Uma vez salvo, sempre salvo: A doutrina da Salvação Calvinista é biblica?


Nós cremos que pela graça do Senhor Jesus seremos salvos, exatamente como eles.  (Atos dos Ap. 15: 11)

Segundo  o Wikipedia  “Uma Vez Salvo, Sempre Salvo” – UVSSS – é uma doutrina cristã que afirma que quando uma pessoa é salva ela nunca mais pode perder sua salvação. Essa idéia foi formulada por Calvino por volta de 1600, e é compartilhada pela maioria dos evangélicos e igrejas protestantes reformadas, tal e qual a Igreja da Inglaterra, como está afirmado na Confissão de Fé de Westminster. No entanto, existem algumas variações da doutrina original de Calvino – nenhuma surpresa aqui, protestantes devem fazer o que fazem melhor: Protestar. Aqueles que não estavam inteiramente de acordo com Calvin sentiram que precisavam fazer mudanças … Eu acredito que a Igreja Baptista tenha uma doutrina de não-calvinista UVSSS.

De qualquer forma, Calvino sustentou que um verdadeiro crente nunca pode perder sua salvação. Sua doutrina defende que, embora os indivíduos sejam livres e responsáveis, não podem escolher a salvação de sua própria vontade. Pelo contrário, Deus escolheu certos indivíduos antes do inicio  do mundo, a quem Ele gostaria de chamar à fé. Segundo o calvinismo, uma vez que a fé não é algo que escolhemos ter, mas sim um trabalho que Deus realiza em si, ela não pode ser abandonada. Note-se que esta noção calvinista também nega o dom do livre arbítrio.

Muitos protestantes evangélicos, principalmente os ditos ‘nascidos de novo’, gostam de citar versículos como Romanos 10:9, que diz que se você confessar com sua boca que Jesus é Senhor e em seu coração crer que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Eles mencionam outras passagens onde, a certeza da salvação parece ser feita para aqueles que crêem em Cristo, a fim de defender seu ponto de vista:

Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. (João 10:28)

Há dois problemas principais com esta abordagem. A maioria dos protestantes calvinistas  parece pensar  na salvação como um evento único, não um processo contínuo. Também é extremamente comum que os evangélicos analisem passagens isoladas, sem o pano de fundo de todo o contexto da Bíblia. No caso de João 10:28, que tem uma linguagem similar a Romanos 8:39, Jesus está nos dizendo que ninguém pode tirar a salvação de uma pessoa, mas Ele não está dizendo que um indivíduo não pode recusar o dom gratuito da salvação oferecido por Deus, através de sua própria rejeição ou recusa a levar uma vida agradável a Deus. Em outras palavras, a salvação não pode ser arrancada por outrem, mas pode ser livrememte rejeitada pelo próprio indivíduo. Tudo se resume ao livre-arbítrio, que Calvino parece ignorar em sua formulação doutrinária.

O que mais diz a Bíblia? Eis alguns exemplos que refutam UVSSS:

Novo Testamento:

Mateus 7: 21-23. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome, e em teu nome não expulsamos demônios e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, eu vou confessar a eles, eu nunca vos conheci. Afastai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

Fil. 2:12 “Portanto, meus amados, como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor;”

Mateus 24:13 – Mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.

1Pe 4:18 “Se o justo dificilmente se salva, onde será o ímpio e o pecador?”

Hb 6:4-6 Porque aqueles que foram uma vez iluminados saborearam o dom celestial, participaram dos dons do Espírito Santo, experimentaram a doçura da palavra de Deus e as maravilhas do mundo vindouro e, apesar disso, caíram na apostasia, é impossível que se renovem outra vez para a penitência, visto que, da sua parte, crucificaram de novo o Filho de Deus e publicamente o escarneceram.

Tg 5:19-20 Irmãos, se alguém dentre vós se desviar da verdade, e alguém virá-lo de volta, que ele saiba que aquele que fizer converter um pecador do erro do seu caminho salvará da morte uma alma e cobrirá uma multidão de pecados .

Antigo Testamento:

Números 14:11-12 Então disse o Senhor a Moisés: “Quanto tempo essas pessoas rejeitam a mim? E por quanto tempo não crêem em mim, com todos os sinais que fiz no meio deles? Vou atacá-los com a peste e deserdá-los … “

1SM 15:23 Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, Ele também te rejeita como rei. “

1SM 28:6 -7 E quando Saul consultou o Senhor, o Senhor não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas. Então, disse Saul aos seus servos: “Encontre-me uma mulher que seja médium, para que eu possa ir até ela e pergunta-la …”

Pro 2:13 … Daqueles que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas …

Aqueles que acreditam na doutrina da segurança eterna muitas vezes se perguntam por que os Católicos não ficam desesperados com a possibilidade perderem sua salvação, já que rejeitam a doutrina da garantia da salvação. Gostaria de explicar-lhes que os Católicos nem presumem a graça de Deus ou se desesperam dela. Os Católicos aprendem que fomos criados à imagem e semelhança de Deus, e que a maior demonstração que podemos ter  da realidade do livre-arbítrio em nossa existência é a certeza que se Deus possui o livre-arbítrio, nós também possuímos esse atributo como filhos de Deus.”

About these ads

63 thoughts on “Uma vez salvo, sempre salvo: A doutrina da Salvação Calvinista é biblica?

  1. Amigos em primeiro lugar…
    2 Timóteo 2:14-15
    Lembra-lhes estas coisas e conjura-os, por Deus, a evitarem discussões de palavras, que só servem para a perdição dos ouvintes.
    Empenha-te em te apresentares diante de Deus como homem digno de aprovação, operário que não tem de que se envergonhar, íntegro distribuidor da palavra da verdade.

    uma vez salvo sempre salvo…
    O que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo (João 6:37; Apocalipse 3:20)

    perseverando até o fim…
    Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”. Ap 3:11

    então somos salvos para sempre se perseverarmos até o fim não discutam a palavra compartilhem-na em nome de Jesus amém.

    Curtir

  2. Infelizmente a doutrina católica se afasta cada vez mais do centro da Bíblia:Jesus, o salvador.Maria como advogada, adjutriz, medianeira (compêndio Vaticano II) é um desvio bíblico terrível.Lamentável!Aliás, a Maria pregada pelos católicos não é a Maria mãe de Jesus, nosso Salvador.Esta, a bíblica, nunca admitiu ser medianeira e perdoar pecados.

    Curtir

    • Caro Ruy Machado,

      Que tal antes de forma opinião estudar um pouco mais sobre o tema?
      Onde foi que o sr leu que a Igreja ensina que Maria Santíssima perdoa pecados?
      Ai meu Deus… As vezes eu me pergunto por que ainda dou-me ao trabalho de responder a comentário assim…

      Explica-me também, ser Ruy, onde está escrito na Bíblia que somente nela consta a Revelação de Deus e que portanto, não devo ouvir a Igreja?

      Eu posso provar pela Bíblia que a Igreja, não as escrituras, são fundamento e pilar da Verdade.
      Posso provar pela Bíblia que somos exortados a ouvir a Igreja –

      Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.

      E o sr, pode provar que SOMENTE a Bíblia é a regra da fé?

      Curtir

  3. Com todo respeito, mas você realmente acha que o fato de Deus nos ter feito à imagem semelhança dele, significa que realmente possuímos livre-arbítrio? Acho estranho você nessa parte, ter usado apenas sua lógica e versículos que estão fora de contexto. Leia Jeremias 13.23:“Pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Tampouco podeis vós fazer o bem acostumados que estais a fazer o mal”
    Este versículo deixa claro que um homem não pode simplesmente escolher ir à Deus, mas Deus vem ao homem, ele se revela ao homem. Leia João 6.44-”Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. ”
    Leia também João 6.65:”E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. ”
    Também, 1 Coríntios 2.14: ”Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. ”

    Sendo assim, são dons:
    1-Fé: ”Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. ”
    Efésios 2:8

    2-Arrependimento: ”E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor;
    Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade,
    E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos. ”
    2 Timóteo 2:24-26

    Deus te abençoe.

    Curtir

    • Caro Otávio,

      Não tenho certeza se seu comentário foi dirigido à mim, mas presumindo que sim, gostaria de lhe desafiar. Se o sr puder logicamente contra-argumentar, fornecerei então as cabíveis passagens bíblicas para refutar seus argumentos absurdos aqui apresentados contra o livre-arbítrio.

      Primeiro vamos esclarecer sobre a definição de livre-arbítrio, uma vez que em comentário fica claríssimo que o sr sequer entende o significado da referida expressão haja visto que o usa João 6, 44 e 65 para dar suporte ao seu argumento. Ambas as passagens tratam da GRAÇA PRIMA* – e NÃO do livre- arbítrio!!!)

      Livre-Arbítrio é o direito de escolha.

      Graça Prima, aquilo tratado em João 6, 44 e 65 é a graça concedida por Deus pela qual recebemos a fé. Ninguém pode ter fé senão pela graça de Deus. É disso que Jesus trata em João 6. Não tem nada de livre arbítrio. O arbítrio entra somente mais tarde, quando após o recebimento da graça que nos converte à Deus, decidirmos rejeitar ou ignorar a fé que nos foi concedida. PONTO FINAL.

      Pois bem, eis o meu desafio:

      Se não há livre-arbítrio, explica-me porque é que Deus deixou-nos os 10 mandamentos. Se não podemos escolher entre fazer o bem e o mal, por que Ele nos instruiria sobre o que podemos e não podemos fazer!! Se não há escolha, não há obediência, tampouco pecado, pois o que “obedece” fa-lo porque é incapaz de escolher desobedecer.

      Aguardo ansiosamente sua resposta!!!

      Curtir

    • Agora a imagem bíblica de Maria;

      Rev 00:01 [KJV] “E apareceu um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas …”
      //
      Neste versículo vemos a imagem da Mãe de Jesus, o Rei das nações. Ela está no céu, vestido com o sol e é coroado com 12 estrelas. Assim, nós nos referimos a maio como RAINHA-MÃE DO REI DOS REIS E com uma coroa de doze estrelas. PARA VER A apresentação completa da Realeza de Maria.
      //
      VEJA AQUI MAIS ALGUMAS PROVAS E PROFECIAS BIBLÍCAS SOBRE MARIA:
      * Em Jeremias 13:18 [KJV] o Senhor Deus fala: “Diga ao rei & a rainha …” A rainha sendo referido aqui não é a esposa do rei, mas a mãe do rei. De fato, em Ang Biblia é traduzido: ‘ Iyong sabihin SA HARI o sa INA NG HARI … “[Literalmente:” Dize ao rei e à Mãe do Rei … “]. Esses estudiosos protestantes que traduziram a King James Version e aqueles que mais tarde traduziu a KJV em Tagalog Ang Biblia, concordam unanimemente que a Rainha do reino de Davi era a “Mãe do Rei ‘.

      ////////
      * Salmos 45:9 “O Messias-Rei tem uma rainha, que está em sua mão direita, em ouro de Ofir.”
      Ps 45:9 [KJV] filhas de reis estão entre as tuas ilustres mulheres: à tua direita estava a rainha em ouro de Ofir.
      ///////
      * Salmos 45:17 O Messias-Rei declarou que o nome da rainha será lembrado em todas as gerações. Pessoas deve elogiá-la para sempre. Principalmente o texto refere-se à glorificação eterna do Messias, mas secundariamente à lembrança duradoura e honra para a Rainha-Mãe.
      ////////
      Ps 45:17 [KJV] Eu vou fazer o teu nome a ser lembrado em todas as gerações: por isso os povos te louvarão para todo o sempre.
      ///
      Lucas 01:48 [KJV] Pois ele atentou na baixeza de sua serva, pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurados.

      MARIA JÁ ERA PROFETIZADA DESDE O VELHO TESTAMENTOS POR VÁRIOS PROFETAS VEJA AQUI ALGUNS RELATOS BÍBLICOS:
      A Virgem Maria é a mãe de Jesus Cristo, a mãe de Deus. Em geral, a teologia ea história de Maria, a Mãe de Deus seguir a ordem cronológica das respectivas fontes, ou seja, o Antigo Testamento, o Novo Testamento, as primeiras testemunhas cristãs e judaicas.
      I. MARIA PROFETIZADA NO ANTIGO TESTAMENTO.
      O Antigo Testamento refere-se a Nossa Senhora, tanto em suas profecias e suas formas como em figuras.
      VEJA:
      Gênesis 3:15
      A primeira profecia referindo-se a Maria é encontrada nos capítulos do Livro do Gênesis (3:15) muito de abertura: “Porei inimizade entre ti e a mulher, e a tua semente e a sua semente; ela esmagará a tua cabeça, e tu mentira te à espera de seu calcanhar “. Esta rendição parece diferir em dois aspectos do texto original hebraico:
      //
      (1) Em primeiro lugar, o texto hebraico emprega o mesmo verbo para as duas representações “, ela deve esmagar” e “tu deverás residir em espera”, a Septuaginta torna o verbo em ambas as vezes por terein, para me armar ciladas; Aquila, Símaco, o siríaco e os tradutores Samaritano, interpretar o verbo hebraico por expressões que significam para esmagar, a contusão, o Itala torna o terein empregada na Septuaginta pelo latim “servare”,
      ////
      Também a guarda, São Jerônimo [1] afirma que o verbo hebraico tem o significado de “esmagamento” ou “nódoas negras” ao invés de “à espreita”, “guardando”. Ainda em seu próprio trabalho, que se tornou a Vulgata Latina, o santo emprega o verbo “esmagar” (conterere), em primeiro lugar, e “ciladas” (insidiari) no segundo. Daí a punição infligida sobre a serpente e retaliação da serpente são expressas pelo mesmo verbo, mas a ferida da serpente é mortal, uma vez que afeta a cabeça, enquanto a ferida infligida pela serpente não é mortal, sendo infligidos sobre o calcanhar.
      //////////
      Agora o segundo ponto de diferença entre o texto hebraico e nossa versão diz respeito ao agente que está a infligir o golpe mortal sobre a serpente: a nossa versão concorda com o presente texto Vulgata na leitura de “ela” (IPSA), que refere-se à mulher , enquanto que o texto hebraico lê hu ‘(automóveis, ipse), que refere-se à semente da mulher. De acordo com a nossa versão, e a leitura da Vulgata, a mulher vai ganhar a vitória, de acordo com o texto hebraico, ela será vitoriosa através de sua semente. Neste sentido é que a Bull “Ineffabilis” atribuem a vitória a Nossa Senhora.
      //////

      Entendam que a leitura de “ela” (IPSA) não é nem uma corrupção intencional do texto original, nem é um erro acidental, é sim uma versão explicativa expressar explicitamente o fato de parte de Nossa Senhora na vitória sobre a serpente, que está contida implicitamente no original hebraico. A força da tradição cristã, como a participação de Maria nesta vitória pode ser inferida a partir da retenção de “ela” na versão de São Jerônimo, apesar de sua familiaridade com o texto original e com a leitura “ele” (ipse) na antiga versão latina.
      //////
      Como é bastante comum admitiu que o julgamento divino não é dirigida tanto contra a serpente, contra o originador do pecado, a semente da serpente denota os seguidores da serpente, a “raça de víboras”, a “raça de víboras” , aqueles cujo pai é o diabo, os filhos do mal, imitando, não nascendo (Agostinho). [2] Pode-se ser tentado a entender a semente da mulher em um sentido coletivo similar, abraçando todos os que são nascidos de Deus. Mas semente não só pode denotar uma pessoa em particular, mas não tem um significado tão normalmente, se o contexto o permite.
      ///////////
      Agora São Paulo (Gálatas 3:16) dá sua explicação sobre a palavra “semente” como ocorre nas promessas patriarcais: “Para Abraão as promessas foram feitas e à sua descendência Ele não diz: E a seus descendentes, como falando de muitos. , mas como de um, e à sua descendência, que é Cristo “. Finalmente, a expressão “a mulher” na cláusula “Porei inimizade entre ti e a mulher” é uma versão literal do texto hebraico.
      //
      A Gramática Hebraica de Genésio-Kautzsch [3] estabelece a regra: Peculiar ao hebraico é o uso do artigo, a fim de indicar uma pessoa ou coisa, ainda não é conhecido e não para ser mais bem descrito, seja como presente ou como ser levados em conta nas condições contextuais. Desde o nosso artigo indefinido serve este propósito, podemos traduzir: “Porei inimizade entre você e uma mulher”. Daí a profecia promete uma mulher, Nossa Senhora Santíssima, que será o inimigo da serpente para um grau acentuado, além disso, a mesma mulher será vitorioso sobre o diabo, pelo menos através de seus descendentes. A integralidade da vitória é enfatizada pela frase contextual “terra comerás”, o que está de acordo com Winckler [4] uma expressão antiga oriental comum denotando a mais profunda humilhação
      //////////////////
      AGORA EM
      Isaias 7:1-17
      A segunda profecia referindo-se a Maria é encontrado em Isaias 7:1-17. Críticos têm se esforçado para representar esta passagem como uma combinação de ocorrências e ditos da vida do profeta escrito por uma mão desconhecida . A credibilidade do conteúdo não é necessariamente afectada por esta teoria, uma vez que as tradições proféticas pode ser registrado por qualquer escritor sem perder a sua credibilidade. Mas mesmo Duhm considera a teoria como uma aparente tentativa por parte dos críticos para descobrir o que os leitores estão dispostos a suportar pacientemente, ele acredita que é uma verdadeira desgraça para a própria crítica que ele foi encontrado uma mera compilação de uma passagem que assim graficamente descreve o nascimento horas de fé.
      ///////////
      De acordo com 2 Reis 16:1-4 e 2 Crônicas 27:1-8, Acaz, que começou seu reinado 736 aC, idolatria abertamente professada, de modo que Deus lhe deu para as mãos dos reis da Síria e de Israel. Parece que uma aliança tinha sido celebrado entre Peca, rei de Israel, e Rasin, rei de Damasco, a fim de se opor uma barreira às agressões assírios. Acaz, que estimavam assírios tendências, não aderiram à coligação, os aliados invadiram o seu território, com a intenção de substituir a Acaz um governante mais subserviente, um certo filho de Tabeel. Enquanto Rasin foi ocupada em reconquistando a cidade marítima Elath, Phacee sozinho contra Juda “, mas eles não podiam prevalecer”. Depois Elath tinha caído, Rasin juntou suas forças com as de Peca, “vos Síria repousou sobre Efraim”, ao que “seu coração (Acaz ‘) foi transferido, eo coração do seu povo, como as árvores da floresta são movidos com o vento “.Preparação imediata deve ser feita para um cerco prolongado, e está ativamente envolvida Achaz perto da piscina superior a partir do qual a cidade recebeu a maior parte do seu abastecimento de água. Por isso, o Senhor diz a Isaías: “Vá ao encontro Achaz … no fim do aqueduto da piscina superior”. A comissão do profeta é de natureza extremamente consoladora: “Vê tu ficar quieto, não ouvem, nem o teu coração ter medo dos dois pedaços de tição”. O esquema dos inimigos não são bem sucedidos: “ela não subsistirá, e isso não deve ser.” O que é para ser determinado o destino dos inimigos?
      Síria vai ganhar nada, ele permanecerá como tem sido no passado: “a cabeça da Síria é Damasco, e o cabeça de Damasco é Rasin”.
      /////////////////
      Efraim também permanecerá no futuro imediato, como tem sido até agora: “a cabeça de Efraim será Samaria, ea cabeça de Samaria o filho de Romelia”, mas depois de 65 anos ele será destruído “, dentro de sessenta e cinco anos Efraim deixará de ser um povo “.
      Acaz tinha abandonado o Senhor por Moloch, e colocou sua confiança em uma aliança com a Assíria, daí a profecia condicional a respeito de Judá, “se você não vai acreditar, você não deve continuar.” O teste de crença segue imediatamente: “pedir-te um sinal de que o Senhor teu Deus, ou até a profundidade do inferno ou até a altura acima”. Acaz hipocritamente responde: “Eu não vou perguntar, e eu não tentarás o Senhor”, recusando-se, assim, para expressar a sua crença em Deus, e preferindo a sua política assíria. O rei prefere Assíria a Deus, e os assírios virão: “o Senhor fará vir sobre ti e sobre o teu povo e sobre a casa de teu pai, dias que não vêm desde o tempo da separação de Efraim de Juda com o rei dos assírios. ” A casa de David tem sido doloroso não apenas aos homens, mas a Deus também por sua incredulidade, pelo que “não deve continuar”, e, por uma ironia do castigo divino, ele será destruído por aqueles mesmos homens a quem ele preferiu Deus .
      Ainda assim, o messiânico promessas feitas para a casa de Davi não podem ser frustrados:
      //////////////////

