64 % dos pastores protestantes admitem sofrerem de vício sexual


Eis um problema que merece ser debatido com seriedade e sem preconceito, mas que raramente recebe a atenção devida. Infelizmente, existe uma parcialidade injusta por parte da mída mundial, principalmente nos países predominantemente protestantes, onde aparentemente ignora-se o fato de que escândalos e abusos sexuais não sejam uma exclusividade dos católicos, ou da Igreja Católica, mas de muitos outros setores da sociedade em geral.  O Ecclesia Militans reproduz abaixo um artigo bastante interessante sobre o tema.

Patrick Means, em seu livro Men’s Secret Wars (As Guerras Secretas dos Homens), destaca um fato preocupante. Numa pesquisa confidencial de pastores evangélicos e líderes leigos de várias igrejas evangélicas, 64 por cento desses homens confirmaram que eles têm problemas com vício sexual, inclusive pornografia e outras atividades sexuais secretas. Especificamente, 25 por cento confessaram ter cometido adultério depois de casados e depois de se tornarem cristãos.

A chegada da Internet trouxe oportunidades incríveis para propagar de modo mais rápido o Evangelho, mas também trouxe conseqüências desagradáveis: um aumento dramático no número de evangélicos, até pastores, seduzidos pela pornografia. A pornografia e o vício sexual entre pastores são uma questão explosiva que as igrejas evangélicas conservadoras e liberais, sem distinção, estão tendo de enfrentar. “O problema não está em situação melhor nas igrejas pentecostais”, diz Steve Gallagher, fundador do Pure Life Ministries.

Uma pesquisa nos EUA revela uma estatística sombria: 20 por cento de todos os pastores costumam ver pornografia. As Assembléias de Deus nos EUA estão lidando com o problema através de uma comissão presidida por Almon M. Bartholomew. “Estamos estabelecendo uma política para lidar com pastores que se tornaram vítimas do vício da pornografia, como no caso da Internet,” Bartholomew contou à revista Charisma. “Estamos recomendando medidas para prevenir e corrigir o problema.”

Não se pode mais ignorar os problemas secretos que muitos evangélicos estão enfrentando. Num estudo, os homens de uma igreja foram convidados a responder se haviam comprado um bilhete de loteria, assistido a um filme de TV com cenas de nudez e sexo, olhado revistas pornográficas, se masturbado ou deixado de freqüentar os cultos da igreja por alguns meses e se eles eram divorciados.

Os resultados mostraram que, excetuando a compra do bilhete de loteria, as respostas dos homens não apresentaram diferença com o comportamento dos homens que não freqüentam igreja. Em outras palavras, as tendências dos homens evangélicos de ver sexo na TV, revistas e Internet, de se masturbarem e se divorciarem os deixou no mesmo nível de igualdade com os homens do mundo.

Um problema que precisa ser tratado

Atualmente, até os profissionais da área de saúde mental reconhecem que uma conduta sexual compulsiva é vício sexual. Esse tipo de conduta torna o homem prisioneiro de desejos sexuais incontroláveis, da mesma maneira que um drogado ou alcoólatra não consegue viver sem a droga ou a bebida. Há as características comuns do vício: descontrole, ansiedade, sensação de pressão para praticar o vício e muitas vezes indiferença para com as conseqüências adversas. O vício é um problema espiritual, moral e emocional. Os sintomas que aparecem na superfície apenas indicam que há uma ferida profunda na alma.

Entretanto, o vício sexual não nasce da noite para o dia.

Pode começar quando se adquire o hábito de ficar observando uma mulher bonita passar. O próximo passo é usar a mente para imaginar fantasias com mulheres. Depois que diminui o sentimento de culpa e o desejo de resistir à tentação visual, fica mais fácil observar fotos de mulheres de calcinha em revistas e catálogos de roupas femininas. Quando as emoções já não se satisfazem completamente com essas fotos, aí vem a vontade de ficar olhando as fotos que aparecem na Internet. A mente e o corpo começam a fazer viagens delirantes ao mundo proibido das irresistíveis mulheres nuas.

O viciado em pornografia sofre isolado, mas quem realmente colhe as conseqüências de seu pecado é sua família. Ainda que o homem consiga impedir seu hábito de se tornar uma obsessão, o tipo de homem que ele se torna é bem diferente do marido e pai ou filho que ele poderia ter sido. Ele tem dificuldade de se relacionar sentimentalmente com sua esposa. Além disso, ela não consegue competir com as mulheres de fantasia que parecem perfeitas e fazem qualquer coisa que ele exige. Não importa que ela se esforce, não importa que ela o ame e não importa até onde ela esteja disposta a ir para satisfazê-lo: nunca é o suficiente.

Em plena era da Internet, poucas igrejas estão preparadas para tratar do problema da pornografia fácil e instantânea e ajudar os homens. Raras vezes o assunto da pureza sexual ou da pornografia é mencionado do púlpito. Algumas igrejas estão confusas e não conseguem tomar uma posição firme diante da questão homossexual enquanto outras fazem de conta que não estão vendo os casos de adultério em seu meio. Que tipo de mensagem essa situação transmite para os jovens? Já que muitos não mais acreditam na degradação do pecado ou na realidade do céu e do inferno, o que poderia impedir um evangélico de gozar os prazeres da pornografia na Internet?

