A Igreja Acredita na Teoria da Evolução?


Uma das maiores objeções contra a Igreja Católica é a crença de que ela, no decorrer de sua história, tenha feito oposição e até mesmo obstruído os avanços científicos conquistados pelo homem. A retórica comum é de que fé opõe a razão e portanto, a Igreja Católica seja adversa à razão, de modo a perpetuar sua própria existência. Esta afirmação, felizmente, não corresponde a verdade; e para aqueles que conhecem a história da Igreja, é fácil comprovar que ela, em sua sabedoria, declara que fé e razão não se opõe, mas se complementam. A Constituição Pastoral Gaudium et Spes afirma:

“Se a pesquisa metódica, em todas as ciências, proceder de maneira verdadeiramante científica e segundo as leis morais, na realidade nunca será oposta à fé: tanto as realidades profanas quanto as da fé originam-se no mesmo Deus. Mais ainda: Aquele que tenta perscurtar com humildade e perseverança os segredos das coisas, ainda que disto não tome consciência, é como que conduzido pela mão de Deus, que sustenta todas as coisas, fazendo que elas sejam o que são.” (Gaudium et Spes, 36)

A Ciência e a Bíblia

A Bíblia é a Revelação dos Planos de Deus ao homem. É por meio dela que o Senhor revelou Seus desígnos para a humaninade. Ela é o Relato da História da Salvação que teve início no Livro do Gênesis e progrediu até o Evangelho com o Nascimento, Morte e Ressurreição de Cristo, Nosso Salvador. Portanto, é um erro encará-la como um mero livro de história escrito por homens, ou ainda como o relato da história natural do universo. Ela é, na verdade, a História da Salvação do homem, escrita por homens, sob inspiração Divina pelo poder do Epsírito Santo.

Quando meditamos sobre os eventos relatados em Gênesis, por exemplo, havemos de considerar que a mensagem principal revelada por Deus naquele livro e não é um relato literal de como o Universo e a vida foram criados, não é tratado científico. Através do Gênesis, Deus falou-nos em linguagem humana, de uma forma que o homem pudesse compreender aquilo que Ele desejava comunicar, ou seja, que Ele é o criador do Universo e tudo nele contido. Ele é o Senhor de todas as coisas, o único Deus Verdadeiro.

Vejamos, por exemplo, a afirmação do Bem-Aventurado João Paulo II feita em 1994 à Pontifícia Academia de Ciência: “A teoria evolucionista convém com a fé cristã”.

A Origem das Espécies - Charles DarwinA Igreja proclama que a Revelação Divina foi encerrada no Verbo encarnado; Jesus Cristo. Mas ela afirma também que o entendimento dessa Revelação tem sido desvendado à Igreja pelo Espirito Santo, seu Guia, através dos Séculos. Assim, por 100 anos – desde a fomentação da teoria evolucionista por Charles Darwin – a Igreja Católica não formulou uma posição oficial ou dogmática sobre a teoria da evolução. Contudo, ao contrário da crença comum, ela jamais negou que tal teoria merecesse crédito científico. Talvez por esse motivo o livro de Charles Darwin, Origem das Espécies jamais foi incluído no Index Librorum Prohibitorum, ou Índice de Livros Proibidos da Igreja. No documento Humani Generis, O Papa Pio XII concedeu liberdade academica ao estudo das implicações científicas relacionadas com a teoria da evolução, desde que nenhum dogma Católico fosse violado em consequência disso. Obviamente, essa postura reflete uma cautela peculiar à Igreja, visto que seus pronunciamentos dogmáticos devem ser infalíveis.

Dentro desse mesmo espírito, o então Papa João Paulo II declarou à Pontíficia Academia de Ciência sobre o documento Humani Generis:

“Hoje, mais de meio século depois do aparecimento dessa encíclica, algumas novas descobertas nos levam em direção ao reconhecimento da evolução como mais do que uma hipótese. Na verdade, é notável que esta teoria tem tido uma influência cada vez maior sobre o espírito de pesquisadores, seguindo uma série de descobertas em diferentes disciplinas acadêmicas. A convergência nos resultados destes estudos independente, que foi planeado nem procurou constituir em si um argumento significativo a favor da teoria”.

No mesmo pronunciamento, João Paulo II rejeitou qualquer teoria da evolução que fornece uma explicação materialista para a alma humana:

“As teorias da evolução que, por causa das filosofias que as inspiram, consideram o espírito ou como emergente das forças da matéria viva, ou como um epifenômeno simples dessa1a matéria, são incompatíveis com a verdade sobre o homem”.

