Habemus Papam Fransciscum


Reformista conservador

Ao 76 anos de idade, Cardinal Bergoglio, que serviu como arcebispo de Buenos Aires, é o primeiro papa a ter o nome em homenagem a São Francisco de Assis, reverenciado entre os católicos por seu trabalho com os pobres e como uma proeminente figura devotamente determinado à imitação de Cristo. São Francisco é visto como um reformador da Igreja, respondendo ao chamado de Deus para “reparar a minha igreja em ruínas.”

O pontífice é considerado um jogador de tiro em linha reta, que chama as coisas como ele as vê, e um seguidor da ala mais social da Igreja conservadora.

Como cardeal, ele entrou em conflito com o governo da presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner sobre sua oposição ao casamento gay e distribuição gratuita de contraceptivos.

América Latina: lar de 480 milhões de católicos

Ao escolher Bergoglio, os cardeais enviaram uma mensagem forte sobre o local onde o futuro da igreja pode estar.
O Papa Francisco I nasceu em Buenos Aires, de um pai imigrante italiano.

5 coisas a saber sobre o novo Papa

Ele é conhecido por sua simplicidade. Ele escolheu viver em um apartamento simples em vez que o palácio do arcebispo, abdicou de uma limusine com motorista, para tomar o ônibus para o trabalho e cozinha suas próprias refeições.
Francisco I tem uma reputação de ser uma voz para os pobres.

Reação Mundial à notícia da eleição do Papa Francisco – que não era considerado um dos favoritos entre os analistas neste conclave, mas ficou em segundo lugar no conclave que elegeu Bento XVI –  rapidamente se espalhou ao redor do mundo, com todos, desde o secretário-geral Ban Ki-moon, ao presidente dos EUA, Barack Obama a ofertarem os parabéns.
“Como o primeiro papa das Américas, sua seleção também fala da força e da vitalidade de uma região que está cada vez mais a moldar o nosso mundo, e ao lado de milhões de norte-americanos hispânicos, aqueles entre nós que compartilhamos, nos Estados Unidos, a alegria deste dia histórico, ” disse Obama.Mundo reage ao novo papa

Ban disse que as novas ações papa objetivos comuns com as Nações Unidas, a partir da promoção da paz para a justiça social.
“Nós também compartilhamos a convicção de que só podemos resolver os desafios interligados do mundo de hoje através do diálogo”, disse ele.

Em nenhum lugar a reação a seleção Bergoglio como Papa mais surpreendente do que na América Latina.

“Estou realmente muito surpreso ainda … não apenas que um papa Latino foi eleito, mas que ele é um argentino de Buenos Aires”, disse o Rev. Eduardo Mangiarotti disse à CNN en Español.

Ligação a Bento

O novo papa telefonou  a seu antecessor, Bento XVI, depois que ele foi eleito. Francisco I planeja visitar  Bento na quinta-feira à frente de uma missa à noite com os cardeais na Capela Sistina, de acordo com o Vaticano

O novo pontífice vai dar a bênção tradicional do Vaticano, o Angelus no domingo, e será formalmente instalado como papa em uma missa na terça-feira, de acordo com o Vaticano.

O que diz-nos a escolha de seu nome?

A escolha do nome do Papa Francis é “a mais impressionante”  e sem “precedente”, disse um comentarista da CNN. “O novo papa está enviando um sinal de que este não será tudo como usualmente. O nome simboliza “a pobreza, a humildade, a simplicidade e a reconstrução da Igreja Católica”.

São Francisco de Assis nasceu em 1181 ou 1182, filho de um rico comerciante de tecidos italiano. Depois de “uma adolescência despreocupada e jovens”, Francisco  juntou-se ao serviço militar e foi preso. Ele foi libertado depois de ficar doente, e quando retornou a Assis, na Itália, uma conversão espiritual começou, e ele abandonou o seu estilo de vida mundana.
Em um episódio famoso, Cristo na cruz veio a vida três vezes na pequena Igreja de São Damião e disse-lhe: “Vai, Francisco, e repara a minha Igreja em ruínas”.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Habemus Papam Fransciscum

  1. EDMILSON disse:

    personaltaxi você sabe o que é um Conclave?

