A verdade sobre Idolatria, Imagens e os Santos


Devido a grande demanda a cerca da questão dos Santos e suas imagens, o blog pretende abordar, embora de modo conciso, uma outra face da acusação de idolatria feita à Igreja Católica, ainda não abordada em outros textos do site.  Grande parte desta controvérsia parece resultar de um problema básico:  a não distinção entro o catolicismo real e  a caricatura do catolicismo difundida nos círculos não católicos.

Assim, introduzo o tema com as seguintes informações:

1- A Igreja NÃO proíbe a veneração dos Santos, nem tampouco condena o uso de estátuas, imagens sacras, mosaicos, vitrais, etc. É importante que se esclareça, entretanto, que no Catolicismo os ícones litúrgicos são apenas memoriais ao original que eles representam, bem como, elementos ou instrumentos de evangelização, uma vez que inspiram a piedade e podem incitar a imitação do bom exemplo dos servos de Deus.

2- A Igreja Católica ensina a Doutrina da Comunhão dos Santos. A comunhão dos Santos é a doutrina que define que o Corpo de Cristo é UM único e indivisível Corpo. Este Corpo Místico está ligado à Cabeça, que é Cristo, Quem, por sua vez, Vive e Reina no Céu.  Cristo é a Vida, a Ressurreição, sendo assim não tem  ligados à Si nenhum membro morto, e sim membros  viventes, mesmo que vivos em Espírito.

180- Quais são os principais pecados contra a religião?

Os principais pecados contra a religião são a adoração de falsos deuses ou ídolos e a doação a qualquer criatura que seja a honra que pertence a Deus somente.

187  – Rezamos às relíquias ou imagens?

Nós não oramos à relíquias e imagens. Estas não podem ver, ouvir, nem nos ajudar. (Catecismo da Doutrina Cristã, Papa  São Pio X)

Antes de prosseguir, proponho uma breve explicação aceita por muitos teólogos, alguns inclusive, protestantes, sobre o termo morte. A expressão “morte” e suas derivadas, principalmente no Novo Testamento, é frequentemente usada no sentido não literal, ou seja,   conota o significado de morte espiritual e tem cunho escatológico (Leia Mais Aqui). Assim, quando Jesus falava da morte somática ( ou morte física), referia-Se a ela de modo analógico como sono, adormecer, descanso, etc… Aqui é relevante lembrar que Jesus sempre pregava seus ensinamentos sob a perspectiva escatológica, de modo que seu foco estava nos eventos do mundo vindouro, do Reino de Deus, das coisas do Céu e nunca das preocupações mundanas ou da carne. Contudo, isso não implica que Ele não fizesse uso da linguagem comum entre aqueles à quem falava, para transmitir seus ensinamentos e doutrinas. Não pretendo me estender muito no tema da linguagem escatológica da Bíblia, mas uma ilustração clássica deste aspecto é o diálogo entre Jesus e seus apóstolos sobre a morte somática ou a morte física de Lázaro. Lázaro, enquanto um judeu que confessava fé em Jesus Cristo era, efetivamente, um cristão. Jesus, em sua divina sabedoria, sabia claramente que Lázaro fora salvo pela graça de sua própria fé. Por isso não Se referiu à morte somática de Lázaro pelo termo morte – que como dito, na linguagem escatológica significa a condenação perpétua, ou a morte espiritual –  ao invés disso, Jesus disse apenas que Lázaro ‘dormia’.  Alguns podem se perguntar, por que Jesus disse que Lázaro dormia quando, de fato, estava morto? Parece razoável concluir que Jesus referiu-se à morte de Lázaro como sono porque pretendia  fazer uma clara distinção entre a “morte do corpo” e a “morte da alma” (  por “morte da alma” entenda-se aqui a condenação eterna ou não salvação, pois a Bíblia ensina que a alma é eterna). No mesmo capítulo Jesus esclarece isso à Marta, irmã de Lázaro.

*A Escatologia é a parte da teologia que se dedica ao estudo dos quatro derradeiros eventos:  morte, julgamento, Céu e Inferno.

O que ensina o Catolicismo de Fato

Se nada pode nos separar do amor de Deus (Romanos 8, 38-39), os servos de Deus, aqueles creem em Jesus como Salvador, enquanto membros do Corpo de Cristo, estão e unidos à Cabeça e continuam unidos à ela também após sua morte somática (do corpo). É nesse sentido que devemos interpretar Romanos 8, 38-39. Ou seja, nem a morte somática nos separa de Jesus, pois se em vida vivemos Nele,   quando partimos do mundo da carne, continuamos vivos nEle também em Espírito. Nisto acreditavam os  Cristãos primitivos e, por conseguinte, nisto acredita a Igreja Católica.

A – Comunhão dos Santos

Etimologicamente a palavra comunhão, que vem do Latim, define-se como: Com + União –  Portanto, a Doutrina da Comunhão dos Santos nada mais é que afirmação de que o Corpo de Cristo, a Igreja, está unido entre si à Cristo. Sendo assim, o fiel membro do Corpo não deixa de ser parte dele depois da morte. Isso equivale dizer que tudo que se aplica aos seguidores de Cristo na terra também é valido aos que vivem no Céu. Assim, se em vida oramos uns pelos outros,  amamos uns aos outros, etc,  do mesmo modo fazem os Santos no céu. Contudo não oram por si mesmos, porque já alcançaram a vida eterna. Oram, portanto, pela Igreja na Terra que peregrina  à Jerusalém celestial, como  os israelitas no deserto peregrinaram rumo à terra prometida.

Explicada a Comunhão dos Santos, compreendemos  porque os Cristão primitivos reverenciaram a memória daqueles que os antecederam na fé e deram testemunho exemplar na Imitação de Cristo.

Como dito acima, a Bíblia instrui-nos a amarmos uns aos outros ( Cf. João 13,34), a orarmos uns pelos outros ( Cf. Tiago 5,16), e ainda pede-nos que façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé ( Cf. Gálatas 6,10). É neste espírito que a Igreja entende que a oração dos Santos – na terra e no céu – podem e devem ser dirigidas aos Céus em benefícios de outros. Entretanto, para os Católicos, os santos falecidos (mas vivos em Espírito), em nada diferem dos fiéis na terra, exceto pelo fato que aqueles no céu já não mais pecam e vivem na Glória de Deus. Se vivem na Glória suas orações são privilegiadas, pois estão justificados aos olhos de Deus. Ademais, a bíblia nos ensina que as orações dos justos (santos) tem grande eficácia (Tiago 5, 16 ), deste modo é natural que a Comunhão dos Santos pressuponha a intercessão dos membros do Corpo de Cristo também no Céu. Se sem a Santidade ninguém verá a Deus (Cf Hebreus 12, 14), as orações dos santos são, deveras, privilegiadas. Por este motivo os fiéis na terram voltam-se aos Santos no Céu por sua intercessão.

Obviamente, é importante esclarecer que a Comunhão do Santos tampouco o que ensina a Igreja, contradiz a bíblia no que diz respeito à Mediação de Cristo. A mediação da nossa salvação cabe apenas ao único Mediador, que é Cristo, as preces dos Santos, contudo, são como taças cheias de incenso apresentadas diante do trono de Deus (Apocalipse 5,8), e enquanto membros do Corpo – que é indivisível – eles são intercessores junto à Cristo e mediando através dEle.

184 – É proibido dar honra divina ou adoração aos anjos e santos?

Sim, é proibido dar honra divina ou adoração aos anjos e santos, pois isso pertence à Deus somente. (Catecismo da Doutrina Cristã – São Pio X)

B- As Imagens dos Santos

Os Santos da Igreja, como vimos, são aqueles que viveram em consonância com o Evangelho de Cristo e as Leis de Deus, confessando fé em Jesus como Salvador. A Igreja os reverencia por seu testemunho de fé e cultiva a perpetuação de suas memórias de vários modos, pela biografia dos Santos, folhetos de orações, e claro, pelas imagens ou ícones.

Quando um Católico reza – por vezes até mesmo ajoelhado – diante de uma imagem ou ícone sacro, sabe que diante de si encontra-se não um objeto com poderes divinos, forças supernaturais, etc., mas a mera representação de um servo (a) de Deus que, apesar de falecido, vive em Espírito junto do Senhor. Os santos são criaturas e jamais poderiam ser reverenciados da mesma forma que o Criador. Somente à Deus oferecemos orações de adoração. Assim, a oração que dirigimos ao santo é tem duas características

importantes: (i) é  puramente petitória e  suplica pela intercessão do santo a quem se reza e (ii) nunca é feita ao objeto que o representa.

C- Exageros e Abusos

Mais adiante, não é incomum que a piedade católica permita demonstrações mais fervorosas de devoção aos santos, havendo aqueles que, devido à sua fé e devoção  –  a exemplo do que já faziam os primeiros cristãos ( Cf Atos 5,15, – Atos 18, 21 e 19, 12) – desejam tocar nas imagens e objetos dos santos, beijá-los, senti-los, como se tivessem diante de si o verdadeiro santo, e não apenas sua imagem.

A dúvida frequente do não-católico, ou do ex-católico desinformado, é que a expressão externa da devoção ao Santo, pode, dependendo da forma como é feita,  caracterizar o pecado da Idolatria, ou no mínimo representar um abuso ou exagero. A isso deve-se explicar que, no catolicismo o ato de rezar aos santos, com ou sem a demonstração de uma postura corporal idêntica àquela que se adota no culto de adoração à Deus, não implica dizer que o fiel esteja direta ou indiretamente prestando adoração ao santo ou à sua imagem, uma vez que ele sabe e aceita e conhece dois fatos:

1- Que o santo não é um deus, e que seu poder é unicamente intercessório – um poder aliás conferido a todo cristão piedoso – e reconhece ainda que a graça vem de Deus e não do Santo.

2- A imagem do santo é uma representação do santo. Trata-se de um objeto sem poder como outro qualquer.

Entretanto, não é comum que se agradeça tanto ao santo quanto à Deus, por uma graça alcançada. A Deus, agradece pela graça em si, ao santo, pela eficácia de sua intercessão.

O que diz a Igreja sobre as Imagens

AS SANTAS IMAGENS

1159. A imagem sagrada, o «ícone» litúrgico, representa principalmente Cristo. Não pode representar o Deus invisível e incompreensível: foi a Encarnação do Filho de Deus que inaugurou uma nova «economia» das imagens:

«Outrora Deus, que não tem nem corpo nem figura, não podia de modo algum, ser representado por uma imagem. Mas agora, que Ele se fez ver na carne e viveu no meio dos homens, eu posso fazer uma imagem daquilo que vi de Deus […] Contemplamos a glória do Senhor com o rosto descoberto» (Cf CIC – São João Damasceno, De sacris imaginibus oratio 1, 16: PTS 17, 89 e 92 (PG 94, 1245 e 1248).).

1160. A iconografia cristã transpõe para a imagem a mensagem evangélica que a Sagrada Escritura transmite pela palavra. Imagem e palavra esclarecem-se mutuamente:

«Para dizer brevemente a nossa profissão de fé, nós conservamos todas as tradições da Igreja, escritas ou não, que nos foram transmitidas intactas. Uma delas é a representação pictórica das imagens, que está de acordo com a pregação da história evangélica, acreditando que, de verdade e não só de modo aparente, o Deus Verbo Se fez homem, o que é tão útil como proveitoso, pois as coisas que mutuamente se esclarecem têm indubitavelmente uma significação recíproca» (Cf. CIC  II Concílio de Niceia (em 787) Terminus: COD p. 135.).

1161. Todos os sinais da celebração litúrgica fazem referência a Cristo: também as imagens sagradas da Mãe de Deus e dos santos. De facto, elas significam Cristo que nelas é glorificado; manifestam «a nuvem de testemunhas» (Heb 12, 1) que continuam a participar na salvação do mundo e às quais estamos unidos, sobretudo na celebração sacramental. Através dos seus ícones, é o homem «à imagem de Deus», finalmente transfigurado «à sua semelhança» (Cf. Rm 8, 29; 1 Jo 3, 2.), que se revela à nossa fé – como ainda os anjos, também eles recapitulados em Cristo:

«Seguindo a doutrina divinamente inspirada dos nossos santos Padres e a tradição da Igreja Católica, que nós sabemos ser a tradição do Espírito Santo que nela habita, definimos com toda a certeza e cuidado que as veneráveis e santas imagens, bem como as representações da Cruz preciosa e vivificante, pintadas, representadas em mosaico ou de qualquer outra matéria apropriada, devem ser colocadas nas santas igrejas de Deus, sobre as alfaias e vestes sagradas, nos muros e em quadros, nas casas e nos caminhos: e tanto a imagem de nosso Senhor, Deus e Salvador, Jesus Cristo, como a de nossa Senhora, a puríssima e santa Mãe de Deus, a dos santos anjos e de todos os santos e justos» (II Concílio de Niceia, Definitio de sacris imaginibus: DS 600.).

1162. «A beleza e a cor das imagens estimulam a minha oração. É uma festa para os meus olhos, e, tal como o espectáculo do campo, impele o meu coração a dar glória a Deus» (São João Damasceno, De sacris imaginibus oratio 1, 47: PTS 17. 151 (PG 94, 1268). A contemplação dos sagrados ícones, unida à meditação da Palavra de Deus e ao canto dos hinos litúrgicos, entra na harmonia dos sinais da celebração, para que o mistério celebrado se imprima na memória do coração e se exprima depois na vida nova dos fiéis.

O Mal entendido

O problema da acusação de idolatria dos protestantes aos católicos está no fato que não possuem um verdadeiro entendimento da Comunhão dos Santos. Com isso, presumem que o culto aos santos seja o mesmo do culto a Deus. Infelizmente, conclui-se a partir da aparência sem o entendimento da essência.

Entretanto, explicado isso, há ainda muitos protestantes que direcionam sua crítica não à verdadeira doutrina católica da Comunhão dos Santos ou do uso da Iconografia litúrgica, mas
à caricatura do catolicismo propagada nos meios não-católicos,  àquilo que aparentemente parece contradizer os fundamentos do cristianismo. A isso deve-se responder que toda crítica ao catolicismo, alías ao que quer que seja, deve ser voltada ao catolicismo de fato ou à coisa de fato, e não ao que cada um entende ser catolicismo. Em outras palavras, se quero avaliar verdadeiramente o que pensa e ensina Platão, devo ler o que Platão escreveu e não o que Freu escreveu sobre Platão. Infelizmente, não é isso o que acontece quando se trata da crítica neo-protestante ao catolicismo.

Fatos Importantes

A Igreja Católica ensina categoricamente que há apenas um único Deus, e  que o culto de adoração presta-se somente à Ele.

 «Não haverá jamais outro Deus, ó Trifão, e nunca houve outro, desde os séculos […], senão Aquele que fez e ordenou o Universo. Não pensamos que o nosso Deus seja diferente do vosso. É o mesmo que fez sair os vossos pais do Egipto, pela sua mão poderosa e braço levantado. Nós não pomos as nossas esperanças em qualquer outro, que não há, mas no mesmo que vós, o Deus de Abraão, Isaac e Jacob» (Cf. CIC – Diálgo de Justino Mártir com o Judeu Trifão).

A Igreja Católica não proíbe a iconografia Sacra pois faz uma distinção importante entre o culto a Deus – Latria – e o culto aos  Santos – dulia e hiperdulia.  Assim, aquele que julga a piedade católica meramente com base naquilo que seus olhos vêem, provavelmente fará um julgamento errôneo da adoração católica.

Para finalizar, apresento abaixo parte dos escritos da Igreja à cerca do tema da Adoração, Idolatria, das Imagens e outros pontos relevantes ao entendimento do tema.

Sobre a Adoração

III. «Não terás outros deuses perante Mim»

2110. O primeiro mandamento proíbe honrar outros deuses, além do único Senhor que Se revelou ao seu povo: e proíbe a superstição e a irreligião. A superstição representa, de certo modo, um excesso perverso de religião; a irreligião é um vício oposto por defeito à virtude da religião.

A SUPERSTIÇÃO

2111. A superstição é um desvio do sentimento religioso e das práticas que ele impõe. Também pode afectar o culto que prestamos ao verdadeiro Deus: por exemplo, quando atribuímos uma importância de algum modo mágica a certas práticas, aliás legítimas ou necessárias. Atribuir só à materialidade das orações ou aos sinais sacramentais a respectiva eficácia, independentemente das disposições interiores que exigem, é cair na superstição (39).

A IDOLATRIA

2112. O primeiro mandamento condena o politeísmo. Exige do homem que não acredite em outros deuses além de Deus, que não venere outras divindades além da única. A Sagrada Escritura está constantemente a lembrar esta rejeição dos «ídolos, ouro e prata, obra das mãos do homem, que «têm boca e não falam, têm olhos e não vêem…». Estes ídolos vãos tornam vão o homem: «sejam como eles os que os fazem e quantos põem neles a sua confiança» (Sl 115, 4-5.8) (40). Deus, pelo contrário, é o «Deus vivo» (Js 3, 10) (41), que faz viver e intervém na história.

2113. A idolatria não diz respeito apenas aos falsos cultos do paganismo. Continua a ser uma tentação constante para a fé. Ela consiste em divinizar o que não é Deus. Há idolatria desde o momento em que o homem honra e reverencia uma criatura em lugar de Deus, quer se trate de deuses ou de demónios (por exemplo, o satanismo), do poder, do prazer, da raça, dos antepassados, do Estado, do dinheiro, etc., «Vós não podereis servir a Deus e ao dinheiro», diz Jesus (Mt 6, 24). Muitos mártires foram mortos por não adorarem «a Besta» (42), recusando-se mesmo a simularem-lhe o culto. A idolatria recusa o senhorio único de Deus; é, pois, incompatível com a comunhão divina (43).

2114. A vida humana unifica-se na adoração do Único. O mandamento de adorar o único Senhor simplifica o homem e salva-o duma dispersão ilimitada. A idolatria é uma perversão do sentido religioso inato no homem. Idólatra é aquele que «refere a sua indestrutível noção de Deus seja ao que for, que não a Deus» (44).

ADIVINHAÇÃO E MAGIA

2115. Deus pode revelar o futuro aos seus profetas ou a outros santos. Mas a atitude certa do cristão consiste em pôr-se com confiança nas mãos da Providência, em tudo quanto se refere ao futuro, e em pôr de parte toda a curiosidade malsã a tal propósito. A imprevidência, no entanto, pode constituir uma falta de responsabilidade.

2116. Todas as formas de adivinhação devem ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demónios, evocação dos mortos ou outras práticas supostamente «reveladoras» do futuro (45). A consulta dos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e de sortes, os fenómenos de vidência, o recurso aos “médiuns”, tudo isso encerra uma vontade de dominar o tempo, a história e, finalmente, os homens, ao mesmo tempo que é um desejo de conluio com os poderes ocultos. Todas essas práticas estão em contradição com a honra e o respeito, penetrados de temor amoroso, que devemos a Deus e só a Ele.

2117. Todas as práticas de magia ou de feitiçaria, pelas quais se pretende domesticar os poderes ocultos para os pôr ao seu serviço e obter um poder sobrenatural sobre o próximo – ainda que seja para lhe obter a saúde – são gravemente contrárias à virtude de religião. Tais práticas são ainda mais condenáveis quando acompanhadas da intenção de fazer mal a outrem ou quando recorrem à intervenção dos demónios. O uso de amuletos também é repreensível. O espiritismo implica muitas vezes práticas divinatórias ou mágicas; por isso, a Igreja adverte os fiéis para que se acautelem dele. O recurso às medicinas ditas tradicionais não legitima nem a invocação dos poderes malignos, nem a exploração da credulidade alheia.

Os textos do Blog Eclesia Militans podem ser livremente citados ou reproduzidos mediante a devida menção ao Blog,
preferivelmente por link ou trackback. O Blog agradece.
Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica, Idolatria & Santos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

20 respostas para A verdade sobre Idolatria, Imagens e os Santos

  1. Disse Jesus: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará”. Lamentavelmente em pleno século XXI, era de inicio do 3o milênio profetizado pela autoridade máxima em pedagogia espiritual Jesus de Nazaret, (sem conotação religiosa, pois que ele não criou nenhuma igreja ou fé sistêmica), temos que conviver com esses disparates escatológicos; tentando manter a “verdade escamoteada nos escaninhos obscuros da teológica materialista católica. O autor e toda a igreja deveria imediatamente reestudar a bíblia em especial ao apocalipse, onde Jesus é enfático em afirmar que somente os puros de coração e que “não adoram sob quaisquer aspectos ídolos e imagens de qualquer natureza entrarão no reino dos céus.” Insistindo nessa falaciosa filosofia de dominação psicológica, que pretendem sutilmente manter os néscios crentes que “uma imagem possa resolver seus problemas mesquinhos de subsistência, para mantê-los escravizados a falácia do milagre, que nunca existiu; Está claríssima essa afirmação na bíblia: “NÃO FAREIS PARA VÓS ÍDOLOS, NEM VOS LEVANTAREIS IMAGENS DE ESCULTURA NEM ESTÁTUA, NEM POREIS FIGURA DE PEDRA NA VOSSA TERRA, PARA INCLINAR-SE A ELA.” corroborada depois pelo Mestre. (Lvt 26:1) …
    Estarão candidatos a sofrer os castigos mencionados no capítulo 22 – vss, 10 e seguintes, do Apocalipse, que resumo um trecho para os leigos em escrituras: “E ele disse: – ‘Não guardes em segredo as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo (refere-se ao 3o. milênio atual-grifo) – 11: Quem é justo continue ainda nas injustiças, o impuro prossiga nas impurezas, o justo pratique ainda a justiça e o “santo santifique-se ainda mais’…” (Referindo-se aos padres e sacerdotes das igrejas).— 16:”Eu Jesus, enviei meu anjo para vos dar testemunho destas coisas sobre as IGREJAS.” 18:- “Declaro que todo aquele que escutar as palavras da profecia deste livro: (referindo-se ao seu Evangelho redentor, que seria deturpado pelas igrejas, como foi e está sendo neste artigo) “se alguém acrescentar algo, Deus acrescentará sobre ele as pragas escritas neste livro. 9; e se alguém tirar algo das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a parte da arvore da vida e a cidade santa, que estão nas escrituras neste livro” (Jesus). em outras palavras: “Esse livro foi recebido por inspiração mediúnica, ditada ao apóstolo João quando preso em Patmal”. Ou seja a adoração de imagem de quaisquer natureza, é uma flagrante demonstração de falta de fé em Deus com todas suas consequências morais; por que coloca uma imagem de pedra em similaridade com a essência Divina, o que é um absurdo; pois afasta o “crente” do Senhor dos Universos, apelando inocentemente pelos “santos criados pelos correntes do mal introduzidas nas igrejas a partir do sec III para afastar a humanidade do verdadeiro e único Deus. É por isso que há milhares de sofredores espalhados pelo mundo que trocam Deus por santos e videntes, eles não tem absolutamente esse poder, porque tudo emana de Deus. Em outras palavras, é uma sandice imaginar que um ídolo que “tem olho mas não vê, tem boca mas não fala, ouvidos mas não ouve, tem mãos mas não a estende em um ato de caridade para aliviar os sofrimentos do pedinte. É uma crueldade aliciar as pessoas humildes sobre os argumentos expostos pelo artigo seduzindo a participar de procissões carregando andores com imagens, como os antigos seguidores do “deus Baal” , cujos seguidores foram depois decapitados por Elias, que considerava aqueles infelizes filhos de satã, portanto inimigos de Deus.etc.
    Assim esse comentário é uma tentativa de chamar a atenção desses adoradores e um alerta aos incrédulos que defendem suas ideias deturpadas para que usem a lógica e a razão, coisa que a igreja tem tentado, infelizmente com sucesso, manter as pessoas na ignorância moral e espiritual. A meta principal de Jesus foi : Evangelizar o homem animal e transformá-lo no homem humano sob a lei do amor e da caridade, e não se submeter a dogmas religiosos criados pelas religiões egoístas humanas, que ficou caracterizado pela sábia assertiva: “Façais aos outros aquilo que gostariam que fizessem consigo mesmo”, colocando Deus sempre em primeiro plano” … esta é a Lei e os profetas”. Logo santos só existem pela pureza de coração e pelas suas ações de amor, caridade e fraternidade. Isso nenhum santo de pedra jamais fará.
    Emmanuel mentor espiritual do Chico Xavier comentou em seu livro do mesmo nome: “A canonização é um processo muito arrojado das ambições humanas, para ser considerado perante a verdade espiritual. Conhecemos INQUISIDORES, verdugos de povos e traidores do bem, conduzidos ao altar pelo falso julgamento da política humana. A prece dos devotos invocando o seu socorro ecoa-lhes no coração perturbado como vozes de acusação terrível e dolorosa, porquanto reavivam ainda mais a nudez de suas feridas. “Veja quem tem olhos de ver; ouça quem tem ouvidos de ouvir” vaticinou Jesus. Boas reflexões para todos.

    Curtir

  2. FABIO disse:

    NÃO SE ESQUECENDO AINDA QUE NO TEMPLO DE SALOMÃO O PRÓPRIO DEUS PEDE AO MESMO PARA MANDAR CHAMAR OS MELHORES ESCULTORES DA REGIÃO E PEDIU PARA QUE FIZESSEM A IMAGEM DE DOIS QUERUBINS (ANJOS) E QUE FOSSEM COLOCADAS NO PROPICIATÓRIO SOBRE A ARCA DA ALIANÇA PARA ” PROTEGÊ-LA”.

    Curtir

  3. EDMILSON disse:

    VEJA AQUI UMA REFUTAÇÃO A UM PROTESTANTE SOBRE IMEGENS E SE PROSTRAR-SE

    Carlos Nunes Lamento, mas respeitosamente digo quenão procede. partir de uma opinião subjetiva que de uma verdade objetiva??? como assim? E as hermenêutica? A bíblia se interpreta. Agora quanto a possível divergências (o que ao meu ver é salutar, já que não podemos conter o infinito no finito), me parece que tb acontece entre as diversas ordens católicas. E ainda bem que acontecem, pensar faz bem.

    VAI POR MIM CARLOS NUNES :
    IMAGENS NÃO É ÍDOLOS.

