Por que confessar-se à um padre?


Sacramento da Reconciliação ou Confissão e São Paulo

Após abordar em outra postagem a questão da autoridade da Igreja, bem como a Sucessão Apostólica,  é importante reiterar que todos os sacerdotes da Igreja Católica são ungidos pelo Espírito e são, em seu ministério sacerdotal, sucessores dos Apóstolos de Cristo.

Mas por que a Igreja adota o Sacramento da Confissão?

Porque Jesus Cristo instituiu Biblicamente o Sacramento da Reconciliação pela confissão dos pecados:

Então, soprou sobre eles e falou: “Recebei o Espírito Santo. Aqueles quem perdoardes os pecados são perdoados, e ele quem os retiverdes, são retidos (Jo 20,22-23)

Jesus deu aos Apóstolos a autoridade para perdoar pecados, assim como Ele tinha autoridade dada pelo Pai para perdoar pecados na terra,  não como Filho de Deus, MAS como o Filho do Homem (Mateus 9:6). Jesus perdoou pecados enquanto  estava no mundo, mesmo apesar dos Fariseus desprezarem Sua autoridade, porque até então os Judeus acreditavam que somente Deus podia perdoar pecados!

Os Católicos acreditam que nenhum padre, como homem e indivíduo, por mais pio ou estudado que seja, tenha o poder de perdoar pecados, separado de Deus. No entanto, o sacerdote no confessionário, após realizada a preparação para Sacramento, ao recitar a fórmula da absolvição, perdoa os pecados do penitente no lugar de Cristo, como se estivéssemos nos confessando na presença de Cristo. Portanto, o perdão vem de Deus, não do padre, que está atuando na condição de ”Persona Christi”, enquanto successor dos Apóstolos.

Da mesma forma, como acontece na Santa Missa, quando o padre, ao abençoar as oferendas de pão e vinho pede a Deus Pai para aceitá-las e através do Espírito Santo, transformar as substâncias (não a forma, portanto, o nome Transubstanciação) no Corpo e Sangue de Cristo, como o próprio Jesus fez na Última Ceia. Pois é justamente o próprio Cristo, através do sacerdote, que preside a Missa.

 Vejamos o que escreveu São Paulo:

“A quem perdoardes alguma coisa, eu também perdôo. Na verdade, já perdoei, se, naturalmente, tive alguma coisa a perdoar. E assim procedi por causa de vós, na presença de Cristo.”  (2 Coríntios 2:10)

Há uma abundância de evidências nos escritos dos cristãos primitivos, os Pais da Igreja, que relatam que os  cristãos confessavam publicamente seus pecados. É importante salientar que o batismo ministrado por João Batista era um batismo de arrependimento, no qual o fiel, fosse gentio ou judeu, não apenas se arrependia mas confessava seus pecados verbalmente.

Jesus Cristo providenciou para que o perdão sacramental viesse através do ministério do sacerdote. Se alguém argumenta contra isso não está tanto a discutir com a Igreja Católica, mas com o próprio Cristo. (P. Madri)

Os católicos são parte de uma Igreja Apostólica e por isso levam os ensinamentos Apostólicos muito a sério, pois o Senhor disse:

“Quem vos escuta, é a mim que está escutando; e quem vos despreza, é a mim que está desprezando; ora, quem me despreza, está desprezando Aquele que me enviou”. (Lc 10:16).

Apesar da confissão privada, os católicos preservam o costume do Ato Penitencial, uma tradição que se remete aos primórdios da Igreja, que consiste em conferssamos no início da celebração da Santa Missa que somos pecadores, recitando a oração abaixo:

Confesso a Deus todo-poderoso e a vós irmãos, que pequei em pensamentos, palavras e em atos e omissões, por minha culpa, tão grande culpa. E peço a Virgem Maria, aos santos e anjos e a vós irmãos, que rogueis a Deus, que é Pai Todo-Poderoso, para perdoar a minha tão grande culpa.

 

Leia também:

 A autoridade da Igreja de Cristo
Passagens da Bíblia sobre o Sacramento da Confissão

Anúncios

Sobre Hellen

Católica militante, expatriada, mãe e arquiteta e estudante de Direito. Quando há tempo, engajada na "missão" de defender a fé católica e evangelizar aos irmãos católicos, especialmente aqueles afastados da Santa Fé . I am an expat architect, law student and Catholic mommy who's taken on blogging. I've doing this for a few years now and I'm totally hooked up. All for the Glory of God!
Esse post foi publicado em Confissão Sacramental e marcado , . Guardar link permanente.