      “O próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e seu nome será chamado Emmanuel Ele comerá manteiga e mel.. , para que ele saiba rejeitar o mal e escolher o bem. Pois antes que o menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra que te enfadas será desamparada do rosto de seus dois reis
      ///////////////
      “. Sem responder uma série de questões relacionadas com a explicação da profecia, devemos nos limitar aqui a prova de que a virgem nua mencionado pelo profeta é Maria, a Mãe de Cristo. O argumento baseia-se nas premissas de que virgem do profeta é a mãe de Emmanuel, e que Emmanuel é Cristo.
      ////////////
      A relação da virgem de Emmanuel está claramente expressa nas palavras inspiradas, o mesmo indicar também a identidade de Emmanuel com o Cristo.
      A ligação de Emmanuel com o sinal divino extraordinário que era para ser dado a Acaz predispõe a pessoa a ver o filho em mais do que um menino comum.Em 8:08, o profeta atribui a ele a propriedade da terra de Judá: “a extensão de suas asas encherá a largura da tua terra, ó Emanuel”. Em 9:06, o governo da casa de David está a ser dito sobre os seus ombros, e ele é descrito como sendo dotado com mais de qualidades humanas: “uma criança nasceu para nós, e um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros, e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai do Mundo Vindouro, e o Príncipe da Paz “.
      //////////////////////

      Finalmente, o profeta chama Emmanuel “um rebento do tronco de Jessé” dotado “o espírito do Senhor … o espírito de sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de piedade “, o seu advento devem ser seguidas pelos sinais gerais da era messiânica, e o resto do povo escolhido deverá ser novamente o povo de Deus (11:1-16).
      ///////////
      Seja qual for obscuridade ou ambiguidade pode haver no texto profético si é removido por St Matthew (1:18-25). Depois de narrar a dúvida de São José e garantia do anjo, “o que nela foi gerado é do Espírito Santo”, o evangelista prossegue: “Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta: dizendo: Eis que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel “.
      //////////////////

      Não precisamos repetir a exposição da passagem dada por comentaristas católicos que atender as excepções levantadas contra o significado óbvio de Evangelista. Podemos inferir de tudo isso que Maria é mencionado na profecia de Isaias como mãe de Jesus Cristo, à luz da referência de São Mateus com a profecia, podemos acrescentar que a profecia previu também a virgindade de Maria imaculada pela concepção do Emmanuel .
      ////////////////
      VEJA:
      Miquéias 5:2-3
      A terceira profecia referindo-se a Nossa Senhora está contido em Miquéias 5:2-3: “E tu, Belém Efrata, uma arte um pouco entre os milhares de Judá, de ti é ser vir-vos de mim que é ser o reinar em Israel, e sua saída é desde o princípio, desde os dias da eternidade. Portanto os entregará até o tempo em que ela está de parto darás à luz, e o resto de seus irmãos serão convertidos aos filhos de Israel “. Embora o profeta (cerca de 750-660 a C) foi um contemporâneo de Isaias, a sua actividade profética começou um pouco mais tarde e terminou um pouco mais cedo do que o de Isaias. Não pode haver dúvida de que os judeus consideravam a previsão anterior como referindo-se ao Messias.
      //////////////////
      Segundo São Mateus (02:06), os principais sacerdotes e dos escribas, quando perguntado sobre onde o Messias deveria nascer, respondeu Herodes, nas palavras da profecia: “E tu, Belém, terra de Judá …” De acordo com St. John (07:42), o povo judeu se reuniram em Jerusalém para a celebração da festa fez a pergunta retórica: “Não vê a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de Belém, a cidade onde David foi?
      ///////////////////
      ” A paráfrase Caldeu de Miquéias 5:2, confirma a mesma opinião: “Fora de ti sairá para mim o Messias, para que ele possa exercer domínio em Israel”. As próprias palavras da profecia de admitir dificilmente qualquer outra explicação, pois “sua saída é desde o princípio, desde os dias da eternidade”.
      Mas como é que a profecia se referem à Virgem Maria? Nossa Senhora é representada pela frase, “até o momento em que ela está de parto darás à luz”. É verdade que “ela que está de parto” foi encaminhado à Igreja (São Jerônimo, Teodoreto), ou à coleção dos gentios unidos com Cristo (Ribera, Mariana), ou ainda para a Babilônia (Calmet),
      ////////////////
      Mas, em De um lado, não há praticamente uma conexão suficiente entre qualquer um desses eventos e o Redentor prometido, por outro lado, a passagem deveria ler “até o momento em que ela é estéril trará” se qualquer um desses eventos foram encaminhados para pelo profeta. Nem pode “, ela que está de parto” ser referido Sion: Sion é falada de valor sem antes e depois da atual passagem de modo que não podemos esperar que o profeta ao lapso de repente em linguagem figurada.
      //////////

      Além disso, a profecia, assim, explicado não daria um sentido satisfatório. As frases do contexto “o governante em Israel”, “A sua saída”, que em hebraico significa nascimento, e “seus irmãos” denotar um indivíduo, não uma nação, daí podemos inferir que o trazendo deve referir-se à mesma pessoa. Tem sido demonstrado que a pessoa do governante é o Messias, daí “, ela que está de parto” deve denotar a mãe de Cristo, ou Nossa Senhora.
      /////////
      Assim explicou toda a passagem se torna clara: o Messias deve nascer em Belém, uma aldeia insignificante em Judá: sua família deve ser reduzido à pobreza e à obscuridade antes da data de seu nascimento, como isto não pode acontecer se a teocracia permanece intacta, se de David casa continua a florescer “, portanto os entregará até o tempo em que ela está de parto darás à luz” o Messias.
      //////////
      AGORA
      Jeremias 31:22
      A quarta profecia referindo-se a Maria é encontrada em Jeremias 31:22: “O Senhor criou uma coisa nova na terra: uma mulher protege a um varão.” O texto do profeta Jeremias não oferece pequenas dificuldades para o intérprete científico, que deve seguir a versão Vulgata do original hebraico. Mas mesmo esta prestação tem sido explicada de várias maneiras diferentes: Rosenmuller e vários intérpretes protestantes conservadores defendem o sentido “, uma mulher deve proteger um homem”, mas tal motivo dificilmente induzir os homens de Israel a voltar para Deus. A explicação “uma mulher deve procurar um homem” quase não concorda com o texto, além disso, como uma inversão da ordem natural é apresentado em Isaías 4:1, como um sinal da maior calamidade.Prestação de Ewald, “uma mulher deve se transformar em um homem”, dificilmente é fiel ao texto original.
      /////////////////////
      Agora outros comentaristas vêem na mulher um tipo de sinagoga ou da Igreja, no homem, o tipo de Deus, para que eles explicam a profecia como significado: “Deus vai morar novamente no meio da Sinagoga (do povo de Israel) “ou” a Igreja irá proteger a terra com os seus homens valentes “.
      /////////
      Mas o texto hebraico dificilmente sugere tal significado, além disso, tal explicação torna a passagem tautológica: “Israel deve retornar ao seu Deus, Israel vai adorar o seu Deus.” Alguns escritores recentes tornar o original hebraico: “Deus cria uma nova coisa sobre a terra: a mulher (esposa) retorna para o homem (marido)”. De acordo com a antiga lei (Deuteronômio 24:1-4, Jeremias 03:01), o marido não poderia ter de volta a esposa, uma vez repudiada por ele, mas o Senhor vai fazer algo novo, permitindo que a esposa infiel, ou seja, a nação culpada, a voltar à amizade de Deus. Esta explicação repousa sobre uma correção conjectural do texto, além disso, ele não necessariamente ter o sentido messiânico que esperamos na passagem.
      //////////////////
      Agora os Padres gregos geralmente seguem a versão Septuaginta, “O Senhor criou salvação em um novo plantio, os homens devem percorrer cerca de segurança”, mas Santo Atanásio duas vezes combina versão de Áquila “Deus criou uma coisa nova na mulher”, com de que a Septuaginta, dizendo que a nova plantação é Jesus Cristo, e que a nova criatura em mulher é o corpo do Senhor, concebido dentro da virgem sem a cooperação do homem.
      ////////////////
      São Jerônimo também entende o texto profético da virgem conceber o Messias. Este significado da passagem satisfaz o texto e o contexto. Como o Verbo encarnado possuía desde o primeiro momento da sua concepção todas as Suas perfeições exceto aquelas relacionadas com o seu desenvolvimento físico, Sua mãe está bem disse a “bússola um homem”. Não é preciso ressaltar que essa condição de uma criança recém-concebida justamente é chamado de “uma coisa nova sobre a terra”. O contexto da profecia descreve após uma breve introdução geral (30:1-3) liberdade futura de Israel e da restauração em quatro estrofes: 30:4-11, 12-22, 30:23, 31:14, 15-26; o três primeiras estrofes terminam com a esperança do tempo messiânico.
      ///////////////////
      Agora a quarta estrofe, também, deve-se esperar para ter um final semelhante. Além disso, a profecia de Jeremias, proferiu cerca de 589 aC e entendida no sentido justo explicou, está de acordo com as expectativas messiânicas contemporânea baseada em Isaias 07:14, 09:06, Miquéias 5:03. De acordo com Jeremias, a mãe de Cristo é a diferem de outras mães no fato de que seu filho, mesmo dentro de seu ventre, deve possuir todas as propriedades que constituem verdadeira masculinidade [11]. O Antigo Testamento refere-se indiretamente a Maria nessas profecias que predizem a Encarnação do Verbo de Deus.
      /////////////////
      De acordo com o princípio “Lex orandi lex est credenti” devemos tratar pelo menos com reverência inumerável sugestões contidas nas orações e liturgias da Igreja. Nesse sentido, devemos considerar muitos dos títulos conferidos em Nossa Senhora em sua ladainha e no “Ave maris stella”. As antífonas e respostas encontradas nos Escritórios recitado sobre as várias festas de Nossa Senhora sugerir uma série de tipos de Mary que dificilmente poderia ter sido levado tão vividamente ao conhecimento dos ministros da Igreja de qualquer outra forma. A terceira antífona das Laudes da Festa da Circuncisão em vê “o arbusto que não foi queimado” (Êxodo 03:02) a figura de Maria conceber seu Filho sem a perda de sua virgindade. A segunda antífona das Laudes do mesmo escritório vê de Gideão lã molhada de orvalho, enquanto todo o terreno ao lado havia permanecido seca (Juízes 6:37-38) um tipo de Maria recebendo em seu ventre o Verbo encarnado [12].
      /////////////////////////

      O Escritório de Bem-Aventurada Virgem Maria se aplica a muitas passagens relativas ao cônjuge no Cântico dos Cânticos [13] e também sobre Sabedoria no livro de Provérbios 8:22-31 [14]. O pedido de Maria de um “jardim fechado, uma fonte selada” mencionado em Cânticos 4:12 é apenas um caso particular do que foi dito acima. [15] Além disso, Sara, Débora, Judith, e Esther são utilizados como diversas figuras de Maria, a Arca da Aliança, sobre a qual a presença de Deus se manifestou, é usado como a figura de Maria levando o Deus encarnado no seu seio. Mas, sobretudo Eva, a mãe de todos os viventes (Gênesis 3:20), é considerado como um tipo de Maria, que é a mãe de todos os viventes na ordem da graça.
      ////////////
      COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

      Curtir

    • Para termos aonde basear nossa salvação, ora essa. Para saber se realmente somos salvos, temos que obedecer o que Deus e sua Palavra nos dizem. Caso algum dentre vós desobedecer, desviar-se, é porque aquele indivíduo ainda nao foi verdadeiramente salvo. A partir daí, ele pode escolher continuar desviado ou nao. O caso do livre-arbítrio aqui é que o verdadeiramente salvo vai ter que renunciar suas vontades, já que elas sao mundanas e pecaminosas. Dessa forma, é como se aquele que foi verdadeiramente salvo nao tivesse livre-arbítrio, apesar dessa situação ser largamente mal-interpretada. No entanto, isso nao significa dizer que o verdadeiramente salvo nao peca. Sim, ele peca, e na Biblia há passagens como os Dez Mandamentos ue os guiam dizendo o que é pecado. Peca diariamente, mas como foi verdadeiramente salvo, ele sente em si e para com Deus nao tem outra opção de remissão a nao ser pedir perdão a Deus.

      E alias, isso pode ser feito na cama dele, ele sozinho falando a Deus. Nao dento de um confessionário, para uma pessoa que é tão pecaminosa ou até mais do que ele.

      Curtir

  4. Helen, paz e bem!
    uma correção:
    A Confissão de Fé de Westminster foi produzida na Inglaterra e sob a proteção do Estado, e com a finalidade de servir à Igreja da Inglaterra. Apesar disso, ela não é símbolo de fé daquela igreja (Anglicana). Quem a assumiu para si foram os escoceses, os presbiterianos, e os puritanos. Contudo, isso não significa que a doutrina da Perseverança dos Santos não seja um ponto cardeal para a fé Anglicana. De fato, eles também a subscrevem. Deus a abençoe!

    Curtir

  5. Que pena !!! Em ( MT 26:28 ) ESTÁ ESCRITO : ISTO É O MEU SANGUE O SANGUE DO NOVO TESTAMENTO QUE É DERRAMADO EM FAVOR DE MUITOS , PARA REMISSAO DE PECADOS . ( OBSERVEM QUE O SANGUE DE JESUS É DERRAMADO POR MUITOS , NAO POR TODOS ,CERTO!!! EM ( 2 TESSALONIC 2 : 13 ) DIZ : ENTRETANTO ,DEVEMOS SEMPRE DAR GRAÇAS A DEUS POR VÓS ,IRMAOS AMADOS PELO SENHOR ,PORQUE DEUS VOS ESCOLHEU DESDE O PRINCIPIO PARA A SALVACAO , PELA SANTIFICACAO DO ESPIRITO E FÉ NA VERDADE ….( DESDE O PRINCIPIO ) . EM EFESIOS ( 1:4 AO 6 … ASSIM COMO NOS ELEGEU ,NELE ,ANTES DA FUNDACAO DO MUNDO ,PARA SERMOS SANTOS E IRREPREENSIVEIS PERANTE ELE EM AMOR ..NOS PREDESTINOU PARA ELE ,PARA A ADOCAO DE FILHOS ….( LEI O RESTO NA BIBLIA SE VC QUISER ) …ENTAO ESTA AI A PROVA EM QUE UMA VEZ SALVO SALVO PARA SEMPRE ,LEMBRANDO QUE DEUS AFIRMA QUE ELE NAO MENTE ,ENTAO É CONTRA SEUS PRINCIPIOS ELE NOS DESPREDESTINA SE JA ESTAMOS PREDESTINADOS …EU TENHO TOTAL CERTEZA DISSO .

    Curtir

  6. É a vontade de Deus tornar a congregar em Jesus Cristo todas as coisas. Este é um mistério que esteve oculto mas agora foi revelado aos apóstolos. É a salvação da humanidade através da fé em Jesus Cristo, reconciliando o homem com Deus do qual Ele quer que todos se salvem. Amém.

    Curtir

  7. Nenhum homem carnal se salva.
    Todos morrem e seu destino sera a sepultura.

    Vcs confundem a carne com o espirito!
    A carne tem de fato livre arbitrio.Isso todos o sabem como é obvio.
    Paulo tambem nos fala disso em suas cartas.

    Mas o espirito sim ja esta predestinado por Deus para a salvacao ou para a perdicao.
    Sobre isso quase nada podereis falar,porque ainda nao o conheceis.
    Apenas quando fordes espirito de fato sabereis quem sois.

    Curtir

    • Vcs confundem carne com espírito?
      Não, eu não confundo essas duas coisas. Precisaria ser muito principiante no tema da espiritualidade para cometer um equívoco desses!

      Curtir

    • A questão do livre arbítrio:
      O homem hoje não tem liberdade para escolher a Deus!!

      Quando Deus criou o primeiro, Adão, este tinha o livre arbítrio de escolher o bem ou mal, ele não era neutro, ele era perfeito criado por Deus com inclinação a Deus, e tinha liberdade de escolher!!

      Depois de sua escolha no mal, pois ele tinha o lívre arbítrio, sua queda transformou sua natureza que era inclinada a Deus para uma natureza inclinada ao pecado, ou seja, se tornou um ESCRAVO DO PECADO, ESCRAVO DA SUA NOVA NATUREZA, NATUREZA PECAMINOSA QUE DESEJA O MAL, QUE ODEIO A DEUS E AS COISAS DE DEUS.

      Assim, com a queda, causou a DEPRAVAÇÃO TOTAL DO HOMEM, ele não tinha mais a liberdade espiritual de escolher a Deus, não tem mais o livre arbítrio, está preso no pecado!!!

      Curtir

      • Nossa Milena, você está muito confundida nas suas idéias… Meu Deus – respiro fundo -…

        Milena, o lívre arbítrio é o direito de escolha: Você quando vai a um restaurante, escolhe o que quer comer, não é. Se quer comer uma comida saudável ou se quer comer algo que possívelmente poderá causar-lhe mal.

        Assim é na vida. O ladrão escolhe, roubar ou não roubar. O assassino a mesma coisa, matar ou não matar.

        Nós todos fazemos boas e acertadas escolhas – e assim agradamos à Deus – e às vezes, ou muitas vezes, não – assim pecamos. Você mentiu hoje? Se sim, foi obrigada a mentir ou escolheu contar uma mentira, seja lá porque motivo. Se não, muito bem, escolheu dizer a verdade. Parabéns!!

        Não diz besteira, Milena. O livre arbítrio, é o direito de escolha. Pára de dizer estapafúrdias. Pelo amor!!

        Curtir

  8. Acredito na Salvação pela fé, Não participo de nenhuma denominação ( ainda não encontrei respaldo bíblico pra isso) . Também acredito que as boas obras devem acompanhar o Cristão, para servir de testemunho e para produzir galardão no mundo vindouro. Pensar que você pode se salvar 10% e 90% Cristo é confiar na própria carne. A idéia de predestinação quer expressar o fato de que nós somos salvos crendo no Senhor Jesus por pura misericórdia, (antes de discordar saiba que muitos orientais nunca ouviram falar de Cristo na antiguidade). isso parece injusto mas não é, o Senhor conhece os seus. Fiquem na Paz amados!

    Curtir

    • Bruno Farias,

      Quem confia que pode salvar-se sem Cristo, engana-se a si mesmo. Felizmente, não é isto que ensina a Igreja Católica, como já demonstrei exaustivamente aqui no site! Portanto, esse recado não é para nós, católicos.

      A Salvação vem de Cristo, pela Fé, por meio da Graça, que aliás não é merecida, mas concedida por Deus devido à Sua grande misericórdia.

      As boas Obras, como o próprio Cristo disse em Mateus 5, 14-16, glorificam a Deus, se se assim o fazem, hão de ser recompensadas!

      14. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha. 15. nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. 16. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.

      Pax Domini

      Curtir

  9. OS EVANGÉLICOS E A PORTA LARGA DA SALVAÇÃO

    Aceitamos que todo homem e mulher devem aderir a fé ou crença que lhes pareçam mais adequadas. Repudiamos qualquer tentativa de cerceamento religioso ou preconceito. Acreditamos na liberdade religiosa e no amplo debate em matéria de fé e doutrina. Reconhecemos ainda que é direito de todo e qualquer homem e mulher aderirem inclusive ao erro doutrinário se assim desejarem. Repudiamos ataques a honra e dignidade das pessoas de quaisquer credos ou profissões, fé e doutrina. Aceitamos que existem pessoas sérias e dignas em toda vertente cristã e nas demais religiões não cristãs. Repudiamos cerceamento ou perseguição religiosa de qualquer ordem. Repudiamos discriminações de quaisquer espécies e limitamos o debate às questões de fé e doutrina.