    Vamos lá o Conclave, que vem do latim cum clave (fechado), foi instituído apenas em 1271 pelo Papa Gregório X e a obrigação do voto secreto só surgiu a partir de 1621. A obrigação do segredo dos Cardeais durante e após o Conclave veio apenas com o papado de Pio X, e que incluía também a obrigatoriedade da conservação da documentação em arquivos. Em 1922, um Motu Próprio de Pio XI determinou a espera de 15 dias para iniciar o Conclave, a fim de aguardar a chegada dos cardeais de todo o mundo. A Constituição Apostólica Vacantis Apostolicae Sedis, de 8 de dezembro de 1945, do Papa Pio XII, determinou a maioria de 2/3 mais 1 dos votos dos Cardeais. O Motu Próprio Summi Pontificis electio, de João XXIII teve por objetivo uma simplificação do processo eleitoral. As listas das votações deveriam ser conservadas em um arquivo e consultadas somente com a autorização de um Papa. As anotações dos cardeais também deveriam ser conservadas e não queimadas como no tempo de Pio XII e por fim, deveriam ser queimadas somente as cédulas eleitorais.

    Foi o Papa João Paulo II quem fixou que o Conclave deveria ser realizado na Capela Sistina. Paulo VI dizia que ‘normalmente’ os Conclaves deveriam ser ali realizados, enquanto que ao longo da história, se dizia que o Conclave deveria ser realizado no local onde o pontífice viesse a morrer. Conclaves foram realizados no Palácio Quirinale, antiga residência dos Papas, em quatro oportunidades. Também foi João Paulo II que definiu a Casa Santa Marta como local de acolhida dos Cardeais durante o Conclave. João Paulo II também aboliu as formas de eleição ‘por aclamação’ ou ‘por compromisso’, mantendo apenas a forma ‘por escrutínio’.

    Como será o Conclave que vai eleger o sucessor de Bento XVI?

    Está previsto para começar entre 15 e 20 de março, mas seu início poderá ser antecipado. A Constituição ‘Universi Domini Gregis’ prevê um tempo de espera para a chegada dos Cardeais a Roma. Como todos sabem que em 28 de fevereiro a Santa Sé fica Vacante, não faz sentido esperar todo este tempo para iniciar o Conclave, uma vez que todos os Cardeais já podem ter chegado a Roma. Bento XVI estuda a possibilidade de publicar um Motu Proprio nos próximos dias, obviamente antes da Sé Vacante, para precisar alguns pontos particulares da Constituição Apostólica sobre o Conclave que nos últimos anos foram apresentadas.

    Bento XVI vai participar do Conclave para eleger seu sucessor?

    Não. Bento XVI não vai participar do Conclave para eleger o seu sucessor e nem fará parte do Colégio Cardinalício.

    Quem são os cardeais?

    São os mais elevados assessores do Papa para os assuntos da Igreja. Eles são nomeados pelo Papa em Consistório. O Cardeal Decano preside o Colégio de Cardeais, e entre suas prerrogativas está a de perguntar ao eleito, no Conclave, se ele aceita ou não a missão. Também é o Cardeal Decano quem faz a consagração episcopal do papa eleito, caso este ainda não o seja. O Cardeal Vigário é o único que representa o Papa no governo da Diocese de Roma.

    Em 1958, João XXIII excedeu o limite de 70 cardeais, e estabeleceu que a todas as três ordens de cardeais (diácono, presbítero e bispo) deve ser dada a dignidade episcopal.

