Os Santos podem interceder por nós, se Cristo é o único Mediador?


Corpo de Cristo – A igreja na terra e os Santos no Céu

Antes de abordar a questão da intercessão dos santos, precisamos fazer uma pergunta que é pertinente a todos os cristãos: Se Cristo é o único Mediador, por que nós intercedemos uns pelos outros? Esta reflexão deve ser feita e ponderadamente avaliada para que o entendimento das doutrinas a serem discutidas abaixo seja facilitado.

Fatos bíblicos a serem considerados:

1. Cristo é o único mediador entre os homens e Deus. (1 Timóteo 2:5)
2. A Igreja é o Corpo de Cristo, no qual Jesus é a Cabeça. (Colossenses 1:18)
3. Jesus é o ‘Eterno Sacerdote’. (Hebreus 7: 24)

A resposta católica:

Os católicos não discordam de qualquer um dos fatos expostos acima, que são verdades bíblicas. No entanto, a Igreja lê as Escrituras como um todo, e interpreta-as como um livro inteiro. O entendimento da bíblia não pode se dar de outra forma…

A compreensão católica é que, embora Cristo seja o único mediador; Sua Igreja, enquanto membros do Seu Corpo, também são membros deste “Um mediador” e em “vivendo um amor autêntico, cresceremos sob todos os aspectos em direcção a Cristo, que é a Cabeça. Ele organiza e dá coesão ao Corpo inteiro, através de uma rede de articulações, que são os membros, cada um com a sua actividade própria, para que o corpo Cresça e se construa a si próprio no amor.” (Efésios 4:15-16)

Jesus é o Sumo e Eterno Sacerdote e a Igreja, como membros do Seu Corpo, compartilha das ações desse sacerdócio. É por isso que São Pedro, em uma clara referência ao sacerdócio do Antigo Testamento – onde os sacerdotes eram intercessores entre Deus e os homens – declarou que aos seguidores de Cristo é conferido um sacerdócio santo (1 Pedro 2:5 e 2:9), pois estamos unidos a Ele como membros do Seu Corpo. O livro de Apocalipse 1:6 diz que somos “um reino de sacerdotes de Deus, seu Pai.” Assim, como Mediador, Jesus não está sozinho. Ele é o Cabeça da Igreja na qual todos os membros podem interceder uns pelos outros através Dele.

Esta é a noção de Totus Christus, uma teologia bíblica do Cristo inteiro que é confirmada pelo relato bíblico da conversão de Paulo em Atos 9:4, onde Jesus pede a Paulo, então Saulo: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”ao invés de “Por que persegues aos meus seguidores?” – Sua Igreja.

Mas e os Santos falecidos?

Vimos que os membros vivos da Igreja podem, efectivamente, orar uns pelos outros, mas como podemos explicar a intercessão dos santos falecidos?

A Igreja Católica ensina a respeito da comunhão dos santos, isto é, toda a Igreja é uma só em Cristo. Os membros falecidos do Corpo de Cristo não são separados de Cristo quando eles deixam seus corpos físicos, pois “se Cristo está em vós, embora o corpo esteja morto por causa do pecado, o espírito é vida por causa da justiça” (Rm 8:10 ).  São Paulo afirma que “nem […] a morte nem a vida será capaz de nos separar do amor de Deus em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 8, 38-39). Portanto, as almas dos santos nunca se afastam ou deixam de ser parte do Seu Corpo. Elas fazem, na verdade, parte do Corpo de Cristo ou da Igreja no Céu, a Igreja Triunfante.

Uma vez no céu, os santos podem interceder pelos membros da Igreja na Terra, a Igreja militante. A Bíblia confirma que os santos do céu oram a Deus:

Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e pelo testemunho que deram. Eles clamavam em alta voz: “Ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, quanto tempo antes de julgar e vingar o nosso sangue nos que habitam sobre a terra?” (Apocalipse 6: 9-10)

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Idolatria & Santos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

18 respostas para Os Santos podem interceder por nós, se Cristo é o único Mediador?

