Linguagem Fenomenológica na Bíblia


Alguns versículos ou expressões bíblicas usam o que é conhecido como linguagem fenomenológica, ou seja,  a linguagem das aparências. Linguagem fenomenológica ocorre quando descrevemos algo como parece ser, independentemente de como  realmente é. Um exemplo clássico de linguagem fenomenológica é falar do sol nascente e sol poente. O sol parece aumentar e ajustar-se, baixando ou subindo no horizonte, mas este movimento é, na verdade, devido à rotação da terra em vez de ao movimento do sol em torno da Terra. Ou seja, não porque  como aparenta, o sol baixe ou desça em relação à face da Terra.

Alguns versículos que falam do sono da alma usam, portanto, uma linguagem fenomenológica. Por exemplo, Daniel 12:2 diz: “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.” Esta imagem poderia literalmente referir-se tanto à pessoas a levantarem-se pela manhã quanto à um morto despertando para a Vida Eterna, enquanto metáfora. Assim a expressão “o sono”  discutida aqui é o sono fenomenológico, não o sono literal. Daniel não está falando de pessoas vivas que dormem embaixo da terra, mas dos mortos.  A metáfora é bastante evidente neste caso, porque as pessoas quando mortas parecem que estar dormindo, especialmente quando deitadas em seu leito de morte (e note que muitas vezes as pessoas morrem em suas camas, aumentando ainda mais a analogia com o sono). Portanto, a Bíblia muitas vezes usa o termo “sono” como um eufemismo para “morte”. Na verdade, esse eufemismo é comum hoje em várias línguas por essa razão.

O Sono da Alma

Existem duas versões da teoria do “sono da alma” .

Os Testemunhas de Jeová afirmam que a alma deixa de existir na morte e depois é re-criada por Deus na ressurreição. Se essa teoria fosse verdadeira e não houvesse alma que sobrevivesse à morte, seria difícil conceber porque a recém-criada “alma” não fosse, de fato, apenas uma cópia de si mesma. Mesmo que a referida alma mantenha todas as suas memórias, não é possível negar que não seja apenas uma cópia.  E ainda, se Deus criou esta alma enquanto a alma “original” ainda existia, o fato de que é uma cópia da  real seria óbvio.

Então, se a alma é apenas uma cópia, isso põe em questão a justiça divina, pois se alma deixou de existir, essa alma – a verdadeira “original” – nunca foi realmente nem punida por seus pecados nem recompensada por suas lealdade a Deus, mas simplesmente deixou de existir. Da mesma forma, a cópia da alma que foi criada no último dia é, então, punida ou recompensada ​​por coisas que nunca fez.

Uma vez que faz-se uma distinção entre a visão das Testemunhas de Jeová e a visão que afirma que as nossas almas simplesmente dormem entre a morte e a ressurreição, pode-se ir adiante e refutar essas idéias usando a Bíblia. Os versos a seguir se aplicam à ambas as versões da doutrina.

Em Apocalipse 6:9-10, João escreve: “Quando ele [Cristo] abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e pelo testemunho que deram; clamaram com uma voz alta, ‘Ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, quanto tempo antes juiz tu e vingar o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? “

Aqui João vê as almas desencarnadas de mártires cristãos. O fato de que elas são desencarnadas é conhecido, porque  foram mortos. Assim, podemos constatar que as almas desencarnadas existem. O fato de que eles estão conscientes é conhecido, porque eles clamam a Deus por vingança. Ora, pessoas (ou almas) inconscientes não podem fazer isso. Assim, a consciência das almas desencarnadas existe. Podemos concluir logicamente.

Em Apocalipse 20:4, João vê essas almas novamente: “Então eu vi … as almas daqueles dos que foram degolados por seu testemunho de Jesus e pela palavra de Deus e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam a sua marca na testa nem nas mãos. Eles voltaram à vida e reinaram com Cristo durante mil anos. “

Aqui, novamente, temos almas desencarnadas ( foram degoladas, portanto, o corpo físico morreu). João vê-as chegando à vida para reinar com Cristo – portanto, elas estão em um estado de pré-ressurreição. Alguns estudiosos argumentam que esta é uma ressurreição espiritual, em vez de física+. Mesmo que assim fosse, serviria apenas reforçar o argumento de que são  almas  conscientes, porque, depois de terem sido decapitadas, estariam reinando com Cristo no céu em um estado desencarnado.