    No Brasil, a palavra Evangélico tornou-se uma espécie de religião. Se não gostam da palavra religião, podemos trocar por segmento ou rótulo.

    O termo evangélico é usado especialmente para designar membros das denominações protestantes que não integram as denominações do chamado protestantismo histórico.

    Acreditamos que o termo adequado nem deveria ser evangélico, mas talvez a palavra “bíblico”, uma vez que estes cristãos em sua grande maioria costumam dar ao Velho Testamento a mesma ênfase e importância do Novo Testamento. Muitos se utilizam de versículos soltos e textos do Velho Testamento para justificarem doutrinas e obrigações.

    Mas o que significaria ser bíblico ou no caso evangélico ? Uma definição mais justa e de fácil compreensão destaca que o termo evangélico deve ser aplicado a todo aquele que crê e obedece ao evangelho.

    Contudo, se existem várias vertentes cristãs e todas discordam umas das outras, não é possível concluir que este termo evangélico possa ser aplicado a todos. Alguns ou muitos, necessariamente, não estão sendo nem um pouco “evangélicos.”

    Para nós católicos, existem “católicos” e católicos. Ser católico ou dizer-se católico não torna ninguém superior aos demais e nem é garantia de salvação.

    O mesmo não se pode dizer do termo evangélico. Quem se diz evangélico nem mesmo pode ser corrigido. Logo aprece alguém para dizer: “Não toca no ungido do Senhor”, “Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS.” “Está havendo perseguição religiosa.” “Aí de quem toca no servo de DEUS.”.

    Ser designado como evangélico também presume “Salvação garantida” a partir do momento que se “aceita” Jesus, já não importando a fé que se pratica ou o Jesus que se pretende seguir.

    O nome evangélico tornou-se ainda uma marca. Quando há uma pesquisa ou estatísticas todos que se dizem evangélicos são somados como se representassem uma única fé ou como se todos professassem os mesmos credos ou costumes. E a grande maioria no meio concorda com isto e até vibra com os percentuais alcançados pela soma de todas as denominações e crentes, mesmo que uns façam oposição severa a outros.

    Há quem diga que a soma de todos os evangélicos de quaisquer denominações definem o que seria o “Povo de DEUS.” A própria definição bíblica de quem seriam as “mães” e irmãs de Jesus já não tem qualquer importância para estes cristãos.

    Quem usa bom senso rejeita esta distorção. Sabemos que nem todo aquele que se diz defensor ou seguidor do evangelho consegue vive-lo ou aceita-lo de forma integral.

    No catolicismo temos a Igreja coluna e sustentáculo da verdade que tudo nos ensina e tudo define em matéria de fé e doutrina. Temos ainda o Papa que tem a última palavra e que para nós é o Pedro infalível quando se pronuncia em matéria de fé e doutrina.

    Antes mesmo de apontarmos erros ou desvios em outro irmão ou sacerdote, deveríamos perceber os nossos próprios enganos e acertos a partir da direção que recebemos da Santa Igreja. Em outras palavras, temos como saber se estamos ou não sendo evangélicos.

    E no protestantismo como alguém pode saber se está sendo ou não evangélico ? A maioria parece não se importar com isto, mas apenas deseja utilizar-se do rótulo como se fosse uma espécie de selo que garante a entrada na vida eterna e permissão para julgar os demais.

    Como definir no protestantismo o que é fidelidade ao evangelho ou estabelecer quem é fiél se todos “interpretam” por conta própria sem um magistério confiável que defina antes o que é certo ou errado ou o que ensine tudo que é verdadeiro e tudo que não é ?

    O que ocorre no protestantismo ? Todos se dizem certos e inspirados pelo Espírito Santo. E todos, sem exceção descartam o magistério da Igreja e infalibilidade de qualquer ordem. Pelo contrário. Dizem que Igreja não salva ninguém e que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina.

    É nítido para qualquer ser humano com um mínimo de discernimento que se dois não concordam entre si e ambos se dizem certos e ambos também não aceitam o veredicto de um terceiro, não haverá entre eles unidade de qualquer espécie em matéria de fé e doutrina. Logo, um dos dois mudará de denominação ou fundará uma nova “igreja” sob a regência de um novo “mestre” infalível para si mesmo que é o próprio fundador na nova “igreja”.

    Dizem os evangélicos que o magistério confiável e infalível é a Bíblia. Ora, todos concordamos que a Bíblia é palavra infalível de DEUS. Aliás, Lutero conheceu esta verdade através da Igreja Católica. Diferente de Paulo, o herege não recebeu revelação alguma pessoal de Jesus Cristo e nem a Bíblia lhe caiu do céu. Tampouco nasceu sabendo.

    Se por um lado podemos dizer que a palavra de DEUS é infalível, não podemos dizer que as divergentes e opostas entre si “interpretações” protestantes são infalíveis. Uma coisa é o que DEUS disse e definiu e outra coisa é o que cada protestante ou evangélico entendeu de sua própria leitura privada da Bíblia.

    Se alguém lê a Bíblia e entende que o divórcio é lícito e outro lê e entende o contrário, é evidente que os dois não podem estar praticando a doutrina evangélica integral ao mesmo tempo. Pelo menos um dos dois não entendeu o que leu.

    A verdade é que no Brasil o título evangélico é usado por quem deseja se auto proclamar como tal. Assim alguns também se fazem apóstolos, missionários ou bispos. A única condição para que alguém de fato “encarne” o título evangélico seria professar a suposta fé protestante, aderindo a qualquer denominação do gênero ou mesmo tornando-se um sem igreja desde que confesse a Bíblia como única regra de fé e desde que se torne um crítico feroz do catolicismo.

    O essencial para estes que desfilam com os rótulos protestante ou evangélico é se definirem adeptos do critério “Só a Bíblia” e ter “aceitado” Jesus em um templo dito protestante ou evangélico. Aceitou Jesus com a boca e levantou o dedo já não importa o que vai no coração de cada crente, a fé que se pratica, o líder que se segue e o Jesus que se pretende “servir”.

    Teoricamente e pretensiosamente, o evangélico seria alguém que professa doutrinas que encontram amparo bíblico, ao mesmo tempo que descarta aquelas que não constam das Escrituras. Será que é assim mesmo ?

    Uns batizam e outros não batizam. Repetimos: Se dois “evangélicos” interpretam a mesma Bíblia de modos diferentes é certo que pelo menos um deles está errado. E quem se enganou, atribuiu a si próprio o título de evangélico mesmo que sua doutrina esteja longe da mensagem ensinada pelo evangelho que ele jura defender. Temos aí um clássico exemplo do rótulo sendo decisivo para a suposta “garantida salvação” do crente. O mesmo conflito pode ser verificado entre aqueles que acatam o divórcio em relação àqueles que o repudiam. E assim por diante.

    As doutrinas dos supostos “evangélicos” divergem entre si e não raras vezes uns atacam os outros de hereges por supostas doutrinas professadas que não estão definidas pela Bíblia. Com facilidade, encontramos entre os chamados evangélicos várias doutrinas contestadas por outros evangélicos.

    Podemos citar o evangelho judaizante, a unção da vassoura, a unção da galinha, a unção da lama, a unção do chifre, o culto das princesas, a benção do aeroporto, a unção do zoológico, a adoração da arca da aliança, descarrego, desafios financeiros, teologia da determinação, confissão positiva, regressão ao útero materno, transferência de unção, a doutrina de tomar posse da benção, entre tantas outras e em especial a demoníaca teologia da prosperidade. Tal teologia é exaltada por muitos evangélicos e veementemente criticada por outros tantos também chamados evangélicos. Há ainda simpatizantes e críticos para aqueles que pregam a favor do aborto e para aqueles que dizem que não se deve ajudar os pobres.

    É líquido e certo que aos olhos dos próprios evangélicos nem todos os chamados “evangélicos” estão praticando o que a Bíblia ensina.

    Estranhamente, mesmo que reconheçam aberrações entre eles, quando surgem pesquisas e estatísticas, todos passam milagrosamente a encarnar o “Povo de DEUS.”. Até mesmo o defensor do aborto ou o pregador que nega que Jesus Cristo seja DEUS e ainda aquele outro que diz que ajudar os pobres é desviar recursos da igreja, nesta hora também fazem parte do “Povo Santo” que se julga eleito, especial e que tem salvação garantida.

    Embora confessam e até protestem contra os desvios doutrinários no meio evangélico, não reconhecem tais enganos neles próprios, mas sempre nos outros.

    É sempre o outro que está errado. E por que ? Porque quem lê a Bíblia achando-se inspirado pelo Espírito Santo, não pode admitir que cometeu erros de interpretação.

    E qual seria o grande problema para os evangélicos ? Todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo. Todos se dizem salvos e todos se dizem certos em suas particulares interpretações. E se todos são de fato inspirados pelo Espírito Santo, como alguém poderá alegar que desconhecia esta ou aquela doutrina ou que pregou ou praticou doutrina estranha a Bíblia ?

    Quem prega a favor da teologia da prosperidade afirma que recebeu inspiração do Espírito Santo. Este mesmo “prova” pela Bíblia que sua doutrina está correta. Entretanto, aquele que lhe faz oposição utiliza-se da mesma Bíblia para contestar a dita teologia e este mesmo também se diz inspirado pelo Espírito Santo.

    Se de fato o evangélico crê que está sendo inspirado pelo Espírito Santo como poderá esquivar-se ou desculpar-se por doutrina anti bíblica que pregou ou por doutrina bíblica que não professou ? A quem ele poderá culpar se ele mesmo se diz inspirado pelo Espírito Santo de modo que não precisava de explicação de qualquer ordem e muito menos de igreja ?

    No catolicismo tal não ocorre. Somos convidados ao exame das Escrituras sem a função de interpreta-las, tal como nos ensina o apóstolo Pedro.

    “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.
    (2 Pedro 1:20-21)”

    Apenas a Santa Igreja, coluna e sustentáculo da verdade compete a interpretação das escrituras. “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Tim 3.15)

    Aos católicos compete o exame das escrituras e não sua interpretação (Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. João 5.39.) Jesus deixa claro que exame não é interpretar e diz textualmente que não é na letra que se encontra a vida eterna.

    Não por acaso, a própria Bíblia ensina que as Escrituras são úteis para o ensino. Útil não é Suficiente: “Toda Escritura É Inspirada Por Deus E Útil Para O Ensino, Para A Repreenção, Para A Correção, Para A Educação Na Justiça, A Fim De Que O Homem De Deus Seja Perfeito E Perfeitamente Habilitado Para Toda Boa Obra. (2 Timóteo 3 – 16,17).”

    Resta saber quem nos pode apresentar o Jesus verdadeiro ? Podemos conhece-lo por inteiro mediante nossa leitura privada da Bíblia ou somente através da Igreja Coluna e Sustentáculo da verdade que de fato é quem pode nos apresentar o verdadeiro Jesus para que possamos segui-lo ?

    Cada evangélico que lê a Bíblia encontra um Jesus diferente de um outro evangélico que também leu e interpretou a Bíblia.

    O demoníaco Lutero criou o problema e também tratou de “resolve-lo” do seu modo torto, deficiente, pretensioso e desprovido de qualquer bom senso e piedade: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa(Martinho Lutero).”

    Pronto. Está resolvido. Cada evangélico que leu e interpretou está certo para si mesmo e salvo por causa do rótulo ou da doutrina “certa” que conseguiu extrair de sua leitura particular da Bíblia. Quem “vai” para o inferno são os outros que não leram ou que não interpretaram como ele. Ou ainda, irá para o inferno quem ele decidir que vai. Especialmente os católicos.

    Ora, se um evangélico discorda de outro e outros tantos dele também discordam, faz-se necessário a qualquer ser humano de razoável percepção perguntar a si próprio se de fato ele mesmo está sendo inspirado pelo Espírito Santo em sua “interpretação” privada. Seria uma pergunta natural, previsível e indispensável para quem realmente está interessado na verdade.

    Mesmo que alguém se ache certo sobre determinada doutrina, tão logo verifique que um dos seus pares leu e interpretou de modo diferente o mesmo texto, deverá concluir que ele próprio ou este seu amigo, pelo menos um dos dois, necessariamente, não foi inspirado pelo Espírito Santo. Se ambos tivessem sido inspirados pelo Espírito Santo na leitura de um mesmo texto, teriam concordado em matéria de fé e doutrina.

    Apenas com a total e completa má-fé é que alguém pode dizer que duas doutrinas opostas entre si teriam sido inspiradas pelo mesmo Espírito Santo. E todos concordam que só existe um Espírito Santo.

    Ser católico é infinitamente mais seguro. Se fosse possível erros da Igreja em matéria de fé, doutrina e moral, ainda assim poderíamos culpar esta mesma Igreja. Haveríamos de dize ao Senhor que confiamos na Igreja que pela Bíblia é coluna e sustentáculo da verdade.

    Poderíamos culpar São Paulo porque nos disse que a tradição deve ser guardada(“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15).

    Poderíamos culpar o papa e justificar que seguimos o que estava na Bíblia e assim mantivemo-nos fiél a Pedro(“Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja” (Mt 16,18).
    E ainda poderíamos dizer ao Senhor que a Bíblia reforça a atuação de Pedro e a necessidade de escuta-lo(Jo 21,1-19“Pedro tu me amas ? Apascenta as minhas ovelhas”
    E também poderemos dizer que foi o próprio Senhor Jesus quem disse a Pedro: “Confirma Teus Irmãos” (LC 22,32)

    Haveríamos de dizer ao Senhor Jesus: “Com tantas passagens favoráveis a Pedro, como poderíamos recusa-lo Senhor ?

    Com tantos textos bíblicos favoráveis a Pedro e nenhum texto bíblico favorável a Lutero, como nos seria possível concluir a favor do ex comungado que surgiu no mundo 1.500 anos após a fundação da Igreja e 1.200 anos após o surgimento da Bíblia ?”

    E haveríamos de concluir: “Até São Paulo foi confirmar sua doutrina com o teu querido Pedro. (Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém – At 15,2).”

    São Paulo o mais culto dos apóstolos não se fez “sábio” aos seus próprios olhos: E ninguém se pergunta:

    “Por que não fundaste tua própria Igreja São Paulo ? “Por que não ?” ”Ignorantes e maus o fazem e vós não fizestes ?”
    “Tantos atribuem a si próprios os títulos de bispos ou apóstolos e tu que era apóstolo verdadeiro nunca se fez o maior entre todos !”

    O que podemos concluir sobre a humildade de São Paulo, o maior dos apóstolos: Porque era necessário que a doutrina de Jesus permanecesse una, imutável, sempre a mesma. São Paulo fez-se humilde tal como o seu mestre e não se julgou superior. Pelo contrário, julgou-se o menor dos apóstolos. “E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque sou o menor dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus… (1 Cor 15,8-9).”

    Se possível erros e enganos entre católicos, estes seriam por mera ignorância. Se erramos porque cremos na tradição é porque antes cremos na Bíblia que nos ensina que devemos guardar tudo que foi transmitido por escrito ou não((“Assim, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavra, seja por carta nossa” (2Tes 2,15). Mas se erramos porque que cremos na Bíblia é porque antes cremos na Igreja que nos ensina que a Bíblia é a palavra de DEUS. E se erramos porque cremos na Igreja é porque antes Jesus disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus e o que ligares na terra será ligado nos céus e o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,18-19).

    Haveríamos de dizer ao Senhor: “Não sabíamos que o poder de ligar e desligar na terra tinha sido concedido a Lutero e demais pregadores protestantes.”

    Sabemos que Jesus não ensinou “Só a Bíblia”. Tal ensino também não foi visto entre os apóstolos. A Igreja nunca ensinou “Só a Bíblia”. E se tivesse ensinado éramos nós católicos que praticaríamos esta doutrina. E automaticamente, assumindo o anti catolicismo inegável, os evangélicos rejeitariam o mesmo “Só a Bíblia” que hoje defendem.

    E nem adianta dizer que a Bíblia sugere “Só a Bíblia”, pois tal não ocorre. Pelo contrário, se não vejamos:

    Nem tudo está na Bíblia: Jo 21,25.
    Jesus Cristo mandou pregar e não escrever: Mt 28,19-20.
    Os cristãos primitivos seguiram a tradição apostólica: At 2,42.
    São Paulo dá destaque a autoridade da transmissão oral: 1Ts 2,13; 2Ts 2,15; 2Tm 2,2; 1Cor 11,2.

    Sem dúvida, se possível enganos na doutrina católica, algo que repudiamos, poderíamos alegar completa e total ignorância e talvez algum dia pudéssemos ouvir: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” i “(Lc 23,34)

    Afinal, não nos consideramos mestres ou intérpretes. E se não interpretamos, logo não atribuímos ao Espírito Santo doutrinas estranhas ao evangelho, porquanto nem mesmo temos doutrinas particulares ou “inspiradas”, mas seguimos a Igreja que para nós é coluna e sustentáculo da verdade.

    E os evangélicos o que dirão ? Todos são mestres, intérpretes, profetas e todos, sem exceção, se dizem inspirados pelo Espírito Santo. E não é só isso. Todos dizem “Só a Bíblia”. E podemos afirmar que não aprenderam este critério de Jesus ou de seus apóstolos. Aprenderam com os homens.

    Quem diz “Só a Bíblia” e deseja impor este critério aos demais, obrigou-se a conhecer tudo pela Bíblia que jura defender. E ainda está obrigado a não cometer erros em matéria de fé e doutrina já que cada “intérprete” se diz inspirado pelo Espírito Santo e ao mesmo tempo se faz mestre e juíz de tudo e de todos.

    Para aqueles que pretendem não conhecer a fundo a doutrina católica, mas antes dizendo-se católicos costumam e gostam de criticar a Igreja e seus dogmas ao mesmo tempo que se encantam com novidades protestantes, é bom refletir onde se encontra o porto seguro da fé.

    Provamos ser muito mais seguro ser católico. Se é certo que todo aquele que estuda permanece ou adere ao catolicismo, aquele que por livre escolha prefere a ignorância e assim não se determina a estudar a fundo a religião dos seus pais, então que assuma de fato a condição de ignorante e agindo com coerência não se deixe levar pela pregação de qualquer um que desfila com bíblia debaixo do braço. Se você não quis conhecer o catolicismo, então também não dê ouvidos aos seus adversários e opositores. O ignorante católico deve ser pelo menos inteligente. Se não abraça o catolicismo e dele nada conhece, também não deve abandona-lo sem antes conhece-lo.

    Se alguém é ignorante sobre a fé católica como pode concluir que o catolicismo está errado ?

    Se há alguém em apuros por questão de doutrina não somos nós católicos. Nunca dissemos que Igreja não serve para nada. Não somos nós que andamos por aí dizendo que o importante é apenas a fé ou “olhar” para Jesus.

    Ora, se os evangélicos estivessem certos a salvação também nos alcançaria. Afinal de contas, nós católicos cremos no DEUS uno e trino e em Jesus Cristo como nosso salvador. E ainda podemos provar que a nossa fé é abertamente anunciada. O que diz o catecismo da Igreja Católica ?

    “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).
    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

    Pelo critério evangélico estaríamos salvos. Agora pensemos:

    E se a Igreja Católica estiver certa e ninguém estiver salvo de véspera ?
    E se DEUS não levantou Lutero para “Consertar” os “desmandos” da Igreja ?
    E se Jesus não ensinou o “Só a Bíblia” ?
    E se São Paulo estiver certo e a transmissão oral deve ser preservada ?
    E se os cristãos dos três primeiros séculos que não dispunham de Bíblia tiverem sido ensinados pela tradição ?
    E se Constantino não fundou a Igreja Católica ? Que prova temos disto a não ser o que dizem os pregadores protestantes ?

    Lutero foi levantado por DEUS ? Então por que os evangélicos continuam reformando aquilo que DEUS já teria reformado ? Acaso DEUS promove reformas imperfeitas ?

    Lutero não foi levantado por DEUS ? Então por que lhe copiam o critério “Só a Bíblia”,entre outras teorias, se sabem que Lutero não foi levantado pelo Altíssimo ?

    Não é uma temeridade seguir teologia de alguém que não foi inspirado por DEUS e do qual a Bíblia nada fala ?