Ai constatamos novamente a fidelidade da Igreja aos ensinamentos contidos nas Sagradas Escrituras, pois a Bíblia nos ensina que Deus é o criador do Universo e de toda vida nele contida. Assim, é correto afirmar que a vida humana não é o resultado de uma seleção aleatória, ou uma consequência acidental da evolução, mas a expressão concreta do desejo de Deus para a existência do homem.

Em seu comentário sobre o Gênesis intitulado “No princípio”, o Papa Bento XVI, então Cardeal Joseph Ratzinger, falou da “unidade interior da criação e da evolução e da fé e da razão” e que estes dois domínios do conhecimento são complementares, não contraditórios:

Não podemos dizer: criação ou evolução, na medida em que essas duas coisas respondem a duas realidades diferentes. A história do pó da terra e do alento de Deus, que acabamos de ouvir, de fato não explicam como os seres humanas vieram a existir, mas sim o que são. Ele explica sua origem mais profunda e lança luz sobre o projeto que eles são. E vice-versa. A teoria da evolução tenta entender e descrever a evolução biológica. Mas ao fazê-lo ela não pode explicar de onde o “projeto” de seres humanos vem, nem a sua origem interna, nem a sua natureza particular. Nessa medida, somos confrontados aqui com duas complementares, ao invés de excludentes, realidades. (Cardeal Ratzinger, “No princípio: uma compreensão católica da História da Criação e da Queda” (Eerdmans, 1995), p. 50.)

Mais recentemente, o Papa Bento XVI em sua homilia na Vigília pascal de 2011 declarou que era errado pensar que em algum momento “em algum canto minúsculo ponto do cosmos” evoluíram aleatoriamente algumas espécies de seres vivos capazes de raciocinar e de tentarem encontrar a racionalidade dentro da criação, ou para trazer racionalidade para a ela.”

Portanto, é correto afirmar que aIgreja Católica hoje rejeita tanto a teoria do Criacionismo – que acredita na intepretação literal do que está relatado em Gênesis – quanto o chamado Desenho Inteligente – que ensina que a evolução da vida humana, assim como outras caracteristicas do universo, se devam ao fator inteligência, e não por conta de uma seletividade natural.

Na conferência realizada em março de 2009 pela Pontifícia Universidade de Roma, marcando o 150 º aniversário da publicação da Origem das Espécies, em geral, ficou confirmada a ausência de conflito entre a teoria da evolução e a teologia católica, bem como a rejeição do Desenho Inteligente pelos estudiosos Católicos.

Assim, a Igreja deferiu aos cientistas as questões como a idade da Terra e da autenticidade do registro fóssil. Pronunciamentos papais, juntamente com comentários dos cardeais, aceitaram as conclusões de cientistas sobre o aparecimento gradual da vida. A postura da Igreja é que qualquer aspecto, mesmo que gradual deve ter sido guiado de alguma forma por Deus, embora até agora a Igreja não tenha definido de que forma isso ocorreu.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Apologética Católica e marcado , , , , . Guardar link permanente.

27 respostas para A Igreja Acredita na Teoria da Evolução?

  1. Paulo disse:

    Claro que vc não vai publicar, até pq saí do assunto, mas tb quando entrei no assunto voce não publicou, ou vc está de férias? De qualquer forma cabe essa manifestação.
    Não existe fé católica, não como algo que tenha mérito superior que seja algo absoluto o suficiente para se afirmar que seja algo a ser cultivado. Existe o Evangelho que os apóstolos pregaram. Acreditar que a evolução histórica da religião se confunde com o Evangelho é levantar uma bandeira de base humana, como se o homem fosse a origem da verdade. Um sentimento humano, comum, carnal. E a carne também foi contaminada pelo . pecado. O amor por um grupo de iguais não vai fazer mudar o que de fato é a única coisa perene: o Evangelho, revestido do Espírito que Jesus liberou na cruz. Submissões a algum grupo de excelência, só mostra quanto impura é a fé que se professa. Invoque a Jesus por Jesus, pelo Evangelho, e lave sua consciência com a água pura da Palavra de Deus.

    Curtir

  2. PAULO CESAR CAMPOLINA BARBOSA disse:

    Alguns meses depois do início do pontificado de Bento XVI ele foi à Alemanha. Lá fez um discurso em que usou a expressão que algunas criacionistas usam para se referir à Teoria da Evolução. Crer na teoria da evolução seria, ele disse, “um exercício contra a inteligência”. Comecei a imaginar que finalmente o Vaticano estivesse saindo de cima do muro, e estariam assim dando liberdade para outros católicos que levam em conta o que o Vaticano diz para se permitirem pensar nessa ou naquela direção. Mas algum tempo depois percebi que isso foi apenas um lapso, que por algum motivo ele teria momentaneamente sido convencido do delírio da teoria que dá um enorme poder para o acaso, talvez lido algum material sobre o “Inteligent Design”, mas depois voltou na sua posição de papa como os demais, ou seja, considera a opinião da maioria da comunidade científica. Acho extremamente estranho como fica desconsertada a Teoria de Darwin frente ao Desenho Inteligente, como sua debilidade fica exposta, e mesmo assim os que teoricamente têm a Bíblia como um livro sagrado se deixam subjugar por idéias cotidianamente tão bem refutadas.