Assim, após uma breve análise do conjunto de algumas passagens relevantes , podemos concluir que  é um erro tentar formular uma doutrina concebendo-a a partir de alguns trechos isolados do contexto bíblico, principalmente à parte da sabedoria e autoridade da Igreja. Como dito em outras ocasiões aqui no blog, a interpretação particular dever ser evitada a todo custo por aqueles que desejam evitar o erro.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Nota | Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Linguagem Fenomenológica na Bíblia

  1. Renato disse:

    Para mim a Alma deixa de ter sentido quando morremos.
    Porque a Alma significa vida.
    Vida dada por Deus aos homens carnais

    Apenas conta o espirito.Isso sim é o que seremos.Espiritos bons e espiritos maus.
    Quando chegar o momento de sermos apenas espirito,nada mais poderemos esconder,porque tudo sera revelado.
    As mentiras desaparecerao!

    Nao permaneceremos no “sono”depois da morte,mas seremos sim imediatamente julgados.
    “Hoje estaras comigo no Paraiso”

    Ora assim com estas palavras do Senhor,fica provado que imediatamente irao ter com Ele todos aqueles que Deus destinou.
    Vcs os religiosos do mundo nunca irao ter com Deus,porque vosso destino sera trevas,pois sois trevas.
    A vossa aparencia nao engana os escolhidos,por muito que tenteis.

    Seremos pois espiritos e nao almas.
    Espiritos que um dia serao de novo carne,porque seus corpos ressuscitarao.
    Mas esse dia apenas o conhece o Senhor Deus.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Renato,

      Em tudo seu comentário faz sentido, exceto pelo julgamento passado por si à todos aqueles a quem o sr classifica como “religiosos”.
      Ora, é Deu por acaso para saber quem são os eleitos?

      Pax Domini,

      Curtir

      • Renato disse:

        Helen,me mostre os frutos pois dos “religiosos”.
        Onde estao?
        Deus nao é Deus de confusao!Ora entao porque fazeis todos confusao?
        Porque pensais todos de maneira diferente?

        Eu nao sou Deus para saber quem sao os eleitos,mas sou um filho de Deus.
        Eu sou um espirito criado e muito amado por Deus.
        Eu sou o renato

        Eu sou o malandro do renato:))
        Embora seja um homem com uma aparencia bonita,sei que minha carne tem muitos defeitos.
        Mas em espirito sou santo e Deus me ama muito

        Curtir

        • Helen disse:

          Não respondeu às minhas perguntas.
          Fala demais, sr Renato. Mas tudo o que diz não é lei, é opinião somente.

          Sim, Deus o ama muito. Assim como ama a mim e a todos os seus outros filhos também.

          Curtir

  2. marcelo disse:

    Parabéns, excelente texto Helen, vamos evangelizar os protestantes que eles precisam

    Curtir

  3. Fernanda disse:

    “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”

    tira o dormem e põe que estão mortor vai dar no mesmo ressuscitarão quando Jesus voltar(Futuro) se não fosse isso o versiculo iria falar assim

    “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitaRAM, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”

    ai sim eu acreditaria que a gente vai para algum lugar depois que morrer mais ele fala de futuro OS QUE JA DOREM e não os que vão dormir

    Helen eu não estou errada esse versiculo é MUITO CLARO

    Curtir

    • Helen disse:

      Fernanda,

      Eu não vou gastar meu verbo com a sra, porque a bíblia é clara, e fala por mim. O versículo de Daniel 12 não diz que a alma repousa num sono inconsciente, como a senhora quer fazer acreditar, mas afirma sim, lá no antigo testamento – portanto, ANTES da vinda do tão esperado Messias, o Cristo, que abriria as portas do Céu ao esmagar a cabeça da Serpente, como prometido em Gênesis – que os mortos ressuscitarão e ganharão a vida eterna. Então, no referido versículo, Daniel fala da Ressurreição dos mortos no contexto da crença judia do antigo testamento. já no novo testamento, com a vinda do Salvador, podemos finalmente perceber o que essa ressurreição representa, tal e qual mais tarde explicada pelo próprio Cristo.

      Infelizmente, a sra parece – apesar da clareza das palavras de Jesus – pensar como os saduceus da passagem de Lucas. Seu erro é não entender o que lê!!