Podemos tentar tratar das feridas dos pecados sexuais, mas os traumas profundos das vítimas e dos viciados só poderão ser curados de uma forma: na alma, pelo Dr. Jesus Cristo.

É hora de enfrentar o problema com seriedade

Os homens cristãos foram chamados e escolhidos por Deus para abençoar suas famílias e comunidades. Eles são pastores e líderes leigos que têm a responsabilidade de liderar, amar, sustentar e proteger suas famílias e proclamar o Evangelho e discipular as pessoas. Eles são guerreiros, protetores e instrumentos de Deus na sociedade.

Entretanto, os homens cristãos estão sendo alvos de um atirador frio e calculista cujo único objetivo é aniquilar a alma dos homens. Esse inimigo conhece bem as fraquezas masculinas. Derrubar os homens cristãos é o jeito que ele encontrou para agredir as igrejas cristãs.

Por isso, precisamos adotar medidas contra seus ataques.

Homens, quando surge uma fantasia sexual, não podemos acompanhá-la. Se entregarmos a mente só um minuto, teremos mais dificuldades para vencer quando outras fantasias aparecerem. Se seu problema são as revistas, fique longe das bancas de jornais. Se é a Internet ou a TV por assinatura, desconecte-se. Se os catálogos de roupas femininas da sua esposa são uma tentação para você, converse com ela e peça-lhe que cancele sua assinatura. O que estou querendo dizer é que é preciso tomar a decisão de parar antes que se perca o controle. Faça como José: Fuja da tentação sexual (Gênesis 39:10-12). Se você sente que já está além de suas forças, há pessoas que podem ajudar.Mulheres, é hora de despertar. Vocês precisam compreender as dificuldades que seus maridos e filhos têm para proteger a mente e mantê-la pura. Vocês precisam entender que cenas e imagens têm um impacto muito forte na mente masculina. Acima de tudo, vocês precisam ver que nós precisamos da ajuda de vocês.Pais, não podemos nos dar ao luxo de subestimar o potencial do pecado. Vocês precisam treinar os filhos o mais cedo possível. Os meninos precisam receber instruções de como cuidar dos olhos e da mente. As meninas precisam entender que elas podem com muita facilidade se tornar o alvo da fantasia dos homens. Quando vocês rebaixam seus padrões e levantam a barra da saia delas, vocês ajudam a alimentar a imaginação e os impulsos de outros homens.

Igrejas, não subestimem o crescimento do pecado. Apesar disso, devemos ter atitudes de humildade e esperança, em vez de medo e crítica. É preciso ajudar os irmãos que estão enfrentando lutas. É preciso transmitir a segurança e a vitória de Cristo e acompanhar os irmãos que se sentem fracassados e atormentados. Há a necessidade de os irmãos criarem grupos ou amizades dentro da igreja, onde eles possam prestar contas e ser auxiliados.

Contudo, ao enfrentar o problema da pornografia, não deveríamos pensar que somos melhores do que os outros. Sabemos que a graça de Cristo é oferecida a todas as pessoas, até mesmo para quem está envolvido em perversões sexuais.Que essa graça nos dê a capacidade de ver o pecado como pecado e poder para ministrar para os que estão sofrendo feridas na alma.[6]

Fonte: Jesus Site.

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Atualidades e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para 64 % dos pastores protestantes admitem sofrerem de vício sexual

  1. Raimundo disse:

    sou catolico sei que em todos os seguimentos tem problemas dessa natureza gostaria que todas as igrejas tivessem uma pastoral sobre esse assunto pois iria ajudar muitas pessoas a se livrar dessa iniquidade raimundo@usaperfis.com.br

    Curtir

  2. Isaias Lima de Menezes disse:

    Qual foi a fonte da pesquisa? Particularmente, não acredito que 64% dos pastores e nem que a maioria dos padres, em qualquer proporção que for, tenha problemas de origem sexual que mereça ser citado como escândalo.
    Muitas vezes, uma minoria de religiosos pode colocar em evidência toda uma classe, assim como acontece em qualquer profissão; mas nunca nesse índice.
    O articulista cita que a imprensa é parcial ao não citar os abusos cometidos pelos pastores protestantes, veja o que ele diz: “Infelizmente, existe uma parcialidade injusta por parte da mídia mundial, principalmente nos países predominantemente protestantes, onde aparentemente ignora-se o fato de que escândalos e abusos sexuais não seja uma exclusividade dos católicos, ou da Igreja Católica, mas de muitos outros setores da sociedade em geral.”
    Por esse pensamento, o Brasil por ser um país católico; estaria sendo parcial e não noticiando os casos de abusos praticado pela Igreja Católica e divulgando somente, os casos das Igrejas Protestantes; pergunto: Onde estariam então os 64% desta pesquisa?
    Não sou favorável a chamada guerra santa, onde as religiões se digladiam defendendo desde suas convicções mais aceitas pelo povo; até as mais absurdas onde não há consenso nem entre os fiéis. Sou partidário de que quem cometeu crimes ou erros devem ser condenados a cumprir suas penas na cadeia, sendo ou não padre ou pastor protestante. Afinal a justiça deve ser igual para todos. (tanto para beneficiar, quanto para condenar).
    Esse é o meu pensamento.

