Sobre as cartas de Santo Inácio de Antioquia


INTRODUÇÃO

1. Vida

Embora oriundo de Antioquia, seu nome deriva do latim: igne = fogo, e natus – nascido. Ignacius é bem o nascido do fogo, ardente, apaixonado pelo Cristo., pela Igreja, pela unidade e pelo desejo de imitação de seu mestre. Quase nada sabemos de seus pais, de sua formação, se era de família cristã ou convertido.
Alguns, conforme Eusébio, dizem que fora o segundo bispo de Antioquia: “Mas, depois que Evódio fora estabelecido o primeiro sobre os antioquenos, Inácio, o segundo, reinava no tempo do qual falamos” (HE, III,22). Pelos fins do século IV, Jerônimo dizia que “Inácio, terceiro bispo, depois do apóstolo Pedro, da Igreja de Antioquia, foi enviado a Roma, condenado às feras durante a perseguição movida por Trajano” (De Viris Illustribus, XVI). A liturgia bizantina em sua memória não acrescenta dados biográficos, mas ressalta traços marcantes de sua personalidade: “Êmulo dos apóstolos em sua vida, sucessor deles sobre seus tronos, tu encontrastes na prática das virtudes, ó inspirado de Deus, o caminho que conduz à contemplação. Assim, dispensando fielmente a palavra de verdade, lutastes pela fé até o sangue, ó Pontífice mártir Inácio. Roga ao Cristo para que salve nossas almas”. A Igreja de Antioquia o celebra a 17 de outubro, data que se encaixa melhor com a data da Carta aos romanos (24 de agosto). A liturgia latina o festeja a 1º de fevereiro. A escolha do evangelho da celebração alude à lenda que pretende ver naquela criança que Jesus tomou nos braços, em Mc 9,33, o menino Inácio. Daí ser cognominado “Theoforos”, isto é, carregador de Deus.
Inácio tornou-se célebre por sua peregrinação forçada, em cadeias, de Antioquia a Roma, por volta dos anos 107-110. nas paradas que fazia para descanso, escrevia às comunidades que o tinham recebido ou que lhe enviara uma embaixada com saudações. Não se sabe se, realmente, chegou a Roma, nem se, de fato, seu martírio foi consumado. Para Eusébio, há apenas uma “tradição” que diz que foi enviado da Síria para Roma para sofrer o martírio. Vejamos como Eusébio situa Inácio: “Naquele tempo, florescia na Ásia um companheiro dos apóstolos, Policarpo, (…). Ao mesmo tempo que eles igualmente eram conhecidos Pápias, bispo também ele da Igreja de Hierápolis, e o homem ainda hoje celebrado pelas multidões, Inácio, que tinha obtido, na seqüência da sucessão de Pedro, o segundo lugar. A tradição conta que ele foi enviado da Síria à cidade de Roma para se tornar o alimento das feras, por causa do testemunho pelo Cristo. Enquanto viajava através da Ásia sob a vigilância atenta dos guardas, confirmava as Igrejas por onde passava com seus colóquios e suas exortações em todas as cidades onde passava” (HE, III, 36,1-4).
Quanto a seu martírio, Eusébio o data, no livro das Crônicas, pelo ano décimo do reinado de Trajano, isto é, 107 a.C. Mas, a julgar pela HE, III, 33,36, Eusébio não tinha informações cronológicas seguras. Tratava-se, para ele, de situar a carta de Plínio a Trajano de modo aproximativo. Não se pode, pois, confiar nesta data, como se a prisão de Inácio se devesse à perseguição de que fala a carta de Plínio. Quase todos os especialistas concordam em aceitar o ano 110 d.C. como mais provável.

2. As Cartas

É ainda Eusébio quem nos fornece indicações gerais sobre as cartas: “Foi assim que, estando em Esmirna, onde era bispo Policarpo, escreveu à Igreja de Éfeso uma carta, na qual faz menção de seu pastor, Onésimo; outra à Igreja de Magnésia sobre o Meandro, na qual faz igualmente menção ao bispo Damas; outra à Igreja de Trália, onde diz que o chefe era, então, Polibo. Além dessas cartas, escreveu também à Igreja dos romanos, à qual desenvolve uma exortação para que não se faça campanha em vista de priva-lo do martírio, sua esperança e seu desejo. Dessas cartas, é justo citar passagens, mesmo breves, para demonstrar o que acaba de ser dito. (…) Em seguida, já longe de Esmirna, ele dirigiu ainda por escrito, de Trôade, aos cristãos de Filadélfia, à Igreja de Esmirna e pessoalmente a seu presidente Policarpo, que ele conhecia como homem apostólico (…)” (HE, III, 36,5-6.10). Suas cartas, ao que parece, foram largamente difundidas e, segundo J. Quasten, elas “têm importância incalculável para a história do dogma”. De modo geral, as cartas refletem a influência do pensamento Paulino, predominantemente, mas também o de João.
Depois do século IV, Juliano, o ariano, lançou uma edição grega das sete cartas de Inácio, às quais ajuntou outras três cartas.

3. Conteúdo das Cartas

Às cartas têm um esquema que lhes é comum: 1) uma saudação; 2) elogio das qualidades da comunidade; 3) recomendações precisas sobre a) fuga da heresia; b) agarrar-se à unidade da comunidade pela submissão ao bispo; 4) saudação final e pedido de preces para Síria ou o envio de um diácono.
O tema central que as perpassa é, sem dúvida, o dá união: união com Deus, com Cristo, com o bispo, entre os cristãos. É esta união a fonte viva onde Inácio alimenta o desejo ardente de imitar o Cristo em sua paciência até a morte, o martírio.
Este, o martírio, é um tema freqüente em suas cartas, especialmente, na carta aos Romanos; na qual Inácio suplica para que não façam nada para impedi-lo de chegar à rena e se deixar devorar pelas feras: “Deixai-me ser o pasto das feras” (Rom 4,1). Mas é no cap. V desta carta que ele expressa melhor seu ardente desejo: “Desde a Síria até Roma, luto contra as feras, por terra e por mar, de noite e de dia, acorrentado a dez leopardos, a um destacamento de soldados; quando se lhes faz bem, tornam-me piores ainda. Todavia, por seus maus tratos, eu me torno melhor discípulo, mas nem por isso sou justificado”.
Possa eu alegrar-me com as feras que me são preparadas. Desejo que elas sejam rápidas comigo. Acariciá-las-ei, para que elas me devorem, logo, não como a alguns dos quais elas tiveram medo e não ousaram tocar. Se, por má vontade, se recusarem, eu as forçarei. Perdoai-me, sei o que me convém. Agora estou começando a me tornar discípulo. Que nada de visível e invisível, por inveja, me impeça de alcançar Jesus Cristo. Fogo e cruz, manadas de feras, lacerações, desmembramentos, deslocamento de ossos, mutilações de membros, trituração de todo o corpo que os piores flagelos do diabo caiam sobre mim, com a única condição de que eu alcance Jesus Cristo”. Sua concepção do martírio parece sofrer influências da filosofia helenística, estóica, de Paulo e IV Macabeus, pois, afirma que “Nada do que é visível é bom” (3,3) e “É vivo que vos escrevo, mas com anseio de morrer. Meu desejo terrestre foi crucificado e não há mais em mim fogo para amar a matéria” (7,2).
Th. Camelot chama a atenção para outros pontos importantes da doutrina inaciana: “Como a seus grandes doutores, a Igreja lhe deve certos traços que permanecerão adquiridos para sempre: para a doutrina da encarnação e da redenção, da igreja ou da eucaristia, Inácio trouxe para a construção do dogma católico pedras sólidas e bem talhadas que permanecerão à base do edifício”. Vêem os especialistas em Efes, 1.1, e 7,2, indicação da divindade de Cristo: o Salvador e gerado e não gerado. Este termo “não gerado = ingênito” vai fazer correr rios de tinta. O concílio de Nicéia (325) fixara no Credo o “genitum non factum”, gerado não criado. Mas, em Inácio, não tem ainda esta precisão, embora, Atanásio que tomou parte efetiva na elaboração deste vocábulo, reconheça a perfeita ortodoxia do texto de Inácio. Aqui ele significaria o “não feito, não criado, eterno”, com referência à essência divina sem visar o mistério da geração do Verbo procedendo do Pai, como está em Magnésios 6,1: “aos quais foi confiado o serviço de Jesus Cristo, que antes dos séculos estava junto do Pai e por fim se manifestou”.
Mas o grande tema de suas cartas é mesmo o da unidade. Esta unidade com Deus e com Cristo se manifesta na unidade com o bispo “acima da qual nada há de melhor” (Polic, 1,2). Em face aos dissídios, Inácio insiste como ponto fundamental e primeiro na união em torno do bispo. Enquanto em documentos anteriores encontram-se ora um colégio de anciãos (presbíteros), ora uma hierarquia com dois colégios, bispos e diáconos, como responsáveis pelas comunidades, as cartas de Inácio são as primeiras testemunhas da hierarquia em três graus: bispos, presbíteros e diáconos. Mas Inácio exalta sobretudo o bispo. Estes são vigários de Deus. Os cristãos devem fazer tudo sob “a presidência do bispo, que ocupa o lugar de Deus” (Magn, 6,1; 3,1). Pois, “assim como o Senhor nada fez, nem por si mesmo nem por meio de seus apóstolos, sem o Pai, com o qual ele é um, também vós não façais nada sem o bispo e os presbíteros” (ibid. 7,1). Assim, o bispo é o mestre responsável pelos fiéis.

EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS
Saudação

Inácio, também chamado Teóforo, àquela que é bendita em grandeza na plenitude de Deus Pai, predestinada antes dos séculos a existir em todo o tempo, unido para uma glória imperecível e imutável, e eleito na Paixão verdadeiro, pela vontade do Pai e de Jesus Cristo nosso Deus à Igreja digna de bem-aventurança, que vive em Éfeso da Ásia, todos os bens em Jesus Cristo e os cumprimentos numa alegria impoluta.

Amor aos efésios

1. ¹Tomei conhecimento em Deus de vosso nome tão apreciado, que granjeastes por uma apresentação correta, baseada na fé e caridade em Jesus Cristo nosso Salvador. Sendo imitadores de Deus, reanimados no sangue de Deus, levastes a termo a obra que vos é congênita. ²Assim ouvindo que eu vinha da Síria, preso pelo Nome e pela esperança que nos são comuns, confiando chegar até Roma para combater as feras, graças à vossa oração, a fim de ter a felicidade de tornar-me discípulo, vós vos apressastes em ver-me. ³Recebi, pois, toda a vossa grande comunidade em nome de Deus na pessoa de Onésimo, dotado de indizível caridade e vosso bispo segundo a carne. Peço-vos que o ameis em Jesus Cris¬to e que a Ele todos vos assemelheis. Bendito Aquele que vos fez a graça, já que vos mostrastes dignos de possuirdes tal bispo.

2. ¹Quanto a Burrus, meu companheiro de serviço e vosso diácono bendito em todas as coisas segundo o coração de Deus, pediria que continue a meu lado para honra vossa e de vosso bispo. Mas também Crocos, digno de Deus e de vós, a quem acolhi como prova de vosso amor, confortou-me ele de toda a sorte, como também o Pai de Jesus Cristo lhe há de dar conforto junto com Onésimo, Burrus, Euplos e Fronton, pois em suas pessoas vi a todos vós na caridade. ³Gostaria de merecer a graça de alegrar-me convosco em tudo. Bem, por isso é que convém glorificar de toda sorte a Jesus Cristo que vos tem glorificado para que, reunidos em uma só submissão, sujeitos ao bispo e ao presbitério, vos santifiqueis em todas as coisas.

Exortação à unidade

3. ¹Não vos dou ordens como se fôra alguém. Mesmo que carregue os grilhões pelo Nome, ainda não cheguei à perfeição em Jesus Cristo. Pois agora é que começo a instruir-me e vos falo como a meus condiscípulos. Eu de fato deveria ser ungido por vós com fé, exortações, paciência, grandeza d’alma. ²Mas, desde que a caridade não me permite calar-me sobre vós, tomei a dianteira de exortar-vos a correr de acordo com o pensamento de Deus. Pois Jesus Cristo, nossa vida inseparável, é o pensamento do Pai, como por sua vez os bispos, estabelecidos até os confins da terra, estão no pensamento de Jesus Cristo.

4. ¹Segue daí, que vos convém avançar junto, de acordo com o pensamento do bispo, como, aliás, fazeis. Pois vosso presbitério digno de tão boa reputação, digno que é de Deus, sintoniza com o bispo como cordas com a cítara. Por isso, no acorde de vossos sentimentos e em vossa caridade harmoniosa, Jesus Cristo é que é cantado. ²Mas também, um por um, chegais a formar um coro, para cantardes juntos em harmonia; acertando o tom de Deus na unidade, cantais em uníssono por Jesus ao Pai, a fim de que vos escute e reconheça pelas vossas boas obras, que sois membros de seu Filho. Vale assim a pena viver em unidade intangível, para que a toda hora também participeis de Deus.

5. ¹Pois, se em tão curto lapso de tempo tive tal intimidade com vosso bispo, não em sentido humano, mas espiritual, quanto mais devo felicitar-vos por estardes tão profundamente ligados a ele como a Igreja a Jesus Cris¬to e como Jesus Cristo ao Pai, para que todas as coisas estejam em sintonia na unidade. ²Não se iluda ninguém. Se não se encontrar no interior do recinto do altar, ver-se-á privado do pão de Deus. Vede, se a oração de um e dois possui tal força, quanto mais então a do bispo e de toda a Igreja! ³Aquele que não vem à reunião comum já se revela como orgulhoso e se julgou a si próprio, pois está escrito: «Deus se opõe aos orgulhosos». Por conseguinte, cuidemo-nos de não nos opormos ao bispo, para estarmos submissos a Deus.

6. ¹E quanto mais alguém percebe que o bispo se cala, mais o respeite. Pois aquele a quem o dono da casa delega para a administração e preciso que o recebamos como receberíamos ao que o enviou. Torna-se, pois, evidente que se deve olhar para o bispo, como para o próprio Senhor. ²De fato, porém, o mesmo Onésimo exalta vossa boa disciplina em Deus, dizendo que viveis to¬dos conforme a verdade e que entre vós não há heresia que chegue a tomar pé. Antes pelo contrário, a ninguém mais prestais ouvido, a não ser a Jesus Cristo, que fala na verdade.

Fugir da heresia

7. ¹Há os que costumam, por um ardil pernicioso, servir-se por toda parte do Nome, mas praticam coisas indignas de Deus. A estes evitareis como a animais selvagens. São realmente cães raivosos, que mordem traiçoeiramente. É preciso precaver-vos de suas mordeduras, difíceis de curar. ²Um é o médico, em carne e espírito, gerado e não gerado, aparecendo na carne como Deus, na morte vida verdadeira, tanto de Maria como de Deus, primeiro capaz de sofrer, depois impassível, Jesus Cristo Senhor Nosso.

8. ¹Que ninguém vos iluda, nem vos deixeis, aliás, iludir, sendo todo inteiros de Deus. Pois, se nenhuma intriga se armou entre vós, que vos possa atormentar, é sinal de que viveis segundo Deus. Sou vossa vítima e me ofereço em sacrifício por vossa Igreja, efésios, que será celebrada pelos séculos. ²Os carnais não podem praticar obras espirituais, nem os espirituais obras carnais, como nem a fé pratica as obras da infidelidade nem a infidelidade as da fé. Mas também aquilo que praticais, segundo a carne, é espiritual, pois fazeis tudo em Jesus Cristo.

9. ¹Soube de pessoas que por lá passaram, fazendo-se portadoras de más doutrinas: não lhes permitistes espalhá-las entre vós, tapando os ouvidos para não acolher as sementes por eles espalhadas, sabendo que sois pedras do templo do Pai, preparadas para a construção de Deus Pai, alçadas para as alturas pela alavanca de Jesus Cristo, alavanca que é a Cruz, servindo-vos do Espírito Santo como de um cabo. Vossa fé por um lado é o guia, enquanto a caridade se transforma em caminho que leva para cima, até Deus. ²Sois assim todos companheiros de viagem, portadores de Deus, porta¬dores de um templo, portadores de Cristo, portadores do que é santo, adornados em todos os sentidos com os preceitos de Jesus Cristo. Alegro-me por isso convosco, por¬que tive a honra de falar-vos através dessa carta e de vos felicitar, porque, segundo a nova vida, nada amais senão somente a Deus.

Dar exemplo de virtudes

10. ¹Mas também pelos demais homens rezai sem cessar. Pois neles existe esperança de conversão, de chegarem a Deus. Permiti-lhes que se instruam junto a vós por vossas obras. ²Diante de suas explosões de cólera, vós sereis mansos; diante de sua presunção, se¬reis humildes; diante de suas blasfêmias, oferecereis orações, diante dos erros deles, manter-vos-eis firmes na fé, diante de sua selvageria, sereis pacíficos, sem pro¬curar imitá-los. ³Que nos encontrem como irmãos pela bondade. Esforcemo-nos por sermos imitadores do Senhor quem mais do que Ele foi injustiçado? Quem mais despojado? Quem mais desprestigiado? Assim não seja encontrada entre vós planta alguma do diabo, mas que em toda pureza e temperança, permaneçais em Jesus Cristo, corporal e espiritualmente.

Procurar Cristo, fonte de vida e unidade.

11. ¹Chegamos aos últimos tempos: resta envergonharmo-nos, temermos a longanimidade de Deus, para que ela não se transforme para nós em condenação. Ou temeremos a ira vindoura, ou amaremos a graça presente. Uma das duas. Só o fato de nos encontrarmos em Cristo Jesus nos garantirá entrada para a vida verdadeira. ²Fora dele, nada tenha valor para vós. É n’Ele que carrego os grilhões, estas pérolas espirituais. Com elas gostaria de ressuscitar, graças à vossa oração, na qual espero ter sempre parte para compartilhar também a herança dos cristãos de Éfeso, que também sempre estiveram unidos aos Apóstolos na força de Jesus Cristo.

12. ¹Sei quem sou e a quem escrevo. Eu, um condenado; vós, os que alcançastes misericórdia. Eu, em perigo; vós, seguros. ²Vós sois o lugar de trânsito dos que são assumidos para Deus, iniciados nos mistérios com Paulo, o santificado, que recebeu testemunho, e mereceu chamar-se bem-aventurado, em cujas pegadas gostaria de encontrar-me na hora de estar com Deus, ele que em todas as cartas de vós se lembra em Cris¬to Jesus.

13. ¹Cuidai, pois, de reunir-vos com mais freqüência, para dar a Deus ação de graças e louvor. Pois, quando vos reunis com freqüência, abatem-se as forças de Satanás e desfaz-se o malefício, pela vossa união na fé. ²Nada melhor que a paz, que aniquila toda guerra de poderes celestes ou terrestres.

Fé e caridade: critério do verdadeiro discípulo

14. ¹Nada disso constitui novidade, se mantiverdes de modo perfeito em Jesus Cristo a fé e a caridade, que são o começo da vida e seu fim. Pois o começo é a fé e o fim a caridade. Ambas reunidas são Deus, enquanto que tudo o mais é conseqüência para a perfeição humana. ²Ninguém peca enquanto professa a fé, ninguém odeia enquanto possui a caridade. Conhece-se a árvore pelos seus frutos, assim os que professam ser de Cristo serão reconhecidos pelas obras. Pois nesta hora não é de profissão de fé que se trata, mas de nos mantermos na prática da fé até ao fim.

Não se deixar seduzir pela heresia

15. ¹É melhor calar-se e ser do que falar e não ser. É maravilhoso ensinar, quando se faz o que se diz. Assim, um é o Mestre «que falou e tudo foi feito», também aquilo que realizou em silêncio é digno do Pai. ²Quem de fato possui a Palavra de Jesus pode até ouvir-lhe o silêncio; para ser perfeito, para agir pelo que fala e ser reconhecido pelo que cala. ³Nada escapa ao Senhor; antes, o que é segredo para nós está perto d’Ele. Façamos, pois, tudo como se Ele em nós morasse, para sermos seus templos e Ele nosso Deus em nós. E é essa a realidade; e ela se manifestará aos nossos olhos, se o amarmos devidamente.

16. ¹Não vos iludais, meus irmãos, os corruptores da família não herdarão o Reino de Deus. ²Pois, se pereceram os que praticavam tais coisas segundo a carne, quanto mais os que perverterem a fé em Deus, ensinando doutrina má, fé pela qual Jesus Cristo foi crucificado? Um tal, tornando-se impuro, marchará para o fogo inextinguível, como também marchará aquele que o escuta.

17. ¹Por isso, recebeu o Senhor unção sobre a cabeça para exalar em favor da Igreja o perfume da incorrupção. Não vos deixeis ungir pelo mau odor da doutrina do príncipe deste mundo, de forma que vos leve cativos para longe da vida que vos espera. ²Por que não nos tornamos prudentes, aceitando o conhecimento de Deus, isto é, Jesus Cristo? Por que morrermos tolamente, desconhecendo o dom que o Senhor nos enviou de verdade?

O homem novo

18. ¹Meu espírito é vítima destinada à Cruz, e esta é escândalo para os incrédulos; para nós, porém, salvação e vida eterna. Onde se encontra o sábio? Onde o pesquisador? Onde a fama dos assim chamados intelectuais? ²Pois nosso Deus, Jesus Cristo, tomou carne no seio de Maria segundo o plano de Deus, sendo de um lado descendente de Davi, provindo por outro do Espírito Santo. Nasceu, foi batizado, para purificar a água pela sua Paixão.

19. ¹Permaneceu oculta ao príncipe deste mundo à virgindade de Maria e seu parto, como igualmente a morte do Senhor: três mistérios de grande alcance que se processaram no silêncio de Deus. ²Como então foram eles manifestados aos séculos? Um astro brilhou no céu, mais que todos os astros, sua luz era inenarrável e sua novidade suscitou estranheza; todas as demais estrelas por sua vez junto com o sol e a lua formaram coro em torno do astro, ele, no entanto, projetava mais luz que todos os demais; produziu-se con-fusão: donde viria a novidade, tão diversa deles próprios? ³A conseqüência disso foi que toda a magia se desfez e que desapareceu toda cadeia de maldade; a ignorância se dissipou, o antigo reinado se destruiu, quando Deus apareceu em forma humana, para a novidade da vida eterna; começou a realizar-se o que fora decidido jun¬to a Deus. Desde então tudo se movimentou há um tempo, porque se preparava a destruição da morte.

20. ¹Se Jesus Cristo, pela vossa oração, me tornar digno e se for de Sua vontade, num segundo escrito que desejo compor para vós, hei de esclarecer o que iniciei, a saber, o plano da salvação, em relação ao homem novo, Jesus Cristo, na fé para Ele e no amor para com Ele, em Sua Paixão e Ressurreição. ²Sobretudo se o Senhor me revelar, que todos, em particular e em comum, na graça que procede do Nome, vos reunis na mesma fé e em Jesus Cristo, que descende segundo a carne de Davi, filho do homem e filho de Deus, para obedecermos ao bispo e ao presbitério numa concórdia indivisível, partindo um mesmo pão, que é o remédio da imortalidade, antídoto contra a morte, mas vida em Jesus Cristo para sempre.