      Pra refrescar a memória:

      Lucas 20:27-38 (O Livro)

      A ressurreição e o casamento

      27-28 Então alguns saduceus, um grupo de judeus que afirmavam não haver ressurreição, foram ter com Jesus e disseram-lhe: Segundo as leis de Moisés, se um homem morrer sem deixar filhos, o seu irmão deverá casar com a viúva e o primeiro filho de ambos pertencerá legalmente ao falecido para lhe conservar o nome.

      29 Ora, havia uma família de sete irmãos. O mais velho casou-se, morrendo depois sem deixar filhos. 30 O irmão dele casou com a viúva, mas também ele morreu. Continuava a não haver descendência. 31 E assim por diante, um após outro, até que cada um dos sete tinha casado com ela e morrido, sem deixar filhos. 32 Por fim, morreu também a mulher.

      33 Perguntamos, pois: De quem será ela mulher na ressurreição se todos casaram com ela?

      34-36 Jesus respondeu: O casamento é para as pessoas enquanto estão aqui na Terra, mas quando os que forem considerados dignos de ressuscitarem de entre os mortos forem para o céu, não se casarão e não tornarão a morrer. São como os anjos, e também são filhos de Deus, por terem renascido de entre os mortos para uma nova vida.

      37-38 Mas, quanto à vossa verdadeira pergunta, se se torna a viver ou não, até os escritos do próprio Moisés provam que sim, porque quando Deus lhe apareceu na sarça ardente, refere-se a si próprio como sendo ‘o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacob’ . Dizer que o Senhor é o Deus de alguém significa que essa pessoa está viva e não morta! Assim, aos olhos de Deus, eles estão vivos.

      Percebe Fernanda? Os que são considerados dignos de entrarem no céu são como anjos, renascem para um NOVA VIDA… aos olhos de Deus estão vivos!!!

      Anjos têm consciência. Anjos vivem na Glória de Deus, não dormem inconscientes a espera da segunda vinda de Cristo.

      Alem do mais, a sra parece se recusar a ler a bíblia como um todo, e fica se apegando à um versículo ou outro para sustentar sua posição. Se for assim, o que fazer com as passagens que tratam das visões de João no livro do Apocalipse? Jogamo-nas no lixo para não contrariar aqueles que defendem o sono inconsciente da alma?

      Curtir

      • EDMILSON disse:

        “Examinai as Escrituras, vós cuidais ter nelas a vida eterna.” (João capítulo 5)
        Helen quantas e quantas vezes nesse site vejo você escutar dos protestantes que usam esse mesmo versículo defendendo a auto-interpretação Bíblica? E ainda dizendo que a vida eterna se encontrar dentro da Bíblia?
        Helen saibas que Infelizmente essa é só mais uma adulteração protestante e ainda uma manipulação usada através dos versículos isolados; onde se lê (cuidais) no original está escrita (julgando).
        Na verdade Jesus Cristo não está orientando a ninguém buscar a vida eterna nas Escrituras, muito pelo contrario, ele está dando uma bronca nos fariseus que tentavam encontrar a vida eterna nas Escrituras e não conseguiam ver que a vida eterna só se encontrava com Jesus Cristo.
        O versículo correto está assim:
        “39. Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim. 40. E vós não quereis vir (João capítulo 5)
        Percebeu a diferença entre o versículo adulterado protestante e o versículo original católico? Ninguém está dizendo para não ser ter conhecimento das Escrituras, mas ter conhecimento não da o direito de ninguém auto-interpretar qualquer Escritura que seja, pois só a Santa Igreja tem essa autoridade de interpretar as Escrituras Sagradas, sendo assim a vida eterna só se encontra em Jesus Cristo.
        Agora Helen esse é o verso correto e a verdadeira tradução:

        ἐραυνᾶτε τὰς γραφάς, ὅτι ὑμεῖς δοκεῖτε ἐν αὐταῖς ζωὴν αἰώνιον ἔχειν· (Jo 5,39)

        ἐραυνᾶτε = Examinar (declinado para a 2ª pessoa do plural)

        τὰς = as

        γραφάς, = escritos, escrituras

        ὅτι = por que

        ὑμεῖς =Vocês

        δοκεῖτε = pensam, imaginam, supõem
        ἐν = em

        αὐταῖς = elas

        ζωὴν = vida

        αἰώνιον = eterna

        ἔχειν= ter

        Então juntando tudo teremos:

        Examinais as Escrituras, porque pensam ter nelas a vida eterna (Jo 5,39)

        Ou seja Helen, Jesus está falando que os fariseus iam buscar a vida eterna nas escrituras, quando na verdade ignoravam o essencial que estava na frente deles, justamente fazendo a mesma coisa que os protestantes!