    A Igreja Católica foi fundada por Constantino ? Então por que seguem as teologias de Lutero que era um pretenso reformador da Igreja de Constantino ?
    A Igreja Católica foi fundada por Jesus ? Então por que a deixaram ?

    Existe uma igreja divina ? Se existe é mais provável que seja a Igreja Católica ou as igrejas protestantes que começaram a surgir 1.500 anos depois do início da era cristã ?

    Se todas as igrejas são obras de homens, por que todas as denominações evangélicas estão certas ao mesmo tempo, sabendo que umas divergem das outras e apenas a “denominação” católica está errada ? Ora, se o Espírito Santo “inspira” cada evangélico, por que não haveria de inspirar cada católico ?

    Senhor católico que adora novidades evangélicas. Pense bem. O evangélico nem mesmo sabe porque crê na Bíblia. Ele não recebeu revelação alguma do céu para nela crer. Jesus também não apareceu para evangélico algum dizendo que se deve crer na Bíblia. A Bíblia não lhe caiu no colo.

    O evangélico crê na Bíblia porque aprendeu com alguém que lhe disse que a Bíblia deve ser tida como a Palavra de DEUS. E este alguém aprendeu com outro que por sua vez aprendeu com um outro e assim por diante. E tudo começou por Lutero ! E como Lutero pode crer na Bíblia ?

    Ora, Lutero creu na Bíblia porque creu na Igreja primeiramente. Só é possível crer na Bíblia se antes cremos na Igreja que nos diz que devemos crer na Bíblia como a palavra infalível de DEUS.

    Ninguém tem em mãos os textos originais dos apóstolos e quem os tivesse não poderia te-los como confiáveis se antes uma autoridade superior não lhes desse credibilidade. Como o evangélico pode saber, exceto pela informação do homem, já que rejeita a Igreja, a definição dos livros inspirados ? Como ele pode saber se não pelo homem a definição dos livros que devem compor o novo e o antigo testamento ?

    Não tem jeito. Ele não tem como provar para si mesmo que Lutero foi inspirado por DEUS. A Bíblia que é sua única regra de fé não fala em Lutero ou no protestantismo. Mas Lutero por sua vez também não recebeu revelação alguma de Jesus, e, nem lhe caiu no colo a Bíblia pronta vinda do céu.

    O evangélico precisa confiar cegamente em Lutero como alguém inspirado e levantado por DEUS e nas obras que este produziu. E tudo isso sabendo que Lutero era um sacerdote da suposta Igreja de Constantino que ele evangélico repudia.

    E fazendo oposição a si mesmo o evangélico que afirma que Lutero é de fato alguém sob inspiração divina, continua reformando a obra que DEUS teria feito através de seu “ungido”.

    O evangélico está em apuros em matéria de fé e doutrina. Fez-se mestre e sábio aos seus próprios olhos. Assim, impõe a todos um critério criado pelo homem que é o “Só a Bíblia.” Obrigou-se este evangélico a não cometer um só erro de fé e doutrina. Obrigou-se ainda a conhecer todas as coisas pela Bíblia. Obrigou-se também a rejeitar tudo que não consta da Bíblia. E sabendo que um e outro evangélico não concordam entre si, está obrigado a condenar doutrina alheia para não condenar a sua própria doutrina.

    Fez-se o evangélico mestre, sábio, papa infalível e juíz de tudo e de todos. E não há saída. Se dois não concordam ele só pode ser opositor ou cúmplice da doutrina de outro evangélico.

    Diz o evangélico que o importante é crer e não lhe sendo possível adentrar coração humano e julgar a fé que vai no coração de cada homem, acabou por consolidar a fé de aparência, bastando a cada um apenas confessar com a boca e com palmas que Jesus Cristo é o senhor e já não importa o cristianismo que cada qual pratica.

    Diz o evangélico que igreja não salva ninguém e assim estabelece que o próprio fato de alguém declarar-se membro de igreja é irrelevante. Curiosamente, o que eles mais fazem é abrir igrejas.

    Diz o evangélico ainda que todo e qualquer homem é inspirado pelo Espírito Santo em sua leitura privada da Bíblia e assim contestar a doutrina católica é confessar o contrário do que se prega, ou seja, o Espirito Santo não inspira a todo e qualquer homem na sua leitura privada da Bíblia.

    Diz por último o evangélico que não há um só homem infalível em matéria de fé e doutrina e assim, muito embora se julgue infalível para si próprio, faz seu oponente acreditar que sua própria pregação deve merecer desconfiança por parte de quem lhe ouve.

    Tivesse Lutero descartado a Bíblia e firmado sua doutrina exclusivamente na tradição, hoje os evangélicos estariam nos criticando por seguirmos a Bíblia. Ao invés de dizerem que católicos não fazem a leitura da Bíblia, estariam dizendo que somos adoradores das Escrituras. Estariam hoje nos chamando de fariseus ou fazendo comparações com os antigos “doutores da lei”.

    Da mesma forma que o evangélico não tem como provar e saber que a Bíblia é a palavra de DEUS, mas teve que crer em Lutero, ele também não poderia ter certeza de qualquer outro ensinamento que o herege tivesse transmitido. Tudo é apenas uma questão de crer ou não crer. E esta escolha o evangélico a fez em favor de Lutero e dos homens.

    E nós escolhemos a Jesus e por via de consequência sua Igreja e a Bíblia: “Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16, 18).

    E os escândalos do clero Sr.Católico ??? Permanecemos confiando em Jesus.

    Se o Senhor Jesus diz que os escândalos são inevitáveis estão errados aqueles que pretendem fundar “ igrejas” “sem pecadores.”

    Se Jesus antecipa a sentença daqueles que causam escândalos, então não precisamos de Luteros ou Calvinos:

    ‘Ai do mundo por causa dos escândalos! Porque é necessário que sucedam escândalos; mas ai daquele homem pelo qual vem o escândalo! Se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor te é entrar na vida maneta do que, tendo duas mãos, ir para o inferno, para o fogo inextinguível, onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga’ (Mc 9, 42 e ss).

    O que estamos dizendo ? Os evangélicos não são bons o suficiente ? De forma alguma. DEUS é quem vai julgar. Mas nós católicos também seremos julgados por DEUS e não pelos evangélicos. E nem precisamos gritar “Não aceito julgamentos de homens.” A Igreja nos ensina que é DEUS quem julga todas as coisas.

    Estamos dizendo que não existem evangélicos sinceros, honestos e comprometidos ? De modo algum. Bons e maus existem em todos os lugares. E justo parece não haver em lugar algum.

    O que estamos afirmando sem medo de errar é que mesmo os bons, sérios e comprometidos evangélicos não concordam integralmente entre si em matéria de fé e doutrina. Estamos afirmando que há ensinos estranhos a mensagem evangélica no meio evangélico e com isto eles mesmo concordam.

    Em última análise, estamos confirmando aquilo que os próprios evangélicos afirmam, ou seja, independentemente de prática herética ou não, todos sem exceção no meio evangélico se dizem salvos e inspirados pelo Espirito Santo.

    E acrescentamos que ao contrário do que alguns pensam, os escândalos também ocorrem no meio evangélico e suas denominações também abrigam pecadores. Quem faz de Lutero indispensável, deve concluir que o melhor teria sido permanecer confiando em Jesus.

    Se a praga da heresia tivesse contaminado o catolicismo, o que não ocorreu, o fato é que Lutero não teria resolvido problema algum. Pelo contrário, o que mais se vê no meio protestante/evangélico é o surgimento de novas heresias a cada dia.

    Se havia pecadores na Igreja Católica, Lutero tão e somente deu impulso a criação de novas denominações também repletas de pecadores.

    Se o problema era o papado, agora cada crente é uma espécie de papa para si mesmo. Ao invés de um só Pedro, milhões de Luteros brigando uns contra os outros. E todos contra o Papa verdadeiro.

    Disse Lutero o criador da Babel protestante: “Meu DEUS o que eu fiz ? Chegará o dia que nem poderemos contar o número de seitas. Cada cabeça será uma Igreja.”

    Se o problema era a Igreja Católica, Lutero e seu protestantismo não conseguiram estabelecer uma só fé, um só batismo nem os mesmos credos em uma única, nova e “renovada” igreja. Ao invés de uma igreja, agora seus filhos se dividem em 50.000 igrejas divergentes entre si.

    A porta é estreita. As vidas dos santos e dos mártires confirmam que entrar no céu dá trabalho. Desconfiem daqueles que fazem da salvação algo tão simples como levantar o dedo e “aceitar” Jesus em um templo protestante, independentemente do cristo que se pretende seguir.

    Desconfiem daqueles que dizem que salvação não pode ser perdida. Estes mesmos que julgaram indevidamente as indulgências católicas como “caminho fácil” para a salvação é que abraçaram a tese de Calvino da Salvação Garantida e que hoje tornou-se algo simples, automático e imutável para quem levanta o dedo indicador e diz “aceito” Jesus.

    Tais nunca primaram pela coerência. E tampouco desejaram a verdade. São estes mesmos que causam divisões. As mesmas divisões condenadas pela Bíblia que juram defender.

    São eles mesmo que orgulhosamente andam dizendo por aí: “Não precisamos de igreja, não precisamos de papa, não precisamos confessar nossos pecados, não precisamos de indulgências, não precisamos de sacramentos, não precisamos de santos, não precisamos da Virgem Maria.” Dizem em alto e bom som: “Não aceitamos julgamentos de homens, mas eles próprios julgam a tudo e a todos.”

    Para estes que nos apontam os dedos e nos imputam doutrinas que não praticamos e as que praticamos eles omitem e fazendo-se a devida ressalva de que muitos outros nos tem respeito, podemos dizer: Árvore má não pode produzir bons frutos. E a árvore má é Martinho Lutero:

    Martinho Lutero: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).

    Autor: V.De Carvalho/Dani Silva/B.Carvalho/A.Silva – Livre divulgação mencionando-se o autor.

    Curtir

    • Respeito seu posicionamento e pensamentos. Muitas verdades você proferiu aqui, porém, é preciso fazer uma ressalva quanto a algumas ideias aqui colocadas.
      1) Claro que Lutero no foi divinamente inspirado para fazer o que fez, no entanto, a mascara de um catolicismo enganoso foi tirada, tanto para os chamados protestantes quanto para os católicos. Se observar a história da igreja verá que, e isto foi confirmado quando o próprio para veio a publico desculpar-se, os feitos de Lutero levou o povo a ter acesso à verdade absoluta. Sim, absoluta, pois somente a Bíblia é a Palavra de Deus e somente pela graça de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo (unicamente) uma pessoa alcança a salvação. Jamais um protestante colocou Lutero num patamar divino, ou tomou por inspirados os seus feitos. Deus, assim como em toda a Bíblia, levantou alguém para romper os desmandos daqueles que deveriam segui-lo e anuncia-lo, sem falsas doutrinas.
      2) Quando dizemos “Pregar a Palavra de Deus”, isto implica em anunciarmos unicamente aquilo que está contido nas Escrituras Sagradas. Isto não nos leva a rejeitar livros escritos por homens piedosos, com o desejo de agregar valores ao conhecimento daqueles que anunciam as Boas Novas.
      3) Engana-se o amigo quando fala do Apóstolo Paulo. Se o amigo ler 1Corintios 15 verá o engano que comete aqui.
      4) Quanto a veracidade das Escrituras, é bom saber, se bem que entendo que o sabes, que as Escrituras são, de fato, divinamente inspiradas (2Tm3:16). Gosto da Bíblia de Jerusalém, e nela consta notas explicativas nos Livros chamados “Apócrifos”, onde relata que tais livros são meramente históricos e não inspirados como os demais livros. (Esta Bíblia é da Edições Paulinas – Católica)
      Como o amigo vê, há muitas divergências em todas as vertentes religiosas. Não existe uma Igreja correta, perfeita, pelo contrário, existe um povo que Deus ama e deseja salvar, esteja este em uma igreja Católica ou não.
      A migração de tantos católicos para as chamadas “Evangélicas” dá-se pelo fato de que a exposição nas igrejas evangélicas está simplesmente centrada na Bíblia Sagrada e nos Livros Inspirados por Deus.
      Diferente do que o amigo relata, não há diversidade doutrinária no meio Evangélico, o que tem acontecido é que pessoas despreparadas pensam ser chamadas por Deus para o ministério do pastoreio, e abrem igrejas arrevelia e assim, disseminam heresias no coração de um povo sofrido e sedento de um Deus amoroso, misericordioso e que deu prova do seu imenso amor através de Seu único Filho Jesus Cristo.
      É mister observar que as igrejas evangélicas históricas jamais têm atitudes como as que foram citadas aqui, pois entendemos ser totalmente levianas e anti-biblicas.
      Que Deus nos abençoe e nos dê visão celestial para não pecarmos com pensamentos e palavras.

      Curtir

  10. O mais sinistro nesta teoria protestante de Salvação antecipada é que se isto fosse verdade nem teria sentido algum igrejas, cultos, pregações, pastores, etc…
    Se o sujeito está salvo e salvação não pode ser perdida o que acontece com quem prega heresias ou não paga os dízimos ?
    Que diferença faz ler ou não a Bíblia ?
    Que diferença faz ir ou não a igrjea ?
    Estão todos salvos e salvação não pode ser perdida !
    Jesus disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, era nú e me vestistes, era forasteiro e me abrigastes…”
    É evidente que seremos julgados e desta forma ninguém pode estar salvo de véspera. E lógico que nossas ações serão levadas em consideração. O evangelho diz: “A fé sem obras é morta.” Lutero rasgando o texto e classificava como “palha morta” é quem inventou o demoníaco “Sola Fide” que “garante” aos seus filhos a salvação antecipada e indiferente ao Cristo verdadeiro, mas condizente com o Cristo que cada qual cria para si a partir da leitura privada da Bíblia que cada crente faz. Uma lástima ! Por isto assistimos unção da galinha, unção do boi, unção do chifre, unção do leão, unção da meia, unção da lama, regressão ao útero materno, teologia da prosperidade, pregação pelo aborto, pregação pelo divórcio, evangelho judaízante, entre tantas outras aberrações.
    A estes se cumprem as palavras do evangelho: “Não entram no reino e não deixam que outros entrem.”

    Curtir

    • Recordo que presunção de salvação é um dos pecados contra o Espírito Santo par ao qual não ha perdão nem no porvir. Foi o demoníaco Calvino que trouxe ao mundo esta nefasta teoria que afasta os cristãos da sã doutrina em função da presunção de salvação garantida.

      Curtir

  11. Para quem se acha salvo por antecipação, recordo que presunção de salvação é pecado contra o Espírito Santo, do qual não se tem perdão nem no porvir. A Bíblia diz: “Perseverai até o fim.” Quem deve perseverar é porque não está salvo. A Salvação de uma maneira objetiva é acessível a partir do sacrifício de Jesus pela humanidade. Entretanto, é indispensável o acolhimento da mensagem de Jesus Cristo. Neste sentido, o acolhimento desta mensagem que trás vida compreende as ações, obras e caridade. Ao contrário do que alguns ensinam que basta levantar o dedo e “aceitar” Jesus, as vidas dos mártires, apóstolos e santos demonstra que a salvação nunca foi tão fácil como estes imaginam. Não por acaso, o Senhor da Glória nos fala das portas estreitas e largas. A porta é estreita pois o senhor Jesus que o disse. Aqueles que dizem que não precisam de papa, não precisam de igreja, nem de sacramentos, nem de indulgências, nem de padre, nem de confissão, nem de Maria e nem de Santos, certamente não compreenderam a mensagem do evangelho. E não por acaso deixaram de entender. Antes, contrariando a Bíblia que proíbe a interpretação privada, fizeram a opção de interpretarem por conta própria. Fizeram-se sábios aos seus próprios olhos. No protestantismo se cumpre: “Cegos guiando cegos”. A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. A Igreja tam autoridade sobre as escrituras, pois existem como conhecemos, a Bíblia, por causa da igreja e não o contrário. A palavra de DEUS é mais do que Bíblia. É também o que sai da boca do Senhor e que foi ensinado pela transmissão oral da qual Paulo nos falou: “Guardai tudo que vos foi ensinado quer por escrito ou não.” Jesus fez e disse muitas outras coisas que não foram escritas. O protestante fazendo da Bíblia maior do que o Senhor, transformou o livro em criador de todas as coisas. A Igreja Católica faz diferente. Fazendo-se menor do que o Seu Senhor, já que o servo não é maior do que o mestre, considera como irmãos em Cristo todos aqueles que professam Jesus Cristo como Senhor e Salvador. A Igreja nos ensina ainda que não podemos culpar os nascidos em comunidades protestantes pela divisão do passado. Estes são chamados de forma justa como cristãos. Diferente das igrejas protestantes, a grande maioria dos batismos realizados nestes comunidades são aceitos pela Igreja Católica e esta mesma igreja que se faz humillde diz que estes batizados são incorporados pelo batismo a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quando um destes batizados adere ao catolicismo, não precisa ser rebatizado porquanto ensina a Santa Igreja: “Ninguém pode dizer que o Senhor Jesus Cristo é o Senhor se não pela ação do Espírito Santo.”
    O Santo doutor e genial São Thomás de Aquino resumiu o pensamento católico de submissão ao Senhor: “Se cometi erros em alguns de meus ensinamentos, revogo cada um deles e os submeto a Santa Igreja Católica.”
    Em contraste com o Santo Doutor católico, o suberbo e orgulhoso Martinho Lutero resumiu o pensamento que iria contaminar seus filhos: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”

    Curtir

    • Andre. Não existe salvação antecipada,pois Jesus é a salvação,e após recebe-lo como salvador,veja o que ele diz no Evangelho de João 6.37-39 Todo aquele que o Pai me dá,virá a mim;e o que vem a mim,de modo nenhum lançarei fora.Porque eu desci do céu,não para fazer a minha própria vontade,e sim a vontade daquele que me enviou.E a vontade de quem me enviou é esta:que nenhum eu perca de todos que me deu;pelo o contrário,eu o ressuscitarei no último dia.E para completar veja o que diz no mesmo Evangelho de João 10.27,28.As minhas ovelhas ouvem a minha voz;eu as conheço,e elas me seguem.Eu lhes dou a vida eterna;jamais perecerão,e ninguém as arrebatará da minha mão.Creio que esta palavra é muito esclarecedora,e nos garante que uma vez salva salvo para sempre.Quanto a palavra perseverá até o fim,é não retroceder,não negar a Jesus,não é por sermos salvos que deixamos de ser pecador.Vamos crer na simplicidade do poder de Deus,o Senhor Jesus não veio para brincar de salvador,ele venceu o inimigo de nossas vidas na cruz dondo-nos a redenção.Mas, a salvação é só para os que vão a ele,e após isso ninguém pode nos separar do amor de Cristo.Procure compreender a palavra de Deus e não arrume fardos para carregar,pois Jesus disse vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei.Jesus disse que nos chamou para que fossemos livres. Fiquem na paz Bispo Edson

      Curtir

      • Eu sei que não existe salvação antecipada. Mas não é o que os teus irmãos evangélicos dizem. Não faria sentido nem mesmo nos reunirmos em igrejas se todos já tivessemos salvos.