8 respostas para Por que confessar-se à um padre?

  1. Tayanne disse:

    Ótimo Artigo! Aproveito para acrescentar se possível. Para Deus nada é impossível mas devido a dureza dos corações dos fariseus e tantos outros muitos dizem que isto é blasfêmia. Vejam nesta palavra da bíblia como alguns não aceitaram um homem na terra perdoar os pecados devido a dureza e achar que só através da mão de Deus isto acontece. Observem que Deus usa o homem tanto para curar quando para perdoar e até faz uma comparação do que é mais fácil perdoar pecados ou dizer levanta e anda. (Mateus 9)Jesus, vendo a fé daquela gente, disse ao paralítico: “Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados.”
    Ouvindo isto, alguns escribas murmuraram entre si: “Este homem blasfema.”
    .Jesus, penetrando-lhes os pensamentos, perguntou-lhes: “Por que pensais mal em vossos corações?
    Que é mais fácil dizer: Teus pecados te são perdoados, ou: Levanta-te e anda?
    Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra o poder de perdoar os pecados: Levanta-te – disse ele ao paralítico -, toma a tua maca e volta para tua casa.”
    Levantou-se aquele homem e foi para sua casa.
    Vendo isto, a multidão encheu-se de medo e glorificou a Deus por ter dado tal poder AOS HOMENS.
    (Hebreus, 5)
    1.Em verdade, todo pontífice é escolhido entre os homens e constituído a favor dos homens como mediador nas coisas que dizem respeito a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados.

    Curtir

  2. alttbarreto disse:

    “Está alguém entre vós doente? Chame os PRESBITEROS DA IGREJA, para que orem sobre ele, ungindo-o com oleo em nome do Senhor; A oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos”.(Tg 5,14-16)

    Tiago associa a cura do corpo e a cura da alma(perdão dos pecados) a oração feita pelos PRESBITEROS DA IGREJA(os padres na Igreja Católica) unida a unção com oleo em nome de Senhor. Na Igreja Católica o Sacramento da Unção dos Enfermos e o Sacramento da Penitência ou Confissão, são classificados como Sacramentos de Cura (Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1420).

    Tiago nos exorta também, a confessarmos nossos pecados uns aos outros. Se podemos confessar os nossos pecados a “outros”, porque esse “outro” não pode ser um PRESBITERO DA IGREJA , revestido do Espirito Santo e enviado por Jesus Cristo, para em Seu nome(como se Ele fosse) perdoar os pecados (Jo 20,21-23). Jesus recebeu do Pai, o poder de perdoar os pecados dos homens e esse poder Ele transmitiu a Sua Igreja, denominada CATÓLICA no final do séc.I, que o exerce através de seus ministros legitimamente ordenados na sucessão apostólica.

    Por trás da recusa de alguns em confessar os seus pecados a Deus, na presença de um Ministro da Igreja, está a ação do maligno, que aproveita a falta de conhecimento dessas pessoas, sobre o verdadeiro significado do Sacramento da Confissão, para colocar em suas mentes e corações, coisas do tipo:”voce vai se confessar com um pecador como voce” e etc… Os que conhecem o verdadeiro significado do Sacramneto da Penitência ou Confissão, sabem, que confessamos os nossos pecados a Deus, na presença de um Ministro da Igreja e Deus que é rico em misericórdia, por meio desse Ministro nos dá a absolvição. É Deus que pela boca do Seus legitimos Ministros, nos dá a absolvição de nossos pecados humildemente confessados.

    De uma coisa podemos ter toda certeza, onde não há legitimos Ministros de Deus, não pode haver Sacramento da Penitência ou Reconciliação.

    “RECONCILIAI-VOS COM DEUS” (II Cor 5,20)

    Que Deus abençõe a todos!!!

    Curtir

  3. alttbarreto disse:

    Parabéns Helen por suas explicações.

    Martinho Lutero com sua “sola scriptura” criou um grande problema para seus adeptos. Não podendo encontrar respaldo biblico para suas acusações infundadas contra a Igreja de Cristo (Igreja Católica) se veem obrigados a forçar algumas passagens das Escrituras para dar sustentação a seus desvarios. Ja que eles tem a biblia com unica fonte de fé deveria por em pratica aquilo que Pedro(primeiro Papa) diz:” Nelas(cartas de Paulo) há algumas passagens dificeis de entender, cujo sentido os espiritos ignorantes ou poucos fortalecidos deturpam, para sua própria ruina, como o fazem também com as demais Escrituras”(2 Pedro 3,16).

    Deus te abençõe!!!