  1. jean disse:

    Lampada para os meus pés é a tua palavra e,luz para os meus caminhos,´´
    Salmo 119:105.
    pois quem estuda a biblia e iluminado, pois espero que vc estude mais a biblia,e nao use texto fora do contexto, vc esta lendo mais nao esta entendendo, peça sabedoria a Deus e ele te dará.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Jean,

      Obrigada por participar das discussões do blog.
      Infelizmente, devo discordar do seu conselho. De fato, sinto-me inclinada a dizer que vc, talvez mais ainda do que eu, devesse segui-lo. Eu explico: Como católica não leio a Bíblia com a intenção de interpretá-la por conta própria. Assim, não formulo doutrinas novas baseadas no meu próprio discernimento pois, apesar de ter recebido o Espírito Santo, sou falha e passível de erro. Deixo isso para a Igreja, que desde o princípio recebeu do Senhor a autoridade magisterial de ensinar e edificar o Cristão na Santa Fé. Já o sr, como todos os outros protestantes, julgam-se absolutamente competentes e perfeitamente capazes de discernir tudo por conta própria – claro, na esperança de que são guiados pelo Espírito de Deus – e com isso, auto proclamam-se infalíveis, acima do erro e da Igreja.

      Contudo NUNCA conseguem responder uma pergunta muitíssimo obejtiva:

      Se todo cristão que lê a Bíblia é capaz de compreender tudo sem erro de interpretação ou discernimento, como o sr explica a existência de MILHARES de seitas com doutrinas e interpretação COMPLETAMENTE conflitantes entre si?

      Será que o s Testemunha de Jeová – que confessam fé em Cristo e no único Deus – não oraram o suficiente pedindo sabedoria para Deus? Será que todos os protestantes que discordam entre esqueceram de pedir discernimento ao Espírito Santo?

      Pois então Sr Jean, gostaria que o sr voltasse aqui para responder a essas perguntas. Mas se não o fizer, espero que pelo menos reflita se não está na hora de o sr se humilhar diante de Deus e admitir que precisa de uma autoridade maior que a sua quando se trata de aprender corretamente os preceitos da Santa Fé.

      Pax Domini,

      Helen

      Curtir

  2. EDMILSON disse:

    Veja o por que nós católicos rezamos para os santos, sendo que na Sagrada Escritura está claro que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens (I Timóteo 2, 5)?

    ”Há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo” I Timóteo 2, 5

    Pois bem, Jesus é o único mediador entre Deus e os homens e aqui então se cria um problema. Só que esse problema não é só de nós os católicos não, é um problema também para os protestantes. Por quê? Se Jesus é o único mediador, se só Ele intercede por nós diante de Deus, o que é que nos fazemos rezando um pelos outros? Por que o problema dos santos, é simplesmente um problema se é possível ou não interceder depois da morte. Depois a gente resolve esse problema.

    Mas o problema de insistir, de dizer e afirmar que Jesus é o único mediador, se você bate muito nessa tecla, você acabou com a oração de intercessão de nós já aqui na terra, vivos. Porque se só Ele é o único mediador, o que nós estamos fazendo rezando um pelos outros? Está desobedecendo a Palavra.

    Mas qual é a saída?
    Eu não faço ideia como é que os protestantes resolvem esse tipo de problema.

    O fato é o seguinte: é que nós católicos cremos que realmente, É VERDADE SÓ EXISTE UM MEDIADOR DIANTE DE DEUS E O HOMENS! Não tem dois! SÓ EXISTE UM, ÚNICO, UM SÓ. Acontece que este único mediador, que é o Cristo não é sozinho. Em que sentido? Cristo tem um Corpo, esse corpo é a Igreja (Colossenses 1, 18), ou seja, nós cremos ou não cremos naquilo que está na Sagrada Escritura que Cristo é a Cabeça e nós somos os membros do seu corpo?

    Ora, se nós somos os membros do Corpo de Cristo, então nós somos membros deste único mediador, nós somos membros deste único intercessor! Então, é por isso, que por exemplo, São Pedro pode falar que nós cristãos temos um sacerdócio santo (I Pedro 2, 9), então é por isso que o Apocalipse pode dizer que nós somos um reino de sacerdotes (Apocalipse 5, 10). Mas vão dizer: Como é possível? O único sacerdote é Jesus diz a Carta aos Hebreus! É verdade, o único sacerdote é Jesus, mas esse único sacerdote não é sozinho, Ele é a Cabeça de um Corpo.