        Curtir

  12. O PROTESTANTE “SALVO” PELA PLACA DE IGREJA E PELOS SEUS PRÓPRIOS MÉRITOS
    Um dos chavões mais comuns que ouvimos de protestantes é que placa de igreja não salva ninguém. Dizem estes protestantes que o importante é olhar para Jesus, não importando a denominação. Não é bem assim. Estes mesmos protestantes que dizem que o importante é “olhar” para Jesus, sugerem que nós católicos já estamos condenados.
    Não adianta ser um bom cristão na condição de católico. Eles fazem de tudo para levarem os católicos para as suas denominações. É como se não fossemos cristãos.
    Cristãos seriam aqueles que obedecem a Lutero e praticam os ensinamentos do “iluminado” mestre. E não há outra forma de falar, já que os ensinamentos de Lutero não foram ensinados por Jesus ou por seus apóstolos e nem mesmo constam da Bíblia e são ao mesmo tempo acatados sem questionamentos por todas as confissões protestantes.
    Ou seja, a “placa” da nossa igreja não serve. Só serve a placa de igreja que sugere que determinada denominação é evangélica ou protestante.
    E tanto faz se alguma denominação pratica ou não heresias. Apenas as supostas “heresias” católicas é que levariam a condenação eterna. As heresias protestantes não condenam ninguém ao inferno, conforme tese protestante que provaremos adiante.
    Tampouco importa que “olhemos” para Jesus, pois esta “olhar” para Jesus só serve se a pessoa fizer parte de uma denominação evangélica ou protestante.
    A conclusão óbvia é que para o protestante a placa da igreja efetivamente salva. Uma vez que o crente “aceitou” Jesus em uma destas denominações, automaticamente ele já está salvo.
    Evidente que, a maioria deles não se dá contra da brutal contradição. É a velha mania protestante de tornar a prática não condizente com o discurso.
    Dizem que religião não serve para nada e depois quando confrontados, eles que ignoravam religião dizem estar sofrendo perseguição religiosa.
    Gritam o tempo todo que o nome Católica não está na Bíblia e ao mesmo tempo não usam da mesma rigidez para justificarem pela mesma Bíblia as atuações de Luteros, Calvinos, Macedos e a própria existência do protestantismo e das milhares de seitas espalhadas por aí.
    É sempre assim. Um critério para nos cobrar dogmas e costumes e outro para definirem suas crenças e práticas.
    Estes protestantes acrescentam ainda com muita ênfase que uma vez salvo, nem mesmo é possível perder a salvação.
    A certeza do protestante que a placa da igreja salva pode ser facilmente comprovada a partir do momento que todo e qualquer protestante considera que todos os protestantes, todas as denominações, independentemente do cristo que se prega e da fé que se pratica constituem o “Povo de DEUS”.
    Todos são “Irmãos em Cristo”, mesmo que uma destas denominações afirme que Jesus Cristo é “criação” de DEUS. Na hora das estatísticas, todos são “irmãos em Cristo”, fato que nos dá plena convicção de que para o protestante PLACA DE IGREJA SALVA OU RÓTULO DE RELIGIÃO SALVA.
    O que “salva” de fato o protestante é a placa da Igreja que está associada as religiões ou confissões protestantes ou evangélicas.
    Na mesma direção, se fosse possível ao protestante crer na perda de salvação, haveria uma natural preocupação no meio com aquilo que se prega e no que se acredita a partir dos ensinamentos de cada denominação e os “justos” fariam questão de não integrarem uma religião “única” evangélica que englobaria também os supostos hereges. Quem no seu juízo perfeito quer está associado a um herege ? Quem é o cristão sério que deseja estar associado aos “cristãos” favoráveis ao aborto, por exemplo ? Quem condena o divórcio deseja ser irmão em Cristo daqueles que são favoráveis ? Claro que não.
    Vamos raciocinar sobre as afirmações protestantes: Salvação que não pode ser perdida é em outras palavras salvação garantida, definitiva. Se a salvação pode ser perdida, então nunca foi garantida ou definitiva. Acho que todos concordam com isto. Então o que salva afinal ?
    A doutrina que se pratica ? Não. Para o protestante a doutrina que se pratica em cada denominação ou o Jesus no qual se acredita não influenciam na salvação das pessoas.
    Da mesma forma, não importa se a leitura da Bíblia é deficiente ou subjetiva. Todos que “aceitaram” Jesus já estão salvos.
    De acordo com a teoria protestante aquele que “aceitou” Jesus já está salvo. Acrescentam os protestantes que salvo uma vez, o eleito está salvo para sempre.
    Ora, se alguém já está salvo e tal salvação não pode ser perdida, que diferença faz se o “eleito” lê ou não lê a Bíblia ?
    Que diferença faz se o “eleito” paga ou não os dízimos ?
    Que diferença faz se o “eleito” entende ou não entende o que diz o livro sagrado ?
    Que diferença faz se o “eleito” frequenta ou não igrejas ?
    Que diferença faz se o “eleito” pratica ou não o bem ?
    Que diferença faz se o “eleito” aderiu a uma denominação herege ?
    Que diferença faz se o “eleito” respeita ou não o seu pregador ?
    Que diferença faz se o “eleito” louva ou não a DEUS ?
    Que diferença faz se o “eleito” pratica ou não idolatria ?
    Se ele já está salvo e não pode perder a sua salvação, não há razão alguma para existam igrejas protestantes, exceto para que uma única vez na vida cada pessoa “aceite” Jesus.
    E nem poderíamos falar da necessidade do batismo, porque nisto também divergem os protestantes. Uns batizam e outros não.
    Mas então vem o protestante e diz que “temos” que pregar a palavra ?
    Retomamos a pergunta. Se o crente já está salvo porque “aceitou” Jesus e salvação não pode ser perdida, o que acontece com aqueles que não “pregaram” a palavra ?
    Eles perdem a salvação ? Se perdem, então a salvação nunca esteve garantida. Se estivesse garantida, a salvação não poderia ser perdida.
    E se ninguém perde a salvação pelo fato de não ter “pregado” a palavra, por que tantos cultos, dvd´s, cd´s, palestras e tanta pregação para pessoas que já estão “salvas” ?
    E o contraditório protestante volta e diz que as igrejas são necessárias para o crescimento espiritual.
    E quem já está salvo ? Perde a salvação porque resolveu não crescer espiritualmente ? Aquele que cresceu espiritualmente fica mais “salvo” do que aquele que não cresceu ?
    Mas o protestante insiste e diz que as igrejas são necessárias para que o crente consiga graças e favores de DEUS nesta vida.
    Mas como ? Não são os protestantes que dizem que só há um mediador ? Que negócio é este de pedir oração a outros irmãos ou ao pastor ? Por que o protestante não vai a Jesus ?
    Eles ainda não entenderam que a mediação descrita na Bíblia refere-se a redenção do gênero humano. Eles só leram a frase solta, fora de seu contexto e confundem intercessão para obtenção de graças e mediação para salvação. Ou será que entenderam e como de costume usam dois critérios diferentes ? Um critério para justificarem suas milhares de doutrinas e outro para recusarem a doutrina católica ?
    Deixemos de lado esta questão. Se o protestante pode perder a sua salvação e se tal perda é possível porque determinado crente não ofertou seus dízimos, ou, porque não praticou o que leu na Bíblia, ou, porque deixou de fazer o bem, ou, porque não integrava qualquer denominação ou mesmo porque aderiu a uma denominação que pratica descaradamente heresias ou ainda, este crente não pregou a palavra, então esta salvação jamais esteve garantida.
    Se salvação estivesse garantida, definida, se fosse definitiva, nada seria capaz de fazer o crente perder a sua salvação e assim estaria derrubada a tese de que salvação obtida é salvação que não pode ser perdida. Se a salvação está garantida, definida, então não pode ser perdida independentemente do cristianismo e da fé que se pratica.
    Agora, se a salvação pode ser perdida a partir do cristianismo ou da fé que se pratica, então já não basta apenas “olhar” para Jesus, mas é preciso enxergar o Jesus verdadeiro e neste sentido, a placa da igreja pode efetivamente salvar, pois a Igreja Verdadeira é quem pode oferecer o Jesus Verdadeiro.
    Talvez seja por isto que lemos em Timóteo: “A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade.” Que dilema interessante para o protestante:
    Ele protestante que diz que placa de igreja não salva ninguém, na prática é “salvo” pela placa.
    Se ele disser que salvação não pode ser perdida, bastando tão e somente aceitar Jesus e praticar qualquer tipo de cristianismo, estará reforçando a tese de que a salvação veio pela placa ou pelo rótulo. Do contrário terá que admitir que os católicos também estão salvos pois também confessamos Jesus Cristo como nosso único Senhor e Salvador.
    Se por outro lado ele disser que heresia condena ao inferno e portanto, admitir que salvação garantida não existe, então de fato a “placa” de igreja que ele condena é essencial para a salvação, pois somente a Igreja Verdadeira é quem pode apresentar o Jesus Cristo verdadeiro de maneira que ele possa fugir das heresias.
    O velho problema protestante de ser contraditório em si mesmo. A meia verdade que também é sempre meia mentira.
    Ao mesmo tempo que placa de igreja não salva ninguém, placa de igreja é essencial para a salvação.
    E, ao mesmo tempo que salvação não pode ser perdida, também não está garantida, já que é essencial que o crente pague dízimos, frequente denominações, leia a Bíblia, interprete a Bíblia corretamente e tenha discernimento para fugir de heresias, sem contar que está obrigado a “pregar” a palavra.
    Ao mesmo tempo que heresia não condena protestante ao inferno, já que basta “aceitar” Jesus e salvação não pode ser perdida, todo e qualquer crente deve fugir do catolicismo por causa das “heresias”.
    Ou será que a heresia em si não condena e apenas o que condena é a suposta “heresia” católica ? Teríamos mais uma vez o rótulo decisivo na questão da salvação. A heresia protestante não teria condenado o crente porquanto o rótulo lhe garantiu salvação.
    E se o rótulo não lhe salvou, volta o dilema: Não basta “aceitar” Jesus em um templo protestante. É totalmente falso que “Povo de DEUS” esteja previamente definido pelo pregador como sendo constituído apenas por aquelas pessoas que desfilam com os rótulos protestante ou evangélico.
    Interessante não ? De um jeito ou de outro a placa de igreja tem que salvar. Seja para indicar o caminho certo, seja pelo rótulo.
    Prezado católico que me lê. Quando um protestante disser a você que placa de igreja não salva ninguém, saiba que nem ele acredita nisto. Ele apenas quer que você pense que todas as igrejas são iguais. E depois de convencer você que o importante é “olhar” para Jesus, ele te convencerá que todas as igrejas protestantes servem e que a Igreja Católica é a única que se opõe a Jesus Cristo. O objetivo dele é apenas retirar você da Igreja Católica e leva-lo para sua seita onde você será doutrinado a partir de jargões e falsas ideias exaustivamente repetidas contra a Igreja Católica.
    Não importa que vocês seja um cristão melhor do que ele. Importa que você desfile com os rótulos protestante ou evangélico.
    Só há uma igreja verdadeira e dela você não deve sair. Só ela te mostra o Jesus verdadeiro. O Jesus da Cruz. Aquele que devemos seguir e não os “jesuses” genéricos protestantes adaptados a vontade de cada dono de seita.
    Quem se considera salvo de véspera está em verdade se colocando no lugar de DEUS como único e justo juíz. Não dê ouvidos aos tais “juízes” que se dizem salvos. A tua Santa Igreja Católica é mãe e mestra por excelência. Ela é o teu porto seguro contra os ventos de doutrinas, heresias e novidades que seduzem os homens.
    Façamos aqui uma pausa: Igreja Coluna e Sustentáculo da Verdade ? Esta é uma das inúmeras perguntas que o protestante não faz a si mesmo e prefere inclusive nem conhecer a resposta.
    De que Igreja a Bíblia está falando ? Por uma questão de raciocínio lógico, sabemos que a Bíblia não está falando de uma igreja protestante..
    Mas este é mais um texto que o protestante irá fingir que não existe em sua Bíblia. Eles já fazem isto outros textos, tais como aquele em que Jesus ensina o Pai Nosso ou ainda aquele que fala da Bem Aventurança de Maria.
    O mesmo expediente eles usam para o texto de Thiago que diz que a fé sem obras é morta. É como se este texto não existisse.
    São eles que fingem não conhecer a ordem clara de Jesus sobre a Eucaristia quando o Senhor da Glória nos diz que sua carne é verdadeiramente comida e seu sangue verdadeiramente bebida.
    São eles que fingem não entender que quando Jesus dá poderes aos apóstolos para perdoarem e reterem pecados, significa que para o exercício de tais poderes é preciso que alguém lhes confesse os pecados.
    Sem falar em Pedro. Por mais que sustentem que Pedro não é pedra, apresentando “teologias” espúrias e traduções das mais variadas e fora de nexo, não é possível ignorar a liderança de Pedro quando lemos sobre o poder de ligar e desligar ou sobre o pedido de Jesus ao apóstolo para que apascente suas ovelhas.
    E depois de recusarem a Bíblia, gritam os protestantes: “Católicos leiam a Bíblia !”
    Mas…Retomando o assunto sobre a salvação pela placa de igreja, a título de exemplo, digamos que um católico resolva aderir ao protestantismo.
    Ele “aceita” Jesus em uma denominação protestante. A partir daí, pela tese protestante, este ex católico que aceitou Jesus estaria salvo e sua salvação já não pode ser perdida, também de acordo com a tese protestante.
    Tempos depois ele resolve retornar ao catolicismo. Pergunta-se: Este protestante, ex católico que tinha salvação “garantida” perdeu sua salvação ?
    Se ele perdeu sua salvação, estaria correto a afirmação de que não existe salvação garantida ?
    E se perdeu a salvação tão e somente porque retornou ao catolicismo e deixou de lado o rótulo protestante, estaria correta a afirmação de que para a salvação é essencial os rótulos protestante ou evangélico ?
    O protestantismo para variar não tem resposta para este enigma. Qualquer resposta objetiva poderá ser usada contra eles mesmos que são mestres da contradição.
    E para o protestante é fácil não responder questão alguma. Ou ele faz outras duas perguntas a quem lhe interpela ou fica com um riso debochado no canto da boca.
    Outra alternativa bem comum e vista em larga escala na internet é dizer apenas que o texto do católico é ridículo e nem merece ser respondido.
    Claro que para o protestante placa de igreja “salva”. E querem ver a prova ?
    Todo mundo já ouviu de algum pregador protestante a famosa expressão: “Nós o povo de DEUS representamos 30% da população brasileira.”
    Primeiro que não são 30%. São 22% , sendo que 6.000.000, aproximadamente, integram o grupo dos “sem igreja” e neste caso os 22% representam mais ou menos apenas 19%.
    Em segundo lugar, tais pregadores que falam do “Povo de DEUS” não possuem condições de avaliar o que cada crente em cada denominação crê e pratica.
    Se já é difícil a um pregador de São Paulo conhecer a fé de cada um dos seus súditos, o que dirá a fé e cristianismo que se pratica em uma denominação em Roraima ou a fé e cristianismo de um crente em Goiânia !
    Terceiro ponto. Neste suposto “Povo de DEUS” incluí-se aqueles que são acusados de heresias pelo mesmo pregador. Sim. Não há um pregador que não acuse outros pregadores de heresias e não há um pregador que não tenha sido chamado de herege por outros pregadores protestantes.
    No entanto, quando surgem as estatísticas, como em um passe de mágica, todos voltam a ser “Povo de DEUS”, “Raça Eleita” e “Irmãos em Cristo.”
    Como isto é possível, a não ser pelo fato de que o protestante crê na salvação pelo rótulo ? Ora, entre os 22% de evangélicos espalhados pelo país, estão aqueles que pertencem a denominação cujo líder é favorável ao aborto.
    Encontram-se dentro deste percentual também aqueles que diziam que o papa João Paulo II era a besta do apocalipse. Eles erraram feio, mas ainda que sejam falsos profetas continuam sendo respeitados e tem gente parando para escutar o que estes falsos ungidos pregam.
    Dentro deste percentual encontram-se ainda aqueles que integram a denominação que defende a heresia de Ário.
    Encontram-se ainda os praticantes do evangelho judaizante, os defensores do casamento entre pessoas do mesmo sexo, os defensores do divórcio e aqueles que pregam a teologia da prosperidade.
    A estes grupos acrescentamos os “Sem Igreja”, os defensores da “Teologia” da determinação e aqueles que praticam unção do cachorro, unção da vassoura, unção do helicóptero, unção do zoológico e unção da galinha, entre tantos outros grupos. Estariam todos “salvos”, sendo tão divergentes e diferentes entre si ?
    Vamos considerar a máxima: Se todos estão salvos, o que lhes favorece tal condição mesmo que sejam divergentes entre si e mesmo que uns acusem outros de heresias ?
    A primeira coisa a considerarmos é que se todos acusam alguém do meio como hereges e todos são chamados de hereges em algum momento, podemos afirmar categoricamente que para o protestante heresia protestante não condena ninguém ao inferno. É incompatível alguém chamar outro de herege e ao mesmo tempo os dois juntos integrarem um mesmo “Povo de DEUS”.
    Mas é assim que funciona mesmo no protestantismo. Assim sendo, se por um lado admitem que heresia protestante não condena ninguém ao inferno, o que efetivamente leva o protestante para o céu ?
    1)Estão todos salvos pelo fato de que todos “aceitaram” Jesus em um templo protestante ?
    Então o protestante é salvo pelos próprios méritos. Ele teve a inteligência de escolher uma denominação protestante para seguir e teve a sabedoria de “aceitar” Jesus.
    2)Estão todos salvos por que desfilam com os rótulos protestante ou evangélico ?
    Então de fato placa de igreja salva. Já não é a fé ou o cristianismo que se pratica, mas apenas o rótulo. Pouco importa seguir ou não a Jesus e seu evangelho, mas apenas receber as marcas protestante ou evangélico.
    3)Estão todos salvos por que possuem em comum como inimiga a Igreja Católica ?
    Então o que é o protestantismo a não ser a doutrina que prega o anti catolicismo ?
    Mais uma vez, se é o caso, méritos para o homem e não para Jesus, porquanto foi ele protestante que “descobriu” a partir de sua inteligência que deveria integrar qualquer denominação protestante e militar ferozmente contra o catolicismo. A Bíblia não lhe ensinou a este respeito. Nem Jesus ou seus apóstolos disseram que o crente deveria militar contra a Igreja Católica. Nesta hora a palavra Católica não precisa estar na Bíblia. Ela só precisa estar na Bíblia quando nós estivermos defendendo a fé católica. Isto é protestantismo !
    Pouco importa que uma denominação protestante tenha mais convergências com o catolicismo do que com outra denominação protestante. Para eles, tal como o rótulo protestante serve de salvação para o protestante, o rótulo católico serve de condenação para nós.
    Tudo é mérito do protestante, seja ele salvo pelo rótulo, pelo inimigo que escolheu combater ou pela decisão que tomou de “aceitar” Jesus em um templo protestante.
    Jesus morreu na cruz e depois de todo seu amor e sacrifício, agora cada pessoa é que precisa usar sua inteligência e escolher uma denominação protestante e ainda entender que não deve ser católica, mas também deve combater o catolicismo.
    Tudo é mérito do homem. Ele é quem deve ler a Bíblia, interpreta-la corretamente, julgar quem está salvo e quem está condenado, decidir quem é ou não herege e ainda decidir que heresias condenam ou não ao inferno.
    Para o protestante é ele ainda que precisa decidir por conta de sua “sabedoria” a denominação adequada, julgar pregadores e ele por conta própria ainda definirá para si mesmo quando deve trocar de denominação ou quando deve fundar uma nova.
    E todos estão salvos. O que ficou na denominação, o que saiu dela e o que fundou uma nova. Todos estão certos, ainda que uns acusem os outros de heresias. E todos estão salvos ainda que divergentes entre si e todos são “irmãos em Cristo”, mesmo que cada qual pregue um Cristo diferente do outro.
    Já tem gente dizendo que no final serão salvos aqueles que melhor interpretaram a Bíblia. E como cada crente acha que “interpreta” a Bíblia melhor do que os outros, na prática, todos se consideram salvos.
    Que contradição colossal. Trágico contraste que agride o bom senso a partir do momento que o protestante tem que decidir tudo por conta própria e ao mesmo tempo tudo que cada protestante vier a decidir é tido como válido e lhe serve para salvação.
    Para nós católicos Jesus não nos abandonou. A Igreja é expressão do amor de Jesus. Conhecendo o coração humano e suas fraquezas, conhecendo nossa arrogância e vaidades, ele nos deixou um porto seguro para que não nos desviássemos da verdade. Jesus nos deixou a Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.
    Mas o protestante é salvo pelo rótulo e ele mesmo recebe a inspiração do Espírito Santo e torna-se seu próprio mestre. Só não explica como é possível tantas interpretações protestantes distintas a partir de um único Espíritos Santo. E ainda assim, mesmo que cada qual tenha sua própria doutrina, todos se dizem salvos porque “aceitaram” Jesus em um templo protestante.
    É o próprio protestante que se confessa DEUS e já não precisa do sacerdote. Ele mesmo é quem pode julgar todas as heresias e definir quem está salvo e quem está condenado.E mesmo que um entenda diferente do outro, ambos integram o “Povo de DEUS.”
    Se os protestantes estivessem certos, o que seria daqueles que não podem ler ou que não possuem conhecimentos técnicos adequados para “bem” interpretar a Bíblia ?
    Se é vontade de DEUS é que nenhum de nós se perca, é pouco provável que Jesus tenha nos abandonado a nossa própria “inteligência”.
    É perfeitamente compreensível que ele tenha destinado a Igreja para nos conduzir neste mundo de tantas doutrinas, modismos, novidades e sujeito ás influências de tantas organizações poderosas e manipuladoras.
    Tem pregador evangélico citando Santo Agostinho ou Concílio de Nicéia para condenar heresia de outros pregadores. Depois estes mesmos que citam Santo Agostinho e os Concílios Católicos, defendem que a Igreja nunca foi católica ou que foi fundada por Constantino. O falso mestre tem a coragem de citar santos e doutrinas da igreja que ele considera ter sido fundada por Constantino ?
    Que são estas pessoas que nunca se firmam na verdade, mas usam e abusam das sagradas escrituras para inventarem doutrinas e condenarem tudo que é verdadeiro ?
    Suficiente notar que bastou uma pesquisa registrar que 22% da população brasileira é evangélica ou protestante que todos os grupos, mesmo divergentes entre si, assumiram a condição de “religião única”, como se todos fossem iguais e acreditassem nos mesmos dogmas ou praticassem o mesmo evangelho.
    De uma hora para a outra, os defensores do aborto e seus opositores passaram a pertencer a esta “religião única” que nada de tem de homogênea, exceto pelo rótulo comum que carregam e pela aversão comum contra a Igreja Católica. Ao mesmo tempo os defensores do aborto estão salvos, tal como aqueles que são contrários.
    O que teria sido mais adequado é que o trabalho em questão não reunisse em um mesmo saco as milhares de denominações evangélicas como se juntas representassem uma única vertente de fé. Isto é totalmente falso.
    Quem quiser acreditar nesta fábula que acredite. Mas apenas sendo muito infantil para crer que estes 22% de protestantes comungam da mesma fé e entendem o evangelho de um mesmo jeito.
    Ora, se nem 60.000 seitas protestantes somadas chegaram perto da Igreja Católica, é bom que cada protestante comece a pensar qual é a Igreja de fato indestrutível, invencível e sobre a qual as portas do inferno jamais prevalecerão.
    Muitas das heresias que assistimos por aí não são novas. Elas vão e voltam e sempre são esmagadas pela a verdade católica.
    Os falsos profetas desaparecem tão rápido quanto surgiram, mas a Igreja que tem 2.000 anos já venceu adversários bem mais poderosos.
    Os protestantes não se entendem nem mesmo entre eles. E reino dividido contra si mesmo é certeza de ruína.
    Onde fica a porta estreita da qual Jesus nos falou ? Para o protestante tudo parece bem fácil. Basta “aceitar” Jesus em quaisquer das milhares de denominações e se o crente não encontrar uma denominação que lhe agrade ainda pode fundar uma nova denominação e para tal basta dizer que teve uma “visão” que todos a tomarão por verdade absoluta.
    Com total segurança podemos afirmar que: “Placa de Igreja protestante, pesquisas e estatísticas não salvam ninguém.”
    Reconhecemos que é direito de cada homem e mulher aderirem a fé que lhes pareça mais conveniente. Repudiamos qualquer tipo de preconceito religioso e ataques a honra e dignidade de toda e qualquer pessoa. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina tão e somente, reconhecendo inclusive que é direito de todo e qualquer pessoa abraçar ou permanecer no erro doutrinário se assim lhe parecer mais adequado. O fato de alguém não concordar conosco não faz de ninguém repugnante ou não merecedor do nossos mais sinceros respeitos.
    Autor: A.Silva/V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor

    Curtir

    • A verdade é que devemos observar alguns criterios e ordenanças acerca de como devemos ser salvos. quero citar alguns deles e vou usar o texto de Hebreus 12.
      O ap. Paulo começa o texto falando a respeito de uma carreira que nos está proposta: olhando para Jesus, AUTOR E CONSUMADOR DA NOSSA FÉ.
      como estamos vendo tudo começa em Jesus e é atraves Dele que temos a vida eterna, não é merito nosso porem esta aqui registrado que devemos deixar todo o embaraço(aquilo que nos prende a esse mundo) e o pecado(aquilo que faz separação entre nós e o nosso Deus)resistindo as provações e suportando a correção do Senhor,porque então estamos demonstrando que somos filhos Dele.
      A partir do verc.12, Paulo nos mostra que devemos fazer veredas direitas para os nossos pés,isso quer dizer que eu posso escolher onde eu ando ou não assim co Paulo disse “todas as coisas me são licitas,mas nem todas me convém e eu NÃO ME DEIXAREI LEVAR POR NEM UMA DELAS.
      a SANTIFICAÇÃO é um dos requisitos necessarios para que eu possa ver o Senhor,isso significa que tenho que me separar das coisas deste mundo os quais podem me contaminar,sendo assim não posso viver dentro de uma igreja que é conivente com o pecado,pregando uma doutrina que não é Cristo e colocando a criatura como meio de chegar até o nosso Deus pois a biblia nos mostra claramente o caminho,”JESUS DISSE: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA””E NINGUEM VEM AO PAI SENÃO POR MIM.
      por isso amados,escolha hoje a quem devem servir,se aos deuses a quem servirão vossos pais dalem do jordão ou os deuses em cuja terra abitais porem: EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR.
      Jesus ja fez a parte Dele, faça a sua.

      Curtir

        • Os argumentos de vocês acabam sendo falho: Entendão: A Salvação é Mediante a Fé e isso é um DOM Gratuito de DEUS. Porém a Palavra fala à respeito de seguirmos o Alvo até terminar a carreira, fala do filho pródigo que deixou o presente do pai pois enjuou da vida que tinha, se arrependeu a tempo. Se salvo é salvo não importando mais nada. Porque a palavra fala tanto em pecado? Porque fala tanto em vigiar pois o diabo vai tragar a pessoa ? e dai, se morrer vou para glória mesmo? Pois estou salvo não é isso? Escutem: Sou Pastor Ministério Igreja Cristã Evangélica Guerreiros de Luz, somos pentecostais porém verdadeiros. Não cremos que SALVO é SALVO e pronto. Lembre-se a porta e estreita, a graça basta, porém lembra em Corintos Paulo fala ainda que falemos a lingua dos anjos os 03 dons que importam no final é FÉ, ESPERANÇA e o AMOR, sendo maior o AMOR, pois é o que sustenta os outros dois. Continuo acreditando que se vacilarmos e deixar por exemplo o AMOR vou cair, até porque a palavra diz que o cair e do homem, mas o levantar é de Deus. E o que diz de amar o inimigo? ja estou salvo! E o que podemos dizer João 15 lançados no FOGO o que não gera fruto? É só para quem foi chamado para obra? Todos foram! Muitos foram escolhidos, poucos serão salvos. É melhor acordarmos porque calvinista, arminista, ou qualquer outro argumentista da vida não vai lhe garantir salvação!
          Pr. Ricardo Rosa Moreira
          rrmoreira74@hotmail.com

          Curtir

          • Amém, Irmão Ricardo! Devemos seguir o alvo até o fim da carreira! E o fim da carreira vem só com a passagem desta vida para a vida Eterna!

            Deus abençoe o sr e seu Ministério!
            Helen

            Curtir

  13. Fico feliz em saber que mesmo com pequenas diferenças entre Catolicos e Batistas, as duas organizações religiosas estão juntas! A aliança mundial Batista e o Vaticano tem mais semelhança do que diferenças e as duas estão cada vez mais próximas uma da outra no que tange ao evangelismo universal do Dono da igreja Jesus Cristo!

    Curtir

    • Caro Fredson,

      A igreja Católica encara os protestantes reformados como Irmãos em Cristo. Ela os chama de rebanho separado… Pena que muitos evangélicos acham que apenas eles, e não os Católicos são cristãos…
      Quanto à sua opinião sobre a doutrina UVSSS…Lamento discordar. Paulo disse claramente que devemos correr a corrida até o final para ganhar o prêmio…

      Pax Domini,

      Curtir

      • Isso que vc escreve Helen,é anti-biblico.
        Porque nao somos todos irmaos e nao somos todos filhos de Deus.

        Isso de rebanho separado nada tem a ver com a situacao atual da Igreja Catolica com a Igreja Protestante.
        Serve apenas para instalar confusao e manipular a mente das pessoas.

        Voltando ao que escrevi em cima:
        Nao podemos todos ser filhos de Deus!Isso esta bem explicito na Biblia.
        Ora se assim o é,porque afirma a Igreja que todos somos filhos de Deus?

        Curtir

          • Vc esta comparando e igualando o “rebanho separado”que nos fala a Biblia,com a situacao atual da Igreja catolica e a Igreja protestante.
            Assim vc da a entender que sao todos irmaos e na verdade nao somos todos irmaos.
            A Igreja catolica defende este pensamento de que todos somos irmaos.
            Ora isso é anti-biblico.

            Curtir

            • Caro Renato,

              A expressão rebanho separado dentro do catolicismo não se refere ao rebanho do qual Jesus fala. O rebanho separado é uma expressão, não é uma doutrina católica, meu caro.! Não possível, tente não ser tão fundamentalista nas suas leituras! O termo Rebanho separado não foi a Helen do blog Ecclesia Militans quem criou, foi cunhado dentro da Igreja católlica pra designar os católicos e filhos de ex católicos que deixaram o rebanho da Igreja para seguir outra denominação cristã!
              De fato a Igreja afirma em seus documentos que todos os cristãos são irmãos. Ela reconhece UM SÓ Batismo, portanto, todo cristão batizado é cristão pois professam a fé em Cristo. Agora, poderia por favor, se não for pedir muito, mostrar a evidência de como isso é anti-bíblico, Sr Doutor em teologia e escritura sagrada, Renato sabichão?

              Pax Domini

              Curtir

            • Renato saibas que o purgatório se deduz do que ensina a Escritura.
              Não está escrito que o justo peca sete vezes por dia? (Prov. 24 16).
              Renato me diga? Se ele é justo, como peca? E se peca, como é justo? Isso é possível porque há pecados que não fazem perder a justiça. São os pecados leves ou veniais.

              Olha a grande prova aqui Renato
              João 5.16 e 17
              16 Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para MORTE, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para MORTE. Há pecado para MORTE, e por esse NÃO DIGO que ore.
              17 Toda a iniqüidade é pecado, E HÁ PECADO QUE NÃO É PARA A MORTE!.

              AMIGO CRISTO MORREU POR TODOS OS PECADOS
              ELE NOS RECONCILIOU COM DEUS MORRENDO NA CRUZ PELA DESOBEDIÊNCIA DE ADÃO E EVA E NOS LIVROU DA CONDENAÇÃO ETERNA ISSO É FATO RENATO

              Mais amigo muitas pessoas pensam que, pelo facto de terem Jesus no seu coração, pensam que já não existe condenação para elas.

              É CLARO QUE EXISTE CONDENAÇÃO BASTA SE DESCUIDAR POIS ATÉ OS ANJOS MESMO ESTANDO NA LUZ CAIRAM

              DAVI SENDO JUSTO E FIEL COMETEU UM GRANDE PECADO MOISÉS TAMBÉM CAIU MAIS ELES SE ARREPENDERAM E DEPOIS DELES TEREM SE ARREPENDIDO TEVE GRANDES CONSEQUÊNCIAS OS SEUS PECADOS

              ME DIGA RENATO EXISTE HOMENS JUSTOS COMO DAVI E MOISÉS

              AMIGO RENATO SALOMÃO CONHECIDO COMO HOMEM SÁBIO DE DEUS ABANDONOU SEUS PRECEITOS E DEPOIS ERROU MUITO

              OLHA TODOS PECAMOS RENATO ISSO É FATO
              MAIS EXISTEM PECADOS QUE NÃO PODEM SER COMETIDOS NOVAMENTE

              Romanos 8:1 Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.

              Renato aqui diz que não existe condenação para quem anda segundo o espírito, pois está em cristo, isso é certeza absoluta de salvação
              Se permanecer firme na fé na oração e nas boas obras

              Mais Renato e se caso você anda na fé e segundo as boas obras e não vive segunda a carne e se caso você cometa um pecado que não seja para morte e morra sem antes de ter pedido a Deus perdão desse pecado será você vai para o céu?

              Renato a bíblia diz claramente que não podemos entrar no céu com uma só mancha é por isso que existe o purgatório para expiação desse pecado venial

              VEJA

              (Hebreus 6: 4-6)

              Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo.

              E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,

              E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério

              Renato vai um conselho quando você for estudar estude nas raízes dos padres da igreja dos padres apostólicos e dos escritores eclesiásticos
              Olha não estude o assunto purgatório em pastores e historiadores protestantes Pois tudo são pontos de vista

              Que exemplos Renato

              Cada um deles tem sua lógica e suas contradições e por isso no meio das seitas protestantes existe esse abismo de falsificações calunias mentiras e contradições que por conseqüências é cada vez mais crescente numero de igrejas que se dividem cada vez mais tem até igrejas de homossexuais

              Olha Renato o próprio Jesus Cristo mesmo distinguiu pecados maiores e menores. “Quem me entregou a ti cometeu pecado maior”, disse Ele a Pilatos (Jo 19,11).

              E mais Renato também Cristo disse que alguns pecados não seriam perdoados nem neste mundo nem no outro.

              Logo, há pecados que podem ser perdoados no outro mundo, que são os pecados veniais.

              Veja amigo Renato o que diz Jesus Cristo nessa passagem
              “E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.” [Mateus 19:26].

              “Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus. E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.” [Mateus 19:23-24].

              Agora Renato no próximo verso nos diz como os discípulos reagiram ao ensino:

              “Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?” [Mateus 19:25]

              E aqui se resume que não existe ninguém perfeito nessa vida

              Renato por mais fiel justo e caridoso e seguidor das doutrinas de Jesus Cristo por mais que sejamos

              TODOS NÓS SAMOS PECADORES
              VEJA
              “Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.” [Romanos 3:10-12].

              OLHA A PROVA AQUI
              “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” [Efésios 2:8-9].

              É por isso amigo que existe a Necessidade da Expiação a bíblia mostra isso claramente e todos os padres da igreja também.

              VEJA

              Deus fez o homem à sua imagem e, como Criador, tem o maior direito de estipular o procedimento correto para a sua criação, e isso ele fez na forma de leis destinadas para o nosso bem (Deuteronômio 10:13).

              O pior que podemos fazer é violar a lei de Deus. A isso chamamos pecado ou transgressão da lei (1 João 3:4).

              Os primeiros seres humanos transgrediram e a culpa deles evidenciou-se pela tentativa de se esconderem de Deus.

              A justiça exigia uma pena pelo pecado. A pena era a morte, a separação de Deus, manifestada pelo afastamento deles do jardim do Éden (Gênesis 3:8, 24).

              O pecado continua até hoje, desde aquele primeiro momento ali. Paulo resumiu a história e as conseqüências do pecado em Romanos 5:12: “Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”. Se morremos em nossos pecados, não podemos ir para onde Cristo está (João 8:21, 24). Vemos, então, que a necessidade suprema de todo homem é ter os pecados expiados, para que receba o perdão dos pecados!

              Por tanto Renato Jesus, o Messias de Israel, o maior no Reino dos Céus, tinha a obrigação de cumprir a Lei, executando-a em sua integridade até seus mínimos preceitos, segundo suas próprias palavras. Ele é o único que conseguiu cumpri-la com perfeição.

              Os judeus, conforme sua própria confissão, nunca conseguiram cumprir a Lei em sua integridade sem violar-lhe o mínimo preceito.

              Esta é a razão pela qual, em cada festa anual da Expiação, os filhos de Israel pedem a Deus perdão por suas transgressões da Lei. Com efeito, a Lei constitui um todo e, como recorda São Tiago, “aquele que guarda toda a Lei, mas desobedece a um só ponto, torna- se culpado da transgressão da Lei inteira” (Tg 2,10).

              Renato como podemos notar, a doutrina do purgatório é uma crença provinda do Judaísmo, se no próprio livro dos Macabeus é mencionado a purificação da Alma após a morte, sinal de que a crença não foi inventada no século XVI;

              Renato para ti provar que essa doutrina foi acolhida pelos Cristãos já nos primeiros séculos, eu vou colocar aqui, um trecho do livro (O Pastor) escrito por Hermas falecido no ano 160 da era cristã,
              nesse livro, Hermas têm a visão da construção espiritual da Igreja, onde cada pedra colocada nessa construção era um fiel, observem o que ele diz:

              “Eu lhe perguntei se todas essas pedras rejeitadas e impróprias para a construção podiam fazer penitência e encontrar lugar na torre. Ela me respondeu: Elas podem fazer penitência, mas não podem se encaixar nessa torre. Elas se encaixarão em OUTRO lugar muito menor e só DEPOIS que tiverem passado pelas provações da penitência e cumprido os dias necessários para expiar os seus pecados. São transportadas para outro lugar, porque participaram da palavra de justiça. Se refletirem sobre as obras perversas que cometeram, serão transportados das provações; se não refletirem, não serão salvos, e isso devido à dureza de seus corações” (O Pastor escrito por Hermas capítulo XV versos V e VI)

              Renato nesse texto, podemos observar a construção da Igreja Espiritual, no texto diz que algumas pedras seriam rejeitadas inicialmente, seriam levadas para um outro lugar, onde seriam expiados seus pecados e depois de cumprir os dias da purificação, essas pedras seriam usadas na novamente.

              Renato dizer que as orações pela Alma dos falecidos fora inventada no século XVI é o mesmo que dizer que Jesus Cristo nunca existiu, já que os próprios Judeus antes de Cristo já faziam suas orações pelas Almas dos falecidos (Vide Livro dos Macabeus), mesmo assim, eu irei provar documentalmente que a doutrina das orações pela Alma de que faleceu já era crença entre os Cristãos dos primeiros séculos.

              Renato Santo Agostinho assim dizia:

              “Como me dizes, achais que não é coisa vã o sentimento que leva pessoas fiéis e religiosas a tomarem tal cuidados com os seus falecidos. Adiantas, ainda, que não é sem motivo que a Igreja universal mantém o costume de orar pelos mortos. Assim, pode-se concluir que é útil para o homem, após sua morte, ter uma sepultura desse gênero, providenciada pela piedade [de seus familiares], onde possa contar a proteção dos santos” (Cuidados devidos com os mortos, Santo Agostinho capítulo I)

              “Já que o sepultamento é, por si mesmo, uma obra religiosa, a escolha do local não poderia ser estranha ao ato religioso. É consolo para os vivos, uma forma de testemunhar sua ternura para com os familiares desaparecidos. Não enxergo, porém, como os mortos podem encontrar aí alguma ajuda, a não ser quando o lugar onde descansam é visitado e são encomendados, pela oração [dos visitantes], à proteção dos santos junto ao Senhor. Contudo, isso pode ser feito ainda quando não é possível sepultá-los em tais lugares santos… A Igreja tomou para si o encargo de orar por todos aqueles que morreram dentro da comunhão cristã e católica. Ainda que não conheça todos os nomes [de seus fiéis defuntos], ela os inclui numa comemoração geral19. Dessa forma, aqueles que não possuem mais pais, filhos ou outros parentes e amigos para auxiliá-los, são amparados pelo sufrágio dessa piedosa Mãe comum” (Cuidados devidos com os mortos, Santo Agostinho capítulo IV)

              AMIGO RENATO NÃO CAIA EM ARMADILHAS PROTESTANTES COMO EU TI DISSE ESTUDE NAS FONTES

              Curtir

  14. Quando uma pessoa recebe Cristo como Senhor e salvador, recebe a salvação eterna, ora, se recebe a salvação eterna e depois perde, ela nunca foi eterna, e a Palavra de Deus estaria se contradizendo! Uma vez salvo sempre salvo! Doutrina Batista Bíblica!