    Curtir

  3. Anne Armas disse:

    Será que é possível ser-se católica, ter fé e ao mesmo tempo ser apologista da teoria evolucionista de Darwin?

    Será que é possível acreditar que realmente as diferentes espécies evoluíram e algumas se extinguiram e ao mesmo tempo pensar que tudo isto não aconteceu por obra do acaso e pode ter sido pela mão de Deus?

    Hoje a minha fé foi posta em causa porque penso desta forma e estou desesperadamente tentando não entrar em paranóia por causa disto.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Cara Anne,

      Lamento ser causa de mais inquietação, mas não é possível crer, sem conflito, nas duas coisas.

      Leia os escritos de Joseph Ratzinger e depois Papa Bento xvi.

      Paz
      H.

      Curtir

    • Anne
      A teoria da evolução não se contradiz com a Fé em Deus criador de todas as coisas. O que a teoria da evolução se contradiz é com o criacionismo: uma ideologia humana, uma interpretação “textual” de um trecho de um livro. Nada mais que isso!

      Não há menor problema em ser apologista e crer na existência do Deus Judaico-Cristão – ou mesmo na doutrina da Santa Igreja.

      Paz e graça

      Curtir

    • Henry José disse:

      Anne , não se preocupe , fé é fé sempre , se tu tem não vai perder . Os geneticistas são categóricos em refutar como risível a teoria evolutiva de Darwin. A paz de cristo. Todo o gênero humano provém de um só casal, na bíblia assim descritivamente expõe o fato por Paulo de tarso se não me engano.

      Curtir

  4. Cleber disse:

    Olá Hellen,
    Eu sou católico e sempre busquei viver a vida de acordo com as doutrinas dessa igreja. Há pouco tempo tenho lido bastante sobre a origem do homem, conforme as descobertas da ciência, e tenho lido também muito material de filósofos como Shoppenhaur, Nietze e outros e isso tem me deixado perturbado, em conflito interno de idéias. Eu sinto-me culpado de duvidar das escrituras bíblicas e de que Jesus tenha sido realmente filho de Deus, que ele tenha sido uma excelente pessoa eu não tenho dúvida, mas que tenha sido concebido por uma virgem e que seja filho de Deus eu estou realmente com dúvida, e sinto-me culpado em estar com essas dúvidas. Gostaria de alguns comentários seus sobre minhas dúvidas. Obrigado. Cleber.

    Curtir

    • Hellen disse:

      Cleber,

      Obrigada pelo comentário. Há um tempo atrás publiquei algo sobre o assunto. Veja o link e se possível, esclareça mais precisamente o que é o conflito que o aflige?

      https://igrejamilitante.wordpress.com/2012/05/18/a-igreja-acredita-na-teoria-da-evolucao/

      Por que não busca ler filósofos Cristãos? Nitze e Cia não podem oferecer respostas aos seus questionamentos….

      Curtir

    • Eu me perguntei a mesma coisa Cleber, e quer saber de uma coisa, o criador da bíblia é um gênio, pois que ela foi criada por seres humanos e esta sujeito a ter mentiras. Más é uma mentira para uma boa causa, neste caso o fim justifica o meio na minha opinião.

      Curtir

      • ricardo

        A bíblia é um livro de teologia e não de ciência. Devemos entender isso para que não haja duvidas… Agora em relação a existência de Deus, ou de Jesus ser Deus, ou mesmo uma virgem conceber de uma divindade ETC, a ciência não pode explicar, nem pode dizer que sim e nem dizer que não – AFINAL a falta de factos não é pressuposto cientifico para que algo ou alguma coisa não exista.

        Acho que o irmão cleber não foi sucinto e estabelecer seu raciocínio filosófico e cientifico em relação a este tema. E por isso tem duvidas.