    Ab omni malo, libera nos, Domine – De todo o mal, livrai-nos Senhor

    “Naquele tempo, haverá um altar erguido ao Senhor, em pleno Egito, e, em suas fronteiras, um obelisco dedicado ao Senhor. E eles servirão de monumento ao Senhor na terra do Egito. Quando maltratados pelos opressores, invocarão o Senhor, e ele lhe enviará um salvador, um defensor que os libertará.”
    (Isaías 19, 19-20)
    ////////////////////////////////

    VOU DESMASCAR PROTESTANTES E MOSTRAR AS VERDADES
    VA,OS LÁ:
    IRMÃOS CATÓLICOS SAIBA QUE…
    Deus proíbe ídolo deus e não “imagens de esculturas”.
    //

    EU ADORO DECIFRAR FARSAS PROTESTANTE PELA PATRÍSTICA PELA ARQUEOLOGIA E PELA BÍBLIA:
    //
    VAMOS LÁ…
    Entenda estude e aprenda caros protestantes que o falsário tradutor protestante, João Ferreira de Almeida, adulterou as já incompletas bíblias protestantes, colocando o termo “Imagens de Escultura” onde nos originais constam ÍDOLO, para fazer confusão.
    //
    Agora se examinarmos o texto original hebraico, notaremos que em ambas as citações do Êxodo e do Deteuronônio falam claramente que aquilo que os protestantes pregam sobre esse tema é maldosamente tradução adulterada criminosamente
    IMAGENS DE ESCULTURA”, Na verdade, deveria ser traduzido por ÍDOLOS, pois a palavra hebraica utilizada é “PESEL” que se traduz no grego por “ÊIDOLON” e em português por ÍDOLO.
    //
    //////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Salomão mandou colocar no Santo templo imagens de
    – 2 QUERUBINS no Oráculo (III Reis 6,23-28),
    //
    -mandou colocar no templo
    12 BOIS na bacia de bronze! (III Reis 7,25);
    //

    Mandou colocar no templo
    BOIS e LEOES e QUERUBINS! (III Reis 7,28-29) e
    E ainda “como que figuras de HOMENS EM PÉ”, e
    //
    Mais QUERUBINS e LEÕES (III Reis 7,36);
    //
    Protestantes quando se estuda nas fontes as palavras os costumes e as línguas primitivas dos escritores das época dos fatos você não contradiz.
    //
    Veja que as representações simbólicas dos querubins – muito provavelmente – possuíam pés e mãos, não é mesmo?
    //
    Da vida acreditam que os “querubins da glória” (Hb 9,5) eram cotos ou aleijados?
    As estátuas querubínicas da Arca da Aliança são representadas possuindo pés e mãos.]
    OBS.: Que na Vulgata, inclusive, é citada que, no Templo de Jerusalém, a presença de uma imagem de homem:
    //
    Apresentando como que a figura de um homem de pé” (III Reis 7,36)>> [BÍBLIA SAGRADA (Traduzida da Vulgata), 15a.
    Edição, Edições Paulinas, SP, 1998, p. 378].– [III Reis 7,36 equivale, nas demais traduções da Bíblia, a 1 Reis 7,36]
    b)Ao citar o texto do Deuteronômio, você Maurício Pereira da Silva frisou: imagem de “homem e mulher “. Por que ele não frisou também a parte antecedente que diz: “Imagem esculpida em forma de ídolo” (Dt 4,16).
    ////////////////////////////////////////////////////////////
    Agora
    Observe o que Deus disse a Salomão, quando construiu o Templo:
    ” “Para esta casa que você está construindo, se você andar nos meus estatutos, de acordo com trabalhos meus juízos e manter todos os meus mandamentos para andar de acordo com eles, eu mantenho a minha palavra contigo, o que eu disse a Davi, teu pai, habitar entre os filhos de Israel e não desampararei o meu povo de Israel “Salomão construiu a casa, e terminou “(1 Reis 6,12-14)
    ////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Os protestantes adulteraram a bíblia católica, seria válida suas bíblias? Ou deveriam ser queimadas?
    //
    A GRANDE PIADA É AINDA QUE APARECE PROTESTANTES HISTORIADORES DE FUNDO DE QUINTAL QUE AINDA TENTA INVENTAR SUAS FABULAS HISTÓRICAS SEM NENHUM FONTE RSRSRSRS PARA ASSIM SUSTENTAR AS SUAS HERESIAS ISSO É O CÚMULO.
    //
    A BÍBLIA FOI SELECIONADA DE ACORDO COM A DOUTRINA CATÓLICA PROTESTANTES QUE CONTESTAM ISSO QUE VENHA SE METER COMIGO A HISTORIADOR TRAZENDO SUAS FABULAS PARA SEREM DESMASCARADAS.
    //
    Para não dar os créditos a os católicos, os protestantes acreditam que a bíblia caiu do céu com zíper e tudo
    Pois é impossível p/ eles aceitar que sem a tradição católica, não existiria bíblia
    //

    A Igreja católica levou mais de 400 anos para defini-la
    Quais os critérios que a Igreja católica Usou?
    Do antigo testamento foram escolhidos os livros usados pelos Judeus que viviam na Grécia ou Se preferir Alexandria, Devido a língua grega na epoca ser como o Inglês nos dias de Hoje e devido os apóstolos a terem usado, existe mais de 300 citações no novo testamento
    //

    No Novo testamento
    Ha centenas de evangelhos apócrifos e outra centenas de escritos que os católicos não colocaram na bíblia, Entre eles alguns conhecidos, Evangelho Segundo Pedro, Evangelho segundo Nicodemos….etc…
    Quais os critérios que a Igreja católica Usou?
    Sua tradição Oral e cerimonial que vinha da epoca dos apóstolos
    Ou seja a bíblia foi feita para legitimar os dogmas católicos e não o contrario
    ou seja a Bíblia é para igreja católica, não a igreja para a bíblia
    //

    Lembrando que a bíblia só veio a ser conhecida por muitos só depois da invenção da imprensa
    Pois uma única bíblia levava-se anos para ser copiada, usando penas de gansos.
    seus valores eram impagaveis e maior parte das igrejas não a possuía, sem esquecer que que a grande maioria não sabia ler.
    O que predominava era a tradição apostólica.
    //

    O quero dizer com tudo isso?
    É Impossível interpretar a bíblia sem a tradição católica, estão entrelaçadas.
    //
    O resultado de quem tenta fazer isso é pulverização de seitas
    Um certo pastor americano disse que só nos EUA existe mais de 350 mil seitas protestantes
    /
    No Brasil Já superam a casa das 50 mil seitas
    Todas se divergindo entre si, tendo em comum o ódio para com a igreja fundada por Cristo
    alguns segundos atrás
    ////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    O Antigo Testamento foi quase todo escrito em hebraico, sobre peles de cordeiros.
    O Novo Testamento foi todo escrito em grego, também em pergaminhos. No século I da Era Cristã, começaram a aparecer os livros que se apresentam como continuação dos Livros Sagrados dos Judeus.
    //
    Os Judeus não tendo aceitado JESUS, trataram de impedir que se fizesse a “aglutinação” do Novo Testamento com o Antigo Testamento. Por causa deste problema os Judeus de Jerusalém se reuniram no Sínodo de JÂMNIA por volta do ano 100 depois de CRISTO, a fim de estabelecer os critérios que deveriam caracterizar os livros inspirados por DEUS.
    //
    Foram estipulados os seguintes critérios:
    //
    O Livro Sagrado não pode ter sido escrito fora de Israel
    //
    Não em língua aramaica ou grega ou outra língua estrangeira
    //
    Não depois de “Esdras”.

    Acontece que no Egito, havia uma próspera colônia de Judeus que, vivendo em terras estrangeiras e falando em grego),
    //
    Não adotou os critérios nacionalistas estipulados pelos Judeus de Jâmnia. Os Judeus de ALEXANDRIA chegaram a traduzir o Antigo Testamento para o Grego entre 250 e 100 antes de CRISTO, dando assim origem à Versão Alexandrina do Antigo Testamento, também chamada de “Dos Setenta Intérpretes”.
    //
    Esta edição bíblica “grega” acolhe os Livros que os Judeus de Jâmnia rejeitaram. Ora, acontece que os Apóstolos e Evangelistas, ao escreverem o Novo Testamento em grego, citavam o Antigo Testamento “alexandrino”, escrito em grego, mesmo quando diferia do texto em hebraico.
    //
    Para comprovar estes fatos, basta ver MATEUS – 12,3 e HEBREUS – 10,5 (Estes escritos NÃO fazem parte da Bíblia dos Judeus de Jerusalém-Jâmnia). Por conseqüência, O Livro Sagrado de “Alexandria” foi o Livro que os Apóstolos e Evangelistas nos deixaram.
    //

    Ora, se os Apóstolos eram, por todo tempo, inspirados e guiados pelo ESPÍRITO SANTO, então este Antigo Testamento de “Alexandria” é o que devemos aceitar.
    //

    Este Antigo Testamento é o mesmo da Igreja Católica. Prevalece até hoje, na Igreja Católica, a consciência de que, Os Livros Sagrados tem de ser o mesmo adotado pelos apóstolos, posto que agiam sob a ação direta do ESPÍRITO SANTO.
    //

    Em Vista disso os Concílios da Igreja Católica de Hippona (Ano 393) – Cartago III (Ano 397) – entre outros, definiram a Bíblia Católica, que posteriormente foi confirmada nos Concílios de Florença (1442) e Vaticano (1870).
    //
    AGORA EU ME PERGUNTO? Quem é Martinho Lutero para contestar um legado dos Santos Apóstolos do Senhor Jesus? (O Antigo Testamento que ele adotou é o mesmo dos Judeus de Jerusalém, que rejeitaram O Messias, Jesus Cristo, pregando-O na Cruz!)
    //
    E MAIS SOBRE O QUE FALO EU TENHO MAS DE 200 REQUISTROS HISTÓRICOS QUE COMPROVAM TUDO PERFEITAMENTE!
    //
    E MAIS…

    Até o ano de 1.500, a única Bíblia Cristã existente na face da terra era a Bíblia Católica!//
    //
    SE ALGUM PIADISTA PROTESTANTE MEDITO A HISTÓRIADOR CONTESTA ISSO TRAGA SUAS FANTAS PARA SEREM DESMASCARADAS.
    ////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Diego Alysson Nunes Maia Se realmente fosse proibido fazer imagens jamais se faria referencias a elas que um exemplo se no livro diz é pecado adulterar e em outras passagens do mesmo livro diz que se pode adulterar esse livro não estaria entrando em contradição? Claro que sim por isso não é e nunca foi proibido fazer imagens e sim ídolos para adoração.
    //
    vejam essas passagens bíblicas em Samuel 6
    que se referem ao mesmo tema imagens e ainda imagens em oferendas a Deus.
    Por causa do ato de roubo dos filisteus ter roubado a arca da aliança>
    //
    VEJA:
    Os filisteus roubaram a arca da alinça e pagaram caro por isso então eles consutaram seus advinhos e eles disseram essa ordem dada pelo senhor de israel para coloca a arca do SENHOR SOBRE O CARRO.
    Como também o cofre com os ratos de ouro e com as imagens das suas hemorroidas.
    //
    ENTÃO os filisteus oferecem a Deus pela expiação da culpa, “cinco hemorroidas de ouro e cinco ratos de ouro”.
    ]]]]]]]]]]]]]]]]

    Então, disseram: Qual é a expiação da culpa que lhe havemos de oferecer? E disseram: Segundo o número dos príncipes dos filisteus,
    cinco hemorroidas de ouro e cinco ratos de ouro,
    ]]]]]]]]]]]]]]]]]
    Porquanto a praga é uma mesma sobre todos vós e sobre todos os vossos príncipes.
    /
    Os filisteus oferecem a Deus pela expiação da culpa, “cinco hemorroidas de ouro e cinco ratos de ouro”Os filisteus oferecem a Deus pela expiação da culpa, “cinco hemorroidas de ouro e cinco ratos de ouro”.
    ]]]]]]]]]]]]]]]]]
    Fazei, pois, umas imagens das vossas hemorroidas e as imagens dos vossos ratos, que andam destruindo a terra, e dai glória ao Deus de Israel;
    ]]]]]]]]]]]]]]]]]
    porventura, aliviará a sua mão de cima de vós, e de cima do vosso deus, e de cima da vossa terra.
    /
    Os filisteus oferecem a Deus pela expiação da culpa, “cinco hemorroidas de ouro e cinco ratos de ouro”.
    Se Deus todo poderoso fosse contra imagens não aceitaria essa expiação pelos pecados dos filisteus por terem roubado a arca da alinça do povo de Israel.
    //
    AÍ EU REFUTO É UM TREMENDO ANALFABETISMO BÍBLICO E HISTÓRICO AFIRMAR QUE DEUS PROÍBE IMAGENS ISSO É O CÚMULO DA BURRICE.
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Diego Alysson Nunes Maia
    Observe o que Deus disse a Salomão, quando construiu o Templo:
    ” “Para esta casa que você está construindo, se você andar nos meus estatutos, de acordo com trabalhos meus juízos e manter todos os meus mandamentos para andar de acordo com eles, eu mantenho a minha palavra contigo, o que eu disse a Davi, teu pai, habitar entre os filhos de Israel e não desampararei o meu povo de Israel “Salomão construiu a casa, e terminou “(1 Reis 6,12-14).
    //
    Entenda protestantes que esta declaração é muito importante porque o templo continha um grande número de estátuas e imagens, incluindo anjos, árvores, flores, bois e leões (cf. 1 Reis 6,23-35, 7,25.36).
    //
    Decisão de Salomão para incluir estas imagens religiosas veio o dom da sabedoria que Deus havia abençoado com (cf. 1 Rs 3,1-28). E longe de ser perturbado por estas imagens ” Senhor disse: “Eu ouvi a oração e súplica de ter executado antes de mim. Eu consagrei esta casa que você construiu para colocar o meu nome para sempre, e os meus olhos e meu coração estarão nele para sempre ” Y (1 Reis 9:3).
    //
    Obviamente, Deus não teria abençoado Salomão e “santificado” seu templo cheio de estátuas e imagens, se ele não concorda com eles – mais uma prova de que as imagens podem ser bom quando usado para dirigir nossos pensamentos a Deus e às coisas mais altas .
    //
    Lembre-se protestantes que São Paulo chama Cristo ” imagem do Deus invisível “(Colossenses 1:15).
    //
    A palavra grega para “imagem” é Eikonos , da qual deriva a palavra “ícone”. Assim como manter imagens de nossa família e amigos para lembrá-los, temos também estátuas e imagens de nossas casas e igrejas para lembrar-nos de nossa Senhor, da Virgem e dos Santos.
    Agora protestantes vou passar algumas passagens adicionais para vocês estudarem mas um dica esqueçam o dicionário:
    João 14:9
    Colossenses 1,15
    Hebreus 1,3
    1 Evangelho de João 1:1-3
    //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Diego Alysson Nunes Maia
    Ezequiel 41
    1 ENTÃO me levou ao templo, e mediu os pilares, seis côvados de largura de um lado, e seis côvados de largura do outro, que era a largura da tenda.(…)17 No espaço em cima da porta, e até na casa, no seu interior e na parte de fora, e até toda a parede em redor, por dentro e por fora, tudo por medida.
    //
    18 E foi feito com querubins e palmeiras, de maneira que cada palmeira estava entre querubim e querubim, e cada querubim tinha dois rostos,
    19 A saber: um rosto de homem olhava para a palmeira de um lado, e um rosto de leãozinho para a palmeira do outro lado; assim foi feito por toda a casa em redor.
    //
    Agora vejam essas outras passagens bíblicas que vai contra toda tese do protestantismo
    Salomão mandou colocar no Santo templo imagens de
    – 2 QUERUBINS no Oráculo (III Reis 6,23-28),
    //
    -mandou colocar no templo
    12 BOIS na bacia de bronze! (III Reis 7,25);
    //

    Mandou colocar no templo
    BOIS e LEOES e QUERUBINS! (III Reis 7,28-29) e
    E ainda “como que figuras de HOMENS EM PÉ”, e
    //
    Mais QUERUBINS e LEÕES (III Reis 7,36);
    //
    Protestantes quando se estuda nas fontes as palavras os costumes e as línguas primitivas dos escritores das época dos fatos você não contradiz.
    //
    Veja que as representações simbólicas dos querubins – muito provavelmente – possuíam pés e mãos, não é mesmo?
    //
    Da vida acreditam que os “querubins da glória” (Hb 9,5) eram cotos ou aleijados?
    As estátuas querubínicas da Arca da Aliança são representadas possuindo pés e mãos.]
    OBS.: Que na Vulgata, inclusive, é citada que, no Templo de Jerusalém, a presença de uma imagem de homem:
    //
    Apresentando como que a figura de um homem de pé” (III Reis 7,36)>> [BÍBLIA SAGRADA (Traduzida da Vulgata), 15a.
    Edição, Edições Paulinas, SP, 1998, p. 378].– [III Reis 7,36 equivale, nas demais traduções da Bíblia, a 1 Reis 7,36]
    b)Ao citar o texto do Deuteronômio, você Maurício Pereira da Silva frisou: imagem de “homem e mulher “. Por que ele não frisou também a parte antecedente que diz: “Imagem esculpida em forma de ídolo” (Dt 4,16).

    /////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Diego Alysson Nunes Maia e outra neste mesmo templo que os apóstolos e Jesus iam para orar:

    VEJA:
    “Jesus passeava no templo, no pórtico de Salomão.” (João 10,23)
    “Enquanto isso, realizavam-se entre o povo pelas mãos dos apóstolos muitos milagres e prodígios. Reuniam-se eles todos unânimes no pórtico de Salomão.”(Atos 5, 12)
    //

    Me diga protestantes? Estariam Jesus e os apóstolos sendo idólatras ao frequentar um templo repletos de imagens de escultura?
    //

    Olha só aqui fica mais do que provado , que Deus nunca proibiu a fabricação de imagens e sim de ídolos para a adoração, colocando-os no lugar do próprio Deus.
    //

    Existem milhares de referências bíblicas que apóiam as imagens
    Saibas que todos os templos de Deus tinham milhares de milhares de imagens e eu ti provo pela geologia pela arqueologia pela bíblia e por mais de 50 historiadores dos primeiros séculos
    Protestantes entenda que a idolatria é uma palavra formada por dois radicais, ido, que provém de ídolo e latria, que significa culto a uma divindade
    Veja outras passagens bíblicas que apoiam as imagens.
    //
    E ainda: Me prostro voltado para o teu sagrado templo” (Sl 138(137),2
    ]…E lá (no teu santuário), ó Senhor, possamos cantar com o Salmista: “Nós nos saciamos com os bens da tua casa, com as coisas sagradas do teu templo”
    (Sl 65(64),5).
    //
    PROTESTANTES CHAMEM ESSE VERSÍCULO DE IDOLATRIA POS É ISSO QUE A IGREJA FAZ NOS SEUS TEMPLOS.
    Por outro lado, eu teria – se possível fosse – um enorme prazer em visitar o Templo de Deus, que Salomão mandou edificar; e no qual a glória de Deus pousou.
    Lugar Sacro em que abundavam inúmeras imagens de animais (touros e leões) – imagens que participavam do Verdadeiro Culto a Deus. Aliás, imagens sagradas e abençoadas e que, portanto, conjuntamente com todo o Templo do Altíssimo, eram reverenciadas. Está escrito: “Reverenciareis meu santuário” (Lv 19,30).
    //
    Veja
    Ezequiel 8
    6
    E ele me disse: Filho do homem, vês tu o que eles estão fazendo? As grandes abominações que a casa de Israel faz aqui, para que me afaste do meu santuário; Mas verás ainda outras grandes Abominações.
    E levou-me à porta do átrio; então olhei, e eis que havia um buraco na parede.8 Então ele me disse: Filho do homem, cava agora na parede. E quando eu tinha cavado na parede, eis que havia uma porta.9 Disse-me ainda: Entra, e vê as ímpias abominações que eles fazem aqui. Entrei, pois, e olhei: E eis que toda a forma de répteis, e de animais abomináveis, e todos os ídolos da casa de Israel, estavam pintados na parede em todo o redor.
    //
    Agora lêia que no livro de Ezequiel, ídolos são figuras de répteis!
    Agora eu pergunto protestantes? O que as figuras de répteis tem a ver com o catolicismo???
    Agora, veja que no mesmo livro de Ezequiel ele citando as imagens permitidas dentro do templo, e detalhe,
    ELES POSSUEM ROSTO HUMANO!
    //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Diego Alysson Nunes Maia BABUINO ou cinocéfalo é um grande macaco africano, cuja cabeça oferece alguma semelhança com os cães. No antigo Egito este animal estava associado ao deus Thoth, considerado o deus da escrita, do cálculo e das atividades intelectuais. Era o deus local em Hermópolis, principal cidade do Médio Egito. Deuses particularmente numerosos parecem ter se fundido no deus Thoth: deuses-serpentes, deuses-rãs, um deus-íbis, um deus-lua e este deus-macaco.
    APÓFIS, a serpente que habitava o além-túmulo, representava as tempestades e as trevas. As serpentes estavam entre os adversários mais perigosos e o demônio líder de todos eles era Apófis a grande serpente.
    ///////////
    A serpente de Bronze:
    “E disse o Senhor a Moisés: Faze uma serpente ardente e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo mordido que olhar para ela. E Moisés fez uma serpente de metal e pô-la sobre uma haste; e era que, mordendo alguma serpente a alguém, olhava para a serpente de metal e ficava vivo.” (Nm 21,8-9)
    //

    A própria serpente de bronze foi uma prefiguração de Cristo e ele próprio confirma isto, ou seja a crucificação de Cristo foi representada com uma imagem de cobra:
    “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem,” (João 3, 17)
    //
    Estaria Moisés cometendo idolatria?
    O templo de Salomão:
    “E no oráculo fez dois querubins de madeira de oliveira, cada um da altura de dez côvados.” (I Reis 6, 23)
    //
    “E revestiu de ouro os querubins. E todas as paredes da casa, em redor, lavrou de esculturas e entalhes de querubins, e de palmas, e de flores abertas, por dentro e por fora.” (I Reis, 6, 28-29)
    //
    “E sobre as cintas que estavam entre as molduras havia leões, bois, e querubins, e sobre as molduras uma base por cima; e debaixo dos leões e dos bois junturas de obra estendida.” (I Reis 7, 29).
    //
    “Para o interior do Santo dos Santos, mandou esculpir dois querubins e os revestiu de ouro.” (II Crônicas 3,10)
    //
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    AÍ EU TI PERGUNTO? DIEGO ALYSON NUNES? TERIA DEUS PROIBIDO TODA E QUALQUER IMAGEM?
    CLARO QUE NÃO! POIS IMAGENS NÃO É ÍDOLO

    VEJA UMAS DAS PRINCIPAIS PASSAGENS USADAS PELOS PROTESTANTES
    : – … Êxodo 20-4,6 agora saiba como nós católicos explicaos essa parte?

    ______________________________________

    AGORA NOTE QUE RESPOSTA: – É muito Simples. Mais Muito simples mesmo! Veja o que nos diz o texto original de Êxodo 20,4-6 e não somente este mas também Deuteronômio 5,8? Veja aqui o texto original em hebraico, mas não se assuste com as letrinhas diferentes e sem vogais:
    //
    “לא תעשׁה לך פסל וכל תמונה אשׂר בשׂמים ממעל ואשׂר בארץ מתחת ואשׂר במים מתחת לארץ”
    ///
    conte a quarta palavra da direita para a esquerda (é assim que se escreve o hebraico) e encontrará a palavra” פסל”, que se lê “FESEL” e se traduz no grego por “EIDOLON” e no português por “ÍDOLO”. Portanto, o que Deus realmente está proibindo são IMAGENS DE ÍDOLOS com as quais os hebreus estavam tão acostumados, e não toda e qualquer imagem.
    //
    Agora veja o original hebraico de Isaías 42,8 que foi traduzido por “imagens de Escultura”:
    “אני יהוה הוא שמי וכבודי לאחר לא אתן ותהלתי לפסילים’’

    Que é “לפסילים”? Coloquemos este termo no tradutor Google Hebraico-Português e que obteremos de retorno? Isto: “Ídolos”; Nos demais versículos, 45,20 e 51,18 a tradução já é mesmo “ídolo”.
    //
    agora vamos ler em Atos 28 o que fez o Católico São Paulo quando embarcou em um Navio indo Para ROMA

    “Ao termo de três meses, embarcamos num navio de Alexandria, que havia passado o inverno na ilha. Este navio levava por INSÍGNIAS* os DIÓSCUROS*”. (At 28,11)

    *INSÍGNIAS : EMBLEMAS, IMAGENS

    *DIÓSCUROS: A IMAGEM DE CASTOR E PÓLUX, ORNANDO A PROA DO NAVIO
    //

    Agora eu ti pergunto aos protestantes? Como pode São Paulo, embarcar num navio de idolatras? Pois o navio tinha imagens de estatuas?
    //
    Mais não protestantes! São Paulo não aproveitou a ocasião para condenar aquelas imagens, porque era Católico e não protestante (QUE NEM EXISTIAM AINDA kkkkkkk) e mais ele sabia muito bem distinguir Imagem de Ídolo.
    //

    AGORA LEIA ESSA PASSAGEM E NOTE QUE DEUS ABITAVA NOS TEMPLOS.
    VEJA
    “Quando os sacerdotes saíram do lugar santo, a nuvem encheu o templo do Senhor, de modo tal que os sacerdotes não puderam ali ficar para exercer as funções de seu ministério; porque a glória do Senhor enchia o templo do Senhor” (1 Reis 8, 10-11)
    //////////////////////////////////////////
    E MAIS MEU CARO AMIGO DAVI RENNÓ SAIBA QUE Deus proíbe ídolo deus e não “imagens de esculturas”.
    EU ADORO DECIFRAR FARSAS PROTESTANTE PELA PATRÍSTICA PELA ARQUEOLOGIA E PELA BÍBLIA:
    Entenda protestantes que o falsário tradutor protestante, João Ferreira de Almeida, adulterou as já incompletas bíblias protestantes, colocando o termo “Imagens de Escultura” onde nos originais constam ÍDOLO
    VEJA AS CONTRADIÇÕES PROTESTANTES QUE DIZEM QUE DEUS QUE PROÍBE IMAGENS MAIS ESSE MESMO DEUS QUE PROÍBE AS IMAGENS
    DIZ A MOISÉS QUE ESCOLHEU UM ESCULTOR ESSE MESMO ESCULTOR QUE CONSTRUIU A ARCA DA ALIANÇA.
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Santo Agostinho – Imagens e relíquias Sagradas
    //////////////////