    Curtir

  15. William Aparecido,
    Talvez você esteja confundindo predestinação com onisciência de Deus.
    O homem não seria um Deus pelo simples fato de poder escolher entre o bem e o mal, nem tão pouco por possuir o livre arbítrio. Pra ser Deus precisaria ser onipotente, onipresente, onisciente.
    De qualquer forma se você “paga pra ver” sobre sua crença na predestinação, eu não tenho comentários sobre isso.
    Quanto a ter “domínio sobre o que falamos”, estamos apenas obedecendo ao nosso Senhor e Salvador Jesus, de ir e pregar o evangelho.

    Curtir

    • o irmao Joao : to confundindo nao acho que vc esta com dificuldade de entender vamos la::eu nao gosto muito de bla bla bla ou de axismo vamos pra biblia??

      vamos ver se Deus interfere ou nao no livre arbitrio??
      NA HUMILHAÇAO DAS NAÇOES
      Nações. (a humilhação de Nabocodonosor foi) “…a fim de
      que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre
      o reino dos homens, e o dá a quem quer, e até o mais
      humilde dos homens constitui sobre eles” [Daniel 4:17].
      “Eis que as nações são consideradas por ele como a gota dum
      balde, e como o pó miúdo das balanças; eis que ele levanta
      as ilhas como a uma coisa pequeníssima” [Isaías 40:15].
      “Alegre-se o céu, e regozije-se a terra; e diga-se entre as
      nações: O Senhor reina” [I Crônicas 16:31]. “Pois Deus é o
      Rei de toda a terra; …” [Salmos 47:7]. “Ele muda os
      tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os
      reis; é ele quem dá a sabedoria aos sábios e o entendimento
      aos entendidos” [Daniel 2:21] “O Senhor desfaz o conselho
      das nações, anula os intentos dos povos” [Salmos 33:10]. “E
      o Senhor lhes deu repouso de todos os lados, …. , mas a
      todos o Senhor lhes entregou nas mãos” [Josué 21:44]. “Mas
      os filhos de Israel fizeram o que era mau aos olhos do
      Senhor, e o Senhor os entregou na mão de Midiã por sete
      anos” [Juízes 6:1]. “… Sucederá qualquer mal à cidade,
      sem que o Senhor o tenha feito?” [Amós 3:6]. “Pois eis que
      suscito os caldeus, essa nação feroz e impetuosa, que
      marcha sobre a largura da terra para se apoderar de moradas
      que não são suas” [Habacuque 1:6].

      DEUS AGINDO NO MUNDO ANIMAL
      A criação animal. “Não se vendem dois passarinhos por um
      asse? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso
      Pai” [Mateus 10:29]. “Olhai para as aves do céu, que não
      semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai
      celestial as alimenta…” [Mateus 6:26]. “O meu Deus enviou
      o seu anjo, e fechou a boca dos leões, e eles não me
      fizeram mal algum; …” [Daniel 6:26]. “Os leões novos os
      animais bramam pela presa, e de Deus buscam o seu sustento”
      [Salmos 104:21] “De modo que Deus tem tirado o gado de
      vosso pai, e mo tem dado a mim” [Gênesis 31:9].com tudo
      isso parece que isso ainda assim nao toca ninguem

      sera que o livre arbitrio e biblico?? vamos pra Biblia?

      Colocamos o assunto da segiunte maneira!! Cristo morreu! 1-pelo os pecados de todos os homens 2-pelo pecado de alguns homens 3-Por alguns pecados de todos os homens
      Se a ultima afirmativa e verdadeira,entao todos os homens ainda tem alguns pecados,e portanto,ninguem pode ser redmido. Se a terceira alternativa é a verdadeira,entao pq não estao todos os homens livres do pecado??
      Voce poderá dizer:´´por causa da incredulidade deles´´. Mas ai eu pergunto:´´Mas a incredulidade é um pecado?“
      -Se não é, pq todos os homens sao punidos por ela? Mas se a incredulidade é um pecado,então deve estar incluida entre os pecados pelas quais Cristo morreu. Portanto a primeira afirmativa nao pode ser verdadeira. Assim e claro que a única possibilidade restante,é que Cristo levou sobre si todos os pecados de alguns homens.(IS53:12–Mc14:24) .dos eleitos somente isso é o que a Biblia ensina.
      tem mais vamos la???

      A ELEIÇAO TEM ALVO ESPECIFICO

      MT1:21–_b…pq Ele [jesus] salvará o seu povo dos seus pecados…È interessante pensarmos nisso se Deus planejou salvar seu povo, e o homem atrapalha esse plano,Ai nos temos que reve ressa Onipotencia de Deus que as escrituras diz que Ele tem.( Jó42:2–IS46:9-10–) A biblia diz que a fé nao e de todos (2ts3:2) Entao se a fé nao e de todos ela e de alguém,ela é restrita nao de todo mundo.

      tem mais vamos la??

      Mesmo os atos pecaminosos dos homens estão incluídos neste plano. Eles são previstos, permitidos, e têm seu exato lugar. Eles são controlados e a glória divina prevalece sobre os mesmos. A crucificação de Cristo, que admitidamente é o pior crime em toda a história da raça humana, teve, foi expressivamente dito, seu exato e necessário lugar no plano (Atos 2:23; 4:28). Esta maneira particular de redenção não é um expediente para o qual Deus foi levado depois de ter sido derrotado e desapontado pela queda do homem. Antes, é “segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor”, (Efésios 3:11). Pedro nos diz que Cristo como um sacrifício pelo pecado foi “conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo…”, (I Pedro 1:20). Crentes foram escolhidos “…nEle, antes da fundação do mundo…”, (Efésios 1:4). Nós somos salvos, não pelas nossas próprias e temporárias obras, “… mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos” (II Timóteo 1:9). E se a crucificação de Cristo, ou Sua oferta de Si mesmo como sacrifício pelo pecado, era parte do plano eterno, então também a queda de Adão e todos os demais pecados que tornaram aquele sacrifício necessário eram parte do plano, não importando o quão indesejável parte do plano eles possam ter sido

      tem mais vamos la????

      A idéia Arminiana que assume que as intenções sérias do caminho de Deus sejam em alguns casos no mínimo anuladas, e que o homem, que não é somente uma criatura, mas uma criatura singular, possa exercer poder de veto sobre os planos de Deus Todo-Poderoso, está diretamente em confronto com a idéia Bíblica de Sua imensurável exaltação, pela qual Ele está separado de toda a fraqueza da humanidade. Que os planos de homens não sejam sempre executados é devido a uma falta de poder, ou uma falta de sabedoria; mas desde que Deus é ilimitado nestes e em todos os outros recursos, nenhuma emergência imprevista pode ocorrer, e para Ele causas para mudanças não existem. Supor que os Seus planos falhem e que Ele Se esforce para nada, é reduzi-Lo ao nível de Suas criaturas.

      PROVAS NAS ESCRITURAS

      Daniel 4:35: “…ele opera no exército do céu e entre os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?”.

      Jeremias 32:17: “Ah! Senhor Deus! És tu que fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido! Nada há que te seja demasiado difícil!”.

      Mateus 28:18: “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra”.

      Efésios 1:22: “E sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja”.

      Efésios 1:11: “nEle, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade”.

      Isaías 14:24,27: “[24] – O Senhor dos exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará. [27] Pois o Senhor dos exércitos o determinou, e quem o invalidará? A sua mão estendida está, e quem a fará voltar atrás?”.

      Isaías 46:9 – 11: “[9] – Lembrai-vos das coisas passadas desde a antigüidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; [10] que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antigüidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade; [11] chamando do oriente uma ave de rapina, e dum país remoto o homem do meu conselho; sim, eu o disse, e eu o cumprirei; formei esse propósito, e também o executarei”.

      Gênesis 18:14: “Há, porventura, alguma coisa difícil ao Senhor?…”.

      Jó 42:2: “Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido”.

      Salmo 115:3: “Mas o nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz”.

      Salmo 135:6: “Tudo o que o Senhor deseja ele o faz, no céu e na terra, nos mares e em todos os abismos”.

      Isaías 55:11: “Assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei”.

      Romanos 9:20,21: “[20] Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?[21] Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?”.
      fica dificil teimar com a biblia ne? acho que nao preciso falar nada a Biblia diz abraço

      Curtir

      • William,

        Não sabe de onde eu tirei o quê? ~
        1.Que somos feitos à imagem de Deus?
        2.Que o homem tem livre arbitrio?
        3.Que somos pouco menos que deuses?

        Se for algumas dessas afirmações que eu fiz a resposta é: Tirei da biblia?

        1. Em Geneses
        2. Em várias passagens da Bíblia, incluindo aquela que conta que João Batista saiu pregando a vinda do Messias, e exortando á todos: Arrependei-vos! – Ora, se não existe livre arbítrio, como pode um ser humano sequer contemplar arrepender-se de algo? Para mudar de idéia é preciso ter a liberdade de escolher.
        Usemos um exemplo prático da vida quotidiana. Qdo vc acordou hoje de manha teve a escolha de vestir-se para sair ao trabalho ou de sair de casa completamente nu. Não saiu nú porque tem vontade própria. Livre arbrítrio. Assim ocorre qto ao pecado. Eu posso esclher se compro algo numa loja ou se roubo qdo ninguem estiver olhando. Livre arbítrio. Vai querer discutir com isso? Não, o faça, por favor. Vai parecer tolo.
        3. Tirei do Salmo já mencionado.

        Pax Domini,

        Curtir

        • irma isso nao livre arbitrio é livre agencia

          As obras que eu faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim. Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem ”. (10.25b-27)

          “Vós não credes porque não sois das minhas ovelhas ”. Note que não diz “vocês não são das minhas ovelhas porque não acreditam”. Pertencer a Jesus não é baseado em minha fé. Eu devo crer para evidenciar que sou das ovelhas de Jesus. E se eu persistir na incredulidade, então mais evidentemente eu não sou das ovelhas de Jesus. Deus me fez uma ovelha de acordo com a eleição da graça que me foi dada em Cristo Jesus há muito tempo. E quando as ovelhas ouvem o evangelho, elas acreditam. Aos que ele predestinou a serem ovelhas, Ele também chamou à fé de modo eficaz!

          Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito
          bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a
          eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por
          aquele que chama), 12 Foi-lhe dito a ela: O maior servirá o
          menor. 13 Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.
          (Romanos 9:11-13)

          Deus profetizou para Rebeca o futuro dos seus dois filhos. Esaú
          serviria a Jacó. Paulo é claro: Deus pronunciou esse julgamento contra Esaú, o
          irmão mais velho, antes dos dois filhos nascerem ou terem feito algum mal.
          O texto significa precisamente o que diz, que é o motivo de perturbar
          tantos cristãos. Eles pulam para uma falsa conclusão: “Esaú nunca teve uma
          chance. Todavia, o texto diz que Deus o odiou. Isso não é justo para Deus.

          Deus é justo, então o texto não pode significar o que diz. Ele deve significar
          outra coisa.”
          Paulo sabia que isso era o que as pessoas diriam, de forma que
          imediatamente faz uma pergunta retórica que faz sentido apenas se o ódio de
          Deus por Esaú começou antes de Esaú ter feito o bem ou o mal:

          “Quediremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma.”
          Paulo então passa a falar de Faraó em termos similares, conforme registrado
          no Livro de Êxodo.
          Paulo estava citando Malaquias 1:2-4. No versículo 3 lemos que Deus
          até mesmo condenou todos os herdeiros de Esaú, Edom: “E odiei a Esaú; e
          fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do
          deserto…”.

          Deus não disse a Rebeca que o irmão mais velho serviria ao mais novo?
          Esaú poderia ter vivido uma vida piedosa e revertido essa promessa? Isaque
          pensava que sim, e estava pronto para dar a bênção a Esaú (Gênesis 27:4).
          Mas Isaque estava errado; Deus tornou possível que Jacó recebesse a bênção,
          a despeito do ato de rebelião do seu pai (Gênesis 27:6-29).
          Esaú era impotente? Sim. Era inevitável que Jacó recebesse a bênção?
          Isso é o que Deus disse a Rebeca (Gênesis 25:23). Poderia ela confiar na
          promessa de Deus? Totalmente! Esaú tinha chance de sobrepujar a promessa
          de Deus? Nenhuma. Pergunta: Existe algum significado para a palavra “chance” no
          plano de Deus?

          As provas Biblicas sao incontestaveis, como disse sao mais de 700 passagens :

          vejam so:

          Faraó Poderia ter se Arrependido?

          Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te
          levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o
          meu nome seja anunciado em toda a terra. (Romanos 9:17)
          Deus levantou Faraó para o propósito errado? Ou magnificar a Sua
          própria glória era um propósito suficiente para levantar Faraó? Mas se Ele
          levantou Faraó para esse propósito, então como Faraó poderia ter
          sobrepujado o propósito de Deus, arrependendo-se e permitindo que os
          hebreus deixassem o Egito em paz?
          Antes de Moisés começar sua missão junto ao povo de Israel, Deus
          prometeu que Ele endureceria o coração de Faraó. “Eu, porém, endurecerei o
          coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas
          maravilhas. 4 Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o
          Egito…” (Êxodo 7:3-4a).
          Deus endureceu ativamente o coração de Faraó, para que Ele pudesse
          “por Sua mão sobre” – julgar – o Egito. Isso é o que Ele disse a Moisés sobre
          o Seu plano, bem antes do primeiro confronto de Moisés com Faraó. Faraó
          poderia ter sobrepujado o endurecimento do seu coração por Deus? Como?
          “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que
          o inclina a todo o seu querer” (Provérbios 21:1). Resultado: “O SENHOR
          endureceu o coração de Faraó, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito a
          Moisés” (Êxodo 9:12). A Bíblia é clara: Faraó estava sob o controle soberano de
          Deus.

          e triste ver as pessoas brigarem com a biblia mais fazer o q ne?

          Curtir

      • William Aparecido,
        Você diz não gostar de bla, bla, bla, mas escreve muito e com muitas passagens bíblicas que, se dirigida à sua linha de raciocínio, são repetitivas intenções de convencimento. Tudo que você comenta está fundamentada em seu raciocínio da lógica secular e/ou teológica. Você desconhece que o verdadeiro entendimento da Palavra de Deus, é espiritual, porque Deus é Espírito.

        Apesar do seu esforço, eu não consegui saber qual é o seu objetivo com todas estas falácias.

        Eu sou programador de computador e fiz um programa de jogo onde eu sou o MOCINHO que enfrenta vários BANDIDOS. Eu programei o computador de forma tal que, sempre que eu estiver em apuros, recebo automaticamente super poderes e me torno invencível. Aos BANDIDOS eu programei uma trajetória predestinada e, por conseguinte, eu faço “gatos e sapatos” deles.
        Ao final de cada inevitável vitoria minha, eu Brado de Glórias. Agora eu pergunto:
        Minha glória é legítima?
        Este jogo tem algum propósito?

        Talvez a sua linha de raciocínio consiga responder, a minha não.

        Curtir

          • Quem me convence é a Palavra de Deus, e não as letras da bíblia. Uma está na outra, mas não é a mesma coisa. Uma tem o Espírito de Deus, e a outra tem apenas tinta.

            Curtir

          • Meu caro William Aparecido, primeiro você tem que provar para todos que a Bíblia é a palavra de DEUS infalível e que deve ser crida como tal.

            Eu creio na Bíblia. Por que ?

            Porque a Igreja Católica me diz que devo crer.

            E você que rejeita a Igreja ?

            Por que você crê na Bíblia ?

            Ela não te caiu do céu. Tenho certeza.

            Tenho certeza também que não foi Jesus que a entregou a você.

            Como você pode saber que a Bíblia foi inspirada por DEUS ?

            Você recebeu alguma revelação particular ?

            Nos conte por favor de onde você tirou que a Bíblia é a palavra de DEUS e deve ser crida como tal.

            Eu já disse que eu creio no que me ensina a Igreja Católica e assim tenho a Bíblia por palavra infalível de DEUS.

            E você que rejeita os ensinamentos da Igreja ?

            Não vai me dizer que você aprendeu que a Bíblia deve ser tida como palavra de DEUS infalível e deve ser crida a partir de informações de outros homens ???

            A própria Bíblia diz: “Maldito o homem que confia em outro homem.”

            Como você pode conhecer quais foram os livros inspirados ?

            Você recebeu alguma revelação ?

            DEUS veio do céu para te contar ?

            Como você pode atestar que o tradutor João Ferreira de Almeida, por exemplo, deve ser considerado como pessôa idônea para fins de tradução das Escrituras ?

            Foi Jesus que veio do céu e te disse ?

            Meu caro, para crer na Bíblia é preciso uma autoridade que antes lhe garanta o crédito.

            Para escrever um livro sobre minha vida, nada melhor do que o meu próprio testemunho do que testemunho alheio.

            Quem produziu a Bíblia ?

            Quem guardou os textos originais ?

            Por que você acha que São Pedro disse: “Nenhuma interpretação é de caráter particular ?”

            Por que você acha que o eunuco da rainha clamou por explicação se teoricamente a Bíblia é de fácil compreensão ?

            E se a Bíblia é de fácil compreensão por que só você que entende o que lê e não a Helen, por exemplo ?

            Se todos usam a mesma Bíblia no protestantismo e todos se dizem inspirados pelo Espírito Santo que é uno e não se divide, por que todos divergem entre si ?

            E não me diga que a própria Bíblia atesta sobre ela mesmo.

            Pois Jesus disse que ele dá testemunho do pai e o pai dá testemunho do filho.

            O testemunho de si sobre si mesmo é inválido pela própria Bíblia.

            Quem é a coluna e sustentáculo da verdade definida em Timóteo ?

            É a Igreja.

            Pense meu caro.

            A Igreja é mãe da Bíblia e você faz o contrário faz da Bíblia mãe da igreja e de todos os cristãos.

            Os cristãos dos três primeiros séculos não dispunham de Bíblias.

            E como foram ensinados ?

            Ou você acha que todos tinham em mãos cópias dos textos originais e todos sabiam ler, falavam aramaico, hebraico e grego ?

            Antes de ser escrita e compilada sob a forma de um livro, a Bíblia, no caso os textos, foram pregados oralmente. E isto se deu durante 450 anos.

            Por que você acha que São Paulo recomenda: “Guardai tudo que vos foi transmitido quer por escrito ou não(transmissão oral).” ???

            Por que você acha que a própria Bíblia diz: “A letra mata, mas o espírito vivifica.”

            A letra matou o protestante.

            Porque cada qual se julga intérprete é que temos 220.000 seitas no Brasil divergentes entre si.

            Cada auto intitulado bispo ou pastor se julga mestre das escrituras e sábio aos seus próprios olhos.

            Quem você conhece que pensando ser inspirado pelo Espírito Santo em sua leitura particular suportaria doutrina alheia ?

            Não por acaso, tão logo um “super sábio” discorde de outro “perito em Bíblia”, surge o embrião de uma nova denominação sob a regência de um novo “Super Papa”.

            E o interessante é que o protestante condena a infalibilidade alheia faz de si próprio alguém infalível.

            Lutero resumiu bem o pensamento protestante: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”

            Sobre o protestantismo,

            Quem está certo ? O Malafaia com a teologia da prosperidade ou os demais que se levantam contra a mesma teologia ?

            Quem está certo ? Os que casam divorciados ou aqueles que repudiam o divórcio ?

            Quem está certo ? Aqueles que praticam as unções do chulé, da Vassoura, da Vaca e do Aeroporto ou aqueles que lhes fazem oposição ?

            A quem devo ouvir William ?

            São Tomás de Aquino ou Macedo ?

            Santo Agostinho ou Soares ?

            Madre Teresa ou Santiago ?

            Santa Teresa de Lesieux ou Terra Nova ?

            São João Maria Vianney ou Casal Hernandez ?

            São Francisco de Assis ou Silas ?

            Devo escutar Ratinzger ou a Igreja Bola de Neve ou Cuspe de Cristo ?

            A Igreja dos concílios ou as 220.000 seitas divergentes ?

            A Igreja que atravessa os séculos ou as igrejas edificadas sobre homens ?

            Caríssimo, primeiro responda para si mesmo por que você crê na Bíblia, como você pode ter certeza dos livros inspirados e como e por que você pode ter certeza de que a Bíblia é a palavra infalível de DEUS. Mas procure por fontes divinas e descarte os “conselhos” dos mestres.