    Só existe um mediador entre Deus e os homens e é o Cristo. Mas por favor, o Cristo total, não somente um pedaço do Cristo. O Cristo todo: Cabeça e membros. Porque nós somos membros do Corpo de Cristo! Então é isso que permite a mim interceder e os protestantes intercedem um pelos outros! Mas mesmo se ele muda-se a práxis deles, seria impossível você ler a Sagrada Escritura de outra forma. Por quê?

    O que é que explica que a sombra de São Pedro curava as pessoas? O que explica que quando se pegava um guardanapo que São Paulo limpou a boca, as pessoas ficavam curadas? Isso tudo está nos Atos dos Apóstolos!

    Como é possível isto? Se só existe um Mediador, só existe um Salvador, só existe um Nome no qual todos são salvos, só existe um que opera os milagres, Jesus! Como é possível isto? E isso é uma mediação!

    Então, vamos ser objetivos: Só existe sim, um único mediador, mas esse único mediador é um corpo, ou seja, tem a Cabeça que é Cristo e tem os membros, que são os membros da Igreja. Então é por isso que eu posso rezar, e eu rezo!

    Por que São Paulo diz que a Igreja é o Corpo de Cristo?
    Porque São Paulo, quando era Saulo perseguia os cristãos (a Igreja), Jesus Ressuscitado e glorioso lá do céu diz a ele:
    ”Saulo, Saulo, por que me persegues? Eu sou Jesus, a quem tu persegues” At 9, 4.5
    Jesus poderia ter dito: Saulo, Saulo por que persegues a minha Igreja?
    Podemos concluir que Cristo está vivo no seu Corpo, que é a Igreja. São Paulo diz aos Efésios (1, 23) ”A Igreja é o Corpo de Cristo, é o receptáculo daquele que enche todas as coisas sob todos os aspectos”. Em uma outra tradução diz que a Igreja é o complemento, em vez de receptáculo. É porque Cristo só é completo pela união com sua Igreja.

    É por isso que São Tiago diz: ‘’Orai uns pelos outros para serdes curados. A oração do justo tem grande eficácia. ’’ (Tiago 5, 16)
    É por isso que São Paulo diz à Timóteo: ‘’Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranqüila, com toda a piedade e honestidade. Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador. ‘’ (I Timóteo 2, 1-3)

    Agora, aqui nós entramos na segunda parte da questão. Bom, aqui na terra a gente pode ser mediador, porque somos membros do único mediador. Mas isso continua depois de morto?

    A Igreja tem uma práxis de Intercessão que vem desde o tempo das catacumbas. Vá as catacumbas de São Sebastião em Roma, lá você encontra grafites antiquíssimos do I e II século onde o fulano foi lá com um preginho e raspou na telha da catacumba dizendo: ”Pedro e Paulo ora por fulano, intercede por beltrano”. Veja: pedido de intercessão nos primeiríssimos séculos, ou seja, se essa Igreja estava tão errada, estava errada desde o seu início!

    Uma inscrição diz “Pedro e Paulo, rogai por Victor”. Uma outra: “Pedro e Paulo, lembrai-vos de Zozamon”. Existem várias outras iguais a estas. Elas não são estranhas. Elas não são esquisitas. Elas são típicas.