    Santo Agostinho refere-se várias vezes à imagens de nosso Senhor e os santos nas igrejas, e argumenta de vário modos, por exemplo, em sua obra Contra Fausto trata sobre a cena da história de Abraão, pintada em diversos lugares:
    //
    “Pois Abraão sacrificar seu filho por conta própria é uma loucura chocante. Seu feito sob o comando de Deus prova-o fiel e submisso. Isto é tão altamente proclamado pela própria voz da verdade, que Fausto, vasculhando ansiosamente por alguma falha, e reduzindo a última a acusações caluniosas, não tem a ousadia de atacar esta ação. É quase impossível que ele possa ter esquecido desta ação tão famosa, que se repete com a mente de si mesmo, sem qualquer estudo ou reflexão, e é de fato repetido por tantas línguas, e retratratado em tantos lugares, que ninguém pode fingir fechar os olhos ou os ouvidos a ela.” (Contra Fausto XXII, 73)
    //
    Fala que Jesus, Pedro e Paulo eram pintados em honra a sua memória:
    “Cum enim vellent tale aliquid fingere Christum scripsisse ad discipulos suos, cogitaverunt ad quos potissimum scribere potuisse facile crederetur, tamquam ad illos, qui ei familiarius adhaesissent, quibus illud quasi secretum digne committeretur, et occurrit eis Petrus et Paulus, credo quod pluribus locis simul eos cum illo pictos viderent, quia merita Petri et Paulietiam propter eumdem passionis diem celebrius sollemniter Roma commendat.”(De Consensu Evangelistarum libri quatuor – Liber Primus, 10)
    //
    Fala sobre a Honra aos relicários dos Mártires:
    “Mas, no entanto, nós não construir templos, e ordenamos sacerdotes, ritos e sacrifícios para estes mesmos mártires, porque não são os nossos deuses, mas o seu Deus é o nosso Deus. Certamente honrarmos seus relicários, como os memoriais dos santos homens de Deus que se esforçaram para a verdade, mesmo até morte de seus corpos, para que a verdadeira religião pudesse ser conhecida, e as religiões falsas e fictícias expostas.” (Cidade de Deus, livro VIII, capítulo 27)
    Dos milagres que as relíquias dos mártires fazem:
    //
    “Quando o bispo Projectus estava trazendo as relíquias do glorioso mártir Estevão às águas do Tibilis, uma grande multidão de pessoas veio para encontrá-lo no santuário. Havia uma mulher cega que suplicou que fosse levada ao bispo que estava carregando as relíquias. Ele deu a ela as flores que ele estava carregando. Ela as levou, aplicou-as a seus olhos, e imediatamente viu.” (Cidade de Deus, Livro XXII).
    //
    E da celebração da memória dos mártires e do auxílio de sua oração:
    “Um povo cristão celebra unidos em solenidade religiosa o memorial dos mártires, tanto para encorajar e serem imitados quanto para que possamos participar de seus méritos e sermos auxiliados pelas suas orações. Mas é tal que os nossos altares não estão definidos para qualquer um dos mártires – mas apenas em sua memória – e sim ao próprio Deus, o Deus dos mártires.” (Agostinho, Contra Fausto o maniqueísta).
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    CARLOS NUNES VEJA AS PROCISSÕES BÍBLICAMENTE.
    E MAIS
    /
    A própria palavra de Deus nos apresenta a arca da aliança, revestida de ouro, com querubins (imagens) e levada em procissão.
    //
    “Josué disse ao povo, santificai-vos, porque amanhã o Senhor operará no meio de vós coisas maravilhosas. Depois falou aos sacerdotes: Tomai a Arca da Aliança e ide adiante do povo. Eles tomaram a Arca da Aliança e caminharam à testa do povo” (Josué 3,5-6)
    //
    “O povo dobrou suas tendas e dispunha-se a passar o Jordão, tendo diante de si os sacerdotes que marchavam diante do povo levando a arca” (Josué 3,14)
    //
    “No momento em que os portadores da arca chegaram ao rio e os sacerdotes mergulharam os seus pés na beira do rio, o Jordão estava transbordante e inundava as suas margens durante todo o tempo da ceifa” (Josué 3,15)
    //
    “Os sacerdotes que levavam a Arca da Aliança do Senhor, conservavam-se de pé sobre o leito seco do Jordão, enquanto que todo o Israel passava a pé enxuto. E ali permaneceram até que todos passassem para a outra margem” (Josué 3,17)
    //
    “Josué convocou os doze homens escolhidos, um por tribo, entre os filhos de Israel. E disse-lhes: Ide adiante da Arca DO Senhor, vosso Deus, ao meio do Jordão, e cada um de vós; segundo o número das tribos de Israel, carregue uma pedra no seu ombro” (Josué 4,4-5)
    //
    “Pôs também Josué outras doze pedras no leito do Jordão, no lugar onde estiveram parados os pés dos sacerdotes que levaram a Arca da Aliança. E elas estão ali ainda hoje. Os sacerdotes que levavam a Arca permaneceram de pé no meio do leito do Jordão até que se cumpriu tudo o que o Senhor tinha ordenado a Josué que dissesse ao povo, segundo as ordens que lhe deu Moisés. O povo apressou-se a atravessar o rio”. Logo que todos passaram, a Arca do Senhor e os sacerdotes puseram-se de novo à frente do povo” (Josué 4,9-11)
    //
    “O Senhor disse a Josué: Ordena aos sacerdotes, que levam a Arca do testemunho, que saiam do Jordão. Josué ordenou-lhes “Sai do Jordão”. E os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança do Senhor, tendo deixado o leito do rio, ao pisarem seus pés a terra firme, as águas do Jordão retomaram seu lugar e correram caudalosas como antes” (Josué 4,15-18)
    “Colocarás a tampa sobre a Arca e porás dentro da Arca o testemunho que eu te der. Ali virei contigo ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a Arca da Aliança, que te darei todas as minhas ordens para os Israelitas” (Êxodo 25,21-22)
    //
    “A arca do senhor deu uma volta à cidade e, retornaram ao acampamento para ali passar a noite. Josué levantou-se muito cedo e os sacerdotes levaram a arca do senhor. Os sete sacerdotes, levando as sete trombetas retumbantes, marchavam diante da arca do senhor, tocando a trombeta durante a marcha. Os guerreiros precediam-no, e à retaguarda seguia a arca do senhor. E ouvia-se o retinar da trombeta durante a marcha”. (Josué 6,11-13)
    //
    “Partiram da montanha do senhor e caminharam três dias. Durante esses três dias de marcha, a arca da aliança do senhor os precedia, para lhes escolher um lugar de repouso. A nuvem do senhor estava sobre eles de dia, quando partiam do acampamento”. (Números 10,33-34)
    //
    “Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão adiante da arca. No sétimo dia dareis sete vezes volta à cidade, tocando os sacerdotes a trombeta”. (Josué 6,4)
    //
    “Dando ao povo esta ordem: Quando virdes a arca da aliança do Senhor, vosso Deus, levada pelos sacerdotes, filhos de Levi, deixarei vosso acampamento e vos poreis em marcha, seguindo-a.” (Josué
    3,3)
    //
    “Marcharam os guerreiros diante dos sacerdotes que tocavam a trombeta, e a retaguarda seguia a arca, e durante toda a marcha ouvi-se o retinir das trombetas” (Josué 6,9)
    //
    Vemos claramente com a Bíblia nas mãos, que a arca da aliança, com seus querubins (anjos de ouro), não foi somente colocada num lugar de honra e destaque, onde se celebrava o culto, mas também levada pelos sacerdotes, solenemente, em procissão, dando voltas pela cidade, tocando trombetas.
    //
    O fato de uma Imagem ser carregada em procissão igualmente não configura “Idolatria”.
    //
    Ora, se carregar um objeto em procissão fosse “Idolatria” como se afirma no Protestantismo, teríamos necessariamente que considerar inclusive o Povo de Deus como “Idólatra”. Afinal, também o povo de Deus fez procissões, carregando como objeto de Culto a Arca da Aliança. E isso é narrado diversas vezes no Antigo Testamento: (Ex 25,18) (Números 10,33-34) (Josué 3,3) (Josué 6,4) (Josué 6,9) etc.
    //
    Esta procissão, conduzindo inclusive imagens de Querubins, estabelecida por Deus na Bíblia, não é igual a uma procissão qualquer com “…imagens de esculturas feitas de madeira e rogando ao falso Deus que não pode salvar” (Isaías 45,20).
    //
    Repare bem: as Procissões que levam imagens dos heróis da fé não são imagens de Deuses, porém não tem como ser Idolatria. Também não é feito nenhum sacrifício a esses Santos, e Heróis da fé. Enquanto os Pagãos: Eles já carregavam suas imagens, considerando-as como Deuses e fazendo sacrifícios. Veja a diferença das duas procissões:
    //
    O Católico carrega a Imagem de pessoas virtuosas já falecidas com a mesma “audácia” dos Judeus ao carregarem a venerável Arca da Aliança.
    Ainda hoje realizam-se procissões, caminhadas de louvor a Deus pelos santos da igreja, cujas imagens dos santos, a exemplo dos querubins, para lembrar-nos os heróis do cristianismo. Será isso idolatria?
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Protestantes quando se estuda nas fontes as palavras os costumes e as línguas primitivas dos escritores das época dos fatos você não contradiz.

    Veja que as representações simbólicas dos querubins – muito provavelmente – possuíam pés e mãos, não é mesmo?

    Da vida acreditam que os “querubins da glória” (Hb 9,5) eram cotos ou aleijados?

    As estátuas querubínicas da Arca da Aliança são representadas possuindo pés e mãos.]

    OBS.: Que na Vulgata, inclusive, é citada que, no Templo de Jerusalém, a presença de uma imagem de homem:

    Apresentando como que a figura de um homem de pé” (III Reis 7,36)>> [BÍBLIA SAGRADA (Traduzida da Vulgata), 15a.

    Edição, Edições Paulinas, SP, 1998, p. 378].– [III Reis 7,36 equivale, nas demais traduções da Bíblia, a 1 Reis 7,36]

    b)Ao citar o texto do Deuteronômio, você Maurício Pereira da Silva frisou: imagem de “homem e mulher “. Por que ele não frisou também a parte antecedente que diz: “Imagem esculpida em forma de ídolo” (Dt 4,16).

    Assim, Deus haveria especificado a proibição da Lei como sendo só sobre as estátuas (isto é, “imagem esculpida”) e não com referência a qualquer tipo de imagem.

    Essa proibição do Deuteronômio inclui: a pintura, o desenho, o mosaico, o vitral, os bordados, as tapeçaria, posters, etc?

    Se dizes que sim; então, prove! Pois, pelo texto bíblico é dito especificadamente: “imagem esculpida em forma de ídolo”(cf. Dt 4). Repito, pelo texto do deuteronômio citado, NÃO é qualquer tipo de imagem; mas “ESTÁTUA” e ainda, esta estátua, tem que ser “em forma de ídolo”.

    (Sugerindo, assim, que éxistem estátuas que não possuem a forma idolátrica e estas, por conseguinte, também não seriam proibidas).

    Em suma, por tal inferência,então, poder-se-ia afirmar que: “Todo ídolo – obrigatoriamente – teria que ser uma estátua; mas nem toda estátua seria um ídolo” (assim como todo dólar é dinheiro; mas nem todo dinheiro é dólar);

    Haja vista existirem estátuas aceitas no templo (querubins, leões, touros: 1Rs 7,29; além de escultura de guirlandas e palmas: 2 Cron 3,5),afora a estátua da serpente de bronze (cf. Nm 21,8-9) ou dos ratos e tumores (cf. 1Sm 6,11).

    Há ainda a estátua que ficou – por um bom período de tempo – na Casa de Deus em Silo: “Eles instalaram para seu uso a imagem que Micas havia esculpido, e ela permaneceu lá todo o tempo em que subsistira a casa de Deus em Silo” (Jz 18,31).
    E o Dicionário?

    “No Dicionário Aurélio 3.0 – Século XXI” também é dito que honrar é venerar. E agora Maurício Pereira da Silva ? Tu não honrarás mais teus pais porquanto – no Aurélio – venerar significar honrar?

    E como fica o santo mandamento que diz: “Honra teu pai e tua mãe” (Lc 18,20); bem como a seguinte sentença bíblica que diz: “Se alguém me serve, meu Pai o honrará” (Jo 12,26); ou ainda: “Honrai a todos” (1 Ped

    Aliás, no mesmo dicionário, “venerar”
    Significa respeitar. Será que não mais respeitará nada e ninguém, exceto Deus?… Eu creio que não! Pois, certamente, você Leonardo.

    Continuará respeitando muitas coisas; bem como dando a honra a quem é devida a honra, não é mesmo?… Aí eu me pergunto: você honra os santos de Deus? Você os respeita? Sim ou não?… Você respeitaria as imagens do Templo de Jerusalém?

    {Lembre-se –- segundo o Aurélio respeitar é venerar (e que, presumidamente, seria o mesmo que adorar).]

    Você as respeitaria ou não?… E como Adorar, segundo o citado dicionário, é igual a idolatrar; então, não te incomodarias de ser chamado de “idolatrador” de Deus? [Eu porém não idolatro Deus, eu o adoro!]

    Segundo o mesmo dicionário, adorar é amar extremamente. E me responda, então: “Deus amou o mundo: pouco, medianamente, ou em extremo?

    Não foi em extremo,? A ponto de – conforme está escrito – entregar ao seu Filho amado para salvação do mesmo:

    “Deus amou tanto o mundo, que entregou o seu Filho único” (Jo 3,16). Por conseguinte, segundo aquele que vulgarmente é denominado de “Pai dos Burros”, Deus teria cometido o pecado da idolatria;?

    Esse é um cipoal em que se meteste,

    (E com dicionário embaixo do braço!… Melhor seria fechá-lo, e rapidamente! Antes que, “com pés e mãos”
    Sejas, tu, laçado nos fogo do inferno – conforme asseverou Nosso Senhor Jesus Cristo.)

    Eu, porém, digo: têm certos lugares (“as sinagogas de Satanás”) que peço a Deus não precisar nunca ir para não ter, quiçá, que me depara com os “cães” (Mt 7,6), “víboras” (Mt 23,33) e todo tipo de “bestas” – que por lá possa haver? Por outro lado, eu teria – se possível fosse – um enorme prazer em visitar o Templo de Deus, que Salomão mandou edificar; e no qual a glória de Deus pousou. Lugar Sacro em que abundavam inúmeras imagens de animais (touros e leões) – imagens que participavam do Verdadeiro Culto a Deus. Aliás, imagens sagradas e abençoadas e que, portanto, conjuntamente com todo o Templo do Altíssimo, eram reverenciadas. Está escrito: “Reverenciareis meu santuário” (Lv 19,30).

    E ainda Me prostro voltado para o teu sagrado templo” (Sl 138(137),2). [O Santuário, como é bem sabido, estava cheio de imagens.

    ]…E lá (no teu santuário), ó Senhor, possamos cantar com o Salmista: “Nós nos saciamos com os bens da tua casa, com as coisas sagradas do teu templo”
    (Sl 65(64),5).
    //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    CARLOS NUNES VOU LHE DA UMA OUTRA [OBS.:
    VAMOS LÁ:
    o Templo e tudo que havia nele eram sagrados! Portanto, cada objeto de lá, inclusive, as imagens, não podiam ser tidos com simples enfeites – eram ornamentos sacros com significados simbólicos-religiosospreciosos.]
    Olha os que ignoram a Escritura é preciso deixar claro: o que é proibido é a prostração “adorativa” perante criaturas (sejam imagens ou não); e não a prostração SEM adoração. Vejamos, alugns exemplos, lícitos, de prostrações sem a adoração:
    //
    – “Betsabéia se ajoelhou e se prostrou diante do rei” (1 Rs 1,16).
    //
    – “Quando chegou o profeta Natã… Ele veio perante o rei e se prostrou diante dele” (1 Rs 1,22s.) – “Esse terceiro chefe subiu, dobrou os joelhoes diante de Eliseu e suplicou-lhe assim: “Ó homem de Deus…” ” (2 Rs 1,13).
    //
    – “Prostrai-vos perante o seu monte sagrado” (Sl 99(98),9).
    //
    Carlos Nunes aprendam uma coisa que em primeiro lugar, que nenhum dicionário é tratado de epistemologia, de hermenêutica ou de exegese.
    //
    E saiba que qualquer estudo mais sério de sinonímia lhe dirá que não há sinônimo que seja absolutamente equivalente.
    Também aprenda, que se existem duas palavras distintas para designar algo ou uma ação, é porque cada uma delas dá um matiz diverso da coisa ou da ação designada. Se duas palavras são absolutamente idênticas, a língua tende a eliminar uma delas.
    //
    Carlos Nunes eu ti provo biblicamente e por mais de 280 escritores e padres da igreja dos primeiros séculos da era cristã que, adorar não é venerar, nem, muito menos, idolatrar.
    //
    Pois cada uma dessas palavras tem sentidos diferentes.
    Agora se o seu “pai de burros” não faz essa distinção, é porque é um “Pai de burros” muito pouco sábio. E apesar de o mais famoso “pai de burros”, no Brasil, se chamar Aurélio, compará-lo com qualquer “Pai de Burros ” estrangeiros, verá logo uma diferença… uma diferença… digamos… gigantesca olha (hesitei na escolha do adjetivo, e coloquei um muito vulgar, só para manter o respeito).
    //
    Carlos Nunes aprenda que adorar significa reconhecer como Deus, criador de todas as coisas.
    //
    Já a palavra idolatrar, embora seu amigo Aurélio — que não mora aqui em casa — não explique isso, significa em certo sentido o oposto, pois designa a ação de adorar uma criatura em vez de adorar o Criador.
    //
    Materialmente, a ação de adorar e a ação de idolatrar são idênticas.
    Formalmente são opostas.
    //
    Compreenda Carlos Nunes que a diferença entre matéria e forma, na consideração de uma ação. Mas, para auxiliar suas contradições dou-lhe um exemplo didático, visto que um protestante é especialista em dicionário e em leitura enviezada da Bíblia que normalmente anda tão atarefado em decorar e citar a Escritura por “centímetros” e “milímetros”, que facilmente pode ter esquecido uma coisa tão primária.
    //
    Ademais, o “pai dos burros” nacionais, ou mesmo seus eqüivalentes estrangeiros, não trata disso.
    Agora muitos protestantes não querem ser protestante e outros por vergonha preferem ser chamados de cristão!
    //
    MAIS EU TI DIGO E AFIMO QUE OS PROTESTANTES SÃO CHAMADOS DE PROTESTANTES MESMO.
    Pois não existe a religião “evangélica”. Esse adjetivo é falsamente usado pelas seitas protestantes muito hoje em dia.
    //

    As seitas protestantes se esconde, por trás do adjetivo “evangélico”, que é vago demais.
    //
    Pois nele cabem os luteranos que crêem que Cristo é Deus.
    //
    Nele se escondem também os Testemunhas de Jeová que não crêem na divindade de Cristo.
    //
    Há milhares de seitas que se dizem evangélicas, cada uma acreditando ser a única verdadeira igreja.
    //
    Mas na verdade Carlos Nunes vocês protestantes, São filho de Lutero.
    E não é preciso ser alemão para ser protestante, isto é, para ser filho de Lutero.
    //
    Há, infelizmente, brasileiros filhos dele (e do dicionário).
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)
    ////////////////////
    Olha Carlos Nunes se fosse proibido se prostrar como os protestantes ingênuos afirmam você nunca veria dentro da bíblia alguém se prostrar pois seria muita contradição os protestantes são divididos que um exemplo vê as teorias de uma testemunha de jeová é um absurdo comparada as dos mórmons ou de uma adventista do sétimo dia ou da nova igreja criada no Brasil de nome Igreja Comunidade Cristã Nova Esperança
    Olhem mais estudos que desmascaram o protestantismo
    “Abraão levantou os olhos e viu três homens de pé diante dele. Levantou-se no mesmo instante da entrada de sua tenda, veio-lhes ao encontro e prostrou-se por terra” (Gn 18,2).
    //
    “Pela tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Lot, que estava assentado à porta da cidade, ao vê-los, levantou-se e foi-lhes ao encontro e prostrou-se com o rosto por terra” (Gn 19,1).
    //
    “Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. Farás um querubin na extremidade de uma parte, e outro querubin na extremidade de outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele.” (Ex 25,18-19)
    //
    “Qual é o seu aspecto? É um ancião, envolto num manto. Saul compreendeu que era Samuel, e prostrou-se com o rosto por terra” (1Sm 28,14).
    //
    (Êxodo 31.1-6). Para os que ignoram a Escritura é preciso deixar claro: o que é proibido é a prostração ‘adorativa’ perante criaturas (sejam imagens ou não); e não a prostração SEM adoração. Vejamos, alugns exemplos, lícitos, de prostrações sem a adoração:
    //
    Quando chegou o profeta Natã… Ele veio perante o rei e se prostrou diante dele” (1 Rs 1,22s.) – “Esse terceiro chefe subiu, dobrou os joelhos diante de Eliseu e suplicou-lhe assim: “Ó homem de Deus…” ” (2 Rs 1,13).
    //
    Olhem essa
    Prostrai-vos perante o seu monte sagrado” (Sl 99(98),9).
    //
    Se prostrar por respeito e honra a um Anjo:
    E, levantando Davi os seus olhos, viu o anjo do SENHOR, que estava entre a terra e o céu, com a sua espada desembainhada na sua mão estendida contra Jerusalém; então Davi e os anciãos, cobertos de sacos, se prostraram sobre os seus rostos. (1Cr 21:16 ACF)
    //
    Então o SENHOR abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do SENHOR, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face. (Num 22:31 ACF)
    //
    E sucedeu que, subindo a chama do altar para o céu, o anjo do SENHOR subiu na chama do altar; o que vendo Manoá e sua mulher, caíram em terra sobre seus rostos. (Juízes 13:20 ACF)
    //
    SE PROSTRAR POR RESPEITO E HONRA A UM HOMEM:
    Vendo, pois, Abigail a Davi, apressou-se, e desceu do jumento, e prostrou-se sobre o seu rosto diante de Davi, e se inclinou à terra. (1Sm 25:23 ACF)
    //
    E o fizeram saber ao rei, dizendo: Eis aí está o profeta Natã. E entrou à presença do rei, e prostrou-se diante dele com o rosto em terra. (1Re 1:23 ACF)
    //
    E mandou o rei Salomão, e o fizeram descer do altar; e veio, e prostrou-se perante o rei Salomão, e Salomão lhe disse: Vai para tua casa. (1Re 1:53 ACF)
    //
    Estando, pois, Obadias já em caminho, eis que Elias o encontrou; e Obadias, reconhecendo-o,prostrou-se sobre o seu rosto, e disse: És tu o meu senhor Elias? (1Re 18:7 ACF)
    //
    Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    E MAIS CARLOS NUNES
    E veio Judá com os seus irmãos à casa de José, porque ele ainda estava ali; e prostraram-se diante dele em terra. (Gen 44:14 ACF)
    //
    E o rei no seu furor se levantou do banquete do vinho e passou para o jardim do palácio; e Hamã se pôs em pé, para rogar à rainha Ester pela sua vida; porque viu que já o mal lhe estava determinado pelo rei. Tornando, pois, o rei do jardim do palácio à casa do banquete do vinho, Hamã tinha caído prostrado sobre o leito em que estava Ester. Então disse o rei: Porventura quereria ele também forçar a rainha perante mim nesta casa? Saindo esta palavra da boca do rei, cobriram o rosto de Hamã. (Est 7:7-8 ACF)
    //
    E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram. Depois levantou os seus olhos, e viu as mulheres, e os meninos, e disse: Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo. Então chegaram as servas; elas e os seus filhos, e inclinaram-se. E chegou também Lia com seus filhos,e inclinaram-se; e depois chegou José e Raquel e inclinaram-se. (Gen 33:3-7 ACF)
    //
    E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. (Mat 18:25-26 ACF)
    //
    Porém, depois da morte de Joiada vieram os príncipes de Judá e prostraram-se perante o rei; e o rei os ouviu. (2Cr 24:17 ACF)
    //
    Então saiu Moisés ao encontro de seu sogro, e inclinou-se, e beijou-o, e perguntaram um ao outro como estavam, e entraram na tenda. (Exo 18:7 ACF)
    //
    Depois também Davi se levantou, e saiu da caverna, e gritou por detrás de Saul, dizendo: Rei, meu senhor! E, olhando Saul para trás, Davi se inclinou com o rosto em terra, e se prostrou. (1Sm 24:8 ACF)
    //
    E Mefibosete, filho de Jônatas, o filho de Saul, veio a Davi, e se prostrou com o rosto por terra e inclinou-se; e disse Davi: Mefibosete! E ele disse: Eis aqui teu servo. (2Sm 9:6 ACF)
    //
    E a mulher tecoíta falou ao rei, e, deitando-se com o rosto em terra, se prostrou e disse: Salva-me, ó rei. (2Sm 14:4 ACF)
    //
    Então foi Joabe ao rei, e assim lho disse. Então chamou a Absalão, e ele se apresentou ao rei, e se inclinou sobre o seu rosto em terra diante do rei; e o rei beijou a Absalão. (2Sa 14:33 ACF)
    //
    Então Joabe se prostrou sobre o seu rosto em terra, e se inclinou, e agradeceu ao rei; e disse Joabe: Hoje conhece o teu servo que achei graça aos teus olhos, ó rei meu senhor, porque o rei fez segundo a palavra do teu servo. (2Sm 14:22 ACF)
    //
    E, atravessando a barca, para fazer passar a casa do rei e para fazer o que bem parecesse aos seus olhos, então Simei, filho de Gera, se prostrou diante do rei, quando ele passava o Jordão. (2Sm 19:18 ACF)
    //
    E Bate-Seba inclinou a cabeça, e se prostrou perante o rei; e disse o rei: Que tens? (1Re 1:16 ACF)
    //
    Então Bate-Seba se inclinou com o rosto em terra e se prostrou diante do rei, e disse: Viva o rei Davi meu senhor para sempre. (1Re 1:31 ACF)
    //
    E entrou ela, e se prostrou a seus pés, e se inclinou à terra; e tomou o seu filho e saiu. (2Re 4:37 ACF)
    //
    E Davi veio a Ornã; e olhou Ornã, e viu a Davi, e saiu da eira, e se prostrou perante Davi com o rosto em terra. (1Cr 21:21 ACF)
    //
    OS GENTIOS SE PROSTRARIAM Á JERUSALÉM:
    Também virão a ti, inclinando-se, os filhos dos que te oprimiram; e prostrar-se-ão às plantas dos teus pés todos os que te desprezaram; e chamar-te-ão a cidade do SENHOR, a Sião do Santo de Israel. (Is 60:14 ACF)
    //
    Assim diz o SENHOR: O trabalho do Egito, e o comércio dos etíopes e dos sabeus, homens de alta estatura, passarão para ti, e serão teus; irão atrás de ti, virão em grilhões, e diante de ti se prostrarão; far-te-ão as suas súplicas, dizendo: Deveras Deus está em ti, e não há nenhum outro deus. (Is 45:14 ACF)
    //
    JOSUÉ SE PROSTRA PERANTE UM OBJETO SANTO:
    Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do SENHOR até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças. (Jos 7:6 ACF)
    //
    HEBREUS SE PROSTRARAM AO SENHOR E AO REI :
    Então disse Davi a toda a congregação: Agora louvai ao SENHOR vosso Deus. Então toda a congregação louvou ao SENHOR Deus de seus pais, e inclinaram-se, e prostraram-se perante o SENHOR, e o rei. (1Cr 29:20 ACF)
    //
    Perceba que nesta passagem mostra justamente um ato parecido, porém com sentidos e razões diferentes: eles se prostram a Deus, para adora-lo, mas também ao Rei, para reverencia-lo. Deus em momento algum se enfureceu com aquilo.
    OBJEÇÕES:
    JOÃO SE PROSTROU AO ANJO E FOI REPREENDIDO:
    E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. (Apo 22:8 ACF)
    //
    Aqui perceba que claramente João deixa muito claro qual foi o ato dele: adoração. Ele se prostrou justamente para adora-lo, e foi repreendido pelo próprio anjo:
    E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. (Apo 22:9 ACF)
    //
    O mal aqui não estava em se prostrar, mas em se prostrar para adora-lo. Compare o ato de João com os citados acima, como 1Cr 21, 16 em que Davi se prostra para o anjo e não é repreendido pelo mesmo.
    //
    CORNÉLIO SE PROSTROU A PEDRO E FOI REPREENDIDO:
    E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. (At 10:25-26 ACF)
    //
    Aqui acontece a mesma coisa: Cornélio se prostra para adora-lo e não simplesmente reverencia-lo, por isso foi repreendido. Compare com esse texto:
    //
    E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas. E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. (At 16:27-31 ACF)
    //
    A diferença entre esse texto e o de cima fica clara: em um houve adoração, já no outro não. Paulo e Silas não repreendem o carcereiro, pois o que ele fez foi apenas um ato de respeito, uma suplica, um pedido em desespero, longe de ser uma adoração aos mesmos.
    ////////////////////////////////////
    COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO.

    Curtir

  4. Rodrigo Viana disse:

    Helen, estou qui novamente!!! Gosto muito de apologética e estou lendo alguns tópicos do site (embora sejam muito longos os tópicos).

    Tem uma coisas que eu gostaria que você me explicasse a luz da Teologia católica.

    Entre os atributos divinos (Onipotência, Soberania, Eternidade, etc.) temos a Oniciência e a Onípresença (ou Unipresença). A luz das Escrituras, entendo que somente a Trindade possui estes atributos (por isso são divinos), pois qualquer criatura que os tivesse, poderia de alguma forma se igualar a Deus (um homem que possuísse onipotência, passaria a possuir um atributo que somente Deus possui). Logo entendo que Deus pode ouvir e receber todas as súplicas destinadas a Ele ao mesmo tempo, pois como já disse Ele é Oniciente e Onipresente. Agora, gostaria de saber como um santo que vive em espírito no céu (é verdade o que foi dito) e é venerado (acho que é este o termo usado pelos católicos) pode ouvir as milhares de súplicas que são feitas a eles (a cada um individualmente) por todos os seus devotos em todo o mundo??? Por exemplo: Maria é venerada (se estou usando o termo errado me desculpe) em todo o mundo pelos milhares de católicos em todos os continentes. Como ela pode ouvir e interceder pelos seus devotos diante de Cristo??? Como São João pode ouvir simultaniamente as inúmeras súplicas feitas pelos seus devotos em todo o mundo??? Ele e Maria mesmo estando no céu aguardando a ressurreição dos justos, não necessitariam de oniciência??? Peço por favor uma explicação a luz da doutrina católica. Obrigado!!!

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Rodrigo,

      Muito bem. O sr está correto sobre os atributos da Omnisciência, Onipotência de Deus! Somente ele possui tais características!
      Contudo, o sr está a se esquecer de um fator muito, muito importante:

      Tudo o que os santos fazem é orar por nós e interceder em nosso favor diante de Jesus, nosso ÚNICO mediador.
      Ora, se Deus – pela doutrina da comunhão dos santos – permite que todos os santos de Sua Igreja (Vivos na Carne e Vivos apenas em Espírito) orem uns pelos outros; não acha que Ele também concederia aos Santos o poder necessário para ouvir as preces a eles dirigidas?

      Portanto, funciona assim:

      Deus é o único Deus. Somente Ele possui em Sua natureza os atributos acima descritos (Omnisciência, Onipotência=).
      Os Santos são criaturas, não são deuses e não possuem tais atributos em sua natureza. Contudo, pelo PODER E VONTADE de Deus, recebem e exercitam tal poder.
      Ou seja, se Deus concede a um santo ouvir a prece de alguém, pode ter certeza que a prece será ouvida e o santo intercederá. Mas o santo não faz isso por si só, precisa de Deus para fazê-lo. Essa é a diferença. Omnisciência, Onipotência são atributos Divinos. Mas Deus pode conceder essas faculdades a quem ELe bem desejar.

      Portanto, não precisa ficar preocupado.