    Curtir

  4. Lucilene Monteiro disse:

    Por favor, me esclareça a parte que foi dada aos apóstolos o poder de perdoar os pecados dos outros através da confissão falada, mais não ó a leles como a qualquer criatura, pois esta escrito em Lucas 11 V. 1-4 “Perdoai aqueles que lhe tem ofendido, como o Pai (Deus) lhe perdoa. Quem estava falando foi o próprio Cristo seu filho.
    Ha uma passagem na bíblia que diz: Que devemos entrar no nosso quarto cofessarmos os nosso pecados e orarmos a Deus.
    porque Jesus veio a terra morrer por nos? Havia alguém na terra que conseguiria morrer por toda a humanidade? Então, está na bíblia: que ninguém vai ao Pai se não for por ele (é FATO), EU sou o caminho (no singular, não há outro), a verdade e a vida e niguém vai ao Pai se não for por mim.
    Também está escrito que ele é nosso advogado fiél, assentado a direita de Deus para levar ao Pai nossas suplicas. Também está escrito que Jesus não divide sua glória com ninguém e que não devemos ter outros deuses, imagem ou escultoras, pois haviamos de agradar mais a um do que o outro.
    Esclareça-me porque há hoje tantas imagem e esculturas e por que devemos rogar a outro se não a Jesus?

    Curtir

    • Helen disse:

      Cara Luciene,

      Em sua “pergunta” você aborda tantos temas que seria difícil lhe responder sem que eu tivesse que escrever vários “parágrafos”. Felizmente, muitas deles já foram tratados aqui no Blog, portanto, fornecerei os devidos links para sua consulta.

      Entretanto, para não lhe deixar sem resposta, de maneira um pouco resumida, vou tentar tratar de alguns dos pontos que você mencionou:

      1- A passagem Lucas 11: 1-4 refere-se a uma conduta universal ( que vale para todo mundo) esperada do Cristão. Ou seja, se queremos ser perdoados por Deus pelos nossos pecados, devemos também perdoar aqueles que nos ofendem. Trata-se então de um princípio básico estabelecido pelo nosso Criador: “Eu lhe perdoo assim como você perdoa aos outros.” Ela não trata da confissão de pecados em si, como no caso do Sacramento da Reconciliação Católica (Confissão ao padre). De acordo com o princípio contido em Lucas 11:1-4 somos convocados a perdoar mesmo aqueles que não se arrependem ou nos confessam sua culpa. Um exemplo prático: Suponha que alguém lhe ofenda por meio de calúnia ou injúria, mas não reconheça o seu erro e portanto não lho confesse pedindo perdão. Isso quer dizer que podemos seguir zangados e rancorosos com essa pessoa? Absolutamente não. Temos que perdoá-la independemetemente de sua confissão ou admissão de culpa.

      Agora, aos Santos Apóstolos foi dada uma autoridade especial ( que não foi dada a nós) de conceder o perdão em nome de Jesus a quem quer que se arrempenda. Agora vamos aos fatos: Jesus foi o Mestre dos Apóstolos e Sua autoridade veio de Deus Pai. Vemos que Ele perdoou pecados em Seu ministério na terra, para escândalo dos Fariseus, que perguntaram a Jesus: “Quem, senão Deus pode perdoar pecados?” (Lucas 5: 21). Como se dissessem: Como ousas fazer algo no lugar de Deus, com que autoridade? Aconselho que leia essa passagem e reflita na resposta de Jesus aos Fariseus no versículo 24. Nele esta contida a chave para o entendimento da missão delegada por Jesus aos seus Apóstolos. Ressalto apenas que na ocasião Jesus perdoava pecados como Filho do Homem e não como Segunda pessoa da Santa Trindade, ou seja, Filho de DEus.

      Pois bem, voltando ao tema da autoridade dos Apóstolos, Jesus disse: Assim como o Pai me enviou, Eu vos envio. (João 20:21) – Ou seja, é como se ele dissesse: A mesma autoridade a Mim concedida por Meu Pai, Eu lhes concedo. E depois de assoprar sobre os apóstolos o que foi que Ele disse? “Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.” João 20:23 – Sendo assim, está claro. Os Apóstolos, por meio da autoridade dada a eles por Cristo, passaram a exercer a reconciliação entre o cristão arrependido e Deus!

      Leia mais sobre o assunto AQUI no Blog

      Voce disse ainda:

      2 – Ha uma passagem na bíblia que diz que devemos entrar no nosso quarto cofessarmos os nosso pecados e orarmos a Deus.