        Paz e graça

        Curtir

  5. angela maria lélis coelho disse:

    Senhora Helen, não pedi em nenhum momento que concordassem comigo. Eu afirmei que é opinião pessoal. Não sou fanática ao ponto de obrigar quem quer que seja para aceitar minha opinião. Se o fizesse seria burra, dez vezes burra. Deus não nos vai julgar conforme as minhas idéias sejam religiosas ou científicas, Ele vai julgar a cada um de nós pelas atitudes perante o próximo. Não me acho perfeita. Eu tenho esperança que no Céu vou encontrar um Deus que é puro coração, mas não que eu tenha a certeza absoluta que assim seja. Aliás, ninguém tem. Deus, na pessoa de seu filho, (segundo a Bíblia) não deixou uma descrição clara de como o mundo foi feito, nem como será a vida após a morte, deixou que seu apóstolos intuissem algumas coisas, mas o mistério continua. O meu pai quando vivo, dizia que o mistério é necessário, senão a vida não teria graça. Bem, eu não sei se ele tinha razão, mas era opinião pessoal dele. Agora, uma pergunta: vamos nós brigarmos por conta de uma teoria, que ainda nem foi totalmente comprovada? Vou brigar com meus irmãos protestantes (os que eu conheço) por não aceitarem a teoria evolucionistas? Sabe, o Pai Eterno deve achar muita graça de nós humanos, por isso ele perdoa a uns e outros.

    Curtir

    • Helen disse:

      Cara Sra Angela,

      Não se preocupe, não estou a brigar, tampouco pretendo obrigar a sra. – que se não me falha a memória, declarou ser católica – a concordar com o que a Igreja ensina.

      Aqui no Blog eu procuro ensinar aquilo que a Igreja ensina. Não dou minha opnião. Submeto-me à Igreja, que sabe mais do que eu. O católico ortodoxo submete-se a Igreja porque vê nela a autoridade deixada por Cristo. A ela foi feita a promessa de ser protegida contra o erro, à mim e a todos os católicos, entretanto, foi dada a opção de aceitar essa autoridade ou rejeitá-la.

      Não discuti aqui nenhuma teoria ainda não comprovada. Mas o ensinamento católico de que a Evolução das Espécies NÃO é contraditório à crença judio-cristã da Criação. Expliquei também que os teólogos católico – tal e qual S. Tomás de Aquino – ensinam que o livro dos Gênesis, assim como toda a Bíblia NÃO é uma narrativa científica de como Deus criou o Universo e como ele tornou-se o que é hoje, MAS MERAMENTE a revelação de que DEUS é o criador. OU seja, a mensagem importante do Livro Gênesis é essa: Deus criou o universo e tudo nele contido. Criou os Homens e toda criatura. Somos criaturas e temos UM Deus, à quem devemos amar e honrar.

      Na Bíblia não está revelado os pormenores da complexidade da Criação. Mas a simples mensagem acima descrita. Nós, humanos limitados, sabemos que ao falar com uma criança de dois anos, temos que ajustar nossa linguagem e complexidade daquilo que queremos transmitir à criança para que possamos ser compreendidos. Se nós, criaturas sabemos disso, quanto mais Deus. Sendo assim, como poderia Ele revelar em Gênesis ensinamentos tão aquém da compreensão humana?

      Mas como a Igreja ensina: Toda Revelação encerra-se na pessoa de Cristo. A Interpretação dessa Revelação, entretanto, é um processo pelo qual a Igreja tem passado ao longo dos séculos e não se findou ainda, e somente se findará com a Segunda Vinda do Salvador.

      Pax Domini.

      Curtir

  6. Risa disse:

    Em tempo:
    Vi que a sra tb “perseguiu” minha replica a conentarista Angela..eh eh……E como.lhe “parece” eu sou Catolica Apostolica Romana, praticante, simpatizante com a ala tradicionalista, nascida num lar Catolico, originado de tres geracoes catolicas tanto pela linha materna como pela paterna, tendo uma bisavo co-fundadora de uma Igreja no RJ, tias-avos agregadas a esta bisavo todas Filhas de Maria e meu pai e tios coroinhas de Igreja, da parte materna outra bisavo, cuja piedade e fervor foi transferido finalmente a minha Mae cuja fidelidade se manteve ate o seu encontro com Deus! Bem, entao, com esse ” pessoal todo la em cima ” pedindo por mim, acho que eu nao poderia ter outra fe mesmo que quisesse!
    Ah, por favor, nao me “mande”….a nada! A sra nao tem autoridade para isso. Nao me conhece e nao sabe ate onde vai o meu conhecinento! Deveria antes se esforcar em ANIMAR as pessoas na fe! Faco isso com outros catolicos, evangelicos, ateus e agnosticos. Conversar com pessoas de outros credos e sem credos, nao e facil, mas e um otimo exercicio de humildade, paciencia e tolerancia.
    Com relacao aos ensinamentos da Igreja, tenho-os diante dos meus olhos frequentemente e e justamente por conhece-los que sei dos equivocos pela qual a Igreja ja passou. Nao e a toa que os ultimos papas, a partir de SS Papa Paulo VI, ela vem colocando suas escusas por possiveis enganos do passado. E isto tambem esta nos anais da Igreja, um deles muito bem publicado inclusive, quando da abertura dos trabalhos no Concilio Vaticano II , SS o Papa Paulo VI dirigindo-se a fieis nao catolicos presentes ao Concilio, se dispoe a reconhecer os “equivocos” responsaveis pela longa serie de discensoes a qual a Igreja experimentou atraves dos seculos.