      Antes que me pergunte, darei um exemplo disso na Bíblia:

      Jesus subiu ao monte tabor acompanhado de 2 santos vivos: Pedro e João.
      Contudo, quando orou, Moisés e Elias vieram em espírito orar e interceder juntamente com Jesus. Como eles sabiam que Jesus estava lá, naquele minuto, prostrado e orando ao Pai? Não poderiam saber, pois não são Omniscientes ou Onipotentes. Mas pela VONTADE do Próprio Deus Pai, receberam tais atributos e puderam unir-se em prece com Cristo.

      Espero que tenha esclarecido sua dúvida.

      Pax Domini

      Curtir

  5. Renato disse:

    Deus proibe imagens e ponto final!
    Quanto a teoria da igreja catolica,essa pouco importa,porque na verdade esses usam-se de enredos e de coisas muito bem escritas para iludir os leigos,mas na verdade quando essa teoria passa para a pratica…se observa uma coisa completamente diferentes do que eles dizem.
    Uma vergonha,uma abominacao e escandalos atras de escandolos.Por esse motivo Deus vos castiga e vos castigara muito mais.
    Que o Senhor Jesus Cristo vos repreenda

    Curtir

    • Helen disse:

      Renato,

      Deus proíbe que façamos ídolos. Se fosse contra os ícones – que vem do grego e quer dizer imagem – não teria Ele mesmo instruído que elas fossem usadas para adornar a arca.

      Deus nos castiga? Talvez, mas lembre-se:

      Deus castiga aqueles aos quais ama!! (cf. Provérbios 3,12 – Hebreus 12,6 – Apoc. 3,19, etc)

      Curtir

  6. Mercúrio disse:

    “[os santos] Oram, portanto, pela Igreja na Terra que peregrina à Jerusalém celestial, como os israelitas no deserto peregrinaram rumo à terra prometida.” Comunhão dos Santos nao faz sentido. Quem morreu, seja salvo ou não, cortou completamente a ligação que tinha com a vida terrena. Estão ou no Paraíso ou no Inferno. Não vão interceder por ti, porque quem te salva é Jesus. Quem tá na vida terrena, tem Moisés e os profetas, escutem eles. “Ah ele podem até ter morrido, mas eles sao o corpo de Cristo, e a Bíblia fala que nada pode nos separar de Cristo”. É. Nada te separa de Cristo, mas da vida terrena, da Igreja que está na terra, isso a morte te separa sim. “Ah mas eles oram por nós”. Não, eles não oram por vocês. E não, voce nao pode orar pra eles também. É uma pura lógica deturpadora que tenta fazer isso parecer verdade, e diminuir cada vez mais a importância do sacrifício de Jesus inventado um monte de outro jeito de ser salvo.

    Entao católico, nao, Maria nao vai rogar por vocês, pecadores. Nao, Santo Antônio nao vai te trazer um companheiro. Nao, Sao Longuinho nao vai te ajudar a achar sua chave. E nao, voce nao precisa de pedir pro Arcanjo Miguel te proteger no apocalipse, ele vai fazer isso de qualquer jeito, independente da sua oração.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Sr. Mercúrio,

      Alguns comentário curtos, também são aberração e contudo são permitidos, pois o blog é democrático…

      Quanto a sua afirmação:

      Quem morreu, seja salvo ou não, cortou completamente a ligação que tinha com a vida terrena. Estão ou no Paraíso ou no Inferno. Não vão interceder por ti, porque quem te salva é Jesus.

      Quem salva é Jesus. Não há ensinamento na Igreja que ouse dizer o contrário.
      Quem é condenado não precisa de prece intercessória, pois a condenação à “morte Eterna” é irrevogável. Isso, é ensinamento bíblico, e por conseguinte, também é o que ensina a Igreja Católica.

      Quem morre dentro da Amizade de Deus, salva-se, mesmo que após a morte tenha que ser purificado e pode, portanto, se beneficiar de preces intercessórias. Isso também é ensinamento bíblico, contudo, o sr, infelizmente, preferiu aderir à Bíblia tal e qual Lutero determinou. Sendo assim, não me estenderei em nenhuma explicação adicional, pois seria pura perda do meu tempo. Ao invés disso, sugerirei que o sr simplesmente dedique algum tempo de oração e estudo no tema do Canon do Antigo Testamento e da Autoridade Eclesial. Não existe Sola Scriptura e o sr, também infelizmente, decidiu adotá-la como verdade. Sendo assim, como poderemos debater? Se minha autoridade é a Bíblia e a Igreja e a sua é só a sua própria opinião ( nem tente dizer que sua autoridade é a Bíblia, porque em 2 segundos eu provo pro senhor que há inúmeros evangélicos mundo a fora que discordam de “doutrinas” que o sr aceita – e eles também afirmam ter a bíblia como UNICA regra, mas na verdade são eles mesmos que decidem no que acreditar!), como poderemos jamais chegar a um consenso? Acha mesmo que DEUS seja tão parvo a ponto de permitir um tolice dessa como a Doutrina da Sola Scriptura?

      Curtir

    • Mercúrio disse:

      “Sendo assim, não me estenderei em nenhuma explicação adicional, pois seria pura perda do meu tempo”

      Eu encerro o debate aqui também então. Fica ao leitor do blog a colocação que eu dei e nao foi respondida.

      “Se minha autoridade é a Bíblia e a Igreja e a sua é só a sua própria opinião”

      Um: as suas autoridades batem de frente uma com a outra. Se nao batessem, só uma bastaria. Já que há esse embate, entre a Igreja de Homens e a Palavra de Deus, é preferível a Palavra de Deus.

      Dois: estou me baseando em fatos que acontecem, sao visíveis, como é o caso da oração irracional a santos por parte dos catolicos e incentivada por padres.

      “nem tente dizer que sua autoridade é a Bíblia, porque em 2 segundos eu provo pro senhor que há inúmeros evangélicos mundo a fora que discordam de “doutrinas” que o sr aceita – e eles também afirmam ter a bíblia como UNICA regra, mas na verdade são eles mesmos que decidem no que acreditar”

      Já disse antes mas volto a repetir. Protestantes, os reais, admitem que o ser humano é por muitas vezes falho na interpretação da Biblia. Mas isso sao casos isolados como guardar ou nao o Sábado, que nunca foi um requisito obrigatório para a salvação após a vinda de Jesus. O problema é que, nao bastasse as muitas invenções que o catolicismo faz sobre algumas coisas inquestionáveis, eles ainda se colocam como infalíveis.

      “Acha mesmo que DEUS seja tão parvo a ponto de permitir um tolice dessa como a Doutrina da Sola Scriptura?”

      Acha mesmo que Deus seria tão parvo a ponto de permitir que a lógica humana, expressa pela Igreja Catolica, pudesse ser tão importante e sagrada como a Palavra Dele? Acha mesmo que a Tradição Católica que vai contra os ensinamentos bíblicos pode ser justificada? Nao tenho problema nenhum com tradições. Apenas as nao-bíblicas.

      Curtir

      • Helen disse:

        Sr Mercúrio,

        Muito triste esse fato, não acha?
        O sr, impossibilitado de refutar minhas alegações, prefere abandonar o debate à refletir sobre os problemas levantados em nossa conversa.
        O sr, queira ou não, parece alimentar um rancor quase irracional contra o catolicismo. não consegue, contudo, argumentar logicamente e refutar de modo objetivo os problemas que eu apontei durante nossa discussão.

        Eu lhe pedi que me explicasse porque, se a bíblia é uma e, como o sr argumenta, a única autoridade do cristão, como podem haver tantas denominações conflitantes entre si? Como seria possível sanar essa desunidade SEM uma autoridade instituída para ensinar e corrigir aos cristãos? Se Cristo deixou o colégio dos apóstolos no tempo apostólico era porque existia uma necessidade para ele. Correto? E ela existia por que? Por que não somos capazes de aprender sobre a Verdade sem alguém que nos ensine. Não preciso provar para o sr que possuir a Bíblia seja por si só a solução deste problema, preciso? Haja visto que cada denominação protestante tem acesso a ela e ainda assim descordam entre si. Sendo assim, se a bíblia por si só não resolve a questão, não seria hora do sr pelo menos refletir no fato de que talvez o modelo apostólico estabelecido por Cristo ha 2 mil anos atrás seja necessário também nos tempos de hoje? E se o sr chegar a conclusão de que sim, ele é necessário e benéfico. Não seria a hora do sr refletir e pesquisar para descobrir se talvez ele já exista, e tenha existido por mais de 2 mil anos na Igreja católica?

        Ora, sr Mercúrio, não é vergonha alguma estar enganado. A vergonha está em persistir no erro.

        Pax.

        Curtir

    • EDMILSON disse:

      REFUTAÇÕES
      //
      João 3, 13 – Será que Ninguém subiu ao Céu mesmo?
      Quando Algum católico diz que os cristãos mortos vão para o céu logo após a morte, comumente ALGUNS protestantes nos deparam com essa passagem, dizendo que ai Jesus diz que ninguem subiu ao céu, ou seja que todos os Cristãos mortos estão dormitando, mas será que Jesus realmente quis dizer isso??
      //
      Para entendermos temos que ler o contexto e os versículos anteriores:
      11. Em verdade, em verdade te digo: dizemos o que sabemos e damos testemunho do que vimos, mas não recebeis o nosso testemunho. 12. Se vos tenho falado das coisas terrenas e não me credes, como crereis se vos falar das celestiais? 13. Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem.
      //
      Jesus Estava está falando de que ai? De pessoas que não subirão ao céu até o julgamento final ou do conhecimento das coisas divinas que Ele veio nos Revelar?
      Não se trata de ascensão, olha verbo no passado “SUBIU”.
      Cristo ainda estava na terra quando falou isso, onde está escrito na bíblia que Ele desceu e depois subiu antes da ressurreição?
      Cristo faz alusão a textos como Dt 30, 12; Br 3, 29; Pr 30, 4;
      Rm 10,6: “vindo do céu, ele pode dar-nos a conhecer os mistérios da vontade divina”.
      (cf. Sb 8, 16-17).
      //
      Quando Jesus fala que só Ele subiu, usa a expressão “Céu” no singular, e não céus. Porque Ele foi o único a subir ao Céu dos céus (1.º Rs 8, 27). O mais alto dos céus. Visto que há diferentes níveis de céu (2.ª Cor 12, 1-3). Elias e Enoc foram arrebatados para o alto, então Jesus não poderia afirmar que só Ele havia subido (Gn 5:24; 2.º Rs 2). O que Ele afirma é que foi o único a subir ao mais alto Céu, à Direita do Pai (Ap 12:5) e descendo nos revelou os mistérios de Deus.
      Depois da morte e ressurreição de Cristo o céu foi aberto a todos e Cristo levou as almas que morreram na servidão divina consigo para o céu, pois antes todos estavam no XEOL.
      Efésios 4, 7. Mas a cada um de nós foi dada a graça, segundo a medida do dom de Cristo, 8. pelo que diz: Quando subiu ao alto, levou muitos cativos[ou cativeiro], cumulou de dons os homens (Sl 67,19). 9. Ora, que quer dizer ele subiu, senão que antes havia descido a esta terra?10. Aquele que desceu é também o que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.[colchetes meus]
      //
      XEOL
      É o nome hebraico dado no AT para os “infernos”, “abismo” ou “morada dos mortos” (Gn 37,35; Is 38,18). Julgava-se que o Xeol ficava debaixo da terra.
      Números 16,33. “Desceram vivos à morada dos mortos, eles e tudo o que possuíam; cobriu-os a terra, e desapareceram da assembléia.”
      //
      Jesus, ao morrer, desceu ao Xeol (At 2,24-31; Rm 10,6-7; Ef 4,8-10) para anunciar aos mortos a sua vitória sobre a morte pela ressurreição (Ap 1,18; Mt 27,51-53; 1Pd 3,19s).
      //
      Atos 2, 25. Pois dele diz Davi: Eu via sempre o Senhor perto de mim, pois ele está à minha direita, para que eu não seja abalado. 26. Alegrou-se por isso o meu coração e a minha língua exultou. Sim,também a minha carne repousará na esperança, 27. pois não deixarás a minha alma na região dos mortos, nem permitirás que o teu santo conheça a corrupção. 28. Fizeste-me conhecer os caminhos da vida, e me encherás de alegria com a visão de tua face (Sl 15,8-11)
      //.
      Não preciso citar mais versículos para provar que depois de Jesus, os servos de Deus vão para o céu em alma repousar no “seio de Abraão”, ACORDADOS. Só mais duas pra completar:
      “Mas, cheio do Espírito Santo, Estevão fitou o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita de Deus: Eis que vejo, disse ele, os céus abertos e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus. Levantaram então um grande clamor, taparam os ouvidos e todos juntos se atiraram furiosos contra ele. Lançaram-no fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas depuseram os seus mantos aos pés de um moço chamado Saulo. E apedrejavam Estevão, que orava e dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito” (At 7,55-59)
      Estevão foi pra onde?
      “Estamos, repito, cheios de confiança, preferindo ausentar-nos deste corpo para ir habitar junto do Senhor. É também por isso que, vivos ou mortos, nos esforçamos por agradar-lhe” (2 Cor 5,8-9)
      //
      Uma pessoa dormindo agrada a Deus?
      Mas Alguem pode Objetar dizendo que isso não prova nada dos santos, quer dizer, da intercessão dos Santos, pois bem, vamos lá:
      Os que morreram por Deus e pelo Evangelho também aparecem bem vivos, acordados e tendo acesso direto para clamar ao Pai. (Lc 9, 28-31; Ap 6, 9-10).
      Ora, como Elias e Moisés apareceram glorificados para Cristo conversando com ele? (Lc 9, 28-31) Se eles não soubessem de nada e estivessem dormindo como eles falariam do êxodo e saberiam que Cristo ainda não tinha sido crucificado e até mesmo que aquele homem era o Messias?
      Apocalipse 6, 9-10, Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra?
      //
      Ai diz que a multidão clamava por Justiça e estava sob o altar. Como eles saberiam que ainda não tinha se consumado tudo? Como eles saberiam que Deus ainda não tinha executado a vingança contra os habitantes da terra? Como eles estariam no sob o altar, se não estão no céu? E como eles poderiam Clamar por justiça dormindo?
      De fato no Antigo Testamento todos os que morriam não tinham esperança alguma de Céu, e nada sabiam sobre o que acontecia aqui neste mundo, debaixo do sol: A Terra (Ecle 9:5) e sequer podiam rezar por alguém (Sl 115:17)nem louvar a Deus (Is 38,18-19). E muito menos sabiam dos fatos do Céu. Mas, Jesus fez uma Obra de Redenção plena e mudou esta realidade. Foi pregar aos que estavam na Região dos Mortos desde a criação do mundo até Sua Crucificação (1.ª Pd 3, 18-20; 4, 5-6). Vencendo a morte levou muitos deles para o Céu (Sl 68:19; Ef 4). Moisés foi agraciado antecipadamente, pois, morreu, mas, seu corpo foi levado para o Céu, e lá ele foi vivificado e glorificado na carne (Dt 34, 5-6; Judas 1, 9).
      E mais :
      //
      Apocalipse 8, 1. Quando, enfim, abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu cerca de meia hora. 2.Eu vi os sete Anjos que assistem diante de Deus. Foram-lhes dadas sete trombetas. 3. Adiantou-se outro anjo e pôs-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com as orações de todos os santos no altar de ouro, que está adiante do trono. 4. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus.
      //
      Quando a Igreja canoniza e diz que alguém é “santo” ela não está delegando poderes, a essa pessoa, de milagres nem nada, muito pelo contrario, a Igreja apenas reconheci que essa pessoa está no céu com Deus e portanto pode orar por nós junto a Deus, devido a sua vida, sua historia , testemunho e milagres de Deus realizados em vida por meio delas, a Igreja reconheci isso! Mas santos não só são esses, todos nós (cristãos) somos santos, por que Deus é santo.(Lv 19:2; 20:7; I Pd 1:16)
      A intercessão dos Santos é em oração, pois eles só podem fazer isso! A Igreja católica não acredita na mediação de Santo algum como a mediação de Jesus 1 Tm 2, 5-6, lendo esse capítulo todo iremos entender o que Paulo queria dizer com isso!
      //
      Quanto a Salvação a Igreja Católica tem um só pensamento:
      “PAI, … a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o Deus único verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo” (Jo 17,3). “Deus, nosso Salvador … quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (1 Tm 2,3-4). ” “Não há, debaixo do céu, outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos” (At 4,12), afora o nome de JESUS.” (Prólogo do Catecismo da Igreja Católica).
      “Nenhum homem, ainda que o mais santo, tinha condições de tomar sobre si os pecados de todos os homens, e de oferecer-se em sacrifício por todos.” (Catecismo Igreja Católica. Parágrafo 616)
      Ou seja, não cremos que somos salvos por santo (a) algum(a), nem por Maria, e nem por Papa algum! Eles podem sim nos mostrar a Salvação em Jesus Cristo, assim como você e eu também podemos.

      Curtir

  7. EDMILSON disse:

    A IGREJA CATÓLICA SEMPRE PREGOU OS SANTOS POR QUE DESDE SEMPRE OS SANTOS SEMPRE FORAM PREGADOS BIBLICAMENTE DESDE SEMPRE PELOS PROFETAS.

    VEJA:

    Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)
    OS SANTOS NÃO SÃO E NUNCA SERÃO ÍDOLOS QUANDO ELES SÃO COLOCADOS NO SEU DEVIDO LUGAR!
    AQUI NESSE PEQUENO ESTUDO VOU MOSTRAR UM POUCO DA TRADIÇÃO BÍBLICA QUE MOSTRA CLARAMENTE QUE QUEM MORRE E FOR SALVO JÁ ESTÁ NO CÉU VAMOS LÁ!

    E PARA COMEÇAR VEJA AQUI NESSE VERSÍCULO QUE JÓ JÁ ESTAVA MORTO E ELE JÁ ERA REFERÊNCIA BÍBLICA EM TOBIAS E AINDA É CHAMADO DE SANTO POR TOBIAS
    VEJA:
    Tobias, 2

    12. Deus permitiu que lhe acontecesse essa prova, para que a sua paciência, como a do santo homem Jó, servisse de exemplo à posteridade.
    VIU A PRÓPRIA BÍBLIA CHAMA DE HOMEM SANTO A PESSOA QUE SERVIU A DEUS QUANDO ESSE HOMEM ESTAVA NA CAMINHADA DA VIDA PREGANDO O BEM E SERVINDO DE FÉ EXEMPLO!
    VEJA:

    Terrível é Deus na assembléia dos santos, maior e mais tremendo que todos os que o cercam. (Salmos 88, 8)
    MEUS IRMÃOS E MINHAS IRMÃS AGORA PARA NÃO RESTAR DUVIDAS?
    COMPARE O SALMO 88,8 ).
    COM O VERSÍCULO DE APOCALIPSE 5;8 )
    VEJA:
    IT- PERFUMES – “Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos)” (Apocalipse 5,8).
    AGORA EM OUTRA PASSAGEM VEJA QUE MOISÉS MESMO MORTO A MILHARES DE ANOS ELE É REFERÊNCIA BÍBLICA NO NOVO TESTAMENTO QUE AFIRMA QUE ELE ESTÁ VIVO E AINDA JULGA
    VAMOS LÁ:
    IT-APÓSTOLOS – “Orai por nós” (Hb 13,18) IT-BONS – Quem acusa os maus também os defende os bons – “Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. ” (São João 5,45)

    IT- BONS – Quem acusa os maus também os defende os bons – “Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. ” (São João 5,45)

    E PARA NÃO RESTAR NENHUMA DUVIDA COMPARE ESSE VERSÍCULO DO NOVO TESTAMENTO COM O DE TOBIAS DO VELHO TESTAMENTO
    E VEJA QUE OS (PATRIARCAS )
    SÃO CONSIDERADOS SANTOS E VIVOS!
    VEJA:
    Somos filhos dos santos (patriarcas), e esperamos aquela vida que Deus há de dar aos que não perdem jamais a sua confiança nele. (Tobias 2, 18)
    E MAIS NOTE A SINTONIA DESSE VERSÍCULO AÍ DE CIMA QUE FALA DOS PATRIARCAS COM ESSE AQUI DEBAIXO
    VEJA:
    Eu digo a vocês: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino do Céu junto com Abraão, Isaac e Jacó. (Mt 8,11).

    AGORA VEJAM MAS PROVAS CLARAS SOBRE OS SANTOS NO CÉU
    O Senhor disse a Moisés: “Eu sou o Deus de Abraão, Isaac e Jacó..”(Ex 3,6).
    No tempo de Moisés, Abraão, Isaac e Jacó já haviam morrido.
    Como Deus disse que era o “DEUS DELES” ?
    Ora, ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. (Mt 22,31-32).

    O ENGRAÇADO É QUE AINDA TEM PROTESTANTES QUE TENTAM INUTILMENTE REFUTAR A IGREJA CATÓLICA DIZENDO QUE OS SANTOS SÃO INVENÇÃO DA IGREJA CATÓLICA ISSO É O CUMULO!
    AGORA
    VEJA MAIS REFERÊNCIAS AOS SANTOS NO CÉU
    IT-CONHECIMENTO – 2 – “Não sabeis que os Santos julgarão o mundo?”. (1 Cor 6, 2). Ora, o mundo a que São Paulo se referia é o nosso mundo dos vivos. Portanto, Os Santos, para nos julgarem, devem conhecer nossas necessidades, isto é, devem ter contato com nossa realidade.
    DETALHE
    IT-CONHECIMENTO – 3 – Samuel profetizou mesmo depois de morrer: “Depois disso, adormeceu e apareceu ao rei, e lhe mostrou seu fim (próximo); levantou a sua voz do seio da terra para profetizar a destruição da impiedade do povo” (Eclesiástico 46,23)

    AGORA VEJA COMO OS OSSOS DE UM SANTO PROFETA MESMO MORTO FAZ MILAGRES
    IT-ELISEU – “Ora, aconteceu que um grupo de pessoas, estando a enterrar um homem, viu uma turma desses guerrilheiros e jogou o cadáver no túmulo de Eliseu. O morto, ao tocar os ossos de Eliseu, voltou à vida, e pôs-se de pé. ” (II Reis 13,21)
    RESUMINDO MEUS IRMÃOS E MINHAS IRMÃS
    A IGREJA PROVA PELA PATRÍSTICA E PELA ARQUEOLOGIA QUE A DEVOÇÃO AOS SANTOS JÁ VEM DE NOÉ DE ABRAÃO DE MOISÉS ETC…
    E AOS TEMPOS DOS APOSTÓLOS INDISCUTIVELMENTE.
    VEJA UMA PEQUENA PROVA!
    IT-GRAFITOS – Nas catacumbas de São Sebastião, em Roma, onde foi sepultado este glorioso mártir, há um lugar denominado: “Memória Apostólica de São Sebastião”. Entre os anos 250 e 260, os cristãos aí depositaram os restos mortais de São Pedro e São Paulo. Ao que tudo indica, serviu de refúgio. O violento acirramento da perseguição dos Imperadores Decio e Valeriano trazia o perigo de profanação aos seus túmulos. O Martyriologium Hieronymi, no ano de 258, faz referências à festa de São Pedro, celebrada como hoje, no dia 29 de junho, simultaneamente com a de São Paulo nessas catacumbas e a do 1º Papa também no Vaticano. O corpo de São Sebastião foi colocado nesse cemitério subterrâneo e lhe deu o nome. Nas paredes circunvizinhas ao lugar do sepultamento há 660 grafitos com intercessões aos dois Apóstolos. São redigidos em grego, latim e uma em aramaico, datados em torno do ano de 257. Eis como exemplo: “Pedro e Paulo intercedei pelos pecadores”; “Paulo e Pedro rogai por Vítor”; “Paulo e Pedro rogai por cada um de nós e pelos nossos bens”; “Paulo e Pedro abençoai-nos”. Tais orações são feitas em favor de vivos e mortos por cristãos oriundos de várias partes do orbe, o que se deduz pelos idiomas usados. Esses grafitos – eu os vi recentemente – revelam costume no início da Igreja de os fiéis pedirem a intercessão dos santos junto ao trono de Deus.
    E MAIS
    IT-MORTOS – A Igreja sempre acreditou na intercessão dos que haviam “morrido em Cristo,” isto é, santamente. Daí o culto aos mártires desde o tempo das catacumbas. Veja, … estas inscrições encontradas nas lápides túmulares, nas catacumbas: “Ático, dorme em paz seguro de tua salvação e pede solícito por nossos pecados” (Inscrição em lápide, hoje no Museu Capitolino) “Vicência, pede em Cristo por Febe e por seu esposo” ( Catacumba de São Calixto). “Sabácio, doce alma, PEDE E ROGA PELOS IRMÃOS E COMPANHEIROS TEUS” ( Catacumba de São Gordiano). “Genciano, fiel, em paz, que viveu 21 anos, 8 meses e 16 dias. QUE EM TUAS ORAÇÕES ROGUES POR NÓS, PORQUE TE SABEMOS EM CRISTO” ( Lápide encontrada na via Salária). E veja, …, esta outra inscrição como mostra a crença dos cristãos primitivos no Purgatório: ” Ó Cristo, tem presentes a Marcelino pecador e a Jovino, que sempre vivais em Deus”( Cemitério de São Pedro) [ Todas estas inscrições estão citadas no livro de Lúcio Navarro, Legítima Interpretação da Bíblia,p. 542].

    CONCLUSÃO A TRADIÇÃO JÁ VEM DESDE O COMEÇO DO POVO DE DEUS DO ANTIGO TESTAMENTO!

    VOU DA UNS EXEMPLOS:

    PELA TRADIÇÃO O CEGO CHAMAVA JESUS DE FILHO DE DAVI!
    MAS JESUS NÃO Ó ADVERTIU E MUITO MENOS CONDENOU OU ADVERTIU O CEGO DE ELE ESTARIA COMETENDO IDOLATRIA POR CHAMAR JESUS DE FILHO DE DAVI! POIS DAVI JÁ ESTAVA MORTO NO TEMPO DE JESUS?
    VEJA:
    Lucas 18
    35 Ao aproximar-se Jesus de Jericó, um homem cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmola.
    36 Quando ouviu a multidão passando, ele perguntou o que estava acontecendo.
    37 Disseram-lhe: “Jesus de Nazaré está passando”.
    38 Então ele se pôs a gritar: “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!”
    39 Os que iam adiante o repreendiam para que ficasse quieto, mas ele gritava ainda mais: “Filho de Davi, tem misericórdia de mim!”
    40 Jesus parou e ordenou que o homem lhe fosse trazido. Quando ele chegou perto, Jesus perguntou-lhe:
    41 “O que você quer que eu faça?” “Senhor, eu quero ver”, respondeu ele.
    42 Jesus lhe disse: “Recupere a visão! A sua fé o curou”.
    43 Imediatamente ele recuperou a visão e seguia Jesus glorificando a Deus. Quando todo o povo viu isso, deu louvores a Deus.

    E MAIS ISSO É TRADIÇÃO JÁ PREGADA NO TEMPO DE JESUS
    E MUITO ANTES TAMBÉM PELOS DOUTORES DA LEI PELOS ESCRIBAS
    E TAMBÉM PELOS MESTRE DA LEI E POR TODOS OS ANCIÕES
    AGORA:
    VEJA COMO O POVO COMPARAVA JESUS
    QUEM DIZEIS QUE EU SOU?
    Em Marcos 8:27-29, Jesus abordou os discípulos com duas perguntas: A primeira foi “Quem dizem os homens que sou eu? E muitos comparam jejus e
    Diziam que ele era João Batista, Elias, e algum dos profetas –
    E NOTE AQUI: QUE JESUS NÃO REPREENDEU NENHUM DOS APOSTÓLOS E MUITO MENOS O POVO QUE AFIRMAVA QUE JESUS FOSSE JEREMIS ETC…
    SABE POR QUE? JESUS NÃO ADVERTIA O POVO?
    POR QUE O PRÓPRIO JESUS FAZIA REFERÊNCIAS AOS PATRÍRCAS JÁ MORTOS E ABRAÃO É UM GRANDE EXEMPLO DISSO!
    JESUS DIZIA QUE ANTES DE VIM AO MUNDO ABRAÃO JÁ SORRIA COM SUA CHEGADA!
    JESUS TAMBÉM FALA DE LAZÁRO NO SEIO DE ABRAÃO.