    Curtir

  3. Isaias Lima de Menezes disse:

    Qual foi a fonte da pesquisa? Particularmente, não acredito que 64% dos pastores e nem que a maioria dos padres, em qualquer proporção que for, tenha problemas de origem sexual que mereça ser citado como escândalo.
    Muitas vezes, uma minoria de religiosos pode colocar em evidência toda uma classe, assim como acontece em qualquer profissão; mas nunca nesse índice.
    O articulista cita que a imprensa é parcial ao não cita os abusos cometidos pelo protestantes, veja o que ele diz: “Infelizmente, existe uma parcialidade injusta por parte da mídia mundial, principalmente nos países predominantemente protestantes, onde aparentemente ignora-se o fato de que escândalos e abusos sexuais não seja uma exclusividade dos católicos, ou da Igreja Católica, mas de muitos outros setores da sociedade em geral.”
    Por esse pensamento, o Brasil por ser um país católico; estaria o sendo parcial e não noticiando os casos de abusos na Igreja Católica e divulgando somente, os casos das Igrejas Protestantes; pergunto: Onde estariam então os 64% desta pesquisa?
    Não sou favorável a chamada guerra santa, onde as religiões se digladiam defendendo desde suas convicções mais aceitas pelo povo; até as mais absurdas onde não há consenso entre os fiéis. Sou partidário de que quem cometeu crimes ou erros devem ser penalizados e cumprirem suas penas na cadeia, sendo ou não padre ou pastor protestante. Afinal a justiça deve ser igual para todos. (tanto para beneficiar, quanto para condenar).

    Curtir

  4. israel disse:

    e v6 sabem que a Biblia sagrada não fala que os padres ( Pastores ) não podem casar isso é apenas uma escolha da igreja catolica, e v6 devem saber o motivo, (para não sustentar a familia do padre pois o padre n trabalha)
    v6 por favor se votem a igreja primitiva no caso são v6 msm v6 são a primeira igreja mas mudaram mt votem aquela igreja que ouvia a voz de Deus

    que Deus abençoe v6 dando intendimento e Dons!
    graça e PAZ!

    Curtir

    • Helen disse:

      Israel,

      Esse seu argumento é absurdo! Leia o que diz S Paulo sobre o homem solteiro e a mulher virgem: Por não terem família (filhos, e esposos) podem dedicar-se totalmente à vida consagrada a Deus.
      A igreja primitiva permitia o casamento e a Igreja Católica ainda o faz, os diáconos podem se casar, mas essa mesma Igreja, guiada pelo Espirito Santo, discerniu ao longo dos séculos que a consagração total do sacerdote é agradável a Deus e benéfica à edificação do Corpo de Cristo.

      A tolice que vc disse “( Pastores ) não podem casar isso é apenas uma escolha da igreja catolica, e v6 devem saber o motivo, (para não sustentar a familia do padre pois o padre n trabalha)”
      está baseada na desinformação e preconceito.
      Sugiro que leia um pouco de historia!!!

      H

      Curtir

    • Engano seu Isaías
      1 cor 7 32-34
      32.Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor, de como agradar ao Senhor.

      33.O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa.

      34.A mesma diferença existe com a mulher solteira ou a virgem. Aquela que não é casada cuida das coisas do Senhor, para ser santa no corpo e no espírito; mas a casada cuida das coisas do mundo, procurando agradar ao marido.

      Curtir

    • Isaías você esta sendo equivocado
      1 cor 7 32-34
      32.Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor, de como agradar ao Senhor.

      33.O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa.

      34.A mesma diferença existe com a mulher solteira ou a virgem. Aquela que não é casada cuida das coisas do Senhor, para ser santa no corpo e no espírito; mas a casada cuida das coisas do mundo, procurando agradar ao marido.

      Curtir

  5. israel disse:

    poxa, v6 deveriam olhar melhor para o que cristo fala e o que os apostolos falam, e parar de tentar achar erros e outras denominações que sairam da igreja catolica por causa do erros dela.
    eu acho que num presciso nem dizer quais são os erros vc tem a biblia a verdadeira palavra de Deus.
    se lembrem o que Deus fala, e o que os apostolos tmb!
    nenhum apostolo nunca aceitou nenhum tipo de adoração pelo contrario falou que não desejavam ser adorados. olha o que pedro disse: não adore a mim pois tmb sou homem <

    Curtir

  6. JUniorcaixias, RJ disse:

    Acredito que a resposta esta em fugir da aparência do Mal, a luta contra a sua própria carne, creio eu que é a mais voraz pois ela estará com você enquanto você estiver vivo.

    Curtir

  7. Renato Paulo disse:

    Eu penso que a melhor coisa a fazer contra essa casta é orar muito e jejuar.

    Curtir

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s