    A Paz do Senhor

    Curtir

    • Helen disse:

      Cara Risa,

      Emp primeiro lugar, obrigada novamente por mais uma visita. Esclareço de início sobre minha solicitação de que não enviasse réplica. Isso foi para evitar um debate, que como vemos, podeira deixar o campo da apologética e tomar um rumo pessoal. Esclareço que sim, tenho autoridade para fazer tal solicitação, uma vez sou autora e administradora do blog. Aqui publico apenas o que quero, aquilo que não quero, não publico.

      Contudo, quando publico algum comentário, raramente deixo de comentá-lo. Nunca deixo de comentar, entretanto, os comentários dirigidos à mim, tal e qual é o seu caso. Assim sendo, vamos lá:

      Benza a Deus que vem de uma família católica. Tem uma vantagem grande frente àqueles que, não por culpa própria, vivem a fé cristã apenas parcialmente, e não em sua plenitude, como os católicos temos o privilégio de viver.

      Sobre julgar seus conhecimentos

      Não é meu interesse, tampouco meu objetivo entrar em discussões pessoais com ninguém. Não faço isso com os protestantes que aqui postam, muito menos o farei com os que se declaram católicos. Entretanto, devo explicar que eu formo minhas opiniões sobre as pessoas que aqui comentam baseada naquilo que elas escrevem. Se escrevem parvices, julgo-as conforme o que escrevem, ou seja, que não conhecem o assunto que falam. Se ao contrário, demonstram conhecimento e coerência, como poderia julga-los incoerentes ou ignorantes? Não é, portanto, minha tarefa advinhar o que cada um sabe, mas sim formar opinião com base naquilo que me é apresentado. No seu caso, cara Risa, seu comentários, além de inortodoxos, não podem ser sustentados nem pela lógica, nem pelos fatos históricos. São opiniões, portanto, nada mais.

      A Sra me acusa da não encorajar outros na fé, ou me aconselha a encorajar o próximo na fé, não ficou claro…

      Reflita: Há mais de 3 anos eu uso o meu tempo livre para escrever textos sobre a fé e debater como outros interessados na fé católica. Comecei a escrever em Inglês, no meu blog http://www.divineblessings.wordpress.com e um ano mais tarde, em português, aqui neste blog. Para sra isso não parece ser suficiente encorajamento. Pra mim, me parece oportuno. Não é muito, mas é tudo o que posso fazer no momento.

      Finalmente, é importante salientar que aqueles que conhecem os ensinamentos da Igreja, sabem que ela não comete erros doutrinários, pois é infalível. Se há dissenções, são por conta das faltas humanas, e não da Igreja, que é o sinal visível da Salvação ofertada por Cristo. Ela é harelda do Evangelho e prega a mensagem pura e apostólica de sempre. Seus filhos entretanto, erram, dissidem. A Igreja, tal e qual uma mãe disciplinadora, os repreende, instrui, tal e qual fez Papa VI mencionado em seu comentário.