    De acordo com o Código de Direito Canônico (cân. 349) as funções do Colégio de Cardeais são essencialmente três:

    – Eleição, de forma colegial, do Romano Pontífice;

    – Aconselhar o Papa no Consistório em assuntos de maior importância;
    – Ajudar os cardeais, como indivíduos, e ao Romano Pontífice no cuidado diário da Igreja universal. Somente cardeais ocupam os seguintes cargos ocupados na Cúria Romana: Presidente da Secretaria de Estado; membros das Congregações romanas e prefeitos; os membros do Conselho de Administração; Presidente da Prefeitura para os negócios econômicos; presidente da Penitenciaria Apostólica.

    A ação colegiada dos cardeais como conselheiros do Papa ocorre principalmente no Consistório, que se reune sob a presidência deste. No entanto, o Papa pode reunir os cardeais em sessão plenária, mesmo que isso toma a forma do Consistório.

    Quais as regras do funcionamento do Colégio de Cardeais?

    O Colégio dos Cardeais é dividido em três ordens: a ordem episcopal, que pertencem os Cardeais a quem o Romano Pontífice atribui o título de uma Igreja suburbicária, e os Patriarcas orientais que são membros do Colégio de Cardeais; a ordem de sacerdotes e a ordem diaconal, a quem é atribuído o título de uma paróquia romana.

    O Cardeal Decano tem o título da diocese de Óstia, juntamente com a outra igreja de que era o título anterior. Por uma escolha feita em Consistório e aprovada pelo Sumo Pontífice, os Cardeais da ordem sacerdotal, respeitando a prioridade de ordem e promoção, podem se mover para um outro título; os cardeais que tiverem permanecido na ordem diaconal por uma década inteira, pode ser elevados à ordem presbiteral.

    Quem pode ser cardeal?

    Pelo Cânon 351, podem receber este título homens livremente escolhidos pelo Romano Pontífice, que são, no mínimo, sacerdotes, com excepcional conhecimento em doutrina, virtude, piedade e prudência em questões práticas. Os que não são bispos devem receber a consagração episcopal . Os cardeais são criados por um decreto do Papa.

    Como funciona o Consistório?

    Em um Consistório ordinário, todos os Cardeais são convocados, pelo menos aqueles que estão em Roma para consulta sobre certos assuntos graves. No caso de um Consistório extraordinário, quando é sugerido pelas necessidades peculiares da Igreja ou o tratamento de assuntos sérios, são convocados todos os cardeais.

    Apenas um Consistório ordinário pode ser público, isto é, quando, além dos Cardeais, são permitidos prelados, representantes da sociedade civil e outros que são convidados.

    Quantos cardeais votarão no Conclave?

    Estão aptos a votar 117, dos quais 67 criados por Bento XVI. Também os Cardeais que cumprirão 80 anos no mês de março (como Kasper e Poletto) participarão do Conclave. O limite previsto, para o voto, é para quem já atingiu esta idade até o primeiro dia da Sé Vacante.

    Onde os cardeais eleitores ficarão acomodados?

    Os cardeais eleitores ficarão alojados no Vaticano, na Domus Sanctae Marthae, a partir de 1º de março. O Cardeal decano do Colégio cardinalício é o Cardeal Angelo Sodano, que tem mais de 80 anos de idade. A ele diz respeito todas as funções que as normas atribuem ao decano até o momento em que os cardeais entram no Conclave. Após o início do Conclave, quando estarão reunidos somente os bispos eleitores, o decano passa a ser o Cardeal Giovanni Battista Re, baseado na sua idade e por pertencer à ordem mais elevada dos bispos. (É o cardeal-bispo mais idoso).

    Porque apenas os cardeais votam no Conclave?

    O Papa é chefe da Igreja Universal, mas também bispo de Roma. Em função desta estreita ligação, cada Cardeal, independente do país de origem, é titular de uma paróquia em Roma.

    Quem pode alterar as regras do Conclave?

    Somente um pontífice pode alterar as regras que regem um Conclave.

    Bento XVI mudou as regras para a eleição de um Papa nas últimas semanas?