    E A BÍBLIA TAMBÉM DIZ QUE TODAS AS DECENCIAS CHAMARÃO ABRAÃO DE PAI DA FÉ!

    E O ANJO TAMBÉM DIZ QUE TODAS AS DECENDENCIAS CHAMARÃO MARIA DE BEM AVENTUDA.
    VEJAM O QUE DIZ SÃO PAULO
    “2. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado até o terceiro céu. Se foi no corpo, não sei. Se fora do corpo, também não sei; Deus o sabe. 3. E sei que esse homem – se no corpo ou se fora do corpo, não sei; Deus o sabe – 4. foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir” (II Coríntios capítulo 12)
    AGORA VEJA A LIGAÇÃO DESSE OUTRO VERSÍCULO!
    São Lucas 23:39-43: “E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo hoje que estarás comigo no Paraíso.”
    AGORA VEJA QUE AQUI:
    JESUS FALA DE ABRAÃO NO PARAÍSO E MAIS JESUS SEMPRE USOU A TRADIÇÃO COMO REALIDADE!
    VEJA:
    “22. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. 23. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio. 24. Gritou, então: – Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 25. Abraão, porém, replicou: – Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. 26. Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá”
    ISSO É CLARO QUEM MORRE E ESTÁ SALVO COM CERTEZA ELE ESTÁ NO CÉU
    VEJA UMA OUTRA PROVA DISSO!
    2 Macabeus. 15.12-16 – Onias Sumo Sacerdote e o profeta Jeremias estavam falecido durante séculos, e ainda interagiram com o Judas Macabeus e rezaram pelo o povo santo na terra.

    AGORA PARA NÃO RESTAR DUVIDAS?
    LEIA ESSE VERSÍCULO ” (Col. 1, 3). No evangelho de S. Mateus (20, 30), Jesus Cristo ensina que os “santos são como os anjos de Deus no céu”.

    E MAIS…
    IT-ONIAS – “Tomando então a palavra, disse Onias: “Este é o amigo de seus irmãos aquele que muito ora pelo povo e por toda a cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus” (2Mac 15,14).
    ISSO É INTERCESSÃO
    IT-SANTOS – 1 – “A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus. ” (Apocalipse 8,4).

    AGORA AQUI NESSAS PASSAGENS É SÓ MAIS UMA DAS GRANDES AMOSTRAS DE QUE QUANDO MORREMOS JÁ SAMOS JULGADOS

    VEJA:

    JU-PARTICULAR – CADA UM RECEBERÁ O QUE MERECE – “Porque teremos de comparecer diante do tribunal de Cristo. Ali cada um receberá o que mereceu, conforme o bem ou o mal que tiver feito enquanto estava no corpo. ” (II Coríntios 5,10)

    JU-PARTICULAR – DEPOIS DA MORTE – “E como é um fato que os homens devem morrer uma só vez, depois do que vem um julgamento” (Hb 9,27)

    JU-PARTICULAR – DILEMA DE SÃO PAULO – “Sinto-me num dilema: o meu desejo é partir e ir estar com Cristo, pois isso me é muito melhor, mas permanecer na carne é mais necessário por vossa causa” (Fl 1,23-24)

    JU- PARTICULAR – LADRÃO – “Ele [Jesus] respondeu: “em verdade, eu te digo, hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc 23,43)

    JU-PARTICULAR – MORAR JUNTO DO SENHOR –
    Sim, estamos cheios de confiança, e preferimos deixar a mansão deste corpo para ir morar junto do Senhor” (2Cor 5,8
    JU-PARTICULAR – RICO AVARENTO E LÁZARO – “Aconteceu que o pobre morreu e foi levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado” (Lc 16,22

    AGORA VEJA A LIGAÇÃO DOS VERSÍCULOS (LC 16,22 )COM MT.17.1-3 E MARCOS 9.4, LUCAS 9.30-31
    VEJA:
    Mt. 17.1-3, Marcos 9.4, Lucas 9.30-31 – Moisés falecido e Elias aparecem na Transfiguração para conversar com Jesus, na presença de Pedro, Tiago e João (que podem ser as duas “testemunhas” João se refere no Ap 11.3). Nada na Bíblia nunca sugere que Deus odeia ou proíba a comunicação entre quem vive no céu e quem vive na terra. Ao contrário, Deus incentiva a comunicação dentro da comunhão dos santos. Aparecimento de Moisés e Elias na terra também nos ensinam que os santos no céu têm recursos que superam nossas limitações na terra.
    E MAIS…
    Mt. 22.30, Jesus diz que seremos “como anjos no céu.” Isso significa que santos humanos (como os santos anjos) podem ser chamados para ajudar as pessoas na terra. Deus permite e incentiva a interação entre os membros de sua família.

    AGORA VOU MOSTRAR UMA PASSAGEM BÍBLICA EM QUE APARECEM 2 HOMENS VESTIDOS DE BRANCO AOS APOSTÓLOS.

    VEJA:

    Atos 1
    9. Depois de dizer isso, Jesus foi levado ao céu à vista deles. E quando uma nuvem o cobriu, eles não puderam vê-lo mais.
    10. Os apóstolos continuavam a olhar para o céu, enquanto Jesus ia embora. Mas, de repente, dois homens vestidos de branco
    11. apareceram a eles e disseram: “Homens da Galiléia, por que vocês estão aí parados, olhando para o céu? Esse Jesus que foi tirado de vocês e levado para o céu, virá do mesmo modo com que vocês o viram partir para o céu.”
    A IGREJA CATÓLICA SEGUE FIELMENTE A DOUTRINA DA BÍBLIA DO NOVO TESTAMENTO SOBRE A DEVOÇÃO AOS SANTOS!

    AGORA NESSE VERSÍCULO NOTE QUE JÓ JÁ MORTO JÁ É REFERÊNCIA BÍBLICA EM TOBIAS E AINDA É CHAMADO DE SANTO POR TOBIAS
    VEJA:
    Tobias, 2

    12. Deus permitiu que lhe acontecesse essa prova, para que a sua paciência, como a do santo homem Jó, servisse de exemplo à posteridade.
    VEJA AGORA NESSA OUTRA PASSAGEM OS SANTOS SALVOS QUE ESTÃO NA ASSEMBLÉIA
    VEJA:

    Terrível é Deus na assembléia dos santos, maior e mais tremendo que todos os que o cercam. (Salmos 88, 8)
    AGORA PARA NÃO RESTAR DUVIDAS?
    COMPARE O SALMO 88,8 )
    COM APOCALIPSE 5;8 )
    VEJA:
    IT-PERFUMES – “Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos)” (Apocalipse 5,8).

    AGORA EM OUTRA PASSAGEM VEJA QUE MOISÉS MESMO MORTO A MILHARES DE ANOS ELE É REFERÊNCIA BÍBLICA NO NOVO TESTAMENTO QUE AFIRMA QUE ELE ESTÁ VIVO E AINDA JULGA
    VAMOS LÁ:
    IT-APÓSTOLOS – “Orai por nós” (Hb 13,18) itBONS – Quem acusa os maus também os defende os bons – “Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. ” (São João 5,45)

    IT-BONS – Quem acusa os maus também os defende os bons – “Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. ” (São João 5,45)

    VEJA MAIS REFERÊNCIAS AOS SANTOS NO CÉU
    IT-CONHECIMENTO – 2 – “Não sabeis que os Santos julgarão o mundo?”. (1 Cor 6, 2). Ora, o mundo a que São Paulo se referia é o nosso mundo dos vivos. Portanto, Os Santos, para nos julgarem, devem conhecer nossas necessidades, isto é, devem ter contato com nossa realidade.
    AGORA UM DETALHE
    IT-CONHECIMENTO – 3 – Samuel profetizou mesmo depois de morrer: “Depois disso, adormeceu e apareceu ao rei, e lhe mostrou seu fim (próximo); levantou a sua voz do seio da terra para profetizar a destruição da impiedade do povo” (Eclesiástico 46,23)

    VEJA COMO OS OSSOS DE UM SANTO PROFETA MESMO MORTO FAZ MILAGRES
    IT-ELISEU – “Ora, aconteceu que um grupo de pessoas, estando a enterrar um homem, viu uma turma desses guerrilheiros e jogou o cadáver no túmulo de Eliseu. O morto, ao tocar os ossos de Eliseu, voltou à vida, e pôs-se de pé. ” (II Reis 13,21)
    RESUMINDO A IGREJA PROVA PELA BÍBLIA E TAMBÉM PELA PATRÍSTICA E PELA ARQUEOLOGIA QUE A DEVOÇÃO AOS SANTOS JÁ VEM DOS APOSTÓLOS
    VEJA UMA PEQUENA PROVA!
    IT-GRAFITOS – Nas catacumbas de São Sebastião, em Roma, onde foi sepultado este glorioso mártir, há um lugar denominado: “Memória Apostólica de São Sebastião”. Entre os anos 250 e 260, os cristãos aí depositaram os restos mortais de São Pedro e São Paulo. Ao que tudo indica, serviu de refúgio. O violento acirramento da perseguição dos Imperadores Decio e Valeriano trazia o perigo de profanação aos seus túmulos. O Martyriologium Hieronymi, no ano de 258, faz referências à festa de São Pedro, celebrada como hoje, no dia 29 de junho, simultaneamente com a de São Paulo nessas catacumbas e a do 1º Papa também no Vaticano. O corpo de São Sebastião foi colocado nesse cemitério subterrâneo e lhe deu o nome. Nas paredes circunvizinhas ao lugar do sepultamento há 660 grafitos com intercessões aos dois Apóstolos. São redigidos em grego, latim e uma em aramaico, datados em torno do ano de 257. Eis como exemplo: “Pedro e Paulo intercedei pelos pecadores”; “Paulo e Pedro rogai por Vítor”; “Paulo e Pedro rogai por cada um de nós e pelos nossos bens”; “Paulo e Pedro abençoai-nos”. Tais orações são feitas em favor de vivos e mortos por cristãos oriundos de várias partes do orbe, o que se deduz pelos idiomas usados. Esses grafitos – eu os vi recentemente – revelam costume no início da Igreja de os fiéis pedirem a intercessão dos santos junto ao trono de Deus.
    E MAIS
    IT-MORTOS – A Igreja sempre acreditou na intercessão dos que haviam “morrido em Cristo,” isto é, santamente. Daí o culto aos mártires desde o tempo das catacumbas. Veja, … estas inscrições encontradas nas lápides túmulares, nas catacumbas: “Ático, dorme em paz seguro de tua salvação e pede solícito por nossos pecados” (Inscrição em lápide, hoje no Museu Capitolino) “Vicência, pede em Cristo por Febe e por seu esposo” ( Catacumba de São Calixto). “Sabácio, doce alma, PEDE E ROGA PELOS IRMÃOS E COMPANHEIROS TEUS” ( Catacumba de São Gordiano). “Genciano, fiel, em paz, que viveu 21 anos, 8 meses e 16 dias. QUE EM TUAS ORAÇÕES ROGUES POR NÓS, PORQUE TE SABEMOS EM CRISTO” ( Lápide encontrada na via Salária). E veja, …, esta outra inscrição como mostra a crença dos cristãos primitivos no Purgatório: ” Ó Cristo, tem presentes a Marcelino pecador e a Jovino, que sempre vivais em Deus”( Cemitério de São Pedro) [ Todas estas inscrições estão citadas no livro de Lúcio Navarro, Legítima Interpretação da Bíblia,p. 542].

    CONCLUSÃO A TRADIÇÃO JÁ VEM DESDE O COMEÇO DO POVO DE DEUS DO ANTIGO TESTAMENTO!

    VOU DA UNS EXEMPLOS:

    PELA TRADIÇÃO O CEGO CHAMAVA JESUS DE FILHO DE DAVI!
    MAS JESUS NÃO ADVERTIU O CEGO E MUITO MENOS CONDENOU O CEGO DE ELE ESTÁ COMETENDO IDOLATRIA POR CHAMAR JESUS DE FILHO DE DAVI! POIS DAVI JÁ ESTAVA A MORTO NO TEMPO DE JESUS?
    VEJA:
    Lucas 18
    35 Ao aproximar-se Jesus de Jericó, um homem cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmola.
    36 Quando ouviu a multidão passando, ele perguntou o que estava acontecendo.
    37 Disseram-lhe: “Jesus de Nazaré está passando”.
    38 Então ele se pôs a gritar: “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!”
    39 Os que iam adiante o repreendiam para que ficasse quieto, mas ele gritava ainda mais: “Filho de Davi, tem misericórdia de mim!”
    40 Jesus parou e ordenou que o homem lhe fosse trazido. Quando ele chegou perto, Jesus perguntou-lhe:
    41 “O que você quer que eu faça?” “Senhor, eu quero ver”, respondeu ele.
    42 Jesus lhe disse: “Recupere a visão! A sua fé o curou”.
    43 Imediatamente ele recuperou a visão e seguia Jesus glorificando a Deus. Quando todo o povo viu isso, deu louvores a Deus.

    E MAIS ISSO É TRADIÇÃO JÁ PREGADA NO TEMPO DE JESUS E MUITO ANTES TAMBÉM PELOS DOUTORES E MESTRE DA LEI E POR TODOS OS ANCIÕES.

    VEJA COMO O POVO JÁ COMPARAVA JESUS
    Quem Dizeis Que Eu Sou?
    Em Marcos 8:27-29, Jesus abordou os discípulos com duas perguntas: A primeira foi “Quem dizem os homens que sou eu? E muitos comparam jejus e
    Diziam que ele era João Batista, Elias, e algum dos profetas –
    E NOTE AQUI QUE JESUS NÃO REPREENDEU NENHUM DOS APOSTÓLOS E MUITO MENOS O POVO QUE AFIRMAVA QUE JESUS FOSSE JEREMIS ETC…
    AGORA SABE POR QUE? JESUS NÃO ADVERTIU O POVO?
    POR QUE O PRÓPRIO JESUS JÁ FAZIA REFERÊNCIAS AOS PATRÍRCAS COMO A TODOS OS PROFETAS.
    JESUS DIZIA QUE ANTES DE VIM AO MUNDO ABRAÃO JÁ SORRIA COM SUA CHEGADA!
    JESUS FALA DE LAZÁRO NO SEIO DE ABRAÃO.

    E A BÍBLIA DIZ QUE TODAS AS DECENCIAS CHAMARÃO ABRAÃO DE PAI DA FÉ!

    E O ANJO DIZ QUE TODAS AS DECENDENCIAS CHAMARÃO MARIA DE BEM AVENTUDA ISSO É BÍBLICO .
    VEJA MAIS REFERÊNCIAS BÍBLICAS SOBRE SANTOS
    2 Macabeus. 15.12-16 – Onias Sumo Sacerdote e o profeta Jeremias estavam falecido durante séculos, e ainda interagiram com o Judas Macabeus e rezaram pelo o povo santo na terra.

    E PARA NÃO RESTAR DUVIDAS?
    LEIA ESSE VERSÍCULO ” (Col. 1, 3). No evangelho de S. Mateus (20, 30), Jesus Cristo ensina que os “santos são como os anjos de Deus no céu”.
    IT-ONIAS – “Tomando então a palavra, disse Onias: “Este é o amigo de seus irmãos aquele que muito ora pelo povo e por toda a cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus” (2Mac 15,14).
    IT-SANTOS – 1 – “A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus. ” (Apocalipse 8,4).

    AGORA PARA FINALIZAR MEDITEM ESSES VERSICULOS

    “O homem espiritual, ao contrário, julga todas as coisas e não é julgado por ninguém” (I Coríntios 2,15)
    “Não sabeis que os santos julgarão o mundo?… ” (1 Coríntios 6,2

    “Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que RECEBERAM O PODER DE JULGAR…” (Apocalipse 20,4
    Mt. 26.53 – Jesus diz que Ele pode invocar a ajuda de doze legiões de anjos. Se Jesus disse que Ele poderia pedir a ajuda dos santos anjos, então nós também podemos, que são chamados a imitar Jesus em palavras e atos. E, de Mt. 22.30, Jesus diz que seremos “como anjos no céu.” Isso significa que santos humanos (como os santos anjos) podem ser chamados para ajudar as pessoas na terra. Deus permite e incentiva a interação entre os membros de sua família.

    Curtir

  8. EDMILSON disse:

    POR QUE OS CATÓLICOS REZAM AOS SANTOS?

    Bem, primeiro, não são só os católicos. É tudo dos grupos históricos de cristãos (católicos, ortodoxos orientais, armênios, coptas, etc) , exceto os protestantes.

    Pois é pedindo aos santos para a sua intercessão é uma parte fundamental de todo o histórico do cristianismo, que nos traz a resposta para por que os cristãos rezam aos santos: a fim de pedir-lhes para orar a Deus e Cristo por nós.

    E tem muitos que dizem: Por que não orar diretamente a Jesus?

    Um deve orar diretamente a Jesus. Orando a Jesus é absolutamente indispensável para a vida de oração do cristão. No entanto, pedir aos outros para orar conosco é inteiramente apropriado e benéfica.

    O Apóstolo Paulo deu-nos um exemplo disto, pedindo repetidamente para os outros a rezar em seu nome.

    Considere os seguintes versos onde Paulo pede que as pessoas orem por ele, exorta as pessoas a orar por ele, e até mesmo assume as pessoas estarão orando por ele:

    “Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor ” (Romanos 15:30).

    Você também deve nos ajudar através da oração, de modo que muitos darão graças por nossa conta para a bênção nos concedeu em resposta às muitas orações “(2 Coríntios 1:11).

    “Orai em todas as vezes em Espírito, com toda oração e súplica. Para o efeito manter-se alerta com toda a perseverança, fazendo súplica por todos os santos, os santos, e também para mim , que a expressão pode ser me dada no abrir da minha boca com ousadia para proclamar o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador em cadeias, para que eu possa declará-lo livremente, como me convém falar “(Efésios 6:18-20).

    “Sim, e se alegrarão. Porque eu sei que através de suas orações e com a ajuda do Espírito de Jesus Cristo, este vai passar pela minha libertação “(Filipenses 1:19).

    “Perseverai em oração, velando nela com ações de graças, e rezar também por nós, para que Deus nos abra uma porta à palavra, a declarar o mistério de Cristo, por conta de que estou em prisão, para que eu possa deixar claro, como me convém falar “(Colossenses 4:2-4).

    “Irmãos, orai por nós ” (1 Tessalonicenses 5:25).

    “Finalmente, irmãos, orai por nós , para que a palavra do Senhor se propague rapidamente e triunfo, como fez no meio de vós, e que sejamos livres de homens perversos e maus, pois nem todos têm fé “(2 Tessalonicenses 3: 1-2).

    “Ao mesmo tempo, preparar um quarto para mim, porque eu estou esperando por suas orações para ser concedida a vós “(Filemon 22).

    O princípio da oração de intercessão é mais claramente definido por Paul na seguinte passagem:
     “Primeiro de tudo, então, peço que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens , pelos reis e por todos os que estão em posições elevadas, para que possamos levar uma vida tranquila e pacífica, piedosa e respeitosa em todos os sentidos .Isso é bom, e é aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade “(1 Timóteo 2:1-4).

    MAS NÃO É QUE A BÍBLIA DIZ QUE JESUS É O ÚNICO MEDIADOR ENTRE DEUS E O HOMEM?

    Sim, é verdade, em 1 Timóteo 2:5 (“Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”), mas apenas citou as quatro versos imediatamente anteriores a esse, e você vai se lembrar que neles Paulo disse: “Eu peço que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens.”
    Assim, o fato de que Jesus é o único Mediador entre Deus e o homem não impede outras pessoas de agir como intercessores. E nós sabemos que a oração de intercessão, certamente, não desagradam a Deus, pois na mesma passagem que acabamos de citar, Paulo nos diz: “. Isso é bom, e é aceitável diante de Deus, nosso Salvador”

    Às vezes fico chocado com a forma como as pessoas podem saltar para cima e para baixo sobre o que Paulo diz em 1 Timóteo 2:5 e ainda falta o tema da oração de intercessão, que não é apenas o tema dos quatro versos anteriores, mas o segue para a discussão de mediação única de Jesus.

    Jesus é o único mediador entre Deus e o homem em dois sentidos. Primeiro, porque ele é o único Deus-homem, a única pessoa que se forma uma ponte viva entre a terra e o céu (algo que o próprio Jesus retratado, quando representou a si mesmo como a Escada de Jacó, João 1:51), mas isso não impede que outros pessoas de orar por nós.

    Em segundo lugar, ele é o único Mediador entre Deus e o homem, porque ele é o Mediador da Nova Aliança, pelo qual obtemos a salvação. Este sentido de sua mediação única, no entanto, não impede outras pessoas de serem mediadores em sentido paralelo, pois Moisés é descrito como o mediador da Antiga Aliança (Gálatas 3:19-20), assim como Jesus é o Mediador da Nova Aliança (Hebreus 8:6, 9:15 e 24, note que a palavra grega usada em Gálatas e Hebreus: Mesites = mediador, é o mesmo que em 1 Timóteo 2:5). No entanto, uma vez que a aliança mosaica é agora extinta, que deixa Jesus como o único Mediador da aliança hoje.

    Mas há certamente pode haver dúvida de que mediação de Jesus de modo nenhum impede a oração de intercessão, pois o próprio Jesus descreve isso como uma parte essencial de ser um filho de Deus:

     “Mas eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos “(Mateus 5:44-45)

    A mediação única de Cristo, portanto, não mais impede nosso irmão e irmã cristãos no céu de orarem por nós, tampouco impede nosso irmão e irmã cristãos aqui na terra de orarem por nós. É oração de intercessão em ambos os casos.

    PORQUE NÃO PEDIR A OUTROS CRISTÃOS AQUI NA TERRA PARA ORAR POR VOCÊ, ENTÃO?

    Mais uma vez, pode e deve-se pedir a outros cristãos aqui na terra para orarem por nós. No entanto, quanto mais as pessoas tem uma oração para alguém, melhor, como sua devoção a Deus é adicionado à nossa.

    Na verdade, os santos no céu são ainda mais adequada para isso do que os cristãos vivos (os santos na terra), porque eles têm devoção indivisível em direção a Deus. Aqui na terra estamos aflitos com letargia, distrações, dificuldade de concentração e falta de fervor na oração, mas no céu, nenhum deles é o caso. Nossos irmãos e irmãs no céu são os guerreiros de oração perfeita, tendo sido libertado das distrações do corpo.

    Pode-se também citar nesta admoestação respeito de James:

     “A oração de um justo tem grande poder em seus efeitos” (Tiago 5:16 b).

    Os santos no céu, tendo sido perfeitamente santificados, são mesmo mais justos do que nós, e por isso suas orações, que têm poder correspondente em seus efeitos. Eles são ainda mais capaz de orar por nós do que nós mesmos.

    MAS NÃO É QUE A BÍBLIA DIZ QUE É O TRABALHO DO ESPÍRITO SANTO PARA INTERCEDER POR NÓS?

    Ela certamente diz que o Espírito Santo intercede por nós (Romanos 8:26-27), e por isso devemos ser muito gratos. Mas em nenhum lugar a Bíblia diz que esta é exclusivamente sua tarefa.

    De fato, o mesmo capítulo em Romanos também diz que o próprio Jesus intercede por nós (Romanos 8:34), um fato que é enfatizado em outras partes do Novo Testamento (como em Hebreus 7:25, 1 João 2:1).

    E certamente não se pode citar o papel de intercessão do Espírito Santo como prova contra a intercessão universal de todos os cristãos para o outro, que já documentados de forma tão clara.

    Ok, estou convencido de que a oração de intercessão é boa, mas estou confuso. Você vem falando sobre pedir aos santos a orar por nós. Por que isso se chama “rezar” aos santos?

    Porque o verbo “orar” significa a palavra Inglês “pray” originalmente significava simplesmente “pedir”, e por isso, quando se poderia pedir a Deus alguma coisa, estava orando a Deus, e da mesma forma quando “a fazer.” perguntou um outro para pedir em seu nome, você estava orando a eles para orar por você.

    Este uso começou a mudar em Inglês após a Reforma Protestante, quando as pessoas que executam o idioma Inglês tornaram-se protestantes.

    A forma idealizada de Inglês é “Inglês do Rei”, e o rei da Inglaterra era o chefe da Igreja Protestante da Inglaterra. Da mesma maneira, todas as universidades na Inglaterra tornaram-se protestantes, e assim o Inglês começou a assumir uma inclinação ideológica protestante.

    Uma das protestantismos que foi introduzido em Inglês era começar a restringir o verbo “orar” somente a Deus, e o campo semântico da palavra começou a diminuir na maioria das circunstâncias. Ainda assim, no entanto, houve sobreviventes do, o uso mais amplo.

    Um deles é encontrado, por exemplo, na expressão britânica, “prithee”, como em “Prithee, buscar o livro” ou “Prithee, não dizer”. “Prithee” é uma contração de “peço-te” ou, mais contemporaneamente, “Peço a vocês.” (Há uma série de contrações em inglês assim: “adeus” é uma contração de “Deus esteja com vocês” e “zounds!” é uma contração de “por feridas de Deus [de Cristo]!” Confira um dicionário.)