Saudações Finais

21. ¹Sou preço de resgate para vós e para os que enviastes para honra de Deus a Esmirna, donde também vos escrevo, em sinal de gratidão ao Senhor e como prova de amor a Policarpo como a vós. Lembrai-vos de mim, como também Jesus Cristo se lembra de vós. ²Rezai pela Igreja da Síria, donde sou levado preso para Roma. Sendo o último dos fiéis de lá fui julgado digno de servir à honra de Deus. Saudações em Deus Pai e em Jesus Cristo, nossa esperança comum.

EPÍSTOLA AOS MAGNÉSIOS
Saudação
Inácio, também chamado Teóforo, à [Igreja] abençoada na graça de Deus Pai, em Jesus Cristo nosso Salvador, com quem eu saúdo a Igreja que está na Magnésia, próxima ao [rio] Meandro, e desejo a ela grande alegria em Deus Pai e em Jesus Cristo.

Amor na unidade

I. ¹Tendo sido informado sobre o vosso amor devoto e perfeito alegrei-me profundamente e resolvi comunicar-me convosco na fé em Jesus Cristo. ²Para aquele que pensa ser digno de portar o mais honrável de todos os nomes, nestas cadeias que ora carrego, louvo as igrejas, nas quais oro pela união entre o corpo e o espírito de Jesus Cristo, fonte constante da nossa vida, da fé e do amor, e para as quais nada pode ser especialmente preferível a Jesus e ao Pai; certamente encontraremos a Deus se resistirmos a todos os assaltos do príncipe deste mundo.

2. ¹Portanto, já que tive a honra de vos ver na pessoa de Damas, vosso ilustre bispo, e de vossos ilustres presbíteros, Basso e Apolônio, bem como do diácono Zótio, meu companheiro de serviço, cuja amizade espero sempre possuir – já que ele é submisso ao bispo como à graça de Deus e ao presbitério como à lei de Jesus Cristo – [passo agora a vos escrever]:

Respeito pelo bispo

3. ¹Não deveis tratar vosso bispo com tanta familiaridade em razão de sua juventude, mas deveis tratá-lo com toda a reverência, respeitando ao poder de Deus Pai, assim como fazem os santos presbíteros – como fiquei sabendo – que não o julgaram imprudentemente, a partir de sua aparência jovem claramente manifesta, mas, sendo prudentes em Deus, submeteram-se a ele, ou melhor, não a ele, mas ao Pai de Jesus Cristo, que é o Bispo de todos nós. ²Assim, é adequado a vós, sem qualquer hipocrisia, obedecerdes [ao vosso bispo], em honra d´Aquele que nos amou tanto, já que [pela falsa conduta] não se tenta enganar ao bispo visível, mas Àquele que é invisível. E, com tal conduta, não se faz referência ao homem, mas a Deus, que conhece todos os segredos.

4. ¹É adequado, então, não apenas ser chamados “cristãos”, mas sê-lo também de verdade: como alguém reconhece outro com o título de bispo e depois faz todas as coisas sem ele? Tais pessoas parecem-me desprovidas de boa consciência, visto que se reúnem em desconformidade com o mandamento.

5. ¹Visto, então, que todas as coisas têm um fim, estas duas coisas são simultaneamente à nossa frente: a morte e a vida; todos encontrarão seu próprio lugar. ²É como se fossem dois tipos de moedas: a de Deus e a do mundo, cada qual com suas próprias características estampadas nelas. O descrente é deste mundo, mas o crente tem, no amor, a característica de Deus Pai, por Jesus Cristo; se não estivermos prontos para morrer em Sua Paixão, Sua vida não estará em nós.

6. ¹Nas pessoas acima mencionadas, pude observar, na fé e no amor, toda a vossa comunidade; assim, exorto-vos a estudarem todas as coisas com divina harmonia, tendo vosso bispo presidindo no lugar de Deus e vossos presbíteros no lugar da assembléia dos apóstolos, junto com seus diáconos – que são muito queridos para mim – aos quais foi confiado o serviço de Jesus Cristo, que estava com o Pai antes do início dos tempos e que por fim se manifestou. ²Fazei tudo, então, imitando a mesma conduta divina, mantendo o respeito uns pelos outros, não olhando para o seu próximo segundo a carne, mas amando-o continuamente em Jesus Cristo. Que nada exista entre vós causando divisão, mas sejais unidos ao vosso bispo e àqueles que vos presidem, como um sinal evidente da vossa imortalidade.

7. ¹Assim como o Senhor nada fez sem o Pai, ainda que estivesse unido a Ele, nem por si mesmo e nem pelos apóstolos, também vós não deveis fazer nada sem o bispo e os presbíteros. Nem deveis tentar fazer com que algo pareça razoável e justo para vós mesmos; mas, reunindo-vos num mesmo lugar, orai uma única prece, fazei uma única súplica, tenham uma única mente e esperança, no amor e na alegria imaculada. Há um só Jesus Cristo e nada é melhor que Ele. ²Então, correi todos juntos ao único templo de Deus, ao único altar, ao único Jesus Cristo, que procede do único Pai, está com Ele e a Ele retornou.

Cuidado com os judaizantes

8. ¹Não sejais enganados por doutrinas estranhas, nem por velhas fábulas, as quais são inúteis, pois se ainda vivemos segundo a Lei dos judeus, devemos reconhecer que não recebemos a graça. ²Ora, os diviníssimos profetas viveram segundo Cristo Jesus e, por isso, acabaram sendo perseguidos, pois eram inspirados por Sua graça a convencerem plenamente os descrentes de que existe apenas um Deus, que Se manifestou por Jesus Cristo, Seu Filho, o qual é o Seu Verbo eterno – não procedendo do silêncio – e que em todas as coisas agradou Aquele que O enviou.

9. ¹Se, então, aqueles que eram educados na antiga ordem das coisas se apossaram da nova esperança, não mais observando o sábado, mas observando o Dia do Senhor, no qual também a nossa vida foi libertada por Ele e por Sua morte – alguns negam que por tal mistério obtemos a fé e nele perseveramos para que ser contados como discípulos de Jesus Cristo, nosso único Mestre – ²como seremos capazes de viver longe Dele, cujos discípulos e os próprios profetas esperaram no Espírito para que Ele fosse o Instrutor deles? Era Ele que certamente esperavam, pois vindo, os libertou da morte.

10. ¹Assim, não sejamos insensíveis à Sua bondade. Se Ele nos recompensasse conforme as nossas obras, certamente deixaríamos de existir. Porém, por termos tornado Seus discípulos, devemos aprender a viver de acordo com os princípios do Cristianismo. Quem é chamado por outro nome além deste não é de Deus. ²Abandonando, contudo, o mal, o passado, as más influências, estais vós sendo chamados a mudar de comportamento, o qual é de Jesus Cristo. Sede temperados Nele, para que ninguém entre vós seja corrompido, já que por vosso sabor próprio seríeis condenados. ³É absurdo professar Cristo Jesus e judaizar. O Cristianismo não precisa abraçar o Judaísmo, mas o Judaísmo deve abraçar o Cristianismo, para que toda língua possa professar a companhia de Deus.

11. ¹Amados: estas coisas [que vos escrevo] – não que eu saiba algo sobre o vosso comportamento, mas por ser inferior a vós – tem por objetivo preveni-los para que não sejais fisgados pelos anzóis da vã doutrina, mas para que possais conquistar a segurança plena a respeito do nascimento, paixão e ressurreição que ocorreram na época do governo de Pôncio Pilatos, sendo verdadeiro e certo que tais eventos foram efetuados por Jesus Cristo, nossa esperança, de quem jamais possais ser afastados.

Viver na fé e na unidade
12. ¹Que eu possa alegrar-me convosco em todas as coisas, se o merecer! Mesmo acorrentado, não sou digno de ser comparado a qualquer de vós que estais em liberdade. Sei que vós não estais inchados de orgulho. Já que possuis Jesus Cristo em vós mesmos. E tudo o mais que louvo em vós, sei que guardais com modéstia de espírito; como está escrito: “O homem justo é seu próprio acusador”.

13. ¹Portanto, estudai para manter-vos na doutrina do Senhor e dos apóstolos, para que todas as coisas que fizerdes possam prosperar tanto na carne quanto no espírito, na fé e no amor, no Filho e no Pai e no Espírito, no princípio e no fim; unidos com o vosso admirável bispo, com toda a preciosa coroa espiritual do vosso presbitério e com os diáconos que estão em conformidade com Deus. Sejais submissos ao bispo e uns aos outros, como Jesus Cristo é com o Pai, segundo a carne, e os apóstolos com Cristo, o Pai e o Espírito. Que haja assim uma união entre a carne e o espírito.

Saudação Final

14. ¹Sei que estais repletos de Deus e, por isso, exortei-vos brevemente. Lembrai-vos de mim em vossas orações, para que eu possa alcançar a Deus. E [lembrai-vos também] da Igreja que está na Síria, já que não sou digno de portá-la em meu nome. Necessito da vossa oração unida em Deus e do vosso amor, para que a Igreja da Síria seja considerada digna de ser refrescada pela vossa Igreja.

15. ¹Os efésios que habitam em Esmirna – de onde eu vos escrevo – estão aqui para a glória de Deus, como vós também fizestes; eles me reconfortam e vos saúdam juntamente com Policarpo, bispo dos esmirnicenses. As demais igrejas, em honra de Jesus Cristo, também vos saúdam. Ficai bem na harmonia de Deus, vós que obtivestes o Espírito inseparável que é Jesus Cristo.

EPÍSTOLA AOS TRALIANOS

Saudação
Inácio, também chamado Teóforo, à Igreja santa de Trales na Ásia, Igreja amada por Deus, Pai de Jesus Cristo, eleita e digna de Deus, que possui a paz na carne e no espírito pela Paixão de Jesus Cristo, nossa esperança na ressurreição que nos conduzirá a ele. Saúdo-a em toda a plenitude, à maneira dos Apóstolos e lhe transmito os votos da maior felicidade.
Elogio aos Tralianos
1. ¹Convenci-me de vossos sentimentos puros e intocáveis na paciência; vós os tendes não apenas para uso, mas por natureza, como me esclareceu Políbio, vosso bispo, que compareceu por vontade de Deus e Jesus Cristo, em Esmirna, para regozijar-se desta forma comigo prisioneiro em Jesus Cristo. Nele, pude assim contempla toda a vossa comunidade. ²Tendo, pois, experimentado através dele vossa benevolência segundo Deus, eu O glorifiquei, sabendo-vos imitadores d’Ele.
Submissão ao bispo
2. ¹Na hora em que vos submeteis ao bispo como a Jesus Cristo, me dais a impressão de não viverdes segundo os homens, mas segundo Jesus Cristo, que morreu por nós para fugirdes à morte pela confiança na morte d’Ele. ²É mesmo necessário, como alias e de vosso feitio, nada empreender sem o bispo, mas submeter-vos também ao presbitério como a apóstolos de Jesus Cristo nossa Esperança, no qual nos encontraremos se assim nos portarmos. ³Faz-se igualmente mister que os que são diáconos dos mistérios de Jesus Cristo agradem a todos em tudo. Pois não é de comidas e bebi¬das que são diáconos, mas são servos da Igreja de Deus. Terão que precaver-se, pois, contra as acusações, como contra o fogo.
3. ¹Da mesma forma deverão todos respeitar os diáconos como a Jesus Cristo, como também ao bispo que é a imagem do Pai, aos presbíteros, porém como ao se¬nado de Deus e ao colégio dos apóstolos. Sem eles, já não se pode falar de Igreja. ²Estou convencido que em relação a eles assim procedeis, pois recebi e guardo comigo a prova de vossa caridade na pessoa de vosso bispo: sua mesma presença se constitui num grande ensinamento, sua mansidão é um poder. Suponho que os próprios ateus o respeitem. ³Por amor vos poupo, embora pudesse escrever com mais veemência sobre o assunto. Não me atrevi a dar-vos ordens, como se fosse Apóstolo, pois me encontro na condição de condenado.
4. ¹Chego a pensar muita coisa em Deus, mas me contenho, para não me perder na vanglória. É exata¬mente nesta hora que mais devo cuidar-me, não dando atenção aos que me exaltam, pois enquanto falam estão a flagelar-me. ²Amo é certo, o sofrimento, mas não sei se sou digno dele. Minha impaciência não transparece aos olhos da multidão, a mim é que me tortura tanto mais. Necessito assim de mansidão, na qual se aniquila o príncipe deste mundo.
5. ¹Não saberia eu descrever-vos as coisas do céu? Receio, porém, fazer-vos mal, já que sois ainda crianças. Perdoai-me, se não o faço; não sendo capazes de assimilar, poderíeis sufocar-vos. ²Pois também eu, embora prisioneiro e capaz de conhecer coisas celestes, mesmo as hierarquias dos anjos e os exércitos dos principados, coisas visíveis e invisíveis, nem por isso ainda sou discípulo. Muito nos falta, para que Deus não nos chegue a faltar.
Fugir da heresia
6. ¹Exorto-vos, pois – não eu, mas o amor de Jesus Cristo: Servi-vos tão somente de alimento cristão, abstende-vos de planta estranha, isto é, de heresia. ²Misturam Jesus Cristo a si próprios, fazendo passar-se por dignos de fé, como quem mistura droga mortífera juntamente com vinho e mel, bebida que o ignorante toma com gosto, mas gosto mau, pois é para a morte.
7. ¹Cuidai-vos, pois, de tais pessoas. Fá-lo-eis, se não vos orgulhardes e não vos separardes de Jesus Cris¬to Deus, nem do bispo nem das prescrições dos Após¬tolos. ²Quem se encontra no interior do santuário é puro; quem se encontra fora do santuário não é puro, isto é, quem pratica alguma coisa sem o bispo, o presbitério e o diácono, este não é puro em sua consciência.
8. ¹Não que tivesse conhecimento de algo assim entre vós; tento sim prevenir-vos como a pessoas queridas, prevendo as ciladas do diabo. Adotai, pois a mansidão e renovai-vos na fé, que é a carne do Senhor, e na caridade, que é o sangue de Jesus Cristo. ²Ninguém dentre vós tenha algo contra o vizinho. Não deis pretextos aos gentios, para que a comunidade de Deus não seja injuriada por causa de uns poucos insensatos. Pois ai daquele por cuja leviandade meu nome for por alguns blasfemado.
Fé em Cristo
9. ¹Mantende-vos surdos na hora em que alguém vos falar de outra coisa que de Jesus, da descendência de Davi filho de Maria, o qual nasceu de fato, comeu e bebeu, foi de fato perseguido sob Pôncio Pilatos, de fato foi crucificado e morreu à vista dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra. ²O qual de fato também ressurgiu dos mortos, ressuscitando-O o próprio Pai. É o mesmo Pai d’Ele que, à Sua semelhança, ressuscitará em Cristo Jesus aos que cremos n’Ele; fora d’ele, não temos vida verdadeira.
10. ¹Se, porém, como afirmam alguns que são ateus, isto é, sem fé, Ele só tivesse sofrido aparentemente – eles é que só existem aparentemente – eu por que estou preso, por que peço para combater com as feras? Morro, pois em vão. Estaria então a mentir contra o Senhor.
11. ¹Fugi, pois destas plantas parasitas, que produzem fruto mortífero. Se alguém provar delas morre na hora. Não são, pois eles plantação do Pai. ²Se o fossem, apareceriam como rebentos da cruz, e seu fruto se¬ria imperecível. Pela Cruz, Ele vos conclama em sua Paixão como Seus membros. Não pode uma cabeça nascer sem membros, uma vez que Deus nos promete a unidade que é Ele próprio.
Permanecer na unidade
12. ¹Saúdo-vos de Esmirna, em companhia das Igrejas de Deus que estão comigo, elas que em todo sentido me confortaram na carne e no espírito. ²Meus grilhões, que carrego por amor de Jesus Cristo com o pedido de que encontre a Deus, vos conclamam: perseverai em vossa concórdia e na oração comum! Convém que cada um de vós, e de modo particular os presbíteros, confortem o bispo para a honra do Pai, de Jesus Cristo e dos Apóstolos. ³Desejo que me escuteis com amor, para que com minha carta não me transforme em testemunho contra vós. Rezai também por mim, que preciso de vossa caridade junto à misericórdia de Deus, para tornar-me digno da herança que me toca alcançar, para não ser encontrado indigno de recebê-la.
Saudações Finais
13. ¹Saúda-vos a caridade dos esmirnenses e efésios. Lembrai-vos em vossas orações da Igreja na Síria: não mereço trazer-lhe o nome, pois sou o último dentre eles. ²Passar bem em Jesus Cristo, sujeitando-vos ao bispo como ao mandamento do Senhor, e também ao presbitério. Amai-vos mutuamente, um por um, em coração indiviso. ³Meu espírito por vós se empenha, não apenas agora, também quando com Deus me encontrar. Ainda estou em perigo, mas o Pai é fiel para cumprir em Jesus Cristo o meu e o vosso pedido. Oxalá vos encontreis irrepreensíveis n’Ele.

EPÍSTOLA AOS ROMANOS
Saudação
Inácio, também chamado Teóforo, à Igreja que recebeu misericórdia pela grandeza do Pai altíssimo e de Jesus Cristo Seu Filho único, Igreja amada e iluminada pela vontade d’Aquele que escolheu todos os seres, isto é, segundo a fé e a caridade de Jesus Cristo nosso Deus, ela que também preside na região da terra dos romanos, digna de Deus, digna de honra, digna de ser chamada bem-aventurada, digna de louvor, digna de êxito, digna de pureza, e que preside à caridade na observância da lei de Cristo e que leva o nome do Pai. Saúdo-a também em nome de Jesus Cristo, filho do Pai. Aos que aderem a todos os seus mandamentos segundo a carne e o espírito, inabalavelmente cumulados e confirmados pela graça de Deus, purificados de todo colorido estranho, desejo todo o bem e irrepreensível alegria em Cristo Jesus nosso Deus.
Ver a comunidade e ir a Deus
1. ¹Pela oração, me foi concedida por Deus à graça de um dia contemplar vossos rostos dignos de Deus. Com insistência havia implorado tal favor. Preso em Cris¬to Jesus, espero abraçar-vos, se for da vontade d’Ele, que eu mereça chegar ao termo. ²Deu certo o começo. Oxalá consiga a graça de receber sem impedimento minha herança. É que temo não venha prejudicar-me vossa caridade. Pois a vós é fácil realizar o que pretendeis, enquanto é difícil para mim encontrar-me com Deus, caso vós não me poupeis.
Não impedir o martírio
2. ¹Não quero que procureis agradar a homens, mas que agradeis a Deus, como de fato agradais. Nem eu terei jamais igual oportunidade de chegar a Deus, nem vós, caso calardes, jamais haveis de ligar vosso nome a obra melhor. Pois, se calardes a meu respeito, serei palavra de Deus; se, porém amardes minha carne, não passarei de novo a ser senão uma voz. ²Não queirais favorecer-me, senão deixando imolar-me a Deus, enquanto há um altar preparado, para formardes pelo amor um coro em homenagem a Deus e cantardes ao Pai em Jesus Cristo, por que Deus se dignou conceder de o bispo da Síria encontrar-se no Ocidente vindo do Oriente. É maravilhoso o ocaso: vir do ocaso do mundo em direção a Deus, para levantar-me junto a Ele.
Ser cristão de fato
3. ¹Jamais tivestes inveja de alguém, instruístes sim a outrem. É meu desejo que guardem sua força as lições que inculcais a vossos discípulos. ²Pedi em meu favor unicamente a força exterior e interior, a fim de não apenas falar, mas também querer, de não apenas dizer-me cristão, mas de me manifestar como tal. Pois, se me manifestar como tal também posso chamar-me assim e ser fiel, na hora em que já não for visível para o mundo. ³Nenhuma ostentação é boa, pois o nosso Deus, Jesus Cristo, aparece mais desde que está oculto no Pai. O cristianismo não é o resultado de persuasão, mas grandeza, justamente quando odiado pelo mundo.
Sou trigo de Deus
4. ¹Escrevo a todas as Igrejas e insisto junto a todas que morro de boa vontade por Deus, se vós não mo impedirdes. Suplico-vos, não vos transformeis em benevolência inoportuna para mim. Deixai-me ser comida para as feras, pelas quais me é possível encontrar Deus. Sou trigo de Deus e sou moído pelos dentes das feras, para encontrar-me como pão puro de Cristo. ²Acariciai antes as feras, para que se tornem meu túmulo e não deixem sobrar nada de meu corpo, para que na minha morte não me torne peso para ninguém. Então de fato serei discípulo de Jesus Cristo, quando o mundo nem mais vir meu corpo. Implorai a Cristo em meu favor, para que por estes instrumentos me faça vítima de Deus. ³Não é como Pedro e Paulo, que vos ordeno. Eles eram após¬tolos, eu um condenado; aqueles, livres, e eu até agora escravo. Mas, quando tiver padecido, tornar-me-ei alforriado de Jesus Cristo, e ressuscitarei n’Ele, livre. E agora, preso, aprendo a nada desejar.
5. ¹Desde a Síria, venho combatendo com feras até Roma, por terra e por mar, de noite e de dia, preso a dez leopardos, isto é, a um destacamento de soldados, que se tornam piores quando se lhes faz o bem. Por seus maus tratos, porém, estou sendo mais instruído, mas nem por isso estou justificado. ²Oxalá goze destas feras que me estão preparadas; rezo que se encontrem bem dispostas para mim: hei de instigá-las, para que me devorem depressa, e não aconteça o que aconteceu com outros que, amedrontadas, me não toquem. Se elas por sua vez não quiserem de boa vontade, eu as forçarei. Perdoai-me: sei o que me convém. ³Começo agora a ser discípulo. Coisa alguma visível e invisível me impeça que encontre a Jesus Cristo. Fogo e cruz, manadas de feras, quebraduras de ossos, esquartejamentos, trituração do corpo todo, os piores flagelos do diabo venham sobre mim, contanto que encontre a Jesus Cristo.
Imitar a paixão de Cristo
6. ¹De nada me valerão os confins do mundo nem os remos deste século. Maravilhoso é para mim morrer por Jesus Cristo, mais do que reinar até aos confins da terra. A Ele é que procuro, que morreu por nós; quero Aquele que ressuscitou por nossa causa. Aguarda-me o meu nascimento. ²Perdoai-me, irmãos: não queirais impedir-me de viver, não queirais que eu morra; ao que quer ser de Deus não o presenteeis ao mundo nem o seduzais com a matéria. Permiti que receba luz pura: quando lá chegar serei homem. ³Permiti que seja imitador do sofrimento de meu Deus. Se alguém o possui dentro de si, há de saber o que quero e se compadecerá de mim, porque conhece o que me impulsiona.
7. ¹O príncipe deste século quer arrebatar-me e perverter o pensamento voltado para Deus. Ninguém dos presentes queira auxiliá-lo. Passai antes para o meu lado, isto é, para o de Deus. Não tenhais a Jesus Cristo na boca, para irdes desejar o mundo. ²Não habite inveja em vosso meio. Nem que eu, em pessoa, vos imploras¬se, não deveríeis obedecer-me: obedecei antes ao que vos escrevo, pois eu o faço como alguém que vive e anela morrer. Meu amor está crucificado e não há em mim fogo para amar a matéria; pelo contrário, água viva murmurando dentro de mim, falando-me ao interior: Vamos ao Pai! ³Não me agradam comida passageira, nem prazeres desta vida. Quero pão de Deus que é carne de Jesus Cristo, da descendência de Davi, e como bebida quero o sangue d’Ele, que é Amor in¬corruptível.
O amor crucificado
8. ¹Já não quero viver à maneira de homens. É o que, no entanto, acontecerá, caso me apoiardes. Apoiai, para também receberdes apoio. ²Eu vo-lo peço em poucas palavras: Crede-me, Jesus Cristo, por Sua vez, há de manifestar-vos que digo a verdade, pois é Ele a boca sem mentiras, pela qual o Pai falou a verdade. ³Rezai por mim, para que chegue até lá. Não vos escrevi segundo a carne, mas segundo o pensamento de Deus. Se sofrer, será por vossa benevolência; se for reprovado, será por causa do vosso ódio.
Recomendações
9. ¹Lembrai-vos em vossa oração da Igreja na Síria, a qual, em meu lugar, tem Deus como pastor. Só Jesus Cristo será seu bispo e a vossa caridade. ²Eu por minha parte me envergonho de ser chamado um deles; pois não o mereço em nada, sendo o último dentre eles e um abortivo. Mas, por misericórdia, sou alguém, se chego até Deus. ³Saúda-vos o meu espírito e a caridade das Igrejas que me receberam em nome de Jesus Cristo e não como simples transeunte. Até mesmo aquelas Igrejas que não se encontravam em meu roteiro, segundo a carne, vieram de todas as cidades ao meu encontro.
10. ¹Escrevo estas coisas a vós de Esmirna, por obséquio dos efésios dignos de serem bem-aventurados. Entre muitos outros, encontra-se comigo também Crocos, nome que me é querido. ²Quanto aos que me precederam da Síria a Roma para a glória de Deus espero que com eles tenhais travado conhecimento: comunicai-lhes também que estou perto. Todos eles são dignos de Deus e de vós; conviria que os confortásseis em tudo. ³Esta minha carta data do nono dia das calendas de setembro. Passar bem, até o fim, à espera de Jesus Cristo.