    Não. Bento XVI não mudou recentemente as regras para a eleição de um Papa. Em 2007, ele fez uma pequena alteração para mudar o sistema de votação. Essa modificação de 2007 estabelece que é necessário uma maioria de dois terços na votação realizada no Conclave. O resto das normas vigentes continua a ser as da Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis.

    Quantos Conclaves já foram realizados?

    O próximo, a ser realizado em março, será o 75º Conclave da história.

    Por que foi preciso publicar o Motu Proprio”Normas nonnullas” com o qual se substituem algumas normas presentes na Constituição Universi Dominici gregis, promulgada em 1996 por João Paulo II?

    Resposta do vice-camerlengo:, Dom Pierluigi Celata: “A intenção geral que impeliu o Santo Padre é por ele mesmo claramente indicada: considerada a importância da matéria, assegurar o melhor desenvolvimento do que concerne à eleição do Romano Pontífice, em particular uma melhor interpretação e aplicação de algumas disposições da própria Constituição.”

    O que o Motu Próprio “Normas nonnullas” destaca sobre a eleição do novo Papa?

    Em particular, para uma válida eleição do Pontífice é sempre exigida ao menos a maioria dos dois terços dos votos dos cardeais eleitores e votantes. Nenhum cardeal eleitor poderá ser excluído da eleição por nenhum motivo ou pretexto. Permanece confirmado o período de espera de 15 dias antes do início do Conclave.

    O Motu Próprio “Normas nonnullas”abriu portas para que o Conclave seja antecipado?

    O Colégio dos cardeais, se consta a presença de todos os cardeais eleitores, tem a faculdade de antecipar o início do Conclave. A abertura pode também ser adiada em caso de motivos graves. Mas transcorridos ao máximo vinte dias do início da Sé Vacante, todos os cardeais eleitores devem iniciar a eleição.

    Quando começam os encontros dos cardeais chamados de “Congregações”?

    Reponde Pe. Federico Lombardi, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé: “É claro que não poder ter início antes de 1º de março. E por que não podem se encontrar antes de 1º de março? é preciso que sejam convocados para a primeira congregação geral e, provavelmente, não é exatamente na primeira congregação geral que decidem algo dessa natureza. Portanto, creio que devemos ainda esperar alguns dos primeiros dias de março para termos a decisão formal.”

    Curtir

  2. Helen,

    Esqueceu de mencionar que ele é Jesuita e com isso vai mesclar seu pontificado com duas espiritualidades a da Companhia de Jesus e a fransciscana.

    Só ouvi bons elogios do nosso novo papa da parte dos Jesuítas com quem trabalho.

    Embora muitas criticas ao Papa Franscisco tenha sido feitas logo que ele foi apresentado, desde sua posição conservadora em relação ao casamento e a sexualidade, como também o fato de ter apoiado a ditadura na Argentina.

    Deus o abençõe, permita que ele consiga fazer um bom pontificado e ajude a nossa Igreja a voltar a ser um modelo da mística e da ética do ocidente.

    Curtir

    • personaltaxi disse:

      Acho que há diferença elementares na espiritualidade Jesuíta da Franciscana! Com certeza o novo papa tende a ser mais “humilde”, mas não significa que seu pontificado será direcionado totalmente as causas sociais!

      Curtir

      • Certamente são diferentes! Os jesuítas apesar de também experienciar o trabalho social, são por excelência intelectuais missionários, a espiritualidade inaciana é marcada pelo discernimento da vontade e da afetividade. Os franciscanos por outro lado são bastante engajados com as questões sociais e apesar do importante papel desenvolvido no Séc XIII como reformistas da espiritualidade ligada a experiência radicalizada da vivência do evangelho não possuem tem a primazia da vida intelectual (ainda houvesse um São Boaventura na ordem por exemplo). Acho que o nosso novo sumo Pontífice tem tudo para ser um reformador da Igreja aumentando a riqueza patrimonial da tradição apostólica com o seu exemplo de vida.

        Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s