        Aqui Helen é mais uma adulteração protestante refutada com méritos!
        E mais uma vez a mentira acaba.

        A PAZ DE CRISTO

        Curtir

      • EDMILSON disse:

        Veja aqui Helen algumas respostas aos protestantes sobre procissões biblicamente
        Helen os protestantes não sabem que a própria palavra de Deus nos apresenta a arca da aliança, revestida de ouro, com querubins (imagens) e levada em procissão.
        Veja:
        “Josué disse ao povo, santificai-vos, porque amanhã o Senhor operará no meio de vós coisas maravilhosas. Depois falou aos sacerdotes: Tomai a Arca da Aliança e ide adiante do povo. Eles tomaram a Arca da Aliança e caminharam à testa do povo” (Josué 3,5-6)
        “O povo dobrou suas tendas e dispunha-se a passar o Jordão, tendo diante de si os sacerdotes que marchavam diante do povo levando a arca” (Josué 3,14)
        “No momento em que os portadores da arca chegaram ao rio e os sacerdotes mergulharam os seus pés na beira do rio, o Jordão estava transbordante e inundava as suas margens durante todo o tempo da ceifa” (Josué 3,15)
        “Os sacerdotes que levavam a Arca da Aliança do Senhor, conservavam-se de pé sobre o leito seco do Jordão, enquanto que todo o Israel passava a pé enxuto. E ali permaneceram até que todos passassem para a outra margem” (Josué 3,17)
        “Josué convocou os doze homens escolhidos, um por tribo, entre os filhos de Israel. E disse-lhes: Ide adiante da Arca DO Senhor, vosso Deus, ao meio do Jordão, e cada um de vós; segundo o número das tribos de Israel, carregue uma pedra no seu ombro” (Josué 4,4-5)
        “Pôs também Josué outras doze pedras no leito do Jordão, no lugar onde estiveram parados os pés dos sacerdotes que levaram a Arca da Aliança. E elas estão ali ainda hoje. Os sacerdotes que levavam a Arca permaneceram de pé no meio do leito do Jordão até que se cumpriu tudo o que o Senhor tinha ordenado a Josué que dissesse ao povo, segundo as ordens que lhe deu Moisés. O povo apressou-se a atravessar o rio”. Logo que todos passaram, a Arca do Senhor e os sacerdotes puseram-se de novo à frente do povo” (Josué 4,9-11)
        “O Senhor disse a Josué: Ordena aos sacerdotes, que levam a Arca do testemunho, que saiam do Jordão. Josué ordenou-lhes “Sai do Jordão”. E os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança do Senhor, tendo deixado o leito do rio, ao pisarem seus pés a terra firme, as águas do Jordão retomaram seu lugar e correram caudalosas como antes” (Josué 4,15-18)
        “Colocarás a tampa sobre a Arca e porás dentro da Arca o testemunho que eu te der. Ali virei contigo ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a Arca da Aliança, que te darei todas as minhas ordens para os Israelitas” (Êxodo 25,21-22)
        “A arca do senhor deu uma volta à cidade e, retornaram ao acampamento para ali passar a noite. Josué levantou-se muito cedo e os sacerdotes levaram a arca do senhor. Os sete sacerdotes, levando as sete trombetas retumbantes, marchavam diante da arca do senhor, tocando a trombeta durante a marcha. Os guerreiros precediam-no, e à retaguarda seguia a arca do senhor. E ouvia-se o retinar da trombeta durante a marcha”. (Josué 6,11-13)
        “Partiram da montanha do senhor e caminharam três dias. Durante esses três dias de marcha, a arca da aliança do senhor os precedia, para lhes escolher um lugar de repouso. A nuvem do senhor estava sobre eles de dia, quando partiam do acampamento”. (Números 10,33-34)
        “Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão adiante da arca. No sétimo dia dareis sete vezes volta à cidade, tocando os sacerdotes a trombeta”. (Josué 6,4)
        “Dando ao povo esta ordem: Quando virdes a arca da aliança do Senhor, vosso Deus, levada pelos sacerdotes, filhos de Levi, deixarei vosso acampamento e vos poreis em marcha, seguindo-a.” (Josué 3,3)
        “Marcharam os guerreiros diante dos sacerdotes que tocavam a trombeta, e a retaguarda seguia a arca, e durante toda a marcha ouvi-se o retinir das trombetas” (Josué 6,9)
        Helen nesses versículos vemos claramente com a Bíblia nas mãos, que a arca da aliança, com seus querubins (anjos de ouro), não foi somente colocada num lugar de honra e destaque, onde se celebrava o culto, mas também levada pelos sacerdotes, solenemente, em procissão, dando voltas pela cidade, tocando trombetas.
        Agora o fato de uma Imagem ser carregada em procissão igualmente não configura “Idolatria”.
        Ora, se carregar um objeto em procissão fosse “Idolatria” como se afirma no Protestantismo, teríamos necessariamente que considerar inclusive o Povo de Deus como “Idólatra”. Afinal, também o povo de Deus fez procissões, carregando como objeto de Culto a Arca da Aliança. E isso é narrado diversas vezes no Antigo Testamento: (Ex 25,18) (Números 10,33-34) (Josué 3,3) (Josué 6,4) (Josué 6,9) etc.
        Esta procissão, conduzindo inclusive imagens de Querubins, estabelecida por Deus na Bíblia, não é igual a uma procissão qualquer com “…imagens de esculturas feitas de madeira e rogando ao falso Deus que não pode salvar” (Isaías 45,20).
        Helen repare bem: as Procissões que levam imagens dos heróis da fé não são imagens de Deuses, porém não tem como ser Idolatria. Também não é feito nenhum sacrifício a esses Santos, e Heróis da fé. Enquanto os Pagãos: Eles já carregavam suas imagens, considerando-as como Deuses e fazendo sacrifícios. Veja a diferença das duas procissões:
        Agora o Católico carrega a Imagem de pessoas virtuosas já falecidas com a mesma “audácia” dos Judeus ao carregarem a venerável Arca da Aliança.
        Ainda hoje realizam-se procissões, caminhadas de louvor a Deus pelos santos da igreja, cujas imagens dos santos, a exemplo dos querubins, São para lembrar-nos os heróis do cristianismo.