EPÍSTOLA AOS FILADÉLFIOS

Saudação

Inácio, também chamado Teóforo, à Igreja de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo de Filadélfia da Ásia, que encontrou misericórdia e se fortaleceu na união que vem de Deus, cheia de imperturbável alegria na Paixão de Nosso Senhor e plenamente convencida da Ressurreição d’Ele, em toda misericórdia. Saúdo-a no sangue de Jesus Cristo, pois ela é minha perene e constante alegria, sobretudo se continuarem unidos ao Bispo, aos Presbíteros e Diáconos que estão com ele, instituídos segundo o plano de Jesus Cristo, que por Sua própria vontade os fortaleceu no Seu Espírito Santo.

Elogio ao bispo

1. ¹Sei que não foi por si mesmo, nem por meios humanos, nem tampouco por ambição, mas na caridade de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo, que o Bispo obteve a incumbência de estar a serviço da comunidade. Admiro, comovido por sua bondade, que, calada, mais ressonância encontra que as invencionices dos faladores. ²Harmoniza-se ele com os mandamentos, como a cítara com as cordas. Bem por isso, minha alma lhe engrandece a mente voltada para Deus – pois é virtuosa e perfeita – seu caráter firme e manso, tão do agrado do Deus vivo.

Fugir da heresia

2. ¹Filhos que sois da luz da verdade, fugi da cisão das más doutrinas. Onde estiver o pastor, segui-o, quais ovelhas. ²Pois muitos lobos, aparentemente dignos de fé, apanham, através dos maus prazeres, os atletas de Deus. Se, porém, permanecerdes unidos, não acharão lugar entre vós.

3. ¹Apartai-vos das ervas daninhas que Jesus Cristo não cultiva, por não serem plantação do Pai.Não que tenha encontrado em vosso meio discórdias, pelo contrário encontrei um povo purificado. ²Na verdade, o que são propriedade de Deus e de Jesus Cristo estão com o Bispo, e todos os que se converterem e voltarem à unidade da Igreja pertencerão também a Deus, par terem uma vida segundo Jesus Cristo. ³Não vos deixeis iludir, meus irmãos. Se alguém seguir a um cismático, não herdará o reino de Deus; se alguém se guiar por doutrina alheia, não se conforma com a Paixão de Cristo.

Unidade na Eucaristia

4. ¹Sede solícitos em tomar parte numa só Eucaristia, porquanto uma é a carne de Nosso Senhor Jesus Cristo, um o cálice para a união com Seu sangue; um o altar, assim como também um é o Bispo, junto com seu presbitério e diáconos, aliás, meus colegas de serviço. E isso, para fazerdes segundo Deus o que fizerdes.

Fugir do Judaísmo

5. ¹Meus irmãos, transbordo todo de amor para convosco e em meu júbilo procuro confortar-vos. Não eu, mas Jesus Cristo. Estando preso em Seu Nome, temo tanto mais achar-me ainda imperfeito. No entanto, vossa prece me aperfeiçoará para Deus, com o intuito de conseguir a herança na qual obtive misericórdia, buscando refúgio no Evangelho, como na carne de Jesus, e nos Apóstolos como no presbitério da Igreja. ²Amemos igualmente os Profetas, por terem também eles anunciado o Evangelho, terem esperado n’Ele e O terem aguardado. Foram salvos por Lhe terem dado fé, e, unidos a Jesus Cristo, se tornarem santos dignos do nosso amor e admiração, aprovados pelo testemunho de Jesus Cristo, sendo enumerados no Evangelho da comum esperança.

6. ¹Se, no entanto, alguém vier com interpretações judaizantes, não lhe deis ouvido. É melhor ouvir doutrina cristã dos lábios de um homem circuncidado do que a judaica de um não-circuncidado. Se, porém, ambos não falarem de Jesus Cristo, tenha-os em conta de colunas sepulcrais e mesmo de sepulcros, sobre os quais estão escritos apenas nomes de homens. ²Fugi, pois, das artimanhas e tramóias do príncipe deste século, para que não venhais a esmorecer no amor, atribulados pela sagacidade dele. Todos vós, porém, uni-vos num só coração indiviso. ³Agradeço a Deus, porque gozo de consciência tranqüila a vosso respeito e porque não há motivo de ninguém gloriar-se, nem oculta nem publicamente, por lhe ter sido eu um peso em coisa pequena ou grande. Faço votos que todos a quem falei assimilem minhas palavras, não, porém, em testemunho contra si mesmos.

Investidas contra a unidade

7. ¹Alguns desejaram de fato enganar-me segundo a carne, mas o Espírito, que é de Deus, não se deixa enganar, pois Ele sabe donde vem e para onde vai e revela os segredos. Clamei, quando estive entre vós, e o disse alto e bom som, na voz de Deus: «Apegai-vos ao Bispo, ao Presbitério e aos Diáconos!» ²Alguns desconfiaram que eu assim falava, porque sabia da separação de diversos deles. No entanto, é-me testemunha Aquele, por quem estou preso, que por intermédio de homem carnal não vim, a saber, coisa alguma. O Espírito é que mo anunciou: Nada façais sem o Bispo! Guardai vosso corpo como templo de Deus! Amai a união! Fugi das discórdias! Tornai-vos imitadores de Jesus Cristo, como Ele o é do Pai!

8. ¹Eu por minha parte cumpri o meu dever, agindo como homem destinado a unir. Deus não mora onde houver desunião e ira. A todos, porém, que se converterem perdoa o Senhor, se voltarem à unidade de Deus e ao senado do Bispo. Confio na graça de Jesus Cristo, pois Ele livrará de toda cadeia. ²Exorto-vos a nada praticar em espírito de dissensão, mas sim em conformidade com os ensinamentos de Cristo. É que ouvi alguns dizerem: «Se não o encontro nos documentos antigos, não dou fé ao Evangelho». Dizendo eu a eles «Está escrito», responderam-me: «É o que se deve provar! Para mim, documentos antigos são Jesus Cristo; para mim documentos invioláveis constituem a Sua Cruz, Sua Morte, Sua Ressurreição, como também a Fé que nos vem d’Ele! Nisso é que desejo, por vossa oração, ser justificado.

Originalidade do Evangelho

9. ¹Embora fossem honrados também os sacerdotes, coisa melhor, porém, é o Sumo-sacerdote, responsável pelo santo dos santos, pois só a Ele foram confiados os mistérios de Deus. É Ele a porta para o Pai, pela qual entram Abraão, Isaac e Jacó, os Profetas, os Apóstolos e a Igreja. Tudo isso leva à unidade de Deus. ²O Evangelho contém, porém, algo de mais sublime, a saber, a vinda do Salvador e Senhor nosso Jesus Cristo, a Sua Paixão e Ressurreição. A respeito d’Ele vaticinaram os queridos Profetas. O Evangelho constitui mesmo a consumação da imortalidade. Tudo se reveste de grande importância, se confiardes no Amor.

Recomendações Finais

10. ¹Recebi notícia, que graças à oração e à participação íntima que cultivais em Jesus Cristo, a Igreja de Antioquia na Síria recobrou a paz. Convém, portanto, que vós, como Igreja de Deus, escolhais um diácono para presidir uma embaixada de Deus àquela cidade, e congratular-se com eles, por estarem unidos pelos mesmos vínculos, e glorificar o Nome. ²Felicito em Jesus Cristo aquele que for achado digno deste ministério; também vós tereis a vossa glória. Se o quiserdes, isso não vos será impossível para a glória de Deus, pois que também as Igrejas mais vizinhas mandaram ou Bispos, ou Presbíteros e Diáconos.

11. ¹A respeito de Fílon, diácono da Cilícia, posso informar: é homem de prestígio, que ainda agora me serve no ministério da palavra de Deus, juntamente com Reos Agátopos, outro homem de consideração, que me acompanha desde a Síria, com desprezo da própria vida. Também eles dão testemunho de vós. Da mesma forma eu agradeço a Deus por vós, porque os recebestes, como o Senhor vos recebeu. Aqueles que lhes faltaram de respeito encontrem o perdão pela graça de Deus. ²Saúda-vos a caridade dos irmãos de Trôade, donde também vos escrevo por intermédio de Burrus que, a pedido dos efésios e esmirnenses, me acompanha, como penhor de honra. O Senhor Jesus Cristo honrá-los-á, pois, n’Ele esperam com corpo, alma, espírito, fé, amor e concórdia. Adeus em Jesus Cristo, esperança comum de nós todos.

EPÍSTOLA AOS ESMIRNENSES
Esta é a famosa carta que denomina a verdadeira Igreja de Cristo como “Católica”.

Saudações
Inácio, também chamado Teóforo, à Igreja de Deus Pai e de Jesus Cristo amado, Igreja que encontrou misericórdia em todo dom da graça, repleta de fé e amor, sem que lhe falte dom algum, agradabilíssima a Deus e portadora de santidade, situada em Esmirna, na Ásia. Cordiais saudações em espírito irrepreensível e na pa¬lavra de Deus.
A humanidade de Cristo
1. ¹Glorifico a Jesus Cristo, Deus, que vos fez tão sábios. Cheguei, a saber, efetivamente que estais aparelhados com fé inabalável, como que pregados de corpo e alma na Cruz do Senhor Jesus Cristo, confirmados na caridade no Sangue de Cristo, cheios de fé em Nosso Senhor, que é de fato da linhagem de Davi, segundo a carne, Filho de Deus, porém, consoante à vontade e o poder de Deus, de fato nascido de uma Virgem e batizado por João, a fim de que se cumpra n’Ele toda a justiça. ²Sob Pôncio Pilatos, e o tetrarca Herodes foi também de fato pregado (na Cruz), em carne, por nossa causa – fruto pelo qual temos a vida, pela Sua Paixão bendita em Deus – a fim de que Ele por Sua ressurreição levantasse Seu sinal para os séculos em beneficio de Seus santos fiéis, tanto judeus, como gentios, no único corpo de Sua Igreja.
2. ¹Tudo isso padeceu por nossa causa, para obtermos salvação. Padeceu de fato, como também de fato ressuscitou a Si próprio, não padecendo só aparente¬mente, como afirmam alguns infiéis. Eles é que só vivem aparentemente, e, conforme pensam, também lhes sucederá: não terão corpo e se assemelharão aos demônios.
3. ¹Eu, porém, sei e dou fé que Ele, mesmo depois da ressurreição, permanece em Sua carne. ²Quando se apresentou também aos companheiros de Pedro, disse-lhes: Tocai em mim, apalpai-me e vede que não sou espírito sem corpo. De pronto n’Ele tocaram e creram, entrando em contato com Seu Corpo e com Seu espírito. Por isso, desprezaram também a morte e a ela se sobrepuseram. ³Após a ressurreição, comeu e bebeu com eles, como alguém que tem corpo, ainda que es¬tivesse unido espiritualmente ao Pai.
Fugir das Heresias
4. ¹Encareço tais verdades junto a vós, caríssimos, embora saiba que também vós assim pensais. Quero prevenir-vos contra os animais ferozes em forma humana. Não só não deveis recebê-los, mas, quanto possível, não vos encontreis com eles. Só haveis de rezar por eles, para que, quem sabe, se convertam, coisa por certo difícil. Sobre eles, no entanto, tem poder Jesus Cristo, nossa verdadeira vida. ²Pois, se nosso Senhor só realizou as obras na aparência, então também eu estou preso só aparentemente. Por que então me entreguei a mim mesmo, à morte, ao fogo, à espada, às feras? Mas estar perto da espada é estar perto de Deus; encontrar-se em meio às feras é encontrar-se junto a Deus, unicamente, porém, quando em nome de Jesus Cristo. Para padecer junto com Ele, tudo suporto, confortado por Ele, que se tornou perfeito homem.
5. ¹Alguns O negam, por ignorância, ou melhor, foram renegados por Ele, por serem antes advogados da morte do que da verdade. A estes não conseguiram converter as profecias, nem a lei de Moisés, nem mesmo até hoje o Evangelho e as torturas de cada um de nos. ²Pois sobre nós professam eles a mesma opinião. De que me vale um homem – ainda que me louve – se blasfema contra meu Senhor, não confessando que Ele assumiu carne? Quem não o professa nega-O por completo e carrega consigo seu cadáver. ³Os nomes deles, uma vez que são infiéis, não me pareceu necessário escrevê-los; preferiria até nem me lembrar deles, enquanto se não converterem à Paixão, que é a nossa Ressurreição.
6. ¹Ninguém se iluda: mesmo os poderes celestes e a glória dos anjos, até os arcontes – visíveis e in¬visíveis hão de sentir o juízo, caso não crerem no sangue de Cristo. Compreenda-o quem for capaz de o compreender. Ninguém se ufane de sua posição, pois o essencial é a fé e o amor, e nada se lhes prefira. ²Considerai bem como se opõem ao pensamento de Deus os que se prendem a doutrinas heterodoxas a respeito da graça de Jesus Cristo, vinda a nós. Não lhes importa o dever de caridade, nem fazem caso da viúva e do órfão, nem do oprimido, nem do prisioneiro ou do liberto, nem do que padece fome ou sede.
7. ¹Abstêm-se eles da Eucaristia e da oração, por¬que não reconhecem que a Eucaristia é a carne de nosso Salvador Jesus Cristo, carne que padeceu por nos¬sos pecados e que o Pai, em Sua bondade, ressuscitou. Os que recusam o dom de Deus, morrem disputando. Ser-lhes-ia bem mais útil praticarem a caridade, para também ressuscitarem. ²Convém, pois, manter-se longe de tais pessoas, deixar de falar delas em particular e em público, e passar toda a atenção aos Profetas, especialmente ao Evangelho, pelo qual se nos patenteou a Paixão e se consumou a Ressurreição. Fugi das dissensões, fonte de misérias.
União com o bispo
8. ¹Sigam todos ao bispo, como Jesus Cristo ao Pai; sigam ao presbitério como aos apóstolos. Acatem os diáconos, como à lei de Deus. Ninguém faça sem o bispo coisa alguma que diga respeito à Igreja. Por legítima seja tida tão-somente a Eucaristia, feita sob a presidência do bispo ou por delegado seu. ²Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus também nos assegura a presença da Igreja Católica. Sem o bispo, não é permitido nem batizar nem celebrar o ágape. Tudo, porém, o que ele aprovar será também agradável a Deus, para que tudo quanto se fizer seja seguro e legítimo.
9. ¹No mais, é razoável voltarmos ao bom-senso, e convertermo-nos a Deus, enquanto ainda for tempo. Bom é tomarmos conhecimento de Deus e do bispo. Quem honra o bispo será também honrado por Deus; quem faz algo às ocultas do bispo presta culto ao diabo.
Agradecimentos e recomendações
²Que tudo redunde em graça a vosso favor, pois bem o mereceis. Vós me confortastes de toda maneira e Jesus Cristo a vós. As provas de carinho me seguiram, presente estivesse eu ou ausente. Que Deus seja a paga, por cujo amor tudo suportais, pelo que também haveis de chegar a possuí-lo.
10. ¹Fizestes bem em receber, como diáconos de Cristo-Deus, a Fílon e Reos Agátopos – que pela causa de Deus me seguiram. Agradecem eles ao Senhor por vós, porque os confortastes de toda a sorte. Nada disso se perderá para vós. ²Dou-vos como preço de resgate meu espírito e minhas algemas que vós não desprezastes e de que também não vos envergonhastes. Jesus Cristo também de vós não se envergonhará, Ele que é a fé perfeita.
Saudações finais
11. ¹Vossa oração aproveitou à Igreja de Antioquia na Síria, de onde vim preso com grilhões, tão do agrado de Deus, e donde a todos saúdo, embora não seja digno de ser de lá, eu, o menor dentre eles. Mas, pela vontade de Deus, fui tido por digno, não pelo julgamento de minha consciência, mas sim pela graça de Deus. Desejo que ela me seja concedida em sua perfeição, a fim de que eu, por meio de vossa oração, encontre a Deus. ²No entanto, para que vossa obra seja per¬feita, tanto na terra como no céu, cumpre que a Vossa Igreja, para honra de Deus, escolha um seu legado que vá até a Síria, para se congratular com eles, porque gozam novamente de paz, readquiriram sua grandeza e lhes foi restaurado o corpo. ³É a meu ver de fato obra digna enviardes um legado de vosso meio, com uma carta, a fim de celebrar com eles a paz que lhes foi con¬cedida, consoante à vontade de Deus, pois já chegaram ao porto, graças à vossa oração. Sendo perfeitos, pensai também no que é perfeito, pois se tencionais agir bem, Deus está igualmente disposto a vo-lo conceder.
12. ¹Saúda-vos a caridade dos irmãos de Trôade, donde vos escrevo por intermédio de Burrus, a quem enviastes juntamente com os efésios, vossos irmãos, para me fazer companhia. Animou-me em todo sentido. Todos deveriam imitá-lo como exemplo no serviço de Deus. A graça o recompensará em todo sentido. ²Saudações ao bispo, digno de Deus, a vosso presbitério tão agradável a Deus, aos diáconos, meus companheiros de serviço a cada um em particular e a todos em geral, em nome de Jesus Cristo, na Sua carne e no Seu sangue, na Paixão e na Ressurreição, em corpo e alma, na unidade de Deus e na vossa. Para vós a graça, a misericórdia, a paz, e a paciência para todo sempre.
13. ¹Saudações às famílias de meus irmãos, com suas esposas e filhos e com as virgens, chamadas viúvas. Passar bem na força do Pai. Saudações da parte de Fílon que está comigo. ²Meus cumprimentos à família de Tavia, a quem desejo se robusteça na fé e na caridade, tanto corporal como espiritual. Saudações a Alceu, nome tão querido, a Dafnos o incomparável e a Eutecno. Enfim, a todos nominalmente. Passar bem na graça de Deus.