            E depois pergunte para si mesmo como você pode ter certeza de que está certo em tua “interpretação” se teu irmão com a mesma Bíblia e também julgando-se inspirado pelo Espírito Santo lê e entende diferente de você ?

            Como pretendes ser escutado se antes de qualquer coisa quem te dá atenção deve acreditar que não existe um só homem infalível em matéria de fé e doutrina ?

            Se não existe ninguém infalível em matéria de fé e doutrina, tudo que alguém não deve fazer é dar atenção ao Sr.William Aparecido.

            Se todos podem ler a Bíblia com a assistência do Espírito Santo, aí mesmo é que ninguém precisa do Sr.William ou do Sr.André para nada.

            Fique na paz.

            Curtir

  16. Ola!!! quero participar desse debate ,para os adeptos da teoria do livre arbtrio, esses mesmos que defedem que a salvaçao e pelas obras,e que minha fe e o resultado da minha salvaçao, que para essa turma uma vez salvo sempre salvo e um absurdo, vamos pra Biblia???

    Após Gênesis, o livro de Êxodo enfatiza a doutrina da predestinação, no que os arminianos poderiam chamar de sua forma mais virulenta. Mas deixando de lado as objeções arminianas, Êxodo é tão claramente calvinista, ou os calvinistas são tão exodianos, que a continuada existência dos arminianos é um milagre da cegueira.
    O princípio desse material está em Êxodo 4:21: “E disse o SENHOR a Moisés… mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.” Em face das predições em Êxodo 3 e 4, nas quais a rejeição de Faraó é predita (3:19), e por causa das palavras explícitas em 4:21, como pode um arminiano dizer que Faraó estava livre para deixar os escravos irem? Se Deus endureceu o seu coração, que possibilidade havia de que ele pudesse fazer de outro modo? Deus não é onipotente? Não pode a onipotência controlar a vontade do homem? Os arminianos são propensos a recuar e replicar que Deus, visto que ele é onipotente, pode controlar suas criaturas, mas por respeito à integridade delas, ele deseja não controlá-las. Mas os que os arminianos dizem que Deus não faria, o versículo diz que ele fez.
    Ora, existe uma a regra padrão de teologia de que nenhuma doutrina deve ser baseada em um único versículo. Para evitar erros de interpretação, um cristão precisa comparar Escritura com Escritura e usar tantos versículos quanto possível. No caso da predestinação é fácil acumular versículos; a única dificuldade é encontrar todos eles. A assertiva particular do último versículo citado é repetida em Êxodo 7:3. Ele diz: “Eu endurecerei o coração de Faraó.” Suponhamos agora que alguém em desespero tente replicar: “Bem, Deus disse: ‘Eu irei [endurecer]'; isso está no tempo futuro. Então, ele depois mudou de idéia e não o fez. Isto é desespero de fato. A parte do fato que Deus nunca muda de idéia, pois ele é eternamente imutável, Êxodo 7:13 nos diz claramente que o que Deus predisse que faria, ele o fez: “Ele endureceu [tempo passado] o
    coração de Faraó”.

    Se o homem possui o livre-arbítrio, então ele é como se fosse “um deus” que pode escolher o bem e o mal a hora que quiser.

    O homem não é um “deus” e não pode escolher o mal e o bem a hora que quiser. Jesus foi claro ao dizer que o ser humano é escravo do pecado (João 8:34, 36), e por isto precisa da obra completa de Cristo para receber a completa liberdade. Vale lembrar que todas as vezes que a liberdade humana foi optada na Biblia ela optou pelo mal.
    a questao e predestinaçao e biblica?? vamos de novo pra Biblia??/

    Esta é uma questão crucial que deve ser respondida antes que qualquer outro passo possa ser dado. Se se responde que não (como aliás várias pessoas incautamente o tem feito) surge uma outra pergunta. Se não existe, por que a Bíblia fala expressamente e tantas vezes sobre predestinação, utilizando inclusive este termo, além de termos correlatos , como eleitos e escolhidos ? Em caso de dúvida, consulte os textos a seguir: Rm 8.28-30; Rm 9.11-18; Ef 1.4,5,11,12; Rm 11.5; 1 Ts 1.4; 2 Ts 2.13-14; 2 Pe 1.10; Mt 24.24; Mc 13.20-22,27; Rm 8.33; Rm 16.13; Cl 3.12; 2 Tm 2.10; Tt 1.1; 1 Pe 1.1-2; 1 Pe 2.9; Ap 17.14; SI 139.16; 2 Tm 1.9.
    Como conciliar esta proposição com Ex 7.3,4; 9.12; 10.20,27; 14.4; com o texto de Jonas, que mostra como o profeta fugiu da missão, mas Deus o levou a cumpri-la, mesmo contra sua vontade; que falar de Judas, conforme o texto de Jo 17.12 ? Como falar de Livre Arbítrio se estes homens, como vários outros no relato bíblico (Balaáo, Moisés), não fizeram a sua vontade, mas a vontade de Deus? Se a vontade humana é livre então é inviolável, mas nesses casos e em vários outros, ela foi violada, logo, a vontade do homem é violável e, portanto, não é livre.

    Os arminianos acredita que Deus nos salva por encontrar algo bom
    em nós,por nossa generosidade e disponibilidade,dependendo de
    nossas disposiçao.
    Deus ignora o futuro, pois ele vive no tempo, e não fora dele. Ele
    aprende com o passar do tempo. O futuro é determinado pela
    combinação do que Deus e suas criaturas decidem fazer.
    Neste sentido, o futuro inexiste, pois os seres humanos são
    absolutamente livres para decidir o que quiserem, e Deus não sabe
    antecipadamente que decisão uma determinada pessoa haverá de tomar
    num determinado momento,contrariando completamente o que diz as
    escrituras,(SI139:16 S14:24-26-27—-EZ34:11-12-13-16—JO6:37-
    JO13:18–JO10:14–Jo6:44-64-65–)
    O homem sem a açao do Espirito Santo nao sabe,nao conhece nada de
    Deus 1Co211-14.O homem sem a açao do Esprito Santo jamais pode, e
    tem condiçao de desejar o Sr RM3:11ao20. 2Tm1:9–que nos salvou e
    chamou….[ele primeiro salva depois que ele chama] nao segundo as
    nossas obras,mas segundo sua vontade..Paulo nos diz que fomos
    salvos por Deus antes de ser chamado por Ele…Nao ha meritos nem
    um em nos para chegar a Cristo,toda honra ,toda gloria a Ele o Rei
    dos Reis.

    amigos com todo respeito vcs que nao cre nessa doutrina ´´predestinaçao`´ gente nao fale daquilo que vcs nao tem dominio, a predestinaçao esta em toda biblia mostraria aqui sem esforço nenhum mais 700 passagens, amis esses ta bom , se vcs nao cre problema seu eu creio porque esta na biblia, e se esta na biblia eu creio..

    Curtir

    • Para a sua reflexão;

      1. Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. O arbítrio é um atributo de Deus. Portanto, o homem, feito à imagem e semelhança de Deus, necessariamente deve possuir o livre arbítrio, senão seria como animais que qgem por instinto.

      2- Deus nos fez como pequenos “deuses”. Salmo 8:5. O livre arbítrio é parte do nosso feitio.

      1Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, tu que puseste a tua glória dos céus! 2Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários para fazeres calar o inimigo e vingador. 3Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste,4que é o homem, para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? 5 Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glória e de honra o coroaste. 6Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: 7todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, 8as aves do céu, e os peixes do mar, tudo o que passa pelas veredas dos mares. 9Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra!

      Curtir

      • e irma Helen eu nao sei onde vc tirou isso, parece que estamos sendo guiado por um destino cego, um Deus de mao atada repito vamos pra BIblia?

        ´nem sempre a palavra ´todo e
        mundo“abrange todo universo jo3:16 q vc citou amou o
        mundo.. para que todo.. no grego ´´todo´´ e generico nao
        individual, vejam alguns exemplos que milhares em toda
        biblia..Mateus 10:22 (“odiados de todos sereis”), João 3:26
        (“e todos
        vão ter com ele”), Atos 19:19 (“trouxeram os seus? livros,
        e os queimaram na
        presença de todos”) e Romanos 16:19 (“quanto à vossa
        obediência, é ela
        conhecida de todos”){1rs10:24 toda face da terra vinha ver
        a sabedoria de salomao,eu te pergunto o brasil teve la? a
        argentina esteve la? a china e tantos outros] ….[lc3:21 e
        todo povo se batizava por Joao batista no rio jordao,entao
        toda judeia se batizou?? sabemos que nao]…. [1jo5:19
        sabemos que somos de Deus e que todo mundo esta no
        maligno,todo mundo quem Pr? os crentes tambm??] ….[jo1:10
        estava no mundo o mundo foi feito por ele e o mundo nao o
        conheceu, que mundo e esse que nao o comheceu??pq boa parte
        dos judeus creram na sua mensagem]..[Jo17:9-nao rogo pelo
        mundo mais por aqueles que tu me destes pq sao seus,,que
        mundo e esse que Jesus nao roga? e todo mundo?}
        [mt11:27….ninguem o Pai se nao o Filho e aquele a quem o
        filho quiser revelar que livre arbitrio e esse
        Pr??]….Nessas passagens, “todos” não pode ser tomado como
        significado a raça humana inteiramais sim como um sentido
        de grandesa,proporçao grande..
        Em Jo3:16–“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que
        deu o seu Filho unigênito,
        para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a
        vida eterna.”
        E amar o mundo não significa escolher todas as pessoas do
        mundo?
        Não! Veja o que Jesus falou sobre seus discípulos:
        (“Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por vocês
        serem dele. Mas eu os
        escolhi entre as pessoas do mundo, e vocês não são mais
        dele. Por isso o mundo
        odeia vocês.”
        João 15:19 NTLH)

        Quando olhamos pro passado, percebamos claramente nas escruturas que Deus ditava a regra, a escolha etc vejamos::
        Deus escolhe de Israel como naçao Dt7:6-7 A escolha pro ministerio Ex3:10-Ef4:11.
        A escolha dos anjos 1Tm5:21
        A escolha de Jesus Lc9:35
        A escolha pessoal Jo6:44-60–Jo15:16–Jo17:9–At13:48–At2:39–Tito1:1–Gl1:15 etc.
        Quando vemos esses pontos passados isso nao mexe com ninguem,isso nao toca ninguém,so serviu pra la,so para aquela epóca? Fala da soberania de Deus hje em dia se tornou uma coisa quase impossivel nas Igrejas mexe com o ´´Eu“isso incomoda. A coisa ta tao feia que tem gente que ta decretando o que Deus tem que fazer,e qm Ele tem que salvar. LC10:2-..Rogai,pois,ao Sr da seara que envie obreiros para sua seara .
        Agora eu pergunto:
        Roga a Deus pra que?? nao é meu livre arbitrio que decide qm vem,e qm vai?? Rm9:20-Mas homem quem és tu?que Deus replica? Por ventura a coisa formada..
        Irmao,Deus nos chama de ´´coisa“ a coisa formada. vcs tem que rever esse conceito de vocês que nao esta nas escrituras,mantenha-se na posiçao que a Biblia diz que somos ´´servos“

        Curtir

        • DEUS E JUSTO, E seria injustiça se ele criasse uns condenados ao inferno e outros destinados ao ceu , logo predestinaçao nao existe.

          Curtir

          • De quem vem o conceito de Justiça? de você? Justiça de Deus vai além do que podemos imaginar, se é injusto pra você… bem você não é Deus.

            Curtir

    • Quero deixar aqui o meu parecer sobre essa questão que o irmão citou, segundo o seu ex: nos somos sim deuses. Observe: o nosso DEUS é um DEUS de paz de amor e de bondade em DEUS não há mentira e sim verdade. quando lúcifer tomou a decisão de se rebelar contra DEUS o SENHOR o impediu? Quando lúcifer tomou para si algumas das criaturas de DEUS ele o impediu? Sabe por quê? DEUS não o impediu de pecar porque DEUS é um DEUS de amor de bondade e de livre arbítrio, DEUS tem capacidade absoluta de deixar a sua criatura e os seus filhos seguirem os seus caminhos, viverem as suas experiências e no seu tempo o SENHOR trará o juízo final e cada um dara conta de si mesmo a DEUS e ponto final. Portanto, meu amigo não sirva a DEUS achando que ele é carrasco egocêntrico feito eu e vc, pois DEUS não pensa como nos pensamos ok?

      Curtir

    • Amigo, neste momento, preciso e tenho grande prazer em te parabenizar pelas colocações e afirmações textuais “Bíblicas”, não deixando qualquer dúvida de que se fizermos a vontade do Senhor, amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a mim mesmo, não terei chances nenhuima de perder a minha salvação

      Curtir

  17. Mateus 7: 21-23. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus.
    está falando que a salvação nao vem de obras e de que nem todos que estão na igreja sao cristãos de verdade.
    Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. (João 10:28)
    vc disse que ninguem pode nus tirar das mãos de deus mas nois podemos recusa-la,mas como iremos recusar algo que já aceitamos??…IMPOSSIVEL..ja aceitamos a DEUS como SENHOR e SALVADOR.
    Fil. 2:12 “Portanto, meus amados, como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor;”
    ESTÁ FALANDO QUE AS PESSOAS TAMBÉM DEVEM SABER QUE NOS SOMOS CRISTÃOS E Q NOS SOMOS REALMENTE SALVOS
    ,NOS DEVEMOS DAR EXEMPLO NÃO SO EM ORAÇÃO OU NÁ IGREJA,MAS EM TODOS OS MOMENTOS.
    Mateus 24:13 – Mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.
    se vc analisar o contexto está falando na época da vinda de jesus.
    1SM 15:23 Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, Ele também te rejeita como rei. “
    aqueles que são convertido de verdade nunca recusaram a palavra de DEUS.
    e é antigo testamento ja passou.

    Curtir

    • Davi, seus comentarios estao entre aspas e minhas respostas seguem abaixo deles:

      Mateus 7: 21-23. está falando que a salvação nao vem de obras e de que nem todos que estão na igreja sao cristãos de verdade.

      Mateus 7, 21-23 Onde nessa passagem faz-se referência a Obras? Ela trata explicitamente de Salvação. Leia novamente:

      Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.

      O sr esta redondamente enganado se lê nesta passagem algo que faz alusão à não Salvação daqueles que fazem boas obras, e infelizmente perde o fio da meada, pois ela explica, na verdade que a Salvação NÃO se dá pela Fé Somente ( Nem todo aquele que diz: Senhor, Senhor ), mas quando SE FAZ A VONTADE DO PAI.

      Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. (João 10:28)

      Vc disse que ninguem pode nus tirar das mãos de deus mas nois podemos recusa-la,mas como iremos recusar algo que já aceitamos??…IMPOSSIVEL..ja aceitamos a DEUS como SENHOR e SALVADOR.

      Muito simples, senhor Davi. Vou-lhe dar um exemplo prático, já que a linguagem de Bíblia parecer ser complexa demais para o seu entendimento:

      Certo pai comprou ao filho uma bicicleta nova ( brinquedo novo, etc), a qual o filho aceitou felizmente e com entusiasmo. Porém, pouco tempo depois, qdo o brinquedo já não era mais novo, não era mais uma novidade, o filho ingrato sequer brincava com ele, deixando-o no quintal, exposto ao tempo, sol e chuva, dia após dia, mês após mês…até que se enferrujou e se estragou… Já viu isso acontecer? O pai vê o filho desprezar seu presente, tenta encorajá-lo a fazer uso dele, a desfrutar do privilégio de tê-lo recebido e mesmo qdo o filho não o ouve, o pai continua a ama-lo, porém lamenta que o filho não tenha feito uso do seu presente e o tenha desprezado.

      Pois bem, o Pai do Céu oferece a Salvação a todos os seus filhos. Alguns a aceitam e cuidam dela com zelo por toda a vida. Outros fazem como o menino mimado… e deixam que ela se perca com o tempo.

      Fil. 2:12 ESTÁ FALANDO QUE AS PESSOAS TAMBÉM DEVEM SABER QUE NOS SOMOS CRISTÃOS E Q NOS SOMOS REALMENTE SALVOS, NOS DEVEMOS DAR EXEMPLO NÃO SO EM ORAÇÃO OU NÁ IGREJA,MAS EM TODOS OS MOMENTOS.

      Não meu caro Davi, Fil 2;12 está falando que devemos a cada dia nos dedicar a cumprir a vontade de Deus, como os participantes de uma corrida, com os olhos fixos na linha de chegada, com TEMOR e tremor, p0rque larga é a estrada que leva à perdição. Quem fala que tem fé mas vive como pagão vai pro inferno. Ponto final.

      O resto do seu comentario fica em aberto pra sua reflexao, pois suas afirmações estão tão longe da verdade que fica difício replicar.

      Curtir

      • Helen,
        Você está correta em toda sua explicação, exceto no exemplo da bicicleta. A salvação não é um acessório carente de cuidados. Quem é carente de cuidados é a pessoa que está salva. Quando uma pessoa aceita Jesus como Senhor e Salvador passa a ser cuidada por Ele. Todas as coisas recebidas de Deus estão acima da pessoa que recebe e por isso o inferior não tem capacidade de cuidar do superior. Entretanto, com o mesmo livre arbítrio que Deus concedeu a salvação, concederá também por livre arbítrio sua condenação. Existe entretanto uma consideração a fazer, não é concebível que Deus não saiba cuidar do VERDADEIRO SALVO (João 8:36) e, se a ovelha se desviou, e Jesus não foi atrás dela é porque não estava verdadeiramente salva. É por isso que os crentes no Senhor Jesus afirmam categoricamente que uma vez salvo não tem com não estar salvo.
        O erro dos católicos quanto a esta convicção dos crentes, está em achar que os crentes pensam que um crente salvo pode voltar a pecar que continuará salvo.

        Curtir

        • A Igreja Católica ensina que a Salvação é um dom gratuito da Graça de Deus. Não é,portanto, a fé somente que nos Salva, mas a Graça de Deus, pois sem ela nem mesmo fé somos capazes de ter. Meu exemplo não visa ilustrar que devemos cuidar da Salvação, mas apenas demonstrar como é possível desprezar algo que inicialmente recebemos e aceitamos, mas depois desdenhamos – alguém aqui no debate disso que isso era impossível.

          Pax Domini

          Curtir

      • helen, DEUS te abençoe. vc deu um banho nesse davi. gostei muito das suas respostas, o meu Face é thiago rocha da silva, me add.

        Curtir

      • ola bom dia, bem verdade, como paulo diz a timoteo, que assuntos polemicos de nada se oproveita,esse rapaz msm nao sabe oq t falando, mas boa foi essa palavra de vc deu a ele, com td vamos vamos defender o evangelho; nao que eli dependa de nos, mas como paulo, importa que falemos a verdade. joao 17 vs 17 paz!

        Curtir

      • E Helen escreve isto:
        “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.”

        “O sr esta redondamente enganado se lê nesta passagem algo que faz alusão à não Salvação daqueles que fazem boas obras, e infelizmente perde o fio da meada, pois ela explica, na verdade que a Salvação NÃO se dá pela Fé Somente ( Nem todo aquele que diz: Senhor, Senhor ), mas quando SE FAZ A VONTADE DO PAI.”

        Ora entao quem faz a vontade do Pai?A Igreja Catolica?A Protestante?A ortodoxa?
        Os Budistas…ou muculmanos??
        Eu lhe respondo:
        Nenhum de vcs fazem a vontade do Pai!
        Apenas fazem a vontade do Pai.aqueles que O amam espiritualmente,porque Deus é Espirito.

        O problemas de muitas pessoas é confundirem carne com espirito.

        Curtir

    • Isso… concordo Davi… Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
      João 6:44 – onde está o “livre arbítrio? o homem não pode escolher ir à Deus, massss o próprio Deus na Sua Soberania, que traz o homem até à Deus. Outra – Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
      João 17:9 – QUEM DEU? DEUS… Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.
      João 10:11 Ele deu a vida SOMENTE pelas suas ovelhas… e ta ai o porque que Jesus morreu somente pelas suas ovelhas ( os ELEITOS ) e não por todos.

      Curtir

Os comentários estão desativados.