        Curtir

        • Helen disse:

          Exatamente Edmilson!
          A mim parece tão elementar que as procissões são nossa herança judaica que já não me disponho mais a explicar… Se de fato os Católicos estão em erro porque prestam honram aos servos de Deus, então a bíblia é contraditória! Isso sabemos não ser verdade!

          Pax Domini

          Curtir

    • OLIVEIRA disse:

      Fernanda assim diz a Bíblia Sagrada:
      I Tessalonicenses 5
      23. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!
      Aprenda uma coisa Fernanda! Um SER VIVO é constituído de:
      “Corpo, Alma e Espírito”.
      Pois é Fernanda depois de muitos séculos vocês protestantes estão trazendo de volta uma das maiores heresias dentro do Cristianismo, heresia essa que já foi derrubada logo nos primeiros Séculos pelos Pais da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, e apenas mantida pelos Adventistas Judaizantes e os Testemunhas de Jeová (que eu nem sei o que são realmente), Fernanda essa sua heresia é baseada na crença chamada “mortalidade da alma” onde vocês acreditam que uma Alma não possui existência sem um corpo físico, ou seja, a morte do corpo é a morte da alma;

      Esses são os chamados “hereges mortalistas da Alma”, (querem matar o imortal).
      Olha Fernanda na exatidão dessa heresia se ensina que:

      • Uma Alma existe a partir da nascimento do corpo humano.
      • Um corpo vivo é uma Alma Vivente.
      • A morte do corpo físico é a morte da Alma.
      • A Alma só voltará a existir na ressurreição dos mortos junto com o corpo.

      Toda essa heresia é baseada em um único versículo Bíblico totalmente isolado e fora do seu contexto original. O versículo é esse:
      Eclesiastes 9
      5. Com efeito, os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem mais nada;para eles não há mais recompensa, porque sua lembrança está esquecida.
      Então temos que analisar corretamente esse versículo em seu contexto, porém primeiro vamos analisá-lo em seu isolamento protestante. Nesse verso diz:
      Os mortos não sabem mais nada. (O que isso tem a ver com deixar de existir?).
      Para eles não há mais recompensa. (O que isso tem a ver com deixar de existir?).
      Sua lembrança está esquecida. (O que isso tem a ver com deixar de existir?).