EPÍSTOLA A S. POLICARPO

Saudação
Inácio, também chamado Teóforo, a Policarpo, bispo da Igreja dos esmirnenses, ou antes, àquele que tem a Deus-Pai e ao Senhor Jesus Cristo como o bispo os melhores votos de felicidades.
Direção da Igreja
1. ¹Dando acolhida a teus sentimentos em Deus, me rejubilo exaltado, porque eles estão fundados numa rocha inabalável e porque eu fui julgado digno de contemplar teu rosto puro, gozo este que gostaria de perpetuar em Deus. ²Pela graça de que estás revestido, eu te exorto’ a acelerar ainda teu passo e a exortar também os outros para que se salvem. Justifica tua posição, empenhando-te todo, física e espiritualmente. Cuida da unidade; nada melhor do que ela. Promove a todos como o Senhor te promove; suporta a todos com amor, como, aliás, o fazes. ³Dispõe-te para orações ininterruptas; pede ainda maior inteligência do que já tens; sê vigilante, dono de um espírito sempre alertado. Fala a cada qual no estilo de Deus. Vai levando as enfermidades de todos como atleta consumado. Quanto maior o labor, maior o lucro.
2. ¹Se te agradares dos bons discípulos não terás méritos submete antes com doçura os contaminados. Nem toda ferida se cura com o mesmo emplastro. Crises violentas acalmam-se com compressas úmidas. ²Faze-te prudente como serpente em todos os assuntos, sempre simples como a pomba. Por isso é que és carnal e espiritual para atraíres a teu rosto o que te aparece ante os olhos. As coisas invisíveis

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em História de Igreja, Patrística, Patriarcas da Igreja e marcado , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Sobre as cartas de Santo Inácio de Antioquia

  1. EDMILSON disse:

    MALCHION 266 AD

    Epístola Escrito por Malchion, em nome do Sínodo de Antioquia, contra Paulo de Samósata

    Contém condenações dos vários erros de Paulo de Samósata.
    Proveniência:
    Malchion era um homem bem-educado, que era o diretor da escola de literatura grega em Antioquia. Ele estava muito envolvido com o conselho final que determinou o caso de Paulo de Samósata, o bispo herético de Antioquia, que ensinou que Deus era apenas uma pessoa, e que Cristo em sua humanidade tinha uma personalidade distinta. Paul tinha adquirido grande riqueza por meios duvidosos, e ele permitiu que as mulheres a viver em sua casa. Ele também ocupou o cargo de procurador, sob o patrocínio de Zenobia, a rainha de Palmyra. Foi só quando os bispos apelaram ao Imperador Aurélio em 272 que Paulo foi expulso de sua posição política em desgraça. Malchion escreveu esta carta a Dionísio papa e bispos de todo o mundo para condenar Paul em nome do sínodo final. Ele foi preservado em parte por Eusébio.mulheres a viver em sua casa. Ele também ocupou o cargo de procurador, sob o patrocínio de Zenobia, a rainha de Palmyra. Foi só quando os bispos apelaram ao Imperador Aurélio em 272 que Paulo foi expulso de sua posição política em desgraça. Malchion escreveu esta carta a Dionísio papa e bispos de todo o mundo para condenar Paul em nome do sínodo final. Ele foi preservado em parte por Eusébio.
    por Malchion em 266 AD
    Para Dionísio e Maximus, e todos os nossos companheiros no ministério em todo o mundo, tanto os bispos e presbíteros e diáconos, e para toda a Igreja Católica sob o céu, Heleno e Himeneu e Teófilo e Theotecnus e Maximus, Proclus, Nicomas, e Eliano, e Paulo e Bolanus e Protógenes e Hierax e Eutychius e Theodorus e Malchion e Lúcio, e todos os outros que estão com a gente, morando em cidades vizinhas e nações, ambos os bispos e presbíteros e diáconos, juntamente com as igrejas de Deus, envie saudação aos nossos amados irmãos no Senhor.
    1. Depois de algumas poucas palavras introdutórias, se proceda assim:-Nós escrevemos a muitos dos bispos, mesmo aqueles que vivem a uma distância, e exortou-os a dar a sua ajuda a aliviar-nos de tal doutrina mortal, entre eles, abordamos, por exemplo , Dionísio, o bispo de Alexandria, e Firmilian da Capadócia, aqueles homens de nome abençoado. Destes, o que escreveu a Antioquia, sem sequer se dignar a honra o líder neste erro, abordando-lo, nem que ele escreveu para ele em seu próprio nome, mas para todo o distrito? dos quais carta também temos subjoined uma cópia. E Firmilian, que veio duas vezes em pessoa, condenou as inovações na doutrina, como nós, que estavam presentes conhecer e testemunhar, e como muitos outros sabe tão bem quanto nós. Mas quando ele (Paul) prometeu dar-se essas opiniões, acreditava ele, e na esperança de que, sem qualquer censura à Palavra, a questão seria resolvida com razão, ele adiou a sua decisão, em que a ação, no entanto, ele foi enganado por esse negador do seu Deus e Senhor, e traidor da fé que ele anteriormente realizada. E agora Firmilian estava disposto a atravessar a Antioquia, e ele chegou até Tarso, como já tendo feito prova de infiel maldade do homem. Mas, quando tinha acabado de montado, e estavam chamando por ele e esperando por sua chegada, seu fim veio sobre ele.
    2. Depois de outros assuntos, novamente, dizem-nos nos seguintes termos de que tipo de vida ele foi:-Mas não há necessidade de julgar suas ações quando ele estava do lado de fora (da Igreja), quando se revoltaram contra a fé e desviaram a espúria e doutrinas ilegítimas. Nem precisamos dizer qualquer coisa de assuntos como este, que, enquanto ele era ex-pobres e pobres, não tendo herdado uma única possessão de seus pais, nem qualquer propriedade adquirida pela arte ou por qualquer comércio, ele já chegou a ter excessivo riqueza por seus atos de iniquidade e sacrilégio, e por aqueles meios pelos quais ele despoja e concusses os irmãos, lançando os feridos injustamente em seu terno, e prometendo ajudá-los por um preço, mas enganá-los durante todo o tempo e para a sua perda, aproveitando a prontidão das pessoas em dificuldades para dar a fim de obter a libertação do que lhes perturbou-se, e, assim, supondo que o ganho é a piedade. Nem preciso dizer qualquer coisa sobre o seu orgulho ea altivez com que assumiu dignidades mundanas, e seu que desejam ser procurador estilo ao invés de bispo, e seu suportando através dos locais de mercado, e lendo as letras e recitá-los enquanto ele andava em público , e seu sendo escoltado por uma multidão de pessoas que vão diante dele e segui-lo, de modo que ele trouxe má vontade e ódio sobre a fé por seu comportamento arrogante e pela arrogância do seu coração. Nem vou dizer qualquer coisa do charlatanismo que práticas nas assembléias eclesiásticas, na forma de cortejar a popularidade e fazer um grande desfile, e surpreendente por tais artes as mentes dos menos sofisticados, nem de sua criação para si um elevado tribunal e trono, tão diferente de um discípulo de Cristo, nem de ele ter um secretum e chamá-lo por esse nome, segundo o costume dos governantes deste mundo, nem do seu impressionante sua coxa com a mão e bater o tribunal com os pés , nem de sua aqueles censura e insultante que não aplaudo nem agitar os lenços, como é feito nos teatros, nem berrar fora e salto sobre à maneira de seus partidários, tanto homens como mulheres, que eram esses ouvintes desordenados para ele , mas optou por ouvir reverentemente e modestamente como na casa de Deus, nem de seus ataques impróprios e violentos na congregação sobre os expositores da Palavra que já partiram desta vida, e sua ampliação de si mesmo, não como um bispo, mas como um sofista e malabarista, nem de seu pôr cobro aos salmos cantados em honra de Nosso Senhor Jesus Cristo, como as composições recentes de homens recentes, e preparar as mulheres para cantar salmos em honra de si mesmo, no meio da Igreja. no grande dia da festa pascal, que coristas se poderia estremecer ouvir. E, além disso, ele atuou nesses bispos e presbíteros, que bajulara ele nos distritos e cidades vizinhas, para fazer avançar as opiniões, como em seus discursos a seu povo. único posse de seus pais, nem adquiriu quaisquer bens por arte ou por qualquer comércio, ele já chegou a ter riqueza excessiva por seus atos de iniquidade e sacrilégio, e por aqueles meios pelos quais ele despoja e concusses os irmãos, lançando os feridos injustamente em seu terno, e prometendo ajudá-los por um preço, mas enganá-los durante todo o tempo e sua perda, aproveitando a disposição daqueles em dificuldades para dar a fim de obter a libertação do que lhes perturbou-se, e, assim, supondo que o ganho é piedade. Nem preciso dizer qualquer coisa sobre o seu orgulho ea altivez com que assumiu dignidades mundanas, e seu que desejam ser procurador estilo ao invés de bispo, e seu suportando através dos locais de mercado, e lendo as letras e recitá-los enquanto ele andava em público , e seu sendo escoltado por uma multidão de pessoas que vão diante dele e segui-lo, de modo que ele trouxe má vontade e ódio sobre a fé por seu comportamento arrogante e pela arrogância do seu coração. Nem vou dizer qualquer coisa do charlatanismo que práticas nas assembléias eclesiásticas, na forma de cortejar a popularidade e fazer um grande desfile, e surpreendente por tais artes as mentes dos menos sofisticados, nem de sua criação para si um elevado tribunal e trono, tão diferente de um discípulo de Cristo, nem de ele ter um secretum e chamá-lo por esse nome, segundo o costume dos governantes deste mundo, nem do seu impressionante sua coxa com a mão e bater o tribunal com os pés , nem de sua aqueles censura e insultante que não aplaudo nem agitar os lenços, como é feito nos teatros, nem berrar fora e salto sobre à maneira de seus partidários, tanto homens como mulheres, que eram esses ouvintes desordenados para ele , mas optou por ouvir reverentemente e modestamente como na casa de Deus, nem de seus ataques impróprios e violentos na congregação sobre os expositores da Palavra que já partiram desta vida, e sua ampliação de si mesmo, não como um bispo, mas como um sofista e malabarista, nem de seu pôr cobro aos salmos cantados em honra de Nosso Senhor Jesus Cristo, como as composições recentes de homens recentes, e preparar as mulheres para cantar salmos em honra de si mesmo, no meio da Igreja. no grande dia da festa pascal, que coristas se poderia estremecer ouvir. E, além disso, ele atuou nesses bispos e presbíteros, que bajulara ele nos distritos e cidades vizinhas, para fazer avançar as opiniões, como em seus discursos a seu povo.
    3. Para nós pode dizer, para antecipar um pouco o que pretendo escrever abaixo, que ele não quer reconhecer que o Filho de Deus desceu do céu. E esta é uma afirmação que não deve ser feita para depender de simples afirmação, pois está provado abundantemente pelos memorandos que lhe foi enviado, e não menos importante, pelo que a passagem em que ele diz que Jesus Cristo é de baixo. E os que cantam o seu louvor e elogiar ele no meio do povo, declarar que seu professor ímpio desceu como um anjo do céu. E tais declarações o homem arrogante não verifica, mas está presente, mesmo quando eles são feitos. E então, novamente existem essas mulheres-estas irmãs adotadas, como o povo de Antioquia chamá-los, que são mantidas por ele e pelos presbíteros e diáconos com ele, cujos pecados neste e em outros assuntos incurável, embora ele está ciente delas, e condenou-los, ele conivente em esconder, com o fim de manter os homens subservientes a si mesmo, e impedindo-os, por temer pela sua própria posição, de ousar acusá-lo na questão de suas palavras e ações impiedosas. Além disso, ele fez com que seus seguidores ricos, e por que ele é amado e admirado por aqueles que deram o seu coração nestas coisas. Mas por que deveríamos escrever sobre estas coisas? Para vós, amados, sabemos que o bispo e todo o clero deveria ser um exemplo em todas as boas obras para o povo. Nem somos ignorantes do fato de que muitos se afastaram através da introdução dessas mulheres em suas casas, enquanto outros caíram sob suspeita. De modo que, mesmo embora se deva admitir que ele tem feito nada desgraça preencher este assunto, mas ele deveria pelo menos ter evitado a suspeita de que as molas de tal conduta. para que talvez alguns possam ser ofendido, ou encontrar incentivo para imitá-lo. Para saber como, então, se qualquer uma censura outro, ou avisá-lo para tomar cuidado de ceder a uma maior familiaridade com a mulher, a fim de que talvez ele possa escorregar, como está escrito: se, embora ele rejeitou um, ele ainda manteve dois com ele, e estes na flor de sua juventude, e formosa à vista e, se quando ele vai embora, ele leva com ele, e tudo isso, também, enquanto ele se entrega em luxo e glutonaria?
    4. E por causa de todas essas coisas estão gemendo e se lamentando com eles mesmos, já que eles têm um tal pavor de sua tirania e do poder que eles não podem se aventurar em acusá-lo. E essas coisas, como já dissemos, pode-se ter em conta, no caso de um homem que tinha sentimentos católicos e pertencia ao nosso próprio número, mas como a pessoa que traiu o mistério (da fé), e que swaggers com a heresia abominável Ártemas,-por que devemos hesitar em revelar seu pai?-consideramos desnecessária a exata dele uma conta para estas coisas.
    5. Então, no fim da epístola, acrescentam as seguintes palavras:-Nós fomos obrigados, portanto, a excomungar este homem, que se opõe, assim, o próprio Deus, e se recusa submissão, e nomear em seu lugar um outro bispo para a Igreja Católica, e que, como nós confio, pela providência de Deus, a saber, o filho de Demetrianus, um homem de abençoada memória, e aquele que presidiu a mesma Igreja com distinção em épocas anteriores, Domnus pelo nome, um homem dotado de todos os nobres qualidades que tornam um bispo.E este fato nós nos comunicarmos com você, para que vocês possam escrever-lhe, e receber cartas de comunhão com ele. E esse outro pode escrever para Ártemas, se agradá-lo, e aqueles que pensam com Ártemas pode manter comunhão com ele, se elas assim o desejarem.
    II.-fragmentos aparentemente de EPÍSTOLA MESMO DO SÍNODO DOS Antioquia, a saber, da parte dele que fica acordado que Eusébio deixado despercebido.
    Ele diz que, por isso, nos comentários (eles falam de Paul), que ele mantém a dignidade da sabedoria.
    E depois:
    Se, no entanto, ele tinha sido unidos de acordo com a formação e geração, isso é o que acomete o homem. E mais uma vez: Por que a sabedoria, pois acreditamos que, se não congenerate com a humanidade substancialmente, mas qualitativamente.
    E depois:
    Em que sentido, aliás, que ele quer dizer a alegar que a formação de Cristo é diferente e diverso do nosso, quando afirmam que, em uma coisa de conseqüência principal, sua constituição é diferente da nossa, a saber, que o que em nós é o homem interior, é nele o Word.
    E depois:
    Se ele significa para alegar que a Sabedoria habita nele como em nenhum outro, este expressa de fato o mesmo modo de habitação, porém torna-se sobressair em relação a medida ea multidão, sendo ele deveria derivar um conhecimento superior a partir da sabedoria, digamos, por exemplo, duas vezes tão grande quanto os outros, ou qualquer outro número de vezes maior, ou, de novo, pode ser inferior a duas vezes tão grande conhecimento como outros. Isso, no entanto, os cânones católicos e eclesiásticos desautorizar, e mantenha vez que outros homens de fato recebidos da Sabedoria como uma inspiração de fora, que, embora com eles, é distinto do deles, mas que a sabedoria em verdade veio da própria substancialmente em seu corpo por Maria.
    E depois de outras matérias:
    E eles afirmam que não existem dois filhos. Mas se Jesus Cristo é o Filho de Deus, e se Sabedoria é também o Filho de Deus, e se a sabedoria é uma coisa e Jesus Cristo outro, há duas Sons.
    E depois:
    Além disso, entender (Paul diria) a união com a Sabedoria em um sentido diferente, ou seja, como sendo um acordo com a instrução e participação, mas não como se fosse formado de acordo com a substância no corpo.
    E depois de outras matérias:
    Nem era o Deus que carregou o corpo humano e tinha assumido que, sem o conhecimento dos afetos humanos, em primeira instância, nem era o corpo humano sem conhecimento, em primeira instância, das operações divinas nele em quem Ele (Deus) foi e por quem operou estas operações. Ele formou-se, em primeira instância, como homem no seio e, em segunda instância, o Deus também estava no útero, unidos essencialmente com o ser humano, isto é, a Sua substância a ser casada com o homem.
    III.-DOS ATOS DO disputa conduzido por MALCHION contra Paulo de Samósata.
    O composto é certamente fez ponta dos elementos simples, como no exemplo de Jesus Cristo, que foi feita uma (pessoa), constituído por Deus a Palavra, e um corpo humano, que é da descendência de Davi, e que subsiste sem Tendo em qualquer forma de divisão entre os dois, mas na unidade. Você, no entanto, me parece recusar-se a admitir a constituição depois desta forma: no sentido de que não há nessa pessoa, o Filho de Deus, segundo a substância, mas somente a sabedoria de acordo com a participação. Por que você fez afirmação tiffs, que a sabedoria tem distribuição e, portanto, não pode ser agravada, e você não considera que a sabedoria divina não foi reduzida, assim como era antes de ser evacuado em si, e, portanto, esta auto-evacuação, o que levou sobre si mesmo na compaixão (para nós), continuou intacta e imutável. E esta afirmação também faz, que a sabedoria habitava nele, assim como nós também habitam em casas, um no outro, e como se ainda não formamos uma parte da casa, ou a casa de uma parte de nós.
    IV.-um ponto na disputa SAME.
    Eu não disse antes que não admitem que o Filho unigênito, que está desde toda a eternidade, antes de cada criatura, foi feito substancialmente existente em toda a pessoa do Salvador, ou seja, estava unida com Ele de acordo com a substância ?