    Vejamos o que os primeiros cristãos acreditavam:

    Escreve S. Clemente (séc. I):

    <>

    ___________________________________________________________________________________

    Orígenes, pelo ano 250 d.C. afirmava que:

    <>

    <>
    ___________________________________________________________________________________

    Santo Inácio, já no ano 107 d.C., – na iminência de seu martírio – escreveu:

    << "Meu espírito se sacrifica por vós, não somente agora, mas também quando eu chegar a Deus" (Santo Inácio de Antioquia, tralianos, n. 13,3)

    ___________________________________________________________________________________

    Leia Romanos 8, 38-39 – A morte não nos separa do amor de Cristo, senão do que adiantaria ser batizado, ser membro do Corpo de Cristo aqui e depois da morte não vale mais, do que adiantou? Para que é que serve esse negócio de Igreja se não for para depois da vida? Para que serve a Igreja se não for para a salvação eterna? Se o que a gente faz aqui e não serve nada para depois, então ''comamos e bebamos, porque amanhã morreremos'', já dizia São Paulo (I Coríntios 15,32)! Então o batismo serve para alguma coisa, eu sou membro do Corpo de Cristo de alguma forma!
    ''Eu sou a videira; vós, os ramos'' João 15, 5 – Diz Jesus, nem é São Paulo mais!

    No Apocalipse existem várias passagens que mostram a atividade de pessoas que já morreram que agora estão diante do Trono de Deus

    Apocalipse 6, 9-11 – Oração dos mártires. Estão rezando diante do trono de Deus. Note que nessa visão de São João, nós ainda estamos na tribulação, a ressurreição nem aconteceu, ainda estamos na abertura dos selos

    Apocalipse 7, 13-16 – Os mortos prestam culto a Deus.

    Viu? Morto reza, presta culto a Deus. Nós católicos já sabíamos disso!

    Curtir

  3. Evandro disse:

    Boa tarde. Desde já, um feliz ano novo a todos!

    Entendo que somente o Senhor Deus é onipresente, onipotente e onisciente. Nenhuma outra criatura, seja quem for possui esses atributos. Se alguma criatura tiver esses atributos, ela se iguala a Deus – o que é impossível.
    Somente Deus pode estar em todos os lugares, somente Deus tem todo poder e somente Deus pode ouvir todas as orações que, neste momento, são feitas em todos os lugares do mundo. Ninguém mais pode fazer isso.

    Eis o que aprendi: orar somente a Deus e em nome de Jesus.
    Por favor, não estou a desrespeitar, nem a criticar a fé de ninguém. Apenas exponho o que aprendi.

    Curtir

    • Helen disse:

      Caro Evandro,

      Muito obrigada pela participação no nosso debate. O que o Sr aprendeu está correto. “Somente Deus é Onipresente, onipotente e onisciente. Nenhuma outra criatura, seja quem for possui esses atributos.” A Igreja Católica ensina exatamente isso. Porém, a insinuação de que os santos não são capazes de ouvir as preces dirigidas à eles simultaneamente parte do princípio de que a realidade celestial limita-se àquilo que conhecemos da realidade do mundo físico, onde, um mero homem não pode, por razões óbvias, estar presente em mais de um lugar ao mesmo tempo, tampouco pode ter consciência do que se passa em outras lugares que não aquele onde se encontra, a menos que tenha a ajuda externa, por exemplo, da tecnologia.

      Entretanto, presumir que o isso seja um problema na realidade espiritual é restringir a noção de Céu a uma mera cópia daquilo que conhecemos na terra. As leis que determinam o tempo e o espaço no nosso mundo seguramente não são aplicáveis aos domínios espirituais. Assim, se estar no céu fosse como estar na sala ao lado, é claro que essas objeções seriam válidas. Uma pessoa, um mortal não glorificado, na sala ao lado sofreria de fato as restrições impostas pelo espaço de trabalho e tempo em nosso universo. Mas os santos não estão nesta condição, eles não estão sujeitos às limitações de tempo / espaço da vida.

      Isto não significa que os santos no céu , portanto, devem ser onisciente, como Deus é, pois é somente através da vontade de Deus é que eles podem se comunicar com os outros no céu ou conosco. O argumento protestante sobre as petições que chegam em diferentes línguas é ainda mais sem cabimento. Será que alguém realmente acha que no céu os santos são restritas aos idiomas terrestres? Afinal, é o próprio Deus, que dá o dom de línguas e interpretação de línguas. Certamente esses santos, como no livro do Apocalipse 5:8, entendem as orações que estão a oferecer a Deus.