      Pax Domini,

      Curtir

  7. Risa disse:

    Sra Helen, senhora….o que dizer de suas palavras….ocorreu-me hoje de retornar a este blog, coisa qie nem sempre faco e ver sua rrsposta. Nao e “torcendo” minhas palavras que conseguira argumento para rebater minhas ideias! As ideias sao minhas, as opinioes sao minhas, o livre arbitreo e meu e me foi doado pelo proprio Deus! Se a sra nao e afeita a replicas, tb nao deve replicar e nem blogar. Tambem nao preciso ” ousar” para discorrer sobre as sagradas escrituras, ja qie elas nao sao monopolio de ninguem! Poderia ate me aventurar a falar bobagem , o que nao foi o caso, mas se assim o fosse, seria um direito meu tb, o de me expressar, que , no caso deveria ser esclarecido PIEDOSAMENTE por pessoa competente no assunto. Esta pessoa deve ser dotada de uma grande ciencia, espiritualidade e pureza e neste caso, sem sombra de duvida eu escolheria o meu diretor espiritual!
    Em momento algum fui ” contraditoria ” ou ” equivocada ” , e se estas afirmacoes constam no seu comentario, elas tao somente traduzem a sua propria vontade e nao os fatos! Tambem , em momento algum afirmei que a Igreja Catolica nao devia ” meter o bedelho “…que feio!…em assuntos telativos a ciencia. Nunca em tempo algum disse isso, mas ao contrario, deveria favorecer espaco a ciencia, guardando-se de tomadas de posicao arriscadas, visto que ciencia nao e competencia da Igreja e esta por sua vez deve resguardar sua infalibilidade. Bem, nao vou agora aqui ficar me repetindo e explicando tudo o que falei, seria assaz cansativo e enfadonho , mesmo porque qualquer pessoa por menos ilustrada que seja entendera o meu raciocinio e minha opiniao sobre o assunto – nao existem ambiguidades no que falei. A unica coisa que podera ocorrer e de nao ser aceita por alguns, mas vamos la, o blog e para isso, e para o debate tb, mesmo porque e atraves de teses e antiteses que chegamos a uma verdade maior e melhor! Nao chegaremos a isto se so tivermos comentarios conformes ao nosso, teconheco ser mais agradavel, mas nem sempre e o mais frutifero.
    Finalizando, acredito que sua “reacao” a minha replica, ( o que para mim ficou nitido, ja que sou pessoa do ambito da ciencia tambem ) , se deveu ao fato de eu me posicionar em descordo com seu raciocinio. Entenda, que foi unicamente uma divergencia no plano das ideias, nada em relacao a sua pessoa e/ou as suas conviccoes religiosas e conhecimentos que acredito serem bons. Por oitro lado, fica dificil manter -se um dialogo se nao ha abertura para isso, se ao se replicar a atitude e de se defender os conceitos a todo custo, como se fossem a unica verdade.

    Curtir

  8. angela maria lélis coelho disse:

    Meus caros, será que faz mal à minha existência crê da forma como creio.? A minha posição é pessoal, não é preciso que concordem. Eu durmo bem com a minha convicção. Eu não me acho mais católica do que o outro que pense diferente.Afinal, Deus entende o ser humano e sabe muito bem que enquanto estivermos peregrinando, Ele vai olhar não as minhas idéias nem as da ciência(pois tudo passa, um dia quem sabe, a teoria científica ganhe outros contornos por conta de novas descobertas) somente o amor de Deus é que é perene (esta é a fé que importa). Se no Céu, eu encontrar explicações científicas para tudo que existe e descobrisse que Deus é impessoal, eu ficaria triste, eu não quero um Deus que me explique tudo, quero um Deus que AME, AME, SEJA AMOR EM ESTADO PURO! Penso assim.

    Curtir

    • Helen disse:

      Cara Angela,

      Muito bem. Suas opiniões são categoricamente respeitadas. Espero que isso a satisfaça. Contudo, não espere que todos estejam de acordo com ela. Respeitar não é concordar, correto?

      Então, por favor, respeite a minha opinião também quado digo que a sra é uma católica filha do relativismo secular. Digo isso com bade nas suas declarações e não num julgamento subjetivo.

      No céu não há tristeza, sra Católica. Deus revelar-se-á plenamente àqueles que o amarem e ao Céu chegarem. Deus é o que é. Se Ele é impessoal ou não, não sei. Mas Ele é o que Ele é. Se Ele for impessoal a sra afirma que “ficará triste”….Ora, pura prepotência! Deus deve aceitar-lhe como a sra é, cheia de erros e imperfeita. Agora a sra, já antes de chegar ao céu quer determinar como Deus deve ser!

      Reflita e ore. Não há nas minhas palavras nada, além de sincera caridade.

      Pax Domini,

      Curtir

  9. EDMILSON disse:

    GILMAR ESTOU VACINADO A REFUTAR HEREGES COMO VOCÊ
    QUE VEM COM UM FRACO SENTIMENTALISMO DISFARÇADO
    MAS POR DENTRO SÓ ESCONDE ÓDIO INVEJA E MUITA RAIVA