    Curtir

  2. EDMILSON disse:

    Melito, o Filósofo, em 160-177 AD
    I.
    Um discurso que estava na presença de Antonino César, e exortou o disse César para familiarizar-se com Deus, e mostrou a ele o caminho da verdade.
    Ele começou a falar como se segue: –
    “Não é fácil”, disse Melito, “rapidamente para trazer para o caminho certo o homem que tem um longo período de tempo previamente realizada rápido por erro Pode, no entanto, ser efectuada:. Pois, quando um homem se afasta cada vez tão pouco do erro, a menção da verdade lhe é aceitável. Pois, assim como quando a nuvem quebra sempre tão pouco chega o tempo justo, mesmo assim, quando um homem se volta para Deus, a espessa nuvem de erro que o privou da verdadeira visão é rapidamente retirado de diante dele para erro, como a doença eo sono, a longo aferra aqueles que estão sob a sua influência;., mas a verdade usa a palavra como um aguilhão, e fere os slumberers, e desperta-los, e quando eles estão acordados eles olham na verdade, e também entendê-lo: eles ouvem, e distinguir o que é do que não é Porque há homens que chamam justiça iniqüidade. eles pensam, por exemplo, que é a justiça de um homem para errar com muitos . Mas eu, pela minha parte, afirmo que não é uma boa desculpa para o erro que um homem erra com muitos Pois, se um homem só pecado, seu pecado é grande:. quão maior será o pecado quando muitos pecados juntos !
    “Agora, o pecado de que falo é o seguinte:.. Quando um homem abandona o que realmente existe, e serve o que realmente não existe Não ‘é aquilo que realmente existe, e é chamado de Deus, ele, eu digo, realmente existe, e pelo Seu poder Acaso tudo subsistir Este ser é em nenhum sentido, fez, nem nunca vir a ser;.., mas Ele já existia desde a eternidade, e vai continuar a existir para todo o sempre Ele não changeth, enquanto todo o resto Sem alterações. olhos podem vê-lo, nem pensei prendê-lo, nem linguagem descrevê-lo, e aqueles que o amam falar dele assim: ‘Pai, Deus de verdade. ”
    “Se, portanto, um homem abandonar a luz, e dizer que não há outro Deus, fica claro a partir do que ele mesmo diz que é alguma coisa criada que ele chama de Deus. Pois, se um homem chamado fogo de Deus, não é Deus, porque é fogo, e, se um homem chamada água de Deus, não é Deus, porque é água, e, se assim chamar esta terra em que pisamos, ou dos céus, que são vistas por nós, ou a sol, ou à lua, ou alguma outra dessas estrelas que seguem seu curso sem cessar por ordem divina, e não acelerar ao longo de sua própria vontade, nem são esses deuses, e, se um homem chamada de ouro e prata deuses, não são esses objetos coisas que usamos o que quisermos?, e, se assim o chamam os pedaços de madeira que queimar, ou aquelas pedras que partimos, como essas coisas podem ser deuses? Pois, 1o! são para uso do homem. Como pode “eles” escapar da comissão de grande pecado, que em seu discurso mudar o grande Deus em coisas que, enquanto eles continuam, continuam por ordem divina?
    “Mas, não obstante isso, eu digo que, enquanto um homem não ouve, e por isso não discernir ou entender que há um Senhor sobre essas criaturas, ele não é, talvez, a culpa: porque ninguém encontra a falha com um cego . homem que ele anda sempre tão mal Pois, da mesma forma como os cegos, os homens assim também, quando foram buscar a Deus, tropeçou em pedras e blocos de madeira, e, dentre eles, eram ricos tropeçou em ouro e prata, e foram impedidos pelos seus tropeços de encontrar o que eles estavam procurando depois. Mas, agora que a voz foi ouvida por toda a terra, declarando que há um Deus de verdade, e não tem sido dada a cada homem um olho com o qual a ver, essas pessoas são indesculpáveis que têm vergonha de incorrer na censura de seus ex-companheiros de erro, e ainda querem andar no caminho certo. Para aqueles que têm vergonha de ser salvo deve perecer de necessidade. que, portanto, aconselhá-los a abrir seus olhos e ver:. pois, 1o de luz é dado em abundância para todos nós ver assim, e se, quando a luz surgiu sobre nós, qualquer um fechar os olhos para não ver, na vala ele deve ir mas por que é um homem de vergonha da censura daqueles que estiveram no erro, juntamente com si mesmo, e isso convinha-lhe para convencê-los a seguir seus passos;? e, se eles não devem ser persuadidos por ele, então para soltar-se da sua sociedade . Porque há homens que não conseguem subir a partir de sua terra mãe, e, portanto, também eles fazem deles deuses da terra mãe;. e eles estão condenados pelos juízos de verdade, porquanto eles aplicar o nome daquele que é imutável a esses objetos, que estão sujeitas a mudanças, e não encolher de chamar aquelas coisas deuses que foram feitos pelas mãos do homem, e se atreve a fazer uma imagem de Deus, a quem não viu.
    “Mas eu tenho que ressaltar ainda, que a Sibila também lhes disse que são as imagens de reis falecidos que eles adoram E isso é fácil de entender:.! Pois eis até agora eles louvor e honra as imagens daqueles de classificação cesariana mais de seus antigos deuses, pois a partir desses seus antigos deuses tanto tributo pecuniário e produzir revertem para César, como para aquele que é maior do que eles Por conta disso, aqueles que os desprezam, e assim fazer com que a receita de César para aquém,. são condenados à morte. Mas para o tesouro de outros reis também é apontado o quanto os adoradores em vários locais devem pagar, e quantos vesselfuls de água do mar devem fornecer. Tal é a maldade do mundo, de quem adoração e medo que não tem sensação. Muitos deles, também, que são astutos, seja por causa de ganho, ou por vanglória, ou para o domínio sobre o povo, a si mesmos adoram, e incitar aqueles que são destituídos de entendimento para adoração, que não tem sensação.
    “Eu vou mais escrever e mostrar, tanto quanto a minha capacidade vai, como e por que faz com que as imagens foram feitas para reis e tiranos, e como eles chegaram a ser considerados s como deuses. Os habitantes de Argos fez imagens de Hércules, porque ele pertencia a sua cidade, e era forte, e por seu valor matou animais nocivos, e mais especialmente porque eles tinham medo dele porque ele estava sujeito a qualquer controle, e levaram as esposas de muitos:. pelo seu desejo era grande, como que de Zuradi o persa, seu amigo. Mais uma vez, o povo do Acre adorado Dionísio, um rei, porque ele havia recentemente plantou a vinha em seu país. Os egípcios adoravam José, o hebreu, que foi chamado Serapis, porque ele lhes forneceu milho durante os anos de fome. Os atenienses adoravam Atena, filha de Zeus, rei da ilha de Creta, porque ela construiu a cidade de Atenas, e fez Ericthippus seu filho, rei lá, quem teve por adultério com Hefesto, um ferreiro, filho de uma mulher de seu pai. Era, também, sempre cortejar a sociedade de Hércules, porque ele era seu irmão por parte de pai. Para Zeus, o rei se apaixonou por Alcmena, esposa de Electrião, que era de Argos, e cometeu adultério com ela, e ela deu à luz Hércules. As pessoas adoraram Phoenicia Balthi, rainha de Chipre, porque ela se apaixonou por Tamuz, filho de Cuthar rei dos fenícios, e deixou seu próprio reino e foi habitar em Gebal , uma fortaleza dos fenícios, e ao mesmo tempo fez todas as cortesãs sujeitos ao Rei Cuthar Além disso, antes de Tamuz ela tinha caído no amor com Ares, e cometeu adultério com ele,. e Hefesto, o marido dela, pegou, e sua ciúme foi despertado contra ela, e ele veio e matou Tamuz no Monte Líbano, quando ele estava caçando javalis, ea partir desse momento Balthi permaneceu em Gebal, e morreu na cidade de Aphiki, Tamuz, onde foi enterrado os elamitas adorado Nuh. , filha do rei de Elão: quando o inimigo tinha levado cativo, seu pai fez para ela uma imagem e um templo em Shushan, a residência real, que está em Elam Os sírios adoravam Athi, um Hadibite, que enviou a filha. Belat, uma pessoa especializada em medicina, e ela curou Simi, a filha de Hadad, rei da Síria, e algum tempo depois, quando Hadade se tinha a lepra em cima dele, Athi orou Eliseu, o hebraico, e ele veio e curou da lepra . Os povos da Mesopotâmia também adoraram Cuthbi, uma mulher hebraica, porque ela entregue Bakru, o rei paternal de Edessa, de seus inimigos. Com relação ao Nebo, que é adorado em Mabug, por que eu deveria escrever para você? Pois eis! todos os sacerdotes que estão em Mabug saber que é a imagem de Orfeu, um trácio Magus. Hadran, mais uma vez, é a imagem de Zaradusht, um mago persa. Para os dois Magos magia praticada em um poço que estava em uma madeira Mabug, em que era um espírito imundo, e é assaltado e contestou a passagem de cada um que por ali passava em tudo o que país em que a cidade de Mabug está situado, e estes Magos, de acordo com o que era um mistério em seu sistema Magian , ordenou Simi, a filha de Hadad, para tirar água do mar e derramá-lo para dentro do poço, para que o espírito não deve vir para cima e cometer assalto. Da mesma maneira, o resto da humanidade fez imagens para os seus reis e os adoraram; , de que a matéria não vou escrever mais.
    “Mas tu, uma pessoa de espírito liberal, e familiarizado com a verdade, se quiseres considerar adequadamente esses assuntos, comuna de ti mesmo, e, embora eles devem vestir-te com o traje de uma mulher, lembre-se que és um homem . cremos naquele que é, na realidade de Deus, e Ele põe a mente aberta, e para ele cometer a tua alma, e Ele é capaz de te dar a vida imortal para sempre, pois tudo é possível para Ele, e deixar todas as outras coisas se estimado por ti, assim como eles são-imagens como imagens e esculturas como esculturas, e não deixe que o que é feito apenas ser colocado por ti, no lugar daquele que não é feita, mas que Ele, o Deus vivo, seja constantemente presente na tua mente, tua mente em si é Sua semelhança:. pois também é invisível e impalpável, e não para ser representado por qualquer forma, no entanto, por sua vontade é toda a estrutura corporal movido Sabe, portanto, que, se tu. constantemente servi-Lo, que é imóvel, mesmo que Ele existe para sempre, assim também tu, se tu não deixar este corpo, o que é visível e corruptível, poderá resistir diante dele para sempre, dotado de vida e do conhecimento, e as tuas obras deve ser a ti riqueza inesgotável e posses infalível e saber que o chefe das tuas boas obras é a seguinte:.. que te conhecem a Deus e servi-Lo Saiba, também, que Ele não vos pedir qualquer coisa de ti: Ele não necessitasse nada.
    “Quem é esse Deus que Ele próprio é a verdade, ea sua palavra verdade eo que é verdade que não é moda, nem feito, nem representado pela arte:?.? Isto é, que nunca foi trazido à existência, e está em que conta chamada verdade. Se, portanto, um homem culto que é feito com as mãos, não é a verdade que ele adora, nem ainda a palavra da verdade.
    “Eu tenho muito a dizer sobre este assunto, mas eu sinto vergonha para aqueles que não entendem que eles são superiores ao trabalho de suas próprias mãos, nem perceber como eles dão ouro para os artistas que eles podem fazer para si deuses, e dar-lhes a prata para seu adorno e honra, e mover as suas riquezas de lugar para lugar, e, em seguida, adorá-los. infâmia E o que pode ser maior do que isso, que um homem deve adorar suas riquezas, e abandonar aquele que concedeu essas riquezas em cima ? ele e que ele deve insultar o homem, ainda adorar a imagem do homem, e matar um animal, mas adorar a imagem de uma besta Isso também é evidente, que é a obra de seus semelhantes, que eles adoram, porque não? adorar os tesouros enquanto eles estão postos por no saco, mas quando os artistas têm imagens de moda que eles adorá-los, nem eles adoram o ouro ou a prata considerados como propriedade, mas quando os gravers ter esculpido-los, então eles adoram-los . homem insensato que disso tem sido feito para teu ouro, que agora tu adoras isso? Se é porque ele foi feito para se assemelhar a um animal alado, por que tu não adorar o próprio animal alado? E se porque foi feito como um animal de rapina, eis a besta da própria presa está diante de ti. E se é a própria obra que te agrada, deixe a obra de Deus, por favor ti, que fez todas as coisas, e em sua própria semelhança fez os trabalhadores, que se esforçam para fazer como Ele, mas Ele não se assemelham.
    “Mas talvez tu queres dizer:?. Como é que Deus não fez isso me faz que eu deveria servi-Lo, e não imagens Ao falar assim, tu és buscando tornar-se um instrumento ocioso, e não um homem que vive para Deus te fez tão perfeito como parecia bom com ele, ele te deu um espírito dotado de liberdade;. Ele colocou diante de objetos de ti em grande número, para que tu possas em tua parte distinguir a natureza de cada coisa e escolher para ti o que é bom; Ele pôs diante de ti os céus, e colocou nelas as estrelas, Ele pôs diante de ti o sol ea lua, e também a cada dia o seu curso nela, Ele pôs diante de ti a multidão de águas, e os repreendeu por Sua palavra, Ele colocou diante de ti a grande terra, que permanece em repouso, e continua diante de ti, sem variação: ainda, para que tu deves supor que de sua própria natureza, assim continua, Ele faz com que seja também a tremer quando Lhe apraz, Ele tem diante de ti pus as nuvens, que por sua ordem trazem água de cima e satisfazer a terra-que a partir daí tu possas entender que aquele que coloca essas coisas em movimento é superior a todos eles, e podes aceitar felizmente a bondade daquele que tem te deu uma mente qual a distinguir essas coisas um do outro.
    “Portanto Aconselho-te a conhecer-te, e para conhecer a Deus para entender como que há dentro de ti o que é chamado de alma, por isso o olho vê, por que o ouvido ouve, por isso fala a boca;. E como ela faz uso de todo o corpo;. e como, sempre que Lhe apraz para remover a alma do corpo, este decaimento ta cai e perece A partir daí, portanto, que existe dentro de ti, e é invisível, entender como Deus também move o todo pela sua poder, como o corpo, e que, sempre que agrada a retirar o Seu poder, o mundo inteiro também, como o corpo, cairá a decair e perecer.
    “Mas por que este mundo foi feito, e por que ele passa, e por que o corpo existe, e por isso cai a decair, e por isso continua, tu não podes saber até que tenhas a tua cabeça levantada desse sono em que estás afundado , e te abriu os olhos e viu que Deus é um só, o Senhor de todos, e vieste para servi-Lo com todo o teu coração Então, Ele irá conceder-te a conhecer a Sua vontade:. para todo aquele que é cortado a partir do conhecimento da Deus vivo está morto e enterrado, mesmo quando em seu corpo. Assim é que tu chafurdar no chão antes de demônios e sombras, e me pedes de petições vãs de que não tem nada para dar. Mas tu, se tu se entre aqueles que estão mentindo sobre a terra e as pedras acariciando e dando sua substância como alimento para o fogo e oferecendo sua vestes aos ídolos, e, enquanto eles próprios dotados de sentidos, estão empenhados em servir o que não tem sensação, e oferecer tu para o teu imperecível alma petições longe o que é antiquado não, a Deus, que não sofre decadência ea tua liberdade será imediatamente aparente, e sê cuidadoso sobre isso, e dar graças a Deus que te fez, e também te dei a idéia do livre, que tu poderias forma tua conduta como tu desejas Ele pôs diante de ti todas estas coisas e te showeth que, se tu seguires após o mal, tu deve ser condenado por tuas más ações;., mas que, se depois de bondade, tu deve receber ele abundante bom, junto com a vida imortal para sempre.
    “Não há, portanto, nada para impedir-te de mudar a tua maneira mal da vida, porque és um homem livre, ou de procurar e descobrir quem é o Senhor de todos, ou de servi-Lo com todo o teu coração: porque com Ele não há relutância em dar o conhecimento de si mesmo para aqueles que a procuram, de acordo com a medida de sua capacidade de conhecê-Lo.
    “Que seja o teu primeiro cuidado para não se enganar a si mesmo Porque, se tu dizes aquilo que não é Deus. Este é Deus, te enganas a ti mesmo, e sinnest perante o Deus de verdade Tolo eu é que Deus, que é comprado e. vendidos? é que Deus, que está em quer? é que Deus, que deve ser vigiado? Como buyest tu-lo como escravo, e serves-lo como um mestre? Como tu me perguntas a ele, como de alguém que é rico, para dar a ti, e te dás para ele como para aquele que é pobre? Como fazes esperar dele que ele te fará vitorioso na batalha? para, eis que teus inimigos te conquistou, que tira-lo da mesma forma.
    “Talvez aquele que é um rei pode dizer: Eu não posso me comportar corretamente, porque eu sou um rei, torna-se-me a fazer a vontade de muitos Quem fala assim realmente merece ser ridicularizado:. Por que não deveria o rei se liderar o caminho para todas as coisas boas, e persuadir as pessoas sob o seu governo se comportar com pureza, e conhecer a Deus em verdade, e em sua própria pessoa coloca diante deles os padrões de todas as coisas excelentes, já que, assim, torna-se-lhe para fazer ? Pois é uma coisa vergonhosa que um rei, ainda que mal ele pode conduzir-se, deve ainda julgar e condenar aqueles que fazem mal.
    “Minha opinião é a seguinte: que em ‘esta’ forma um reino pode ser regulada em paz, quando o soberano está familiarizado com o Deus da verdade, e é retido pelo medo dele de fazer mal àqueles que são seus súditos, e os juízes tudo com equidade, como aquele que sabe que ele mesmo também será julgado diante de Deus, enquanto que, ao mesmo tempo, aqueles que estão sob o seu governo está retido pelo temor de Deus de fazer o mal ao seu soberano, e são contidos pela mesmo medo de fazer mal ao outro. por este conhecimento de Deus e temor a Ele todo o mal pode ser removido do reino. Pois, se o soberano se abster de fazer o mal para aqueles que estão sob seu domínio, e abster-se de fazer o mal para ele e para o outro, é evidente que todo o país vai viver em paz. Muitas bênçãos, também, vai ser apreciado lá, porque entre todos eles o nome de Deus será glorificado. Para que a bênção é maior do que este, um soberano deve entregar as pessoas que estão sob o seu domínio do erro, e por esta boa ação, render-se agradável a Deus Porque de erro surgem todos os males de que sofrem reinos, mas o maior de todos os erros é esta:? quando um homem é ignorante de Deus, e em lugar de Deus que adora o que não é Deus.
    “Há, no entanto, as pessoas que dizem: É para a honra de Deus que fazemos a imagem:. No fim, isto é, para que possamos adorar o Deus que está oculto de nossa vista, mas eles não sabem que Deus está em cada país, e em todo lugar, e nunca está ausente, e que não há nada feito e ele não o sabe. Mas tu, ó homem desprezível! dentro de quem Ele é, e sem os quais ele é, e, acima de quem Ele é, tens no entanto, foi e comprou ti madeira do carpinteiro, e é esculpido e transformado em uma imagem insultar a Deus. Para este sacrifício offerest tu, e não sabes que o olho que tudo vê te vêem, e que a palavra da verdade reprova ti, e diz a ti:?. Como pode o Deus invisível ser esculpida Nay, é a semelhança de ti mesmo que tu fazes e adoras Porque a madeira foi esculpida, tens tu não o discernimento para perceber que ele ainda é de madeira, ou que a pedra ainda é de pedra O ouro também o operário:?. tira de acordo com o seu peso na balança E quando tu tinha feito em uma imagem, por que tu dose de pesá-lo Portanto, és um amante de ouro, e não um amante de? Deus. E és tu, não tem vergonha, por acaso ele ser deficiente, para exigir do fabricante de que por que ele roubou alguns deles? Embora tu tens olhos, a dose não vejas? E ainda tens a inteligência, a dose tu não entendeu? Por dose de tu chafurdar no chão, e oferecer súplica a coisas que são sem sentido? temei aquele que faz tremer a terra, e faz os céus a girar, e ferir o mar, e remove a montanha do seu lugar, aquele que pode fazer-se como um incêndio, e consumir todas as coisas, e, se tu não ser capaz de limpar-te de culpa, mas não adicionar aos teus pecados, e, se tu não ser capaz de conhecer a Deus, mas não duvido de que Ele existe.
    “Mais uma vez, há pessoas que dizem: Tudo o que nossos pais nos legaram, que reverência Portanto, é claro, é que aqueles cujos pais legaram-los da pobreza se esforçar para tornar-se rico e aqueles cujos pais não instruí-los.! , o desejo de ser instruído, e ao saber que o que seus pais não sabiam! E por que, em verdade, é que os filhos de os cegos vêem, e os filhos de os coxos andam? Não, não é bem para um homem de seguir seus antecessores , se aqueles cujo curso foi mal, mas sim que devemos transformar a partir desse caminho deles, para que o que se abateu sobre nossos predecessores deve trazer desgraça sobre nós também Portanto, informe-se curso de teu pai era bom:., e, em caso afirmativo, que tu também seguir os seus passos, mas, se o curso do teu pai estava muito mal, deixe teu ser bom, e assim deixá-lo ficar com os teus filhos depois de ti Seja triste também para o teu pai, porque a sua carreira é má, desde que o teu. dor pode servir para ajudá-lo mas, como para os teus filhos, falar-lhes assim:. Há um Deus, o Pai de todos, que nunca veio a ser, nem nunca foi feita, e pela vontade de quem todas as coisas subsistem Ele também. fez os luminares, que suas obras podem ver um ao outro, e ele se oculta em seu poder a partir de todas as suas obras, pois não é permitido a qualquer ser sujeitas a alterações para ver Aquele que não muda Mas como estão conscientes de suas palavras. , e são admitidos em que a aliança, que é imutável, “eles” ver Deus, tanto quanto é possível para eles para vê-lo. Estes também terá poder para escapar da destruição, quando o dilúvio de fogo vem sobre todo o mundo. Por houve uma inundação e um vento, e os homens grandes nomes foram arrastados por uma explosão violenta do norte, mas a apenas foram deixados, para uma demonstração da verdade. Novamente, em outro momento, houve uma enxurrada de água, e todos os homens e os animais morreram no tumulto de águas, mas os justos foram preservados em uma arca de madeira pelo comando de Deus Assim também será a última vez:. haverá um dilúvio de fogo, ea terra se queimado, junto com seus mounrains; ea humanidade deve ser queimado, junto com os ídolos que eles fizeram, e as imagens esculpidas que eles adoravam, eo mar deve ser queimado, juntamente com suas ilhas, mas os justos ser preservado da ira, como os que estavam seus companheiros da arca das águas do dilúvio. Então deve aqueles que não conhecem a Deus, e aqueles que fizeram ídolos para si, lamentam-se, quando virem os ídolos de deles ser queimado, junto com eles, e nada deve ser encontrada para ajudá-los.
    “Quando tu, Antonino César, deve familiarizar-se com estas coisas, e os teus filhos também contigo, então tu legar-lhes uma herança para sempre, que não se pode murchar, e hás de entregar a tua alma, e as almas dos teus filhos também , daquilo que virá sobre toda a terra em juízo de verdade e de justiça Pois, de acordo como tu reconheceu ele aqui, então Ele vai te reconhecer lá,.. e, se tu conta dele aqui supérfluo, Ele não será responsável te um daqueles que o conheceram e confessou.
    “Estes podem ser suficientes tua majestade, e, se forem muitos, ainda se dignou a aceitá-los.”
    Aqui termina Melito.
    II. DO DISCURSO SOBRE alma e corpo.
    Por esta razão é que o Pai enviou o seu Filho do céu, sem uma forma corpórea, que, quando ele deve colocar em um corpo por meio de ventre da Virgem, e nascer o homem, Ele pode salvar o homem, e reunir os membros do Seu qual morte tinha espalhado quando ele dividiu o homem.
    E mais adiante:-A terra tremeu, e as suas bases tremeu, o sol fugiu, e os elementos se virou, e no dia se transformou em noite, porque não podia suportar a visão do seu Senhor pendurado em uma árvore. Toda a criação foi espantado, admirando e dizendo: “O novo mistério, então, é este o juiz é julgado, e mantém a sua paz;? Do Invisível é visto, e não se envergonha, o Incompreensível é prendeu em cima, e é Não indignado, o Ilimitável está circunscrito, e não vos resistiu, o sofre Impossível, e não me vingar, o Imortal morre, e corresponde, nem uma palavra, o Celestial é colocado na sepultura, e perseverar O novo mistério é esse “? Toda a criação, eu digo, se espantou, mas, quando nosso Senhor surgiu o lugar do morto, ea morte pisada, e amarrou o forte, e libertar o homem, depois que toda a criação ver claramente que para o homem do causa, o juiz foi condenado, eo Invisível foi visto, eo Ilimitável foi circunscrito, eo impassível sofreu, eo Imortal morreu, eo Celestial foi colocado no deu. Para o nosso Senhor, quando Ele nasceu homem, foi condenado a fim de que ele pudesse mostrar misericórdia, foi obrigado, a fim de que pudesse perder, foi apreendido, a fim de que pudesse liberar, sofreu, a fim de que pudesse sentir compaixão, morreu no fim para que pudesse dar vida, foi colocado no túmulo para que pudesse levantar dos mortos.
    III. Do discurso na cruz.
    Por essas contas Ele veio até nós, sobre essas contas, embora fosse incorpóreo, Ele formou para si um corpo após a nossa moda, de aparência como uma ovelha, mas ainda permanecendo o Pastor, que está sendo estimado um servo, ainda não renunciar a Filiação; sendo realizada no ventre de Maria, ainda vestida de a natureza do seu pai, pisando sobre a terra, mas enchendo o céu, aparecendo como uma criança, ainda não descartando a eternidade de Sua natureza; sendo investidos com um corpo, ainda não circunscrevendo a sem mistura simplicidade de sua divindade, sendo estimado pobres, mas não desprovido de suas riquezas; precisando sustento na medida em que Ele era o homem, ainda não deixando de alimentar o mundo todo na medida em que Ele é Deus, pondo sobre a semelhança de um servo, ainda não prejudicando à semelhança de seu pai. Ele sofreu todos os personagens pertencentes a ele em uma natureza imutável: Ele estava de pé diante de Pilatos, e ao mesmo tempo estava sentado com o Pai, Ele foi pregado no madeiro, e ainda era o Senhor de todas as coisas.
    IV. Na fé.
    Reunimos juntos extratos da Lei e dos Profetas relacionados com as coisas que foram declaradas sobre nosso Senhor Jesus Cristo, para que possamos provar o seu amor, que este ser é razão perfeita, a Palavra de Deus, Aquele que foi gerado antes da luz, Ele que é o Criador, juntamente com o Pai, Ele, que é o Formador de homem, Ele que é tudo em todos, Ele que entre os patriarcas é Patriarca; Aquele que na lei é a lei, entre os sacerdotes, sumo sacerdote; entre os reis, o Soberano, entre os profetas, o Profeta, entre os anjos, Arcanjo, na voz do pregador da Palavra, entre os espíritos, o Espírito, em que o Pai, o Filho, em Deus, Deus, Rei sempre e nunca. Por isso é Ele que era piloto de Noé, Ele que foi o guia Abraham; Aquele que foi preso com Isaac, Ele que estava no exílio com Jacob, Ele que foi vendido com José, Ele, que era capitão do exército com Moisés, Ele que foi o divisor da herança com Jesus, o filho de Nun, Ele que em David e os profetas anunciaram Seus próprios sofrimentos, Ele que ponha em uma forma corpórea na Virgem, Aquele que nasceu em Belém, Ele que foi envolto em faixas -roupas na manjedoura, Ele que foi visto pelos pastores, Ele que foi glorificado pelos anjos, Ele que era adorado pelos Magos; Aquele que foi apontado por João, Ele que se reuniram os apóstolos, Ele que pregou o reino , Ele que curou o coxo, Ele que deu a luz aos cegos, Ele que ressuscitou dos mortos, Ele que apareceu no templo, Ele que não acreditava em pelo povo, aquele que foi traído por Judas, aquele que foi apreendido pela os sacerdotes, aquele que foi condenado por Pilatos, aquele que foi ferido na carne, ele que foi enforcado na árvore, ele que foi enterrado na terra, Ele que ressuscitou o lugar do morto, ele que apareceu aos apóstolos , Ele que foi levado para o céu, Ele que está sentado à direita do Pai, Ele, que é o repouso daqueles que são partiram; pela valorização daqueles que estão perdidos, a luz dos que estão em trevas, o libertador das pessoas que estão em cativeiro, o guia daqueles que se desviam, o asilo dos aflitos, o Esposo da Igreja, o condutor do carro dos querubins, o capitão dos anjos, Deus que é de Deus, o Filho, que é de o Pai, Jesus Cristo, o Rei para sempre. Amen.
    V.
    Este é aquele que tomou uma forma corporal na Virgin, e foi pendurado no madeiro, e foi enterrado no interior da terra, e não sofreu dissolução, Ele que ressuscitou o lugar dos mortos, e levantou homens da terra de o túmulo abaixo da altura dos céus. Este é o Cordeiro que foi morto, o que é o cordeiro que não abriu a sua boca. Este é aquele que nasceu de Maria, ovelhas justo da dobra. Este é aquele que foi tirado do rebanho, e foi levado ao matadouro, e foi morto na noite, e foi sepultado à noite; Ele, que não tinha osso dele quebrado na árvore; Aquele que não sofreu dissolução dentro da terra , Ele que ressuscitou o lugar dos mortos, e levantou-se a raça de Adão da sepultura abaixo, Este é aquele que foi condenado à morte. E onde ele estava morto? No meio de Jerusalém. Por quem? Por Israel: tornou-se curou seus coxos, e limpou seus leprosos, e deu a luz ao seu cego, e levantou os seus mortos! Esta foi a causa de sua morte. Tu, ó Israel, foste dar comandos, e ele estava sendo crucificado, foste alegria, e Ele estava sendo enterrado; foste reclinada sobre um sofá macio, e ele estava assistindo na sepultura ea mortalha. O Israel, transgressor da lei, por isso tens cometido esse novo iniqüidade, sujeitando o Senhor a nova sofrimentos-teu Senhor, Aquele que te moda, Aquele-que te fez, Ele te que honrou, que te chamou Israel? Mas tu não foi encontrado para ser Israel, porque tu não viu a Deus, nem entendido do Senhor. Tu não sabes, ó Israel, que este era o primogênito de Deus, que foi gerado antes que o sol, que fez a luz brilhar, que iluminou o dia, que se separou da escuridão, que fixou as primeiras fundações, que preparada a terra, que recolheu o oceano, que estendeu o firmamento, que adornava o mundo. Bitter eram teus pregos e afiadas; amarga a tua língua, que tu aguçar; amargo era Judas, para que pusestes aluguer; amargas tuas falsas testemunhas, a quem tu stirredst up; amargo teu fel, que tu Preparaste; teu vinagre amarga, que tu fizeste; amargas tuas mãos, cheias de sangue. Tu feriste o teu Senhor, e Ele foi levantado na árvore, e uma inscrição foi fixado acima, para mostrar quem ele era, que foi morto. E quem era esse?(Aquilo que não se diz é muito chocante ouvir, eo que diremos é muito terrível: no entanto, escutai, e estremecem.) Foi Ele por causa de quem a terra tremeu. Aquele que pendurou a Terra no espaço foi se enforcou-se, Ele que fixou os céus foi fixada com pregos, Ele que deu a terra foi levada em cima de uma árvore, o Senhor de todos foi submetido a ignomínia de um corpo nu-Deus condenado à morte! o Rei de Israel morto com a mão direita de Israel! Alas para o novo maldade do novo assassinato! O Senhor foi exposto com o corpo nu: Ele não foi considerado digno mesmo de cobrir, e, a fim de que Ele não pode ser visto, os luminares se virou, e tornou-se o dia escureceu? porque eles mataram Deus, que pendia nua na árvore.Ele não era o corpo de nosso Senhor que os luminares coberta de trevas, quando definido, mas aos olhos dos homens. Pois, porque as pessoas não tremeu, a terra tremeu, porque não foram offrighted, a terra foi atemorizados. Tu smotest teu Senhor, tu também foste ferido na terra. E tu realmente prostrado morto, mas Ele ressuscitou o lugar dos mortos, e subiu até a altura do céu, depois de ter sofrido por causa daqueles que sofrem, e de ter sido obrigado por causa da raça de Adão, que foi preso, e tendo sido julgado por causa daquele que foi condenado, e tendo sido enterrado por causa de quem foi enterrado.
    E mais adiante:-Este é aquele que fez o céu ea terra, e, no início, juntamente com o Pai, homem moda, que foi anunciado por meio da lei e os profetas, que pôs em uma forma corpórea na Virgem , que foi enforcado na árvore, que foi enterrado na terra, que ressuscitou o lugar dos mortos, e subiu até a altura dos céus, e está sentado à mão direita do Pai.
    VI.
    Ele que deu a terra foi levada em cima de uma árvore. O Senhor foi submetido a ignomínia com corpo nu-Deus condenado à morte, o Rei de Israel morto!
    Fragmentos.
    I. A partir do trabalho ON da Páscoa.
    Quando Servílio Paulus procônsul da Ásia, no momento em que sofreu o martírio Sagaris, surgiu uma grande controvérsia em Laodicéia sobre a época da celebração da Páscoa, que naquela ocasião havia acontecido a cair na estação própria, e isso foi tratado então escrito.
    II. DESCULPA DO DIRIGIDA AO Marco Aurélio.
    Para a corrida dos piedosos é agora perseguido de forma contrária a todos os precedentes, sendo assediado por um novo tipo de editais em todos os lugares na Ásia. Para descarada informantes, e como são gananciosos de bens alheios, tomando ocasião das ordens, continuar seu assalto sem qualquer disfarce, pilhagem de sua propriedade dia e noite aqueles que são culpados de nada errado.
    (Falta parte.)
    Se estes processos ocorrem em teu lance, muito bem. Para um só soberano nunca vai tomar medidas injustas, e nós, de nossa parte, aceitar de bom grado a honra de uma morte. Este pedido só apresentamos a ti, para que tu quiseste, antes de tudo examinar para ti sobre o comportamento desses agentes reputados de tanta luta, e, em seguida, chegar a uma decisão apenas para saber se eles merecem a morte e punição, ou merecem viver em segurança e tranquilidade. Mas se, pelo contrário, deve revelar-se que esta medida, e este novo tipo de comando, o que seria impróprio para empregar até mesmo contra bárbaro foemen, não procedem de ti, então tudo o mais que te rogamos não deixe-nos, portanto, exposto à espoliação da população.
    (Falta parte.)
    Para o atual conosco floresceu em primeira instância entre bárbaros filosofia, e, quando mais tarde surgiram entre as nações sob a tua regra, durante o reinado distinto do teu antepassado Augusto, que provou ser uma bênção de presságio mais feliz ao teu império . Porque desde que o tempo o poder romano subiu para a grandeza e esplendor. Para este poder que tens sucedido como o possuidor muito desejado, e como tu continuar, juntamente com o teu filho, se tu proteger essa filosofia que cresceu com o teu império, e que teve a sua origem com Augusto, para que também o teu mais recente antepassados pago honra, juntamente com as demais religiões existentes no império. Uma prova muito forte, além disso, que era para o bem que o sistema que professam veio a prevalecer, ao mesmo tempo que o império de tal começo feliz foi estabelecido, isto é, que desde o reinado de Augusto nada incomum aconteceu, mas , pelo contrário, tudo contribuiu para o esplendor ea fama do império, de acordo com os desejos de todos os devotos. Nero e Domiciano sozinho de todos os imperadores, impostas por alguns caluniadores, não se preocupou em trazer qualquer acusação contra nossas doutrinas. Eles também são a fonte de onde aconteceu que as calúnias mentir sobre quem eles professam ter, em conseqüência do hábito sem sentido que prevalece de levar as coisas em boatos, descia para os nossos tempos. Mas o curso que eles, em sua ignorância perseguido foi anulada por teus antepassados piedosos, que muitas vezes e em muitos casos repreendido por seus rescripts aqueles que se atreveu a definir a pé quaisquer hostilidades contra eles. Afigura-se, por exemplo, para que o teu avô Adrian escreveu, entre outros, para Fundanus, o procônsul, então no comando do governo da Ásia.Teu pai, também, quando tu te foste associada com ele na administração do império, escreveu para as cidades, proibindo-os de tomar quaisquer medidas adversas para nós: entre o descanso para o povo de Larissa, e de Tessalônica, e de Atenas e, em suma, a todos os gregos. E no que se refere a si mesmo, vendo que os teus sentimentos, respeitando os cristãos não são apenas a mesma que a deles, mas mesmo muito mais generosa e sábia, nós somos o mais convencido de que tu queres fazer tudo o que vos pedimos.
    III. DESCULPA DO MESMO.
    Nós não somos aqueles que prestar homenagem a pedras, que são, sem sensação, mas do único Deus, que é antes de tudo e acima de tudo, e, além disso, somos adoradores do Seu Cristo, que é verdadeiramente Deus, o Verbo existia antes todos os tempos .
    IV. DO LIVRO DE EXTRATOS.
    Melito de seu irmão Onésimo, cartões: –
    Como você tem, muitas vezes, solicitado pelo seu respeito pela palavra de Deus, manifestou o desejo de ter alguns extratos feitos a partir da lei e dos profetas sobre o Salvador, e sobre a nossa fé em geral, e ter desejado, além disso, para se obter um preciso conta os livros antigos, no que respeita o seu número ea sua disposição, tenho lutado com o melhor de minha capacidade de executar essa tarefa: saber bem o seu zelo pela fé, e sua vontade de se familiarizar com a Palavra, e especialmente porque eu estou certo de que, através de seu desejo depois de Deus, você estima essas coisas além de todas as outras coisas, que trabalham como você está em uma luta pela salvação eterna.
    Por conseguinte, passou para o Oriente, e foi para o mesmo lugar onde as coisas em questão foram pregou e realizou-se, e, depois de ter feito a mim mesmo com precisão familiarizado com os livros do Antigo Testamento, eu colocá-las lá embaixo, e, concomitantemente, enviar-lhe da lista. Os nomes são os seguintes: –
    Os cinco livros de Moisés, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reis, os dois de Crônicas, o livro dos Salmos de Davi, os Provérbios de Salomão, também chamado de o Livro da Sabedoria, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Jó, os livros dos profetas Isaías, Jeremias, um dos doze contido em um único livro, Daniel, Ezequiel, Esdras. Destes eu fiz meus extratos, dividindo-os em seis livros.
    V. DO CATENA sobre o Gênesis.
    No lugar de Isaac, o justo, um carneiro apareceu para abate, a fim de que Isaac pode ser liberado de suas amarras. O abate deste animal resgatado Isaac da morte. Da mesma forma, o Senhor, sendo morto, nos salvou, sendo obrigado, Ele nos libertou; sendo sacrificado, Ele nos resgatou. . Porque o Senhor foi um cordeiro, como o carneiro que Abraão viu apanhado no mato Sabec. Mas este arbusto representado na cruz, e que o lugar de Jerusalém, eo cordeiro ao Senhor com destino a abate.
    (Parte em falta.)
    Pois, como um carneiro Ele estava amarrado, diz ele a respeito de nosso Senhor Jesus Cristo, como um cordeiro foi Ele tosquiadas, e como a ovelha que Ele era levado ao matadouro, e, como um cordeiro Ele foi crucificado, e Ele carregou a cruz em seu ombros quando ele foi levado até a colina para ser morto, como foi Isaac por seu pai. Mas Cristo sofreu, e Isaac não sofreu, pois ele era apenas um tipo daquele que deve sofrer. No entanto, mesmo quando serve apenas para um tipo de Cristo, ele feriu os homens com espanto e medo.
    Para um novo mistério foi apresentado ao ver,-um filho levado por seu pai a uma montanha para ser morto, cujos pés ele ligados, e deitou-o sobre a lenha do sacrifício, preparando com cuidado o que fosse necessário para sua imolação. Isaac da parte dele é silencioso, com destino como um carneiro, não abrir a boca, nem emitir um som com a sua voz. Pois, não temendo a faca, nem acovardados diante do fogo, nem preocupado com a perspectiva de sofrimento, ele sofreu bravamente o caráter do tipo do Senhor. Assim aí reside Isaac diante de nós, com seus pés atados como um carneiro, seu pai de pé por, com a faca toda nua na mão, não diminuindo de derramar o sangue de seu filho.
    VI. DOIS scholia ON GEN. XXII. 13.
    O siríaco e hebraico usa a palavra “suspensão”, como tipificar mais claramente na cruz.
    A palavra Sabek alguns tornaram remissão, outros de pé, como se o significado, concordando com a crença popular, foram-a cabra andar ereto até um arbusto, e não ereto pego pelos seus chifres, de modo a ser um tipo simples de a cruz. Por esta razão, não é traduzido, pois a única palavra hebraica que significa em outras línguas muitas coisas. Para aqueles, porém, que pedem é apropriado dar uma resposta, e dizer que Sabek denota levantado.
    VII. SOBRE A NATUREZA DE CRISTO.
    Pois não há necessidade, para pessoas de inteligência, para tentar provar, a partir das obras de Cristo subseqüentes ao seu batismo, que a sua alma e seu corpo, sua natureza humana como a nossa, eram reais, e nenhum fantasma da imaginação. Para as obras feitas por Cristo após Seu batismo, e, especialmente, seus milagres, deu indicação e garantia para o mundo da Divindade escondida em sua carne. Pois, ser ao mesmo tempo Deus e homem perfeito do mesmo modo, Ele nos deu indícios de certeza de Suas duas naturezas: de sua divindade, por seus milagres durante os três anos que se passaram depois de Seu batismo; da sua humanidade, durante os trinta períodos similares que precederam Seu batismo, no qual, em razão de sua baixa condição que diz respeito à carne, Ele escondeu os sinais de Sua Divindade, embora ele era o verdadeiro Deus que existe antes de todas as idades.
    VIII. DO Oração sobre a paixão de nosso Senhor.
    Deus tem sofrido com a mão direita de Israel.
    IX.
    Chefe do Senhor, Sua Divindade simples, porque Ele é o Princípio eo Criador de todas as coisas: em Daniel.
    Os cabelos brancos do Senhor, porque Ele é “o Ancião dos Dias:” como acima.
    Os olhos do Senhor-a inspeção divina: porque ele vê todas as coisas. Assim no apóstolo: Para todas as coisas estão nuas e patentes aos Seus olhos “.
    As pálpebras dos mistérios espirituais Senhor escondidos nos preceitos divinos. No Salmo: “. Pálpebras questão, que é provar, os filhos dos homens”
    O cheiro do Senhor, o seu prazer nas orações ou obras dos santos. Em Gênesis: “E o Senhor sentiu um odor de doçura.”
    A boca do Senhor, Seu Filho, ou palavra dirigida aos homens. No profeta: “A boca do Senhor o disse”, e em outro lugar: “Eles provocaram a boca para raiva.”
    A língua do Senhor, o Seu Espírito Santo. No Salmo: “Minha língua é uma caneta.”
    A face do Senhor, a Sua manifestação. Em Êxodo, “Meu rosto irá adiante de ti”, e no profeta: “O rosto do Senhor dividiu-os.”
    A palavra do Senhor, Seu Filho. No Salmo: “Meu coração tem dito uma boa palavra.”
    O braço do Senhor, Seu Filho, por quem Ele tem feito todas as suas obras. No profeta Isaías: “E a quem se manifestou o braço do Senhor?”
    A mão direita do Senhor, isto é, o Seu Filho, como também acima do Salmo: “A mão direita do Senhor fez proezas.”
    A mão direita do Senhor, electio omnis. Como em Deuteronômio: “Em Sua mão direita é o fogo da lei.”
    As asas da proteção Lord-divina. No Salmo: “Na sombra das tuas asas, eu espero.”
    O ombro de o Senhor poder divino, pelo qual Ele condescende em levar o fraco. Em Deuteronômio: “Ele tomou-los, e colocá-los em seus ombros.”
    A mão do Senhor operação-Divino. No profeta: “Não tenho as minhas mãos fez todas estas coisas?”
    O dedo do Senhor, o Espírito Santo, por cuja operação as tábuas da lei em Êxodo dizem ter sido escrito, e no Evangelho: “Se eu pelo dedo de Deus expulsou demônios”
    Os dedos do Senhor-O legislador Moisés ou os profetas. No Salmo: “Eu vou considerar os céus”, isto é, os livros da Lei e dos Profetas, “. Os trabalhos dos teus dedos”
    A sabedoria do Senhor, Seu Filho. No apóstolo: “Cristo é o poder de Deus e sabedoria de Deus”, e em Salomão. “A sabedoria do Senhor reacheth de um lado para o outro poderosamente”
    O ventre do Senhor, o recesso oculto da divindade de que Ele trouxe à luz o seu Filho. No Salmo: “Fora do útero, antes de Lúcifer, que eu ter te.
    Os pés do Senhor, Sua immoveableness ea eternidade. No Salmo: “E escuridão estava debaixo de seus pés.”
    O trono do Senhor, anjos ou santos, ou domínio simplesmente soberano. No Salmo: “O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre.”
    Assento-o mesmo que acima, anjos ou santos, porque o Senhor está assentado sobre estes.No Salmo: “O Senhor estava sentado sobre o seu santo lugar.”
    A descida do Senhor, a Sua visitação dos homens. Como em Miquéias: “Eis que o Senhor sairá do Seu lugar, Ele descerá pisoteando os confins da terra”. Da mesma forma, em um sentido ruim. Em Gênesis: “O Senhor desceu para ver a torre.”
    A ascensão do Senhor, o levantamento do homem, que é retirado da terra para o céu. No Salmo: “Quem sobe acima do céu dos céus para o leste.”
    A posição do Senhor, a paciência da Divindade, por que Ele tem com os pecadores, para que venham ao arrependimento. Como em Habacuque: “Ele bom e mediu a terra, e no Evangelho:” Jesus levantou-se e pediu-lhe ser chamado “, isto é, o homem cego.
    A transição do Senhor, a Sua assunção de nossa carne, através do qual pelo Seu nascimento, Sua morte, Sua ressurreição, Sua ascensão ao céu, Ele fez as transições, por assim dizer. No Cântico dos Cânticos: “Eis que vem, saltando sobre os montes, pulando sobre as colinas.”
    A ida da visitação Senhor, a Sua vinda ou. No Salmo.
    O caminho do Senhor, a operação da Divindade. Como em Jó, falando do diabo: “Ele é o início dos caminhos do Senhor.”
    Mais uma vez: Os caminhos do Senhor, Seus preceitos. Em Oséias: “. Porque os caminhos do Senhor são retos, e os justos andarão neles”
    Os passos do Senhor, os sinais de Suas operações secretas. Como no Salmo: “E os teus passos não deve ser conhecido.”
    O conhecimento do Senhor, o que faz com que os homens para conhecê-Lo. Para Abraham Ele diz: “Agora sei que temes o Senhor”, isto é, eu te dei a conhecer.
    A ignorância de Deus é a Sua desaprovação. No Evangelho: “Eu sei que você não.”
    A lembrança de Deus, a Sua misericórdia, pela qual Ele rejeita e tem misericórdia de quem Ele quer. Assim, em Gênesis: “O Senhor se lembrou de Noé”, e em outra passagem: “O Senhor se lembrou de Seu povo.”
    O arrependimento do Senhor, a sua mudança de procedimento. Como no livro dos Reis: “Não me arrependi que eu tenho feito Saul rei”.
    A raiva ea ira do Senhor, a vingança da divindade sobre os pecadores, quando Ele carrega com eles com vista a punição, não de uma só vez julgá-los de acordo com a estrita equivalência patrimonial. Como no Salmo: “Em sua ira e no seu furor Ele vai perturbá-los.”
    O sono do Senhor, quando, nos pensamentos de alguns, sua fidelidade não é suficientemente desperto. No Salmo: “Levanta-te, por que dormes, Senhor”
    Os relógios do Senhor, na tutela de seus eleitos Ele está sempre à mão pela presença de sua divindade. No Salmo: “Lo Ele não cochila nem dorme.”
    A sessão do Senhor, a Sua decisão. No Salmo: “O Senhor está assentado sobre o seu santo lugar.”
    O escabelo do Senhor, o homem assumida pelo Verbo, ou os Seus santos, como alguns pensam. No Salmo: “adorai escabelo de seus pés, pois é santo.”
    A caminhada do Senhor, a alegria da Divindade nos passeios de seus eleitos. No profeta: “Eu vou andar com eles, e será o seu Deus.”
    A trombeta do Senhor, Seu grande voice.In o apóstolo: “No comando, e à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, será Ele descerá do céu.”