      O problema aqui é o que pode ser chamado de uma visão primitiva ou até mesmo infantil do céu. Certamente, não é aquela em que o rigor intelectual tenha sido bastante exercido. Uma boa introdução para as implicações reais da vida após a morte pode ser encontrada em Teologia Frank Sheed do livro e sanidade, que argumenta que a sanidade depende de uma apreciação exata da realidade, e que inclui uma apreciação exata do que o céu é realmente. Uma vez que se aprende isso, o entendimento sobre a oração aos santos segue-se.

      Pax Domini

      Curtir

      • Evandro disse:

        Cara Helen,
        Realmente, não nos é possível entender as maravilhas do céu em sua totalidade. São mistérios que cabem exclusivamente a Deus e a Ele pertencem. Admito que possa ter uma visão míope do lar celestial.

        Respeito seu ponto de vista, mas sinto-me mais seguro em continuar a dirigir minhas orações a Deus somente na forma que aprendi.
        Fica com Deus!

        Curtir

          • Evandro disse:

            Cara Helen,
            Desejo-lhe a paz do Senhor!
            Gostaria muito de saber como a Igreja Católica vê a chamada “Experiência de Quase Morte” ou “Near-Death Experience” em inglês. Os relatos de experiência fora do corpo são muito semelhantes; isto independentemente da religião que a pessoa diz professar.
            Muito grato.

            Curtir

  4. carlos silva disse:

    não vejo em nenhuma paasagem na biblia, Jesus ensinando a pedir a quem já morreu, a biblia nos ensina Jesus dizendo: eu sou o caminho, jo14.6; eu sou a porta jo 10.7,9; vemos o proprio apostolo paulo dizendo no livro de 1tm 2.5, que jesus é o unico mediador entre Deus e os homens.Não vejo em nem nenhum momento apoio biblico para esses argumentos, o argumento usado por mateus não se pode sustentar , nem se apoiar nele, no monte da tranfiguração não vemos os profetas em uma condição de intercessor, apos a sua morte.Isso não é biblico.fique com Deus.

    Curtir

  5. Manuel disse:

    Helen,

    Precisamos de uma espaço de testemunhos no seu blog.

    Curtir

  6. Ilze disse:

    Bom dia…Meu nome é ILZE, tenho lido bastante sobre esse assunto que me “incomoda”…Na Bíblia diz que NÃO devemos invocar os mortos e em João 14.6 diz ” EU sou o caminho a verdade e a vida, NINGUÉM vem ao PAI se não for POR MIM….O que consigo visualizar nisso é que só podemos pedir intercessão aos VIVOS…Então se não devemos invocar os mortos e os santos foram pessoas que viveram com Cristo, mas morreram(estão mortos) e o ÚNICO que morreu mas ressuscitou(está vivo) foi JESUS..então pq o uso dessa prática aos santos? qdo leio essas passagens na Bíblia sinto que nós como pessoas ainda vivas devemos nos direcionar a pessoas ainda vivas, então posso pedir p/ um amigo, um vizinho, qualquer pessoa rezar por mim e diretamente a JESUS por ser o nosso SALVADOR, que VIVE ao lado de DEUS PAI…São Paulo diz…. nem a morte, nem a vida poderá nos separar do amor de DEUS, em CRISTO JESUS nosso SENHOR.(Isso não é PESSOAL entre EU e a TRINDADE?) por favor preciso de uma resposta…
    Obrigada!

    Curtir

    • Helen disse:

      Ilze,

      Não se invoca o Santo pra pedir por sua intecessão. Isso é uma idéia errada que o protestantismo tem.
      Os santos vivem em espirito pelo testemunho do evangelho em suas vidas e pela fe em cristo! Jesus disse que ‘aquele que cre nele vivera, mesmo que morra’, nao é? Por favor, leia as outras resposta que eu postei aqui, suas dúvidas são explicadas nelas.

      Resumidamente:

      1 – Ninguem vem ao pai senão por mim – Isso significa que Jesus veio para abrir as portas do Reino do Ceu ( que foram fechadas com o pecado de Adão e Eva) por meio do seu sacrificio, como Deus prometeu já em Gênesis. Foi isso o que Jesus quis dizer com ‘Ninguem vem ao Pai senao por mim’. O Sacrificio de Cristo é Salvifico; mas somos justificados gratuitamente pela Graca de Deus (Romanos 3;23) pela fe em Cristo.