    TOMA VERGONHA NA SUA CARA VOCÊ
    E CRESÇA E SAIA DESSE ATOLEIRO

    REFLITA E VEJA O QUE O LIVRE EXAME BÍBLICO
    FEZ COM O PROTESTANTISMO REFLITA

    Curtir

  10. Risa disse:

    Resposta a sra Helen:
    A teoria evolucionista nao se propoe a tratar das doutrinas teologicas da Igreja, assim como tambem a Igreja dar o seu AVAL a teorias evolucionistas ja que nao e funcao da Igreja confirmar fatos cientificos. A Igreja deve manter sua neutralidade em relacao a ciencia e abrindo espaco a ela, sim, com o intuito de favorecer o progresso da ciencia, mas nunca agir com tomadas de posicao arriscadas!
    Razao e Fe devem caminhar juntas lado a lado concordo, mas sem que se use a razao para esplicar a fe! Ou tentar uma explicacao racional com o objetivo de tornar mais digerivel ( o homem veio do barro, a respiracao pelo sopro de Deus ) o evento da Criacao.
    O conhecimento cientifico e realnente uma dadiva de Deus e nao pode ser visto como uma contradicao. Com Certeza! Foi Deus quem criou o medico, deu inteligencia a ciencia p/ descobrir curas, ajudou a tecnologia a uma melhoria da vida tornando-a mais confortavel,….Sou favoravel a toda ciencia que traga avancos e melhorias para humanidade, so nao sinto isto na teoria evolutiva de Darwin, que alem de nunca ter sido comprovada, so esta acirrando divergencias entre cientistas, catolicos e evangelicos e eu sinceramente nao sei em que ela poderia contribuir para a melhoria, o bem comum, o bem estar da sociedade.
    A razao e um dos grandes dons de Deus para nos.Ele quis que tivessemos raciocinio, inteligencia p/ pensar, refletir, mas nao devemos por isso tentar explicar tudo racionalmente, porque nem tudo pode ser explicado pela razao, sabemos que um determinado fenomeno existe, esta la, mas nao temos uma explicacao racional para isso. Sera assim tao vital saber como se deu o surgimento do homem na terra, ficar correndo atras de uma explicacao se as teorias que existem a tanto tempo, inclusive a de Darwin, nao foram capazes de uma comprovacao cabal? Sera que por enquanto nao seria mais pertinente se dedicar a entendero real sentido da Criacao, o Amor de Deus para conosco neste ato de sua vontade, e a sua relacao com o homem?

    Curtir

    • Helen disse:

      Cara Risa,

      Por onde começar? … Seu comentário é, além de bastante contraditório, fundamentado naquilo que eu acredito ter sido um grande erro de interpretação de texto.
      Talvez eu devesse apenas sugerir à Senhora que voltasse, relesse o texto com atenção e assim, postasse um novo comentário… Mas o que fazer? Creio que há uma chance que não seja apenas a interpretação a estar falha, mas parece-me também que está falha a vossa ideia não só sobre o papel da Igreja, mas também o da ciência.

      A Senhora de um lado afirma concordar que fé e razão não se opõe. Por outro lado, diz que a Igreja deve ser nula e não tem que meter o bedelho em assuntos da ciência! Isso soa-me no mínimo contraditório.

      Presumo que a Senhora tenha familiaridade com as Sagradas Escrituras, já que ousa opinar sobre o tema. Talvez, seja até versada no campo da ciência, coisa que eu admito não ser. Porém, detenhamo-nos no tema da fé: A questão da Criação não é assunto exclusivo da Ciência, cara leitora. Quiçá, atrevo-me a dizer, foi primeiro de tudo um tema da Religião, haja visto a antiguidade do relato em Gênesis, para somente mais tarde dominar o interesse do campo cientifico.

      Ora, se a tradição judio-cristã afirma que o mundo e tudo nele existente foi criado por um Deus único, o qual nós adoramos, não lhe parece natural que a Igreja e todos aqueles que O seguem, tenham ao menos um legítimo interesse em saber mais sobre a criação desse Deus? Como ela se deu, por que se deu, etc? Se é legítima essa busca pela Verdade, então é legítimo o discernimento da Igreja.

      Vejamos outro exemplo mais palpável e mais simples de ser discutido?

      A Igreja é contra o aborto. É contra não porque pretende fazer pirraça e ser antagonista ao “avanço” da sociedade. Mas porque o aborto é conflitante com a Lei Moral do Soberano Deus.

      Imaginemos que para substanciar sua posição moral a Igreja utilize-se apenas dos preceitos religiosos existentes nas Escrituras, como por exemplo, o mandamento “Não Matarás”.

      A Senhora julga que seria legítimo se ao defender a vida a Igreja se utiliza-se do conhecimento científico do Homem para confimar que de fato, o feto em gestação vive? Mas a partir de quando vive ou começa a existir como ser humano? Aos primeiros minutos após a concepção? Uma hora após a concepção? Um mês? Se E se está vivo, seria esse ser vivo, um representante da espécie humana? Se é da especie humana e está vivo, então poderíamos concluir que trata-se de uma vida humana?

      Pois bem. Aí está a delicada questão, que a Senhora parece não ter percebido: A ciência confirma a religião e vice versa! Porque tanto a Ciência como a Religião estão a serviço de Deus e Deus não se contradiz! TODO descobrimento científico se dá pela vontade de Deus e não em detrimento dela!