    Curtir

  3. JAIME disse:

    Veja aqui um pedaço das obras da Sucessão Apostólica no ensinamento dos Padres da Igreja

    A Trindade

    Doutrina dos Padres da Igreja dos séculos I a IV.

    Nota Introdutória: qual é o sentido de trazer o ensinamento dos Padres da sucessão apostólica da Igreja? Nós simplesmente apresentar ao leitor a doutrina de que existia nos primeiros séculos do cristianismo sobre a autoridade dos bispos, ea razão é simples: hoje, muitos cristãos não-católicos dizem que a “sucessão apostólica” é uma invenção da Igreja Católica e que não ajuda. É fácil entender esta posição, porque se o que a Igreja Católica ensina sobre a sucessão apostólica dos bispos é verdade, então todo mundo que não é com o bispo não é com Jesus Cristo. Neste artigo, torna-se claro que os grandes pastores, reconhecidos em toda a igreja pós-apostólica, e muitos dos quais deram suas vidas para Cristo, acreditava firmemente que os bispos da Igreja Católica aconteceu com os apóstolos de Jesus no cargo de guiar a Igreja com autoridade. Em outras palavras, se um cristão hoje no evangelho diz que “nenhum vestígio” da doutrina da sucessão apostólica, o presente artigo ficará claro que eles pensavam que os outros cristãos, com a diferença de que o último (dos Padres da Igreja) são cronologicamente muito mais perto de Jesus e os Apóstolos que qualquer um de nós (com uma diferença de um 1800 anos). Se alguém no século XXI é criado com a autoridade para ensinar como devemos interpretar a Bíblia, por que não ouvir esses outros cristãos reconhecidos e interpretados para ver como a Igreja estabelecida pelos apóstolos e seus discípulos? Mal não vai fazer … O que vai ficar claro, pelo menos, é que a Igreja Católica hoje é a doutrina MESMO que a Igreja do primeiro século, II, III e IV sobre a autoridade dos bispos, como sucessores dos apóstolos. Então, todos devem tirar suas próprias conclusões.
    //

    Veja o ensino bíblico sobre a autoridade pós-apostólica, o artigo de A. Lang sobre o significado da doutrina da sucessão apostólica e pelo Magistério da Igreja sobre o assunto.

    Nós oferecemos apenas os parágrafos que tratam diretamente do assunto. Para uma análise mais aprofundada confrontar a literatura abundante.

    1 -. Carta de Clemente de Roma à igreja de Corinto (cerca de 97) [1].

    “Os apóstolos foram feitos pelo Senhor Jesus Cristo pregadores do Evangelho para nós, Jesus Cristo foi enviado por Deus. Assim também Cristo foi enviado por Deus, Cristo e os apóstolos foram realizados tanto em ordem, de acordo com a vontade de Deus. Então, os apóstolos mandato e totalmente seguro pela ressurreição do Senhor Jesus Cristo e confirmado na fé pela palavra de Deus, saiu com a plena certeza de que o Espírito Santo encheu-os, dando a boa notícia do reino de Deus estava por vir. E assim, como eles estavam pregando foram criados lugares e cidades – depois de testá-las em espírito – o primeiro deles, como bispos e diáconos daqueles que acreditam.
    //

    E os nossos Apóstolos sabiam, por nosso Senhor Jesus Cristo, que teria emulação para o episcopado. Por esta razão, com pleno conhecimento do que tinha acontecido, previsto para o exposto, e dada a seguir para a regra de que, quando eles morreram, outros homens comprovados deve sucedê-los (em grego “diadéksontai” = “acontecer”, nota) em sua ministério. Assim, os homens criados por eles, ou posteriormente por outros homens eminentes, na comunidade de sentimento com toda a Igreja, os homens que serviram irrepreensivelmente ao rebanho de Cristo em um espírito de humildade, pacífica e abnegadamente, que têm apreciado por muito tempo a aprovação de todos, esses homens acreditam que a justiça não pode ser separada de seu ministério “. [2]

    Dois -. Carta de Inácio de Antioquia ao Trallians (cerca de 110).

    Inácio de Antioquia

    “Certamente, quando vos assunto ao bispo, como Jesus Cristo someteríais você, então é claro que a maneira que você está vivendo não é apenas humano, mas como eu quero Jesus Cristo, que morreu por nós, para que através da fé em sua morte pode escapar morte. É necessário, portanto – e isso é o que nós fazemos – não fazer nada sem o bispo, e que você seja obediente também ao presbitério, como os apóstolos de Jesus, nossa esperança, em que serão encontrados, é claro para viver com ele […].

    Da mesma forma, todos respeitem os diáconos como eles respeitariam Jesus Cristo, assim como eles respeitam o Bispo como imagem do Pai, e os presbíteros como o Concílio de Deus eo colégio dos Apóstolos. Sem isso não pode ser chamado de “igreja”. Tenho certeza que você vai entender essas coisas, e eu recebi o bom exemplo de seu amor, e eu tenho comigo, na pessoa do seu bispo […] “. [3]

    Três -. Carta de Inácio de Antioquia para a Filadélfia (cerca de 110).