      De fato tal passagem existe e encontra-se em Mateus 6:5-15. Porem ela nao menciona confissao de pecados, mas sim o modo como devemos orar a Deus.

      Ha, entretanto, outra passagem que nos diz: “Confessai os vossos pecados uns aos outros, diz ele, e orai uns pelos outros, a fim de que sejais salvos” (Tgo 5, 16).

      Pondere, se a Bíblia nos ordena “Confessai os vossos pecados uns aos outros”, por que não confessar a um homem que tenha recebido a autoridade, por meio da sucessão apostólica, para ouvir a confissão do cristtão arrependido? Jesus disse somente aos Apóstolos “Aqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados …”, ou seja, somente eles e seus sucessores receberam tal autoridade para perdoar em nome de Cristo. Qual o motivo da polêmica sobre o Sacramento da Reconciliação ou Confissão da Igreja Católica? Certamente não é possível argumentar coerentemente contra ele, pois é um Sacramento Bíblico!

      2- porque Jesus veio a terra morrer por nos? … Então, está na bíblia: que ninguém vai ao Pai se não for por ele (é FATO), EU sou o caminho (no singular, não há outro), a verdade e a vida e niguém vai ao Pai se não for por mim.

      Sim, é fato. Ninguém está a negar isso. Nem eu, tampouco a Igreja Católica. Cristo nos oferece a Salvação por seu Sacrifício Redentor. Não são os Santos, Maria, o Papa ou os padres!

      Leia o que o Blog publicou sobre isso AQUI

      3 – Também está escrito que ele é nosso advogado fiél, assentado a direita de Deus para levar ao Pai nossas suplicas.

      Correto! Cristo é nosso advogado e mediador. Ele, está a direita do Pai, ninguém mais. Qual é o sua objeção? A Igreja não contradiz isso de forma alguma, pelo contrário, o declara em diversos docuementos. Veja, por exemplo, o Catecismo Católico que afirma:

      771. «Cristo, mediador único, constitui e continuamente sustenta sobre a terra, como um todo visível, a sua Igreja santa, comunidade de fé, esperança e amor, por meio da qual difunde em todos a verdade e a graça».

      Leia mais sobre Cristo Mediador Único AQUI

      4- Também está escrito que Jesus não divide sua glória com ninguém e que não devemos ter outros deuses, imagem ou escultoras, pois haviamos de agradar mais a um do que o outro.

      Leia sobre o que foi publicado sobre os Santos neste Blog: AQUI

      5- Esclareça-me porque há hoje tantas imagem e esculturas e por que devemos rogar a outro se não a Jesus

      Isso esta esclarecido AQUI

      Cara Luciene, Deus nos ordenou sermos fiéis a Ele e somente a Ele. Que não tenhamos ídolos de qualquer espécie, ou seja, nem idolos vivos – homens de carne e ossos presentes aquii na terra – ou deuses-estátuas. Onde é que a Igreja contradiz isso? Sem ofensa, mas é você quem deve explicar, não eu!

      Ídolo é tudo aquilo do qual se faz um deus. Ou seja, se alguém faz uma estátua e acha que aquele objeto é o deus, esta pessoa esta praticando idolatria. Isso NÃO ocorre no Catolicismo. As imagens dos santos são apenas isso; Imagens! Não são usadas para substituir a Deus ou serem deuses. São apenas ícones para representar uma pessoa ou pessoas que viveram na terra e nos deixaram um exemplo de lealdade a cristo, um modelo a ser seguido.

      Leia mais sobre o que foi public ado sobre Idolatria neste blog: AQUI e AQUI.

      Paz e Deus lhe abençoe!

      Helen

      Curtir

      • Paulo disse:

        Santa misericórdia! Isto é patético.
        Não brinquem com a Palavra de Deus!

        Curtir

        • alttbarreto disse:

          Patético, são as mais de 30 mil denominação protestante/evangélica, que estão por ai dividindo os discipulos de Jesus Cristo, contrariando a Sua santa vontade que orou pela PERFEITA UNIDADE de seus discipulos (Jo 17,20-23).Isso sim é patético. Paulo na carta aos Romanos 16,17-18 adverte os cristãos a tomarem cuidados com aqueles que promovem divisões, porque esses tais não servem a Jesus Cristo Nosso Senhor, mas com palavras suaves e lisonjas enganam os corações dos simples.

          Curtir

  5. Pingback: A Bíblia ensina que devemos nos confessar à um Padre | Ecclesia Militans

Seja respeitoso. Não ataque o autor, debata sua idéia. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar. Fique no tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s