      O que o texto acima trata é o seguinte: A narrativa do Gênesis sobre a Criação não é um tratado científico, mas um relato primitivo da criação do Universo que visava estabelecer UM ÚNICO e simples fato:

      Existe UM ÚNICO DEUS. Esse DEUS único é soberano e por sua LIVRE vontade, criou SOZINHO todo o UNIVERSO!

      Era isso que Deus queria transmitir na narrativa da Criação. Que tudo o que existe, existiu e vier a existir é subordinado à soberania do Deus verdadeiro.

      Imagine um pai ao falar com uma criança de dois anos que se aproxima do fogo:

      Qual linguagem esse pais usaria? Cuidado, isso queima! ou Filho, não se aproxime do fogo, que é o resultado de um processo termoquímico muito exotérmico de oxidação resultado da combinação química dos elementos gasosos incandescentes que emitem energia em forma de calor, causando com isso a combustão!

      Deus falou no Gênesis a linguagem que aqueles com quem Se comunicava eram capazes de entender no momento que receberam a mensagem.
      Se o autor do livro inspirado não tinha conhecimento sequer do que era um átomo, como poderia entender o Big Bang ( teoria formulado por um Padre Católico belga)?

      O texto acima descreve claramente que a posição da Igreja não é darwinista. Pelo contrário! A Igreja NEGA veementemente que o homem tenha sido apenas o resultado de uma mera evolução aleatória. Não!! Ela afirma que o ser humano é, em consonância com a Bíblia, o resultado específico da vontade divina. Ou seja, Deus desejou que o homem existisse, por isso o criou.

      Pax Domini

      Curtir

  11. angela maria lélis coelho disse:

    Á CIÊNCIA seu espaço que deve ser respeitado e sempre que servir para a melhoria da vida, deve ser aplaudida, admirada e claro dou Graças a Deus. Mas não compartilho o querer a toda força encaixar a teoria evolucionista nas coisas que diz respeito à fé. Como vou encaixar a teoria evolucionista aos dogmas do Pecado Original, da Imaculada Conceição etc. Fácil é dizer que por tras de todo evolucionismo estava uma Mente Inteligente, mas na hora de ligar as noções teológicas antes citadas, o bicho pega!. Claro que não podemos (nem eu o faço) explicar o Genesis ao pé da letra, mas quando passo para a doutrina, com é que fica? aÍ MEU CARO DOU A MINHA INTERPRETAÇÃO PESSOAL.

    Curtir

    • Helen disse:

      Angela,

      A teoria da Evolução não propõe-se a tratar das doutrinas teológicas da Igreja que a sra mencionou, mas do surgimento e evolução da vida na terra.
      Neste sentido, ela não se opõe ao que ensina a santa igreja, que como dito no post acima, não prega a interpretação literal praticada pelos protestantes fundamentalistas. A Igreja católica não ensina que a fé é oposta à razão, pelo contrário, ela afirma que ambas caminham lado a lado. O conhecimento científico é uma dádiva de Deus, e não pode ser visto como uma contradição à sua existência. Mesmo porque a ciência em si jamais consegui provar cientificamente que Deus não existe. Então o que não é incorreto dizer que razão e fé são compatíveis ao invés de antagônicos!

      Pax Domini

      Curtir

    • Risa disse:

      Adorei seu conentario Angela ! Compartilho com vc das mesmas ideias. Acho q a Igreja hoje no afa de nao continuar ser acusada de retrograda, tem tomado algumas posicoes demasiado arriscadas na tentativa de amenizar tais rivalidades. O proprio Darwin tinha duvidas sobre sua teoria e nao fechou o assunto. Muitos pontos em sua teoria ficaram sem resposta. Existem ainda muitas lacunas. E quem estudar a serio , evidenciara isto! Fico triste da minha Igreja ter dado uma fraquejada dessas! Nao precisaria condenar como ja o faz em diversos momentos con relacao a ciencia, so acho.q neste caso precisamente , nao deveria se por em PARALELO com ela!

      Curtir

      • Helen disse:

        Cara Risa,

        Neste seu comentário a sra parece afirmar ser católica: “Fico triste da minha Igreja ter dado uma fraquejada dessas!”

        Se isso for correto, sugiro que a sra urgentemente estude os escritos da Igreja sobre o tema, pois suas opinões estão bastante confundidas. A sra parece realmente ter entendido mal aquilo que a Santa Igreja ensina.

        Se católica. Estuda a fé!

        Pax Domini

        Curtir

  12. Pingback: Blog Ecclesia Militans – Sobre a fé Católica | TaniNeri.com – Magazine produzina nas Ilhas Cayman para os amigos do Brasil. Moda, beleza, viagens e muito mais.

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s