    “Em verdade, aqueles que pertencem a Deus e Jesus Cristo, estes são com o bispo. E aqueles que se arrependerem e voltar para a unidade da igreja – eles também vão de Deus e viver de acordo com Jesus Cristo. Não se engane, amados irmãos: se alguém seguir um cismático, que este não entrará no Reino de Deus. […] Esteja atento de ter apenas uma Eucaristia, de modo que tudo o que fazemos é consistente com Deus, porque não há uma só carne de nosso Senhor Jesus Cristo, e um copo em união com o seu sangue, há um altar, para assim como há um bispo com os sacerdotes e os meus companheiros de servidores, os diáconos “. [4]

    4 -. Carta de Inácio de Antioquia aos de Esmirna (cerca de 110).

    “Porque todos devemos seguir o bispo, como Jesus Cristo é o caminho para o Pai, e você deve seguir o presbitério como você ainda aos Apóstolos o faria. […] Que ninguém faça qualquer coisa que é importante no que diz respeito à Igreja sem o bispo. Considere apenas que Eucaristia como válida, que é celebrada pelo bispo ou por um de sua escolha. Que as pessoas se reúnem, onde há um bispo, a forma como a Igreja Católica, onde Cristo está ali [5]. Também não é permitida sem o bispo batizar ou celebrar o ágape, mas o que o bispo aprova, que será agradável a Deus, de modo que o que é feito e será válido e confiável “. [6]
    //

    Maio -. Hegessipus TESTEMUNHO (cerca de 180) [7].

    “Hegésipo, sem dúvida, nos cinco livros de memórias que vieram, fez o que clara a sua opinião. Nestes livros, ele mostra que viajou para Roma e encontrou muitos bispos, e sempre ouvi-los todos uma ea mesma doutrina. É interessante ver o que ele diz, depois de fazer alguns comentários sobre a carta de Clemente aos Coríntios, diz: E a igreja em Corinto continuou em sã doutrina até o momento da Primus, que é o bispo de Corinto, ea manter no qual eu falei a minha maneira de Roma, quando passei alguns dias com o Corinthians: durante essas conversas que incentivou o outro na verdadeira doutrina. Quando cheguei em Roma, fiz uma lista de sucessão (dos bispos de Roma, ed) para Aniceto, cujo diácono era Eleutério. E depois Soler aconteceu Aniceto, então Eleuterio. Em cada sucessão e em cada cidade há uma continuação do que é proclamado na Lei, nos Profetas e nos Senhor. ”

    Junho -. Santo Irineu, Contra as Heresias Tratado (cerca de 190)

    Santo Irineu de Lyon

    “Mas a tradição dos apóstolos é bem evidente em todo o mundo e pode contemplar todos os que querem ver a verdade. De fato, podemos enumerar aqueles que foram instituídos Bispos pelos apóstolos e seus sucessores até nós, e eles não ensinam nada como delírios (dos hereges). Porque, se os apóstolos haviam conhecido “mistérios ocultos” a serem ensinadas apenas para ‘perfeito’ escondido dos outros, ter comunicado antes de qualquer outra pessoa a quem confiava as mesmas igrejas, eles queriam que eles eram muito “perfeito” e irrepreensíveis (1 Tm 3, 2) em todos os aspectos como o que deixou como seus sucessores para assumir seu próprio papel como professores. De sua consciência dependia de um grande bem, ao passo que, se eles não, eles tinham que seguir um grande estrondo “. [8]

    “Seria muito longo em uma carta como esta lista na lista de sucessão de todas as Igrejas. Portanto indicar como a maioria deles, o mais antigo e mais conhecido de todos, a Igreja de Roma fundada e estabelecida os dois apóstolos mais gloriosos Apóstolos Pedro e Paulo, tem uma tradição que deriva dos apóstolos e nos atinge no pregação da fé aos homens (cf. Rom 1, 8), por meio da sucessão dos bispos. Tão confusa com todos aqueles que, de alguma forma, seja para agradar a si mesmos, e por vaidade, ou por cegueira ou falsidade de julgamento, se reunir em grupos ilegítimos. Na verdade, com esta Igreja (de Roma), por causa da maior autoridade de origem, deve ser necessariamente endossa qualquer outra igreja, isto é, os fiéis em todos os lugares, sempre foi preservada para todos os que vêm de toda a tradição que deriva dos apóstolos “. [9]

    “De fato, os apóstolos (Pedro e Paulo), tendo fundado e construído esta igreja, Lino deu episcopal administração de escritório, e este Lino menção Paulo em sua carta a Timóteo. Ele foi sucedido Anacleto, e depois, no terceiro lugar dos apóstolos, os bispos caiu a sorte de Clement, que tinha visto os próprios apóstolos, e tinha falado com eles, e ele não estava sozinho Nesta situação, mas ainda tocou a pregação dos apóstolos, e teve a tradição nos olhos, e muitos ainda sobrevivo que tinha sido ensinado pelos apóstolos. Na época deste Clement, não pequena discussão surgiu entre os irmãos de Corinto, ea Igreja de Roma aos Coríntios enviou uma carta muito adequado para reduzi-los à paz e restaurar a sua fé e dar a conhecer a tradição que teve recentemente tinha recebido dos apóstolos, ou seja, que existe um Deus Todo-Poderoso, criador do céu e da terra, criador do homem, o que causou o dilúvio, e chamou Abraão, que conduziu seu povo para fora do Egito, falou a Moisés, estabelecido a lei, enviou os profetas e “fogo preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25, 41). Que este Deus é pregada pelas Igrejas como o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, pode verificar a partir da mesma carta que eles querem. Ele também pode saber o que é a tradição apostólica da Igreja, e que esta carta é mais velho do que agora ensinam falsamente e inventar um segundo Deus acima do criador e fabricante de nosso universo.

    A Clement Evaristo conseguiu. e este Alexander. Em seguida, no sexto desde os apóstolos, foi nomeado Xisto, e, após este Telesphorus, que tinha um martírio glorioso. Em seguida, Higino, depois Pio, então Aniceto, e Soter ter conseguido Aniceto, agora, no décimo segundo lugar depois dos apóstolos, Eleuterio episcopais fileiras. De acordo com essa ordem e essa sucessão, a tradição da Igreja, que começa a partir dos apóstolos ea pregação da verdade chegaram até nós. Esta é a prova de que suficientísima idênticos e fé vivificante foi preservada e transmitida dentro da verdade na Igreja desde os apóstolos para nós “. [10]

    “Policarpo não só foi instruído por apóstolos, e tratadas com muitos daqueles que tinham conhecido Jesus pessoalmente, mas também foi nomeado bispo da Igreja de Esmirna, por apóstolos na Ásia. Eu o conheci em minha juventude, viveu muitos anos e morreu ao dar um exemplo glorioso de seu martírio. Sempre ensinou as coisas que ele tinha aprendido com os apóstolos ea Igreja transmite, e eles são de fato verdadeiras. Este testemunho coisas todas as igrejas da Ásia, como fazem todos os sucessores de Policarpo até o presente. […] Uma vez conheci Marcião, que perguntou: “Você me reconhece?” Para que Policarpo respondeu: “Eu reconhecê-lo como o primogênito de Satanás”. [11]

    “Ser nossos argumentos tanto peso, eu não preciso ir encontrar outra a verdade que tão facilmente encontrado na Igreja, desde os apóstolos colocado nele, como em uma copa opulenta, tudo o que pertence à verdade , de modo que todos os que querem tirar dela a bebida da vida. E esta é a porta da vida: todos os outros são ladrões e salteadores. Para isso, devemos evitar e, em vez ter de colocar toda a diligência para amar as coisas da Igreja e para capturar a tradição de verdade (quae sunt summa Ecclesiae et aprehendere veritatis diligere Diligentia traditionem). E o que isso implica? Caso haja qualquer discussão, mesmo que em algum problema mesquinho, não iria recorrer às igrejas antigas que tinha gostado da presença dos apóstolos, para tirar-lhes o certo e claro sobre o assunto em questão? Se os apóstolos nos explicava as Escrituras tinha deixado, não tem que seguir a ordem da tradição, que eles entregaram para os que confiam nas igrejas? Precisamente nesta ordem têm dado a sua aprovação muitos bárbaros que crêem em Cristo têm salvação, escrito pelo Espírito Santo de tinta ou papel em seus próprios corações (cf. 2 Cor 3, 3) e antiga tradição cuidadosamente preservada, acreditar em um Deus “. [12]

    “Devemos obedecer aos presbíteros da Igreja, aqueles que, como temos mostrado, pertencem à sucessão dos apóstolos, aqueles que receberam, enquanto se aguarda a sucessão do episcopado, o carisma da verdade, de acordo com a vontade do Pai. Mas os outros, aqueles que não têm parte na sucessão primitivo, onde as pessoas se reúnem para conhecer, devem ser tomadas em caso de suspeita “. [13]

    “A verdadeira doutrina (gr.” gnosis “) é a doutrina dos apóstolos, e na organização antiga da Igreja em todo o mundo, ea manifestação do corpo de Cristo, de acordo com a sucessão de bispos, pela qual os bispos passaram a Igreja está em toda parte, e também a transmissão completa das Escrituras, que chegou até nós graças a isso foi preservada de toda falso, e não recebemos adições ou exclusões, e leitura sem falsificação e diligente e auto-exposição (da doutrina), segundo as Escrituras … “. [14]

    Julho -. Tertuliano, Prescrição contra os hereges (cerca de 200)

    Tertuliano

    “Se você ver qualquer heresia que pretende ter suas origens em tempos apostólicos, por isso parece uma doutrina entregues pelos próprios apóstolos, porque eles são, eles dizem que, naquela época, podemos dizer, mostra-nos as origens de suas igrejas, nós mostram a ordem de seus bispos em sucessão desde o começo, de modo que seu primeiro bispo tem como seu autor e predecessor de um dos apóstolos ou dos homens apostólicos que trabalharam em estreita colaboração com os apóstolos. Porque é assim que as igrejas apostólicas transmitir suas listas: como a igreja de Esmirna, que sabe que Policarpo foi colocado lá por João, como a igreja de Roma, onde Clemente foi ordenado por Pedro. Assim, todas as outras igrejas que tiveram lhes mostrar como focos das raízes apostólicas, tendo recebido o ofício episcopal nas mãos dos apóstolos. Talvez querendo hereges inventar listas fictícias: afinal de contas, eles foram capazes de juro, o que vai parecer tão pecaminoso? […] Portanto, você fazer este teste, mesmo igrejas que estão de volta em casa a tempo – há novas igrejas a cada dia – e não tem como fundador imediato um apóstolo ou um homem apostólico, desde que têm a mesma doutrina que as igrejas de origem apostólica também são considerados apostólica deles, pelo parentesco próximo de suas doutrinas “. [15]

    Agosto -. Clemente de Alexandria, Homilia sobre o homem rico (cerca de 200)

    Clemente de Alexandria

    “Após a morte do tirano, o apóstolo João voltou para Éfeso da Ilha de Patmos. E quando convidado, foi para as cidades vizinhas dos gentios, quer nomear bispos, ordenando as igrejas, ou para estabelecer ministros designados, conforme o Espírito “. [16]

    9 -. Cipriano, Carta 69 (75), 3 (ano 253)

    Cipriota

    “A Igreja é uma só, e como ele é, você não pode estar dentro e fora da Igreja. Porque, se a Igreja é com a doutrina (heresia) Novaciano, então ele é contra a (o Papa) Cornelius. Mas se a Igreja está com Cornelius, que sucedeu em seu escritório o bispo (de Roma), Fabian pela ordenação legal, e que o Senhor, além da honra do sacerdócio dada a honra do martírio, Novaciano é, então, fora da Igreja nem pode ser considerado como um bispo, e que não ocorreu a ninguém, e desprezando a tradição evangélica e apostólica, veio por conta própria. Pois sabemos que quem não foi ordenado na Igreja não pertence a ele de alguma forma. ”

    10 -. Firmilian de Cesaréia, Carta a Cipriano (cerca de 256)

    “Assim, o poder de perdoar os pecados foi dada (por Cristo) para os apóstolos e as igrejas fundadas por eles, e os bispos que os sucederam sendo ordenado sacerdote em seu lugar (iis qui vicário ordinatione successerunt)”. [17 ]

    11 -. Jerônimo, Carta 14:08 (ano 396)

    São Jerônimo

    “Longe de mim falar contra apenas um desses clérigos que pertencem ao espólio que vem dos apóstolos, eles elaboram em suas palavras sagradas do corpo de Cristo, e cujos esforços que tornaram-se cristãos”.

    11 -. Agostinho de Hipona, Contra a Carta de Mani chamado “The Foundation”, 04:05 (397)

    St. Augustine

    “Há muitas outras coisas que podem me fazer ficar com todos os bens dentro de si [a Igreja Católica]. Eu permaneço lá unanimidade dos povos e das nações, sua autoridade, inaugurada por milagres, fortalecidos pela esperança, agravado por amor, e confirmada por sua idade venerável, tudo o que me mantém em seu ventre. A sucessão de sacerdotes, desde o lugar de Pedro, a quem o Senhor, depois de sua ressurreição, confiou a tarefa de alimentar suas ovelhas (Jo 21:15-17) para a presente ordem episcopal, isso também me mantém dentro dele. Finalmente, o próprio nome de “Católica”, que, não sem razão, aplica-se exclusivamente a esta Igreja, uma vez que existem tantos hereges, e tanto assim, que, apesar de todos os hereges querem tomar o nome de “Católica” , quando uma estranha pergunta: “Onde está a Igreja Católica se encontra,” nenhum dos hereges em questão respondendo incentivar apontando para sua própria basílica ou sua própria casa. ”

    NOTAS

    [1] Nesta carta, a autoridade do bispo de Roma, escrito por volta do ano 97, basta mencionar que na igreja da Síria foi considerado por um tempo como canônico. De acordo com Eusébio (HE 3,15), este é o colaborador Clement St. Paul (Filipenses 4:3), e aconteceu na direção da Igreja de Roma para Linus e Cletus (cf. Ireneu, Adv.. Haer. 3.3 , 3).

    [2] Carta aos Coríntios, 42 e 44, em J. Collantes, A fé da Igreja Católica, Madrid, 1995, p. 430.

    [3] Carta aos Trallians 2,1-3,2.

    [4] Carta aos Philadelphians 3,2-4,1.

    [5] Esta é a primeira vez, que nós sabemos, que a Igreja é chamada de “katoliké”, “católica”. Note-se que esta expressão vem dos lábios de Inácio, bispo de Antioquia, a cidade onde os crentes começaram a ser chamados de “cristãos” (Atos 11:26).

    [6] Carta à Esmirna 8:1-2.

    [7] O testemunho traz Eusébio, Hist. Eccl. 4,22,1-3.

    [8], III, 3, 1

    [9], III, 3,2.

    [10] III, 3,3.

    [11], III, 3, 4.

    [12] III, 4, 1ß.

    [13] IV, 26,2.

    [14] IV, 33,8.

    [15] 32.1.

    [16] 42.2.

    [17] 75,16.

    Curtir

  4. EDMILSON disse:

    Santo Inácio de Antioquia BISHOP, mártir C. 117
    Festa: 01 de fevereiro [17 out]
    Inácio de Antioquia, de sobrenome Teóforo, que em grego significa “portador de Deus”, foi, provavelmente, um convertido e discípulo de São João Evangelista. Não sabemos nada da vida dele mais cedo. O historiador da Igreja do século IV, Eusébio, diz que os Apóstolos Pedro e Paulo, que plantou a fé em Antioquia, esquerda que Inácio deve suceder Evodius como bispo daquela cidade, ele afirma ainda que Inácio manteve o cargo por 40 anos, provando se em todos os sentidos um pastor exemplar. Durante a perseguição do imperador Domiciano, cujo reinado abrangeu o período de 81-96, Inácio manteve-se a coragem do seu rebanho pela pregação diária, pela oração e pelo jejum. Após a morte de Domiciano houve uma cessação das perseguições durante os 15 meses do reinado de Nerva, em seguida, no reinado de Trajano, temos registros de um número de mártires, embora nenhuma perseguição geral. Em uma carta interessante para o jovem Plínio, então governador da província do Mar Negro da Bitínia, Trajano estabeleceu o princípio de que os cristãos deveriam ser condenados à morte se formalmente relatada, mas sem qualquer outro procurado por castigo. O imperador era um homem humano, mas a gratidão que ele sentiu que devia a seus próprios deuses pagãos por suas vitórias sobre os dácios e os citas mais tarde o levou a autorizar a pena de morte para os cristãos que se recusaram a reconhecer essas divindades publicamente.
    Existe uma lenda que o próprio imperador Trajano, que o inverno em Antioquia no ano 115, examinou o idoso bispo Inácio no ano 115, com perguntas como estas:

    “Quem é você, o espírito do mal, que se atrevem a desobedecer minhas ordens e incitar outros sobre a sua destruição?”

    “Ninguém chama Teóforo um espírito do mal”, o bispo respondeu.

    “Quem é Teóforo?”

    “Aquele que carrega Cristo dentro dele.”

    “E nós não trazemos dentro de nós mesmos os deuses que nos ajudam contra os nossos inimigos?”

    “Você está enganado quando você chama deuses aqueles que não são melhores que os demônios Há um só Deus, que criou o céu ea terra e tudo o que neles há;. E um Jesus, fez com que Cristo, em cujo reino eu sinceramente desejo de ser admitido “.

    “Você quer dizer aquele que foi crucificado sob Pôncio Pilatos?”

    “Sim, o mesmo, que por Sua morte foi crucificado tanto pecado e seu autor, e que proclamou que cada malícia do diabo será pisado por aqueles que carregam em seus corações.”

    “Você então”, perguntou o imperador, “urso Cristo dentro de você?” “Sim”, disse Inácio, “porque está escrito: ‘Vou morar com eles e vai andar com eles.”

    Segundo a lenda, Trajano Inácio decidiu que deveria morrer. Ele foi preso e levado a Roma, para ser devorado pelas feras no Coliseu. Deste ponto em diante, estamos em terra firme, historicamente falando, com as próprias cartas de Inácio, sete dos quais ainda existem, para nos contar a história. No porto de Selêucia eles embarcaram em um navio que fez muitas paradas ao longo das costas da Ásia Menor, em vez de proceder diretamente a Roma. Alguns dos amigos de Inácio tomou a rota direta e oeste, chegando a Roma antes dele, aguardava a sua chegada. Para uma grande parte da viagem que tinha como companheiros um diácono, Philo, e um amigo, Agathopus, supostamente os autores de uma conta de seu martírio. No bordo Inácio era guardada por dez soldados tão brutal que ele fala deles como “dez leopardos”, e acrescenta que só piorou quando bem tratados.

    Onde quer que o navio colocar, os cristãos locais enviaram bispos e padres para atender a venerável bispo, e as multidões se reuniram para receber a bênção de alguém que já foi reverenciado como um mártir.

    Em Esmirna ele conheceu seu ex-companheiro discípulo, o bispo Policarpo, [1] e delegações vieram de Éfeso, Magnésia, e Tralles, três antigas cidades da Ásia Menor, que tinham colônias cristãs. Inácio escreveu cartas para ser levado de volta a essas várias igrejas, exortando os membros a manter-se em harmonia com os seus bispos e outros clérigos, para montar muitas vezes em oração, para ser manso e humilde, e de sofrer lesões sem protesto. Ele elogia-los por seu zelo contra a heresia e, particularmente, os adverte contra o ensino Docética. [2]

    Uma de suas sete cartas existentes foi endereçada aos cristãos de Roma, a quem apaixonadamente suplica para não fazer nada para evitar o seu martírio. Neste momento, o cristianismo teve um número de convertidos influentes, e algumas dessas pessoas altamente colocadas poderia muito bem ter tentado ter sua pena atenuada. O contemporâneo pagão satirista Luciano, que quase certamente estava familiarizado com a vida e as cartas de Inácio, testemunha em seu diálogo, “The Death of Peregrinus”, para a devoção dos cristãos uns pelos outros. Este trabalho dele é uma ilustração interessante da atitude de um erudito e cético grego em direção à nova religião.

    Os guardas estavam ansiosos para chegar a Roma com seu prisioneiro antes dos grandes jogos públicos foram mais, para as vítimas de aparência venerável sempre foram uma atração. Em Trôade, onde o barco parou, Inácio escreveu cartas ao Philadelphians [3], aos Cristãos de Esmirna, e Policarpo. De Trôade o navio navegou para o porto macedônio de Neapolis, dali, nos é dito, a Filipos. O pequeno grupo cruzou Macedônia e Épiro, a pé, entrou no barco para a viagem de volta a Itália. Estes dados, juntamente com o relato da chegada em Roma, são encontrados nas , [4], mas não são completamente confiáveis. Dizem-nos que como o santo aproximou Roma, os fiéis saíram-lhe ao encontro, regozijando-se na sua presença, mas luto que eram perdê-lo tão cedo. Ele impediu de tomar medidas para obter a sua libertação. Segundo a tradição, ele chegou a Roma em 20 de dezembro, último dia dos jogos, e foi levado imediatamente antes de o prefeito, a quem a carta do Imperador foi entregue. Ao comando do prefeito, o prisioneiro foi correu para o Coliseu, onde, dizem, dois leões ferozes estavam soltou e Inácio foi imediatamente morto. Assim, sua oração para a morte de um mártir foi respondida.

    Há evidências de que alguns fragmentos de restos do mártir foram levados para Antioquia e venerada. São Jerônimo, que visitam Antioquia cerca de 300 anos depois, diz-nos que esses restos foram colocados “em um cemitério do lado de fora do portão Daphne”. Acredita-se que eles foram trazidos de volta a Roma, em 637 a descansar na igreja de San Clemente. Desde o antigo Martirológio sírio aprendemos que festa do mártir foi mantido no Oriente em 17 de outubro. São João Crisóstomo [5], bispo de Constantinopla, no século IV, pregou um panegírico famoso em Inácio, mas mesmo assim lenda estava começando a desempenhar o seu papel, ele supõe que Inácio foi nomeado para a Sé de Antioquia pelo próprio apóstolo Pedro . Mais tarde, toda a correspondência foi fabricado, incluindo cartas supostamente ter passado entre Inácio e da Bem-Aventurada Virgem Maria, quando ela ainda morava na terra, depois da Ascensão de Jesus.