    Nos Estados Unidos, onde os agitadores do idioma Inglês também eram protestantes, mesmo este uso caiu fora, mas mesmo aqui há vestígios do uso mais velho, mais amplo do termo, por exemplo, em documentos judiciais.
    Uma vez quando eu era protestante tive a oportunidade de apresentar uma moção a um tribunal, e quando cheguei a papelada meu advogado apresentou, fiquei surpreso ao vê-lo escrevendo coisas como “meu cliente ora para que o tribunal vai fazer assim e assim . “Meus sensibilidades protestantes ficaram chocados! “Seu cliente faz nada do tipo ” eu pensei. Mas eu só estava encontrando a sobrevivência do uso mais velho, mais amplo da palavra “orar”, da qual eu era naquela época não sabe, graças aos esforços dos meus antepassados protestantes amputando-a do idioma Inglês.
    Outra sobrevivência do uso mais antigo de “orar”, e aquele que nos interessa aqui, é, naturalmente, a sua utilização em ambientes católicos. Católicos de língua Inglês nunca mais largou o uso mais antigo, quando os protestantes ao redor deles começou a restringir o seu significado, e por isso os católicos ainda hoje falam da oração aos santos e significado por ela simplesmente pedindo aos santos para interceder por nós.
    NÃO É A ORAÇÃO UM ATO DE ADORAÇÃO?
    No uso religioso protestante moderna, sim, mas como já dissemos, não é esse o significado básico do termo, e que certamente não é o significado do termo em todas as circunstâncias.
    Acontece o mesmo com outros conceitos bem. Honrar a Deus, por exemplo, é um ato de adoração, mas em outros contextos homenageando uma pessoa é de nenhuma maneira um ato de adoração. Por exemplo, o próprio Jesus nos lembrou do dever de “Honra teu pai e tua mãe” (Marcos 7:10), mas ele certamente não estava comandando-nos a adorar o nosso pai e mãe.
    Orar a Deus certamente pode incluir atos de adoração (louvando-o e proclamando a sua grandeza, por exemplo), mas também pode pedir simplesmente a ajuda de Deus em oração.
    A linha inferior é que, quando usado em referência aos santos, a oração não é, certamente, um ato de adoração, mas é, como já dissemos, simplesmente um pedido de sua intercessão.
    Para quem deseja ser rabugento sobre isso, tudo o que posso dizer é que há algo muito diferente está acontecendo no meu coração e no coração de todos os católicos, quando se diz: “São Pedro e São Paulo, rogai por mim” do que quando uma diz: “Ó Senhor Deus, tu és verdadeiramente supremo, você é o infinitamente Santo, o Todo-Poderoso, o Pai todo-perfeito da criação.”
    E eu ainda pode apenas dizer que, a menos que tenha sido experimentado pessoalmente com a rezar aos santos, não é qualificado para julgar o que se passa no coração do outro, como se tem feito a si mesmo. E, de fato, não se deve julgar o coração dos outros para começar, mas deve levá-los em sua palavra, quando eles dizem que não há uma diferença marcante entre os dois. Devemos sempre lembrar injunção de Paulo:
     “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas com humildade contar os outros superiores a vós mesmos” (Filipenses 2:03).
    QUAIS SÃO OS PADROEIROS? O QUE SÃO AFINAL?
    santos padroeiros são santos que as pessoas rezam para em circunstâncias específicas. Durante suas vidas, todos os santos estavam em situações particulares que lhes deram empatia para aqueles em situações relacionadas. Portanto, é razoável a rezar a eles nesses casos.
    Por exemplo, se um santo viveu em sua cidade ou país, você pode rezar para que o santo como alguém que poderia vir a ter uma preocupação especial para as pessoas de sua área. Da mesma forma, se um santo tinha realizado sua ocupação durante a vida, que você pode rezar para ele como alguém que poderia vir a ter simpatia por pessoas de sua ocupação (tendo sido familiarizado com suas provações e dificuldades, em primeira mão). E se um santo teve uma experiência de vida semelhante ao seu, você pode orar a ele (por exemplo, um viúvo que quer se casar de novo pode pedir a Abraão para orar por uma nova esposa para ele, como Abraham era ele mesmo um viúvo que desejava e foi casar , Gênesis 25:1-4).
    Q: Muitos santos são oficialmente declarado o santo padroeiro de alguma coisa. E se alguém acidentalmente foi declarado patrono de algo para o qual a vida não lhes deu qualquer preocupação especial?
    Os santos, sendo dotados de perfeito amor divino, não se importaria em tudo, ainda cuidar das situações das pessoas rezando para eles, e orava tão fervorosamente por aqueles pedindo sua intercessão. Em outras palavras, eles se no amor divino assumir o patrocínio daquela coisa.
    Será que não podemos esquecer tudo sobre esta vida no céu? Isso não significa que os santos não vai se lembrar de nós e os nossos problemas?
    A Bíblia indica claramente que não vamos esquecer tudo sobre esta vida, quando estamos na próxima.
    Considere a parábola de Lázaro eo homem rico, no qual Abraão eo homem rico conversa e tanto a tela uma clara consciência do fato de que os irmãos do homem rico ainda estão vivos e não com eles na vida após a morte, eo homem rico se lembra de que eles não eram seguidores de Deus (Lucas 16:27-31). Abraão eo homem rico certamente não se esqueceu vida terrena ou as pessoas deixadas para trás nele.
    O mesmo é ilustrado por outras passagens, citaremos a seguir.
    Q: Será que os santos não ser tão apanhados em Deus eles não têm tempo para pensar de nós?
    A: Mais uma vez, a Bíblia mostra Abraham ser capaz de pensar em outra coisa que não Deus, e se um objeto que ele era naquela época não no céu (sendo antes da ressurreição de Cristo), então deve-se observar simplesmente que o livro de Apocalipse também retrata aqueles no céu estar ciente do que está acontecendo na Terra.
    Por exemplo, considere os seguintes versos ea preocupação que eles mostram que estão nos céus com o que acontece na Terra:
     “Então, um dos mais velhos [que representam a hierarquia do povo de Deus no céu] se dirigiu a mim, dizendo: ‘Quem são estes, vestidos de vestiduras brancas, e de onde é que eles vêm? ” Eu disse-lhe: ‘Senhor, tu sabes. E ele me disse: ‘Estes são os que vieram da grande tribulação , lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro “(Ap 7:13-14).
     “[A] nd eles [os presbíteros] cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue fizeste homens resgate por Deus de toda tribo, língua e povo e nação, e te fez um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra “(Apocalipse 5:9-10).
     “O sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve altas vozes no céu, dizendo: “O reino do mundotornou-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo [isto nos diz estas são as vozes dos seres humanos], e ele reinará para todo o sempre “(Apocalipse 11:15).
     “E os vinte e quatro anciãos que estão sentados em seus tronos diante de Deus caíram sobre seus rostos e adoraram a Deus, dizendo: “Damos graças a ti, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és e que eras, que tomaste o teu grande poder e começou a reinar. As nações se enfureceu, mas veio a tua ira, e o tempo dos mortos para serem julgados, para premiar os teus servos, os profetas e os santos, e aqueles que temem o teu nome, tanto pequenos como grandes, e para destruir os destruidores da a terra ” (Apocalipse 11:16-18).
     “E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: ‘Agora a salvação, eo poder, eo reino do nosso Deus ea autoridade do seu Cristo ter vindo, porque já o acusador de nossos irmãos [isto indica que é uma voz humana] tem foi jogado para baixo, que os acusa dia e noite diante do nosso Deus.E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, pois eles não amaram as suas vidas até a morte. Alegrai-vos, pois, ó céus, e você que nele habitam! Mas ai de vós, ó terra e mar, porque o diabo desceu a vós com grande ira, porque ele sabe que seu tempo é curto! “(Apocalipse 12:10-12).
     Depois disto, eu ouvi o que parecia ser a voz de uma grande multidão no céu, gritando: “Aleluia! A salvação ea glória eo poder pertencem ao nosso Deus, porque os seus juízos são verdadeiros e justos, ele julgou a grande meretriz que corrompia a terra com a sua prostituição, e vingou nela o sangue dos seus servos “. Mais uma vez clamaram: “Aleluia! A fumaça dela [ela ser uma cidade na terra] sobe para todo o sempre “(Apocalipse 19:1-8).
    Não seria arruinar o paraíso para os santos se eles tinham conhecimento de nossos problemas?
    Ele não estragar o céu de Deus, e ele é certamente do conhecimento de nossos sofrimentos.Também não estragar o céu para os anjos, e eles estão conscientes de nossos sofrimentos (na verdade, a Bíblia indica que Deus envia para aliviar os nossos sofrimentos). Da mesma forma, ele não arruinar o paraíso para os santos. Eles podem estar preocupados em nossos sofrimentos, mas a sua bem-aventurança no céu não é perturbada ou arruinada. Eles se sentem preocupação e compaixão, mas sem dor.
    Imagino que nossos entes queridos, por exemplo, vai ver a nossa tristeza um pouco como nós vemos a ansiedade de uma criança que está alarmado que um de seus pais está deixando a casa, mas é muito jovem para entender que isso não é nada para se preocupar . Eles vão ver nossa tristeza e sentir compaixão e tocou e lisonjeado, e desejo que entendeu que não há nada para se preocupar e que tudo está bem, da mesma forma que sentimos quando uma criança pequena não quer sair. Eles vão se sentir concurso para conosco, em nossa ansiedade, mas não ferido ou ferido por ele.
    Um exemplo final deve fazer o ponto que, no estado beatificado nós simplesmente não vai sentir dor, e isso é tudo que existe para ela: Vamos estar ciente dos sofrimentos dos condenados, e esses são muito mais intensa do que qualquer julgamento que enfrentamos durante esta vida. Deus não vai cortar a parte de nossa mente que está consciente da existência do inferno (na verdade nós não gostaria de receber a plenitude da justiça de Deus e sua misericórdia para nós, se não percebeu a alternativa para estar no céu), mas ele não vou deixar isso arruinar a nossa bem-aventurança para nós, também.
    Como você sabe que os santos no céu estão orando por nós?
    Porque a Bíblia nos diz. Uma passagem em que isso fica claro é em 2 Macabeus, onde Judá teve uma visão na qual St. Onias, o sumo sacerdote lhe mostra o profeta Jeremias, agora no céu, e lemos:
     “E Onias falou, dizendo: ‘Este é um homem que ama os irmãos e reza muito pelo povo e da cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus “(2 Macabeus 15:14).
    Os protestantes não tendem a gostar dessa passagem, pois é a partir de um dos livros-os deuterocanônicos sete livros do Antigo Testamento que Martin Luther cortada da Bíblia, mas o mesmo é ensinado no Novo Testamento, no livro de Apocalipse lemos:
     “E, havendo tomado o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um segurando uma harpa e com taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos ” (Apocalipse 5: 8).
    Isso nos mostra os vinte e quatro anciãos, que representam os líderes do povo de Deus no céu, oferecendo a Deus as orações dos santos na terra. Eles, portanto, deve ser intercedendo com Deus, apresentando-lhe as nossas necessidades de oração.
    E é quase desnecessário dizer que os anjos interceder em nosso favor (os anjos também a ser santos, veja o artigo “O que é um santo?”):
     “E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para se misturar com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro diante do trono, ea fumaça do incenso subiu com as orações dos santos da mão do anjo diante de Deus “(Apocalipse 8:3-4).
    E o próprio Jesus nos disse que os anjos da guarda de crianças pequenas têm acesso garantido ao Pai para interceder em favor de suas cargas:
     “Veja que você não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus” (Mateus 18:10).
    AGORA O QUE FAZ PENSAR QUE OS SANTOS PODEM OUVIR NOSSAS ORAÇÕES?
    Os próprios versos que acabamos de citar. Escusado será dizer, por exemplo, que os nossos anjos da guarda estão conscientes do que estamos fazendo. É o seu trabalho para proteger -nos, afinal, para que possamos ter certeza de que sabemos o que estamos fazendo e quando estamos a pedir-lhes que orem por nós.
    E da mesma forma, quando lemos sobre os santos no céu, oferecendo nossas orações a Deus, na forma de incenso (Apocalipse 5:08, 8:3-4), sabemos que eles são conscientes de nossas orações.
    Lembre-se: A maioria dos santos não têm corpos físicos agora. Eles ainda não têm cartões de oração físicas pedido ou incenso física ou qualquer coisa assim. Isto significa que quando eles são retratados como apresentar a Deus com nossas orações, elas não são fisicamente apresentá-lo com nossas orações, para que eles devem ser mentalmente apresentá-los a ele. Mas se eles estão mentalmente apresentar nossas orações a Deus, então eles devem estar cientes de nossas orações.
    Se um objeto que essas orações não eram dirigidas a eles, mas a Deus, em seguida, uma só cava-se no mais profundo, porque nesse caso eles estariam cientes de orações que não foram ainda dirigidas a eles , mas eles ainda levá-los para cima e interceder por nós na base deles.
    De qualquer maneira que você vá, os santos estão conscientes de nossas orações.
    COMO OS SANTOS OUVEM NOSSAS ORAÇÕES? VOCÊ NÃO ESTÁ FAZENDO PARA FORA PARA SER ONISCIENTE E ONIPRESENTE?
    Claro que não! Isso é uma tese usada pelos anti-católicos que não estão familiarizados com a visão católica dos santos.
    Pois os santos certamente têm mais conhecimento do que nós fazemos nesta vida:
    “Para [agora], em parte conhecemos … mas quando vem a perfeição, o imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino atrás de mim.Agora , vemos apenas um reflexo obscuro, como em um espelho, então veremos face a face.Agora , conheço em parte, então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido “(1 Coríntios 13:9-12).
    Nós nunca iremos ser onisciente e, certamente, não será onipresente, mas vamos estar cientes de muitas coisas que não estão agora cientes.
    A conta padrão de como os santos são conscientes de nossas orações é que, porque eles têm a visão beatífica de Deus, que vê Deus em todo o conhecimento de que necessitam, todo o conhecimento que é relevante para eles, e assim eles vêem o nosso orações para eles. Por conta padrão é, portanto, pela onisciência de Deus que eles se tornam conscientes de nossas orações, embora eles próprios nunca são oniscientes e nunca tomar no âmbito de conhecimento de Deus, apenas as partes que são relevantes para eles.
    Seja como for, não é simplesmente uma grande, enorme diferença, na verdade, um infinitamente grande diferença entre ser-“multiscient” (sabendo muitas coisas) e “onisciente” (conhecer todas as coisas). Nós nunca iremos atravessar de um para o outro, e ele é simplesmente um homem de palha de postura anti-católica para representar o conhecimento expandido nos céus, como se fosse infinito conhecimento. É um caso clássico de triumphalistically batendo uma posição que ninguém segura.
    NÃO OS SANTOS MAIS POPULARES RECEBIA MUITAS ORAÇÕES PARA OUVIR?Este é outro argumento anti-católica comum. No entanto, considere os seguintes pontos:
    Em primeiro lugar, mesmo que um santo não poderia responder a sua oração devido ao excesso de volume, Deus sabe a sua oração, por isso não se preocupe.
    Segundo, mesmo que um santo não poderia pessoalmente orar por você devido ao excesso de volume, ele ou ela ainda poderia orar por você , geralmente , por exemplo, “Senhor, por favor, ajudar a todos aqueles que estão pedindo a minha intercessão.”
    Em terceiro lugar, quando você escreve o chefe de um grande ministério, que recebe muitas cartas a responder pessoalmente, mesmo que o próprio pessoa não leu a carta, alguém em sua equipe o fará. Desde que o céu é pelo menos tão eficiente quanto as organizações terrenas, se você enviou uma oração para a santos, o popular Virgem Maria, vamos dizer, e ela, por algum motivo não foi capaz de respondê-la, alguém em sua equipe faria.
    Em quarto lugar, o tempo não funciona da mesma forma em vida após a morte. Aqueles no céu tem o “time” tudo que eles precisam fazer cada coisa que eles precisam.
    Em quinto lugar, e mais importante, é simplesmente totalmente falso que aqueles no céu pode ser sobrecarregado com muitas orações. A capacidade de processamento de informação do intelecto humano glorificado e nossos intelectos atual é maior do que a diferença entre o de uma capacidade de um estado da arte supercomputador e um ábaco primitivo.
    Considere o seguinte:
    a) Paulo diz que, enquanto agora sabemos parcialmente, então vamos conhecer plenamente (1 Coríntios 13:9-12)
    b) Jesus nos diz que no Dia do Juízo, teremos uma revisão de toda a nossa vida, todas as ações que temos realizado. Isso se estende para baixo até o mais trivial de nossas ações, pois ele nos diz:
     “Mas eu vos digo que os homens terão de dar conta no dia do juízo de toda palavra inútil que tiverem falado” (Mateus 12:36).
    Mas a menos que o Dia do Julgamento é tão longa quanto a vida inteira (e mais, na verdade, uma vez que vamos conhecer e entender tudo o que fizemos e seu significado melhor do que nós agora), então a nossa capacidade de processamento de informações deve ser muito, muito maior.
    c) Além disso, nós não só sabe tudo o que nós temos feito, vamos saber tudo o que todos ao nosso redor tem feito, pois Jesus nos diz:
     “Não há nada escondido que não venha ser revelado, nem oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia, eo que você sussurrou ao ouvido no interior da casa será proclamado dos telhados “(Lucas 12:2-3).
    Isso significa que não só será capaz de processar cada ação de nossas próprias vidas e seu significado, nós seremos capazes de fazer o mesmo para cada ação da vida dos que nos rodeiam, indicando um valor verdadeiramente astronómico de processamento de informação poder para os nossos intelectos uma vez libertados de nossas condições atuais.
    d) Observe como o Novo Testamento descreve Jesus como intercedendo por nós:
     “Quem é que condena? Cristo Jesus, que morreu – mais do que isso, que foi criado para a vida – está à direita de Deus e também intercede por nós “(Romanos 8:34).

    Como Jesus vive para sempre, ele tem um permanente sacerdócio . Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que vêm a Deus por meio dele, pois vive sempre para interceder por eles “(Hebreus 7:24-25).
     ” Meus filhinhos, escrevo isso a vocês para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos um que fala ao Pai em nossa defesa – Jesus Cristo , o Justo “(1 João 2:1).
    Nessas passagens, Jesus é dito estar intercedendo por nós na sua qualidade de Cristo e, comosacerdote , e não apenas como o Filho de Deus. Porque Cristo e padre são dois papéis que assumiram como resultado da Encarnação, ele está intercedendo por nós em sua capacidade humana como Messias e Sumo Sacerdote. Essas passagens assim falar dele intercedendo por nós através de seu intelecto humano glorificado, não o intelecto divino. Como resultado, se Jesus, o homem com mais pedidos de oração enviados para ele do que qualquer outra pessoa, é capaz de interceder por nós com a sua glória humana intelecto, não pode haver dúvida de que todos os outros santos, que recebe menos orações, será capaz a fazê-lo tão bem.
    AGORA A BÍBLIA PROÍBE O CONTATO COM OS MORTOS?
    Não, a Bíblia proíbe evocar os mortos. Deus proibiu o povo de Israel de usar a prática pagã da mediunidade como um meio de obter informações sobrenatural, dizendo-lhes em vez disso que ele iria enviá-los profetas. Evocar os mortos para obter informações deles foi, assim, direito a:
     “Quando entrares na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Que ninguém se achará entre ti quem sacrifica o seu filho ou filha no fogo, que nem adivinhador, nem prognosticador, se engaja em feitiçaria, ou conjura magias, ou que seja médium ou espírita ou que consulte os mortos. As nações … você vai desapropriar ouvir aqueles que praticam a feitiçaria ou adivinhação. Mas, quanto a ti, o Senhor teu Deus não permitiu a fazê-lo. O SENHOR teu Deus te levantará um profeta como eu, de entre os seus próprios irmãos. Você deve ouvi-lo “(Deuteronômio 18:9-15, NVI).
    Há uma grande diferença entre humildemente pedindo um ente querido para orar por você e tentar conjurar-los até a estimulá-los para obter informações. Dizendo: “Querida, por favor, orem por mim, porque eu preciso de ajuda agora” não é o mesmo que segurar uma sessão espírita, e isso é tudo que existe para ela.
    Só evocando santos e anjos é proibido pela Bíblia. Falando para aqueles que no céu não é proibido.Na verdade, ela é incentivada , para nos Salmos oramos aos anjos para pedir-lhes para se juntar a nós na adoração a Deus:
     “Bendizei ao Senhor, ó seus anjos, você poderosos que fazem a sua palavra, obedecendo à voz da sua palavra! Bendizei ao Senhor, todos os seus exércitos, seus ministros que fazem a sua vontade! “(Salmo 103:20-21).
     “Louvado seja o Senhor! Louvai ao Senhor desde os céus, louvai-o nas alturas! Louvai-o, todos os seus anjos, louvai-o, todas as suas hostes! “(Salmos 148:1-2).

    AGORA ONDE DIZ NA BÍBLIA QUE DEVEMOS ORAR PARA OS SANTOS?

    Esta pergunta pressupõe que não precisa haver um lugar em que a Bíblia nos diz que é bom rezar aos santos.

    Não só nós mostramos nesta série de perguntas que a princípio estão todos no lugar de pedir-lhes que orem por nós, para que possamos inferir a permissão dos princípios, mas a suposição de que precisamos de uma passagem para nos dizer algo é bom é a própria essência do legalismo , a idéia de que é preciso ter uma autorização especial antes é permitido fazer algo, o princípio “Tudo o que não é expressamente permitido é proibido.”

    Um princípio fundamental de toda a lei, um princípio que o legalismo rejeita-se que o que não é expressamente proibido é permitido. Deus deu-nos intelectos e espera que nós usá-los. A função de sua lei é estabelecer limites para ter certeza de que sabemos o que estamos não é permitido fazer. Sua lei não se destina a criar bolsões de liberdade de modo que haverá algo que é permitido fazer.

    Nada pode ser mais legalista do que a ideia que você tem que ter uma autorização bíblica expressa para que você possa fazer alguma coisa, e você vai procurar todos os dias para encontrar permissões para fazer a maioria das coisas que fazemos todos os dias.

    Este legalista, alma cicatrizes mal-entendido é uma parte fundamental da mentalidade farisaica que Jesus condenou, pois se a pessoa segue este princípio de forma consistente, um vai com toda a certeza “amarrar cargas pesadas e as põem nos ombros dos homens” (Mateus 23:04) e as palavras de Jesus certamente se aplicam a você:
     “E você especialistas em direito, ai de você, porque você carrega as pessoas com fardos que dificilmente pode transportar, e vós mesmos não vai levantar um dedo para ajudá-los” (Lucas 11:46).

    Dito isto, só resta salientar que nesta série de perguntas que já mostraram versos em que são incentivados a orar para aqueles no céu. Como dissemos, nos Salmos oramos aos anjos para pedir-lhes para se juntar a nós na adoração a Deus:
     “Bendizei ao Senhor, ó seus anjos, você poderosos que fazem a sua palavra, obedecendo à voz da sua palavra! Bendizei ao Senhor, todos os seus exércitos, seus ministros que fazem a sua vontade! “(Salmo 103:20-21).

     “Louvado seja o Senhor! Louvai ao Senhor desde os céus, louvai-o nas alturas! Louvai-o, todos os seus anjos, louvai-o, todas as suas hostes! “(Salmos 148:1-2).

    Estes podem ser orações em que não estamos em busca de obter qualquer benefício para nós mesmos, apenas pedindo-lhes para adorar conosco, mas eles são pedidos e, assim, orações, nenhum a menos.

    E se não há nada de errado com humildade e sinceridade pedindo a Deus benefícios para nós mesmos, não nada de errado em pedir a outros para orar em nosso nome, então o mesmo princípio se aplica aqui. Uma vez que tenha sido demonstrado que não há problema em pedir que estão nos céus para orar por nós, então não há restrições sobre o que podemos pedir nestas orações, desde que o assunto não é de outra maneira indigna de uma oração.

    A linha inferior: Orar para santos é totalmente bíblico. Ponto final.

    Eu vejo o que você está dizendo, mas ainda não estou confortável rezando para santos. Como eu posso começar?
    Quando eu estava me tornando católico, eu também enfrentou este problema, reconhecendo que a oração aos santos foi correto em princípio, mas ainda não se sentir confortável com isso.Para resolvê-lo, comecei a falar com alguém que eu sabia que estava ciente da minha situação e que foi designado para interceder por mim, meu anjo da guarda.

    Eu, então, ampliado para cobrir santos, em especial bíblicos Santos Pedro e Paulo, e pediu-lhes suas orações também.
    Eu também comecei a rezar aos santos das paróquias que participei, imaginando que teriam preocupação especial para aqueles que participaram destas freguesias.

    E eu perguntei parentes falecidos que eu tinha razão para acreditou foram salvos.
    Por este ponto eu estava confortável em pedir qualquer um dos santos por ajuda, e eu suspeito que um programa semelhante ajudaria apenas sobre qualquer um ganho de conforto com a prática depois de terem visto os seus fundamentos intelectuais.

    Curtir

  9. EDMILSON disse:

    Por que os católicos rezam para os santos?

    Pode-se apontar para 1 Timóteo 2:5 como prova contra alguém orando a santos no céu para que eles a orar por nós na terra. Afinal, ele diz:

    “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”.

    Não diz clara como o dia aqui, que ninguém pode entrar em entre o homem e Deus, e por orações para santos, são católicos que violem o que tão claramente ensina aqui? Bem, em primeiro lugar o sentido comuns nos diz que se a posição católica a viola, o mesmo acontece com a prática protestante de orar pelos outros. Afinal, os protestantes, tanto quanto os católicos sempre intervir orando não apenas para si, mas as outras pessoas, o tempo todo. Quando lhes pedem para orar por eles, que eles dizem uns aos outros: “Como você se atreve a rezar por um outro lugar, há um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo!” Não, protestantes e Católicos interceder por outros o tempo todo, e é especialmente insistiu na Bíblia. Quando os católicos rezam para os santos, eles estão apenas pedindo-lhes para orar por eles. Mesmo o contexto imediato de 1 Timóteo 2 mostra a necessidade de os cristãos a orar pelos outros, exatamente como ensina o Catolicismo. Vejamos os versos imediatamente anteriores, de Tim 1. 2:

    1 Primeiro de tudo, então, peço que súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens,
    2 pelos reis e todos os que estão em posições elevadas, para que possamos levar uma vida tranqüila e mansa, piedade e honestidade em todas as caminho.
    3 Isto é bom, e é aceitável diante de Deus nosso Salvador,
    4 o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.
    5 Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,

    Assim, no contexto imediato Paulo exorta as pessoas a orar por outros. É bom e agradável a Deus que as pessoas interceder em favor de outros. Então, obviamente, este texto não significa que as pessoas não devem ser capazes de interceder por outros. Quando oramos aos santos, estamos apenas pedindo-lhes para orar por nós. Em seguida, pode Santos rogai por nós no céu? O que diz a Bíblia?

    Há testemunhas no céu de nós? Paulo nos diz:

    Hebreus 12:1 – Portanto vendo nós também estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, eo pecado que tão facilmente assediado [nós], e corramos com perseverança a carreira que está definido antes de nós.

    Viemos apenas para Deus ou nós também vêm para a montagem dos Santos no céu também?

    Hebreus 12:22 Mas tendes chegado ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, da Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos, 12:23 Para a assembléia geral e igreja dos primogênitos, que estão inscritos no céus, ea Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, 12:24 E a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão, e do sangue de aspersão que fala melhor do que o sangue de Abel.

    Paulo diz que sim.
    Ele diz que veio diretamente não só a Deus, mas a um conjunto de santos no céu (Os justos aperfeiçoados) exatamente no contexto de Jesus ser o mediador!. Será que podemos ignorá-los? A Bíblia diz que não! Jesus é realmente o único mediador e único. No entanto, é de fato o como um mediador, que faz toda a outra mediação possível.

    Afinal, Jesus é o juiz supremo (João 5:27, 9:39, Rm 14:10;. 2 Coríntios 5:10;.. 2 Tm 4:1), mas os cristãos são chamados a participar em julgado de Cristo. Eles serão os juízes no céu, mesmo julgar os anjos (Mt. 19:28, Lucas 22:30;. 1 Coríntios 6:2-3). Jesus é o rei do universo (Mc 15:32;. 1 Tm 1:17, 6:15, Apocalipse 15:3, 17:14, 19:16), mas ele compartilha sua realeza com todos os cristãos, que no céu vai usar coroas, sentar-se em tronos, e reinar como reis ao lado de Jesus (Ap 4:4, 10) – mas será sempre subordinado a ele. Observe as promessas que Deus faz (Ap 3:21):

    Vou dar ao vencedor o direito de sentar-se comigo no meu trono, como eu próprio primeiro conquistou a vitória e se sentar com meu Pai no seu trono.

    Jesus é o único pastor do rebanho do Chruch (João 10:16), mas de uma forma subordinada ele compartilha sua shepherdhood de forma subordinada com os outros, começando com Pedro (João 21:15-17) e estende-lo mais tarde para os outros (Ef 4:11). Pat Madrid, qualquer amigo de Deus é um amigo meu , Imprensa Basílica, 1996, páginas 58, 59.

    Assim, da mesma forma que Cristo é única ea fonte de todas essas coisas, ele ainda usa as pessoas para de uma forma subordinada de compartilhar em seu trabalho.

    Será que os santos rezam no céu? O livro do Apocalipse nos diz:

    05:08 Revelação e, quando tomou o livro, os quatro animais e quatro [20] e anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.

    Apocalipse 8:3 E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro, e lá foi-lhe dado muito incenso, para que o oferecesse [ele] com AS ORAÇÕES DE TODOS OS SANTOS sobre o altar de ouro, que está diante do trono . 4 E a fumaça do incenso, [que foi] com as orações dos santos subiu diante de Deus da mão do anjo.

    Obviamente, eles oram, e como vimos em Hebreus chegamos a esses santos, que vemos intercedem por nós.

    Há mais evidências de que o Santos está ciente do que está acontecendo na terra, e eles pedem justiça?:

    Apocalipse 6:9 E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus, e do testemunho que deram 6:10 E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, Senhor, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? 18:18 Revelação e chorou quando viu a fumaça do incêndio dela, dizendo: Que [cidade é] como a esta grande cidade! 18:19 E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamavam, chorando e lamentando, dizendo: Ai, ai, a grande cidade, na qual se enriqueceram todos os que tinham navios no mar em razão da sua opulência! pois numa hora foi assolada. 18:20 Alegra-te sobre ela, o céu [tu] e [vos] santos apóstolos e profetas; para Deus vingou-lo sobre ela.

    Portanto, temos mais evidências de que os santos do céu estão conscientes do que está acontecendo na Terra, e que especificamente orar por coisas que acontecem na Terra. Devemos lembrar que os santos no céu não são limitados por tempo e espaço como nós somos. Na eternidade, 1 João 3:2 nos diz:

    Amados, agora somos filhos de Deus agora, ele ainda não manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é.

    Há um só corpo, a Igreja. A igreja não é uma igreja no céu em oposição a uma igreja na terra. A igreja está intimamente ligado um com o outro (lembre-se a imagem da videira e dos ramos em João 15). E aqueles no céu são apenas homens feitos perfeito. Como o corpo é chamado a amar um ao outro, são os santos no céu, mesmo que eles estão cientes do que está acontecendo na Terra, de acordo com a escritura apenas dado, descuidado, como o que está acontecendo na vida das pessoas na terra? Claro que não! Cristo chama as pessoas perfeitas para amar o resto do corpo. Eu posso ter certeza de que eles vão interceder por aqueles que na terra. Que aproveita? James explica:

    Tiago 5:16 “A oração feita por um justo pode muito.” Aqueles no céu são perfeitamente justo, e suas orações são eficazes. Como se pode ignorá-los?

