, sendo a Igreja indestrutível neste aspecto. O próprio Senhor Jesus alertou diversas vezes sobre a apostasia no seio da sua Igreja, inclusive, ele disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela, se referindo a tais apostasias. Já nos tempos apostólicos, haviam aqueles que semeavam a semente do engano entre os primeiros cristãos. Portanto, desde que a Igreja é Igreja, existe apostasia e por isto, deve-se rejeitar qualquer tradição que não esteja em pleno acordo com a tradição bíblica. Daí o porque de aceitarmos apenas a Bíblia como regra de fé, porque nela temos a plenitude da doutrina de Cristo e dos apóstolos, que é suficiente e necessária para a nossa salvação. O Espírito Santo sim é infalível, mas a igreja como instituição religiosa nunca foi e nunca será. Veja que no catolicismo há muitas contradições para com a Palavra de Deus e para com consigo mesmo. Para não estender muito o assunto, vou citar apenas algumas. 1. A Bíblia diz que há um só Senhor, mas a Igreja Romana nomeou também, Maria como “Nossa Senhora”. 2. Os apóstolos nunca chamaram Maria de “Mãe de Deus”, mas o catolicismo insiste neste engano. 3. Na Bíblia a única “Rainha do Céu” que existe, é uma antiga deusa pagã, mas o catolicismo cultua a Rainha do Céu (Jeremias 7:18; 44:17; Atos 19:23-41). 4. A igreja Romana sempre ensinou que as crianças pagãs (não batizadas) iam para o limbo (uma espécie de purgatório infantil). Porém, o Papa Bento XVI negou recentemente em um documento oficial, a existência do limbo, e agora, as crianças mortas sem o batismo, já podem ir direto para o céu, pois antes (segundo o catolicismo) não podiam. Estas são apenas algumas contradições (para não dizer heresias e apostasias do catolicismo), e ainda assim, se denomina “apostólica”, mesmo ensinando coisas absurdamente contrárias aos ensinos verdadeiramente apostólicos. Além destes erros doutrinários, há ainda, atrocidade terríveis cometidas no decorrer da história, cujos Papas João Paulo II e Bento XVI, pediram perdão à humanidade, reconhecendo assim, tais erros da santa igreja. Portanto, com todo respeito, afirmar que a Igreja Romana é infalível com tantas provas históricas contra tal afirmação, é pura falácia. Em relação, aos títulos: UNA, SANTA, CATÓLICA E APOSTÓLICA, realmente são características da Igreja de Cristo como Corpo místico. Contudo, não se referem especificamente à Igreja Romana, pois não estão limitados egoistamente a uma determinada instituição, mas isto, podemos expor em uma outra oportunidade.

    Graça e paz a todos os leitores.

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      ALEXANDRE COMO VOCÊ CONVERSA ASNEIRAS VAI UM RECADO
      MEU CARO ESTUDE NAS FONTES PARE DE LÊ ESSAS SUAS FANTASIAS EM BIBLIOTECAS PROTESTANTES
      POIS O PROTESTANTISMO SEMPRE MENTIU E FALSIFICOU TEXTOS CONTRA A IGREJA CATÓLICA ISSO É UMA PIADA UM ABSURDO
      VAI UM RECADO COMPARE TEXTOS VEJA AS FONTES
      OU VOCÊ NÃO PREFERIR VIVER NA BURRICE E NA MENTIRA?

      Curtir

    • Felipe disse:

      Alexandre,

      Ao analisar o seu terrível comentário pude perceber que o Sr. nega a infalibilidade à Igreja mas atribui a si mesmo esta infalibilidade, querendo proclamar o que é ou não verdade. Vejamos:

      Primeiro o Sr. afirma: “A infalibilidade da Igreja (que ocorre apenas em seu aspecto místico e nunca como organização religiosa), se deve não a um possível magistério infalível, pois isto não existe”

      Depois diz: “Jesus prometeu estar com os seus fiéis até a consumação dos séculos, e isto acontece através da Pessoa do Espírito Santo e não de um magistério, pois a promessa é para todos os crentes fiéis e não para uma determinada classe de criadores de dogmas, sejam eles católicos ou evangélicos”

      O Sr. inventou o dogma de que “deve-se rejeitar qualquer tradição que não esteja em pleno acordo com a tradição bíblica.” E também o dogma de que na Bíblia “temos a plenitude da doutrina de Cristo e dos apóstolos, que é suficiente e necessária para a nossa salvação.”

      Outro dogma que o Sr. “infalivelmente” proclamou: “O Espírito Santo sim é infalível, mas a igreja como instituição religiosa nunca foi e nunca será.”

      E ainda, o Sr. mostra uma série de doutrinas católicas que segundo o seu juízo “infalível” são contrárias à Bíblia.

      Por último, se julga o grande conhecedor da doutrina apostólica afirmando que a Igreja Católica pratica “coisas absurdamente contrárias aos ensinos verdadeiramente apostólicos. ”

      Seu péssimo comentário demonstra claramente a necessidade de um magistério infalível que deve ser seguido por todos os cristãos, pois caso contrário cada crente isoladamente considerará como infalíveis os seus critérios subjetivos e assim se inventarão milhares de “cristianismos” diferentes, baseados não na verdade mas em opiniões pessoais e achismos.

      Entre seguir os “dogmas” inventados pelo Sr. (ou por qualquer outro herege que se considere o sabe-tudo) e os proclamados pelo magistério infalível da Igreja Católica, eu fico com os do magistério Infalível da Igreja. Quanto ao Sr. sugiro que seja mais humilde e pare de se comportar como se fosse o dono da verdade.

      Curtir

      • Helen disse:

        Caro Felipe,

        Muitíssimo lúcido e pertinente seu comentário. Obrigada.
        Note que a Doutrina da Infalibilidade do Crente – não da Igreja – NÃO PODE de maneira alguma ser sustentada pela razão ou lógica ( que como sabemos são DONS de Deus), pelo simples fato de que HÁ IMENSAS DISCREPÂNCIAS nas denominações evangélicas. Isto, o Sr Alexandre ou nenhum outro evangélico que visitou o blog até hoje conseguiu refutar! Ou seja, a livre interpretação é uma doutrina sem defesa e sem fundamentação lógica porque não pode ser provada na prática!

        Pax Domini

        Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s