    Em contraste com estes elementos lendários e fictícios, as sete cartas descritas acima como escritos por Inácio em seu caminho para Roma, que vêm até nós em sua totalidade, são aceitos como absolutamente autêntico pelos estudiosos modernos. Sua grande importância é a luz que atira sobre a organização, as crenças e as práticas da Igreja Cristã, a cerca de 85 anos depois da morte de Cristo. Inácio é o primeiro, fora dos escritores do Novo Testamento, a insistir sobre o nascimento virginal. Aos Efésios, ele escreve: “E a partir do príncipe deste mundo estavam escondidos a virgindade de Maria e de sua fértil, de igual modo, também a morte do Senhor”. A doutrina da Trindade, também, ele claramente tem como certo, e nós detectamos uma abordagem para definições posteriores da natureza de Cristo, quando lemos na mesma carta: “Não há um médico de carne e espírito, gerado e não gerado, Deus no homem , a verdadeira vida na morte, o filho de Maria e Filho de Deus, em primeiro lugar o sofrimento e, em seguida, além do sofrimento, Jesus Cristo nosso Senhor. ” Não menos notável são as frases que ele usa para descrever a Eucaristia. “É a carne de Cristo”, “dom de Deus”, “o remédio da imortalidade”. Repetidamente ele enfatiza a lealdade ea obediência devida ao bispo como o transmissor da verdadeira tradição apostólica, ea necessidade de unidade e de paz. Finalmente, é em sua carta à igreja de Esmirna, que, pela primeira vez na literatura cristã “a Igreja Católica” [6] é falado. “Onde estiver”, escreve ele, “o bispo aparece, não deixar o povo ser, mesmo como Cristo onde quer que seja, não é a Igreja Católica.” O martírio de Inácio e sua importante contribuição para o desenvolvimento da doutrina da Igreja tornam adequado que o nome dele deve ocorrer no Cânon da Missa

    Trechos de cartas de Inácio

    Aos Efésios

    Eu não mando como se eu fosse alguém grande, pois apesar de eu ser ligado no nome, eu ainda não sou perfeito em Jesus Cristo. Por agora, eu faço, mas começam a ser um discípulo e eu falo para você como para os meus colegas aprendizes. E foram encaixando para mim ser ungido por você para o concurso [7], com fé, a admoestação, a paciência, a longanimidade. Mas desde que o amor não deixa-me ficar em silêncio acerca de vós, eu, portanto, apressou-se a exortar-vos a definir-se em harmonia com a mente de Deus. Por Jesus Cristo, nossa vida inseparável, é a mente do Pai, assim como os bispos que estão assentados nos confins da terra são a mente de Cristo.

    4. Por isso, é apropriado para você definir-se em harmonia com a mente do bispo, como, aliás, você faz. Para sua nobre presbitério, digno de Deus, está em sintonia com o bispo, assim como as cordas para uma lira. E, assim, por meio de sua vontade e de amor harmonioso Jesus Cristo é cantado. Formam-se todos e cada um em um coro [8], que mistura em concórdia, tendo a tônica de Deus, você pode cantar em uníssono com uma só voz através de Jesus Cristo ao Pai, para que possa ouvi-lo e reconhecê-lo através de suas boas obras ser membros de Seu Filho. Por isso, é rentável para você viver em unidade irrepreensível, que você pode sempre desfrutar de comunhão com Deus ….

    10. E para o resto da humanidade, orar sem cessar, pois não há neles a esperança de arrependimento, para que possam alcançar a Deus. Deixe-os também ser instruídos pelo exemplo de suas obras. Em face de suas explosões de ira ser paciente, em face de suas palavras arrogantes ser humilde; satisfazer as suas injúrias com orações, onde eles estão em erro ser firme na fé, em face de sua violência, seja gentil. Não seja ansioso para retaliar sobre eles. Deixe que a nossa paciência provar nos seus irmãos. Esforçar-se para imitar o Senhor, esforçando-se que podem sofrer o maior erro, que pode ser mais enganado, que pode ser definida em nada, que não erva daninha classificação do diabo ser encontrada em você. Em toda a pureza e sobriedade permanecer em Cristo Jesus na carne e no espírito.

    Para os romanos

    1. Minha oração a Deus foi ouvida, e me foi permitido ver seus rostos santos, de modo que me foi concedido até mais do que eu estava pedindo. Pois em títulos em Jesus Cristo espero vos saúdam, se for a vontade de Deus que eu deveria ser considerado digno de chegar ao fim. Para o início é bem ordenado, se eu possa alcançar o fim e assim receber a minha herança, sem impedimentos. Pois eu temo que o seu próprio amor deve fazer-me mal. É fácil para você realizar tudo o que quiserem, mas para mim é difícil alcançar a Deus a menos que você deixe-me tomar o meu próprio caminho.

    2. … Concede-me apenas esse privilégio de ser derramado como uma oferta a Deus, enquanto o altar está preparado, e você como um coro de amor cantar louvores ao Pai, em Cristo Jesus, que ele contou o bispo da Síria digno de ser levado da terra do nascer ao pôr do sol. É bom ser a criação do mundo por Deus, para que eu possa subir a ele ….

    4. Escrevo a todas as igrejas e cobrá-los todos saibam que eu morrer de bom grado por Deus, só se você não atrapalhar. Rogo-vos, não sem razão me amizade. Deixa-me a tornar-se o alimento de animais selvagens, através de quem eu possa alcançar a Deus. Eu sou grão de Deus, e eu estou moído pelos dentes das feras, para que possa ser encontrado o pão puro de Cristo. Em vez atrair as feras para tornar-se o meu túmulo e não deixar nenhum vestígio do meu corpo, que quando eu ter adormecido Eu não pode ser um fardo para ninguém. Então vou ser verdadeiramente um discípulo de Cristo, quando o mundo não verá mesmo o meu corpo. Rogai ao Senhor por mim, que por estes instrumentos [9] que podem ser encontradas um sacrifício a Deus. Eu não ordeno que você, assim como Pedro e Paulo. Eles eram apóstolos, e estou até agora um escravo. Mas se eu sofrer, estou liberto de Jesus Cristo, e Nele eu vou surgir livre. Agora nas minhas prisões Estou aprendendo a desistir de todos os seus desejos ….

    6. Os objetivos da Terra e os reinos deste mundo se me lucrar nada. É melhor para mim morrer por causa de Jesus Cristo que reine sobre os confins da terra. Procuro Aquele que morreu por nós. Eu desejo que ele se levantou. Meu nascimento-dores são sobre mim. Perdoe-me, irmãos, não me impedem de entrar para a vida, o desejo não é minha morte. Consignar não ao mundo aquele que anseia por ser a vontade de Deus, nem tentar me com as coisas desta vida. Deixa-me para receber a luz pura. Quando eu chegar lá, então eu devo ser um homem de verdade. Deixa-me ser um imitador da paixão do meu Deus. Se alguém tem ele habita nele, ele vai entender o meu desejo e sentir comigo, sabendo o que me constrange ….

    Aos Cristãos de Esmirna

    1. Eu dou glória a Jesus Cristo, o Deus que lhe deu sabedoria. Por eu ter percebido que você está firmemente estabelecida na fé inabalável, que está sendo pregado, por assim dizer, para a cruz do Senhor Jesus Cristo, plenamente convencido de que tocar nosso Senhor que é verdadeiramente da raça de Davi segundo a carne, e Filho de Deus pela vontade divina e poder, verdadeiramente nascido de uma virgem, batizado por João, que toda a justiça possa ser cumprida nele, sob Pôncio Pilatos e Herodes, o tetrarca verdadeiramente pregado por nós na carne (de cujos frutos somos nós, mesmo de Sua Santíssima Paixão), que Ele pode levantar um estandarte para as idades por meio de Sua ressurreição, pois os seus santos e crentes, sejam judeus ou gentios, em um corpo de Sua igreja.

    4. … Pois, se estas ações foram manifestados por nosso Senhor em mera aparência, então também são os meus títulos mera aparência. E por que além disso que eu me entreguei à morte, para enfrentar o fogo, a espada, e as feras? Por estar perto da espada é estar perto de Deus, no meio de animais selvagens está no meio de Deus, mesmo que apenas seja em nome de Jesus Cristo, que podem sofrer com ele. Todas as coisas que eu suportar, uma vez que Ele, o homem perfeito, torna-me forte.

    (Crawley, , 1919.)

    1 São Policarpo, um convertido de São João, o Evangelista, era então bispo de Esmirna. Um dos últimos sobreviventes de uma geração que ouviu o ensinamento dos Apóstolos, ele foi martirizado em sua velhice extrema, por volta do ano 155.

    Os dois Docetistas do segundo século, como os gnósticos dos quais ouviremos mais tarde, foram incapazes de aceitar a doutrina da dupla natureza de Cristo, que a Igreja tinha aprendido de São Paulo e os outros apóstolos. Se Jesus era verdadeiramente divino, eles sentiram que ele nunca poderia ter sido verdadeiramente homem, pois eles acreditavam que o Jesus histórico era um espírito ou fantasma, com a aparência de um homem, mas nunca na realidade saber fome, dor ou morte.

    3 Philadelphia estava no leste da Palestina, além do Jordão, que agora é conhecido como Amman.

    4 Os Atos dos Mártires incluem dois tipos de documentos, a saber, os registros oficiais dos julgamentos e execuções de mártires, e as contas de suas vidas e mortes por escrito, ou pretendendo ser escrito, por seus contemporâneos e testemunhas. O material a ser encontrado na última categoria varia muito em termos de valor e autenticidade.

    5 São João Crisóstomo, nascido em Antioquia, cerca de 347, foi um dos grandes pregadores e professores da Igreja primitiva, a liturgia bizantina leva seu nome.

    6 A palavra católico vem do grego adjetivo significado universal.

    7 Essa figura de linguagem é uma alusão à unção de um atleta antes dos jogos.

    8 A alusão aqui é o coro que cantou hinos rituais em torno do altar, durante um sacrifício pagão.

    9 Ou seja, os animais selvagens.

    (Extraído de “Vidas de Santos”, publicado por John J. Crawley & Co., Inc.)

    Curtir

  5. EDMILSON disse:

    CURIOSIDADES

    A scriptorium é geralmente uma grande sala separados em um mosteiro para o uso dos escribas ou copistas da comunidade. Quando não há sala especial foi dedicada a esse fim, células pequenas separadas ou estudos chamados “carrels” foram feitas geralmente no claustro , cada escriba ter uma janela e mesa para si mesmo. Desse arranjo do claustro de St. Pedro , Gloucester, agora Gloucester Cathedral , fornece o mais perfeito exemplo (ver CLOISTER ). O scriptorium estava sob os cuidados do chantre ou mais de um dos seus assistentes chamado armarius , cujo dever era para fornecer todos os requisitos necessários para os escribas , tais como mesas, tinta, pergaminho, canetas, pen-facas, pedra-pomes pedra para nivelamento da superfície do pergaminho, furadores para fazer as marcas de orientação para as linhas dominantes, lendo-frames para os livros a serem copiados, etc A maioria destes foram fabricados no local: assim, em Westminster a tinta foi feito pelo chantre si mesmo, e ele teve que fazê-lo na loja do alfaiate. As regras do scriptorium variou em diferentes mosteiros , mas a luz artificial foi proibido por medo de prejuízo para os manuscritos , e silêncio sempre foi cumprida. Como regra geral, os dos monges que possuíam habilidade como escritores fez esse seu chefe, se não for o seu trabalho ativo único. Um escritor anônimo do século nono ou décimo fala de seis horas por dia como a tarefa usual de um escriba , que iria absorver quase todo o tempo disponível para o trabalho ativo no dia de um medieval monge . Muitas vezes, o scriptorium de um mosteiro desenvolvido algumas peculiaridades da escrita que foram perpetuadas por períodos consideráveis, e são de grande valor em determinar a fonte da qual um manuscrito vem. Assim, em St. Albans os escribas por um longo tempo afetou um estilo do século XIII peculiar da mão com os longos cursos de certas letras dobradas para trás ou quebrado, enquanto que certas variações especiais do comum forma de ortografia, como imfra para infra , também são peculiares à sua trabalhar.

    Vários nomes foram utilizados para distinguir as diferentes classes de escritores. Em mosteiros o termo antiquarii às vezes era usado para os monges que copiavam livros, os escritores comuns que despachadas o negócio ordinária da casa que está sendo chamado librarii , ou simplesmente scriptores. Se um escriba destacou na pintura de miniaturas ou letras iniciais geralmente ele limitou-se a tal trabalho, e foi chamado iluminador , enquanto que aquele que trabalhou principalmente na legais documentos era um notarius. o preço dos livros varia muito em diferentes datas , mas foi sempre o que devemos agora chamar baixo, considerando o tempo e trabalho envolvido. Assim, em 1380 John Prust, uma Canon de Windsor , recebeu com setenta e cinco xelins e oito pence para um Evangelium , ou livro das litúrgicas Evangelhos , e em 1467 o Paston “letras” mostram que um escritor e iluminador de Bury St. Edmunds recebeu cem xelins e dois pence para um saltério com notas musicais, iluminações, e vinculativos. Em 1469, William Ebesham escreveu certos legais documentos em dois pence uma folha, e um livro de “um peny uma folha, que vale a pena direita wele”. É de se observar que a invenção da imprensa com móveis tipos , embora a nova arte reuniu-se com forte oposição dos profissionais escribas , os monges comumente acolheu, como demonstra a criação de de Caxton imprensa no recinto de Westminster , e de muito cedo prensas em Subiaco e outros mosteiros .

    Curtir

  6. EDMILSON disse:

    Inácio de Antioquia
    Patriarca de Antioquia,
    Padre Apostólico e Mártir

    Nascimento ca. 35 d.C. em Antioquia?

    Morte Entre 98 e 107 d.C.[1][2] em Roma

    Veneração por
    Igreja Católica
    Igreja Ortodoxa
    Igreja Ortodoxa Oriental
    Comunhão Anglicana
    Igreja Luterana

    Principal templo
    Relíquias estão na Basílica de São Clemente, em Roma

    Festa litúrgica
    Cristianismo ocidental (forma ordinária) e siríaco: 17 de outubro
    Rito Romano (forma extraordinária): 01 de fevereiro Igreja Ortodoxa Oriental and Igreja Ortodoxa Copta de Alexandria: 20 de dezembro (2 de janeiro no Calendário juliano)

    Atribuições
    um bispo rodeado por leões
    Padroeiro
    da Igreja no Mediterrâneo oriental e no norte da África

    Inácio foi bispo de Antioquia da Síria entre 68 e 100[3] ou 107[4], discípulo do apóstolo João, também conheceu São Paulo e foi sucessor de São Pedro na igreja em Antioquia fundada pelo próprio apóstolo. Segundo Eusébio de Cesaréia,[5] Inácio foi o terceiro bispo de Antioquia da Síria e segundo Orígenes teria sido o segundo bispo[6] da cidade. Santo Inácio foi detido pelas autoridades e transportado para Roma, onde foi condenado à morte no Coliseu, e foi martirizado por leões.

    UM POUCO SOBRE A VIDA DE INÁCIO
    Antioquia, à margem do Orontes, a capital da província romana da Síria, terceira cidade do Império depois de Roma e Alexandriaocupa um importante lugar na história do Cristianismo. Foi aqui que Paulo de Tarso pregou o seu primeiro sermão cristão (numasinagoga), e foi aqui que os seguidores de Jesus foram chamados pela primeira vez de cristãos.[7]
    Foi preso por ordem do imperador Trajano (98 – 117 d.C) e condenado a ser lançado aos leões no Coliseu em Roma, as autoridades romanas esperavam fazer dele um exemplo e, assim, desencorajar o cristianismo, porém sua viagem a Roma ofereceu-lhe a oportunidade de conhecer e ensinar os conceitos cristãos, e no seu percurso, Inácio escreveu seis cartas para as igrejas da região e uma para um colega bispo, Policarpo. Ao falar sobre sua execução, Inácio disse a famosa expressão: “Trigo de Cristo, moído nos dentes das feras”. E na iminência do martírio prometeu aos cristãos que mesmo depois da morte continuaria a orar por eles junto de Deus:
    Meu espírito se sacrifica por vós, não somente agora, mas também quando eu chegar a Deus. Eu ainda estou exposto ao perigo, mas o Pai é fiel, em Jesus Cristo, para atender minha oração e a vossa. Que sejais encontrados nele sem reprovação
    Obra
    Santo Inácio escreveu sete cartas, as chamadas Epístolas de Inácio, preservadas no Codex Hierosolymitanus:
    • Epístola a Policarpo de Esmirna
    • Epístola aos Efésios
    • Epístola aos Esmirniotas
    • Epístola aos Filadélfos • Epístola aos Magnésios
    • Epístola aos Romanos
    • Epístola aos Trálios

    Unidade da Igreja
    Santo Inácio enfatiza nas suas cartas para que se preserve a unidade da Igreja de Cristo:
    “Convém estardes sempre de acordo com o modo de pensar do vosso Bispo. Por outro lado, já o estais, pois o vosso presbitério, famoso justamente por isto e digno de Deus, sintoniza com o Bispo da mesma forma que as cordas de uma harpa. Com vossos sentimentos unânimes, e na harmonia da caridade, constituís um canto a Jesus Cristo. Mas também cada um deve formar juntamente com os outros, um coro. A concórdia fará com que sejais uníssonos. A unidade vos fará tomar o dom de Deus, e podereis cantar a uma só voz ao Pai por Jesus Cristo. Também ele, então, escutar´vos´á e reconhecerá pelas obras que sois membros do seu Filho. Importante, por conseguinte, vivermos numa irrepreensível unidade. Assim poderemos participar constantemente da união com Deus”.[9]
    Pois assim, unidos numa mesma Fé tanto será mais forte a oração. A caridade esta diretamente ligada a unidade da Igreja, por isso Inácio chama de orgulhoso aquele que não guarda a unidade da Igreja junto com o Bispo:
    “Se a oração de duas pessoas juntas tem tal força, quanto mais a do bispo e de toda a Igreja! Aquele que não participa da reunião é orgulhoso e já está por si mesmo julgado, pois está escrito: “Deus resiste aos orgulhosos.” Tenhamos cuidado, por tanto, para não resistirmos ao Bispo, a fim de estarmos submetidos a Deus.”.[10]
    [editar]Primazia da Sé de Roma
    Os discípulos de Jesus eram chamados de nazarenos vistos como uma seita dentro do judaísmo, posteriormente como vimos acima os discípulos de Jesus então são conhecidos como cristãos, como registrado nos Atos dos Apóstolos. Isso é um fato muito significativo, pois os discípulos de Jesus Cristo não são reduzidos a serem meramente mais umaseita do judaísmo, mas são os discípulos do Messias prometido a humanidade, e, portanto, a obra da salvação atinge sua plenitude em Cristo tornando-se universal, daí dos cristãos serem chamados de católicos, pois pertencem a Igreja Católica (Universal):
    “Onde está Cristo Jesus, está a Igreja Católica.”.[11]
    “Segui ao Bispo, vós todos, como Jesus Cristo ao Pai. Segui ao presbítero como aos Apóstolos. Respeitai os diáconos como ao preceito de Deus. Ninguém ouse fazer sem o Bispo coisa alguma concernente à Igreja. Como válida só se tenha a Eucaristia celebrada sob a presidência do bispo ou de um delegado seu. A comunidade se reúne onde estiver o Bispo e onde está Jesus Cristo está a Igreja católica. Sem a união do Bispo não é lícito Batisar nem celebrar a Eucaristia; só o que tiver a sua aprovação será do agrado de Deus e assim será firme e seguro o que fizerdes”.[12]
    Inácio também afirma em suas cartas o primado da Sé de Roma: “Roma preside a Igreja na caridade.” (Carta aos Romanos Prólogo).
    Jesus Cristo
    Inácio revela-se conhecedor das processões divinas em Deus, ao reconhecer no Cristo a processão intelectiva de Deus: “De fato, Jesus Cristo, nossa vida inseparável, é o pensamento do Pai”,[13] o que seria mais tarde explicado à luz da filosofia por São Tomás de Aquino.[14]
    É interessante constatar como as comunidades cristãs no século I tinham um conhecimento aprofundado da natureza de Deus, Jesus Cristo é: “gerado e não criado, Deus feito carne”.[15] Gerado e não criado (ingênito).
    Com este testemunho, Inácio trouxe para a construção do Dogma, pedras sólidas que ajudaram o Primeiro Concílio de Nicéia (325 d.C.) a fixar no Credo o genitum non factum, isto é, gerado e não criado. Embora Inácio ainda não tivesse esta precisão, Santo Atanásio de Alexandria, que colaborou na elaboração do vocábulo, reconheceu a perfeitaortodoxia no texto desta carta.
    Inácio reconhecia a autoridade da Igreja de Roma sobre as demais igrejas. Para ele, Pedro e Paulo teriam pregado naquela cidade.
    Santíssima Trindade
    “Procurai manter-vos firmes nos ensinamentos do Senhor e dos apóstolos, para que prospere tudo o que fizerdes na carne e no espírito, na fé e no amor, no Filho, no Pai e no Espírito, no princípio e no fim, unidos ao vosso digníssimo bispo e à preciosa coroa espiritual formada pelos vossos presbíteros e diáconos segundo Deus. Sejam submissos ao bispo e também uns aos outros, assim como Jesus Cristo se submeteu, na carne, ao Pai, e os apóstolos se submeteram a Cristo, ao Pai e ao Espírito, a fim de que haja união, tanto física como espiritual”.[16]
    Maria no cristianismo
    Inácio além de afirmar a Divindade de Cristo também afirma a virgindade de Maria e sua descendencia do Rei Davi:
    “E permaneceram ocultos ao príncipe desse mundo a Virgindade de Maria e seu parto, bem como a morte do Senhor: três mistérios de clamor, realizados no silêncio de Deus”[17].
    “A verdade é que o nosso Deus, Jesus, o Ungido, foi concebido de Maria segundo a economia divina; nasceu da estirpe de Daví, mas também do Espírito Santo”.[17]O culto dos cristãos
    Os cristãos se vêm confrontados com uma corrente de pensamento chamada docetismo, que vai negar que “o Verbo Se fez carne”,[18] ou seja, vão negar que Jesus Cristo tenha assumido a natureza humana. Uma das consequências de tal doutrina é que vão considerar impossível de que no culto que Cristo instituiu na Santa Ceia, e pediu, ordenou que fizesse em Sua memória o Pão seja o Corpo de Cristo e o Vinho seja o Sangue de Cristo:
    “Ficam longe da Eucaristia e da oração, porque não querem reconhecer que a Eucaristia é a Carne do nosso Salvador, Jesus Cristo, a qual padeceu pelos nossos pecados e a qual o Pai, na Sua bondade, ressuscitou. Estes, que negam o dom de Deus, encontram a morte na mesma contestação deles. Seria melhor para eles que praticassem a caridade, para depois ressuscitar.”
    E o mesmo Inácio, na epístola aos Filadelfos, diz:
    “Assegurem, portanto, que se observe uma Eucaristia comum; pois há apenas um Corpo de Nosso Senhor, e apenas um cálice de união com Seu Sangue, e apenas um altar de sacrifício – assim como há um bispo, um clérigo, e meus caros servidores, os diáconos. Isto irá assegurar que todo o seu proceder está de acordo com a vontade de Deus.”
    Assim essa corrente de pensamento motivou testemunhos preciosos das comunidades cristãs a respeito de sua Fé na presença real (Corpo, Sangue, Alma e Divindade) de Cristo na Eucaristia.

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s