    Por que não posso apenas dizer, eu não preciso de os santos no céu para orar por nós, eu posso ir diretamente a Deus. (BTW, os católicos também fazem orar diretamente a Deus.) Por que eu não posso dizer que eu realmente não precisa do resto da Igreja? O que Paulo diz?

    1 Coríntios. 12:14 Para o corpo não é um só membro, mas muitos. 12:15 Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; que é, portanto, não do corpo? 12:16 E se a orelha disser: Porque não sou o olho, não sou do corpo; não será por isso do corpo? 12:17 Se todo o corpo [foram] um olho, em que [eram] a audiência? Se todo [foram] audiência, em que [foram] o olfato? 12:18 Mas agora Deus colocou os membros de cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 12:19 E, se todos fossem um só membro, onde [eram] o corpo? 12:20 Mas agora [são eles], muitos membros, mas um corpo. 12:21 E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti: nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de ti.

    Como um olho, eu não posso dizer à mão, eu não preciso de você. No entanto, aqueles que são contra a rezar aos santos, fazer exatamente o que por negligenciar o resto do corpo de Cristo.

    Curtir

    • EDMILSON disse:

      É MUITO SIMPLES ENTENDER!

      POR QUE NÓS CATÓLICOS REZAMOS PARA OS SANTOS.

      /////////

      Primeiro, não é só os católicos.

      Enfim são todos os grupos históricos de cristãos (católicos, ortodoxos orientais, armênios, coptas, etc) ,

      Agora exceto para as ceitas protestantes.

      /////////

      Pois é pedindo aos santos sua intercessão Que nada mais é do que uma parte fundamental de todo o histórico do cristianismo, que nos traz a resposta para por que os cristãos rezam aos santos:

      /////////

      A fim de pedir-lhes para orar a Deus e de Cristo para nós.

      E MAIS …

      E tens muitos que dizem? Por que não orar diretamente a Jesus?

      Um deve orar diretamente a Jesus. Pois orando a Jesus é absolutamente indispensável para a vida de oração do cristão.

      //

      No entanto, pedir aos outros para orar com um é inteiramente apropriada e benéfica.

      //////////

      EXEMPLO

      O Apóstolo Paulo deu-nos um exemplo disto, pedindo repetidamente para os outros a rezar em seu nome.

      //

      Considere os seguintes versos onde Paulo pede que as pessoas orem por ele, exorta as pessoas a orar por ele, e até mesmo assume as pessoas estarão orando por ele:

      //

      “Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor ” (Romanos 15:30).

      //

      Você também deve nos ajudar através da oração, de modo que muitos darão graças por nossa conta para a bênção nos concedeu em resposta às muitas orações “(2 Coríntios 1:11).

      //

      “Orai em todas as vezes em Espírito, com toda oração e súplica. Para o efeito manter-se alerta com toda a perseverança, fazendo súplica por todos os santos, os santos, e também para mim ,

      //

      Que a expressão pode ser me dada no abrir da minha boca com ousadia para proclamar o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador em cadeias, para que eu possa declará-lo livremente, como me convém falar “(Efésios 6:18-20).

      //

      § “Sim, e se alegrarão. Porque eu sei que através de suas orações e com a ajuda do Espírito de Jesus Cristo, este vai passar pela minha libertação “(Filipenses 1:19).

      //

      § “Perseverai em oração, velando nela com ações de graças, e rezar também por nós, para que Deus nos abra uma porta à palavra, a declarar o mistério de Cristo, por conta de que estou em prisão, para que eu possa deixar claro, como me convém falar “(Colossenses 4:2-4).

      //

      § “Irmãos, orai por nós ” (1 Tessalonicenses 5:25).

      //

      § “Finalmente, irmãos, orai por nós , para que a palavra do Senhor se propague rapidamente e triunfo, como fez no meio de vós, e que sejamos livres de homens perversos e maus, pois nem todos têm fé “(2 Tessalonicenses 3: 1-2).

      //

      § “Ao mesmo tempo, preparar um quarto para mim, porque eu estou esperando por suas orações para ser concedida a vós “(Filemon 22).

      //

      O princípio da oração de intercessão é mais claramente definido por Paulo na seguinte passagem:

      VEJA:

      § “Primeiro de tudo, então, peço que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens , pelos reis e por todos os que estão em posições elevadas, para que possamos levar uma vida tranquila e pacífica, piedosa e respeitosa em todos os sentidos .Isso é bom, e é aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade “(1 Timóteo 2:1-4).

      //

      E TEM PROTESTANTE QUE NÃO 500 anos ainda tem

      E vem com aquela decorada pergunta!

      Mas não é que a Bíblia diz que Jesus é o único mediador entre Deus e o homem?

      ////////

      AÍ EU RESPONDO

      Sim, é verdade, em 1 Timóteo 2:5 (“Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”), mas apenas citou as quatro versos imediatamente anteriores a esse, e você vai se lembrar que neles Paulo disse: “Eu peço que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens.”

      //

      AGORA ELES NÃO ENTENDEM QUE

      O fato de que Jesus é o único Mediador entre Deus e o homem não impede outras pessoas de agir como intercessores. E nós sabemos que a oração de intercessão, certamente, não desagrada a Deus, pois na mesma passagem que acabamos de citar, Paulo nos diz: “. Isso é bom, e é aceitável diante de Deus, nosso Salvador.

      Às vezes eu fico chocado com a forma como as pessoas podem saltar para cima e para baixo sobre o que Paulo diz em 1 Timóteo 2:5 e ainda falta o sujeito da oração de intercessão, que não é apenas o tema dos quatro versos anteriores, mas o segue para a discussão de mediação única de Jesus.

      //////////////

      Jesus é o único mediador entre Deus e o homem em dois sentidos. Primeiro, porque ele é o único Deus-homem, a única pessoa que se forma uma ponte viva entre a terra e o céu (algo que o próprio Jesus retratado, quando representou a si mesmo como a Escada de Jacó, João 1:51), mas isso não impede que outros pessoas possam orar por nós.

      ///////

      Em segundo lugar, ele é o único Mediador entre Deus e o homem, porque ele é o Mediador da Nova Aliança, pelo qual obtemos a salvação.

      ///////

      Este sentido de sua mediação única, no entanto, não impede outras pessoas de serem mediadores em sentido paralelo, pois Moisés é descrito como o mediador da Antiga Aliança (Gálatas 3:19-20), assim como Jesus é o Mediador da Nova Aliança (Hebreus 8:06, 9:15, 0:24, note que a palavra grega usada em Gálatas e Hebreus passagens, Mesites = mediador, é o mesmo que em 1 Timóteo 2:5). No entanto, uma vez que a aliança mosaica é agora extinta, que deixa Jesus como o único Mediador da aliança hoje.

      ////////////

      Amigo não pode haver dúvida de que a mediação de Jesus de modo nenhum impede a oração de intercessão, pois o próprio Jesus descreve isso como uma parte essencial de ser um filho de Deus:

      ///////////

      VEJA:

      § “Mas eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos “(Mateus 5:44-45)

      ///////

      ENFIM

      A mediação única de Cristo, portanto, não mais impede nosso irmão e nossa irmã cristã no céu de orar por nós que impede nosso irmão e irmã cristã aqui na terra de orar por nós. Pois é uma oração de intercessão em ambos os casos.

      //

      AÍ SE VIER UM PROTESTANTE COM AQUELE PERGUNTA?

      Por que não pedir a outros cristãos aqui na terra para orar por você, então?

      //

      EU LHE RESPONDERIA ASSIM…

      Mais uma vez, pode e deve pedir a outros cristãos aqui na terra para orar por um. No entanto, quanto mais as pessoas tem uma oração para um, o melhor, como sua devoção a Deus é adicionado ao nosso.

      /////

      POIS

      É uma verdade absoluta , que os santos no céu são ainda mais adequado para isso do que os cristãos vivos (os santos na terra), porque eles têm devoção indivisível em direção a Deus. Pois aqui na terra estamos aflitos com letargia, distrações, dificuldade de concentração e falta de fervor na oração, mas no céu, nenhum deles é o caso.

      ////////

      E MAIS…

      Os nossos irmãos e nossas irmãs no céu são os guerreiros de oração perfeita, tendo sido libertado das distrações do corpo.

      § “A oração de um justo tem grande poder em seus efeitos” (Tiago 5:16 b).

      //

      Os santos no céu, tendo sido perfeitamente santificados (saintified), são mesmo mais justo do que nós, e por isso suas orações, que têm poder correspondente em seus efeitos. Eles são ainda mais capazes de orar por nós do que nós mesmos.

      //

      Mas não é que a Bíblia diz que é o trabalho do Espírito Santo para interceder por nós?

      Ele certamente diz que o Espírito Santo intercede por nós (Romanos 8:26-27), e para isso devemos ser muito gratos. Mas em nenhum lugar diz que este é exclusivamente sua tarefa.

      //

      De fato, o mesmo capítulo em Romanos também diz que o próprio Jesus intercede por nós (Romanos 8:34), um fato que é enfatizado em outras partes do Novo Testamento ( Hebreus 7:25, 1 João 2:1).

      E certamente não se pode citar o papel de intercessão do Espírito Santo como prova contra a intercessão universal de todos os cristãos para o outro, que já documentados de forma tão clara.

      ////////////

      NOTE QUE…

      O verbo “orar” significa a palavra Inglês “pray” originalmente significava simplesmente “pedir”, e por isso, quando se poderia pedir a Deus alguma coisa, estava orando a Deus, e da mesma forma quando “a fazer.” perguntou um outro para pedir em seu nome, você estava orando a eles para orar por você.

      //

      Olha este uso começou a mudar em Inglês após a Reforma Protestante, quando as pessoas que executam o idioma Inglês tornou-se protestantes. A forma idealizada de Inglês é “Inglês do Rei”, e o rei da Inglaterra era o chefe da Igreja Protestante da Inglaterra. Da mesma maneira, todas as universidades na Inglaterra foi protestante, e assim Inglês começou a assumir uma inclinação ideológica protestante ).

      //

      Protestantismos que foi introduzido em Inglês era começar a restringir o verbo “orar” somente a Deus, e o campo semântico da palavra começou a diminuir na maioria das circunstâncias. Ainda assim, no entanto, houve sobreviventes do, uso mais amplo.

      //

      Um deles é encontrado, por exemplo, na expressão britânica, “prithee”, como em “Prithee, buscar o livro” ou “Prithee, não dizer”. “Prithee” é uma contração de “peço-te” ou, mais contemporaneamente, “Peço a vocês.” (Há uma série de contrações em inglês assim: “adeus” é uma contração de “Deus esteja com vocês” e “zounds!” é uma contração de “por feridas de Deus [de Cristo]!” Confira um dicionário.)

      //

      Agora nos Estados Unidos, onde os agitadores do idioma Inglês também eram protestantes, mesmo este uso caiu fora, mas mesmo aqui há vestígios do uso mais velho, mais amplo do termo, por exemplo, em documentos judiciais.

      //

      Uma vez quando um amigo meu era protestante ele teve a oportunidade de apresentar uma moção a um tribunal, e quando chegou a papelada o seu advogado apresentou, e ficou surpreso ao vê-lo escrevendo coisas como “meu cliente ora para que o tribunal vai fazer assim e assim .

      ////////

      “Os seus sensibilidades protestantes ficaram chocados! “Seu cliente faz nada do tipo ” eu pensei. Mas eu só estava encontrando a sobrevivência do uso mais velho, mais amplo da palavra “orar”, da qual eu era naquela época não sabe, graças aos esforços dos meus antepassados ​​protestantes amputando-a do idioma Inglês.

      //

      E MAIS…

      Outra sobrevivência do uso mais antigo de “orar”, e aquele que nos interessa aqui, é, naturalmente, a sua utilização em ambientes católicos. Católicos de língua Inglês nunca mais largou o uso mais antigo, quando os protestantes ao redor deles começou a restringir o seu significado, e por isso os católicos ainda hoje falam da oração aos santos e significado por ela simplesmente pedindo aos santos para interceder por nós.

      ////////

      Agora no uso religioso protestante moderna, sim, mas como já dissemos, não é esse o significado básico do termo, e que certamente não é o significado do termo em todas as circunstâncias.

      //

      Isso acontece mesmo com outros conceitos bem. Honrar a Deus, por exemplo, é um ato de adoração, mas em outros contextos homenageando uma pessoa é de nenhuma maneira um ato de adoração. Por exemplo, o próprio Jesus nos lembrou do dever de “Honra teu pai e tua mãe” (Marcos 7:10), mas ele certamente não estava comandando-nos a adorar o nosso pai e mãe.

      //

      Orar a Deus certamente pode incluir atos de adoração (louvando-o e proclamando a sua grandeza, por exemplo), mas também pode pedir simplesmente a ajuda de Deus em oração.

      //

      A linha inferior é que, quando usado em referência aos santos, a oração não é, certamente, um ato de adoração, mas é, como já dissemos, simplesmente um pedido de sua intercessão.

      //

      Para quem deseja ser rabugento sobre isso, tudo o que posso dizer é que há algo muito diferente está acontecendo no meu coração e no coração de todos os católicos, quando se diz: “São Pedro e São Paulo, rogai por mim” do que quando uma diz: “Ó Senhor Deus, tu és verdadeiramente supremo, você é o infinitamente Santo, o Todo-Poderoso, o Pai todo-perfeito da criação.”

      //

      E eu ainda pode apenas dizer que, a menos que tenha sido experimentado pessoalmente com a rezar aos santos, não é qualificado para julgar o que se passa no coração do outro, como se tem feito a si mesmo. E, de fato, não se deve julgar o coração dos outros para começar, mas deve levá-los em sua palavra, quando eles dizem que não há uma diferença marcante entre os dois. Devemos sempre lembrar injunção de Paulo:

      //

      § “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas com humildade contar os outros superiores a vós mesmos” (Filipenses 2:03).

      Por isso os santos padroeiros são santos que as pessoas rezam para em circunstâncias específicas. Durante suas vidas, todos os santos estavam em situações particulares que lhes deram empatia para aqueles em situações relacionadas. Portanto, é razoável a rezar a eles nesses casos.

      //

      Por exemplo, se um santo viveu em sua cidade ou país, você pode rezar para que o santo como alguém que poderia vir a ter uma preocupação especial para as pessoas de sua área. Da mesma forma, se um santo tinha realizado sua ocupação durante a vida, que você pode rezar para ele como alguém que poderia vir a ter simpatia por pessoas de sua ocupação (tendo sido familiarizado com suas provações e dificuldades, em primeira mão). E se um santo teve uma experiência de vida semelhante ao seu, você pode orar a ele (por exemplo, um viúvo que quer se casar de novo pode pedir a Abraão para orar por uma nova esposa para ele, como Abraham era ele mesmo um viúvo que desejava e foi casar , Gênesis 25:1-4).

      ////////

      Os santos, sendo dotados de perfeito amor divino, não se importaria em tudo, ainda cuidar das situações das pessoas rezando para eles, e orava tão fervorosamente por aqueles pedindo sua intercessão. Em outras palavras, eles se no amor divino assumir o patrocínio daquela coisa.

      //

      AGORA VOU DA UM SIMPLES DETALHE .

      A Bíblia indica claramente que não vamos esquecer tudo sobre esta vida, quando estamos na próxima.

      Considere a parábola de Lázaro e o homem rico, no qual Abraão e o homem rico conversa e tanto a tela uma clara consciência do fato de que os irmãos do homem rico ainda estão vivos e não com eles na vida após a morte, e o homem rico se lembra de que eles não eram seguidores de Deus (Lucas 16:27-31). Abraão e o homem rico certamente não se esqueceu vida terrena ou as pessoas deixadas para trás nele.

      //

      O mesmo é ilustrado por outras passagens, bíblicas a seguir.

      Será que os santos não ser tão apanhados em Deus eles não têm tempo para pensar em nós?

      Olha a Bíblia mostra Abraham ser capaz de pensar em outra coisa que não Deus, e se um objeto que ele era naquela época não no céu (sendo antes da ressurreição de Cristo), então deve-se observar simplesmente que o livro de Apocalipse também retrata aqueles no céu estar ciente do que está acontecendo na Terra.

      //

      Por exemplo, considere os seguintes versos e a preocupação que eles mostram que estão nos céus com o que acontece na Terra:

      //

      § “Então, um dos mais velhos [que representam a hierarquia do povo de Deus no céu] se dirigiu a mim, dizendo: ‘Quem são estes, vestidos de vestiduras brancas, e de onde é que eles vêm? ” Eu disse-lhe: ‘Senhor, tu sabes. E ele me disse: ‘Estes são os que vieram da grande tribulação , lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro “(Ap 7:13-14).

      //

      § “[A] nd eles E mais …[os presbíteros] cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue fizeste homens resgate por Deus de toda tribo, língua e povo e nação, e te fez um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra “(Apocalipse 5:9-10).

      //

      § “O sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve altas vozes no céu, dizendo: “O reino do mundo tornou-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo [isto nos diz estas são as vozes dos seres humanos], e ele reinará para todo o sempre “(Apocalipse 11:15).

      //

      § “E os vinte e quatro anciãos que estão sentados em seus tronos diante de Deus caíram sobre seus rostos e adoraram a Deus, dizendo: “Damos graças a ti, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és e que eras, que tomaste o teu grande poder e começou a reinar. As nações se enfureceu, mas veio a tua ira, e o tempo dos mortos para serem julgados, para premiar os teus servos, os profetas e os santos, e aqueles que temem o teu nome, tanto pequenos como grandes, e para destruir os destruidores da a terra ” (Apocalipse 11:16-18).

      //

      § “E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: ‘Agora a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo ter vindo, porque já o acusador de nossos irmãos [isto indica que é uma voz humana] tem foi jogado para baixo, que os acusa dia e noite diante do nosso Deus. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, pois eles não amaram as suas vidas até a morte. Alegrai-vos, pois, ó céus, e você que nele habitam! Mas ai de vós, ó terra e mar, porque o diabo desceu a vós com grande ira, porque ele sabe que seu tempo é curto! “(Apocalipse 12:10-12).

      //

      § Depois disto, eu ouvi o que parecia ser a voz de uma grande multidão no céu, gritando: “Aleluia! A salvação e a glória e o poder pertencem ao nosso Deus, porque os seus juízos são verdadeiros e justos, ele julgou a grande meretriz que corrompia a terra com a sua prostituição, e vingou nela o sangue dos seus servos “. Mais uma vez clamaram: “Aleluia! A fumaça dela [ela ser uma cidade na terra] sobe para todo o sempre “(Apocalipse 19:1-8).

      //

      E MAIS…

      A Bíblia indica que Deus envia seus anjos para aliviar os nossos sofrimentos). Da mesma forma, ele não arruinaria o paraíso para os seus santos. Pois eles podem estar preocupados em nossos sofrimentos, mas a sua bem-aventurança no céu não é perturbada ou arruinada. Eles sentem preocupação e compaixão, mas sem dor.

      AGORA…

      Imagino que nossos entes queridos, por exemplo, vai ver a nossa tristeza um pouco como nós vemos a ansiedade de uma criança que está alarmado que um de seus pais está deixando a casa, mas é muito jovem para entender que isso não é nada para se preocupar . Eles vão ver nossa tristeza e sentir compaixão e tocou e lisonjeado, e desejo que entendeu que não há nada para se preocupar e que tudo está bem, da mesma forma que sentimos quando uma criança pequena não quer sair. Eles vão se sentir concurso para conosco, em nossa ansiedade, mas não ferido ou ferido por ele.

      ///////////

      Um exemplo final deve fazer o ponto que, no estado beatificado nós simplesmente não vai sentir dor, e isso é tudo que existe para ela: Vamos estar ciente dos sofrimentos dos condenados, e esses são muito mais intensa do que qualquer julgamento que enfrentamos durante esta vida. Deus não vai cortar a parte de nossa mente que está consciente da existência do inferno (na verdade nós não gostaria de receber a plenitude da justiça de Deus e sua misericórdia para nós, se não percebeu a alternativa para estar no céu), mas ele não vou deixar isso arruinar a nossa bem-aventurança para nós, também.

      ///

      A Bíblia nos diz. Uma passagem em que isso fica claro é em 2 Macabeus, onde Judá teve uma visão na qual St. Onias, o sumo sacerdote lhe mostra o profeta Jeremias, agora no céu, e lemos:

      § “E Onias falou, dizendo: ‘Este é um homem que ama os irmãos e reza muito pelo povo e da cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus “(2 Macabeus 15:14).

      //

      VOCÊ JÁ SABE QUE…

      Os protestantes não tendem a gostar dessa passagem, pois é a partir de um dos livros-os deuterocanônicos sete livros do Antigo Testamento cortada da Bíblia, mas que é ao mesmo tempo ensinado no Novo Testamento, no livro de Apocalipse lemos:

      //

      § “E, havendo tomado o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um segurando uma harpa e com taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos ” (Apocalipse 5: 8).

      //

      Isso nos mostra os vinte e quatro anciãos, que representam os líderes do povo de Deus no céu, oferecendo a Deus as orações dos santos na terra. Eles, portanto, deve ser intercedendo com Deus, apresentando-lhe as nossas necessidades de oração.

      //

      § “E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para se misturar com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro diante do trono, e a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos da mão do anjo diante de Deus “(Apocalipse 8:3-4).

      //

      E MAIS …

      Foi o próprio Jesus que nos disse que os anjos da guarda de crianças pequenas têm acesso garantido ao Pai para interceder em favor de suas cargas:

      § “Veja que você não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus” (Mateus 18:10).

      //

      Os próprios versos que acabamos de citar. Escusado será dizer, por exemplo, que os nossos anjos da guarda estão conscientes do que estamos fazendo. É o seu trabalho para proteger -nos, afinal, para que possamos ter certeza de que sabemos o que estamos fazendo e quando estamos a pedir-lhes que orem por nós.

      //

      E da mesma forma, quando lemos sobre os santos no céu, oferecendo nossas orações a Deus, na forma de incenso (Apocalipse 5:08, 8:3-4), sabemos que eles são conscientes de nossas orações.

      //

      Lembre-se: Que a maioria dos santos não têm corpos físicos agora. Eles ainda não têm cartões de oração físicas pedido ou incenso física ou qualquer coisa assim. Isto significa que quando eles são retratados como apresentar a Deus com nossas orações, elas não são fisicamente apresentá-lo com nossas orações, para que eles devem ser mentalmente apresentá-los a ele. Mas se eles estão mentalmente apresentar nossas orações a Deus, então eles devem estar cientes de nossas orações.

      //

      Se um objeto que essas orações não eram dirigidas a eles, mas a Deus, em seguida, uma só cava-se no mais profundo, porque nesse caso eles estariam cientes de orações que não foram ainda dirigidas a eles , mas eles ainda levá-los para cima e interceder por nós na base deles.De qualquer maneira que você vá, os santos estão conscientes de nossas orações.

      //

      EU TI ASSEGURO COM TODA CERTEZA ABSOLUTA QUE…

      Os santos certamente têm mais conhecimento do que nós fazemos nesta vida:

      § “Para [agora], em parte conhecemos … mas quando vem a perfeição, o imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino atrás de mim. Agora , vemos apenas um reflexo obscuro, como em um espelho, então veremos face a face. Agora , conheço em parte, então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido “(1 Coríntios 13:9-12).

      //

      Nós nunca iremos ser onisciente e, certamente, não será onipresente, mas vamos estar cientes de muitas coisas que não estão agora cientes.

      //

      A conta padrão de como os santos são conscientes de nossas orações é que, porque eles têm a visão beatífica de Deus, que vê Deus em todo o conhecimento de que necessitam, todo o conhecimento que é relevante para eles, e assim eles vêem o nosso orações para eles. Por conta padrão é, portanto, pela onisciência de Deus que eles se tornam conscientes de nossas orações, embora eles próprios nunca são oniscientes e nunca tomar no âmbito de conhecimento de Deus, apenas as partes que são relevantes para eles.

      //

      AGORA ENTENDA QUE…

      Em primeiro lugar, mesmo que um santo não poderia responder a sua oração devido ao excesso de volume, Deus sabe a sua oração, por isso não se preocupe.

      Segundo, mesmo que um santo não poderia pessoalmente orar por você devido ao excesso de volume, ele ou ela ainda poderia orar por você , geralmente , por exemplo, “Senhor, por favor, ajudar a todos aqueles que estão pedindo a minha intercessão.”

      //

      Em terceiro lugar, quando você escreve o chefe de um grande ministério, que recebe muitas cartas a responder pessoalmente, mesmo que o próprio pessoa não leu a carta, alguém em sua equipe o fará. Desde que o céu é pelo menos tão eficiente quanto as organizações terrenas, se você enviou uma oração para a santos, o popular Virgem Maria, vamos dizer, e ela, por algum motivo não foi capaz de respondê-la, alguém em sua equipe faria?

      //

      Em quarto lugar, o tempo não funciona da mesma forma em vida após a morte. Aqueles no céu tem o “time” tudo que eles precisam fazer cada coisa que eles precisam.

      Em quinto lugar, e mais importante, é simplesmente totalmente falso que aqueles no céu pode ser sobrecarregado com muitas orações. A capacidade de processamento de informação do intelecto humano glorificado e nossos intelectos atual é maior do que a diferença entre o de uma capacidade de um estado da arte supercomputador e um ábaco primitivo.

      //

      Agora considere o seguinte:

      Paulo diz que, enquanto agora sabemos parcialmente, então vamos conhecer plenamente (1 Coríntios 13:9-12)

      //

      Jesus nos diz que no Dia do Juízo, teremos uma revisão de toda a nossa vida, todas as ações que temos realizado. Isso se estende para baixo até o mais trivial de nossas ações, pois ele nos diz:

      //

      “Mas eu vos digo que os homens terão de dar conta no dia do juízo de toda palavra inútil que tiverem falado” (Mateus 12:36).

      //

      Mas a menos que o Dia do Julgamento é tão longa quanto a vida inteira (e mais, na verdade, uma vez que vamos conhecer e entender tudo o que fizemos e seu significado melhor do que nós agora), então a nossa capacidade de processamento de informações deve ser muito, muito maior.

      //

      Além disso, nós não só sabe tudo o que nós temos feito, vamos saber tudo o que todos ao nosso redor tem feito, pois Jesus nos diz:

      “Não há nada escondido que não venha ser revelado, nem oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia, eo que você sussurrou ao ouvido no interior da casa será proclamado dos telhados “(Lucas 12:2-3).

      //

      Isso significa que não só será capaz de processar cada ação de nossas próprias vidas e seu significado, nós seremos capazes de fazer o mesmo para cada ação da vida dos que nos rodeiam, indicando um valor verdadeiramente astronómico de processamento de informação poder para os nossos intelectos uma vez libertados de nossas condições atuais.

      //

      OBSERVE

      Como o Novo Testamento descreve Jesus como intercedendo por nós:

      “Quem é que condena? Cristo Jesus, que morreu – mais do que isso, que foi criado para a vida – está à direita de Deus e também intercede por nós “(Romanos 8:34).

      //

      Jesus vive para sempre, ele tem um permanente sacerdócio . Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que vêm a Deus por meio dele, pois vive sempre para interceder por eles “(Hebreus 7:24-25).

      //

      ” Meus filhinhos, escrevo isso a vocês para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos um que fala ao Pai em nossa defesa – Jesus Cristo , o Justo “(1 João 2:1).

      //

      Nessas passagens, Jesus é dito estar intercedendo por nós na sua qualidade de Cristo e, como sacerdote , e não apenas como o Filho de Deus. Porque Cristo e padre são dois papéis que assumiram como resultado da Encarnação, ele está intercedendo por nós em sua capacidade humana como Messias e Sumo Sacerdote. Essas passagens assim fala dele intercedendo por nós através de seu intelecto humano glorificado, não o intelecto divino. Como resultado, se Jesus, o homem com mais pedidos de oração enviados para ele do que qualquer outra pessoa, é capaz de interceder por nós com a sua glória humana intelecto, não pode haver dúvida de que todos os outros santos, que recebe menos orações, será capaz a fazê-lo tão bem.

      COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO.