      2 – S Paulo diz que nada nos separa do amor de Deus, que nos ama intensamente. Apenas NóS mesmos, por meio do nosso livre arbritio, podemos nos sparar de Deus. Deus é tão bom, que mesmo quando decidimos rejeitá-lo – pelo pecado sem arrependimento – Ele respeita nosso arbitrio.

      3 – Sim, Jesus é o único que ascendeu ao Céu por Seu proprio poder. Todo homen vai pro céu SOMENTE pela Graça e poder de Deus. Jesus ressucitou e ascendeu ao céu, enquanto o profeta Elias, por exemplo, foi levado ao Ceu numa carroagem de fogo pela graça e poder de Deus. E sabemos que ele, Elias, vivia em Espirito, pois junto com Moises, ele apareceu para orar com Jesus no Monte Tabor – quando Deus revelou a Gloria de Cristo aos Apostolos que com Jesus estavam no monte da transfiguracao ( Mateus 17, 2-3). Essa passagem PROVA que os Santos apesar de ‘mortos’ VIVEM em Espirito, pois a alma eh eterna. Sendo assim, os Santos intercedem pelos vivos, exatamente como ao vizinho ou amigo a quem pedimos por oracaoes. O Canon da Biblia inclui 2 Maccabeus, onde vemos explicitamente que era uma pratica Judia, rezar aos ‘mortos’.

      Curtir

    • Matheus disse:

      Ilze, não se preocupe. Deus usa as pessoas para realizar os milagres, não usou um Anjo para tirar São Pedro da cadeia? Então? Ao longo da História, nós vemos o quanto Deus usou a Virgem Maria, mostrando que ele não muda, pois assim como Ele usou a Virgem Maria para trazer a Graça maior ao mundo (Jesus), ele continua usando este mesmo caminho para trazer as outras graças menores ao mundo. Não existe nenhum Santo que não um grande devoto da Virgem Maria. A Virgem Maria é membra do Único Mediador, do Único Caminho, da Única Verdade, mas ao mesmo tempo, Ela é Mãe da Igreja, pois se Dela veio a Cabeça (Cristo), também vem o Corpo, que é a Igreja, pois de nenhuma mulher nasce somente a Cabeça.
      Todos os Santos são obras da Virgem Maria.
      ‘’Maria é um lugar Santo, o Santo dos Santos, em que se formam e modelam os Santos.’’ (São Luís Maria)
      ”Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio ao mundo, e é também por Ela que deve reinar no mundo.” (São Luís Maria Grignion de Montfort)
      Entre no meu blog:
      http://aigrejaromana.blogspot.com.br/
      Muito obrigado, se tiver dúvida entre em contato!

      EM DEFESA DA FÉ CATÓLICA!

      Curtir

      • Helen disse:

        Parabéns pela explicação Matheus!

        Curtir

      • Edvalter Rosário Pereira disse:

        Salve Maria, mãe de Deus e da Igreja!!!

        Que felicidade poder dizer isto sem culpa, sem arrependimento!! Que felicidade poder viver este mistério!! Que felicidade saber, que mesmo sem ser merecedor posso fazer parte desta família e poder louvá-la, Santa Mãe de Deus!!!

        Certa vez, ao me consagrar a Virgem Maria ao final de uma missa as lágrimas me vieram aos olhos e chorei copiosamente e as lágrimas me vêm aos olhos neste momento. Pois busco a cada dia compreender melhor a minha devoção e ao ler suas colocações acerca de Maria obtive uma grande contribuição. Que lindo é este mistério. Que bom poder contemplá-lo!!!

        Que bom seria se todos pudessem abrir sua Bíblia, enxergar e contemplar este maravilhoso mistério!!!

        Rogai por nós, Santa Mãe de Deus para que sejamos dignos das promessas divinas.

        Curtir

Os comentários estão encerrados.