      Fernanda a resposta é simples: NADA A VER.
      Por um acaso se eu fico sem sabedoria eu deixarei de existir?
      Por um acaso uma pessoa que deixa de ser recompensado deixa de existir?
      Por um acaso se eu perder minhas lembranças eu deixarei de existir?
      A reposta novamente é muito simples: Lógico que NÃO.
      Fernanda eu posso existir perfeitamente sem sabedoria, sem recompensa e sem lembranças, isso não são atributos para existência humana e muito menos espiritual.

      Agora vamos analisar o contexto todo dessa maravilhosa obra profética, observem que o autor diz que os mortos não sabem mais nada, não há mais recompensa e também suas lembranças serão esquecidas; porém ficam algumas perguntas sobre esse verso.

      • Do que os mortos não sabem?
      • Qual recompensa os mortos não recebem?
      • Quem lembrança são esquecidas?

      Olha Fernanda o próprio texto responde isso a qualquer herege protestante, vou colocar aqui as respostas:
      Eclesiastes 9
      6. Amor, ódio, ciúme, tudo já pereceu; não terão mais parte alguma, para o futuro, no que se faz debaixo do sol.
      10. Tudo que tua mão encontra para fazer, faze-o com todas as tuas faculdades, pois que na região dos mortos, para onde vais, não há mais trabalho, nem ciência, nem inteligência, nem sabedoria.
      Nesses dois versos podemos encontrar as respostas sobre essa heresia protestante, observem o que os mortos não saberão, não terão recompensa e também esquecerão.
      “Amor, ódio, ciúmes, trabalho, ciência, inteligência e sabedoria”.
      Fernanda é tão simples entender isso, o autor (que empenhou-se apenas nos estudo debaixo do sol) pouco estudou sobre vida espiritual, afirma que depois da morte a Alma na vida espiritual não terá sentimentos carnais e nem desejos materiais; isso não é estudo e sim uma lógica, uma Alma na vida espiritual (Desencarnada) não terá que se casar, ter filhos, trabalhar, estudar entre outras coisas particulares.
      Como diz o livro do Apocalipse, no Reino dos Céus a Alma dos Santos servem a Deus dia e noite.
      Apocalipse 7
      14. Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro.
      15. Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono os abrigará em sua tenda. Já não terão fome, nem sede, nem o sol ou calor algum os abrasará,
      É exatamente isso que o autor de Eclesiastes explica em seu maravilhoso livro, agora Fernanda eu pergunto:
      De onde vocês hereges retiraram a idéia de que o autor de Eclesiastes ensina a mortalidade da Alma? Ou um sono eterno até o Juízo?
      Fernanda jamais você e nenhum desses hereges irão me responder, até porque o próprio autor do livro de Eclesiastes afirma que depois da morte o corpo físico volta ao pó e a Alma volta a Deus.
      Eclesiastes 12
      7. antes que a poeira retorne à terra para se tornar o que era; e antes que o sopro de vida retorne a Deus que o deu.
      E agora Fernanda!
      Será mesmo que o autor se enganou em seus últimos textos? Lógico que não, quem se enganou ou fingiu que se enganou foram vocês os próprios protestantes com os seus versículos isolados fora do contexto original; até porque se o autor de Eclesiastes pregou a mortalidade da Alma ou o sono eterno, ele estaria contrariando totalmente os outros escritos sagrados, o que faria do livro de Eclesiastes um livro espúrio.
      Agora Fernanda vamos passar agora para o (NT), observem que na Nova Aliança acaba de uma vez por todas com qualquer heresia sobre a “Imortalidade da Alma”.
      Vamos começar mostrando Jesus Cristo afirmando que Abraão, Isaque e Jacó então vivos com Deus.
      Lucas 20
      37. Por outra parte, que os mortos hão de ressuscitar é o que Moisés revelou na passagem da sarça ardente (Ex 3,6), chamando ao Senhor: Deus de Abraão, Deus de Isaac, Deus de Jacó .
      38. Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos vivem para ele.