      Curtir

  10. EDMILSON disse:

    Obelisco no Vaticano
    Ab omni malo, libera nos, Domine – De todo o mal, livrai-nos Senhor

    “Naquele tempo, haverá um altar erguido ao Senhor, em pleno Egito, e, em suas fronteiras, um obelisco dedicado ao Senhor. E eles servirão de monumento ao Senhor na terra do Egito. Quando maltratados pelos opressores, invocarão o Senhor, e ele lhe enviará um salvador, um defensor que os libertará.”
    (Isaías 19, 19-20)

    A História do obelisco no Vaticano.

    O obelisco que hoje se encontra na Praça São Pedro em frente a Basílica de São Pedro no Vaticano, foi construído pelo faraó Mencares em 1835 a.C. em homenagem ao sol (os egípcios adoravam vários deuses em homenagem ao sol, são eles: num/atun/amon/rá ou rê/etc…) na antiga Heliópolis no Egito.

    O monumento foi retirado de Alexandria e transportado a mando do imperador Calígula (37 d.C. – 41d.C.) por um grande navio no ano de 37 d.C. e erguido na coluna vertebral do circo (conhecido como o circo de Caio e Nero) que ele construiu em Roma.

    A urna de ouro que continha as cinzas de César no topo do obelisco viria a ser removida futuramente.

    E ali o obelisco foi testemunha silenciosa do martírio de São Pedro e de muitos outros cristãos.

    *Observe as imagens abaixo, o circo fica quase no eixo central da Antiga Basílica de São Pedro e o obelisco que outrora existia no centro do antigo circo.

    Em verde o antigo circo com o obelisco, em marrom a Basílica Velha e em cinza a atual.

    Observe nas ilustrações acima que o obelisco está à esquerda da Basílica e já não existe mais o circo.

    Em 30 de abril de 1586, Domenico Fontana com a aprovação do Papa Sixto V iniciou a transferência do obelisco da lateral esquerda da Basílica para a praça de São Pedro após a construção de uma fundação sólida para suportar seu peso, seis dias depois de colocado na base, em 26 de setembro, foi consagrado.

    O obelisco não possui hieróglifos, fica abaixo de uma cruz de bronze contendo um fragmento da verdadeira Cruz de Cristo. Na base estão quatro leões de bronze apoiados por um alto pedestal, que contém somente inscrições em Latim, os lados leste e oeste, inscrições exorcistas.

    Esta é a Cruz:

    Estes são os leões:

    São estas as inscrições:

    “CHRISTVS VINCIT – CHRISTVS REGNAT – CHRISTVS IMPERAT – CHRISTVS AB OMNI MALO PLEBEM SVAM DEFENDAT”

    “CRISTO VENCE – CRISTO REINA – CRISTO IMPERA – CRISTO DEFENDE SEU POVO DE TODO MAL”

    “ECCE CRVX DOMINI – FVGITE PARTES ADVERSAE – VICIT LEO DE TRIBV IVDA”

    “EIS A CRUZ DO SENHOR – FUGI INIMIGOS – VENCEU O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ”

    Está exorcizado!

    O obelisco no Vaticano foi exorcizado. O monumento que outrora teria sido feito para os deuses do sol pelos egípcios de Alexandria e futuramente passando o título “deus” aos próprios imperadores romanos, especificamente Calígula, que o transportou no ano de 37 d.C. de Alexandria à Roma, esta pedra, nunca deixou de ser um monólito. O que habitava ali, não está mais ali.
    “EIS A CRUZ DO SENHOR – FUGI INIMIGOS – VENCEU O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ”.

    “Ele mesmo, seus irmãos e a casa de seu pai mostraram-se valorosos, venceram os inimigos de Israel e asseguraram-lhe a liberdade. Gravaram, pois, uma inscrição em tábuas de bronze e colocaram-nas entre as estelas conservadas no monte Sião.”(I Macabeus 14,26

    Texto retirado de

    http://casalbuqrq.blogspot.com.br

    Curtir

  11. Pronto, cá estou eu! Mudando o foco. rs

    Helen, santo não é Deus, concordamos, então.

    Por que achar que um santo vai orar e interceder por você, se ele nem te conhece? Imagine um médico. Ele está lá no consultório, atendendo as pessoas que vão até ele, ele não consegue atender nem uma centena de pessoas por dia. Como pois, os santos conseguiriam atender aos pedidos de intercessão de multidões?

    Só se eles fossem como Deus, mas não são e nós concordamos com isso no começo. Veja que temos uma discrepância nesse sentido lógico.

    Sobre imagens: Como pode ser feita uma cópia escultural de uma pessoa que não se sabe como era? Santa Maria provavelmente não era lá provida de beleza, ao menos não física, a tirar por Jesus, que não era nenhum galã de olhos verdes como contradiz a bíblia quando fala sobre suas características físicas.

    Então imagine você, que você partiu dessa para melhor em santidade. As pessoas vão te homenagear fazendo uma imagem sua 500 anos depois. Aí o artista vai fazer uma imagem da Santa Helen, sem foto nem nada: Negra, bem alta, pixetes curtinhos, olhos cor de jabuticaba. Ficou lindo! O que vale é a intenção… Aí olham pra imagem e dizem, óh Santa Helen, intercede aí por mim plis… Não é lá tão coerente… Mas tá, suponha que Santa Helen se identificou com o feito… aí ela já tá lá junto do Pai, é meio caminho andado. Hehe, a moçada pediu pra mim, vou lá levar à Deus.

    Santa Helen chega e diz:
    -Senhor, venho a ti pedir pelos meus devotos, pessoal é bacana, fez até uma imagem pra mim, não ficou muito parecido como tu me modelaste, mas eles se esforçaram, se ajoelham diante de “minha imagem” pedindo que eu venha até a ti para pedir por eles… Ajuda eles Senhor!
    -Certo Helen, diz Deus, já que se chegaram a ti e não a mim. Fala-me o que querem.
    -Senhor, eu tenho muitos devotos, muitos pedidos por dia, hehe. Tu sabes que não sou onipresente como Tu, óh Deus.
    -Helen, eu te escuto, tu és santa, minha imitadora, mas tu precisa me pedir algo mais objetivo, preciso saber se convém minha vontade para o pedido dos teus devotos. Me fala deles, me diz porque merecem o que pedem… Eles tem seguido meus mandamentos, e o coração deles, estão puros, tu podes me dizer o que há neles?
    -Não, só Tu sabes, meu Deus! – Então o que tu podes me pedir, por ti mesma para eles?
    -Peço que o senhor tenha atenção para cada um deles.
    -E não é isso que tenho feito a cada ser vivente, desde o início da criação?

    Helen, esse diálogo fictício mostra apenas meu entendimento sobre o que entendi aqui no blog, com os conflitos sobre minhas convicções. Escrevo para ilustrar o porquê de eu não aceita-los como argumentos convincentes, entretanto, peço que caso tenha me equivocado nos diálogos, por favor me corrija.

    O que há de mediação divina, é o Próprio Cristo, que pode conhecer o coração do homem sem que este fale nada. Por ser ele também Deus, pode ser onisciente e onipresente. Ele foi o sacrifício de Deus para que nós, pecadores, pudessemos novamente se chegar até Deus.

    Quando Cristo Fala Eu sou O Caminho, ele não diz: Eu sou um dos caminhos, mas se quiser tratar com mamãe, Pedro ou Tiago, tá tudo certo. É muito singular no que ele fala.

    Se os santos pudessem fazer mediação, para que raios (rs) Deus sacrificaria seu filho?

    Fica na Paz…

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Leonardo,

      Desculpa a demora… Eu não tinha lido ainda este seu comentário com o diálogo fictício entre Santa Helen e Deus…

      Eu me desculpo imensamente. Mas não vou respondê-lo. Acho que todos os pontos que vc mencionou já foram exaustivamente debatidos e explicados. Estou cansada de chicotear cavalo morto.

      Desculpa. Se alguém tiver disposição… fique à vontade. Parece que vc acha que as coisas no céu são exatamente como na terra.
      Acha que uma alma santa tem que se “identificar” com a sua representação. Acha que precisa conhecer a pessoa que lhe dirige as orações. Acha que tem que levar à Deus a prece que lhe foi dirigida, como se Deus já não tivesse conhecimento de CADA prece feita no Céu e na terra antes mesmo que sejam pronunciadas pelos lábios de quem ora… ai… não, estou cansada.

      Digo isso para terminar, e quem sabe, incitar uma derradeira reflexão nesse seu coração de pedra:

      9. É como está escrito: Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

      10. Todavia, Deus no-las revelou pelo seu Espírito, porque o Espírito penetra tudo, mesmo as profundezas de Deus.
      11. Pois quem conhece as coisas que há no homem, senão o espírito do homem que nele reside? Assim também as coisas de Deus ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.

      Sem o Espírito de Deus, Leonardo, ninguém pode compreende isso que você vulgarizou no seu dialogo fictício entre Santa Helen e Deus.

      Pax Domini

      Curtir

  12. EDMILSON disse:

    O que é um santo?

    Q: O que é um santo?

    A: O significado dos termos para “santo”, em hebraico, grego e português é “sagrado”. Assim, o significado mais básico de “santo” é alguém que está, de alguma forma santa, santificada, ou (con)SAGRADO.

    Q: Que abrange um lote de terreno não é?

    R: Sim, é verdade, assim como o alcance do termo “santo” na Bíblia, um fato que normalmente é obscurecido nas traduções em inglês e que discutiremos a seguir.

    Q: Quais são alguns exemplos de como o termo “santo” é usado nas Escrituras?

    A: Na Bíblia, o termo “santo” é utilizado nas seguintes formas:

    para se referir (indiscriminadamente) aos judeus
    para se referir (indiscriminadamente) aos cristãos
    para se referir a pessoas nomeadamente santos
    para se referir àqueles no céu
    para se referir a santos anjos
    para se referir a Jesus
    para se referir a Deus

    Assim, tem um leque muito amplo de significado. Muitas vezes, isto torna difícil apanhar o nuance precisa com a qual está a ser utilizado numa dada passagem, mas as utilizações acima referidas podem ser positivamente verificada em passagens dadas.

    Q: Quando é usado para se referir “indiscriminadamente” aos judeus, e o que você quer dizer com isso?

    R: Ao se referir aos judeus “indiscriminadamente” Eu quero dizer que ele está se referindo a qualquer membro do povo judeu – a qualquer judeu – como um santo, independentemente de terem ou não que judeu se comporta de uma maneira santa. Em outras palavras, ele é usado como um título concedido à pessoa em virtude de sua participação no povo santo de Deus, independentemente de ele próprio é santo em sua conduta.

    Há muitas referências deste tipo no Antigo Testamento, onde os judeus são contrastados como santos aos seus vizinhos pagãos, mas um bom exemplo do Novo Testamento está na carta de Paulo aos Efésios:

    “[L] embrem-se que estavam naquele tempo separado de Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos pactos da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. Então você já não são estranhos e peregrinos, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus “(Ef 2:12, 19).

    Q: Quando é usado para se referir “indiscriminadamente” aos cristãos?

    R: Há muitos lugares no Novo Testamento onde o termo é usado para se referir aos cristãos “indiscriminadamente” – isto é, sem referência para saber se eles são pessoalmente santos
    como indivíduos, mas em virtude de participação em povo santo de Deus.

    Isso é mais evidente nos relatos das cartas de Paulo, onde ele aplica o termo à congregações inteiras de pessoas, desde o membro menos santos da congregação até o membro mais santo. (Uma vez que haviam alguns cuja santidade era deficiente, como é indicado acima de tudo na igreja de Corinto, a quem também se aplica o termo.)

    “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, e o irmão Timóteo. Para a igreja de Deus que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia “(2 Coríntios. 1:1).

    “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, Para os santos que são também fiéis em Cristo Jesus “(Ef 1:1).

    “Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos “(Fp 1:1).

    “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, e o irmão Timóteo, Para os santos e fiéis irmãos em Cristo em Colossos: Graça e paz da parte de Deus nosso Pai “(Colossenses 1:1-2).

    Q: Quando é usado para se referir a pessoas nomeadamente santos?

    A: Um lugar onde podemos verificar este uso é no relato de Mateus da crucificação:

    “[O] túmulos também foram abertos, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados, e saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa e apareceram a muitos “(Mt 27:52 – 53).

    Nesta passagem, Mateus não está preocupado em salientar a identidade étnica dos povos que estão sendo levantadas para a vida – pode-se inferir que eles eram judeus, uma vez que foram enterrados nas proximidades de Jerusalém. E já que eles tinham morrido antes de Cristo, eles não eram da era cristã e, portanto, não eram cristãos (em sentido próprio, de qualquer maneira).

    Como resultado, a santidade para que Mateus deseja chamar nossa atenção não deve ser a participação enquanto povo santo de Deus, mas deve ser uma santidade pessoal.

    Isso significa que, mesmo dentro de um povo que a Bíblia descreve como “santos”, algumas pessoas merecem o título de “santo” mais do que outros e tê-lo aplicado a eles em distinção de outros no mesmo grupo.

    Mesmo que, em certo sentido, todos os judeus eram santos uma vez que eram todos membros de povo santo de Deus, alguns judeus foram (e alguns não foram) santos enquanto indivíduos sagrados em seu comportamento. Da mesma forma, apesar de, em certo sentido, todos os cristãos serem santos pois são todos membros do povo santo de Deus, alguns cristãos são (e alguns não são) santos enquanto indivíduos sagrados em seu comportamento.

    Isso valida o uso moderno para se referir a uma pessoa especialmente santa e dizendo: “Fulano de tal é um verdadeiro santo.”

    Q: Quando é usado para se referir a anjos?

    R: Há um número de passagens no Antigo Testamento, onde os habitantes do céu são chamados de santos, e desde que os humanos ainda não estavam salvos no céu, isto significa que eles devem ter sido anjos. No entanto, isso é ainda mais claro no livro de Daniel:

    “Eu vi nas visões da minha cabeça enquanto eu estava deitado na cama, e eis que um vigia, um santo, descia do céu “(Dn 4:13).

    “A sentença é por decreto dos vigias, a decisão pela palavra de santos, a fim de que os vivos saibam que o Altíssimo o reino dos homens, eo dá a quem quer, e põe sobre que o mais humilde dos homens “(Daniel 4:17).

    “E enquanto o rei viu um vigia, um santo, que descia do céu e dizendo, ‘Derrubai a árvore e destruí-lo, mas deixe o tronco com as suas raízes na terra, amarrado com uma cinta de ferro e de bronze, no a erva do campo, e que ele seja molhado do orvalho do céu, e deixe o seu lote com os animais do campo, até sete vezes passem sobre ele “(Daniel 4:23).

    Q: Nas passagens que acabamos de citar, o termo “santo” é usado no sentido de algo sagrado.

    Por que você inclui estes como exemplos de como o termo “santo” é usado “santo”.?

    R: Porque é o mesmo termo no original hebraico ou grego, mas que está a ser traduzido de duas maneiras diferentes em Inglês. Em hebraico, grego, latim, e praticamente todas as línguas exceto Inglês, não há um único termo que será representada em Inglês tanto como “santo” e “sagrado.” Quando o hebraico ou termos gregos para “santo” aparece na Bíblia, às vezes os tradutores torná-lo uma forma, às vezes o outro.

    Q: Então, é por isso que os católicos se referem a “St. Miguel Arcanjo “,” St. Gabriel “, e assim por diante?

    R: Sim. Este uso bíblico de se referir a anjos como santos é a razão. Os Anjos, como os santos de Deus, são parte do número dos santos.

    Q: Quando é que o termo “santo” é usado para se referir a Jesus?

    A: Sempre que ele é referido como “o Santo de Deus”.

    “E ele [o endemoninhado] gritou:” Que tens a ver connosco, Jesus de Nazaré? Você veio para nos destruir? Eu sei quem você é, o Santo de Deus “(Marcos 1:24).

    “Ah! O que você tem a ver conosco, Jesus de Nazaré? Você veio para nos destruir? Eu sei quem você é, o Santo de Deus “(Lc 4:34).

    “Jesus disse aos doze:” Você também quer ir embora? ” Simão Pedro respondeu-lhe: ‘Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna, e nós cremos e viemos a saber, que você é o Santo de Deus “(Jo 6,67-69).

    Q: Quando é usado para se referir a Deus?

    A: Sempre que Deus é referido como “o Santo de Israel”.

    “Eu também te louvo com a harpa para a tua fidelidade, ó meu Deus, eu cantarei louvores a ti com a harpa, ó Santo de Israel “(Sl 71:22).

    “Eles testaram-lo de novo e de novo, e provocou o Santo de Israel “(Sl 78:41).

    “Para o nosso escudo pertence ao Senhor, o nosso rei para o Santo de Israel “(Sl 89:18).

    “Ah, nação pecadora, povo carregado de iniqüidade, descendência de malfeitores, filhos que lidam de forma corrupta! Eles abandonaram o Senhor, que desprezaram o Santo de Israel , eles são totalmente alienado “(Is 1:4).
    “Invocação arqueiros contra a Babilônia, todos aqueles que dobrar o arco. Acampa ao redor dela, deixe nenhuma fuga. Retribua seu acordo com os seus atos, fazer com ela de acordo com tudo o que ela fez, pois ela tem o orgulho desafiou o Senhor, o Santo de Israel “(Jr 50:29).

    Q: Como “santo” e “santo” são o mesmo termo e conceito em línguas bíblicas, por que traduções da Bíblia, por vezes, tornar o caminho um prazo e, por vezes, o outro?

    R: Em parte porque Inglês tem um vocabulário invulgarmente rica, ou seja, há mais opções para escolher quando você está traduzindo uma palavra. Isto é devido à história única do Inglês.

    Em 1066, os habitantes de língua germânica falando da Inglaterra foram invadidas (e depois conquistou) pelo romance de linguagem falando habitantes da França (Normandia, para ser preciso). O resultado disso foi que as pessoas comuns continuou a falar Inglês Médio, enquanto a corte real falava francês médio. Com o tempo, os dois vocabulários mistos, e inglês tão contemporâneo tem um vocabulário composto de dois termos com base no estoque de língua alemã (como “santo”, “santo”, e “santidade”) e um conjunto paralelo de termos para os mesmos conceitos , apenas com base no estoque de língua latina (respectivamente, “sagrado”, “santo”, e “santidade”).

    Assim inglês tradutores da Bíblia têm a opção de escolher a partir de dois termos “Holy” e “um saint” para representar o mesmo termo em hebraico e grego. Em outras línguas, que não compartilham a característica de duplo vocabulário de Inglês, não há apenas um mandato, e por isso é renderizado de forma consistente, tornando a gama completa do termo óbvio para os leitores da Bíblia nessas línguas.

    Q: Existe um padrão de como usar tradutores da Bíblia “Holy” e “um Saint”?

    R: Sim. Tradicionalmente, os tradutores ingleses tendem a utilizar “saint” em vez de “holy” no Novo Testamento e os Salmos e “Holy” em vez de “saint” no Antigo Testamento, e quando se refere aos anjos, Jesus, ou Deus.

    Q: A qunato tempo atrás remonta-se esta tradição?

    A: Pelo menos até a principal Bíblia protestante em Inglês, a King James Version (KJV), que foi publicada pela primeira vez no ano de 1611.

    Q: Você tem números que documentam o padrão?

    R: Sim. Há 36 ocorrências da palavra “santo” (ou “santos”) na KJV Testamento Velho, em comparação com 62 ocorrências de que no Novo Testamento. Desses, no Antigo Testamento, 21 delas ocorrem no livro de Salmos, que foi cantada pela congregação na Igreja da Inglaterra serviços. Isto é importante porque congregações iria cantar os Salmos, em referência a si mesmos, identificando-se com as pessoas mencionadas nos Salmos e fazer essas orações própria, aplicando essas passagens para si diretamente , como no Novo Testamento (o resto do Antigo Testamento sendo “Antiga Aliança” e, portanto, só indiretamente aplicável a crentes do Novo Testamento).

    Isso significa que, quando os cristãos modernos deveriam aplicar diretamente uma passagem da Escritura para si-quer no Novo Testamento, porque governa a idade cristã, ou nos Salmos, porque os cristãos oraram estes em detrimento igreja a esmagadora foi para o termo “santo”, com um total de 83 ocorrências (o Novo Testamento mais Salmos), em comparação com apenas 15 anos quando a audiência não era esperado para aplicar diretamente a Escritura para si (o resto do Antigo Testamento).

    A imagem do espelho disso ocorreu com o termo “santo” (ou “santos”). Isso ocorreu 46 vezes no Novo Testamento NVI Antigo contra apenas seis no Novo Testamento. Das ocorrências do Antigo Testamento, apenas seis estavam no livro de Salmos, e cada um deles era uma referência a Deus ou o Messias, com exceção de uma referência a Davi. Das seis ocorrências no Novo Testamento, cinco eram referências a Jesus e um era uma referência a Deus.

    O termo “santo” foi assim, nunca utilizado quando o público era esperado para aplicá-lo diretamente para si, “santo” foi sempre usado.

    A regra era assim: Se o público é esperado para aplicar a passagem para si, usar o “santo”, caso contrário, use “santo”, e se ele é uma referência a Deus ou a Cristo seja especialmente se usar sempre o “Santo” em vez de “santo”.

    Q: modernas Bíblias protestantes também seguir esta tradição?

    R: Sim. Esta tradição ainda está presente nas modernas versões bíblicas protestantes. A Versão Revisada Padrão e da Nova Versão Internacional tem muito semelhantes contagem prazo.

    Q: Porque é que esta tradição existe?

    A: A explicação óbvia é que o resultado das controvérsias sobre o termo “santo”, após o advento do protestantismo. A tendência apresentada na regra acima é eliminar falar de santos nas Escrituras , exceto em conexão com os cristãos vivos, e para insistir sobre ele lá. É, portanto, uma manipulação deliberada da tradução dos textos bíblicos, a fim de levar um tapa na visão católica da linguagem e sobre santos.

    Q: Qual é o uso católico que estava sendo atacado pelos tradutores de Bíblias protestantes?

    A: O costume de se referir a pessoas no céu como santos, em contraste com as pessoas na terra.

    Q: Este uso foi isso implicava que ninguém na terra era um santo?

    R: Nem um pouco. A Igreja sempre reconhecer as passagens da Bíblia que vimos acima, em que as pessoas são referidos como santos. O uso de se referir a pessoas no céu como santos não significa que as pessoas que vivem são santos. Ele simplesmente chama a atenção para o fato de que aqueles no céu são santos em um sentido especial própria.

    Q: Que sentido tem isso?

    R: Porque nada impuro jamais entra na cidade celestial (Ap 21:27) e porque Deus não pode suportar olhar em qualquer coisa pecaminosa, tanto no céu não vai ser pecado, mesmo na mínima. Isso significa que o seu processo de santificação será completa. Entre morte e glória vem a corrida final da santificação.

    Mas a santificação é saintification . É o mesmo conceito, só ortografia diferente. A santificação é o processo de santificação, o processo de tornar-se santificado ou saintified . É a mesma coisa, apenas escritas de forma diferente. Para ser santificado é ser um santo, e ser santificados progressivamente está a ser progressivamente um santo. Aqueles que já tinham completado sua santificação são, portanto, aqueles que tiveram sua saintification concluída. Eles foram feitos santos no sentido mais amplo, já que foram feitos santos (santo) de toda forma possível.

    Aqueles que estão no céu, assim, ter um sentido especial em que eles são santos, eles são santos no sentido mais amplo. Todo aquele que é, em qualquer sentido santo é um santo em um sentido, mas desde aqueles no céu foram totalmente santificados, eles têm a maior reclamação com este título.

    Q: O que a Bíblia se refere aos santos no céu, como?

    A: Se deixarmos de lado os anjos do céu, um lugar onde podemos documentar isso referindo-se a seres humanos no céu como “santos” é o livro de Apocalipse:

    “As nações se enfureceu, mas veio a tua ira, e o tempo para os mortos para serem julgados, para recompensar os teus servos, os profetas e santos , e aqueles que temem o teu nome, pequenos e grandes, e para destruir os destruidores da terra “(Apocalipse 11:18).
    “Alegra-te sobre ela, ó céus, os santos e apóstolos e profetas, porque Deus tem dado para você julgamento contra ela! “(Apocalipse 18:20).
    A questão é se nestas passagens o termo “santo” está sendo usado para aqueles no céu em contraste com aqueles na terra. Embora isto seja possível, não é de modo algum certo e um bom contra-argumento pode ser feita.

    Q: Se essas passagens não são contrastantes nos céus em vez de na terra como santos, isso significa que não podemos usar o termo “santo” para aqueles que já haviam concluído sua santificação?

    A: Claro que não. É algum tipo de legalismo linguística para sugerir que as palavras só podem ser utilizados os sentidos que podemos provar a Escritura é usá-los.

    Primeiro, as línguas bíblicas são reais, as línguas humanas, e a Escritura não esgota a sua flexibilidade. Termos que aparecem nas línguas da Bíblia tiveram todos os tipos de sentidos que em que não foram utilizados na Escritura. Eles foram escolhidos e utilizados nas Escrituras porque eles tinham certas denotações e conotações que os autores bíblicos queriam, mas, uma vez utilizado nas Escrituras, isto não os impediu de ainda ser usado em seus outros sentidos.

    Teria sido absurdo para ir a um primeiro século orador grego, e dizer: “Ah ha! Eu sei que em grego regular o termo que você acabou de usar pode significar A ou B, mas uma vez que Paulo usou em sentido A, você não pode mais usá-lo no sentido de B, mesmo que tenha esse significado em regular grega e é lógico para usá-lo dessa maneira! “Isso seria ridículo.

    Paulo estava em nenhuma maneira de tentar evitar que um de usar termos em um sentido, quando ele usou-os em outro. Ele não estava a realização de algum corte e queima campanha através da língua grega, destruindo sentidos em que todo mundo estava usando termos ou pode usar termos e cristãos proíbem de usar palavras de outra forma do que aqueles que ele escreveu em suas epístolas. Ele próprio, em seu discurso, todos os dias, usou termos em sentidos diferentes do que os registrados em suas epístolas. Enquanto um estaria usando um termo em um sentido lógico, Paulo não teria um problema com ele. Então, enquanto aqueles no céu são santos em um sentido especial, Paulo não teria nenhum problema com a gente chamando-os santos, nesse sentido especial.

    Na verdade, ele adverte as pessoas especificamente contra entrar em brigas de palavras (1 Timóteo 6:4, 2 Timóteo 2:14).

    Além disso, o fato é que a linguagem humana é flexível e cresce com o tempo. Se não o fez, não haveria necessidade de atualizar as traduções da Bíblia, e para que o assunto não haveria línguas modernas em que a traduzir a Bíblia.

    Inglês como agora entendemos que é menos de 1.000 anos de idade (média de um alto-falante Inglês contemporânea não conseguia entender Antigo Inglês-língua em que Beowulf foi escrito pouco antes da virada do milênio passado, nem poderia ter qualquer compreensão do Oriente Inglês em que os Contos de Canterbury foram escritos depois vire do milênio, e ele tem problemas com o idioma da Bíblia King James e Shakespeare, ambos os quais são classificados por lingüistas como Modern Inglês), e Inglês não existisse no tempo em que a Bíblia estava sendo escrita.

    Dificilmente se pode reprimir a termos, fossilizar a língua, e dizer que nenhum termo pode nunca ser usado em um novo sentido após o cânon das Escrituras foi fechada.

    E finalmente, se nós íamos entrar em uma briga sobre o uso de termos de outras formas de como elas foram usadas na Bíblia, anti-católicos vão ser os primeiros com problemas, como a linguagem padrão protestante foi completamente mutilado os sentidos da vários termos bíblicos e modos de expressão (ver, por exemplo, as minhas peças “Resistir e cooperando com Deus, ” ” salvação temporal e eterna “, e “A fé versus obras: Filosofia contra Exegese” para exemplos).

    Em qualquer caso, uma vez que é lógico que o termo “santo” ser aplicada em um sentido especial para aqueles que tiveram suas saintificação concluída, não se pode opor a este uso do termo, mesmo que não pode ser mostrado para ser usado nas Escrituras. A Bíblia claramente se aplica o “santo”, para aqueles que são membros sagrados do povo de Deus, em oposição àqueles que são profanos membros (veja acima), e, portanto, não pode haver objeção a usá-lo de uma maneira especial para aqueles que são a mais santo de todos, os que são totalmente santo.

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s