      É simples entender esse texto, Jesus Cristo diz que se chama Deus de Abraão porque Abraão está vivo com Deus. (Onde está a mortalidade da Alma?).
      Na famosa parábola do Rico e do Lazaro (Alguns hereges dizem que essa parábola é um conto pagão) podemos observar claramente Jesus Cristo afirmando que após a morte o ímpio irá para um lugar de tormento e o justo para um lugar de paz.
      Lucas 16
      19. Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava.
      20. Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico.
      21. Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico… Até os cães iam lamber-lhe as chagas.
      22. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado.
      23. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio.
      Aqui Fernanda a parábola é bem clara, não existe mortalidade da Alma na crença Cristã.
      Vamos entrar no Evangelho de São João, colocarei um texto onde Jesus Cristo afirma aos seus discípulos que na casa do Pai (Reino dos Céus) há varias moradas e Jesus Cristo mesmo prepararia uma morada para cada um de seus discípulos.
      João 14
      2. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar.
      3. Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou, também vós estejais.
      4. E vós conheceis o caminho para ir aonde vou.
      Agora Fernanda imagine Jesus Cristo preparando uma morada para cada um de seus discípulos sendo que ninguém irá habitar em tal morada? Se a Alma deixa de existir para que Jesus Cristo iria preparar tais moradas?
      Porém nesse texto há uma promessa que poucos teólogos percebem, Jesus Cristo afirma que ele mesmo voltaria para levar cada um de seus discípulos com ele (Lógico que seria para habitar nessas moradas), agora Fernanda eu pergunto: será que ele cumpriu essa promessa?
      O livro de Atos dos Apóstolos responde:
      Atos 7
      55. Mas, cheio do Espírito Santo, Estêvão fitou o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita de Deus:
      56. Eis que vejo, disse ele, os céus abertos e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus.
      59. E apedrejavam Estêvão, que orava e dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.
      Agora Fernanda Observe que Jesus Cristo cumpriu sua promessa logo com o primeiro mártir da Nova Aliança, ou seja, ele vem buscar seu discípulo (Santo Estevão) como prometerá em (João 14) e leva-lo para sua morada no Reino dos Céus; lógico que esse mesmo testemunho serviu para que se cumprisse com os demais discípulos. (Fernanda eu ti pergunto?Onde está a mortalidade da Alma?).
      Assim São Paulo escreve em sua epistola aos Filipenses que seu martírio estava próximo e que não sabia se seria melhor ficar vivo ou ir morar com Jesus Cristo.
      Filipenses 1
      21. Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.
      22. Mas, se o viver no corpo é útil para o meu trabalho, não sei então o que devo preferir.
      23. Sinto-me pressionado dos dois lados: por uma parte, desejaria desprender-me para estar com Cristo – o que seria imensamente melhor;
      São Paulo foi bem claro em sua afirmação “desprender para ESTAR com Cristo”, ele não falou que um dia estaria com Cristo, ele diz (ESTAR) presente ou naquele momento, ou seja, se ele morresse naquele momento estaria com Cristo naquele momento. (Fernanda ?Onde está a mortalidade da Alma?).
      Bem poderia ficar aqui escrevendo a semana inteira usando apenas versículos Bíblicos para provar a “imortalidade da Alma”, mas creio que não seja necessário, porém fica uma pergunta:
      Para quem Jesus Cristo foi pregar depois da crucificação?
      I Pedro 4
      5. Eles darão conta àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos.
      6. Pois para isto foi o Evangelho pregado também aos mortos; para que, embora sejam condenados em sua humanidade de carne, vivam segundo Deus quanto ao espírito.
      (Novamente eu ti pergunto Fernanda? Me diga onde está a mortalidade da Alma?).

      Olha Fernanda! Não vou me dar o luxo de colocar aqui o livro do Apocalipse, até porque o Apocalipse é um tiro no pé dos mortalistas da Alma, mas terminarei essa matéria com a famosa “Transfiguração de Jesus Cristo” onde três Apóstolos tiveram a visão celestial do Reino dos Céus e nessa visão observaram Moises e Elias ao lado de Jesus Cristo em volta da sua gloria divina.
      Lucas 9
      27. Em verdade vos digo: dos que aqui se acham, alguns há que não morrerão, até que vejam o Reino de Deus.
      28. Passados uns oitos dias, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e subiu ao monte para orar.
      29. Enquanto orava, transformou-se o seu rosto e as suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura.
      30. E eis que falavam com ele dois personagens: eram Moisés e Elias,
      Fernanda vocês da “mortalidade da Alma” tentam justificar essa passagem dizendo que Moises e Elias não morreram e por isso eles apareceram na transfiguração, tudo bem que Elias não passou pela morte física e terrena (segundo o texto literal), no entanto isso não quer dizer que Elias não desencarnou, pois São Paulo afirma que nem Carne e nem Sangue participam do Reino de Deus.
      I Corintios 15
      50. O que afirmo, irmãos, é que nem a carne nem o sangue podem participar do Reino de Deus; e que a corrupção não participará da incorruptibilidade.
      Por isso meus irmãos o fato de Elias não ter experimentado a morte física não quer dizer que ele não se desencarnou, o mesmo aconteceu com Moises; alguns dizem que Moises não morreu e outros dizem que ele morreu e ressuscitou gloriosamente sendo assunto aos céus.
      Primeiro devemos lembrar que Moises morreu e foi enterrado.
      Deuteronômio 34
      5. E Moisés, o servo do Senhor, morreu ali na terra de Moab, como o Senhor decidira.
      6. E ele o enterrou no vale da terra de Moab, defronte de Bet-Fogor, e ninguém jamais soube o lugar do seu sepulcro.
      7. Moisés tinha cento e vinte anos no momento de sua morte: sua vista não se tinha enfraquecido, e o seu vigor não se tinha abalado.
      E nem Moises e nem Elias participaram de uma ressurreição gloriosa (que é diferente de reanimação corporal fato ocorrido com Lazaro) para estar com algum corpo no Reino de Deus.
      Até porque ao afirmar que Moises ou Elias participaram de uma ressurreição gloriosa antes de Jesus Cristo comete um sacrilégio contra Os Livros Bíblicos que afirma claramente que Jesus Cristo foi o Primeiro a ressuscitar gloriosamente e entrar no Reino de Deus de Corpo (glorioso) e Alma.
      (Lembrando Fernanda que Corpo material e físico não entrar no Reino de Deus, apenas o Corpo Glorioso no qual Jesus Cristo foi o Primeiro).
      I Corintos 15
      22. Assim como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos reviverão.
      23. Cada qual, porém, em sua ordem: como primícias, Cristo; em seguida, os que forem de Cristo, na ocasião de sua vinda.
      Portanto meus irmãos, ninguém recebeu um corpo glorioso antes de Jesus Cristo, Nosso Senhor foi o primeiro, sendo assim era apenas as Almas Imortal de Moises e Elias no momento da transfiguração.
      Agora Fernanda vou terminar essa matéria usando dois textos Bíblicos que jamais um herege “Mortalista da Alma “ conseguirá explicar,.
      Fernanda nós Católicos da única Igreja de Jesus Cristo cremos na “Imortalidade da Alma”; que consiste na crença de que uma Alma possui sua existência independente de um corpo físico, ou seja, é a Alma que da a Vida ao corpo físico e que após a morte física do corpo a Alma se desprende desse mesmo corpo, porém continua a sua existência.
      Fernanda observe esses textos:
      I Reis 17
      21. Estendeu-se em seguida sobre o menino por três vezes, invocando de novo o Senhor: Senhor, meu Deus, rogo-vos que a alma deste menino volte a ele.
      22. O Senhor ouviu a oração de Elias: a alma do menino voltou a ele, e ele recuperou a vida.
      Atos 20
      9. Acontece que um moço, chamado Êutico, que estava sentado numa janela, foi tomado de profundo sono, enquanto Paulo ia prolongando seu discurso. Vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo, e foi levantado morto.
      10. Paulo desceu, debruçou-se sobre ele, tomou-o nos braços e disse: Não vos perturbeis, porque a sua alma está nele.
      No primeiro caso o Profeta Elias ora para que Deus retome a vida de menino que havia falecido, no caso o Profeta pede para que a Alma desse menino retorne ao seu corpo físico, ou seja, é a Alma que da a vida ao corpo físico, se essa Alma pode voltar ao corpo físico é porque ela saiu (ou deixou) esse corpo, o que contraria a tese de que a morte do corpo físico acaba com a existência da Alma.
      Já no caso de Atos dos Apostolo São Paulo foi bem claro em afirmar que aquele rapaz no qual sofrera um acidente onde todos davam como morto, ainda estava vivo, pois sua Alma ainda estava nele, ou seja, sua morte só se daria no momento em que sua Alma não estivesse mais em seu corpo físico.
      O que acabar Fernanda totalmente com a sua Heresia “mortalistas da Alma”.
      Fernanda a casa caiu.

      Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)

      Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s